quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Senado aprova Vale-Cultura, conhecido como "vale barretão"

O plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira a criação do Vale-Cultura. O benefício, no valor de R$ 50,00 mensais, será concedido aos trabalhadores, servidores públicos federais e estagiários que recebem até cinco salários mínimos. Os aposentados também terão direito ao vale, mas no valor de R$ 30,00. O benefício é chamado por parcela da oposição como "vale barretão", em referência ao produtor do filme sobre a vida de Lula. Ou seja, foi aprovado um vale para que haja público para o filme sobre Lula. Uma emenda incluída pelos senadores vai permitir que o dinheiro disponibilizado seja usado, também, para compra de revistas e jornais. Por causa disso, a matéria retorna a Câmara para nova votação antes de ser enviada à sanção presidencial. O projeto do Vale-Cultura foi lançado pelo Ministério da Cultura em julho. Conforme a proposta, os trabalhadores que recebem até um salário mínimo terão direito ao benefício para comprar ingressos de cinema, teatro, shows e museus, além de livros, CDs e DVDs, entre outros bens culturais. Da mesma forma que o Bolsa Família, o Vale-Cultura será disponibilizado em cartões magnéticos e não poderá ser trocado por dinheiro.

Relatório de CPI petista diz que houve "perseguição" contra governadora Yeda Crusius

O relator da CPI do PT, da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, deputado estadual Coffy Rodrigues (PSDB), entregou nesta quarta-feira o relatório final da comissão. Ele foi claro ao dizer que não encontrou fatos relevantes nas supostas denúncias apontadas pelos petistas contra o governo do Estado e a governadora Yeda Crusius (PSDB) e identificou uma perseguição política por parte da oposição, sindicatos e outros setores políticos, com o objetivo de promoção da campanha eleitoral do peremptório ministro da Justiça, o petista Tarso Genro, grande comissário do PT, que comanda a KGB petista, a Polícia Federal. O relator reclamou do funcionamento da CPI, segundo ele, por dificuldades impostas pela presidente da comissão, a petista Stela "Banco Santos" Farias (PT), que não submeteu à apreciação dos parlamentares o plano de trabalho apresentado pela maioria.

Supremo dá nova interpretação e obriga Lula a extraditar o terrorista Cesar Battisti

Os ministros do Supremo Tribunal Federal abriram uma brecha nesta quarta-feira para reabrir o julgamento do terrorista italiano Cesare Battisti caso o presidente Lula da Silva não cumpra o tratado de extradição firmado com a Itália. Em novembro, o Supremo aceitou o pedido da Itália de extradição de Battisti, mas deixou com o presidente decisão final. Nesta quarta-feira, os ministros reiteraram que continua com o presidente a última palavra sobre a extradição de Battisti. No entanto, os ministros entenderam que o presidente pode vir a ser responsabilizado se decidir manter o terrorista Battisti no Brasil, e dessa forma descumprir o tratado de extradição assinado com a Itália. A decisão de Lula extraditar Battisti voltou a ser discutida quando o Supremo analisou questão de ordem levantada pelo governo da Itália a respeito do voto do ministro Eros Grau. Ao proclamar o resultado do julgamento, no dia 18 de novembro, o presidente do Supremo, ministro Gilmar Mendes, determinou que a deliberação do presidente Lula seria um ato discricionário, de vontade absoluta, podendo descumprir o tratado. Na reclamação, o governo da Itália argumentou que o ministro Eros Grau não tinha referendado esse entendimento. Grau esclareceu que seu voto diz que o presidente tem de respeitar os termos do tratado de extradição. "No meu entender, o ato não é discricionário, porém, há de ser praticado nos termos do direito convencional. Não existe dúvida quanto a esse ponto, votei com os ministros Marco Aurélio, Joaquim Barbosa, Carmén Lucia e Ayres Britto com a decisão de que o Supremo autoriza e quem vai executar ou não é o presidente da República", disse. No voto dos ministros Marco Aurélio, Joaquim Barbosa, Carmem Lucia e Ayres Britto, que formaram maioria com Eros de que o presidente Lula não precisava seguir a autorização do Supremo para que o terrorista fosse entregue à Itália, eles não vincularam a decisão de Lula ao tratado. Para o ministro Marco Aurélio, o questionamento é uma manobra do governo italiano para forçar o presidente Lula a entregar o terrorista. "O que pretende o governo italiano é uma virada de mesa. Não se pode reabrir o julgamento, ainda que se tenha um conflito entre fundamentos e dispositivos. A segurança jurídica é básica no Estado democrático de Direito. Não podemos ficar depois de um julgamento reabrindo em sessões subsequentes o que assentado de forma correta ou não pelo plenário", disse ele. Segundo o relator do caso, ministro Cezar Peluso, as consequências dessa mudança ainda não podem ser avaliadas. O advogado do governo italiano na caso de extradição do terrorista Cesare Battisti, Antonio Nabor Bulhões, afirmou nesta quarta-feira que o presidente Lula está obrigado a entregar o terrorista de volta para a Itália, para cumprir pena por quatro assassinatos hediondos, covardes. Na avaliação de Bulhões, a decisão do Supremo Tribunal Federal de especificar que o voto do ministro Eros Grau no julgamento do pedido de extradição do terrorista vincula a deliberação do presidente Lula ao cumprimento do tratado bilateral, exige a entrega.

Patrus pede para PT realizar prévias para escolher candidata ao governo de Minas Gerais

O ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias, pediu nesta quarta-feira para o PT realizar prévias para escolher o candidato do partido ao governo de Minas Gerais. Em carta enviada à executiva do partido, Patrus se apresentou como pré-candidato para disputar o governo mineiro nas eleições de 2010 e pediu a utilização de urnas eletrônias "para que a transparência e a agilidade do processo de prévias sejam garantidas". Patrus defende candidatura própria do PT em Minas Gerais mas terá que articular o apoio do PMDB, que tem como pré-candidato o ministro Hélio Costa (Comunicações).

Micheletti acusa frente pró-Zelaya por assassinato de filha de jornalista

O presidente de Honduras, Roberto Micheletti, apontou nesta quarta-feira "mercenários" da Frente Nacional de Resistência Contra o Golpe de Estado como responsáveis pelo assassinato de Nicolle Rodríguez Cabrera, filha de uma jornalista que trabalha em um canal de TV público simpático ao governo instalado após a deposição do golpista Manuel Zelaya, em 28 de junho. A vítima, uma jovem de 16 anos, morreu após ser baleada na noite de terça-feira. Ela estava com a mãe, Carol Cabrera, quando o carro em que as duas viajavam foi cercado por dois homens em uma moto, que fizeram os disparos. A jornalista também foi atingida, de acordo com a polícia. A garota estava grávida de sete meses, mas os médicos conseguiram salvar a criança. O bebê se encontra em estado delicado no Hospital Escola de Tegucigalpa, segundo fontes médicas. Micheletti disse em um ato público em Tegucigalpa que falou com autoridades da Suprema Corte, da polícia e do Ministério Público para que não deixem impunes os responsáveis pelo "crime de ontem à noite, de uma jovem de 16 anos, filha de uma companheira de trabalho do Canal 8 de televisão, que foi assassinada por mercenários da Resistência". Esse é o tipo de crime praticado por mercenários bolivarianos a soldo de país estrangeiro.

TSE nega pedido do Ministério Público para cassar governador de Roraima

Por unanimidade, o plenário do Tribunal Superior Eleitoral decidiu nesta quarta-feira manter o mandato do governador de Roraima, José Anchieta Júnior (PSDB), por ausência de provas concretas. Os ministros seguiram o voto do relator, ministro Fernando Gonçalves. O Ministério Público Eleitoral acusava Anchieta Júnior de abuso de poder político e econômico, além de compra de votos nas eleições de 2006. Em junho deste ano, a Procuradoria Geral Eleitoral recomendou a cassação de Anchieta Júnior. O tucano herdou o Estado do governador Ottomar Pinto (PSDB), que morreu em 2007. Ele era vice de Ottomar.

Aumento da participação do Brasil no FMI é aprovado pela Câmara

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira o Projeto de Decreto Legislativo 1791/09, que formaliza o aumento da participação do Brasil no FMI em US$ 10 bilhões. O governo federal já havia anunciado a decisão de fazer o aporte em junho deste ano, mas ela só pode ser oficializada após as aprovações pelo Poder Legislativo. A matéria agora será votada pelo Senado e poderá ser posta em ação após a sanção presidencial. Com o aporte, o Brasil passa a ser um credor do FMI. Até então, o País integrava o grupo dos 47 países credores e ainda não havia feito empréstimos fora de sua cota (na ocasião de US$ 4,7 bilhões).

Colômbia confirma morte de chefe terrorista, enquanto Farc e ELN anunciam aliança

O governo da Colômbia confirmou a morte de um chefe terrorista na madrugada desta quarta-feira, durante um bombardeio da Força Aérea colombiana a um acampamento das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, organização terrorista e traficante de cocaína) no Departamento de Antioquia, no qual morreram outros dez terroristas. A ação militar aconteceu horas antes da divulgação de uma aliança entre os dois principais grupos terroristas contra o governo. O acampamento, bombardeado por aviões da Força Aérea e situado em uma zona rural do município de San Roque, foi localizado graças aos trabalhos de inteligência da polícia, afirmou o Ministério da Defesa. As autoridades confirmaram que entre os mortos está o chefe da frente 9 das Farc, Rubén Antonio García Gómez, conhecido como Danilo, que segundo a polícia atua há 26 anos. "Ele era considerado um dos mais duros e mais sangrentos chefes do grupo narcoterrorista", disse o Ministro da Defesa, Gabriel Silva. A Promotoria conseguiu identificar o corpo de Danilo e informou que continuava trabalhando para estabelecer as identidades dos demais guerrilheiros mortos, entre os quais poderiam estar outros chefes. Em um comunicado conjunto, as Farc e o ELN anunciaram nesta quarta-feira que trabalham para se unir e enfrentar "com firmeza e beligerância" o governo de Uribe.

Senado adia para 2010 votação de projeto que amplia poder do Cade

A votação do projeto que reestrutura o Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência e dá ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) poder prévio para autorizar processos de fusões e aquisições ficou para o próximo ano por divergências na base do governo no Senado. "Fica para 2010, mas o governo tem todo o interesse de aprovar a reestruturação do Cade até o começo do ano que vem", disse irrevogávelmente o senador Aloizio Mercadante (SP), líder do PT.

OAB pede impeachment de mais três deputados por participação em esquema de corrupção

A OAB-DF ingressou nesta quarta-feira com mais três pedidos de impeachment contra deputados distritais acusados de envolvimento no esquema de corrupção. A entidade pediu a abertura de processo por quebra de decoro parlamentar contra os deputados Rogério Ulysses (PSB), Aylton Gomes (PMN) e Pedro do Ovo (PRP), que é suplente. No pedido, a OAB pede que a Câmara Legislativa declare os parlamentares impedidos de votar nos processos de impeachment contra o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, caso não sejam cassados anteriormente pela Casa.

Senado rejeita indicado do PMDB para diretoria da agência de águas

O Senado rejeitou nesta quarta-feira a indicação de Paulo Rodrigues Vieira para a diretoria da ANA (Agência Nacional de Águas). Com apenas um voto de diferença, no placar de 25 votos favoráveis e 26 contrários, os senadores barraram o nome de Vieira, que era indicado pelo PMDB para o cargo. Vieira tinha o apoio do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e do líder do partido na Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL). Os senadores emplacaram a indicação mesmo depois de o ministro Carlos Minc (Meio Ambiente) ter escolhido um nome técnico da ANA para o cargo. Como a votação é secreta, senadores governistas apoiaram a rejeição do nome de Vieira. Com a rejeição do nome de Vieira, o governo terá que fazer uma nova indicação para a diretoria da ANA. O nome de Vieira foi rejeitado numa segunda votação no plenário do Senado. Na primeira, realizada minutos antes, o placar acabou empatado em 23 votos favoráveis e 23 contrários.

Investimento no Tesouro Direto cai 50% em novembro, para R$ 89 milhões

Os investimentos de pessoas físicas em títulos públicos pela internet somaram R$ 89,33 milhões em novembro, valor 50,37% menor do que no mesmo mês de 2008. Em relação a outubro deste ano, houve queda de 36,96%. De acordo com o Tesouro, em novembro, destacou-se a elevada demanda por títulos prefixados (LTN e NTN-F), que possuem rentabilidade definida no momento da compra, e cuja participação nas vendas atingiu 50,08%. O programa Tesouro Direto, que possibilita a aquisição de títulos públicos por parte de pessoas físicas pela internet, foi implementado pelo Tesouro Nacional em conjunto com a CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia), em 7 de janeiro de 2002.

Supremo adia julgamento de brecha que permite derrubar trancamento de pauta no Congresso

Um pedido de vista da ministra Cármen Lúcia suspendeu o julgamento no Supremo Tribunal Federal da ação apresentada pela oposição contra a brecha encontrada pelo presidente da Câmara, o deputado federal Michel Temer, para derrubar o trancamento de pauta pelas MPs (medidas provisórias). Antes de a análise ser interrompida, o relator do caso, ministro Celso de Mello, votou favorável à prática adotada por Michel Temer e que também foi utilizada durante votações no Senado. Celso de Mello já concedeu uma liminar autorizando a utilização da manobra.

Senadores pedem plebiscito para consultar população sobre Assembleia Constituinte

Na tentativa de realizar uma Assembleia Constituinte exclusiva para discutir as reformas política e tributária, um grupo de 38 senadores protocolou no Senado Federal, nesta quarta-feira, projeto que pede a realização de plebiscito no próximo ano para ouvir a população sobre a necessidade de se convocar o Congresso para discutir os dois temas. Os senadores defendem, no projeto, que o plebiscito seja realizado conjuntamente com as eleições de 2010. A discussão sobre a necessidade de mudanças no sistema político voltou à tona do Congresso depois do escândalo do mensalão do Distrito Federal. Os parlamentares defendem modificações que permitam o financiamento público das campanhas eleitorais. Trata-se de nova ofensiva de chavização do País. No bojo desse plebiscito, e da Constituinte que os esquerdóides querem realizar, eles vão colocar a possibilidade, por exemnplo, de reeleição infinita, para se garantir no poder.

CNJ arquiva investigação contra juiz Ali Mazloum no TRF-3

O Conselho Nacional de Justiça decidiu nesta quarta-feira arquivar definitivamente o procedimento administrativo disciplinar contra o juiz federal Ali Mazloum, da 7ª Vara Criminal Federal em São Paulo, que tramitava no Tribunal Regional Federal da 3ª Região, em São Paulo. Mazloum respondia a processo disciplinar por ter despachado um habeas corpus, em 13 de setembro de 2002, após as 19 horas, fora do horário normal de funcionamento de sua vara. O habeas corpus adiava o julgamento de um médico pelo Conselho Regional de Medicina que ocorreria às 8h30 do dia seguinte. Na sessão desta quarta-feira, a maioria do plenário julgou procedente o pedido do juiz para arquivar a investigação. Os conselheiros acompanharam o entendimento do conselheiro Ives Gandra, de que não havia gravidade no ato praticado por Mazloum que justificasse a apuração do tribunal. Mazloum é responsável pelo processo que trata de vazamentos de informação praticados pelo delegado fundamentalista Protógenes Queiroz, da Polícia Federal, durante a Operação Satiagraha.

"Carcereiro" de Ingrid Betancourt assume culpa por tráfico de drogas nos Estados Unidos

O terrorista Gerardo Antonio Aguilar Ramírez ("Cesar"), terrorista das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc, organização terrorista e traficante de cocaína), um dos "carcereiros" da ex-candidata à Presidência da Colômbia, Ingrid Betancourt, em seu cativeiro, declarou-se nesta quarta-feira culpado das acusações de narcotráfico que enfrenta nos Estados Unidos. "César" admitiu as acusações em uma audiência na Corte do Distrito de Columbia, disse Carmen Hernández, sua advogada. Na mesma audiência, o também terrorista Jorge Enrique Rodríguez Mendieta assumiu sua culpa pelas mesmas acusações. Mendieta e "César" eram procurados pelas autoridades judiciais norte-americanas por terem cometido o crime de "importar, fabricar e distribuir cocaína". Segundo Carmen Hernández, "César", que em um primeiro momento se declarou "inocente", reconheceu as acusações por meio de um acordo com a Justiça norte-americana. Em virtude do acordo, o governo norte-americano considera que uma "sentença razoável" seria entre 21 e 28 anos de prisão para "César", que terá descontado da pena o ano que passou preso na Colômbia. Além disso, terá acesso a reduções de pena de 54 dias por ano caso apresente bom comportamento. "A cooperação sempre é uma possibilidade, mas, neste momento, não faz parte do acordo", disse a advogada, ao lembrar que os guerrilheiros não vão ser condenados por sua relação com os três reféns norte-americanos que foram libertados junto com Ingrid Betancourt em 2008.

Romênia celebra 20 anos de revolução que derrubou o ditador comunista do país

Ao som de músicas natalinas, romenos homenagearam nesta quarta-feira os manifestantes que tomaram as ruas da cidade de Timisoara, há 20 anos, desencadeando a revolução que tirou do poder o ditador mais repressivo do bloco comunista do Leste Europeu. As manifestações começaram quando os moradores reuniram-se à defesa de um pastor dissidente de etnia húngara étnica que estava sendo ameaçado de transferência forçada, o que levou a uma rápida escalada de confrontos com a polícia. No dia seguinte, a polícia, unidades do Exército e dos serviços secretos começaram a disparar contra os manifestantes, dando início a seis dias de combates, que posteriormente se espalharam para a capital, Bucareste, e levaram à derrubada do líder comunista Nicolau Ceausescu. Mais de mil pessoas morreram na única revolta violenta entre as revoluções que varreram do poder os comunistas no leste da Europa Oriental há duas décadas. Apenas em Timisoara, 118 pessoas foram mortas. O ditador Ceausescu, ídolo do PCdoB, foi caçado pelos romenos, preso, executado e pendurado a um poste, no que parece ser o destino final de ditadores. A revolta começou no dia 16 de dezembro de 1989, quando as autoridades tentaram forçar o pastor Laszlo Toekes a transferir-se para uma paróquia rural remota. Manifestantes se reuniram em frente à casa dele e logo o local estava repleto de pessoas. Ceausescu e sua mulher Elena foram executados após um julgamento sumário no dia de Natal. Seu governo brutal foi sustentada pelo serviço Securitate, que tinha um exército de cerca de 700 mil informantes para reprimir dissidentes durante 25 anos de regime brutal.

Contribuinte que apresentar despesa irregular no IR vai pagar multa de 75%

A Receita Federal estendeu aos contribuintes com imposto a restituir a multa por apresentar despesas irregulares na declaração do Imposto de Renda, como despesas com saúde e educação que não puderem ser comprovada. Serão multados também aqueles que declararem o valor do imposto retido na fonte diferente do total que foi efetivamente recolhido. A multa será de 75% sobre o total restituído a mais.

Falta de licença ambiental deve atrasar usina de Belo Monte em um ano

O ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, afirmou nesta quarta-feira, durante audiência pública na Câmara dos Deputados, que a dificuldade em obtenção de licença ambiental para a usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, deve atrasar o empreendimento em um ano. A obra estava prevista pelo PAC para ser concluída em 2014. A usina, classificada pelo ministro como a "jóia da coroa", é o empreendimento estratégico do setor elétrico brasileiro. A declaração veio no momento em que o ministro afirmava que, se possível, a matriz energética brasileira contaria exclusivamente com hidrelétricas, que são mais "limpas" que as usinas térmicas e de energia mais barata. No entanto, alguns fatores, como a dificuldade em liberação de licenças ambientais, impedem a construção de mais hídricas. A usina de Belo Monte será o maior empreendimento energético no País, projeto estratégico do governo que enfrenta forte resistência dos povos indígenas da região de Altamira (PA) e de entidades ambientais.

Tesouro capta US$ 525 milhões com a venda de títulos no exterior

As reservas internacionais, que até o dia 14 totalizavam US$ 239,271 bilhões, receberão mais um reforço a partir do dia 22. O Tesouro Nacional captou US$ 525 milhões com a venda de títulos da dívida externa conhecidos como Global 2019 N. A reabertura da operação foi anunciada na terça-feira e a operação concluída nesta quarta-feira depois do fechamento do mercado asiático. Foram negociados US$ 500 milhões nos mercados europeu e norte-americano, e US$ 25 milhões no mercado asiático. Os papéis foram vendidos com a menor taxa de juros da história para títulos em dólar. Isso significa dizer que melhorou sensivelmente a percepção do investidor estrangeiro sobre o País. Os juros foram de 5,875% ao ano, com 1,139 ponto percentual acima do título do Tesouro norte-americano, com vencimento em novembro de 2019. O papel foi colocado ao preço de 108,204% do valor de face, resultando em taxa de retorno para o investidor de 4,75% ao ano.

Estados Unidos apóiam pedido de renúncia de Micheletti e anistia em Honduras

Os Estados Unidos apoiaram nesta quarta-feira os pedidos para que o presidente de Honduras renuncie e seja concedida uma anistia ao presidente deposto, o golpista Manuel Zelaya. Os pedidos foram feitos pelo presidente eleito, Porfirio Lobo, em uma tentativa de superar a crise no país. Lobo, que deve assumir a Presidência em 27 de janeiro, tem pressa em encontrar uma solução à crise política que se arrasta há meses e assim romper com o isolamento internacional de Honduras, retomando a ajuda financeira. O Congresso hondurenho aceitou na terça-feira a proposta de Lobo de estudar uma anistia a todos os envolvidos na deposição do golpista Zelaya, em 28 de junho, e também para o presidente deposto, que permanece abrigado desde setembro na embaixada do Brasil em Tegucigalpa, sob a ameaça de ser preso se sair da sede diplomática brasileira.

Senado tenta votar proposta de reforma administrativa

Sem o aval da FGV (Fundação Getúlio Vargas), o Senado vai tentar votar esta quinta-feira a reforma administrativa da Casa elaborada após a crise que atingiu a instituição desde o início do ano. Apesar de a fundação ter elaborado a minuta da reforma, o Senado montou uma proposta paralela que será submetida à análise dos líderes partidários, que vão decidir se o texto entra na pauta do plenário da Casa. A Mesa Diretora do Senado decidiu levar a proposta para o voto depois de receber cobranças públicas sobre a demora na analise da reforma. O texto, porém, só foi encaminhado aos senadores na manhã desta quarta-feira. Com mais de 600 propostas, os parlamentares terão menos de 24 horas para analisar a reforma, caso ela seja efetivamente levada a voto.

Roberto Haddad é eleito novo presidente do Tribunal Regional Federal de São Paulo

O desembargador Roberto Haddad foi eleito nesta quarta-feira o novo presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, em São Paulo. André Nabarrete ficou com a vice-presidência e Suzana Camargo, com a corregedoria regional. Haddad foi investigado na Operação Têmis, da Polícia Federal, deflagrada em 2007, que desbaratou uma quadrilha que negociava decisões judiciais na Justiça Federal para favorecer empresas de bingo. Ele foi acusado de exploração de prestígio, advocacia administrativa qualificada e posse ilegal de arma de fogo de uso restrito. O Superior Tribunal de Justiça aceitou apenas a denúncia contra Haddad por posse ilegal de arma, o que, para o tribunal, não justifica o seu afastamento do cargo. Na ocasião, o advogado de Haddad, José Eduardo Alckmin, disse que o desembargador coleciona armas e a citada no processo, uma caneta importada que dispara bala, consta em registro do Exército. Na semana passada, por 6 votos a 2, o Supremo Tribunal Federal decidiu anular a eleição em que o desembargador Paulo Octávio Baptista Pereira foi escolhido presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região. O ministro Eros Grau já havia concedido liminar suspendendo a posse dos novos dirigentes do Tribunal Regional Federal até que a reclamação oferecida pela desembargadora Suzana Camargo fosse julgada. Suzana contestou a eleição de Pereira à presidência do Tribunal Regional Federal porque, segundo ela, o desembargador não poderia concorrer por ter exercido por quatro anos cargos de direção na Corte.

Entrada de dólares no País está positiva em US$ 884 milhões em dezembro

A entrada de dólares no Brasil superou a saída nas duas primeiras semanas de dezembro, e o saldo até o dia 11 é positivo em US$ 884 milhões, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira pelo Banco Central. O resultado parcial ainda está bem abaixo do fechado de novembro, quando o fluxo cambial foi positivo em US$ 3,89 bilhões, o segundo melhor do ano e o oitavo mês consecutivo de resultado positivo.

Collor pede prazo e relatório da CPI da Petrobas é adiado pela segunda vez

Pelo segundo dia consecutivo, o senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) suspendeu a votação do relatório final da CPI da Petrobras, prevista para ocorrer nesta quarta-feira. O senador pediu prazo ao relator da comissão, senador Romero Jucá (PMDB-RR), para apresentar um adendo ao seu texto final. Romero Jucá apresentou o relatório ontem à CPI, mas Collor pediu vista ao texto, o que adiou a votação.