domingo, 7 de novembro de 2010

Saudi Airlines assina a compra de 20 aviões da Boeing

A empresa aérea estatal Saudi Airlines informou neste domingo que assinou um acordo para comprar 12 aeronaves Boeing 777-300ER e mais 8 aeronaves 787 Dreamliner para sua frota. A aquisição dos 777 foi avaliada em US$ 3,3 bilhões e inclui a opção de comprar outros 10 aviões do modelo, que transporta até 365 passageiros. "Nossa decisão de encomendar o 777-300ER é parte de uma estratégia de crescimento a longo prazo, para expandir e modernizar nossa frota com novas aeronaves que consumam menos combustível", disse o diretor-geral da Saudi Airlines, Khaled al-Mulhim. "Nós vemos benefícios diretos advindos dessa aquisição porque o 777-300 é mais eficiente no consumo de combustível e no custo de passageiro por milha aeronáutica. Além disso, é um avião com dois motores que opera a longa distância", afirmou. 

PT e PMDB reivindicarão novas eleições para escolha de senador no Pará

O PT e o PMDB vão protocolar no Tribunal Regional Eleitoral do Pará pedido de realização de novas eleições para senador no Estado. Para os partidos, mais da metade dos votos (57%) foram considerados nulos no primeiro turno, em consequência da cassação das candidaturas de Jader Barbalho (PMDB) e de Paulo Rocha (PT), motivo suficiente para convocar um novo pleito. "O PT vai brigar para que a Justiça Eleitoral leve em consideração o sentimento expresso por dois terços dos eleitores paraenses", disse Alexandre Padilha, quando visitou o Pará, no dia do segundo turno das eleições presidenciais. Padilha defende novas eleições, se for o caso. "O que vamos fazer é buscar na Justiça a forma de garantir a concretização desse sentimento do povo", acrescentou o ministro. Posição similar à de Padilha tem a governadora do Estado, a derrotada petista muito incompetente Ana Júlia Carepa (PT). "Claro que vamos reivindicar novas eleições para representantes do Pará no Senado. Isso é respeito à democracia", disse ela. Jader Barbalho garantiu que também acionará o Tribunal Regional do Pará para que haja novas eleições, e que o PMDB "não aceitará senadores biônicos" para o Estado.

Morre na Itália cabo nazista conhecido como o “carrasco de Bolzano”

Michael Seifert, cabo das SS nazista, conhecido como "a besta de Bolzano", morreu na sexta-feira, no hospital de Caserta, em Roma, anunciou à imprensa italiana seu advogado. Ex-comandante do campo de trânsito de prisioneiros de Bolzano (norte da Itália) de junho de 1944 a abril de 1945, Seifert foi hospitalizado há alguns dias. Este criminoso de guerra de origem ucraniana foi condenado em 2002 pela justiça italiana à prisão perpétua pelo assassinato de onze prisioneiros e a tortura de outros internos no campo nazista. Seifert estava preso desde 16 de fevereiro de 2008 na Itália, depois de ser sido extraditado pelo Canadá, onde vivia desde 1951.

Aécio Neves diz que não postula presidência do Senado, então está postulando mesmo

O senador mineiro eleito Aécio Neves (PSDB-MG) disse no sábado que não existe articulação política para levá-lo à presidência do Senado Federal, apesar da manifestação do governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), neste sentido. "Não postulo, não articulo e não serei presidente do Congresso", afirmou o senador playboy antes de embarcar para uma viagem de descanso ao Exterior. Durante seus dois mandatos de governador de Minas Gerais ele viajou sem parar, a verdadeira governadora foi sua irmã, Andréia Neves. E quando Aécio “Silvério dos Reis” Neves diz que não concorre, é justamente o oposto, ele está concorrendo. O playboy mineiro disse: “Entendo que o comando do Congresso cabe às forças majoritárias". Aécio Neves defendeu o respeito à proporcionalidade na ocupação dos espaços de poder do Parlamento, até como “garantia à oposição de que não será atropelada pela maioria governista”. Reafirmou, também, que o PSDB respeitará o resultado das urnas: "Faremos uma oposição firme ao governo, com uma cobrança clara em relação aos compromissos e às promessas feitas pela candidata Dilma Rousseff”.

Aécio Neves quer ser presidente do PSDB

O senador eleito mineiro Aécio Neves viajou na quinta-feira para um período de descanso no Exterior, como é seu hábito de playboy. Na volta, dará início às conversas para apresentar uma “agenda de propostas” no Legislativo. Aécio “Silvério dos Reis” Neves pretende ainda procurar governadores e congressistas recém-eleitos, para pavimentar o caminho para se tornar presidente nacional do PSDB. O mandato do atual presidente, senador neocoronel nordestino Sérgio Guerra, vai até maio de 2011.

Construtoras ajudam a eleger 54% dos novos congressistas

As empreiteiras mais que triplicaram o volume de doações para os políticos que se elegeram para o Congresso neste ano em relação a 2006. Dos congressistas eleitos, 54% receberam recursos das construtoras em 2010, um total de R$ 99,3 milhões. Isso quer dizer que grande parte do dinheiro que entrou para a eleição desses parlamentares é originário do “lixo”, porque as grandes construtores formam o cartel do lixo, que é dono e controla o setor de limpeza urbana no País. Os contratos para recolhimento do lixo são sempre os mais caros em qualquer cidade do Brasil. Levantamento feito pelo jornal Folha de S. Paulo nas prestações de contas disponíveis no Tribunal Superior Eleitoral mostra que 306 congressistas que assumirão mandatos em fevereiro (264 deputados e 42 senadores) receberam contribuições de construtoras (vale dizer, do lixo). Há quatro anos, as empreiteiras declararam ter doado R$ 32,6 milhões (valores corrigidos pela inflação). A conta tem apenas uma ressalva: este ano foram disputadas 27 vagas a mais no Senado do que em 2006, quando foi eleito apenas um senador para cada Estado. As empreiteiras (donas de empresas de lixo) superaram com folga outros tradicionais doadores, como bancos, mineradoras e empresas ligadas ao agronegócio. É óbvio, é o próprio dinheiro público, advindo dos contratos de lixo dessas empreiteiras, que acaba pagando as campanhas eleitorais. Essa informação o jornal filopetista paulista escamoteia de seus leitores.