quarta-feira, 31 de março de 2010

PT de Minas Gerais defende candidatura própria ao governo do Estado em carta para Lula

Em carta ao presidente Lula, o PT de Minas Gerais defende a candidatura própria do partido ao governo do Estado. A Comissão de Negociação Política do PT no Estado entregou nesta quarta-feira o manifesto ao chefe de gabinete de Lula, Gilberto Carvalho. O partido entregou ainda uma pesquisa de opinião pública realizada em março pelo instituto Sensus apresentando a viabilidade de uma candidatura do PT ao governo de Minas Gerais. O manifesto é assinado por prefeitos, vices, deputados federais e estaduais e pelos dois pré-candidatos petistas ao governo do Estado, o ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, comandante de uma administração corrupta, imersa em fraudes na licitação do lixo, e o ex-ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias. Com isso, o PT e Lula estão traindo o senador Hélio Costa, ex-ministro das Comunicações, que tinha ganho a garantia de que seria o preferido de Lula. Eles não aprendem nunca que, com Lula e o PT, não há acordo nem palavra empenhada que se sustentem. Merecem a traição, por confiar em quem não deveriam confiar.

Ministério Público vai investigar governador interino do Distrito Federal por declaração de bens

O Ministério Público Eleitoral do Distrito Federal abriu processo administrativo para investigar se o governador interino Wilson Lima (PR) fraudou sua declaração de bens entregue à Justiça Eleitoral na campanha de 2006. Lima não declarou à Justiça Eleitoral a venda de um micro-ônibus, no valor de R$ 60 mil, que teria utilizado para financiar sua candidatura à reeleição para deputado distrital. Com a denúncia, o ex-presidente do PT local, Chico Vigilante, ingressou com uma representação no Ministério Público, que foi acolhida pelo procurador regional eleitoral, Renato Brill Góes. Segundo Góes, no registro da candidatura de Lima, havia um outro veículo não identificado, que foi registrado somente como financiado no valor de R$ 14.090,52. O procurador questiona se o veículo financiado não seria o micro-ônibus e pede informações detalhadas sobre a compra e venda do automóvel.

PSDB leva mais de 6.000 convidados para despedida de José Serra do governo paulista

O PSDB de São Paulo levou mais de 6.000 convidados para a cerimônia de balanço do governo José Serra. Oficialmente, ele deixa o governo nesta sexta-feira. Mas a cerimônia desta quarta-feira, no Palácio dos Bandeirantes, foi transformada em uma despedida de Serra do cargo. Lá estiveram milhares de prefeitos, vereadores, deputados estaduais, federais, senadores, e muitos outros convidados importantes. Entre os senadores lá estiveram Marisa Serrano (PSDB-MS) e Flávio Arns (PSDB-PR). O lançamento oficial da candidatura de José Serra deverá acontecer no dia 10, em Brasília.

PDT quer indicar vice na chapa de Mercadante em São Paulo

Em nota divulgada nesta quarta-feira, o diretório estadual do PDT em São Paulo afirma ter a intenção de indicar o vice na chapa do petista Aloizio Mercadante ao governo do Estado. "O PDT-SP tem mantido diálogo com os partidos que apoiam o lançamento de Mercadante, e manifesta a intenção de indicar o candidato a vice-governador na chapa que será lançada", diz a nota do partido. A legenda ainda reafirma sua posição em apoio à pré-candidatura de Mercadante. "O Diretório Estadual do PDT-SP irá se reunir no início do mês de abril, para propor a indicação de um de seus quadros, que venha a agregar força a esta chapa em formação e construir um projeto de desenvolvimento para o Estado de São Paulo". Desde já Videversus dá uma sugestão e a defende fortemente: Paulinho da Força Sindical, "O Probo", para vice do aloprado Aloizio Mercadante.

FGV garante que demanda interna atinge maior nível desde agravamento da crise

O nível de demanda interna atingiu neste mês o patamar mais alto desde agosto de 2008, mostrando a recuperação da economia, de acordo com a pesquisa sobre a confiança da indústria divulgada pela FGV nesta quarta-feira. O indicador (124,3) mostra que 28,6% dos empresários ouvidos no levantamento consideram a demanda forte, o maior percentual registrado desde setembro de 2008. Naquela época, no entanto, uma grande parcela dos entrevistados considerava o nível fraco (11,6%), percentual que é de apenas 4,3% neste mês. "A avaliação da demanda externa se descolou muito da interna", comenta Aloísio Campelo, coordenador do Núcleo de Pesquisas e Análises Econômicas da FGV. Na avaliação do mercado externo, apenas 4,8% dos empresários consideram a demanda forte e 16,6%, fraca. Esse é um dos itens que compõem o indicador que mensura o grau de satisfação com a situação atual dos negócios, que, após seis meses, voltou a superar o indicador de expectativas. "Não dá para dizer se é bom ou ruim. É uma mudança de quadro natural do ciclo econômico", diz.

Superávit do setor público cai para R$ 859 milhões em fevereiro

O setor público brasileiro registrou superávit de R$ 859 milhões em fevereiro deste ano, de acordo com os dados divulgados nesta quarta-feira pelo Banco Central. Este é o pior resultado registrado para o mês desde 2002 (a série começou ao final de 2001). Em janeiro, as contas da União, Estados e municípios também havia ficado positivo com superávit de R$ 16,18 bilhões. As contas do setor público de fevereiro apresentaram piora na comparação com mesmo mês do ano passado. Na época, o resultado foi de superávit de R$ 3,52 bilhões. No primeiro bimestre deste ano, o superávit está acumulado em R$ 17 bilhões. O pagamento dos juros da dívida representaram R$ 14,1 bilhões em fevereiro. Com isso, as contas públicas apresentam um déficit nominal de R$ 13,3 bilhões. O resultado nominal para o bimestre também foi deficitário em R$ 11,1 bilhões. O número representa 2,12% do PIB. Para o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, o resultado de fevereiro é baixo em relação à arrecadação. "Tivemos um resultado ruim das estatais por conta da distribuição dos dividendos", apontou. A dívida líquida do setor público alcançou o patamar de 42,1% do PIB (Produto Interno Bruto).

Entrada de dólar supera saída em US$ 1,53 bilhão até o dia 26

O fluxo cambial do País (diferença entre saídas e entradas de dólares) teve saldo positivo de US$ 1,53 bilhão até o dia 26 de março, segundo o Banco Central. Somente na semana passada entraram no País US$ 3,87 bilhões, compensando as três semanas antecedentes de saldos negativos. No acumulado deste ano, as entradas de divisas superam as saídas por US$ 2,206 bilhões. A conta comercial teve saldo positivo de US$ 1,954 bilhão, enquanto a conta financeira teve resultado negativo de US$ 424 milhões. No acumulado de 2010, o fluxo está negativo em US$ 471 milhões, pelo lado comercial; pelo lado financeiro, o resultado é positivo em US$ 2,677 bilhões.

PT nega salto alto em campanha de Dilma Rousseff e "prega" cautela com inaugurações

O presidente do PT, José Eduardo Dutra, disse nesta quarta-feira que o partido não tem "salto alto" na candidatura da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) porque tem consciência de que o vencedor na corrida presidencial vai sair vitorioso por uma pequena margem de votos. Mesmo com o crescimento de Dilma Rousseff em recentes pesquisas de intenção de voto, José Eduardo Dutra disse que não haverá vitória de "lavada" este ano. "Não existe salto alto. Sabemos que vai ser uma eleição muito difícil. Quem vier a ganhar as eleições não será de lavada, será disputada. Da nossa parte, não há nenhum salto alto", afirmou. Segundo o presidente do PT, o partido vai "avaliar" a participação de Dilma Rousseff em eventos do governo federal para evitar questionamentos judiciais.

Dilma Rousseff diz que ditadura é mais difícil que eleição e que está pronta para debater

A candidata petista Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira que o debate eleitoral é fundamental para a escolha do presidente, e que ela não vai se esquivar desse expediente. "Não há a menor dúvida que no processo de escolha do presidente o debate tem um papel fundamental, e ninguém vai se esconder do debate", afirmou ela. Dilma Rousseff defendeu um debate de nível para as eleições de outubro: "Eu não acho que a gente, no debate, tenha que baixar o nível ou usar de instrumentos que não sejam aqueles que honram a tradição democrática do País". Alguém sabe dizer do que essa senhora está falandl? Dilma Rousseff, por conta dos sete anos e meio que esteve no governo, disse: "Eu acho que eu estou preparada na vida para coisas muito mais duras que disputar uma eleição. Difícil mesmo era agüentar a ditadura". As vítimas, os que foram mortos pela organização terrorista à qual ela pertenceu, é que não estavam preparados para morrer.

Henrique Meirelles sinaliza ao PMDB que pode permanecer no Banco Central

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, sinalizou em um jantar com a cúpula do PMDB na noite de terça-feira que pode permanecer no comando da instituição, afirmaram integrantes do partido. Se a percepção se confirmar, contrariaria todas as expectativas que davam como praticamente certa sua desincompatibilização para disputar, eventualmente, algum mandato na eleição de outubro. "Acho que ele vai ficar, a não ser que tenha alguma reviravolta", disse o deputado federal Eunício Oliveira (PMDB-CE), presente ao encontro. O jantar foi oferecido pelo presidente da Câmara e do partido, deputado federal Michel Temer (PMDB-SP), e contou com a participação de parlamentares. Em uma de suas intervenções durante o evento, Henrique Meirelles chegou a comentar que, se deixasse o Banco Central, não teria chance de exercer plenamente seu mandato no Banco de Compensações Internacionais, espécie de Banco Central dos bancos centrais do mundo. Ele foi o primeiro presidente da autoridade monetária brasileira indicado para o Conselho Diretor e também para presidir o Conselho Consultivo das Américas do órgão. Negócio seguinte: ele deve permanecer no cargo.

Em recado a Serra, Lula diz que adversários terão de acordar mais cedo para derrotá-lo

Em discurso na cerimônia de despedida de dez ministros que deixaram o governo federal nesta quarta-feira, o presidente Lula mandou um recado ao candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, José Serra, ao afirmar que seus adversários terão que "trabalhar muito mais" do que ele para chegar ao poder. Sem citar o nome de Serra, Lula disse que aqueles que "dormem até as 10 horas" terão que lutar para conseguir se eleger, em uma referência indireta ao hábito de Serra de não acordar cedo. O metalúrgico que deixou de trabalhar há mais de 40 anos, e que não estudou por simples preguição, e por não gostar de ler e estudar, aquele que adora um "mé", evidentemente não revela ao público no seu discurso que José Serra dorme até tarde porque trabalha durante quase toda a madrugada. "Quem quiser me derrotar, vai ter que trabalhar mais do que eu. Quem quiser dormir até as 10 horas, achar que deve fazer relação com formador de opinião pública, para me derrotar, vai ter que pôr o pé no barro, viajar esse País. As pessoas têm que aprender que esse País não aceita mais ser tratado como País de segunda classe", afirmou. Outra coisa: ninguém vai derrotar Lula. Ele está terminando o seu governo. No dia 31 de dezembro, vai recolher o seu boné e voltar para seu apartamento em Santo André, em São Paulo. Ao longo do discurso, Lula mandou vários recados à oposição. Ele disse que seu governo é o grande responsável por implantar políticas sociais no País, ao contrário de governos estaduais e municipais, uma vez que Serra governa São Paulo. É outra poderosa mentira. O governo de Fernando Henrique Cardoso, com um único golpe, a criação do Real, e a eliminação da inflação, fez a mais poderosa inclusão da história do Brasil, tirando mais de 20 milhões de brasileiros da linha da miséria, que passaram a comer. Lula já se esqueceu, por acaso, do frango a 1 real, que o derrotou em duas eleições, enquanto ele condenava o Plano Real? Lula já esquecer o governo de Getúlio Vargas, que criou o salário mínimo? Lula esqueceu, por acaso, uma das maiores criações de política social do País, o SUS, derivado da Constituição de 1988 que ele e seu partido rejeitaram e se negaram a assinar? Lula é ridículo, e um grande mentiroso, ele quer inventar uma história do País que serve apenas para glorificá-lo. Lula também mencionou o apagão que atingiu o País em 2001 ao afirmar que, durante o seu governo, não houve "surpresas" na área de energia elétrica. Sim, mas não houve seca, e tampouco seu governo instalou um só megawatt novo de energia. A única coisa que fez foi implantar umas usininhas a gás, para enfrentar um possível apagão. Isso qualquer um faz, até o ditador incompetente do Hugo Chavez está fazendo agora na Venezuela.

Lula diz que "esperança" motiva saída de Dilma Rousseff do governo

Na despedida da ministra Dilma Rousseff da Casa Civil, o presidente Lula disse nesta quarta-feira que a saída da candidata do PT ao Palácio do Planalto ocorre numa perspectiva dela se tornar "muito mais do que chefe da Casa Civil". Com múltiplos elogios a Dilma Rousseff, Lula disse que a "esperança" motiva o seu afastamento do governo, demonstrando publicamente o desejo de que a petista se torne sua sucessora no final deste ano. "Eu acho que a sua saída é um prejuízo para o País, mas a sua saída é dentro de uma perspectiva de que você seja mais do que chefe da Casa Civil. A esperança é a motivação da sua saída", afirmou ele. Naturalmente, Lula faz campanha política, proibida, com recursos públicos, em recinto público, a qualquer momento, hora ou lugar. Petista não se importa com a lei. O que Dilma Rousseff precisa fazer, antes de qualquer coisa, quando assume a sua campanha, é explicar ao País sobre sua condição de saúde. Todo mundo sabe que ela teve um câncer. Mas é preciso todo mundo também saber que ela é hipertensa, toma medicação diária para controlar a pressão, e é este seu estado de saúde que a faz realizar caminhadas diárias, por prescrição médica. Dilma Rousseff foi brutal fumante durante grande parte de sua vida, assim como bebia com grande regularidade. Aboliu estes hábitos diante da revelação de sua situação cardiovascular. Dilma Rousseff está devendo explicações aos brasileiros. É desconhecido se ela já enfartou ou não, ou se colocou "stent" ou não.

PMDB ganha afagos de Lula em cerimônia de despedida de ministros

Considerado aliado estratégico do PT nas eleições de outubro, o PMDB ganhou afagos do presidente Lula nesta quarta-feira durante cerimônia de despedida de dez ministros do governo federal. O presidente do PMDB, deputado federal Michel Temer (SP), sentou-se ao lado da candidata petista Dilma Rousseff em um sinal de que o nome do peemedebista ganha força para compor como vice-presidente a chapa da ministra ao Palácio do Planalto. Foi a segunda vez esta semana que Temer participou de atos de despedida de Dilma Rousseff da Casa Civil. Na segunda-feira, durante o lançamento do PAC2, ele também ganhou lugar de destaque, sentado na primeira fila, próximo à pré-candidata do PT. Em mais um sinal de afago aos peemedebistas, Lula agradeceu ao partido por ter indicado o ministro Reinhold Stephanes (Agricultura) para o cargo. "Agradeço ao companheiro Stephanes, que deu uma contribuição a nós na agricultura. Agradecemos ao PMDB que indicou um cara que parece que nasceu no ministério", disse Lula. O presidente também disse ter tido uma "grata surpresa" quando o PMDB indicou o ministro Edison Lobão (Minas e Energia) para o cargo. Lula disse que, mesmo com o "passado" de Lobão (era do extinto PFL antes de ingressar no PMDB), recebeu sua indicação de braços abertos. "Lobão, você foi uma grata surpresa. Quando os companheiros do PMDB vieram falar do Lobão, eu disse: mas o Lobão, aquele que era do PFL? E hoje quero dizer de público que foi orgulho para mim ter você como ministro de Minas e Energia do meu governo", afirmou. E homens velhos, experientes, com grande quilometragem, ficaram todos embasbacados com as palavras de Lula. É a tal história: engana-se apenas quem se deixa enganar.

Dilma Rousseff descarta "adeus" no seu discurso de despedida do governo

Em seu discurso de despedida da Casa Civil, a ministra Dilma Rousseff disse nesta quarta-feira que não diz "adeus" ao governo, mas um "até breve". Candidata do PT ao Palácio do Planalto, Dilma Rousseff disse que os ministros que deixam o governo não vão se "dispersar" porque todos vão exercer a militância necessária para defender o "legado" do presidente Lula. "Nos despedimos, mas não somos aqueles que dizemos adeus, somos aqueles que dizemos até breve. Não vamos nos dispersar. Cada um dos ministros aqui tem um legado a defender, onde quer que estejamos, exercendo a militância que tivermos que exercer. Sob a sua inspiração, presidente, quem fez tanto está pronto para fazer mais e melhor", afirmou.

Marco Aurélio "Top Top" Garcia admite possibilidade de deixar governo para coordenar campanha de Dilma Rousseff

O assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência da República, o clone de chanceler Marco Aurélio "Top Top" Garcia, afirmou nesta quarta-feira que há possibilidade de deixar o cargo para coordenar a campanha da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. "O dia tem três turnos. De manhã e de tarde eu trabalho no governo e de noite trabalharei na campanha. E ainda tenho fins de semana, que posso dedicar a isso. Se, em um determinado momento, constatarmos que há incompatibilidade, evidentemente farei como já fiz na eleição do presidente de Lula em 2006, quando me afastei para assumir a coordenação da campanha. Mas até agora está dando para aguentar", disse o petista trotskista gaúcho.

Pesquisa mostra que 17,2% dos brasileiros com mais de 15 anos fumam

Pesquisa divulgada nesta quarta-feira pelo IBGE indica que 17,2% da população brasileira com mais de 15 anos é fumante. Esse percentual corresponde a 24,6 milhões de pessoas, de um total de 143 milhões nessa faixa de idade. Do total de dependentes, em 2008 (ano de referência do estudo), 15,1% fumavam diariamente. Segundo a pesquisa, 2,1% foram considerados fumantes ocasionais (pessoa que faz uso do produto, mas não todos os dias). Entre os homens, 21% fumavam regularmente. Entre as mulheres, o percentual era de 13,2%. A região Sul concentra o maior percentual de fumantes (19,3%) e o Nordeste, o menor (16,5%).

Obama vai permitir exploração de petróleo na costa leste dos Estados Unidos

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta quarta-feira seus planos para expandir a produçao de petróleo e gás natural no país, principalmente na costa leste, incluindo locais como o Golfo do México e a costa do Estado da Virgínia. Preocupações ambientais mantiveram proibidas durante os últimos 20 anos as perfurações em busca de petróleo na costa leste e basicamente em qualquer local, fora o Alaska e o Golfo do México. O governo Obama atualmente propõe leis ambentais mais rigorosas para apreciação no Congresso, e os recentes anúncios sinalizam concessões aos republicanos.

Chefe de Gabinete substitui Hélio Costa no Ministério das Comunicações

Menos de uma hora antes da cerimônia de posse dos novos ministros, o presidente Lula se reuniu com o ministro das Comunicações, Hélio Costa, para fechar o nome de quem irá sucedê-lo na pasta. Segundo Hélio Costa, o chefe de gabinete, José Arthur Filardi Leite, vai assumir o ministério. Em quase todos os casos, os secretários executivos assumirão o cargo dos dez ministros que deixaram as pastas nesta quarta-feira para se candidatar nas próximas eleições. As exceções são, além do Ministério das Comunicações, os do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, que será chefiado pela ex-secretária executiva, Márcia Lopes, e da Agricultura, que terá como novo ministro o presidente da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), Wagner Rossi.

OGX anuncia pela quarta vez em março descoberta de indícios de petróleo

A OGX, empresa de petróleo do empresário Eike Batista, revelou mais uma descoberta de indícios de hidrocarboneto no poço conhecido como "Fuji", na Bacia de Campos, a 82 quilômetros da costa do Rio de Janeiro. Esse poço começou a ser explorado no dia 25 de fevereiro e deve ser perfurado até a profundidade de 3.700 metros. Trata-se do quarto anúncio da OGX sobre a descoberta de hidrocarbonetos somente neste mês. A OGX detém 100% de participação no Bloco BM-C-41 (onde está o poço) nas águas rasas da parte sul da Bacia de Campos. Até hoje, ninguém faz mais anúncios de descobertas do que o grupo de Eike Batista, campeão de captar recursos no mercado financeiro sem apresentar qualquer resultado em seus negócios. Até agora, Eike Batista só encontra indícios de petróleo, ainda não extraiu um só barril de petróleo, mas já captou bilhões de dólares só nessa empreitada.

Marina Silva vai apoiar Aécio Neves e Itamar Franco em Minas Gerais

A senadora Marina Silva, candidata do PV (Partido Verde) à Presidência da Repúbglica, deve apoiar Aécio Neves (PSDB-MG) e Itamar Franco (PPS-MG) caso os dois concorram ao Senado em Minas Gerais. Em Minas Gerais, o PV não terá candidato ao Senado. "Vamos apoiar os dois", disse o coordenador da campanha de Marina Silva.

Banco Central norte-americano conclui plano de aquisição de hipotecas depreciadas

O Federal Reserve concluiu nesta quarta-feira uma das maiores intervenções na crise financeira dos Estados Unidos após ter adquirido US$ 1,25 trilhão em títulos de hipotecas depreciadas. O programa começou em novembro de 2008, quando o Fed anunciou que iniciaria a compra de títulos da dívida e hipotecas emitidos por instituições como Freddie Mac e Fannie Mae. Estes bancos, criados durante a Grande Depressão dos anos 1930, para estimular os negócios imobiliários, foram o motor principal da construção e compra-venda de casas nos Estados Unidos. Sua função cresceu desde os anos 1980, quando se envolveram gradualmente na "titularização" de hipotecas, que consistiu na outorga de empréstimos em condições generosas, e a combinação dos títulos em pacotes vendidos a investidores e especuladores. Quando explodiu a crise das hipotecas de alto risco em 2007, essas instituições se desequilibraram e o governo federal teve que intervir. Os negócios imobiliários nos Estados Unidos continuam instáveis, com quedas de preços e um número crescente de propriedades sob execução hipotecária, mas o Fed considera que chegou o momento de retirar alguns dos instrumentos usados desde dezembro de 2007 para evitar o colapso do sistema financeiro.

Governo Serra dá aumento a professores bem avaliados, mas não negocia com grevistas

O governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira, dia da manifestação de professores batizada de "bota-fora de Serra" (um fiasco convocado por 40 sindicatos petistas, que reuniu ínfimos 3.000 arruaceiros), que 45 mil docentes da rede (os 20% mais bem avaliados) ganharão um aumento permanente de 25%. O reajuste faz parte de programa aprovado em outubro, que beneficia professores com as maiores notas em uma avaliação (prova) de conhecimento. O pagamento será feito em 7 de maio. A proposta faz parte da política do governo Serra de conceder remuneração extra a servidores bem avaliados em exames. Os sindicatos petistas renegam o critério, já que petistas rejeitam totalmente o mérito, e exigem reajuste salarial linear de 34,3%. Os petistas da Apoeosp (equivalente paulista do petista gaúcho Cpers, sindicato exterminador da educação pública gaúcha nos últimos 30 anos) também poderiam pedir uma viagem a Marte para cada professor, tal o despropósito da reivindicação que apresentam, ou seja, estão em descarada campanha eleitoral para a petista Dilma Rousseff. Para petista não tem a menor importância que a lei proiba sindicatos de fazerem campanha eleitoral, lei não existe para petista. Nesta quarta-feira, os arruaceiros petistas e cutistas de 40 sindicatos conseguiram reunir uma ínfima manifestação de 3.000 manifestantes, mas, mais uma vez, esses arruaceiros conseguiram paralisar São Paulo, porque obstruíram a Avenida Paulista. Tudo que o governo Serra fez para impedir este despropósito foi pedir autorização judicial para proibir a manifestação convocada para o vão livre do Masp. Ora, não tem que pedir autorização na Justiça. Tem que colocar a polícia no lugar e ditar a ordem, que ali não sai manifestação. E se os petistas tentarem, baixar a borracha democrática. Isso, com certeza, é o que faria Janio da Silva Quadros, e ninguém o contestava. O que falta a políticos como José Serra é autoridade, e vontade de exercer a autoridade. Ele tem medo de ser chamado de reacionário ou direitista, ele ainda sente culpa por seu passado na esquerda. É disso que se aproveitam os arruaceiros petistas, da má consciência de José Serra.

IBGE aponta que quase 60 milhões de pessoas têm pelo menos uma doença crônica no Brasil

Cerca de 59,5 milhões de pessoas (31,3% da população) afirmaram ter pelo menos uma doença crônica no Brasil em 2008, segundo a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) - Suplemento Saúde, divulgada nesta quarta-feira pelo IBGE. O estudo aponta ainda que 19% da população declarou ter pelo menos três doenças crônicas. Levando em conta o sexo, a pesquisa revelou que o percentual de mulheres com doença crônica (35,2%) era superior ao observado entre os homens (27,2%). O percentual de pessoas com declaração de doença crônica também crescia com a faixa etária. Entre aqueles com 50 a 64 anos o percentual era de 65%; entre aqueles com 65 anos ou mais, era 79,1%. Ainda de acordo com o estudo, quanto maior o rendimento, maior era o percentual de pessoas que responderam ter ao menos uma doença crônica. As três doenças com maior incidência foram: hipertensão (14%), problema na coluna ou nas costas (13,5%) e reumatismo (5,7%). Segundo o levantamento, há diferenças entre as doenças de acordo com a faixa etária. Do total da população 3,6% tinham diabetes. Entre aqueles com 35 anos ou mais de idade, este percentual era de 8,1%.

IBGE aponta que quase 30% da população brasileira sofre com problemas de mobilidade física

Cerca de 42 milhões de pessoas com 14 anos ou mais (29,1%) no País sofria em 2008 de ao menos uma dificuldade para realizar atividades como empurrar mesa, realizar trabalhos pesados, subir ladeira ou escada, se alimentar ou até mesmo andar mais de 100 metros, segundo a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) - Suplemento Saúde, divulgada nesta quarta-feira pelo IBGE. Em 2003, esse percentual era 26,3% da população da mesma faixa etária, o que equivale a 34,4 milhões de pessoas. Mesmo atividades simples como alimentar-se, tomar banho ou ir ao banheiro sem ajuda representavam dificuldade para pelo menos 6,7 milhões de pessoas (4,5% da população) de 14 anos ou mais de idade. Entre as pessoas com 60 anos ou mais, 15,2% tinham ao menos pequena dificuldade na realização dessas tarefas em 2008, e 13,5%, em 2003. Levando em conta que a população residente no País em 2008 era de 190 milhões, das pessoas de 14 anos ou mais de idade, 21,8 milhões ou 14,9% da população tinha ao menos pequena dificuldade para empurrar mesa ou realizar consertos domésticos. Entre as pessoas com 60 anos ou mais, este percentual alcançou 46,9%, em 2008, e 41,6%, em 2003. Das pessoas de 14 anos ou mais de idade 27 milhões, ou 18,4% da população, tinha ao menos pequena dificuldade em abaixar-se, ajoelhar-se ou curvar-se. Entre pessoas com 60 aos ou mais, este percentual chegou a 53,9%, em 2008, e 51,2%, em 2003. Da faixa etária de 14 anos ou mais de idade, 11,2 milhões ou 7,6% da população tinha ao menos pequena dificuldade em andar 100 metros. Entre as pessoas com 60 anos ou mais, este percentual alcançou 27%, em 2008, e 22,6%, em 2003. De acordo com IBGE, o envelhecimento da população, sedentarismo e obesidade são alguns dos causadores de problemas de mobilidade física no País.

Após duas multas a Lula, PT propõe "trégua" à oposição

Depois de duas derrotas na Justiça, o PT propôs à oposição uma trégua nas representações movidas contra o presidente Lula e a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) por propaganda antecipada. O presidente do partido, José Eduardo Dutra, se reuniu com o senador Sérgio Guerra (PE), presidente do PSDB, para estabelecer um "acordo de procedimentos" judiciais durante a pré-campanha. Para o dirigente petista, há "exagero" da oposição nas representações encaminhadas ao Tribunal Superior Eleitoral. "Sou contra, pois você acaba inibindo a livre manifestação dos cidadãos. O caminho é político, não é judicial", disse ele. É por isso que o PT faz o que quer, sapateia, e ninguém o segura, porque um sujeito como o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra, se reúne com o presidente do PT para fazer acordinhos, justo no momento em que os petistas demonstraram preocupação com a atuação judicial da oposição. Com oposicionista como esse Sérgio Guerra o PT deve se considerar eternamente no poder. Na terça-feira, depois do lançamento do PAC 2, opositores voltaram a cogitar a apresentação de queixa à Justiça. Ficou só na cogitação. Bastou o PT sugerir uma "treguinha" para os "oposicionistas" do PSDB se sentirem com "complexo de esquerdista": "Imagina, como bater nos companheiros do PT?!!!!"""" "Estamos vendo que a oposição vai buscar esse caminho das ações judiciais. Se o PSDB quiser discutir um acordo de procedimentos em relação a essa judicialização, estamos dispostos a fazer isso", disse o presidente do PT. O aceno feito pelo PT tem como pano de fundo a provável guerra judicial que deve abranger São Paulo. A "cúpula tucana" (o mais certo é dizer "cópula tucana") avalia que a conversa ainda é embrionária, mas abre um diálogo entre as equipes de Dilma Rousseff e José Serra. "Foi uma primeira conversa e nós sempre estamos dispostos a dialogar sobre a judicialização da campanha. Precisamos ver se há pontos convergentes para essa agenda", afirmou o neopetista tucano Sérgio Guerra. Quem tem um presidente opositor igual a esse não precisa de inimigos.

Desemprego sobe para 13% em fevereiro

A taxa de desemprego no País ficou em 13% em fevereiro, ante 12,6% em janeiro, segundo pesquisa realizada pela Fundação Seade e pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), entidades petistas, em seis regiões metropolitanas, e divulgada nesta quarta-feira. Em fevereiro de 2009, a taxa havia sido de 13,9%. Segundo os petistas, trata-se do menor índice de desemprego para um mês de fevereiro desde 1998. Ano eleitoral faz milagre para petistas.... O índice em São Paulo também subiu, passando de 11,8% em janeiro para 12,2% em fevereiro, ainda assim a menor taxa para o mês desde 1992. Quem se der ao trabalho de ler toda a pesquisa dos petistas terá a sensação de viver na Suiça ou na Suécia.

Justiça permite que Argentina use reservas para pagar dívida

Duas decisões de câmaras de apelação tornaram sem efeito sentença de primeira instância que proibira empregar as reservas para esse fim e anulara decreto da presidente Cristina Kirchner. Com a vitória na Justiça, o ministro do Interior, Florencio Randazzo, anunciou que o governo lançará mão de 200 milhões de pesos (US$ 51,6 milhões) das reservas para pagar parte de seus credores na semana que vem. O plano da presidente peronista populista Cristina Kirchner de destinar ao Tesouro US$ 6,5 bilhões, de um total de US$ 48 bilhões de reservas do Banco Central, para garantir o pagamento da dívida em 2010, desencadeou uma aguda crise política em janeiro passado. Cristina Kirhcner removeu por decreto o então presidente do Banco Central, Martín Redrado, que resistia à medida. Redrado recorreu à Justiça que, num primeiro momento, lhe deu razão, restituindo-o ao cargo. O conflito envolveu ainda o Congresso, a quem caberia referendar o decreto "de necessidade e urgência".

Substituta de Dilma Rousseff terá de depor sobre dossiê anti-FHC

A nova ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, será convocada a prestar esclarecimentos no processo que investiga a confecção e vazamento de um dossiê com gastos do governo Fernando Henrique Cardoso. Erenice, que assume hoje no lugar de Dilma Rousseff, e outras seis pessoas serão ouvidas pela Polícia Federal, a pedido do Ministério Público Federal. Depois de um ano e três meses suspensa, a investigação será retomada com acareação e novos depoimentos. Foi Erenice, como secretária-executiva da Casa Civil, quem mandou confeccionar o dossiê que reuniu informações sigilosas de gastos do casal FHC e Ruth Cardoso com cartões corporativos. Ela sempre negou se tratar de um dossiê, classificando o documento como "banco de dados". O arquivo com observações políticas foi montado para municiar congressistas aliados do governo na CPI dos Cartões Corporativos, criada para apurar irregularidades no governo Lula. O dossiê era uma resposta às denúncias envolvendo ministros que usaram dinheiro público para gastos pessoais. O escândalo derrubou a ministra Matilde Ribeiro (Igualdade Racial), que usou o cartão corporativo num free shop. O ministro Orlando Silva (Esportes) utilizou dinheiro público para comprar tapioca. Depois da revelação, devolveu a verba. Na sexta-feira passada, o Ministério Público Federal encaminhou ofício à Justiça, pedindo que, em 90 dias, a polícia faça acareação entre duas pessoas que já prestaram depoimento e interrogue sete, entre elas, Erenice. Nesta terça-feira, a Justiça remeteu o inquérito à Polícia Federal para que sejam feitos os interrogatórios. As investigações da Polícia Federal estavam suspensas desde julho de 2008, quando o juiz José Aírton de Aguiar Portela (12ª Vara Federal) decidiu remeter o inquérito ao Supremo Tribunal Federal, por achar que havia indícios para incluir ministros entre os investigados. Em junho de 2009, o Supremo devolveu o inquérito sigiloso à primeira instância por entender que não havia elementos para incluir entre os suspeitos nem Dilma nem os ministros Tarso Genro (Justiça), Paulo Bernardo (Planejamento) e Jorge Hage (Controladoria-Geral da União). Desde então, o inquérito estava parado no Ministério Público Federal, naturalmente, sem nenhuma razão política nisso. Como Erenice deverá assumir o ministério nesta quinta-feira, o processo retornará ao Supremo, e assim vai ficar eternamente nesse joguinho, sem que ninguém investigue coisíssima alguma. Até agora, 16 testemunhas depuseram. O único indiciado foi o então secretário de Controle Interno da Casa Civil, José Aparecido Pires, por quebra de sigilo funcional. Segundo a polícia, foi ele quem repassou o dossiê por e-mail ao Senado.

Representantes do governo se posicionam contra a legalização dos bingos na Câmara Federal

O governo federal é contra a legalização das casas de bingos no Brasil. Este foi o recado dado nesta terça-feira por representantes dos ministérios da Justiça, da Fazenda, do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e da Caixa Econômica Federal que participaram de comissão geral, no plenário da Câmara, para discutir o projeto de lei que trata da liberação do funcionamento dos bingos. Representantes do Ministério Público também se posicionaram contra a proposta. A avaliação geral é que os bingos facilitam a lavagem de dinheiro, ao mesmo tempo em que funcionarão como uma porta de entrada para o crime organizado internacional. Apesar da posição explícita dos representantes do Executivo, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), argumentou que "há posições diferenciadas" no governo sobre a legalização dos bingos. Ou seja, só de mentirinha o governo Lula está dizendo que é contra a jogatina. Na verdade, como não vai fazer nenhum esforço para mobilizar a sua chamada base aliada, na verdade o governo petista de Lula é um total aliado na oficialização da jogatina no País. "A bancada governista será liberada na hora da votação", afirmou o líder petista, dando o sinal para que a catrefa favorável à liberação dos bingos no Brasil aprove o seu intento.

Com volta de ministros ao Congresso, suplentes se despedem do Senado

O plenário do Senado se transformou nesta terça-feira em palco para despedida dos quatro senadores suplentes que deixam os cargos nesta quarta-feira para o retorno dos titulares, que se afastaram dos mandatos na Casa para assumir cargos nos Executivos federal e estaduais. Como a legislação determina que os candidatos nas eleições de outubro entreguem os cargos no Executivo até o dia 3 de abril, os ministros-candidatos que têm cadeira no Senado vão reassumir os mandatos. Suplente do ministro Alfredo Nascimento (Transportes), o senador João Pedro (PT-AM) recebeu homenagens dos colegas por mais de uma hora na tribuna da Casa. O senador disse que pretende retornar à Casa em outubro, caso seja eleito para um mandato efetivo no Legislativo federal. "Eu volto. Volto ao meu partido para continuar a minha militância como cidadão, como um homem que acredita no Brasil. Vou continuar com a mesma vontade. Não sei fazer outra coisa senão fazer política, todos os dias. A saída para o Brasil é política; a saída para as contradições vividas pelo Brasil está na política", afirmou. O senador Wellington Salgado (PMDB-MG), suplente do ministro Hélio Costa (Comunicações), fez um balanço de sua atuação na Casa desde que assumiu o mandato. Ao se despedir da Casa, Salgado agradeceu em especial o apoio do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), de quem se tornou um dos principais defensores na crise política que atingiu a instituição em 2007. Salgado ficou conhecido na Casa como integrante da chamada "tropa de choque" de Renan por defender o peemedebista em todos os processos que respondeu no Conselho de Ética do Senado. Filho do ministro Edison Lobão, o senador Lobão Filho (PMDB-MA) também se despediu da Casa já que o pai reassume o mandato para disputar o Senado ou o governo do Maranhão. O senador Sadi Cassol (PT-TO) também deixará o Senado com o retorno de Leomar Quintanilha (PMDB-TO) à Casa.

PV indica Feldmann e Young como candidatos em São Paulo

A Executiva do PV São Paulo indicou o ex-deputado Fábio Feldmann como candidato ao governo paulista e o empresário Ricardo Young, ex-presidente do Instituto Ethos, candidato ao Senado. A indicação será homologada no dia 11 de março em uma votação que contará com a presença da senadora Marina Silva (PV-AC), candidata do partido à Presidência. "O sentimento é de que eles serão ratificados pela base do partido", afirmou o presidente do PV de São Paulo, Maurício Brusadin. Com a candidatura própria, o partido sai da base aliada do governador José Serra (PSDB). Nesta terça-feira foi entregue ao governo uma carta de renúncia da secretária de Assistência Social de São Paulo, Rita Passos. Deputada estadual pelo PV, ela tentará a reeleição.

Sarney passa bem após cirurgia

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) passou por uma cirurgia de duas horas na noite desta terça-feira para a retirada de um sinal no lábio superior, uma espécie de tumor benigno. De acordo com o boletim médico, a cirurgia começou às 20 horas e teve duração de duas horas. O senador peemedebista passa bem e seguirá internado em apartamento comum. Sarney foi internado às 10 horas desta terça-feira no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde faz seu check-up rotineiro. Os médicos responsáveis pela cirurgia informaram ao peemedebista que seria realizado um procedimento semelhante ao de uma cirurgia plástica para evitar que ele tenha que raspar o bigode, sua marca registrada. Antes da cirurgia, assessores de Sarney afirmaram que seria feita uma incisão pequena no local onde apareceu o edema. Esse é o segundo cisto descoberto no peemedebista na mesma região. Há duas semanas, Sarney fez exames com a equipe médica de Brasília, que detectou o problema e recomendou uma avaliação em São Paulo. Os exames apontaram que o cisto era benigno. Sarney completa 80 anos no dia 24 de abril.

Senador Adelmir Santana é o novo presidente do DEM do Distrito Federal

Após o escândalo do mensalão que abalou o Distrito Federal, o Democratas elegeu nesta terça-feira o senador Adelmir Santana como novo presidente do diretório regional. A Executiva Nacional escolheu o parlamentar na tentativa de reerguer a imagem do partido depois do episódio que resultou no afastamento do ex-governador José Roberto Arruda e do ex-vice governador Paulo Octavio. Santana disse que seu objetivo é reconstruir a legenda para que o DEM tenha chances reais de "eleger o novo governador do Distrito Federal em outubro".