terça-feira, 29 de junho de 2010

Jornalista de afiliada do SBT no Mato Grosso é agredida a tapa por vereador cafajeste

Na última segunda-feira, a jornalista Márcia Pache, da TV Centro-Oeste, afiliada do SBT no Mato Grosso, foi agredida pelo vereador Lorivaldo Rodrigues de Moraes, do DEM. Márcia Pache fazia uma série investigativa que denunciava o vereador por ter autorizado a invasão de um apartamento em um condomínio feito pelo governo do Mato Grosso, além de receber uma aposentadoria ilegal em nome de uma idosa. O vereador cafajeste passou pelo lado da jornalista, enquanto ela gravava no corredor da Câmara Muncipal, quando recebeu um forte tapa no rosto do cafajeste democrata. Márcia Pache prestou queixa na delegacia contra o vereador cafajeste democrata e pretende pedir indenização por danos morais. Os jornalistas locais ficaram revoltados com a agressão promovida pelo vereador cafajeste democrata e fizeram um protesto em frente à Câmara de Vereadores, pedindo a cassação do mandato do pilantra democrata por quebra de decoro parlamentar. Veja no video abaixo a cena da agressão promovida pelo vereador cafajeste democracata Lorivaldo Rodrigues de Moraes.

Yeda Crusius autoriza abertura de licitação para revitalizar Cais do Porto Mauá em Porto Alegre

Esperada há 30 anos pela cidade de Porto Alegre, a revitalização do Cais do Porto Mauá teve, nesta segunda-feira, um de seus capítulos finais: a governadora Yeda Crusius autorizou a abertura de licitação para escolher a empresa que irá revitalizar o espaço. "Aguardamos todo esse tempo e estamos realizando este sonho em três anos. É um desejo coletivo transformar este ponto em um cartão postal mundial", afirmou Yeda Crusius, no pórtico de entrada do Cais. As obras serão iniciadas em 2011, com perspectivas de investimentos entre R$ 400 milhões e R$ 500 milhões do setor privado. De acordo com a governadora, o PIB do Rio Grande do Sul terá um incremento significativo com a revitalização da área. Para Yeda Crusius, o espaço será pólo de desenvolvimento turístico, com atividades esportivas, culturais e educacionais. "A área continuará pública", reforçou, ao destacar que o governo do Estado do Rio Grande do Sul deu prioridade à modernização do Cais Mauá. Em três dias, será publicado o edital de licitação e, até o final de setembro, os envelopes com as propostas serão abertos. Com expectativa de gerar 10 mil empregos diretos e indiretos nas operações que serão instaladas na área, a revitalização terá recursos integralmente custeados pela iniciativa privada e vai da Usina do Gasômetro até as proximidades da Estação Rodoviária. Dos 12 armazéns, 11 são tombados pelo Patrimônio Histórico e serão preservados. O local também abrigará hotéis e apart-hotéis, além de um centro de educação ambiental. Segundo estudo do Sebrae, 16% de todos os eventos realizados no Brasil ocorrem em Porto Alegre. Com um novo Cais Mauá, esse percentual poderá subir para 23%. Para o prefeito de Porto Alegre, José Fortunatti, o edital de licitação marca mais um passo decisivo para as melhorias no Cais: "Será um belo presente à Capital para a Copa 2014". A área será de acesso irrestrito da população e terá acessibilidade universal.

Petrolíferas interrompem negócios com Irã e aumentam pressão econômica

A pressão econômica sobre o Irã cresceu nesta segunda-feira após duas petrolíferas interromperem os negócios com o país persa. Além disso, os Emirados Árabes Unidos, vistos como uma linha vital de comércio para Teerã, ordenaram o congelamento de algumas contas bancárias ligadas à república fascista islâmica. Os últimos acontecimentos destacam o crescente isolamento internacional imposto ao Irã por seu programa nuclear, acusado pelas potências ocidentais de ser um disfarce para o desenvolvimento de armas nucleares. A empresa francesa Total se juntou a uma crescente lista de empresas que interromperam a venda de gasolina ao Irã. A espanhola Repsol disse ter se retirado de um contrato para desenvolver parte da extensa reserva de gás South Pars, no Golfo Pérsico. "A Total suspendeu as vendas de gasolina e produtos refinados ao Irã", disse um porta-voz da empresa em Paris. As decisões foram anunciadas quatro dias após o Congresso dos Estados Unidos ter aprovado um projeto de lei para punir empresas que fornecerem gasolina ao Irã, o quinto maior exportador de petróleo do mundo, mas que enfrenta dificuldades de refino para atender à sua própria demanda de combustível. O Conselho de Segurança da ONU renovou em 9 de junho sua condenação à política nuclear iraniana em uma resolução acompanhada por sanções, a quarta desde 2006. Às medidas da ONU somaram-se nesta semana sanções extras aplicadas pelos Estados Unidos e pela União Européia.

Jornalista peruana e marido uruguaio estão entre acusados de espionar nos Estados Unidos

A jornalista peruana Vicky Peláez, colunista do jornal em espanhol "El Diário/La Prensa", está entre os dez presos nos Estados Unidos por atuação ilegal no país como agentes da inteligência russa. Peláez e seu marido, o uruguaio Juan Lázaro, foram presos no domingo em sua casa em Yonkers, ao norte de Nova York, e compareceram nesta segunda-feira a um tribunal federal em Manhattan. Ambos estão entre os presos nas últimas horas por realizar durante "um longo tempo" missões secretas nos Estados Unidos, atuando "de maneira ilegal" como agentes para a Rússia. Segundo documentos judiciais divulgados nesta segunda-feira, Peláez e Lázaro fizeram durante anos viagens a um país sul-americano no qual "passavam mensagens secretas" aos oficiais do governo da Rússia, e recebiam dinheiro por seus serviços. Esses documentos, que registram conversas entre o casal interceptadas pelas autoridades americanas, asseguram que ambos viajaram repetidamente ao mesmo país, onde "um representante do governo da Rússia entregava pacotes que continham dinheiro". Conta, por exemplo, que em uma ocasião Peláez voltou aos Estados Unidos com oito sacolas com US$ 10 mil em cada uma, e afirma que há várias fotos de Lázaro com um representante do governo russo. Peláez, que vive há quase 30 anos nos Estados Unidos e cuja família é de Machu Picchu, trabalha há mais de 20 anos para o "El Diário/La Prensa", onde foi repórter e editora da seção dedicada a América Latina. Também é conhecida por escrever uma coluna, com a qual ganhou fama de defensora dos líderes bolivarianos, principalmente o ditador da Venezuela, Hugo Chávez, e os tiranos cubanos. Dez agentes de inteligência foram presos acusados de atuarem como agentes ilegais do governo russo nos Estados Unidos, informou nesta segunda-feira o Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Segundo registros judiciais do caso, o governo americano interceptou uma mensagem da central de inteligência russa em Moscou a dois dos acusados. A mensagem afirma que a missão deles era "encontrar e desenvolver ligações nos círculos políticos nos Estados Unidos" e enviar relatórios de inteligência. Todos os dez foram acusados de ato de conspiração como agente de um governo estrangeiro, que leva pena máxima de cinco anos de prisão.

Sem Dilma Rousseff, também Marina Silva foge de participar da sabatina da CNA

A coordenação da campanha da candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, informou na noite desta segunda-feira que ela não irá mais participar da sabatina organizada pela CNA (Confederação Nacional da Agricultura e da Pecuária) marcada para quinta-feira. O coordenador-executivo da campanha, João Paulo Capobianco, afirma que a decisão foi tomada depois que a entidade não atendeu ao pedido da candidata de mudar as regras do evento. Segundo ele, as regras atuais não garantiriam a isonomia entre os candidatos. O evento terá a presença do tucano José Serra. Já a petista Dilma Rousseff rejeitou o convite da entidade. "Dada a vinculação legítima de dirigentes da CNA com a candidatura adversária, apenas o conhecimento dos temas definidos para as perguntas não asseguraria a necessária isonomia para que as visões estratégicas sobre a condução do agronegócio brasileiro fossem expostas adequadamente", diz nota assinada por Capobianco. Segundo o coordenador, Marina pediu à direção da CNA as perguntas que seriam feitas na sabatina "a exemplo de encontros com presidenciáveis promovidos por outras entidades representativas do empresariado brasileiro ou do municipalismo". No entanto, não foi atendida. Marina reclama ainda que a CNA entregou para Serra em abril o documento referência da sabatina, enquanto ela só o recebeu nesta segunda-feira. A presidente da CNA, senadora Kátia Abreu (DEM-TO), respondeu em nota que lamenta a decisão de Marina. Marina e Dilma, da velha escola petista, gostam mesmo é de sabatinas da CNI, capachona do governo Lula.

Piora estado de saúde de dissidente cubano em greve de fome

O estado de saúde do dissidente cubano Guillermo Fariñas, em greve de fome há mais de quatro meses, piorou nos últimos dias dias por causa de uma nova infecção, um possível coágulo sanguíneo e uma afecção hepática, disseram nesta segunda-feira fontes médicas e da família. Ismel Iglesias, um dos médicos que atendeu o opositor desde que começou a greve, disse que o estado de Fariñas é "crítico" devido a complicações causadas por uma infecção e um possível coágulo, que obrigou a retirada de um catéter que administrava alimentação parental. "Seu estado geral é ruim. Se o coágulo aumentar, ele pode ter um derrame e morrer". Jornalista independente e psicólogo de 48 anos, Fariñas começou a greve de fome em 24 de fevereiro, após a morte do preso político Orlando Zapata, pedindo à ditadura cubana a libertação de 26 presos políticos doentes. Desde 11 de março, ele está em uma sala de terapia no hospital da cidade de Santa Clara, a 270 quilômetros a oeste de Havana. Segundo o médico, Fariñas será submetido a exames para determinar se tem mesmo um coágulo, com risco de trombose.

Ausência de ministros trava pauta do Supremo

Faltas sucessivas, licenças médicas prolongadas, viagens de representação ao Exterior e agora a aposentadoria do ministro Eros Grau colocaram o Supremo Tribunal Federal em uma crise de funcionamento. Com dois ministros a menos (Eros Grau, em processo de aposentadoria, e Joaquim Barbosa, de licença médica há dois meses), o Supremo está com sua pauta de julgamentos comprometida. A sessão desta terça-feira da 2ª Turma está ameaçada: além de Eros Grau e Barbosa, a ministra Ellen Gracie está em viagem oficial ao Marrocos. Apenas dois ministros estarão presentes, número insuficiente para abrir uma sessão da turma. Essa situação de falta de quórum também ocorre no plenário, que é formado pelos 11 ministros do Supremo. As faltas frequentes fazem com que processos polêmicos, como a interrupção de gravidez em caso de anencefalia do feto, a constitucionalidade da política de cotas raciais, o reconhecimento da união homoafetiva e a regularização de áreas quilombolas permaneçam parados. E mesmo os julgamentos de temas mais simples sofrem as consequências. Há duas semanas, Eros Grau deixou a corte. Avisou que só voltaria em agosto, quando completará 70 anos e se aposentará compulsória e oficialmente. Ministros duvidam de seu retorno. Acham que a sessão do dia 17 foi sua última no tribunal. A vaga aberta só deverá ser preenchida depois de outubro. No governo, a avaliação é de que a eventual escolha do novo ministro durante o período eleitoral poderia ser contaminada pelo clima da campanha eleitoral. E mesmo que um nome escolhido pelo governo tivesse a simpatia da oposição, dificilmente haveria quórum no plenário do Senado para votar a indicação. Quanto ao ministro Joaquim Barbosa, na verdade sua licença médica de dois meses terminou no último dia 26, mas ele ainda não deu as caras em Brasília. Aliás, durante sua licença médica foi visto caminhando animadamente em companhia de um amigo, na Vieira Souto, no Rio de Janeiro. Aparentava esbanjar saúde. A data do passeio foi o dia 13 de junho.

DEM procura uma saída honrosa para sua briga com o PSDB pela vice de José Serra

Apesar do tom agressivo adotado quando o senador Alvaro Dias foi anunciado para a vice de José Serra, grande parte do DEM sabe que a única coisa que lhes resta é buscar uma saída honrosa para a novela do vice. Sabedores de que a chance de José Serra retirar o nome de Álvaro Dias é próxima de zero, o DEM tentará resolver o impasse em todos os Estados em que ainda há incômodos. Três deles são chave: Sergipe, Goiás e Pará. No primeiro, o DEM tem com João Alves uma de suas poucas candidaturas efetivamente competitivas a governador, mas mesmo assim o tucano Albano Franco ainda resiste a ser o candidato ao Senado na chapa. Em Goiás, Ronaldo Caiado quer que o DEM tenha direito de indicar dois nomes na chapa do tucano Marconi Perillo, que é seu desafeto: Demóstenes Torres seria candidato ao Senado e outro nome seria indicado para a vice. No Pará, o DEM quer que Valéria Pires Franco seja o nome ao Senado na chapa de Simão Jatene.

PTdoB desiste de ter candidato próprio e formaliza apoio a Serra

O nanico PTdoB desistiu no domingo de ter candidato próprio na disputa presidencial e irá apoiar o tucano José Serra. O partido tinha com pré-candidato o engenheiro Mário de Oliveira. "O PTdoB apoiará outro candidato, lamento muito", escreveu no seu Twitter. Segundo ele, "não deu para superar os ´outros` interesses envolvidos". Na pesquisa CNI/Ibope divulgada semana passada, ele tinha 0,1% das intenções de votos. Com a saída de Oliveira, a eleição presidencial terá 12 candidatos, maior número desde a eleição de 1989.

Médico Abdelmassih pede cancelamento de registro médico após acusações de abuso sexual

O médico Roger Abdelmassih, que responde a 56 acusações de estupro contra ex-pacientes, entregou ao Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo um pedido de cancelamento de seu registro. O médico chegou a ficar preso por quatro meses no ano passado, devido às acusações, sendo libertado na véspera do Natal. A confirmação do pedido de cancelamento do registro foi feita pelo advogado de Abdelmassih, José Luis de Oliveira Lima, nesta segunda-feira. Na semana passada foi confirmada a gravidez da mulher do médico, com quem é casado desde fevereiro. Ele já tem cinco filhos. O registro médico de Abdelmassih já estava suspenso desde sua prisão, ocorrida em agosto do ano passado. O conselho abriu 51 processos éticos contra ele. Após deixar a prisão, ele chegou a afirmar que pretendia recuperar seu registro profissional. Abdelmassih é acusado de estupro contra 39 ex-pacientes, mas como algumas relataram mais de um crime, há 56 acusações contra ele.

Polícia do Senado encaminha ao STF inquérito sobre contratação de "fantasmas"

A Polícia Legislativa do Senado encaminhou nesta segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal o inquérito sobre a contratação de funcionários "fantasmas" para o gabinete do senador Efraim Morais (DEM-PB). Por exercer mandato parlamentar, o senador tem direito a foro privilegiado durante as investigações. Caberá ao Supremo decidir se dará continuidade às apurações realizadas pela Polícia Legislativa do Senado. As irmãs Kelriany e Kelly Nascimento da Silva afirmaram que são funcionárias fantasmas de Efraim. Na semana passada, o parlamentar afirmou que não comentaria o caso. "Não tem nada contra mim, então vou falar o quê?", disse. Segundo reportagem do "Jornal Nacional", Kelriany e Kelly não tinham emprego fixo, mas recebiam o que acreditavam ser uma bolsa de estudos de R$ 100,00 da UnB (Universidade de Brasília). Elas disseram que duas amigas pediram seus documentos e autorização para abrir conta em banco. Mas nunca receberam o cartão do banco porque a "ajuda" era entregue em casa. No mês passado, Kelriany conseguiu um emprego e, ao tentar abrir uma conta bancária, descobriu que ela e a irmã já tinham conta e eram funcionárias de Efraim, com salário de R$ 3.800,00. Uma das amigas que teriam pedido os documentos é Mônica da Conceição Bicalho, que presta assessoria jurídica para o senador.

Iraniano ligado a grupo que apóia terrorismo entrou ilegalmente no Brasil, na comitiva de Admadinead

O deputado federal Marcelo Itagiba (RJ) questionou o governo federal sobre a entrada ilegal do lugar-tenente da Guarda Revolucionária iraniana, Esmail Ghaani, no Brasil. O tucano disse ter provas concretas de que o oficial ingressou irregularmente no País ao lado do ditador do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, durante visita oficial no fim do ano passado. Itagiba afirmou que Ghaani é designado pelas Forças Quds, da elite da guarda dessa república islâmica fascista, para fazer a triangulação de produtos nocivos e sensíveis com destino ao Irã. “A entrada desse indivíduo, de forma irregular, incorreta e escondida sob as saias do ditador do Irã é uma afronta ao Brasil e à pacificação que o País prega no mundo. Trata-se de um conluio de pessoas que pregam o terrorismo, o fim da paz mundial e pretendem levar o enriquecimento de urânio para que o Irã tenha bomba nuclear e possa ameaçar o mundo”, protestou Itagiba em plenário nesta quarta-feira. Segundo o deputado, as Forças Quds têm como um dos seus objetivos propagar o terrorismo internacional, tendo apoiado diversas vezes ações do grupo terrorista islâmico Hezbollah pelo mundo. De acordo com Itagiba, o nome de Esmail Ghaani não constava nas relações oficiais da comitiva presidencial. O tucano encaminhou pedido de informação às autoridades competentes e recebeu a confirmação de que o tenente integrou oficialmente a delegação de Ahmadinejad, sem o visto da Embaixada do Brasil ou a autorização do Itamaraty. “O chefe do terrorismo internacional islâmico compareceu de forma camuflada, escondida. Ele veio debaixo do braço do ditador e adentrou o nosso território para fazer contato com altas autoridades brasileiras”, condenou o parlamentar. Itagiba considerou preocupante as autoridades brasileiras se associarem a islâmicos que querem, em nome de Deus, exportar o terrorismo internacional. Ele quer saber com que autoridades Esmail Ghaani se encontrou, se esteve com integrantes do primeiro escalão brasileiro, se discutiu a exportação e o enriquecimento de urânio e se conversou com a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff. Ele defendeu ainda uma apuração para responsabilizar aqueles que permitiram a entrada ilegal no Brasil.

PTC oficializa candidatura de diretor do Senado afastado durante crise

Sem muito alarde, o ex-diretor-geral do Senado, o inefável Agaciel Maia, teve sua candidatura a deputado distrital oficializada no sábado, durante convenção regional do PTC, em Brasília. Apontado como pivô da crise administrativa que paralisou o Senado em 2009 e investigado pelo Ministério Público Federal por causa do escândalo dos atos secretos, Agaciel disse que "não há nenhum impedimento jurídico" para sua participação na disputa e que após 34 anos no Senado quer "construir sua carreira política". O ex-diretor, que chegou a ser conhecido como 82° senador por causa de sua influência e poder, afirmou que tem pretensões políticas que ultrapassam a Câmara Legislativa. "É claro que isso depende do eleitor, mas sei que só quero ser distrital por quatro anos", disse ele. Agaciel disse que não teme perder votos por causa das denúncias de irregularidades em sua gestão de 14 anos na diretoria-geral do Senado Federal. Agaciel Maia é criatura de José Sarney.

BNDES e Exim Bank dos Estados Unidos assinam acordo de cooperação de dois anos

O BNDES anunciou nesta segunda-feira que assinou acordo com o Exim Bank (banco de exportações e importações) dos Estados Unidos para promover, em conjunto, investimentos e projetos de interesse de empresas brasileiras e norte-americanas. Além disso, de acordo com comunicado do BNDES, as duas instituições querem aumentar a cooperação entre elas. Pelo acordo, que terá prazo de vigência de dois anos, o BNDES e o Exim Bank se comprometem a trocar informações e realizar encontros, no Rio de Janeiro ou em Washington, a fim de viabilizar a referida cooperação.

Goleiro Bruno é afastado do Flamengo

Afastado do time por determinação da presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, o goleiro Bruno se apresentou ao clube na manhã desta segunda-feira, mas não chegou a treinar. A diretoria do Flamengo decidiu deixar o jogador à disposição das polícias do Rio de Janeiro e de Minas Gerais até que seja esclarecido o desaparecimento da ex-amante do goleiro, Eliza Samudio, 25 anos. “O Flamengo entende que não tem competência para julgar qualquer situação, e tão logo aconteça esse julgamento da Justiça, o Flamengo tomará, com tranquilidade, as medidas cabíveis. Só podemos dizer que ele fica afastado do grupo que vai para Itu, e permanece treinando no Ninho do Urubu”, afirmou Patrícia Amorim. A polícia já tem autorização da Justiça para entrar no sítio do jogador, em Contagem (MG). O chefe do Departamento de Investigação da Polícia Civil de Minas Gerais, Edson Moreira, afirmou, no entanto que, por enquanto, o que se investiga é um desaparecimento. Não há data para Bruno ser ouvido. “Ainda não temos provas para ouvir o jogador na condição de suspeito”, disse Moreira. No fim de semana, no entanto, policiais que investigam o caso em Minas Gerais afirmaram que há indícios de que Eliza foi assassinada. Desde a última quinta-feira, policiais de Minas Gerais e do Rio de Janeiro tentam descobrir o paradeiro da jovem, que teve um filho com o jogador do Flamengo. As suspeitas sobre Bruno aumentaram depois que Bruninho, filho do relacionamento extraconjugal do atleta, foi encontrado com Dayane, mulher dele. No sábado, Dayane chegou a ser autuada por “subtração de incapaz”, mas foi liberada em seguida. A polícia conseguiu descobrir que Bruninho foi levado para o sítio do jogador, em Esmeraldas, na região metropolitana de Belo Horizonte, por um amigo do jogador, conhecido como Macarrão. No domingo, o empresário Luiz Carlos Samudio, pai de Eliza, obteve a custódia de Bruninho e levou o bebê para Foz do Iguaçu. Bruno disse à polícia que há dois meses não tinha contato com Eliza, mas testemunhas contaram à polícia que a jovem ficou hospedada no sítio do jogador.

Diretor financeiro da Vale deixa cargo na mineradora após 8 anos

A Vale anunciou nesta segunda-feira que o diretor financeiro e de relações com o mercado, Fábio Barbosa, deixou a empresa "para buscar novos desafios profissionais", após oito anos na companhia. Barbosa estava na mineradora desde abril de 2002, vindo do Tesouro Nacional, onde era secretário. Como secretário do Tesouro, Barbosa integrou o Conselho de Administração da Vale, representando o governo. "Barbosa deverá ser substituído por Guilherme Perboyre Cavalcanti, cujo nome será submetido à aprovação do Conselho de Administração na próxima reunião", informou a Vale nesta segunda-feira. "Tínhamos o Fábio como contato de muitos anos, vai fazer falta, mas faz parte, ninguém fica no mesmo cargo para sempre", disse Pedro Galdi, analista da SLW. Atualmente, Cavalcanti é diretor global de Finanças Corporativas da Vale, cargo que ocupa desde setembro de 2005. Ele também é membro do Comitê Executivo de Gestão de Riscos. Mestre em economia, Cavalcanti é membro efetivo do Conselho de Administração da Log-In Logística Intermodal S.A. desde 2007.

Grupo reinicia buscas por mortos na Guerrilha do Araguaia

O Grupo de Trabalho Tocantins reiniciou no último sábado as buscas por despojos dos mortos na Guerrilha do Araguaia. A procura tinha sido suspensa em outubro de 2009, em razão das chuvas na região. Uma das tarefas dos especialistas, por exemplo, é peneirar a terra retirada das escavações, em busca de materiais e vestígios humanos de pequena dimensão, e isso não pode ser feito com a lama. O terreno molhado também dificulta o deslizamento do radar de solo, montado em uma espécie de carrinho, que identifica a presença de objetos abaixo da superfície. Desde o início de maio, uma equipe do GTT, com a função de ouvidoria, retornou a campo para ouvir novas testemunhas ou complementar informações recebidas anteriormente. A Guerrilha do Araguaia foi uma tentativa montada pelo PCdoB, durante a década de 60, ainda antes da edição do AI 5, de implantação do comunistação no Brasil, por meio da ditadura do proletariado, utilizando-se de operações armadas.

Israel inicia investigação interna sobre ataque a navio humanitário

Israel iniciou nesta segunda-feira os trabalhos da comissão de investigação sobre a abordagem, em 31 de maio passado, de um navio turco que tentava furar o bloqueio à faixa de Gaza. A ação deixou oito terroristas turcos e um turco-americano mortos, depois que estes receberam os soldados israelenses com grande violência, usando barras de ferro, cassetetes e facas. Segundo a comissão israelense, que iniciou os trabalhos em Jerusalém, o premiê Binyamin Netanyahu será um dos primeiros a depor. O líder da comissão e juiz aposentado do tribunal supremo israelense, Jacob Turkel, disse que o ministro da Defesa, Ehud Barak, e o chefe do Estado-Maior, Gaby Ashkenazi, também serão convocados em breve. Turkel apresentou os outros dois membros do comitê: Amos Horev, 86 anos, comandante geral aposentado que participou de investigações internas anteriores de ações militares israelenses, e Shabtai Rozen, 93 anos, um analista em Direito Internacional. O órgão tem como objetivo esclarecer os fatos e não atribuir responsabilidades aos políticos e militares que tomaram as decisões. O grupo conta com dois observadores internacionais sem direito a voto: o norte-irlandês William David Trimble, prêmio Nobel da Paz, e o canadense Ken Watkin, ex-promotor general do Exército do Canadá.

DEM do Pará lança ex-governadora ao Senado

O DEM não terá candidato ao governo do Estado do Pará, mas já decidiu que Valéria Pires Franco, ex-vice-governadora em aliança com os tucanos em 2002, vai concorrer a uma vaga no Senado na eleição de outubro. Os integrantes da executiva do partido também decidiram que o marido de Valéria e presidente do DEM no Pará, o deputado federal Vic Pires Franco, tem autonomia para negociar coligação com qualquer partido que der apoio para Valeria. Vic Pires vinha tentando negociar uma coligação com o PSDB, aliado tradicional do DEM, mas sentiu que os tucanos paraenses estão muito divididos e não querem Valéria em uma chapa ao Senado. Se isso acontecesse, quem teria de abrir mão da vaga, como quer o DEM, seria o atual senador Flexa Ribeiro, que decidiu disputar a reeleição. A maior resistência à coligação partiu do próprio senador: "Não vou abrir mão de um direito legítimo. Abrir mão, nem pensar". O candidato ao governo dos tucanos, o ex-governador Simão Jatene, deixou em aberto, até esta quarta-feira, a possibilidade de uma negociação com o DEM. Nesse caso, a vaga de vice seria oferecida aos democratas. "Podemos fechar com o PT", ameaça Vic Pires, que rejeita ver sua mulher novamente como vice em uma chapa com o PSDB. O problema é que o PT reluta em fechar uma aliança com o DEM e colocar sob risco a candidatura do deputado Paulo Rocha ao Senado.