segunda-feira, 19 de maio de 2008

Lula vai demitir o general Augusto Heleno do Comando da Amazônia

O presidente Lula decidiu antecipar para dezembro próximo a mudança dos comandos militares, que antes estava prevista apenas para março de 2009. Mas, o objetivo central é finalmente punir o general Augusto Heleno, retirando-o do comando militar da Amazônia, com sua transferência para um cargo burocrático, onde ficará pilotando escrivaninha. O general Augusto Heleno irritou Lula ao criticar sua política indigenista, classificando-a de “caótica”. Os recentes conflitos na reserva Raposa Serra do Sol mostram que o general Augusto Heleno tem razão. Lula já havia decidido que ia transferir o general Augusto Heleno para uma função burocrática em Brasília, mas a notícia vazou pela coluna do jornalista Claudio Humberto (www.claudiohumberto.com.br) e ele suspendeu a punição momentaneamente. A expectativa de punição do general Augusto Heleno levou os comandantes de unidades militares na Amazônia a ameaçarem demissão em massa. O comandante do Exército, general Enzo Peri, advertiu Lula de que poderia acontecer uma crise militar, com a solidariedade de generais e coronéis a Augusto Heleno.

Terrorista das Farc se entrega ao governo colombiano

A chefe terrorista Nelly Ávila Moreno, conhecida como Karina, desertou da organização terrorista e traficante de cocaína Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), e se entregou à polícia neste domingo, em um município do noroeste do país. Ela comandava a frente 47 das Farc e era considerada pelas autoridades como a mulher mais sanguinária da organização terrorista e traficante de cocaína. Nelly Ávila Moreno se entregou na Polícia Secreta, segundo o ministro de Defesa da Colômbia, Juan Manuel Santos. Em março, o terrorista Pablo Montoya, subordinado a Karina, decidiu assassinar seu chefe terrorista Iván Rios, membro do comando central das Farc, e se entregou às autoridades, levando o corpo da vítima, sua companheira e seu notebook, para pedir uma recompensa. Montoya, que entregou às autoridades uma das mãos de Ivan Ríos, para comprovar a ação, forneceu informações sobre Karina. Ela decidiu se entregar por medo de ter o mesmo destino que Ivan Ríos.

Jornal New York Times questiona soberania do Brasil na Amazônia

Uma reportagem publicada neste domingo no jornal norte-americano The New York Times afirma que a sugestão feita por líderes globais de que a Amazônia não é patrimônio exclusivo de nenhum país está causando preocupação no Brasil. No texto intitulado "De quem é esta floresta amazônica, afinal?", assinado pelo correspondente do jornal no Rio de Janeiro, Alexei Barrionuevo, o jornal diz que "um coro de líderes internacionais está declarando mais abertamente a Amazônia como parte de um patrimônio muito maior do que apenas das nações que dividem o seu território". O jornal cita o ex-vice-presidente norte-americano Al Gore, que em 1989 disse que "ao contrário do que os brasileiros acreditam, a Amazônia não é propriedade deles, ela pertence a todos nós". Em suma, ao publicar essa matéria o jornal norte-americano assume posição diante do assunto.

PSOL vai pedir cassação de Paulinho da Força Sindical pelo caso BNDES

O PSOL decidiu pedir a cassação do mandato do deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), presidente da Força Sindical, por seu envolvimento no esquema de desvio de dinheiro do BNDES, que é investigado pela Polícia Federal na chamada Operação Santa Tereza. O partido entrará com representação no Conselho de Ética da Câmara na quarta-feira, caso a corregedoria da Câmara não envie ao órgão o pedido de abertura de processo contra Paulinho da Força Sindical até lá. “Para nós, do PSOL, as evidências de que Paulinho feriu a ética e o decoro parlamentar, com obtenção de vantagens pessoas para si e para terceiros, praticando tráfico de influência no exercício de mandato, são muito robustas, lamentavelmente”, afirmou o deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ). A decisão do PSOL foi tomada em reunião da Executiva do partido realizada no final de semana. O corregedor da Câmara dos Deputados, o deputado federal Inocêncio Oliveira (PR-PE), pretende concluir rapidamente seu parecer sobre o caso e reiterou na semana passada que a tendência será encaminhar a investigação para o Conselho de Ética.

Cremado o corpo da escritora Zélia Gattai em Salvador

Terminou por volta das 17h40 deste domingo a cerimônia de cremação do corpo da escritora Zélia Gattai Amado, no cemitério Jardim da Saudade, em Salvador. As cinzas serão entregues à família e o destino final deve ser o jardim da casa onde Zélia Gattai e Jorge Amado viveram por mais de 20 anos. É lá que foram dispersas as cinzas do escritor. A escritora morreu aos 91 anos, no sábado à tarde, em Salvador. Desde o ano passado Zélia Gattai passou por diversos períodos de internação. A autora de "Anarquistas, Graças a Deus" conheceu Jorge Amado em 1945, quando trabalharam juntos no movimento pela anistia dos presos políticos. Durante anos, Zélia datilografou os textos originais do marido. Gattai tomou posse da cadeira nº 23 da ABL (Academia Brasileira de Letras) em maio de 2002, lembrando a trajetória pessoal e profissional do marido. Zélia foi eleita para ocupar a cadeira de Jorge Amado na ABL, que também já tinha sido ocupada por Machado de Assis (1839-1908).