quinta-feira, 24 de julho de 2014

COMEÇA NA VENEZUELA O JULGAMENTO DO OPOSITOR LEOPOLDO LÓPEZ, SEM QUALQUER PROVA

O julgamento de Leopoldo López, preso desde 18 de fevereiro, começou nesta quarta-feira na Venezuela com uma demonstração de união de diferentes alas da oposição ao presidente Nicolás Maduro. O apoio a López foi manifestado por opositores que foram às imediações do Palácio de Justiça, no centro de Caracas, ou divulgaram declarações nas redes sociais e na imprensa com uma tese comum, a de que o líder do partido Vontade Popular é vítima de uma perseguição política e que sua prisão é injusta, destacou o jornal espanhol El País. O prefeito metropolitano de Caracas, Antonio Ledezma, afirmou que os poderes públicos “estão sequestrados pela cúpula do governo” e criticou a Justiça venezuelana por “castigar os inocentes e absolver os verdadeiros culpados pela crise”. Pelo Twitter, o ex-candidato presidencial Henrique Capriles destacou: “Hoje começa o julgamento da Justiça podre contra nosso companheiro Leopoldo López. A primeira medida que o juiz deveria tomar hoje é libertá-lo”. Em entrevista coletiva, o psicopata bolivariano Maduro lançou sua ira contra López. “Tem que pagar e vai pagar, simples assim. Ele fez muitos danos a este país”, disse: “Sabem que ele é um representante dos gringos na Venezuela que desde pequeno tem uma visão messiânica de que nasceu para ser líder, para ser presidente da Venezuela”. Acusado sem provas de incitação ao crime, associação para o delito, dano a prédios públicos e incêndio intencional, tudo o que López fez foi dar respaldo e voz aos estudantes que foram protestar pacificamente contra o governo. Somadas, as penas pelos crimes aos quais responde podem resultar em mais de treze anos atrás das grades. Em uma dessas idiossincrasias estapafúrdias só existentes em regimes totalitários, López, um civil, é mantido em um presídio militar. O julgamento deverá ser retomado no dia 6 de agosto, segundo informação do jornal venezuelano El Nacional. O Ministério Público responsabiliza ainda Marco Coello, Christian Holdack, Demian Martin e Ángel González pelos danos à sua sede durante manifestação realizada no dia 12 de fevereiro, quando começou a onda de protestos.

MINISTÉRIO PÚBLICO GAÚCHO DENUNCIA CINCO EM SÃO LUIZ GONZAGA POR FORMAÇÃO DE QUADRILHA, CORRUPÇÃO E LAVAGEM DE DINHEIRO EM DESVIOS DO DINHEIRO DO LIXO

A Promotoria de Justiça Especializada Criminal de Porto Alegre e a Promotoria de Justiça de São Luiz Gonzaga denunciaram nesta quarta-feira, 23, cinco pessoas pelos delitos de formação de quadrilha, corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Conforme foi apurado nas investigações, três ex-integrantes do Poder Executivo de São Luiz Gonzaga, após prévio acordo, recebiam, com regularidade, vantagens indevidas provenientes do responsável pela empresa contratada pelo município para a prestação local de serviços de coleta, transporte e destino final do lixo. Além disso, para que as vantagens indevidas pagas pelo empresário aos ex-integrantes do Poder Executivo municipal não ingressassem, diretamente, nas suas contas correntes ou no respectivo patrimônio, utilizavam-se de um operador financeiro que, de forma dissimulada, depositava os valores em suas contas bancárias pessoais ou de suas empresas para, posteriormente, repassá-los aos denunciados. A investigação iniciou em 2012, a partir de informações coletadas em apuração relacionada à licitação dos serviços de abastecimento de água e esgoto sanitário de São Luiz Gonzaga, na denominada Operação Guarani. O Ministério Público do Rio Grande do Sul investiga suspeitas de irregularidades em contratos para recolhimento de lixo em pelo menos 50 municípios do Estado. "Esses três servidores do poder Executivo municipal, juntamente com um empresário responsável e proprietário da empresa de lixo, e um operador finaceiro deles, integravam uma quadrilha que tratava mesmo de pagamento e recebimento de vantagens ilícitas para esses servidores", afirmou o promotor Flávio Duarte.
Entre os denunciados estão o ex-prefeito Vicente Diel (PSDB), o ex-assessor jurídico do município Cláudio Cavalheiro e o ex-secretário de obras José Dilamar Batista de Oliveira, todos do mesmo partido. Mensalmente, segundo a investigação, os suspeitos embolsariam propinas entre R$ 20 mil e R$ 30 mil da empresa Engesa. As apurações indicam que a fraude usava “laranjas” para dificultar a identificação do destino dos valores. Entre eles, estaria o ex-candidato a vice-prefeito de Santo Ângelo, Luciano do Nascimento (PSDB). "Quando era em dinheiro, eles recebiam e dividiam entre eles. Quando o pagamento era em cheque, oriundo da própria empresa de lixo, eles utilizavam um laranja, um operador financeiro, para o valor não entrar diretamente na conta desses servidores. O laranja recebia os valores nas contas pessoais ou das empresas dele e depois repassava em dinheiro para as contas pessoais ou de familiares desses mesmos servidores", afirmou o promotor. Também foi denunciado Ivan Luiz Basso, dono da Engesa, que ainda matém o contrato com a prefeitura de São Luiz Gonzaga. Um levantamento realizado pelo Tribunal de Contas do Estado mostra que nos últimos três anos a Engesa faturou quase R$ 30 milhões em contratos com municípios gaúchos. Em dois anos, as suspeitas de irregularidades envolvendo contratos entre empresas do ramo e prefeituras já atingiram ao menos 50 prefeituras. Ou seja, a auditoria do Tribunal de Contas está trabalhando para o Ministério Público estadual, como se fosse um órgão subsidiário. Tribunal de Contas e Ministério Público até hoje não anunciaram qualquer investigação sobre o Grupo Solvi, dono da empresa Revita e do aterro sanitário de Minas de Leão. Essa empresa pratica monopólio no Rio Grande do Sul na área do lixo. Por controlar o destino final (aterros), ela impõe aos municípios a escolha das empresas nas licitações. Foi assim que aconteceu, por exemplo, em Estância Velha. Mas, até hoje, não se tem notícia de investigação desta licitação viciada. A verdade é que o Ministério Público só pega lambari nesta história do lixo no Rio Grande do Sul. E a cada lambari pescado, cacareja como galinha ao por um ôvo.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

AÇÃO DO GOVERNO DILMA CONTRA ISRAEL: SÓ ANTIAMERICANISMO OU TAMBÉM ANTISSEMITISMO?

Eu sempre espero as piores coisas do Ministério das Relações Exteriores do Brasil. E não foi diferente desta vez. O Itamaraty, sob o comando do ministro Luiz Alberto Figueiredo, emitiu uma das notas mais intelectualmente delinquentes da sua história — no caso, sobre o conflito israelo-palestino. Eu a reproduzo em vermelho e comento em seguida.

O Governo brasileiro considera inaceitável a escalada da violência entre Israel e Palestina. Condenamos energicamente o uso desproporcional da força por Israel na Faixa de Gaza, do qual resultou elevado número de vítimas civis, incluindo mulheres e crianças.
O Governo brasileiro reitera seu chamado a um imediato cessar-fogo entre as partes.
Diante da gravidade da situação, o Governo brasileiro votou favoravelmente a resolução do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas sobre o tema, adotada no dia de hoje.
Além disso, o Embaixador do Brasil em Tel Aviv foi chamado a Brasília para consultas.
RetomoEm linguagem diplomática, “chamar um embaixador para consultas” implica uma espécie de agravo ao país no qual está a representação brasileira. Com isso, o Brasil envia uma mensagem desnecessariamente hostil a Israel. Observem que o texto defende um cessar-fogo entre as partes, mas se refere apenas à reação israelense, considerada “desproporcional”, sem nem mesmo uma menção aos foguetes disparados pelo Hamas. Há até uma questão de lógica: para um cessar-fogo, é preciso que haja… troca de fogo! Tem-se a impressão de que Israel não é o Estado originalmente agredido.
A votação no Conselho de Direitos Humanos na ONU, que, mais uma vez, joga a responsabilidade exclusivamente nas costas de Israel, é uma farsa. É um acinte que a Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, fale em possíveis “crimes de guerra” de Israel sem mencionar o fato de o Hamas recorrer a escudos humanos.
É um escárnio que o governo brasileiro seja mais duro com Israel do que, por exemplo, com o carniceiro Bashar Al Assad, da Síria. Só para arrematar: em 2006, na gestão Lula, com Celso Amorim à frente do Itamaraty, o Brasil se absteve de uma resolução condenando o governo do ditador Omar al-Bashir, do Sudão, pelo massacre de pelos menos 500 mil cristãos em Darfur. Para o governo petista, Assad e Bashir são caras batutas. Quem merece condenação é o Estado de Israel, que já recebeu uns 2 mil foguetes do Hamas em 15 dias.
O histórico da hostilidade dos governos petistas com Israel está relacionado, num primeiro momento, ao antiamericanismo bronco dos companheiros: se os Estados Unidos apóiam os israelenses, então os nossos brucutus verde-amarelos vão se opor. No caso, no entanto, a omissão aos ataques do Hamas é tão acintosa que é o caso de indagar se não há em nota tão delinquente um componente antissemita. Por Reinaldo Azevedo

JUSTIÇA CONCEDE LIBERDADE PROVISÓRIA A BLACK BLOC EM SÃO PAULO

A Justiça de São Paulo concedeu liberdade provisória a um black bloc preso em flagrante durante manifestação realizada no dia 12 de junho, data da abetura da Copa do Mundo na capital paulista. O ajudante-geral, de 19 anos, é acusado de dano qualificado e formação de quadrilha e irá aguardar o julgamento em liberdade. O nome não foi divulgado porque o processo corre em segredo de Justiça. Segundo o Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), ele foi preso quando tentava pular uma das catracas do metrô Tatuapé após participar de quebra-quebra na manifestação. Policiais civis do Deic efetuaram a prisão após o flagrado liderando um grupo que incendiou lixeiras e depredou placas de trânsito e iluminação pública; o acusado trajava uma touca preta. Em depoimento, ele confessou ser adepto da chamada "tática black bloc". De acordo com a Defensoria Pública da União, que representa o réu no processo, a soltura em caráter provisório havia sido condicionada pelo juiz ao pagamento de fiança calculada em dois salários mínimos. Diante da falta de condições do acusado para arcar com o valor, a Defensoria pediu dispensa da obrigação o que foi acatado pelo magistrado em decisão proferida nesta terça-feira. Outros três acusados de praticar atos de vandalismo em manifestações continuam presos. Nesta terça-feira, o juiz Marcelo Matias Pereira, da 10ª Vara Criminal de São Paulo, acatou a denúncia do Ministério Público contra Fábio Hideki Harano, de 26 anos, e Rafael Marques Lusvarghi, de 29, presos desde o dia 19 de junho. Os dois são réus na Justiça pelos crimes de incitação ao crime, associação criminosa, desobediência e posse de artefato explosivo – Lusvarghi também responde por resistência à prisão. O terceiro preso é João Antônio Alves de Roza, de 46 anos, acusado de dano ao patrimônio e associação criminosa por participar de depredação a uma concessionária de carros de luxo em São Paulo durante protesto contra a Copa do Mundo, em 19 de junho. Todos esses que estão sendo libertados são favorecidos pela Lei Fleury, criada na década de 70 para beneficiar o delegado Sérgio Paranhos Fleury, que comandava os famigerados Esquadrões da Morte.

AÉCIO NEVES ENQUADRA PMDB CAPIXABA

O presidenciável Aécio Neves (PSDB) reuniu-se nesta quarta-feira com candidatos do PMDB no Espírito Santo e enquadrou a seção do partido para que não abra espaço à presidente-candidata no Estado. A primeira costura para unificar a sigla ocorreu na semana passada, quando Aécio Neves escolheu o senador Ricardo Ferraço (PMDB) para seu coordenador de campanha entre os capixabas. Nesta quarta-feira, o tucano recebeu o candidato ao governo, Paulo Hartung (PMDB), e o vice, Cesar Colnago (PSDB), além do próprio Ferraço. O impasse era acabar com o racha entre Hartung e Ferraço. Apesar de o Espírito Santo ter um eleitorado pequeno, com apenas 2,6 milhões de eleitores, o Estado é considerado um dos que tem bom potencial de votos para Aécio Neves.

COMANDANTE TERRORISTA SEPARATISTA DA UCRÂNIA ADMITE POSSE DE BATERIA DE MISSEIS RUSSA

Um poderoso chefe terrorista separatista ucraniano confirmou que os separatistas pró-Rússia têm mísseis antiaéreos do tipo que os Estados Unidos dizem ter sido usados para derrubar o avião da Malaysia Airlines na semana passada. Em entrevista à Reuters, o comandante do Batalhão Vostok, Alexander Khodakovsky ,reconheceu, pela primeira vez desde que o avião foi derrubado no leste da Ucrânia na quinta-feira, que os rebeldes possuem o sistema de mísseis BUK. Ele ainda insinuou que o BUK pode ser originário da Rússia e que pode ter sido enviado de volta para eliminar provas da sua presença na região. Antes da derrubada do Boeing 777 da Malásia, os rebeldes haviam se vangloriado de obter os mísseis BUK, que podem abater aviões de passageiros em altitude de cruzeiro. Mas, desde o desastre, o principal grupo de terrorista separatistas, a autoproclamada República Popular de Donetsk, tem negado reiteradamente já ter tido tais armas. Desde a queda da aeronave, que matou todas as 298 pessoas a bordo, a grande polêmica é quem disparou o míssil que abateu o avião em uma área onde as forças do governo combatem os rebeldes pró-Moscou. Khodakovsky culpou as autoridades de Kiev por provocarem o que pode ter sido o ataque de míssil que derrubou o avião, dizendo que Kiev lançou ataques aéreos deliberados na área sabendo da presença dos mísseis no local. "Na ocasião me disseram que um BUK vindo de Luhansk estava chegando sob a bandeira da LNR”, disse, referindo-se à República Popular de Luhansk (LNR), principal grupo terroristas separatista naquela cidade. “Daquele BUK eu soube. Ouvi falar dele. Acho que o mandaram de volta, porque soube dele no exato momento em que soube da tragédia. Eles provavelmente o enviaram de volta para eliminar provas de sua presença”, declarou Khodakovsky à Reuters na terça-feira. "A questão é esta: a Ucrânia obteve a tempo provas de que os voluntários têm essa tecnologia, por culpa da Rússia, e não só não tomou nenhuma medida de segurança, mas provocou o uso desse tipo de arma contra um avião com civis inocentes”, afirmou. “Eles sabiam da existência do BUK e que estava a caminho de Snezhnoye", disse ele, em referência a um vilarejo a 10 quilômetros do local da queda. “Sabiam que seria armado ali, e provocaram seu uso iniciando um ataque aéreo contra um alvo sem necessidade, que seus aviões não atacavam há uma semana".

CPI MISTA DA PETROBRÁS VAI OUVIR AUDITOR EM SESSÃO SECRETA

A CPI mista da Petrobrás decidiu nesta quarta-feira (23) ouvir em sessão secreta o depoimento do secretário de Controle Externo da Administração Indireta no Rio de Janeiro do Tribunal de Contas da União, Osvaldo Perrout. Ele foi convocado pela comissão para falar sobre os relatórios da área técnica do Tribunal de Contas da União que apresentaram posições divergentes a respeito da compra da refinaria de Pasadena, no Texas. Enquanto um dos relatórios da área técnica sugeria a responsabilização da presidente Dilma Rousseff e de outros ex-integrantes do Conselho de Administração da Petrobrás, outra manifestação propunha livrar Dilma e os demais conselheiros de responsabilidade no negócio. No início dos trabalhos, o presidente da CPI, Vital do Rêgo (PMDB-PB), leu o pedido do auditor do Tribunal de Contas da União para que fosse ouvido em sessão reservada. Perrout alegou que o Tribunal de Contas da União avaliou informações consideradas sigilosas pela própria Petrobrás e que seu eventual vazamento poderia constituir crime. O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) protestou contra o pedido. Segundo ele, todas as informações sobre o caso envolvendo a compra de Pasadena já foram vazadas e são de conhecimento público. "Não há nenhuma necessidade de esta sessão ser secreta", criticou. O presidente da comissão, a quem compete avaliar a questão, atendeu ao pedido. "Esta presidência vai decidir pela reunião reservada por força da lei e da necessidade regimental", afirmou. Dessa forma, apenas os deputados e senadores da CPI vão poder acompanhar o depoimento.

PARA JOSÉ SERRA, CAMPANHA SERÁ MAIS DURA QUE A DE 2010

O candidato do PSDB ao Senado por São Paulo, José Serra, afirmou nesta quarta-feira (23) esperar para este ano uma campanha presidencial mais dura do que a de 2010 com relação a trocas de denúncias entre os postulantes ao Palácio do Planalto. "Os petistas Não vão querer perder o poder suavemente", disse ELE, após almoço fechado com empresários na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), no centro da capital fluminense. " O PT é especialista nisso, em denúncias eleitorais": Serra fez os comentários ao falar de reportagem do jornal Folha de S. Paulo que revelou a construção de um aeroporto em Cláudio (MG), na fazenda de um parente do presidenciável pelo PSDB, Aécio Neves. A obra foi feita quando Aécio Neves era governador de Minas Gerais, e virou alvo do PT. Para o tucano paulista, a questão está explicada. "Está totalmente esclarecido", declarou: "Está tudo explicadinho. Houve uma desapropriação da área, que até foi contestada na Justiça. Não há nada que torne o fato mais insuspeito". Serra reconheceu, porém, que campanhas eleitorais sempre serão marcadas por denúncias entre adversários: "Sempre vai haver troca de tiros. Da parte do PT, não tenho dúvida de que haverá ataques. A gente não sabe fazer. O PSDB não tem know how para isso. Eu mesmo não tive". Para Serra, a peculiaridade da disputa de 2014 torna maior a possibilidade de ataques: "Porque o risco do PT de perder é maior".

COM A MORTE DE SUASSUNA, ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS PERDE TRÊS MEMBROS EM 20 DIAS

Os integrantes da Academia Brasileira de Letras receberam a notícia da morte do escritor e dramaturgo Ariano Suassuna, de 87 anos, durante a sessão desta quarta-feira (23), quando homenageavam o também acadêmico João Ubaldo Ribeiro, que morreu na última sexta-feira (18). Eles ficaram muito abalados, pois perderam três membros em 20 dias - o poeta Ivan Junqueira morreu no dia 3. "Três mortes em 20 dias é algo que eu acho que nunca aconteceu aqui. Ele vinha pouco à academia por não morar no Rio de Janeiro. É uma perda para as letras brasileiras e para o teatro mundial. Sendo ele internacional, será pranteado em todo lugar do mundo. Já vi peças dele na Alemanha", disse o presidente da casa, Geraldo Holanda Cavalvanti.

FRANCO-ARGELINO LAMINE FOFANA PEDE PARA DAR DEPOIMENTO NO INQUÉRITO DOS CAMBISTAS DA FIFA

Lamine Fofana quer falar. O franco-argelino de 57 anos, preso desde o dia 1º de julho no Rio de Janeiro e acusado de ser o líder do esquema ilegal de venda de ingressos da Copa do Mundo que foi desarticulado pela operação "Jules Rimet", pediu aos policiais para prestar novo depoimento, segundo contou o delegado Fábio Barucke, da 18ª DP (Praça da Bandeira), responsável pelo caso. Fofana, que até agora havia se negado a prestar informações à polícia, deve ser ouvido nesta sexta-feira. "Partiu dele a vontade de falar", revelou Barucke. "Espero que seja esclarecedor. Só conversando com ele vou saber se realmente vai nos ajudar", afirmou o delegado. Se não conseguirem ouvir Fofana nesta sexta-feira, os policiais esperam fazê-lo no máximo até segunda-feira. Tanto para polícia quanto para Ministério Público, o franco-argelino é considerado peça-chave na quadrilha: negociava as entradas mais caras, inclusive as de camarote ("Hospitalidade", na definição da Fifa), que conseguia, segundo a acusação, com o CEO da Match, Raymond Whelan. Os investigadores esperam que Fofana indique outros integrantes da quadrilha. Até agora, 12 já foram acusados de participação no esquema, dos quais apenas um está solto, o advogado José Massih, que responde o processo em liberdade. Com sua influência no meio da bola - era amigo de jogadores, cartolas e ex-atletas, chegando a postar em seu site fotos ao lado de Pelé, Joseph Blatter e Ricardo Teixeira -, Fofana circulava livremente pelo luxuoso hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, onde fez boa parte de seus negócios e estiveram hospedadas, durante a Copa do Mundo, as cúpulas de Fifa e da Match. Durante o período em que teve as ligações de um de seus telefones - ele tinha vários - monitoradas pela polícia, o franco-argelino conversou quase diariamente com alguém na Suíça. A polícia ainda tenta descobrir quem era o contato de Fofana no país onde fica a sede da Fifa. O franco-argelino também fez dezenas de ligações para o executivo inglês Raymond Whelan, que, assim como Fofana, está preso no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na zona norte do Rio de Janeiro.

GRAVADOR DE VOZ DO BOEING 777 DA MALAYSIA AIRLINES ESTÁ COM BOA CONDIÇÃO

O gravador de voz da cabine de pilotos do avião da Malaysia Airlines que foi derrubado na semana passada sobre o território ucraniano, por terroristas separatistas que usaram um míssil rudo, está em boa condição, afirmou a agência de aviação civil da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta quarta-feira. A Organização da Aviação Civil Internacional (OACI), que está ajudando as autoridades da Ucrânia a investigar a queda, afirmou em comunicado que o gravador digital de dados de vôo do avião ainda estava sendo examinado. A OACI afirmou que estava consultando a indústria aérea e órgão da aviação regional sobre como lidar com os riscos oferecidos por conflitos armados ao espaço aéreo, mas não deu mais detalhes. O avião da Malaysia Airlines foi derrubado enquanto sobrevoava o leste da Ucrânia, uma região atualmente em conflito, enquanto voava de Amsterdã a Kuala Lumpur. Todas as 298 pessoas a bordo morreram.

O PETISTA ALEXANDRE PADILHA SE REÚNE COM DILMA PARA TENTAR SALVAR SUA CAMPANHA

Com a campanha em crise, o candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, desembarcou nesta quarta-feira (23) em Brasília para se encontrar com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio da Alvorada. Na véspera de Dilma viajar para o Rio de Janeiro, para tentar neutralizar o movimento de apoio do PMDB ao tucano Aécio Neves na disputa presidencial, Padilha procurou salvar sua candidatura em meio à polêmica do palanque duplo nos dois maiores colégios eleitorais do País. Embora dirigentes do PT reclamem nos bastidores da estratégia definida pelo comitê da reeleição de aproximar Dilma dos candidatos do PMDB aos governos de São Paulo, Paulo Skaf, e do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, o ex-ministro da Saúde de Dilma tentou amenizar o mal-estar e a tensão em sua campanha. "Não tem estresse nenhum. Já coordenei a campanha de Dilma em São Paulo, em 2010, e sei que nessas horas é preciso conversar com todo mundo, com governadores, candidatos, até com prefeitos do PSDB e do DEM", disse Padilha, após deixar o comitê de Dilma, onde se reuniu por duas horas com o presidente do PT, Rui Falcão. Questionado se não era constrangedor ver a presidente dar prioridade ao palanque de Skaf, sem definir atos de campanha com o PT, Padilha desconversou. "Não tem ataque de nossa parte. É só dar o microfone na boca dos candidatos que eles se revelam. Vai perguntar como tratam, por exemplo, os movimentos sociais", afirmou o petista, sem dizer a quem se referia, e entrando no carro em direção ao Palácio da Alvorada. Dilma participará nesta quinta-feira (24), de um jantar em São João de Meriti, no Rio de Janeiro, com o governador Pezão, que concorre ao segundo mandato, e com prefeitos do PMDB. Trata-se de uma tentativa de implodir o movimento "Aezão", articulado pelo grupo do PMDB que apoia Aécio e Pezão. O ato, batizado de "Dilmão", irritou o candidato do PT ao governo do Rio, Lindbergh Farias. Em São Paulo, o PMDB do vice Michel Temer tenta marcar o primeiro evento de campanha com Dilma e Skaf para o dia 23 ou 30 de agosto. A idéia é organizar o primeiro palanque duplo para Dilma e Skaf em Jales, no interior paulista, e depois na Baixada Santista. Padilha está com 4% das intenções de voto, bem atrás de Skaf e do governador Geraldo Alckmin (PSDB), que lidera a disputa.

JUSTIÇA MANDA INTIMAR EDUARDO CAMPOS PARA DEPOR NO PROCESSO DA OPERAÇÃO LAVA-JATO

A Justiça Federal acolheu pedido da defesa do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa - alvo da Operação Lava Jato -, e mandou intimar Eduardo Campos (PSB), candidato à Presidência da República, para depor no processo sobre lavagem de dinheiro desviado das obras da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. A decisão é do juiz federal Sérgio Moro. Mas ele advertiu sobre o risco da demora na localização das testemunhas. "Na compreensão, será muito difícil a oitiva de referidas testemunhas em período de campanha eleitoral, concorrendo ambos a cargos eletivos, o primeiro presidencial", assinalou o juiz federal Sérgio Moro. O juiz destacou que os esclarecimentos pretendidos pela defesa ("os motivos que implicaram no aumento substancial do valor da obra da Refinaria Abreu e Lima") poderiam ser obtidos de outra forma, "com testemunha de mais fácil inquirição ou com requisição de informações e documentos à Petrobrás". Segundo o juiz, "o objeto da ação penal é mais específico, não se perquire aqui os motivos do superfaturamento da refinaria Abreu e Lima, mas sim sobre a suposta lavagem de dinheiro no fluxo de numerário da Petrobrás até os depósitos na empresa MO Consultoria, conforme descrição da denúncia". "De todo modo, a bem da ampla defesa, defiro a prova para a oitiva de tais testemunhas. Alerto, porém, que, cumulando a falta de necessidade da oitiva delas com a provável dificuldade de oitiva, aplicarei estritamente o artigo 222 do Código de Processo Penal, no que se refere aos prazos das precatórias". Quando Paulo Roberto Costa arrolou Eduardo Campos como testemunha de defesa, a assessoria do candidato presidencial declarou: "Acreditamos que quem está mais capacitado para falar da atuação de Paulo Roberto Costa na Petrobras são as pessoas que o nomearam e o mantiveram no cargo".

BANCO CENTRAL INVESTIGA CONTA PARALELA DE R$ 4 BILHÕES MANTIDA PELO TESOURO NACIONAL

A operação realizada pelo banco privado nacional que resultou na colocação de R$ 4 bilhões em créditos da União em uma conta paralela, descoberta pelo Banco Central em maio, está sendo investigada pela autoridade monetária. O Banco Central instaurou um procedimento de análise, coordenado pela área de supervisão, para averiguar as razões da mudança contábil detectada poucos dias antes de o caso ser revelado pelo Estado, há duas semanas. O registro desse ativo de R$ 4 bilhões a favor do Tesouro Nacional, que estava fora do radar do sistema automático do Banco Central, reduziu de R$ 15 bilhões para R$ 11 bilhões o rombo nas contas do governo federal em maio. A decisão da autoridade monetária de fiscalizar a alteração contábil revela que, embora tenha havido um esforço para tratar o episódio como uma operação usual, o expediente está mesmo sob investigação. Os supervisores apuram se houve violação com dolo, isto é, com sentido de desvio irregular, ou se houve apenas um erro de apuração. Caso seja passível de punição, o Banco Central pode aplicar uma multa ao banco privado, que pode ser contestada administrativamente. O Banco Central também pode, no limite, decidir pela inabilitação dos responsáveis por uma suposta violação. Segundo advogados que acompanham casos do sistema financeiro e economistas com passagens pelo Banco Central, a área de supervisão é uma das “mais sigilosas” de toda a estrutura de regulação e fiscalização da autoridade monetária. De acordo com essas fontes, é incomum o fato de o Banco Central ter dado publicidade à análise, em nota oficial publicada em seu site, mas a estratégia pode ter sido um sinal de que a conta paralela que escapou ao seu sistema de verificação fiscal será investigada. O Banco Central percebeu a discrepância de R$ 4 bilhões no resultado fiscal de maio ao cotejar as informações apuradas pelo Tesouro Nacional, na véspera do anúncio do resultado das contas públicas. O Banco Central apura os dados fiscais pelo critério “abaixo da linha”, isto é, pelo conceito de patrimônio, cruzando todos os ativos e os passivos da União. No critério do Tesouro, chamado “acima da linha” no jargão de contabilidade pública, a apuração é feita pelo fluxo de caixa, ou seja, levanta o saldo entre todos os recursos que entram e saem do caixa da União. A diferença entre os critérios costuma ser mínima. Segundo dados de um ex-integrante do governo, a divergência entre os dados do Tesouro Nacional e do Banco Central entre 1997 e 2013 foi de apenas R$ 37 milhões, por ano, em média. Assim, a discrepância de R$ 4 bilhões, apenas em um mês (maio de 2014), é relevante.

GOVERNO PETISTA DE DILMA ROUSSEFF CONVOCA O EMBAIXADOR EM TEL-AVIV PARA "CONSULTAS"

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil divulgou nesta quarta-feira (23) uma nota afirmando que o País considera “inaceitável” o atual conflito entre Israel e os palestinos da Faixa de Gaza. O Itamaraty informou ainda que chamou para consultas o embaixador brasileiro em Tel-Aviv, Henrique Sardinha. “O governo brasileiro considera inaceitável a escalada da violência entre Israel e Palestina. Condenamos energicamente o uso desproporcional da força por Israel na Faixa de Gaza, do qual resultou elevado número de vítimas civis, incluindo mulheres e crianças”, afirma a nota oficial da chancelaria. De acordo com o Itamaraty, “o governo brasileiro reitera seu chamado a um imediato cessar-fogo entre as partes”. O ministério declarou que o Brasil optou por votar favoravelmente à condenação do Conselho de Direitos Humanos da ONU à ofensiva israelense em virtude da “gravidade da situação”. Na semana passada, Brasília já havia divulgado uma nota diplomática condenando os ataques israelenses. Esse governo petista podre, protetor de terroristas, não protestou em momento algum enquanto Israel sofria, durante mais de um mês, uma chuva constante de foguetes em seu território, disparados pelos terroristas do Hamas desde a Faixa de Gaza. O que seria "proporcional" para esses vagabundos petistas defensores de terroristas, que Israel disparasse um foguete sobre Gaza a cada foguete de terroristas disparados sobre Israel? Os brasileiros precisam varrer de Brasília essa corja de protetores de terroristas que tomou conta do governo nacional e hoje envergonha a tradição da diplomacia brasileira.

ANTES DE CONCEDER LIBERDADE A BLACK BLOCS, DESEMBARGADOR MISTURA NO TWITTER CAETANO VELOSO COM O HINO DA PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA. ENTÃO TÁ....

Caetano Veloso fantasiado de black bloc: desembargador cita trecho de uma letra sua no Twitter antes de conceder habeas corpus
Caetano Veloso fantasiado de black bloc: desembargador cita trecho de uma letra sua no Twitter antes de conceder habeas corpus
Na democracia, decisão da Justiça, a gente respeita, mas discute, sim. Ou existiria uma espécie de tirania do Judiciário, não é? E é evidente que ninguém quer isso. Assim, debato aqui a escolha e ponho em questão os critérios do desembargador Siro Darlan, da 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Ele concedeu habeas corpus às 23 pessoas que tiveram prisão preventiva decretada em razão de atos violentos praticados nas manifestações do Rio de Janeiro.
À reportagem de VEJA.com, como se lê no post anterior, doutor Darlan confessou não ter lido o processo na íntegra (eu também não, claro!), mas ter-se baseado em informações fornecidas pelo juiz Flávio Itabaiana Nicolau, que havia decretado as prisões. Assim, onde um viu motivos para mandar prender, o outro viu motivos para mandar soltar.
Sei o que veio a público até agora. As gravações me parecem muito eloquentes, bem como os elos entre os acusados. Ele optou pela liberdade com medidas cautelares: entrega de passaportes em 24 horas, comparecimento mensal à 27ª Vara Criminal da Capital do Rio, proibição de sair da cidade sem prévia autorização da Justiça.
Vamos lá.
Hoje em dia, vocês sabem, quase todo mundo está nas redes sociais. Eu também — embora só use o Twiiter e o Facebook para reproduzir trechos e links dos meus textos. Leio que doutor Darlan, pouco antes de tomar a sua decisão, resolveu fundir Caetano Veloso com o Hino da Proclamação da República, cuja letra é de Medeiros e Albuquerque, e mandou ver no “Face”: “O pensamento parece uma coisa à-toa, mas como é que a gente voa quando começa a pensar” (Caetano), emendando “Liberdade! Liberdade! Abra as Asas sobre Nós!”
Então… Parece ser, assim, uma mensagem carregada de simbolismos, não é? Fica a sugestão de um desembargador libertário contra, sei lá, a fúria punitiva do Estado talvez…  Parece-me um falso paradoxo. Mas como deixar de apontar o que segue?
Caetano é aquele cantor que se deixou fotografar com um pano preto na cabeça, imitando a, como dizem, “estética black bloc”. As “asas da liberdade que se abrem sobre nós” é uma referência ao Hino da Proclamação da República, que também já virou samba-enredo de escola de samba. Não sei a qual dos dois o doutor citava…
Se há coisa que os black blocs não respeitam é o fundamento da “Res Publica”, da “coisa pública”. Por isso saem quebrando tudo por aí, sejam bens coletivos, sejam bens particulares. Por fragmentos de entrevistas que concedem — eles próprios ou seus defensores —, nota-se que têm uma concepção muito particular de democracia, que despreza os valores consagrados pela maioria da população, que entende que o respeito à lei e ordem democráticas é um pressuposto básico das liberdades públicas e individuais. O juiz tomou a sua decisão. Eu lamento que assim seja. E, a meu ver, os valores democráticos também. Por Reinaldo Azevedo

NARBAL RODRIGUES, EX-HOMEM DE CONFIANÇA DO PEREMPTÓRIO PETISTA TARSO GENRO, TOMA CINCO ANOS DE CADEIA POR CORRUPÇÃO NO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

A Justiça Federal no Paraná condenou por peculato e corrupção dirigentes de Oscips e o ex-coordenador nacional do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), do Ministério da Justiça, ao tempo do ex-ministro petista Tarso Genro, Narbal Rodrigues. Ele  foi nomeado por Tarso Genro quando este era ministro da Justiça e trabalhou com o governador também no ministério da Educação. Tarso Genro levou-o pra a segunda posição no Escritório de Representação do Rio Grande do Sul em Brasília. Rodrigues é antigo militante do PT no Rio Grande do Sul e já fez parte da diretoria do CPERS. Segundo a sentença da Justiça Federal foi comprovado crime de corrupção envolvendo Narbal Rodrigues, militante do PT no Rio Grande do Sul que ocupava na época dos fatos o cargo de Coordenador Nacional de Projetos do Pronasci no Ministério da Justiça. Ele pegou 5 anos e 11 meses de reclusão em regime inicial semiaberto. Segundo a sentença, a pedido do petista Narbal Rodrigues “as Oscips empregaram seus parentes e realizaram depósitos sem causa lícita na conta corrente do agente público”. A denúncia do Ministério Público Federal, amparada em investigação da Polícia Federal e da Controladoria Geral da União, revela que os crimes foram praticados por dirigentes e associados do Instituto Brasileiro de Integração e Desenvolvimento Pró-Cidadão e da Agência de Desenvolvimento Educacional e Social Brasileira (Adesobrás), contratadas pelo Ministério da Justiça e por diversos municípios do Paraná para prestação de serviços públicos em termos de parceria. Segundo o processo, foi comprovada a prática de desvio e de apropriação de recursos públicos no montante de R$ 9,5 milhões e de lavagem desse valor entre 2004 e 2011. A investigação mostra que também houve crimes de fraude de documentos, fraudes em licitações e associação criminosa. A condenação foi imposta pela 13ª Vara Federal de Curitiba. Oito acusados foram condenados e cinco foram absolvidos. Por intervenção judicial, as Oscips foram extintas. Na sentença, foi decretada a prisão cautelar dos principais responsáveis pelos crimes, Robert Bedros Fernezlian, Lilian de Oliveira Lisboa e Laucir Rissatto, e o confisco de patrimônio sequestrado no montante de R$ 3,1 mlhões. O juiz federal Sérgio Moro indeferiu o pedido da defesa de Robert Bedros Fernezlian, que pretendia que fosse tomado o depoimento do governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), ministro da Justiça no governo Lula. “É evidente que o ministro da Justiça Tarso Genro acompanhava, ao tempo de sua gestão no Ministério, a execução do programa Pronasci, mas é certo que não tinha contato ou conhecimento da execução financeira e da prestação de contas específicas das Oscips”, assinalou o juiz: “Evidente que nada poderia esclarecer sobre os fatos da imputação, ou seja, sobre os peculatos e corrupções identificadas". O juiz destacou trechos do relato da testemunha Luiz Paulo Teles Ferreira Barreto, na época dos fatos secretário executivo do Ministério da Justiça. Teles Barreto esclareceu. “Tarso acompanhava o dia a dia do Pronasci, mais no aspecto político do projeto, não acompanhava o detalhe burocrático da execução, mas ele acompanhava onde ele era instalado, quais os resultados que estavam dando, quantos jovens estavam sendo resgatados pelo Estado da criminalidade, porque esse programa era muito caro ao Ministério e ao ministro Tarso Genro, mas a execução burocrática do programa não, não acompanhava". Indagado se o então ministro da Justiça acompanhava a prestação de contas das Oscips, Teles Barreto declarou. “Eu acredito que Tarso Genro recebia informações desse grupo, mas o acompanhamento processual não, mas o acompanhamento global, como é que estava o Pronasci, se estava sendo bem implementado, se estava dando resultado, certamente, ele tinha quando despachava com esse grupo. Detalhes da execução, não. O ministro de Justiça não tinha como acompanhar detalhes".

PREJUIZO DE PASADENA: DARIA PARA CONSTRUIR 125 AEROPORTOS COMO DE CLAUDIO, EM MINAS GERAIS. OU: A RESPONSABILIDADE DE DILMA

O Tribunal de Contas da União analisou detidamente os números da compra da refinaria de Pasadena. Quem quiser que vá lá desafiar os critérios. Segundo aqueles que são empregados para analisar outras operações, a Petrobras teve um prejuízo com a operação de US$ 792 milhões. Trata-se, obviamente, de uma soma fabulosa. O tribunal aponta como responsáveis 11 ex-diretores da estatal. Os membros do conselho, que era presidido pela então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, foram poupados. Caso haja fatos novos, sua eventual responsabilidade pode ser reexaminada, mas não parece que isso esteja para acontecer.

Vamos lá. Já se escreveu e se falou muito a respeito do assunto. De fato, não parece que os membros do Conselho possam ser diretamente responsabilizados pela operação. Em situações assim, a tendência é que se fiem na avaliação da diretoria e de consultorias especializadas, que endossaram a compra. A questão que diz respeito à agora presidente Dilma é de outra natureza. Já escrevi aqui e reitero: a mim me incomoda mais a omissão da Dilma como chefe do Executivo do que da Dilma como presidente do Conselho. Por quê?
Os conselheiros perceberam, sim, que a compra de Pasadena era um mau negócio. Tanto é assim que recorreram à Justiça dos Estados Unidos para se livrar da obrigação de comprar os outros 50% da refinaria. Já ali, perceberam tratar-se de uma opção danosa para a empresa brasileira. Talvez tenha faltado, no entanto, assessoria competente para demovê-los da ideia. Afinal, não havia o que fazer. E a tentativa de abrir mão da obrigação de comprar a empresa custou alguns milhões a mais; só contribuiu para elevar o prejuízo final.
Assim, a Dilma conselheira já tinha plena ciência da operação ruinosa, realidade que ela vocalizou mais tarde, quando veio a público com o seu “eu não sabia”. Então cabe a pergunta óbvia: como é que Nestor Cerveró, diretor da Área Internacional da Petrobras, que havia deixado o cargo no período, digamos, pós-Pasadena, voltou a uma subsidiária da empresa, na direção financeira da gigante BR Distribuidora? “Ah, uma presidente não cuida dessas miudezas” Lamento! Não se trata de miudeza: nem o prejuízo da Petrobras nem o cargo.
É claro que a condenação tem um peso político importante. Entre os punidos, está José Sérgio Gabrielli, ex-presidente da estatal e petista de quatro costados. O PT, no entanto, tentará dar ênfase ao fato de que o TCU poupou a presidente. Uma coisa, no entanto, não dá para disfarçar: uma única operação da Petrobras na gestão Lula, quando Dilma era presidente do Conselho e chefe inconteste do setor energético, gerou um prejuízo à empresa de R$ 1.758.240.000,00: lê-se “um bilhão, setecentos e cinquenta e oito milhões, duzentos e quarenta mil reais. Daria para construir 125 aeroportos em Cláudio. E olhem que esse é o prejuízo decorrente de uma única ação, numa só empresa. Por Reinaldo Azevedo

DESEMBARGADOR MANDA SOLTAR 23 BLACK BLOCS NO RIO DE JANEIRO

O desembargador Siro Darlan, da 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, concedeu a 23 black blocs o direito de responder em liberdade ao processo por associação criminosa armada. Com ordem de prisão preventiva decretada desde a última sexta-feira, 18 deles estavam foragidos. Dos cinco beneficiados que estavam presos, apenas três poderão deixar a penitenciária nas próximas horas: Elisa Quadros, Camila Jourdan e Igor D'Icarahy. Dois deles (Fábio Raposo e Caio Silva) continuarão detidos porque restam contra eles ordens de prisão preventiva expedidas pela morte do cinegrafista Santiago Andrade. O grupo de 23 black blocs foi investigado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro na Operação Firewall. Dezenove foram presos na véspera da final da Copa do Mundo acusados de organizar atos violentos que seriam realizados durante a partida. Siro Darlan afirmou que não analisou o processo na íntegra, mas se baseou em informações enviadas formalmente pelo juiz Flávio Itabaiana Nicolau sobre a necessidade das prisões das 23 pessoas. "O juiz mandou as informações para análise e, neste momento, não preciso analisar o inquérito. Constatei que a prisão não era necessária e que podiam permanecer em liberdade com medidas cautelares", afirmou. Para impedir a fuga dos 23 beneficiados, o desembargador determinou que eles entreguem em até 24 horas os passaportes. Também obrigou que eles compareçam mensalmente à 27ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, onde corre o processo por associação criminosa, para informar e justificar atividades no período. Foram ainda proibidos de sair da cidade sem prévia autorização judicial. Se qualquer uma dessas medidas for desrespeitada, a prisão preventiva será imediatamente decretada. Na decisão, o desembargador menciona o entendimento do Ministério Público do Rio de Janeiro em relação aos acusados Camila Jourdan e Igor D'Icarahy. O casal foi preso em flagrante no dia 12 de junho pela posse de uma bomba caseira com capacidade letal. Mas, a partir da concordância da Promotoria, ganharam o direito de responder a esse crime em liberdade. Continuavam presos devido à ordem de prisão preventiva no processo por associação criminosa. Este é o primeiro processo no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro contra quadrilhas responsáveis por atos violentos em manifestações. A polícia diz ter obtido provas de que os 23 acusados praticaram atos violentos e planejavam novos crimes ao término da Copa do Mundo.

CONCESSIONÁRIA DE VIRACOPOS É AUTUADA POR ATRASO EM OBRA

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informa que enviou nesta quarta-feira um auto de infração à concessionária Aeroportos Brasil - Viracopos S.A., operadora do aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). Segundo a agência, a decisão foi tomada porque foi descumprido o prazo de entrega das ampliações previstas no primeiro ciclo de investimentos (Fase I-B) do contrato de concessão, cujo prazo foi encerrado em 11 de maio. A Anac explica que a decisão por emitir auto de infração ocorreu após conclusão de relatórios de inspeção técnica realizadas em maio, quando foi verificado o descumprimento do prazo de realização de itens contratuais do Plano de Exploração Aeroportuária (PEA). Os itens a serem entregues são início da operação do novo terminal com mais de 140 mil metros quadrados de área construída e 28 novas posições de aeronaves, todas com ponte de embarque, com operação dos novos pátios e taxiways adjacentes ao novo terminal; operação da nova central de utilidades e de todo o novo sistema viário; conclusão e operação do novo EDG (edifício garagem) em frente ao novo terminal de passageiros; implementação dos novos sistemas e equipamentos que darão suporte a operação do novo terminal de passageiros e novas operações de serviços e vendas de produtos diversos. A concessionária terá 20 dias, após o recebimento do auto de infração, para apresentar sua defesa para Anac. Depois de analisar a defesa, a agência decidirá sobre a aplicação de penalidade, definindo o valor da multa. A Anac adverte que "o trâmite processual segue o que está previsto na Lei nº 9.784/1999, pela qual o autuado tem direito de defesa na primeira e na segunda instância, ainda na esfera administrativa". Na terça-feira da semana passada, dia 15, a concessionária apresentou à Anac novo cronograma de obras que prevê a conclusão dos investimentos em três etapas, sendo o mês de dezembro o prazo final indicado pela concessionária.

TESOURO NACIONAL, COMANDADO PELO MANDRAKE NEOTROTSKISTA PETISTA GAÚCHO ARNO AUGUSTIN, CAPTA MAIS US$ 3,5 BILHÕES COM EMISSÃO DE DÍVIDA

O Tesouro Nacional captou no mercado internacional nesta quarta-feira o montante de 3,5 bilhões de dólares em títulos da dívida externa com prazo de vencimento de 30 anos, o Global 2045. Na operação, o Tesouro Nacinal, comandado pelo mandrake petista neotrotskista gaúcho Arno Augustin, aceitou como pagamento títulos antigos. O Global foi vendido com uma taxa de retorno ao investidor de 5,131% ao ano - a segunda mais baixa da história. O spread da operação foi de 187,5 pontos-base sobre a taxa dos títulos do Tesouro americano (Treasuries). O preço do papel ficou em 97,992% do seu valor de face. O resultado da troca só será divulgado nestaa quinta-feira. O Tesouro informou ainda que a oferta poderá ser estendida ao mercado asiático em até 50 milhões de dólares, nas mesmas condições. A avaliação é de que a operação atingiu o seu objetivo.

FMI REDUZ PROJEÇÃO DE CRESCIMENTO DOS ESTADOS UNIDOS PARA 1,7% EM 2014

O Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou nesta quarta-feira que a economia dos Estados Unidos deverá crescer 1,7% em 2014, abaixo da previsão de alta de 2% divulgada em junho, devido à fraqueza no primeiro trimestre do ano. O Produto Interno Bruto (PIB) do País contraiu 2,9% entre janeiro e março na comparação anual, pressionado por exportações e mercado imobiliário mais fracos e por um ritmo mais lento de reabastecimento de estoques nas empresas. O FMI afirmou que a atividade norte-americana deve acelerar para uma taxa entre 3% e 3,5% ao longo do ano, e permanecer em 3% em 2015 e 2016. "Ainda assim, o peso sobre o crescimento da contração no primeiro trimestre não será compensado", informou o FMI, em sua análise anual sobre a economia do país.

MÉDICO QUE LIDERA COMBATE AO EBOLA NA ÁFRICA CONTRAI A DOENÇA

O médico que lidera o combate à epidemia do vírus ebola em Serra Leoa contraiu a doença, informou nesta quarta-feira a presidência do país. O virologista Sheik Umar Khan, de 39 anos, está internado em um hospital de Kailahun, cidade que concentra grande parte da epidemia. Descoberto em 1976, na atual República Democrática do Congo, o vírus do ebola é muito contagioso e o índice de mortalidade pode atingir 90%. Não existe cura ou vacina contra a febre do ebola, que se manifesta com hemorragias, vômitos e diarréia. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que, desde fevereiro deste ano, quando começou o surto em três países no oeste da África — Serra Leoa, Libéria e Guiné —, houve 632 mortes pela doença. No início do mês, a OMS considerou o surto como "a maior epidemia em termos de pessoas afetadas, de mortos e de extensão geográfica". Em comunicado, o governo de Serra Leoa se referiu a Khan como um "herói nacional". Segundo a nota, ele tratou mais de cem pacientes infectados pelo ebola e recentemente foi transferido para um centro médico coordenado pela instituição de caridade Médicos Sem Fronteiras. Não foram divulgados detalhes sobre o estado de saúde do virologista ou sobre de que forma ele contraiu o vírus. Há três dias, três enfermeiras que trabalhavam no mesmo centro médico que Khan morreram em decorrência da moléstia. Segundo a OMS, 100 profissionais de saúde já foram infectados pelo ebola nos três países endêmicos desde o início do surto, sendo que 50 morreram.

PSB TENTA BLINDAR EDUARDO CAMPOS DE ACUSAÇÃO DE DEPUTADO PERNAMBUCANO

As acusações feitas pelo deputado José Augusto Maia (Pros-PE) causaram alvoroço no comando da campanha presidencial de Eduardo Campos (PSB). Reportagem do jornal Folha de S. Paulo informa que Maia relatou ter recebido oferta de pagamento de propina em troca de apoio ao candidato do PSB ao governo de Pernambuco, Paulo Câmara. A estratégia da equipe é desvincular Eduardo Campos das acusações e tratar o caso como regional. “É uma denúncia improcedente que deve ficar na esfera de onde saiu. O caso já foi respondido pelo PSB de Pernambuco, está no âmbito estadual e vai ficar lá”, disse o secretário-geral do partido, Carlos Siqueira.

PREFEITO PEDE QUE FILHA DO DITADOR PUTIN SEJA EXPULSA DA HOLANDA

A frustração da Holanda com o apoio da Rússia aos terroristas separatistas do leste da Ucrânia, onde um avião da Malaysia Airlines foi derrubado por um míssil russo, foi levada ao extremo pelo prefeito da cidade de Hilversum. Pieter Broertjes disse que a filha do presidente Vladimir Putin deveria ser expulsa do país. De acordo com o jornal The Guardian, Maria Putin, de 29 anos, vive com o namorado holandês em Voorschoten. Na opinião de Broertjes, ela deveria ser deportada imediatamente. Depois da declaração, o prefeito pediu desculpas através de seu perfil no Twitter. Disse que seus comentários não foram “adequados”, mas também os justificou, dizendo que eles “partiram de um sentimento de impotência que muitos iriam reconhecer”. Entre as 298 pessoas a bordo da aeronave, 193 eram holandeses. Ucranianos que vivem na Holanda convocaram uma manifestação pacífica em frente ao apartamento onde mora Maria Putin, informou o jornal De Telegraaf. A marcha, aparentemente, não tem relação com as declarações exageradas do prefeito Broertjes. São poucas as informações sobre as duas filhas de Putin, Maria e Yekaterina, que escaparam dos holofotes da imprensa mundial e nunca apareceram em fotos oficiais na fase adulta. Sobre Maria, contudo, os rumores são de que mantém um relacionamento com Jorrit Faassen, e de que Putin já teria visitado o casal na Holanda, no ano passado.

DUNGA ANUNCIA TAFFAREL E MAURO SILVA NA SUA COMISSÃO TÉCNICA

O coordenador geral da seleção brasileira, Gilmar Rinaldi, e o técnico Dunga, anunciaram nesta quarta-feira os nomes que formarão a comissão técnica da equipe principal. Dunga vai trabalhar com dois ex-companheiros de seleção: Claudio Taffarel e Mauro Silva. Seu auxiliar técnico será Andrey Lopes, com quem trabalhou no Inter em 2013.  Taffarel será o preparador de goleiros, função que vinha ocupando no Galatasaray, da Turquia. Em 2010, ele trabalhou como olheiro de Dunga, na Copa da África do Sul. O ex-volante Mauro Silva foi convidado a ser auxiliar de Dunga apenas nos próximos amistosos, justamente nos Estados Unidos, onde, juntos, conquistaram a Copa do Mundo como atletas em 1994. De acordo com Gilmar Rinaldi, a CBF vai convidar ex-jogadores para acompanhar a equipe durante as viagens: "Vamos chamar jogadores que já foram campeões do mundo para termos este DNA em nossa equipe. Queremos que este profissional seja sempre o nosso olho crítico, apontando aquilo em que podemos melhorar". Fábio Mahseredjian será o preparador físico, em substituição a Paulo Paixão. O único remanescente da comissão técnica de Luiz Felipe Scolari será o médico Rodrigo Lasmar, do Atlético-MG, que comandará o departamento médico. O novo assessor de comunicação e de imprensa é Vinícius Rodrigues, mas não foi divulgado se ele terá as mesmas funções do antigo diretor de comunicação, Rodrigo Paiva, demitido na semana passada.

OI É MULTADA EM R$ 3,5 MILHÕES POR VENDER INFORMAÇÕES DE CLIENTES

Os assinantes do navegador de internet Velox, serviço de banda larga da operadora Oi, tiveram seus dados de navegação mapeados para compor um perfil e, posteriormente, as informações foram vendidas a anunciantes, agências de publicidade e portais interessados em ofertar publicidade e conteúdo personalizados. Foi a primeira violação comprovada da neutralidade da rede, definida pelo Marco Civil da Internet, aprovado pelo Congresso Nacional no início deste ano, segundo o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), da Secretaria Nacional do Consumidor. O órgão do Ministério da Justiça decidiu, então, aplicar uma multa de 3,5 milhões de reais à TNL PCS, subsidiária da Oi e controladora da marca Velox. "O DPDC recebeu informações de que a parceria da Oi com a empresa britânica Phorm consistia no desenvolvimento do software chamado "Navegador", que mapeava o tráfego de dados do consumidor na internet de modo a compor seu perfil de navegação", diz a entidade em nota. A investigação apurou que as empresas envolvidas violaram os princípios da boa-fé e transparência, além de publicidade enganosa. A subsidiária da Oi teria, segundo o serviço de proteção, descumprido princípios fundamentais definidos pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil, como a neutralidade da rede e o princípio da padronização e interoperabilidade. A tecnologia desenvolvida faz o redirecionamento da navegação do assinante do Velox. "A empresa, com o pretexto de melhorar a experiência de navegação, omitiu do consumidor informações essenciais sobre o serviço e suas implicações para a privacidade e segurança de dados pessoais. Em nenhum momento o consumidor foi informado de que sua navegação seria monitorada pela empresa e que o seu perfil seria comercializado com empresas de publicidade", afirma o diretor do DPDC, Amaury Oliva.

COSTA CONCORDIA COMEÇA A SER REBOCADO ATÉ GÊNOVA

Uma das maiores operações de resgate marítimo entrou em uma nova etapa nesta quarta-feira, com o reboque do navio de cruzeiro Costa Concórdia até o porto da cidade italiana de Gênova. A embarcação ficou mais de dois anos encalhada perto da ilha de Giglio, na Toscana, desde o desastre que deixou 32 mortos, em janeiro de 2012. Há nove dias, engenheiros conseguiram fazer o barco voltar a flutuar. Desde então, ele tem sido mantido acima da superfície por câmaras de flutuação gigantes. Várias embarcações vão auxiliar no transporte até o porto de Gênova, que deve durar quatro dias. No caminho até o porto, o Costa Concordia deverá passar pela ilha francesa de Córsega e próximo às ilhas italianas de Elba e Capraia. Devido aos riscos de vazamento do combustível que está armazenado no cruzeiro, a ministra da Ecologia francesa, Segolène Royal, comprometeu-se a monitorar o reboque. Habitantes das ilhas temem que a operação possa vir a prejudicar e contaminar o ecossistema da região. Investigadores ainda estão procurando o corpo do garçom indiano Russel Rebello, cujos restos mortais são os únicos que não foram localizados pelas equipes de busca desde o naufrágio. A empresa Costa Crociere, mantenedora do Costa Concordia, está sendo processada por dezenas de sobreviventes do acidente, enquanto o capitão do navio, Francesco Schettino, responde por homicídio e abandono de navio.

TIM PARTICIPARÁ DO LEILÃO DE 4G, DIZ TELECOM ITALIA

O presidente da Telecom Italia, Marco Patuano, confirmou nesta quarta-feira, após encontro com a presidente Dilma Rousseff, que a TIM participará do leilão de 4G na faixa de 700 megahertz (MHz) que o governo pretende realizar na segunda quinzena de setembro. Segundo ele, a reunião no Palácio do Planalto serviu para a operadora reiterar compromissos com investimentos no País, por meio da aquisição de novas frequências, e, consequentemente, da ampliação de sua cobertura de telefonia e internet móvel. "Temos a vontade de fazer investimentos para o crescimento da banda larga móvel. O Brasil passa por uma revolução e tem uma população jovem que deseja cada vez mais internet rápida e barata. Por isso reiteramos nossos compromissos em antecipar investimentos e adquirir mais frequências", disse o executivo. Patuano lembrou que estão previstos 11 bilhões de reais em investimentos da TIM no País entre 2014 e 2016, mas afirmou que a disputa pela frequência de 700 MHz pode levar a companhia a ampliar esse planejamento. "Estamos investindo cerca de 4 bilhões de reais por ano, e vamos precisar de mais com o leilão de 4G", projetou. O presidente da Telecom Italia evitou comentar a decisão do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) que exige que a Telefonica saia do controle acionário do grupo italiano ou que a TIM seja dividida no Brasil com outro grupo investidor.

GOVERNO DE SÃO PAULO LIBERA 3 MILHÕES DE REAIS PARA A SANTA CASA PAULISTANA

O governo do Estado de São Paulo vai liberar 3 milhões de reais para a abertura imediata do pronto-socorro da Santa Casa de Misericórdia, informou nesta quarta-feira o secretário estadual da Saúde, David Uip. O secretário anunciou ainda que será realizada uma auditoria nas contas da instituição com representantes dos governos federal, estadual e municipal. A Santa Casa interrompeu de maneira criminosa o atendimento de urgência e emergência em seu Hospital Central na terça-feira por "falta de recursos para a aquisição de materiais e medicamentos", segundo comunicado divulgado pela instituição. Nesta quarta-feira, também foram suspensos exames e cirurgias consideradas não urgentes. Em 2013, a Santa Casa recebeu dos governos federal e estadual mais de 415 milhões de reais, segundo a Secretaria. Essa verba representa 2,6 vezes o valor que a instituição gastou com atendimentos, que foi de 155 milhões no ano passado. A entidade acumula uma dívida de 50 milhões de reais com fornecedores, que deixaram de entregar os insumos por falta de pagamento. "Não foi um problema só de financiamento. Temos que avaliar a gestão do dinheiro também", disse David Uip: "Estou pedindo há meses a abertura das contas da Santa Casa". A orientação da Secretaria aos cerca de 1.000 pacientes que eram atendidos diariamente na unidade é para que, caso apresentem sintomas menos graves, procurem as assistências médicas ambulatoriais (AMAs) ou as unidades de pronto-atendimento mais próximas de suas casas. Os casos de maior gravidade deverão ser encaminhados para os cerca de quarenta hospitais de referência da região metropolitana de São Paulo.