sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Goiás volta a exportar carne bovina para a Rússia

O Ministério da Agricultura divulgou nesta sexta-feira que Goiás voltará a exportar carne bovina para a Rússia a partir da próxima segunda-feira. Só continua suspenso o comércio de carne do município de Cavalcante. A liberação foi comunicada pelo Serviço Federal de Supervisão Veterinária e Fitossanitária da Rússia à Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura. A comercialização havia sido suspensa em 27 de junho, após registro de um foco de estomatite vesicular em Cavalcante, município localizado no norte de Goiás. Acordo sanitário firmado entre Brasil e Rússia especifica que, quando houver casos da doença, o Estado brasileiro em questão fica impedido de exportar carne bovina por um período de 12 meses. Goiás foi responsável por cerca de 25% das exportações brasileiras de carne para a Rússia de janeiro a junho de 2008. No período, as vendas de carne do Estado renderam US$ 184,6 milhões. No período, os embarques de produto fornecido por todo o País renderam quase US$ 730 milhões.

Procurador-geral de Contas admite denúncias contra mais um político gaúcho

Mais um político do RS está na mira do Ministério Público de Contas. O procurador-geral do MPC, Geraldo Da Camino, não informou o nome do suspeito, mas adiantou que é mais um caso de indício de enriquecimento ilícito. Seria o segundo caso deste tipo que chega às mãos dele, após uma lei específica sobre o tema ter sido sancionada pela governadora Yeda Crusius. Ironicamente, a primeira política a ser denunciada foi a própria tucana, mas o TCE (Tribunal de Contas do Estado) ainda decide se tem competência para cuidar do caso. Segundo o procurador, uma pessoa que não quis se identificar entregou a ele documentação que está sendo analisada. Se houver procedência, ele vai pedir uma investigação ao Tribunal.

Prefeitura de Porto Alegre entrega casas para 30 famílias que saem da favela na beira do rio

A prefeitura de Porto Alegre, governada pelo prefeito José Fogaça (PMDB), começou a entregar casas, a partir das 8 horas desta sexta-feira, para 30 famílias da Vila Foz, que viveram até agora às margens do Arroio Cavalhada, no Bairro Cristal, em condições completamente insalubres. As novas casas para as quais foram transferidas essas famílitas estão localizadas na Vila Nova e já foram construídas dentro do Programa Integrado Socioambiental (Pisa). Na próxima semana, por meio da Secretaria Municipal de Gestão e Acompanhamento Estratégico (Smgae), a prefeitura começa o pagamento dos bônus-moradia, no valor de R$ 40 mil cada, para as primeiras 10 famílias que preferiram receber dinheiro para comprar suas casas, em vez de receber as casas construídas pela prefeitura na administração do prefeito José Fogaça. Para entregar essas casas, a prefeitura de Porto Alegre precisou fazer um forte trabalho de apoio social aos moradores da favela da Foz. Advogados e a Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc) atuaram na regularização da documentação dos moradores e dos vendedores de imóveis no caso do bônus-moradia. As crianças também não poderiam perder o ano escolar por causa da mudança de residência. O diretor-geral do Departamento Municipal de Habitação (Demhab), Antonio Moussale, informa que a prefeitura dispõe de R$ 4 milhões para o bônus-moradia este ano, o que permitirá o reassentamento de 100 famílias. Anunciou ainda que mais R$ 18 milhões foram orçados para 2009, beneficiando outras 450 famílias. Até o final de 2011, o Pisa vai reassentar 1.680 famílias que vivem em situação de risco às margens do Arroio Cavalhada, junto ao rio Guaíba. Dentro do Programa Integrado Socioambiental já estão em andamento as seguintes obras: redes coletoras de esgoto Restinga/Ponta Grossa (do total de 92.500 metros contratados, já foram lançados 47.157 metros; a previsão de conclusão é março de 2009); reforma da Estação de Bombeamento de Esgotos (EBE) Ponta da Cadeia e construção da Chaminé de Equilíbrio (o contrato dessas obras está orçado em R$ 9,5 milhões, dos quais R$ 550 mil já foram executados; somente neste ano estão previstos R$ 3 milhões; essas obras têm previsão de término em 2010); foi dada a ordem de início para o lançamento das redes coletoras de esgoto sanitário do Arroio Cavalhada - Sub-bacias C1 e C3 (essa região abrange os bairros Santa Tereza, Cristal, Camaquã, Cavalhada, Nonoai, Vila Assunção e Tristeza; o contrato prevê o lançamento de 134.626 metros de redes até julho de 2010; o início efetivo das obras deve ocorrer no final de setembro); Emissário Ponta da Cadeia - foi concluída a pré-qualificação das empresas interessadas em participar das obras de lançamento do Emissário Ponta da Cadeia-Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Serraria; ETE Serraria - no início de agosto foi publicado o resultado da concorrência de pré-qualificação de empresas para execução das obras da Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Serraria e dos emissários terrestre e subaquático (sete empresas foram pré-selecionadas: para o lote 1 - consórcios Cristal e OAS/Carioca; para o lote 2 - CESBE - Engenharia e Empreendimentos, Construtora Queiroz-Galvão S/A, SERVENG-CIVILSAN S/A - Empresas Associadas de Engenharia, e os consórcios Cristal, ETE Serraria, OAS/Carioca e Saneamento Serraria; estão em andamento os projetos executivos das 32 unidades, com previsão de conclusão em outubro; o início da execução das obras está marcado para julho do próximo ano).

Ex-generais argentinos pegam prisão perpétua por crimes na ditadura

Os ex-generais argentinos Antonio Bussi e Luciano Menéndez foram condenados nesta quinta-feira à prisão perpétua pelo seqüestro, torturas e desaparecimento de um ex-senador durante a última ditadura militar na Argentina (1976-1983). Esta é a primeira condenação por crimes de lesa-humanidade recebida por Bussi, de 82 anos, governador da província de Tucumán (noroeste da Argentina) durante o regime militar. Os ex-militares foram sentenciados por homicídio com agravantes por aleivosia, privação ilegítima da liberdade, violação de domicílio e imposição de tormentos agravados. Ambos foram julgados pelos crimes cometidos em 1976 contra o ex-senador Guillermo Vargas Aignasse, a quem Bussi assegurou entre lágrimas "não ter visto" em sua vida. Luciano Menéndez, de 81 anos, foi condenado também em 24 de julho à prisão perpétua na Província de Córdoba (centro), pelo seqüestro, tortura e assassinato em 1977 de quatro militantes políticos.

Serra assina projeto de lei que proíbe fumar em bares e restaurantes de São Paulo

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), assinou nesta quinta-feira um projeto de lei que proíbe completamente o fumo em ambientes de uso coletivo, sejam públicos ou privados. A medida inclui bares, restaurantes, boates, hotéis e áreas comuns de condomínios. Às vésperas do Dia Nacional de Combate ao Fumo, nesta sexta-feira, a proposta é apontada pela Secretaria Estadual da Saúde como "a mais dura legislação contra o tabaco já lançada na história de São Paulo". O projeto foi apresentado nesta quinta-feira em evento no Instituto do Câncer de São Paulo. A lei prevê sanções pesadas contra os estabelecimentos que a desrespeitarem, mas não pune os fumantes. As multas poderão ser emitidas pelo Procon (órgão de defesa do consumidor) como também pela Vigilância Sanitária. No primeiro caso, a autuação pode variar de R$ 220,00 a R$ 3,2 milhões e pode incluir a cassação da licença de funcionamento. No segundo, a multa varia de R$ 148,80 e R$ 148 mil. O texto assinado pelo governador não limita a restrição apenas a ambientes onde há comércio de alimentos, como açougues, padarias e supermercados, mas estende a proibição para áreas de lazer, esporte e entretenimento, entre outras.

Brasil aplica medida contra importação de PVC da China e da Coréia do Sul

A Camex (Câmara de Comércio Exterior) vai aplicar medidas antidumping sobre as importações de PVC-S originárias da China e da Coréia do Sul. Esse produto é utilizado principalmente na produção de tubos, conexões, perfis e laminados. As tarifas aplicadas sobre as importações da China são de 10,5% e 21,6%, dependendo da empresa fabricante. No caso da Coréia do Sul, a tarifa será de 18,9% para a maioria das empresas. Apenas uma companhia desse país ficou de fora da medida (Hanwha Chemical), que ficará em vigor por um prazo de até cinco anos. Em outra decisão anunciada hoje, a Camex informou que também vai aplicar por até cinco anos um direito antidumping sobre as importações brasileiras de fios de juta vindos da Índia e de Bangladesh.

PT analisa pedido de intervenção em diretório municipal de Belo Horizonte contra aliança com Aécio Neves

Um grupo de sete petistas pediu para a Executiva Nacional do partido intervir na direção municipal da legenda em Belo Horizonte. O motivo é a participação do governador de Minas Gerais , Aécio Neves (PSDB), na mesma aliança que o PT na chapa encabeçada por Márcio Lacerda (PSB). Na representação entregue à Executiva Nacional do PT, o grupo afirma que a proibição de fechar uma aliança com o PSDB ficou apenas "na aparência". A chapa de Lacerda foi costurada por Aécio Neves e pelo prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT).

Governo Lula reduz imposto de importação para 181 máquinas e equipamentos

A Camex (Câmara de Comércio Exterior) anunciou nesta quinta-feira uma lista de 181 novos produtos que terão sua tarifa de importação reduzida dentro do regime de ex-tarifários. O ex-tarifário é um mecanismo para reduzir temporariamente o Imposto de Importação sobre alguns produtos, quando não houver produção nacional ou similar do bem. Essa redução vai beneficiar vários projetos de infra-estrutura. Entre elas, estão a construção do Rodoanel, em São Paulo, de usinas termelétricas no Sul e Nordeste e a produção de peças para automóveis e motocicletas. Os valores gastos com a importação desses equipamentos representam 11% dos investimentos relacionados a eles. A nova lista inclui 172 bens simples (de apenas um maquinário ou equipamento), sete de sistemas integrados (um conjunto de máquinas ou equipamentos) e mais dois bens de informática e telecomunicações.

Jandira Feghali pede voto útil e põe a “esquerda” em pé de guerra no Rio de Janeiro

Declarações da candidata do PCdoB à prefeitura do Rio de Janeiro, Jandira Feghali, puseram a “esquerda” em pé de guerra na cidade. Terceira colocada nas últimas pesquisas do Ibope e do Datafolha, ela apelou nesta quinta-feira aos eleitores "progressistas" a concentrarem o voto "na candidatura com mais potencial de segundo turno". A comunista também citou uma suposta migração de candidatos a vereador de outras coligações para a sua candidatura. Os candidatos do PT, PSOL, PCB e PDT reagiram com indignação. "Estamos buscando a migração do voto do eleitor de outros candidatos, para concentrá-lo na candidatura com mais potencial de segundo turno. Estamos fazendo uma política de atingir o voto progressista da cidade", disse Jandira Feghali, que negou estar estimulando uma "debandada" de outras chapas.

Senadores da oposição criticam aprovação de "trem da alegria" do Judiciário

Senadores da oposição criticaram nesta quinta-feira a aprovação do que chamaram de "trem da alegria" do Judiciário, uma série de projetos votados durante a madrugada que criam 1.138 cargos em tribunais. No momento da votação, apenas 12 dos 81 senadores estavam presentes no plenário da Casa. Apesar das críticas, a oposição reconhece que não se mobilizou para derrubar os projetos. Poucos parlamentares da oposição acompanharam a votação no plenário, mas entre eles estava o líder do PSDB no Senado Federal, senador Arthur Virgílio (AM).

Cultura promete brigar por recurso da exploração de petróleo no pré-sal

O novo ministro da Cultura, Juca Ferreira, empossado pelo presidente Lula nesta quinta-feira (na verdade sempre foi o ministro, porque era ele quem cuidava do Ministério, enquanto Gilberto Gil corria o mundo com seus shows), prometeu brigar por uma fatia dos recursos oriundos da exploração de petróleo e gás da camada pré-sal para aumentar o Orçamento da Cultura. Juca Ferreira afirmou que pretende elevar a verba destinada a seu ministério dos atuais 0,6% para 1% do Orçamento. "Queremos que a cultura seja pensada também como política estratégica e, portanto, seja possível ter acesso a esses recursos", afirmou ele.

Conselho Monetário Nacional aprova mudanças contábeis no balanço das instituições financeiras

O Conselho Monetário Nacional aprovou nesta quinta-feira mudanças para adequar os balanços de instituições financeiras às normas internacionais de contabilidade e à Lei das Sociedades Anônimas. A principal alteração é a obrigação de que essas instituições dêem uma destinação aos lucros obtidos em um determinado período, na forma de aumento de capital, distribuição de dividendos ou constituição de reservas. Hoje, esse dinheiro pode ficar em uma conta chamada conta de lucros ou prejuízos acumulados. Segundo o Conselho Monetário Nacional, em relação ao dinheiro já acumulado nessa conta, foi estabelecido um prazo para que haja uma destinação desses recursos até 2010, observando as três possibilidades já citadas.

CMN cancela autorização para o BankBoston operar no País

O Conselho Monetário Nacional aprovou nesta quinta-feira a proposta de decreto presidencial para cancelar a autorização de funcionamento do BankBoston no Brasil. O cancelamento é um pedido do Bank of America, que comprou o banco em 2006 e vendeu suas operações no Brasil para o Itaú no mesmo ano. Segundo o Conselho Monetário Nacional, os ativos e passivos não bancários da filial serão aproveitados para a constituição da BankBoston Administração S.A., instituição não-financeira.

Novo caveirão resistirá a metralhadora antiaérea, diz secretaria

Os novos caveirões (blindado das tropas de elite) que a Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro receberá na próxima semana são resistentes a tiros de metralhadoras antiaéreas calibre 30, segundo o órgão. Este tipo de armamento é considerado mais potente pela polícia, mas tem sido encontrado em operações policiais em favelas. Ano passado, foram ao menos sete e, este ano, duas apreendidas por policiais e que, segundo eles, estavam em poder de traficantes. A blindagem dos 12 caveirões atuais, que ficam em poder do Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar) e da Core (Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil), só resiste a no máximo tiros de fuzil, de acordo com a Secretaria de Segurança. A secretaria receberá na próxima segunda-feira (1º) o primeiro dos nove caveirões que comprou de uma fabricante paulista ao custo de R$ 403 mil cada.

DNA confirma que ossada exumada em São Paulo é de espanhol preso na ditadura

Os restos mortais exumados no dia 1º de abril no cemitério de Perus (zona norte de São Paulo) são do espanhol Miguel Nuet, preso por uma equipe do DOI (Destacamento de Operações de Informações) na época da ditadura militar. Segundo o Ministério Público Federal, a identidade foi confirmada por exame de DNA recebido na quarta-feira. Segundo a Procuradoria, Nuet foi preso em 9 de outubro de 1973 e apareceu morto um mês depois em sua cela. Na época, os repressores da ditadura militar informaram que ele teria “se suicidado”. A procuradora da República Eugênia Fávero fará uma representação aos procuradores da área criminal solicitando investigação sobre as circunstâncias da morte de Nuet. Responsável pelo inquérito civil para identificar vítimas da ditadura enterradas em Perus, Eugênia Fávero espera que a investigação também identifique os autores do crime. Segundo a Procuradoria, Nuet não tinha nenhuma ligação conhecida com organizações de esquerda. Ele era vendedor de carros na Venezuela e morreu aos 50 anos. Em sua ficha no Dops (Departamento de Ordem Política e Social) havia um "T" vermelho, que significa "terrorista", mas nunca foi provado seu envolvimento com nenhuma organização da luta armada.

Banco Central retira perda cambial de balanço e tem lucro de R$ 3,2 bilhões no semestre

O Banco Central do Brasil fechou o primeiro semestre de 2008 com lucro de R$ 3,2 bilhões. O resultado positivo se deve a uma mudança na norma de divulgação do balanço da instituição, que exclui a perda provocada pela variação do dólar no período, que foi de R$ 44 bilhões. Pela metodologia antiga, o Banco Central teria fechado o semestre com um prejuízo de R$ 40,8 bilhões. A perda de R$ 44 bilhões com o câmbio se refere a um prejuízo de R$ 5,2 bilhões nas operações de swap cambial (na qual o Banco Central paga juros e recebe a variação do dólar) e uma perda de R$ 38,8 bilhões com as reservas internacionais. No primeiro semestre do ano passado, o Banco Central teve uma perda de R$ 33 bilhões com a variação do câmbio e um lucro de R$ 2,7 bilhões nas outras áreas. Segundo Antero Meirelles, diretor do Banco Central, essa mudança reflete melhor o resultado efetivo da instituição. Ele exemplificou que o dinheiro da perda com a variação dos dólares que fazem parte das reservas internacionais não representa um desembolso por parte do banco. Ou seja, os dólares do Banco Central passaram a valer menos se convertidos para reais, mas a quantidade de moeda estrangeira continua sendo a mesma.

Consumo de energia cresce 6,1% em julho

O consumo de energia elétrica atendido através do sistema elétrico nacional totalizou 32.509 GWh (gigawatts/hora) no mês de julho, o segundo maior do ano, informou nesta quinta-feira a EPE (Empresa de Pesquisa Energética). Trata-se de uma alta de 6,1% sobre o registrado no mesmo mês de 2007. As classes residencial e comercial apresentaram as maiores expansões, respectivamente de 8,4% e 7,2%. De acordo com a edição relativa a julho da Resenha Mensal do Mercado de Energia Elétrica, elaborada pela EPE, "sobressaíram-se entre as regiões os crescimentos no consumo total do Centro-Oeste (7,7%), Sul (6,9%) e Sudeste (6,6%)”. O consumo agregado dessas regiões situa-se próximo de 80% do total nacional.

Presidente da Vale do Rio Doce diz que sua empresa também será beneficiada com pré-sal

O presidente da Vale do Rio Doce, Roger Agnelli, afirmou nesta quinta-feira que sua empresa também será beneficiada com as descobertas de petróleo na camada pré-sal do litoral brasileiro. Além de possuir concessões para exploração de gás em parceria com a Petrobras e outras empresas, a Vale está otimista com o aumento no consumo de minérios para fabricar produtos utilizados no transporte e exploração de petróleo. Agnelli disse que está otimista e que a Vale está preparada para atender a essa demanda. "Para o pré-sal, vai ter de construir muitos navios, vai muito minério de ferro; vai ter muito material eletrônico, vai muito cobre", afirmou ele. O presidente da Vale afirmou também que é possível beneficiar a população brasileira com as riquezas dessas jazidas sem que seja necessário alterar as regras atuais de concessão e exploração, discutindo apenas aspectos técnicos.

Lula diz que seu governo não permitirá retorno da inflação e de apagões

O presidente Lula assegurou nesta quinta-feira, ao fazer um balanço do cenário econômico nacional, que seu governo não vai permitir o retorno da inflação ou mesmo os apagões no setor de energia. "O governo lançou no início do ano passado o PAC. Nessa área, temos muito o que comemorar. A oferta de energia elétrica está garantida. A turma do contra que me desculpe, mas não haverá apagão no Brasil", disse ele durante reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social. Sobre a inflação, Lula disse que "em hipótese alguma" o governo vai permitir a irresponsabilidade fiscal no País: "Também conquistamos a estabilidade monetária. Em hipótese alguma permitiremos a volta da inflação e a irresponsabilidade fiscal nesse País. E continuaremos nos esforçando para melhorar ainda mais o ambiente econômico". Lula também comemorou o desenvolvimento econômico aliado ao social, além de ressaltar que o governo mantém como sua meta o combate à pobreza e redução das desigualdades.

Ipea projeta crescimento de 7,6% para produção industrial em julho

O Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) estima que a produção industrial do País cresceu 7,6% no mês de julho, na comparação com o mesmo período de 2007. Sobre junho, o instituto prevê um incremento de 0,3%. Para um período de 12 meses, o Ipea calcula um crescimento de 6,8%. Se confirmado, o número mostra uma aceleração do crescimento econômico. Segundo o IBGE, a produção industrial teve um crescimento de 6,6% na comparação de junho deste ano contra idêntico mês do ano passado. E no acumulado dos últimos 12 meses, a produção industrial teve crescimento de 6,7%, resultado idêntico ao do período imediatamente anterior. O cálculo do Ipea é baseado em quatro indicadores da economia brasileira: o fluxo de veículos pesados por rodovias, a produção de papelão ondulado, a produção de veículos e a carga de energia.

PT cobra punição a torturadores da ditadura e defende Tarso Genro e Paulo Vannucchi

A Comissão Executiva Nacional do PT divulgou nota em que cobra a punição dos torturadores da ditadura. O argumento é que os crimes contra a humanidade não prescrevem e que a Lei da Anistia não beneficia os torturadores da ditadura. "Crimes contra a humanidade não prescrevem. A Lei da Anistia de 1979 não beneficia quem cometeu crimes como a tortura nem impede o debate público, a busca da verdade e da Justiça", diz a nota da Executiva do PT. Nessa nota, a Executiva do PT pede que o Judiciário puna esse tipo de crime: "A punição aos violadores de direitos humanos é tarefa da Justiça brasileira. Esperamos que o Poder Judiciário atenda aos reclamos das vítimas, especialmente dos familiares de mortos e desaparecidos”. A nota foi divulgada na quarta-feira, na véspera dos 29 anos da Lei da Anistia. O presidente Lula já havia sinalizado a intenção de encerrar o debate, ressuscitado pelos ministros Tarso Genro (Justiça) e Paulo Vannucchi (Direitos Humanos). Os dois defenderam a punição dos crimes de tortura e provocaram a ira dos militares, que chamaram a discussão de "desserviço" ao País. O ministro da Defesa, Nelson Jobim, se opôs à proposta de rediscutir a punição do crime de tortura. Na nota, o PT também saiu em defesa de Tarso e Vannuchi: "A Comissão Executiva Nacional repudia os ataques difamatórios feitos por setores conservadores e antidemocráticos contra os companheiros Paulo Vannucchi e Tarso Genro”.

Porto Alegre, Salvador e Palmas são as próximas capitais a receber TV digital

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, afirmou na quarta-feira, durante o evento Broadcast & Cable, em São Paulo, que as próximas capitais a receber TV digital serão Porto Alegre, Salvador e Palmas. O ministro disse que o sinal chega em Palmas em setembro. Porto Alegre e Salvador devem receber a TV digital em outubro. São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Goiânia já receberam a transmissão digital. Após quase nove meses desde a estréia, a baixa adesão à TV digital preocupa governo, indústria e radiodifusores.

BNDES garante equipamentos do pré-sal

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, será o responsável por um estudo do governo Lula sobre a cadeia produtiva do petróleo com o objetivo de garantir o fornecimento de equipamento e matérias-primas para a exploração da camada pré-sal. Luciano Coutinho lidera a comissão ministerial que debaterá a possível mudança das regras do setor. O presidente do BNDES já avisou que alguns equipamentos podem faltar. Outro ponto a ser levantado no estudo é de uma conta preliminar sobre o valor dos investimentos que terão de ser feitos pelos fornecedores da Petrobras e das outras empresas do segmento.

O Brasil caminha em direção à oficialização de que é um País racista

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado Federal aprovou na quarta-feira parecer favorável a projeto de lei do senador Paulo Paim (PT-RS) que promove a inclusão de afro-brasileiros no mercado de trabalho. O texto reserva para esse segmento da população 46% das vagas em empresas com mais de 200 empregados e 20% dos cargos em comissão do grupo de Direção e Assessoramento Superiores (DAS) da Administração Pública. A proposta ainda será examinada pela Comissão de Assuntos Sociais em decisão terminativa, ou seja, não deve passar pelo Plenário do Senado antes de seguir para a Câmara. O preenchimento dos cargos em comissão deverá ter a meta de 20% aumentada gradativamente, até que sejam ocupados por afro-brasileiros na mesma proporção que essas pessoas ocupam na população brasileira. Emenda apresentada pelo relator, senador Papaléo Paes (PSDB-AP), determina o prazo de cinco anos após a promulgação da lei para que as empresas com mais de 200 empregados tenham 46% de afro-brasileiros em seus quadros. O senador explicou que, de acordo com o IBGE, 46% da população brasileira é composta por negros. A comissão também aprovou substitutivo do senador Flávio Arns (PT-PR) ao projeto do então senador Rodolpho Tourinho que define percentuais e critérios para a reserva de cargos e empregos públicos para pessoas com deficiência. De acordo com o projeto (PLS 382/03), entre 5% a 20% das vagas de concursos públicos devem ser reservadas para pessoas com deficiência. A proposta também determina que todos os órgãos da administração pública reservem pelo menos 5% de seus cargos e empregos para portadores de deficiência. O substitutivo do senador Flávio Arns incluiu a visão monocular e a perda auditiva unilateral total entre as deficiências. A proposta do senador Paulo Paim embute uma mentira grotesca: a de que 46% dos brasileiros são negros. O Brasil tem 6% de negros. Ocorre que os militantes negros consideram negros todos os mestiços, nos mais variados graus. Um pai negro e uma mãe branca, ou o contrário, gerarão, para esses militantes, necessariamente, um negro, que vai conservando essa condição na medida da sua conveniência ou da conveniência da militância. Se esse mestiço tiver um filho com uma pessoa branca, a criança continuará negra... Por quê? Porque eles querem que seja assim. Agora se imagine como essa lei do senador Paulo Paim será implementada. Cada empresa terá de ter um comissariado racial para ver se a cota está sendo cumprida? Caso não esteja, suponho que uma força estatal, de caráter repressivo, tenha de baixar no local para fazer a contagem. Como esse critério de Paulo Paim inclui todos os mestiços, será preciso que o sujeito de pele clara, mesmo descendente de negros em um dos ramos da família, ou nos dois, prove a sua negritude com algum certificado de origem controlada. Enfim, a república petista conseguiu tornar o Brasil um País oficialmente racista.

Lula dá força à articulação para reabilitar senador Renan Calheiros

Um ano e três meses depois de estourar a denúncia de que teve despesas pagas por um lobista de uma empreiteira (entre elas, pensão para a filha que teve fora do casamento), o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) ensaia seu retorno ao cenário nacional sustentado pelo presidente Lula. Outras cinco acusações também renderam pedidos de cassação no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar e acabaram levando o peemedebista a renunciar à presidência do Senado Federal em outubro passado. Na quinta-feira passada, ele foi recebido por Lula no Palácio do Planalto, com a boa nova de que a inauguração da primeira obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no Nordeste será em seu reduto eleitoral. A adutora entre Palmeira dos Índios e Quebrangulo será inaugurada no mês de outubro, com a promessa da presença de Lula no palanque. Na quarta-feira, por meio de um telefonema, pouco depois do meio-dia, Lula anunciou outra boa notícia. Renan foi autorizado a alardear aos eleitores a inclusão do metrô de superfície de Maceió no PAC. Sob o comando do aliado Geddel Vieira Lima (PMDB), o Ministério da Integração Nacional reservou cerca de R$ 1 bilhão para o Canal do Sertão, obra estratégica que vai atender 40 municípios alagoanos, e para adutoras e barragens na região, ampliando a rede de água e de saneamento básico.

Governos pagaram este ano R$ 106,8 bilhões em juros

Os governos municipais, estaduais e federal já pagaram este ano mais de R$ 100 bilhões em juros aos credores da dívida pública. Dados apresentados pelo Banco Central mostram que essa despesa somou R$ 106,803 bilhões de janeiro a julho, com alta de 14,9% ante igual período de 2007, o que representa novo recorde. Já o esforço fiscal para pagar os juros (chamado superávit primário) também bateu recorde, refletindo a arrecadação de impostos, que não pára de crescer. Apesar disso, o gasto com juros ainda foi maior que a receita, o que provocou déficit nominal (indicador a que o governo pretende dar mais ênfase a partir de 2010). O ministro da Fazenda, Guido Mantega, trabalha com a possibilidade de superávit nominal dentro de dois anos. Em sete meses deste ano, no entanto, o resultado nominal foi negativo em R$ 8,579 bilhões. Mesmo assim, o déficit acumulado no ano foi 35% menor do que de janeiro a julho do ano passado, e o mais baixo nesse período desde 1993. A receita em alta também permitiu a queda do déficit nominal em períodos de 12 meses. De 2,06% do Produto Interno Bruto (PIB) até julho de 2007, ele caiu para 1,94% no mês passado. A despesa recorde de juros pagos aos bancos e investidores é explicada por vários fatores, segundo o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes. Um deles é a alta da inflação, que eleva a despesa nos papéis corrigidos por indicadores de preço.

Justiça eleitoral do Rio de Janeiro proíbe Crivella de usar imagens de Lula nos programas de televisão

O juiz Cezar Augusto Rodrigues Costa, da 8ª Zona Eleitoral, proibiu nesta quinta-feira que o candidato a prefeito do Rio de Janeiro, senador Marcelo Crivella (PRB/PR/PSDC/PRTB), utilize imagens do presidente Lula, com áudio e vídeo, nos seus programas eleitorais. O bispo da Igreja Universal fica assim sem aquele que considerava ser o seu mais importante cabo eleitoral.

Prefeito de Porto Alegre devolve à cidade a Fonte Talavera restaurada

Depois de passar por completa reforma, a Fonte Talavera, situada em frente ao prédio histórico da prefeitura de Porto Alegre, será entregue à população nesta sexta-feira, às 10 horas, pela administração do prefeito José Fogaça (PMDB). A fonte foi vandalizada por um manifestante ligado a grupelho anarquista há cerca de três anos (um carroceiro), o qual ignorou as proibições de entrada nesse monumento histórico da capital, pulou sua cerca e escalou o topo da fonte, acabando por quebrar sua grande bacia. A grade que protege o monumento foi agora aumentada para dois metros de altura, para impedir que novos terroristas tenham o objetivo de depredá-la no futuro. As peças da fonte foram refeitas na Artesania Tavalerana, localizada na cidade espanhola de Talavera de la Reina, onde foi projetada e construída, e chegaram à Porto Alegre em março passado. Devido à grande dimensão da bacia, com cerca de 110 centímetros de diâmetro, foram necessários vários protótipos para se chegar à obra de cerâmica com as qualidades técnicas requeridas. Presenteada a Porto Alegre pela Sociedade Espanhola de Socorros Mútuos, no centenário da Revolução Farroupilha, em 1935, a peça foi criada pelo artista Juan Ruiz de Luna. Além da colocação de uma nova bacia, foi removido e restaurado também o sistema de bombas dos chafarizes, o sistema de iluminação, e repostas outras peças que apresentavam problemas, como lascas e rachaduras decorrentes da exposição constante às intempéries e à poluição ambiental.

Lula diz que camada de petróleo pré-sal é "bilhete premiado"

O presidente Lula disse nesta quinta-feira que a descoberta das reservas de petróleo na camada do pré-sal na costa brasileira foi o equivalente a achar um "bilhete premiado". Afirmou ele: "Há desafios e não podemos nos dar ao luxo de perder essa riqueza. Não é porque tiramos o bilhete premiado que vamos sair por aí gastando o que não temos ainda. O pré-sal é um passaporte para o futuro". As declarações foram dadas durante discurso feito a empresários e políticos sobre o total de investimentos públicos e privados que serão feitos no País até 2012. "O Brasil não quer ser um mega exportador de óleo cru. Ao contrário, queremos consolidar uma forte indústria petrolífera que agregue valor aqui dentro e exporte os derivados. Outra é que a nossa Constituição diz que as reservas são da União e não devemos perder de vista que tem que beneficiar todo mundo no Brasil", acrescentou Lula.

Indústria de cigarros Souza Cruz é condenada a indenizar fumante

A 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul condenou a indústria Souza Cruz, por dois votos a um, a indenizar fumante que desenvolveu cardiopatia isquêmica, tendo infartado, em decorrência do consumo, por 35 anos, de cigarros. O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul arbitrou em R$ 100 mil a reparação por danos morais à consumidora de Passo Fundo, autora da ação. O valor será corrigido pelo IGP-M e acrescido de juros de mora de 12% ao ano, a contar do julgamento do recurso, realizado esta semana. Aplicando o Código de Defesa do Consumidor, o relator, desembargador Tasso Caubi Soares Delabary, ressaltou que há responsabilidade objetiva da indústria pelos danos causados à saúde da fumante. Conforme o magistrado, as provas demonstram que a autora adquiriu o hábito de fumar a partir da propaganda enganosa da empresa condenada. Afirmou que a indústria associou o consumo de cigarro ao sucesso pessoal, ocultando do público, por décadas, os componentes maléficos à saúde humana existentes no produto.

Orçamento do Supremo cresceu 72% nos últimos cinco anos

O orçamento do Supremo Tribunal Federal cresceu significativamente entre 2003 e 2008. A verba global autorizada para o órgão aumentou 72% nos últimos cinco anos (em termos reais), mesmo com o decréscimo orçamentário ocorrido neste ano. Em 2003, em valores atualizados, a dotação autorizada para uso do tribunal foi de R$ 279,1 milhões, enquanto para 2008 estão previstos R$ 479,3 milhões. Dessa quantia, pouco menos de R$ 75 milhões é destinado ao Conselho Nacional de Justiça, órgão vinculado ao Supremo. O crescimento das dotações autorizadas foi acompanhado pela evolução das despesas efetivamente pagas. Em 2003 foram desembolsados R$ 274,3 milhões em despesas com pessoal, correntes (luz, água, telefone, etc.) e investimentos (execução de obras e compra de equipamentos). No ano passado o órgão aplicou R$ 420,5 milhões para custear essas despesas globais, ou seja, quase o dobro do registrado em 2003. Os dados são do Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) e incluem os chamados restos a pagar, dívidas de anos anteriores rolados para exercícios seguintes.

Senado Federal aprova mega-empréstimo para obras de saneamento de Porto Alegre

Quase na entrada da madrugada desta quinta-feira, o plenário do Senado Federal aprovou a autorização para que a prefeitura de Porto Alegre contrate o financiamento do Programa Integrado Socioambiental (Pisa) com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O prefeito José Fogaça, que empreendeu grande esforço para a concretização deste projeto, garante que o contrato para a liberação dos recursos está assinado até novembro deste ano. O financiamento será de R$ 135 milhões. A prefeitura de Porto Alegre deverá entrar com uma contrapartida no mesmo volume de recursos. O Programa Integrado Socioambiental ampliará a capacidade de tratamento de esgotos de Porto Alegre de 27% para 77%, em apenas cinco anos. Se José Fogaça conseguir a reeleição, ele terá conseguido fazer ao final de um eventual segundo mandato o que os petistas levaram 16 anos para não fazer. José Fogaça esteve em Brasília na terça-feira, conversando com seus antigos companheiros de Senado Federal, pedindo que o projeto fosse aprovado. Independentemente disso, ele já deu ordem para que sejam todas obras com recursos próprios da prefeitura nos seguintes programas: a) redes coletoras de esgoto Restinga/Ponta Grossa; b) reforma da Estação de Bombeamento de Esgotos (EBE) Ponta da Cadeia e construção da Chaminé de Equilíbrio; c) novas redes coletoras de esgoto sanitário do Arroio Cavalhada; d) encontram-se em fase de elaboração do edital de licitação as obras do Emissário Ponta da Cadeia e da ETE (Estação de Tratamento de Esgotos da Serraria).

Justiça gaúcha nega liminar pedida pelo Mistério Público para suspender licitação de propaganda do governo

O pedido de liminar ajuizado pelo Mistério Público Estadual para suspensão do processo licitatório para contratação de seis agências de publicidade pelo governo do Estado do Rio Grande do Sul foi negado no início da noite desta quinta-feira, pela juíza Fabiana Zaffari, da 3ª Vara de Fazenda Pública. Foi acolhida integralmente a contestação apresentada pela defesa do Estado. Desta forma, a licitação pode prosseguir normalmente. Em sua decisão, a juíza afirma que nesta fase do processo de concorrência pública "não se vislumbra a existência de irregularidades que comprometam o procedimento licitatório lançado pelo Estado do Rio Grande do Sul para a contratação de seis empresas especializadas na prestação de serviços de publicidade". Afirma também que, "no que tange especificamente à licitação dos serviços de publicidade por grupo de contas, verifica-se que tal procedimento também é adotado pela União Federal desde 1994 e por outros Estados da Federação, sendo que o Estado do Rio Grande do Sul já adota tal modalidade há quase 15 anos". Ela continua: "a princípio, não há afronta ao disposto no art. 45,§5º, da Lei nº 8666/93, uma vez que a modalidade licitatória escolhida é a concorrência pela melhor técnica e preço, sendo que o fato de ser feita a licitação por grupo de contas não implica criação de nova modalidade de certame. Quanto à alegação contida na inicial de que o edital não indica os valores de cada contrato que decorrerá do certame, tal como afirmado acima, verifica-se que não se mostra possível indicar o valor de cada contrato porque os serviços de publicidade que serão objeto dos futuros contratos ainda não são conhecidos, sendo que não se pode precisar sua extensão, uma vez que as campanhas publicitárias governamentais efetivamente dependem de eventos futuros e incertos. Assim, apenas é possível saber quais os limites máximos de gastos com publicidade estão previstos para o exercício financeiro". A juíza entendeu também que, sendo os serviços de publicidade de caráter contínuo, "existiria sério risco de dano em se determinar a suspensão do certame, tendo em vista a proximidade do prazo final dos contratos anteriormente firmados, o que poderia prejudicar as campanhas de informação e esclarecimento em andamento, principalmente considerando que se tratam de campanhas relevantes para a comunidade, relacionadas à saúde, educação e segurança".

Governadora Yeda Crusius Inaugura obra rodoviária que vai desafogar o tráfego no retorno do Litoral Norte gaúcho

Um conjunto de obras de interconexão entre a RST-101, RST- 389 e RS-030, com extensão de três quilômetros, foi entregue pela governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), nesta quinta-feira, em solenidade realizada em Osório, no viaduto da RSC-101 sobre a freeway. A obra, resultado de um investimento de R$ 3,2 milhões, resolve problema histórico de acesso à freeway utilizada pelos veranistas que se deslocam para as praias do Litoral Norte do Estado e acaba com o congestionamento nas rodovias, especialmente nas RS-030 e RS-389. Entre dezembro e março do último veraneio, a Polícia Rodoviária Estadual registrou a passagem de 2,7 milhões de veículos pelas rodovias do Litoral Norte. O investimento foi decorrência de solicitação da governadora ao Consórcio Univias. Em parceria com o Daer, foi desenhada a solução para melhorar a qualidade de vida da população em férias nas praias do Litoral Norte. Por isso, Yeda Crusius considerou esta quinta-feira um dia especial: "O veraneio deste ano será muito melhor do que o passado". De acordo com o presidente do Consórcio Univias, Mário Roberto Amorim Baltar, o objetivo do empreendimento é garantir a fluidez do tráfego e facilitar o retorno dos veranistas do Litoral Norte do Rio Grande do Sul. Para o secretário de Infra-Estrutura e Logística, Daniel Andrade, a determinação da governadora Yeda Crusius, além de resolver um histórico gargalo do tráfego daquela área, coloca a população em contato com a natureza - uma referência ao Parque Eólico de Osório e à Lagoa dos Barros. Antes da cerimônia, a governadora Yeda Crusius, o secretário Daniel Andrade, o diretor-geral do Daer, Vicente Britto Pereira, e a direção do Consórcio Univias inauguraram dois paradouros, localizados no Parque Eólico de Osório e na RS-389. A obra é um alargamento nos dois lados da estrada, onde foram reservados espaços de estacionamento de veículos (42 vagas) e áreas de lazer com bancos para descanso.

Vital Engenharia Ambiental vai ganhar nesta sexta-feira a fraudulenta licitação do lixo da prefeitura de Belo Horizonte (1)

A prefeitura de Belo Horizonte, comandada pelo PT, abre nesta sexta-feira, às 9 horas, os envelopes de preços da concorrência nº 001/2007. É uma solenidade de farsa. Não é preciso tanta encenação. Até a torcida do Flamengo, nas arquibancadas do Maracanã, sabe o resultado dessa monumental fraude envolvendo 820 milhões de reais e um contrato de 25 anos para destinação do lixo domiciliar da capital mineira. O nome da empresa vencedora é Vital Engenharia Ambiental S/A, uma subsidiária do poderoso grupo Galvão Queiroz, que comanda a vida política em Minas Gerais. A prefeitura petista de Belo Horizonte marcou o último ato farsesco ao publicar no Diário Oficial desta quinta-feira a decisão em recurso administrativo promovido pela empresa concorrente Sarpi Sistemas Ambientais Comércio Ltda. Diz o anúncio: “A comissão de licitações da SMURBE, comunica aos interessados na Concorrência Pública - Edital nº 001/2007, que tem por objeto a contratação de Parceria Público-Privada, na modalidade Concessão Administrativa, tendo por escopo a prestação do serviço público de disposição final em aterro sanitário e tratamento dos resíduos sólidos provenientes da limpeza urbana do Município de Belo Horizonte, que foi “negado provimento ao recurso interposto pela licitante Sarpi Sistemas Ambientais e Comércio Ltda, ficando designada a data para abertura das propostas de preços a ser realizada no dia 29 de agosto, às 9 horas, na sede da SMURBE”. (na foto, aterro da Essencis em Betim)

Vital Engenharia Ambiental vai ganhar nesta sexta-feira a fraudulenta licitação do lixo da prefeitura de Belo Horizonte (2)

Esta licitação vem sendo denunciada sistematicamente pelo administrador gaúcho Enio Noronha Raffin. Nos últimos oito meses, ele desvendou a fraude milímetro por milímetro. Nos últimos dias, Enio Noronha Raffin comprovou a farsa, mostrando que concorrentes entraram na licitação apenas para dar uma aparência de “concorrência”, na verdade apenas para fazer uma “parede” para o grupo Queiroz Galvão, dono da Vital Engenharia Ambiental S/A. Enio Raffin, minuciosamente, mostrou que concorrentes fraudaram documentos “vitais” da licitação, o que por si só já seria mais do que motivo para anulação da mesma. Mas, em Minas Gerais, nada mais funciona, está tudo dominado. Instituições que deveriam agir e reagir, não fazem nada. Uma “diligência”, a qual deveria ter sido realizada pelo Ministério Público, pelo Tribunal de Contas, pela Polícia Civil, pela Polícia Federal, ou pelo Ministério Público Federal, mas foi realizada pelo administrador Enio Raffin, em Betim (cidade da região metropolitana de Belo Horizonte), para confrontar declaração de empresa licitante da megalicitação do lixo da cidade de Belo Horizonte, comprovou a imensa farsa. (na foto, aterro industrial da Essencis, em Betim)

Vital Engenharia Ambiental vai ganhar nesta sexta-feira a fraudulenta licitação do lixo da prefeitura de Belo Horizonte (3)

No último dia 1º de agosto foi realizada a sessão de abertura da licitação. Desde logo foi questionado o item IV.1 (v) do edital, o qual obriga que as licitantes “declarem haver a permissão legal de recebimento de resíduos de outras cidades no caso do aterro sanitário encontrar-se localizado em outro município”. As empresas licitantes Vital Engenharia Ambiental S/A, Vega Engenharia Ambiental S/A e S/A Paulista de Construções e Comércio entregaram as suas declarações. Na quarta-feira, o administrador Enio Raffin realizou uma visita e “consulta” em Betim, para apurar o contido em uma das declarações entregues pelas licitantes. É preciso ressaltar que a comissão de licitação, criminosamente, não promoveu "diligências” (investigação oficial) para comprovar a veracidade do que foi declarado pelas empresas concorrentes. (na foto, aterro da Vital em Sabará)

Vital Engenharia Ambiental vai ganhar nesta sexta-feira a fraudulenta licitação do lixo da prefeitura de Belo Horizonte (4)

Na sua diligência, o administrador Enio Noronha Raffin fez um levantamento fotográfico do aterro apontado pela licitante Vega Engenharia Ambiental S/A. Ficou amplamente comprovado, por material fotográfico obtido por vôo de helicóptero, que o empreendimento indicado pela Vega Engenharia Ambiental S/A, como sendo o aterro que atenderia todos os itens do edital dessa concorrência, possui licenciamento apenas para o aterramento de resíduos industriais, no total de 2,25 milhões de metro cúbicos. Esse empreendimento localizado no município de Betim não possui licenciamento para aterramento de resíduos sólidos urbanos, conforme requer o edital da licitação da prefeitura de Belo Horizonte. Primeira grande fraude, mas não foi nada apontado pela comissão de licitação da prefeitura de Belo Horizonte, que fecha seus olhos para todas as ilegalidades. (na foto, aterro da Vital em Sabará)

Vital Engenharia Ambiental vai ganhar nesta sexta-feira a fraudulenta licitação do lixo da prefeitura de Belo Horizonte (5)

Outra coisa: a capacidade do licenciamento desse aterro de Betim, de resíduos industriais é de 2,25 milhões de metros cúbicos, é muito inferior à que foi requerida no edital da concorrência nº 001/2007 da prefeitura de Belo Horizonte. O edital pede aterro com capacidade para recebimento de 7.365.015 toneladas de resíduos sólidos urbanos, equivalentes a 8.664.700 metros cúbicos. Ou seja, o aterro (que não é para resíduos domiciliares, é para resíduos industriais) tem um milhão e 300 mil metros cúbicos a menos de capacidade do que é requerido pelo edital. Mas os petistas da prefeitura de Belo Horizonte, que querem, em pleno processo eleitoral, concluir esse processo licitatório a qualquer preço, não foram a Betim para verificar isso. Aliás, nem precisariam, bastaria que consultassem o cadastro da FEAM. Mas, não bastasse isso, o empreendimento indicado pela Vega Engenharia Ambiental S/A pertence a Essencis, conforme consta no site no endereço da internet http://www.essencis.com.br/, onde ela própria diz que é um aterro de resíduos industriais e que tem capacidade para 2,25 milhões de metros cúbicos. (na foto, aterro da Vital em Sabará)

Vital Engenharia Ambiental vai ganhar nesta sexta-feira a fraudulenta licitação do lixo da prefeitura de Belo Horizonte (6)

Aí está a comprovação, online, da fraude praticada no processo de licitação, e que foi completamente ignorada pela Comissão de Licitação. No site da empresa consta ainda informação da prefeitura de Betim de que não há licenciamento para resíduos sólidos urbanos no aterro da empresa Essencis. A prefeitura de Belo Horizonte, criminosamente, deixou de exigir as cópias dos documentos dos empreendimentos indicados pelas licitantes, projetos que mostram a capacidade de aterramento de lixo, e outros itens, bem como deixou de fazer “diligências” para comprovar se existem os aterros privados e se estão licenciados para receberem resíduos sólidos urbanos. Porém, há coisas mais graves. O Ministério Público do Estado de Minas Gerais mandou oficiou à Secretaria Municipal de Políticas Urbanas (SMURB), da Prefeitura de Belo Horizonte, para que no prazo de 48 horas entregasse as cópias dos documentos da “Fase de Habilitação” da licitação do destino final do lixo. (na foto, aterro da Vital em Sabará)

Vital Engenharia Ambiental vai ganhar nesta sexta-feira a fraudulenta licitação do lixo da prefeitura de Belo Horizonte (7)

São declarações, certidões e outros documentos que mostram se uma empresa licitante pode ser habilitada para a fase seguinte da licitação pública, ou seja, possa chegar até a abertura dos envelopes de preços ofertados pelas participantes do certame. As 48 horas concedidas pelo Ministério Público se esgotaram, e a prefeitura petista de Belo Horizonte não deu a menor bola para a determinação do Ministério Público. E o que fez o Ministério Público mineiro? Ora, limitou-se a expedir novo oficiozinho, tudo contribuindo para chegar a data da abertura dos envelopes e a assinatura às carreiras do contrato, criando-se uma situação concreta que nunca mais será desfeita pela (in)Justiça nacional. Mais do que isso: o Ministério Público de Minas Gerais também fez o teatrinho de mandar ofício para a FEAM (Fundação Estadual do Meio Ambiente), dando o mesmo prazo para receber documentos.

Vital Engenharia Ambiental vai ganhar nesta sexta-feira a fraudulenta licitação do lixo da prefeitura de Belo Horizonte (8)

A FEAM deu uma banana para o Ministério Público mineiro. Lixou-se para o prazo estabelecido para os promotores. E o que fizeram os promotores? Nada..... Nada...... Nada...... Na terra do Marcos Valério, do Mensalão 1 e do Mensalão 2, de um vexaminoso Tribunal de Contas, do governador Aécio Neves (PSDB), que todas as elites mineiras querem ver sentado na cadeira presidencial, ninguém se mexe para nada. Sabe cumé, campanha eleitoral presidencial custa caro.... E as campanhas preparatórias para este objetivo também...... Ainda tem o pior de tudo: todos os jornais, rádios, televisões, blogs, sites, etc.... de Minais Gerais, estão devidamente silenciados pelo “democratismo” da ordem vigente no Estado. Resultado: os coitados dos cidadãos mineiros, moradores em Belo Horizonte, serão escorchados pelos próximos 25 anos. Nesse tempo todo, a cidade estará amarrada a um contrato, submetida a uma tecnologia de destinação de resíduos finais que já é ultrapassada hoje, e ainda entregando vultosos recursos financeiros (créditos de carbono) e energia para outros municípios e empresas. Isso é que é ser generoso com dinheiro público. Pobre Brasil.... Pobre Minas Gerais.... (na foto, aterro da Vital em Sabará)