quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Petróleo dispara 14% após queda de estoques nos Estados Unidos

O barril de petróleo cru disparou nesta quinta-feira após a divulgação da queda das reservas da commodity nos Estados Unidos. O barril encerrou negociado a US$ 39,48 na Nymex (Bolsa Mercantil de Nova York), em alta de 14% (mais US$ 4,86), a maior registrada neste ano. O Departamento de Energia norte-americano anunciou nesta quinta-feira que as reservas de petróleo nos Estados Unidos caíram em 200 mil barris na semana passada, para 350,6 milhões de barris. A redução dos estoques foi a primeira do ano e surpreendeu o mercado, já que os analistas previam um aumento de mais de 3 milhões de barris. O relatório indicou ainda que os estoques de gasolina subiram 1,1 milhão de barris (0,5%), aos 218,7 milhões. As reservas de combustível para calefação caíram em 800 mil barris (0,6%), aos 140,8 milhões de barris. O departamento informou ainda que na semana passada as refinarias petrolíferas dos Estados Unidos operaram com 82,3% de sua capacidade, comparado com 81,6% da semana anterior. A reserva estratégica de petróleo do governo dos Estados Unidos conta com 703,9 milhões de barris.

Aécio Neves reconhece que José Serra nunca foi contra prévias no PSDB

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), disse nesta quinta-feira que a viagem que pretende fazer com o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), pelo País inteiro, ainda neste semestre, é uma forma de o partido se contrapor "à movimentação" que o PT está fazendo "sem muitos limites" pelas eleições de 2010. Os dois disputam a indicação do partido para as eleições de 2010. Aécio Neves disse que Serra "jamais" foi contrário às prévias para escolher o candidato do PSDB à Presidência e ressaltou que o colega paulista concordou em fazer as viagens para mobilizar o partido, atualizar o discurso e, "sobretudo", divulgar as propostas do PSDB. "Eu fiz ao governador Serra esse convite, vamos agora, antes mesmo das prévias, no primeiro semestre, visitar o Brasil. Acho que é uma forma de nos contrapormos à movimentação que o outro lado vem fazendo sem muitos limites, sem muitos cuidados, isso está ficando cada vez mais claro", afirmou Aécio Neves, em São Paulo.

Banco Central tem resultado positivo de R$ 181 bilhões no segundo semestre

Banco Central registrou lucro de R$ 10,172 bilhões no segundo semestre de 2008. Além desse resultado, a instituição também registrou um ganho de mais R$ 171,4 bilhões no segundo semestre devido à alta do dólar. Esse efeito do dólar inclui as operações de swap cambial (na qual o Banco Central paga juros e recebe a variação do dólar) e a valorização das reservas internacionais. No começo do ano, o dólar valia R$ 1,77. Com a alta em 2008, passou para R$ 2,33. Dessa forma, os dólares das reservas passaram a valer mais quando convertidos para reais. No total, o Banco Central registrou um resultado positivo de R$ 181,6 bilhões no período. Esse dinheiro será repassado para os cofres do Tesouro Nacional, que poderá utilizar os recursos apenas para abater a dívida pública. No ano passado, o efeito do câmbio deixou de ser incorporado ao lucro do Banco Central.

Terrorista Cesare Battisti escreve carta da prisão e pede perdão à Itália

Em carta escrita na Penitenciária da Papuda (Brasília), onde cumpre pena até que o Supremo Tribunal Federal julgue o seu pedido de extradição, o terrorista italiano Cesare Battisti faz uma defesa emocionada da sua liberdade e pede perdão à Itália pelos atos assassinatos e outros crimes cometidos em seu passado. Na carta, Battisti afirma que uma "multidão manipulada" se tornou "linchadora" do seu nome e apela ao cristianismo italiano para ser perdoado. "Será que não chegou a hora da Itália mostrar seu lado cristão? O perdão é um ato de nobreza. Se sou considerado inimigo da Itália, até os inimigos fazem trégua e se perdoam. Itália, Itália, que mata o sonho dos teus filhos e fecha os olhos àqueles que te defenderam, nunca é parte para um gesto de nobreza, a exemplo do Vaticano em reconhecer suas atividades durante a inquisição", argumenta Battisti na carta. A carta é um exemplo de bestialógico, e este indivíduo ainda se apresenta como escritor. O terrorista menciona na carta os quatro homicídios que levaram a sua condenação à pena perpétua. Sem desmentir os crimes, o terrorista Battisti diz apenas que a "ironia do destino" fez com que ele hoje se encontrasse condenado. "A minha situação é terrível, eu fico amedrontado, desarmado, frente à hostilidade, ao ódio rancoroso que manifestam meus adversários", afirma o cândido terrorista. O terrorista se diz vítima de um "bombardeio midiático" que tenta interferir negativamente nas decisões judiciais ao seu favor. "Eu gostaria de gritar a verdade ao povo italiano e brasileiro, mas como fazer isso? Pois a multidão manipulada se tornou linchadora e convencida sobre a nossa perdição”, afirma ele, dando a entender que o Poder Judiciário brasileiro é manipulado.

José Maranhão exonera mais de 1.000 servidores na Paraíba no primeiro dia de governo

No mesmo dia em que assumiu o governo da Paraíba, no lugar de Cássio Cunha Lima (PSDB), cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral, o ex-senador José Maranhão (PMDB) exonerou, por meio de decreto, servidores da administração direta e indireta. As exonerações atingiram todos os cargos comissionados ou de funções gratificadas, incluindo todo o secretariado do governo anterior. Segundo a assessoria do novo governador, mais de 1.000 servidores perderam seus cargos. As exonerações já foram publicadas no "Diário Oficial" do Estado, assim como a nomeação dos novos secretários.

Brasil poderá exportar energia para a Venezuela

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse nesta quinta-feira que o Brasil planeja exportar e importar energia elétrica da Venezuela. Segundo o ministro, o Brasil construirá uma linha de transmissão em território brasileiro com capacidade para 3.500 MW. Durante o período chuvoso, em que os reservatórios das hidrelétricas brasileiras estão cheios, o Brasil poderia exportar a energia e, no seco, importar. "Isso entusiasma muito a Venezuela e interessa também ao Brasil", disse o ministro. Segundo o ministro, a nova linha estará em funcionamento em dois a três anos. Atualmente, o Brasil já tem uma linha de transmissão que leva à Venezuela com capacidade de 250 MW.

Ministro do Supremo nega recurso a Cunha Lima para anular cassação e posse de Maranhão

Celso de Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal, mandou arquivar a ação cautelar ajuizada pela defesa do ex-governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral por irregularidades nas eleições estaduais de 2006. O Tribunal Superior Eleitoral determinou a posse de José Maranhão (PMDB), segundo colocado nas eleições de 2006, que assumiu o cargo na quarta-feira. Na ação, Cunha Lima tentava suspender a decisão do Tribunal Superior Eleitoral até que o Supremo concluísse a análise de um recurso extraordinário impetrado na corte eleitoral. Celso de Mello entendeu que a ação cautelar não pode ser analisada antes do Tribunal Superior Eleitoral decidir se irá admitir o recurso.

Rússia tenta substituir Argentina como fornecedora de trigo para o Brasil

A Rússia se oferece para fornecer até um milhão de toneladas de trigo anuais para o Brasil e substituir em parte neste mercado a Argentina, disse nesta quinta-feira o ministro de Agricultura da Rússia, Alexei Gordéyev. O ministro fez a declaração por conta dos memorandos de fornecimento russo de grãos para o Brasil e de soja brasileira para a Rússia que foram assinados nesta quinta-feira pelo chefe adjunto do Serviço de Controle Veterinário e Fitossanitário russo, Grigori Kovalev, e pelo secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura brasileiro, Inácio Kroetz. Gordéyev afirmou que a Argentina, que fornecia ao Brasil anualmente até dois milhões de toneladas de grão, sofreu uma dura seca e tem limitadas suas possibilidades de exportação. O Departamento de Agricultura da Rússia explicou que os documentos assinados hoje "de fato abrem o caminho do trigo russo para o Brasil e da soja brasileira para a Rússia", pois estabelecem as principais condições e requisitos para os produtos dos dois países.

Banco Central norte-americano fecha acordo para proteger três bancos regionais

O Federal Reserve anunciou nesta quinta-feira um acordo com três bancos regionais do país que ficarão sob sua proteção, recurso que beneficia bancos sob risco de quebra, e pelo qual algumas decisões serão submetidas à aprovação do banco central. Os bancos protegidos pelo Fed são o Florida Communitiy Bank, com sede em Immokalee (Flórida, sudeste), que ficará sob a autoridade do Federal Reserve de Atlanta; o Polk County Bank, com sede em Johnston (Iowa, centro do país), submetido ao Fed de Chicago; e o Temecula Valley Bank, de Temecula (Califórnia, oeste), colocado sob a tutela do Fed de San Francisco. Segundo os termos dos acordos, publicados nesta quinta-feira pelo Fed em Washington, os três bancos deverão obter autorização prévia das respectivas divisões regionais para realizarem determinadas operações, entre elas, o pagamento de dividendos e a compra de seus próprios ativos.

Emprego formal no Brasil perde mais de 100 mil vagas e tem primeira queda em 10 anos

O corte de vagas com carteira assinada foi menor em janeiro que dezembro, mas ainda indica forte contração de empregos formais no País. Segundo números do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), foram cortadas 101.748 vagas no mês passado, ante 654.946 postos de trabalho em dezembro. Em relação a dezembro, janeiro deste ano teve uma queda de 0,32% no estoque de emprego. Trata-se do pior resultado para janeiro desde 1996. Desde 1999, o Caged não havia registrado perda de vagas em janeiro. No mês de janeiro, a maior parte das demissões ficou concentrada na indústria da transformação, que fechou 55.130 postos. Outro setor afetado foi o de comércio, com 50.781 demissões. Na agricultura, houve uma redução de 12.101 empregos formais e, na construção civil, houve contratação de 11.324. Segundo o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, o mercado de trabalho deverá reagir a partir de março. Ele afirmou hoje que o mês de fevereiro deverá ter um desempenho fraco, mas ainda assim será melhor do que janeiro.

Investimento em títulos públicos pelo Tesouro Direto cresce 76% em um ano

O saldo de recursos aplicados em títulos públicos por meio do Tesouro Direto alcançou R$ 2,5 bilhões em janeiro. O número representa um crescimento de 76,4% nos últimos 12 meses. Apesar do aumento, o volume de recursos aplicados hoje no Tesouro Direto, investimento destinado apenas a pessoas físicas, representa menos de 1% do volume de recursos direcionados à caderneta de poupança, a aplicação mais popular do País. Em janeiro, o valor investido foi de R$ 189,9 milhões, segundo maior volume mensal desde a criação do programa, em 2002. O melhor resultado ainda são os R$ 259 milhões registrados em outubro do ano passado. No mês passado, as maiores vendas foram de títulos prefixados (LTN e NTN-F), cuja participação atingiu 51,7%. Em segundo lugar, ficaram os títulos indexados ao IPCA (NTN-B e NTN-B Principal), que atingiram 31,9% das vendas. O número total de investidores cadastrados chegou a 149.062, aumento de 40,4% nos últimos 12 meses. Só em janeiro foram cadastrados 3.123 novos investidores. Em relação à rentabilidade, destacaram-se os títulos remunerados por índices de preços, em especial a NTN-C com vencimento em 2017 e a NTN-B com vencimento em 2045, que apresentaram retorno de 8,4% e 6,7% no mês, respectivamente. Nos últimos 12 meses, a rentabilidade dos papéis varia de 8% a 16%.

Anac estabelece prazo até 5 de março para que pilotos comprovem domínio de inglês

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) estabeleceu o prazo máximo do dia 5 de março para que todos os pilotos que realizam vôos internacionais comprovem em suas habilitações a proficiência na língua inglesa. O mínimo exigido é o nível 4 (o máximo é o nível 6), em certificação emitida pela própria agência. Segundo a agência, esta é uma determinação da OACI (Organização da Aviação Civil Internacional) e deve ser cumprida por todos os países que a compõem. O comandante Carlos Camacho, responsável pela área de segurança de vôo do Sindicato Nacional dos Aeronautas, aprova a exigência. Segundo ele a medida já deveria ter sido atendida há um ano. O prazo, inicialmente de dois anos a partir de seu anúncio, foi prorrogado a pedido das empresas áreas. Segundo a Anac, os pilotos deverão passar pelo teste "Santos Dumont English Assessment", composto de duas fases: o Pre-Test e o Proficiency Test, conforme recomendado pela OACI. Em ambos, as questões são relacionadas ao universo da aviação civil e as comunicações radiotelefônicas entre pilotos de aeronaves, controladores de tráfego aéreo e operadores de estações aeronáuticas. As habilidades avaliadas são pronúncia, estrutura gramatical, vocabulário, fluência, compreensão e interação. A primeira fase, O Pre-Test, constitui-se de duas partes: a compreensão oral e a compreensão escrita. O candidato necessita de no mínimo 70% de acertos em cada parte para ser aprovado e proceder ao Proficiency Test. O Proficiency Test é uma entrevista oral composta de quatro fases: aquecimento (warm-up), resolução de problemas (problem-solving), situações de emergência (emergency situations) e tópicos da aviação (aviation topics). Ao terminar o teste, o piloto poderá ser avaliado por mais de um examinador. A interação entre o piloto e o examinador é gravada para posterior avaliação da produção oral. O candidato pode apresentar seis níveis de proficiência linguística: expert (6), avançado (5), operacional (4), pré-operacional (3), elementar (2) e pré-elementar (1). Para que o piloto seja autorizado a viajar internacionalmente, deverá atingir ao menos o nível operacional (4) como nota final. Todos que atingirem esse nível deverão se submeter a um novo teste após um período de três anos. Os que atingirem o nível avançado (5), deverão se submeter a um novo teste após um período de seis anos. E aqueles que atingirem o nível expert (6) não mais precisarão se submeter ao teste. Quem for reprovado poderá tentar novamente após 30 dias. Atualmente, 4.137 pilotos brasileiros já são habilitados no nível 4 ou superior.

Binyamin Netanyahu está próximo de se tornar primeiro ministro em Israel

O líder do partido conservador Likud, Binyamin Netanyahu, está muito próximo de se tornar primeiro-ministro de Israel depois de ter obtido o apoio declarado do ultraconservador partido Yisrael Beitenu. O partido de Avigdor Lieberman foi um dos últimos da extrema direita a declarar apoio a Netanyahu. Assim, segundo o jornal israelense "Haaretz", Netanyahu já conta com o apoio de 65 dos 120 parlamentares do Knesset para chegar a chefe de governo. O partido centrista Kadima, que teve uma vitória apertada nas eleições legislativas, indicou que não está disposto a fazer parte de um governo de direita. A líder do partido, chanceler Tzipi Livni, já anunciou que fará parte da oposição. Netanyahu e Livni disputam o direito de tentar formar uma coalizão de maioria no Parlamento e de ser primeiro-ministro após as eleições legislativas do último dia 10. Os partidos direitistas Casa Judaica, Shas e União Nacional, que juntos obtiveram 18 cadeiras, declararam apoio à candidatura de Netanyahu nesta quinta-feira. O ministro da Defesa, Ehud Barak, do Partido Trabalhista, de esquerda, que ficou em quarto lugar nas eleições, declarou nesta quinta-feira que não recomendaria um candidato para formar um governo.

CNJ quer ampliar conciliações e informatizar processos para reduzir espera por julgamentos

A partir deste ano o presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, ministro Gilmar Mendes, quer adotar mecanismos para reduzir o acúmulo e o tempo de espera dos julgamentos no País. O objetivo é incentivar as ações de conciliação, informatizar os processos e instâncias judiciais, além de remanejar recursos e pessoas, tanto na Justiça Federal, como Estadual e do Trabalho. Gilmar Mendes disse que é necessário ainda promover mais concursos públicos para a contratação de um número maior de juízes em atividade no País, mas sem afetar o rigor atual na seleção dos magistrados. A análise do ministro foi realizada após a apresentação da conclusão do estudo que revelou a situação do Judiciário no País. Pela pesquisa, há menos de um juiz federal para cuidar de cada 100 mil habitantes e apenas seis estaduais para o mesmo número de cidadãos.

Suplente toma posse no Senado em meio a denúncias de crimes

O empresário Roberto Cavalcanti (PRB-PB) assumiu nesta quinta-feira seu mandato no Senado Federal na vaga aberta com a renúncia do senador José Maranhão (PMDB-PB), que foi empossado na quarta-feira como novo governador da Paraíba. Como Cavalcanti já foi empossado na Casa em 2006, quando Maranhão se licenciou do cargo por 120 dias, desta vez não precisou tomar posse de forma solene, apenas assumiu a vaga automaticamente com a renúncia de Maranhão. Cavalcanti enfrenta pelo menos duas ações penais na Justiça, por corrupção ativa e uso de documentos falsos. O caso, que está na 3ª Vara da Justiça Federal da Paraíba, é conhecido no Estado como o "escândalo da Fazenda Nacional". Por causa do foro privilegiado, os processos vão agora ao Supremo Tribunal Federal. Cavalcanti é sócio e foi um dos diretores da Polyutil - Indústria e Comércio de Materiais Plásticos. A Polyutil, segundo acusação do Ministério Público Federal, usou ex-procuradores da Fazenda Nacional da Paraíba para reduzir ou cancelar ilegalmente débitos tributários referentes a 32 inscrições na Dívida Ativa da União. Dessa forma, o débito da empresa foi reduzido, sem motivos e de forma irregular, diz a denúncia, passando de R$ 4,4 milhões para apenas R$ 38,7 mil. A redução ocorreu em 1997, 1998 e 1999. A Procuradoria diz que os servidores promoveram alterações no sistema de informática da Dívida Ativa da União. Alguns débitos foram reduzidos para 10% do valor, outros, para 1%, e alguns, para 0,1%. Segundo a denúncia, após as reduções, a empresa efetuou os pagamentos, o que permitiu a "regularização" de sua situação.

DEM cobra explicações do governo federal sobre gastos com encontro de prefeitos

O DEM ingressou nesta quinta-feira com requerimentos de informação na Câmara dos Deputados para que o governo federal detalhe os gastos realizados no encontro nacional de prefeitos, realizado na semana passada em Brasília. Como o Palácio do Planalto divulgou dados divergentes sobre os gastos, a oposição cobra explicações dos ministérios envolvidos na organização do evento. Os requerimentos de informações serão encaminhados aos Ministérios da Fazenda, Cidades, Minas e Energia, e Desenvolvimento. O ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, reconheceu que as despesas com a organização foram da ordem de R$ 1,8 milhão, valor maior que os R$ 253 mil divulgados anteriormente pelo Executivo. Nesse cálculo estão excluídos os gastos do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal e do BNDES, que podem torná-lo ainda mais caro. "Como o assunto está sendo tratado com desrespeito pelo governo, com os gastos vindo a conta-gotas, vamos encaminhar os requerimentos para sabermos finalmente qual o valor final dessa farra promovida pelo governo para promover a sua candidata", disse o líder do DEM na Câmara dos Deputados, o deputado federal Ronaldo Caiado (GO). A oposição acusa o governo Lula de usar politicamente o encontro dos prefeitos para promover a pré-candidatura da ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Presidência da República. Na quarta-feira, DEM e PSDB ingressaram com ação no Tribunal Superior Eleitoral contra Dilma e o presidente Lula por propaganda eleitora antecipada, realizada no encontro de prefeitos.

Lobão diz que Petrobras deve baratear gasolina com a queda do petróleo

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse nesta quinta-feira que a Petrobras deverá reduzir o preço da gasolina até o fim do ano caso o preço do petróleo continue em um patamar mais baixo. Alguém precisa, urgente, dar uma bola de cristal para o ministro, porque ele é um grande “biduzão”. Lobão ressaltou, porém, que a queda do preço do barril de petróleo é conjuntural. "Até o fim do ano os preços estarão estabilizados em um patamar mais realista", afirmou ele. Por que será que eles precisam abrir a boca todos os dias?

Banco francês BNP Paribas tem prejuízo de US$ 1,74 bilhão no quarto trimestre de 2008

O banco francês BNP Paribas informou nesta quinta-feira que teve um prejuízo de 1,37 bilhão de euros (US$ 1,74 bilhão) no quarto trimestre de 2008, contra um lucro de 1 bilhão de euros (US$ 1,27 bilhão) no mesmo trimestre de 2007. No ano passado como um todo, o banco teve um lucro de 3,02 bilhões de euros (US$ 3,84 bilhões), contra 7,82 bilhões de euros (US$ 9,96 bilhões) no ano anterior. As perdas no trimestre passado se deveram em parte à divisão de banco de investimentos, e sofreram os efeitos de abalos no setor financeiro como a quebra do Lehman Brothers e o caso de fraude do investidor norte-americano Bernard Madoff, além do aumento de provisões para cobrir perdas com inadimplência. "Para o setor de serviços financeiros, 2008 foi um ano de crise sem precedentes", disse o executivo-chefe do BNP, Baudouin Prot. O BNP ainda tem um acordo para adquirir diversos ativos do grupo belgo-holandês de serviços financeiros Fortis. O prazo para a aquisição expira na próxima semana, e a operação corre o risco de não ocorrer.

Marolinha - Vale do Rio Doce fecha acordo com 15 sindicatos por licença com meio salário

A mineradora Vale do Rio Doce informou na quarta-feira que os 15 sindicatos majoritários representantes dos 38 mil empregados próprios da empresa já aceitaram o acordo de licença remunerada proposto pela companhia no início do ano. Segundo a Vale, aderiram também ao acordo o Sindicato Metabase, de Itabira; o Sindicato Metabase, de Congonhas e Ouro Preto (Inconfidentes), em Minas Gerais, e o Sindicato dos Ferroviários, entidades que representam 11,3 mil trabalhadores. O Sindicato dos Ferroviários é a maior entidade de trabalhadores da Vale do Rio Doce, com 6.800 funcionários. A Vale fez a proposta de oferecer licença remunerada aos seus funcionários do setor de minério de ferro, com o pagamento de metade dos salários, até o dia 31 de maio deste ano, devido aos impactos da crise financeira internacional. O objetivo, segundo a empresa, é ganhar tempo para avaliar os efeitos da crise e evitar demissões. A Vale destaca, porém, que ainda não foi preciso conceder a licença remunerada a nenhum empregado. "A empresa ressalta que somente utilizará a licença remunerada em último caso e dependendo das condições de mercado", informou por meio de nota. A unidade de Minas tem 19 mil funcionários e a de Mato Grosso do Sul, 350. No Brasil, são 45 mil funcionários e, no mundo, mais de 100 mil. Por causa da crise financeira, a Vale já demitiu 1.300 pessoas e deu férias coletivas de um mês para 5.500 funcionários.

Marolinha - Vale do Rio Doce fecha acordo com 15 sindicatos por licença com meio salário

A mineradora Vale do Rio Doce informou na quarta-feira que os 15 sindicatos majoritários representantes dos 38 mil empregados próprios da empresa já aceitaram o acordo de licença remunerada proposto pela companhia no início do ano. Segundo a Vale, aderiram também ao acordo o Sindicato Metabase, de Itabira; o Sindicato Metabase, de Congonhas e Ouro Preto (Inconfidentes), em Minas Gerais, e o Sindicato dos Ferroviários, entidades que representam 11,3 mil trabalhadores. O Sindicato dos Ferroviários é a maior entidade de trabalhadores da Vale do Rio Doce, com 6.800 funcionários. A Vale fez a proposta de oferecer licença remunerada aos seus funcionários do setor de minério de ferro, com o pagamento de metade dos salários, até o dia 31 de maio deste ano, devido aos impactos da crise financeira internacional. O objetivo, segundo a empresa, é ganhar tempo para avaliar os efeitos da crise e evitar demissões. A Vale destaca, porém, que ainda não foi preciso conceder a licença remunerada a nenhum empregado. "A empresa ressalta que somente utilizará a licença remunerada em último caso e dependendo das condições de mercado", informou por meio de nota. A unidade de Minas tem 19 mil funcionários e a de Mato Grosso do Sul, 350. No Brasil, são 45 mil funcionários e, no mundo, mais de 100 mil. Por causa da crise financeira, a Vale já demitiu 1.300 pessoas e deu férias coletivas de um mês para 5.500 funcionários.

Especialistas alertam para risco de três novos vírus chegarem ao País

Três vírus ainda inexistentes no Brasil podem estar prestes a chegar por aqui, conforme alerta feito por pesquisadores da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), Rodrigo Nogueira Angerami e Luiz Jacintho da Silva, os quais vêem com apreensão a disseminação, em países com os quais o Brasil mantém fluxo intenso de pessoas e produtos, dos vírus chikungunya, do Nilo Ocidental, e da dengue tipo 4. Segundo os pesquisadores, que lançaram no ano passado o livro "Viroses Emergentes no Brasil", basta uma pessoa contaminada por um desses vírus entrar no País para que o risco se torne concreto, pois os vetores responsáveis pela transmissão dos mesmos são abundantes em vários locais do País. O vírus da dengue 4, por exemplo, é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo que carrega os outros três sorotipos da doença. Rodrigo Nogueira Angerami admite que é difícil prever se e quando a doença chegará ao País, já que os fatores de risco estão presentes há alguns anos e o vírus ainda não cruzou a fronteira. O chikungunya causa uma doença similar à dengue clássica, mas menos severa. Ele é transmitido pelo Aedes aegypti e pelo Aedes albopictus, também comum no País. Já os sintomas do vírus do Nilo Ocidental não costumam passar de um quadro febril, mas a doença pode evoluir para encefalite e até matar.

CNJ aponta 74% de processos parados na Justiça Estadual

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) divulgou nesta quinta-feira que 74% dos processos que correm na Justiça estadual no País ficaram parados durante o ano de 2007. E a Justiça estadual concentra o maior número de processos em toda a justiça brasileira, com um total de 54,8 milhões de ações em todo o País. Até 2007, a Justiça Estadual já contava com 37 milhões de processos. Durante o ano passado, mais 17,5 milhões de ações chegaram aos tribunais. “São processos individuais. Precisamos fazer alguma coisa. É preciso trabalhar na desjudicialização”, alerta o ministro Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça. As maiores taxas de congestionamento foram encontradas na Justiça de Pernambuco, com 87,2%, e do Maranhão, com 86,9%. Os números são menores no Distrito Federal, com 44,5% de atrasos, e em Rondônia, com 32,3%. Na Justiça Federal, o congestionamento foi de 58,1% dos processos. Entre Justiça estadual e federal, são 11.626 juízes para julgar 61 milhões de processos.