segunda-feira, 29 de junho de 2009

Preço do petróleo passa de US$ 71,00 após ataque a plataforma na Nigéria

O preço do petróleo registrou alta nesta segunda-feira, devido aos ataques de grupos armados na Nigéria contra uma plataforma marítima da Royal Dutch Shell. As instalações da plataforma foram danificadas e parte da produção foi suspensa. Às 15h26 (em Brasília), o barril do petróleo cru para entrega em agosto, negociado na Nymex (Bolsa Mercantil de Nova York), estava cotado a US$ 71,44, em alta de 3,30%. Até o horário, o preço máximo registrado pelo barril era de US$ 71,92 e o mínimo, US$ 68,36. O porta-voz da Shell, Precious Okolobo, confirmou o ataque e a interrupção parcial das atividades. A guerrilha nigeriana Mend (Movimento para a Emancipação do Delta do Níger) declarou que matou 20 soldados no ataque contra a plataforma da Shell.

AIG venderá filial na Rússia para grupo francês

A seguradora AIG (American International Group) anunciou nesta segunda-feira que venderá 98% das ações de sua filial na Rússia à francesa Banque PSA Finance, do grupo automotivo PSA Peugeot Citroën. A seguradora, que já foi a maior do mundo, informou em comunicado sobre operação, cujo valor não foi revelado e que ainda precisa receber o sinal verde do banco central da Rússia. Segundo o acordo alcançado entre as duas entidades, a AIG garantiu uma opção de venda à Banque PSA Finance dos 2% do capital restante a partir da segunda quinzena de março de 2011. A venda faz parte dos planos da seguradora de reduzir sua dívida com o governo dos Estados Unidos, após ter recebido cerca de US$ 180 bilhões fundos públicos para evitar sua quebra.

Ministério Público denuncia deputado federal Ernandes Amorim por improbidade administrativa

O Ministério Público Federal em Rondônia entregou nova denúncia na Justiça Federal contra o deputado federal Ernandes Amorim (PTB), agora por improbidade administrativa. Ele e outras sete pessoas são suspeitos de participarem de esquema de fraude na Previdência Social. Segundo a Procuradoria, certidões negativas de débito junto ao INSS eram obtidas ilicitamente para assegurar que a Construtora Canaã, pertencente ao Grupo Amorim, participasse de licitações na prefeitura de Ariquemes. Na época, Amorim e sua filha, Santana Amorim (PTB), eram prefeito e vice-prefeita da cidade. De acordo com a acusação, em meados de 2004, Adão Magalhães da Cruz, servidor do INSS, teria fraudado pelo menos uma certidão negativa de débito para favorecer a Construtora Canaã. Em troca, ele teria recebido R$ 4,5 mil. Para emitir a certidão, o servidor teria registrado que a dívida da empresa com o INSS estava temporariamente em negociação. Segundo as investigações, o débito da construtora com Previdência Social ultrapassava R$ 43 mil. Com a certidão negativa de débitos, a empresa poderia participar de uma licitação para obra de recapeamento da rodovia estadual RO-387, financiada com recursos federais do então Dner (Departamento Nacional de Estradas e Rodagem), atual Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte). Interceptações telefônicas descobriram que o técnico em contabilidade Expedito Souza Lima repassou o dinheiro da propina ao servidor do INSS. Expedito recebeu o dinheiro de Orimar Martins da Silva, servidor da Superintendência Federal da Agricultura que trabalhava, na época, em Ariquemes.

Ministério Público encontra indícios de irregularidades em uso de passagens na Câmara

O Ministério Público Federal encontrou indícios de irregularidades na emissão de passagens pelo Senado Federal. Anna Carolina Resende, procuradora da República no Distrito Federal, afirmou inclusive que "há sérias irregularidades" na utilização do benefício. A procuradora resolveu desmembrar o inquérito para acelerar a análise das denúncias. Os processos serão agrupados de acordo com os Estados dos deputados. Ao todo, serão seis investigações. O Ministério Público investiga se há uma espécie de máfia das passagens. A suspeita é de que funcionários de gabinetes vendiam bilhetes da cota dos parlamentares para agências de turismo. Essas empresas, por sua vez, revendiam as passagens para clientes e repassavam parte dos recursos para funcionários. As companhias aéreas fornecem aos gabinetes senhas para que possam administrar a cota de passagens via internet. Com posse dos códigos, as agências podiam vender os bilhetes a terceiros. Ao afirmar que a Câmara não iria punir os deputados por conta do uso irregular da cota de passagens, o presidente da Casa, Michel Temer (PMDB-SP), argumentou que não havia proibição para o transporte de parentes com a cota de passagens da Câmara no período em que foi utilizada.

Ministra da Saúde renuncia em meio a avanço da gripe suína na Argentina

A ministra da Saúde da Argentina, Graciela Ocaña, renunciou nesta segunda-feira, em meio ao aumento de casos da gripe suína no país. O pedido de demissão ocorre um dia depois das eleições legislativas que marcaram a derrota dos candidatos do governo da presidente Cristina Kirchner nas urnas. A renúncia foi confirmada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Sérgio Massa. "A presidente aceitou a renúncia de Ocaña e nomeou o médico Juan Luis Mansur que, entre outras coisas, reduziu a mortalidade infantil na província de Tucumán", afirmou ele.

Justiça Federal determina extinção do curso de direito para assentados

A Justiça Federal determinou a extinção do curso de graduação em direito ministrado pela UFG (Universidade Federal de Goiás), destinado exclusivamente aos beneficiários aos membros da organização terrorista MST. Além disso, declarou a ilegalidade do convênio firmado entre o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) e a UFG e da utilização de recursos do Pronera (Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária) para custeio do curso. O Ministério Público Federal em Goiás entrou com uma ação na Justiça porque apontou irregularidades na utilização de recursos do Pronera para custear o curso. O objetivo do Pronera, segundo a Procuradoria, é o de fortalecer a educação nos assentamentos, utilizando conhecimento específico para o campo, o que não é o caso de um curso de Direito.

Lula confirma demissão do ministro Mangabeira Unger

O presidente Lula anunciou nesta segunda-feira a saída do ministro Mangabeira Unger da Secretaria de Assuntos Estratégicos. Segundo o presidente, Mangabeira precisará deixar o governo para retomar sua função de professor na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Mangabeira não conseguiu ampliar a licença com a Universidade Harvard. O presidente não soube informar quando o ministro sairá do governo, mas afirmou que vai procurar o vice-presidente José Alencar para discutir a substituição. Lula e Mangabeira conversaram sobre a saída neste fim de semana. O convite para Mangabeira integrar a equipe do presidente Lula foi considerado polêmico. Em artigo na "Folha de S.Paulo", em 2005, Mangabeira disse que o governo Lula ocupava o topo do ranking da história da corrupção nacional: "Afirmo que o governo Lula é o mais corrupto de nossa história nacional. Corrupção tanto mais nefasta por servir à compra de congressistas, à politização da Polícia Federal e das agências reguladoras, ao achincalhamento dos partidos políticos e à tentativa de dobrar qualquer instituição do Estado capaz de se contrapor a seus desmandos".

Após derrota eleitoral, Nestor Kirchner renuncia à liderança do peronismo

O ex-presidente da Argentina Néstor Kirchner renunciou nesta segunda-feira à liderança do Partido Justicialista, de herança peronista, após a derrota do partido governista nas eleições legislativas deste domingo. O partido, presidido por Kirchner desde 2008, teve 30% dos votos no país e perdeu nos cinco maiores distritos, incluindo a Província de Buenos Aires, para uma oposição que se fortalece no Congresso e prejudica a governabilidade da presidente Cristina Kirchner. Nestor Kirchner, que disputava uma cadeira no Congresso pela Província de Buenos Aires com o peronista dissidente Francisco De Narváez, anunciou sua saída de forma "indeclinável" durante uma reunião com dirigentes do partido. O ex-presidente pediu ao governador da Província de Buenos Aires, Daniel Scioli (líder peronista aliado ao governo) que "assuma o desafio de levar adiante a condução partidária" do peronismo. Scioli deve assim assumir a tarefa de reorganizar o partido, afetado por divergências internas e a criação de diversos partidos de oposição por peronistas dissidentes.

Nestor Kirchner amarga derrota na eleição legislativa argentina

O ex-presidente argentino, Nestor Kirchner, voltou ao topo da política nacional como candidato a deputado pela Província de Buenos Aires, a principal do país. Apoiado pela mulher, a presidente Cristina Kirchner, e por todo o aparato do governo, o ex-presidente não conseguiu vencer a baixa popularidade do atual governo e acabou perdendo nas eleições legislativas por uma "margem muito pequena" para o principal candidato da oposição, Francisco De Narváez, da aliança União-Pro. Kirchner, que militou junto a Cristina na juventude de esquerda peronista, na década de 70 (era um Montonero), reivindicou a figura do ex-presidente argentino Juan Perón e usou a bandeira nacionalista durante a campanha. Seu principal argumento na eleição foi sobre as vantagens do "modelo econômico" de incentivo ao consumo que utilizou em seu mandato e que continua regendo o governo de sua mulher. Ele afirma as vantagens do modelo, que evitou as consequências de um provável retorno do "nefasto modelo neoliberal" da década passada. Analistas afirmam, contudo, que sua derrota nas urnas foi, ao menos em parte, a resposta dos eleitores à efetividade deste modelo, que rendeu a Cristina uma crise com o setor agricultor e uma retração econômica.

Unicef repudia decisão do STJ que absolveu acusados de exploração sexual de duas meninas

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) divulgou nota na qual repudiou a decisão do Superior Tribunal de Justiça de manter a sentença do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, que absolveu o ex-atleta José Luiz Barbosa, o Zequinha Barbosa, e seu assessor Luiz Otávio Flôres da Anunciação, acusados de exploração sexual de duas meninas. No dia 17 deste mês, o Superior Tribunal de Justiça divulgou a decisão dos ministros, que consideraram que a prática não foi criminosa porque o serviço oferecido pelas adolescentes não se enquadrava no crime previsto no artigo 244 A do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), ou seja, o de submeter criança ou adolescente à prostituição ou à exploração sexual. Segundo o processo, os acusados contrataram os serviços sexuais de três garotas de programa que estavam em um ponto de ônibus, mediante o pagamento de R$ 80,00 para duas adolescentes e R$ 60,00 para uma outra. O programa foi realizado em um motel.

TRF aplica pena máxima e aposenta compulsoriamente juíza por venda de sentenças

Por unanimidade, os integrantes do Órgão Especial do Tribunal Regional Federal da 3ª Região decidiram aposentar compulsoriamente a juíza federal Maria Cristina de Luca Barongeno. Investigada na Operação Têmis, da Polícia Federal, Maria Cristina é acusada de envolvimento com o esquema de venda de sentenças para beneficiar empresas de caça-níqueis e de outros ramos de atividade. A aposentadoria compulsória é a pena máxima prevista na Loman (Lei Orgânica da Magistratura Nacional) em processos administrativos. A juíza Maria Cristina Barongeno também responde a ação penal por suposto favorecimento a casas de bingo. Só a ação penal poderá tirar dela o cargo de juíza federal. "É a primeira vitória, o primeiro resultado prático da denúncia da Têmis", disse o procurador regional da República Pedro Barbosa Pereira Neto: "É uma vitória parcial, mas importante porque corrobora a investigação policial e a denúncia do Ministério Público Federal”. De acordo com a denúncia, a juíza teria proferido decisões favoráveis a federações ou confederações que, a partir de liminares, conseguiam manter suas casas de bingo ou de caça-níqueis em funcionamento. A exploração desse tipo de atividade está proibido desde 31 de dezembro de 2001. Além da juíza, o Ministério Público Federal denunciou três juízes federais, seis advogados, quatro empresários, um procurador da Fazenda Nacional e uma servidora da Receita Federal por participação no esquema de venda de sentenças.

OMS registra mais de 70 mil casos de gripe suína no mundo

O mais recente balanço da OMS (Organização Mundial da Saúde), divulgado nesta segunda-feira, informa que 70.893 casos de gripe suína foram registrados em 116 países e territórios. Em 311 casos, os pacientes morreram. No último dia 12, a organização anunciou que a gripe suína atingiu o nível de pandemia (epidemia generalizada). Os Estados Unidos continuam tendo o maior número de casos (27.717) e passaram a ter também o maior número de mortes causadas pela doença (127). Considerado o epicentro da doença, o México já registrou 8.279 casos de gripe suína, e 116 mortes. No Canadá, foram confirmados 7.775 casos e 21 mortes. O Chile é o país da América do Sul mais atingido pela doença. Até agora, foram registrados 5.186 casos e sete mortes. No entanto, a Argentina possui o maior número de mortes (23), e 1.488 casos.

Governo reduz taxa de juros para empréstimo do BNDES

O governo federal anunciou nesta segunda-feira a redução das taxas de juros cobradas nos empréstimos do BNDES, que continua no menor nível da história. A TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo), criada em 1994 e que serve de referência para esses empréstimos, cai de 6,25% ao ano para 6% ao ano. Essa redução será ratificada nesta terça-feira pelo Conselho Monetário Nacional. Além disso, o governo acabou com a cobrança da taxa adicional que incidia nos empréstimos que têm como fonte os R$ 100 bilhões que serão repassados ao BNDES pelo Tesouro Nacional. Essa taxa adicional era de 2,5% no começo do ano e já havia caído para 1%. Agora, não haverá mais essa cobrança. Com isso, a taxa final cobrada pelo banco cai de 8,75% ao ano para 6% ao ano. O governo anunciou também um pacote de ajuda para o setor de máquinas e equipamentos, um dos mais afetados pela crise econômica. Haverá desoneração de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para 70 itens. Entre eles, estão geradores de energia eólica, válvulas industriais e congeladores industriais. A redução do imposto vale até o fim do ano, com uma desoneração estimada de R$ 414 milhões.

Desativado desde março, Conselho de Ética volta a funcionar com representações contra Sarney

A ofensiva do PSDB e do PSOL contra o presidente do Senado Federal, senador José Sarney (PMDB-AP), deve provocar a reabilitação do Conselho de Ética da Casa. Segundo o primeiro-secretário, Heráclito Fortes (DEM-PI), o próprio Sarney deve encaminhar ofício aos líderes partidários pedindo a indicação dos integrantes do colegiado. Faltam quatro indicações do PMDB, que precisam ser feitas pelo líder do partido, senador Renan Calheiros (AL), principal aliado de Sarney. O PSDB oficializou seus dois representantes, mas eles ainda precisam apresentar documentos para que sejam autorizados a tomar posse. O colegiado está parado desde março, quando venceu o mandato de dois anos dos antigos integrantes. Caso o conselho continuasse fechado, os líderes do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM), e do PSOL, senador José Nery (AP), não teriam onde protocolar suas representações por quebra de decoro contra Sarney.

Governo estende imposto menor para veículo, eletrodoméstico e material de construção

O governo federal anunciou nesta segunda-feira uma nova prorrogação do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) reduzido para veículos, caminhões, eletrodomésticos e materiais de construção. Em relação ao setor automotivo, trata-se da segunda prorrogação. Trigo, farinha, pão e bens de capital também foram beneficiados. O período de redução do imposto, que acabaria nesta semana para veículos, vai vigorar agora até o final de setembro. O tributo voltará a subir gradualmente a partir de outubro, até voltar à alíquota original em janeiro de 2010. Para motos, também haverá um prazo adicional de três meses na desoneração da Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social). Para linha branca, cuja medida acabaria em julho, a isenção de IPI valerá até outubro. Para caminhões e materiais de construção, o imposto menor vigora até o fim do ano.

Heráclito Fortes anuncia demissão de três diretores e de um chefe de gabinete do Senado

O primeiro-secretário do Senado Federal, senador Heráclito Fortes (DEM-PI), confirmou nesta segunda-feira a demissão de mais três diretores e um chefe de gabinete. Os servidores eram ligados ao ex-diretor-geral, o inefável Agaciel Maia, apontado como principal articulador das denúncias de irregularidades que pesam sobre a Casa. O comando do Senado ainda estuda trocar diretores e servidores próximos a Agaciel Maia. que ocupem cargos na Gráfica da Casa. As exonerações atingem o diretor da Secretaria de Patrimônio, Aloysio Novais Teixeira, da Secretaria de Coordenação e Execução; Sebastião Fernandes Neto, diretor da Secretaria de Controle Interno; Shalon Granato e o chefe de gabinete da Secretaria de Estágios, Dimitrius Hadjinicolau. "Estamos corrigindo uma direção frouxa que esteve à frente do Senado nos últimos 14 anos. Vamos fazer uma reforma administrativa ampla", disse Heráclito Fortes.

Petrobras afirma que financiamento para investimentos até 2013 está garantido

O diretor financeiro e de relações com investidores da Petrobras, Almir Barbassa, disse nesta segunda-feira que a estatal já conseguiu no mercado recursos suficientes para cobrir o plano de investimentos de US$ 174,4 bilhões, previsto para o período entre 2009 e 2013. A conta leva em consideração a previsão de geração de caixa da empresa para os próximos anos, que observa, principalmente, a cotação do barril do petróleo. Segundo o executivo, a Petrobras está em situação bastante confortável com os recursos levantados no mercado desde que o planejamento estratégico foi lançado, no início do ano. Esse montante, explicou, ultrapassa os US$ 30 bilhões, e inclui financiamentos do BNDES e de bancos estrangeiros, além de operações no mercado financeiro. "São suficientes para a empresa até 2013 a preços correntes. O plano é perfeitamente exequível e vai nos levar a crescimento em todos os setores", afirmou Barbassa. Ele disse ainda que a Petrobras vem obtendo êxito na busca pela redução de custos na camada pré-sal e que estudos recentes da companhia apontam para a necessidade de menos perfurações para a extração de óleo na nova fronteira exploratória. "As indicações são da necessidade de perfurar 20 poços (12 de perfuração e 8 para injeção) para se produzir 120 mil barris/dia. Anteriormente, eram necessários 30 poços (20 para produção e dez para injeção)", comentou, frisando que essa redução significa uma economia de US$ 1 bilhão por plataforma.

Conselho de Ética vota na quarta-feira a cassação do deputado federal Edmar Moreira

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados vai votar nesta quarta-feira o relatório do deputado federal Nazareno Fonteles (PT-PI), que pede a cassação do mandato do deputado federal Edmar Moreira (sem partido-MG) por quebra de decoro parlamentar. O parecer foi apresentado no último dia 17, mas houve pedido de vista e a sessão foi adiada. Em seu relatório, Nazareno Fonteles afirma haver indícios da não prestação dos serviços de segurança nas empresas da família de Edmar Moreira, apesar de o deputado ter justificado o uso da verba indenizatória da Casa para a sua segurança pessoal. Na opinião de Nazareno Fonteles, o uso da verba indenizatória no pagamento de serviços de segurança em empresas de Moreira "violou os princípios constitucionais da legalidade, da impessoalidade e da moralidade".

Bancos centrais querem fim de planos de estímulo assim que economia se recuperar

Os programas governamentais de estímulo econômico devem acabar rapidamente assim que a economia se recuperar, para evitar uma distorção dos mercados e pressões inflacionárias, advertiu o BIS (Banco de Compensações Internacionais), conhecido como "banco central dos bancos centrais". "Quando surgirem sinais incontestáveis de uma recuperação, será necessário acabar rapidamente com as medidas de estímulo", afirmou o presidente do BIS, Jaime Caruana, na assembléia geral da instituição com sede na Basiléia (Suíça). "Os efeitos inflacionistas podem prejudicar desde já os mercados de dívida soberana, o que pode colocar gravemente em questão a amplitude das intervenções dos poderes públicos e obrigar estes a se retirar precipitadamente", advertiu Caruana. Os programas de estímulo adotados desde a explosão da crise financeira em setembro de 2008 atingiram o equivalente a 5% do PIB (Produto Interno Bruto) mundial.

Porsche rejeita proposta de resgate pela Volkswagen


A Porsche, vivendo graves problemas financeiros, rejeitou a proposta do grupo Volkswagen para seu resgate, que implica na venda da metade de seu capital, por considerá-la impraticável. Um porta-voz da Porsche disse que é inaceitável que a empresa tenha que vender à Volkswagen 49,9% de seu capital para que este último grupo a ajude a superar seus problemas econômicos. Além disso, destacou que a Porsche não pode aceitar essa iniciativa pelo simples fato de que levaria à devolução imediata de um crédito de 10,75 bilhões de euros concedido por um consórcio bancário e que não pode pagar. A Volkswagen está disposta a pagar entre 3 bilhões e 4 bilhões de euros pela metade do capital da Porsche.

Polícia Legislativa investigará Agaciel Maia a pedido de senador do DEM

O ex-diretor-geral do Senado Federal, o inefável Agaciel Maia, tornou-se alvo de um inquérito na Polícia Legislativa. É de morrer de rir, os mesmos investigando os mesmos. Ele será investigado a pedido do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) por ter utilizado atos secretos para nomear assessores nos gabinetes sem conhecimento dos parlamentares. Na tentativa de se defender das acusações de que foi o responsável pela nomeação sigilosa no gabinete de Demóstenes Torres (o que representa usurpação de direito constitucional, gravissimo crime), o ex-diretor-geral jogou para o ex-diretor de Recursos Humanos, João Carlos Zoghbi, a indicação de Lia Raquel Vaz de Souza. Ao pedir afastamento remunerado de 90 dias, o inefável Agaciel anexou uma carta de Lia e de seu pai, Valdeque Vaz de Souza, analista legislativo do Senado, negando sua interferência. A Polícia Legislativa deve começar a ouvir os envolvidos no caso nesta semana. Na quinta-feira, o inefável Agaciel Maia deve prestar depoimento. O Senado Federal deve anunciar ainda nesta semana procedimento administrativo contra essa figura chamada Agaciel Maia. Se for comprovada sua responsabilidade na edição dos atos secretos, ele pode ser demitido. A abertura de procedimento dependerá do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), ou do primeiro-secretário, Heráclito Fortes (DEM-PI).

Ex-assessor de Sarney Filho foi da Sarcris Consultoria

A Sarcris Consultoria, que opera crédito consignado no Senado, tem um braço em São Luís, no Maranhão, berço político da família Sarney, que retomou em abril o governo do Estado. Na capital maranhense, a empresa chegou a ter como gerente um ex-funcionário do gabinete do deputado federal Sarney Filho (PV-MA). Sócio da Sarcris, José Adriano Sarney é filho do deputado e neto do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Com matriz em Brasília, a empresa atua no Senado Federal desde 2007, quando foi criada, na intermediação de empréstimos com desconto em folha para servidores, um negócio milionário que está sob investigação da Polícia Federal e é um dos pivôs da crise na Casa. Em São Luís, a filial da empresa funciona discretamente em uma sala no centro da cidade, no terceiro andar do Edifício Colonial. Assessor parlamentar de Sarney Filho até 2008, Fausto Rabelo Cosendey trabalhou como gerente administrativo da empresa na capital maranhense. Do currículo de Cosendey consta que ele era assessor parlamentar de novembro de 2004 a março de 2008 no gabinete do deputado Zequinha Sarney em Brasília e, no mês seguinte, passou a ser empregado da Sarcris até janeiro deste ano.

Governo tira Petrobras das contas públicas e dívida do setor público sobe

O fim da contribuição da Petrobras para as contas públicas elevou o endividamento da União, dos Estados e dos municípios. Segundo dados divulgados nesta segunda-feira pelo Banco Central, a dívida pública subiu em maio pelo quinto mês consecutivo. O principal indicador que mede a dívida líquida do setor público (relação dívida/PIB, Produto Interno Bruto) subiu de 41,4% em abril para 42,5% no mês passado. O dado referente ao mês de abril foi revisado por conta da mudança. Originalmente, o endividamento estava em 38,5%. Mas, sem a Petrobras, passou para 41,4%. A decisão de tirar a Petrobras das contas públicas tem como objetivo liberar a estatal para investir cerca de R$ 15 bilhões por ano e ajudar a reativar a economia brasileira após o impacto da crise econômica internacional. Em termos absolutos, o valor da dívida de abril foi revisto de R$ 1,124 bilhão para R$ 1,207 bilhão. Em maio, subiu para R$ 1,245 bilhão. A mudança em relação à Petrobras também tem impacto no superávit primário, a economia que o governo faz para pagar os juros da dívida pública. O governo federal decidiu que neste ano irá reduzir essa economia de 3,8% para 2,5% do PIB. O objetivo é compensar a queda na arrecadação e aumentar o espaço para gastos e investimentos. Em maio, o superávit primário do setor público ficou em R$ 1,119 bilhão. No acumulado do ano, o dado até abril foi revisto de R$ 33,403 bilhões para R$ 30,760 bilhões. Em maio, chegou a R$ 31,879 bilhões. Em 12 meses, o superávit primário soma R$ 66,908 bilhões (2,28% do PIB). É o pior resultado da série revisada pelo Banco Central desde junho de 2004, quando estava em R$ 65,7 bilhões.

Mais uma cidade gaúcha decreta situação de emergência devido à gripe suína

O município de Itaqui (RS) decretou situação de emergência no último sábado devido à suspeita de casos de contaminação de gripe suína. É a segunda cidade do Rio Grande do Sul a decretar emergência por causa da doença. A primeira foi São Gabriel. Segundo a prefeitura de Itaqui, a medida é apenas preventiva devido à proximidade do município com a Argentina e as freqüentes viagens de agricultores da região ao país vizinho. Até esta segunda-feira, o município registrava três casos suspeitos e nenhum confirmado. Os três moradores da cidade apresentaram o sintoma na semana passada e estão internados no Hospital São Patrício. A prefeitura afirmou que eventos públicos também estão suspensos.

Prazo para caixas-pretas de Airbus da Air France emitirem sinais acaba nesta terça-feira

Confirmadas as previsões do Escritório de Investigação e Análise francês (BEA), as caixas-pretas do Airbus A-330 da Air France devem parar de emitir sinais sonoros entre estas segunda e terça-feiras. O BEA é responsável pelas investigações das causas do desastre com o avião que fazia o vôo 447 da Air France. A aeronave caiu no oceano Atlântico no dia 31 de maio com 228 pessoas a bordo, quando fazia o trajeto Rio-Paris. Na última sexta-feira (26) a FAB (Força Aérea Brasileira) e a Marinha suspenderam as buscas por corpos e destroços do voo AF 447. Em 26 dias de buscas, foram localizados e resgatados 51 corpos de vítimas da tragédia; 14 foram identificados.

Senador Arthur Virgilio vai representar contra José Sarney

Nesta segunda-feira, o senador Arthur Virgilio, líder do PSDB, anunciou sua decisão de representar contra José Sarney, presidente do Senado Federal. Arthur Virgílio deseja levar o presidente do Senado ao Conselho de Ética. Isso é um grande complicador porque, de acordo com o regimento da Casa, senador investigado não pode ocupar cargo em Comissão ou na Mesa Diretora. No início da semana passada, Arthur Virgílio discursou na frente de José Sarney, dizendo que o ex-diretor-geral Agaciel Maia recorria à chantagem para calar o Senado. Ele se achava alvo da chantagem do inefável Agaciel Maia, dizendo que o ex-diretor o ameaça com a possibilidade de divulgar fatos que o constrangeriam. Arthur Virgilio citou o reembolso de despesas médicas de sua mãe. E ainda disse que tinha sido socorrido em uma viagem que fez a Paris, quando um hotel de luxo recusou o seu cartão de crédito. Ao esmiuçar os episódios em sua última edição, a revista IstoÉ colocou na panela fervente um outro dado: Arthur Virgílio manteve em seu gabinete, em situação irregular, um assessor. Chama-se Carlos Alberto Nina Neto. Foi secretário particular do líder do PSDB. E recebeu contracheques do Senado num período em que morou no Exterior. Arthur Virgilio reconheceu o erro e voltou a investir contra o inefável Agaciel Maia: “Cometo a idiotice de permitir que o filho de um grande amigo permaneça ligado ao meu gabinete por um tempo, uma imbecilidade, um gesto paternal equivocado. Agaciel queria que eu me calasse para ele continuar roubando o Senado Federal. Vou pedir que o Conselho me investigue, não tenho nada a esconder”. Além da investigação contra si próprio, o líder tucano decidiu pedir a abertura do processo contra José Sarney, que identifica como padrinho e protetor de Agaciel Maia. Na quarta-feira será a vez de o PSOL protocolar representação contra José Sarney. No mesmo documento, o partido presidido por Heloísa Helena pedirá que sejam investigados também dois ex-presidentes: Renan Calheiros e Garibaldi Alves. O Senado Federal está desde março sem Conselho de Ética.

Senado afasta mais quatro chefetes ligados a Agaciel Maia

O Senado Federal vai afastar mais três diretores e um chefe de gabinete, todos vinculados ao inefável ex-diretor geral, Agaciel Maia. Também está sendo planejada uma “operação limpeza” na gráfica do Senado Federal. Antes de ser nomeado por Sarney para a direção-geral, em 1995, Agaciel Maia foi diretor da gráfica. É, ainda hoje, um dos setores em que seu poder é mais notório. Embora afastado da cadeira de diretor-geral desde março, Agaciel Maia desfilava sua influência pelos corredores do Senado Federal até a semana passada. Pressionado pelos “padrinhos” José Sarney e Renan Calheiros, ele se convenceu da conveniência de pedir licença por 90 dias. O inefável Agaciel Maia está sendo rifado no momento em que proliferam as investigações contra ele no Ministério Público e na Polícia Federal. Desde fevereiro, mês em que Sarney inaugurou a sua terceira presidência, o Senado coleciona encrencas. A Procuradoria abriu, por ora, dez frentes de investigação. Várias delas decorrem de providências adotadas ao longo dos 14 anos da era Agaciel Maia. Veja a lista do que está sendo investigado: 1) pagamento de R$ 6,2 milhões em horas extras a servidores em pleno recesso parlamentar de janeiro; 2) uso indevido da cota de passagens aéreas; 3) contratação indevida de parentes de senadores e de altos funcionários; 4) ocultação, por Agaciel Maia, da propriedade de uma mansão avaliada em R$ 5 milhões; 5) uso de uma babá de 87 anos como “laranja” do ex-diretor João Carlos Zoghbi (Recursos Humanos), para intermediar empréstimos a servidores do Senado; 6) atuação da empresa Sarcris, de José Adriano Cordeiro Sarney, neto do presidente do Senado, no mesmo filão de empréstimos consignados do Senado; 7) uso indevido de um apartamento funcional por um filho de João Zoghbi; 8) irregularidades no desmembramento de cargos comissionados; 9) ilegalidades em contratos firmados com empresas fornecedoras de mão-de-obra terceirizada; 10) contratação de 54 servidores fantasmas pelo ex-primeiro-secretário Efraim Morais (DEM-PB). E a lista ainda vai ser engrossada com um monte de novos fatos.

Banco suíço UBS deve pagar até US$ 4,6 bilhões para encerrar caso sobre sonegação

O banco suíço UBS deve pagar entre 3 bilhões de francos suíços e 5 bilhões de francos suíços (US$ 2,76 bilhões e US$ 4,6 bilhões) nas próximas duas semanas para encerrar uma investigação feita pelo governo norte-americano sobre casos de sonegação. A Receita Federal dos Estados Unidos pediu informações sobre 52 mil norte-americanos titulares de contas secretas, depois que o órgão descobriu fraudes em declarações de renda. Em fevereiro deste ano, o UBS fechou um acordo para pagar US$ 780 milhões à Justiça dos Estados Unidos, também em decorrência da investigação. O banco também havia se comprometido a divulgar as identidades dos envolvidos. Segundo o jornal suíço, a informação sobre o pagamento de até US$ 4,6 bilhões foi confirmada por três fontes independentes e um acordo pode ser assinado entre os dias 1º e 13 de julho. Na última quinta-feira o UBS informou que planeja levantar US$ 3,5 bilhões em capital novo. A Receita Federal norte-americana já tem os nomes de mais de 10 mil clientes do UBS.

Demanda mundial de gás cairá pela primeira vez em 50 anos

O consumo mundial de gás cairá este ano pela primeira vez em mais de meio século por causa da crise, o que coincide paradoxalmente com um período de novas capacidades de produção e liquidificação que estão afundando os preços a níveis que podem comprometer investimentos futuros. Este é o diagnóstico da AIE (Agência Internacional da Energia), que em seu relatório anual sobre o mercado do gás publicado hoje constata que a demanda caiu 4% no primeiro trimestre, e o retrocesso vai continuar o resto do ano, em proporções que não quantificou. Ao mesmo tempo, está previsto que este ano entrem em atividade instalações para a produção de GNL equivalentes a 60 milhões de metros cúbicos, frente aos 240 milhões que havia em 2008, e o número em três anos subirá até pelo menos 370 milhões. O principal efeito foi a queda de preços, que no mercado norte-americano passaram do pico de US$ 13,00 por pé cúbico em meados do ano passado para cerca de US$ 4,00 atualmente. No caso do gás russo vendido na Europa e vinculado à cotação do petróleo, a queda foi menos pronunciada, mas, do teto de quase US$ 15,00 por pé cúbico, cairá cerca de US$ 7,00 ou US$ 8,00 no meio deste ano. A AIE advertiu que "a combinação de uma demanda fraca e preços mais baixos pode reduzir investimentos futuros".