quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Secretário de Segurança do Rio de Janeiro diz que meta é tirar território dos criminosos

O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, disse nesta quinta-feira que a principal meta das operações policiais em curso no Estado é controlar o território dominado por traficantes de drogas. "É importante prender, recolher drogas e munição, mas é mais importante tirar o território. Não há outra solução que não retirar território", afirmou Beltrame. Algumas horas antes, cerca de 400 policiais haviam participado de uma operação na Vila Cruzeiro, favela no bairro da Penha (zona norte do Rio de Janeiro) e um dos principais redutos da facção criminosa Comando Vermelho. Ao fim da operação, imagens gravadas de um helicóptero mostraram mais de 200 homens armados fugindo para uma favela vizinha, o morro do Alemão. Na operação, os policiais contaram com seis veículos blindados da Marinha e outros seis da Polícia Militar. Beltrame agradeceu o apoio da Marinha e afirmou que, em operações futuras, os blindados se farão necessários novamente. Ele disse ainda que a polícia não deixará a favela, embora ainda não planeje instalar lá uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora). Segundo o governo do Rio de Janeiro, por ter reduzido a área de atuação de traficantes, a instalação de UPPs em várias favelas estaria por trás da onda de violência na cidade.

Esquema de sonegação teria movimentado até R$ 50 milhões

O esquema de sonegação fiscal, crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e corrupção de agentes públicos, investigado pela Operação Podium da Polícia Federal e Secretaria da Receita Federal teria movimentado recursos da ordem de R$ 50 milhões. A operação, deflagrada nesta quinta-feira, resultou na prisão de nove pessoas e na apreensão de computadores e documentos. A ação apura a sonegação fiscal, crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e corrupção de agentes ligados a dirigentes da Federação Cearense de Automobilismo, em parceria com sete grupos empresariais do Ceará, São Paulo e Rio de Janeiro. O superintendente da Polícia Federal no Ceará, Aldair da Rocha, não revelou os nomes dos acusados de movimentar ilegalmente os R$ 50 milhões, sendo R$ 15 milhões enviados para o Exterior. O advogado de um dos presos, Hélio Leitão, informou que já pediu soltura de seu cliente, o atual presidente da Federação Cearense de Automobilismo, Haroldo Scipião Borges. "Ele não tem culpa de nada. É tudo legal e é uma prática comum entre as federações, inclusive na Confederação Brasileira de Automobilismo", afirmou o advogado. Cinco das empresas envolvidas são cearenses, sendo uma do ramo da construção civil (a empreiteira Marquise) e outra de revenda de carros importados; uma é paulista, do ramo industrial; e uma é carioca, do ramo da construção civil. As nove pessoas presas temporariamente por cinco dias são sete do Ceará, uma do Rio de Janeiro e uma de São Paulo. A Operação Podium é o resultado de dois anos de investigações da Polícia Federal e Secretaria da Receita Federal no Ceará. Essas investigações constataram que a Federação Cearense de Automobilismo foi utilizada como depositária dos recursos, provenientes do caixa das empresas, de 2005 a 2008, "sob o falso pretexto de patrocínio ao ex-presidente da entidade recreativa, a qual era utilizada apenas como trampolim dos recursos, eis que os valores retornavam em benefício das empresas, para pagamento de propinas a agentes públicos ou evasão de divisas", afirmou o superintendente da Secretaria Regional da Receita Federal para o Ceará, Piauí e Maranhão, Moacyr Mondardo Júnior. Dos R$ 50 milhões movimentados apenas de 1 a 3% ficava na Federação Cearense de Automobilismo, disse Mondardo Júnior. O restante voltava para as empresas patrocinadoras. "O que nos chamou atenção foi que, dos 50 milhões, 14, 15 milhões foram para o Exterior. E que a Federação Paulista de Automobilismo no mesmo período, por exemplo, movimentou R$ 10 milhões e a Federação Cearense, R$ 50 milhões", disse Mondardo Júnior. O processo está na 11ª Vara Federal do Ceará e o juiz Ricardo Ribeiro autorizou a quebra dos sigilos telefônicos e bancários dos envolvidos.

Agressor da Avenida Paulista é encaminhado à Fundação Casa

Um dos menores acusados de ter espancado três pessoas na Avenida Paulista, em São Paulo, se apresentou com a família à Vara da Infância e Juventude na tarde desta quinta-feira. Ele foi encaminhado para a Fundação Casa, na unidade do Bras, onde ficará internado por período indeterminado. A Justiça determinou a reinternação provisória dos jovens na última terça-feira, atendendo a pedido da Promotoria da Infância e da Juventude da capital. As agressões gratuitas promovidas por esses pityboys comprovam que é preciso mudar a legislação brasileira com urgência. É preciso passar a penalizar criminalmente a partir dos 14 anos. Hoje, um guri de 14 anos tem um pé tamanho 40 e 1m80 de altura. E boa parte dessa gurizada pratica artes marciais.

Porto Alegre negocia para receber etapa da Fórmula Indy

Porto Alegre demonstrou interesse em promover uma prova da Fórmula Indy como representante dos países do Mercosul. Nesta quinta-feira, o presidente da divisão comercial da categoria, Terry Angstadt, se reuniu com o prefeito da capital gaúcha, José Fortunati, e com o governador eleito do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, para discutir o projeto. A proposta é fazer uma corrida em pista de rua, como a que já existe em São Paulo, cuja etapa estreou neste ano. Não há uma definição se a etapa gaúcha poderia fazer parte do calendário de 2011 ou de 2012, mas o interesse de patrocinadores na Indy nos países do Mercosul poderia tornar o projeto viável. "Um evento com grande foco econômico, atrai turistas, mídia internacional e facilita o amplo mundo de negócios proporcionados pela Indy", defendeu Terry Angstadt. Neste ano, o Brasil voltou a fazer parte do calendário da Indy, com a disputa da prova nas ruas de São Paulo, realizada em março.

Holanda apelará à legislação europeia para extraditar nazista da Alemanha

A Holanda tentará um novo procedimento legal para conseguir a extradição de um fugitivo nazista, o holandês Klaas Carel Faber, da Alemanha. Faber, de 88 anos, foi preso por matar prisioneiros judeus em um campo de concentração nazista, mas escapou da prisão em 1952. A extradição do ex-soldado da SS foi prejudicada por uma lei alemã que proíbe a extradição de alemães por crimes de guerra (embora a própria Alemanha tenha sentenciado um nazista holandês, Heinrich Broere, à prisão perpétua em março). Uma equipe especial de acusação na Holanda, conhecida como TES, busca uma forma de driblar a legislação alemã e enviou uma Ordem de Prisão Européia contra Faber. Esta ordem está acima das legislações nacionais e, segundo argumento promotores, pode permitir que a Alemanha entregue Faber para julgamento na Holanda. "Faber escapou da prisão em Breda em 1952, foi para a Alemanha e desde então a Holanda tentou algumas vezes garantir que ele cumpra sua sentença perpétua", disse o promotor Reinoud den Haan, em Zwolle, base da TES. Faber se uniu à SS com seu irmão Pieter Johan. O pai deles, Pieter Faber, foi morto pela resistência. Klaas Carel foi sentenciado à morte em 1947 pelo assassinato de ao menos 11 pessoas em um campo de concentração de Westerbork, na Holanda, um ponto de parada comum para judeus holandeses que seriam transportados a campos na Polônia e na Alemanha. Pieter foi morto por um esquadrão de tiros depois da guerra, mas Faber conseguiu mudar sua sentença para prisão perpétua. Ele escapou da prisão e fugiu para Alemanha em 1952, com vários outros prisioneiros. As tentativas de extradição fracassaram porque Faber tem passaporte alemão, por sua época na SS.

Venda de títulos públicos a pessoas físicas soma R$ 150 milhões em outubro

A venda de títulos públicos a pessoas físicas pela internet por meio do programa Tesouro Direto somou R$ 150,18 milhões em outubro. Os números foram divulgados nesta quinta-feira pelo Tesouro Nacional. O volume é um pouco menor que o de setembro, quando as vendas chegaram a R$ 153,75 milhões, mas supera o de outubro do ano passado, com total de R$ 141,69 milhões. O volume é absolutamente irrisório levando-se em conta o total de títulos da dívida mobiliária brasileira, superior a um trilhão e meio de reais. Os investidores se concentraram nos títulos prefixados (com rendimento definido com antecedência), que representaram 46,39% do montante vendido no mês passado. Em seguida, vêm os papéis corrigidos por índices de preços, com 43,10%. Os títulos atrelados à taxa Selic responderam por 10,52% das vendas. Em outubro, 2.956 investidores se cadastraram no Tesouro Direto, o que elevou o total de participantes para 207.554. Nos últimos 12 meses, o número de aplicadores que aderiram ao programa aumentou 22,27%. O programa atrai principalmente pequenos investidores. Os papéis de até R$ 5 mil concentraram 59,67% do volume aplicado no mês. O Tesouro Direto foi criado em janeiro de 2002 para popularizar esse tipo de aplicação e permitir que pessoas físicas adquiram títulos públicos diretamente pela internet. A compra é feita sem intermediários, mas o aplicador tem que pagar taxa a uma corretora que ficará com a custódia dos títulos.

Dilma vai anunciar Palocci para Casa Civil na próxima semana

A presidente eleita, Dilma Rousseff, irá anunciar no início da próxima semana os nomes de Antonio Palocci e Gilberto Carvalho para a Casa Civil e a Secretaria-Geral da Presidência, respectivamente. Palocci desejava ir para a Casa Civil desde o começo, mas chegou a considerar a alternativa de assumir a Secretaria-Geral. Dilma, por sua vez, tinha dúvidas sobre colocá-lo na pasta. Sempre disse que não queria superministros. A presidente eleita acabou se convencendo de que Palocci era a melhor opção para gerenciar o governo. Após divulgar os nomes dos ministros que terão assento no Palácio do Planalto, a petista enfrentará a fase mais crítica na formação de seu ministério: negociar cargos com os dez partidos de sua base de apoio, além do PP e PTB. Ela ainda precisa definir o destino de outras pastas palacianas, caso das secretarias de Comunicação Social e Relações Institucionais.

PSDB promete paralisar Câmara até votação de Lei Kandir

O PSDB paralisou os trabalhos no plenário da Câmara nesta quinta-feira e promete fazer o mesmo na próxima semana e nas demais comissões da Casa enquanto o projeto que trata do mecanismo de compensação pelas perdas dos Estados com isenções para exportação (Lei Kandir) não for colocado em pauta. A atitude dos tucanos fez com que a sessão desta quinta-feira fosse cancelada. "Vamos obstruir tudo, pois é muito dinheiro que está em jogo", afirmou o líder em exercício do partido, deputado federal Antonio Carlos Pannunzio (PSDB-SP). Segundo ele, sem as compensações da Lei Kandir, apenas o Estado de São Paulo perde R$ 7 bilhões e, o de Minas Gerais, cerca de R$ 3 bilhões. O entrave é que alguns deputados querem votar a PEC 300, que cria um piso nacional para os salários dos policiais, antes da Lei Kandir. "Não vejo relação entre as duas matérias. Mas se pautarmos a Lei Kandir e a PEC também entrar na pauta, cada bancada que segure seus deputados", afirmou Pannunzio. No começo da semana, representantes de sete Estados estiveram em Brasília para pedir que os congressistas barrem a votação do piso dos policiais e, ao mesmo tempo, votem a proposta da Lei Kandir. Eles contam com o apoio do governo federal.

Economia informal brasileira já supera R$ 650 bilhões em 2010

Depois de cinco anos consecutivos (entre 2003 e 2008) crescendo menos que o Produto Interno Bruto (PIB), a economia subterrânea (negócios decorrentes de empreendimentos informais não informados aos governos) passa a crescer este ano na mesma velocidade que a economia formal do País, segundo o Índice de Economia Subterrânea. Com a revisão de 2009 e atualização para 2010, o indicador foi divulgado nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO), em conjunto com o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV). O total movimentado pela economia subterrânea ultrapassa agora R$ 650 bilhões em 2010. De acordo com a pesquisa, a curva da relação do índice com o PIB parou de cair, mostrando uma tendência de estabilização na casa dos 18,6%. "Isso significa que, nos últimos três anos, a economia subterrânea cresce na mesma proporção que o PIB brasileiro, o que é preocupante para a economia do País", diz o comunicado. O índice leva em conta uma previsão de crescimento de 7,5% do PIB este ano e inflação de 5% em 2010. "A divulgação de valores absolutos é fundamental para que não se tenha a visão equivocada de que a estabilização em relação ao PIB é positiva. A exemplo de 2009, este ano mais R$ 656 bilhões devem ficar à margem da economia formal brasileira", diz Fernando de Holanda Barbosa Filho, pesquisador do Ibre/FGV e responsável pelo estudo. Em julho deste ano, o Ibre/FGV e o ETCO divulgaram que os valores estimados em reais, em 2009, atingiram R$ 578 bilhões, equivalente ao PIB da Argentina. Na avaliação do presidente executivo do ETCO, André Franco Montoro Filho, o crescimento da economia tem um duplo e antagônico efeito sobre a informalidade: "De um lado o crescimento gera uma modernização institucional que estimula a formalização das atividades econômicas, mas de outro o crescimento da renda aumenta o consumo de bens e serviços, inclusive os produzidos na economia subterrânea". "Os resultados divulgados indicam que o segundo efeito tem sido predominante nos últimos anos", acrescentou Montoro Filho.

Fernando Henrique Cardoso diz que tucanos não devem pensar em disputas internas de poder

O ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, disse nesta quinta-feira que é cedo para o PSDB discutir candidaturas para as próximas eleições e que o partido não deve se prender a disputas internas de poder. Fernando Henrique Cardoso deu a declaração quando perguntado sobre as relações entre o PSDB mineiro, liderado pelo ex-governador e senador eleito Aécio Neves, e o paulista, que conta com lideranças como José Serra e Geraldo Alckmin. "Não se pode raciocinar em termos de PSDB de São Paulo e PSDB de Minas Gerais. Essa não é a questão. A questão é discutir uma linguagem para conversar com o País. Tem muita gente jovem que não entende o que a gente está falando e a gente não entende o que eles falam", disse o ex-presidente. Fernando Henrique também destacou que os tucanos não devem iniciar agora um debate sobre as próximas eleições: "Está cedo para definir candidatura. A questão é definir um projeto".

Avó de Obama diz ter rezado em Meca para o neto se converter ao islã

A avó queniana do presidente Barack Obama, Sarah Obama, que acaba de terminar sua peregrinação a Meca, disse ter rezado para que seu neto adote o islã como religião, em uma entrevista publicada nesta quinta-feira. "Orei para que meu neto Barack se converta ao islã", declarou Sarah, de 88 anos, que falou ao jornal saudita "Al Watan". Segundo o diário, ela fez a peregrinação acompanhada do filho, Said Hussein Obama, tio do presidente americano, e de quatro netos. Sarah Obama destacou, no entanto, que só falaria sobre sua peregrinação a Meca, e que se negava a comentar a política de Barack Obama. Toda a família foi convidada pelo governo saudita. Obama agradeceu ao rei Abdullah por "sua hospitalidade", de acordo com o "Al Watan". Uma pesquisa de opinião publicada em agosto revelou que um em cada cinco americanos acha que Obama é muçulmano, apesar das reiteradas afirmações da Casa Branca de que o presidente é cristão. Sarah Obama é a terceira esposa do avô de Barack Obama. Embora não exista nenhum vínculo biológico, o presidente a considera sua avó paterna.

Quem torturou Dilma "deve estar sendo torturado por dentro", diz Lula

O presidente Lula afirmou nesta quinta-feira que quem torturou a presidente eleita, Dilma Rousseff, nos anos 1970, "deve estar sendo torturado por dentro". Lula, que escolheu Dilma pessoalmente como candidata do PT e se envolveu bastante em sua campanha, disse em um ato público que sabe que não se enganou. "Eu fiquei muito orgulhoso porque a Dilma é uma mulher que na década de 1970, muito jovem, o mundo dela ruiu. A hora que você milita na esquerda brasileira, você é presa três anos e meio, torturada, ou seja, acabou. Quem torturou, pensou que tinha acabado com a vida dela na política, agora deve estar sendo torturado por dentro", ressaltou. Uma correção na conversa de Lula: Dilma foi militante de organização terrorista, a VAR Palmares. "Se a Dilma tomou choque, o choque que esse cara está tomando por dentro agora é de uma grandeza que ele não imagina. Ele ver aquela menina que ele torturou virar, depois de mulher, presidente da República deste País, sem o ódio que ele tinha", acrescentou o presidente. Lula também manifestou sua confiança em que os projetos sociais que seu governo conduziu durante os últimos oito anos serão "expandidos" e "melhorados" durante a gestão de Dilma e citou o "Luz para todos", que levou energia elétrica a "13 milhões de almas brasileiras que saíram do século 18 e vieram para o século 21 em oito anos".

Banco Central aumenta para 15% pagamento mínimo da fatura do cartão de crédito

O consumidor deverá pagar pelo menos 15% de sua fatura mensal de cartão de crédito a partir de junho de 2011, conforme portaria editada nesta semana pelo Banco Central. A partir de 1º de dezembro de 2011, essa exigência sobe para 20%. Atualmente, o consumidor pode arcar com somente 10% da fatura mensal, e pagar juros sobre o restante. A circular do Banco Central determina que as empresas que emitem os cartões notifiquem os clientes sobre essas novas condições a partir de 1º de março de 2011. A circular do Banco Central ainda determina que as empresas enviem a lista detalhada de valores e serviços relacionados ao cartão com antecedência de 45 dias do início do cobrança, ou de aumento de alguma tarifa. Pesquisas do setor financeiro apontam os juros cobrados pelo uso do "rotativo" dos cartões de crédito entre os mais altos da praça. Levantamento da Anefac (associação dos executivos da área de finanças) mostra que a taxa média de juros cobrada em cartões de crédito, de 10,69% ao mês (238,30% ao ano), está em seu nível mais alto desde junho de 2000.

Bomba jogada por bandidos fere uma pessoa em supermercado no Rio de Janeiro

Dois bandidos em uma moto jogaram um artefato explosivo nos fundos do estacionamento de um supermercado na Rua Júlio Ribeiro, em Bonsucesso, no subúrbio do Rio de Janeiro. O comandante do 22º BPM (Maré), Glaucio Moreira, informou que uma pessoa que passava pelo local foi ferida. O ataque ocorreu por volta das 17h30. Os criminosos fugiram com a chegada da polícia ao local. Balanço divulgado pela Polícia Militar na tarde desta quinta-feira informa que 30 veículos foram incendiados até as 17 horas no Rio de Janeiro. Entre os veículos, há 13 carros, 11 ônibus, 2 motos, 2 vans e 2 caminhões. Os ataques aconteceram em diferentes pontos da cidade e da Região Metropolitana, como Tijuca e Benfica, na Zona Norte, Santa Cruz, na Zona Oeste, Cordovil, Cachambi e Lins do Vasconcelos, no subúrbio, além de São Gonçalo.

A Polícia Militar informa que prendeu 11 suspeitos e apreendeu 3 galões de gasolina, 6 bananas de dinamite e 6 espoletas. Os confrontos nesta quinta deixaram pelo menos sete mortos no Jacarezinho e um em Mesquita, na Baixada Fluminense. Também por volta das 17 horas a polícia do Rio de Janeiro chegou ao topo da Favela Vila Cruzeiro, na Penha, no subúrbio, após uma megaoperação no local. Durante a ação, que durou quatro horas, centenas de bandidos fugiram da favela Vila Cruzeiro com destino ao Complexo do Alemão. Os moradores do conjunto de favelas do Alemão estenderam lençóis e toalhas brancas, como um pedido de paz na área, que é alvo de traficantes e facções criminosas. A megaoperação na favela Vila Cruzeiro teve um caveirão com pneu furado e dois blindados da Marinha avariados, sendo que um já retornou à favela. O primeiro, atingido por tiros, saiu de combate mais cedo. Pouco depois das 15 horas, a ação policial na favela Vila Cruzeiro provocou fuga em massa de criminosos da área. Sob ataque da polícia, eles fugiram por uma estrada no alto da favela, a pé, em motos e picapes. Imagens gravadas de um helicóptero mostraram mais de cem homens entrando fortemente armados na mata, em uma via de acesso para o Conjunto de favelas do Alemão.

Banco do Brasil, Bradesco e Santander instalam 700 caixas compartilhados no País

O Banco do Brasil, Bradesco e Santander anunciaram nesta quinta-feira o início dos testes de compartilhamento de caixas eletrônicos instalados fora das agências. Cerca de 700 máquinas foram colocadas em operação nesta quinta-feira em locais como shoppings centers, postos de combustíveis, farmácias e supermercados. Os terminais poderão ser identificadas com um adesivo contendo a logomarca dos bancos participantes. Segundo o Santander, os testes terão duração de cerca de 180 dias. Não há cobrança de taxas extras pelo uso do terminal compartilhado. Entre as máquinas instaladas pelo Banco do Brasil, 50% estão na cidade de São Paulo e as demais no interior e região metropolitana. Já o Bradesco colocou 70% dos caixas no Estado de São Paulo e os demais em Manaus, Salvador, Recife, Rio de Janeiro e Fortaleza. Por último, o Santander distribuiu os terminais, sendo 30% em São Paulo, 18% Rio de Janeiro, 14% em Minas Gerais, 10% na Bahia e o restante em outros Estados.

Bank of Ireland vende coleção de artes e gera protestos

O Bank of Ireland, o segundo da Irlanda, iniciou na noite de quarta-feira, em Dublin, a venda de sua prestigiada coleção de arte que reúne duas mil obras, abrindo uma polêmica. No total, 144 dos 145 quadros e esculturas colocados à venda resultaram em 1,5 milhão de euros, conforme a Casa de leilões Adam's. A peça mais cara, "Clouds at Sunset", de Paul Henry, foi vendida por 66 mil euros. O evento atraiu "mais de 4.000 visitantes", precisou a Adam's. O interesse foi tamanho que o leilão precisou ser deslocado para um local mais espaçoso: o salão de baile de um famoso hotel do centro de Dublin. O Estado foi obrigado a ajudar os bancos irlandeses com 50 bilhões de euros, após sua quase falência, devido à explosão de uma bolha imobiliária. Mas isto não foi suficiente e Dublin precisou apelar nesta semana à União Européia e ao Fundo Monetário International (FMI), que colocaram em prática um amplo plano de ajuda de 85 bilhões de euros. O Bank of Ireland possui, hoje, 36% em poder do Estado. O governo da Irlanda anunciou em 24 de novembro um pacote de austeridade para os próximos quatro anos. Cerca de "40% dos conteúdos" do plano, que contempla cortes de 15 bilhões de euros, pretendem reduzir o déficit público de até 3% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2014. Neste ano, o deficit chegou a 32% do PIB (Produto Interno Bruto), uma consequência do custo das ajudas governamentais ao setor bancário, muito afetado pela crise financeira internacional.

Sindicato é multado por fazer propaganda para Dilma em blog

O Sint-Saúde (Sindicato dos Trabalhadores em combate às endemias) do Rio de Janeiro foi multado em R$ 7.500,00 por favor propaganda irregular para Dilma Rousseff (PT) durante a disputa presidencial. A propaganda foi feita no blog do sindicato em um texto publicado no dia 17 de outubro. A decisão é do ministro do Henrique Neves do Tribunal Superior Eleitoral. Em seu pedido contra o sindicato, o Ministério Público destacou como propaganda uma frase do texto "Carta Aberta aos Servidores Públicos". "Não vamos deixar que o passado volte a governar o Brasil, pois o Brasil do presente, precisa seguir mudando com compromisso com o futuro, este é o Brasil de Lula e Dilma, por isso, no próximo dia 31 de outubro, Vote Dilma 13". A Procuradoria argumenta que o site do sindicato não poderia fazer propaganda eleitoral por ser "financiado por contribuição compulsória", como determina a lei. Três dias depois de colocar o texto no ar, o sindicato organizou um protesto em um evento do tucano José Serra em Campo Grande (zona oeste do Rio de Janeiro). O então candidato foi agredido por uma horda petralha na passeata. O caso ganhou ainda mais repercussão quando o presidente Lula e a petista Dilma Rousseff questionaram a agressão, tentando reduzir a uma "simples bolinha de papel".

Linhas de integração intermunicipais do metrô param de circular no Rio de Janeiro

Depois de trens e ônibus, o metrô é mais um serviço a ser prejudicado pela onda de ataques criminosos no Rio de Janeiro e Região Metropolitana. A concessionária Metrô Rio informou nesta quinta-feira que as linhas de ônibus de integração intermunicipais pararm de circular às 18 horas. Segundo a empresa, a suspensão dos serviços é motivada pela decisão de algumas companhias de recolherem os veículos que circulam por regiões afetadas pelos ataques. De acordo com a concessionária, a venda de bilhetes de integração para as quatro linhas que partem da estação Pavuna em direção aos municípios da Baixada Fluminense foram suspensas. Pelo menos 115 ônibus estão sem circular na região da comunidade Vila Cruzeiro, na Penha, no subúrbio do Rio de Janeiro desde a tarde desta quinta-feira. Foram pelo menos 18 os veículos incendiados nesta quinta-feira. Depois do último balanço da PM, que indicava 14 veículos queimados até as 11h30, mais três ônibus e uma van foram incendiados. Escolas, o comércio e até os hospitais na região também foram prejudicados com as operações da polícia na região. Sete escolas e uma creche foram fechadas nesta manhã. Das unidades de educação, apenas uma é estadual. No entanto, segundo a Secretaria estadual de Educação, outras três escolas estaduais estão fechadas por conta da onda de violência, em Manguinhos, Madureira e Bonsucesso. Só no município, são mais de 12 mil alunos sem aulas. A Secretaria municipal de Saúde suspendeu as cirurgias marcadas para esta quinta-feira nos hospitais Salgado Filho, no Méier, Souza Aguiar, no Centro, Miguel Couto, no Leblon, e Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. O objetivo foi deixar os centros cirúrgicos disponíveis para atender as vítimas do confronto entre policiais e criminosos. Nesta quinta-feira, as polícias Militar e Civil realizam uma megaoperação na comunidade para prender criminosos que, segundo serviços de inteligência, deixaram comunidades pacificadas pelas chamadas UPPs, as Unidades de Polícia Pacificadora. A ação da polícia é liderada pelo Bope, o Batalhão de Operações Especiais, que conta com pelo menos 150 homens e com o apoio da Marinha, que cedeu seis blindados. Uma hora depois do início da operação 200 policiais civis e mais três blindados da Marinha e quatro caveirões do Bope chegaram para dar reforço à ação. Policiais do Bope retiraram um caminhão que bloqueava uma das ruas da favela. Mais cedo, um policial e um jovem, de 21 anos, ficaram feridos na região. Desde domingo, o Rio de Janeiro vive uma onda de violência, com arrastões, veículos queimados e ataques a forças de segurança.

Luciano Coutinho não comenta convite de Dilma para ficar no BNDES

O presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Luciano Coutinho, evitou comentar nesta quinta-feira o convite que recebeu da presidente eleita, Dilma Rousseff, para continuar presidindo o banco de fomento do governo. "Não posso comentar a respeito. Só poderei comentar isso quando houver a definição por quem é de direito. Então, eu me resguardo de não comentar", disse Coutinho. Ele disse que faz reuniões constantes com o presidente e que o chamado foi para tratar mais uma vez desses "assuntos normais". O único comentário que fez sobre o novo governo foi: "Acredito que a linha predominante da futura presidente é de continuidade. Pode mudar as pessoas, mas não a orientação".

Ministério Público recomenda suspensão da licitação do trem-bala

O Ministério Público Federal no Distrito Federal recomendou nesta quinta-feira à ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) que suspenda a licitação para concessão de exploração do trem-bala, no trecho Rio de Janeiro-Campinas (SP). O motivo seriam falhas no estudo técnico da obra e no próprio edital de concessão que podem causar, em pouco tempo, graves prejuízos aos cofres públicos. A agência tem até segunda-feira para informar o Ministério Público Federal sobre as providências adotadas. Um dos problemas apontados pelo Ministério Público é a imprecisão da estimativa de custos da implantação do trem de alta velocidade. Para a procuradora Raquel Branquinho, a inexistência de projetos de engenharia detalhados, com um cenário realístico da quantidade de serviços de terraplanagem, estruturas importantes e área atingida, por exemplo, impede uma avaliação confiável do impacto sócio, econômico e ambiental causado pela obra.

Governo eleito de Brasilia desiste de reduzir tamanho de estádio para a Copa

O governador eleito do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), decidiu nesta quinta-feira manter Brasília na disputa pela abertura da Copa-2014, após a Fifa revelar que não definiu qual cidade vai ser sede do primeiro jogo do campeonato. Agnelo Queiroz chegou a anunciar há duas semanas que o governo do Distrito Federal desistiria do projeto de 70 mil lugares para enxugar gastos e fazer um estádio de 40 mil lugares, caso a Fifa escolhesse o novo estádio do Corinthians. Agora, com a brecha dada pela Fifa, Agnelo volta para a disputa, em comum acordo com o atual governador Rogério Rosso (PMDB), contrário à redução do estádio. "Serão necessários grandes investimentos em obras que não deverão servir apenas ao período da Copa, mas que sejam úteis à população depois do evento. E vamos lutar ainda para que a capital do País seja a sede da abertura da Copa. Essa é a prioridade", disse Agnelo. O governador eleito, contudo, não descarta reduzir o estádio caso a Fifa escolha o Itaquerão em tempo hábil para mudar o projeto. A Fifa enviou carta ao governo do Distrito Federal que contradiz o discurso inicial de Ricardo Teixeira, presidente do comitê local, que anunciou junto com prefeitura e governo de São Paulo que a abertura da Copa será no Itaquerão, novo estádio do Corinthians.

Repsol anuncia intenção de vender até 15% de filial argentina

O primeiro grupo petroleiro espanhol, Repsol, anunciou nesta quinta-feira em comunicado ter pedido autorização das autoridades das bolsas americanas para vender até 15% de sua filial argentina YPF, da qual detém, atualmente, 85%. A Repsol quer "aumentar a liquidez das ações da YPF mediante a venda, por parte da Repsol YPF, Repsol YPF Capital S.L. e Caveant S.A., de até no máximo 58.996.919 dos papéis classe D (ou seu equivalente em ADSs), representativos de 15% do capital social da YPF S.A", informou o grupo. Um porta-voz da Repsol precisou à AFP que a espanhola já havia vendido no mercado, semana passada, 1% da YPF. Mas a legislação americana impede a venda de mais de 1% de uma filial no trimestre sem um pedido de autorização especial, explicou. Atualmente, YPF é propriedade da Repsol, que detém 85%, com o restante da empresa em mãos do grupo Petersen, do empresário argentino Enrique Eskenazi, que adquiriu sua parte há dois anos.

Importações de aço crescem 154% em 2010 e batem recorde

Diante da queda do dólar e do excesso de capacidade da indústria siderúrgica global, as importações de aço brasileiras cresceram a uma taxa recorde de 154% em 2010. Esse ritmo de expansão supera o da produção doméstica, que subiu 25% na comparação com 2009, segundo dados do IABr (Instituto Aço Brasil). Desse modo, a maior parte do crescimento da demanda foi atendido pelo mercado externo. "No pós-crise, a América Latina passou a atrair volumes crescentes de exportações e isso foi percebido claramente no Brasil. O recorde de consumo infelizmente não significou recorde de produção de aço no País, mesmo com sobra de capacidade", afirmou o presidente do Conselho Diretor do IABr, André Gerdau Johannpeter. Pelos dados do IABr, a fabricação de aço no País somou 33,1 milhões de toneladas. O resultado está abaixo do recorde de 33,7 milhões de 2008, alcançado antes da crise global do fim de 2008 e que se arrastou por todo o ano passado. Segundo o IABr, dois são os motivos para o crescimento das importações de aço: a queda do dólar, que barateia o aço produzido no Exterior, e a sobra do produto na Europa e na Ásia, com exceção da China. Com isso, o consumo aparente de aço (produção doméstica acrescida de importações e descontadas as exportações) subiu 44% ante 2009 e de 11% na comparação com 2008. Já as vendas internas de aço cresceram 30%. As exportações, por sua vez, subiram apenas 1% em 2010.

Bope e blindados entram em favela no Rio de Janeiro e bandidos fogem

Cerca de 200 homens da Polícia Civil do Rio de Janeiro se concentraram por volta das 14h30 desta quinta-feira na rua Nossa Senhora da Penha, na entrada da favela da Vila Cruzeiro, na zona norte do Rio de Janeiro. A seguir ingressaram na favela e fizeram uma ação contra os bandidos. Imagens da GloboNews mostravam criminosos fugindo, com a aproximação dos policiais. Os policiais participaram de uma operação na favela do Jacarezinho que ocorreu mais cedo, e depois foram enviados à Vila Cruzeiro. Eles são de unidades como Core (Coordenadoria de Recursos Especiais), Decodi (Delegacia de Costumes e Diversões) e Polinter (Polícia Interestadual). Além dos policiais civis, cerca de 150 policiais militares do Bope (Batalhão de Operações Especiais) também participam da operação. Pelo menos dois veículos blindados, conhecidos como Caveirão, e outros 11 veículos da polícia foram deslocados para o local. Três tanques blindados cedidos pela Marinha brasileira, mais potentes que o M113, também chegaram na entrada da favela. É a primeira vez que a Polícia Militar do Rio de Janeiro usa tanques da Marinha. Os veículos foram solicitados para ajudar a atravessar bloqueios feitos por traficantes nos os principais acessos à favela. Na quarta-feira, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), que se jactava das maravilhas da política da UPP, pediu apoio à Marinha para conter a onda de ataques que ocorrem no Estado. Desde o fim de semana o Rio de Janeiro vem sofrendo uma série de ataques criminosos. O balanço geral até agora é de 27 mortos e 46 veículos incendiados, contando com um ônibus queimado na manhã desta quinta-feira. Nove incêndios aconteceram entre as 20 horas da noite de quarta-feira e o início da madrugada desta quinta-feira. Na segunda-feira (22), Cabral e o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, ligaram a série de ataques à política de ocupação de favelas por UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) e à transferência de presos para presídios federais. Beltrame não descartou novos ataques de "traficantes emburrados" e afirmou que o Rio de Janeiro não mudará a política de segurança pública. Para o comandante-geral da Polícia Militar do Rio de Janeiro, a onda de arrastões e de veículos incendiados na cidade é uma ação orquestrada por uma única facção criminosa com objetivo de causar medo na população e de desacreditar a política de segurança pública do Estado. Ele não citou o nome, mas se referia ao Comando Vermelho. Para tentar conter a articulação de líderes de facções criminosas, Beltrame pediu na terça-feira ao Tribunal de Justiça a transferência de pelo menos oito presos para presídios federais. Uma investigação da polícia do Rio de Janeiro aponta também para uma articulação entre traficantes de duas facções criminosas para uma eventual mega-ação de confronto para o próximo sábado. Nas conversas entre traficantes interceptadas pela polícia aparecem sugestões de atirar contra as sedes dos governos estadual e municipal e lançar explosivos em áreas de grande aglomeração, como shopping centers na zona sul e pontos de ônibus. O policiamento nas ruas foi reforçado, com os agentes colocados em estado de alerta, e operações foram deflagradas para impedir que o confronto se materialize.

View Mapa dos arrastões no Rio de Janeiro in a larger map

PT poderá saber de tudo se tomar conta da Telebras

A articulação para ressuscitar a Telebrás é a cortina de fumaça de uma operação do petismo para assumir o controle da telefonia. Assumindo as contas públicas, a direção da estatal, nomeada pela presidência da República, terá a chave da impunidade, porque saberá de todas as ordens judiciais de quebra de sigilo telefônico contra autoridades do governo que forem alvo de investigações sigilosas de suas malfeitorias. A direção da Telebrás, de confiança do petismo, assim como na Receita Federal, poderá até quebrar ilegalmente sigilos telefônicos, e sem deixar rastro. Se a Telebrás controlar as contas públicas, políticos (sobretudo de oposição) e até magistrados podem ter seus telefones monitorados. Tramam para a Telebrás controlar a telefonia o seu presidente, Rogério Santana, e Cesar Alvarez. Os dois são petistas gaúchos com larga história no setor público de informática.

Promotor paulista pede a prisão de Tiririca

O promotor Maurício Lopes pediu à Justiça que o deputado eleito Francisco Everardo Oliveira Silva (PR-SP), o humorista Tiririca, seja condenado a cinco anos de prisão. Essa é a pena máxima para o crime de falsidade ideológica, do qual é acusado. Nesta quarta-feira, Lopes apresentou suas alegações finais na ação movida contra Tiririca que tramita na 1ª Zona Eleitoral de São Paulo. De acordo com o promotor, Tiririca cometeu o delito porque teria entregue à Justiça Eleitoral declarações falsas sobre sua alfabetização e sobre a propriedade de bens. A lei prevê que a punição por falsidade ideológica pode ir de um a cinco anos de reclusão. "Pedi a condenação na pena máxima tendo em vista a repercussão social do crime e a natureza da falsificação, que foi feita para produzir uma fraude eleitoral de rumorosa consequência jurídica e social", afirmou Maurício Lopes. Junto às alegações finais, o promotor apresentou à Justiça um parecer de uma fonoaudióloga do Instituto de Medicina Social e de Criminologia de São Paulo. Ela acompanhou a audiência na qual Tiririca foi submetido a um teste de ditado e leitura. O parecer aponta que o deputado eleito apresentou sérias dificuldades no teste e pode ser classificado como analfabeto funcional. "O leitor que lê apenas decifrando letras e não interpretando o que foi lido ou que escreve apenas reproduzindo palavras copiadas ou ditadas é o que chamamos de analfabeto funcional", afirma o parecer.

Presidente da OAB diz que prova do Enem deveria ser cancelada, após comprovação de vazamento

Para o presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante, a justificativa do Ministério da Educação para não cancelar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) após a comprovação do vazamento da redação não se sustenta. O vazamento foi comprovado por investigação da Polícia Federal. Disse ele: "A constatação do vazamento da redação é suficiente para cancelar o Enem, mesmo que tenha beneficiado apenas um candidato. Do ponto de vista moral e jurídico, é suficiente. O fato é que a prova vazou e ninguém pode garantir quantas pessoas tiveram acesso a isso. Não importa se foi para uma ou para duas mil pessoas: a prova vazou. Isso é fato". E acrescentou: "O sigilo da prova foi quebrado. E o sigilo é tão importante quanto o conteúdo de um exame, de um concurso. Existe uma fraude, não há como ignorar esse fato. Não dá para alegar que foi só para uma pessoa que isso significou algum tipo de benefício. Se foi constatado que o exame vazou, é caso de cancelamento integral do exame".

Piratas somalis são condenados à prisão perpétua nos Estados Unidos

Cinco jovens somalis foram condenados à prisão perpétua por atos de pirataria cometidos contra um navio da Marinha americana em abril. Foi o primeiro julgamento de um caso de pirataria marítima em quase 200 anos nos Estados Unidos. Promotores afirmam que os jovens atacaram o navio USS Nicholas por engano, confundindo-o com um navio mercante, e almejavam obter ao menos US$ 40 mil (R$ 69 mil) em resgate pela embarcação. Os réus têm cerca de 20 anos e foram detidos em abril, junto com seis outros piratas capturados dias depois perto de Djibuti. Eles foram condenados por pirataria, por ataque com objetivo de saquear uma embarcação marítima e por agressão com arma perigosa. O julgamento ocorreu em Norfolk, no Estado americano de Virgínia, uma das maiores bases navais dos Estados Unidos e porto do USS Nicholas. O navio estava navegando a costa leste da África justamente em uma missão antipirataria quando foi atacado.