domingo, 7 de março de 2010

Promotor paulista pede quebra de sigilo de tesoureiro do PT envolvido no caso Bancoop

O promotor José Carlos Blat, do Ministério Público de São Paulo, pediu na sexta-feira a quebra de sigilo bancário e fiscal do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, por envolvimento no esquema de desvio de verba da Bancoop (Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo). Blat também pediu o bloqueio das contas da cooperativa. Ex-diretor financeiro e ex-presidente da cooperativa, Vaccari Neto (na foto) será o responsável pelas finanças da campanha da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) à Presidência da República. Segundo reportagem da revista "Veja" desta semana, o promotor analisou mais de 8.000 páginas de documentos do processo que envolve o desvio de recursos e concluiu que a direção da Bancoop movimentou R$ 31 milhões em cheques para a própria cooperativa. Esse tipo de movimentação é uma forma de não revelar o destino do dinheiro. A reportagem informa ainda que outros cheques, que totalizam R$ 10 milhões, foram para quatro dirigentes da cooperativa: o ex-presidente Luiz Eduardo Malheiro e os ex-diretores Alessandro Robson Bernardino, Marcelo Rinaldo e Tomas Edson Botelho Fraga (os três primeiros mortos em um acidente de carro em 2004 em Petrolina, Pernambuco). Eles eram donos da Germany Empreiteira, que prestava serviços à própria Bancoop. Em junho de 2008, o Ministério Público de São Paulo abriu inquérito para investigar a morte de Malheiro, vítima de um acidente de carro em 12 de novembro de 2004 em Petrolina (PE). O acidente ocorreu quando Luís Eduardo voltava de um encontro com políticos do PT. A Promotoria já investiga o esquema de desvio de recursos da Bancoop desde junho de 2007. O esquema teria beneficiado campanhas eleitorais do PT, inclusive de Lula, em 2002, e diretores da cooperativa. A fraude teria prejudicado cerca de 3.000 mil mutuários da entidade e causado um rombo financeiro de aproximadamente R$ 100 milhões. Segundo a denúncia, dirigentes da cooperativa teriam criado empresas fantasmas que prestavam serviços superfaturados e faziam doações não contabilizadas ao PT. Diz a matéria da revista "Veja": "O Ministério Público quebra sigilo da Bancoop e descobre que dirigentes da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo lesaram milhares de associados, para montar um esquema de desvio de dinheiro que abasteceu a campanha de Lula em 2002 e encheu os bolsos de dirigentes do PT. Eles sacaram ao menos 31 milhões de reais na boca do caixa. Depois de quase três anos de investigação, o Ministério Público de São Paulo finalmente conseguiu pôr as mãos na caixa-preta que promete desvendar um dos mais espantosos esquemas de desvio de dinheiro perpetrados pelo núcleo duro do Partido dos Trabalhadores: o esquema Bancoop. Desde 2005, a sigla para Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo virou um pesadelo para milhares de associados. Criada com a promessa de entregar imóveis 40% mais baratos que os de mercado, ela deixou, no lugar dos apartamentos, um rastro de escombros. Pelo menos 400 famílias movem processos contra a cooperativa, alegando que, mesmo tendo quitado o valor integral dos imóveis, não só deixaram de recebê-los como passaram a ver as prestações se multiplicar a ponto de levá-las à ruína. Agora, começa-se a entender por quê. Na semana passada, chegaram às mãos do promotor José Carlos Blat mais de 8.000 páginas de registros de transações bancárias realizadas pela Bancoop entre 2001 e 2008. O que elas revelam é que, nas mãos de dirigentes petistas, a cooperativa se transformou num manancial de dinheiro destinado a encher os bolsos de seus diretores e a abastecer campanhas eleitorais do partido. “A Bancoop é hoje uma organização criminosa cuja função principal é captar recursos para o caixa dois do PT e que ajudou a financiar inclusive a campanha de Lula à Presidência em 2002.” Na sexta-feira, o promotor pediu à Justiça o bloqueio das contas da Bancoop e a quebra de sigilo bancário daquele que ele considera ser o principal responsável pelo esquema de desvio de dinheiro da cooperativa, seu ex-diretor financeiro e ex-presidente João Vaccari Neto. Vaccari acaba de ser nomeado o novo tesoureiro do PT e, como tal, deve cuidar das finanças da campanha eleitoral de Dilma Rousseff à Presidência. Outro frequente agraciado com cheques da Bancoop tornou-se nacionalmente conhecido na esteira de um dos últimos escândalos que envolveram o partido. Freud “Aloprado” Godoy - ex-segurança das campanhas do presidente Lula, homem “da cozinha” do PT e um dos pivôs do caso da compra do falso dossiê contra tucanos na campanha de 2006 - recebeu, por meio da empresa que dirigia até o ano passado, onze cheques totalizando 1,5 milhão de reais, datados entre 2005 e 2006. Nesse período, a Caso Sistemas de Segurança, nome da sua empresa, funcionava no número 89 da Rua Alberto Frediani, em Santana do Parnaíba, segundo registro da Junta Comercial. Vizinhos dizem que, além da placa com o nome da firma, nada indicava que houvesse qualquer atividade por lá. O único funcionário visível da Caso era um rapaz que vinha semanalmente recolher as correspondências num carro popular azul. Hoje, a Caso se transferiu para uma casa no município de Santo André, na região do ABC. João Vaccari Neto e Freud Godoy, envolvidos agora no esquema Bancoop, já atuaram juntos em passado recente. Pelo menos é o que sugere o registro dos telefonemas trocados pela dupla às vésperas do estouro do escândalo dos “aloprados” - como ficaram conhecidos os petistas apontados pela Polícia Federal como integrantes da quadrilha que tentou comprar um dossiê supostamente comprometedor para tucanos durante a campanha presidencial de 2006. No caso de Vaccari, então presidente da Bancoop, os vestígios de participação no caso guardam cheiro de tinta fresca. Foi para ele que Hamilton Lacerda - na ocasião coordenador de comunicação da campanha do senador Aloizio Mercadante - telefonou uma hora antes de fazer a entrega de parte do 1,7 milhão de reais que seria usado para comprar o dossiê. Esse caso vinha sendo esquadrinhado pelo promotor José Carlos Blat desde junho de 2007. Ele envolve desvio de dinheiro dos cooperados e de fundos de pensão de empresas estatais injetado na cooperativa. Os recursos originalmente destinados à aquisição de casas próprias para os cooperados foram desviados de forma cruel e criminosa. Diversas particularidades dão ao episódio a dimensão de escândalo político nacional. Uma delas é a participação nas malfeitorias de homens do dinheiro do PT. Eles foram agentes ativos dos crimes de desvio das verbas da Bancoop e seu carreamento para financiar campanhas eleitorais do partido. O curioso é que isto tudo os sherloques da Polícia Federal, autêntica polícia política do PT, não viram, não souberam, não quiseram saber.

PT acusa Ministério Público de agir de forma partidária

O deputado federal Cândido Vaccarezza (PT-SP), líder do governo petista bolivariano na Câmara dos Deputados, acusou neste domingo o Ministério Público Estadual de São Paulo de agir de forma "criminosa" e "partidária" na investigação do esquema da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop). Na quinta-feira, o promotor José Carlos Blat pediu a quebra do sigilo bancário de João Vaccari Neto, dirigente licenciado da Bancoop e atual tesoureiro nacional do PT, suspeito de envolvimento no suposto desvio de recursos da entidade, que teria abastecido campanhas do PT desde 2002 (saiu um sindicalista da tesouraria do partido, Delúbio Soares, e assumiu outro sindicalista, por que será?). "É uma ação criminosa do promotor Blat. Criminosa porque tem um fundamento de perseguição política e de campanha partidária", disse Vaccarezza neste domingo pela manhã na inauguração da nova sede da Força Sindical, em São Paulo. Segundo o líder do governo petista bolivariano, não foi coincidência a veiculação da denúncia de envolvimento pessoal de Vaccari na revista "Veja" um dia depois de o PSDB iniciar a coleta de assinaturas para a instalação de uma CPI da Bancoop na Assembléia Legislativa de São Paulo. Blat disse que atua em defesa das três mil famílias que foram lesadas pelo esquema da Bancoop.

Duda Mendonça comprometeu PT no depoimento à Justiça no caso do Mensalão

Em depoimento à Justiça Federal na Bahia, no caso do Mensalão, ainda inédito na imprensa, o publicitário Duda Mendonça revelou que, entre 2001 e 2003, recebeu R$ 32,6 milhões do PT por sua atuação nas campanhas de Lula, em 2002, e de São Paulo e Rio de Janeiro. Do total pago pelo PT, R$ 10,4 milhões foram depositados em conta no Bank Boston, em Miami, “por exigência do empresário Marcos Valério”. Duda Mendonça contou que “todos os recebimentos foram combinados e autorizados” pelo ex-tesoureiro do PT, a muito proba figura de Delúbio Soares. Duda Mendonça também afirmou à Justiça que “àquele momento a imagem do PT não indicava possibilidade de existir pagamento com dinheiro escuso”. Sobre a grana depositada no exterior pelo PT, “era pegar ou largar”, repetiu Duda Mendonça em seu depoimento à Justiça Federal.

Duda Mendonça comprometeu PT no depoimento à Justiça no caso do Mensalão

Em depoimento à Justiça Federal na Bahia, no caso do Mensalão, ainda inédito na imprensa, o publicitário Duda Mendonça revelou que, entre 2001 e 2003, recebeu R$ 32,6 milhões do PT por sua atuação nas campanhas de Lula, em 2002, e de São Paulo e Rio de Janeiro. Do total pago pelo PT, R$ 10,4 milhões foram depositados em conta no Bank Boston, em Miami, “por exigência do empresário Marcos Valério”. Duda Mendonça contou que “todos os recebimentos foram combinados e autorizados” pelo ex-tesoureiro do PT, a muito proba figura de Delúbio Soares. Duda Mendonça também afirmou à Justiça que “àquele momento a imagem do PT não indicava possibilidade de existir pagamento com dinheiro escuso”. Sobre a grana depositada no exterior pelo PT, “era pegar ou largar”, repetiu Duda Mendonça em seu depoimento à Justiça Federal.

É assim que o petista Paulo Vannuchi cuida dos direitos humanos

Da coluna Holofote, de Felipe Patury, na revista Veja: em 2007, o País se estarreceu com a história de uma adolescente presa por 24 dias em uma cela masculina no Pará. Torturada e seviciada pelos detentos, ela foi incluída no programa de proteção a testemunhas e enviada a Brasília, onde deveria ser protegida pela Secretaria dos Direitos Humanos, do ministro Paulo Vannuchi, que anda muito empenhado em criar mecanismos para censurar a imprensa. Na capital, ela mendigou e passou a usar crack. Resgatada por uma ONG, foi alojada em um quarto com rapazes drogados. Agora, está internada em uma clínica para se recuperar do vício. Sem dúvida, pode se afirmar que a política de Paulo Vannuchi é droga.

Porta-voz norte-americano da Al Qaeda é preso no Paquistão

O porta-voz norte-americano da rede terrorista Al Qaeda, Adam Yahiye Gadahn, foi preso na cidade paquistanesa de Karachi, segundo a imprensa local. Os canais de televisão paquistaneses "Geo" e "Dawn" citaram fontes cujas identidades não foram reveladas que confirmaram a detenção de Gadahn, conhecido também como "Azzam, o Americano", nos arredores de Karachi. O canal "Dawn" disse que Gadahn, um norte-americano convertido ao islamismo, foi detido pelas forças paquistanesas com a ajuda dos serviços de inteligência dos Estados Unidos e já foi levado para Islamabad, capital do Paquistão, para ser interrogado. A notícia da detenção coincide com a divulgação neste domingo de um vídeo de 25 minutos do próprio Gadahn postado em um site muçulmano. Na gravação, ele incentiva os muçulmanos americanos a atacar seu próprio país e a imitar Nidal Hassan, o soldado americano que matou 13 pessoas em uma base militar em novembro passado.

OAB anula exame da ordem fraudado

Em reunião coordenada pelo presidente nacional Ophir Cavalcante, o colégio de presidentes da Ordem dos Advogados do Brasil decidir anular a segunda etapa do exame da Ordem realizado no último dia 20 e que foi suspenso após constatação de fraude. Os alunos que participaram do exame fraudado não terão onus na realização da nova etapa do exame.

Ditador da Guiné Equatorial negocia triplex em Ipanema

Avenida Vieira Souto, nº 206. Este será o endereço da família Obiang no Rio de Janeiro, se concretizada a compra de um apartamento triplex em prédio de cinco andares projetado por Oscar Niemeyer há meio século. São dois mil metros quadrados de área útil, com rampa entre a sala de 720 metros e o pátio da cobertura, em ângulo com o magnético mar de Ipanema. Os Obiang costumam se destacar nas listas das famílias mais ricas do planeta, como as da revista "Forbes". O general Obiang, um ditador implacável, comanda a Guiné Equatrorial como se fosse sua fazenda privada. Sua família há três décadas detêm a hegemonia do poder e dos negócios na Guiné Equatorial, país do tamanho de Alagoas, onde 520 mil pessoas vivem em cima de um oceano de petróleo espraiado pelo Golfo da Guiné. O negócio imobiliário no Rio de Janeiro, estimado em US$ 10 milhões, é apenas reflexo das prósperas relações do clã Obiang com o governo, a Petrobras e empreiteiras brasileiras. O governo Lula adora ditadores e ditaduras promíscuas e muito totalitárias, como a dos fascistas islâmicos do Irã.

Brasil se torna o terceiro maior exportador agrícola

O Brasil ultrapassou o Canadá e se tornou o terceiro maior exportador de produtos agrícolas do mundo. Na última década, o País já havia deixado para trás Austrália e China. Hoje, apenas Estados Unidos e União Européia vendem mais alimentos no planeta que os agricultores e pecuaristas brasileiros. Dados da Organização Mundial de Comércio, divulgados este ano, apontam que o Brasil exportou US$ 61,4 bilhões em produtos agropecuários em 2008, comparado com US$ 54 bilhões do Canadá. Em 2007, os canadenses mantinham estreita vantagem, com vendas de US$ 48,7 bilhões, ante US$ 48,3 bilhões do Brasil. O ritmo de crescimento da produção brasileira de alimentos já deixava claro que a virada estava prestes a ocorrer. Entre 2000 e 2008, as exportações agrícolas do Brasil cresceram 18,6%, em média, por ano, acima dos 6,3% do Canadá, 6% da Austrália, 8,4% dos Estados Unidos e 11,4% da União Européia. Em 2000, o País ocupava o sexto lugar no ranking dos exportadores agrícolas. Uma série de fatores garantiu o avanço da agricultura brasileira nos últimos anos: recursos naturais (solo, água e luz) abundantes, diversidade de produtos, um câmbio relativamente favorável até 2006 (depois a valorização do real prejudicou a rentabilidade), o aumento da demanda dos países asiáticos e o crescimento da produtividade das lavouras.

Bolsa-Família ainda fica aquém da Previdência Rural

Ao contrário do que o governo Lula costuma divulgar, o Bolsa-Família, apesar de ser uma importante ferramenta de combate à pobreza, não é o maior e mais importante programa de distribuição de renda do País. Os programas de transferência de renda garantidos pela Constituição de 1988 (que o PT e os petistas se recusaram a assinar), como a Previdência Rural e o Benefício de Prestação Continuada (BPC-Loas), têm um impacto mais significativo na redução da pobreza. O terceiro em impacto social é o Bolsa-Família. Atualmente, 12,6% da população brasileira vive em situação de indigência (renda inferior a um quarto do salário mínimo) e outros 32% em situação de pobreza (renda menor do que meio salário mínimo). Levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que, se fosse retirado o Bolsa-Família dessa conta, a indigência saltaria para 13,9% e a pobreza para 33%. Mas a situação fica muito pior quando o cálculo desconsidera não só o Bolsa-Família como também benefícios previdenciários e o Benefício de Prestação Continuada. Nesse caso, a indigência e a pobreza passariam a representar 23,4% e 43,7% da população brasileira, respectivamente. "Isso mostra que a Previdência Social e o Benefício de Prestação Continuada conseguem retirar uma parcela maior da população da indigência, permitindo uma mobilidade maior do que o Bolsa-Família", afirmou Luciana Jaccoud, pesquisada do Ipea.

Investigação em Brasília pode chegar a ex-governador Roriz

Os depoimentos de três delegados da Polícia Civil de Brasília, um deles já aposentado, abriram uma nova frente de investigação no Inquérito 650 do Superior Tribunal de Justiça. Esse é o inquérito que estourou o esquema de corrupção no governo do Distrito Federal. Informações fornecidas pelos policiais levam as investigações para o ex-governador Joaquim Roriz (PSC), que tentará voltar ao poder neste ano, e o ex-governador interino Paulo Octávio, que assumiu o cargo após a prisão do governador José Roberto Arruda, mas renunciou na esperança de sair do foco das denúncias. O elo entre os dois é o policial aposentado Marcelo Toledo, apontado pela Operação Caixa de Pandora como um dos principais operadores do esquema de distribuição de propina no governo do Distrito Federal.

Gushiken ofereceu Eletronet para operadoras privadas

O governo petista de Lula ofereceu a Eletronet para operadoras privadas, depois de o empresário Nelson dos Santos, que tem negócios com o ex-ministro José Dirceu, comprar o controle da companhia por R$ 1,00. Fernando Xavier Ferreira, que comandava o Grupo Telefônica no Brasil, teve um encontro em Brasília com Luiz Gushiken, então responsável pelo Núcleo de Assuntos Estratégicos da presidência da República. Em seu blog, o ex-ministro José Dirceu confirmou na semana passada ter recebido R$ 620 mil pelo pagamento de uma consultoria à empresa Adne, do empresário Nelson dos Santos, entre março de 2007 e setembro de 2009. Ele argumentou que, quando Nelson dos Santos adquiriu 51% da Eletronet, em 2005, nem conhecia o empresário. Se Gushiken tivesse obtido sucesso em negociar a Eletronet com alguma empresa privada, acabaria beneficiando Nelson dos Santos. Ferreira afirma que, na reunião com Gushiken, foi consultado se queria comprar a Eletronet. "Realmente, houve um momento em que foi colocada essa questão, do interesse nosso em avaliar a Eletronet, mas, na ocasião, comunicamos que não tínhamos interesse na avaliação", diz Ferreira. Antes de comandar o Núcleo de Assuntos Estratégicos, Gushiken foi ministro-chefe da Secretaria de Comunicação. Ele admite ter conversado com empresas para saber se tinham interesse na Eletronet, incluindo a Telefônica.

Força Sindical apoia proposta de redução progressiva da jornada de trabalho

O presidente da Força Sindical, deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força, disse neste domingo que é possível aprovar a proposta do presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), de uma redução progressiva, com 43 horas semanais de trabalho em 2011 e 42 horas no ano seguinte. "Eu acho que é possível aprovar essa proposta intermediária. Nós devemos fazer um acordo com o presidente Michel Temer para ela ir a votação", disse Paulinho durante a inauguração da nova sede da Força Sindical, em São Paulo. A discussão sobre o tema está na Câmara. As centrais sindicais pressionam Temer para colocar a PEC com a mudança em pauta. Ainda não há acordo para a votação do texto original, nem mesmo o alternativo.

Paulinho da Força diz que maioria dos trabalhadores deve apoiar Dilma Rousseff

A grande maioria dos trabalhadores filiados à Força Sindical deve apoiar a candidatura da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) na campanha à Presidência da República, disse neste domingo o presidente da central, deputado federal muito probo Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força. Mas, ele também admitiu que boa parte dos trabalhadores está propensa a apoiar o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), o que, segundo ele, mostra pluralidade na categoria. "Eu vou apoiar a Dilma. Mas o meu vice-presidente, por exemplo, apóia o Serra", disse ele, durante a inauguração da nova sede da Força Sindical, em São Paulo. Sindicalismo é o ramo por excelência do oportunismo e do mais rastaquera fisiologismo.

Al Qaeda convoca muçulmanos para atacar Estados Unidos

O porta-voz da Al Qaeda convocou os muçulmanos que servem no Exército dos Estados Unidos a imitar o major das Forças Armadas, acusado de matar 13 pessoas em Fort Hood em novembro do ano passado. Em um vídeo de 25 minutos postado em sites de militantes do grupo, Adam Gadahn, cuja nacionalidade é norte-americana, descreve o major Nidal Hasan como um pioneiro que deve servir de modelo para outros muçulmanos, especialmente aqueles que servem em bases militares ocidentais. Irmão Nidal é o modelo ideal para todos os muçulmanos penitentes na luta contra descrentes e regimes infiéis", diz ele. Gadahn, também conhecido como Azzam al-Amriki, estava vestido com uma túnica e um turbante brancos, e chamou a atenção para "alvos de alto valor", além das bases militares. "Você não deve cometer o erro de pensar que bases militares são alvos de alto valor na América. Ao contrário, existem inúmeros outros lugares estratégicos, instituições e instalações que, em golpes, o muçulmano pode fazer grandes danos", disse ele, com um fuzil encostado numa parede ao lado dele. Hasan foi preso em 5 de novembro por atirar e matar 13 pessoas em Fort Hood, Texas. Gadahn cresceu em uma fazenda de cabras no condado de Riverside, Califórnia, e se converteu ao islamismo em uma mesquita nas proximidades do condado de Orange.

Lula impõe aliança com o PMDB em Minas Gerais para eleger Dilma Rousseff

O presidente bolivariano Lula avisou os petistas mineiros que irá apoiar a candidatura do ministro Hélio Costa (Comunicações), pré-candidato ao governo de Minas Gerais pelo PMDB. O objetivo de Lula é conseguir o apoio do PMDB no Estado para fazer a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) sua sucessora. A decisão do presidente coloca em xeque as duas pré-candidaturas do PT ao governo mineiro: a do ex-prefeito Fernando Pimentel e a do ministro Patrus Ananias (Desenvolvimento Social). Lula pediu aos dois petistas que busquem uma estratégia de composição na chapa do PMDB. A proposta de Lula é que o PT indique o candidato a vice-governador.

Governo do Rio de Janeiro tenta reaver R$ 426 milhões na Justiça

O governo do Rio de Janeiro entrou com uma ação na Justiça para tentar recuperar um prejuízo de R$ 426 milhões que o Estado alega ter sofrido com a venda da carteira de crédito imobiliário do extinto Banco do Estado do Rio de Janeiro na gestão de Rosinha Matheus (2003-2006). A carteira de crédito foi leiloada pelo Rioprevidência (fundo de previdência do funcionalismo) em 2005. O caso foi parar na Justiça após o Ministério Público entrar com uma ação por improbidade administrativa. Rosinha atualmente é prefeita de Campos dos Goytacazes pelo PMDB. Os investidores que participaram da compra da carteira de crédito negaram terem sido beneficiados com a negociação.

Governo acha dinheiro de filho de Sarney no Exterior

O governo brasileiro conseguiu documentos que comprovam que o empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), movimentou dinheiro no Exterior sem declará-lo à Receita Federal. O empresário enviou US$ 1 milhão em 2008 para uma conta em um paraíso fiscal na China. O empresário disse que a imprensa trata de suas movimentações financeiras de forma "truncada e dissociada da realidade" e que é alvo de "vazamento criminoso" de informações que estão sob segredo de Justiça. Ele é um dos investigados na Operação Boi Barrica, da Polícia Federal. A operação investiga suspeitas de ilegalidades em movimentações financeiras feitas por empresas da família Sarney na campanha eleitoral de 2006 no Maranhão. Fernando Sarney foi indiciado no dia 15 de julho deste ano por formação de quadrilha, gestão de instituição financeira irregular, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

Delegados confirmam pressão de Arruda para fornecer informações sigilosas

Dois delegados da Polícia Civil disseram em depoimento ao Ministério Público do Distrito Federal que sofreram pressão do governador afastado José Roberto Arruda (sem partido) para fornecer informações sobre investigações sigilosas. Arruda agiu, segundo eles, em junho do ano passado para obter dados sobre operações que apuravam a corrupção no governo. Na época, os delegados eram diretores da Polícia Civil, mas acabaram demitidos dos cargos. Os depoimentos foram usados pela vice-procuradora-geral da República, Deborah Duprat, como forte argumento apresentado ao Supremo Tribunal Federal para manter o governador afastado preso. Duprat argumentou que os policiais só se encorajaram a falar após a prisão dele. Daí a necessidade, segundo ela, de Arruda continuar preso para não atrapalhar as apurações. Os delegados Marco Aurélio Virgílio de Souza e Cícero Jairo de Vasconcelos Monteiro prestaram depoimento no dia 1º deste mês. Arruda foi preso no dia 11 de fevereiro.

Três pessoas são baleadas em plena avenida Beira-Mar Norte em Florianópolis

Três pessoas foram baleadas em uma das principais avenidas de Florianópolis na tarde de sábado. Dois homens e um adolescente estavam dentro de um carro Ford Focus, na avenida Beira-Mar Norte, quando foram atingidos por disparos partidos de um outro carro. O tiroteio teria começado alguns minutos antes, na rodovia Ademar Gonzaga, no bairro Itacorubi. Os policiais foram chamados, mas no local só encontraram os cartuchos das balas. Em seguida, a Polícia Militar recebeu a informação de que três pessoas haviam sido baleadas na avenida Beira-Mar. Ao chegar ao local, encontrou o veículo batido em um poste e os dois adultos e o adolescente feridos. Florianópolis, há já um bom tempo, se tornou território de traficantes de todo porte.

Policía peruana anuncia captura de chefe terrorista do Sendero Luminoso

A polícia antiterrorista peruana capturou um importante líder do grupo terrrorista Sendero Luminoso na cidade de Huanta, região de Ayacucho, informou no sábado o ministro do Interior, general aposentado Octavio Salazar. O preso foi identificado como Ulser Pillpa Paitán, conhecido como "camarada Jhonny", de 23 anos, que a polícia aponta como o responsável pela propaganda do Comitê Central do Sendero Luminoso, informou Salazar. Paitán trabalharia diretamente com Víctor Quispe Palomino, "camarada José", um dos atuais chefes das duas facções do Sendero Luminoso, segundo o ministro. A outra facção é dirigida pelo "camarada Artemio". O ministro ressaltou o sucesso da ação conjunta da polícia e das Forças Armadas na luta antiterrorista. A polícia sustenta que a facção de Quispe atua em alianças com grupos de narcotraficantes nos vales dos rios Apurímac e Ene, onde as forças de segurança travam uma guerra pelo controle do território. Quispe nega que esteja seguindo o caminho do líder histórico do Sendero, Abimael Guzmán, preso desde 1992 em uma base militar de Lima e condenado à prisão perpétua. A guerra promovida por estes terroristas produziu 70 mil mortos no Peru entre 1980 e 2000.

Enfermeira de chefe terrorista das Farc se entrega

A enfermeira pessoal que atendeu durante quatro anos o chefe terrorista das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, organização terrorista e traficante de cocaína), "Mono Jojoy", entregou no sábado as armas. Conhecida pelo apelido "Tania", a enfermeira se juntou às Farc há 17 anos e passou quatro junto ao chefe terrorista. Ela se entregou em um quartel do Exército colombiano em Villavicencio, capital do departamento de Meta. Segundo fontes militares, "Tania" passou conhecimentos de enfermaria e bacteriologia para outros terroristas, o que a levou a ganhar a confiança de "Mono Jojoy". Este terrorista, também conhecido como "Jorge Briceño Suárez", e cujo verdadeiro nome é Víctor Julio Suárez Rojas, padece de diabetes crônica.

Fascista Ahmadinejad diz que atentados de 11 de Setembro foram "grande montagem"

O ditador iraniano, o fascista islâmico Mahmoud Ahmadinejad, chamou no sábado de "grande montagem" os atentados terroristas cometidos em 11 de Setembro de 2001 em Washington e Nova York, nos quais mais de três mil pessoas morreram. Durante uma reunião com membros do Ministério da Inteligência iraniano, Ahmadinejad explicou que, em sua opinião, o único objetivo era "justificar a guerra contra o terrorismo". "Os atentados de 11 de Setembro fazem parte de uma estratégia de inteligência complexa. Uma grande mentira com a qual se tratava de conseguir um pretexto para lutar contra o terrorismo americano e que abriu o caminho para o aventureirismo no Afeganistão", afirmou ele. Ahmadinejad, o "moderno Hitler", acusou as "potências arrogantes" de cometer "assassinatos desumanos e atos de terror sob a desculpa da defesa dos direitos humanos". "A depredação, o assédio e o assassinato da realidade humana são o resultado da ideologia capitalista", ressaltou o ditador fascista islâmico iraniano.

Hosmany Ramos já está no presídio de Junqueirópolis

O ex-cirurgião Hosmany Ramos, que estava preso na Islândia e chegou ao Brasil na manhã do sábado, já está no presídio de Junqueirópolis (SP). Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, HOsmany Ramos chegou ao local por volta das 13h40. O ex-cirurgião desembarcou no aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos (Grande São Paulo), escoltado por agentes da Polícia Federal. Antes Hosmany passou pelo Instituto Médico Legal de Presidente Prudente (SP), para fazer exames de rotinas. Considerado foragido da Justiça brasileira, desde janeiro de 2009, Hosmany foi preso no dia 13 de agosto do ano passado, na Islândia, quando tentava embarcar com o passaporte do irmão. Hosmany Ramos atuou como médico durante 12 anos. Nos anos 80, envolveu-se com roubo de carros e joias, tráfico, contrabando e respondeu a acusações de assassinatos, crimes que renderam-lhe condenações de 47 anos de prisão.

Arruda usou ex-policial para saber de investigações

O governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), contou com a ajuda de um policial aposentado para ser informado previamente sobre investigações capazes de comprometer sua imagem e atingir adversários políticos. Agora, o ex-policial Celso Ferro, consultor na área de segurança, colabora com os responsáveis pela investigação do esquema de corrupção em Brasília. Há dez dias, Ferro procurou o Ministério Público e, em depoimento, disse que Arruda pediu que prestasse consultoria ao governo. Queria que o informasse "de fatos que poderiam comprometer sua imagem em vista da reeleição, bem como informá-lo sobre os passos de seus prováveis opositores".

Marina Silva sobe tom de suas críticas contra a corrupção

Aumentar o tom das propostas de combate à corrupção e manter referências religiosas em seus pronunciamentos são decisões tomadas pela candidata do PV à Presidência, senadora Marina Silva (AC), na tentativa de tornar mais visível a sua campanha. Na avaliação do PV, a campanha de Marina Silva peca pela falta de visibilidade no momento em que um importante partido adversário, o PSDB, está definindo seu candidato. Marina Silva deu início na última quinta-feira, por São Gonçalo (RJ), à pré-campanha. A idéia é percorrer o País tentando aumentar a exposição nacional.

Polícia Federal apura desvio de R$ 700 milhões em 303 obras públicas

Levantamento do Serviço de Perícias de Engenharia e Meio Ambiente da Polícia Federal identificou desvio de cerca de R$ 700 milhões em 303 obras públicas investigadas em 2009. De cada R$ 100,00 destinados a essas construções, em média R$ 29,00 foram superfaturados. O relatório da Polícia Federal apontou Rio de Janeiro (R$ 148 milhões), Goiás (R$ 136 milhões) e São Paulo (R$ 134 milhões) como os líderes do ranking do superfaturamento por valor. Entre as obras analisadas há desde contratos assinados em 1994 até alguns de 2009, abrangendo três governos. O trabalho inclui inspeções em edificações, vias pavimentadas, sistemas de esgoto, rodovias, portos e aeroportos. As construções foram tocadas pelo governo federal, Estados ou municípios e foram avaliadas pela PF por terem recebido recursos da União.

Magistrados são denunciados so Superior Tribunal de Justiça

Carlos Eduardo Vasconcelos, subprocurador-geral da República, enviou ao Superior Tribunal de Justiça a denúncia (APN 626-DF) contra Francisco de Assis Betti e Ângela Maria Catão Alves, desembargadores do Tribunal Regional Federal da 1ª Região; Weliton Militão dos Santos, juiz federal titular da 12ª Vara Federal da Seção Judiciária de Minas Gerais; Aníbal Brasileiro da Costa, oficial de Justiça e diretor da 12ª Vara Federal da Seção Judiciária de Minas Gerais; Wander Rocha Tanure, servidor aposentado da Justiça Federal, advogado e despachante; Paulo Sobrinho de Sá Cruz, representante comercial e dono da PCM Consultoria Municipal; e Francisco de Fátima Sampaio de Araújo, gerente do posto de atendimento bancário da Caixa Econômica Federal da Justiça Federal de Belo Horizonte. Eles são acusados de montar um esquema de venda de liminares e sentenças para a liberação indevida do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) a prefeituras mineiras em débito com o INSS. Além disso, o plano permitiu a expedição ilegal de certidão negativa de débitos e a exclusão do nome das cidades do Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (Cadin). Os fatos foram investigados durante a Operação Pasárgada, deflagrada em 2008. De acordo com o o Ministério Público Federal, a estrutura e sofisticação do esquema se ajusta à definição de organização criminosa formulada pela Convenção das Nações Unidas contra o Crime Organizado Transnacional (Convenção de Palermo), promulgada no Brasil pelo Decreto nº 5.015/2004. Para elaborar a denúncia, Carlos Vasconcelos se baseou em interceptações telefônicas e telemáticas, quebras de sigilo bancário e fiscal, interceptações ambientais de sinais eletromagnéticos, óticos e acústicos e farta documentação arrecadada em dezenas de diligências de busca e apreensão. Todas essas medidas foram devidamente precedidas de decisões judiciais fundamentadas e minuciosamente analisadas em termos circunstanciados ou relatórios de vigilância elaborados pela Polícia Federal. Entre outros pedidos, o Ministério Público Federal requer, até o julgamento final da denúncia, o imediato afastamento das funções públicas dos denunciados Francisco Betti, Weliton Militão, Angela Catão e Aníbal Brasileiro.

Organização Médicos Sem Fronteiras critica falta de abrigo no Haiti

Quase dois meses depois do terremoto no Haiti, que matou mais de 200 mil, um grande número de pessoas ainda está sem abrigo por causa da demora na distribuição humanitária de tendas e lonas, anunciou na sexta-feira a organização Médicos Sem Fronteiras (MSF). O problema afeta a dignidade das vítimas e cria o risco de propagação de doenças na época de chuvas no Haiti, em abril, segundo Colete Gadenne, coordenadora de emergência da entidade no país. "Estive em acampamentos onde as pessoas não têm absolutamente nada. Elas não receberam lonas ou tendas e nem estavam na lista para receber", disse ela: "É chocante e extremamente triste." Segundo ela, o Médicos Sem Fronteira irá começar a distribuir abrigos para acelerar o processo. Kirsten Knutson, porta-voz do Ocha (agência de coordenação humanitária da ONU), disse que a entidade pretende distribuir até abril tendas e lonas a todos os 1,2 milhão de desabrigados. Até agora, segundo ela, só 41% foram atendidos.

Lula diz que ele e Dilma Rousseff "incomodam muita gente"

No discurso de inauguração da primeira fase do Projeto Salitre, um plano de agricultura irrigada em Juazeiro (BA), 500 quilômetros ao norte de Salvador, o presidente bolivariano Lula disse na sexta-feira que seu governo "incomoda muito" porque fez o Brasil "começar a mudar". "Não quero falar de candidaturas, porque obviamente não quero me comprometer", disse ele em mais um ato de campanha eleitoral com o uso de recursos públicos, para a platéia formada por cerca de mil pessoas, entre agricultores beneficiados e integrantes de sindicatos. "Mas é só acompanhar os meios de comunicação para ver como incomoda. Se eles pudessem, cantavam 'um lulinha incomoda muita gente, uma dilminha incomoda muito mais', completou. A primeira fase do Projeto Salitre entregou um total de 5.099 hectares de área irrigada a 255 a agricultores e a 21 empresas.

Estados Unidos oferecem transferência de tecnologia no setor de algodão para evitar retaliação brasileira

A ameaça do Brasil em retaliar os Estados Unidos por causa dos subsídios dados aos produtores norte-americanos de algodão pode ser encerrada com a formalização de um acordo para o desenvolvimento de pesquisas. O objetivo é que os norte-americanos transfiram em recursos e tecnologias as pesquisas referentes ao setor algodoeiro. As negociações estão avançadas, mas só devem ser concluídas em um mês. O acordo envolve cerca de US$ 830 milhões. No final do ano passado, a Organização Mundial do Comércio autorizou o Brasil a retaliar os Estados Unidos naquele valor. A decisão foi provocada pelos subsídios considerados irregulares pelo governo norte-americano aos produtores de algodão. Há oito anos, o processo é negociado. A lista com a relação de produtos que poderão ser alvos da reação brasileira será divulgada nesta segunda-feira pelo Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio.

FMI libera US$ 160 milhões para Honduras após reconhecer governo

O Fundo Monetário Internacional (FMI) liberou na sexta-feira US$ 160 milhões para Honduras, congelados após a deposição do golpista Manuel Zelaya em junho passado, ao reconhecer a administração do presidente Porfirio Lobo como o governo legítimo do país. "Posso confirmar que o FMI reconhece e tratará a administração de Porfirio Lobo como o Governo de Honduras", disse Andreas Adriano, porta-voz do Fundo. A presidente do Banco Central hondurenho, María Elena Mondragón, tinha antecipado o anúncio. "Já está formalizada a relação de Honduras com o FMI. É uma excelente notícia", disse Maria Elena Mondragón em Tegucigalpa. O FMI tomou a decisão após constatar que a maioria dos países-membros, representados em seu Conselho Executivo, reconhece o governo de Lobo, empossado em janeiro passado. Menos o Brasil do bolivariano Lula, que apoiou o golpista Zelaya e a sua tentativa de implantação de uma ditadura bolivariana em Honduras.

Berlusconi cancela visita ao Brasil

O primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi decidiu na sexta-feira que não virá mais ao Brasil, onde deveria chegar nesta terça-feira. A visita ocorreria no momento em que o presidente bolivariano Lula tem de decidir se concede asilo político ao terrorista italiano Cesare Battisti, condenado por quatro homicídios hediondos em seu país. Os governos brasileiro e italiano estão em lados opostos na questão da extradição do terrorista Battisti. No ano passado, o Ministério da Justiça do Brasil optou pela concessão ilegal de refúgio para o terrorista, por iniciativa do peremptório então ministro Tarso Genro, anulada pelo Supremo Tribunal Federal.

Empresário Abilio Diniz declara apoio à candidatura de Dilma Rousseff

O empresário Abilio Diniz, presidente do Conselho de Administração do Grupo Pão de Açúcar, maior rede varejista do País, declarou-se um verdadeiro cabo eleitoral da candidata do PT à Presidência da República, a ministra Dilma Rousseff. Na apresentação do novo presidente da empresa, Enéas Pestana, Diniz defendeu Dilma Rousseff e disse que ela tem "todas as condições" de levar adiante o "legado" que será deixado pelo presidente Lula. "É o legado do crescimento, da geração do emprego e da distribuição de renda. Este é o legado que Lula deixa. Tenho uma profunda admiração por este homem", disse Diniz, negando que os elogios sejam uma declaração de voto na ministra. Abilio Diniz é o primeiro grande empresário a dar uma declaração de apoio à candidata do PT. Em 89, durante o período eleitoral, ele foi sequestrado por terroristas chilenos aliados do PT (fazem parte do Foro de São Paulo).

STJ envia pedido à Câmara do Distrito Federal para abrir processo contra Arruda

O Superior Tribunal de Justiça enviou à Câmara Legislativa do Distrito Federal um pedido para que os parlamentares abram processo contra o governador afastado, José Roberto Arruda, pela tentativa de subornar uma testemunha do caso de corrupção no governo. O STJ é obrigado a fazer o pedido, já que, segundo a Lei Orgânica do Distrito Federal, cabe ao Legislativo estadual pedir à Justiça que processe a autoridade envolvida em denúncia.

Dissidente cubano mantém greve de fome

O dissidente cubano Guillermo Fariñas disse que sua saúde "está se debilitando", mas que manterá a greve de fome iniciada há doze dias pela libertação dos presos políticos da ilha, em um protesto iniciado após a morte de um preso político que passou 85 dias em jejum voluntário. Fariñas, um psicólogo de 48 anos, parou de se alimentar em 24 de fevereiro, um dia depois da morte do preso político Orlando Zapata Tamayo, o que causou muitas críticas internacionais sobre a situação dos direitos humanos em Cuba (menos do governo petista de Lula, que apóia ditaduras e governos terroristas, como o do Irã). "Tenho muita debilidade nos membros, a gente já tem vontade de acabar", disse Fariñas, levantando a blusa do pijama para mostrar a magreza. "Estou disposto a ir nesta greve de fome até as últimas consequências, inclusive minha morte", acrescentou o dissidente em sua casa, no centro da cidade de Santa Clara, 270 quilômetros a leste de Havana. Com cabeça raspada e os olhos fundos, usando um bastão para se apoiar ao andar pela casa, ele afirmou que o governo faria um "gesto de boa vontade" se liberasse 26 presos políticos doentes.

Candidatos ao Legislativo não poderão participar de inaugurações a partir de julho

O Tribunal Superior Eleitoral divulgou nesta sexta-feira alterações feitas no calendário das eleições. As mudanças foram necessárias por causa da minirreforma política aprovada no ano passado. A principal delas trata da presença de candidatos em inauguração de obras públicas. Até a eleição passada, apenas os candidatos a cargos do Executivo não poderiam participar de inauguração a partir do dia 3 de julho. Com a nova lei, a proibição foi estendida a candidatos ao Legislativo, como deputados e senadores. Sobre a propaganda eleitoral, o Tribunal Superior Eleitoral afirma que ela só poderá ser feita a partir do dia 6 de julho. Já a data limite para o registro de candidaturas é 10 de julho. Outra mudança trata do voto em trânsito, que permite a eleitores fora do seu domicilio eleitoral votar na eleição presidencial. Para tanto, o interessado deve informa à Justiça Eleitoral, entre 15 de julho a 15 de agosto, onde estará no dia das eleições. A votação em trânsito só será feita nas capitais.

Deputado envia a Arruda notificação sobre processo de impeachment

O primeiro-secretário da Mesa Diretora da Câmara do Distrito Federal, deputado Batista das Cooperativas (PRP), enviou ao governador afastado José Roberto Arruda (sem partido) a notificação oficial sobre o processo de impeachment contra ele aberto pela Casa. "Nós estamos em missão constitucional", afirmou o parlamentar ao deixar o prédio da Superintendência da Polícia Federal em Brasília, onde Arruda está preso desde 11 de fevereiro. Com a notificação, Arruda tem 20 dias para apresentar sua defesa. Após essa etapa, um novo parecer será votado pela comissão especial criada pela Câmara local para analisar o caso. Se acatado, segue para a segunda votação em plenário, que precisa contar com 16 dos 24 votos favoráveis para prosseguir. A expectativa é de que a segunda votação ocorra em abril. De acordo com o parecer da Procuradoria da Câmara, Arruda tem até o início da segunda sessão em plenário para decidir se renuncia ao mandato, evitando a cassação e a perda dos direitos políticos. Pela regras da Casa, se o pedido de impeachment for aprovado pela segunda vez em plenário, Arruda fica afastado por 120 dias e um tribunal formado por cinco desembargadores e cinco distritais se reúne para decidir sobre a cassação. Em parecer, o relator do caso, deputado Chico Leite (PT), aponta que o ex-democrata cometeu crime de responsabilidade, atuando contra o livre exercício dos Poderes, contra a guarda e o legal emprego do dinheiro público e contra a probidade na administração pública.

Arruda se recusa a receber notificação sobre processo de impeachment, diz defesa

O governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda, recusou-se na sexta-feira a receber notificação da Câmara Legislativa do Distrito Federal sobre a abertura de processo de impeachment que pode resultar na cassação do seu mandato. O advogado de Arruda, Nélio Machado, disse que o governador afastado só aceitará receber a notificação depois que todos os documentos estiverem completos, o que a defesa alega não ter ocorrido. Segundo Nélio Machado, Arruda escreveu documento de próprio punho no qual afirma que não vai receber a notificação até que todos os autos do processo estejam reunidos. "Não foi notificado, por motivo que explicitou em documento do próprio punho. O que ele recebeu é o mesmo problema que se dá na parte criminal, ele recebe aos pedaços, aos bocados. O próprio deputado Batista reconheceu que aquela documentação não reflete na sua totalidade o inquérito. Ele não quer fazer meia defesa, ele quer fazer defesa plena como garante e assegura a Constituição Federal", afirmou Nélio Machado.

Dutra nega intenção de Dilma Rousseff de censurar meios de comunicação se for eleita

O presidente do PT, José Eduardo Dutra (SP), disse na sexta-feira que há setores da mídia brasileira que fazem "campanha" contra o partido, mas negou qualquer intenção da ministra Dilma Rousseff em impor censura aos meios de comunicação de massa se for eleita presidente da República em outubro. Apesar de o PT ter aprovado documento em que acusa a mídia de ter se aliado à oposição para reacender o escândalo do Mensalão, José Eduardo Dutra disse que o partido "não vai fazer nada" contra a mídia. "Eu não gosto de usar o termo controle social da mídia. O PT é a favor da liberdade de imprensa, não impõe censuras. Não vamos propor fechamento de jornal, emissoras de TV ou censura à imprensa. Mas se setores fazem um embate ideológico, vamos fazê-lo", afirmou ele. Sem citar nomes, Dutra disse que os setores responsáveis por ataques ao PT "estiveram ao lado de alternativas golpistas que agora aparecem como democratas dizendo que nós somos a favor da censura".

PT diz que Lula fará campanha para Dilma dentro das regras legais

Ao descartar na sexta-feira a possibilidade do presidente bolivariano Lula se licenciar do cargo para dedicar-se à campanha da ministra Dilma Rousseff, o presidente do PT, José Eduardo Dutra, disse que Lula vai se envolver na eleição da candidata petista dentro das regras previstas pela Justiça Eleitoral, mas sem deixar o cargo. "Licença não tem cogitação. O Lula é presidente da República. O Lula vai participar da campanha absolutamente dentro da lei", afirmou. Como o vice-presidente José Alencar deve ser candidato, não poderia assumir o cargo, assim como o presidente da Câmara, deputado federal Michel Temer (PMDB-SP). A Presidência ficaria nas mãos do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), terceiro na linha sucessória e que enfrentou uma série de acusações no ano passado por acusações de irregularidades na Casa Legislativa.

Professores da rede estadual paulista de ensino decidem entrar em greve

O sindicato petista da educação pública de São Paulo decidiu promover mais uma greve eleitoral na sexta-feira, em assembléia realizada na praça da República, no centro da cidade de São Paulo, em frente à Secretaria Estadual de Educação. A assembléia não contou com mais de 2.000 professores, o que equivale a pouco mais de 9,4% do professorado estadual, mas a presidente petista do sindicato petista Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) está decidida a derrotar o PSDB, conforme ela revela no blog que hospeda no site do sindicato. É essa gentalha que destrói a educação pública, como o sindicato petista do Rio Grande do Sul, o Cpers.

Petrobras pode importar mais gasolina se consumo continuar forte

A Petrobras poderá realizar importações adicionais de gasolina para atender a demanda no Brasil se o nível de consumo se mantiver elevado como tem sido nas últimas semanas, afirmou na sexta-feira o diretor de Abastecimento, Paulo Roberto Costa. A estatal importou 1,2 milhão de barris de gasolina desde o início do ano. Costa disse que a demanda pelo produto que concorre diretamente com o etanol continua forte, e que por este motivo as exportações de gasolina da empresa estão suspensas desde janeiro. Em média, a Petrobras exportava entre 40 e 60 mil barris diários de gasolina. "O consumo de gasolina em fevereiro subiu 31% sobre fevereiro de 2009 com a opção do consumidor pelo preço na bomba e a redução de 25% para 20% da mistura do álcool na gasolina", explicou Costa. Desde o final do ano passado o preço do etanol vem subindo como efeito indireto da alta dos valores do açúcar no mercado internacional, o que levou usinas a produzirem mais açúcar e menos álcool, e devido ao período de entressafra no Brasil.

PIB da construção civil deve crescer 9% em 2010

O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, Paulo Safady, previu na sexta-feira que o PIB da construção civil crescerá 9% em 2010, acima, portanto, dos 8,2% registrados em 2008. A confederação prevê ainda que o PIB brasileiro cresça 6% neste ano. O otimismo do setor é impulsionado principalmente pelo programa "Minha Casa, Minha Vida" e pelo PAC. Além disso, Safady ressaltou que a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016 aumentaram a demanda para a construção civil. Segundo dados da CBIC, da meta de um milhão de casas do "Minha Casa, Minha Vida", 730 mil unidades já estão em análise na Caixa Econômica Federal, sendo que 330 mil já foram contratadas.

Governo decreta 480 prédios inabitáveis na região metropolitana do Chile

O Ministério de Habitação e Urbanismo do Chile determinou que cerca de 70% das 2.338 edificações analisadas até o momento na região metropolitana devem ser esvaziadas por danos causados pelo terremoto de magnitude 8,8 do dia 27 de fevereiro e centenas de réplicas (tremores secundários). Andrés Silva, diretor do Serviço Metropolitano do ministério, afirmou que um total de 480 locais foram declarados inabitáveis e outros 148 ainda estão em estudo sobre a extensão dos danos. A lista de prédios inclui não apenas residências, mas estabelecimentos educacionais, centros de saúde, ginásios, sedes de grêmios, entre outros. A equipe do governo conta com mais de 400 especialistas para avaliar os danos causados pelo terremoto. Os prédios avaliados estão nas regiões metropolitanas de Valparaíso e O'Higgins.

PT recomenda a pré-candidatos que não realizem prévias nas eleições

O diretório nacional do PT aprovou na sexta-feira uma resolução que recomenda aos seus pré-candidatos não realizar prévias na disputa interna para as indicações ao cargos majoritários (Senado e governos estaduais) nas eleições de outubro. A resolução afirma que o partido considera as prévias "inconvenientes e politicamente inoportunas" no momento atual. Na prática, o comando do PT mandou um recado aos seus filiados para que evitem a disputa interna com o objetivo de evitar prejuízos à campanha da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), candidata do partido ao Palácio do Planalto. A cúpula do PT teme que as prévias rachem o partido em alguns Estados, com a divisão da base aliada governista, o que poderia ter impactos na candidatura da ministra. Apesar da resolução, o comando petista reconhece que em alguns Estados os impasses sobre a escolha de candidatos será solucionado apenas com a realização de prévias. O presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, disse na sexta-feira que o partido vai trabalhar para evitar a realização de prévias. Dutra disse que as prévias "acirram os ânimos" dentro de qualquer partido, por isso defende o diálogo para a solução de impasses entre os petistas-candidatos. "Toda prévia, em qualquer processo eleitoral, sempre você tem um processo de campanha que pode acirrar os ânimos. A posição do diretório nacional do PT é pela não realização das prévias", afirmou.

PT de Minas Gerais reafirma candidatura própria ao governo do Estado

A Executiva do PT de Minas Gerais decidiu manter a resolução definindo que o partido deve ter candidatura própria ao governo do Estado. A inscrição dos pré-candidatos será feita até o dia 5 abril e as prévias estão marcadas para 16 de maio. Os pré-candidatos do partido são o ministro Patrus Ananias (Desenvolvimento Social) e o ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, envolvido no Mensalão do PT. O partido volta a se reunir na quinta-feira para debater questões de campanha. Na base aliada do governo Lula existia a possibilidade dos dois pré-candidatos petistas renunciarem à candidatura no lugar do vice-presidente José Alencar (PRB). Outro candidato da base é o ministro peemedebista Hélio Costa (Comunicações). José Alencar deve dizer se será candidato depois do dia 17 deste mês quando fará os exames médicos que vão revelar se ele pode concorrer uma eleição.

Henrique Meirelles diz que Banco Central estuda medidas para modernizar câmbio

O Banco Central está estudando medidas para modernizar as operações em moeda estrangeira do Brasil, disse na sexta-feira o presidente da instituição, Henrique Meirelles. As medidas, em sua maioria técnicas, buscam tornar o mercado de câmbio brasileiro mais "eficiente", o que pode também resultar em um aumento dos fluxos como um todo, afirmou Meirelles. Segundo ele, o Banco Central recentemente retomou trabalhos sobre uma revisão em suas leis cambiais, que foram criadas na década de 1930 quando moedas fortes eram escassas.

Mercedes-Benz assina financiamento de R$ 1,2 bilhão com o BNDES

A Mercedes-Benz assinou na sexta-feira contrato de financiamento com o BNDES de R$ 1,2 bilhão. Os recursos serão usados em investimentos na unidade de produção da montadora, em São Bernardo do Campo (SP). A operação já tinha sido aprovada em janeiro. A empresa pretende expandir a capacidade de produção na fábrica, onde são produzidos caminhões, ônibus, motores, transmissões e eixos. A unidade terá sua capacidade anual de veículos comerciais aumentada para 75 mil unidades. Atualmente é de 65 mil e chega a 68 mil com turnos extras. A nova capacidade será atingida em um prazo de 18 meses, segundo o presidente da subsidiária brasileira do grupo alemão, Jurgen Ziegler. O investimento total programado pela montadora é de R$ 1,5 bilhão até 2012. Também haverá investimentos no desenvolvimento de motores adequados à nova legislação ambiental e de novos produtos. Segundo o BNDES, "o desenvolvimento, por engenheiros locais, de novos modelos de caminhões, fortalecerá a engenharia nacional". O novo motor a diesel atenderá às exigências estipuladas pelo Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores, que entrará em vigor em 2012. A Mercedes-Benz prevê alta de 32% em suas vendas de caminhões e ônibus em 2010 no Brasil, incluindo as destinadas ao mercado interno e exportações.

Escândalo de prostituição gay atinge o Vaticano

Um assessor do papa Bento 16 foi afastado nos últimos dias por causa de um escândalo sexual envolvendo prostituição gay que sacudiu o Vaticano. Ângelo Balducci, um dos Cavalheiros de Sua Santidade, uma espécie de assistente de elite para o papa quando recebe visitas importantes, foi flagrado em gravações feitas pela polícia dando instruções a um interlocutor sobre detalhes físicos de homens que gostaria que fossem levados a ele. Segundo a imprensa italiana, o interlocutor era Thomas Ehiem, de 29 anos, integrante do famoso coral do Vaticano, que também foi afastado. A polícia italiana havia grampeado o telefone de Balducci durante uma investigação de corrupção separada e não relacionada ao Vaticano. Em uma das transcrições vazadas para a mídia, Ehiem descreve um homem como tendo "dois metros, 97 quilos, 33 anos e completamente ativo". Em outra, Balducci pergunta a Ehiem se ele já "falou com o seminarista", ao que ele responde: "Ele provavelmente está na missa". A transcrição das gravações sugere que Ehiem procurou pelo menos dez homens para Balducci, entre eles, modelos e um jogador de rúgbi.

Guido Mantega diz que governo abriu mão de poupança para incentivar crescimento

O governo Lula abriu mão de fazer poupança pública no Brasil para priorizar o crescimento, afirmou na sexta-feira o ministro da Fazenda, Guido Mantega. "Nossa estratégia foi priorizar o crescimento. Esta visão de gerar poupança para daí vir o crescimento não é verdadeira", disse ele. De acordo com Mantega, a economia do Brasil saiu mais rapidamente da crise justamente porque o governo optou por estimular o consumo e não a poupança das famílias. "Os Estados Unidos estavam comemorando que a poupança familiar cresceu no País, e estão com dificuldades para sustentar uma recuperação. Estimular a poupança em momentos de crise leva a economia para o buraco", disse ele em evento da Fundação Getúlio Vargas em São Paulo. Ele afirmou também que, no caso da poupança pública, os juros atrapalham. "Em 2008 fizemos 4% de superavit primário, só que pagando uma conta de juros de 6,5% do PIB não dá", afirmou Mantega: "Nos últimos 12 meses, o governo pagou 5,3% do PIB em juros".

Petrobras vai ampliar capacidade de refino prevista para Comperj

O diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, afirmou na sexta-feira que a estatal decidiu ampliar a capacidade das unidades de refino do Comperj (Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro). Ele destacou que serão implantadas duas unidades com capacidade de refinar 165 mil barris por dia, a primeira entrando em operação em setembro de 2013 e a segunda cerca de dois anos depois. Antes, a capacidade de refino prevista para o Comperj era de 150 mil barris por dia. O executivo afirmou que, antes não havia a determinação de que a companhia atendesse o mercado com diesel (de dez partes de enxofre por milhão). E o mercado de querosene de aviação era substancialmente menor. "Vamos ter que aumentar bastante a produção desses dois produtos aqui", disse ele. A companhia vai assinar nesta segunda-feira os dois primeiros contratos para os equipamentos do complexo petroquímico. A unidade de destilação atmosférica e a unidade a vácuo têm custo estimado em R$ 1,1 bilhão para a estatal, enquanto a unidade de hidrocraqueamento catalítico deve custar R$ 1,46 bilhão. De acordo com o diretor, a empresa espera que na semana que vem seja aprovado, pela diretoria, o contrato para a construção da unidade de coqueamento retardado, que deverá custar R$ 1,89 bilhão. Segundo Costa, as renegociações do fechamento dos três contratos para os módulos de equipamentos do Comperj significaram uma economia de R$ 2,6 bilhões em relação às três propostas apresentadas inicialmente.