terça-feira, 8 de setembro de 2009

Supremo julga nesta quarta-feira o pedido de extradição do terrorista italiano Cesare Battisti

O Supremo Tribunal Federal julga nesta quarta-feira o pedido apresentado pela Itália para a extradição do terrorista italiano Cesare Battisti, detido no Brasil desde 2007 e condenado à prisão perpétua em seu país. O bandido italiano está preso na Penitenciária da Papuda, em Brasília, esperando o julgamento. O bandido terrorista italiano Cesare Battisti é ex-membro da organização PAC (Proletários Armados pelo Comunismo) e foi condenado à prisão perpétua por ter sido condenado por quatro homicídios. Em janeiro passado, o ministro da Justiça, o peremptório Tarso Genro, concedeu a ele status de refugiado político, o que gerou certa tensão nas relações diplomáticas. O ministro das Relações Exteriores da Itália, Franco Frattini, afirmou nesta terça-feira que "se deve confiar na Justiça brasileira e em uma decisão equânime" do Superior Tribunal Federal para o caso do terrorista italiano Cesare Battisti. "Certamente, seria para toda a Europa um princípio surpreendente se um cidadão de um país europeu fosse reconhecido como refugiado. Seria como dizer que na Europa os direitos humanos, os direitos fundamentais, não são tutelados", comentou Frattini. Antes de ser detido no Brasil, em 2007, o italiano se refugiou no México e na França, onde foi beneficiado pelo asilo outorgado pelo ex-presidente Francois Mitterand. Italo Ormanni, chefe de Departamento do Ministério da Justiça da Itália, chegou nesta terça-feira a Brasília para acompanhar o julgamento do pedido de extradição do terrorista Cesare Battisti, que começará às 9 horas nesta quarta-feira.

Temporal causa estragos no Rio Grande do Sul

Segundo a Defesa Civil, três municípios decretaram situação de emergência em função dos estragos provocados pela chuva no Rio Grande do Sul: Frederico Westphalen, Itaara e Vitor Graeff. Em Itaara, há 200 desalojados depois da forte chuva de granizo na segunda-feira. O temporal deixou mais de mil casas destelhadas. As sete escolas da cidade (cinco municipais e duas estaduais) suspenderam as aulas. As estruturas das instituições de ensino também foram afetadas pela chuvarada. Em Vitor Graeff, são 60 desalojados. Segundo o prefeito Paulo Lopes Godoi, há destelhamentos, árvores arrancadas e animais mortos no interior do município. A cidade foi atingida pelo temporal que chegou ao Estado entre a noite de segunda-feira e a madrugada desta terça-feira. Em Frederico Westphalen, mais de 90 casas foram destelhadas durante a ventania com chuva que atingiu a cidade por volta das 21 horas de segunda-feira. Duas escolas municipais também ficaram sem teto. Ibirapuitã, Herval, Ibirubá e Caiçara encaminharam para a Defesa Civil uma notificação preliminar de desastre, sinal de os municípios poderão decretar situação de emergência. De acordo com os cálculos da CEEE, AES Sul e RGE, aproximadamente 70 mil clientes ficaram sem energia elétrica. Na área da CEEE, a falta de luz atinge 25 mil clientes. Os principais problemas ocorrem no Sul do Estado, na região de Bagé e de Pelotas. Na área de concessão da RGE são 30 mil clientes sem o abastecimento de energia elétrica, espalhados em várias cidades. Já a AES Sul contabiliza 15 mil clientes sem energia elétrica. Em Maximiliano de Almeida, no norte do Estado, um curto circuito provocado pelo temporal incendiou duas casas no bairro Santa Tereza. Lavras do Sul, na região da fronteira, decretou situação de emergência nesta terça-feira. A cidade foi atingida por uma forte chuva de granizo na segunda-feira e cerca de 500 casas foram danificadas.

Terroristas do MST voltam a invadir a sede do Incra em Porto Alegre

A Justiça Federal negou nesta terça-feira o pedido de reintegração de posse do prédio onde funcionam o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e o Ministério da Agricultura, na Avenida Loureiro da Silva, em Porto Alegre. O edifício foi invadido por integrantes da organização terrorista clandestina MST. Centenas de pessoas invadiram o local no início da manhã desta terça-feira de maneira violenta. Os militantes da organização terrorista clandestina ocuparam os oito andares com colchões, alimentos, panelas e armamentos. Entre os pedidos do grupo estão a retomada da desapropriação da Fazenda Antoniazzi, em São Gabriel, e que 2 mil famílias sejam assentadas no Estado. É engraçado, a organização terrorista clandestina MST nomeou o ministro da Reforma Agrária, o gaúcho Guilherme Cassel (auditor de carreira da Secretaria da Fazenda do Estado), membro da DS – Democracia Socialista, grupelho trotskista que faz parte do PT. E aí os terroristas do MST fazem invasão contra seu próprio ministro? O pior: o prédio está cheio de crianças, usadas como escudos pelos terroristas. E os promotores e procuradores do Ministério Público, localizado a duas quadras do local, fazem olhares de paisagem, de nuvem, fingem que não vêem essa agressão ao Estatuto da Criança e do Adolescente.

Heloísa Helena e Antonio Palocci lideram rejeição de eleitores

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), é o pré-candidato à Presidência da República com menor rejeição entre os eleitores brasileiros, de acordo com a pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta terça-feira. Apesar de Aécio Neves ter o desempenho inferior ao do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), em todos os cenários da pesquisa, a rejeição ao governador de Minas Gerais é de 26,3%, enquanto Serra é rejeitado por 29,1% dos eleitores. A “Santinha” Dilma Rousseff, ministra chefe da Casa Civil, pré-candidata do PT ao Palácio do Planalto, teve um índice de rejeição maior que o dos dois pré-candidatos do PSDB. No total, 37,6% dos eleitores afirmaram que não votariam na “Santinha” Dilma Rousseff, enquanto 38,6% dos eleitores responderam que votariam na candidata. A pesquisa mostra que 38,6% dos eleitores admitem votar em Serra, enquanto 36,8% também reconhecem que podem escolher Aécio Neves para a Presidência da República. A ex-senadora Heloísa Helena (PSOL) apresenta o segundo maior índice de rejeição dos eleitores entre os pré-candidatos ao Palácio do Planalto: 43% dos eleitores responderam que não votariam na pré-candidata do PSOL. Os pré-candidatos Ciro Gomes (PSB) e Marina Silva (PV) ficaram empatados tecnicamente, com índice de 39% de rejeição. O deputado Antônio Palocci (PT), cotado para disputar a Presidência caso a “Santinha” Dilma Rousseff desista da sua candidatura, apresenta o maior índice de rejeição entre os eleitores: 45,8%.

Oposição quer rebater discurso de Lula na TV sobre o pré-sal

A oposição na Câmara retornou nesta terça-feira do fim de semana prolongado irritada com o pronunciamento do presidente Lula em rede nacional de rádio e televisão, feito na véspera das comemorações do 7 de Setembro. O líder do DEM, deputado federal Ronaldo Caiado (DEM-GO), afirmou que vai cobrar do presidente da Casa, deputado federal Michel Temer (PMDB-SP), um pronunciamento à Nação, também em rede de rádio e televisão, para rebater a iniciativa de Lula de pedir ao cidadão que cobre de seus deputados a aprovação, sem mudanças, dos projetos do pré-sal, encaminhados ao Congresso. No pronunciamento, Lula afirmou que "uma democracia só se fortalece com a participação da sociedade. Por isso se mobilize, converse com seus amigos, escreva para seu deputado, seu senador, para que eles apóiem o que é melhor para o Brasil". Mais adiante, o presidente fez o pedido a cada cidadão: "Peço a cada um de vocês que acompanhe as discussões dessas leis no Congresso. Que se informe, reflita, e entre de corpo e alma nesse debate tão importante para os destinos do Brasil e para o futuro de nossos filhos e netos". "Eu espero que o presidente Temer convoque uma cadeia de rádio e televisão para reafirmar a independência do Congresso Nacional. O presidente Lula excluiu 100% o Congresso de qualquer debate e transformou o legislativo num simples cartório que carimba as decisões do governo", afirmou Ronaldo Caiado. É, de fato é isso mesmo, o Congresso Nacional não passa de “capacho” de Lula desde o episódio do Mensalão.

Consumo de gás natural cai 26% no acumulado do ano

O consumo de gás natural no País iniciou o segundo semestre em queda, puxado principalmente pelo setor industrial, informou a Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado nesta terça-feira. A média diária geral em julho ficou em 37,2 milhões de metros cúbicos, queda de 27,59% em relação ao mesmo período do ano anterior. No acumulado do ano, a queda é de 26%. Segundo a Abegás, a queda no setor industrial, que consome cerca de 63% do gás utilizado no País, foi de 15,35% no consumo de julho deste ano contra julho de 2008. A entidade alega perda de competitividade do produto. "A redução acentuada do consumo foi puxada, principalmente, pela redução na comercialização para o segmento industrial, provocada principalmente pela falta de competitividade do gás natural em relação aos outros combustíveis, como o óleo combustível", disse a Abegás. O menor acionamento de usinas térmicas, devido às chuvas que garantiram a geração hidroelétrica abundante no período, também pesaram no consumo total, registrando queda de 52% contra julho de 2008 no segmento de geração elétrica. Em seguida aparecem os setores automotivo, comercial e de cogeração, com retração de 14,26%, 4,82% e 4,75%, respectivamente. O segmento residencial foi o único que apresentou crescimento, de 1,92% na comparação anual.

Oposição faz manobra para tentar aprovar requerimentos na CPI da Petrobras

Sem conseguir avançar nas investigações da Petrobras, a oposição tentou uma manobra regimental para aprovar requerimentos que podem causar constrangimentos ao governo na CPI do Senado que investiga a estatal. O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) apresentou um requerimento pedindo que a CPI coloque novamente em votação individual 66 requerimentos polêmicos que foram derrubados pelos governistas. Entre os documentos arquivados estão pedidos de informações sobre a prestação de contas da Fundação José Sarney que recebeu recursos da Petrobras e também de uma nova convocação da ex-secretária da Receita Lina Vieira, que sustenta ter tido um encontro secreto com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), no qual teria recebido a orientação para acelerar a investigação de empresas ligadas à família Sarney. O presidente da CPI, senador João Pedro (PT-AM), afirmou que vai avaliar com técnicos da CPI se o pedido tem respaldo legal.

Ministério Público move ação contra Anatel por esconder erros de teles

O Ministério Público Federal em São Paulo moveu uma ação civil pública para obrigar a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) a publicar o resultado das fiscalizações no sistema de cobrança de prestadoras de serviço de telefonia fixa no site ou no Diário Oficial da União. A ação foi movida na Justiça Federal de São Paulo. A agência não cumpriu o dever de informar aos consumidores sobre os sistemas de bilhetagem e cobrança. Esses sistemas são relativos ao tempo das chamadas em minutos, ao tipo da ligação (local ou não), ao plano escolhido pelo consumidor e a chamadas não atendidas, entre outros. A Anatel não publica as irregularidades identificadas. Na ação, o procurador da República Márcio Schusterschitz da Silva Araújo afirma que "a Anatel sabe que o consumidor paga a mais por erro da prestadora e esconde esse fato, prejudicando, inegavelmente, a informação e, essencialmente, a própria reparação do dano". Esse é o governo petista e de Lula.

Lula volta a dirigir sua metralhadora verbal contra a imprensa, que chama de "capenga"

O presidente Lula afirmou nesta terça-feira que alguns jornais se tornaram "capengas". "Alguns deles parecem ter se especializado apenas em notícias negativas, de modo que se tornaram capengas, deixando de transmitir as variadas dimensões da realidade”, afirmou o homem que diz não ler jornais. Lula disse, no entanto, que, "na democracia, quem tem desprezo pelo conhecimento jamais chega a presidente da República". É de se perguntar: como ele chegou, então, já que tem profundo horror a a ler e estudar? Ele respondeu à uma pergunta de um professor de Fortaleza (CE), na coluna "O Presidente Responde", para quem Lula não lê jornais e tem desprezo pelo conhecimento e pelo saber. Em janeiro, em entrevista à revista "Piauí", o presidente havia dito que não lê notícias porque tem problema de azia.

CSN é maior siderúrgica de América Latina e Estados Unidos em valor de mercado

A CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) se consolidou como a maior companhia, por valor de mercado, do setor de siderurgia e metalurgia dos Estados Unidos e da América Latina. Segundo dados da consultoria Economatica, a empresa, cujo valor de mercado atingiu US$ 20,524 bilhões em 7 de setembro, assumiu a liderança em julho deste ano, superando a argentina Tenaris, cujas ações valem US$ 17,739 bilhões. No ranking, ainda há mais duas empresas brasileiras: Gerdau, que ocupa a terceira posição, com valor de mercado de US$ 15,574 bilhões, e Usiminas, na sétima colocação, com US$ 11,602 bilhões. Além das três brasileiras e a argentina Tenaris, apenas mais uma empresa latino-americana está entre as 20 maiores do setor: a chilena Compañía de Aceros del Pacifico. No ano, até 4 de setembro, o valor das ações da CSN no mercado cresceu 118%, o equivalente a US$ 11,110 bilhões. A Gerdau foi a segunda empresa com maior crescimento nominal, de US$ 7,058 bilhões ou 82,9% com relação ao final de 2008. A Usiminas fica com o terceiro maior aumento, US$ 6,073 milhões ou 109,8%.

Dilma Rousseff não é a candidata do Nordeste, nem das mulheres, nem dos mais pobres

A pesquisa CNT-Sensus por região mostra as dificuldades da petista Dilma Rousseff, ministra chefe da Casa Civil, a “Santinha”, como é conhecida em Brasília, para conduzir sua candidatura à Presidência da República. No cenário em que Serra disputa com Dilma Rousseff, tendo Heloisa Helena e Marina Silva na corrida, os índices do tucano são estes: Norte/Centro-Oeste - 41,2%; Nordeste - 38,2%; Sudeste - 36,7%; Sul - 48,3%. Já a “Santinha” Dilma Rousseff tem os seguintes dados: Norte/Centro-Oeste - 21,1%; Nordeste - 23,8%; Sudeste - 15%; Sul - 18,9%. Também a candidatura de “Dilma enquanto mulher”, por enquanto, não emplacou: do eleitorado feminino, apenas 16,5% se mostra disposto a votar na petista, enquanto 38,9% preferem Serra. Entre os homens, a “Santinha” Dilma Rousseff é um pouco mais popular: 21,6% contra 40,1% do tucano. Quando se observa o item escolaridade, surgem alguns dados reveladores. Dilma obtém a sua melhor marca (20,5%) entre os que têm curso superior, e Serra, entre os que têm o segundo grau, 41,3% (empatado com “ginasial”: 41,2%), embora ele vença com folga em todas as faixas, a saber: Primário - 17,4% a 38,6%; Ginasial - 19,2% a 41,2%; 2º Grau - 20% a 41,3%; Superior - 20,5% a 33,3%. A “Santinha” Dilma Rousseff também não tem a preferência entre os mais pobres, seu melhor desempenho está mesmo entre os mais ricos, que ganham mais de 20 salários mínimos: 22,7%. Curiosamente, esse é o segmento no qual José Serra tem seu pior desempenho. José Serra (PSDB) lidera, empatado, entre os que ganham de 1 a cinco salários (41%) e de 10 a 20 salários mínimos (41,4%).

Rio Grande do Sul já tem 121 mortes pela gripe suína, com os 12 óbitos confirmados nesta terça-feira

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul informou no final da tarde desta terça-feira que recebeu a confirmação de mais 12 óbitos em decorrência da gripe suína no Estado. As mortes ocorreram entre os dias 30 de julho e 21 de agosto e, na maior parte dos casos, os primeiros sintomas apareceram na última semana de julho ou primeira semana de agosto. Os dados são do Centro Estadual de Vigilância em Saúde.

ONU exige dos terroristas e narcotraficantes das Farc a libertação imediata de sequestrados

O escritório colombiano do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos exigiu nesta terça-feira "a libertação imediata e incondicional" dos reféns em poder das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, organização terrorista e traficante de cocaína) e condenou o "tratamento desumano e degradante" dado pelos terroristas narcotraficantes aos sequestrados. O representante na Colômbia do Alto Comissariado, Christian Salazar, afirmou que a tomada sistemática "prolongada e generalizada de reféns, que são retidos sob condições desumanas, deveria ser entendida como um crime de lesa-humanidade".

Santa Catarina confirma mais seis mortes por gripe suína

A Secretaria da Saúde de Santa Catarina confirmou nesta terça-feira mais seis mortes no Estado por causa da gripa suína. Entre as vítimas, três eram gestantes e três apresentavam outras doenças com maiores chances de complicação do quadro da doença. As seis vítimas eram um homem de Tubarão, fumante, foi internado no hospital Nossa Senhora da Conceição 20 de julho e morreu em 23 de julho; uma menina de Brusque, com epilepsia, foi internada no hospital Carlos Renaux em 29 de julho e morreu em 1 de agosto; uma mulher de Araranguá, gestante, foi internada no hospital Regional de Araranguá em 5 de agosto e morreu em 16 de agosto; uma mulher de Jaraguá do Sul, gestante, foi internada no hospital São José em 19 de agosto e morreu em 22 de agosto; uma mulher de Correia Pinto, gestante, foi internada no hospital São José em 18 de agosto e morreu em 24 de agosto; uma mulher de Massaranduba, com hiperprolactinemia, foi internada no hospital São José em 17 de agosto e morreu em 24 de agosto.

Vivendi oferece R$ 5,4 bilhões pela concessionária de comunicação brasileira GVT

O grupo francês Vivendi e a GVT anunciaram nesta terça-feira que formarão uma parceria estratégica em telecomunicações no Brasil, pela qual a Vivendi lançará uma oferta amigável por 100% do capital da operadora brasileira. Segundo a Vivendi, a oferta será de R$ 42,00 por ação da GVT, o que significa avaliar a companhia em R$ 5,4 bilhões, ou 2 bilhões de euros. "A oferta depende da obtenção, por parte da Vivendi, de um mínimo de 51% das ações da GVT", afirmou o grupo francês. A Vivendi explicou que fará a oferta amistosa após fechar "um acordo com o grupo Swarth e Global Village Telecom (Holland) BV, fundadores e acionistas que controlam a GVT Holding SA.

Petrobras anuncia "altíssima produtividade" em poço do pré-sal

A Petrobras anunciou na noite desta terça-feira que testes realizados no poço de Guará, no pré-sal da bacia de Santos, constatou "altíssima produtividade" nos reservatórios dessa área. Segundo comunicado divulgado pela estatal, os dados obtidos até o momento permitem estimar que o volume de óleo recuperável em Guará é de 1,1 bilhão a 2 bilhões de barris de óleo leve e de gás natural. "Com o resultado deste teste de formação, a área de Guará deverá ser priorizada para o recebimento do sistema de produção ora em processo de licitação para o pré-sal da bacia de Santos", disse o comunicado. A Petrobras afirmou ainda que a estimativa de produção inicial de Guará é de 50 mil barris de óleo por dia.

Vale do Rio Doce vende US$ 1 bilhão em bônus global de 10 anos

A Vale do Rio Doce vendeu nesta terça-feira 1 bilhão de dólares em bônus globais com vencimento em 10 anos. As notas foram vendidas ao preço de 99,232 por cento de seu valor de face, com rendimento de 5,727 por cento, ou 225 pontos básicos acima dos Treasuries comparáveis. A demanda para os novos papéis chegou a 5 bilhões de dólares. A operação foi coordenada pelo Goldman Sachs, HSBC e Santander. A Vale, assim como outras mineradoras, não conseguiu fechar o preço do minério de ferro com o seu principal cliente, a China, e teve que reduzir o valor do produto entre 28,8 (minério fino) e 44,47 por cento (granulado) para os demais clientes por conta da queda de demanda. A queda do preço das pelotas foi de 48,3 por cento. Recentemente, a empresa investiu 965 milhões de euros para aumentar a participação na Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), projeto em parceira com a alemã Thyssenkrupp, no Rio de Janeiro.

TSE confirma cassação do governador do Tocantins e manda que se afaste logo do cargo

O Tribunal Superior Eleitoral rejeitou nesta terça-feira os recursos contra a decisão da Corte, de junho deste ano, que cassou o mandato do governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), e de seu vice, Paulo Sidnei (PPS), por abuso de poder político durante a campanha eleitoral em 2006. Eles são acusados de distribuir a possíveis eleitores recursos, brindes, prêmios, casas, óculos, cestas básicas e consultas médicas, por meio do programa social do Estado, chamado “Governo Mais Perto de Você”, sem autorização legislativa e previsão orçamentária. A acusação aceita pelo Tribunal Superior Eleitoral foi feita pelo ex-governador Siqueira Campos (PSDB), segundo colocado na eleição. Marcelo Miranda e Paulo Sidnei devem deixar os cargos imediatamente. O novo governador do Tocantins será conhecido por meio de eleição indireta a ser realizada pela Assembléia Legislativa, por faltar menos de dois anos de mandato. O presidente da Assembleia tocantinense assumirá imediatamente o cargo até que ocorra a nova eleição. Marcelo Miranda tinha sido autorizado pelo Tribunal Superior Eleitoral a se manter no cargo até que fossem esgotados todos os recursos. Ele ainda pode recorrer da decisão do TSE ao Supremo Tribunal Federal, mas terá que fazê-lo fora do cargo.

Relatório do PAC de Dilma Rousseff é falso, apresenta obras do governo de São Paulo

O governo Lula infla (até com empréstimos que não irá pagar) o volume de investimentos do PAC no Estado de São Paulo. O relatório do PAC, feito pelo Casa Civil da candidata petista Dilma Rousseff, contabiliza não só recursos dos cofres da União, mas o valor total das obras previstas para o Estado, inclusive gastos do governo de São Paulo e empréstimos, como obras do governo Lula. No relatório falso da Casa Civil, da “santinha” Dilma Rousseff, o governo Lula apresenta um total de R$ 8,92 bilhões como investimentos em parceria com o governo estadual. Mas, apenas R$ 1,9 bilhão é do Orçamento da União. De um total de R$ 2,1 bilhões registrado como investimentos do PAC para obras executadas pela Sabesp (Companhia de Saneamento Básico de São Paulo), a União não participa com um único centavo; R$ 1,3 bilhão refere-se a empréstimos que, embora concedidos pela Caixa Econômica Federal e pelo BNDES, serão pagos pela própria companhia. Outros R$ 232,5 milhões representam a contrapartida para esses financiamentos. O balanço inclui ainda um financiamento externo da companhia, no valor de R$ 643 milhões, para o programa Onda Limpa, em Santos. Foi esse relatório do PAC a fonte da propaganda do PT de São Paulo que, no mês passado, fomentou uma briga entre petistas e tucanos. O anúncio enaltecia investimentos de R$ 100 bilhões no Estado. O que é preciso fazer? Colocar o Procon para cima da propaganda política enganosa do PT. “Você sabia que São Paulo é o Estado brasileiro que mais recebe dinheiro do governo Lula? São obras em todo o Estado. Mais de R$ 100 bilhões destinados pelo PAC”, dizia a propaganda petista, chamada de enganosa pelo governador José Serra. Segundo dados da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo), de R$ 1,72 bilhão contabilizado como investimentos do PAC em habitação, a participação da União foi de R$ 586 milhões. Outro R$ 1,14 bilhão (dos quais R$ 350 milhões em empréstimos) é de responsabilidade do Estado.

Fiscais encontram trabalho escravo em obra do PAC

Fiscais do governo Lula e do Ministério Público do Trabalho encontraram e resgataram 98 trabalhadores mantidos em regime análogo à escravidão em uma obra do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), no sul de Goiás. A partir de uma denúncia, a ação de procuradores e de auditores do Ministério do Trabalho em uma usina hidrelétrica começou no início da semana passada e somente foi concluída na madrugada de domingo, quando os trabalhadores foram indenizados e puderam retornar às suas casas. A construção da usina Salto do Rio Verdinho é de responsabilidade da Votorantim Energia, braço do Grupo Votorantim, e tem o apoio do BNDES que, no final do ano passado, injetou cerca de R$ 250 milhões na sua implantação. Assim, o programa que dá suporte à candidatura da petista Dilma Rousseff, o PAC, está desenvolvendo trabalho escravo no País. O resgate na usina ocorreu nos limites dos municípios de Caçu e Itarumã (a cerca de 370 quilômetros de Goiânia). Sem salários e instalados em alojamentos precários (sem cama e banheiro), os trabalhadores atuavam no desmate e na limpeza de uma antiga fazenda que será usada como reservatório de água, assim que as comportas da usina forem abertas. A contratação deles ocorreu por meio de “gatos” (como são chamados os aliciadores de mão-de-obra degradante) ligados a uma empresa terceirizada que já atuava na obra quando o Grupo Votorantim assumiu o projeto, em 2007.

CNT/Sensus diz que governo Lula está sem “plano B”

Na conclusão do material de divulgação entregue à imprensa sobre sua pesquisa, a CNT/Sensus diz que o governo Lula está ficando sem um “plano B” à candidatura da “santinha” Dilma Rousseff. Segue trecho do documento: "A popularidade do governo e do presidente Lula continua alta, embora tenha apresentado queda, a qual pode ser atribuída à mudança de postura do presidente em relação a questões como os episódios envolvendo o presidente do Senado, José Sarney, e o conflito Dilma-Lina Vieira, além da percepção que há falhas na área de saúde. Na esfera sucessória o governo está ficando sem plano B, já que Antônio Palocci não apresenta bom resultado na pesquisa. Serra e Aécio apresentam viabilidade eleitoral. A maioria da população percebe que o governo está lidando bem no gerenciamento da crise financeira, e discorda da possibilidade de criação de novos impostos. O governo deve, portanto, prosseguir nos seus esforços de contornar a crise na saúde sem impor a criação de mais tributos".

Diretor do Instituto Sensus diz que Dilma Rousseff não agregou votos próprios

Para o diretor do Instituto Sensus, Ricardo Guedes, a ministra chefe da Casa Civil, a “santinha” Dilma Rousseff, ainda não agregou votos próprios. Nas simulações de primeiro turno ela está sempre na casa dos 20%, que também é a capacidade de transferência de votos de Lula. O Instituto perguntou aos entrevistados se votariam ou não no candidato indicado por Lula. A resposta foi a seguinte: a) Único que votaria – 20,8% (eram 21,5% em maio); b) Poderia votar – 31,4% (eram 28,6% em maio); c) Não votaria – 20,2% (eram 20,3% em maio); d) Só conhecendo – 24,6% (eram 25,9% em maio). Dilma Rousseff, conhecida e afamada pela sua “gentileza”, é conhecida nas rodas políticas de Brasília como a “santinha”. É que ela, quando está irritada com alguma assessora, chama-a se “Santinha”. É o sinal para sair da frente...

População acredita mais em Lina Vieira do que na “santinha” Dilma Rousseff

O Instituto Sensus perguntou a seus dois mil entrevistados sobre a reunião secreta que aconteceu no final do ano passado no Palácio do Planalto, entre a ministra Dilma Rousseff e a ex-secretaria da Receita Federal, Lina Vieira. Na ocasião, Dilma Rousseff pediu a Lina (conforme esta) para que “agilizasse” (“apressasse”) as investigações contra a família Sarney. Quem está dizendo a verdade? A pesquisa CNT-Sensus apurou o seguinte resultado: 35,9% acreditam em Lina; 23,6% acreditam em Dilma; 40,4% não souberam ou não responderam.

PT preocupado com as dificuldades com o PMDB em cinco Estados

O PT está preocupado com as divergências com o PMDB no Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Ceará, Paraná e São Paulo. Esses estados têm 60% dos votos na convenção nacional do PMDB, que decidirá a aliança para as próximas eleições. No caso do Rio de Janeiro, a direção nacional do PT aposta que o petista Lindberg Farias desistirá do governo do Estado e disputará o Senado. A preocupação é que o acirramento dos ânimos acabe inviabilizando uma chapa com o governador Sérgio Cabral.

Caem popularidade de Lula e aprovação do governo

A 98ª rodada de pesquisa para a Confederação Nacional do Transporte feita pelo Instituto Sensus detectou uma queda na popularidade de Lula. Na rodada anterior, divulgada em junho último, com dados do final de maio, 81,5% dos brasileiros aprovaram o desempenho dele. Agora, a aprovação caiu para 76,8%. O recorde de aprovação de Lula foi em janeiro deste ano, quando ele alcançou 84%. Caiu também a avaliação positiva do governo. Foi de 69,8% (ótimo + bom) em maio. Agora é de 65,4%. Dos entrevistados, 26,6% avaliaram o governo como regular. Em maio eram 23,9%. Outros 7,2% avaliaram o governo como negativo. Em maio foram 5,8%. Para o diretor do Instituto Sensus, Ricardo Guedes, três fatores derrubaram a popularidade de Lula: a) Lula estaria deixando de lado o discurso popular, mais direto e empático com a população, para fazer discursos assumindo parte das dificuldades na economia e na crise do Senado; b) o episódio da ministra Dilma Rousseff com a ex-secretaria da Receita Federal, Lina Vieira, também prejudicou Lula; c) a gripe A (H1N1).

José Serra amplia vantagem sobre a petista Dilma Rousseff na pesquisa CNT-Sensus

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), lidera a corrida eleitoral para as eleições presidenciais de 2010 em todos os cenários de primeiro turno na pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta terça-feira. José Serra manteve os níveis de intenção de voto estáveis, enquanto a canditada petista, a ministra-chefe da Casa Civil, a “gentil” Dilma Roussef, teve índices menores que os da última pesquisa, divulgada em maio, desde a entrada da senadora Marina Silva (PV) na disputa. Na primeira simulação, composta por José Serra, candidato do PSDB, por Dilma Rousseff, do PT, pela ex-senadora Heloísa Helena, do PSOL, e a senadora e ex-ministra Marina Silva, agora no PV, o tucano lidera com 39,5%. Na sequência, aparece a “gentil” Dilma Rousseff, com 19%, Heloisa Helena, com 9,7% e Marina Silva, com 4,8%. Na pesquisa anterior, Serra tinha 40,4% contra 23,5% de Dilma Rousseff. A nova pesquisa registrou a primeira queda das intenções de voto na candidata petista e governista, que até então só havia acumulado crescimento desde a primeira pesquisa, em janeiro. Sem a candidata do PSOL no páreo, José Serra teria 40,1%, Dilma, 19,9% e Marina, 9,5%. Já no cenário com Ciro Gomes (PSB-CE) no lugar de Dilma Rousseff, Serra teria 40,5%, Heloísa Helena, 10,7%, Ciro, 8,7% e Marina, 7,1%. Em outra simulação, com o deputado federal Antonio Palocci (PT-SP) no lugar de Dilma Rousseff e Ciro Gomes como candidato da base do governo Lula, José Serra teria 42,2%, Heloísa Helena, 10,8%, Marina Silva, 7,4% e Palocci, 7,0%. Nos cenários em que o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, assume o lugar de José Serra como candidato do PSDB, os tucanos têm a vantagem reduzida e até perdem a liderança contra Dilma Rousseff. Contra Aécio Neves, a ministra Dilma Rousseff lidera as intenções de voto, com 23,3%, seguida pelo tucano, com 16,8%, Heloísa Helena, 13,5%, e Marina Silva, com 8,1%. Em cenário construído apenas com Dilma, Aécio e Marina, a petista teria 25,6%, o tucano, 19,5% e a senadora verde, 11,2%. Sem a presença de Dilma, Aécio lidera a disputa, tanto com Ciro Gomes quanto com Palocci como candidatos governistas. No primeiro caso, Aécio teria 17,6%, Heloísa Helena, 16,1%, Ciro Gomes, 12% e Marina Silva, 9,3%. Na simulação com Palocci, Aécio teria 18%, ficando empatado com Heloísa Helena (18%), Marina teria 9,8% e Palocci, 8,5%. A nova pesquisa da CNT/Sensus revelou que a intenção de votos brancos e nulos supera a destinada a alguns candidatos em certos cenários, mesmo com a entrada de Marina Silva na disputa, a confirmação de Ciro como pré-candidato e a clara preferência de Lula pela ministra Dilma. Nos cenários em que José Serra disputa a eleição com Dilma, os votos brancos e nulos ocupam sempre a terceira posição. Sem a candidata petista, a categoria é a segunda, à frente de todos os adversários do tucano. SEGUNDO TURNO - Nas simulações para um possível segundo turno, José Serra ampliou a vantagem que tinha sobre a petista Dilma Rousseff desde a última pesquisa, divulgada em maio. Ele registra 49,9% das intenções de voto ante 25% da ministra, enquanto na pesquisa anterior registravam índices de 49,7% e 28,7% respectivamente. Na disputa com Aécio Neves, a ministra teve 35,8% das intenções enquanto o tucano, 26%. Na pesquisa anterior, Dilma tinha 39,4% e Aécio, 25,9%. O diretor da Sensus, Ricardo Guedes, supõe que a que a queda de Dilma nas duas simulações, com Serra e com Aécio, seja decorrente do efeito Lina Vieira, a ex-secretária da Receita Federal, que disse ter tido uma reunião secreta com a ministra petista, na qual Dilma Rousseff, a “santinha”, pediu a ela para “agilizar” (apressar) a investigação contra o filho do presidente do Senado Federal, senador José Sarney.

Cenário mais provável do primeiro turno não foi testado na pesquisa CNT-Sensus

Há dados curiosos no cenário que inclui o deputado federal Ciro Gomes (PSB) na pesquisa CNT-Sensus para a Presidência da República. Conforme os índices da pesquisa anterior da CNT-Sensus, em maio (Serra - 44,2% - 40,5%; H. Helena - 13,5%; 10,7%; Ciro - 14,3%; 8,7%; Marina - 7,1%; Nenhum - 17,4%), comparados com a recente pesquisa, de todos os candidatos, o que mais perde pontos é Ciro Gomes: 40% dos seus votos vão embora, contra 8,3% de Serra e 20,7% de Heloísa Helena. Mas a senadora Marina Silva não se torna a opção de todos esses eleitores. A CNT Sensus pesquisou oito cenários no primeiro turno. Mas, o mais provável não foi testado. E qual é ele? Este: - Serra (PSDB); Dilma Rousseff (PT); Ciro Gomes (PSB); Marina Silva (PV). É para este quadro que caminha a disputa presidencial. Heloísa Helena tende a ficar com uma vaga quase certa ao Senado Federal.

João Luiz Vargas “passa mal” e repousa em São Sepé

O presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, o sepeense João Luiz Vargas, não voltou para Porto Alegre depois do feriadão de 7 de setembro, que ele passou em São Sepé, com a família. Nesta terça-feira, João Luiz Vargas está repousando em sua casa, MP Interior, depois de ter sofrido supostas alterações dos batimentos cardíacos na manhã de segunda-feira, muito providenciais, e ter procurado atendimento no hospital de São Sepé, onde fez exames. Se João Luiz Vargas tivesse se apresentado no Tribunal de Contas do Estado, seria confrontado por seus colegas, que estão insistindo para ele renunciar à presidência da Corte. O Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul tem péssima fama, sendo corrente o comentário sobre pareceres arranjados nos processos, favoráveis aos interessados que comparecem com o popular “cinquentinha”. João Luiz Vargas é investigado pela Polícia Federal com autorização do Superior Tribunal de Justiça. E está com seus bens indisponíveis, conforme decisão da juíza Simone Barbisan Fortes, da 3ª Vara Federal Criminal de Santa Maria, além de proibido de requerer aposentadoria.

Lula assina o decreto de extradição para a Argentina do torturador uruguaio coronel Manuel Cordero


José Felício, embaixador do Brasil em Montevidéu, confirmou nesta segunda-feira que o presidente Lula assinará rapidamente a resolução de extradição para a República argentina do coronel torturador uruguaio Manuel Cordero. “Não há porque manter esse senhor no Brasil. Se há um pedido de extradição, que já está aprovado, é preciso transladá-lo rapidamente para que a Justiça argentina também possa fazer o seu trabalho”, afirmou o embaixador. Ele informou que o Palácio do Planalto só está esperando a chegada do ofício do Supremo Tribunal Federal confirmando a ordem de extradição para cumpri-la imediatamente. Mas, o embaixador foi contestado, na comemoração pelo 7 de Setembro na embaixada, por Sérgio Burgos, um uruguaio que foi torturado pelo coronel Manuel Cordero no centro de torturas e mortes Automotora Orletti, em Buenos Aires, durante a ditadura militar argentina. Nesse centro atuavam repressores uruguaios dentro da Argentina.