segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Agora é silêncio, “La Negra” Mercedes Sosa morre, aos 74 anos, em Buenos Aires

A cantora argentina Mercedes Sosa, conhecida como “La Negra”, morreu neste domingo, aos 74 anos, no hospital em Buenos Aires onde estava internada há cerca de um mês. Mercedes Sosa foi internada por causa de um problema hepático que piorou com complicações pulmonares. Nos últimos dias, ela respirava com a ajuda de aparelhos. O filho de Mercedes Sosa, Fabián Matus, afirmou à imprensa argentina que o momento era de "oração", mas que ainda tinha esperanças sobre a recuperação de sua mãe. A saúde frágil da cantora a impediu de lançar oficialmente seu álbum duplo "Cantora", que traz participações de Caetano Veloso, Shakira e Joan Manuel Serrat, entre outros artistas. Com uma carreira de mais de quatro décadas, Mercedes Sosa foi uma das vozes mais representativas da música popular argentina e da América Latina.

Governadora Yeda Crusius vai entrar com ação por danos morais contra o vice Paulo Feijó

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), anunciou por meio de seu advogado de defesa que vai processar o vice-governador, Paulo Feijó (DEM). O vice-governador afirmou em depoimento ao Ministério Público Federal que o ex-marido da governadora, Carlos Crusius, desviou dinheiro de suposto caixa dois da campanha eleitoral tucana em 2006. De acordo com Feijó, Yeda disse a ele que usaria a campanha para fazer "poupança". "É tudo absolutamente falso e a governadora vai entrar com uma ação por danos morais contra ele para que ele possa tentar provar o que disse", afirmou o advogado Fábio Medina Osório, que defende Yeda Crusius.

Toffoli vai ficar fora dos grandes julgamentos do Supremo neste ano

O mais novo ministro do Supremo Tribunal Federal, José Antonio Dias Toffoli, que assume o cargo no dia 23, vai demorar para ser notado como membro da mais alta corte do País. Pelo calendário previsto para o último trimestre deste ano, Toffoli terá que se declarar suspeito ou impedido na maioria dos grandes julgamentos do Supremo. O fenômeno jurídico e administrativo, que vai deixar Toffoli no limbo do Supremo, já se repetiu com outro ministro, o atual presidente da corte, ministro Gilmar Mendes. Como ambos são originários da Advocacia-Geral da União, pelo estatuto do tribunal esses novos ministros não podem atuar em processos em que a AGU foi parte ativa. Gilmar Mendes foi indicado em junho de 2002 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), depois de servir dois anos na AGU. O Regimento Interno do Supremo deixa claro que os seus ministros devem se declarar “impedidos ou suspeitos” nos casos previstos nos artigos 134 a 137 do Código de Processo Civil, Seção II (Dos Impedimentos e das Suspeições). Na agenda do Supremo há pelo menos dez julgamentos de grande repercussão que não devem contar com a participação de Toffoli. Outros três julgamentos, que não devem ser concluídos neste último trimestre e podem entrar por 2010 são altamente polêmicos e terão grande repercussão. No caso do Mensalão, o novo ministro do Supremo não pode atuar porque foi funcionário da Casa Civil quando José Dirceu comandava a pasta. O ex-ministro é um dos réus no processo sobre pagamento de propinas a políticos para votar com o governo no Congresso. No pedido de extradição do terrorista italiano Cesare Battisti, o voto de Toffoli era a esperança do Ministério da Justiça para reverter a votação. Mas há uma série de empecilhos, a começar por uma interpretação que ministros passaram a fazer sobre o regimento interno. O texto permite que ministros votem mesmo não tendo presenciado a leitura do relatório. Para isso, basta que se sinta “instruído”. Mas, membros da corte adiantaram que a regra vale para quem, no início da sessão, já era ministro. Como Toffoli não foi aprovado antes de iniciado o julgamento de Battisti, não poderia se manifestar.

Libertada última presa palestina em troca de vídeo de Shalit

Israel libertou neste domingo Rauda Habib, a última presa palestina das 20 liberadas em troca de um vídeo do soldado israelense Gilad Shalit, capturado há três anos por três milícias palestinas. Habib foi transferida na manhã de domingo à faixa de Gaza, colocando fim à troca estipulada entre as autoridades israelenses e a organização terrorista Hamas, com mediação egípcia e alemã. A detenta, irmã de Khader Habib, dirigente político da Jihad Islâmica e sobrinha de Fatima al Ziq, outra das 20 presas que obtiveram a liberdade, ela cumpria pena em Israel por tentativa de assassinato e colaboração terrorista. A princípio, Habib não estava entre as presas escolhidas para serem libertadas, mas, depois que um juiz determinou a libertação de Barah Maliki na quarta-feira passada, por redução de pena, o Hamas exigiu que fosse incluída uma nova detenta na lista. Rauda Habib e Fatima al Ziq foram detidas pelas forças israelenses em 18 de maio de 2007 quando atravessavam a passagem de Erez para serem atendidas em um hospital israelense, e foram declaradas culpadas de tentar introduzir explosivos para facilitar atentados da Jihad Islâmica. Na sexta-feira passada, Israel deixou em liberdade outras 19 presas em troca da entrega de um vídeo que mostrava o soldado Shalit vivo e em bom estado físico e mental. Das 20 presas, apenas duas eram de Gaza, enquanto as outras 18 residiam na Cisjordânia, onde foram recebidas na sexta-feira. Shalit foi seqüestrado em 25 de junho de 2006, com 19 anos, quando fazia guarda junto à fronteira com Gaza, pelo braço armado da organização terrorista Hamas, as Brigadas de Ezedin al Qassam, e por outros dois grupos terroristas palestinos, os Comitês Populares de Resistência e o Exército do Islã. O governo israelense permanece desde então sob uma forte pressão para conseguir a libertação do soldado, cujo caso gerou contínuas campanhas de apoio no país. O Hamas exige em troca do soldado a libertação de mais de mil presos palestinos, várias centenas deles condenados por crimes de sangue. A organização terrorista Hamas informou neste domingo em seu site que a falta de acordo se deve, fundamentalmente, à recusa de Israel em libertar Ibrahim Hamed, líder das Brigadas de Ezedin al Qassam na Cisjordânia, detido em 2006 por colaborar em atentados que causaram a morte e ferimentos a 78 israelenses. Conforme o governo de Israel, nenhuma das 19 mulheres libertadas nesta sexta-feira esteve diretamente envolvida em homicídios nem presa há menos de dois anos.

Hamas festeja palestinas soltas

A organização terrorista islâmica Hamas comemorou a libertação de 19 detentas palestinas, por parte de Israel, em troca de um vídeo que serviu como "prova de vida" do soldado israelense Gilad Shalit, de 23 anos, seqüestrado e mantido refém pelos terroristas do Hamas desde 2006. Foi a primeira vez que Israel e Hamas fecharam um acordo sobre o assunto, com mediação de Egito e Alemanha. Foi também o primeiro vídeo divulgado de Shalit. No passado, diálogos tinham rendido apenas o envio de algumas cartas e um áudio. Israel mantêm mais de 10 mil palestinos prisioneiros. Entre as libertadas há integrantes de todos os movimentos palestinos, como Hamas, o Fatah e também da organização terrorista Jihad Islâmica. Entre as libertadas, a mais festejada foi Fatima Yunes al Zaq, de 43 anos, que chegou a Gaza com o seu sétimo filho no colo, um bebê de 20 meses de vida nascido na prisão de Israel. Militante da Jihad Islâmica, Zaq foi presa pelas forças israelenses em Erez, território fronteiriço entre Gaza e Israel, em maio de 2007.

Hamas afirma que libertação de Shalit será em semanas ou em alguns meses

Mahmoud Zahar, dirigente da organização terrorista Hamas em Gaza, elogiou a mediação alemã para a troca de 19 presas palestinas por um vídeo onde aparece vivo o soldado israelense Gilad Shalit, e assegurou que a libertação deste pode acontecer em algumas semanas ou um par de meses. As possibilidades de uma rápida libertação "melhoraram notavelmente", afirmou ele declarações à revista "Der Spiegel", para acrescentar que espera que se acelerem agora as negociações.

França pede libertação imediata de soldado israelense

O ministro de Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner, pediu na sexta-feira a libertação imediata do soldado israelense com nacionalidade francesa Gilad Shalit, sequestrado em 25 de junho de 2006 por terroristas dos Hamas. O ministro fez um apelo pela libertação do soldado. A França, disse, "lança um chamado solene aos sequestradores de Gilad Shalit para que o libertem imediatamente, e convida todas as partes a facilitar, com seus atos, esta libertação, assim como o retorno da paz em Gaza, no resto dos territórios palestinos e no Oriente Médio". O governo francês, concluiu, não poupará esforços para alcançar essas metas. "Esta prova de vida, que a França não deixou de pedir aos sequestradores de Gilad Shalit, no mais alto nível e por todos os canais dos quais dispomos, tranquilizará a Noam e Aviva Shalit (pais do soldado) e seus familiares", disse Kouchner.

FMI alerta Brasil sobre risco de entrada descontrolada de capitais

A rápida recuperação do Brasil poderia atrair uma quantidade desmesurada de capital estrangeiro e elevar ainda mais a cotação do real, alertou neste domingo o FMI, que recomendou ao governo brasileiro pensar em retirar parte de seu programa de estímulo. "O Brasil vai aumentar o apetite dos mercados de capitais, dada a solidez de sua economia", advertiu, em entrevista coletiva, o diretor do departamento das Américas do FMI, Nicolás Eyzaguirre. Assim, enquanto outros países ainda se debatem para escapar da crise, o desafio do Brasil é "como tramitar a abundância".

Brigadeiro Saito diz que FAB deve concluir análise sobre compra de caças até o fim de outubro

O comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, disse neste domingo que a FAB deve concluir até o fim de outubro o relatório com a análise técnica da melhor proposta de venda de 36 aviões de caça ao Brasil. Concluído, o texto será submetido à análise do presidente bolivariano Lula e, provavelmente, do Conselho de Defesa Nacional. "Pretendemos concluir o relatório no final de outubro, se Deus quiser", disse o brigadeiro. Saito confirmou a disposição do presidente em convocar o conselho para decidir sobre a melhor proposta de compra dos aviões, depois que a proposta passar pelo Planalto e Ministério da Defesa.

Em 18 meses, BNDES gasta R$ 5 bilhões para criar "gigantes"

Apoiada explicitamente pelo BNDES, a fusão entre os frigoríficos JBS-Friboi e Bertin é a quinta operação para criação de uma empresa gigante realizada com o apoio do banco nos últimos 18 meses. Desde então, já foram desembolsados R$ 5,1 bilhões para fortalecer e estimular a formação de grandes grupos, o equivalente a 6% de seu orçamento em 2008. Se for considerado o esforço do banco nos últimos dois anos para fortalecer o caixa dos dois frigoríficos no período anterior à fusão, os desembolsos chegam a R$ 8 bilhões. Em 2007, o BNDES comprou 14% do JBS e, em 2008, 27% do Bertin. As participações valiam, no fim de 2008, R$ 1,4 bilhão e R$ 2,4 bilhões, respectivamente. O valor não contabiliza o que o BNDES desembolsará para a nova JBS-Bertin, que nasce como maior processadora de carnes do planeta. A quantia será conhecida quando o megafrigorífico fizer uma oferta de ações. O BNDES tornou-se dono de 22,4% da nova companhia. Em abril do ano passado, o BNDES liberou R$ 2,5 bilhões para a compra da Brasil Telecom pela Oi. Com o dinheiro, os donos da Oi (os grupos Andrade Gutierrez e La Fonte) adquiriram a participação do GP, além do controle na BrT dos fundos de pensão e do banqueiro Daniel Dantas. O negócio forjou a gigante brasileira das telecomunicações. Em julho de 2008, foi a vez da Totvs receber R$ 405 milhões para comprar a Datasul e, assim, criar a maior companhia nacional do setor de software. Em janeiro, Votorantim Celulose e Aracruz ressuscitaram uma fusão que tinha sido enterrada depois da crise, criando a Fibria. A Votorantim aumentou a participação já existente na Aracruz e assumiu seu controle. A Aracruz estava mergulhada em perdas de R$ 4 bilhões depois de operar com derivativos (antes da crise, esperava lucrar apostando na queda do dólar, quando acabou ocorrendo o contrário), que também trouxeram prejuízos de R$ 2 bilhões à Votorantim. O BNDES apoiou com uma injeção de R$ 580 milhões no capital da nova empresa (passando, assim, a deter 34% dela) e, dias depois, liberou um empréstimo de R$ 661 milhões para o grupo se expandir. Outra vítima dos derivativos, com perdas de R$ 2 bilhões, a Sadia não tinha outra saída a não ser se juntar à Perdigão, formando em maio último a Brasil Foods, maior processadora de frangos no mundo. Mais uma vez, o BNDES apoiou a negociação, mostrando fôlego para entrar na oferta de ações da nova empresa. Estava disposto a pagar até R$ 1,5 bilhão, mas, como a procura pelos investidores foi forte, gastou R$ 400 milhões e ficou com 3% da companhia. Também em maio, o BNDES estimulou as conversas entre os frigoríficos Bertin e Marfrig, nos quais já tinha participação. Os dois estavam numa situação ruim, com prejuízos, em 2008, de R$ 681 milhões e R$ 35 milhões, respectivamente, devido à queda nas exportações. As negociações fracassaram em agosto, mas, um mês depois, o Bertin se acertou com outra empresa do portfólio do BNDES, a gigante JBS Friboi. À Marfrig restou comprar a Seara, por R$ 1,8 bilhão, e adquirir outros 11 frigoríficos a preço não revelado, em setembro.

ONG denunciará García Márquez por “apologia à prostituição infantil”

O escritor Gabriel Garcia Marquez, vencedor do Prêmio Nobel de Literatura, será denunciado por apologia à prostituição infantil por causa do projeto de adaptação para o cinema de seu romance "Memórias de Minhas Putas Tristes", anunciou a ONG Coalizão Regional Contra o Tráfico de Mulheres e Meninas na América Latina e Caribe (CATW-LAC). A ONG acusa o escritor de, ao ceder os direitos do livro para o filme, "massificar a mensagem e reivindicar poeticamente como natural essa atividade, a prostituição, o que leva à normalização do fenômeno e o faz ser considerado lícito". "O suposto filme faria uma apologia da prostituição infantil, corrupção de menores e violação de uma menina de 14 anos. Isso coloca em grave risco todos os meninos e meninas pobres da América Latina e Caribe", explicou Teresa Ulloa, diretora da CATW-LAC. O romance narra a vida de um homem de 90 anos que decide presentear-se com uma noite de sexo com uma adolescente de 14 anos. Uma das pragas modernas são as tais de atitudes políticamente corretas; outra são ONGs esquerdóides que vêem, em uma obra literária, incitação à prostituição. Arre..... o que fazer com idiotas desse amplidão? Gentalha dessa espécie fuzilaria o Marquês de Sade, Rimbaud seria fuzilado por esses estúpidos.

Pesquisa Datafolha mostra que 17 milhões de brasileiros admitem ter vendido voto

Pesquisa Datafolha feita em todo o País mostra que 13% dos brasileiros admitem já ter trocado seu voto por dinheiro, emprego ou presentes. Esse percentual corresponde a cerca de 17 milhões de pessoas maiores de 16 anos em um universo de 132 milhões de eleitores. Ainda de acordo com o levantamento, 94 % dos entrevistados vêem como condenável a venda do voto, percentual idêntico ao dos que dizem ser errado pagar propina Para especialistas, os brasileiros pensam corretamente sobre ética, mas não agem de acordo.

Exército diz que filho de chefe das Farc morreu em bombardeio aéreo

"Sebastián", filho de Arquímedes Muñoz Villamil, conhecido como Jerónimo, um dos chefes do chamado comando central das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, organização terrorista e traficante de cocaína), foi um dos guerrilheiros mortos em um bombardeio aéreo na véspera no sul da Colômbia, informou no sábado o Exército. Além de "Sebastián", as tropas resgataram nove corpos de terroristas mortos em uma grande operação militar contra vários acampamentos das Farc nos limites dos departamentos do Tolima e Vale (sul). Na sexta-feira, a Rádio Caracol disse que o número de terroristas mortos tinha chegado a 40. As Forças Armadas identificaram ainda William, chefe da Frente 66 das Farc, Simón Bernate, chefe político do "comando conjunto central" da organização terrorista e traficante de cocaína, e a secretária de Jerónimo, conhecida como “A Borracha”. Os corpos foram encontrados, segundo comunicado do Exército, "nas imediações do rio Atá, zona rural de Planadas (Tolima), no acampamento onde se escondiam os terroristas do comando conjunto central.

Eletrobrás quer se internacionalizar com usinas no Exterior

O Brasil deverá investir na construção de usinas hidrelétricas na Guiana, disse na sexta-feira o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. Segundo ele, isso poderá ser feito por meio da Eletrobrás. "Tudo isso faz parte de um planejamento estratégico que nós estamos começando a construir", afirmou. A intenção do governo é garantir uma grande projeção à Eletrobrás como holding do setor elétrico, a exemplo do que ocorreu com a Petrobras. A estatal, segundo o ministro de Minas e Energia, "está se projetando para grandes aplicações e incursões no Exterior". Lobão, o presidente da Eletrobrás, José Antonio Muniz Lopes, e representantes do Itamaraty estiveram em Georgetown, onde iniciaram conversas com as autoridades locais sobre a construção das usinas e a compra da energia excedente. "Nós importaremos parte considerável da energia a ser ali produzida", revelou. De acordo com Lobão, o mesmo procedimento está sendo adotado com o Peru, onde serão construídas cinco hidrelétricas. Negociações estão em curso ainda com a Argentina, Venezuela e Bolívia.

MEC diz que nova prova do Enem está pronta

A nova prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) está pronta e em um cofre no Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), segundo informações repassadas pelo Ministério da Educação. Ainda não foi marcada uma nova data para o exame, adiado após a denúncia de vazamento das questões. A prova tem a mesma quantidade de questões da anterior. Para debater a melhor data para a próxima prova, que pode se chocar com os vestibulares, o ministério convidou 55 reitores de universidades. A reunião entre os diretores do Connasel (Consórcio Nacional de Avaliação e Seleção), representantes do ministério e do Inep para reorganizar a logística da aplicação da prova do Enem deve ser retomada nesta segunda-feira.

Polícia colombiana prende aliada do chefe das Farc

A polícia colombiana prendeu em Bogotá uma mulher acusada de ser uma das principais aliadas do chefe militar das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, organização terrorista e traficante de cocaína), Jorge Briceño Suárez, conhecido por Mono Jojoy. Marta Bibiana Dimate é especialista em radiocomunicações e explosivos. Conhecida como Lina, Dimate fazia parte da organização terrorista e traficante de cocaína há mais de dez anos e já tinha passado pelas frentes 7, 27 e 51, além do Bloco Oriental, comandado por Mono Jojoy. Dimate também é acusada de ter sido autora da fuga de vários internos do presídio La Picota, de Bogotá, e foi presa em uma residência na localidade de Bosa, após ter sido vigiada por meses. Considerada uma das mulheres de confiança do líder guerrilheiro, Dimate se tornou um alvo da polícia em 2000 quando foi identificada como especialista em explosivos e responsabilizada pela fuga de 150 presos. Na capital colombiana, de acordo com a polícia, ela realizava trabalhos logísticos para as Farc.

Canção em homenagem a Che Guevara toca em reunião do FMI

Uma canção do cubano Carlos Puebla, em homenagem a Che Guevara, com o título "Hasta siempre comandante", foi ouvida inesperadamente no sábado, em Istambul, ao fim de uma entrevista coletiva do FMI (Fundo Monetário Internacional). Quando os dirigentes do Fundo encerraram uma coletiva sobre as perspectivas econômicas para a Europa, uma versão moderna de "Hasta siempre", interpretada por uma voz feminina, começou a tocar como música de fundo, mas a um volume bastante elevado. Os presentes puderam ouvir, então, a cantora celebrando Che, com palavras como "tua mão gloriosa e forte sobre a história dispara".

Parentes das vítimas do desastre da TAM manifestam indignação com inquérito da Polícia Federal

A Afavitam (Associação dos Familiares e Amigos das Vítimas do Vôo TAM JJ 3054) manifestou indignação com a conclusão do inquérito da Polícia Federal que apontou como culpados apenas os dois pilotos mortos no acidente. Segundo o presidente da associação, Dário Scott, os parentes ainda não tiveram acesso à investigação da Polícia Federal, que corre em segredo de Justiça. Os parentes foram informados pela imprensa sobre o resultado enviado ao Ministério Público Federal. "Em muitas oportunidades, a quebra do sigilo foi solicitada por nós e sempre negada, e aí está o resultado", destacou a associação. Scott disse que os parentes das vítimas estão "esperançosos de que o Ministério Público realmente denuncie os responsáveis por esse crime". O fato de o inquérito feito pela Polícia Civil ter apontado 11 pessoas como responsáveis pela tragédia é, segundo Scott, algo que traz estranhamento aos parentes: "É muito estranho para nós ver duas investigações que têm os mesmos elementos com resultados tão díspares", afirmou.

Univen tenta pagar ICMS com precatórios

Desde janeiro deste ano, a Univen, fabricante de gasolina localizada em Itupeva, no interior de São Paulo, tenta pagar com precatórios cerca de R$ 1,8 milhão por mês de ICMS sobre a venda do combustível. As empresas têm interesse nos precatórios porque conseguem adquirir esses créditos com deságio de até 75%. "Essa é uma prática empresarial comum e legal, utilizada por nós e por empresas de vários setores. Adquirimos os precatórios de pessoas físicas com deságios de até 50% e entramos com pedido na Secretaria da Fazenda para abater os créditos do valor do imposto que temos a pagar todo o mês", diz Alexandre Argoud Malavazzi, sócio-diretor da Univen, que fabrica gasolina A (pura). Ao pagar imposto com precatórios e importar petróleo bruto de um grupo de países, a Univen, considerada pelo mercado como uma "micro" refinaria de petróleo, consegue vender a gasolina A a um preço menor do que a Petrobras, que detém cerca de 93% do mercado nacional. Os principais clientes da Univen são Alesat, Ipiranga e Cosan/Esso. De janeiro até setembro, a Univen pagou cerca de R$ 16 milhões de ICMS com precatórios. "O fisco paulista está negando os pedidos para pagamento com precatórios todo mês. Mas essa situação nos deu uma garantia para não pagar o imposto naquele mês. É como se estivéssemos pagando o imposto em juízo. O fato é que uma vez que comprei uma dívida do governo estadual, o precatório, sou credor. Na prática, a Secretaria da Fazenda de São Paulo me deve mais com o precatório do que eu devo a ela de ICMS. Minha dívida é durante o mês, e a dívida deles comigo é de 30 anos", afirma Malavazzi. Existe polêmica entre advogados e órgãos públicos se o precatório pode ou não ser utilizado para abater créditos de ICMS. A companhia processa 8.000 barris de petróleo por dia, o que corresponde a uma produção de 35 milhões de litros de gasolina A por mês. Essa gasolina, que é pura, é misturada ao álcool anidro (proporção de 25%) pelas distribuidoras para a fabricação da gasolina C, vendida nos postos de combustíveis.

Justiça de Minas Gerais condena movimento sem-terra e PSOL

Em julgamento de segunda instância, a 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou a cinco anos e meio de prisão dois chefetes do MTL (Movimento Terra, Trabalho e Liberdade), que também são dirigentes do PSOL de Minas Gerais. A sentença saiu no último dia 22. A condenação de João Batista da Fonseca, presidente do diretório do PSOL, e de Wanduiz Evaristo Cabral, da Executiva do partido, foi fundamentada em denúncia do Ministério Público Estadual em Uberlândia, por ocasião da invasão da fazenda Tangará, em 1999. A denúncia imputava aos dirigentes do MTL os crimes de roubo e danos ao patrimônio com uso de violência ou ameaça armada. A fazenda Tangará foi invadida por cerca de 400 militantes, que se instalaram em uma área de 4.700 hectares. O imóvel foi desapropriado em 2002. Após a desapropriação, a área passou a ser disputada pelo MTL e por um grupo dissidente, a Associação dos Moradores da Fazenda Tangará.

Morre último líder da rebelião do gueto de Varsóvia

O último comandante vivo da rebelião do gueto de Varsóvia contra os nazistas, em 1943, Marek Edelman, morreu aos 90 anos, informou na sexta-feira o site do jornal polonês "Gazeta Wyborcza". "Marek Edelman, um dos comandantes da insurreição do gueto de Varsóvia, combatente da rebelião, cardiologista e militante da oposição democrática na época da Polônia comunista, faleceu em Varsóvia". "Ele viveu sempre consciente da tragédia que enfrentou. Não posso dizer que era insubstituível, ninguém o é, mas poucas pessoas foram como Marek Edelman", declarou o ex-chefe da diplomacia polonesa, Wladyslaw Bartoszewski. "Quero apresentar minhas condolências à família de Marek Edelman, à Nação polonesa e à Nação judaica. Ele era nosso herói comum", declarou Shewah Weiss, ex-presidente do Parlamento israelense.

Licitação para usina Angra 3 sai este ano

A Eletrobrás e a Andrade Gutierrez assinaram contrato para o início das obras da usina nuclear Angra 3. De acordo com o presidente da Eletronuclear, Othon Pinheiro da Silva, dois novos pacotes de obras serão colocados em licitação ainda este ano, referentes à montagem e às obras de contenção. A ação vai marcar o começo efetivo da construção da unidade que vai gerar 1.350 megawatts a partir de maio de 2015. Ao todo, a obra ainda deve custar cerca de R$ 8,1 bilhões para a Eletrobrás. O ministro Edison Lobão afirmou que o País pode no futuro "construir uma usina nuclear por ano, a partir dos próximos 20 anos".

Governadora Yeda Crusius vai colocar internet em toda a rede escolar pública

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), vai fazer com que mais de 1 milhão de alunos da educação básica e do ensino técnico da rede pública estadual sejam beneficiados com a instalação de internet banda larga gratuita. A iniciativa, que integra o Programa Estruturante Boa Escola para Todos e abrange todas as escolas do meio urbano mantidas pelo Estado, está sendo viabilizada a partir de dois termos assinados na semana passada, pela governadora Yeda Crusius e o presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco. Imediatamente, 2 mil escolas serão atendidas e, até o final do próximo ano, deverá chegar aos 2.700 educandários em todo o Rio Grande do Sul com acesso à rede mundial de computadores sem custos até 2025.

José Sperotto sai do DEM gaúcho e vai para o PTB

O deputado estadual José Sperotto, do DEM, saiu na sexta-feira do seu partido e se filiou ao PTB. Na semana passada, o deputado consultou o TRE sobre a mudança e recebeu resposta negativa. Ele resolveu afrontar a decisão e saiu do DEM. O partido, se quiser, poderá acionar o deputado estadual, mas não é caso que seja resolvido antes de um ano.

Brasileiro é seqüestrado pelas Farc na Venezuela

Matéria da revista Veja, publicada no sábado, aponta que um brasileiro foi seqüestrado na Venezuela pela organização terrorista e traficante de cocaína Farc. Diz a matéria: “Senhora, nós somos das Farc e estamos com seu marido”, anunciou tranquilamente a voz masculina do outro lado da linha, num espanhol de sotaque colombiano. “Ele será executado se a senhora não seguir nossas instruções.” Marinêz da Silva Pinho ouviu as ordens em silêncio - e desmaiou. Aquela voz colombiana confirmara seus mais terríveis medos: seu marido, o empresário brasileiro Vicente Aguiar Vieira (foto), não havia se perdido no distrito de Ciudad Bolívar, na Venezuela, onde estava quando deu notícias pela última vez, dois dias antes dessa ligação. Era um sequestro. Naquele mesmo dia, Marinêz recebeu uma carta manuscrita e assinada pelo marido, na qual ele confirmava estar em poder das Farc e dizia se encontrar em “montanhas da Colômbia”. Em três páginas, possivelmente ditadas pelos sequestradores, Vicente orientava a esposa a vender os bens da família para pagar o resgate, estipulado em 2,5 milhões de bolívares, a moeda venezuelana (equivalentes a cerca de 800 000 reais). Marinêz só conhecia as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia pelo noticiário televisivo, mas fez o que lhe pediram. Não alertou as autoridades, levantou parte do dinheiro, deu prosseguimento às negociações e mobilizou parentes para fazer a troca nas selvas colombianas. Até o momento, os esforços foram em vão. Seu marido está há dois meses em cativeiro - e pode, a depender do avanço das investigações policiais, tornar-se o primeiro brasileiro oficialmente vítima das Farc fora da Colômbia. O desespero com o sumiço dos sequestradores levou Marinêz a procurar as autoridades brasileiras. Nas últimas semanas, ela iniciou uma odisseia pela burocracia de Brasília. Marinêz bateu à porta da Polícia Federal, da Interpol, do Itamaraty, dos congressistas de Roraima. Persistente, ela conseguiu falar até com o presidente Lula, em uma cerimônia política em Boa Vista, no mês passado. “Vou me empenhar para resolver isso. Se for preciso, conversarei com o Hugo Chávez”, prometeu o presidente, repassando o caso para o ministro da Justiça, Tarso Genro, que também estava no evento. Mas, de lá para cá, nada aconteceu”. Lula e seus bolivarianos só se mobilizam quando é para prestar favor ao genocida de Havana.

Auditoria em contratos terceirizados aponta desperdício de R$ 46,5 milhões no Senado Federal

A primeira-secretaria do Senado Federal recebeu nesta sexta-feira o relatório final de uma auditoria realizada nos contratos terceirizados da Casa mostrando que, dos 34 convênios fechados nos últimos cinco anos, durante a gestão do ex-diretor-geral, o inefável Agaciel Maia, apenas um cumpriu todos os requisitos legais previstos pela instituição. O levantamento é assinado por uma equipe de técnicos do Senado que analisou os contratos firmados pela instituição com empresas que prestam serviços terceirizados à Casa, depois de denúncias de incorreções nos contratos. As irregularidades encontradas indicam que o Senado pode ter desperdiçado R$ 46,5 milhões. Para manter esses convênios, a Casa gasta anualmente R$ 155 milhões. O Senado é suspeito de ter cometido desvio ao fracionar os serviços na mesma área em quatro empresas, que recebem por ano R$ 11 milhões.

Receita recebe mais de 5 milhões de declarações de imposto rural

A Receita Federal recebeu neste ano 5,15 milhões de declarações do Imposto Territorial Rural. O prazo para a entrega das declarações terminou na última quarta-feira. Quem não entregou, terá que pagar juros e multa. Para imóvel rural sujeito à apuração do imposto, a multa é de 1% ao mês sobre o total do imposto devido, sendo a multa mínima de R$ 50,00. Para imóvel rural isento, a não apresentação da declaração implica em multa de R$ 50,00. No ano passado, a receita recebeu 5 milhões de declarações. A apresentação da declaração pela internet é obrigatória para a pessoa física que tenha imóvel rural com área igual ou superior a 1.000 hectares, se localizado em município compreendido na Amazônia Ocidental ou no Pantanal mato-grossense e sul-mato-grossense. Se o imóvel estiver localizado em município situado no Polígono das Secas ou na Amazônia Ocidental (Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima) basta ter 500 hectares ou mais para ser enquadrado na mesma situação, e acima de 200 hectares se estiver em qualquer município.

Liminar do Supremo suspende posse de vereadores beneficiados por emenda

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, concedeu liminar suspendendo a posse de vereadores beneficiados pela PEC que cria mais de 7.000 vagas no País. A decisão da ministra é uma reposta à Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) ajuizada pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, questionando a emenda. Segundo Gurgel, a emenda retroage seus efeitos às eleições de 2008, ou seja, permite que vereadores suplentes tomem posse em processo eleitoral já encerrado. A OAB ajuizou na quinta-feira uma outra ação contra a PEC. Em todo o País, os procuradores regionais eleitorais alertaram os Tribunais Regionais Eleitorais sobre a emenda para impedir a posse imediata dos suplentes de vereadores.

Após a vitória do Rio de Janeiro, "Yes We Créu" vira expressão mais usada do Twitter

Depois de a palavra "Janeiro" figurar nas mais tuitadas do mundo, foi a vez de um inusitado "Yes We Créu" ("Yes, We Can", ou "Sim, nós podemos") dominar a lista de palavras mais postadas no mundo dentro do serviço de microblogs Twitter, na sexta-feira. A frase é uma corruptela, ligeiramente adaptada do bordão do presidente norte-americano Barack Hussein, e incorporada pelo presidente Lula durante a disputa da sede olímpica de 2016. "O mundo diz: Congratulations Rio. O Brasil diz: Yes, We Créu", observou a usuária Flávia Rocha.

Ação da OGX dispara 12,4% com descoberta de indícios de petróleo

A ação ordinária da OGX Petróleo e Gás disparou 12,44%, sendo o segundo papel mais negociado na Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) na sexta-feira, após o comunicado de que a empresa encontrou indícios de hidrocarboneto em um bloco da bacia de Santos (SP). O ativo movimenta negócios de R$ 433,29 milhões. O diretor de desenvolvimento e produção da empresa, Reinaldo Belloti, avalia que a produção de petróleo pode acontecer já em 2011. A OGX é o braço petrolífero do grupo EBX, do empresário Eike Batista e conta com 29 blocos exploratórios nas bacias de Campos, Santos, Espírito Santo, Pará-Maranhão e Parnaíba. A OGX informou a descoberta no bloco BM-S-29, que faz parte da concessão em que a empresa detém 65% de participação e a operadora Maersk Oil tem 35%. "Essa evidência na bacia mais promissora do Brasil representa uma importante conquista para a OGX.

Guido Mantega nega que estímulo fiscal gere inflação no Brasil

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou na sexta-feira que as medidas de estímulo fiscal adotadas no Brasil não geram inflação, como disseram alguns analistas. "Alguns estão analisando de forma equivocada a situação fiscal no Brasil", disse Mantega em Istambul, onde participou dos atos prévios à Assembleia Anual do FMI (Fundo Monetário Internacional) e do Banco Mundial. "Querem que aumente a taxa de juros embora não seja necessário" porque ganham com isso, explicou o ministro, que enfatizou que o programa fiscal do governo federal "não cria inflação neste momento e não criará no futuro". O FMI prevê que os preços subam 4,8% este ano no Brasil e 4,1% em 2010, números menores que a meta do banco central, como destacou Mantega. O ministro também revelou que o governo prepara uma proposta para criar um banco de exportação-importação semelhante ao que já existe em outros países "para antes do fim do ano, de modo que em 2010 já esteja funcionando". O objetivo da entidade será dar garantias de crédito às empresas que realizam operações de comércio exterior.

Marta Suplicy defende candidatura de Palocci em São Paulo

A ex-prefeita de São Paulo, a ricaça petista Marta Suplicy (PT), defendeu na sexta-feira a candidatura do deputado federal Antonio Palocci (PT-SP) ao governo de São Paulo e afirmou que essa não é sua prioridade para as eleições de 2010. O nome de Marta Suplicy e Antonio Palocci são cogitados no partido para a disputa em São Paulo, além dos petistas Arlindo Chinaglia, Fernando Haddad e Emidio de Souza. "São Paulo não é minha prioridade. Eu vou ser candidata em 2010, mas estou muito na campanha para que Palocci seja o nosso candidato ao governo. Isso ainda é muito indefinido, é tudo muito cru, para mim também. Eu posso ser candidata ao governo, ao Senado e a deputada federal, isso é a conjuntura que vai determinar”, disse ela.

Argentina prende outro piloto de "vôos da morte" da ditadura militar

Outro piloto acusado de participar dos chamados "vôos da morte" durante a ditadura militar argentina (1976-1983) foi preso. O detido é o ex-capitão Emir Sisul Hess, de 60 anos, acusado de participar de vôos nos quais as pessoas eram drogadas e atiradas de helicópteros ou aviões em rios ou no oceano Atlântico para se afogarem. Hesse foi detido na terça-feira passada, em Bariloche, no sul da Argentina. Agora ele responderá a processo diante do juiz Sergio Torres. O ex-piloto naval é investigado pela participação em 900 "vôos da morte" entre 1976 e 1977. Ele abandonou o Exército argentino em 1991. No dia 22 de setembro, autoridades espanholas prenderam o piloto Julio Alberto Poch, de 57 anos, da companhia aérea holandesa Transavia, sob acusações de que ele também pilotou nos "vôos da morte" para o governo argentino durante o regime militar. A Argentina já pediu sua extradição. Um relatório do governo argentino diz que mais de 11 mil pessoas morreram ou desapareceram durante a chamada "Guerra Suja".

Suecos incluem compra de aviões da Embraer em proposta de compra de caças

O presidente mundial da empresa sueca Saab, Ake Svensson, admitiu na sexta-feira a possibilidade do governo da Suécia comprar aviões brasileiros Super Tucano e KC-390 caso o país seja escolhido na concorrência para a compra de 36 aviões-caça pelo governo brasileiro. Os representantes da Suécia manifestaram a possibilidade de compra na proposta formalizada na sexta-feira ao governo brasileiro para a venda dos caça. Os Super Tucanos são aviões da Força Aérea Brasileira usados no treinamento de pilotos, enquanto o KC-390 é um avião militar usado para transporte. No lobby para convencer o governo brasileiro a adquirir os caças Gripen NG da Suécia, a Saab promete a oferta de compensações para a indústria brasileira, além de transferência de tecnologia das aeronaves. "Geralmente, a compensação é de 100%, mas estamos indo além disso porque queremos desenvolver parceria de iguais com a indústria brasileira. Oferecemos 175% de compensações em cima do valor do contrato, 80% diretamente ligado à aeronave, 15% em outras áreas de tecnologia e 5% a critério, além dos 75% adicionais", afirmou o presidente da Saab. Nos bastidores, cada unidade do Gripen está estimada em R$ 127,4 milhões. O F-18, da Boeing (EUA), sai por R$ 182 milhões, e o Rafale, da Dassault (França), ficaria em torno de R$ 254,8 milhões. Pela proposta da Saab, serão vendidos ao Brasil 36 aviões-caça, dos quais 28 com cabine individual para um piloto e oito com cabines duplas. Segundo a Saab, os caça suecos podem operar em "bases remotas" com capacidade de autonomia de vôo até 13 horas sem a necessidade de reabastecimento. A Suécia promete entregar as aeronaves produzidas em conjunto com o Brasil até 2014, dentro do prazo previsto pelo governo brasileiro.

Palestinos desistem de acusar Israel de crimes de guerra na ONU

Em um ato surpreendente, a delegação palestina na ONU desistiu de levar suas acusações contra Israel por crimes de guerra ao Conselho de Direitos Humanos da instituição, na sexta-feira. As acusações estavam baseadas em um relatório elaborado por uma missão da ONU. O relatório, presidido pelo juiz sul-africano Richard Goldstone, foi apresentado na semana passada ao mesmo Conselho de Direitos Humanos, onde recebeu críticas não só de Israel mas também dos Estados Unidos. Ele dizia que a ofensiva de Israel foi contra "o povo de Gaza em conjunto" e seguiu "uma política de castigo", mas pondera que também o que os grupos armados palestinos que disparam foguetes contra as cidades do sul de Israel sem distinguir entre alvos civis e militares. Os palestinos afirmaram ter retirado as acusações temporariamente para angariar apoio e demonstraram intenção de retomar o assunto em março.

Rio de Janeiro vence eleição e será sede dos Jogos Olímpicos de 2016

Após duas tentativas frustradas de organizar uma Olimpíada, o Rio de Janeiro foi anunciado na sexta-feira como sede dos Jogos-2016, os primeiros na história a serem organizados em um país sul-americano. O Rio de Janeiro venceu Madri, Tóquio e Chicago na eleição do COI (Comitê Olímpico Internacional) realizada em Copenhague, na Dinamarca. Na primeira rodada de votação, Chicago, que era considerada favorita, foi eliminada. Na segunda, foi a vez de Tóquio sair da disputa. Na decisão, o Rio de Janeiro venceu Madrid por 66 votos a 32, mais do que o dobro. O caráter inédito da candidatura carioca foi bastante ressaltado na apresentação feita pelo Rio de Janeiro antes da votação. "Entre as dez maiores economias do mundo, somos os únicos que não sediaram a Olimpíada. Para os outros, será apenas mais uma Olimpíada, mas para nós será uma oportunidade sem igual. O desafio do COI é expandir os Jogos para novos lugares, de acender a pira olímpica em um país tropical", disse o presidente brasileiro, o bolivariano Lula. "Essa candidatura não é só nossa, mas é da América do Sul. Um continente que nunca sediou uma Olimpíada. Está na hora de corrigir isso", adicionou. A apresentação da candidatura brasileira contou ainda com discursos do ex-presidente da Fifa, João Havelange, do comandante do COB e comitê da candidatura, Carlos Arthur Nuzman, do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, do prefeito da cidade, Eduardo Paes, do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, do secretário geral da candidatura, Carlos Roberto Osório, e da velejadora Isabel Swan, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim-2008. O projeto apresentado pelo Rio de Janeiro é o mais caro entre os quatro finalistas. Ele prevê o gasto de US$ 14,42 bilhões na organização da Olimpíada. Chicago projetava orçamento de US$ 4,82 bilhões; Madri, de US$ 6,13 bilhões; e Tóquio, de US$ 6,8 bilhões. Só na fase de candidatura, encerrada com a eleição desta sexta, já foram gastos R$ 138 milhões. O dinheiro veio de recursos do município, do governo, da União e da iniciativa privada. O plano da Olimpíada brasileira é aproveitar 19 das arenas que foram levantadas para os Jogos Pan-Americanos de 2007. Outros 11 ginásios serão construídos, além de quatro locais temporários de competição. Assim como o comitê que organizou o Pan, o projeto da Olimpíada também é encabeçado pelo presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), Carlos Arthur Nuzman.

Fator Ciro deixa em aberto candidaturas do PT e do PSB ao governo de São Paulo

A mudança de domicílio eleitoral do deputado federal Ciro Gomes (PSB) deixa em aberto o lançamento das candidaturas do seu partido e do PT ao governo de São Paulo. Ciro Gomes diz que pretende disputar a Presidência. Mas, aliados do Planalto tentam convencê-lo a concorrer ao Palácio dos Bandeirantes. O PT definirá sua candidatura estadual somente em fevereiro de 2010. O deputado federal Antonio Palocci (PT-SP) disse que a prioridade é fechar as alianças do partido para a candidatura nacional, em torno da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil). "A disputa de São Paulo só vai ser discutida depois de fechar cenário nacional. O cenário estadual será decidido a partir do nacional", disse Palocci, um dos pré-candidatos do PT ao governo de São Paulo.