sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Votorantim admite perdas de R$ 2,2 bilhões com operações de câmbio

O grupo Votorantim admitiu nesta sexta-feira que vai arcar com um custo de R$ 2,2 bilhões para eliminar a exposição financeira da empresa às oscilações do câmbio. Anteriormente, Sadia e Aracruz já admitiram prejuízos milionários (de R$ 750 milhões e R$ 1,95 bilhão, respectivamente) com sua exposição à moeda norte-americana devido a operações no mercado futuro. Entre o final de agosto e de setembro, a cotação do dólar oscilou de R$ 1,63 para R$ 1,90, afetando as operações financeiras de muitas empresas brasileiras. E somente nos primeiros dias de outubro, o preço do dólar já bateu R$ 2,48, no pior momento da crise. Em seu comunicado ao mercado, o grupo Votorantim enfatiza que a geração de caixa do grupo foi de R$ 8,1 bilhões no ano passado, com projeção de R$ 8,4 bilhões para este ano, mas não dá indicação de que o prejuízo atual será contabilizado nos próximos balanços da empresa. Uma das empresas do grupo, o Banco Votorantim, emitiu um comunicado à parte para dizer que "não teve participação na formação das operações de "swap'" realizados pela Votorantim e que "não registrou qualquer prejuízo com a eliminação das referidas operações". Com toda certeza o grupo Votorantim vai sofrer um rebaixamento de seu ranking de risco. A Fitch Ratings colocou sob "observação negativa" o "rating" da VCP (Votorantim Celulose e Papel). A "observação negativa" significa que a nota dessa empresa está sob ameaça de rebaixamento, a exemplo do que já ocorreu com a Aracruz. A equipe econômica do governo Lula ainda não sabe bem o tamanho das perdas, mas avalia que podem ter um potencial significativo de estrago sobre a economia nacional. O número que circula no mercado é de R$ 40 bilhões, mas pode ser bem superior.

Bovespa fecha em queda de 3,9% e mercado acumula perda de 25% em seis dias

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) perdeu mais de 25% nos últimos seis dias, sem que o mercado financeiro nacional encontre o "fundo do poço" em preços das ações. Nesta quinta-feira, o mercado não conseguiu sustentar a recuperação vista em boa parte do dia e desabou na última hora de fechamento. O câmbio, após duas intervenções do Banco Central, cedeu para R$ 2,19. O termômetro da Bolsa, o índice Ibovespa, desabou 3,92% e desceu para os 37.080 pontos. O giro financeiro foi de R$ 5,53 bilhões. A Bolsa de Nova York, principal referência global dos mercados de ações, despencou 7,33%. Operadores citaram o pessimismo com o início da temporada de divulgação dos balanços de grandes bancos norte-americanos. Entre os rumores que circularam na mesas de operações, as instituições financeiras devem revelar novos rombos com os créditos "subprimes". Na praça de Nova York, foram justamente os papéis deste setor que arrastaram a Bolsa, com perdas acima de 20%. A notícia que provocou o desabamento dos mercados, no entanto, veio da economia real: a Standard & Poor's rebaixou o "rating" (nota de risco de crédito) da General Motors e colocou a "nota" da Ford em perspectiva negativa (uma sinalização que pode fazer o "downgrade" num futuro próximo). A taxa de risco-país marca 444 pontos, número 5,46% acima da pontuação anterior. As Bolsas européias encerraram os negócios desta quinta-feira no negativo, com investidores ainda bastante preocupados com a possibilidade de uma recessão global. Em Londres, o índice FTSE cedeu 1,21%; o índice alemão Dax caiu 2,53%.

Dólar fecha em queda após dois novos leilões do Banco Central

Apesar das cotações mostrarem trajetória de queda desde a abertura dos negócios, o Banco Central fez mais dois leilões de venda de dólares no mercado à vista nesta quinta-feira. Com essas iniciativas, o dólar fechou em queda pelo segundo dia consecutivo, cotado a R$ 2,170, o que representou uma baixa de 4,82%. Mas a liquidez foi estreita. No leilão de swap, o Banco Central vendeu 18,650 mil contratos, o que representa colocação equivale a US$ 911 milhões.

Lula diz que delegado Protógenes o procurou por meio do compradre Roberto Teixeira

Em um jantar realizado no dia 16 de setembro, uma terça-feira, em Brasília, na casa do Advogado Geral da União, José Antonio Toffoli, e que contou com a participação de ministros, parlamentares e a cúpula do Poder Judiciário, o presidente Lula comentou a dois interlocutores: “O Protógenes tem mandado recados que quer falar comigo”. Algumas rodadas de conversa adiante e de volta ao tema “grampos”, então no auge, ao ser inquirido sobre quem tinha sido o mensageiro do pedido, ele afirmou ser o advogado Roberto Teixeira. A informação consta nesta quinta-feira do blog do deputado federal Roberto Jungmann.

PPS fecha com Pinheiro em Salvador, e João Henrique ganha apoio de partidos que estavam com ACM Neto

A três dias do início do horário eleitoral gratuito na disputa do segundo turno em Salvador, o deputado federal Walter Pinheiro (PT) recebeu nesta quinta-feira o apoio do PPS, único partido que participou da coligação comandada pelo ex-prefeito Antonio Imbassahy (PSDB) na primeira fase da disputa. O PSDB já havia anunciado o apoio ao candidato petista na última terça-feira. "Estávamos juntos na eleição do governador Jaques Wagner (PT) e continuamos juntos. Fico feliz porque recebi o apoio, que não é uma relação de troca, mas em torno de um projeto para a cidade", disse Pinheiro. Também hoje, adversário de Pinheiro no segundo turno, o prefeito João Henrique Carneiro (PMDB), ganhou a adesão de quatro pequenos partidos que apoiaram a candidatura do deputado federal Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM) no primeiro turno (PRP, PSDC, PTdoB e PTN). "Sempre fomos simpáticos ao projeto de João Henrique. Acreditamos que nesta etapa da eleição, em que o nosso candidato ficou fora da disputa, ele é o melhor para administrar Salvador", afirmou Jorge Aleluia, presidente do diretório estadual do PRP.

Citigroup admite fracasso e desiste da compra do Wachovia

O grupo financeiro norte-americano Citigroup admitiu nesta quinta-feira seu fracasso na queda-de-braço com o Wells Fargo para comprar o banco Wachovia, mas destacou que manterá a ação exigindo indenização por "quebra de contrato" e "ingerência criminosa". "O Citi acredita que tem uma questão legal forte contra o Wachovia e o Wells Fargo, incluindo seus diretores e assessores, por quebra de contrato e por obstruir o negócio", destacou o grupo em um comunicado. O Citigroup anunciou que deixa a mesa de negociações por não chegar a um acordo com o Wells Fargo sobre a divisão das ações do Wachovia. No começo da semana, o Citi informou que vai reclamar mais de US$ 60 bilhões por danos e prejuízos de seus concorrentes Wells Fargo e Wachovia por "ruptura de contrato" e "ingerência delitiva".

Serra diz que PT não é partido de esquerda e comemora resultado de pesquisa

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), disse nesta quinta-feira acreditar em um segundo turno muito disputado entre seu afilhado político, Gilberto Kassab (DEM), e a ricaça petista Marta Suplicy. Segundo ele, a disputa na cidade de São Paulo não será polarizada entre votos de direita e votos de esquerda: "Acho que não vale muito essa história de voto conservador e voto de esquerda. O PT não é um partido de esquerda de forma nenhuma, e eu não dividiria dessa forma. Isso é uma idéia muito frágil que os petistas gostam de propagar, mas é algo falso”. O governador paulista também enumerou algumas derrotas petistas nas urnas nestas eleições ao ser questionado sobre uma suposta dificuldade que o PT teria de conquistar o eleitor paulistano: "O PT não entrou em Florianópolis, não entrou em Curitiba, dificilmente vai entrar em Porto Alegre, não entrou diretamente em Belo Horizonte, está fora do Rio de Janeiro. Então, se você for ver, São Paulo não é uma exceção”.

Gabeira e Paes se dizem satisfeitos com a pesquisa Datafolha

Os candidatos à prefeitura do Rio de Janeiro, Fernando Gabeira (PV) e Eduardo Paes (PMDB), expressaram opiniões semelhantes nesta quinta-feira sobre a primeira pesquisa Datafolha sobre o segundo turno na capital fluminense. Segundo o instituto, eles estão tecnicamente empatados, mas Gabeira aparece na frente: 43% contra 41% de Eduardo Paes. O peemedebista disse ter recebido a pesquisa "com alegria", pois mostra que "a eleição vai ser disputada voto a voto, esse empate técnico faz com que a gente acorde mais cedo, durma mais tarde e trabalhe mais, esta vai ser uma eleição disputada voto a voto”. Gabeira se disse "satisfeito" porque "não tinha parâmetros, sabia o que viria depois do primeiro turno": "Foi bom ter havido um empate técnico, pois mantém o clima de debate e faz com que o eleitor acompanhe mais de perto os debates e escolha quem é o melhor".

Com derrota de Jandira Feghali, PCdoB decide apoiar Eduardo Paes no Rio de Janeiro

O PCdoB irá apoiar Eduardo Paes (PMDB) no segundo turno da eleição para a prefeitura do Rio de Janeiro. O anúncio foi feito nesta quinta-feira. A candidata derrotada do partido, Jandira Feghali, terminou o primeiro turno na quarta colocação, com 321.012 votos, ou 9,79% do total de votos válidos. O candidato do PMDB assinará uma carta-compromisso para receber o apoio do partido neste segundo turno das eleições e Jandira vai anunciar oficialmente a posição do partido. O PCdoB é o quarto partido da base aliada do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a apoiar o peemedebista. Desde o fim do primeiro turno, Paes recebeu o apoio formal do PSB, PT e PSC.

Oscar Niemeyer declara apoio a Fernando Gabeira

O arquiteto Oscar Niemeyer, de 100 anos, manifestou nesta quinta-feira apoio a Fernando Gabeira (PV) no segundo turno das eleições para a prefeitura do Rio de Janeiro, que ele disputa com Eduardo Paes (PMDB). Os dois se reuniram na residência de Niemeyer, na avenida Atlântica. "O Gabeira é mais coerente e mais sensível aos problemas do Rio de Janeiro. Ele sempre lutou a vida dele ao lado do povo, e é essa gente que interessa. Ele ganha facilmente esta eleição", disse Niemeyer, que no primeiro turno gravou declaração de apoio para Jandira Feghali (PCdoB).

Fitch rebaixa "rating" da Aracruz e adverte sobre nota da Votorantim

A agência de classificação de risco Fitch Ratings rebaixou a "nota" da Aracruz, que recentemente divulgou fortes perdas com suas operações de câmbio. O "rating" da empresa de celulose foi revisado de "BBB-" para "BB+". Na prática, significa que a empresa perde seu "status" de "grau de investimento". A classificação de "grau de investimento" é reservada para empresas, ou nações, consideradas de menor risco de inadimplência, a exemplo de empresas como Petrobras, Vale do Rio Doce e o Brasil. A Fitch também colocou sob "observação negativa" o "rating" da VCP (Votorantim Celulose e Papel). A "Observação negativa" significa, diz a Fitch, que a nota dessa empresa está sob ameaça de rebaixamento, a exemplo do que já ocorreu com a Aracruz. Na quarta-feira, a Fitch já havia revisado de "positivo" para "estável" sua perspectiva de revisão dos "ratings" (nota de risco) para cinco bancos brasileiros de pequeno e médio porte: o Panamericano (de Silvio Santos), o Tricury, o BicBanco, o Daycoval e o Pine. Segundo a agência, a crise financeira global tornou o cenário mais difícil para esses bancos, já que precisam de recursos para operar, mas se defrontam com um ambiente em que o dinheiro circula com mais dificuldade no sistema financeiro. Em última análise, esses bancos estão a perigo.

Cafeteira quer manter sobrinha no Senado mesmo após decisão do Supremo sobre nepotismo

O senador Epitácio Cafeteira (PTB-MA) pretende manter uma sobrinha empregada no Senado Federal, mesmo após a decisão do Supremo Tribunal Federal que proíbe o nepotismo (contratação de parentes) nos três Poderes. Cafeteira argumenta que a servidora foi contratada pela Casa Legislativa em 1997, antes de tomar posse como parlamentar, o que não configuraria a prática de nepotismo. O senador vai encaminhar consulta ao presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), para questionar sobre a permanência da sobrinha. Cafeteira argumenta que não tem qualquer participação na contratação da servidora, ao contrário do caso de um sobrinho que, contratado pelo próprio parlamentar, foi exonerado por ele após a decisão do Supremo.

Soninha adota postura anti-Marta e PPS confirma apoio a Kassab no 2º turno

Em reunião nesta quinta-feira, o diretório municipal do PPS em São Paulo confirmou seu apoio no segundo turno à candidatura à reeleição de Gilberto Kassab (DEM). Presente no encontro, a vereadora Soninha Francine, derrotada no primeiro turno, afirmou que a decisão partiu mais do rompimento do PPS com o PT do que propriamente de um alinhamento com o DEM. "A decisão anterior ao segundo turno foi de romper com o PT. O PPS rompeu com o PT já há alguns anos. O apoio a Kassab é em torno de apoios programáticos, em cima de compromissos que ele venha a assumir e os quais a gente defendeu nesses três meses de campanha eleitoral", afirmou a vereadora. Mesmo concordando com a decisão do partido, Soninha disse que não vai subir no palanque do prefeito: "Eu concordo com a decisão do PPS, mas eu, ainda, pessoalmente, quero me resguardar de algumas associações. Eu não votaria na Marta Suplicy, mas nem por isso vou abraçar os democratas”.

Diretor do FMI diz que mundo está "à beira de recessão"

O diretor-gerente do FMI (Fundo Monetário Internacional), Dominique Strauss-Kahn, disse nesta quinta-feira, em Washington, que o mundo está entrando em uma "recessão global" e que o sistema financeiro internacional só deve começar a se recuperar da atual crise na segunda metade de 2009. "Nosso parecer é que o crescimento das economias avançadas será próximo de zero no ano que vem e de cerca de 3% na economia global", disse Strauss-Kahn: "Assim, estamos à beira de uma recessão global”. "Na primavera (no hemisfério norte, outono no Brasil), o FMI foi criticado por ser pessimista demais", acrescentou ele. "Infelizmente, fomos otimistas demais”. Strauss-Kahn também comentou o avanço da crise bancária na Europa e afirmou que os países da União Européia precisam adotar ações coordenadas em relação ao problema. Para o diretor-gerente do FMI, qualquer ação unilateral, como as que foram anunciadas nos últimos dias por vários países do bloco, "precisa ser evitada ou mesmo condenada". "Faço um apelo aos países europeus para que trabalhem juntos", acrescentou: "Não há solução doméstica para uma crise como esta”. O presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, alertou que existe o risco de a crise financeira piorar a situação dos países mais pobres, com um impacto negativo que pode nunca mais ser superado, especialmente pelas crianças dessas nações. "Não podemos deixar que uma crise financeira se transforme e uma crise humana", disse Zoellick: "Não se pode pedir aos mais pobres que paguem o preço mais alto”. "As crianças podem sofrer as conseqüências de longo prazo dos choques econômicos de curto prazo e nunca se recuperar totalmente. Estimamos que mais 44 milhões de pessoas vão sofrer de desnutrição neste ano como resultado da alta dos preços dos alimentos e, para as crianças, isso significa um potencial perdido que nunca será recuperado”, disse ele. As declarações de Strauss-Kahn e Zoellick foram feitas às vésperas do encontro anual do FMI e do Banco Mundial, que será realizado neste fim de semana na capital norte-americana.

No jantar com peemedebistas, Lula pediu “mais união” entre PMDB e PT

O presidente Lula começou a traçar com o PMDB a estratégia para as eleições de 2010 durante jantar realizado na quarta-feira, no Palácio da Alvorada, com a cúpula do partido. Ele pediu um "ajustamento de conduta" entre PMDB e PT na campanha do segundo turno das eleições municipais. Lula considera que um clima de animosidade entre os dois partidos só dificultará a parceria para o processo eleitoral daqui a dois anos, segundo um dos parlamentares que participou do jantar. Além dos peemedebistas, o presidente convidou também para o jantar a ministra Dilma Roussef, da Casa Civil, e o ministro da Justiça, Tarso Genro, mas excluiu os seis ministros do PMDB. Aos dirigentes do PMDB, Lula confirmou ainda que apóia a candidatura de Eduardo Paes (PMDB) para a prefeitura do Rio de Janeiro. Além de pedir aos aliados que não criem um clima de hostilidade na eleição, o presidente, segundo informou um parlamentar que participou do jantar, acertou também com o PMDB a estratégia para a sucessão dos comandos da Câmara e Senado. Lula prometeu ajudar o deputado Michel Temer (PMDB) a se eleger presidente da Câmara em 2009, conforme relato da fonte. Por outro lado, a bancada do PMDB, maior bancada do Senado, vai abrir mão do direito de indicar o presidente da Casa para apoiar o PT.

Lula congela projetos viários com Equador após expulsão da Odebrecht

O presidente Lula reagiu nesta quinta-feira à expulsão do Equador da construtora Odebrecht e mandou congelar por tempo indeterminado os projetos de infra-estrutura rodoviária que o Brasil discutia com o governo do tiranete equatoriano Rafael Correa. A decisão foi "a resposta mais contundente" que o Brasil tomou desde que começaram os problemas da construtora no Equador por causa de um alegado descumprimento de contrato", disseram fontes oficiais. A suspensão dos projetos viários entre Brasil e Equador foi comunicada em nota oficial da Chancelaria, divulgada depois que, na quarta-feira, o governo do fascista Rafael Correa ratificou que a Odebrecht não poderá permanecer no país que ele governa. Segundo o comunicado, Lula ordenou que o embaixador do Brasil em Quito, Antonino Marques Porto e Santos, "entre em contato com a Chancelaria equatoriana" para informar a decisão. A nota oficial expressa que "em função dos desdobramentos que envolvem empresas brasileiras nesse país", o Brasil postergou "'sine díe' a ida ao Equador de uma missão liderada pelo ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, programada para o próximo dia 15".

Venda de carros importados cai 10% em setembro

A Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores anunciou nesta quinta-feira que as empresas filiadas à entidade (BMW, Chana, Chrysler, CN Auto, Dodge, Effa Motors, Ferrari, Jeep, Kia Motors, Maserati, Pagani, Porsche, Ssangyong e Suzuki) fecharam o mês de setembro com vendas de 3.549 unidades no atacado, número 10,58% inferior ao mês anterior (3.969 veículos). Em relação a setembro do ano passado, o percentual de crescimento permanece alto: 185,2% a mais em relação às 1.244 unidades de 2007. No acumulado, as associadas à Abeiva fecharam os primeiros nove meses do ano com a venda de 24.980, 230,9% mais em relação aos 7.549 veículos em igual período do ano passado. A três meses do fechamento de 2008, as marcas importadas mantêm a projeção de 32 mil unidades, mesmo diante da instabilidade cambial das últimas semanas.

Tarso Genro, peremptório, diz que Lula já se definiu por Dilma Rousseff

A preferência do presidente Lula pela candidatura da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Presidência da República, em 2010, divide a opinião de políticos da base do governo. No próprio PT há divergências quanto à oportunidade de se lançar o nome da ministra dois anos antes das eleições. O ministro da Justiça, o peremptório Tarso Genro, afirmou que Dilma Rousseff é o nome preferido de Lula para sucedê-lo. O senador Delcídio Amaral (PT) afirmou que a declaração do ministro não lhe surpreendeu. Apesar de também ser um defensor da candidatura de Dilma Rousseff, ele considera que seria mais prudente esperar o fim das eleições municipais para só então começar o debate com os partidos aliados. Mas, essa não é a opinião de petistas como o primeiro vice-presidente do Senado, Tião Viana, e da estridente líder do partido, Ideli Salvatti. Tião Viana afirma que "é tempo de o PT começar a especular seus nomes". Ele ressaltou que aliados como o PSB já fizeram isso ao colocar o nome do deputado Ciro Gomes como um virtual candidato em 2010. Já Ideli Salvati disse "não ter qualquer dúvida" de que Dilma Rousseff sempre foi o nome preferido de Lula para a sucessão presidencial de 2010.

Ex-chefe do DOI-Codi, coronel Ustra é declarado torturador pela Justiça de São Paulo

O coronel reformado Carlos Alberto Brilhante Ustra, ex-chefe do DOI-Codi, centro de tortura durante a ditadura militar, que funcionou na Delegacia de Polícia da rua Tutóia, em São Paulo, foi considerado torturador pela Justiça do Estado de São Paulo, em sentença do juiz Gustavo Santini Teodoro. A decisão dada nesta quinta-feira. Ustra foi responsabilizado pelo crime de tortura contra César Augusto Teles, Maria Amélia de Almeida Teles e Criméia Alice Schmidt de Almeida. Em 28 de dezembro de 1972, César Augusto e Maria Amélia foram presos em São Paulo pelos militares. No dia seguinte, os filhos do casal, Edson e Janaína, então com 4 e 5 anos, respectivamente, foram tirados de sua casa, em Cidade Ademar, zona Leste de São Paulo, e levados para o prédio do Doi-Codi, junto com Criméia Alice Schmidt de Almeida, grávida de sete meses, irmã de Amélia. O casal foi torturado na frente das crianças na operação liderada pelo coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra. “É um sinal de que a impunidade está acabando neste País”, disse Criméia, espancada pelo próprio coronel Ustra na prisão. Ela, a irmã Amélia, o cunhado César, e os dois sobrinhos Edson e Janaína ajuizaram a ação sem pedir qualquer indenização. “A intenção era reconhecer que houve tortura e torturadores no Brasil”, disse ela. O advogado da família, Anibal Castro de Souza, explica que a ação declaratória é um grande avanço para a democracia brasileira: “Estamos pedindo o direito à verdade. É a prova de que os tempos estão mudando, que hoje conseguimos o que antes era impossível”.

Ronchetti declara neutralidade no segundo turno em Canoas

O prefeito de Canoas, Marcos Ronchetti (PSDB), anunciou nesta quinta-feira que se manterá neutro durante o segundo turno da eleição municipal, a ser disputada entre Jurandir Maciel (PTB) e Jairo Jorge (PT). Os dois candidatos haviam afirmado que dispensam o apoio do atual mandatário, apesar de Jurandir Maciel ser vice-prefeito. Ronchetti disse que depois do pleito convidará o futuro prefeito para dar início ao processo de transição, independentemente do resultado da eleição: “Canoas não pode sofrer com a descontinuidade dos seus serviços”. A administração de Marcos Ronchetti é uma das mais denunciadas da história política do Rio Grande do Sul. O editor de Videversus assinou a denúncia da licitação do lixo, uma fraude que ira consumir 800 milhões dos contribuintes de Canoas, e o Tribunal de Contas determinou que a licitação fosse anulada.

Lula diz que sistema financeiro precisa de supervisão

O porta-voz do Palácio do Planalto, Marcelo Baumbach, disse nesta quinta-feira que a mensagem do presidente Lula, em conversas com sua equipe e com chefes de Estado de outros países, é de que o sistema financeiro precisa ser supervisionado. “O presidente considera importante ter em conta que a natureza global da crise mostra que é preciso uma supervisão internacional do mercado financeiro”, afirmou ele. Em entrevista no Planalto, Baumbach deu detalhes da viagem que Lula fará a Toledo, na Espanha; Nova Délhi, na Índia; e Maputo, em Moçambique, na próxima semana. Em encontros com líderes dos três países, Lula defenderá que acordos do Mercosul com outros blocos econômicos beneficiam o fluxo de comércio internacional, especialmente em momento de crise.

CMN estabelece regras para ajuda a bancos e empréstimos externos

O Conselho Monetário Nacional regulamentou nesta quinta-feira, em reunião extraordinária, a Medida Provisória 442, que trata das operações de redesconto executadas pelo Banco Central com garantia de carteiras de crédito. Redesconto são os empréstimos de recursos do Banco Central aos bancos comerciais. As regras se referem à ajuda aos bancos em dificuldades e devem facilitar o financiamento do comércio exterior. A medida também permite ao Banco Central influenciar na administração dos bancos privados brasileiros que receberem ajuda oficial. A resolução estabeleceu uma série de critérios para o recebimento das carteiras de crédito em garantia das operações de redesconto e para as operações de empréstimo em moeda estrangeira. A resolução define que as operações serão feitas exclusivamente com bancos, na forma de compra de ativos com compromisso de revenda. O prazo das operações deverá ser inferior a 360 dias corridos, com custo da taxa Selic (hoje em 13,75% ao ano) mais um adicional a ser definido pelo Banco Central. O volume do redesconto dependerá do tamanho e do risco da carteira a ser oferecida pelo banco.

Campanha do segundo turno volta às ruas em Porto Alegre

Os militantes partidários voltaram a tomar as ruas de Porto Alegre, começando a campanha do segundo turno, envolvendo as candidaturas do PT, da deputada federal Maria do Rosário, e do PMDB, do prefeito José Fogaça. Os petistas já deram sinais de que farão um enorme esforço para tentar equilibrar a disputa no segundo turno. “Militantes” estão sendo caçados nas vilas por polpudas remunerações. Já o PMDB do prefeito José Fogaça parece não aprender as lições das últimas campanhas. Seus dirigentes voltaram a economizar como se o dinheiro fosse deles. O que Fogaça conseguiu colocar nas ruas são militantes do PDT e do PTB. Até parece que Fogaça pertence a um desses partidos. Os “militantes” que trabalharam para os candidatos do PMDB no primeiro turno, o que resultou na eleição de uma grande bancada de vereadores, alguns com votações extraordinárias que nem eles mesmos esperavam, estão agora sendo desprezados. Acabarão todos no outro lado

Magnatas que operam em Londres perdem bilhões com crise financeira

Os magnatas que operam diariamente seus negócios multinacionais em Londres perderam bilhões de euros com a atual crise financeira. O tablóide britânico "Evening Standard" fez um cálculo aproximado de quanto alguns deles perderam e chama o estudo de "A Fogueira dos Multimilionários". O magnata do aço indiano Lakshmi Mittal, proprietário da Arcelor Mittal, e sua família, cuja fortuna em junho era calculada em 33,24 bilhões de euros, viu essa quantia ser reduzida para 11,82 bilhões. Nos últimos quatro meses, Mittal e sua família perderam o equivalente a quase 9 milhões de euros por hora. Além de ter suportado a forte queda das ações de sua empresa siderúrgica Arcelor Mittal, o magnata sofreu fortes perdas no fundo de investimento RAB Capital. Outros que suportaram fortes perdas são Vladimir Kim, da mineradora Kazakhmys, e Anil Agarwal, da Vedanta Resources, também de mineração. O jornal calcula que a fortuna do primeiro foi reduzida de mais de 5,12 bilhões de euros para aproximadamente 4,2 bilhões e a do segundo, de 5,5 bilhões para cerca de 3,8 bilhões. Outro prejudicado seria Mike Ashley, proprietário do Newcastle United, clube no qual joga o zagueiro brasileiro Cláudio Caçapa, e da companhia que comercializa de artigos esportivos Sport Direct. Ashley viu sua fortuna diminuir de quase 1,5 bilhão de euros para aproximadamente 1,28 bilhão.

Petrobras pede indenização de R$ 230 milhões ao Equador

A Petrobras negocia com o governo do Equador indenização de US$ 230 milhões pela devolução de uma área de petróleo localizada na floresta amazônica equatoriana. O valor equivale aos investimentos realizados no Bloco 31 em estudos de sísmica e perfuração de blocos, além de uma auditoria ambiental que a Petrobras se comprometeu a realizar antes de devolver a área. O pagamento do reembolso à Petrobras e a devolução da área podem levar pelo menos quatro meses.

Islândia nacionaliza maior banco do país

As autoridades financeiras da Islândia anunciaram nesta quinta-feira a nacionalização do maior instituto creditício do país, o banco Kaupthing. Nesta quarta-feira, a Islândia assumiu o controle do terceiro maior banco local, o Glitnir, e um dia antes foi nacionalizado o segundo maior, o Landsbanki. O governo de Reykjavik ditou no começo da semana um decreto urgente atribuindo-se a capacidade de nacionalizar os bancos privados para evitar o colapso financeiro do país e a falência prática da Islândia.

Tesouro dos Estados Unidos pode assumir participação em bancos

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos pode assumir participações em muitos bancos do país para restaurar a confiança do sistema financeiro, diz o jornal The New York Times. Representantes do Tesouro dizem que o pacote de US$ 700 bilhões aprovado na semana passada pelo Congresso dá ao Departamento autoridade para injetar recursos nos bancos que solicitarem ajuda. As autoridades esperam que a medida fortaleça os balanços patrimoniais dos bancos e os convença a retomar a concessão de empréstimos. Isso também concede ao Tesouro o direito de assumir participações nos bancos.

Siderúrgicas chinesas reduzem produção em até 20%

Quatro das principais siderúrgicas chinesas decidiram reduzir sua produção entre 10% e 20%, pelo menos até que os preços do aço se estabilizem ou voltem a subir. A notícia foi confirmada pelo diretor-executivo da Associação do Ferro e o Aço da China, Zou Jian, embora a siderúrgica mais importante do país, a Baosteel, ainda esteja "considerando" a possível adoção desta medida. Decidiram limitar sua produção os grupos Shougang, Hebei Iron & Steel, Anyang Iron & Steel e Shandong Iron & Steel, que têm capacidade de produção anual conjunta de 100 milhões de toneladas de aço, cerca de 20% do total do país.

PCdoB declara apoio à petista Maria do Rosário em Porto Alegre

A direção nacional do PCdoB decidiu nesta quinta-feira que apoiará a candidata do PT à prefeitura de Porto Alegre, a deputada federal Maria do Rosário, no segundo turno. Mas, o acordo dependerá de um acerto entre as coordenações das campanhas da petista e da comunista Manuela D'Ávila, candidata do PCdoB que não conseguiu passar para o segundo turno. "Demanda um entendimento", disse o secretário nacional de Organização do PCdoB, Walter Sorrentino. O PCdoB é um partido comunista tão atrasado que seus militantes e filiados ainda rendem homenagens à fotografia de Stalin.