sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Usiminas investe R$ 650 milhões para fazer aço do pré-sal

A Usiminas anunciou nesta sexta-feira que está instalando na usina de Ipatinga, em Minas Gerais, uma tecnologia que vai possibilitar a produção de aços mais resistentes para atender as necessidades dos equipamentos de exploração no pré-sal. O investimento será da ordem de R$ 650 milhões. O anúncio acontece no mesmo dia em que a Petrobras divulgou que vai iniciar a licitação de 28 sondas de perfuração em águas profundas que terão de ser construídas em estaleiros brasileiros. O primeiro pacote terá nove sondas. Segundo a Usiminas, a nova tecnologia, utilizada no Japão por sua controladora Nippon Steel, ampliará o atendimento da empresa aos segmentos naval, de plataformas offshore e de tubos de grande diâmetro. Denominada de "Resfriamento Acelerado de Chapas Grossas", a tecnologia possibilita a produção de chapas grossas com alta resistência, ideais para uso nesses setores. A previsão da siderúrgica é de que o equipamento entre em operação no terceiro trimestre de 2010, com capacidade de produção de 300 mil a 500 mil toneladas por ano. A prioridade será o atendimento ao mercado interno. Além da Usiminas, apenas a ArcelorMittal, por meio da sua subsidiária Arcelor Tubarão, fornece chapas grossas no Brasil para a indústria naval.

Banco Central proíbe bancos de cobrança pela renovação de cadastro

O Banco Central proibiu a cobrança de tarifa de renovação cadastral por parte dos bancos comerciais. A decisão foi tomada pela diretoria do órgão, em reunião nesta sexta-feira. Segundo o Banco Central, a cobrança para renovar o cadastro de correntista foi "objeto de reclamações e questionamentos". Os bancos poderão, no entanto, continuar cobrando para fazer o cadastro dos clientes no momento de abertura da conta corrente e poupança, operações e crédito e arrendamento mercantil, já que a cobrança corresponde aos custos com a realização de pesquisas em serviços de proteção ao crédito, bases de dados e informações cadastrais.

Nelsinho Piquet diz que fala a verdade e não aceitará intimidação, e Briatore o acusa de homossexualismo


O piloto Nelsinho Piquet falou pela primeira vez nesta sexta-feira sobre a armação de resultado da qual foi protagonista no GP de Cingapura de F-1 do ano passado. O piloto brasileiro publicou uma nota em seu site oficial afirmando que está dizendo a verdade sobre o escândalo e que não vai se intimidar diante do poder de Flávio Briatore, chefe da equipe Renault. Em depoimento à FIA (Federação Internacional de Automobilismo), Nelsinho Piquet disse que provocou um acidente para ajudar seu companheiro de equipe, o espanhol Fernando Alonso, a pedido de Briatore e do engenheiro chefe do time francês, Pat Symonds. A alta cúpula da Renault entrou na Justiça francesa contra ele e seu pai, Nelson Piquet, tricampeão mundial de F1. A equipa francesa os Piquet de falsas denúncias e tentativa de chantagem. Na nota oficial, Nelsinho Piquet confirma que foi ele quem relatou o caso à FIA. Segundo o presidente da entidade, Max Mosley, o piloto brasileiro será poupado no julgamento do escândalo se tiver dito a verdade devido à sua posição nas investigações. "Se o que ele nos disse é verdade, então não teremos nada contra ele. É o mesmo procedimento que adotamos com Alonso no caso de espionagem da McLaren com a Ferrari em 2007", explicou Max Mosley. A FIA já convocou uma reunião extraordinária do Conselho Mundial, no próximo dia 21, para julgar o caso, que pode se transformar num dos maiores escândalos da história da F-1 e terminar com a eliminação da Renault da competição. A equipe francesa alega que foi chantageada por Nelson Piquet. Segundo Briatore, o tricampeão de F-1 estava defendendo a vaga do seu filho, que acabou sendo demitido do time francês depois do GP da Hungria deste ano, em julho. "Estou indignado que você possa pensar que eu, sem mencionar seu filho e os outros integrantes da equipe Renault, possa ter sido parte de uma estratégia que poderia constituir um crime. Sou forçado a considerar que essa ameaça é, sem dúvida, uma tentativa de chantagem contra a Renault e a mim para conseguir uma vantagem ilegítima por meio de ameaças e mentiras ultrajantes", diz trecho de uma carta enviada por Briatore ao pai de Nelsinho em julho e publicada pelo site da revista inglesa "Autosport". Nesta sexta-feira, Flavio Briatore deu uma nova justificativa para a postura de Nelsinho Piquet no caso. Segundo ele, o piloto está se vingando da interferência do dirigente em um relacionamento do brasileiro com um amigo com o qual morava em Oxford (Inglaterra), sugerindo amplamente que Nelsinho é homossexual: "Fui acusado por ter rompido um relacionamento de Nelsinho com um amigo. Isso não aceito. Nelsinho vivia com esse senhor. Não sei qual a relação que eles tinham", falou o inescrupuloso dirigente Flavio Briatore, em entrevista à rádio Joven Pan, de São Paulo.

Santa Catarina pede R$ 26 milhões ao governo Lula para socorrer vítimas de temporais

Estimativa inicial do governo de Santa Catarina aponta que serão necessários cerca de R$ 26 milhões, solicitados ao governo Lula, para atender às vítimas do tornado e das chuvas que atingiram o Estado nesta semana. Até esta sexta-feira, já passava de cem mil o número de pessoas prejudicadas pelas chuvas no Estado, com quatro mortes. Segundo a Sedec (Secretaria Nacional de Defesa Civil), do Ministério da Integração, os recursos deverão ser liberados após a apresentação de um plano de trabalho que será enviado pela Defesa Civil estadual. A Defesa Civil nacional informou ainda que o valor pode variar, já que trata-se de uma estimativa inicial. Os recursos deverão ser investidos para a realização de obras emergenciais, como a reforma de escolas danificadas e a reconstrução de casas, além da compra de materiais para o socorro dos atingidos. O governo de Santa Catarina já liberou emergencialmente R$ 2 milhões para atender às vítimas, que foram repassados às secretarias de Desenvolvimento Regional de São Miguel do Oeste, Xanxerê, Dionísio Cerqueira e Caçador.

PSDB classifica como "movimento golpista do PT" decisão sobre pedido de impeachment de Yeda Crusius

O comando do PSDB reagiu nesta sexta-feira e classificou como um "movimento golpista do PT" o anúncio de que o presidente da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul, Ivar Pavan (PT), aceitou a tramitação do pedido de impeachment da governadora Yeda Crusius (PSDB). A cúpula do partido deve discutir a situação do governo de Yeda Crusius em uma reunião na próxima semana com o governador José Serra (São Paulo) e os desdobramentos políticos do caso. Para o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), a governadora é "vítima de uma conspiração" para favorecer o PT na disputa local nas próximas eleições. O ministro da Justiça, Tarso Genro, já é candidato do PT ao governo do Estado, e controla a Polícia Federal, uma espécie de KGB petista. "Nunca tive a menor dúvida de que isso ia acontecer. Acho que é um movimento golpista liderado pelo PT. Então, não me surpreende que o presidente da Assembléia, que é do PT, encaminhe esse tal impeachment. Se trata de impedir que a governadora avance politicamente enquanto ela já avançou administrativamente. E tem a polícia russa também ajudando (referência direta à Polícia Federal, controlada pelo grande comissário Tarso Genro). As ações são coordenadas contra o mandato da governadora. Ela é vitima de uma conspiração", disse Sérgio Guerra. "É um petista, Ivar Pavan, completamente envolvido nessa conspiração permanente que esse partido faz contra a governadora e contra o Rio Grande do Sul. É o padrão petista. Não aceitam o jogo democrático e usam posições que conquistam para conspirar e tentar desestabilizar", afirmou Sérgio Guerra.

Eletrobrás pode mudar estratégia para estimular competição na construção da usina em Belo Monte

A Eletrobrás deverá contrariar a diretriz de não se colocar empresas do grupo disputando os mesmos negócios para garantir a competitividade do leilão da usina de Belo Monte, que será construída no rio Xingu (PA). O presidente da estatal, José Antônio Muniz Lopes esclareceu que a contrariedade de linhas básicas da Eletrobrás reside na disputa de diferentes subsidiárias do grupo em consórcios diferentes no leilão. Essa estratégia foi adotada no leilão das usinas do rio Madeira, mas a idéia para os futuros leilões é que apenas uma empresa do grupo entre em uma competição. “Temos buscado harmonizar o sistema. Mas nesse caso específico, se for preciso, teremos uma, duas, três, quatro, quantas empresas o governo achar que serão necessárias para compor consórcios diferentes”, salientou ele. O leilão para a construção de Belo Monte deverá ocorrer em novembro, e ainda depende de licenciamento prévio ambiental para ser realizado. Os trâmites finais para a obtenção da licença já foram iniciados, com a realização, de ontem até terça-feira, de quatro audiências públicas no Pará. Belo Monte será a segunda maior hidrelétrica do País, com potência de 11.181 MW (megawatts), atrás apenas de Itaipu. Muniz disse ainda ter esperança de que a Eletrobrás seja retirada do superávit primário, apesar de o ministro da Fazenda, Guido Mantega, ter declarado que, no curto prazo, não há possibilidade que isso aconteça. O executivo argumentou que vai negociar o fim da contribuição a partir do superávit de 2010.

Deputado federal quer CPI para investigar compra de caças franceses

O deputado federal Marcelo Itagiba (PMDB-RJ) vai começar a recolher assinaturas na Câmara dos Deputados para a instalação de CPI para investigar a compra de equipamentos militares franceses pelo governo brasileiro. Além de iniciar as negociações para a compra de 36 aviões caça da França, o presidente Lula fechou acordo com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, para comprar helicópteros e submarinos. "O que defendo é que essas coisas relativas às compras sejam colocadas de forma clara. Há uma decisão política antes de um parecer técnico. O Executivo não deu explicações ao Congresso", afirmou Marcelo Itagiba. Ele quer esclarecer detalhes da compra, além da suspeita de que um representante do Ministério da Defesa brasileiro teria se hospedado na casa de um fornecedor dos armamentos durante viagem à França. Para que a comissão seja instalada, o deputado precisa ter o apoio de, no mínimo, 171 deputados ao requerimento de instalação da CPI. O peemedebista também quer explicações do governo sobre o fato de o ministro da Defesa, Nelson Jobim, ter desautorizado o presidente Lula publicamente no episódio dos aviões caça. Depois de Lula anunciar o início das negociações com a França para a compra das aeronaves, Jobim disse que o Brasil ainda mantém as conversas com os Estados Unidos e a Suécia para a compra dos caças. "O que achei mais estranho é o ministro da Defesa desautorizar o presidente. Se não há uma escolha técnica, como fazer uma escolha política? Gastar R$ 20 bilhões sem concorrência não é possível", disse Marcelo Itagiba.

Número de mortos por gripe suína em Santa Catarina chega a 52

O número de mortos por gripe suína em Santa Catarina chegou a 52, informou nesta sexta-feira a Secretaria de Saúde do Estado. Além dessas mortes, foram confirmados outros 456 casos da doença no Estado.

Governo Lula dá novo prazo para empresas entregarem nova proposta de caças

As empresas que estão na disputa para oferecer os 36 aviões de caça ao Brasil têm até o próximo dia 21 para apresentarem suas novas propostas. O prazo foi divulgado nesta sexta-feira pelo Ministério da Defesa depois que a FAB (Força Aérea Brasileira) informou que as empresas poderão melhorar suas propostas. Apesar da preferência do governo brasileiro pela francesa Dassault, estão na disputa a norte-americana Boeing e a sueca Saab. As empresas aceitaram melhorar preços e condições de suas ofertas para fornecer os caças depois que o governo brasileiro divulgou a preferência pela francesa Dassault, fabricante do caça Rafale (na foto). O comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, disse na nota que a FAB fará a "análise técnica" do processo de compra e que o governo vai analisar a parte "política e estratégica". A previsão é que a FAB conclua a parte técnica até o fim de outubro. Nesta sexta-feira, Nesta sexta-feira, em Ipojuca (PE), Lula deixou claro que a decisão sobre a aquisição dos aviões é política e estratégica e será tomada pelo presidente da República. Na nota, a FAB justifica a abertura do processo para que as outras empresas modifiquem suas propostas. "O governo francês já assumiu o compromisso de fazer esforços para ofertar caças Rafale (Dassault) a preços competitivos, razoáveis e comparáveis aos pagos pelas Forças Armadas da França, além de transferência de tecnologia, entre outros pontos. Nesta semana, os outros dois concorrentes também divulgaram o interesse de aprofundar as ofertas", diz. Segundo o presidente da Comissão Gerencial do Projeto F-X2, Dirceu Nôro, os participantes estão sendo avaliados em cinco áreas prioritárias: transferência de tecnologia, domínio do sistema de armas pelo Brasil, acordos de compensação e participação da indústria nacional, técnico-operacional e comercial.

Tiranete Hugo Chávez compra tanques russos e amplia corrida armamentista na América Latina

O presidente venezuelano, o clown bolivariano Hugo Chávez, tornou ainda mais estreitas as relações com a Rússia nesta quinta-feira, cimentou uma aliança mais estreita com a Rússia nesta quinta-feira, reconhecendo a independência de duas regiões rebeldes da Geórgia alinhadas à Rússia e fechando empréstimos e contratos para a compra de armamentos. Com isso ele confirmou a corrida armamentista que detonou na América Latina. O reconhecimento da Abkházia e da Ossétia do Sul por parte de Chávez é um sucesso diplomático para a Rússia, que há mais de um ano tenta persuadir seus aliados a seguirem o exemplo e tratar as duas pequenas regiões como nações soberanas. Além da Venezuela, só a república bananeira da Nicarágua, novamente comandada agora pela corruptilissima Frente Sandinista, tinha concordado até agora em reconhecer a independência desses enclaves soviéticos na Geórgia. Pouco após a declaração de apoio do tiranete caribenho Hugo Chávez, Medvedev anunciou que a Rússia irá fornecer tanques e outros armamentos para a Venezuela. "Vamos dar à Venezuela as armas que deseja. Por que não tanques? Sem dúvida temos bons tanques. Se nossos amigos os querem, vamos entregá-los", disse Medvedev. A Venezuela deve comprar cem tanques por US$ 500 milhões. Os dois países ainda anunciaram planos de um banco em parceria com capital de US$ 4 bilhões para financiar seus projetos. Desde 2005, a república bolivariana socialista do clown Hugo Chávez comprou na Rússia desde aviões de combate até fuzis, por um valor de US$ 4 bilhões.

Ex-preso político defende Tarso Genro e diz que Supremo quer "tutelar" o Executivo

O presidente do Fórum dos Ex-Presos Políticos do Estado de São Paulo, Ivan Seixas, criticou nesta sexta-feira o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, que deu uma resposta firme ao peremptório ministro da Justiça, Tarso Genro, sobre a concessão de refúgio político ao terrorista italiano Cesare Battisti. Seixas fez um peremptório "desagravo público" em favor de Tarso Genro que, segundo ele, foi "atacado" pelo ministro Gilmar Mendes, a quem chamou de porta-voz da direita no Brasil. "O Supremo quer legislar no lugar do Poder Legislativo e tutelar o Poder Executivo", afirmou Seixas durante a reunião da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, em São Paulo. E acrescentou: "Assim, o ministro Gilmar Mendes vai cumprindo sua vocação ditatorial”. Para compreender: Tarso Genro deu refúgio político ao terrorista italiano Cesare Battisti com medo de que a discussão sobre a extradição e sobre a extensão da anistia acabasse por levar à capitulação do crime de terrorismo no Brasil, o que não existe na legislação nacional. Se a discussão sobre a extensão da Anistia chegar à conclusão de que terroristas não podem ser protegidos pela mesma, e devem responder por seus crimes, então os torturadores seriam terroristas de Estado, e sofreriam processos. Mas, os militantes de esquerda que pegaram em armas para combater o regime também seriam considerados terroristas, e igualmente responderiam por seus crimes. Agora pense quem estaria ameaçado a responder processo pelos crimes de terrorismo? Para começar, nada menos do que dois ministros do governo Lula: a candidata petista à Presidência da República, Dilma Rousseff, titular da Casa Civil, e Franklin Martins, o mandão da área de comunicação do governo Lula. Eles tiveram envolvimento em ações armadas e seqüestros. O julgamento da extradição para a Itália do terrorista Cesare Battisti foi suspenso na quarta-feira após pedido de vista do ministro Marco Aurélio Mello. Até a suspensão, quatro ministros do Supremo tinham considerado ilegal o refúgio político concedido ao terrorista pelo peremptório Tarso Genro e, com isso, abriam caminho para a extradição de Battisti para a Itália. Outros três ministros votaram contra a extradição. O ministro Marco Aurélio Mello, que deverá votar pela concessão, vai empatar a votação, que será desempatada pelo presidente, ministro Gilmar Mendes, votando pela extradição do terrorista.

Aracruz recomeçará obras de porto no Rio Grande em janeiro

Poderão recomeçar em janeiro as obras de implantação do porto (900 metros de cais) e da retroárea de 64 hectares que a Aracruz resolveu fazer em São José do Norte. A Aracruz parou com tudo depois da eclosão da crise global, mas seu programa de alfabetização e qualificação de mão de obra prosseguiu. Já foram diplomados 1.500 alunos. As obras do porto (calado natural de 14 metros na Lagoa dos Patos) custarão R$ 130 milhões. Pelo complexo sairá a celulose produzida em Guaíba. São José do Norte é uma cidade de 25 mil habitantes, com 21 mil eleitores, que fica localizada na entrada da Lagoa dos Patos, defronte para Rio Grande.

Justiça determina que organização terrorista MST desocupe prédio do Incra

O juiz federal Sérgio Renato Tejada Garcia, convocado para atuar no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, atendeu na tarde desta quinta-feira ao pedido de liminar requerida pela União e determinou que a organização terrorista clandestina MST desocupe o prédio do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Ágrária (Incra) em Porto Alegre. Vai ser difícil intimar uma organização clandestina, sem sede, sem registro, sem nada. Conforme o magistrado, o prédio é público, sendo "evidente o risco de danos ao patrimônio, assim como o prejuízo decorrente da interrupção da prestação do serviço público federal".

Presidente da CPI petista gaúcha lê trecho de depoimento do delator Lair

A presidente da CPI petista na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul, deputada estadual Stela Farias (PT), aproveitou nesta quinta-feira para dar mais um lance na campanha eleitoral petista para o governo do Estado, e leu trechos do depoimento de 50 páginas do lobista delator Lair Ferst ao Ministério Público Federal, prestado em 23 de janeiro deste ano, na ação de improbidade administrativa, no qual ele afirma que a governadora Yeda Crusius participou do esquema de desvio de recursos publicos do Detran gaúcho. É uma “prova” banal, ridícula, porque não prova nada, é apenas a palavra de um delator contra a governadora. E quem é ele? É um prejudicado no esquema de corrupção, que tinha sido jogado fora do esquema por seus antigos parceiros. A deputada estadual Stela Farias não tem moral para ser presidente da CPI petista, porque ela é ré em processo de improbidade administrativa em Alvorada. O seu processo tem mais de 2.000 páginas, mais do que o dobro de páginas do processo apresentado pelo Ministério Público Federal contra a governadora Yeda Crusius e mais oito pessoas, entre elas os deputados estaduais Luiz Fernando Zachia (PMDB, líder do partido) e Frederico Antunes (PP), ambos ex-presidentes da Assembléia Legislativa, e o deputado federal José Otávio Germano (PP), irmão de juíza federal. Videversus vai providenciar cópia do processo para divulgá-lo na íntegra. Assim o Rio Grande do Sul e os gaúchos poderão saber quem é Stela Farias e o que ela fez em seu governo na prefeitura de Alvorada.

Chefe da Casa Civil gaúcho diz que processo de impeachment prejudica investimento no Estado

O chefe da Casa Civil do governo do Rio Grande do Sul, Otomar Vivian, se disse preocupado com a decisão e com a possível perda de investimentos no Estado. “O prejuízo é enorme à imagem do Rio Grande do Sul, não só nacionamente como internacionalmente. Temos tratativas com organismos internacionais, inclusive com o próprio Banco Mundial, já com negociações andando. Isso naturalmente gera uma relação com o Estado que todos vão começar a reexaminar, até muitos investimentos”, disse o secretário. De fato, tudo o que o PT pretende é prejudicar o governo gaúcho e, por extensão, a economia gaúcha e todos os gaúchos. A política do PT é destruir para aparecer como salvador. Já mandou a Ford para fora do Rio Grande do Sul, agora quer impedir o trabalho de duplicação da GM.