quarta-feira, 23 de abril de 2014

MINISTÉRIO PÚBLICO DA ITÁLIA DEFENDE A EXTRADIÇÃO DO BANDIDO PETISTA MENSALEIRO HENRIQUE PIZZOLATO PARA O BRASIL

O Ministério Público da Itália se manifestou pela extradição do bandido petista mensaleiro Henrique Pizzolato, ex-diretor do Banco do Brasil, condenado no julgamento do Mensalão do PT a 12 anos e 7 meses de prisão. O parecer da promotoria italiana pegou as autoridades brasileiras de surpresa. O caso será agora avaliado pelos juízes do Tribunal de Bolonha em uma audiência que deve ocorrer na segunda metade de maio. Para fontes diplomáticas e pessoas próximas ao processo, a posição do Ministério Público da Itália é um passo considerado como "importante" dado o histórico da Justiça do país europeu de rejeição a pedidos de extradição do gênero. Pizzolato foi condenado em 2012 pelo Supremo Tribunal Federal por corrupção, peculato e lavagem de dinheiro. Mas fugiu para a Itália antes da execução da pena, com passaporte falso de um irmão morto há 35 anos. Em fevereiro deste ano foi descoberto na casa de um sobrinho na cidade de Maranello, norte da Itália, e levado para a prisão de Módena. Acadêmicos do Brasil e da Itália vinham considerando a possibilidade de extradição baixa, já que Pizzolato também é cidadão italiano e, por tradição, Roma não deporta seus nacionais. Ainda assim, o governo brasileiro encaminhou o pedido. O parecer do Ministério Público italiano foi encaminhado ao Judiciário no início de abril. No documento, os promotores consideram que Pizzolato não sofreu um processo político no Brasil, como foi argumentado por ele e por seus advogados. Os italianos consideraram que o julgamento no Supremo, mesmo tendo ocorrido apenas em uma instância, foi adequado. Isso ocorreu pois o processo do Mensalão do PT também envolvia políticos com mandato no Congresso e, portanto, com prerrogativa de foro. O Ministério Público de Bolonha também não considera que a situação das prisões brasileiras seja um obstáculo, com a condição de que, uma vez extraditado, as autoridades nacionais garantam que condições mínimas sejam atendidas. Na semana passada, atendendo a um pedido da Justiça italiana, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, peticionou o Supremo e o Ministério da Justiça para que indique estabelecimento prisional para abrigar Pizzolato, caso seja decidida a extradição. "O objetivo é o esclarecimento quanto à existência de unidade carcerária em que sejam respeitados os direitos fundamentais da pessoa humana", justificou Janot. Se a Justiça italiana decidir pela extradição, Pizzolato ainda poderá recorrer antes que o caso chegue às mãos do Ministério da Justiça do país europeu – as decisões por extradição são, no fim, políticas. Pizzolato ainda terá de responder por ter usado passaporte e outros documentos falsos na Itália. Há também a suspeita de lavagem de dinheiro em negócios ligados ao ex-aliado de Silvio Berlusconi, Valter Lavitola. Caso seja condenado por algum desses crimes, ele poderá cumprir a pena equivalente no Brasil se for mesmo extraditado.

ADVOGADO DE EDELVANIA DIZ QUE O DEPOIMENTO DELA NÃO TEM VALIDADE

No final da tarde desta terça-feira, o advogado Demetryus Eugenio Grapiglia assumiu a defesa da assistente social Edelvania Wirganovicz. Ele se deslocou de Frederico Westphalen a Três Passos para conversar com ela na prisão. Grapiglia defende que o depoimento prestado pela assistente social não tem validade, pois não consta escrito que ela dispensou a presença de um advogado. "O que conversei com ela é totalmente divergente do que está no depoimento. Ela teria participação tão somente na ocultação do cadáver, não viu como ele morreu e nem sabe como foi. Também não tem motivação financeira, é puramente psicológica. Graciele disse que se a Edelvânia não ajudasse a cavar ia matar ela e a família", afirma o advogado.

ADVOGADO DO MÉDICO LEANDRO BOLDRINI PEDE TRANSFERÊNCIA DA INVESTIGAÇÃO DA MORTE DO MENINO BERNARDO DE TRÊS PASSOS PARA FREDERICO WESTPHALEN

O advogado de Leandro Boldrini, pai de Bernardo, Jader Marques, disse no final da tarde desta terça-feira que seu cliente abriu mão de todo sigilo para contribuir com as investigações. Jader Marques levou à Delegacia Regional de Três Passos uma declaração de Boldrini que autoriza o acesso às informações sigilosas. O advogado insiste também na transferência da investigação e do julgamento para Frederico Westphalen, onde o crime teria sido consumado.

CÂMARA DOS DEPUTADOS APROVA APOSENTADORIA ESPECIAL PARA MULHER POLICIAL

A Câmara dos Deputados aprovou por 343 votos a 13 e 2 abstenções, projeto de lei complementar do Senado que permite a aposentadoria voluntária da policial mulher com 25 anos de contribuição, desde que tenha pelo menos 15 anos no exercício de cargo de natureza estritamente policial. A aprovação da matéria foi acompanhada por centenas de policiais mulheres que pressionaram os parlamentares pela aprovação da proposta. O projeto seguirá agora à sanção presidencial. Caberá ao governo decidir se veta ou sanciona a proposta.  No encaminhamento da votação, o líder do governo, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), disse que o Planalto é contrário ao projeto, pois pode abrir precedente para que outras categorias peçam o mesmo benefício e pode comprometer o caixa da Previdência Social. O projeto aguardava votação na Câmara desde 2001. Antes da votação, o líder do PT, deputado Vicentinho (SP), encaminhou sua bancada a votar favoravelmente à proposta, contrariando a orientação do líder governista.

PRESERVAR LAGO DE HIDRELÉTRICA COLOCA EM RISCO ABASTECIMENTO DE PIRAPORA, EM MINAS GERAIS

O município de Pirapora, em Minas Gerais, passa por uma situação singular - pode ter o abastecimento de água prejudicado para que o lago da hidrelétrica de Três Marias não seque antes das chuvas do próximo verão. A usina é da Cemig, mas quem coordena o volume de água na barragem é o Operador Nacional do Sistema (ONS), órgão responsável pela gestão do sistema elétrico nacional. "Nossa situação não faz o menor sentido", diz Esmeraldo Ferreira Santos", diretor-presidente do Sistema de Abastecimento de Água e Esgoto de Pirapora: "A prioridade do uso da água é o abastecimento humano". O município precisa construir a toque de caixa um novo sistema de captação de água. O atual, que se abastece no rio São Francisco, há cerca de 50 anos, só funciona quando o volume de água do Velho Chico corre acima de 250 metros cúbicos por segundo (m³/s). Esse volume pode ser regulado pelas comportas da hidrelétrica de Três Marias, a 120 km rio acima da cidade. Por determinação do ONS, esse volume deve cair para 150 m³/s a partir de 1º de junho, mas o município diz não ter como cumprir o prazo. O ONS, por sua vez, declarou à prefeitura que precisa tomar a providência para preservar o lago da hidrelétrica. Barragens de hidrelétricas são como caixas de água. Numa ponta entra a água de um rio. Na outra, a água desce pelas turbinas, gerando energia, retornando ao rio. O nível do lago varia de acordo com volume que entra e o volume que sai. Segundo simulações apresentadas pelo ONS à prefeitura de Pirapora, sem a redução, no fim do mês de setembro (mais precisamente dia 25), o lago de Três Marias estará completamente seco. Se o volume for reduzido, o lago terá de 5,5% a 6% de água em novembro, quando começam as chuvas de verão. Segundo especialistas, a barragem de Três Marias vive uma situação complicada. A quantidade de água do São Francisco que entra é hoje menor do que a quantidade que sai na outra ponta. A forma como o processo foi conduzido – é isso que mais incomoda a prefeitura de Pirapora, em Minas Gerais, na discussão sobre a redução no volume de água que será liberado da barragem de Três Marias para o rio São Francisco. "Nos avisaram em cima da hora, numa reunião há 30 dias", diz Esmerado Ferreira Santos, diretor-presidente do Sistema de Abastecimento de Água e Esgoto de Pirapora: "Eles tinham que nos manter informados, mas do jeito que fizeram foi como dizer: se vira, vai lá e faz". Segundo Santos, o município precisa de R$ 2,4 milhões em investimentos e de 60 a 90 dias para instalar um novo sistema de captação, com bombas, para puxar a água quando ocorrer a redução no volume de água dos atuais 250 metros cúbicos por segundo (m3/s) para 150 m3/s, como determinou o Operador Nacional do Sistema (ONS). O tamanho da redução proposta pelo ONS causou estranhamento por uma razão simples: "Em 2001, por causa do racionamento, um momento difícil, ficou estabelecido que o volume mínimo seria 300 m3/s e nunca pensamos que pudesse cair abaixo disso, mas o ONS avisou que baixaria para 250 m3/s", diz Santos. O lago de Três Marias é vital para o setor elétrico. Pode suprir uma cidade com 850 mil habitantes. Mas está com 18% da capacidade. Se baixar mais, não apenas pode deixar de gerar a energia esperada, como afetar o abastecimento em dezenas de municípios junto ao São Francisco.

AUSTRÁLIA FAZ ENCOMENDA DE 58 SUPER CAÇAS A JATO POR US$ 11,6 BILHÕES

A Austrália encomendou 58 jatos F-35 da norte-americana Lockheed Martin por 12,4 bilhões de dólares australianos (US$ 11,6 bilhões), informou o governo australiano. As aeronaves, do programa Joint Strike Fighters, começarão a ser entregues em 2018 e entrarão em serviço em 2020. O governo também irá avaliar uma opção para comprar mais um esquadrão de F-35 para renovar parte da frota. O preço total inclui armamentos, peças extras e instalações de manutenção.

SETOR DE SERVIÇOS EMPURRA INFLAÇÃO ALÉM DA META DE 6,5%

Por mais que tenha pesado no bolso do cidadão nos três primeiros meses do ano, não é o preço do tomate e da batata que tem tirado o sono da equipe econômica do governo em ano eleitoral. É a alta no custo dos serviços, um dragão considerado bem mais difícil de controlar, que acendeu a luz vermelha para políticos e empresários: o mercado, pela primeira vez, projeta inflação acima do teto da meta em 2014. Pesquisa realizada semanalmente pelo Banco Central com mais de cem instituições financeiras aponta que a previsão para inflação no final do ano passou de 6,47% para 6,51%. É um indicativo de especialistas de que o governo não conseguirá manter os preços dentro do limite traçado para a inflação, que é de 6,50% ao ano. O resultado vem logo após a forte alta dos preços em março, a maior para o mês desde 2003. Quem está com férias planejadas para o meio do ano ou pretendia fugir do agito da Copa já percebeu a mordida na carteira. Preços de passagens aéreas e hospedagem estão mais caros por conta do mundial de futebol que se aproxima. Mas não é só isso. Mão de obra para reparos também está mais pesada, aponta o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O dragão no setor de serviços é justamente o mais difícil de domar, afirmam economistas. Diferentemente do de produtos industrializados, não sente a prensa dada pela alta do juro e não reage à concorrência de mercadorias importadas. Também não responde tão prontamente à lei da oferta e da procura, como é o caso dos alimentos, que tendem a baixar o valor assim que a nova safra chega às prateleiras. Depois que os preços dos serviços sobem, demoram a cair. Desde 2004, o setor de serviços tem puxado a inflação para cima do centro da meta, de 4,50% ao ano. De 2009 para cá, a diferença entre a alta de custos no setor de serviços e produtos industriais tem ficado maior. Para segurar a inflação dentro da meta, o governo pode ser obrigado a abrir mão de índices de desemprego tão baixos, sua principal conquista no campo econômico. Diante da escassez de trabalhadores, as empresas estariam arcando com salários mais altos para recrutar funcionários, criando um círculo de repasse de custos que chega ao bolso do consumidor.

terça-feira, 22 de abril de 2014

TEATRINHO DO METRÔ DE PORTO ALEGRE RECEBE QUATRO PROPOSTAS

As quatro propostas para construção do metrô de Porto Alegre foram entregues na tarde desta terça-feira, no escritório MetrôPoa. Agora, uma comissão técnica escolherá o melhor estudo, o qual servirá de base para o futuro edital de licitação da parceria público-privada, que irá escolher a empresa que executará o projeto. A obra do metrô deve custar R$ 4,8 bilhões de reais, o que é pura fantasia. Segundo prefeito José Fortunati, a licitação deve ser lançada até o final do ano, para que a empresa vencedora possa começar as obras em 2015. A comissão técnica que avaliará as propostas será composta for funcionários do município, do Estado e do BNDES. Técnicos do metrô de Madrid, que possui uma das maiores redes de transporte subterrâneo, também participarão da equipe que analisará os projetos. Depois da divulgação dos projetos selecionados, a apresentação da proposta mais adequada será submetida à consulta e audiência públicas, aos órgãos de controle e ao Ministério das Cidades. O passo seguinte é a licitação para decidir que empresa ficará responsável pela construção da rede de transporte. Os projetos foram organizados por grupos de empresas. O primeiro deles é formado pela ATP Engenharia, Headwayx Engenharia e AGR Projetos e Estruturação. As empresas GR Almeida, S/A Engenharia de Obras e Triunfo Participações e Investimentos se associaram para apresentar uma única proposta. A construtora Queiróz Galvão e o grupo formado pelas empresas Investimentos e Participações em Infraestrutura "Invepar" e Odebrecht Transport Participações também apresentaram projetos.

AUTORIDADES DOS ESTADOS UNIDOS SURPREENDEM DIRETOR DA TELEXFREE TENTANDO FUGIR COM US$ 38 MILHÕES

Durante uma busca feita na sede da TelexFree em Marlborough, no estado americano de Massachussetts, policiais surpreenderam o diretor financeiro da empresa, Joseph Craft, numa tentativa de fugir com inúmeros cheques destinados aos donos da empresa, James Merrill e Carlos Wanzeler. O valor total da apreensão chegou a 38 milhões de dólares. A Securities and Exchange Comission (SEC), autoridade reguladora do mercado de capitais dos Estados Unidos, foi a autora do pedido de busca e apreensão. Segundo a SEC, todos os bens da empresa foram congelados, mas os valores são mantidos em sigilo pelo governo americano. Autoridades americanas acusaram a TelexFree dos Estados Unidos de formação de pirâmide e fraude no início da semana passada. A empresa era o grande veículo de operação da matriz brasileira, também investigada por formação de pirâmide, depois que suas operações locais foram bloqueadas pela Justiça do Acre. A TelexFree Brasil passou a ensinar aos chamados "divulgadores", ou seja, as pessoas que aderiam ao esquema, formas de aplicar dinheiro na empresa nos Estados Unidos e obter ganhos. No início do ano, a TelexFree americana transferiu dinheiro ao Brasil por meio de patrocínio ao clube de futebol Botafogo. O processo conduzido pela SEC acusa de fraude o americano James Merrill, presidente da empresa, e os brasileiros Carlos Wanzeler e Sanderley Rodrigues de Vasconcelos. Os quatro maiores divulgadores também não saíram ilesos no processo: Steven M. Labriola, Santiago de la Rosa, Randy N. Crosby e Faith R. Sloan. Craft, o diretor capturado em fuga, também é acusado de fraude. O esquema da TelexFree tinha como alvo imigrantes brasileiros e latino-americanos. Devido à grande adesão da população da República Dominicana ao negócio, as autoridades do país também processaram a empresa por formação de pirâmide, nesta terça-feira. A estimativa é que, no mundo todo, o esquema tenha drenado 1 bilhão de dólares de divulgadores.

PRODUÇÃO DE PETRÓLEO DO IRAQUE SUPERA RECORDE DE 1979

A produção de petróleo no Iraque alcançou a média recorde de 3,6 milhões de barris de petróleo por dia em fevereiro, superando a marca de 3,5 milhões de barris do início do governo Saddam Hussein, em 1979. Na comparação com quatro anos atrás, quando ocorreram as últimas eleições parlamentares, o volume cresceu 50%. No entanto, a exportação da commodity permanece uma tarefa difícil para as petroleiras. O porto de Basra, pelo qual passa 90% de toda a exportação iraquiana, não possui a infraestrutura adequada para armazenar o petróleo. Quando as condições climáticas ficam mais severas, o processo para carregar os navios petroleiros torna-se mais lento e os engenheiros têm de desacelerar a produção nos campos. Paradas recorrentes para manutenção nos oleodutos também forçam desligamentos temporários. O governo já autorizou a construção de 16 novos tanques de armazenamento, mas apenas quatro saíram do papel. Hans Nijkamp, chefe da Shell no Iraque, informou que a produção no campo de Majnoon foi reduzida várias vezes. No fim do mês passado, funcionários do governo iraquiano pediram para a BP cortar a produção diária no campo de Rumaila em cerca de 20%, disse Marc Hornbrook, gerente geral no campo. Segundo a Agência Internacional de Energia (AIE), a produção em março caiu cerca de 340 mil barris por dia. Uma explicação para essa retração pode ser o ataque a um oleoduto na região norte do país.

JÉRÔME VALCKE RECEBEU GRANA DA CBF

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, negou nesta terça-feira que tenha ocorrido algum tipo de irregularidade em receber 100.000 dólares (cerca de 223.000 reais) por um contrato para ajudar a CBF a montar um projeto para sediar a Copa do Mundo no Brasil, em 2007, em um período em que ele esteve fora da Fifa. Visivelmente irritado, Valcke disse que o assunto "era passado" e que tudo estava dentro das normas. "Todos os contratos foram rescindidos dentro do prazo e não tem porque ser questionado por coisas do passado. Recebi da Fifa dentro do que prevê a legislação de trabalho suíça, como acontece em todos os lugares, como um aviso prévio", disse após realizar vistoria na Arena da Baixada, em Curitiba. Sobre a Arena da Baixada, Valcke cobrou maior rapidez da diretoria nas conclusões das obras e destacou a necessidade da colocação de mais 27.000 cadeiras, estruturas temporárias e também a proteção para o gramado. Além disso, ele abriu as datas de 14 de maio para a realização de mais um evento-teste e, se for necessário, outro antes do dia 21, data limite para o estádio passar para a coordenação da Fifa. "Não falta pouca coisa, ainda são 27.000 assentos a serem instalados, estamos vendendo ingressos para as pessoas verem os jogos sentadas, eles estão sendo vendidos com planejamento", comentou. Questionado sobre aspectos de limpeza, pintura e outros acabamentos, Valcke disse que o mais importante será finalizar outras partes. "Dia 14, (data do evento-teste) o mais importante será atender a mídia, os jogadores, os torcedores e a arbitragem", disse. O secretário também ressaltou a necessidade de estar com toda a comunicação e tecnologia perfeita para que a Copa chegue ao mundo todo.

JUSTIÇA ARGENTINA CASSA LIMINAR QUE IMPEDIA GOVERNO DO PAÍS A PASSAR A LISTA DOS BARRABRAVAS PARA A POLÍCIA BRASILEIRA

A liminar que proibia o governo argentino de repassar informações sobre os barrabravas impedidos de entrar em estádios no país para autoridades brasileiras tomarem medidas de segurança na Copa foi cassada pela justiça do país vizinho. A juíza Maria Cecilia Gilardi De Negre rejeitou o pedido da associação que reúne 38 torcidas organizadas da Argentina dias depois de ter aceitado a reivindicação. A advogada do grupo de barrabravas, Debora Hambo, afirmou que a juíza agiu sob pressão da imprensa e adjetivou o ato como "injustiça". Ela fará um pedido de reconsideração da liminar. Durante a Copa do Mundo, mais de 700 barrabravas argentinos, boa parte com histórico de violência, desembarcarão em Porto Alegre. A Polícia Federal aguardava a relação dos envolvidos em brigas para monitorar possíveis confrontos.

MANOBRA ADIA ANÁLISE DO PROCESSO CONTRA O "DEMÓSTENES DO PT", O DEPUTADO FEDERAL ANDRÉ VARGAS

Nesta terça-feira, o deputado federal Zé Geraldo (PT-PA) apresentou no Conselho de êtica e Decoro Parlamentar da Câmara pedido de vista do processo disciplinar contra o deputado federal licenciado André Vargas (PT-PR), o "Demóstenes do PT, o que dá mais tempo para análise do caso. A iniciativa também foi seguida pelo vice-presidente do conselho, José Carlos Araújo (PSD-BA). Com a manobra regimental, a discussão sobre a admissibilidade do processo contra Vargas deve ocorrer apenas no dia 29. A data foi estabelecida pelo presidente da comissão, Ricardo Izar (PSD-SP), após conceder o pedido de vista coletiva. Ao deixar a comissão, Zé Geraldo admitiu que atendeu a um requerimento do deputado licenciado do PT do Paraná para protelar a discussão sobre o parece preliminar. "A situação do André não é confortável. Ele está querendo esse tempo e esse tempo está sendo dado a ele. Essa não é uma situação confortável nem para a bancada nem para o partido e nem para mim. O que estou fazendo aqui é não aceitar um linchamento. Acho que os procedimentos que foram adotados para outros parlamentares também devem ser adotados para o André. A situação dele não é confortável. Ele sabe disso e precisa de tempo para tomar uma decisão. Naturalmente que com mais uma semana, ele tem mais essa semana para refletir o que vai fazer", ressaltou o petista. Na audiência, Zé Geraldo também recorreu ao argumento de que Vargas não teria sido notificado para apresentar um advogado. As queixas de Zé Geraldo foram, no entanto, rejeitadas por Izar, que afirmou que o deputado licenciado do PT tinha sido notificado pelo colegiado. Antes do pedido de vista, o relator do caso, Júlio Delgado (PSB-MG), apresentou parecer pela admissibilidade do processo disciplinar contra Vargas. "Há reportagens que relacionam a ele os fatos narrados, e, ao menos em tese, o fornecimento de informações privilegiadas e a intermediação de interesses de terceiro junto a ministério, aliada a recebimento de vantagens, podem constituir ato incompatível ao decoro parlamentar", afirmou Delgado, durante a leitura do documento. O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar investiga a relação entre o deputado licenciado e o doleiro Alberto Yousseff, preso na Operação Lava-Jato, da Polícia Federal. Vargas também é alvo de um outro processo disciplinar no Conselho de Ética do PT, que deverá investigar sobre o mesmo tema. Desde que foi revelado que ele teria usado um jato emprestado pelo por Yousseff, integrantes da cúpula do partido querem que o deputado renuncie ao mandato. A iniciativa serviria para "estancar o sangramento" de Vargas e da legenda em um momento pré-eleitoral.

SUPREMA CORTE DOS ESTADOS UNIDOS DERRUBA A LEI DE COTAS, OU "AÇÃO AFIRMATIVA"

A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu nesta terça-feira que a raça dos estudantes não pode mais ser um fator para a admissão nas universidades, em um revés ao legado do movimento pelos direitos civis dos anos 1960. Com seis votos a favor e dois contra, os juízes determinaram a constitucionalidade de uma medida aprovada por referendo em Michigan que dissolvia a chamada "ação afirmativa" nas universidades. A discriminação positiva estimula o ingresso de estudantes negros, asiáticos e hispânicos. Seus críticos argumentam que o modelo favorece fatores raciais, em detrimento de méritos acadêmicos. "A sentença não trata sobre como se deve resolver o debate sobre as preferências raciais. É sobre quem deve resolvê-lo", explicou o juiz Anthony Kennedy, que seguiu o voto da maioria. Votaram contra as juízas Ruth Ginsburg e Sonia Sotomayor, esta última parte de uma minoria, por sua origem hispânica. Porto-riquenha de origem humilde que afirma ter sido beneficiado com a "ação afirmativa", Sotomayor argumentou que a Constituição garante às minorias o "acesso significativo e igualitário" aos processos políticos.

ANEEL APROVA MAIS REAJUSTES ESTRATOSFÉRICOS PARA COOPERATIVAS DE ENERGIA DO RIO GRANDE DO SUL E DE SERGIPE

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira os reajustes tarifários anuais de duas cooperativas de eletrificação, localizadas nos Estados do Rio Grande do Sul e de Sergipe. As altas ficaram entre 15,89% e 35,33%. Em relação à Cooperativa Regional de Energia Taquari Jacuí (Certaja), o aumento médio para os consumidores de baixa tensão (residências) foi de 15,89% e para os consumidores de alta tensão (indústrias), 31,84%. As novas tarifas da Certaja passam a valer a partir de 26 de abril. Mais elevados foram os reajustes aprovados pela Aneel para a Cooperativa de Eletrificação Rural e Desenvolvimento Rural Centro Sul de Sergipe (Cercos). Para as residências, o reajuste autorizado foi de 35,33%. Para as indústrias, a Cercos poderá aplicar alta de 35,28%. As novas tarifas da Cercos passam a vigorar em 29 de abril. A Aneel explica que ao calcular os índices de reajuste, entram na conta a variação de custos que a empresa teve no decorrer do período de referência, em fórmula sobre a qual incide, entre outros fatores, a inflação medida pelo Índice Geral de Preço do Mercado (IGP-M) e outros custos, como a energia comprada de geradoras, encargos de transmissão e encargos setoriais.

COMISSÃO EXTERNA DA CÂMARA PARA INVESTIGAR A PETROBRAS QUE FISCALIZAR EMPRESA QUE APARECE NA PLANILHA DO DIRETOR PAULO ROBERTO QUE ESTÁ PRESO

A comissão externa da Petrobrás na Câmara dos Deputados aprovou um requerimento para que o Tribunal de Contas da União fiscalize contratos realizados entre a Astromarítima e a estatal petroleira. O nome da empresa aparece em uma planilha encontrada na casa de Paulo Roberto Costa, ex-diretor da estatal que está preso desde o mês passado, ao lado de anotações que a Polícia Federal suspeita serem comissões a receber. Além do pedido de fiscalização, foi aprovado também convite para que Renato Cabral, CEO da companhia, preste depoimento. "A Astromarítima diz que era uma comissão por um investimento que seria feito, mas uma comissão de 50% não é normal. Tem alguma coisa por trás", afirmou o líder do SDD, Fernando Francischini (PR). A comissão externa tem como foco a investigação de suposto pagamento de propina a funcionários da Petrobrás pela empresa holandesa SBM Offshore. A justificativa para incluir a Astromarítima é de que a empresa atua na mesma área que a holandesa, o fretamento de embarcações. Foi aprovado ainda um pedido ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) para que informe se foram registradas movimentações atípicas de Júlio Faerman e suas empresas. Segundo a SBM, ele recebeu recursos para atuar pela empresa no Brasil.

SOJA BRASILEIRA É REDIRECIONADA DA CHINA PARA ESTADOS UNIDOS

Dois navios com soja do Brasil vendidos pela japonesa Marubeni inicialmente destinados para a China foram redirecionados para os Estados Unidos, segundo dados portuários e de agências marítimas atualizados nesta terça-feira. É o mais recente dos carregamentos destinados aos Estados Unidos, um importante exportador de grãos, dentro de uma série esperada para esta temporada. Os navios carregando um total de 125 mil toneladas da oleaginosa estão previstos para chegar aos Estados Unidos no próximo mês. Importadores da China, o maior comprador global de soja, já deram calote em pelo menos 500 mil toneladas em carregamentos de soja do Brasil e dos Estados Unidos ao custo de pelo menos 300 milhões de dólares em meio ao arrefecimento da demanda e o aperto de crédito na China. Ao menos uma das cargas foi vendida pela Marubeni. Algumas cargas inicialmente adquiridas por importadores chineses encontraram novos destinos nos Estados Unidos e Europa. Os Estados Unidos devem importar um recorde de 1,77 milhão de toneladas de soja neste ano para complementar seus estoques, os menores em uma década, de acordo com dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. Dois carregamentos de soja brasileiro já chegaram neste mês e novos envios, incluindo alguns do Canadá, são esperados para os próximos 3 a 4 meses. Neste caso mais recente, a embarcação Navios Mercury, da categoria Panamax, concluiu o carregamento de 60 mil toneladas de soja do Brasil no porto de Tubarão no domingo e está previsto para chegar no porto de Mobile, Alabama, no dia 15 de maio. Outra embarcação Panamax, a Akaki, já está a caminho dos Estados Unidos depois de ter sido carregada com 66 mil toneladas de soja do Brasil no porto de São Francisco do Sul em meados de abril. Está prevista para chegar no porto de Wilmington, Carolina do Norte, em 7 de maio, de acordo com o site do porto. As cargas, ambas vendidas pela Marubeni, estavam previstas para carregar e partir para a China até a semana passada, de acordo com o line-up da agência brasileira de serviços marítimos Williams.

COMISSÃO MUNICIPAL DA VERDADE QUER CONFRONTAR RELATÓRIOS SOBRE A MORTE DE JUSCELINO KUBITSCHEK

O presidente da Comissão Municipal da Verdade Vladimir Herzog, vereador Gilberto Natalini (PV-SP), disse nesta terça-feira que vai enviar um pedido de audiência com os membros da Comissão Nacional da Verdade para confrontar os resultados das investigações sobre a morte de Juscelino Kubitschek, ex-presidente da República . Ele afirmou que encaminhará a solicitação nesta quarta-feira. Nesta terça-feira, o colegiado federal apresentou um relatório indicando que JK e o motorista foram vítimas de um acidente de trânsito na rodovia Presidente Dutra, em 1976. Já a versão da comissão paulistana - criada na Câmara Municipal de São Paulo -, divulgada em dezembro do ano passado, foi diferente: concluiu-se que o ex-presidente fora assassinado. "Nós reafirmamos o nosso relatório. Estamos convictos do que pesquisamos e do que escrevemos. A nossa conclusão foi baseada em 103 indícios de que houve, sim, o atentado que matou JK", afirmou Natalini: "Queremos confrontar os relatórios item a item". O vereador chegou a enviar um ofício, em março, à presidente Dilma Rousseff, pedindo que a causa da morte de JK fosse atribuída a agentes da repressão do período da ditadura militar. A versão oficial, no entanto, é de que o ex-presidente morreu por conta do acidente de carro. "Em nenhum momento nós da Comissão Municipal da Verdade fomos chamados depois do ofício. Nunca fomos chamados para nada", disse ele. A polêmica em torno do assunto começou ainda nos anos 1980, quando peritos encontraram, durante uma exumação, um fragmento metálico no crânio do motorista, que depois se constatou se tratar de um cravo usado no revestimento do caixão.

PREÇO DO PETRÓLEO TEM FORTE QUEDA ANTES DA DIVULGAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTOQUES

Os contratos futuros de petróleo negociados em Nova York encerraram o pregão na maior queda em um dia desde o início do ano influenciado pelo temor de um aumento dos estoques da commodity nos Estados Unidos e pelo vencimento dos contratos referentes ao mês de maio. Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo para maio fechou em queda de US$ 2,24 (2,15%), a 102,13 por barril. O petróleo para junho, que passa a ser o contrato mais negociado, recuou US$ 1,90 (1,83%), encerrando a US$ 101,75 por barril. Em Londres, na IntercontinentalExchange (ICE), o petróleo para junho fechou em queda de US$ 0,68 (0,62%), a US$ 109,27 por barril. Os investidores aguardam a divulgação dos estoques do petróleo da American Petroleum Institute (API, associação de refinarias). A expectativa no mercado é de que o relatório registre um aumento da quantidade da commodity estocada, o que poderia indicar uma diminuição da demanda norte-americana em meio ao aumento das temperaturas.

SOCIALISTA EDUARDO CAMPOS DIZ SER CONTRA A REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL

O pré-candidato do PSB à Presidência da República, o socialista Eduardo Campos, disse à Rádio Jornal, de Recife (PE), ser contra a redução da maioridade penal. "As pessoas imaginam que se diminuir a idade penal vai resolver o problema da criminalidade e não vai. Isso na verdade é um mito", disse o socialista. Ele argumentou ainda que para combater a criminalidade precisa-se investir em políticas públicas: "Se você não cuidar de gerar trabalho, renda, educação de qualidade, você vai reduzir a maioridade penal pra 16, depois pra 14, depois pra 12 e não vai resolver o problema". Eduardo Campos defendeu ainda um direcionamento para políticas de combate ao tráfico de drogas: "Nós precisamos na verdade é fazer um olhar sobre esse fenômeno da criminalidade com foco muito grande ao crack e à droga; e com um olhar muito forte para a educação. Isso, sim, vai mudar o padrão da sociedade. É muito mais complexo, mais trabalhoso, não é tão simples como mudar uma lei".

IFC DEVE COMPRAR PARTICIPAÇÃO NA VIX LOGÍSTICA

O Banco Mundial, por meio de seu braço financeiro, a International Finance Corporation (IFC), estuda comprar uma participação de até R$ 200 milhões na Vix Logística, empresa de transporte com sede em Vitória (ES). O investimento deve ser feito por meio de aquisição de ações diretamente pela IFC e por um fundo de investimento da instituição dedicado a aplicações na América Latina e África, de acordo com um documento do Banco Mundial. A Vix tem um projeto de investimento e expansão pelo Brasil orçado em R$ 650 milhões. Deste total, a IFC pode aportar até R$ 200 milhões. A IFC deve discutir a operação dia 22 de maio, de acordo com o documento. Atuando em Estados como São Paulo, Bahia e Rio Grande do Sul, a Vix opera desde 1971 e é controlada pela Águia Branca Fundo de Investimentos em Participações e Águia Branca Participações. A família Chieppe fundou o grupo Águia Branca em 1946, conhecido inicialmente pelas empresas de ônibus e transporte de passageiros, mas que tem se expandindo para o transporte rodoviário e aéreo de cargas, via aquisições e crescimento orgânico, segundo o Banco Mundial. A Vix opera em quatro áreas: transporte de veículos, fretamento de ônibus, transporte de peças e gestão e aluguel de frotas. A IFC tem aumentado recentemente a compra de participações em empresas brasileiras. Se antes a instituição fazia muitos empréstimos para bancos e outras companhias, agora tem comprado ações diretamente e virado sócia minoritária das companhias. Em março, revelou um investimento de US$ 90 milhões na ON Telecom, operadora de banda larga do interior de São Paulo. No ano passado, comprou fatias da Ser Educacional, CPFL Energias Renováveis e da seguradora SulAmérica, entre outras empresas. Também em 2013, a IFC anunciou um empréstimo e compra de ações da Minerva Foods. Antes, já havia comprado fatias do Tribanco, de Minas Gerais, e do Banco Fibra. No ano fiscal de 2013, a IFC investiu um volume recorde de US$ 25 bilhões no mundo. Neste período, América Latina e Caribe representaram 26% deste montante, o equivalente a US$ 6,5 bilhões, um crescimento de 30% ante o ano fiscal de 2012 e um volume superior ao de qualquer outra parte do planeta, de acordo com dados da própria instituição.

AÉCIO NEVES SERÁ OFICIALIZADO CANDIDATO À PRESIDÊNCIA DO PSDB NO DIA 14 DE JUNHO

A comissão executiva do PSDB analisou nesta terça-feira o cenário eleitoral e as alianças estaduais e marcou para o dia 14 de junho a convenção nacional que vai oficializar a candidatura do presidente da legenda e senador, Aécio Neves (MG), à Presidência. Aécio Neves já vem percorrendo o País na condição de pré-candidato tucano e ainda não fechou as negociações para escolha de um vice na sua chapa. De acordo com a legislação eleitoral, apenas após aprovação na convenção nacional as candidaturas são consideradas oficiais. O PSDB terá candidatura própria nos principais colégios eleitorais, mas há lugares como Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, por exemplo, em que há muitos eleitores e o partido ainda não definiu nomes ou quem apoiará. "Em todos os grandes colégios eleitorais, os candidatos do PSDB hoje largam na frente. São os mais competitivos", disse Aécio Neves após o encontro. Os diretórios estaduais do PSDB também assinaram uma carta de apoio à candidatura do senador mineiro. "Queremos um Brasil solidário, que não se conforme com a administração diária da pobreza do seu povo, mas busque de forma concreta as condições para a sua superação; que tire das sombras as escolas esquecidas e os hospitais precários e trate com respeito nossos jovens e idosos", diz um trecho do texto lido durante a reunião. "E para que esse sonho de Brasil possa um dia ser realidade, nós, representantes de todas as direções estaduais do nosso partido, manifestamos, unanimemente, a nossa confiança na sua liderança e o nosso apoio ao seu nome", conclui a carta de apoio. Aécio Neves ressaltou a unidade do partido em torno do seu nome. Nas últimas eleições, o PSDB sofreu com divisões internas para escolha do candidato à Presidência, o que casou dificuldades nas disputas. O tucano tem adotado um discurso de austeridade fiscal e tem dito que pretende criar uma limitação para os gastos públicos correntes. Aécio Neves, porém, também tem acenado com a manutenção das políticas sociais desenvolvidas durante as gestões do PT e não pretende sequer mudar a atual política de reajuste do salário mínimo, que é alvo de críticas de agentes do mercado financeiro.

ITÁLIA VAI ABRIR ARQUIVOS SECRETOS DOS "ANOS DE CHUMBO"

A Itália vai abrir os arquivos secretos com documentos sobre os atentados terroristas cometidos entre os anos 1960 e 1980 durante um período conhecido como os "anos de chumbo", anunciou o governo nesta terça-feira. As ultraesquerdistas Brigadas Vermelhas, grupos neofascistas, figuras sombrias do serviço secreto e a máfia estiveram envolvidos na onda de violência política, incluindo o bombardeio em 1969 na Piazza Fontana, em Milão, e o bombardeio da principal estação ferroviária de Bolonha, em 1980. Dezenas de pessoas foram mortas e outras centenas ficaram feridas, mas grande parte dos incidentes, que ocorreram durante um período da Guerra Fria de extrema tensão política, permanece sem solução, apesar de anos de investigação. O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, disse em um comunicado que considerou a decisão de revelar os documentos como "um dever para com os cidadãos e os familiares das vítimas de episódios que permanecem como uma mancha obscura em nossa memória comum". Ele disse que os documentos relacionados com as bombas na Piazza Fontana e em Bolonha, a queda misteriosa de um avião DC-9 em Ustica, perto da Sicília, em 1980, e outros atentados nos anos 1970 e 1980 serão abertos ao público. Os documentos serão abertos começando pelos mais antigos e coletados nos arquivos do Estado central.

CARRO DO DEPUTADO ESTADUAL GAÚCHO EDSON BRUM, PRESIDENTE DO PMDB, VOAVA NA BR-386 A 164 QUILÔMETROS POR HORAS

Um carro registrado em nome do deputado estadual do Rio Grande do Sul, Edson Brum, presidente do PMDB no Estado, foi flagrado na manhã do feriado de segunda-feira voando a 164 km/h na BR-386, entre a Região Metropolitana de Porto Alegre e o Vale do Taquari. O flagrante foi feito por meio do equipamento eletrônico da Polícia Rodoviária Federal. O veículo trafegava em uma área duplicada da rodovia, onde a velocidade máxima permitida é 80 quilômetros horários, menos da metade da velocidade que desenvolvia. Conforme a Polícia Rodoviária Federal, o mesmo carro já foi autuado por excesso de velocidade outras quatro vezes desde setembro do ano passado. Qual é a lei que permite a veículo de propriedade de deputado estadual correr acima do dobro do que é permitido a qualquer cidadão comum? O deputado alega que o carro era dirigido por um funcionário de seu gabinete. Que funcionário era esse? De qualquer forma, era responsabilidade do deputado orientar seus funcionários para que obedeçam as leis, e só dirijam seus carros dentro dos limites previstos em lei. Se um deputado é o primeiro a incentivar o descumprimento de leis, então como ficará o País?

A GLOBALIZAÇÃO DO PT - PIZZOLATO DEPÕE NA JUSTIÇA ITALIANA SOBRE RELAÇÕES COM UM PILANTRA QUE É OPERADOR DE BERLUSCONI

O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, prestou depoimento à Justiça da Itália sobre suposto envolvimento com o italiano Valter Lavitola, conhecido como operador do ex-premiê italiano Silvio Berlusconi. Investigações conduzidas pela Justiça italiana apontam que Henrique Pizzolato mantinha uma “relação estreita” com Lavitola, que já morou no Brasil e hoje está preso nas proximidades de Nápoles. Os indícios apontam para a existência de “negócios conjuntos” que envolveria interesses de empresas de telecomunicações italianas no Brasil. Pizzolato foi condenado no julgamento do Mensalão do PT no Brasil, mas fugiu para a Itália antes de ser detido. Em fevereiro, ele foi capturado em Maranello, após entrar no país europeu com documentos de um irmão morto há mais de trinta anos. Por envolvimento com o mensalão, ele foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal a pena de doze anos e sete meses de prisão pelos crimes de corrupção, peculato e lavagem de dinheiro. As conexões entre Pizzolato e Lavitola apareceram depois da prisão do brasileiro em fevereiro. O mensaleiro foi interrogado no fim do mês passado, quando ele já estava preso, aguardando o processo de extradição para o Brasil. Autoridades brasileiras foram informadas sobre o depoimento. Segundo a Justiça italiana, a apuração está “apenas começando” e Pizzolato deve ser ouvido novamente nos próximos dias. Integrantes da Interpol não detalharam se Pizzolato foi ouvido como testemunha ou investigado. Lavitola foi acusado pela Justiça italiana de ter facilitado uma série de esquemas financeiros comprometendo Berlusconi, que acaba de ser condenado a trabalhos sociais por causa dos processos nos tribunais. O italiano fugiu para o Panamá, depois de ser indiciado em 2011. Mas se entregou em 2012 e retornou a Roma. Ex-editor do jornal Avanti, Valter Lavitola é acusado de ter pago 24 milhões de dólares em propinas a autoridades do Panamá para que o governo do país fechasse um acordo para a compra de radares e outros equipamentos militares da gigante industrial italiana Finmeccanica. Lavitola também foi acusado de extorsão contra Berlusconi, supostamente exigindo 5 milhões de euros por seu silêncio em relação às atividades do ex-primeiro-ministro italiano. O suspeito também é apontado pela Justiça italiana como frequente hóspede da Vila Certosa, a casa de verão de Berlusconi onde festas polêmicas – conhecidas como “bunga-bunga” – eram organizadas. O italiano era ainda sócio do empresário da cidade de Bari, Giampaolo Tarantini, que admitiu perante os juízes ter contratado prostitutas de luxo para as festas de Berlusconi. 

segunda-feira, 21 de abril de 2014

A PETISTA DILMA ROUSSEFF PERDE NO SEGUNDO TURNO PARA AÉCIO NEVES E EDUARDO CAMPOS ENTRE OS ELEITORES QUE CONHECEM OS TRÊS

Dillma careta
Já escrevi aqui algumas vezes que, em parte, a liderança da presidente Dilma Rousseff nas pesquisas de opinião se deve ao fato de que ela é conhecida, e seus adversários não. Parece que o Datafolha confirma isso. Vamos ver.
O instituto constatou, por exemplo, que 57% conhecem Dilma muito bem, índice que cai para 17% com o tucano Aécio Neves e 8% com Eduardo Campos, do PSB. Não conhece a presidente 1% do eleitorado — 25% no caso de Aécio e 42% no de Campos.
Não obstante, a rejeição dos três é de 33%. Observei, então, que muita gente não vota em Dilma porque a conhece, e muitos não votam nos oposicionistas porque não os conhecem. Algumas pessoas chiaram. Chiadeira ociosa.
Outro dado do Datafolha chama a atenção: 17% disseram conhecer bem ou um pouco os três candidatos. E aí se dá algo notável: nesse universo, os três estão tecnicamente empatados: Campos fica com 28%; Dilma, com 26%, e Aécio com 24%. Mais: nesse universo dos que conhecem os candidatos, nem que seja um pouco, a presidente perde as simulações de segundo turno: ela é derrotada pelo tucano por 47% a 31% e, pelo peessebista, por 48% a 31%.
É claro que se trata de números preocupantes para a presidente. Afinal, o objetivo de uma campanha política é justamente tornar conhecidos os candidatos. Isso demonstra como é remota a chance de Dilma, caso não seja solapada por Lula — não creio nisso, deixo claro! —, vencer a disputa no primeiro turno. Na verdade, é mais um indício que aponta o risco de derrota.
Lembrem-se de que a mais recente pesquisa do Ibope já apontou que, hoje, muito provavelmente, é maior o número de brasileiros que reprovam o jeito de Dilma governar do que o dos que aprovam: 48% a 47%. Há um mês, o placar era favorável à presidente: 51% a 43%. Vale dizer: nesse pequeno período, houve uma mudança de nove pontos percentuais contra Dilma Rousseff.
Esses números do Datafolha indicando virtual empate entre os eleitores que conhecem, ao menos um pouco, os candidatos é compatível com certo sentimento de enfaro que se percebe nas ruas. Se ele vai se traduzir, efetivamente, em voto, ainda não se sabe. Que Dilma não tem razões para comemorar os números, isso é evidente. Assim, não havia, efetivamente, nada de errado com aquela minha conclusão: muita gente não vota em Dilma porque a conhece, e muitos não votam em Aécio e Campos porque não os conhecem. Por Reinaldo Azevedo

O LULISTA GABRIELLI CHAMA DILMA PARA A BRIGA; PLANALTO PREFERE FICAR CALADO; OPOSIÇÃO APONTA O ÓBVIO: MAIS UM MOTIVO PARA A CPI

A então ministra Dilma com Gabrielli: se ela achou compra errada, por que não fez nada?
A então ministra Dilma com Gabrielli: se ela achou compra errada, por que não fez nada?
José Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobras, concedeu uma entrevista ao Estadão de domingo e afirmou que Dilma não pode fugir à sua responsabilidade na compra da refinaria de Pasadena. O que isso quer dizer?
Quer dizer que os grupos lulista e dilmista do PT estão em guerra nessa história, como já escrevi aqui. O lulista Gabrielli disse duas coisas na entrevista ao Estadão. A primeira: o conselho de administração, de fato, desconhecia as cláusulas “Put Option” e “Marlim” quando aprovou a compra da refinaria de Pasadena. A primeira obrigava a Petrobras a adquirir os outros 50% da empresa no caso de desentendimento entre os sócios. A segunda garantia à Astra Oil uma rentabilidade anual de 6,9%, independentemente das condições de mercado. Muito bem! Dilma poderia ter ficado contente: afinal, ela afirmou que, de fato, não sabia da existência das ditas-cujas.
Ocorre que Gabrielli não parou por aí. Ele afirmou uma segunda coisa: que Dilma, apesar disso, não deve “fugir a sua responsabilidade”. Atenção! Ele empregou essa expressão mesmo! E isso quer dizer que o ex-presidente da Petrobras, hoje secretário do Planejamento da Bahia — cujo governador é Jaques Wagner, petista como ele e um dos conselheiros da Petrobras quando Pasadena foi comprada —, está acusando Dilma de tentar tirar o corpo da reta. Gabrielli sustenta, a exemplo do que fez Nestor Cerveró, o tal diretor que fez o memorial executivo, que as cláusulas eram irrelevantes.
Isso traduz uma luta interna, intestina mesmo — para usar um termo com uma significação mais ampla e adequada ao caso. A Petrobras hoje divide em dois grupos o petismo: há os lulistas, que acham que a presidente Dilma fez uma grande besteira ao censurar publicamente a compra de Pasadena e afirmar que só concordou porque estava mal informada. E há os dilmistas, que acreditam que ela não é obrigada a arcar com erros evidentes do passado. Gabrielli, como todo mundo sabe, joga no time de Lula. É mais um, diga-se, que já afirmou que não aceita ser usado como boi de piranha do partido.
Eu já escrevi aqui algumas vezes que Gabrielli sempre soube de tudo, desde o princípio. Era o manda-chuva inconteste da empresa. Mas é preciso que fique evidente também — e há vários posts meus a respeito — que não tardou para que Dilma tivesse ciência plena do que estava em curso. Ela, de fato, liderou a rejeição à compra da segunda metade da empresa, mas, derrotada na Justiça americana, não tomou providência nenhuma para punir os faltosos: nem como ministra da Casa Civil e presidente do Conselho nem como presidente da República.
É claro que Gabrielli está puxando a faca. O Planalto, por enquanto, preferiu ficar calado. Também, convenham: vai dizer o quê? A oposição cumpre o seu papel, que é o óbvio e o lógico. Se o petista Gabrielli está dizendo que Dilma não pode fugir às suas responsabilidades, só resta afirmar que aí está mais um motivo para que se instale a CPI da Petrobras. A ministra Rosa Weber, do Supremo, pode decidir nesta terça o destino do pedido de liminar da oposição.
Uma coisa vocês devem ter em mente: Gabrielli não é um franco-atirador. Quando joga Dilma no centro da fogueira, está agindo a serviço do grupo que quer Lula candidato à Presidência da República pelo PT. Para isso, eles leiloam a própria mãe. Por que não leiloariam Dilma Rousseff? Por Reinaldo Azevedo

domingo, 20 de abril de 2014

DEL NERO É ELEITO PRESIDENTE E ASSUME A CBF EM 2015

O paulista Marco Polo del Nero foi eleito presidente da CBF na quarta-feira, em eleição realizada na Assembleia Geral da entidade, no Rio de Janeiro. O atual presidente da Federação Paulista de Futebol sucederá José Maria Marin, seu aliado político, com mandato de quatro anos, a partir de abril de 2015. O atual presidente da entidade será um dos vice-presidentes de Del Nero, representando a região Sudeste. Os outros vices são Fernando Sarney, filho do ex-presidente da República, José Sarney (Norte), Marcus Vicente, da Federação do Espírito Santo (Centro-Oeste), Gustavo Feijó, da Federação Alagoana (Nordeste), e Delfim Peixoto, da Federação Catarinense (Sul). Na eleição de quarta-feira, Del Nero recebeu 44 votos, e apenas dois eleitores votaram em branco. O estatuto da CBF determina que os 20 clubes da primeira divisão e as 27 federações estaduais votem na eleição presidencial. Assim, o pleito teve um ausente: o Figueirense, envolvido em disputa jurídica com o Icasa sobre o Campeonato Brasileiro, não compareceu ao encontro no Rio de Janeiro. O Icasa até enviou representante para a Assembleia Geral, após conseguir, por meio de decisão liminar, conquistada na 4ª Vara Cível do Rio de Janeiro, uma vaga na Série A, mas não teve direito a participar da eleição.

BOXEADOR RUBIN "HURRICANE" CARTER MORRE AOS 76 ANOS, ELE FICOU 19 ANOS PRESO POR CAUSA DE RACISMO

O ex-boxeador americano Rubin Carter morreu neste domingo, em Toronto, no Canadá, vítima de câncer de próstata, aos 76 anos. Conhecido como “Hurricane” (furacão), Carter teve sua incrível carreira interrompida aos 29 anos, quando foi preso injustamente – em 1966, ele e seu amigo, John Artis foram condenados pelo assassinato de três pessoas em Nova Jérsei, nos Estados Unidos. Carter, considerado um ícone da luta contra o racismo no país, teve sua sentença anulada e foi solto apenas 19 anos depois, após provar inocência (o amigo havia sido liberado quatro anos antes). O juiz que concedeu sua liberdade afirmou que a condenação se deu "com base no racismo e não na razão, assim como na ocultação da verdade". A história de Rubin Carter foi tema de um clássico da música e ganhou também uma versão cinematográfica no fim da década de 90. Talentoso em cima do ringue, Carter colecionou 27 vitórias (19 por nocaute) em 40 lutas na categoria dos peso-médio. Em artigo dedicado ao atleta neste domingo, o jornal americano New York Times o classificou como um lutador “feroz, carismático, que agradava a multidão, com sua famosa cabeça raspada, cavanhaque, olhar carrancudo e gancho de esquerda devastador”. Desde sua libertação, em 1985, ele organizou diversas campanhas contra o preconceito. Com o auxílio do amigo John Artis, Carter fundou, em Toronto, a Innocence International, organização sem fins lucrativos dedicada ao apoio a presos inocentes. O boxeador serviu de inspiração para a canção "Hurricane", sucesso de Bob Dylan, lançado em 1975. A música, que permaneceu entre as mais tocadas do ano seguinte, serviu como crítica ao preconceito e à violência policial. Em 1999, o filme biográfico "Hurricane - o Furacão", dirigido por Norman Jewison e estrelado por Denzel Washington, aumentou ainda mais o mito em torno do ex-pugilista. Enquanto esteve preso, o próprio atleta escreveu o livro "O 16º Round", no qual narrou sua trajetória dentro e fora dos ringues.

DIPLOMATA BRASILEIRO QUE REALIZOU A FUGA DE SENADO BOLIVIANO É PERSEGUIDO ATÉ HOJE PELO REGIME PETISTA

Protagonista de uma história com roteiro cinematográfico, com direito a fuga e ameaças, o diplomata Eduardo Saboia vive em um limbo desde que trouxe ao Brasil o senador boliviano Roger Pinto Molina. O ex-parlamentar de oposição era perseguido pelo governo do ditador indio cocaleiro Evo Morales e ficou asilado, com o aval do governo brasileiro, por 455 dias na Embaixada do Brasil, em La Paz. Funcionário de carreira, Sabéia é ministro-conselheiro do Ministério das Relações Exteriores. Após a epopéia com a fuga de Molina para o Brasil, ele se tornou alvo de processo disciplinar que se arrasta há oito meses na comissão de sindicância do Itamaraty, e não tem prazo para ser concluído. Na última quarta-feira, o colegiado voltou a empurrar a decisão se ele deve ou não ser punido pelo episódio: prorrogou os trabalhos por mais 30 dias, como vem ocorrendo sucessivamente desde outubro. Enquanto aguarda uma deliberação sobre o caso, Sabóia foi deixado na geladeira e lotado em uma função administrativa. Constrangido, ele pediu licença do cargo no dia 8. Ex-encarregado de Negócios na Embaixada brasileira, Sabóia tem 46 anos, metade deles vividos no Itamaraty. A atuação do diplomata era considerada impecável pelo Ministério das Relações Exteriores e lhe rendeu, inclusive, uma condecoração pelo ex-presidente Lula (o alcaguete que delatava companheiros para o Dops paulista durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr.) com a medalha da Ordem do Rio Branco. No entanto, a carreira foi interrompida após, diante da inoperância do governo brasileiro, ao ajudar o senador a escapar das ameaças da tropa comandada pelo indio cocaleiro e ditador Evo Morales. Molina denunciou o envolvimento de autoridades bolivianas com o tráfico de drogas. Logo ao chegar ao Brasil, no final de agosto, Sabóia foi afastado de suas funções e tornou-se objeto de investigações de uma sindicância interna do órgão. Um relatório final, que deve ser elaborado por uma comissão, decidirá se o diplomata deve ou não ser punido. As medidas disciplinares aplicáveis vão desde uma advertência à demissão do cargo. Com o futuro incerto, o diplomata foi realocado no cargo secundário de assessor no departamento de Assuntos Financeiros e de Serviços do Itamaraty, uma função administrativa, sem status de chefia nem gratificações que tinha como ministro. “Isso é um assédio moral do ponto de vista de não conceder qualquer atividade na altura do que ele possa exercer. Hoje ele está sentado em uma cadeira sem fazer nada”, afirma a defesa de Sabóia, o advogado Ophir Cavalcante. Sabóia, por outro lado, evita tecer comentários sobre o posto. Mas reclama da demora em ter o caso solucionado: “Hoje eu faço o trabalho que me passam. Lá dentro eu virei aquele cara que tem uma sindicância e que, por isso, é constantemente julgado. Eu já estou sendo punido”, disse.