domingo, 29 de novembro de 2009

Banco do Brasil anuncia estudos para oferta de ações

O Banco do Brasil anunciou na sexta-feira que iniciou estudos junto ao Tesouro Nacional para analisar a possibilidade de realizar uma oferta de ações. "O Banco do Brasil e o Tesouro Nacional darão início a estudos para analisar a viabilidade e conveniência de realização de uma oferta pública primária e/ou secundária de ações, preservado o controle cionário da União e em condições a serem detalhadas e divulgadas em época própria, pelos meios previstos na legislação", explicou o banco em comunicado ao mercado. O Brasil do Brasil, como participante do Novo Mercado, segmento da Bovespa para empresas comprometidas com práticas mais rigorosas de transparência, deve ter ao menos 25% de suas ações em "free float" (em circulação no mercado). Porém, o banco só possui 21,7% das ações em circulação.

Motoboys poderão comprar motos em até 48 vezes com juros reduzidos

A partir desta segunda-feira, os motoboys que exercem regulamente a profissão no transporte de mercadorias e documentos poderão contar com uma linha de crédito na Caixa Econômica Federal com juros mais baixos e prazos de pagamento de até 48 meses. O anúncio foi feito pelo ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi.Os interessados poderão financiar até 80% do valor de motocicletas novas de até 150 cilindradas de fabricação nacional, escolhendo entre dois tipos de linha de crédito no limite de R$ 8 mil. O total de parcelas será de 36 meses e os juros baseados na TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo) mais 12% ao ano. Na segunda opção (de 37 a 48 meses) incidirá sobre o valor do veículo a TJLP mais 18% ao ano. Os veículos deverão ter itens de segurança regulamentados pelo Código de Trânsito Brasileiro, como freios a disco, pisca-alerta, protetor de pernas, aparador de linha (antena corta-pipas), baú com reflexivo, vacina contra roubo, colete e capacete. Além disso, será obrigatória a contratação do seguro do bem. O vice-presidente de Pessoa Física da Caixa, Fábio Lenza, informou que os empréstimos serão operacionalizados até julho do ano que vem, totalizando R$ 100 milhões, com recursos provenientes do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

Tabaré Vázquez deixa herança de crescimento econômico no Uruguai

O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, passará o governo para seu sucessor no dia 1º de março de 2010 e deixará uma herança que é elogiada por seus seguidores e aprovada, com ressalvas, por seus opositores. "A gestão de Tabaré tem cerca de 80% de apoio popular. É histórica", disse o analista político Eduardo Bottinelli, do instituto de pesquisas Factum, de Montevidéu. "O que também contribuiu para esse dado é que ele não se meteu na campanha eleitoral. Com isso, a oposição se sentiu menos complexada para aprovar sua gestão", acrescentou Bottinelli. Miguel Serna, professor de ciências políticas da Universidade da República, afirma que Vázquez assumiu "um país que vinha de uma crise" e, ao encerrar seu governo, "deixa uma casa muito mais arrumada". Segundo dados oficiais, durante os quase cinco anos do governo de Tabaré Vázquez, que assumiu a Presidência em 2005, o Produto Interno Bruto (PIB) do Uruguai cresceu mais de 30%, a pobreza passou de 31,9% para cerca de 20%, e o desemprego caiu de 13,1% para 7%. Com tudo isso, a Frente Ampla negou apoio para ele concorrer à reeleição e escolheu um tupamaro para o segundo governo, esperando maior radicalização. É esperar para ver.

José Serra critica antecipação de campanha e diz que é candidato a fazer seu trabalho

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), criticou na sexta-feira a antecipação da campanha eleitoral para a Presidência da República de 2010. Ele admitiu que neste momento é candidato apenas a fazer o seu trabalho de governador, porém não descartou a possibilidade de tomar uma decisão no próximo ano. "Acho que a campanha eleitoral no Brasil, do ano que vem, foi muito antecipada. Não há necessidade disso. Isso atrapalha governar. Isso não significa que, no ano que vem, a gente não vá trilhar esse ou aquele caminho. Mas, neste momento, eu estou concentrado no meu trabalho", afirmou José Serra em Fortaleza. Serra negou que tenha mudado o ritmo de suas viagens para outros Estados e disse que foi a Fortaleza a convite do centro das indústrias. Ele negou que sua viagem tenha sido a tentativa de conquistar votos dos nordestinos e ressaltou que é um político ligado às questões nacionais.

Peru garante que reconhecerá eleição transparente em Honduras

O Peru reconhecerá os resultados da eleição presidencial de Honduras caso ela ocorra com transparência e sem nenhuma interferência, confirmou na sexta-feira o chanceler peruano, José Antonio García Belaúnde. A expectativa é a de que o pleito seja capaz de encerrar a crise política iniciada em junho passado, com a deposição do golpista Manuel Zelaya. "Se as eleições em Honduras forem realizadas com transparência, sem interferências na mesma, de modo que o resultado seja a vontade do povo, nós iremos reconhecer", disse o chanceler peruano a jornalistas.

Espanha aposta em Cúpula Ibero-Americana para reaproximar Colômbia e Venezuela

A Espanha tem expectativas de que a 19ª Cúpula Ibero-Americana, que começou neste domingo e irá até terça-feria em Estoril, Portugal, servirá para amenizar a tensão que tem marcado as relações bilaterais entre Colômbia e Venezuela. "Colômbia e Venezuela conhecem a disponibilidade da Espanha para reduzir tensões, construir novas medidas de confiança e estimular o diálogo. Já estamos trabalhando para isso com tenacidade e discrição", afirmaram fontes do governo espanhol na última sexta-feira. Em setembro, o primeiro-ministro espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, já havia se oferecido para mediar a crise. Os atritos começaram a crescer em julho, quando o ditador da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou o congelamento das relações com a Colômbia após ter sido acusado de contrabandear lançadores de foguetes para terroristas colombianos das Farc (organização terrorista e traficante de cocaína). Além disso, a assinatura do acordo militar acordado por Bogotá e Washington, que permitirá aos Estados Unidos enviar até 1.400 oficias a bases colombianas, intensificou as rusgas diplomáticas. Nas últimas semanas, Chávez qualificou o mandatário colombiano, Álvaro Uribe, como "mafioso" e "desgraçado", além de ter conclamando a população venezuelana a se preparar para a guerra.

Gilmar Mendes diz que Supremo tirou Tarso Genro de um labirinto no caso Battisti

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, disse na sexta-feira que a Corte deu uma "grande contribuição" para a biografia do ministro da Justiça, o peremptório Tarso Genro, ao tirá-lo do "labirinto que ele havia se metido" ao conceder o refúgio político ao terrorista italiano Cesare Bettisti. "Tarso acabou por usurpar a competência de outros órgãos da Justiça italiana, da Justiça brasileira e certamente ele foi retirado desse imbróglio que ele se meteu graças à decisão do Supremo", afirmou Gilmar Mendes, em São Paulo, onde participou de um seminário de execução penal, na Defensoria Pública da União. Ao julgar o pedido de extradição, os ministros consideraram ilegal o status de refúgiado político concedido pelo peremptório Tarso Genro em janeiro deste ano. Perguntando se recomendaria a Lula não entrar nesse "labirinto" de Tarso Genro, Gilmar Mendes admitiu que a questão é delicada e que as condições para o presidente decidir estão estabelecidas em leis e em tratados. "Acho extremamente difícil que o presidente possa, sem controle judicial e sem censura judicial vir a conceder um refúgio ou um asilo que já foi negado. Portanto, aqui também há uma ameaça de labirinto", afirmou ele. O presidente do Supremo disse que, se houve algo de extravagante no caso Battisti, foi "exatamente" a peremptória decisão de Tarso Genro, que contrariou o entendimento do Conare (Comitê Nacional para Refugiados) e concedeu o refúgio.

Candidato favorito em Honduras diz que "baterá na porta" de Lula se ganhar

O candidato favorito às eleições que realizadas neste domingo em Honduras, o opositor Porfirio Lobo, disse na sexta-feira que se vencer o pleito "baterá na porta" do presidente bolivariano Lula. Porfirio Lobo, candidato do Partido Nacional e derrotado na eleição de 2005 pelo agora presidente deposto, o golpista Manuel Zelaya, pediu aos países que condenaram as eleições de domingo que reconsiderem sua posição contra o pleito. "Estaremos batendo à porta do presidente Lula e de todos para restabelecer canais de amizade com todas as nações", disse o candidato, que afirmou ser admirador do governo Lula. "Eu sei que no final nenhum país vai poder negar o direito de um povo de eleger", disse Lobo, que assegurou que está fazendo contatos com "países amigos", que se negou a identificar, pensando na situação posterior ao pleito.

Chanceler bolivariano Celso Amorim diz que eleições em Honduras enfraquecem a OEA

As eleições deste domingo em Honduras enfraquecem a OEA (Organização dos Estados Americanos), que não conseguiu chegar a um consenso sobre o reconhecimento desta votação, declarou na sexta-feira, em Quito, o chanceler brasileiro, o bolivariano Celso Amorim. "Acho que estas eleições em Honduras significam também o enfraquecimento da OEA, e é por isso que temos que trabalhar com sistemas alternativos, como a Unasul", afirmou Celso Amorim durante uma reunião dos ministros das Relações Exteriores e de Defesa do grupo regional em Quito. "A realização de eleições sob um governo instalado por um golpe de Estado não é um bom sinal para a região", acrescentou o bolivariano, que levou a diplomacia brasileiro ao seu pior estágio em toda a história.

Fitch rebaixa classificação de risco de três bancos de Dubai

A agência Fitch anunciou na sexta-feira sua decisão de baixar a classificação dos bancos Dubai Bank, Tamweel e TAIB Bank pela reestruturação da dívida do conglomerado Dubai World anunciado pelo governo do emirado.Em comunicado, a agência Fitch rebaixou no longo prazo Dubai Bank de "BBB+" a "BBB-" e a TAIB Bank de "BBB-" a "BB", colocando ambos em vigilância negativa, e a Tamweel de "BBB" a "BB", também em observação. O Dubai World, um consórcio estatal do setor financeiro, portuário e imobiliário, anunciou na última quarta-feira que pediu aos credores a moratória de suas dívidas até 30 de maio. Com esta decisão, o consórcio, um ícone das economias do Golfo Pérsico, gerou uma tempestade nas Bolsas de Valores, que tiveram fortes perdas na quinta-feira, diante do primeiro sinal de fraqueza de uma das economias mais pujantes do mundo. Em 14 de dezembro, o consórcio deveria pagar aos credores uma dívida em bônus no valor de US$ 3,5 bilhões. Além disso, Dubai iniciou a reestruturação do "holding" estatal, que administra a operadora portuária Dubai Ports World, a companhia P&O Ferries, com sede no Reino Unido, e o grupo de investimentos Istithmar. A Fitch argumenta que o adiamento no pagamento da dívida "tem relação com a credibilidade do governo de Dubai, uma clara demonstração de que a capacidade para apoiar suas empresas está limitada e que este faz distinção entre suas obrigações diretas e as de suas empresas".

MEC admite que meta de 30% dos jovens no ensino superior não será cumprida

Apesar do crescimento nas matrículas do ensino superior apontado pelo censo divulgado na sexta-feira pelo Ministério da Educação, o Brasil não vai cumprir a meta de incluir 30% da população entre 18 e 24 anos na universidade. Essa era uma das determinações estabelecidas pelo PNE (Plano Nacional de Educação) para 2011. Hoje essa taxa está próxima a 14%. "Até 2011 não vamos atingir essa meta. O crescimento dessas taxas são difíceis. Durante duas décadas (70 e 80) ela ficou estagnada em 8%", destacou o presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), Reynaldo Fernandes. Segundo dados do censo de 2008, o Brasil tem 5 milhões de alunos matriculados em cursos superiores no Brasil, a maioria em instituições privadas.

Estados Unidos dizem ao Irã que paciência da comunidade internacional tem limite

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, afirmou que a aprovação, na AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica), de uma resolução contra o programa nuclear iraniano, na sexta-feira, é uma demonstração da "unidade da comunidade internacional" sobre o assunto. "Ressalta o amplo consenso de chamar o Irã a corresponder às suas obrigações internacionais e oferecer transparência sobre seu programa nuclear. Uma vez aprovada a resolução na AIEA, esse documento pode ser levado para o Conselho de Segurança da ONU, que poderia impor mais sanções", disse Gibbs. "O fato de que 25 países de todas as partes do mundo votaram a favor da resolução mostra a necessidade urgente de o Irã tratar do crescente déficit internacional de confiança sobre as suas intenções", afirmou Gibbs, em nota. O Brasil foi um dos seis países que se abstiveram da votação, ao lado de Turquia, Paquistão, Afeganistão, África do Sul e Egito. Outros três países votaram contra: Venezuela, Cuba e Malásia. "Nossa paciência e a da comunidade internacional é limitada, e o tempo está acabando. Se o Irã se recusar a cumprir suas obrigações, então será responsável por seu próprio e contínuo isolamento", completou Gibbs.

Analista libanês diz que ação de países árabes resolveria crise em Dubai

A crise que se abateu sobre o emirado de Dubai poderá ser resolvida rapidamente caso os países árabes no Golfo ajam em tempo para evitar que se torne uma "dor de cabeça", disse o economista Fares Ishtay, da Universidade Libanesa. Segundo ele, Abu Dhabi --que forma com Dubai e outros cinco emirados os Emirados Árabes Unidos, deverá agir e intervir na crise para evitar que tenha maiores repercussões e se transforme em uma crise maior. "Abu Dhabi já vinha injetando dinheiro em Dubai e não deverá ficar parado desta vez, deixando que a economia do emirado piore ainda mais. Isso seria embaraçoso para o país", disse ele. Ishtay prevê que os outros vizinhos árabes, como Arábia Saudita, Kuait e Qatar, deverão agir logo para socorrer Dubai e acalmar os mercados. "Eles devem ajudar Dubai porque têm investimentos e são credores do Emirado e também porque uma eventual queda na demanda por petróleo, causada por mais uma nova crise, prejudicaria suas exportações", acrescentou.

Instituições federais oferecem o maior número de vagas nos vestibulares do País

As instituições públicas federais ofereceram o maior número de vagas nos processos seletivos de graduação presencial no País, o que equivale ao dobro do crescimento total, de acordo com dados divulgados na sexta-feira pelo Censo da Educação do Ensino Superior de 2008. A pesquisa realizada pelo Inep (Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão vinculado ao Ministério da Educação, registra um aumento de 14.462 novas vagas em relação a 2007, um aumento de 9,3% nas federais. Em comparação a 2007, as instituições estaduais tiveram um aumento de 2,2%, as privadas de 5,9% e as municipais tiveram um decréscimo de 3,7%. Os dados coletados também mostram que o total de vagas ofertadas nos processo seletivos de graduação presencial em todo o País aumentou 5,7% em relação ao ano anterior.

Deputados paulistas organizam jantar para ajudar Luisa Erundina

Os 94 deputados estudais da Assembléia Legislativa de São Paulo estão organizando para o dia 8 de dezembro um jantar para ajudar a deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP) a arrecadar dinheiro para pagar uma dívida de R$ 350 mil com a Prefeitura de São Paulo, contraída em 1989, quando comandou o município. A campanha pró-Erundina já arrecadou cerca de R$ 120 mil. Segundo o deputado estadual Milton Flávio (PSDB-SP), a idéia é arrecadar cerca de R$ 100 mil neste próximo evento, que vai ocorrer na pizzaria Speranza, a partir das 20h30, em São Paulo. Flávio afirmou que cada deputado está encarregado de vender cinco convites, a R$ 250,00 cada. "Esse é o nosso sonho, arrecadar R$ 100 mil. Não é pelo valor, mas por demonstração de respeito a Erundina, que merece a consideração de todos". Para o jantar do dia 8 de dezembro, os deputados criaram o tema "Movimento pela Dignidade e Ética na Política". Luisa Erundina já penhorou um apartamento e dois carros, mas ainda não conseguiu chegar ao valor total da multa. A deputada foi condenada por ferir a Constituição, ao usar recursos públicos para a divulgação de um comunicado que tratava da paralisação de ônibus entre os dias 14 e 15 de março de 1989.

Unasul faz reunião de cúpula esvaziada

A pequena participação de titulares marcou a reunião de ministros da Defesa e de Relações Exteriores da Unasul (União de Nações Sul-Americanas) aberta na sexta-feira, em Quito. A ausência de ministros colombianos foi duramente criticada pelo representante venezuelano, que reclamou do "desprezo" da Colômbia pela organização. Só a metade dos 12 países integrantes do organismo se fez representar por algum ou pelos dois titulares das pastas. Por causa das recentes críticas ao governo colombiano, o chanceler Jaime Bermúdez e o ministro da Defesa, Gabriel Silva, não compareceram à reunião. O governo colombiano disse na última quinta-feira que não era possível prever se as discussões iriam se desenvolver em tom de "respeito, objetividade e equilíbrio temático" e, por isso, enviou apenas um grupo de técnicos ao encontro. Presente à reunião, o chanceler venezuelano, Nicolás Maduro, disse que a ausência de ministros colombianos revela um "desprezo" do país em relação à organização.

Ex-estagiário é preso por ameaçar diretor de escola na zona sul de São Paulo

Um jovem de 22 anos, ex-estagiário do colégio Pueri Domus, foi preso na manhão da última quinta-feira após invadir a unidade Verbo Divino do colégio, na região de Santo Amaro (zona sul de São Paulo), e ameaçar o diretor. De acordo com a polícia, o rapaz havia sido demitido em agosto e estava inconformado.Segundo a Secretaria da Segurança, com o ex-funcionário foram apreendidos um aparelho de choque, uma pistola com um dardo, um estilete, uma algema com chaves, remédios (Gardenal e Dramin), uma garrafa contendo éter e outra com querosene, além de três facas, uma grande e duas pequenas. A Polícia Militar foi acionada depois que os seguranças da escola perceberam a presença do rapaz em um telhado. O jovem afirmou que foi injustamente demitido. Segundo relatos do ex-estagiário, um e-mail enviado em agosto aos alunos para comunicar sobre mudanças na escola e nas salas de aula foi o motivo da dispensa. De acordo com a Secretaria da Segurança, o rapaz disse ter trabalhado na escola por sete meses e que, por ser o último ano de estágio, decidiu presentear os alunos: distribuiu doces, brinquedos e outros objetos. Em um dos casos, de uma garota, os pais reclamaram à escola sobre a atitude, e o rapaz foi chamado pela coordenadora para dar uma satisfação à mãe da garota, em nome da escola. O diretor da unidade afirma que recebeu informações de alunos sobre "conversas estranhas" pela internet em junho, quando advertiu o então estagiário, afirma a polícia. Ele disse também que, fora da sala de aula, a determinação é para que os funcionários não mantenham contatos íntimos com os estudantes, o que não foi acatado pelo jovem, ele também havia sido advertido por presentear alunos, principalmente meninas de 13 anos, informou a secretaria.

HSBC pode sofrer consequências por causa da quebra do Dubai

O banco britânico HSBC é o estabelecimento estrangeiro mais exposto à dívida de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, com 11,3 bilhões de euros de empréstimos no fim de 2008, segundo dados disponíveis no site da Associação dos Bancos nos Emirados). O Credit Suisse calculou em 13 bilhões de euros a exposição dos bancos europeus à dívida de Dubai e das sociedades a eles associadas (principalmente a empresa de investimentos Dubai World e a companhia imobiliária Nakheel), segundo um estudo publicado na última quinta-feira após o pedido de moratória feito quarta-feira pelo emirado. O segundo banco mais presente nos Emirados é o Standard Chartered, um outro banco britânico, cujos empréstimos concedidos chegam a 5,1 bilhões de euros, no fim de 2008. Em seguida vem o britânico Barclays, com 2,3 bilhões de euros em empréstimos.O primeiro banco francês atingido é BNP Paribas, cujos empréstimos nos Emirados Árabes Unidos chegaram a 1,1 bilhão de euros no fim de 2008.

Número de instituições de ensino superior diminui pela primeira vez em cinco anos

O Censo da Educação do Ensino Superior de 2008 aponta que, pela primeira vez em cinco anos, diminuiu o número de instituições de ensino superior. As informações foram divulgadas na sexta-feira pelo Inep (Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão vinculado ao Ministério da Educação. Em 2007, o Brasil tinha 2.281 instituições públicas e privadas de ensino superior. Já em 2008 o número caiu para 2.252 instituições. Apesar da queda das instituições, o número de cursos não para de aumentar desde 2002, quando havia 14.445 cursos em universidades públicas e privadas. No ano passado foram registrados 25.366 cursos, contra 23.896 em 2007. A maioria dos alunos matriculados em cursos superiores no País estuda no setor privado: 74,9% dos alunos estão em cursos particulares, enquanto 25,1% estudam em instituições públicas. As instituições privadas também respondem pela maioria dos cursos: 17 mil, de um total de 24 mil. Das 2.252 instituições de ensino superior em funcionamento no País no ano passado, 90% eram particulares e 10% públicas, incluindo universidades federais, municipais e estaduais. De acordo com o Censo, o crescimento do número de matrículas no ensino superior entre 2007 e 2008 não acompanhou a expansão das vagas. Em todo o País foram registradas 1.479.318 vagas não preenchidas. As instituições privadas respondem por 98% dessas vagas. Entre 2007 e 2008, o aumento de vagas ociosas foi de 10%. Apesar de alto, ainda é menor do que o registrado no período anterior, de 13%.As matrículas em cursos superiores de educação a distância cresceram 96,9% de 2007 a 2008. Ao todo, são 727.961 universitários que optaram pelo ensino superior não presencial. No ano passado, 115 instituições ofereceram cursos dessa modalidade --18 a mais do que em 2007.As matrículas da educação a distância já correspondem a 14% da oferta de ensino superior no País.