quarta-feira, 25 de junho de 2008

Dólar continua despencando e alcança o menor valor dos últimos nove anos

O dólar caiu 0,75% e foi cotado abaixo da marca de R$ 1,60 nesta quarta-feira. A moeda norte-americana encerrou o pregão negociada a R$ 1,591, o menor valor desde 20 de janeiro de 1999. Na ocasião, o Banco Central decidiu abandonar a paridade de “um para um” entre real e dólar e a moeda estrangeira fechou a R$ 1,59. A divulgação da decisão do Fed de manter a taxa básica de juros nos Estados Unidos mostra que o banco está preocupado com a inflação e isso deixa os investidores mais tranqüilos para aplicar em países emergentes. O grande fluxo da divisa estrangeira no País faz com que o dólar sofra desvalorização.

Três novas usinas serão negociadas em leilão de agosto

Começou nesta quarta-feira, e irá até 9 de julho, a audiência pública documental para a proposta do edital do leilão de ampliação de energia A-5. O leilão está previsto para acontecer em 28 de agosto desse ano e serão negociadas três novas usinas hidrelétricas, Cambuci e Barra do Pomba, no Rio de Janeiro, e Baixo Iguaçu, no Paraná. A energia proveniente dessas usinas começará a ser entregue em 2013. Os preços de referência do leilão ainda não estão no edital. Eles ainda serão propostos pelo Ministério de Minas e Energia e passarão por aprovação da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). Depois de aprovados, eles vão ser anexados à versão final do documento. As concessionárias que podem participar desse leilão são aquelas que declararam no começo desse ano ao Ministério de Minas e Energia a necessidade de compra de energia elétrica para 2013. O leilão vai negociar contratos de comercialização de energia no ambiente regulado de 30 anos, na modalidade para usinas de fonte hidráulica, e de 15 anos, por disponibilidade para usinas termelétricas e demais fontes. Neste ano foi realizado apenas um leilão de usina hidrelétrica, o de Jirau, vencido pelo consórcio Madeira Energia, liderado por Furnas e Odebrecht.

Supremo concede dados sobre inquérito contra Paulinho da Força Sindical ao Conselho de Ética da Câmara

O Supremo Tribunal Federal concedeu nesta quarta-feira à Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados acesso a informações sigilosa do inquérito que tramita na Corte contra o deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força Sindical. O pedido foi feito pelo presidente da comissão, deputado federal Sérgio Moraes (PTB-RS). As informações serão utilizadas no processo disciplinar no conselho contra Paulinho da Força Sindical para apurar se ele quebrou o decoro parlamentar. Paulinho é investigado no Supremo Tribunal Federal por envolvimento em um esquema de desvio de empréstimos no BNDES, revelado pela Operação Santa Tereza, da Polícia Federal, deflagrada em abril. O ministro Carlos Ayres Britto, relator do inquérito no Supremo, entendeu que as provas colhidas legalmente pela operação da Polícia Federal podem ser usadas em processo administrativo disciplinar. Se a Polícia Federal, por qualquer motivo, passar a ouvir telefonemas de dirigentes da CUT, em todo o País, vai faltar cadeia para recolher tanto dirigente sindical, e periga acabar o PT.

Dilma Rousseff põe na Secretaria de Portos um petista réu em processo por improbidade

Dilma Rousseff põe na Secretaria de Portos um petista réu em processo por improbidadeA ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, nomeou como número 2 da Secretaria Especial de Portos, ligada à Presidência da República, um integrante do PT acusado de favorecer a Santos Brasil, empresa controlada pelo Banco Opportunity, de Daniel Dantas. Fabrizio Pierdomenico foi nomeado subsecretário de Planejamento e Desenvolvimento Portuário no dia 2 de junho, apesar de ser réu, desde fevereiro, em processo na Justiça Federal que investiga a concessão para a Santos Brasil, sem licitação, de uma área de 180 mil metros quadrados no Porto de Santos. A acusação foi feita com base no artigo 89 da lei 8.666/93, que prevê crime em casos de dispensa de licitação fora das hipóteses previstas na legislação. A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) checou a nomeação de Pierdomenico e enviou relatório para a Casa Civil. Mas, mesmo assim, a nomeação foi feita. A nomeação de Pierdomenico ocorreu pouco mais de um mês depois de a Secretaria Especial de Portos ter concedido outra autorização que favorece a Santos Brasil em sua operação no Porto de Santos. O ministro Pedro Brito (PSB-CE) autorizou a empresa a fazer o estudo de viabilidade para a construção do complexo Barnabé-Bagres, o maior projeto de expansão do setor portuário nacional, que praticamente dobrará a movimentação do Porto de Santos. O empreendimento é orçado em R$ 9 bilhões. Com base neste levantamento é que será feito o edital de licitação para exploração da área. As empresas concorrentes avaliam que, ao fazer o estudo, a Santos Brasil já sai favorecida na disputa. Até setembro, Pierdomenico era diretor comercial e de desenvolvimento da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), administradora do Porto de Santos. Na sua gestão, ele propôs o Plano Diretor de Santos, onde estava previsto o estudo de viabilidade de Barnabé-Bagres. O Ministério Público Federal acusa Pierdomenico e outras cinco pessoas, entre as quais dois executivos da Santos Brasil, de conluio. Segundo a denúncia, os 180 mil metros quadrados, usados na construção do Terminal de Exportação de Veículos, deveriam ter sido licitados em vez de concedidos por meio de Termo de Permissão de Uso (TPU). O espaço era uma condição da Volkswagen para ampliar a exportação do Fox, produzido em São Bernardo do Campo, reduto eleitoral do PT. Graças a essa área, a Santos Brasil acumulou 762.141,24 metros quadrados em Santos, mais do que o dobro da área explorada por outras três concorrentes. Desde 2004 a Codesp afirma que a área passará por licitação. Até agora, nada. Fabricio Pierdomenico será ouvido pela Justiça em setembro. Ele é irmão de outro notório petista: Fabio Pierdomenico. Este foi diretor do departamento de lixo da prefeitura de São Paulo na administração petista de Marta Suplicy, quando foi realizada a megalicitação mais corrupta do País, uma concessão dirigida para empresas previamente escolhidas, em valor de mais de 30 bilhões de reais, por 20 anos. Fábio Pierdomenico será denunciado para a Justiça gaúcha no inquérito que apurou a fraude na licitação do lixo da prefeitura de Porto Alegre. (na foto, Fábio Pierdomenico)

Banco Central já admite inflação acima do centro da meta em 2008 e 2009

O Banco Central aumentou a previsão para a alta da inflação em 2008 e 2009 e já admite que o índice de preços deve ficar acima do centro da meta de inflação nesses dois anos. Segundo o Relatório Trimestral de Inflação divulgado nesta quarta-feira pelo Banco Central, a previsão de inflação neste ano subiu de 4,6% para 6%. Para 2009, a previsão passou de 4,4% para 4,7%. A meta de inflação para os dois anos é de 4,5% (centro da meta). O índice também pode chegar a 6,5% dentro da margem de dois pontos de tolerância. Esse valor é chamado de "teto da meta". No relatório, o Banco Central lembra que a inflação medida pelo IPCA (índice oficial de inflação, medido pelo IBGE) em 12 meses já está acima do centro da meta, em 5,58%. "O cenário benigno para os preços ao consumidor que se materializou com intensidade em 2006 começou a arrefecer em 2007 e apresentou deterioração ainda maior neste início do ano", diz o Banco Central. Segundo a instituição, esse aumento se deve ao "descompasso entre o ritmo de expansão da demanda doméstica e da oferta" diante das pressões nos preços internacionais de produtos básicos agrícolas, carne, leite e derivados.

Ministério Público Federal apura fraude no Projovem do Rio Grande do Sul

Apontada pelo Ministério Público Federal como uma das principais operadoras do desvio de R$ 44 milhões do Detran-RS, a Fundae foi contratada sem licitação para gerir o Projovem (programa de capacitação de jovens) pelas prefeituras de Porto Alegre e de outras três cidades gaúchas. A Procuradoria Federal instaurou investigação para apurar os indícios de fraude. Na investigação da fraude no Projovem foram aproveitadas gravações da Operação Rodin, nas quais eram tratadas questões do programa federal. Um conhecido vereador de Porto Alegre está presente de maneira comprometedora nessas conversas. O contrato de R$ 9,9 milhões entre a Prefeitura de Porto Alegre e a Fundae foi assinado em 2005, pela então procuradora-geral do município, Mercedes Rodrigues (PSDB), agora secretária-geral de Governo do Rio Grande do Sul. Como Mercedes Rodrigues é procuradora do Estado aposentada, parece ser uma praga entre os procuradores de Estado acreditar que contratações de fundações de direito privado, sem licitação, são normais. É que elas se acostumaram com a Faurgs. Os indícios das ramificações da suposta organização criminosa nas prefeituras gaúchas apareceram durante as investigações que levaram à Operação Rodin. Dias depois, a prefeitura da capital decidiu não prorrogar o contrato com a Fundae. Segundo dados da prefeitura, o programa deveria oferecer capacitação escolar inicialmente a 7.200 alunos, mas apenas 1.775 foram atendidos. Escutas da Polícia Federal indicam que, para a execução do Projovem, a Fundae subcontratou a Pensant Consultoria, empresa de José Antônio Fernandes, apontado como o cérebro da fraude do Detran. O vereador de Porto Alegre envolvido gosta especialmente de cargos no Grupo Hospitalar Conceição.

Denise Abreu relata encontros exclusivos com Dilma Rousseff e ameaça de advogado

A ex-diretora da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), Denise Abreu, responsável pelas denúncias do caso VarigLog que envolvem a ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o advogado Roberto Teixeira (compadre do presidente Lula), relatou ter se reunido "inúmeras vezes" ao longo de 2006 com Dilma em encontros de que a Casa Civil alega "não ter registro". Denise Abreu acusa Dilma Rousseff de interferência no processo de venda da Varig para a VarigLog. A revelação de Denise Abreu acontece depois de o Palácio do Planalto reconhecer a ocorrência de seis encontros entre o advogado Roberto Teixeira e o presidente Lula não divulgados na agenda pública do Planalto. De acordo com Denise Abreu, em um desses encontros Dilma Rousseff a teria pressionado a não mais exigir documentos que pudessem atestar a origem do capital e a capacidade financeira dos compradores da VarigLog, o que poderia atrapalhar o negócio. A ministra nega. Denise Abreu contesta a Casa Civil. Diz que, no período da negociação da venda da Varig, reuniu-se constantemente com a ministra Dilma Rousseff e sua secretária-executiva, Erenice Guerra, sem a presença de outras autoridades. Conta detalhes desses encontros e diz que chegou a almoçar com as duas "na mesinha de canto" do gabinete de Dilma Rousseff. Denise Abreu também relata que recebeu ameaças indiretas do advogado Roberto Teixeira, compadre de Lula e advogado do fundo norte-americano que comprou a VarigLog. Segundo Denise Abreu, na festa de comemoração pela segunda eleição do presidente Lula, Teixeira afirmou a interlocutores do PT que ela estava atrapalhando seus planos. "Ele disse que, até o final da vida dele, ainda iria me destruir. De alguma maneira interpretava que eu estava atrapalhando a operacionalização de seus negócios', afirmou Denise Abreu.

Elevação do superávit primário será implementada com dividendos das estatais

A elevação do superávit primário em 0,5% do PIB (equivalente a R$ 14,24 bi) será implementada com aumento de receitas de R$ 6,6 bilhões, vindos quase todos de dividendos das estatais (BNDES e Petrobras), de acordo com proposta levada na terça-feira ao presidente Lula pelos ministros Dilma Rousseff (da Casa Civil), Guido Mantega (da Fazenda) e Paulo Bernardo (do Planejamento). O restante das receitas ficará por conta do aumento nos pagamentos de royalties devido à escalada do preço do petróleo. A proposta ainda prevê cortes de R$ 7,6 bilhões em praticamente todos os ministérios. O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, apresentou ao presidente a proposta de corte de mais R$ 14,2 bilhões do Orçamento Geral da União deste ano, contingenciamento adicional necessário para o cumprimento da nova meta de superávit primário (economia de recursos para pagar os juros da dívida pública), ampliada de 3,8% para 4,3% do Produto Interno Bruto (PIB). Com a ampliação dos cortes, o total de verbas bloqueadas no orçamento deste ano subirá para R$ 29,05 bilhões. Em abril, o governo havia contingenciado R$ 19,4 bilhões do orçamento. Um mês mais tarde, no entanto, R$ 4,55 bilhões foram desbloqueados, dos quais R$ 2,8 bilhões foram liberados para a Presidência da República e 13 ministérios, e o restante foi destinado às reservas da União.

Aneel aprova reajuste médio de 11,53% da energia elétrica no interior do Rio Grande do Sul

Os preços da energia elétrica de quatro concessionárias que atuam no interior do Rio Grande do Sul serão reajustados a partir do próximo domingo. A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou reajuste médio de 11,53%. As concessionárias que reajustarão seus valores são a Mux Energia (Muxfeldt, Marin e Companhia Ltda.), Eletrocar (Centrais Elétricas de Carazinho S/A), Hidropan (Hidroelétrica Panambi S/A) e Demei (Departamento Municipal de Energia de Ijuí). A Mux Energia teve reajuste de 16,57% para consumidores residenciais e 11,9% para as indústrias. A Eletrocar reajustou suas tarifas em 16,19% para residências e 13,07% para indústrias. As concessionárias Hidropan e Demei são as que terão aumentos menores de preços. A primeira teve reajuste de 11,78% para baixa tensão e 7,38% para indústrias, e a segunda teve reajustes de, respectivamente, 8,52% e 4,18%. As quatro concessionárias têm ao todo 76.484 consumidores. Os municípios de atuação delas são: Tapejara e Ibiaçá (Mux Energia), Carazinho, Coqueiros do Sul, Chapada, Santo Antônio do Planalto, Colorado e Selbach (Eletrocar), Panambi e Condor (Hidropan) e Ijuí (Demei).

Justiça decreta prisão preventiva de 11 militares que atuavam no morro da Providência

A Justiça Federal no Rio de Janeiro decretou a prisão preventiva de 11 militares acusados de terem entregue três homens do morro da Providência (centro da cidade) a traficantes do morro da Mineira (também no centro). A decisão é do juiz Marcelo Granado, da 7ª Vara Federal Criminal. O inquérito da Polícia Civil foi concluído na última quinta-feira. Os militares foram indiciados por triplo homicídio com três agravantes, motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa das vítimas. O inquérito foi entregue ao Ministério Público, que denunciou os suspeitos à Justiça Estadual mas pediu que o caso fosse julgado pela Justiça Federal. O argumento do Ministério Público foi o de que os denunciados são servidores públicos federais e o crime se deu em período de trabalho dos militares. Reportagem da Folha da edição desta quarta-feira mostra que o tenente Vinícius Ghidetti deu, em depoimento ao Exército, uma nova versão para a morte dos três rapazes. Ghidetti disse ter sido agredido pelos jovens e responsabilizou o sargento Leandro Maia Bueno pelo contato com traficantes.

Eduardo Paes tenta unificar PMDB em torno de sua candidatura no Rio de Janeiro

Faltando pouco mais de três meses e meio para as eleições municipais, o candidato do PMDB a prefeito no Rio de Janeiro, Eduardo Paes, enfrenta um desafio: unificar o partido em torno de sua candidatura. Apesar de contar com a campanha do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), e agora com o PP, do senador Francisco Dornelles, Eduardo Paes não conta com o apoio integral dos peemedebistas. Nesta quinta-feira, a Executiva Municipal do PMDB do Rio de Janeiro tem reunião marcada, na qual deverá ser definido o nome do deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ) como vice-prefeito na chapa de Eduardo Paes. Porém, o ponto alto das discussões será o apelo do ex-secretário estadual aos peemedebistas para que fiquem ao seu lado na disputa pela prefeitura. Mas, há a ala que fecha com o ex-governador Anthony Garotinho, contrária à candidatura de Eduardo Paes, e o grupo maior que se define como independente ou autônomo. Os independentes não querem fazer campanha para Paes, mas também prometem evitar a adesão a outros candidatos.

Volvo anuncia demissão de 1.200 funcionários na Suécia

A divisão de automóveis da montadora sueca Volvo, a Volvo Cars, anunciou nesta quarta-feira a demissão de 1.200 trabalhadores na Suécia dentro de um plano para reduzir custos de 4 bilhões de coroas suecas (US$ 663 milhões). A maior parte dos funcionários cortados trabalha nas linhas de produção e nos escritórios em Gotemburgo e Olofström. A Volvo Cars, que pertence à montadora norte-americana Ford, também demitirá 300 funcionários no Exterior e 500 consultores externos da empresa. "Devemos responder à piora das condições de mercado, especialmente nos Estados Unidos", destacou em comunicado o diretor-executivo da Volvo, Frederik Arp, que avisou que haverá outras reduções de pessoal. A companhia sueca pretende fechar as negociações com os sindicatos para efetuar as demissões antes do final do ano. A Volvo Cars, que atualmente emprega 24 mil pessoas, teve prejuízo de 900 milhões de coroas suecas (US$ 149,5 milhões) no primeiro trimestre de 2008.

Patrus Ananias nega que reajuste do Bolsa Família tenha caráter eleitoreiro

A menos de quatro meses das eleições municipais, o ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias, negou nesta quarta-feira que a decisão do presidente Lula de reajustar em 8% os benefícios do programa Bolsa Família tenha caráter eleitoreiro. Patrus disse que o aumento no benefício é conseqüência da crise mundial de alimentos, uma vez que a parcela mais pobre da população brasileira não pode ter o poder de compra reduzido. "As críticas fazem parte do processo democrático, mas estamos convencidos de que o presidente Lula tomou uma decisão sábia, oportuna para atenuar junto aos pobres o impacto do preço nos alimentos. Não podemos condicionar esses direitos básicos dos mais pobres ao período eleitoral", afirmou ele. Apesar do reajuste no Bolsa Família ter sido anunciado em meio a esperados cortes no Orçamento Geral da União de 2008, Patrus disse que a prioridade do governo federal será o combate a fome, mesmo diante da disposição da equipe econômica em reduzir e contingenciar gastos. Patrus disse acreditar que o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome não terá cortes em seus gastos. "É claro que o nosso ministério está sempre solidário com o governo. Estou convencido de que não haverá cortes em nosso ministério porque o presidente tem reafirmado o seu compromisso com os pobres, que têm o direito sagrado de três refeições por dia”, disse ele." Patrus comemorou o fato do reajuste de 8% no Bolsa Família ter superado o índice inflacionário, mas ressaltou que a decisão foi tomada pelo governo com "responsabilidade". "A inflação é perversa sobretudo com os pobres. Foi uma decisão tomada pelo presidente ouvindo a Casa Civil, dentro da responsabilidade fiscal que temos." Há cerca de duas semanas, Patrus defendia o reajuste de, no mínimo, 6% sobre os benefícios. Ele levou seu apelo às últimas reuniões com Lula e aos demais ministros no Planalto. Durante reunião ministerial no início de junho, o ministro Guido Mantega (Fazenda) fez um relato minucioso aos colegas para demonstrar, por meio de dados, que a perda do poder de compra na camada mais pobre da população é de 8% --motivo que levou o governo a fixar o índice do reajuste. Segundo Patrus, os investimentos no Bolsa Família vão subir de R$ 10,5 milhões para R$ 10,9 milhões por ano na folha de pagamento do governo. O presidente Lula decidiu nesta quarta-feira reajustar em 8% sobre o total pago aos benefícios do programa Bolsa Família, após reunir-se com Patrus e ministros da área econômica.

Igrejas na cobiça pela Amazônia

Documento do Conselho Mundial das Igrejas dirigido às “organizações missionárias”, em 1981, destaca que “a Amazônia, cuja maior área fica no Brasil, é considerada para nós patrimônio da humanidade e a posse dessa imensa área (...) meramente circunstancial”. Escritas em alemão, as diretrizes da cobiça estrangeira advertem: “É dever prevenir, impedir, lutar contra obras de fronteiras civis ou militares e campos de pouso”. O Conselho Mundial das Igrejas orienta missionários a “incutir coragem aos índios (...) em geral apáticos (...) para ver o branco como inimigo”. São alemães alguns bispos católicos radicais em áreas de conflito da região Amazônica, como a reserva Raposa Serra do Sol, em Roraima. A empresária paulista Ana Prudente quis obter cópia do documento do CMI para um grupo de estudos da Amazônia. Foi-lhe negada. A empresa de traduções juramentadas Quick Translation insinuou que a Polícia Federal confiscou o documento do CMI.

Correios vão criar companhia aérea

A ECT estuda criar uma companhia aérea para transportar volumes. A idéia do governo é a ECT se associar a empresas privadas, inclusive as que já atuam no Serviço Postal Noturno. Destas, só a Total estaria com a ficha limpa. A Skymaster, personagem da CPI dos Correios, deve ficar de fora, assim como a TAF. O processo de escolha dos parceiros privados será por licitação, informa o ministro das Comunicações, Hélio Costa. A empresa aérea da ECT atenderia o espantoso aumento do mercado. Só este ano, as vendas pela internet chegarão a R$ 100 bilhões.

Perdigão formaliza anúncio de investimento de R$ 70 milhões em Três de Maio e Bagé

Representantes da direção da Perdigão formalizam à governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), nesta quinta-feira, no Palácio Piratini, o anúncio de investimento de R$ 70 milhões em empreendimentos nos municípios de Três de Maio e Bagé. Em nome da empresa, estarão presentes os diretores de Relações Institucionais, Ricardo Menezes, e de Desenvolvimento de Negócios, Nelson Vaz Hacklauer. Fundada por imigrantes italianos, em 1934, em Videira (SC), a Perdigão está entre as maiores empresas de alimentos da América Latina, ocupando o terceiro lugar em abate de aves. Situa-se também entre as dez maiores do mundo em abate de suínos. No Brasil, é uma das mais importantes indústrias de captação de leite. A empresa está presente nos mercados de 110 países. No Rio Grande do Sul, a Perdigão já opera uma planta de produção de queijo mussarela em Três de Maio e mantém unidades também nos municípios de Ijuí, Ivoti, Santa Rosa, São Lourenço do Sul, Teutônia (todas elas do setor de lácteos), Bom Retiro, Cavalhada, Lajeado, Marau (três), Mato Castelhano e Serafina Correa (do segmento de carnes). Além destas unidades, possui ainda centros de distribuição em Esteio, Ijuí, Lajeado, Marau, São Lourenço do Sul e Teutônia.

A Petrobras tem uma nova seguradora

A Itaú XL venceu a licitação da Petrobras e ficou com o programa de seguros da estatal, que cobre ativos estimados em mais de US$ 40 bilhões e inclui refinarias, plataformas marítimas, transporte de produtos e responsabilidade civil. O Itaú, junto com a corretora Aon, foi o primeiro colocado em uma licitação da Petrobras que teve a participação das maiores seguradoras do mercado. Ganhou quem ofereceu o menor preço. A proposta vencedora previa prêmios de US$ 26 milhões para todo o programa de seguro da Petrobras, uma redução de quase 50% em relação à apólice do ano passado, que estava com a seguradora Unibanco AIG. Por conta desta queda, a Itaú XL teve dificuldades para colocar a apólice no mercado ressegurador. As resseguradoras consideram o risco alto em relação ao preço proposto. Pelas regras da licitação, caso o vencedor não conseguisse, a apólice passaria para a segunda colocada, a SulAmérica (em conjunto com a corretora JLT), que tinha proposta de prêmio em torno de US$ 32 milhões. A SulAmérica, porém, abriu mão. Os especialistas esperavam uma redução de cerca de 10% nos prêmios do seguro da Petrobras este ano e acharam agressiva a proposta do Itaú/Aon. O contrato envolve quatro apólices, que cobrem os riscos nacionais da Petrobras: riscos operacionais (as refinarias e plataformas), riscos de petróleo (incluem as plataformas marítimas), transporte de carga e Responsabilidade Civil (RC), que cobre os riscos de danos que a estatal possa causar a terceiros.

Uruguai encontra campo gigante de gás

O Uruguai informou ter encontrado um campo de gás natural cuja estimativa é de 3 trilhões de pés cúbicos (85 bilhões de metros cúbicos). Por meio de nota, a empresa exploradora de petróleo e gás do país, a Ancap (Administração Nacional de Combustíveis, Álcool e Cimento Portland), afirmou que a jazida foi encontrada durante explorações feitas para levar o bloco a leilão em 2009. Para termos de comparação, no mês passado a produção de gás natural brasileira atingiu 49,554 milhões de metros cúbicos/dia. Da Bolívia, o país importa entre 27 milhões a 29 milhões de metros cúbicos/dia. Se confirmada, a reserva poderia abastecer o Brasil dentro de quatro anos, ou até mesmo os Estados Unidos, afirmou Hector de Santa Ana, diretor de exploração e produção da Ancap, à Bloomberg. O Uruguai pretende abrir seus campos após a Argentina cortar suas exportações. "Os estudos ainda são preliminares, mas são encorajadores e devem atrair investimentos para exploração no próximo ano", disse. Segundo ele, a Repsol já manifestou interesse na parceria, enquanto a Petrobras já tem acordo de cooperação assinado com o Uruguai no setor. O presidente do Uruguai, Tabare Vazquez, comemorou a descoberta em nota divulgada ontem. A reserva está localizada entre 5.000 e 6.000 metros de profundidade. Segundo Santa Ana, são 750 metros de água e o resto de rochas. A previsão da Ancap é investir entre US$ 130 milhões e US$150 milhões em poços que possam confirmar a qualidade e quantidade do gás.

Cafetina Jeany Mary Corner será ouvida no processo do mensalão

O ministro-relator no Supremo Tribunal Federal da Ação Penal 470, que investiga o escândalo do mensalão no governo Lula, considerou concluída a fase de interrogatório dos réus. O ministro Joaquim Barbosa determinou o início da fase de depoimento das testemunhas de acusação pelos mesmos juízes que atuaram nos interrogatórios, ou por outros juízes federais escolhidos por livre distribuição. O ministro acredita que o processo ainda deve levar pelo menos dois anos para chegar a julgamento final pelo Plenário da Corte. Ele também estima que, “com muito otimismo”, será necessário mais um ano de instrução, no mínimo, e de outro ano para ler todo o material recolhido, e só então concluir seu voto. Entre os personagens listados para depor está a cafetina Jeany Mary Corner. Veja a lista completa das testemunhas de acusação:
1. FERNANDA KARINA RAMOS SOMMAGGIO
2. JOSÉ FRANCISCO DE ALMEIDA REGO
3. LUCAS DA SILVA ROQUE
4. GERALDO MAGELA FERNANDES SILVEIRA
5. RAIMUNDO CARDOSO DE SOUZA SILVA
6. ELIANE ALVES LOPES
7. PAULO LEITE NUNES
8. BENONI NASCIMENTO DE MOURA
9. RAIMUNDO FERREIRA DA SILVA JÚNIOR
10. RICARDO PENNA MACHADO
11. SOLANGE PEREIRA DE OLIVEIRA
12. LUIZ EDUARDO FERREIRA DA SILVA
13. CÉLIO MARCOS SIQUEIRA
14. JOSÉ HERTZ CARDOSO
15. PEDRO RAPHAEL CAMOS FONSECA
16. CARLOS EDUARDO GUANABARA
17. ROBSON FERREIRA REGO
18. MÁRCIO HIRAM GUIMARÃES NOVAES
19. FRANCISCO MARCOS CASTILHO SANTOS
20. PAULINO ALVES RIBEIRO JÚNIOR
21. DAVID RODRIGUES ALVES
22. ALESSANDRO FERREIRA DOS SANTOS
23. VALMIR CAMPOS CREPALDI
24. JEANY MARY CORNER
25. IVAN GONÇALVES GUIMARÃES
26. LÚCIO BOLONHA FUNARO
27. JOSÉ CARLOS BATISTA
28. AUREO MARCATO
29. ADEMIR LUCAS GOMES
30. GISELE MEROLLI MIRANDA
31. APARÍCIO DE JESUS
32. FREDERICO CLIMACO SCHAEFER
33. MARIANA CLIMACO SCHAEFER
34. EMERSON RODRIGO BRATI
35. DANIELLY CINTRA CARLOS
36. VALTER COLONELLO
37. LAURITO DEFAIX MACHADO
38. JOSÉ RENE DE LACERDA
39. MAFALDA LANGELA SIBINELLI
40. CHARLES ANTÔNIO RIBEIRO

41. PAULO VIEIRA ALBRIGO

Siemens poderá sair do Brasil e planeja demitir 15 mil empregados no mundo

A gigante alemã Siemens planeja fechar ou vender a subsidiária no Brasil, como parte de um extenso programa de reestruturação mundial para reduzir custos, conforme o jornal econômico Hendelsbatt. Seriam cortados 15 mil empregos nas áreas administrativas e de vendas, dos quais 1.100 nas operações da América Latina. Um porta-voz da multinacional confirmou apenas a anunciada redução de 10% dos custos de distribuição e administração até 2010.

Governo Lula anuncia corte de R$ 8,2 bilhões do Orçamento da União

O governo Lula anunciou nesta quarta-feira um corte de R$ 8,2 bilhões nas despesas previstas no Orçamento da União deste ano para garantir o aumento da meta de superávit primário e o reajuste dos benefícios do programa Bolsa Família. A meta de superávit foi elevada de 3,8% do Produto Interno Bruto (PIB) para 4,3%, o que representa um aumento nominal de R$ 14,2 bilhões. Segundo o Ministério do Planejamento, do corte em despesas de R$ 8,2 bilhões, o montante de R$ 7,6 bilhões garantirá parte do aumento da meta de superávit. O valor restante virá das receitas, que de acordo com o governo Lula, devem ser elevadas em R$ 6,6 bilhões.

Inflação e inadimplência ameaçam "taxa chinesa" do emprego na indústria

A "taxa chinesa" de expansão do emprego na indústria da Região Metropolitana de São Paulo nos últimos 12 meses, de 14,5%, está ameaçada pelo cenário de aumento de preços e da inadimplência, segundo o coordenador técnico da equipe de análise da Fundação Seade, Alexandre Loloian. Para ele, o setor pode ter alcançado o pico no acumulado até maio, quando o número de ocupados recuou 0,6%. "As condições não estão tão favoráveis para repetir a performance do ano passado. Talvez tenhamos atingido o pico. Pouco provável manter o ritmo de 14,5% de crescimento em um ano, com cenário de aumento da inflação e crescimento da inadimplência, como se publica atualmente”, diz Loloian. Segundo divulgou a Fundação Seade e o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) nesta quarta-feira, a indústria atingiu em maio deste ano 1,742 milhão de postos, com o fechamento de 11 mil vagas em relação a abril. O número só não foi pior, segundo Loloian, devido ao desempenho da indústria têxtil e de vestuário, que criou 66 mil vagas (atrás somente do metal-mecânico, que criou 81 mil novas ocupações). "Março e abril foi atípico, com aumento dos vagas. Estamos ainda em taxa de expansão de 14,5%. É uma taxa chinesa de crescimento da indústria mesmo com uma pequena redução em maio. E quem segurou, foi o setor têxtil e de vestuário, que teve o maior crescimento em maio, devido ao clima e à nova estação e também aos preparativos para o verão", explicou Loloian. Para ele, o cenário atual é de incertezas, as perspectivas não são mais tão otimistas, mas também não atingiram nível catastrófico. Ele pondera que, se por um lado existem dados recentes que indicam o enfraquecimento da inflação no Brasil, as matérias-primas continuam em elevação no mercado internacional. Ele destaca, porém, que a indústria mantém os investimentos em ampliação da produção.

Standard & Poor's diz que imobiliárias européias estão "sob pressão"

As empresas imobiliárias européias se encontram sob pressão diante da deterioração das condições do mercado no qual atuam e, apesar dos sólidos fundamentos financeiros da maioria delas, segundo um relatório publicado nesta quarta-feira pela Standard & Poor's (S&P). "Nos últimos trimestres, a percepção dos investidores e dos mercados de capitais sobre o risco financeiro mudou drasticamente", diz o documento. Em conseqüência disso, a cotação das empresas do setor sofreu uma desvalorização, e seu financiamento se transformou na grande questão deste ano. "A manutenção de uma flexibilidade financeira é crucial para as companhias imobiliárias, e isso só se consegue com baixas despesas de gestão; diversificação da procedência de fundos; estruturação de dívida a longo prazo e acesso a créditos", assinala a agência de qualificação. A situação é mais difícil, de modo particular, para as empresas mais agressivas do setor, as que mais contraíram empréstimos.

Pesquisa aponta Marta Suplicy com 31% e Alckmin com 25% em São Paulo

A pesquisa Setcesp/Ibope divulgada nesta quarta-feira aponta que Marta Suplicy (PT) tem 31% das intenções de voto, contra 25% do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), na corrida pela prefeitura de São Paulo. Na pesquisa anterior, de maio, eles estavam tecnicamente empatados. Marta Suplicy tinha 30%, contra 28% de Alckmin. Gilberto Kassab (DEM) aparece em terceiro lugar com 13% das intenções de voto, seguido por Paulo Maluf (PP), com 8%. Soninha Francine (PPS) alcançou 2% dos votos. Na avaliação do diretor de Atendimento e Planejamento do Ibope, Hélio Gastaldi, apesar da oscilação, Alckmin e Marta continuam empatados tecnicamente. Pra ele, o resultado é "praticamente igual" ao da pesquisa anterior e não dá pra considerar que a petista está na frente. Gastaldi não conseguiu avaliar por que Alckmin caiu. Mas acredita que Marta subiu devido à exposição na mídia após sua saída do Ministério do Turismo. O diretor do Ibope explicou ainda que, se na terceira rodada da pesquisa, prevista para julho, Marta subir e Alckmin cair um ponto, aí sim poderá ser considerado como uma tendência de crescimento da petista e o distanciamento dos candidatos. Essas pesquisas do Ibope são estatisticamente ridículas, porque ouvem apenas 602 pessoas em um universo de uma Segundo ele, somente na etapa de julho poderá avaliar se é uma tendência ou só uma oscilação. Em um eventual segundo turno entre Geraldo Alckmin e Marta Suplicy, o tucano aparece com vantagem sobre a petista, com 49% das intenções de voto. Marta tem 41%. Em outro cenário, em que Marta disputa o 2º turno com Kassab, a petista venceria as eleições com 50% das intenções de voto, contra 36% do democrata.

Sociedade entre Petrobras e estatal venezuelana deve ser adiada

A sociedade entre a Petrobras e a petrolífera venezuelana PDVSA na Refinaria Abreu e Lima, no Complexo Aeroportuário de Suape, em Pernambuco, deve ser mais uma vez adiada. A parceria vem sendo negociada desde 2005 e a expectativa dos dois governos era anunciar o negócio nesta sexta-feira, durante reunião dos presidentes Lula e o tiranete Hugo Chávez, em Caracas. "O Brasil está apressado em avançar nesta constituição. Até o momento, ainda é necessário elaborar os estatutos, o acordo de acionistas e o contrato de compra venda de petróleo", informou o porta-voz da Presidência da República, Marcelo Baumbach. Enquanto as negociações prosseguem, a Petrobras decidiu começar sozinha as obras em setembro do ano passado. Em dezembro, em encontro bilateral na capital venezuelana, Lula e Chávez tentaram impulsionar a joint venture, mas o máximo que conseguiram foi a definição da participação acionária da futura parceria, com 60% da Petrobras e 40% da petrolífera venezuelana. O contrato deveria ser assinado em março, durante encontro dos presidentes em Recife. Mas não saiu. Após visita conjunta ao canteiro de obras da refinaria, o máximo que os presidentes conseguiram foi o anúncio de um acordo de associação entre as duas empresas, com as bases gerais de uma futura sociedade. O acordo de acionistas e o estatuto da empresa conjunta seriam definidos nos dois meses seguintes para assinatura do contrato agora, na reunião presidencial de Caracas. A negociação ocorre em paralelo às conversações sobre a participação societária da Petrobras na exploração e na produção de petróleo pesado no campo de Carabobo 1, na faixa do Rio Orinoco, na Venezuela. Inicialmente, a empresa brasileira exigia participação acionária inversa à prevista para a Refinaria Abreu e Lima (40% para a Petrobras e 60% para a PDVSA). Na reunião de Recife, porém, a Petrobras informou que estuda uma participação de, no máximo, 10% em Carabobo. Enquanto a sociedade não se concretiza, a Petrobras já anunciou que está disposta a continuar sozinha no projeto de cerca de US$ 4,05 bilhões, com previsão de início das operações no segundo semestre de 2010. A partir de 2011, operando em carga plena, a Refinaria Abreu e Lima terá capacidade de processamento de 200 mil barris de petróleo pesado por dia (100 mil do campo de Carabobo 1, e outros 100 mil de Marlim Sul, na Bacia de Campos).

Ciro Gomes critica petista Luizianne Lins e diz que Fortaleza é "puteiro a céu aberto"

O deputado federal Ciro Gomes (PSB), um desbocado tradicional, candidato à presidência da República novamente, ao fazer críticas à gestão da petista Luizianne Lins na prefeitura de Fortaleza, afirmou que a cidade virou "um puteiro a céu aberto". A fala foi veiculada em um programa de TV local, gravado e transmitido no último sábado para todo o Ceará. Em resposta, Luizianne disse a jornais que Ciro ofendia as mulheres e as prostitutas da cidade. Luizianne busca a reeleição cercada de apoiadores, entre eles o próprio PSB de Ciro. Na oposição estão quatro adversários, incluindo a senadora Patrícia Saboya (PDT), ex-mulher de Ciro Gomes. Mesmo sendo de um partido que apóia a petista, Ciro Gomes já afirmou que participará da campanha de Patrícia Saboya. Os demais candidatos são Moroni Torgan (DEM), Adahil Barreto (PR) e Renato Roseno (PSOL). Ciro falou ao programa "Primeiro Plano", da TV Jangadeiro, afiliada do SBT no Ceará. A emissora é do senador coronel Tasso Jereissati (PSDB), que também apóia Patrícia Saboya. Como se vê, no Ceará, partido não serve para nada, a não ser para se prestar de aluguel para os interesses dos novos coronéis. Ao ser questionado sobre a gestão de Luizianne Lins, Ciro Gomes afirmou que não estava gostando do que tem acontecido na cidade, mas que não queria atribuir a culpa a Luizianne. Porém, acrescentou: "Mas, Fortaleza, de um tempo para cá, está sofrendo todo tipo de constrangimento de uma cidade grande, estamos sem funcionalidade, não temos estratégia. Nós já fomos o principal destino turístico brasileiro e viramos um puteiro a céu aberto, em coisas que custam uma fortuna para reestruturar". Em seguida, Ciro Gomes acrescentou: "Nada contra as prostitutas, que têm todo o direito de exercitar sua atividade. Estou falando da deterioração do tecido urbano". Ele criticou o trânsito e a falta de sinalização. Fortaleza é uma das capitais brasileiras onde mais é visto o turismo sexual internacional. Um de seus bairros mais tradicionais, a praia de Iracema, é repleta de bares e boates que estimulam a prostituição.

Justiça de Mônaco aprova a extradição do banqueiro Salvatore Cacciola

A Corte de Apelações de Mônaco aceitou o pedido de extradição do ex-banqueiro Salvatore Cacciola. A informação foi confirmada pelo ministério da Justiça nesta quarta-feira. Não cabe mais recurso à Corte de Apelações. Apesar disso, a defesa do ex-banqueiro deve recorrer à Corte Européia de Direitos Humanos, o que não tem significado. Agora, falta apenas a decisão soberana do Executivo, representado pelo príncipe Albert, sobre o processo de extradição do banqueiro, que deve sair em julho. O secretário nacional da Justiça, Romeu Tuma Júnior, disse que esse é um golpe contra a impunidade e um sinal de que a Justiça está ao alcance de todos. Voltando ao Brasil, de onde saiu fugitivo, Salvatore Cacciola responderá pelos crimes de peculato e gestão fraudulenta cometidos durante a crise cambial do real, em janeiro de 1999, que lhe valeram a pena de 13 anos de prisão à qual está condenado no Brasil. À época, o ex-banqueiro era proprietário do Banco Marka. Sua instituição, e mais o Banco Fonte Cindam, foram responsáveis por um prejuízo avaliado em R$ 1,57 bilhão.

Anac proíbe metade da frota da VarigLog de voar por falta de segurança

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) proibiu metade da frota da transportadora aérea de cargas VarigLog de voar, alegando falta de segurança dos aviões. Segundo a assessoria da agência, após realizar uma inspeção não-programada no centro de manutenção da empresa, em Guarulhos (Grande SP), técnicos da Superintendência de Segurança Operacional do órgão encontraram problemas em seis das 12 aeronaves em operação. De acordo com a agência, desde a última sexta-feira estão impedidos de voar um DC-10, dois MD-11; dois Boeings 727 e um Boeing 757. Além da manutenção das aeronaves ter sido feita em oficinas que, apesar de homologadas pela Anac, não estão credenciadas para fazer o tipo de serviço exigido, um dos aviões estava com o seguro obrigatório vencido. A empresa ficará impedida de utilizar qualquer um dos seis aviões até que corrija os problemas encontrados e submeta as aeronaves a nova inspeção dos técnicos da Anac.

Anac proíbe metade da frota da VarigLog de voar por falta de segurança

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) proibiu metade da frota da transportadora aérea de cargas VarigLog de voar, alegando falta de segurança dos aviões. Segundo a assessoria da agência, após realizar uma inspeção não-programada no centro de manutenção da empresa, em Guarulhos (Grande SP), técnicos da Superintendência de Segurança Operacional do órgão encontraram problemas em seis das 12 aeronaves em operação. De acordo com a agência, desde a última sexta-feira estão impedidos de voar um DC-10, dois MD-11; dois Boeings 727 e um Boeing 757. Além da manutenção das aeronaves ter sido feita em oficinas que, apesar de homologadas pela Anac, não estão credenciadas para fazer o tipo de serviço exigido, um dos aviões estava com o seguro obrigatório vencido. A empresa ficará impedida de utilizar qualquer um dos seis aviões até que corrija os problemas encontrados e submeta as aeronaves a nova inspeção dos técnicos da Anac.

Abdib diz que Brasil precisa de R$ 1 trilhão em infra-estrutura para evitar gargalos

O Brasil precisa de R$ 108,4 bilhões de investimentos em infra-estrutura por ano, ao longo de uma década, sem interrupção, para evitar gargalos ou impeditivos ao crescimento econômico, segundo previsão da Abdib (Associação Brasileira da Infra-Estrutura e Indústrias de Base). A entidade defende que os recursos poderiam sanar deficiências nos sistemas de energia, transporte, saneamento e telecomunicações. Em 2007, os investimentos realizados corresponderam a 77,6% do valor necessário por ano. Em 2008, a perspectiva é chegar a 79,8% do necessário. Segundo a entidade, os investimentos em infra-estrutura somaram R$ 84,1 bilhões em 2007, um crescimento de 16,4% em relação aos R$ 72,2 bilhões aplicados no setor em 2006, em valores constantes. Para 2008, a perspectiva é que o setor de infra-estrutura receba R$ 86,6 bilhões. A Abdib informou que o crescimento mais vigoroso da economia e fatos importantes, como as recentes descobertas de reservas de óleo da Petrobras, criaram a necessidade de aplicar um volume adicional de recursos nos setores de energia e transporte nos próximos anos.

BNDES vai destinar R$ 1 bilhão para programa de recuperação de solo

O BNDES vai destinar R$ 1 bilhão para um programa do Ministério da Agricultura que prevê a recuperação de áreas degradadas para o cultivo de alimentos, informou o banco nesta terça-feira. Os recursos serão utilizados durante o período da próxima safra, de julho deste ano a junho de 2009. O conceito de área desagrada será definido pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária). Os recursos serão geridos pelo banco, que ainda vai detalhar os juros e formas de pagamento. O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, reafirmou nesta terça-feira que o Brasil tem mais de 100 milhões de hectares para serem incorporados à agricultura sem a necessidade de se derrubar nenhuma árvore. Stephanes disse ainda que, além dessas áreas inexploradas, a agricultura pode ser ampliada em áreas de pastagens degradadas, com o aumento da produtividade do setor. Um exemplo desta situação, de acordo com o ministro, é a cana-de-açúcar. "Mais de 70% do crescimento da lavoura de cana-de-açúcar, ocorrido nos últimos anos, tem sido em áreas de pastagens subaproveitadas", afirmou ele.

Justiça autoriza acesso a dados sigilosos de investigados na CPI da Gautama

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, determinou o acesso a informações solicitadas pela CPI da Gautama, da Câmara Legislativa do Distrito Federal. A comissão investiga quadrilha que fraudava licitações públicas de obras previstas no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), do governo Lula. O Supremo determinou à Receita Federal e à Caixa Econômica Federal que forneçam dados bancários e fiscais de pessoas investigadas por desvio de obras públicas e favorecimento ilícito, no contrato da Gautama, do empresário Zuleido Veras, com a Secretaria de Agricultura do Distrito Federal para obras na região da Bacia do Rio Preto. A recusa da Receita Federal e da Caixa, além de arbitrária, é inconstitucional, frisou o ministro. Celso de Mello explicou que o poder investigatório das CPIs estaduais e distritais, incluindo a possibilidade de solicitar dados sigilosos fiscais e bancários, não vem da legislação comum, mas sim da própria Constituição Federal.

Concessão de crédito no País bate recorde e alcança R$ 1 trilhão

O volume de crédito no País bateu novo recorde no mês passado, apesar do fato de que os juros de várias modalidades de financiamento terem subido no mês de maio. O volume de financiamentos cresceu 2,6%, atingindo o valor recorde de R$ 1,044 trilhão, e acumula alta de 32,4% em 12 meses, de acordo com o Banco Central. Esse valor corresponde a 36,5% do PIB (Produto Interno Bruto). A expectativa do Banco Central é que o percentual termine o ano em 40% do PIB, acima do nível recorde de janeiro de 1995, quando estava em 36,8%. Segundo a pesquisa mensal de juros do BC divulgada nesta terça-feira, a taxa de juros do cheque especial passou de 152,7% para 157,1% ao ano entre abril e maio (a maior taxa desde agosto de 2003, quando estava em 163,9%). A taxa média de juros para o consumidor passou de 47,7% ao ano em abril para 47,4% em maio.

Procuradoria Federal abre ações contra sete ex-autoridades da ditadura militar

O Ministério Público Federal ajuizou na segunda-feira representações em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Uruguaiana (RS), pedindo a abertura de inquérito contra ex-autoridades da ditadura militar acusadas de assassinato e seqüestro. Duas ações envolvem a Operação Condor, o esquema de repressão política conjunto adotado pelas ditaduras da América do Sul. As ações foram movidas pelos procuradores Eugênia Augusta Fávero e Marlon Alberto Weichert. Em Uruguaiana, o pedido se refere ao desaparecimento de Lorenzo Ismael Viñas, seqüestrado em 1980. No Rio de Janeiro, ao seqüestro do também ítalo-argentino Horácio Domingo Campiglia e da argentina Monica Susana Pinus de Binstock. Ambos foram presos por agentes da Polícia Federal em 1980, dentro do avião que os trazia do México, na pista do aeroporto do Galeão, e ali mesmo entregues para um comando de repressores argentinos, que tinha se deslocado em um avião Hércules. Os montoneros Horácio Domingo Campiglia e Monica Susana Pinus de Binstock foram transferidos no mesmo dia para Buenos Aires, e mortos sob torturas. São acusados o coronel Carlos Alberto Ponzi, então chefe da segunda seção do Estado-Maior; o então secretário de Segurança do Rio Grande do Sul, João Leivas Job, e o ex-diretor da Divisão Central de Informações, Átila Rohrsetzer. Também estão arrolados o ex-delegado Marco Aurélio da Silva Reis; o ex-superintendente da Polícia Federal do Rio de Janeiro, Agnello de Araújo Britto; o então secretário de Segurança do Rio de Janeiro, Edmundo Murgel, e o chefe do Estado-Maior do 3º Exército, general Luiz Henrique Domingues. Os pedidos de investigação contra militares e civis brasileiros são baseados nas notícias sobre a ordem de prisão decretada pela juíza italiana Luisanna Figliola, em 2007. Em São Paulo, o pedido se refere à apuração do assassinato de Luiz José Cunha, o comandante Crioulo, militante da ALN (Ação Libertadora Nacional).