segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Justiça instaura processo contra a presidente e ex-dirigentes do centro dos funcionários do Tribunal de Justiça

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul já estava sob a mira da mídia nacional, desde que a funcionária Simone Janson Nejar denunciou o amplo nepotismo praticado na Corte gaúcha. Permaneceu no foco da mídia desde que concluiu em velocidade supersônica um processo disciplinar para demitir a funcionária Simone Janson Nejar, o que aconteceu na semana passada. O processo foi aberto a partir de denúncia de CC nepote que havia sido denunciado por Simone Nejar. Agora o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul volta ao foco porque dirigentes do Centro de Funcionários foram denunciados à própria Justiça gaúcha por formação de quadrilha, apropriação indébita e lavagem de dinheiro. Esses dirigentes foram denunciados pelo Mistério Público estadual, o que é outro sucesso monumental. O processo crime foi aberto contra o ex-presidente Jarbas Iran Ernandes de Brito (na foto) e a presidente Maria Beatriz Rodrigues Machado. Eles são acusados de terem desviado R$ 391 mil do Centro de Funcionários do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Segundo o Mistério Público, eles tentaram dificultar o rastreamento do desvio do dinheiro. Os dois dirigentes investigados tiveram o sigilo bancário quebrado pela justiça. Jarbas Iran Ernandes de Brito permaneceu presidente do Centro de Funcionários do Tribunal de Justiça durante uma década, durante a qual conviveu com os desembargadores, e eles nunca viram ou perceberam que acontecia nada de diferente na entidade. Conforme o Mistério Público, o dinheiro era sacado na boca do caixa, mediante cheque, e depositado na conta dos próprios acusados. A atual presidente da associação, Maria Beatriz Rodrigues Machado, nega o desvio e diz que os valores depositados nas contas dos diretores eram provenientes de empréstimos oferecidos pela entidade.

Israel intensifica ações militares contra bases dos terroristas do Hamas em Gaza

Israel iniciou no sábado uma operação militar de grande vulto contra pontos determinados da Faixa de Gaza, onde funcionam atividades da organização terrorista Hamas, que domina a região desde o ano passado, após uma curta guerra civil na qual expulsou as forças da Autoridade Nacional Palestina (Fatah). Um conjunto de 60 aviões e helicópteros lançaram bombas contra alvos cirúrgicos, instalações do Hamas onde são fabricadas bombas e míssesis que são jogados contra o sul de Israel, sistematicamente, há cerca de quatro anos. As operações de Israel produziram cerca de 280 mortos, a grande maioria terroristas do Hamas, embora também tenham ocorrido os chamados “danos colaterais”, com a morte de alguns civis. Isso acontece porque os terroristas do Hamas colocam suas instalações militares junto à população civil palestina, que serve de escudo para eles. O local mais atingido foi a cidade de Gaza, assim como Jan Younis e Rafah, no sul da faixa de Gaza. A Força Aérea de Israel disse que 95% dos objetivos foram atingidos e que a maioria das vítimas são membros do Hamas. A Defesa de Israel alegou que o alvo dos ataques aéreos era a "infra-estrutura terrorista" do grupo radical palestino Hamas, acrescentando que as ações "vão continuar, serão expandidas e ainda mais duras, caso isso seja necessário". Entre os alvos de estariam campos de treinamento, instalações e prédios da polícia do Hamas, alguns deles localizados em edifícios de civis, segundo a Defesa de Israel. "Não será fácil nem será breve... Há um momento para a calma e um para luta, e chegou a a hora de lutar", disse o ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak. O porta-voz da polícia da organização terrorista Hamas, Islam Shahwan, informou que um dos locais atingidos pelo bombardeio de Israel foi a sede da polícia dos terroristas na cidade de Gaza, onde ocorria uma cerimônia de graduação de novas equipes de terroristas. Entre os mortos se encontra o responsável da polícia do Hamas na faixa de Gaza, Taufiq Jaber. Desde o fim da trégua entre a organização terrorista Hamas e Israel, negociada pelo Egito, e que vigorou por seis meses, tendo sido quebrada pelos terroristas, no último dia 19, estes terroristas lançaram no mínimo 200 mísseis contra Israel. Um desses mísseis explodiu no lançamento e matou duas meninas palestinas. Militares israelenses disseram ter avisado a população da faixa de Gaza sobre o ataque aéreo que fariam e que o Hamas "é o único responsável" pela ação. O Egito abriu uma passagem em Rafah, na fronteira com a Faixa de Gaza, para permitir a entrada de ajuda humanitária e a retirada de feridos do bombardeio. Entretanto, não permitiu a passagem em massa de palestinos para território egípcio. Por isso, centenas de palestinos conseguiram fugir para o Egito ao abrir buracos no muro que divide o país da região da faixa de Gaza. Neste domingo, Israel convocou reservistas, aumentando as expectativas de que ocorra em breve uma incursão militar terrestre. A ministra das Relações Exteriores, Tzipi Livni, defendeu neste domingo o ataque à Faixa de Gaza, afirmando que o grupo terrorista Hamas, e não Israel "é quem deve ser condenado pela comunidade internacional". O presidente da ANP, Mahmoud Abbas, também afirmou neste domingo que a responsabilidade da situação atual vivida em Gaza é do grupo terrorista Hamas. "Nós conversamos com eled e pedimos, por favor, não comecem com os ataques, nós queremos a continuidade da trégua. Nós poderíamos ter evitado isso se eles tivessem aceitado", disse Abbas. A Força Aérea de Israel informou que executou neste domingo uma série de ataques contra túneis de contrabando (na foto) no setor de Rafah, na fronteira entre a faixa de Gaza e Egito, por onde os terroristas introduzem na Faixa de Gaza os mísseis que são fornecidos pelo governo facínora do Irã. Também na tarde deste domingo o governo de Israel começou a concentrar tanques e tropas na fronteira junto à Faixa de Gaza. No lado norte, perto da passagem de Erez, estavam estacionados pelo menos 16 tanques, enquanto outros se aproximavam, transportados sobre caminhões militares. Vários veículos de transporte de tropas também estavam estacionados na área. Mais ao sul, a 50 quilômetros de distância, eram descarregados 10 tanques. Além disso, foram instaladas barracas do Exército israelense na região, à qual chegavam soldados com equipamentos de combate. Khaled Meshaal, o chefe da organização terrorista Hamas, e que vive na Jordânia, convocou seus seguidores para realizar uma nova Intifada (revolta popular palestina contra a ocupação israelense, ocorrida entre 1987 e 1993 e no final de 2000) contra Israel. Os israelenses estão em estado de prontidão, esperando por uma retaliação dos terroristas, que poderá ocorrer por meio de atentados com homens bombas em Jerusalém ou Tel Aviv. Um dos alvos atingidos na operação militar de Israel na madrugada deste domingo foi a estação de TV Al Aqsa, que é usada pelos terroristas do Hamas. O canal está no ar graças a uma unidade móvel de transmissão. A ONU convocou na noite do sábado, em caráter de urgência, o Conselho de Segurança para avaliar a situação. A Liga Árabe também realizará uma cúpula extraordinária na próxima sexta-feira, em Doha (Catar).

Diplomacia criminosa do Brasil condena "reação desproporcional" de Israel

O governo Lula criticou a "reação desproporcional" de Israel no bombardeio de sábado contra a Faixa de Gaza que deixou mais de 200 terroristas do Hamas mortos. Em nota, o Ministério das Relações Exteriores pediu que Israel e o grupo terrorista Hamas parem com seus ataques e iniciem um diálogo. "O governo brasileiro conclama as partes a se absterem de novos atos de violência e estende sua solidariedade aos familiares das vítimas dos bombardeios desta manhã”. É uma nota que deve ser chamada, no mínimo, de canalha. O que é, para os “barbudinhos” do Itamaraty, “reação proporcional”? Desde o dia 19, final da trégua que vigorou por seis meses, os terroristas do Hamas lançaram mais de 200 mísseis sobre o território e cidade de Israel, mas os “barbudinhos do Itamaraty” ficaram quietos. A nota da diplomacia petista não consegue esconder a solidariedade que o PT mantém com o terrorismo do Hamas e de outras organizações do gênero. Quer dizer que, para o Itamaraty, somente palestinos merecem solidariedade, israelenses atacados por terroristas palestinos, não?!!!! É por isso que o Brasil perde importância diplomática e respeito internacional.

Henrique Meirelles diz para Lula que o Banco Central vai reduzir juros

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, “prometeu” ao presidente Lula que vai reduzir em janeiro a taxa básica de juros (Selic). Conforme matéria do jornal O Estado de S. Paulo, “em tom duro, dizendo-se bastante contrariado com a última decisão do Copom, Lula cobrou explicações de Meirelles para não reduzir os juros, como era esperado pelo Palácio do Planalto". Na conversa com Lula, Henrique Meirelles apresentou tabelas para mostrar que a chamada curva futura dos juros caiu após a decisão do Banco Central de manter a Selic inalterada. Segundo o presidente do Banco Central, o mercado reduziu sua previsão de juros futuros porque o Banco Central foi duro e sinalizou a manutenção da autonomia operacional dada por Lula à instituição. No último dia 18, Meirelles disse que o crescimento da economia brasileira nos últimos anos mostra que a autoridade monetária não pode ser acusada de estar errando na administração da taxa básica de juros. Segundo ele, embora os juros estejam em um patamar acima da média mundial, o crescimento da demanda doméstica e o consumo das famílias segue em alta, acima do registrado em outros países.

Policiais e bombeiros de Santa Catarina suspendem greve por reajuste salarial

A greve de policiais e bombeiros militares de Santa Catarina que, desde a última segunda-feira, impedia o acesso a quartéis no Estado, foi suspensa no sábado pelas lideranças dos policiais grevistas. O fim do motim foi anunciado pela Aprasc (Associação de Praças do Estado de Santa Catarina) menos de 24 horas depois de o governador do Estado, Luiz Henrique da Silveira (PMDB), ter anunciado que havia pedido a decretação da prisão preventiva de três líderes do motim, além de ter ameaçado fazer o mesmo em relação a outros três. O Movimento das Esposas e Familiares dos Praças também participou dos piquetes que impediam o acesso de oficiais inclusive ao comando geral da Polícia Militar, em Florianópolis. Segundo a Aprasc, 37 unidades da Polícia MIlitar foram afetados pelo motim em todo o Estado. O governador Luiz Henrique da Silveira chegou a pedir ajuda da Força Nacional de Segurança na sexta-feira, às 19 horas. De acordo com o porta-voz do motim, sargento Edson Fortuna, na sexta-feira, 157 carros da polícia estavam com os pneus vazios ou fora de circulação, e cerca de 3.000 praças deixaram seus postos ou não conseguiram exercer suas funções por causa dos bloqueios feitos por familiares na porta dos quartéis. Ele chegou a ser bem explícito em sua ameaça: "Já estamos preparando a festa de Réveillon em frente aos quartéis e, se prenderem os líderes, será um tiro no pé, porque aí o movimento pode perder o controle". Já se viu uma coisa igual? Mas, desde quando, policia militar pode usar as armas fornecidas pela sociedade para agira contra a sociedade, e ameaçar a mesma sociedade? Algo está muito errado. Esse motim dos policiais militares em Santa Catarina foi nitidamente terrorista e é preciso instalar cortes marciais contra seus líderes.

Morre Samuel Huntington, autor de "O Choque de Civilizações"

O cientista político Samuel Huntington, autor do famoso ensaio "O Choque de Civilizações", morreu aos 81 anos em Martha's Vineyard, no Estado norte-americano de Massachusetts, informou neste sábado a Universidade Harvard. Huntington morreu na véspera de Natal. O cientista político deixou de lecionar em Harvard somente este ano, após 58 anos de "serviços bons e leais", segundo a universidade. Ele foi autor, co-autor e editor de 17 obras e 90 artigos científicos sobre a política norte-americana, a democratização, a política militar, a estratégia, e até mesmo política de desenvolvimento. Nascido Samuel Phillips Huntington, em 18 de abril de 1927, em Nova York, ele conseguiu se formar na Universidade de Yale aos 18 anos e começou a lecionar em Harvard aos 23 anos. Sua obra "O Choque de Civilizações", publicado em 1996, foi traduzido para 39 idiomas. O livro também foi considerado como uma visão prévia do conflito com grupos muçulmanos que culminou nos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos.

Caroline Kennedy defende sua nomeação para o Senado

Caroline Kennedy, filha de John Fitzgerald Kennedy, ex-presidente dos Estados Unidos (1961-1963), rompeu seu silêncio na sexta-feira em torno da sua possível indicação para ser senadora pelo Estado norte-americano de Nova York no lugar da ex-primeira-dama Hillary Clinton, que sai para assumir a Secretaria de Estado no governo de Barack Obama. "Entrei nessa sabendo que teria de trabalhar duas vezes mais que qualquer outra pessoa. Eu sou uma escolha não-convencional", afirmou ela durante um jantar em Manhattan. Caroline Kennedy decidiu falar sobre a vaga apenas dois dias depois de o jornal The New York Times ter publicado uma reportagem dizendo que o governador de Nova York, David A. Paterson, a quem cabe a responsabilidade de indicar o sucessor de Hillary, estaria "frustrado" por sentir que ela age como se sua nomeação fosse certa. Na entrevista, Caroline Kennedy afirmou que permaneceu calada diante das especulações sobre seu nome justamente por sentir que a decisão cabe apenas ao governador. Em defesa da sua própria candidatura, Caroline Kennedy disse que há "muitas formas de servir" e que suas conquistas como escritora, mãe e arrecadadora para as escolas públicas de Nova York a prepararam para o Senado. Na entrevista, Caroline Kennedy citou o legado do pai como um dos motivos pelo qual decidiu tentar ser senadora.

Filha do ditador Raul Castro acredita que Obama vai mudar a vida de Cuba

Mariela Castro, sexóloga, filha do ditador cubano Raul Castro, engrossou o coro das autoridades da ilha que acenam a uma negociação com a Casa Branca chefiada por Barack Obama: "Se o presidente Obama se reunir com meu pai, tudo isso vai mudar, muitas coisas vão mudar em benefício de todos os cubanos", disse ela. Mariela defendeu um socialismo "mais flexível" em Cuba, e citou entre as mudanças um afrouxamento da política migratória na ilha. Segundo ela, isso só se dará com a mudança nas relações com os Estados Unidos. "Muitas outras coisas vão caminhar e necessitamos que os cubanos nos Estados Unidos ajudem na mudança dessa política", disse Mariela para o jornal espanhol El Correo. A filha do ditador Raúl Castro encheu Obama de elogios: "Sei que ele, desde sua espiritualidade, vai ser o presidente dos Estados Unidos que se aproximará de Cuba sem exercer pressões ou manipulações”. Ela talvez esteja se esquecendo apenas de uma coisa: em outubro de 1962, Fidel e Raul Castro, em associação com o poltrão soviético Nikita Kruschev, inventaram de encher a ilha de Cuba de mísseis atômicos que ficariam apontados para os Estados Unidos. Durante 11 dias os Estados Unidos impuseram um embargo total à ilha, até que o blefe de Cuba e da extinta União Soviética fosse desmontado. De lá para cá, nunca mais Cuba mereceu consideração. Aliás, para obter qualquer melhora nas relações com os Estados Unidos e levantamento dos embargos internacionais, a primeira coisa que precisaria ser feita é a remoção da ditadura, com a liberação para a formação de partidos políticos e a convocação de eleições livres, depois da libertação de todos os presos políticos e a liberação total do direito à informação para os cubanos. Coisas impensáveis para os ditadores barbudos. Portanto, impensável qualquer mudança enquanto eles persistirem nos seus delírios totalitários. Por último: governava os Estados Unidos, em outubro de 1962, o Partido Democrata, por meio de John Fitzgerald Kennedy.

Quatro morrem e cinco ficam feridos após confusão em festa cigana no Paraná

Quatro mortos, cinco feridos e seis pessoas presas foi o saldo de uma festa em um acampamento cigano em Paranavaí (PR),na noite de Natal. Na festa, dois grupos de ciganos comemoravam a união dos clãs em um casamento entre um jovem, oriundo de São Paulo, com uma jovem do grupo paranaense. O casamento ocorreria neste domingo, mas os ciganos (um grupo com 35 pessoas do Paraná e outro de 15 paulistas) comemoravam desde o início da semana, em um acampamento no Jardim São Jorge, em Paranavaí. Por volta das 20 horas de quinta-feira começou uma discussão que se transformou em tiroteio entre os dois grupos. No tiroteio, os dois chefes dos grupos e seus filhos foram mortos. Outros cinco feridos (três do grupo paranaense e dois do grupo paulista) foram internados na Santa Casa de Paranavaí. No local do confronto, a Polícia Civil apreendeu seis armas de grosso calibre e munições. As munições encontradas comprovam que havia mais armas entre os ciganos, mas depois do tiroteio muitos fugiram. O acampamento foi parcialmente destruído durante o confronto, assim como carros foram atingidos por disparos. No local foram encontrados 70 engradados de cerveja.

Fazendeiro acusado pela morte da freira Dorothy Stang é preso no Pará

O fazendeiro Regivaldo Pereira Galvão, acusado de ser o mandante do assassinato da missionária norte-americana Dorothy Stang, foi preso na sexta-feira no Pará, por grilagem e estelionato. A prisão preventiva foi pedida pelo Ministério Público Federal, após a descoberta da tentativa de negociação do lote 55, em Anapu, na região da Transamazônica. "Ele se apropriou do lote, depois negou essa apropriação. Ele, como era conhecido na região, foi preso porque a Polícia Federal descobriu documentos falsos de grilagem", disse Felício Pontes, procurador da República que acompanha o caso. Esse mesmo lote já havia sido grilado por um fazendeiro, mais conhecido como Taradão, nos anos 1990. Pontes disse que, durante a investigação, os depoimentos do fazendeiro sobre a posse das terras foram contraditórios. De acordo com a Procuradoria da República no Pará, o inquérito da Polícia Federal que investiga a grilagem pode dar origem a um processo criminal do Ministério Público Federal contra Regivaldo, que pode ficar preso até o final do processo.

Anac aplica multas na empresa Gol pelos atrasos nos vôos

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) deu um aviso para a Gol: caso não normalize suas operações, e continue promovendo atrasos e cancelamentos de vôos no País, a empresa poderá ter vôos cancelados e novas autorizações suspensas. A diretora-presidente da agência, Solange Vieira, confirmou que a empresa será multada pelos problemas operacionais observados neste fim de ano. Cada multa vai variar de R$ 2.000,00 a R$ 200 mil, e serão definidas após a entrega do relatório baseado na Operação Feliz 2009, que será encerrada no dia 4 de janeiro. No final de janeiro serão avaliadas ainda sanções operacionais à companhia aérea. Solange Vieira disse que o atendimento da Gol está aquém do desejado pela Anac. "A companhia subestimou o próprio movimento que ela teria. A Gol tem algum problema gerencial, e prometeu regularizar isso", afirmou Solange Vieira. A Gol terá até o dia 18 de janeiro para unificar o sistema de check-in com a Varig. Caso isso não aconteça, novas autorizações de vôos não serão emitidas.

Índio cocaleiro trotskista Evo Morales anuncia que o Estado boliviano terá seu próprio jornal

O presidente da Bolívia, o índio cocaleiro trotskista Evo Morales, anunciou no sábado que o Estado terá um jornal para divulgar "a verdade", e ratificou sua acusação contra os meios de imprensa privados de "tergiversar permanentemente" sobre o que acontece no país. “Pela primeira vez o Estado vai ter seu próprio jornal que vamos distribuir a cada dia com a verdade”, disse o índio cocaleiro trotskista Evo Morales durante um discurso pronunciado na região cocaleira do Chaparé, onde se reuniu com seus seguidores para avaliar sua administração. O governo boliviano já controla uma rede de rádios comunitárias que foram instaladas com financiamento do tiranete do Caribe, Hugo Chaves, presidente da Venezuela, e Morales expressou várias vezes seu desejo de que o Estado tenha, além disso, uma rede de canais de televisão para setores sociais rurais. Sem dúvida, agora os dois países seguem o exemplo monumental daquela sociedade totalmente livre e próspera que é Cuba, sob uma ditadura de assassinos.

Lula e Paulo Bernardo discutem alterações de parlamentares no Orçamento de 2009

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, apresentou na sexta-feira ao presidente Lula as alterações realizadas por deputados federais e senadores no Orçamento de 2009. O ministro fez uma explicação geral das modificações e ouviu do presidente as diretrizes para a elaboração do decreto com a programação de gastos do governo para o próximo ano que deve ser concluído em janeiro. Neste decreto é que o governo trabalha, dentro dos limites estabelecidos pelo Congresso, o remanejamento dos recursos. Bernardo e Lula também discutiram a execução orçamentária de 2008, e fizeram um balanço do que pode ser acelerado até o dia 31. Na segunda-feira, o ministro e o presidente voltam a discutir os remanejamentos, e Bernardo deve apresentar as áreas que possivelmente receberão novos empenhos.

Déficit comercial de Cuba cresce 43,8% em 2008

O déficit comercial de Cuba subiu em 2008 devido a um aumento de 43,8% das importações de bens frente a um aumento de apenas 2,1% das exportações. Ao abordar a questão diante da comissão do Parlamento cubano encarregada do setor externo, o ministro do Comércio Exterior, Raúl de la Nuez, afirmou que um dos principais desafios da economia cubana é reverter esta situação. Além disso, o programa de substituição de importações que o governo impulsiona ainda está "muito abaixo do que pode ser alcançado", ressaltou, durante seu discurso perante os deputados. O ministro destacou que este ano será um dos piores para a balança comercial de Cuba, devido ao aumento dos preços de combustível, alimentos e matérias-primas, além de uma queda no valor dos bens de exportação cubanos, como o níquel e o açúcar. De acordo com o Escritório Nacional de Estatísticas, em 2007, Cuba importou produtos no valor de US$ 10,083 bilhões e exportou somente US$ 3,701 bilhões em mercadorias.

Governo Lula quer emitir títulos públicos para o Fundo Soberano até o dia 31

O governo Lula vai emitir títulos em favor do Fundo Soberano Brasileiro até o dia 31. Serão emitidos títulos da dívida pública mobiliária no valor de R$ 14,2 bilhões, que corresponde à economia de 0,5% do PIB (Produto Interno Bruto) que o governo fez para compor o fundo. A emissão de títulos foi a forma que o governo Lula encontrou para "driblar" a derrubada pelo Senado do projeto de lei que abria crédito extraordinário de R$ 14,2 bilhões para o fundo. Sem a autorização do crédito extraordinário, o presidente Lula editou na sexta-feira Medida Provisória abrindo a possibilidade de emissão de títulos públicos em favor do fundo. Na lei que cria o FSB, que também foi publicada na sexta-feira no Diário Oficial da União, a emissão de títulos para o fundo era vedada. Isso vai abrir uma nova guerra entre o governo Lula e o Congresso, porque o governo não pode criar dívida nova sem autorização legislativa.

Oposição ingressa no Supremo nesta segunda-feira contra MP do Fundo Soberano

O PSDB e o DEM devem ingressar nesta segunda-feira com uma Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) questionando no Supremo Tribunal Federal a Medida Provisória 452/08, que estabelece que o Tesouro Nacional poderá emitir títulos da dívida pública mobiliária federal para garantir recursos ao Fundo Soberano do Brasil. O argumento dos oposicionistas é de que o governo Lula não tem respaldo legal para editar a Medida Provisória, que foi publicada no Diário Oficial da União de sexta-feira, porque o Orçamento de 2009 foi aprovado pelo Congresso sem a previsão da liberação destes títulos. A Medida Provisória assegura a edição de um crédito extraordinário ao Orçamento para garantir recursos ao fundo, mas não específica o valor reservado. Para o líder do PSDB no Senado Federal, senador Arthur Virgílio (AM), a jurisprudência do Supremo respalda a Adin porque ministros da Suprema Corte já julgaram improcedente o uso de medidas provisórias para abertura de créditos extraordinários. O líder do PSDB disse que ao editar a Medida Provisória o governo Lula desrespeita o Congresso: "Este tipo de ato do presidente Lula mostra, mais uma vez, que a verdadeira intenção do governo é fechar o Congresso. Ele engessa os trabalhos da Câmara e do Senado e até desrespeita uma decisão do Congresso. No dia da votação dos recursos do Fundo Soberano, o governo não tinha os 257 deputados e os 41 senadores necessários para aprovar o texto, então, não tem o respaldo do Congresso, deixando claro que nem de sua base, para insistir em iniciar a movimentação deste fundo".

Ao menos 80 projetos propondo plebiscitos dormem nas gavetas do Congresso Nacional

Nas gavetas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal repousam pelo menos 80 projetos propondo plebiscitos sobre temas polêmicos. Tratam, por exemplo, da instituição do voto facultativo, redução da maioridade penal e legalização do aborto, mas enfrentam fortes resistências dos parlamentares para serem aprovados. Aliás, não há coisa que causa mais ojeriza em um político do que um plebiscito, ou seja, da manifestação direta do eleitor sobre qualquer assunto. Parlamentar gosta mesmo é de um mandato que lhe dê o direito de decidir sobre qualquer coisa, inclusive sobre a vida dos cidadãos. Como justificativa para essa repulsa aos plebiscitos, à expressão direta da vontade popular, os parlamentares alegam os altos custos. Engraçado, na Suíça são feitos plebiscitos quase toda semana, e ninguém nunca falou sobre os custos dos mesmos. Nos Estados Unidos, cada eleição leva junto uma série de plebiscitos. Mas, é claro, entre as propostas de plebiscito que mais tem chance de ser aprovada está aquela que prevê uma consulta à população brasileira se ela estaria de acordo com a realização de uma revisão constitucional. Naturalmente, nessa revisão constitucional com a qual sonham os petistas, que seria feita, novamente, apenas pelos “eleitos dos deuses”, ou seja, os parlamentares, o Brasil se tornaria uma grande Venezuela, adotando a reeleição continuada do genial “condottiere” Lula. Não por acaso a idéia partiu do genialissimo deputado federal Flávio Dino (PCdoB-MA) e deveria ocorrer em 2011. Na última chance que a população brasileira teve para se manifestar no Brasil as classes dirigentes tomaram um susto, de cima até embaixo. De Roraima ao Rio Grande do Sul, o País inteiro foi contra o desarmamento. Mas o PT, seus partidos aliados, a Rede Globo e o resto da elite era a favor do desarmamento.

Charles Aznavour consegue afinal a cidadania armênia

O presidente da Armênia, Serzh Sargsyan, concedeu por decreto a cidadania armênia ao cantor, compositor e ator francês de origem armênia Charles Aznavour, informou a Presidência do país na sexta-feira. O escritório de imprensa do chefe do Estado comunicou que, mediante outro decreto, também recebeu carta de cidadania armênia o representante do artista francês, Levon Sayan. O decreto foi assinado por Sargsyan na quinta-feira, no escritório de imprensa do presidente armênio. Este ano, entrou em vigor uma lei que permite a dupla cidadania no país. Aznavour, de 84 anos, nascido em Paris, de pais armênios, recebeu o título de Herói Nacional da Armênia e é um dos artistas franceses mais populares. Ao longo de sua extensa carreira, vendeu mais de 100 milhões de discos.

Procuradoria da República apresenta nova denúncia sobre Incra do Mato Grosso

O Ministério Público Federal propôs nova denúncia ligada ao esquema de fraudes que era operado da superintendência do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Mato Grosso. Desta vez, a acusação recai sobre processo de desapropriação de terras iniciado em 1998 em Confresa (a 930 quilômetros de Cuiabá). A fazenda São Vicente tem 35.001 hectares e foi avaliada pelos técnicos do Incra em R$ 4.658.141,00. É a sétima área a ser investigada e denunciada como irregular pelo procurador Mário Lúcio Avelar. Entre os denunciados estão dois ex-superintendentes do órgão: João Bosco de Morais, preso e exonerado na semana passada, e Clóvis Figueiredo Cardoso, que dirigia o Incra na época do processo investigado e hoje é advogado de defesa de Morais. Outros 11 funcionários foram denunciados, e agora são 19 os servidores suspeitos de envolvimento no esquema. Por meio de fraudes, diz Avelar, limites de áreas de particulares eram deslocados para terras devolutas, que eram submetidas a desapropriação.

PT foi o “único doador” de 7 das 10 siglas aliadas nas eleições em São Bernardo do Campo

Nove em cada dez reais recebidos por comitês financeiros dos partidos que ajudaram a eleger Luiz Marinho, em São Bernardo do Campo (SP), foram bancados pelo PT, aponta levantamento nas prestações de contas disponibilizadas pelo Tribunal Superior Eleitoral. Sete das dez siglas aliadas tiveram 100% dos recursos doados pelo próprio Luiz Marinho: PSC, PR, PSL, PTB, PHS, PTN e PV. A campanha do petista Luiz Marinho é responsável por R$ 5 milhões dos R$ 5,4 milhões (93%) amealhados por comitês criados para abastecer campanhas dos candidatos a vereador, incluindo o comitê do PT. A farta distribuição de recursos levou Luiz Marinho à condição de quinto maior doador geral das eleições, à frente de bancos e empreiteiras. A análise dos repasses feitos pelos partidos aos candidatos mostra que o bolo foi fatiado em partes quase iguais. À exceção dos seis petistas que se elegeram, poucos receberam quantias distantes da média de R$ 21 mil, para mais ou para menos. Nenhum dos 211 candidatos aliados conquistou vaga na Câmara Municipal. Já os petistas eleitos (Antonio Carlos da Silva, Francisco Matias Fiuza, José Ferreira de Souza, Luiz Francisco da Silva, Paulo Dias Neves e Sebastião Mateus Batista) ganharam, em média, R$ 43,7 mil. Os recursos patrocinaram, principalmente, impressos (folhetos ou santinhos). Os repasses a aliados somam 45% dos R$ 11,2 milhões arrecadados pelo sindicalista petista Luiz Marinho, cuja campanha foi proporcionalmente a mais cara do País. Do total, R$ 6 milhões vieram dos diretórios Municipal, Estadual e Nacional do PT, e não diretamente dos doadores. Por isso a origem do dinheiro é desconhecida. E ficará desconhecida até que o PT tenha que apresentar as suas contas. Entre os integrantes do governo do petista Luiz Marinho está o trotskista gaúcho Jorge Matoso (ex-militante do POC – Partido Operário Comunista, e ex-dirigente da 4ª Internacional comunista). Matoso foi o presidente da Caixa Econômica Federal quando a instituição estuprou a conta bancária do caseiro Francenildo dos Santos Costa, com os dados sendo entregues para o então ministro da Fazenda, o petista Antonio Palloci Junior. As contas da campanha de Luiz Marinho chegam a ser um escárnio. A candidata Fabiana Campos Ferreira, do PSC, recebeu R$ 30,6 mil do PT e conquistou apenas um voto. Com a benção e os recursos do PT nacional, Luiz Marinho investiu cerca de R$ 5 milhões na campanha de 242 candidatos na cidade, sendo 211 de dez partidos da coligação. Das siglas aliadas, nenhum se elegeu. Alguns desses candidatos admitem ter sido usados como "cabos eleitorais de luxo", candidatos "de aluguel".

Japan Airlines prevê corte de até US$ 1,1 bilhão em investimentos

A companhia aérea JAL (Japan Airlines) informou na sexta-feira que pode reduzir em quase um quarto seus investimentos até março de 2011, devido à queda na demanda por vôos internacionais. A JAL havia feito uma previsão de 419 bilhões de ienes (cerca de US$ 4,6 bilhões) para a compra de aviões e outros investimentos para o período. Com o corte, essa previsão pode cair em cerca de 100 bilhões de ienes (US$ 1,1 bilhão). A empresa vem reavaliando seus planos de negócios e informou que considera reduzir as aquisições de aviões novos para substituir os mais antigos em uso.

Desempenho do governo Lula na Câmara dos Deputados é o pior em seis anos

Apesar de contar com a maioria dos deputados federais ao seu lado, o presidente Lula não teve um ano positivo na Câmara dos Deputados. Na comparação entre o número de propostas enviadas pelo Executivo com as aprovadas no mesmo ano, 2008 foi o pior para o Poder Executivo desde o início do governo petista. O desempenho só é comparável a 2005, ano do escândalo do Mensalão, em que o Congresso Nacional permaneceu praticamente paralisado. Dados da secretaria-geral da Câmara mostram que, das 94 propostas enviadas pelo Executivo à Casa em 2008, só 39 foram aprovadas pelo plenário (ou pelas comissões, em caráter conclusivo), o que representa 41,5% do total.

Justiça autoriza envio para os Estados Unidos de arquivos do banqueiro Daniel Dantas

O juiz da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo, Fausto De Sanctis, autorizou o envio, para os Estados Unidos, de discos rígidos apreendidos pela Polícia Federal na casa do banqueiro Daniel Dantas durante a Operação Satiagraha. Os HDs, apreendidos em 8 de julho, são dotados de sistema de criptografia reforçada, cujo código não pôde ser quebrado pelo INC (Instituto Nacional de Criminalística) da Polícia Federal. Caberá aos Estados Unidos definir qual órgão federal cuidará do assunto. O conteúdo dos HDs continua uma incógnita. Quando depôs à CPI dos Grampos, em agosto, Daniel Dantas não foi indagado sobre isso. Os equipamentos estão relacionados ao inquérito policial que averigua suposta gestão fraudulenta no grupo Opportunity.

Sistema de cotas não altera número de negros na universidade brasileira

As políticas de ações afirmativas adotadas até agora por universidades públicas e pelo governo Lula, por meio do Prouni, tiveram pouco impacto sobre a participação de pretos e pardos no ensino superior. Dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) mostram que, de 2002, quando as universidades começaram a instituir programas de cotas, a 2007, a participação de pretos e pardos no ensino superior público variou apenas 1,8%, tendo passado de 36,4% dos estudantes de graduação do setor para 38,2%. De 2001 a 2002, a variação foi de 2,8%. Pretos e pardos são nomenclaturas usadas pelo IBGE para a classificação de “raça/cor”, a partir da autodeclaração dos entrevistados. Na rede particular, a presença do grupo passou de 26,2% para 29,5%, de 2004 a 2007. A principal ação afirmativa no setor é o Prouni, que desde 2005 concede bolsas a estudantes carentes de escola pública na proporção igual à de pretos, pardos e indígenas de cada Estado. O baixo impacto das políticas de ação afirmativa adotadas até agora pode ser explicado pelo fato de que a maior parte dos alunos não é afetada por elas. No Prouni, os 197 mil pretos e pardos que entraram pelo programa desde sua criação correspondem a 45% dos bolsistas. Considerando os que entraram em 2006, porém, o ingresso representou apenas 1% do total de matrículas no ensino superior. O impacto de cotas em universidades públicas também é restrito considerando-se que três quartos dos estudantes estão em instituições privadas. Desde 2002, segundo estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), 33 universidades públicas, de 250, passaram a adotar algum tipo de cota racial. O projeto de lei que o governo Lula quer aprovar no Congresso prevê que 50% das vagas nas universidades federais sejam reservadas a alunos de escolas públicas, e que esse percentual seja dividido de acordo com a proporção de pretos, pardos e indígenas de cada Estado. Mesmo se aprovada, porém, a lei terá reflexo pequeno sobre o quadro geral. Segundo o mais recente censo do ensino superior produzido pelo Inep, com dados de 2006, as universidades federais respondiam naquele ano por apenas 12,4% das matrículas em todos os cursos de graduação do País. Caso as vagas para pretos e pardos correspondessem à sua representação na população brasileira (ou seja, 49,8%), haveria uma reserva correspondente a 3,1% das matrículas no ensino superior.

Governo Lula vai recuperar rodovias federais no Rio Grande do Sul

O governo Lula decidiu bancar as obras de recuperação de rodovias em Minas Gerais e Rio Grande do Sul, sem a necessidade de assinar convênios com os governadores. Na sexta-feira o Diário Oficial da União publicou a Medida Provisória 452, que autorizou o Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transporte (DNIT) a executar obras de conservação, recuperação, restauração, construção e sinalização de rodovias e dispensou o órgão da assinatura dos convênios, procedimento adotado nos casos em que recursos da União são aplicados em projetos dos Estados. Essas rodovias foram transferidas para a responsabilidade dos Estados, em 2002, por decisão do então presidente Fernando Henrique Cardoso. Desde essa época, os recursos para esse tipo de obra eram repassados aos governadores depois da assinatura de convênios com a União. A autorização para que as obras sejam executadas, sem a assinatura de convênios, está expressa no artigo 2 da Medida Provisória, a mesma que autorizou a União a emitir títulos para arrecadar os recursos para a formação do Fundo Soberano do Brasil (FSB). Desde que foram estadualizadas, em 2002, essas rodovias vêm sendo motivo de polêmica. O governo federal acusa os governos estaduais de não cumprirem os convênios e que, muitas vezes, os recursos das estradas eram utilizados para o pagamento de outras despesas, como a folha de pessoal. Na época, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, atendendo a reivindicação dos governadores, concordou em repassar para a responsabilidade dos Estados a manutenção de 17 mil quilômetros de estradas. Por cada quilômetro, o governo federal repassou R$ 130 mil. Ao todo, 15 Estados assumiram as rodovias. O maior trecho, de seis mil quilômetros, está localizado em Minas Gerais. No Rio Grande do Sul, o DNIT poderá agir em um trecho de quase dois mil quilômetros e, na Bahia, em 1.411 quilômetros de rodovias. É claro, quem vai contratar a operação Tapa-buraco II é o governo Lula. É óbvio.....

Superior Tribunal de Justiça nega HC a diretor vice-presidente do Banco Fonte Cindam

O fato de o Banco Central do Brasil, responsável por fiscalizar contratos financeiros, validar a forma de contratos não impede o Ministério Público, titular da ação penal pública, de oferecer denúncia, se encontrar algum ilícito penal, e do Poder Judiciário de processar e julgar a demanda, como entender de direito. A afirmação é do ministro Arnaldo Esteves, do Superior Tribunal de Justiça, que negou Habeas Corpus ao diretor vice-presidente do Banco Fonte Cindam, José Inácio Cortellazzi Franco, acusado de crime contra o sistema financeiro por firmar empréstimos mútuos entre empresas nas quais o próprio banco tem participação. Com o pedido de Habeas corpus ao Superior Tribunal de Justiça, a defesa pretendia trancar a ação penal contra Cortellazzi Franco, afirmando que a conduta de que ele é acusado não está tipificada no Código Penal. Cortellazzi Franco e mais três diretores vice-presidentes e diretores executivos do banco foram denunciados pela prática do delito previsto no artigo 17 da Lei 7.492/86, que prevê pena de dois a seis anos de reclusão para quem tomar ou receber empréstimo ou adiantamento de controlador ou administrador de instituição financeira. Arnaldo Esteves afirma que, na condição de diretor vice-presidente e diretor executivo do Banco Fonte Cindam, Cortellazzi firmou os empréstimos de mútuo de dinheiro e de ouro entre empresas nas quais o banco tem participação acionária. Portanto há justa causa. “uma vez que o entendimento do Superior Tribunal de Justiça é no sentido de haver independência entre as esferas administrativa, cível e criminal, nos termos dos artigos 92 e 93 do Código de Processo Penal”. Segundo a denúncia, três contratos são considerados irregulares. O primeiro é o mútuo em dinheiro, firmado entre Fonte Cindam Panamá Inc. e Fonte Cindam Participações S/C Ltda, que detém 100% do capital da mutuante e que a mutuada é dirigida pelos mesmos executivos do Banco. O segundo é um contrato mútuo de ouro ativo financeiro firmado entre a Fonte Cindam Panamá Inc. e a Fonte Cindam Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda, sendo que o Banco Fonte Cindam detém 100% do capital das duas partes contratantes. O terceiro é um contrato de mútuo de ouro entre o Banco Fonte Cindam e a Goldmine Fundidora Ltda.

CBF convence Fifa a aceitar 12 sedes para Copa de 2014

A CBF conseguiu convencer a Fifa de que serão necessárias 12 sedes para abrigar a Copa do Mundo de 2014. A Fifa, inicialmente, preferia se ater a dez sedes, mas prevaleceu o argumento da direção da CBF de que as dimensões continentais do Brasil exigiam um número maior de cidades para receber as 32 seleções e 64 jogos do Mundial. A escolha definitiva da Fifa será feita em março e as cidades candidatas devem se preparar até 30 de janeiro, quando uma comissão da Fifa chegará ao Brasil para vistoriá-las. O grupo da entidade também vai averiguar as condições dos aeroportos, dos estádios e dos serviços essenciais de cada cidade. Na primeira avaliação das 18 candidaturas, em setembro, os integrantes da Fifa se impressionaram com a apresentação da cidade de São Paulo, a mais elogiada pelos visitantes. E criticaram a do Rio de Janeiro. É praticamente certo que o jogo de abertura do Mundial será disputado em São Paulo, no Morumbi. A final será no Maracanã.

Terroristas das Farc voltam a propor troca de seus reféns por prisioneiros

Um grupo de terroristas das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc, organização terrorista e traficante de cocaína), que estão presos, pediu na sexta-feira para ser agilizada a “troca humanitária” por reféns dos seus parceiros. O grupo de terroristas presos fez o pedido em carta dirigida à senadora Piedad Córdoba, uma agente dos terroristas. A carta foi divulgada pelo site da "Agência Bolivariana de Imprensa", que costuma divulgar comunicados e entrevistas das Farc. Os terroristas pedem a Hebe de Bonafini, presidente das Mães da Praça de Maio na Argentina, e à comunidade internacional que exijam a troca de seqüestrados das Farc por terroristas presos e que não sejam considerados criminosos nem terroristas. Mas, é o que eles são, criminosos comuns, bandidos, bandoleiros, e terroristas. E a Colômbia deve perseverar em sua política de completa destruição dessa organização, sem qualquer negociação, especialmente em torno dos reféns. Os terroristas ordinários acrescentam na carta que estão conscientes de que "as condições dos retidos (usam metáfora para falar dos reféns, que é o que verdadeiramente são) nas selvas não são as melhores". Isso é uma canalhice, porque as condições de existência dos reféns nem os porcos têm nas pocilgas. Na carta, datada de 23 de dezembro e dirigida também à Associação Colombianos pela Paz, os terroristas “denunciam a violação permanente do devido processo, a presunção de inocência e outros direitos de caráter constitucional". Mas são muito vagabundos mesmo..... Desde quando esses terroristas ordinários estiveram interessados no devido processo, na ordem democrática, no Estado de Direito? Tudo o que eles fazem é no sentido de derrubar a democracia e instauras a ditadura dos porcos. Ao cabo, se intitular “prisioneiros de guerra”. Não são, nunca foram, prisioneiros de guerra, são simples criminosos, assassinos, estupradores, torturadores, extorquidores, e ainda traficantes de cocaína. Cadeia eterna para eles.

Frank Aguiar anuncia saída da Câmara dos Deputados para ser vice de São Bernardo do Campo

Em carta aberta, o deputado federal Frank Aguiar (PTB) comunicou à população do Piauí que irá renunciar o cargo na Câmara Federal e assumirá a vice-prefeitura em São Bernardo do Campo, em São Paulo. Frank Aguiar justifica na carta o seu afastamento da Câmara dos Deputados e garante que não abandonará o Estado do Piauí: "Brasília não se afastará de nós e nem nós deixaremos de representar o querido Estado do Piauí. A minha ligação com o Estado do Piauí não é sustentada pela política, mas pela vontade de fazer mais e mais pela minha gente". O parlamentar-cantor informou ainda que a carta é para dar "uma satisfação" aos eleitores, já que o seu gabinete é cheio de pessoas de São Paulo e do Piauí. Frank Aguiar nega que houve pressão do presidente Lula e da bancada do PT para concorrer. "Foi uma decisão pensada, sem qualquer pressão. Vamos continuar com essa ponte aérea São Paulo, Brasília, Piauí e cobrando as emendas que empenhei para 2009", afirmou ele. Para Frank Aguiar, não assumir a vaga de vice-prefeito em São Bernardo no Campo seria uma "desonra" aos eleitores que confiaram o seu voto na última eleição. Frank Aguiar é natural da cidade de Itainopólis (a 356 quilômetros de Teresina) e alcançou sucesso nacional como cantor de forró, conhecido como “Cãozinho dos Teclados”. Foi eleito deputado federal por São Paulo, com 144.797 votos, no pleito de 2006 e vice-prefeito de São Bernardo nas eleições de 2008. Em seu lugar ficará o suplente Benedito Roberto Alves Ferreira, também do PTB de São Paulo.

Lula e índio cocaleiro trotskista Evo Morales assinarão créditos para estradas bolivianas dia 15

O presidente Lula e o presidente da Bolívia, o índio cocaleiro trotskista Evo Morales, vão se reunir no próximo dia 15 em uma cidade fronteiriça para assinar a concessão de novos créditos destinados a projetos de integração viária boliviana. Morales disse que o encontro foi confirmado por Lula durante as reuniões de cúpula realizadas na semana passada na Costa do Sauípe, na Bahia. A reunião será realizada nas localidades bolivianas fronteiriças de Puerto Suárez ou Puerto Quijarro, no departamento (estado) de Santa Cruz. O Brasil financiará a pavimentação da estrada que liga Villa Tunari, na região cocaleira do departamento de Cochabamba, e a localidade de San Ignacio de Moxos, em Beni. Em julho último, Lula visitou a cidade amazônica de Riberalta, em Beni, para anunciar um crédito de US$ 230 milhões destinado a uma estrada que permita unir La Paz à fronteira com o Brasil. Enquanto Lula vai metendo dinheiro nas estradas bolivianas, a duplicação da BR 101, ligando Porto Alegre a Florianópolis, se arrasta eternamente. Há trechos inteiros, longos, em que nenhuma obra foi realizada até hoje. É possível afirmar que, até o final do governo Lula, no ritmo em que a obra está sendo realizada, não haverá duplicação na íntegra entre as duas capitais. Enquanto isso, continuarão morrendo gaúchos e catarinenses nessa infernal estrada. Os bolivianos valem mais para Lula do que gaúchos e catarinenses.

Indústrias argentinas estudam construir suas próprias usinas geradoras de eletricidade

Empresas argentinas, na busca pela garantia de energia para seus empreendimentos, estudam construir suas próprias centrais elétricas para o auto-abastecimento e para a venda ao mercado nacional do excedente gerado. A vantagem principal de ter suas próprias usinas elétrica é de razão principalmente econômica. Especialistas do setor de transporte elétrico explicam “uma linha de transmissão elétrica é mais barata que um duto condutor de gás, porque reduz os custos da obra civil associada”. O gasto total para construir um quilômetro de linha de 132 quilovolts é estimado em 150 mil dólares; um quilômetro de linha de transmissão de 220 quilovolts custa em torno de 250 mil dólares; uma linha de um quilômetro de 500 quilovolts sai por cerca de 400 mil dólares. Em contrapartida, um gasoduto é muito mais caro. Um cano de 30 polegadas de diâmetro, capaz de transportar 25 milhões de metros cúbicos de gás, custa cerca de 1 milhão de dólares por quilômetro.

Surge um novo cartel no mundo, a Opep do gás, com sede no Qatar

Vários países com grandes reservas de gás criaram na última terça-feira uma nova organização internacional cartelista, o Foro dos Países Exportadores de Gás, que terá sua sede no Qatar. Será uma nova Opep para influir e controlar os preços internacionais do gás. O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, alertou na reunião ministerial que a “era do gás barato” chegou ao fim e que os consumidores serão defrontados com preços mais elevados de agora em diante. O sonho de fundação do Foro nasceu de uma reunião realizada em Teerã, em 2001. Desde lá, os ministros dos países fundadores vinham se reunindo anualmente. Agora eles acertaram regras comuns para a organização e definiram a sua sede. O Foro dos Países Exportadores de Gás agrupa a Argélia, Bolívia, Brunei, Egito, Indonésia, Irã, Líbia, Malásia, Nigéria, Qatar, Russia, Trinidad y Tobago, Emirados Árabes Unidos, Venezuela e Guiné Equatorial. Russia, Irán, Qatar, Venezuela e Argélia controlam quase dois terços das reservas mundiais de gás e representam 42% da produção mundial.

Pesquisas aumentam em 60% a produtividade da agropecuária brasileira

As pesquisas científicas promoveram um aumento de 60% na produtividade da agropecuária, tornando o Brasil líder mundial em agricultura tropical. Segundo a Embrapa, que conta com mais de dois mil pesquisadores, 25% deles com mestrado e 74% com doutorado, responsáveis por estudos da produtividade na agropecuária, a produção de hortaliças, por exemplo, passou de 9 milhões de toneladas, em 1980, para 17,5 milhões em 2006. Já a oferta de carnes bovina e suína foi multiplicada por quatro, e a de frango aumentou 18 vezes. A produção de leite subiu de 7,9 bilhões de litros em 1975 para 25,4 bilhões de litros em 2006. Os estudos da Embrapa também tornaram o Brasil o segundo maior exportador de soja, utilizando sementes adaptadas às condições brasileiras. A safra de grãos cresceu, nos últimos 17 anos, 146%, com aumento de 24% da área plantada. Norman Ernest Borlaug é considerado o pai do movimento chamado de Revolução Verde, e ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1970, por seu trabalho de eliminação da fome na Índia, com a implantação de sua teoria, aliando sementes melhoradas (híbridas), com intensa mecanização, adubação e defensivos químicos, e ainda plantações em largas extensões. O resultado foi um gigantesco salto de produtividade. Os fundamentalistas alegam que isso destruiu o modo de vida tradicional. Já viu, não é? Essa revolução verde na verdade começou em meados dos anos 20, quando o governo mexicano contratou a Fundação Rockfeller para verificar porque a produção rural do país era tão insuficiente. Os pesquisadores norte-americanos fizeram então sementes híbridas do milho mexicano, e daí surgiu um espanto de aumento de produção e de produtividade. Claro que o desenvolvimento das tecnologias permitiu a Norman Ernest Borlaug (na foto) produzir uma gigantesca revolução na Índia, a tal ponto que resultou na concessão do Prêmio Nobel da Paz para ele. Veja bem, da Paz, e não de alguma ciência. Não é notável? Pois é contra isso que se jogam os fundamentalistas, milenaristas, cristãos comunistas primitivos. Deus nos livre deles, do contrário estaríamos todos passando fome.

Raul Jungmann diz que Operação Satiagraha coleta dossiês contra adversários de Lula

O deputado federal Raul Jungmann, do PPS, está convencido de que no curso das investigações da polêmica Operação Satiagraha, da Polícia Federal, está o interesse do governo Lula de obter informações privilegiadas contra adversários políticos, visando às próximas eleições presidenciais. “É o que eu chamo de Satiagraha 2”, disse ele, acrescentando: “Aqui no Recife, o próprio delegado Protógenes Queiroz, defenestrado do comando das investigações, disse que a Polícia Federal de Tarso Genro não passava de uma guarda pretoriana, algo distante da decantada Polícia Federal republicana”. O ministro da Justiça, Tarso Genro, é conhecido como o “Filinto Muller petista”, desde que colocou a Polícia Federal para caçar os boxeadores cubanos que haviam desertado durante os Jogos Pan-Americanos, para entregá-los ao ditador Fidel Castro.

Mladic é "uma bomba-relógio", diz imprensa sérvia

O criminoso de guerra sérvio Ratko Mladic, foragido há mais de 12 anos, rejeita qualquer possibilidade de se entregar de forma voluntária à Justiça, informam jornais locais. Segundo as fontes, que asseguram ter tido acesso a um relatório reservado sobre sua busca, seu estado psíquico após esconder-se durante anos é como "uma bomba-relógio", que facilmente "poderia levá-lo à morte, e inclusive à de gente inocente de seu entorno". Em várias ocasiões, as autoridades da Sérvia fizeram apelos a Mladic para que se entregasse de forma voluntária ao Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII), que o acusa de genocídio e outros crimes cometidos durante o conflito bósnio (1992-1995). O relatório indica que Mladic, ex-comandante militar dos sérvios da Bósnia, se sentiu "muito ofendido" quando em 2002 teve de deixar as instalações do Exército da então Iugoslávia (Sérvia e Montenegro), onde se escondeu por alguns períodos. Depois, durante um ano, se refugiou em apartamentos em Nova Belgrado, a parte moderna da capital com grandes edifícios e arranha-céus. Mladic se comportava todo o tempo como "um bom ilegal", se movimentava pelos andares sem produzir barulho em meias de lã, não permitia conversas em voz alta, e por medo de ficar doente se preocupa obsessivamente com a higiene. Também, durante muito tempo insistia em que lhe visitasse sua família, via com regularidade televisão e até jogava xadrez. De acordo com o relatório, Mladic era bastante áspero com relação aos membros de sua segurança, embora estes fossem "fiéis até a morte". Exigia também que provassem as refeições antes que ele.

Lula sanciona lei que cria 38 institutos federais de educação

O presidente Lula sanciona nesta segunda-feira uma lei que cria 38 institutos federais de educação, ciência e tecnologia no Brasil. Presentes em todos os estados, os institutos criam 215 mil vagas em cursos técnicos do ensino médio, licenciaturas e cursos superiores de tecnologia. Os institutos totalizam 168 campi inicialmente, e a previsão é de que cheguem a 311 até 2010, com 500 mil vagas. Criados a partir da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, os institutos terão foco na área de pesquisa e extensão, com o compromisso de estender os benefícios da pesquisa à comunidade. Metade das vagas será destinada a escolas técnicas do ensino médio. No nível superior, que ficará com 30% das vagas, cursos tecnológicos e de engenharia terão preferência. Os 20% restantes serão reservados a licenciaturas em ciências da natureza, devido ao grande déficit de professores em física, química, matemática e biologia no ensino do País. Cada instituto é autônomo, nos limites da área de atuação territorial, para criar e extinguir cursos e para registrar os diplomas, e tem proposta orçamentária anual específica para cada campus e reitoria.

Recuperação judicial de empresa gaúcha é considerada inédita no País

Depois de mais de dois anos de tramitação, foi concluído com êxito o processo de recuperação judicial da empresa Recrusul, de Sapucaia do Sul, pioneira na fabricação de carrocerias frigoríficas. O Juiz de Direito Fábio Vieira Heerdt, que conduziu o processo, afirma tratar-se da única grande recuperação judicial no Brasil que deu certo. "Foi cumprido o plano traçado e o pagamento dos créditos trabalhistas, quirografários, com garantia especial e até mesmo dos fiscais. Durante o processo, o plano foi alterado, conforme sentença de encerramento, em assembléias-gerais, para correção de rumos e não-decretação da falência”, informa o juiz Fábio Vieira Heerdt. Na última terça-feira, o magistrado fez o anúncio oficial do encerramento do processo na sede da empresa, diante dos diretores e dos cerca de 200 funcionários. Emocionado, lembrou do início do processo e da visita que fez às instalações da fábrica: "Quando fui ler sobre a Recrusul, disse para minha consciência, há uma história de vida aqui. Há um Brasil que deu certo. Há homens, há mulheres, há crianças. Há sonhos. Há vidas. Há dignidade, há sofrimento. Há algo que não cabe nas macilentas e frias folhas dos autos do processo. Há algo que os advogados não conseguem expressar e o juiz não saberá sentir. Por isso, tenho que ir até lá. Tenho de cheirar o perfume do aço, tenho de ver brotar o suor do rosto dos trabalhadores, tenho de conhecer o entusiasmo dos engenheiros", recordou ele. O juiz demonstrou grande emoção. Ele conta: “Dois anos depois, uma funcionária do Foro irrompeu no em seu gabinete e disse: ‘Quero agradecer. Hoje meu marido, depois de um ano de depressão e desemprego, fardou seu uniforme, fez a barba e disse: mulher, faz minha marmita que hoje vou trabalhar, o juiz mandou reabrir a fábrica!" A Recrusul foi pioneira no emprego do poliuretano para confecção de carrocerias e semi-reboques revestidas de fibra de vidro.