segunda-feira, 8 de junho de 2009

Roseana Sarney recebe alta de hospital em São Paulo

A governadora licenciada do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), recebeu alta médica nesta segunda-feira do hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ela passou na última quarta-feira por uma cirurgia, que durou cerca de quatro horas, para clipagem (procedimento para que a artéria volte ao normal) de um aneurisma cerebral. Os médicos disseram que a operação teve 100% de êxito. Ela pediu licença médica e deverá ficar afastada do cargo de governadora do Maranhão por cerca de 30 dias. Roseana Sarney disse que não tem pressa para voltar ao cargo. "Vai levar o tempo que for necessário. Estou doida para voltar e ficar com os meus netos. Não estou ansiosa. Acho que quando eu me desliguei do governo, a prioridade é minha saúde. Estando bem, eu volto", afirmou ela.

Lula e autoridades do Judiciário discutem fim da Lei de Imprensa

Altas autoridades da República, dos poderes Executivo, Legislativa e Judiciário, juntaram-se na noite desta segunda-feira, em um jantar na casa do presidente da Câmara dos Deputados, o deputado federal Michel Temer (PMDB-SP), em Brasília, para discutir o fim da Lei de Imprensa. Supostamente, a preocupação de tão elevadas autoridades, para se reunirem assim de maneira incomum, é com um possível vácuo legal que teria sido criado com a extinção da lei que estava em vigor desde a ditadura militar e deixou sem regulação direta alguns dispositivos, como o direito de resposta. O presidente Lula, o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Carlos Ayres Britto, o ministro José Múcio Monteiro (Relações Institucionais), mais líderes do governo e da oposição, na Câmara e no Senado estiveram presentes. Quanta honra para a imprensa..... e todas essas pessoas reunidas para assegurar o mais amplo direito dos brasileiros à informação. Morram de rir, caros leitores. A idéia do encontro surgiu com a realização da 4ª Conferência Legislativa sobre Liberdade de Imprensa, prevista para esta terça-feira no auditório da Câmara. Quando tão elevadas autoridades da República falam em “liberdade de imprensa”, creiam, elas estão tramando é de como cercear a imprensa. O Supremo decidiu revogar os 77 artigos da lei de imprensa em abril. Sete dos 11 ministros avaliaram que dispositivos da lei eram incompatíveis com a Constituição de 1988. Com a decisão, ações contra jornalistas passam a ser feitas com base na Constituição Federal e nos códigos Penal e Civil.

OCDE avisa que Brasil ainda não chegou ao "fundo do poço" na crise

Dados divulgados nesta segunda-feira pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) já apontam "pontos de inflexão" que indicam uma melhora no cenário econômico de alguns países, mas não no Brasil. Em suas projeções para os próximos meses, enquanto a organização já vê o "fundo do poço" para a zona do euro, o Canadá e a China, por exemplo, as previsões para o Brasil ainda indicam "forte desaceleração". Entretanto, um porta-voz da OCDE explicou que a razão disto pode ser simplesmente estatística. É que o acompanhamento econômico, feito pelo chamado índice composto, tenta antecipar em cerca de seis meses o comportamento das economias industrializadas. Mas o período é mais curto para Brasil, Índia, China e Rússia, que não fazem parte da organização. Em todo caso, a organização evitou grandes demonstrações de otimismo e disse que "ainda é muito cedo" para avaliar se os pontos de inflexão observados são apenas "temporários ou mais duradouros".

Regularização fundiária acirra confronto entre ambientalistas e ruralistas

Uma das medidas mais significativas, e polêmicas dos últimos anos na área ambiental, a aprovação pelo Senado Federal de uma medida provisória de regularização fundiária da Amazônia, acirrou ainda mais o debate entre ambientalistas e ruralistas. A medida foi aprovada pelo Senado Federal na quinta-feira passada e agora espera a sanção do presidente Lula para entrar em vigor. O texto prevê a doação de terras até 100 hectares, uma cobrança simbólica para as propriedades até 400 hectares e a venda das que têm até 1.500 hectares para os proprietários que já estavam nelas até 2004. O objetivo é regularizar 67,4 milhões de hectares de terras públicas ocupadas ilegalmente na Amazônia, área equivalente à Alemanha e à Itália, juntas. Ambientalistas e ruralistas reconhecem a necessidade de legalizar a situação dessas terras, mas há discordância sobre como fazê-lo. De um lado, ambientalistas dizem que a medida do governo, da maneira como foi aprovada, vai provocar uma leva de ocupação ilegal, de proprietários e empresas, em busca de terras à espera de uma nova rodada de legalizações. Do outro estão proprietários que elogiam o texto e dizem que vai acabar com a "bagunça".

Pedidos de crédito no BNDES para máquinas recuam quase 50%

Um dos termômetros principais do nível de atividade da economia, os pedidos de financiamento do BNDES, ilustram bem a freada dos investimentos em modernização e criação de nova capacidade da indústria desde o acirramento da crise. As consultas de novos empréstimos para a aquisição de máquinas e equipamentos caíram de uma média próxima a R$ 3 bilhões por mês, em maio de 2008, para mais de R$ 1,6 bilhão em maio deste ano, uma retração de quase 50%. Para Cláudio Bernardo de Moraes, superintendente de Área de Operações Indiretas (repassadas por bancos) do BNDES, a crise afetou a procura por ampliação da capacidade das indústrias e renovação de máquinas. Dentre os ramos financiados, a aquisição de maquinário para a própria indústria, diz ele, foi o que sofreu mais e não mostra sinais de recuperação. Já o financiamento para a compra de caminhões começa a reagir.

Primeira mulher negra é ordenada rabina nos Estados Unidos


Alysa Stanton, uma mulher negra de Cincinatti, Estados Unidos, foi ordenada no último sábado rabina, pelo Hebrew Union College, do Instituto Judeu de Religião, a mais antiga instituição de altos estudos rabínicos da Refoma Judaica nos Estados. Unidos. Ela estava entre 14 rabinos ordenados na sinagoga Plum Street, após ter completado seus estudos no Hebrew Union College’s de Cincinatti. “Eu estou honrada de ser a nova face do judaísmo de Cleveland”, disse Alysa Stantonh. “Minha ordenação como rabina derruba barreiras, constrói pontes e promove a esperança”.