domingo, 31 de janeiro de 2010

Lula já voltou para Brasília e retorna ao trabalho nesta segunda-feira

O presidente Lula já está em Brasilia desde o início da tarde de sábado, e descansou o restante do final de semana no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República. Antes de viajar de volta a Brasília ele fez uma série de exames médicos em São Paulo, no Instituto do Coração, atendido pelo médico Roberto Kalil Filho. Após os exames, o médico informou que o estado de saúde de Lula é bom, mas recomendou ao presidente uma dieta leve e exercícios físicos. Lula prometeu seguir as recomendações médicas, mas afirmou que manterá a rotina de viagens. O presidente teve uma crise hipertensiva na noite da última quarta-feira, em Recife e desde então manteve repouso. No sábado, Lula chegou por volta das 8 horas no InCor (Instituto do Coração), e ficou por lá cerca de três horas, para fazer exames de sangue, urina, teste de função pulmonar, ecocardiograma, tomografia das artérias cardíacas, ultrassonografia do abdome e da próstata. Na sexta-feira, o médico da Presidência da República, Cleber Ferreira, examinou Lula e constatou que a pressão arterial dele estava normal, em 11 x 7. Ele também não estava mais tomando remédio para controlar a pressão. Lula passou a sexta-feira vendo TV, com a mulher, a italiana Marisa Letícia, os filhos Fábio, Sandro, Marcos e Luiz Cláudio, e o neto Thiago. No início da noite de sexta-feira ele recebeu a visita do ex-metalúrgico Juno Rodrigues da Silva, conhecido como Gijo, amigo pessoal de Lula e dono do Gijo's Restaurante, em São Bernardo. Gijo ficou durante meia hora no apartamento, depois que o médico Cleber Ferreira deixou o local. Lula passou mal quando embarcou no avião da Presidência, na noite de quinta-feira, e precisou ser conduzido às pressas para o hospital Português, em Recife, onde chegou com moleza no corpo e um mal-estar geral. Um vídeo obtido das câmeras de segurança do Hospital Português, e que caiu na rede da Internet, mostra que Lula chegou bem abalado à instituição. Note que ele já chegou ao hospital com um cateter na mão. Veja o vídeo a seguir:
Lula passou a noite no hospital Português, medicado, para controlar a pressão, antes de seguir para São Bernardo do Campo, na manhã de sexta-feira. Por mais que Lula queira demonstrar ao País que nada mudou, a verdade é que mudou, sim, porque seu corpo deu sinal de que não suporta mais o estresse.

Deputado Giovani Cherini assume presidência da Assembleia

O deputado estadual Giovani Cherini (PDT) assumiu no sábado a presidência da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Para dar uma idéia do ponto a que chegou a política gaúcha: Cherini, quase chorando, citando Elvis Presley, Mahatma Ghandi, baseou seu pronunciamento em tradicionais pilares de sua trajetória política, o misticismo, o passado pobre e a posição agregadora. Ele tem a pretensão, em sua gestão, em pleno ano eleitoral, de amenizar os antagonismos entre oposição e situação em nome do desenvolvimento do Rio Grande do Sul, uma quimera total, tratando-se de um Estado que tem a política completamente polarizada e com conflitos extremamente agudizados. Mas a própria tarefa à qual ele se atribui parece ser mesmo um mero enfeite, uma vez que, em outubro deste ano, ele concorrerá a deputado federal.

Erenice Guerra vai substituir Dilma Rousseff na Casa Civil

Duas mulheres vão suceder à ministra Dilma Rousseff na Casa Civil a partir de abril, quando ela deixará o governo para disputar a eleição presidencial. Depois de forte resistência de setores do PT, Dilma Rousseff vai emplacar como titular da pasta a secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Guerra, que ganhou notoriedade no auge do escândalo do cartão corporativo. Mas Erenice Guerra terá seu cargo de ministra esvaziado. O comando do chamado G-PAC, a gerência do principal programa do governo Lula, ficará com a petista Miriam Belchior. Ela já é a atual coordenadora do PAC e subchefe de Articulação e Monitoramento da pasta. Erenice Guerra é muito próxima e pessoa de total confiança de Dilma Rousseff. Miriam, da mesma forma, do presidente Lula.

Quip e Petrobras assinam contrato para construção da P-63 em Rio Grande

O pólo naval de Rio Grande, no sul do Rio Grande do Sul, tem confirmada a construção de mais uma plataforma marítima. O Consórcio formado pelas empresas Queiroz Galvão, UTC Engenharia e Iesa (Quip) assinou na noite de sexta-feira o contrato com a Petrobras para a construção da da plataforma marítima P-63. A obra é orçada em US$ 1,3 bilhão, cerca de R$ 2,45 bilhões, e será executada em parceria com a empresa norueguesa BW Offshore, conforme parceria ofocializada na sexta-feira. A Quip fará em solo gaúcho os módulos de processamento e completará em Rio Grande a integração com o casco do navio BW NISA, que será convertido em plataforma no Exterior, pela BW Offshore. A assinatura do contrato se arrastava desde outubro do ano passado, quando Quip e Petrobras assinaram o protocolo de intenções. A P-63 é uma plataforma do tipo FPSO e irá operar no Campo de Papa Terra, na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro, com capacidade para processar 140 mil barris/dia de petróleo e compressão de gás de 1 milhão de Nm3/dia. Será a terceira plataforma construída no Estado, todas pela Quip, que entregou a P-53 em 2008 e atualmente trabalha na P-55 no Estaleiro Rio Grande, que deve ser inaugurado em março.

Petrobras se expande e já movimenta 10% do PIB

Com aquisições e investimentos maciços, a Petrobras aumentou seu peso na economia do País, com ramificações em várias áreas. O valor do que a estatal produz e o impacto de seus investimentos e gastos na economia já representam 10% do Produto Interno Bruto (PIB), quase o dobro de 2002. Com a ajuda da alta dos preços, do aumento da produção e do refino do petróleo, o valor de mercado da Petrobras cresceu dez vezes, de US$ 18 bilhões, em janeiro de 2003, para US$ 200 bilhões, em dezembro de 2009. A estatal é hoje a quarta empresa de petróleo do mundo. A Petrobras deve ser beneficiada como a única operadora dos campos do pré-sal e vai receber uma capitalização da União equivalente a 5 bilhões de barris de petróleo, o que deverá chegar a dezenas de bilhões de reais. As megarreservas do pré-sal e investimentos que superam US$ 170 bilhões até 2014 devem ampliar a participação da Petrobrás no PIB para 20%, estimam analistas.

Renault apresenta carro e confirma piloto russo na temporada 2010 da F-1

A equipe Renault de F-1 anunciou neste domingo Vitaly Petrov, da Rússia, como seu piloto para a temporada de 2010, ao lado do polonês Robert Kubica. Ele é o primeiro corredor russo na história da F1. Petrov, de 25 anos, assume a vaga que já foi de Nelsinho Piquet. Após deixar a Renault, o brasileiro revelou uma trama elaborada pela equipe, que incluiu uma batida forçada no GP de Cingapura, em 2008, para obter uma vitória. O primeiro substituto foi o francês Romain Grosjean, que não teve bom desempenho e também deixou a equipe. O russo começou sua carreira de piloto exatamente pela Renault, em 2003. Além disso, era piloto da GP2 desde 2009 e, na temporada passada, foi vice-campeão, ficando atrás de Nico Hulkenberg, que também estréia nesta temporada pela Williams, ao lado de Rubens Barrichello.

Navistar anunciará investimentos de US$ 190 milhões para fábrica de caminhões em Guaíba.

A Navistar, que o governo de Antonio Britto atraiu para Caxias dos Sul, com o objetivo de fabricar os famosos caminhões International, vai anunciar a instalação da sua fábrica brasileira no mesmo lugar onde sairia a Ford, em Guaíba. A Ford foi escorraçada do Rio Grande do Sul pelo governo taliban do petista Olívio Dutra, conhecido como "Exterminador de Empregos". O investimento inicial da Navistar será de US$ 190 milhões. Os caminhões International são conhecidos como os melhores do mundo.

Presidente do Banco Central argentino renuncia ao cargo, e Cristina Kirchner rejeita a renúncia

O presidente afastado do Banco Central da Argentina, Martín Redrado, renunciou na sexta-feira ao cargo, em meio a uma crise institucional que o opôs ao governo da presidente Cristina Kirchner. A decisão foi anunciada horas depois que uma comissão do Congresso anunciou que se pronunciaria na terça-feira sobre a remoção de Redrado da presidência do Banco Central decretada pela presidente populista peronista Cristina Kirchner, depois que ele se negou a transferir US$ 6,569 bilhões das reservas do país para formar um fundo destinado a pagar parte da dívida argentina em 2010. A demissão, em 7 de janeiro, causou uma crise no país, depois que a Justiça a reverteu, alegando que o Banco Central é autônomo. Outra decisão judicial colocou a decisão nas mãos no Congresso e deixou Redrado afastado, enquanto o banco é conduzido formalmente por seu vice-presidente, Miguel Pesce. No domingo, a polícia impediu Redrado de entrar em seu gabinete, e a Justiça mantém bloqueada a transferência de reservas ao governo pelo Banco Central, à espera da manifestação do Congresso. No sábado, o chefe de gabinete da Presidência, Aníbal Fernández, disse que a renúncia "não existe" e "não pode ser aceita". "Não existe. Não se pode e não se deve aceitar a renúncia de Redrado como titular do Banco Central", afirmou Fernández. O argumento do governo se deve ao fato de que a presidente Cristina Kirchner havia demitido por decreto o presidente do Banco Central. Como se vê, o governo de Cristina Kirchner se esforça para dar a impressão internacional de que a Argentina não passa de uma república bananeira.

Jornalistas denunciam que liberdade na Venezuela é "desastrosa"

A situação da liberdade de imprensa na Venezuela foi qualificada no sábado como uma "área de desastre" por três grupos de jornalistas do país, que denunciaram também uma perseguição do governo do ditador Hugo Chávez a dois profissionais do setor. O Colégio Nacional de Jornalistas, o Sindicato Nacional de Trabalhadores da Imprensa e o Círculo de Repórteres Gráficos divulgaram no sábado um comunicado em que dizem que "não é tempo para ser covarde", e sim para se exercer a cidadania com "integridade e dignidade". Na nota, as agremiações expressam "total solidariedade e apoio" a Miguel Ángel Rodríguez e Laureano Márquez, acusados pelo governo de incitar a violência através da rede de TV e do jornal em que, respectivamente, trabalham. Embora no comunicado os jornalistas façam um apelo para que o governo "reflita e retifique suas ações", também acusam o regime chavista de tentar sufocar posturas críticas, bloquear fontes de informação e perseguir judicialmente profissionais do setor. Tudo isso já foi visto no Rio Grande do Sul, durante o governo petista de Olívio Dutra, conhecido como "Exterminador de Empregos", por ter escorraçado a Ford do Estado. "Preocupados com o estado de direito e o cumprimento da lei, condenamos energicamente a repressão contra estudantes, universidades autônomas, empresários, jornalistas e a imprensa, o cerco sistemático existente na Venezuela a tudo o que não veste vermelho, através da institucionalização da violência seletiva fomentada desde o poder", conclui a nota dos jornalistas venezuelanos.

Governo Lula recua e vai retirar descriminalização do aborto do Programa de Direitos Humanos

O ministro Paulo Vannuchi (Direitos Humanos) reafirmou na sexta-feira que o governo bolivariano de Lula irá alterar o texto que trata da descriminalização do aborto no 3º Programa Nacional dos Direitos Humanos. Vannuchi disse que a nova versão do texto estará pronta em duas semanas, após reunião da Secretaria Especial de Direitos Humanos com a CNBB. "A formulação que nós fizemos é a única que nós já anunciamos com humildade e reconhecimento de erro, que é sobretudo meu. A defesa do aborto no texto ela se assenta na autonomia das mulheres para decidir sobre seu próprio corpo. É uma formulação do movimento feminista, mas não corresponde à opinião do presidente Lula", disse o ministro revolucionário ao visitar a Campus Party Brasil, em São Paulo. É mais um recuo do governo Lula. Agora recuar na questão da limitação da atuação do Poder Judiciário e também das restrições à liberdade de imprensa.

Supremo devolve cartórios do Maranhão aos seus "donos"

O ministro Cezar Peluso, do Supremo Tribunal Federal, concedeu liminar na última quarta-feira determinando que mais de cem oficiais de cartório não concursados do Maranhão retomem seus postos. Com o despacho, Peluso anulou decisão do corregedor do Conselho Nacional de Justiça, ministro Gilson Dipp, que havia afastado os titulares dos cartórios maranhenses. Peluso disse concordar com o argumento do Conselho Nacional de Justiça de que a Constituição Federal impõe a necessidade de concurso público para o preenchimento das vagas nos cartórios. Mas, ponderou que o Conselho Nacional de Justiça não tem poderes para anular uma decisão judicial. O Tribunal de Justiça do Maranhão tinha concedido liminar a favor dos cartorários, decisão que foi suspensa pelo Conselho Nacional de Justiça.

Dilma Rousseff diz que está à altura de Lula e quer ser sucessora

Em um discurso em que prometeu inauguração de creches, novos programas de combate às enchentes e até revolução na educação, a candidata petista Dilma Rousseff inaugurou em Jacutinga, na sexta-feira, o gasoduto da Petrobras que abastecerá as cidades do Sul de Minas Gerais. A candidata petista pontuou todo o seu discurso com promessas de campanha e ainda não descartou o seu interesse em suceder o presidente Lula. "O presidente Lula precisa de um sucessor à sua altura e eu gostaria der ser essa sucessora", disse ela, reafirmando, no entanto, que a escolha do candidato petista para disputar a corrida presidencial só acontecerá entre os dias 18 e 20 de fevereiro, quando acontece o congresso nacional do PT.

Governo bolivariano de Lula agora já está propenso a reconhecer novo governo de Honduras

O governo bolivariano de Lula, que cometeu um dos maiores desastres da diplomacia brasileira em toda sua história ao se colocar ao lado do golpista Manuel Zelaya, em Honduras, agora busca uma saída para reconhecer o novo governo do país. Está disposto a acompanhar os países da região e retomar o diálogo com Tegucigalpa. O objetivo é encontrar um espaço de recuo e fugir do potencial isolamento. Já há até uma oportunidade à vista: a reunião no México entre nações da América Latina e do Caribe, o Grupo do Rio, no fim de fevereiro, onde se espera um sinal da região favorável a Porfirio "Pepe" Lobo, eleito em pleito absolutamente legítimo e com expressiva votação, superior à das últimas eleições. Pelo menos quatro membros desse grupo (Colômbia, Panamá, Peru, Guatemala e Costa Rica) passaram a atestar a legitimidade do recém-eleito chefe de Estado. "Nós, evidentemente, estamos avaliando a situação e esperando as iniciativas do novo governo", afirmou o clone de chanceler Marco Aurélio "Top Top" Garcia, assessor para Assuntos Internacionais do presidente bolivariano Lula, principal artífice dessa desastre diplomático.

Revista Der Spiegel afirma que bispo britânico insiste em negar Holocausto

O bispo britânico Richard Williamson, que em abril terá que depor na Justiça alemã por negar o Holocausto, ainda insiste em qualificar o extermínio de judeus por nazistas de "enorme mentira", conforme a revista "Der Spiegel". A publicação alemã cita e-mails internos da Irmandade de Pio, seguidora do arcebispo francês Marcel Lefevre, em que Williamson nega a morte de seis milhões de judeus. Nos textos, o bispo critica o fato de que, sobre esse "dado" do Holocausto, foi construída uma "nova ordem mundial". Segundo Williamson, só 1,3 milhão de judeus deportados foram levados dos campos de extermínio de Treblinka, Madjanek, Belzec e Sobibor para a região da União Soviética ocupada pelo Exército nazista, mas nenhuma morreu em câmaras de gás. Em entrevista a um canal sueco há mais de um ano, o bispo britânico negou que tenha havido um assassinato sistemático de judeus nas câmaras de gás durante o Terceiro Reich. A negação do Holocausto na Alemanha é crime.

Oposição iraniana convoca manifestação no aniversário da Revolução Islâmica

Dois líderes da oposição iraniana conclamaram seus seguidores, no sábado, a se manifestarem no dia 11 de fevereiro, data do aniversário da revolução fascista islâmica, em um desafio ao governo que já advertiu não tolerar esse tipo de ações. O ex primeiro-ministro Mir Hossein Moussavi e o ex-presidente reformista do parlamento Mehdi Karubi, transformados em líderes máximos da oposição, instigaram "a população a participar maciçamente dos desfiles" organizados para comemorar a vitória da Revolução Islâmica em 1979, em uma mensagem implícita dirigida a seus partidários. Além disso, é bom lembrar que há a proibição para os seguidores da oposição de se manifestarem por terem utilizado concentrações oficiais como tentativa de se fazer ouvir desde a polêmica reeleição do ditador fascista islâmico Mahmud Ahmadinejad em junho de 2009, que Moussavi e Karubi consideram fraudulenta.

Anistia Internacional condena abusos em manifestações na Venezuela

A Anistia Internacional condenou os "graves abusos" das forças de ordem da Venezuela durante as manifestações de estudantes a favor e contra a rede de televisão RCTV, suspensa por desacatar uma lei do governo do ditador Hugo Chávez. "Após as últimas situações de violência ocorridas durante os protestos estudantis a favor e contra a suspensão da RCTV Internacional, a Anistia Internacional fez um chamado às autoridades para que garantam o direito de reunião e de expressão de todas as pessoas", afirma o comunicado. "As autoridades devem condenar de forma inequívoca e imediatamente estes graves abusos e garantir que as forças de ordem só intervenham para proteger a integridade e a vida de todas as pessoas que desejem exercer seu direito de reunião", acrescenta o texto da Anistia Internacional. Dois estudantes venezuelanos morreram em manifestações realizadas esta semana a favor e contra a RCTV, que no domingo foi retirada dos canais a cabo da Venezuela, ao descumprir uma nova lei do governo que obriga todos os meios de comunicação nacionais a transmitirem os pronunciamentos do ditador Hugo Chávez.

Escritor Vargas Llosa avisa que ditador Chávez pode atacar a Colômbia porque está encurralado

O ditador venezuelano, Hugo Chávez, seria capaz de agredir militarmente a Colômbia porque está encurralado e pode apelar para o patriotismo para unir o país, afirmou o escritor peruano Mario Vargas Llosa. "Acho que ele é capaz de tudo porque está encurrulado, na defensiva, e precisa voltar a criar a ilusão de uma unidade nacional que não existe na Venezuela", assegurou Vargas Llosa ao ser indagado sobre um eventual conflito armado entre a Venezuela e a Colômbia. "Não se pode descartar que cometa a insensatez de um ato agressivo para, apelando ao patriotismo, tentar unir seu país que visivelmente está dividido entre seus partidários e os opositores que, acredito, são maioria". O escritor peruano acusou o presidente venezuelano de ser "um ditador em potencial que, como todos os ditadores, acredita ser dono da verdade absoluta". "Ele não está disposto a aceitar a possibilidade do erro em que se mantém, então jamais vai debater a verdade com quem não pensa como ele", acrescentou.

Braskem deve anunciar compra da petroquímica Sunoco

A aquisição da rival Quattor, na última quinzena, colocou a Braskem na oitava posição no ranking das maiores petroquímicas do mundo. Mas a companhia nem esquentou o lugar. Nesta segunda-feira, deve anunciar a compra das operações petroquímicas da empresa norte-americana Sunoco, gigante que tem o forte de suas atividades na área de petróleo. Ela é uma das maiores distribuidoras de combustível dos Estados Unidos. O negócio está estimado em US$ 400 milhões. Com a aquisição, a Braskem pula para a sétima posição entre as maiores petroquímicas globais. A entrada no mercado norte-americano, com a compra de uma operação no país, era um objetivo que vinha sendo perseguido havia tempos pela Braskem. Com a Quattor, a capacidade de produção de resinas da Braskem chegou a 5,5 milhões de toneladas por ano. A Sunoco deve agregar mais 1,5 milhão de toneladas a esse número. Assim, a Braskem ultrapassa a britânica Ineos, que tem capacidade para 6,5 milhões de toneladas de resina, e fica bem perto da saudita Sabic (7,1 milhões) e da taiwanesa Formosa (7,2 milhões). As líderes globais são a holandesa LyondellBasell (10,91 milhões), a norte-americana ExxonMobil (9,3 milhões), a chinesa Sinopec (8,6 milhões) e a norte-americana Dow (7,7 milhões).

Para o FMI, o déficit público é o principal problema dos próximos anos

Os déficits públicos serão um dos maiores problemas nos próximos cinco ou sete anos, declarou no sábado, em Davos, o diretor-gerente do Fundo Monetário Internacinal (FMI), o francês Dominique Strauss-Kahn. "O problema da estabilidade orçamento vai ser um dos maiores problemas, talvez o maior de todos, nos próximos anos", declarou Strauss-Kahn, que participa no Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça. "Vamos enfrentar esse problema durante cinco, seis ou sete anos, de acordo com os países", acrescentou.

GE fecha contratos de US$ 800 milhões no Brasil

O presidente mundial da GE Power & Water, Steve Bolze, está animado com o mercado brasileiro de energia. Ele visitou as operações locais nos últimos dias, para se reunir com funcionários e grandes clientes, e anunciou contratos que somam cerca de US$ 800 milhões. "Existe uma grande oportunidade no Brasil, por conta da diversificação de fontes de energia", disse o executivo. A empresa fornecerá turbinas eólicas para a Desa, que produzirá 144 megawatts (MW) de energia no Rio Grande do Norte, e para a Renova, para produzir 270 MW na Bahia. As duas clientes da GE foram vencedoras no leilão realizado pelo governo em dezembro. A GE também fornecerá equipamentos para a Breitener Energética para substituir suas centrais a óleo combustível por motores a gás, que têm impacto ambiental menor. A empresa instalará 46 geradores a gás em duas centrais que atendem à cidade de Manaus, fornecendo 120 MW. O gás natural virá de um novo gasoduto que liga os campos de Urucu a Manaus. Há dois anos, o mercado brasileiro de energia era basicamente um mercado de energia hidrelétrica, segundo Bolze. A grande aposta da GE Energy, pelo menos para os próximos anos, é de crescimento da energia eólica.

Ministério Público Federal denuncia Daniel Dantas por sonegação

O banqueiro Daniel Dantas e sua irmã, a empresária Verônica Valente Dantas Rodenbourg, foram denunciados pelo Ministério Público Federal por terem sonegado contribuição previdenciária entre fevereiro e agosto de 2004. Segundo Orlando Monteiro Espínola da Cunha, procurador da República, ambos devem cerca de R$ 544 mil referentes a pagamentos a título de participação nos resultados da Opportunity Gestora de Recursos Ltda. Em nota, Daniel Dantas considerou a denúncia "equivocada e precipitada". Segundo ele, a questão está em “fase de discussão administrativa” e não deve gerar efeitos na esfera criminal apenas o “pagamento dos valores citados”.

Médico é indiciado por homicídio após lipoaspiração que matou jornalista

A Polícia Civil do Distrito Federal indiciou na sexta-feira o médico responsável pela cirurgia de lipoaspiração em que a jornalista Lanusse Martins Barbosa, de 27 anos, morreu na segunda-feira, em uma clínica particular de Brasília. Ele foi indiciado por homicídio doloso, aquele em que há intenção de matar. Segundo o "Jornal Nacional" da TV Globo, o laudo do IML (Instituto Médico Legal) mostrou que uma veia que alimentava o rim da jornalista foi perfurada. A cânula usada na cirurgia ultrapassou a parede abdominal e atingiu a veia, provocando hemorragia interna. "Da intercorrência inicial que foi mencionada pelo médico anestesista até o óbito da vítima transcorreram uma hora e 15 minutos. Tudo deveria ter sido tentado para poder salvar a vida da vítima, como ele não tentou, ele não abriu a vítima, ele foi indiciado por homicídio doloso", afirmou a delegada Martha Vargas.

Banco do Brasil terá até R$ 130 bilhões para empréstimos

A capitalização preparada pelo Banco do Brasil dará fôlego à instituição para emprestar até R$ 130 bilhões aos clientes em 2010. Os novos financiamentos poderão ser feitos porque o banco prepara um aumento de capital com o lançamento de ações, o que vai aumentar sua capacidade de ofertar crédito. Além dessa oferta de papéis, esperada para o fim de fevereiro ou março, o capital do Banco do Brasil deve ser reforçado com a autorização do Banco Central para permitir que o dinheiro com uma emissão de títulos de dívida perpétua possa ser incorporado ao capital do banco, o que também amplia o fôlego do Banco do Brasil no crédito. Na quinta-feira, o banco federal anunciou que avalia ofertar entre R$ 8 bilhões e R$ 10 bilhões em ações para "sustentar o crescimento futuro da instituição financeira". Pelas regras do acordo de Basiléia, com um reforço de caiptal de 10 bilhões o Banco do Brasil poderá emprestar até R$ 100 bilhões.

Exército colombiano apreende 2,5 toneladas de explosivos das Farc

Tropas do Exército colombiano apreenderam, no Departamento de Antioquia, cerca de 2,5 toneladas de um poderoso explosivo que seria utilizado pelas Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, organização terrorista e traficante de cocaína) para fabricar pelo menos 5 mil minas, informaram fontes oficiais no sábado. O comandante da 4ª Brigada do Exército, general Alberto José Mejía Ferrero, afirmou que a carga do explosivo foi localizada em uma zona rural da localidade de San Francisco, ao leste de Antioquia. Ferrero disse que, com essa quantidade de explosivos, as Farc "poderiam fabricar artesanalmente um total de 5 mil minas", que seriam utilizadas contra o Exército, a polícia e a população civil.

Tribunal de Contas da União anula concorrência de R$ 5 milhões do Exército

O Tribunal de Contas da União determinou que o Exército anule concorrência de R$ 5,79 milhões para a prestação de serviços diversos ao gabinete do comandante Enzo Martins Peri. A auditoria do órgão encontrou indícios de sobrepreço e direcionamento no pregão, realizado em outubro e vencido por uma empresa de promoção de eventos de Brasília. Para o relator, ministro Marcos Bemquerer Costa, a licitação foi comprometida por "uma profusão de procedimentos inadequados e de ilegalidades".

Dinheiro do delator Durval Barbosa ajudou campanha de Roriz e Abadia

Um dos personagens da Operação Caixa de Pandora, deflagrada em novembro pela Polícia Federal, José Luiz Naves, ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab), revelou que o destino do dinheiro repassado a ele por Durval Barbosa, em 2006, era a campanha do ex-governador Joaquim Roriz ao Senado Federal e de Maria de Lourdes Abadia ao governo do Distrito Federal. À época, Naves era secretário de Planejamento do governo Abadia. Naves afirmou desconhecer a origem do dinheiro: “Nunca procurei saber a origem desse dinheiro, só ia buscá-lo com o Durval para pagar os gastos da campanha. O valor era variável, acho que o maior montante foi R$ 40 mil em um mês”. Naves também negou as denúncias, feitas por Durval à Polícia Federal, de que ele teria trabalhado para facilitar a assinatura de contratos entre o Governo do Distrito Federal e empresas doadoras de recursos à campanha do então candidato José Roberto Arruda.

Governo Chávez ordena punição a jornal opositor por texto de humor

O governo do ditador Hugo Chávez anunciou que "pedirá" oficialmente ao Ministério Público (o que equivale a uma ordem) uma punição ao diário opositor "Tal Cual", de Caracas, por um texto de humor estampado na capa da edição de sexta-feira. Com o título "Governo denuncia que diário privado 'Tal Cual' incita a violência", o Ministério da Comunicação e Informação emitiu um comunicado ressaltando que o diário do dirigente opositor Teodoro Petkoff "desrespeita a democracia venezuelana". "Além disso, faz uma chamada flagrante ao desconhecimento da ordem constitucional e incita a violência como via de luta política para conseguir o que os opositores sabem que não poderão conseguir jamais através da via eleitoral", diz a nota do Ministério. Usando fotografias de incidentes de rua, do genocida cubano Fidel Castro, do nicaraguense Daniel Ortega e outras, e com o título de "Venezuela sem Esteban" (em alusão a Chávez) e evidenciando uma "clássica cartilha fascista", segundo o Ministério, o editor Laureano Márquez imaginou um país pós-Chávez. "Na primeira página é mostrada uma imagem que faz alusão a como seriam os primeiros dias posteriores ao golpe de Estado.

Procurador-geral da República é contra revisão da Lei da Anistia

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, encaminhou ao Supremo Tribunal Federal um parecer se posicionando contrário a revisão da Lei da Anistia, promulgada em 1979. No texto, assinado no final da tarde de sexta-feira, Gurgel defende a abertura e o livre acesso dos arquivos da ditadura militar. Na avaliação do procurador-geral, a lei foi construída a partir de um longo debate nacional promovido na década de 70 e foi resultado do entendimento de diversos setores da sociedade civil. Segundo Gurgel, a revisão seria "romper com o compromisso feito naquele contexto histórico". "A sociedade civil brasileira, para além de uma singela participação neste processo, articulou-se e marcou na história do País uma luta pela democracia e pela transição pacífica e harmônica, capaz de evitar maiores conflitos", afirma Gurgel. O Supremo analisa uma ação da OAB que contesta o primeiro artigo da lei que considera como conexos e igualmente perdoados os crimes "de qualquer natureza" relacionados aos crimes políticos ou praticados por motivação política no período de 2 de setembro de 1961 a 15 de agosto de 1979. Os ministros da Suprema Corte terão que decidir se cabe punição para quem praticou tortura durante o regime militar. O procurador-geral afirma ainda que a OAB participou ativamente do processo de elaboração da lei que tinha o objetivo de viabilizar a transição entre o regime autoritário militar e o regime democrático atual.

Impostômetro chega aos 100 bilhões de reais quatro dias antes que em 2009

O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo aponta crescimento da arrecadação de impostos estaduais, municipais e federais em janeiro, com comparação com mesmo período do ano passado. O Impostômetro marcou na manhã de sexta-feira o valor de R$ 100 bilhões em impostos que os brasileiros pagam desde o primeiro dia do ano. Em 2009, o mesmo valor foi atingido quatro dias depois, a2 de fevereiro; em 2008 a marca também foi atingida no dia 2 de fevereiro. Desde então o aumento de impostos é considerável, já que em 2005 a arrecadação de R$ 100 bilhões só aconteceu no dia 18 de fevereiro. O "Impostômetro" foi inaugurado em 20 de abril de 2005. Pela Internet (www.impostrometro.com.br) qualquer cidadão pode acompanhar o total de impostos pagos pelos brasileiros de acordo com os Estados e Municípios. Além disso, esse sistema revela o valor total de impostos pagos desde janeiro de 2000 e faz estimativas de que será pago até dezembro de 2010.

Chefe da McLaren diz que foi surpreendido pelo novo carro da equipe

Com os dois últimos campeões mundiais vestindo suas cores, a McLaren resolveu radicalizar no design de seu carro para tentar manter o número 1 levado por Jenson Button. O MP4-25, apresentado na sexta-feira na Inglaterra, traz uma série de novidades com relação a seu antecessor, que deu a Lewis Hamilton duas vitórias na temporada de F-1 do ano passado. Além do bico inspirado no usado pela Red Bull em 2009 (como fez a Ferrari também), a cobertura do motor imita uma barbatana de tubarão. Martin Whitmarsh, chefe da escuderia, afirmou que ele mesmo foi surpreendido pelo novo McLaren. "Há várias coisas neste carro que eu nunca tinha visto antes num F-1, e isso é animador", disse: "Mas os outros também podem ter novidades, como foi com os difusores duplos no ano passado. Por isso não podemos estar totalmente confiantes". Hamilton e Button se desmancharam em elogios ao modelo de 2010. "O carro está muito diferente, completamente diferente, e me sinto muito orgulhoso, pois contribuí com sua criação", disse Lewis Hamilton, campeão em 2008.

Dilma Rousseff diz que vai discutir com PMDB a escolha do vice

A candidata petista Dilma Rousseff, ministra chefe da Casa Civil, disse na sexta-feira que vai discutir com o PMDB a escolha do vice na sua chapa para disputar a Presidência da República. Ela afirmou que a definição deve ser "um misto" da vontade de ambos. A declaração de Dilma Rousseff contradiz o esforço do PMDB de lançar o presidente da Câmara dos Deputados, o deputado federal Michel Temer (PMDB-SP), como candidato a vice sem debate interno.

Tribunal de Contas da União estuda multar presidente da Petrobras por obstrução

O Tribunal de Contas da União analisa multar o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, por obstruir a fiscalização do tribunal. Pelo menos 30 processos ainda tramitam no Tribunal de Contas da União sobre as obras consideradas irregulares, cujos recursos foram liberados pelo presidente Lula no Orçamento Geral da União de 2010. A multa a Gabrielli ainda depende de votação em plenário do Tribunal de Contas da União. A lei que prevê a aplicação da multa também estabelece o "afastamento cautelar" do responsável por sonegar informações ao tribunal. Ao sancionar o Orçamento Geral da União de 2010, o presidente liberou obras da Petrobras consideradas irregulares pelo TCU. Lula vetou parte da peça orçamentária e retirou as obras da Petrobras de uma lista de irregularidades, como as das refinarias Abreu e Lima (PE) e Presidente Getúlio Vargas (PR), do terminal de escoamento de Barra do Riacho (ES) e do Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro).

CSN poderá emitir até R$ 10 bilhões em notas para pagar Cimpor

A Companhia Siderúrgica Nacional fará uma emissão de até R$ 10 bilhões em notas promissórias. Os recursos serão destinados a financiar a oferta lançada pela companhia para compra da cimenteira portuguesa Cimpor. Segundo o comunicado divulgado pela siderúrgica, a distribuição pública das notas será com esforços restritos, ou seja, destinado a um número limitado de investidores qualificados. A CSN destaca que a realização e o montante da emissão estão condicionados ao sucesso da oferta de compra da Cimpor, nos termos formulados pela companhia. O grupo brasileiro pretende adquirir todas as ações da empresa portuguesa, ao preço de 5,75 euros por ação. Nessas condições, a oferta somaria 3,864 bilhões de euros (R$ 10,1 bilhões).

JBS levanta R$ 2,267 bilhões com debêntures conversíveis

O frigorífico JBS informou na sexta-feira que levantou R$ 2,267 bilhões após acionistas terem exercido o direito de preferência na emissão de debêntures conversíveis em certificados de depósitos de ações da JBS USA Holding, a subsidiária norte-americana da companhia. Segundo a empresa, foram subscritas 1.303.137 debêntures, que tinham valor unitário de R$ 1.739,80. O BNDES, que havia aprovado o investimento de US$ 2 bilhões na operação, recebeu dos controladores da JBS os direitos de preferência. A partir desta segunda-feira começa o período de cinco dias do primeiro rateio das 696.863 debêntures remanescentes. O prazo de vencimento dos papéis é de 60 anos. A captação tem a finalidade de capitalizar a JBS USA para a compra de 64% da produtora de frango Pilgrim's Pride, além de reforçar o caixa da empresa para a implementação de planos de investimento e projetos de expansão.

Chefe do MST preso em Santa Catarina não descarta invasão de área pública em Imbituba

O coordenador estadual da organização terrorista clandestina MST em Santa Catarina, Altair Lavratti, preso na quinta-feira à noite, disse que não está descartada a invasão por integrantes do grupo de uma área de 200 hectares da Zona de Processamento e Exportações (ZPE) em Imbituba. Lavratti e outras duas pessoas foram presos preventivamente, acusados de planejarem invasões em áreas públicas na região. Uma quarta pessoa continua foragida. Lavratti foi preso durante uma reunião, com outros chefetes da organização terrorista clandestina, em uma usina de reciclagem de lixo da cidade por volta das 21 horas. Conforme a apuração da Polícia Militar de Santa Catarina e do Ministério Público, os suspeitos estavam planejando invadir a ZPE neste domingo. As zonas foram implementadas para facilitar a instalação de empresas e impulsionar as exportações, mas poucos investidores foram atraídos. A maior parte do terreno, nas imediações do Porto de Imbituba, continua inutilizada. As prisões preventivas dos três suspeitos e de um quarto, que continua foragido, foram determinadas pela Justiça. A investigação, iniciada em 2009, contou com escutas telefônicas autorizadas pela Justiça. Policiais à paisana também monitoraram os suspeitos em reuniões. Segundo a PM, cada líder comunitário que angariasse 10 famílias para participar da invasão da ZPE receberia R$ 2 mil de prêmio. O MST ainda ofereceu infraestrutura como água e luz, além de cestas básicas às famílias que participassem da ação. Em um dos diálogos gravados, um dos interlocutores pede aos membros do MST para irem armados com facas, facões e foices para o caso de a polícia tentar frustrar a invasão. O comandante da Polícia Militar em Imbituba, major José Evaldo Hoffmann Júnior, foi avisado de que um integrante do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) havia recebido ligação telefônica de membros do MST de Criciúma. Os integrantes da organização terrorista pediam o cadastramento de famílias para invasão de área de terra nas proximidades da Zona de Processamento e Exportação (ZPE) de Imbituba, localizada nas margens da BR-101 e próximo à entrada da cidade. Um dos suspeitos foi no dia 3 à casa do integrante do Conseg acertar os detalhes. O comandante da PM repassou o caso para a equipe do setor de Inteligência da Polícia Militar catarinense. A informação é que o MST garantiria água, energia elétrica em barracos que seriam construídos e cesta básica mensal às famílias que participassem da invasão. A Polícia Militar instruiu o integrante do Conseg para continuar mantendo contatos com o MST. O major encaminhou para o Ministério Público o pedido de interceptação telefônica do celular do suspeito. A promotora Nádea Clarice Bissoli formalizou o pedido à Justiça nos dias seguintes. No dia 11 de dezembro de 2009, O juiz Fernando Seara Hickel, de Imbituba, autorizou a interceptação telefônica e determinou o envio das informações captadas pelos PMs de Imbituba à força-tarefa do Ministério Público. Para o juiz havia há fortes elementos que os atos praticados por um investigado indicavam cometimento de crimes como o de formação de quadrilha. A investigação apontoiu que o integrante do MST é ligado ao Sindicato do Mineiros de Criciúma. No dia 7 de dezembro de 2009, às 19h42min, o suspeito conversou ao telefone com uma mulher e disse que estava em um evento em Chapecó, Oeste de Santa Catarina, com mais de 600 pessoas, e que na noite anterior haviam feito uma encenação de como invadir terras. No dia 20 de dezembro de 2009, às 19 horas, o suspeito ligou para o integrante do Conseg de Imbituba e avisou que a data da invasão na cidade havia sido mudada para janeiro de 2010. Ele perguntou pelo recrutamento das famílias em Imbituba. A investigação apura que a invasão contaria com 800 pessoas de Criciúma e outras 200 de Imbituba. No dia 13 de janeiro último, às 9h18min, em conversa com homem não identificado, o suspeito comentou sobre a possibilidade de trazer integrantes do MST do Paraná a Santa Catarina. Uma reunião foi marcada em Imbituba. PMs à paisana se infilitraram e identificaram mais dois integrantes do MST, um deles Altair Lavratti, da coordenação estadual do MST em Santa Catarina.

Ibope Monitor revela a lista das dez maiores agências de propaganda do País

O Ibope Monitor revelou a lista das dez maiores agências de publicidade brasileiras em 2009, pelo critério de faturamento. A lista é a seguinte: 1) Y&R (R$ 4,858 bilhões) – Casas Bahia, TAM, Nova Schin; 2) Almap (R$ 1,825 bilhão) – Volkswagen, Havaianas, Gol Linhas Aéreas, Pepsi, Antarctica; 3) JWT (R$ 1,548 bilhão) – Coca-Cola, Ford, Unilever, Nestlé, Johnson & Johnson; 4) Ogilvy & Mather (R$ 1,534 bilhão) - Claro, Dove, IBM, Editora Abril; 5) Borghierh Lowe (R$ 1,485 bilhão) – Brasil Foods, Caixa, Johnson & Johnson, Rexona, Unilever; 6) DM9 (1,411 bilhão) – Brastemp, Cônsul, C&A, Amanco, Bohemia; 7) Neogama (R$ 1,358 bilhão) – Bradesco, TIM, Becel, OMO, Renault; 8) África (R$ 1,296 bilhão) – Brahma, Itaú, Mitsubishi, Vivo, Procter & Gamble; 9)Fischer+Fala (R$ 1,151 bilhão) - Kaiser, Honda, Ponto Frio, Caixa; 10) Giovanni (R$ 1,115 bilhão) – Sky, Fiat, Pão de Açúcar. A lista dos maiores anunciantes brasileiros é a seguinte: 1) Casas Bahia: R$ 3,059 bilhões; 2) Unilever Brasil: R$ 1,941 bilhão; 3) AmBev: R$ 914,5 milhões; 4) Caixa: R$ 847,5 milhões; 5) Hyundai Caoa: R$ 744,5 milhões; 6) Fiat: R$ 737,9 milhões; 7) Bradesco: R$ 735,4 milhões; 8) Hypermarcas: R$ 682,1 milhões; 9) TIM Brasil: R$ 577,9 milhões; 10) Ford: R$ 557 milhões; 11) Petrobras: R$ 546,7 milhões; 12) General Motors: R$ 508 milhões; 13) Coca-Cola: R$ 492,9 milhões; 14)Volkswagen: R$ 485,9 milhões; 15) Danone: R$ 464,4 milhões; 16) Reckitt Benckiser: R$ 460,4 milhões; 17) Vivo: R$ 456,3 milhões; 18) Claro: R$ 452,7 milhões; 19) Colgate Palmolive: R$ 431 milhões; 20) Grupo Pão de Açúcar: R$ 421,4 milhões; 21) Itaú: R$ 415,4 milhões; 22) Cervejaria Petrópolis: R$ 397,7 milhões; 23) Ponto Frio: R$ 392,1 milhões; 24) Procter & Gamble: R$ 372,6 milhões; 25) Peugeot Citroën: R$ 368,2 milhões; 26) Insinuante: R$ 361,2 milhões; 27) Banco do Brasil: R$ 333,7 milhões; 28) Avon: R$ 301,5 milhões; 29) Ricardo Eletro: R$ 300,2 milhões; 30) Supermercado Guanabara: R$ 289,2 milhões.

Ala do PMDB ameaça suspender convenção caso não participe da chapa de Temer

O grupo do PMDB contrário à aliança nacional do partido com o PT promete entrar na Justiça contra a convenção, marcada para 6 de fevereiro, se não tiver representantes na chapa que vai disputar o comando peemedebista. A cúpula do PMDB articula a apresentação de chapa única liderada pelo atual presidente, Michel Temer (PMDB-SP), mas o grupo contrário à união com o PT quer melar a convenção caso não seja incluído na chapa de Temer. A convenção tem como objetivo eleger a nova Executiva Nacional do PMDB. O encontro foi antecipado do dia 10 de março para 6 de fevereiro. O grupo de Temer trabalha para reconduzi-lo ao comando da legenda com o objetivo de fortalecer o seu nome para disputar a vice-presidência da República na chapa da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) ao Palácio do Planalto. "Vamos esperar para ver a chapa. Se o conjunto do partido não estiver contemplado, excluindo as pessoas que não concordam com esse acordo com o PT, havendo essa radicalização, nós vamos acionar judicialmente", disse o presidente do PMDB de Curitiba (PR), Doatico Santos.