segunda-feira, 20 de abril de 2009

Dirigente da Irmandade Muçulmana eleito presidente do Parlamento iraquiano

Um dirigente da Irmandade Muçulmana do Iraque, Iyad al-Samarrai, foi eleito neste domingo presidente do Parlamento iraquiano, cargo que estava vago desde a renúncia em dezembro de Mahmud al-Machhadani. Samarrai, candidato do Partido Islâmico (sunita), crítico ferrenho do primeiro-ministro Nuri al-Maliki, recebeu 153 votos, contra 34 de Mustafah al-Hiti, da Frente do Diálogo Nacional, e 45 votos em branco. O vice-presidente do Parlamento, xeque Khaled al-Attiya, celebrou uma eleição com "espírito democrático". Vice-presidente do Partido Islâmico, Iyad al-Samarrai, nascido em 1946 no reduto sunita de Adhamiya em Bagdá, é engenheiro. Ele aderiu à Irmandade Muçulmana em 1962. Por causa de suas atividades, no início da década de 80 deixou o Iraque para morar na Jordânia. Também passou pelos Emirados Árabes Unidos e, em 1995, se mudou para a Grã-Bretanha. Retornou para o Iraque após a invasão americana em 2003. A Irmandade Muçulmana é a origem da Al Qaeda. Portanto, o Ocidente já fica sabendo que tipo está assumindo a presidência do parlamento iraquiano.

Equador quer recomprar dívida com grande desconto

O Equador oferecerá a investidores de sua dívida em moratória uma recompra com um "grande desconto" no valor nominal, disse neste domingo o presidente do país, Rafael Correa, um populista com rasgos fascistóides. O Equador planeja revelar seu plano de reestruturação da dívida nesta segunda-feira, mais de quatro meses depois de ter anunciado que não pagaria 3,2 bilhões de dólares em títulos globais com vencimento em 2012 e 2030, classificando o débito como "ilegalmente" contraído por administrações anteriores. "A proposta é basicamente tentar recomprar essa dívida com um grande desconto", afirmou Correa durante uma entrevista para uma rede de televisão.

Emirados Árabes prendem suspeito da morte de Hariri

Um suspeito de envolvimento no assassinato do ex-primeiro-ministro libanês Rafic Hariri foi detido nos Emirados Árabes Unidos, informou neste domingo a emissora pan-árabe de televisão Al-Arabiya. Hariri e mais 22 pessoas morreram na explosão de um carro-bomba em Beirute, em fevereiro de 2005. De acordo com o canal, Mohammed Zuhair al-Siddiq foi preso no emirado de Sharjah e estava sob custódia das autoridades nacionais dos Emirados Árabes Unidos. Um tribunal internacional foi formado em Haia em março com o objetivo de julgar suspeitos de envolvimento no assassinato de Hariri, quatro anos atrás.

Governo Lula pede inspeção veicular em todo o País

A cidade de São Paulo deve "exportar" a lei de inspeção veicular para todo o País. O governo Lula defende que todos os Estados monitorem a emissão de poluentes da frota. Na sexta-feira, o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, enviou proposta de resolução que prevê a obrigatoriedade ao Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). É o primeiro passo para que o teste, previsto há 17 anos pelo governo, saia do papel. Na capital paulista, a inspeção passou a valer neste ano para carros e motos, mas tem sofrido com a baixa adesão dos motoristas. A confirmação do governo federal da necessidade da inspeção ocorreu em 1993, quando o Conama editou uma resolução de inspeção que não vingou. Essa é a maior mina de dinheiro que os governos vão usar para tirar dinheiro dos contribuintes brasileiros.

MP paulista pretende intimar estilistas e organizadores de evento de moda para incluir negros em desfiles

A promotora Déborah Kelly Affonso, do Ministério Público de São Paulo, deve intimar, nos próximos dias, estilistas e organizadores da São Paulo Fashion Week, o maior evento de moda do País, para discutir a idéia de incluir um número mínimo de modelos negros nos desfiles. A proposta é que seja assinado conjuntamente um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que poderia valer já na próxima edição do evento, marcada para os dias 17 a 23 de junho. A possibilidade de estabelecer cotas em desfiles gerou polêmica no mundo da moda. Para Helder Dias Araújo, diretor da HDA Models, agência especializada em modelos negros, as cotas não deveriam ser uma necessidade, embora ele lembre que a participação de negros em desfiles seja bem pequena, na casa dos 3%. “Os modelos negros são chamados quando são desfiles temáticos ou quando o estilista quer ser conhecido ou quer ser marcado porque colocou negros na passarela. Se o Brasil é um País que não dá oportunidades aos negros sem uma pressão da lei, então que essa lei e essa ferramenta venham para conscientizar as pessoas”, afirmou Dias Araújo. Para ele, a razão para que tão poucos negros ganhem as passarelas é a “falta de vergonha” da sociedade brasileira e falta de preparo dos profissionais da área de moda. “O Brasil é um País em desenvolvimento. A moda brasileira tem apenas 20 anos de existência, os profissionais que estão nela não esperavam esse boom. A moda brasileira vem crescendo muito nesse período e os profissionais, até então, não estão preparados para entender que o Brasil não é um País de raça pura, mas um país miscigenado. Acredito que, nos anos futuros, isso venha a mudar, por pressão da população brasileira e pela Justiça”, ressaltou. Segundo Dias Araújo, outro motivo para a exclusão dos negros em desfiles é o fato de o mercado de moda brasileiro, incluindo os estilistas nacionais, utilizar como padrão de beleza e de consumo o modelo europeu. Trabalhando há três anos como modelo Rafael Alves, que já participou da SPFW, reconhece a escassez de modelos como ele nas passarelas, mas é contra a determinação de cotas. “A cota está criando uma separação”, afirmou.

Petista Aloizio Mercadante elogia governo Fernando Henrique Cardoso e cobra corte de gastos

Diante de uma platéia formada majoritariamente por empresários e altos executivos, durante o primeiro dia do 8.º Fórum Empresarial, na Ilha de Comandatuba, litoral sul da Bahia, o senador petista Aloizio Mercadante fez um discurso atípico. Elogiou o governo Fernando Henrique Cardoso e cobrou do governo Lula corte de gastos. "Muito do que a gente vive, hoje, é resultado do governo anterior, e é importante a gente fazer esse reconhecimento", disse ele, para logo depois afirmar: "Cortar gastos no governo tem de ser como cortar cabelo. Tem de ser toda semana". Claro, com isso ele arrancou aplausos dos presentes, entre os quais 320 empresários e altos executivos de grandes companhias do País. Mercadante cultiva um aplauso. Além disso, o parlamentar disse que o Brasil precisa de uma nova lei de greve para os trabalhadores do serviço público: "Não tem como funcionar uma situação na qual o sujeito pode fazer greve, mas tem estabilidade e continua recebendo”. Ah..... então tá....

Estados Unidos boicotam conferência sobre racismo dominada por racistas

Divergências sobre o Oriente Médio e aspectos religiosos levaram os Estados Unidos e outros países ocidentais a boicotar a conferência sobre racismo da ONU, que começará nesta segunda-feira, em Genebra, com participação do fascista presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad, que nega o Holocausto. Estados Unidos, Canadá, Israel, Holanda, Alemanha e Austrália anunciaram que não participarão da Conferência Mundial contra o Racismo, a Discriminação Racial, a Xenofobia e Outras Formas Relacionadas de Intolerância, conhecida como Durban 2, que durante cinco dias examinará os esforços realizados para combater o racismo, a xenofobia e a intolerância desde a primeira reunião organizada em Durban, na África do Sul, em 2001. O porta-voz do Departamento de Estado americano, Robert Wood, afirmou no sábado que, apesar dos avanços, o último projeto da declaração final de Genebra mantém trechos inaceitáveis da declaração de 2001 e infringem a liberdade de expressão. "Infelizmente, parece certo que certas questões não serão abordadas no documento adotado pela conferência. Portanto, com pesar, os Estados Unidos não vão participar na conferência", afirmou um comunicado oficial. No início de fevereiro deste ano, uma delegação norte-americana participou de encontros preparatórios da conferência, apesar do pedido de Israel por um boicote ao evento, o que foi encarado como uma possível mudança de postura da nova administração norte-americana em relação à de George W. Bush (2001-2009). Mas os norte- americanos entenderam que não teriam condições de melhorar o documento final a ser produzido pela conferência e decidiram boicotar o encontro no fim de fevereiro. O presidente Barack Obama justificou a postura de seu governo ante a questão, apesar de se comprometer em colaborar com os esforços para lutar contra o racismo. "Deixem-me dizer em primeiro lugar que acredito na ONU", afirmou Obama ao fim da Quinta Cúpula das Américas realizada em Trinida e Tobago. "Acredito na possibilidade de que a ONU sirva de fórum eficaz para tratar um grande número de conflitos transnacionais." "Gostaria muito de tomar parte em uma conferência útil, que responda a questões persistentes de racismo e discriminação no mundo", disse ainda, acrescentando, no entanto, que o tom anti-israelense completamente hipócrita e contraproducente na declaração final era um limite que seu governo não poderia tolerar. A polêmica sobre conferência aumentou pelo fato do orador mais famoso do dia de abertura ser o presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad, o fascista número 1 do planeta nos dias atuais, que já questionou várias vezes a existência do Holocausto, no qual milhões de judeus morreram nos campos de concentração da Alemanha nazista.

Vale do Rio Doce anuncia paralisação no Canadá

O governo canadense exigiu explicações neste domingo da mineradora brasileira Vale do Rio Doce sobre a paralisação da produção na mina de Sudbury, em Ontario, operada pela subsidiária Inco. O governo diz que examina todas as opções para garantir que a companhia respeite suas obrigações. A Vale Inco anunciou na semana passada uma interrupção durante dois meses, entre 1º de junho e 27 de julho, das operações em Sudbury. O motivo é a queda de mais de 80% no preço do níquel em dois anos. Antes da parada (durante o mês de maio), as unidades vão passar por manutenção. "Adicionalmente, as plantas de processamento de metais preciosos, um subproduto da mineração de níquel de Sudbury, em Port Colborne, Ontário, também será paralisada de 1º de junho a 27 de julho", afirmou a empresa em comunicado neste mês. "Nos próximos dias, vamos examinar todas as opções possíveis e legais para remediar esta situação", disse o ministro da Indústria, Tony Clement. A Vale do Rio Doce anunciou no mês passado o corte de 900 postos de trabalho em todo mundo, sendo 400 no Canadá, onde a empresa comprou a mineradora Inco em 2006. A companhia emprega 4.700 pessoas na unidade de Sudbury.

Alemanha desiste de participar da conferência da ONU sobre racismo

A Alemanha anunciou que não participará da Conferência Mundial contra o Racismo, a Discriminação Racial, a Xenofobia e Outras Formas Relacionadas de Intolerância, que começa nesta segunda-feira, em Genebra. O governo alemão afirmou ter certeza de que a conferência será usada como "plataforma para outros interesses". O governo alemão afirma também que isso aconteceu na edição anterior do encontro, realizada em 2001. O anúncio foi feito pelo ministro de Assuntos Exteriores alemão, Frank-Walter Steinmeier, que afirma que a decisão foi tomada após consultar os membros da União Européia (UE) e a Presidência do bloco, ocupada neste semestre pela República Tcheca. Esta conferência será um festival para organizações terroristas e Estados terroristas.

Lula diz que seguirá na vida pública após 2010 fazendo política

Quando terminar o segundo mandato como presidente da República, em 31 de dezembro de 2010, Lula quer continuar na vida pública, fazendo política. A intenção foi manifestada pelo presidente Lula em entrevistas publicadas no fim de semana, nos jornais La Nación (Argentina) e ABC (Espanha). Ao diário de Buenos Aires, Lula disse que "gostaria de trabalhar, e muito, no tema da integração latino-americana". O outro foco de interesse para trabalho público futuro, acrescentou o presidente, seria a África, com seus problemas de atraso econômico e tecnológico. "Quero ver se posso ajudar de alguma maneira", disse ele. "Em 1º de janeiro de 2011, quero ir para casa e descansar. Depois, veremos. O que posso adiantar agora é que não tenho a intenção de me aposentar da vida pública", afirmou Lula para o jornal ABC. Assim, saibam todos: no primeiro dia fora da Presidência ele estará iniciando a campanha para seu retorno em 2014. No Brasil deveria haver um impedimento para que ex-presidentes que exerceram dois mandatos, possam voltar ao Poder, como ocorre nos Estados Unidos.

Protógenes Queiroz também usou passagens aéreas da Câmara dos Deputados

Protógenes Queiroz, o guardião numero 1 da moralidade no País, delegado da Polícia Federal, ex-chefe da Operação Satiagraha, usou passagens da quota de pelo menos um deputado federal do PSOL para viajar e participar de eventos coordenados pelo partido. A prática configura envolvimento em "atividade político-partidária". O artigo 43, inciso 12, da Lei 4.878/65, que estabelece o regime jurídico da Polícia Federal, proíbe que delegados se envolvam com partidos políticos. O levantamento completo das passagens ainda será feito pelo PSOL, mas a deputada federal Luciana Genro (RS), filha do ministro da Justiça, Tarso Genro, chefe de Protógenes, disse que seu gabinete emitiu pelo menos dois bilhetes para viagens do delegado federal fundamentalista a Porto Alegre. Para fazer o que? Ora, participar de atividades político-partidárias do PSOL. O uso das passagens agrava a situação do delegado no processo disciplinar, por reiterar o seu envolvimento com atividades partidárias. No último dia 13, ele foi afastado do exercício de qualquer função policial, por tempo indeterminado. O processo contra Protógenes foi aberto em 3 de abril para apurar a participação em comício nas eleições de 2008, quando defendeu a candidatura do petista Paulo Tadeu D’Arcadia à prefeitura de Poços de Caldas (MG). A tendência é de que ele seja expulso da corporação. Luciana Genro acha absolutamente natural o uso de passagens áreas de sua cota por outra pessoa que não ela: “Eu usei da minha cota para que ele pudesse participar de um evento político. Acredito que pode, inclusive, ter sido mais de uma vez. Considero a prática legítima. Se não usarmos a nossa cota de passagens, elas são canceladas. Acho normal que possam ser usadas para fazer política. É um despropósito que se use para famílias passarem férias no Exterior e não possamos usá-las para fazer política”. Que tal?!!!

"Farra de passagens" atinge líderes da Câmara dos Deputados

Registros de companhias de aviação revelam que caciques da Câmara dos Deputados, como dirigentes e líderes partidários, financiaram dezenas de viagens ao Exterior de familiares e amigos. Entre eles estão os presidentes nacionais do PT, Ricardo Berzoini (SP), e do DEM, Rodrigo Maia (RJ). Constam da lista também nomes como Ciro Gomes (PSB-CE), ex-candidato ao Planalto; José Genoino (PT-SP), ex-presidente do PT; Armando Monteiro Neto (PTB-PE), presidente da Confederação Nacional da Indústria; Eunício Oliveira (PMDB-CE), ex-ministro das Comunicações; e Vic Pires (DEM-PA), ex-candidato a corregedor da Câmara. A maioria dos deputados justificou os bilhetes aéreos para os parentes alegando que o regimento interno da Casa não proíbe a prática. Os destinos mais comuns são cidades badaladas do turismo internacional, como Nova York, Paris, Madri, Miami, Frankfurt, Buenos Aires e Santiago. O presidente do PT, por exemplo, emitiu em dezembro de 2007 um bilhete para Buenos Aires para sua filha Natasja Berzoini. Já Rodrigo Maia, além de ter levado a mulher e a filha para Nova York, bancou também uma passagem aérea para sua prima Anita para o mesmo destino. Ele levou a mulher também a Paris, mas disse que foi em missão oficial a Londres, com escala na capital francesa. Genoino, que deixou a presidência do PT na esteira do escândalo do Mensalão, em 2005, usou passagens para ele, a mulher e o filho para Madri. Ciro Gomes emitiu duas passagens para Nova York, uma em dezembro de 2007 e a outra em abril do ano passado, para sua mãe, Maria José Gomes. Vic Pires, por sua vez, não se limitou a usar a cota aérea apenas para familiares. Ele também agraciou o namorado de sua filha com uma viagem a Miami. Êta farra bonita com o dinheiro dos brasileiros.....

Renan Calheiros vai passar a controlar uma parte do Conselho Nacional de Justiça

Demitido do cargo de advogado-geral do Senado por buscar brechas contra o fim do nepotismo, Alberto Cascais pode agora ser recompensado por seus serviços e pelos favores prestados. Nos próximos meses, ele poderá ser o escolhido pelos senadores para integrar o Conselho Nacional de Justiça, órgão de controle do Judiciário, primeiro a banir a contratação de parentes nos tribunais. Alberto Cascais tem como principal cabo eleitoral o líder do PMDB no Senado Federal, senador Renan Calheiros (AL), que terá grande importância na indicação do novo integrante do conselho. Quando Renan Calheiros respondeu processo por quebra de decoro parlamentar, e esteve próximo da cassação de mandato, além de ter que renunciar à presidência do Senado, Alberto Cascais ajudou o senador a buscar teses jurídicas e regimentais que dificultassem a cassação de seu mandato. No fim do ano passado, na presidência do senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), Cascais foi afastado da Advocacia-Geral por assinar um parecer em que permitia que senadores mantivessem em seus gabinetes os parentes contratados antes da posse. Os argumentos levaram o procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, a protocolar no Supremo Tribunal Federal (STF) uma reclamação contra o Senado. Atualmente, Alberto Cascais integra o Conselho Nacional do Ministério Público. Ou seja, já se sabe que Renan Calheiros tem influência dentro deste órgão.

O rapper MV Bill começa a pensar na candidatura ao Senado pelo Rio de Janeiro

Aos 35 anos, o rapper MV Bill, que ficou conhecido com suas letras contra a polícia, está pensando em ultrapassar os limites da Cidade de Deus, na zona oeste do Rio de Janeiro, onde se originou, para concorrer a senador nas eleições do próximo ano. MV Bill ainda mora na favela, mas já está pensando em Brasília. Fundador da Ong Central Única das Favelas (alguém ainda tem dúvida....), ele teve seu nome lançado no mês passado por Caetano Veloso, em um show na Cidade de Deus. A sugestão caiu na rede de comunidades da Ong Central Única das Favelas, que contratou uma pequisa: das 1.100 pessoas ouvidas no Rio de Janeiro, 23% votariam nele para senador. Entre os eleitores de até 24 anos, o porcentual seria de 37%. Hummmm....... ong contratando pesquisa?!!!! Com que dinheiro?!!!! O rapper admite que a pesquisa "balançou" seu coração. Só falta o partido para ele concorrer. Anote: será PT ou PCdoB.

Jackson Lago desocupa Palácio dos Leões, mas promete voltar em 2010

Durou 36 horas a resistência do governador cassado do Maranhão, Jackson Lago (PDT), que ameaçava só deixar o Palácio dos Leões "arrastado". Pouco antes das 11 horas de sábado, ele saiu do palácio gritando palavra de ordem: “Meio passo atrás, Sarney nunca mais". Diante de cerca de 200 militantes da organização terrorista MST, ele anunciou que será candidato a governador em 2010: "Quem sabe isso tudo não é para nos prepararmos melhor e chegarmos ao governo e ao poder com o compromisso de um grande governo popular?" E acrescentou; "Vamos deixar o palácio inteiro, com todo o seu patrimônio, todas as obras de arte”. E levantou suspeitas sobre a família da governadora Roseana Sarney (PMDB), já empossada: "Eles podem chegar aqui e fazer o que sabem fazer bem, desaparecer com os quadros”. Jackson Lago teve o seu mandato cassado por ter sido condenado pelo realização de campanha eleitoral com abuso de poder político. O deputado petista Domingos Dutra foi também incisivo, na sua valente recuada do Palácio dos Leões: "O presidente Lula está escorado em um bando de corruptos do PMDB a partir do José Sarney. Vamos dizer para o Brasil, para o mundo, até para o Lula que o Maranhão não aceita a volta da oligarquia dos Sarney".

Tribunal de Contas do Espírito Santo investiga contrato que rendeu R$ 642 mil à empresa de Victor Martins

A Análise Consultoria e Desenvolvimento, que tinha entre seus sócios o diretor da Agência Nacional do Petróleo, Victor Martins, recebeu R$ 642.498,18 da Prefeitura de Vila Velha (ES). O valor refere-se a comissão pela reclassificação do município na lista dos beneficiários pelos royalties do petróleo. O contrato está sendo investigado pelo Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo (TCE-ES), que vê duas irregularidades. Segundo relatório elaborado pelo procurador técnico José Antônio Vieira de Rezende, o primeiro problema é a vinculação do pagamento pela consultoria à receita dos royalties. Nesse tipo de contrato, a comissão normalmente varia entre 15% a 20% da receita extra obtida em três anos. Além disso, os preços vinham subindo, o que contribui para uma maior arrecadação. Em 2008, quando a cotação bateu o recorde histórico de US$ 140,00 por barril, Vila Velha teve uma arrecadação de R$ 6,519 milhões com royalties. O procurador também contesta uma renovação do contrato após o êxito do pedido junto à ANP. Firrmado em 2004, um ano antes da chegada de Martins - irmão do ministro de Comunicação Social, Franklin Martins - à ANP, o contrato esteve vigente até 2007. A decisão da agência que garantiu receita extra ao município foi tomada em reunião de 26 de maio de 2005, seis dias após a posse de Victor Martins em uma das diretorias da ANP.

Brasil vai trocar informações sobre ditaduras

O Ministério da Justiça informou que o governo brasileiro vai assinar, nesta semana, acordos com Espanha e Portugal para a troca de documentos sobre as ditaduras militares de cada país. Segundo o Ministério da Justiça, comandado pelo peremptório Tarso Genro, o objetivo é compartilhar as experiências na divulgação e na documentação de arquivos destas épocas. Com Portugal, o acordo será assinado nesta segunda-feira, com a diretoria do Centro de Documentação 25 de Abril, na Universidade de Coimbra, que é o centro responsável pelo acervo dos documentos oficiais do salazarismo, que regeu Portugal entre 1926 e 1974.Na quarta-feira o peremptório ministro Tarso Genro assinará na Espanha um acordo de colaboração sobre “memória histórica”, criando um grupo de trabalho bilateral para a troca de metodologias e experiências na área, além de documentos e acervos de interesse comum. Os documentos serão guardados no Memorial da Anistia.

PT paulista vai realizar ato pró-candidatura de Dilma Rousseff no dia 9 de maio

Sob a chefia da ex-prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, o PT estadual prepara para o dia 9 de maio um grande evento de apoio à candidatura da ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Presidência da República em 2010. O encontro ocorrerá na capital paulista e deve reunir os principais nomes do partido no Estado, como o senador Aloizio Mercadante e o deputado federal Antonio Palocci. Note-se que ela não cita como “grande nome” seu ex-marido, o senador petista Eduardo Suplicy, do qual ainda carrega o nome.

Receita Videversus – A chef de cuisine ensina pratos que relembram Minas Gerais

As receitas que trago hoje são vaca atolada e bambá de couve. No passado, não havia plantações em Minas Gerais. Era tudo somente um grande campo de exploração, mas como o Estado estava crescendo, começavam a escassear os alimentos. Assim, o povo aprendeu com os índios a utilizar o milho, as batatas, as mandiocas e as folhas que ali se encontravam. Esta época áurea teve um final com a alta cobrança de impostos, que serviam de punição para o controle da exploração e acabou resultando na Inconfidência Mineira, em 1789. Hoje vamos lembrar a Inconfidência, preparando uma refeição que bem poderia ter sido a última do herói Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, sentenciado pelo terrível crime de lesa-majestade, crime este comparado à lepra pelas Ordenações Alfonsinas, compêndio de leis portuguesas aplicadas à colônia. Dizia a poetisa Cecília Meirelles, no “Romanceiro da Inconfidência”:
Talvez chore na masmorra.
Que chorar não é fraqueza.
Talvez se lembre dos sócios
dessa malograda empresa.
Por eles, principalmente,
suspirará de tristeza.
A conspiração pretendia eliminar a dominação portuguesa em Minas Gerais e estabelecer ali um país livre. Os inconfidentes sonhavam em transformar Minas em uma República, embalados pelas idéias iluministas francesas e pela recente independência norte-americana. Tiradentes, o mais pobre dos revolucionários, representava as camadas médias da população, e foi um dos grandes agitadores do movimento inconfidente. Como ele defendia até mesmo o fim da escravatura, para ele não houve perdão: além de ser enforcado e de ter os pedaços de seu corpo espalhados pelo caminho até Vila Rica, sua casa foi demolida e o terreno salgado para que nada ali nascesse. Seus descendentes foram declarados infames até a terceira geração. Embora houvesse vários descontentes, entre eles os poetas Tomás Antônio Gonzaga e Cláudio Manuel da Costa, apenas Tiradentes perdeu a vida. Enquanto a pena dos companheiros foi convertida para o degredo em colônias portuguesas na África, Dona Maria I, a Louca, mãe de D. João VI, condenou Tiradentes à morte. Com a sua morte, Portugal queria mostrar uma punição exemplar para desencorajar qualquer revolta contra o regime colonial. Mas como, felizmente, este tipo de coisa não acontece mais no Brasil, passemos às receitas de hoje:
Bamba de Couve
- 2 paios (ou 200g de linguiça) cortados em rodelas
- 1 molho de couve
- 1 litro de caldo de carne (pode ser um tablete dissolvido em um litro de água)
- 1 xícara de fubá (farinha de milho fina)
- Meia cebola picada
- Molho de pimenta
Frite o paio em um mínimo de óleo e deixe dourar. Reserve. Rasgue a couve sem os talos do meio em pedacinhos. Reserve. Numa panela misture o caldo, a couve, a cebola, o fubá e a pimenta e só depois leve ao fogo, mexendo até que a couve cozinhe (leva de oito a dez minutos). Revise o sal. Sirva num prato com as rodelas de paio por cima.
Vaca atolada
- 1 quilo de carne bovina cortada em pedaços (eu sugiro patinho, coxão mole ou vazio)
- 1 quilo de aipim (mandioca) cru cortado em rodelas finas
- 1 cebola grande picada
- 4 dentes de alho picados
- Sal e pimenta
- Óleo para fritar a carne
Aqueça uma panela, coloque óleo e frite a carne. Junte a cebola e o alho e refogue, deixando dourar. Coloque água aos poucos, até a carne estar cozida e macia. Acrescente o aipim (mandioca), coloque molho de pimenta, sal e vá juntando água aos poucos, até que a carne e o aipim estejam macios. Para esclarecer dúvidas, pedir receitas, contar histórias ou me contratar para organizar o seu evento, o e-mail é simonenejar@hotmail.com Uma ótima semana e um bom feriado amanhã!

Dica Videversus de sobremesa rápida

A dica hoje é fazer um pudim mineiro, de queijo, no microondas. Bata no liquidificador uma xícara de açúcar, uma lata de leite condensado, uma lata e meia de leite, quatro ovos e uma xícara de queijo Minas picado. Despeje numa forma de plástico e leve ao microondas na potência alta por quatro minutos. Abra, mexa, coloque mais quatro minutos. Abra, mexa novamente e deixe mais quatro minutos. Aguarde mais alguns minutos e desenforme. O tempo de forno vai depender da potência do micro. Coloque calda de caramelo por cima (faça numa panelinha, derretendo açúcar em fogo baixo).