domingo, 23 de agosto de 2009

Simon considera decisão de Mercadante uma afronta à democracia

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) considerou a decisão do senador Aloízio Mercadante (PT-SP) de continuar na liderança da bancada do partido, atendendo a um pedido do presidente Lula, uma afronta à democracia. Mercadante anunciou que deixaria o cargo e depois de uma conversa com Lula, voltou atrás, e justificou a mudança de atitude alegando não ter tido como dizer "não" ao presidente. “A transformação de um líder em deus ou semi-deus é um passo à tragédia na biografia desse líder e também na história do País. Até porque é muito rápida a transformação de um deus em ditador. Às vezes há ditadores que não precisam usar armas, basta usar as cartas”, afirmou Simon em seu discurso no plenário do Senado Federal na sexta-feira. Ele defendeu ainda que cabe recurso ao Plenário das decisões do Conselho de Ética de absolver o presidente do Senado, José Sarney, das acusações de quebra de decoro. Segundo Simon, o Supremo Tribunal Federal poderá ser acionado para esclarecer a questão. Simon foi um dos 11 senadores que assinaram um recurso ao Plenário contra a decisão de Conselho.

Marina Silva diz que eleitores darão resposta à crise política

A senadora Marina Silva (Sem partido/AC) ofereceu apoio, na sexta-feira, ao renunciante de renúncia senador Aloizio Mercadante (PT-SP), pouco depois de ele afirmar, no Plenário, que se manteria na liderança do PT atendendo a pedido do presidente Lula. Segundo Marina Silva, que deixou o partido nos últimos dias, os eleitores darão a resposta ao momento do PT nas eleições do próximo ano. “Com certeza, a crise que estamos vivendo terá desdobramentos profundos na história do Brasil, da democracia e do Congresso Nacional. Eu não sei como podemos sair desta crise, mas os eleitores do Brasil terão a oportunidade de nos fazer sair dela em 2010”, disse a senadora. Marina Silva se referiu a debate de que participou recentemente com jornalistas, quando lhe perguntaram que pauta ela sugeriria para o País. A senadora propôs que se comece a perguntar aos eleitores qual o senador ou qual o deputado que eles desejam ver em Brasília a partir das eleições do próximo ano. “As pessoas, às vezes, não fazem esse vínculo, escolhem baseados nos interesses locais, baseados nos interesses imediatistas e depois ficam cobrando que, aqui no Senado, tenhamos o grande debate, os maiores e melhores representantes. Se essa ligação não for feita na hora da escolha, nunca vamos ter as pessoas que o Brasil precisa ter nessa tribuna”, afirmou ela.

Médica registra óbito dois dias antes da morte de paciente em hospital do Rio de Janeiro

Maria José de Melo, de 84 anos, morreu no último domingo no hospital Miguel Couto, no Rio de Janeiro. Dois dias antes, porém, seu óbito já havia sido registrado pela médica Elza Brito. A denúncia sobre o caso chegou ao gabinete do presidente da Comissão de Saúde da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro, Carlos Eduardo de Mattos (PSB). Segundo o vereador, após o prontuário ser preenchido com o parecer de óbito, uma enfermeira percebeu que a paciente respirava sem a ajuda dos aparelhos. "O prontuário foi rabiscado após a equipe médica perceber que a mulher estava viva. Dois dias após esse fato a paciente evoluiu para o óbito. Depois que colocaram o respirador nela novamente, e o tratamento continuou, ela ficou internada no mesmo local", disse o vereador. Mattos ainda afirmou que vai encaminhar nesta segunda-feira uma denúncia ao Ministério Público Estadual e ao prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), para cobrar esclarecimentos e providências.

Estados confirmam mais 81 mortes por gripe suína e total chega a 488 no País

As secretarias de Saúde de São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul confirmaram na sexta-feira, ao todo, mais 81 mortes em decorrência da gripe suína. Somente em São Paulo, o total de óbitos saltou de 134 para 179 na sexta-feira. Com as confirmações, o número de mortes no País sobe para, ao menos, 488. No Paraná foram confirmadas mais 23 mortes, e o total subiu para 142 no Estado. Já o Rio Grande do Sul anunciou mais nove óbitos, elevando para 93 o número de vítimas. No Rio de Janeiro, o total de vítimas já chega a 47, com as quatro novas confirmações de sexta-feira. Mais cedo, Santa Catarina havia confirmado a 11ª morte no Estado. Na sexta-feira, a diretora da OMS (Organização Mundial da Saúde), Margaret Chan, pediu à comunidade internacional que se prepare para uma provável segunda onda da gripe suína. Chan destacou ainda que os governos devem se preparar para o fornecimento de vacinas. "Não podemos dizer que o pior já passou ou está a ponto de passar", declarou Chan.

Berzoini nega que Lula tenha feito apelo para Mercadante se manter na liderança

O presidente do PT, deputado federal Ricardo Berzoini (SP), minimizou na sexta-feira o pedido do presidente Lula para que o líder do PT no Senado Federal, Aloizio Mercadante (SP), recuasse na sua decisão de deixar a liderança. Berzoini disse que Lula manifestou sua posição contrária à saída do petista, mas não fez "apelos" para o senador permanecer no cargo. "Eu nunca trato questões políticas como apelo. Foi uma conversa política. O presidente Lula manifestou que não havia razão para o senador deixar a liderança", afirmou Berzoini. Na conversa, segundo interlocutores do presidente, Lula disse a Mercadante que o apoio do PT à permanência do senador José Sarney (PMDB-AP) no cargo não deveria ser motivo para provocar sua renúncia ao cargo. Lula disse ao petista que, a cada crise política que atinja a legenda até as eleições de 2010, o líder do partido não pode apresentar motivos para deixar o cargo.

Deputado do PSOL lança candidatura de Plínio de Arruda Sampaio à Presidência

O deputado estadual Raul Marcelo (PSOL-SP) lançou na sexta-feira o nome do economista Plínio de Arruda Sampaio à Presidência da República pelo PSOL. Plínio disputou o governo de São Paulo pelo PSOL nas eleições de 2006. Ele foi militante do PT e atualmente preside a Abra (Associação Brasileira de Reforma Agrária). Além de Plínio, a presidente do PSOL, Heloísa Helena, também foi indicada para disputar novamente a Presidência. Ela já concorreu ao Palácio do Planalto em 2006, mas agora está em dúvida se lança sua candidatura para voltar ao Senado. Heloísa Helena tem 12% das intenções de voto na corrida presidencial de 2010, segundo a última sondagem do Datafolha.

Estados confirmam mais 81 mortes por gripe suína e total chega a 488 no País

As secretarias de Saúde de São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul confirmaram na sexta-feira, ao todo, mais 81 mortes em decorrência da gripe suína. Somente em São Paulo, o total de óbitos saltou de 134 para 179 na sexta-feira. Com as confirmações, o número de mortes no País sobe para, ao menos, 488. No Paraná foram confirmadas mais 23 mortes, e o total subiu para 142 no Estado. Já o Rio Grande do Sul anunciou mais nove óbitos, elevando para 93 o número de vítimas. No Rio de Janeiro, o total de vítimas já chega a 47, com as quatro novas confirmações de sexta-feira. Mais cedo, Santa Catarina havia confirmado a 11ª morte no Estado. Na sexta-feira, a diretora da OMS (Organização Mundial da Saúde), Margaret Chan, pediu à comunidade internacional que se prepare para uma provável segunda onda da gripe suína. Chan destacou ainda que os governos devem se preparar para o fornecimento de vacinas. "Não podemos dizer que o pior já passou ou está a ponto de passar", declarou Chan.

Berzoini nega que Lula tenha feito apelo para Mercadante se manter na liderança

O presidente do PT, deputado federal Ricardo Berzoini (SP), minimizou na sexta-feira o pedido do presidente Lula para que o líder do PT no Senado Federal, Aloizio Mercadante (SP), recuasse na sua decisão de deixar a liderança. Berzoini disse que Lula manifestou sua posição contrária à saída do petista, mas não fez "apelos" para o senador permanecer no cargo. "Eu nunca trato questões políticas como apelo. Foi uma conversa política. O presidente Lula manifestou que não havia razão para o senador deixar a liderança", afirmou Berzoini. Na conversa, segundo interlocutores do presidente, Lula disse a Mercadante que o apoio do PT à permanência do senador José Sarney (PMDB-AP) no cargo não deveria ser motivo para provocar sua renúncia ao cargo. Lula disse ao petista que, a cada crise política que atinja a legenda até as eleições de 2010, o líder do partido não pode apresentar motivos para deixar o cargo. Resumindo: enquadrou Mercadante.

Líder do PSOL diz que PT perdeu o rumo nas questões políticas

O líder do PSOL na Câmara dos Deputados, deputado federal Ivan Valente (SP), afirmou na sexta-feira que o PT "perdeu o rumo" nas questões da grande política e precisa construir "um outro imaginário" para seu governo. "Quando o PT assumiu que queria governar com fisiologismo e clientelismo, e desmobilizou a força social de mudança, deveria prever que a crise iria acontecer", disse o deputado. Ivan Valente se referia à saída da senadora Marina Silva (sem partido-AC) do PT e à ameaça do senador Flávio Arns (PT-PR) também deixar o partido, além do apoio do PT ao arquivamento dos processos contra o presidente do Senado Federal, senador José Sarney (PMDB-AP). "Como ele quer o apoio, de qualquer jeito, do PMDB e de partidos clientelistas e fisiológicos, e não quer apoio popular real, está sofrendo o maior desgaste", afirmou Valente, durante a abertura do 2º Congresso Nacional do PSOL, em São Paulo.

Florianópolis e mais 19 cidades de Santa Catarina decretam emergência devido à gripe suína

A Prefeitura de Florianópolis decretou nesta semana situação de emergência para conter o avanço da gripe suína na cidade. Segundo balanço divulgado na sexta-feira pela Secretaria de Saúde de Santa Catarina, 11 pessoas morreram em decorrência da doença no Estado, porém, nenhum dos óbitos ocorreu na capital. Segundo a secretaria de Saúde de Florianópolis, a medida visa evitar a disseminação do vírus na cidade, considerada um importante pólo turístico nacional. Até a sexta-feira, o órgão havia confirmado 46 casos de gripe suína no município, sendo que outros 314 casos suspeitos estavam sendo investigados. De acordo com a secretaria, o objetivo do decreto, assinado pelo prefeito Dário Berger, é acelerar as medidas contra a gripe, como a compra de remédios e a contratação de funcionários para a área de saúde, entre outras. Desde o dia 3 de agosto, o Estado está em situação de emergência devido à gripe suína. Além de Florianópolis, outras 19 cidades catarinenses também decretaram situação de emergência devido à gripe.

Heloísa Helena elogia Marina Silva e deixa candidatura para 2010 em aberto

A presidente nacional do PSOL, Heloísa Helena, elogiou na sexta-feira a senadora Marina Silva, e deixou uma eventual confirmação de sua candidatura à Presidência da República em aberto. Assim como Heloísa Helena, Marina Silva também deixou o PT, e seu nome é cogitado para concorrer à eleição presidencial em 2010, possivelmente pelo PV. A direção do PV cogita atrair o PSOL para uma coligação em torno da candidatura de Marina Silva. Outra hipótese aventada seria a de Heloísa Helena se candidatar ao Senado por Alagoas, tendo Marina Silva como candidata à Presidência em 2010. "Para mim, a Marina é uma mulher maravilhosa, uma militante de esquerda exemplar, mais do que uma companheira, é uma amiga pessoal", disse Heloísa Helena, acrescentando que não falava como dirigente partidária, uma vez que seu partido ainda não definiu os rumos para 2010. A presidente do PSOL também não confirmou sua candidatura, nem para a Presidência da República nem para o Senado, mesmo tendo 12% das intenções de voto na corrida presidencial de 2010, segundo a última sondagem do Datafolha.

Senado prorroga investigação sobre fraudes de Zoghbi em empréstimos consignados

O Senado Federal prorrogou na sexta-feira, por mais 60 dias, o prazo para a conclusão dos trabalhos da comissão que investiga o inefável João Carlos Zoghbi, ex-diretor de Recursos Humanos da Casa, pela acusação de participação em um esquema de fraudes em empréstimos consignados firmados com a instituição. A abertura de processo administrativo, no âmbito do Senado, foi solicitada pela comissão de sindicância que investigou a participação do ex-diretor no esquema. Zoghbi é investigado pelos crimes de uso do cargo para proveito pessoal, participação em gerência ou administração de sociedade privada e prática de usura, todos previstos na lei geral do funcionalismo público federal. O processo pode resultar na quebra dos sigilos bancário, fiscal e financeiro dele para que sejam levantadas provas do esquema de fraudes, assim como em punições que variam de demissão à perda da aposentadoria por Zoghbi. A comissão de sindicância encontrou indícios de irregularidades cometidas pelo ex-diretor no lançamento de informações no sistema de dados do Senado. O primeiro-secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), designou os servidores Asael Sousa, Sérgio Paulo Lopes Fernandes e Arlindo Fernandes de Oliveira para conduzir o processo administrativo disciplinar contra Zoghbi. Esses daí não estavam naquela homenagem que foi feita ao inefável Agaciel Maia, no dia em que ele foi demitido da direção geral do Senado?

Marina Silva diz que renúncia da renúncia de Mercadante não apaga a crise do PT

A senadora Marina Silva (sem partido-AC), disse na sexta-feira que a decisão do senador Aloizio Mercadante, de renunciar à sua renúncia irrevogável da liderança do partido no Senado Federal não apaga a crise que a bancada do partido na Casa vem enfrentando. "O PT tem uma grave confusão entre partido e governabilidade. E entre governabilidade legítima e a qualquer custo. E isso não é bom para a democracia", disse ela. "Todos os partidos têm problemas, mas o PT tem essa trajetória que não pode ser renegada", afirmou. Aloizio Mercadante decidiu permanecer na liderança do partido depois de uma semana de indefinição. Na quarta-feira havia dito que sairia. Depois, que ficaria. Na quinta-feira, disse que sairia em caráter "irrevogável". Na sexta-feira, depois de uma conversa com Lula, anunciou a permanência no cargo. A vontade de sair da liderança da legenda se deu depois que a bancada petista no Conselho de Ética cumpriu a determinação do partido e, contra a vontade de Mercadante, ajudou a arquivar todas as representações contra o presidente da Casa, senador José Sarney (PMDB-AP). "Coitado do Mercadante, até o irrevogável é revogável", comentou o deputado federal Fernando Gabeira (PV-RJ) em sua página do Twitter. O presidente do PT, o deputado federal Ricardo Berzoini, também usou a ferramenta na internet para comentar o assunto: "Mercadante anunciou que fica na liderança do PT no Senado. Correto. A conversa com Lula e comigo ontem foi franca e objetiva", disse ele, fazendo referência ao encontro que os três tiveram na noite de quinta-feira, no Palácio da Alvorada, para tratar do assunto.

Argentina anuncia proposta de troca de dívidas de curto prazo

A Argentina anunciou na sexta-feira que, nos próximos dias, lançará uma licitação para trocar dívida pública com vencimentos no curto prazo por outros papéis com vencimento em 2014. A operação busca trocar cerca de 9 bilhões de pesos (US$ 2,33 bilhões) em títulos emitidos em moeda local, com vencimento em 2010, 2011 e 2012, e com um rendimento ajustado pela inflação, por títulos públicos com vencimento em 2014, que têm muita liquidez no mercado, disse o ministro da Economia, Amado Boudou. A Argentina já fez uma troca de títulos de dívida no passado recente. Em dezembro de 2001, em meio a uma grave crise econômica, o país suspendeu os pagamentos da dívida. Em fevereiro de 2005, conseguiu que cerca de 76% de credores aceitassem trocar títulos velhos da dívida, em "default" (moratória), por novos, com valor menor. A dívida antiga do país vizinho com os credores que aderiram à troca somava cerca de US$ 62 bilhões, montante que caiu, depois da reestruturação, para cerca de US$ 35,3 bilhões.

Aécio Neves diz que PT se desfigurou e abriu mão da ética para ficar no poder

O governador de Minas Gerais , Aécio Neves (PSDB), criticou na sexta-feira o PT e afirmou que o partido "se desfigurou" e abriu mão de sua postura, "sobretudo no campo ético". "O PT tem hoje um grande objetivo, que é manter-se no poder. Manter a república sindicalista que tomou conta de parte da máquina pública federal. Nós nunca vimos um aparelhamento tão grande da máquina pública federal, onde a meritocracia não tem importância, mas a filiação partidária é que prevalece”, afirmou Aécio Neves. Segundo ele, o partido do presidente Lula se assusta com a possibilidade de ter que deixar o poder, com o final do mandato de Lula. "O PT faz concessões que deixa uma mácula, uma mancha grande na história do partido. Eu reconheço que o PT teve um papel importante na vida democrática do País, não nego esse papel. Mas, no governo, o PT se desfigurou, desde a época do mensalão e agora pela sanha, pelo afã de se manter no poder, o PT abre mão da sua postura, e abre mão de alguns preceitos que o levaram ao poder, sobretudo no campo ético”, acrescentou o governador mineiro.

Estudo conclui que Internet é fundamental em campanhas políticas

Um estudo representativo apresentado nesta semana pelo instituto de pesquisas de opinião Forsa e a Associação Alemã das Empresas de Informação, Telecomunicação e Novas Mídias (Bitkom) demonstrou o papel fundamental da internet e das redes sociais virtuais entre eleitores, principalmente jovens. Na faixa etária entre 18 e 29 anos, a internet é considerada por 77% dos entrevistados a fonte mais importante de informação política. Do total de entrevistados, 45% disseram se informar sobre política pela internet, embora mídias tradicionais, como televisão, jornais, rádio e conversas pessoais continuem a ser as mais importantes, nesta ordem.

Livro revela horrores sobre bordéis em campos de concentração na Alemanha nazista

Um livro revela agora um fato singular, o de que os nazistas mantinham bordéis em campos de concentração. Um pesquisador alemão reuniu informações sobre o assunto e publicou um livro a respeito. “Das KZ Bordell” (“O bordel do campo de concentração”) é apresentado como o primeiro relato detalhado acerca de um capítulo pouco conhecido da história do nazismo durante a Segunda Guerra Mundial. O volume de 460 páginas, de autoria de Robert Sommer, é resultado de uma pesquisa minuciosa sobre todos os 10 ex-campos de concentração onde os nazistas mantiveram bordéis entre os anos de 1942 e 1945. O livro é baseado em numerosas entrevistas com pequenos grupos de sobreviventes. De acordo com Sommer, os oficiais da SS eram convencidos de que os trabalhadores forçados se empenhariam mais se lhes fosse prometida a possibilidade de fazer sexo. "As mulheres que eram recrutadas para esses bordéis vinham em sua maioria dos campos de concentração de Ravensbrück e Auschwitz", diz Sommer. Segundo o pesquisador, aproximadamente 70% destas mulheres eram alemãs. As demais vinham da Ucrânia, Polônia e Belarus. Depois de um ano no campo austríaco de Mauthausen, em 1942, a SS abriu mais 10 bordéis, sendo o maior deles em Auschwitz (hoje Oswiecim, na Polônia), onde trabalhavam cerca de 21 prisioneiras. O último bordel foi aberto no início de 1945, ano em que a guerra chegou ao fim. Sommer estima em 200 o total de prisioneiras forçadas a trabalhar em bordéis, inicialmente atraídas pela perspectiva de escaparem das brutalidades dos campos de concentração. A promessa de liberdade, no entanto, nunca era cumprida, revela Sommer. "A grande maioria destas prisioneiras forçadas a se prostituírem nos campos de concentração eram mulheres rotuladas pelos nazistas de “socialmente indesejáveis” ou “antissociais”. Mas não havia nenhuma judia entre elas e nenhum judeu era admitido entre os frequentadores destes bordéis", explica o pesquisador. Os prisioneiros de guerra soviéticos também não tinham permissão para entrar nesses bordéis. Dezenas de milhares de soldados capturados, prisioneiros políticos e pessoas consideradas indesejáveis pelos nazistas eram mantidos nos campos de concentração ao lado dos milhões de judeus que morreram no Holocausto.