sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Governadora Yeda Crusius inaugura ponte sobre o Rio Jacuí construída em tempo recorde

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius, inaugurou nesta sexta-feira a nova ponte sobre o Rio Jacuí, na RSC-287, entre Restinga Seca e Agudo. Denominada Travessia Hilberto Boeck, e carinhosamente apelidada de Ponte da Solidariedade, a ponte foi construída e entregue à comunidade no tempo recorde de sete meses, e tem estrutura de 423 metros de extensão e 13 metros de largura, orçada em R$ 53 milhões. A ponte anterior ruiu em 5 de janeiro de 2010, destruída pelas fortes chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul no início do ano. "Dedico esta ponte ao povo do Rio Grande do Sul e a sua principal característica: a solidariedade", disse Yeda Crusius, durante a solenidade que foi marcada pela expressiva presença da população local. De acordo com a governadora, a ponte foi construída por um governo que tem responsabilidade: "A decisão de fazê-la, tomada no dia 6 de janeiro, um dia depois do desabamento, foi pela vida. Podíamos ficar com a balsa fazendo a travessia por muito tempo, mas decidimos fazer uma ponte nova no mesmo lugar, independente do valor necessário", frizou Yeda Crusius. A governadora também destacou que a nova ponte é para as comunidades, mas é também para o fortalecimento da economia gaúcha, que utiliza esta rodovia para escoar a produção. "Além do beneficio regional, esta ponte tem uma abrangência maior, porque por ela passa a economia do Rio Grande do Sul", salientou Yeda Crusius. Pelo projeto estrutural, a nova ponte recebeu mais de mil toneladas de aço e mais de 3 mil metros cúbicos de concreto. A base da ponte foi fixada diretamente nas rochas abaixo do leito do rio, o que garante mais segurança, e a sua infraestrutura conta com estacas escavadas mecanicamente em solo e em rocha, com uma profundidade média de 25 metros. Para a mesoestrutura foram utilizados dez apoios (dois encontros e oito pilares) em concreto armado e, para a superestrutura, um tabuleiro com vigas longarinas metálicas, sobre as quais foram colocadas lajes de concreto armado pré-moldadas, pavimentadas com concreto betuminoso usinado a quente (CBUQ). As homenagens às cinco pessoas que morreram em 5 de janeiro, com a queda da ponte, iniciaram pela escolha do nome do vice-prefeito de Agudo que estava sobre a estrutura no momento da queda e morreu aos 55 anos. Houve ato ecumênico celebrado pelo bispo dom Helio Adelar Rubert, e pétalas de rosas foram jogadas pela governadora e pelos familiares das vítimas no Rio Jacuí, além do descerramento de uma placa em memória as cinco vítimas. A esta ponte de Agudo, o Daer somará a inauguração do trecho final de 83 quilômetros da RSC 471, que permitirá que as safras agrícolas da zona de produção alcancem o porto de Rio Grande sem passar pela região metropolitana, cortando sobre a Serra de Encruzilhada. Yeda Crusius  conseguiu recuperar a capacidade de investimento do Estado depois que estabeleceu o projeto déficit zero, o que ocorreu no seu segundo ano de governo. Há 40 anos o governo estadual convivia com continuados déficits crônicos, o que voltará a acontecer, porque governos petistas são campeões em gastos públicos descontrolados.

Defensoria entra com ação na Justiça e pede novo Enem para todos os candidatos

A Defensoria Pública da União em Minas Gerais entrou com ação civil pública na Justiça Federal, com pedido de liminar, para que o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) seja reaplicado a todos os candidatos. No início de novembro, o órgão já havia recomendado a anulação das provas, mas a liminar foi cassada pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região no início de novembro. Na ação, a Defensoria pede que todos os alunos que receberam a folha de respostas com erro participem da reaplicação do exame, marcada para 15 de dezembro. O Ministério da Educação definiu que apenas os estudantes prejudicados pelos erros de impressão no caderno de prova amarelos, que não continham as 90 questões, terão direito a refazer a avaliação. O levantamento desse grupo está sendo feito por meio dos registros das atas das salas de prova. No primeiro dia do Enem, a folha em que os candidatos marcam as respostas continha um erro de impressão: os cabeçalhos das provas estavam trocados. As questões de 1 a 45 eram de ciências da natureza e as de 46 a 90, de ciências humanas, mas estavam identificadas de forma invertida. O erro ocorreu em todos os cartões distribuídos aos 3,3 milhões de participantes. Por isso, na prática, a Defensoria pede que a prova seja reaplicada a todos os estudantes.

Guido Mantega admite alta de juros dos empréstimos com anúncio de novas medidas

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, admitiu nesta sexta-feira que as taxas de juros de empréstimos vão subir por causa do aumento do compulsório e da exigência de capital dos bancos em relação ao risco dos financiamentos. O ministro acrescentou, porém, que considera oportunas as medidas diante da expansão do crédito no País. "É claro que isso vai encarecer um pouco o crédito, mas nesse momento em que há expansão é oportuno fazê-lo", afirmou o ministro da Fazenda. Mantega disse ainda que o nível de financiamento no Brasil já voltou ao nível anterior à crise financeira dos Estados Unidos, iniciada em 2008. Apesar da preocupação do governo com o mercado de crédito no País, Mantega negou que a qualidade dos financiamentos, como o nível de inadimplência e a capacidade de pagamento, seja ruim. "Não é que o crédito está preocupante. Hoje já foi totalmente restabelecido o crédito do período pós-crise. Tem que dar uma moderada para que não passe dos limites", afirmou ele. O Banco Central anunciou nesta sexta-feira uma série de medidas para reduzir o ritmo de aumento do crédito e intensificar o processo de desaceleração da economia, a fim de evitar o aumento da inflação. Haverá aumento do compulsório (dinheiro dos bancos que fica depositado no Banco Central), para retirar R$ 61 bilhões da economia, restrição para empréstimos de longo prazo a pessoas físicas e retirada da ajuda do Fundo Garantidor de Crédito para bancos de menor porte. Além do aumento do compulsório sobre depósitos à vista e a prazo, as emissões de Letras Financeiras ficarão isentas de recolhimento compulsório (depósitos a prazo). "Essa medida reduz a liquidez do mercado e inibe a formação de bolhas e a assunção de riscos que podem ser negativos para a saúde da economia no futuro. Elimina também o restante das medidas de liquidez introduzidas durante a crise", disse o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Dilma não receberá herança maldita como eu, diz Lula

O presidente Lula afirmou nesta sexta-feira que sua sucessora, Dilma Rousseff, não receberá uma herança maldita ao assumir o cargo, como o próprio Lula afirma ter recebido. "Ela ajudou a construir o Brasil que vai receber", disse. Lula participou no Rio da 3ª Conferência das Comunidades Brasileiras no Exterior, que deu posse ao primeiro Conselho de Representantes de Brasileiros no Exterior, com 16 membros titulares eleitos por regiões geográficas em votação realizada pelo internet no início deste mês. O presidente disse que hoje o Brasil oferece mais oportunidades do que muitos países ricos e que espera uma grande volta de brasileiros, "por livre e espontânea vontade", inclusive os profissionais de ciência e tecnologia: "Sonho com o dia em que só estará no Exterior quem queira. O brasileiro que decidir morar fora não estará fugindo do passado tenebroso em que passamos 20 anos sem gerar empregos. Muitos foram para fora para garantir o direito de comer, e estamos prontos para garantir que todos possam comer". Segundo Lula, de todos os países do mundo, talvez só na China estejam acontecendo coisas mais importantes do que no Brasil. Citou as obras em curso de hidrelétricas, como as de Santo Antônio e Jirau, ferrovias e refinarias: "Não construíamos uma refinaria desde 1980 e agora estamos investindo US$ 60 bilhões". Como é típico dele, esqueceu de dizer que, no seu governo, foram produzidos os primeiros exilados políticos desde a redemocratização do País.

Um ano e meio depois, Conselho de Ética da Câmara pode punir envolvido em "farra das passagens"

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados se reúne na próxima quarta-feira para analisar o caso do deputado federal Paulo Roberto (PTB-RS), citado no esquema da "farra das passagens aéreas", revelado no início do ano passado. O relator do processo, deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ) disse que deve pedir a cassação do mandato do colega. O deputado gaúcho foi investigado inicialmente por comercialização de créditos de bilhetes, que foram parar nas mãos do então presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes. Mas o relatório da corregedoria, feito por Marcelo Ortiz (PV-SP), apontou indícios de um outro crime: contratação de funcionários fantasmas e retenção de parte de seus salários. O caso chegou no Conselho de Ética no final de maio deste ano. Desde então, Paulo Roberto tem feito de tudo para adiar a tramitação do processo. Apresentou atestados médicos e pediu diversos prazos para a apresentação da defesa. "Ele e seus aliados fizeram todas as manobras regimentais possíveis para adiar o andamento das investigações. Agora não posso esperar mais", afirma o presidente do Conselho de Ética, deputado José Carlos Araújo (PR-BA). As manobras aconteceram já na corregedoria, primeira etapa da investigação na Câmara. Na época, Nelson Marquezelli (PTB-SP), aliado de Paulo Roberto, trabalhou para retardar a conclusão do caso. Agora, faltando duas semanas para o fim do mandato, Paulo Roberto terá que enfrentar o Conselho. Chico Alencar classificou a situação do deputado gaúcho como "gravíssima".

Policia Civil apreende metralhadora e mais maconha no Complexo do Alemão

Policiais civis apreenderam, na tarde desta sexta-feira, uma metralhadora e 5 quilos de maconha escondidos em um local conhecido como campo do Sargento, no Complexo do Alemão (favelão localizado na zona norte do Rio de Janeiro). A droga e arma estavam escondidas no meio do mato e foram localizadas por policiais da Delegacia de Repressão a Crimes contra a Propriedade Imaterial, que trabalham na ação integrada do complexo.

Fernando Henrique Cardoso diz que Dilma terá que impor limites aos palpites do presidente Lula

Fernando Henrique Cardoso (PSDB), ex-presidente da República, disse que Dilma Rousseff (PT) é quem terá que impor limites aos palpites do presidente Lula na composição do novo governo. Em tom descontraído, Fernando Henrique Cardoso disse que Lula o criticou por se meter demais na política, mas agora está fazendo o mesmo. "O presidente Lula sempre me criticou dizendo que eu me metia demais na política depois de ter saído da Presidência. Mas agora ele é quem está se metendo demais" disse o tucano. As declarações foram dadas após inauguração do Orquidário Professora Ruth Cardoso, no Parque Villa Lobos, na capital paulista. Depois da crítica em tom de brincadeira, Fernando Henrique Cardoso emendou uma espécie de conselho para a presidente eleita. "Mas deixa Lula se meter. Cada um faz o que quer. Os outros é quem têm que limitar. Se achar que ele está abusando, cabe à presidente Dilma controlar", afirmou Fernando Henrique Cardoso. José Serra também esteve na inauguração do orquidário, mas preferiu não dar declarações à imprensa. "Deixem eu curtir o meu sabático", disse o ex-governador.

Lula diz que não pretende deixar para Dilma decisão sobre extradição do terrorista Battisti

O presidente Lula afirmou nesta sexta-feira que não pretende deixar para a presidente eleita, Dilma Rousseff, a decisão sobre a extradição do terrorista italiano Cesare Battisti. Lula disse já ter uma decisão tomada, mas que ainda aguarda um parecer da Advocacia Geral da União para torná-la pública. Anote aí: a decisão dele é negar a extradição do terrorista para a Itália, onde ele foi condenado por quatro assassinatos, de maneira vil e covarde. Lula construiu a sua vida fazendo média com a esquerdopatia. "Eu espero que o meu advogado-geral possa me apresentar a proposta da decisão antes de terminar o meu mandato. Eu não gostaria de deixar esse assunto para a companheira Dilma tomar a decisão em janeiro ou fevereiro. Eu preferia eu tomar a decisão", disse ele.

Justiça decreta prisão preventiva de deputada federal eleita no Acre

O Tribunal Regional Eleitoral do Acre decretou a prisão preventiva da deputada federal eleita Antônia Lúcia (PSC). O promotor eleitoral da 10ª Zona Eleitoral, Mariano Jeorge de Sousa Melo, baseou seu pedido na necessidade de garantir a aplicação da lei penal. Como Antônia Lúcia informou à Justiça Eleitoral endereços nos quais não é encontrada para receber intimações, ela tem deixado de responder aos processos nos quais é investigada. Antônia Lúcia é investigada por caixa dois, compra de votos e distribuição de bens. Em setembro, a Polícia Federal apreendeu R$ 472 mil, em Rio Branco (AC), em uma caixa de papelão que estava dentro de um carro. Segundo a polícia, o dinheiro seria utilizado na campanha eleitoral de Lúcia. A prisão preventiva não tem prazo e pode ser revogada se a Justiça eleitoral entender que a deputada eleita deixou de se esquivar de responder aos processos. Após sua diplomação como deputada federal, marcada para o próximo dia 17, Antônia Lúcia só poderá ser presa em flagrante de crime inafiançável.

BNDESPar reduz mais sua participação no capital da Klabin

A Klabin informou nesta sexta-feira que o BNDESPar, braço de participações do BNDES, diminuiu em 5,54% sua participação no capital sem direito a voto da companhia. Foi a segunda venda expressiva de ações preferenciais da maior produtora de papéis para embalagens do Brasil pelo BNDESPar neste ano. A alienação das cerca de 33,3 milhões de ações, que ocorreu entre 10 de setembro e 1º de dezembro nos pregões da bolsa paulista, fez com que o BNDESPar passasse a ter 20,31% do total das ações preferenciais da Klabin. Em 13 de setembro, o BNDESpar já havia revelado a venda de ações preferenciais da Klabin representativas de 5,08% do total de papéis dessa classe. Em junho de 2009, o BNDESPar tinha cerca de 31% das ações preferenciais da Klabin.

Assassino confesso do cartunista Glauco é incapaz mental

Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, conhecido como Cadu e assassino confesso do cartunista Glauco e do filho Raoni, não tem condições de responder na Justiça comum pelos próprios crimes que cometeu. A conclusão é de dois psiquiatras e uma psicóloga de Curitiba que avaliaram o estado mental de Carlos Eduardo Sundfeld Nunes. O laudo psiquiátrico e psicológico foi produzido por determinação da Justiça de Osasco (Grande SP), onde teve início o processo criminal contra o réu pelos crimes de homicídio qualificado contra o cartunista e o filho. O laudo pode impedir que Carlos Eduardo Sundfeld Nunes seja levado a júri para ser julgado pelos homicídios. Com isso, o destino do réu seria o tratamento em uma instituição psiquiátrica. A Justiça Federal, em Foz do Iguaçu, cidade onde ele foi preso tentando fugir para o Paraguai, decretou segredo judicial sobre o conteúdo do laudo. Após permanecer recolhido no presídio federal de Catanduvas (PR), Carlos Eduardo Sundfeld Nunes está preso em hospital psiquiátrico na região de Curitiba. O cartunista e líder religioso Glauco Vilas Boas, de 53 anos, e o filho dele, Raoni, de 25 anos, foram assassinados a tiros no final da noite de 12 de março deste ano, em frente à casa em que moravam na cidade de Osasco (Grande São Paulo). Cadu chegou a frequentar o local, onde ficava a sede da igreja Céu de Maria, fundada por Glauco em 1990 para difundir os princípios religiosos do Santo Daime. Na noite do crime, Nunes apareceu no local armado com uma pistola e uma faca. Agrediu Glauco e Raoni e pediu, aos berros, antes de assassiná-los, para que o cartunista reconhecesse que ele era "Jesus Cristo". Após o crime, Nunes fugiu de carro e só foi localizado durante abordagem na fronteira de Foz do Iguaçu com a cidade paraguaia de Ciudad de Leste. Um policial rodoviário federal chegou a ser ferido a tiros por Nunes na abordagem que antecedeu sua prisão.

Ação de empresa do grupo Eike Batista dispara mais de 800% na Bovespa

As ações ordinárias da PortX, do empresário Eike Batista, valorizam mais de 800% nos negócios desta sexta-feira na Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo), em sua estréia no segmento do Novo Mercado (voltado para empresas que adotam melhores práticas de governança). A PortX é proprietária do Superporto Sudeste, em Itaguaí (RJ), destinado exclusivamente à movimentação de minério de ferro e ainda em construção. Quando concluído, esse terminal deve embarcar a produção da MMX (empresa de mineração do grupo Eike Batista) e de outras empresas do Quadrilátero Ferrífero, em Minas Gerais. Em comunicado ao mercado publicado nesta sexta-feira, a empresa revelou que foram assinados contratos para aquisição de terrenos próximos ao pátio de estocagem do Superporto, em Itaguaí. "Com esta aquisição, a Companhia viabiliza a potencial duplicação da capacidade de embarque de seu terminal privativo de 50 para 100 milhões de toneladas de minério de ferro por ano", afirma a diretoria da PortX no texto, que não traz detalhes sobre os custos da operação.

Helena Chagas, substituta de Franklin Martins, chega ao ministério por meio de um caseiro

A jornalista Helena Chagas foi convidada para ocupar o lugar de Franklin Martins como titular da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. Helena Chagas se aproximou bastante de Dilma Rousseff, mas, antes de tudo, é muito amiguinha de Antonio Palocci. Lembremos do caso "Francenildo, o caseiro". Aconteceu durante a CPI dos Correios, no Senado Federal. O então ministro da Fazenda, Antonio Palocci, havia sido convidado a depor na CPI. Lá, afirmou categoricamente que não frequentava a famosa "Mansão de Ribeiro Preto", alugada por membros da sua tropa de lobistas e seguidores, montado para a realização de negócios e também para festas embaladas pela presença de prostitutas recrutadas pela cafetina Mary Jeanny Corner. Foi miseravelmente desmentido por um muito humilde caseiro da "Mansão da República de Ribeirão Preto", que afirmou com toda certeza que o tinha visto lá várias vezes. A "Mansão de Ribeirão Preto" era vizinha à casa da jornalista Helena Chagas, então diretora da sucursal do jornal O Globo, a mesma que já havia emprestado sua residência para um jantar de Lula com jornalistas no primeiro mandato. O caseiro Francenildo conversava com o jardineiro da mansão de Helena Chagas. E contou a ele que estava procurando uma casinha para comprar, porque havia recebido uma bolada de 30 mil reais que estava depositava na Caixa Econômica Federal. Fiel aos "deveres do jornalismo", ela mobilizou a equipe para tentar descobrir se o rapaz que botava Palocci contra a parede na CPI dos Correios estava sendo financiado por alguém. De outro lado, o marido da brava jornalista petista, empregado do Senado Federal, levava quentinha a história para o bravo senador petista Tião Viana, e este tratou de avisar Palocci do que estava acontecendo. Então foi acionado o trotskista gaúcho Jorge Matoso, presidente da Caixa Econômica Federal, o qual deu ordem para que fosse estuprada a conta bancária do caseiro Francenildo. Entregue o extrato da conta de Francenildo para Palocci, o mesmo foi repassado ao chefe de imprensa do Ministério da Fazenda, o qual repassou a informação para seu filho, jornalista iniciante da sucursal da revista Epoca, da organização Globo. A revista antecipou o lançamento de seu blog, antecipando o furo. Como seu viu logo depois, foi o chamado "furo na água". O caseiro Francenildo era mesmo patriota, e havia recebido o dinheiro de um pai abastado que nunca o havia reconhecido como filho. A petista Helena Chagas acabou demitida do jornal O Globo. Mas, essa foi a sorte de sua vida, porque dali se alçou para o poder petista, e agora vira ministra. Essa jornalista que foi demitida porque não cumpria as regras do jornalismo agora pretenderá dar aulas de jornalismo aos jornalistas brasileiros, sobre a forma como devem fazer e publicar suas matérias a respeito do poder petista. Só quem se ferrou nessa brincadeira foi o caseiro Francenildo, que teve sua vida devassada. A belezoca da jornalista petista recebe agora seu prêmio. Portanto, brasileiros, encerrem suas contas bancárias, porque Helena Chagas e Antonio Palocci estão no governo Dilma.

Irmão de presidente da Assembléia do Amazonas é detido pela Polícia Federal

O empresário George Lins foi detido na quinta-feira pela Polícia Federal, em Manaus, após sacar R$ 2,6 milhões no caixa de uma agência do Banco do Brasil. "Nós estávamos investigando crime de lavagem de dinheiro e fizemos a apreensão do dinheiro", disse o delegado regional executivo, Caio Pellin. Do dinheiro sacado, a Polícia Federal apreendeu R$ 2,3 milhões em poder de Lins. O restante, segundo o delegado, o empresário já havia feito uma aplicação financeira no banco. George Lins é irmão do presidente da Assembléia Legislativa do Amazonas, deputado estadual Belarmino Lins, e do deputado federal Átila Lins, ambos do PMDB. A Polícia Federal diz que chegou ao empresário George Lins após uma denúncia de que o saque do dinheiro iria acontecer na quinta-feira. Ou seja, só pode ter sido denúncia de dentro do Banco do Brasil, instituição tomada visceralmente pelo PT e onde não existe sigilo bancário, ou da própria Assembléia Legislativa. A família Lins é proprietária da empresa Demac, que é investigada pelo Ministério Público do Amazonas por desvios de verbas públicas em obras fantasmas no interior do Amazonas. Entre 2003 e 2010, a empresa recebeu R$ 22 milhões do governo do Amazonas, durante a gestão do ex-governador e senador eleito Eduardo Braga (PMDB).

Dilma oficializa nomes de Palocci, Carvalho e Cardozo para novo governo

A petista Dilma Rousseff oficializou na tarde desta sexta-feira os nomes de Antonio Palocci, Gilberto Carvalho e José Eduardo Cardozo para o novo governo. "A presidenta eleita da República, Dilma Rousseff, convidou o deputado Antonio Palocci para ocupar a chefia da Casa Civil do futuro governo e o atual chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho, para ser o titular da secretaria geral da Presidência. O deputado José Edurado Cardozo, também convidado, assumirá o Ministério da Justiça. A presidenta eleita orientou os futuros ministros a trabalharem de forma integrada com os demais setores do governo para dar cumprimento ao seu programa de desenvolvimento, com distribuição de renda e garantia da estabilidade econômica", diz nota da assessoria. Com isso, são seis ministros já confirmados pela petista. Do núcleo palaciano, ainda não estão totalmente fechados os futuros titulares das pastas de Relações Institucionais e da Comunicação Social. Há expectativa para oficializar a jornalista petista Helena Chagas, chefe da equipe de imprensa do governo de transição, como ministra-chefe da Secretaria de Comunicação Social, no lugar de Franklin Martins. Helena não respondeu se aceita assumir o posto.

Hillary Clinton diz que deixará vida pública após Departamento de Estado

Hillary Clinton afirmou nesta sexta-feira que o atual trabalho como secretária de Estado americana é o seu último cargo público e que no futuro ela voltará às suas origens como defensora das mulheres. A ex-primeira-dama, que repetidamente ri das sugestões de que ainda quer ocupar o comando da Casa Branca, disse a uma platéia de estudantes no Barein que não pensava na possibilidade de disputar de novo a presidência depois de perder as prévias do Partido Democrata para Barack Obama em 2008. "Não", disse Hillary: "Acho que servirei como secretária de Estado como meu último cargo público e depois provavelmente voltarei à advocacia, em especial em favor das mulheres e crianças." Foi a primeira vez que ela falou de forma tão direta sobre deixar a vida pública, onde ela tem sido uma figura dominante nos círculos democratas há duas décadas. Os rumores sobre uma possível segunda tentativa de Hillary de concorrer à presidência aumentaram depois das perdas dos democratas nas eleições para o Congresso, interpretadas como um referendo sobre os primeiros dois anos de Obama no poder.

Exército instala barricada no principal acesso ao Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro

A Brigada de Infantaria Paraquedista montou uma barricada no principal acesso ao Complexo do Alemão, zona norte do Rio de Janeiro, na tarde desta sexta-feira. A barreira foi instalada na estrada do Itararé com a avenida Joaquim de Queiroz e é composta por grandes sacos de terra, trazidos do quartel da brigada, na Vila Militar, zona norte do Rio de Janeiro. O objetivo da barricada é garantir a segurança da tropa. Os sacos de areia servem de proteção para balas, de possíveis ataques de traficantes. Outro bloqueio semelhante já tinha sido instalada na Fazendinha, também no Complexo do Alemão. De acordo com o major Eduardo Veiga, o Exército vai colocar barricadas em outros acessos ao Complexo do Alemão. Mais cedo, um blindado do Exército foi posicionado no mesmo local onde foi instalada a barreira. Os bloqueios foram instalados um dia após o anúncio de que os militares terão poder de polícia e passarão a patrulhar as favelas ocupadas no Rio de Janeiro nos moldes do que ocorre no Haiti. Os portoalegrenses também querem um batalhão do Exército nas entradas das favelas limítrofes com o bairro Partenon.

Chico Anysio é internado com problemas cardíacos no Rio de Janeiro

O ator e humorista Chico Anysio, de 79 anos, está internado desde quinta-feira no Hospital Samaritano, na zona sul do Rio de Janeiro, com problemas cardíacos. Segundo boletim médico assinado pelo cardiologista Luiz Cesar Cossenza Rodrigues, seu quadro é estável e inspira cuidados. De acordo com o hospital, o humorista chegou à unidade com falta de ar e dor no peito. Como foi constatada uma obstrução de uma das artérias coronárias, ele foi submetido a uma angioplastia para desobstruí-la. No mesmo dia, porém, o ator voltou a apresentar problemas e recebeu diagnóstico de tamponamento cardíaco, caracterizado pelo acúmulo de líquido no saco pericárdio, que envolve o coração. Foi feita então uma drenagem guiada por ecocardiograma. Na manhã desta sexta-feira, Anysio voltou ao centro cirúrgico para a limpeza do pericárdio e a substituição do dreno.

Governo regulamenta Lei do Gás e quebra monopólio da Petrobras no setor

Após quase dois anos de ter sido sancionada, a Lei do Gás foi finalmente regulamentada nesta sexta-feira, após o decreto publicado no Diário Oficial da União, abrindo novas oportunidades para investimentos do setor no País. A lei altera autorização para concessão do sistema de construção de gasodutos no País e limita em 10 anos o monopólio do transporte do combustível pelos dutos. As novas regras permitirão também a redução do custo para geração térmica por meio de gás natural, segundo avaliou Adriano Pires, diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura. "A regulamentação permite a figura do autoimportador e autoprodutor, o investidor não precisa mais pagar para a distribuidora levar gás para ele. Ele importa GNL (Gás Natural Liquefeito), regaseifica e coloca na sua usina térmica, isso baixa o seu custo", explicou Adriano Pires. O novo nicho permitirá, na avaliação dele, a concretização de planos de investimentos como o anunicado pela BG esta semana, visando a construção de uma planta de regaseificação de GNL no sul do país. Antes monopólio da Petrobras, dona das redes de gasoduto que cortam o Brasil, o setor poderá ter forte impulso de investimentos já que deverá ter custos reduzidos. "A grande novidade é que a construção de gasodutos serão feitos pelo regime de concessão, como nos leilões de transmissão de energia, com tarifa estabelecida pela ANP (Agência Nacional de Petróleo) e não mais pela Petrobras", disse o consultor. Agentes do setor sempre reclamaram do preço cobrado pela estatal para dar acesso aos seus gasodutos, o que os obrigava a recorrer à demorada arbitragem da ANP. A expectativa é de que agora os preços sejam mais atraentes e haja expansão de gasodutos no Brasil. As concessões de gasodutos, segundo a regulamentação da lei, terão duração de 30 anos. Na verdade, essa é outra privatização disfarçada realizada pelo governo petista de Lula, o mesmo que acusava José Serra de intenções privatistas durante a campanha eleitoral. Com a inauguração em março deste ano pela Petrobras do Gasoduto da Integração Sudeste Nordeste (Gasene), maior gasoduto em extensão construído no Brasil nos últimos dez anos, a rede do país passou para 9.219 quilômetros, contra 5.451 quilômestros em 2003. O governo Lula gastou oito anos para aumentar a rede de gasoduto no Brasil em menos do que havia sido criado no governo de Fernando Henrique Cardoso.

Morre na Argentina o ex-zagueiro Ramos Delgado, do grande time do Santos de Pelé

Morreu nesta sexta-feira, aos 75 anos, o argentino Ramos Delgado, considerado um dos melhores zagueiros da história do Santos. O ex-jogador sofria de mal de Alzheimer, e estava internado em um hospital em Villa Elisa, próximo à cidade de La Plata. Ramos Delgado fez história no Santos durante os anos 60 e 70, quando jogou ao lado de Pelé, que é, inclusive, além de grande amigo, o padrinho de uma das três filhas do argentino. Por meio de sua conta oficial no twitter e de seu site oficial, o Santos manifestou sua tristeza pela fatalidade, reconhecendo que Ramos Delgado foi um dos grandes nomes da defesa santista.  Ramos Delgado nasceu em Quilmes, e defendeu clubes tradicionais, como River Plate e Lanús, antes de se transferir para o Santos, pelo qual atuou em 364 jogos, conquistou quatro títulos paulistas e uma edição do Torneio Roberto Gomes Pedrosa, equivalente ao Campeonato Brasileiro da época. O argentino também atuou como coordenador das categorias de base do clube alvinegro até 2005. Atualmente, Ramos Delgado trabalhava com escolhinhas de futebol na Argentina.

Brasil reconhece Estado palestino com fronteiras anteriores a 1967

O presidente Lula enviou uma carta a Mahmoud Abbas, presidente da ANP (Autoridade Nacional Palestina), na quarta-feira, reafirmando o reconhecimento de um potencial Estado palestino com fronteiras anteriores a 1967, informou em comunicado o Itamaraty. O apoio não é uma novidade. O governo brasileiro já declarara apoio à formação de um Estado palestino nos territórios pré-1967 em uma votação da Assembléia Geral da ONU em 1988. Mais, recentemente, em fevereiro de 2006, o próprio presidente Lula pediu em comunicado que Israel se retirasse dos territórios ocupados. Em teoria, a afirmação corresponde à posição tradicional do Itamaraty, segundo a qual Israel tem o direito à segurança e à existência "dentro de fronteiras internacionalmente reconhecidas", expressão que equivale às fronteiras existentes antes de 1967. Paralelamente, a diplomacia brasileira também reconhece o direito palestino de exercer sua soberania sobre Gaza, Cisjordânia e Jerusalém Oriental. O novo reconhecimento foi mais um gesto político de aproximação, feito por Lula em resposta a carta enviada por Abbas, no último dia 24 de novembro, com solicitação nesse sentido.

OAB suspende três advogados suspeitos de ligação com ataques da bandidagem no Rio de Janeiro

Em sessão realizada nesta quinta-feira, o Tribunal de Ética da OAB no Rio de Janeiro decidiu suspender, temporariamente, três advogados suspeitos de envolvimento na onda de violência registrada no Estado. Eles são acusados de repassar ordens do traficante Márcio dos Santos Nepomuceno, o Marcinho VP, apontado como um dos chefes da facção criminosa Comando Vermelho, e do comparsa Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, para criminosos responsáveis pelos ataques. Flávia Pinheiro Fróes, Luiz Fernando Costa e Beatriz da Silva Costa tiveram a prisão preventiva decretada na última sexta-feira e estão foragidos. Nesta quinta-feira, a OAB decidiu suspender os advogados por 90 dias, em medida cautelar. Ao final do processo, poderão ser expulsos. Ao decretar a prisão, na última sexta-feira, o juiz Alexandre Abrahão Dias Teixeira afirmou que os advogados “periodicamente se uniram a eles na penitenciária e, através das entrevistas sigilosas, por força de suas profissões, receberam ordens transmitidas por bilhetes e outros escritos, como também no decorrer de suas entrevistas, verbalmente”. Na quinta-feira, Marcinho VP e Elias Maluco foram transferidos, por ordem judicial, da penitenciária federal de Catanduvas (PR), de onde teriam dado as ordens para os ataques, para outro presídio federal, em Porto Velho (RO). O juiz da 1ª Vara Criminal de Bangu também determinou o fim das visitas íntimas dos dois traficantes.