terça-feira, 29 de julho de 2014

INCORPORADORAS IMOBILIÁRIAS TÊM QUEDA DE 42% NO VALOR DE MERCADO DESDE 2009

O valor de mercado das 19 empresas do setor recuou de R$ 47,31 bilhões no dia 31 de dezembro de 2009 para R$ 20,29 bilhões na última sexta-feira, dia 25 de julho. A variação representa uma queda de R$ 20,29 bilhões ou 42,9%. O tropeço é ainda maior se comparado com o auge vivido pelo setor, em 2010, quando as empresas fecharam o ano com valor de mercado estimado em R$ 55,1 bilhões, o pico da valorização. Das 19 empresas analisadas pela Economatica, 13 tiveram queda de valor de mercado. A companhia com maior recuo foi a Viver (-92,7%), seguida pela Rossi Residencial (-83,5%), Sultepa (-79,9%), Brookfield Incorporações (-74,7%) e PDG Realty (-74,7%). Outras seis, porém, mostraram melhora. A maior delas foi verificada na EZtec (179,0%), seguida por Helbor (135,8%), JHSP Participações (8,1%), João Fortes (7,6%), Direcional (4,7%) e Even (0,29%). Nesses casos, a expansão dos lançamentos de novos projetos imobiliários foi mais moderado, o que implicou em menos complicações operacionais.

DILMA AFIRMA QUE GUARDA DINHEIRO EM CASA, ISSO EXPLICA COMO ELA CUIDA DAS FINANÇAS NACIONAIS

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira que guarda dinheiro em casa porque incorporou o hábito da época em que foi perseguida e presa durante o regime militar. A declaração de bens da presidente de Dilma ao Tribunal Superior Eleitoral deste ano apontou que ela tem R$ 152 mil em dinheiro vivo. "Uma parte disso a gente deposita ao longo do ano, em poupança", disse, lembrando que chegou a dormir de sapato por um tempo depois de passar três anos presa durante a ditadura. Dilma disse ainda que dá parte do dinheiro que guarda para a filha, Paula Rousseff.

DOLEIRO DA LAVA JATO DE VOLTA PARA A PRISÃO NA POLÍCIA FEDERAL E AO BANCO DOS RÉUS

Alberto Youssef, o doleiro da Lava Jato, está de volta à Custódia da Polícia Federal e ao banco dos réus. Nesta segunda feira, ele compareceu à Justiça Federal em Curitiba para audiência em duas das cinco ações penais em que consta como acusado – uma delas relativa ao laboratório Labogen, do qual ele assumiu o controle para, segundo a Polícia Federal, se infiltrar em órgãos públicos para ganhar contratos milionários e para lavar dinheiro. Na sexta feira, 25, Youssef passou mal na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, e foi removido para um hospital da cidade onde os médicos o submeteram a um cateterismo. Nesta segunda feira ele foi levado à sede da Justiça Federal para a audiência na ação penal em que é acusado por lavagem de produto de tráfico de drogas e também para audiência na ação em que é acusado por evasão fraudulenta de divisas por celebração de contratos de câmbio para pagamentos de importações fictícias do Labogen e outras empresas.

O ALCAGUETE LULA DIZ PARA O PESSOAL DA CUT: "NÓS É POBRE, MAS GOSTA DE RESPEITAR OS OUTROS"

"Aqui tem muito corintiano e quando terminar a plenária não vai ter nenhum banco quebrado como os palmeirenses fizeram. Nós ''é'' pobre, mas ''gosta'' de respeitar a casa dos outros", disse o ex-presidente e alcaguete Lula (delatava companheiros para o Dops paulista, durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr), durante discurso na 14ª plenária da CUT, em Guarulhos (SP), fazendo referência ao episódio após o clássico entre Corinthians e Palmeiras, no domingo, quando um grupo de palmeirenses quebrou cadeiras do estádio Arena Itaquerão. O alcaguete citou também o episódio envolvendo o banco Santander, que emitiu, na semana passada, um comunicado sugerindo que se a presidente Dilma Rousseff for reeleita haverá uma deterioração na economia brasileira. "Não tem nenhum lugar no mundo que o Santander esteja ganhando mais dinheiro do que aqui", disse. Segundo o alcaguete Lula, a pessoa responsável pelo comunicado não entende "porra nenhuma" de Brasil e não sabe nada a respeito do governo Dilma. "Manter (o responsável) em um cargo de chefia, pode mandar embora e me dar o bônus", afirmou. O ex-presidente voltou a criticar o mercado financeiro e disse que suas avaliações são baseadas em especulações para ganhar mais dinheiro.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

OCDE AFIRMA QUE EMERGENTES AINDA CONTINUARÃO LONGE DOS PADRÕES DOS PAÍSES RICOS

Após o forte crescimento das décadas anteriores, os mercados emergentes desaceleram nos últimos anos e não conseguirão atingir o nível de renda dos países desenvolvidos caso não promovam reformas profundas. O diagnóstico é do estudo Perspectivas para o Desenvolvimento Global da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE). Enquanto países como China, Casaquistão e Panamá estão no caminho para atingir o nível médio de renda dos mais avançados, outras economias - como Brasil, Colômbia, Hungria, México e África do Sul - levariam muito mais tempo se o ritmo atual for mantido. "Muitos dos países de classe média mais alta que, esperávamos, alcançariam as economias avançadas até meados deste século, não vão conseguir isso com base no ritmo de crescimento atual", disse o secretário-geral da OCDE, Angel Gurría, na abertura do 6º Fórum Global de Desenvolvimento, realizado este mês na França. "Elevar a produtividade ajudaria a fortalecer o crescimento e diminuir a diferença nos padrões de vida desses países em relação às economias avançadas de maneiras mais rápida", complementou. O estudo tem um capítulo inteiro dedicado ao países do Briics (Brasil, Rússia, Índia, Indonésia, China e África do Sul), no qual os autores afirmam que a produtividade da mão de obra e a produtividade total dos fatores - que reflete o quanto a economia produz com a mesma quantidade de capital e horas trabalhadas - ainda estão consideravelmente abaixo daquelas dos países desenvolvidos. Todos os Briics têm níveis de produtividade de cerca de 10% ou menos dos níveis dos Estados Unidos. No Brasil, esse porcentual caiu de 12,1% em 2000 para 11,1% em 2008, sendo 7,4% no setor manufatureiro e 11,8% em serviços. Mesmo com o crescimento econômico robusto dos anos 2000, a produtividade brasileira praticamente se estagnou na última década e esse é um dos principais fatores que colaboram para que a atividade não consiga retomar a força no País, avalia o estudo.

STJ SUSPENDE PRECATÓRIO DE R$ 760 MILHÕES DA PREFEITURA DE SÃO PAULO

O município de São Paulo conseguiu suspender no Superior Tribunal de Justiça o pagamento de uma dívida de cerca de R$ 760 milhões em precatórios, mais juros, para a construtora Tratex. O vice-presidente da corte, ministro Gilson Dipp, concedeu liminar em decisão monocrática para suspender o saque dos recursos do tesouro municipal pela construtora. Em sua decisão, o magistrado entendeu haver “risco iminente de dano irreparável” na autorização para a construtora sacar os valores bloqueados. A dívida original da prefeitura com a Tratex havia sido dividida em dez parcelas anuais de R$ 190 milhões, acrescidas de juros, mas foram pagas apenas as parcelas de números 1, 2, 3 e 6. Decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo havia autorizado a empresa a fazer o saque de quatro parcelas anuais de R$ 190 milhões. As outras duas parcelas estariam sujeitas a um regime especial estabelecido pela Emenda Constitucional 62, que regulamenta o pagamento de precatórios, e poderiam ser sacadas posteriormente. O município, contudo, recorreu à corte superior argumentando que os saques só poderiam ser feitos após o julgamento do recurso em mandado de segurança impetrado pela prefeitura a contra a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo.

MINISTÉRIO PÚBLICO DE SÃO PAULO TENTA DAR UMA DE PODER EXECUTIVO E IMPOR RACIONAMENTO DE ÁGUA AO GOVERNO PAULISTA

O Ministério Público Federal em São Paulo "recomendou" ao governador Geraldo Alckmin e à Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) que apresentem projetos para a imediata implementação do racionamento de água nas regiões atendidas pelo Sistema Cantareira. Segundo o Ministério Público Federal, o objetivo é evitar um colapso do conjunto de reservatórios que abastece 45% da região metropolitana da capital. A recomendação é consequência da maior crise hídrica do Estado. O governo Geraldo Alckmin e a Sabesp têm 10 dias para informar as providências a serem tomadas em relação à recomendação. O Ministério Público Federal não descarta a adoção de medidas judiciais caso o governo não cumpra a medida. A recomendação insere-se em um inquérito civil público para apurar a crise hídrica.

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS MUNICÍPIOS VAI PEDIR MAIS PRAZO PARA ATERROS SANITÁRIOS

Grande parte das prefeituras brasileiras não vai eliminar os lixões e depositar os resíduos em aterros sanitários a partir de 2 de agosto deste ano, conforme exige a Lei 12.305/2010, que estabelece a Política Nacional de Resíduos Sólidos. A constatação é de uma pesquisa feita pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e apresentada nesta segunda-feira, em Porto Alegre. Nem mesmo as etapas anteriores à dos aterros sanitários, como elaboração de planos de gestão integrada para a área, fechamento dos lixões, recuperação ambiental, implantação da coleta seletiva e compostagem, estão completas. Dos 2.479 municípios com até 300 mil habitantes consultados, 1.280 (51,6%) possuem Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, 807 (32,5%) confirmam que encaminham os resíduos produzidos por seus moradores para lixões e, destes, 498 (61,7%) reconhecem que não conseguirão cumprir o prazo estabelecido pela legislação. Diante da situação, a CNM está mobilizada para convencer o Congresso Nacional a mudar a data limite para a adequação à exigência e obter mais apoio do governo federal. O presidente da entidade, Paulo Ziulkoski, destaca que a legislação criou uma despesa total estimada em R$ 70 bilhões sem indicar fontes de receita suficientes para a cobertura dos gastos. Afirma, ainda, que o governo federal costuma propagandear que há recursos para financiar quem apresentar planos, mas, na prática, limita as liberações. Resta se saber de onde Ziulkoski tirou esse fantasioso número de 70 bilhões. Um aterro sanitário custa em média cinco milhões de reais para sua instalação, e pode servir a vários municípios ao mesmo tempo. Além disso, aterro sanitário é uma das soluções mais vagabundas, atrasadas e sem tecnologia para tratamento de lixo. Também nunca se ouviu falar que essa Confederação tenha discutido o fato de que o lixo é uma imensa fonte de energia elétrica, não utilizada até hoje. Cada três toneladas queimadas de lixo podem gerar um megawatt de energia. E a energia elétrica pode ser vendida a quase 100 reais por megawatt/hora. Esses prefeitos são quase todos uns grandes atrasados.

AMEAÇA DE TERRORISTAS SUSPENDE PROCISSÃO DE 134 ANOS EM SÃO ROQUE

Pela primeira vez em 134 anos, a Entrada dos Carros de Lenha, tradicional festa religiosa que será realizada neste domingo, em São Roque, na região de Sorocaba, não terá a participação dos carros de boi. Alegando terem sido ameaçados por terroristas que defendem animais, os festeiros decidiram suspender a participação dos veículos de tração animal na procissão. Os carros puxados por juntas de bois serão substituídos por tratores. De acordo com a prefeitura, os festeiros receberam ameaças por telefone e mensagens pela internet. Os terroristas, que não se identificaram, ameaçaram invadir o evento e libertar os bois, caso os animais fossem usados na procissão, informou a prefeitura. Os festeiros já haviam obtido a liberação do uso dos animais junto ao órgão de Defesa Sanitária Animal da Secretaria da Agricultura do Estado. Mesmo assim, optaram por suspender a entrada dos carros de boi para “evitar um possível tumulto”, segundo a prefeitura. A Entrada dos Carros de Lenha ocorre sempre no primeiro domingo de agosto e faz parte dos festejos em louvor a São Roque, padroeiro da cidade, que também comemora aniversário. A festa dura 16 dias e a doação de lenha é uma tradição iniciada em 1880. Na época, a lenha era um bem de alto consumo nos fogões domiciliares e de estabelecimentos comerciais. A arrecadação de lenha, trazida em carros de boi, garantiu o recurso para pagar a compra de uma imagem do padroeiro importada da França. De acordo com a prefeitura, o autor de um dos telefonemas avisou que os bois também merecem proteção e fez menção ao caso dos beagles. Em outubro do ano passado, terroristas invadiram o Instituto Royal, em São Roque, e libertaram 178 cães da raça beagle que seriam usados em testes de medicamentos. As instalações foram depredadas. A ação teve o apoio de black-blocs. Uma semana depois, o instituto encerrou as atividades no município.

MINISTÉRIO PÚBLICO GAÚCHO DENUNCIA 12 PESSOAS POR FRAUDE EM PRECATÓRIOS

O Ministério Público do Rio Grande do Sul denunciou 12 pessoas por desvios de precatórios que podem ter chegado a R$ 100 milhões. A investigação da Promotoria de Justiça Especializada Criminal de Porto Alegre detectou dois núcleos praticantes de fraudes. Os envolvidos são acusados de formação de quadrilha, estelionato, corrupção passiva, corrupção ativa, uso de documento falso, violação de sigilo funcional e falsidade ideológica. Os dois grupos tinham seis pessoas cada e métodos semelhantes. Eles usavam terceiros para forjar documentos que vendiam a empresas interessadas em usar os créditos para suspender execuções de dívidas. Quando o processo era analisado, as vítimas e o Judiciário descobriam o golpe. Um dos núcleos contava com uma funcionária do setor de precatórios do Tribunal de Justiça, já exonerada, que cobrava para repassar informações cobertas pelo sigilo funcional.

PRESIDENTE DO PT PAULISTA DIZ QUE PARTIDO NÃO FARÁ RETALIAÇÃO AO SANTANDER

O presidente do diretório estadual do PT, Emídio de Souza, foi procurado por dois prefeitos da sigla pedindo orientação da direção do partido para reavaliar convênios com o banco Santander, após a polêmica do envio de extrato aos clientes de alta renda do banco apontando o risco de deterioração da economia brasileira caso a presidente Dilma Rousseff seja reeleita. "Não podemos confundir o ataque que eles (analistas do banco) fizeram ao PT. Isso tem de ser respondido pelo PT e não por prefeituras", disse o dirigente. Até esta segunda-feira, só a Prefeitura de Osasco, na Grande São Paulo, anunciou a extinção de um convênio com o banco, sob a alegação de "mau atendimento". Souza afirmou que o PT não promoverá uma política de retaliação à instituição financeira, mas que cabe a cada gestor avaliar a relação do banco com seus municípios. "Se quiserem tomar decisão (de romper convênio) que tomem, mas não haverá orientação do partido para isso", declarou.

SININHO É ACUSADA DE AGREDIR MANIFESTANTE EM RESTAURANTE NO RIO DE JANEIRO

A black bloc Elisa Quadros Sanzi, a Sininho, e uma advogada identificada apenas como Camila, são acusadas pela também manifestante Joia Löwenthal Sangenis, de 58 anos, de agressão física. Elas ainda serão convocadas à comparecer na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), no centro do Rio de Janeiro, onde o caso está registrado. Joia contou encontrou com Sininho na frente do restaurante Spaghettilândia, no centro do Rio de Janeiro. “Ela falou, sorrindo, ‘Você me ferrou lá na Câmara (dos Vereadores) e temos muito que conversar’. Deu meia volta e foi embora”. Joia tentou entrar no restaurante ao ver o advogado Marino D'Icarahy, mas foi impedida pela advogada Camila. “Toquei nela para passar e quando consegui, recebi um empurrão dela (Camila) nas costas e fui parar em cima de mesa, depois de desequilibrar”. Depois de discutir com Sininho, Joia disse que Sininho "veio para cima" dela: "Me deu um chute na perna, acima do joelho. Depois disso, alguém me segurou e disse para eu me acalmar”. Sininho é acusada por uma testemunha de incitar manifestantes a incendiar a Câmara dos Vereadores durante o Ocupa Câmara, plano que teria sido abortado por outros ativistas. Joia é acusada por Sininho de delação na polícia. Ela nega. Além de Joia, um garçom identificado apenas como Manuel e o gerente Antônio Gomes já prestaram depoimento. As imagens das câmeras de segurança já foram entregues aos policiais.

JUSTIÇA DÁ AOS CONSELHOS REGIONAIS DE MEDICINA O DIREITO À INFORMAÇÕES DO PROGRAMA MAIS MÉDICOS

Os Conselhos Regionais de Medicina do Mato Grosso e o do Mato Grosso do Sul ganharam na Justiça o direito de ter o nome dos profissionais que fazem a tutoria e supervisão dos intercambistas do Mais Médicos. Os conselhos haviam pedido para o ministério a relação dos profissionais, mas o pedido nunca havia sido atendido. O Conselho Federal de Medicina afirma que outras regionais entraram com ações semelhantes. O presidente do Conselho Federal de Medicina, Roberto d''Ávila, disse considerar essenciais essas informações para que regionais tenham condições de fazer a fiscalização das atividades. "Recebemos números gerais, mas é preciso saber onde estão os supervisores e tutores, até mesmo para averiguar se eles estão próximos dos intercambistas", disse. A decisão do Mato Grosso do Sul foi concedida pelo juiz federal Pedro Pereira dos Santos, da 4ª Vara de Campo Grande. No Mato Grosso, a decisão foi dada pelo juiz Ilan Presser. "Acreditamos que essas duas medidas vão abrir caminhos para decisões semelhantes em outros Estados", afirmou. D''Ávila disse que desde que o programa teve início, no ano passado, conselhos regionais pedem informações para o ministério. "A resposta, sempre padrão, era a de que a lei não obrigava a pasta a prestar tais esclarecimentos", disse.

CASA DE TERRORISTA CHEFE DO HAMAS EM GAZA É ATINGIDA POR MÍSSIL ISRAELENSE SEM DEIXAR VÍTIMAS

Uma aeronave israelense disparou um míssil contra a casa do líder do Hamas na Faixa de Gaza, Ismail Haniyeh, na terça-feira (pelo horário local), causando danos, mas sem deixar vítimas, disse o Ministério do Interior de Gaza. Uma porta-voz militar israelense não tinha informações sobre o incidente. O filho de Haniyeh confirmou o ataque em sua página no Facebook e acrescentou que a casa do ex-primeiro-ministro de Gaza, controlada pelo Hamas, estava vazia.

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL PREVÊ SUPERAR R$ 1 TRILHÃO EM ATIVOS ATÉ 2015

A Caixa Econômica Federal deve ser tornar o terceiro maior banco comercial do País em volume de ativos em 2015, superando o Bradesco, disse nesta segunda-feira o consultor da presidência do banco estatal, Marcelo Terrazas. Segundo ele, a Caixa Econômica Federal deve encerrar 2015 com ativos totais acima de 1 trilhão de reais. No fim do primeiro trimestre, os ativos da Caixa Econômica Federal somavam 910 bilhões de reais. Os ativos do Bradesco era de 922 bilhões de reais. "Provavelmente estaremos no ano que entre os três maior bancos do País", disse Terrazas: "Chegar a um trilhão já nos colocaria um degrau acima". O planejamento estratégico da Caixa Econômica Federal previa que a marca seria alcançada até 2022, mas com o forte crescimento na carteira de crédito dos últimos anos, a meta pode acontecer sete anos antes. A perspectiva é que a carteira de crédito da Caixa Econômica Federal cresça perto de 20% em 2014, segundo Terrazas. Isso deve ser suficiente para elevar a fatia da Caixa Econômica Federal no crédito do sistema financeiro dos atuais 19% para 20% em 2015.

O PETISTA PRESIDENTE DA CUT DIZ QUE APOIO SINDICAL PODE MUDAR A ELEIÇÃO

O presidente da CUT, o petista Vagner Freitas, afirmou nesta segunda-feira que o apoio dos dirigentes sindicais "muda uma eleição". "Os presidenciáveis querem apoio do movimento sindical porque que foi o movimento sindical que elegeu o presidente Lula", disse ele, durante abertura da 14ª plenária da CUT, em Guarulhos (SP). Segundo ele, as propostas de sucesso dos governos Lula e Dilma são oriundas de idéias dos sindicalistas. Vagner destacou ainda a importância da reforma política e disse que a CUT vai realizar um plebiscito na semana de 1º a 7 de setembro para tratar sobre o assunto. "Se o Aécio ganhar a eleição ele vai acabar com a conquista que conseguimos com o ex-presidente Lula, que é a valorização do salário mínimo. A valorização do salário mínimo é até mais importante que o Bolsa Família", disse Freitas. O sindicalista aproveitou o seu discurso para criticar a atitude do banco Santander, que na semana passada enviou um comunicado aos clientes sugerindo que se a presidente Dilma Rousseff fosse reeleita a situação da economia no País poderia piorar. "Tem que fazer reforma política para impedir que o banco Santander envie mensagem para os clientes não votarem na Dilma", disse. "Se é ruim para o Santander é bom para o País", completou.

AÉCIO NEVES DIZ QUE O PT TRATA OS BANDIDOS PETISTAS MENSALEIROS COMO HERÓIS

O candidato do PSDB à Presidência da República, senador Aécio Neves (MG), afirmou durante agenda de campanha nesta segunda-feira, em São Paulo, que o PT tratou “como heróis” réus ligados ao partido e que foram condenados pelo Supremo Tribunal Federal no escândalo do Mensalão. “Que isso sirva de exemplo a todos os agentes de todos os partidos; no caso do PSDB ou de alguém ligado ao partido e que cometa algum delito, e seja punido por ele, não trataremos como heróis, como buscou fazer o PT, mesmo porque isso, do ponto de vista pedagógico, é um desserviço às novas gerações de brasileiros”, disse. Ao todo, o Mensalão petista denunciado em 2005 pelo então presidente nacional do PTB, Roberto Jeferson, teve 25 pessoas condenadas pelo Supremo, entre as quais o ex-presidente nacional do PT, José Genoino, e o ex-ministro-chefe da Casa Civil, deputado federal cassado por corrupção e também ex-presidente petista José Dirceu. Ambos cumprem pena no Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal. A resposta do tucano rebateu declarações feitas mais cedo pela presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT. Em sabatina promovida pelo jornal Folha de S.Paulo, Dilma afirmou que o Mensalão petista é tratado “com dois pesos e 19 medidas” e citou o fato de o mensalão investigado em agentes do PSDB ainda não ter sido julgado. O escândalo petista teve 25 réus condenados; o tucano está na Justiça de Minas Gerais. “Não foi uma manifestação feliz da presidente; tudo tem que ser julgado, independente do partido dos que são acusados. No caso do PT, nós não temos ainda uma palavra da presidente sobre se ela concorda com Lula (alcaguete, que delatava companheiros para o Dops paulista durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr.), se foi um julgamento político, sendo que o STF é composto principalmente por indicações do atual governo e mesmo assim condenou, por mais que isso incomode o PT”, disse o senador.

A PETISTA DILMA ROUSSEFF ACUSA ISRAEL DE "MASSACRE" NA FAIXA DE GAZA

Durante sabatina realizada pela Folha, nesta segunda-feira, a presidente petista Dilma lamentou a declaração do porta-voz israelense Yigal Palmor, para quem o Brasil é um "anão diplomático". "Eu acho que o que está ocorrendo na Faixa de Gaza é uma coisa perigosa. Não acho que é genocídio, mas acho que é um massacre. Não há genocídio, mas ação desproporcional. Tem que acabar aquela história de matar os três jovens israelenses. Mas não é possível matar crianças e mulheres de jeito nenhum", disse ela. Na semana passada, o governo brasileiro divulgou uma nota condenando a escalada de violência em Gaza sem citar ações tomadas pelo grupo terrorista islâmico Hamas, o lado palestino. Como gesto de reprovação, o Itamaraty chamou seu embaixador em Tel Aviv, Henrique Sardinha Pinto, de volta ao Brasil para "consultas", o que representou uma imensa ofensa ao Estado de Israel.

GOVERNO DA PERONISTA POPULISTA E MUITO INCOMPETENTE CRISTINA KIRCHNER SE REÚNE NESTA TERÇA-FEIRA EM NOVA YORK PARA TENTAR SAÍDA PARA O CALOTE

Uma delegação do governo argentino reúne-se nesta terça-feira, em Nova York, com um mediador indicado pela Justiça dos Estados Unidos para negociar, em 24 horas, uma saída para a crise jurídico-financeira que pode levar o país à segunda moratória da dívida em 13 anos. O prazo para pagar os credores e evitar o calote vence nesta quarta-feira, mas, como o tema é complexo, está aberto a mais de uma interpretação. A expectativa afetou os mercados locais: o Índice Merval da Bolsa de Valores de Buenos Aires caiu 3% e o dólar paralelo subiu para 12,9 pesos (55% a mais que o oficial, cotado a 8,20 pesos). A crise foi desencadeada por uma sentença da Justiça norte-americana, favorável aos chamados fundos abutres – aqueles que compraram a preços baixos os títulos da dívida argentina depois do calote de 2001 e entraram com ações para cobrar a totalidade, sem desconto. Por decisão do juiz Thomas Griesa, de Nova York, a Argentina só pode honrar seus compromissos com outros credores com os quais renegociou a dívida depois de saldar as contas com esse grupo, que representa 1% dos detentores dos títulos da dívida do país, mas ganhou o direito de receber a íntegra, mais os juros. No último dia 30, o governo argentino deveria pagar  US$ 900 milhões aos credores da dívida renegociada – os 93% que aderiram aos dois planos de reestruturação (em 2005 e 2010) e aceitaram descontos de até 65%. Para pagar a esses credores, o governo fez o depósito na conta que o Banco de Nova York tem no Banco Central da Argentina. Porém, o pagamento foi sustado por determinação de Griesa. O juiz alegou que o Banco de Nova York ajudaria a Argentina a violar a sentença judicial se permitisse ao país pagar os credores da dívida reestruturada, antes dos fundos abutres, ganhadores do processo. “No total, a Argentina deve aos fundos abutres US$ 1,65 bilhão de dívida, mais juros e despesas judiciais”, informou o economista Fausto Spotorno. Além dos fundos abutres, outros grupos, que representam 6% dos detentores de títulos da dívida argentina, não aderiram aos planos de reestruturação – alguns, inclusive, já abriram processos, em outros tribunais. De acordo com o economista, se esses grupos fossem cobrar hoje, a Argentina teria de desembolsar cerca de US$ 15,4 bilhões, mais juros, o que ficaria em torno de US$ 17 bilhões. O governo da Argentina alega que não tem como cumprir a sentença de Griesa, “tal como está”, porque corre o risco de violar a Cláusula Rufo (Rights Upon Future Offers), que vence no fim do ano. Por essa cláusula, o país não pode fazer a outros credores ofertas mais favoráveis que as feitas em 2005 e 2010. Caso fizesse, permitiria aos detentores de 93% dos títulos da dívida a reabrir a negociação. “Pode-se interpretar que, ao pagar aos fundos abutres o total da dívida, a Argentina não viola a cláusula porque não negociou um acordo mais favorável, mas foi obrigada a cumprir uma sentença judicial”, disse o economista Guillermo Nielsen, que participou da reestruturação. Porém, Nielsen alerta que “todo cuidado e indispensável, pois sempre existe risco de haver outra interpretação”. Nielsen e outros economistas, além de dirigentes de bancos, entendem que a Argentina tem outras opções. O governo poderia ter deixado um depósito em caução, que só seria pago aos fundos abutres em 2015, quando caducasse a Cláusula Rufo. Alguns bancos se ofereceram para comprar os títulos dos fundos abutres, para negociar com o governo depois. “Mas, por alguma razão, o governo não aceitou”, ressaltou Spotorno.

ORGANIZAÇÕES PETISTAS SE JUNTAM PEDIR ROMPIMENTO DE RELAÇOES COM ISRAEL

Um manifesto com mais de 80 assinaturas de "organizações da sociedade civil" (na verdade, ongs pagas pelo governo petista) e de ativistas políticos pede ao governo brasileiro medidas mais enérgicas em relação a Israel como forma de sanção pela operação militar defensiva na Faixa de Gaza. O documento, protocolado no escritório da Presidência da República em São Paulo, no dia 25, é encabeçado pelo movimento "Boicote, Desinvestimento e Sanções" (BDS) e pede o rompimento imediato das relações militares, comerciais e diplomáticas com Israel. Movimento?!!! O que é isso?!!! Onde fica a sua sede? Quem é a sua diretoria? Quem são seus filiados? Quantos são? Qual é a sua representativadade? As entidades cobram também o fim do Acordo de Livre Comércio do Mercosul com o país e de contratos com empresas israelenses. “É imperativo, nesse sentido, isolar militar, econômica e politicamente Israel. Não se trata apenas de um dever moral do Estado brasileiro, mas também de uma obrigação jurídica”, assinala o manifesto.

CNI PEDIRÁ MAIS COMPETITIVIDADE E REFORMA TRIBUTÁRIA PARA PRESIDENCIÁVEIS

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) apresentou nesta segunda-feira os pontos que, na avaliação da entidade, devem ser prioritários para o próximo presidente da República, entre eles um esforço coordenado para atacar o problema da competitividade. Também estão na lista  a reforma tributária, a flexibilização das relações de trabalho, investimentos em infraestrutura e uma estratégia mais agressiva para conquistar mercados no Exterior. Segundo José Augusto Fernandes, diretor de Políticas e Estratégia da CNI, o País se tornou “caro e pouco competitivo” em função de fatores como custo da energia, transporte, burocracia, distorções no sistema tributário e taxas de juros. Ele ressaltou que “são temas horizontais, dispersos em vários ministérios e agências” e que os países que obtiveram bons resultados se organizaram para tratar o problema. “Essa coordenação tem que estar muito próxima do presidente da República. Ele tem que dar o empoderamento a um líder para que enfrente essa agenda. Tem que definir prioridades,  ter um sistema para monitorar e avaliar os resultados. Senão o governo acaba se perdendo”, disse. Em relação a um dos entraves à competitividade, a questão tributária, Fernandes disse que o Brasil “é um ponto fora da curva”. Ele citou como exemplo uma simulação encomendada pela CNI que mostrou que os impostos chegam a elevar em 10,6% o valor de um investimento no Brasil. “Contratamos uma empresa especializada de consultoria tributária. Essa empresa montou um projeto típico de investimento, no valor de US$ 4 bilhões. Fomos à Inglaterra, Austrália, ao México e Brasil”, relatou. Segundo o diretor, atualmente, eliminar a cumulatividade de impostos (incidência em todas as etapas do processo produtivo) é o principal objetivo estratégico da indústria. Outras demandas da CNI são: melhorar o processo de desoneração da folha de pagamento, aumentar o número de tratados internacionais para evitar dupla tributação, permitir ampla compensação de saldos credores de tributos federais, ampliar gradativamente prazos para pagamentos de tributos e, ainda, resolver a questão dos incentivos fiscais no caso do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), usado como instrumento da chamada “guerra fiscal”. Fernandes citou a infraestrutura como a área que obteve mais avanços até aqui e com maior possibilidade de mudanças nos próximos anos. “Temos vários marcos regulatórios que foram construídos. Existem muitas regras dadas, concessões, os aeroportos privados começam a aparecer”, declarou. Segundo ele, a CNI defende aumento da participação do setor privado por meio de concessões e parcerias público-privadas. A entidade também quer mais qualidade nas licitações, instrumentos para que as obras não sejam paralisadas e reforma institucional do setor de transportes. De acordo com diagnóstico da CNI, de 2000 a 2010, o valor médio do investimento em infraestrutura no Brasil correspondeu a 2,1% do PIB, o equivalente a aproximadamente R$ 73 bilhões ao ano. A entidade destaca que o gasto deveria alcançar 5% do PIB, ou R$ 175 bilhões ao ano.

DILMA ROUSSEFF DIZ EM SABATINA DA FOLHA QUE ISRAEL PRATICA MASSACRE NA FAIXA DE GAZA

A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição, classificou nesta segunda-feira de "desproporcional" a ação de Israel na Faixa de Gaza. Para Dilma, Israel está promovendo um “massacre ao atingir a população civil, principalmente mulheres e crianças”. “Não acho que é genocídio, mas acho que é um massacre. Tem uma ação desproporcional,” disse a presidente, que considerou lamentável a posição do porta-voz do ministério das Relações Exteriores de Israel, Yigal Palmo que, segundo um jornal local, chamou o Brasil de “anão diplomático”. “Lamento as palavras do porta-voz, pois as palavras produzem um clima muito ruim, deveríamos ter cuidado com as palavras”, ponderou. O mesmo cuidado que seu governo não teve ao condenar Israel sem fazer uma referência sequer aos ataques da organização terrorista Hamas. Sem sombra de dúvida, a ex-terrorista Dilma Rousseff tem simpatia pelos terroristas do Hamas.

CUSTO DE CONGESTIONAMENTOS NO TRÂNSITO NO RIO DE JANEIRO E EM SÃO PAULO CHEGA A R$ 98 BILHÕES

Os congestionamentos de trânsito registrados nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro e de São Paulo geraram custo econômico de R$ 98 bilhões, no ano passado, de acordo com estudo técnico divulgado nesta segunda-feira pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). O cálculo considera a perda de produção não concretizada e o gasto extra de combustíveis. O custo da mobilidade equivale a 2% do Produto Interno Bruto (PIB) do ano passado, disse  o economista Riley Rodrigues, especialista em competitividade industrial e investimentos do Sistema Firjan. No caso da região metropolitana do Rio de Janeiro, o tempo médio perdido por dia em congestionamentos atingiu 130 quilômetros (km), acarretando prejuízo econômico de R$ 29 bilhões, em 2013, ou o equivalente a 8,2% do PIB metropolitano. Já na região metropolitana de São Paulo, os congestionamentos somaram 300 km em média, por dia, no ano passado, com custo de R$ 69,4 bilhões, o que correspondeu a 7,8% do PIB metropolitano. A situação pode se agravar, se não forem tomadas medidas adequadas, aponta o estudo. Rodrigues informou que quando se observa a região metropolitana do Rio de Janeiro, percebe-se que o custo do congestionamento pode chegar a R$ 40 bilhões, em 2022, com extensão diária de 182 km, enquanto em São Paulo o congestionamento pode chegar, no mesmo período,  a 357 km/dia, com custo equivalente a R$ 120 bilhões. Riley Rodrigues disse que, no Rio de Janeiro, são feitas diariamente 23,4 milhões de viagens, das quais 7,1 milhões a pé ou de bicicleta. Já em São Paulo, são 43,8 milhões de viagens por dia, sendo 14,3 milhões a pé ou de bicicleta. O restante é feito por transporte motorizado (ônibus, trem, metrô, táxi, automóvel e motocicleta principalmente). Ele ressaltou que “São Paulo tem uma demanda muito maior, derivada de uma população também maior”. Como a economia de São Paulo é mais forte, o economista indicou que a demanda é maior e, por isso, os investimentos em mobilidade na região metropolitana acabam não tendo impacto de redução nos congestionamentos: “Eles reduzem o ritmo de crescimento do congestionamento, que cresce de forma mais lenta, mas não inverte a curva e começa a diminuir. Por isso, você tem um congestionamento crescente e um custo desse engarrafamento, porque a demanda é muito grande”. No caso do Rio de Janeiro, como a demanda é bem menor, a Firjan projeta uma queda do custo do congestionamento de R$ 29 bilhões para R$ 25 bilhões, em 2014 e 2015.

LUCIANA GENRO DEFENDE REFORMA AGRÁRIA CONTRA INFLAÇÃO DOS ALIMENTOS

Luciana Genro, candidata à Presidência da República pelo PSOL. defendeu nesta segunda-feira a reforma agrária como forma de combater a inflação dos alimentos. A candidata esteve no acampamento Dom Tomás Balduíno, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), no município de João Câmara, Rio Grande do Norte, onde lançou o programa de reforma agrária do seu partido. “A reforma agrária é uma medida fundamental para combater a inflação dos alimentos. Em vez de aumentar a taxa de juros, o governo deve fortalecer a agricultura familiar, que põe comida na mesa da cidade”, declarou a candidata. De acordo com a assessoria de comunicação da campanha de Luciana, o programa do PSOL é o mesmo que o MST aprovou em congresso neste ano. A proposta dá ênfase à agricultura camponesa, em lugar do agronegócio. Essa mulher deveria ter nascido no Afeganistão, de tão atrasada que é.

NOVA GRAVAÇÃO SUGERE CAIXA 2 BANCADO PELO "REI DO ÔNIBUS" NA CAMPANHA DO DEPUTADO FEDERAL BETHLEM

Novo trecho de uma conversa gravada entre o deputado federal Rodrigo Bethlem (PMDB-RJ) e a empresária Vanessa Felippe, sua ex-mulher, obtido com exclusividade pela revista Época, revela indícios de caixa dois na campanha de Bethlem pago pelo empresário do setor de transportes Jacob Barata, conhecido como “o rei do ônibus” do Rio de Janeiro. No diálogo, Bethlem admite que foi “muito útil” aos interesses de Jacob Barata quando esteve na Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Bethlem foi vereador entre 2001 e 2004. "Eu fui muito útil pra esse cara na Câmara. Não foi pouco não, (foi) muito. Eu derrubei sessão, eu tirei projeto", disse Bethlem. Vanessa, ex-mulher de Bethlem, gravou a conversa entre os dois em novembro de 2011, quando discutiam a separação e o consequente pagamento de pensão alimentícia. Bethlem foi secretário municipal de Ordem Pública e posteriormente de Assistência Social do Rio entre 2009 e 2012. No trecho já publicado do diálogo, Bethlem admitiu que, enquanto secretário de Assistência Social, recebia R$ 85 mil em dinheiro por fora do seu salário, referindo-se provavelmente a propina desviada de contratos com a Secretaria. Ele reconheceu também que havia aberto uma conta não declarada na Suíça. No novo trecho da conversa (leia abaixo), Vanessa diz que sempre ajudou Bethlem em suas campanhas com dinheiro, “fosse através de Jacob” ou através do pai dela, o presidente da Câmara Municipal, Jorge Felippe. "Por várias campanhas, seu maior colaborador, aliás, em quase todas as campanhas, praticamente, o seu maior colaborador foi um homem chamado Jacob. Eu te ajudei com dinheiro, Rodrigo", disse Vanessa. Além de não negar o recebimento da contribuição, Bethlem acrescentou ter construído uma relação com o empresário. Nas duas vezes em que esteve no escritório da revista Época, no Rio de Janeiro, em junho passado, Vanessa afirmou que se referia ao empresário do setor de transportes Jacob Barata. Pelo menos 25% das empresas de ônibus urbanos na cidade do Rio de Janeiro têm como sócia a família de Jacob. Vanessa entregou à reportagem de Época uma série de gravações, vídeos, cópias de e-mails e diversos outros documentos. Ao todo, os arquivos digitais correspondem a um terabyte de dados, o equivalente, por exemplo, a 150 DVDs de filmes com mais de duas horas de duração. Vanessa também entregou à reportagem anotações feitas à mão que, segundo ela, contabilizava recursos da campanha de Bethlem em 2010, para deputado federal. Ela afirma que a letra é de Bethlem. Procurado por Época, o deputado negou ter escrito o documento. Nos papéis, constam os nomes de prováveis doadores seguido de um número que indiciaria o valor da contribuição. As menções a "40 ônibus" e "200 Jaco" são referências ao empresário Jacob, segundo afirmou Vanessa. A lei eleitoral proíbe a concessionárias de serviço público, como empresas de ônibus, fazer doações para campanhas eleitorais. O empresário Jacob poderia ter contribuído como pessoa física, mas ele nega. Leia a degravação de conversa de Vanessa com Behtlem:
Vanessa - A cada campanha sua, você foi uma marca que foi sendo fortalecida. A cada mandato ou a cada posição que você ganhou em função dessa campanha, você foi sendo uma marca que foi sendo fortalecida. Eu investi numa marca a minha vida inteira. Uma marca chamada Rodrigo Bethlem. É isso que você não está entendendo. Só um minutinho por favor. Eu tenho o percentual de uma marca. Que eu... Não terminei... para você entender o que estou querendo dizer.. que eu Vanessa ajudei a construir... durante toda a nossa vida em comum, Rodrigo. Para onde quer que sua marca vá, pra cá ou pra cá, eu ajudei a construir (inaudível). O que quer que seu seja daqui por diante...
Bethlem - Eu não tenho nada a ver com isso?
Vanessa - Você não vai estar do meu lado não, Rodrigo Betlhem - Quero saber... Não.. você também não vai estar do meu... mas eu ajudei a você a construir suas coisas?
Vanessa - Com o quê? Com dinheiro?
Bethlem - Com dinheiro, com contrato...
Vanessa - Vamos lá, com dinheiro ou com contrato? Peraí. Com o conhecimento que eu te ajudei a ter.
Bethlem - Sim, e aí você vai usufruir disso...
Vanessa - Peraí, peraí...
Bethlem - Aí essa marca que você está falando vai te arrumar (inaudível), vai te arrumar licença não sei das quantas, essa marca vai te arranjar de tudo... (inaudível)
Vanessa - Deixe eu lhe falar uma coisa, você vai me arranjar isso, se é que vai me arranjar, pontualmente, uma vez na vida, eu estou há 16 anos fazendo isso... Deixa eu terminar de falar...
Bethlem - Você...
Vanessa - Você não está deixando eu terminar de falar, deixa eu terminar de falar, você não está deixando eu terminar de falar...
Bethlem - Não estou nem mais discutindo isso.
Vanessa - Mas eu tou. Eu quero desabafar isso, só mais um minutinho, por favor...
Bethlem - Eu disse a você...
Vanessa - Dá licença ... Por favor...
Bethlem - Você me interrompeu, começou a falar...
Vanessa - Tá, então deixa eu terminar. Por 16 anos, eu investi nisso aqui. O que quer que eu vá fazer agora, você sabe com o que você vai estar me ajudando, se me ajudar? Com dinheiro. Eu te ajudei com dinheiro na campanha? Por várias campanhas, seu maior colaborador, aliás, em quase todas as campanhas praticamente, o seu maior colaborador foi um homem chamado Jacob. Eu te ajudei com dinheiro, Rodrigo.
Bethlem – Eu construí uma relação com ele, Vanessa? Como eu te apresentei milhares de pessoas.
Vanessa - Eu não te ajudei com dinheiro, Rodrigo?
Bethlem- Se você não construiu relação, é outra história. Eu fui muito útil... que ele goste de mim, goste de você, tudo bem. Eu fui muito útil pra esse cara na Câmara. Não foi pouco não, muito. Eu derrubei sessão, eu tirei projeto...
Vanessa - Rodrigo, é a mesma coisa que estou lhe falando. Tá vendo como é? É igual.
Bethlem - Não é igual
Vanessa - É igual, olha aqui, é um pontapé. O que eu estou querendo dizer é o seguinte: você me ajudar com dinheiro?... Eu te ajudei com dinheiro, em todas elas. Fosse através do Jacob, fosse através do meu pai”.

JORGE GERDAU JOHANNPETER, O EMPRESÁRIO DO PETISMO, FECHA FÁBRICA E DEMITE 160 TRABALHADORES EM SOROCABA

A direção da Gerdau, a maior siderúrgica do Brasil, anunciou o fechamento de sua unidade em Sorocaba. Com a desativação da indústria, prevista para ser finalizada até setembro, 160 trabalhadores serão demitidos. O Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal) pediu ajuda aos governos municipal e estadual para evitar as demissões. Em nota, a Gerdau informou que a desativação ocorrerá com a transferência da produção de aços laminados para outras unidades do grupo. "Grande parte desse volume será fabricada pela usina Mogi das Cruzes, também localizada no Estado de São Paulo", informou a empresa. De acordo com a Gerdau, a decisão de transferir a produção ocorreu principalmente pela necessidade de otimização das operações no segmento de aços especiais, frente ao "complexo cenário vivenciado pela indústria do aço no Brasil e no mundo". Ainda segundo a nota, o fechamento não afetará o atendimento do mercado. O presidente do sindicato dos metalúrgicos de Sorocaba, Ademilson Terto da Silva, informou ter pedido reunião com a direção da empresa na tentativa de evitar as demissões. A Gerdau disse que parte dos colaboradores será transferida para outras unidades. "Já aqueles que estão sendo desligados receberão um pacote diferenciado de benefícios." De acordo com Silva, apenas alguns funcionários tiveram proposta de transferência. No total, a empresa tem pouco mais de 170 colaboradores em Sorocaba. A empresa informou que ainda está avaliando a destinação do terreno em que fica a fábrica, em região nobre, próxima do centro de Sorocaba. A unidade industrial foi fundada em 1937 pelo empresário Luiz Pinto Thomaz com a denominação de Metalúrgica Nossa Senhora Aparecida. No final do século passado, já operando como siderúrgica, a empresa foi vendida ao grupo Villares, que, posteriormente, a repassou à Gerdau. Jorge Gerdau Johannpeter é o industrial símbolo do petismo, fazendo parte do governo da petista Dilma Rousseff. Também fez parte do conselho de administração da Petrobras que aprovou a ultra desastrosa compra da Refinaria de Pasadena, no Texas.

JOSÉ FORTUNATI ENTREGA CONTROLE DAS CONTAS MUNICIPAIS AO PETISMO

O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT). nunca conseguiu esconder que tinha uma alma verdadeiramente petista. Agora ele escancarou de vez. Colocou como secretário da Fazenda do seu governo petista. Trata-se de Jorge Luiz Tonetto. Ele é o atual coordenador executivo do GEFIN da Secretaria da Fazenda do Estado do Rio Grande do sul, e também presidente do Comitê de Remuneração no Banrisul, além de sub-secretário adjunto do Tesouro do Estado. Ele é tudo isso em pleno governo petista, partido que não abre espaço para ninguém. E tem mais: o secretário da Fazenda do Rio Grande do Sul é membro da DS - Democracia Socialista, grupelho trotskista que habita o PT. Também faz parte da DS o secretário do Tesouro Nacional, o "Mandrake" petista neotrotskista Arno Augustin, que já foi secretário da Fazenda do Rio Grande do Sul no (des)governo do "Exterminador do Futuro", Olívio Dutra (também conhecido como "Truta"). Está evidente, óbvio, ululante, que José Fortunati entregou sua alma e também a chave do cofre para o petismo, para tentar salvar sua destrambelhada administração.

PPS ACIONA A CORREGEDORIA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS CONTRA O "HOMEM FORTE DE EDUARDO PAES"

O PPS anunciou que ingressará nesta terça-feira com uma representação na Corregedoria da Câmara dos Deputados contra o deputado federal Rodrigo Bethlem (PMDB-RJ). Na última sexta-feira, o site de VEJA revelou que Bethlem, homem forte do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, operava um esquema de corrupção dentro da prefeitura. Em nota divulgada nesta segunda-feira, o líder do PPS, deputado federal Rubens Bueno (PR), afirma que a Câmara precisa “imediatamente apurar, e com rigor, a denúncia revelada pela imprensa e que contém farto material com vídeo e áudio apontando a suposta participação de um deputado federal no esquema de recebimento de propina”. A Corregedoria é responsável por avaliar casos de improbidade administrativa e pode solicitar a abertura de um processo de cassação do mandato por quebra do decoro parlamentar. Gravações mostram Bethlem, que deixou a Secretaria de Governo da prefeitura para tentar se reeleger, em conversas com a ex-mulher, a ex-deputada federal Vanessa Felippe Bethlem, afirmando que recebe mensalmente propina da ONG Tesloo, contratada para administrar o cadastro único de programas sociais da prefeitura – usado para pagamento de programas como o Bolsa Família e o Cartão Família Carioca. "Eu tenho de receita em torno de 100.000 reais por mês", afirma na gravação, explicando que do contrato retirava entre 65.000 e 70.000 reais por mês. Um dia após o caso ser revelado, o prefeito Eduardo Paes anunciou uma auditoria para investigar irregularidades em todos os contratos fechados por Bethlem nas secretarias de Ordem Pública, de Assistência Social e de Governo, de 2009 a 2014. Em nota, Bethlem afirmou que as acusações são infundadas e que sua ex-mulher passava por um momento de “confusão mental”. Não é a primeira vez que o deputado Rodrigo Bethlem vê seu nome ligado a personagens de atividades nebulosas. Filho da atriz Maria Zilda Bethlem, e neto do general Bethlem, foi subsecretário de Governo de Rosinha Garotinho em 2006. Na época, nomeou como seu assessor especial o bombeiro Cristiano Girão, miliciano da Zona Oeste do Rio de Janeiro, preso desde 2009. A relação de Bethlem com grupos de extermínio também foi alvo da CPI das Milícias da Asssembleia Legislativa do Rio em 2008. O deputado foi arrolado como testemunha de defesa de um homicídio de que eram acusados os irmãos Jerônimo e Natalino Guimarães, ex-vereador e ex-deputado estadual líderes da Liga da Justiça, o mais perigoso grupo paramilitar do Rio de Janeiro. Durante a conversa gravada, a existência de outra mesada para complementar a renda acaba vindo à tona, desta vez relacionada a um contrato de fornecimento de lanches nas ONGs que prestam serviço na área social. Neste caso, o rendimento é menor – cerca de 15.000 reais, segundo afirmou o próprio deputado. "Até quando? ", pergunta Vanessa. "Até quando existir convênio", responde Bethlem, sem titubear. Fica acertado pelo casal, depois de alguns bate-bocas, o pagamento de cerca de 45.000 reais por mês para Vanessa. Bethlem explica na gravação que entregará um pouco menos da metade dos seus rendimentos porque precisará de dinheiro para reestruturar a sua vida. A ex-mulher aceita a oferta.

NETANYAHU AVISA QUE ISRAEL VAI CONTINUAR COM SUA OPERAÇÃO DEFENSIVA NA FAIXA DE GAZA ATÉ QUE "MISSÃO SEJA CUMPRIDA"

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afastou nesta segunda-feira a possibilidade de um fim rápido para a operação em Gaza destinada a minar a capacidade da organização terrorista Hamas de disparar foguetes em direção ao território de Israel. “Precisamos estar preparados para uma longa operação, até que nossa missão esteja cumprida”, disse o premiê, em pronunciamento na TV. Netanyahu destacou que, além dos foguetes, o Exército também enfrenta a ameaça dos túneis clandestinos abertos pelo grupo fundamentalista palestino e outras facções para atingir o lado israelense. “Os cidadãos de Israel não podem viver com a ameaça de foguetes e túneis da morte – morte que vem de cima e de baixo”, declarou, acrescentando que a operação não será concluída sem que sejam neutralizados todos os túneis, “que têm o único propósito de matar nossos cidadãos”. Mais de 1.000 palestinos, a maioria civis, e mais de 50 israelenses, a maioria soldados, morreram durante o conflito, iniciado no dia 8 deste mês. Na noite desta segunda, as Forças de Defesa de Israel advertiram moradores do norte de Gaza a evacuarem a área, procedimento que ocorre antes de bombardeios. Também nesta segunda-feira, nove crianças que brincavam em um campo de refugiados em Gaza morreram, o principal hospital público foi atingido e quatro soldados foram mortos no sul de Israel em um ataque do Hamas. O chefe do gabinete militar de Israel, Benny Gantz, reforçou as declarações do premiê, dizendo que a operação vai continuar pelo tempo que for necessário. “Os moradores de Gaza devem se distanciar das áreas de atuação do Hamas porque vamos chegar até elas e vai ser doloroso”, afirmou.

GENERAL VENEZUELANO NARCOTRAFICANTE INDICIADO PELOS ESTADOS UNIDOS É LIBERTADO EM ARUBA

O general narcotraficante Hugo Carvajal, ex-diretor de inteligência militar venezuelano, detido em Aruba na quarta-feira a pedido dos Estados Unidos, que o acusa de colaborar com o narcotráfico, foi libertado no domingo e já se encontra na Venezuela. “Agradeço ao governo da Holanda. Foi uma decisão muito corajosa reconhecer que houve uma violação à imunidade diplomática e restituir o direito internacional", declarou o ditador da Venezuela, Nicolas Maduro, durante o terceiro congresso do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), em Caracas, onde ele mostrou fotos da chegada de Carvajal. O diplomata chegou em um avião privado no aeroporto Simón Bolívar de Caracas às 8h15 (21h15 de domingo no horário de Brasília), acompanhado do vice-chanceler venezuelano Calixto Ortega. "A situação delicada da prisão de Carvajal por pessoas indevidas, por um expediente falso, foi resolvida. Eu estava disposto a fazer qualquer coisa para defender a honra e a dignidade da Venezuela", acrescentou o ditador. Carvajal, um general aposentado, foi designado em janeiro como cônsul da Venezuela em Aruba, mas segundo as autoridades da ilha, ainda não havia assumido oficialmente o cargo, o que lhe garantiria imunidade diplomática. Com isso, correu o risco de ser extraditado para os Estados Unidos, onde poderia ser julgado. Segundo a rede britânica BBC, o governo de Aruba vinha resistindo à indicação do general para o cargo por causa das acusações que pairavam sobre ele. Não se sabe exatamente por que Carvajal viajou para Aruba. Sua prisão ocorreu na quarta-feira à noite, no aeroporto internacional Rainha Beatrix. Em 2008, o Departamento do Tesouro americano apontou Carvajal e o ex-ministro da Defesa da Venezuela, Henry Rangel Silva, como "chefões da droga" e os acusou de contribuir com atividades do narcotráfico das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) no envio de cocaína para os Estados Unidos. Carvajal chefiou a Direção de Inteligência Militar da Venezuela entre 2004 e 2009 e era considerado um dos homens de confiança do antigo ditador Hugo Chavéz, com quem cumpriu pena depois de uma malfada tentativa de golpe em fevereiro de 1992. Sua ligação com as Farc apareceu em documentos e em um computador apreendidos pelo exército colombiano durante uma operação militar contra a organização comunista terrorista e narcotraficante em 2007.