domingo, 4 de janeiro de 2009

Ford não consegue vender a Volvo Cars

A montadora de automóveis americana Ford não encontra comprador para a marca sueca Volvo Cars. Após uma primeira oferta à BMW, recusada, a Ford levou uma proposta ao consórcio alemão Daimler, mas também não obteve sucesso. O presidente da Daimler, Dieter Zetsche, analisou a proposta nos últimos dias, mas esbarrou em vários inconvenientes, como "o elevado custo para adaptar os modelos de Volvo à tecnologia de Mercedes. A principal esperança da Ford em vender a Volvo Cars está agora resumida a alguma marca chinesa, como a Changan. O presidente e executivo-chefe da Ford, Alan Mulally, informou no mês passado que a companhia estuda a venda da marca sueca devido às dificuldades econômicas em que se encontra e como parte de um plano para melhorar sua situação financeira. A Ford já se desfez nos últimos anos das marcas inglesas Aston Martin, Jaguar e Land Rover.

No atual mandato, Lula já passou quatro meses no exterior

Já houve um tempo em que o presidente Lula dedicava insistentemente suas ironias ao governo de seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso, por causa de suas viagens internacionais. Pois foi só se abancar na cadeira presidencial para Lula bater todos os recordes de viagens ao Exterior. Sua frase irônica dedicada a Fernando Henrique Cardoso ficou inscrita no rol das bravatas que ele era e continua a ser capaz de fazer. Dizia Lula: “Nem tudo é a beleza da Sorbonne ou a maravilha de Londres". E continuava o filho de dona Lidu: "Ele viajou ao Exterior, em 7 anos de mandato, 355 dias”. Pois bem, seis anos depois, a bordo do Airbus ACJ, que comprou por US$ 56,7 milhões, Lula continua batendo todos os recordes do antecessor em número de viagens ao exterior, países visitados e dias fora do País. Apenas em 2007 e 2008, Lula dedicou 138 dias (quatro meses e meio) para viagens. Isso representa um aumento de 68% em relação aos 82 dias que passou fora do Brasil em 2003 e 2004. E o pior, quase tudo inútil, resumindo-se apenas a turismo.

Rota da transposição do rio São Francisco tem obras paradas

Prevista para outubro de 2010, a obra de transposição do rio São Francisco ainda tem obras paradas, resumida, em alguns trechos, a estacas de madeira. Um ano e meio após ser iniciada, a parte mais avançada do projeto consiste em canais e reservatórios construídos pelo Exército nos dois trechos onde haverá captação da água no rio, em Cabrobó e Floresta. Considerada uma das principais vitrines do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), a as obras tem dois eixos: o norte, que parte de Cabrobó, com 426 quilômetros de extensão, e o leste, de Floresta, com 287 quilômetros. O governo Lula admite atrasos, mas diz que a construção será acelerada.

Empresa russa Gazprom acusa Ucrânia de roubar 25 milhões de metros cúbicos de gás

A Gazprom, gigante russa do ramo do gás, acusou a Ucrânia neste domingo de roubar nas últimas 24 horas cerca de 25 milhões de metros cúbicos de gás natural destinados aos consumidores europeus, que passam pelo sistema de transporte ucraniano. "Nas últimas 24 horas nós entregamos através do sistema de transporte ucraniano 295 milhões de metros cúbicos de gás; em outras palavras, mais do que o necessário para abastecer nossos clientes europeus, que na saída receberam apenas 270 milhões de metros cúbicos. Portanto, eles roubaram 25 milhões de metros cúbicos", afirmou o porta-voz da Gazprom, Sergei Kuprianov. Devido ao problema, a Gazprom pediu à União Européia que vigie o trânsito de gás russo através da Ucrânia para a Europa. Na manhã deste domingo, a Gazprom chamou Kiev e sua estatal Naftogaz para retomar as negociações. A Gazprom cortou na quinta-feira o fornecimento de gás natural para a Ucrânia devido a uma falta de acordo sobre o preço que será pago pelo produto. A empresa russa pede o "preço europeu" de US$ 418,00 por 1.000 metros cúbicos de gás para a Ucrânia, já que esta última recusou a proposta russa de tarifa reduzida de US$ 250,00. Já a ucraniana Naftogaz se disse disposta a pagar US$ 235,00 e pedia uma alta de US$ 1,7 a US$ 1,8 do preço do trânsito de 1.000 metros cúbicos de gás em 100 quilômetros do território da Ucrânia.

PT aguarda STF para lançar Palocci ao governo de São Paulo

O PT de São Paulo aguarda decisão do Supremo Tribunal Federal sobre o caso do estupro da conta bancária do caseiro Francenildo dos Santos Costa para lançar o ex-ministro da Fazenda e deputado federal Antonio Palocci como pré-candidato ao governo de São Paulo em 2010. A isso ficou reduzido o petismo. O Supremo decidir se aceita ou não a denúncia do Ministério Público Federal contra o ex-ministro. Petistas vêem Palocci como o único capaz de atrair nomes de peso, como de Marta Suplicy, Aloizio Mercadante e da ministra Dilma Rousseff em torno de sua campanha. Após a derrota da ricaça Marta Suplicy nas eleições municipais pela prefeitura de São Paulo, o PT estuda ainda lançar um novo nome ao governo, caso Palocci não esteja disponível. Palocci foi desmentido na CPI dos Correios pelo caseiro Francenildo dos Santos, que disse tê-lo visto várias vezes na Mansão dos Prazeres. Esta era um casarão no Lago Sul de Brasilia, alugado pela turma conhecida como "República de Ribeirão Preto", onde seus componentes faziam reuniões de negócios e festas de embalo, nas quais contavam com "meninas" da cafetina Mary Jeany Corner. O nome do caseiro Francenildo foi entregue pelo jardineiro da casa de jornalista petista da Rede Globo, que entregou seu nome para o marido desta jornalista (funcionário do Senado Federal), o qual repassou o nome para o senador petista Tião Viana. E daí até o Ministério da Fazenda. Então, a solícita gestão do trotskista gaucho Jorge Matoso, na época presidente da Caixa Econômica Federal, comandou o estupro da conta bancária do jardineiro Francenildo dos Santos, para justificar que ele tinha recebido dinheiro das oposições para dar o seu depoimento. Nunca se viu tanta gente poderosa se reunindo para destruir um humilde caseiro que decidiu apenas falar a verdade.

Siderúrgicas pressionam Barack Obama por ajuda de US$ 1 trilhão

Executivos do setor siderúrgico estão pressionando o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, a aprovar um programa de investimento, no valor de até US$ 1 trilhão, durante os próximos dois anos, para aumentar a demanda por aço produzido nos Estados Unidos e ajudar a resgatar a economia nacional. O plano de trabalhos públicos tem como objetivo elevar a demanda por aço para construir estradas, pontes, redes de energia elétrica, escolas, hospitais e unidades de tratamento de água. "O que estamos pedindo é que nosso governo trate da maior desaceleração econômica de nossa vida por meio de um programa de recuperação que tenha em cada um de seus itens uma cláusula 'compre a América'", afirmou o chairman e executivo-chefe da siderúrgica Nucor, Daniel R. DiMicco. O setor está fazendo lobby sobre a equipe de transição de Obama para projetos de infraestrutura que exijam grandes volumes de aço.

Caixa Econômica Federal só financiará construtoras que usarem madeira legal

A Caixa Econômica Federal vai exigir o uso de madeira de origem comprovada nos empreendimentos imobiliários que financiar. Acordo entre a Caixa, o Ministério do Meio Ambiente e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) pretende coibir o uso de madeira ilegal, geralmente retirada em desmatamentos na Amazônia. Nas construções imobiliárias há utilização de grandes quantidades de madeira em andaimes, forros e esquadrias. A Caixa Econômica Federal vai incluir nos contratos firmados com as construtoras uma cláusula que torna obrigatória a apresentação do Documento de Origem Florestal (DOF) que comprova a origem, a quantidade e finalidade da madeira consumida.

Roubalheira foi maior na Universidade de Brasília

A revelação de que o então reitor da Universidade de Brasília (UnB), Timothy Mulholland, usou dinheiro destinado à pesquisa científica para mobiliar seu apartamento funcional, inclusive com lixeiras de 990 reais, custou seu cargo no ano passado. Uma investigação do Ministério Público de Brasília descobriu que a sujeira é maior. A mesma fundação da UnB que bancou as lixeiras do reitor repassou 22 milhões de reais, de um total de 50 milhões recebidos de prefeituras petistas, para o "consultor" gaúcho Luís Lima, ligadíssimo ao PT. O petista Luis Lima não prestou a maior parte dos serviços pelos quais recebeu e ainda despachou parte do dinheiro, cerca de 5 milhões de reais, para cinco contas no Exterior.