quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Documento que deu aval a entidade fantasma foi assinado por ministro do governo Lula

Um documento que leva a assinatura do ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, foi usado para aprovar convênios de R$ 3,1 milhões em favor de uma entidade fantasma no Ministério do Turismo. O papel com a assinatura do ministro tem data de 22 de março deste ano e está anexado ao processo que o Instituto Brasil de Arte, Esporte, Cultura e Lazer (Inbrasil) apresentou ao ministério para obter a liberação de verbas. O Inbrasil só existe no papel. É mais uma entidade de fachada que negociou para assumir um estatuto antigo e intermediar, sem licitação, convênios com o governo federal, conforme revela o jornal O Estado de S. Paulo em reportagens publicadas desde domingo. O ofício com a assinatura do ministro diz que o Inbrasil "vem de acordo com o seu estatuto funcionando nos últimos 3 anos de forma regular prestando relevantes serviços à comunidade". O Inbrasil está registrado na casa do publicitário Antônio Carlos Silva, em um bairro nobre de Brasília. Ele aparece como "diretor fiscal" do instituto. Mas o endereço é apenas um rito burocrático. Lá não funciona nenhum instituto. A entidade foi criada para ajudar turbinar os negócios da Vibe Marketing Promocional, de André Fratti Silva, filho de Antonio Carlos. Fratti Silva é militante petista e se engajou na campanha de Dilma Rousseff. A empresa executa os convênios do Inbrasil com o governo. Usa o Inbrasil só para conseguir os recursos públicos sem precisar de concorrência. Esse instituto recebeu, por exemplo, R$ 1,1 milhão para realizar o Festival de Inverno de Brasília, organizado pela Vibe Marketing, em junho. Outros R$ 2 milhões foram liberados para um projeto sobre os 50 anos de Brasília, idealizado pela Vibe e que ainda não foi executado. Tudo sem licitação. Uma ex-assessora de Padilha, Crisley Lins, contou ao jornal O Estado de S. Paulo que pediu ao ministro para assinar uma declaração atestando o funcionamento do Inbrasil. Esse tipo de documento, com respaldo de alguma autoridade, é exigido pelos ministérios para a abertura do cofre. Ex-assessora do ministro, Crisley hoje trabalha para o deputado Paulo César (PR-RJ) que, embora seja do Rio de Janeiro, destinou R$ 300 mil de suas emendas orçamentárias para o evento do Inbrasil em Brasília. Cotado para ser ministro do governo de Dilma Rousseff , Padilha é o interlocutor do governo na negociação de emendas parlamentares. Crisley Lins trabalhou com Padilha em 2007, na subchefia de Assuntos Federativos, quando ele comandava essa área no Planalto. Ela detalhou como abordou o ministro sobre a assinatura a favor do Inbrasil: "Ele estava em viagem, embarcando, no avião da FAB. Eu liguei e falei: ‘doutor, estou precisando de uma ajuda. Ele disse ‘manda pra assessoria, que resolve’. Eu redigi e enviei para assessoria. Eu recebi do gabinete dele o arquivo eletrônico", disse à reportagem, em conversa gravada. Em nota ao Estado, o ministro afirmou que não assinou o documento e que pediu ao Ministério da Justiça para que a Polícia Federal investigue o que, segundo ele, é uma "fraude". Na terça-feira, Padilha defendeu que as denúncias contra o senador Gim Argello sobre envolvimento com instituto fantasmas fossem investigadas "até o fim". Gim Argello renunciou à relatoria do Orçamento de 2011 após as revelações do Estado de emendas dele para entidades fantasmas.

Governo concede "bolsa-ditadura" para Betinho e mais 81

O ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, concedeu "anistia política" a 82 pessoas, na maioria civis, vítimas de perseguição política no regime militar (1964-1985). Trata-se de uma farsa, porque a anistia foi concedida ainda pela ditadura militar, em 1979. Por causa da anistia, Betinho e outros tantos puderam voltar do exílio. Entre os beneficiários da farsa desta quinta-feira estão a atriz Norma Bengell, o diretor e ator teatral José Celso Martinez e o sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, já falecido. As portarias foram publicadas no Diário Oficial da União. Na verdade, o regime petralha faz confusão entre a anistia e as concessões de pensões de agora, a chamada Bolsa Ditadura. Parte dos novos anistiados receberá pensão mensal vitalícia, com valores entre R$ 700,00 e R$ 5 mil, além de indenização retroativa, que em alguns casos passou de R$ 600 mil. Em 44 casos, relacionados a pessoas que não tinham profissão definida na época da perseguição, o benefício se restringiu a prestação única que varia de R$ 15.300,00 a no máximo R$ 100 mil. Em 36 outros casos, o pedido de indenização foi negado porque não ficaram caracterizados a perseguição e o dano. Em alguns casos, houve apenas retificação de valores de processos anteriores. Em apenas um caso houve cassação de benefício a uma pessoa cuja anistia antes obtida foi considerada indevida. Até agora, a conta da anistia já custou R$ 4 bilhões aos cofres públicos e ainda não está fechada. Isso é o que a petralhada chama de "conceder anistia". Esses vagabundos não "concedem" nenhuma anistia, "concedem" pensões, "Bolsa Ditadura". A anistia foi conquistada pelo povo brasileiro em plena ditadura militar, em uma luta comandada por gente como Teresinha Zerbini e pelo PMDB. O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu rever um total de 9.371 processos de Bolsa Ditadura concedidos pelo governo petista, com valores considerados excessivos. A Comissão de Anistia considerou a decisão do tribunal um retrocesso e apresentou recursos, ainda não julgados. Pressionada pela opinião pública e órgãos de controle, a Comissão baixou para menos da metade o valor médio das indenizações pagas a anistiados, segundo informou seu presidente, Paulo Abrão. A prestação mensal, que era de R$ 6 mil, em média, até 2006, caiu para R$ 2.750,00 este ano. Quer dizer que os vigaristas se locupletaram com dinheiro público. Como consequência, a indenização retroativa, que chegou a R$ 3 milhões no passado, atingiu no máximo R$ 800 mil este ano.  Protagonista do primeiro nu frontal do cinema brasileiro, Norma Bengell foi presa pela repressão várias vezes no final dos anos 1960, até se exilar na França, em 1971. Ela receberá prestação mensal de R$ 2.734,52, mais indenização retroativa de R$ 254.583,81. Beneficiado com o Bolsa Ditadura post mortem em agosto, Betinho foi militante da Ação Popular (AP) e se exilou em vários países até retornar ao País, em 1979, beneficiado pela anistia do regime militar. Morreu de Aids, em 1997. O benefício será pago à viúva Maria Nakano, que receberá pensão-ditadura de R$ 2.294,61 mensais, mais um retroativo de R$ 652.281,14. Do total de 68 mil processos que deram entrada na comissão, criada em 2001, 53 mil já foram julgados. Resta um estoque de 15 mil para o próximo governo, além de 4,5 mil recursos. No próximo ano, a comissão passará por uma reestruturação e se dedicará também a outras tarefas, como tirar do papel a Comissão da Verdade, criada para investigar crimes cometidos durante a ditadura militar.

Ibama libera licença de operação para P-57 da Petrobras

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) concedeu a Licença de Operação para o navio-plataforma P-57. Com a liberação da licença, a Petrobras poderá efetivamente dar largada à produção nessa unidade. A P-57 vai operar no campo de Jubarte, na porção capixaba da Bacia de Campos, a 80 quilômetros da costa do Espírito Santo. A capacidade de produção é de até 180 mil barris de petróleo e de 2 milhões de metros cúbicos de gás por dia. O navio-plataforma P-57 integra uma nova geração de plataformas, dentro do princípio de simplificação de projetos e padronização de equipamentos. Essa nova unidade de produção deverá atingir o pico de produção até o início de 2012. O petróleo produzido será transferido por navios aliviadores para terra e o gás será escoado por um gasoduto submarino até a Unidade de Tratamento de Gás Sul Capixaba, localizada na região de Ubu, no município de Anchieta, a cerca de 100 quilômetros de Vitória. A unidade P-57 serve, na Petrobras, como referência para futuras plataformas, como a P-58 e P-62, e para as unidades que irão operar no pré-sal da Bacia de Santos. Trata-se de uma plataforma do tipo FPSO (Floating, Production, Storage and Offloading, termo, em inglês, que significa ''unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo'') e integra a segunda fase de desenvolvimento do campo de Jubarte. Os FPSOs são navios com capacidade para processar e armazenar o petróleo e fazer a transferência do petróleo e do gás natural. A Petrobras informa também que requereu ao Ibama a Licença de Instalação e a Licença de Operação para o Piloto de Produção dos campos de Baleia Azul e Pirambu, utilizando a unidade de produção FPSO Cidade de Anchieta. O Ibama analisará a documentação e então emitirá a Licença de Instalação, autorizando a Petrobras a ancorar a plataforma na locação. Segundo explica a Petrobras, depois da execução das condições previstas na Licença de Instalação e de uma vistoria do órgão ambiental, será emitida a Licença de Operação, autorizando o início da operação do FPSO Cidade de Anchieta. De acordo com o Plano de Negócios 2010-2014 da Petrobras, o início da operação da plataforma FPSO Cidade de Anchieta está previsto para o ano de 2012.

Lula reafirma que não será candidato em 2014. Então é, e já está em campanha

No café da manhã com a bancada do PT, nesta quinta-feira, o presidente Lula reafirmou que não pretende disputar as próximas eleições presidenciais. "Se eu quisesse disputar a eleição em 2014, eu teria escolhido um candidato para perder e não para ganhar em 2010", disse ele. Ou seja, Lula deu o sinal para todos os parlamentares do PT que é candidato, e que já está em campanha. Ele fez o comentário ao ouvir parlamentares petistas pedirem sua volta ao Planalto. A bancada entendeu o seu recado. Lula orientou a bancada do PT a entrar em entendimento com os parlamentares do PMDB para evitar uma "severinada" na disputa pela presidência da Câmara. Emocionado e com a voz embargada, Lula pediu apoio dos deputados e senadores petistas a Dilma: "Na dúvida, tenham lado. Fiquem com ela".

Procuradoria eleitoral de Santa Catarina pede cassação de Luiz Henrique

A Procuradoria Regional Eleitoral de Santa Catarina ingressou nesta quinta-feira com um pedido de cassação do mandato do ex-governador e senador eleito Luiz Henrique da Silveira (PMDB). Ele é acusado pela Procuradoria de abuso de poder político e econômico. Segundo a Procuradoria, antes de deixar o cargo de governador, no final de março, Luiz Henrique fez repasses irregulares a entidades privadas em ano eleitoral, prática vedada pela lei geral das eleições. Além da cassação do mandato, a Procuradoria pede a inelegibilidade do peemedebista pelos próximos oito anos. Também foi pedida a cassação e inelegibilidade por oito anos de Gilmar Knaesel (PSDB), ex-secretário de Estado de Turismo, Cultura e Esporte do governo Luiz Henrique. Ele foi reeleito deputado estadual nas eleições deste ano. Os dois suplentes de Luiz Henrique, Dalírio José Beber (PSDB) e Antônio Marcos Gavazzoni (DEM), também tiveram a cassação pedida. Segundo a procuradoria, a ação contra os Luiz Henrique e Knaesel tem mais 3.000 páginas e foi elaborada com dados do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina. Nela, o ex-governador e o ex-secretário são acusados de direcionar verbas para projetos iniciados em 2010 sem lei específica que autorizasse os repasses e sem que se tratasse de projetos sociais previstos no orçamento aprovado no ano anterior.

Exército escolhe general da Brigada Paraquedista para comandar força de paz nas favelas do Alemão

O general Fernando Sardenberg, de 52 anos, foi escolhido pelo Exército para comandar a Força de Pacificação, que fará patrulhas nas favelas dos complexos do Alemão e da Penha, região da zona norte do Rio de Janeiro ocupada pela polícia desde o dia 28 de novembro. Sardenberg é atualmente comandante da Brigada de Infantaria Paraquedista, grupo que foi empregado nos primeiros dias de ocupação das favelas. O general participou da missão das Nações Unidas no Haiti. Ele comandou o primeiro contingente, de 47 homens, enviado a Porto Príncipe, em 2004, para preparar o terreno para o restante da tropa.

Propostas para compra de fazenda de Canhedo, da falida Vasp, são rejeitadas

As propostas feitas nesta quinta-feira por grupos empresariais interessados em comprar a fazenda Piratininga, do empresário Wagner Canhedo, ex-proprietário da falida Vasp, foram rejeitadas pelos representantes de 8.000 ex-trabalhadores da companhia aérea, que consideraram os valores inferiores ao que esperava arrecadar a Justiça do Trabalho, de R$ 300 milhões. Essa é a terceira tentativa frustada de vender o imóvel na tentativa de quitar parte dos direitos trabalhistas de funcionários da falida Vasp. Novo prazo foi dado, a pedido dos interessados, para que apresentem as propostas até as 17 horas desta sexta-feira. A decisão de recusar as ofertas foi dos sindicatos dos aeroviários e dos aeronautas com apoio da juíza do Trabalho do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo. s interessados em comprar o imóvel ofereceram entre R$ 150 milhões e R$ 200 milhões em propostas feitas em oferta pública à Justiça do Trabalho e não mais por leilão. "A empresa Voe Canhedo S/A, dona de 60% das ações da Vasp, propôs deságio entre 70% e 90% sobre o valor principal de R$ 300 milhões", informou o advogado Carlos Augusto Duque-Estrada Jr. A Voe Canhedo S/A pretendia realizar os pagamentos de acordo com o crédito de cada trabalhador, com deságio de até 90% (dívidas acima de R$ 300 mil). A segunda oferta foi feita pela J&F Participações, do grupo JBS Friboi. Situada em São Miguel do Araguaia, em Goiás, a fazenda pertencia à empresa Agropecuária Vale do Araguaia Ltda e está avaliada em R$ 615, 375 milhões. O imóvel tem uma área total de 130.515 hectares.

Arezzo faz pedido para abertura de capital na Bovespa

A fabricante de calçados Arezzo entrou com pedido para IPO (Oferta Pública Inicial de Ações) na Comissão de Valores Mobiliários. A empresa, líder no setor varejista de calçados femininos no Brasil, tem seus produtos comercializados por 260 franquias, sendo 253 no Brasil e sete no Exterior, além de ter 27 lojas próprias. Suas marcas estão presentes em mais de 1.600 lojas multimarcas no País. A Arezzo pretende realizar uma oferta primária (ações novas), cujos recursos irão reforçar o caixa da companhia, e secundária (papéis já existentes) dos atuais sócios. De janeiro a setembro deste ano, a Arezzo teve receita líquida de R$ 395,5 milhões, alta de 47,4% sobre igual período do ano passado. O lucro líquido da Arezzo em 2010 até setembro foi de R$ 43 milhões, crescimento de 67,3%. O pedido de registro do IPO da Arezzo acontece um dia após outra fabricante de calçados ter manifestado intenção de realizar uma oferta de ações. Agora são 11 empresas com pedido de ofertas de ações em análise pela CVM. Do total, seis são de companhias que não estão na Bolsa: Autometal, DrogaRaia, Desenvix Energias Renováveis, Qgep Participações e Sonae Sierra Brasil, além da Arezzo.

Israel oferece indenizações à Turquia por ação militar contra navio em maio

Israel ofereceu pagar indenizações a parentes de turcos mortos em um incidente naval ocorrido em maio na costa da faixa de Gaza, em troca da ajuda da Turquia para evitar processos judiciais conta a Marinha israelense, disseram autoridades nesta quinta-feira. A oferta, discutida no fim de semana por enviados dos dois países em Genebra, inclui medidas para a recuperação das relações bilaterais, mas aparentemente ficou aquém das expectativas do governo turco, de que Israel se desculpasse formalmente pela morte dos nove terroristas pró-palestinos no navio Mavi Marmara, abordado por militares israelenses antes da chegada à costa de Gaza, sob amparo da lei internacional sobre abordagens em águas internacionais. O próprio chanceler de Israel, Avigdor Lieberman, também é contra a proposta, defendida pelo primeiro-ministro Binyamin Netanyahu. "Fizemos uma oferta de indenização, e pedimos aos turcos que façam o que for necessário para atender às nossas preocupações jurídicas. Também queremos que eles restituam seu embaixador em Tel Aviv e permitam que nomeemos um novo embaixador para Ancara", disse uma fonte oficial israelense. Pela proposta, Israel pagaria cerca de US$ 100 mil à família de cada ativista morto, segundo fontes diplomáticas. Israel também se comprometeria a emitir uma declaração "lamentando" o incidente.

Fiat negocia investimento com governo de Pernambuco

A Fiat informou nesta quinta-feira que está negociando com o governo de Pernambuco possíveis investimentos no Estado em um momento em que a montadora italiana tem sua capacidade de produção no Brasil praticamente esgotada. A principal unidade de produção de automóveis da Fiat no Brasil fica em Betim (MG), com uma capacidade de cerca de 800 mil veículos por ano. A outra fábrica de carros da companhia na América Latina fica em Córdoba, na Argentina. O grupo Fiat anunciou recentemente plano de investimento de 10 bilhões de reais no Brasil até 2015, volume de recursos que inclui automóveis, autopeças e máquinas agrícolas. Do total de investimentos, 70% será destinado à área automotiva da empresa, que prevê 20 lançamentos entre novas versões e modelos em 2011. Em março, o grupo inaugurou no Brasil a maior fábrica do mundo da Case New Holland, unidade de máquinas agrícolas da Fiat, após investimentos que consumiram R$ 1 bilhão.

Ong alemã anuncia a libertação de Sakineh pelo regime fascista islâmico do Irã

Sakineh Mohammadi Ashtiani
A iraniana Sakineh Mohammadi Ashtiani, condenada à morte pelo crime de adultério, foi libertada, assim como seu filho e seu advogado, afirmou à agência de notícias France Presse o Comitê contra a Lapidação, ONG com sede na Alemanha. A ONG Solidariedade Irã, que também acompanha o caso, confirmou a libertação de Sakineh, seu filho Sajad Ghaderzadeh, e seu advogado Javid Houtan Kiane, detidos no começo de outubro junto a dois jornalistas alemães que os entrevistaram. O Comitê contra a Lapidação não deu mais detalhes sobre como ocorreu a libertação e nem quando. O governo iraniano ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso. "Recebemos do Irã a informação de que estão livres", disse Mina Ahadi, porta-voz do Comitê contra a Lapidação. "Esperamos ainda a confirmação. Aparentemente, esta noite há um programa que deve ser exibido na televisão e aí saberemos 100%. Mas, sim, ouvimos que está livre e também seu filho e seu advogado", disse Ahadi. O programa de TV foi exibido pelo canal em inglês Press TV, que exibiu imagens de uma mulher identificada como Sakineh em sua casa em Oskou, a 570 quilômetros a noroeste de Teerã. Sakineh foi inicialmente condenada à pena de morte por apedrejamento. A sentença foi suspensa neste ano após várias críticas de grupos de direitos humanos terem levado a forte pressão internacional sobre o Irã. Segundo a lei islâmica, em vigor no Irã desde a revolução de 1979, o adultério pode ser punido com a morte por apedrejamento, e crimes como assassinato, estupro, roubo a mão armada, apostasia e tráfico de drogas são todos punidos com a morte. Se ela estava condenada por algum destes crimes, por que agora o regime fascista islâmico promove a sua libertação? É porque precisou se curvas à grande pressão internacional. Em 2006, Sakineh Mohammadi Ashtiani, de 43 anos, foi condenada duas vezes à pena de morte por dois tribunais diferentes de Tabriz, em dois processos distintos, acusada de participação no homicídio do marido e de ter cometido adultério, em particular com o suposto assassino do marido.

Fundador da Parmalat é condenado a 18 anos de prisão

Calisto Tanzi, dono da Parmalat
Calisto Tanzi, fundador e ex-proprietário do grupo italiano Parmalat, cuja falência em 2003 deixou um buraco de 14 bilhões de euros (US$ 18,55 bilhões), foi condenado nesta quinta-feira por um tribunal de Parma a 18 anos de prisão. A sentença foi pronunciada pela corte depois de mais de cinco horas de deliberações a portas fechadas. A promotoria de Parma pediu uma pena de 20 anos de prisão para Tanzi, fundador do grupo alimentar italiano e considerado o "cérebro" da fraude que provocou a falência da maior multinacional italiana da alimentação. Outras 16 pessoas foram julgadas por fraude, bancarrota e formação de quadrilha. O caso Parmalat, considerado um dos maiores escândalos financeiros da Europa, explodiu em dezembro de 2003 depois da descoberta de um buraco contábil de mais de 21 bilhões de dólares ao câmbio atual. A Parmalat, que foi declarada insolvente poucos dias depois, empregava então 36.000 pessoas em 30 países e tinha fábricas e investimentos em quase toda a América Latina, em particular no Brasil, onde deixou muita gente na miséria.
A Parmalat tinha crescido no Brasil devido a agressivas campanhas publicitárias, como a dos "mamíferos Parmalat". É mais um exemplo de que é preciso ser estrangeiro para observar Justiça. A Itália comprova que investiga, processa e condena golpistas, e os leva para a cadeia. O Brasil lulista é que insiste em proteger bandidos italianos, como o terrotista Cesare Battisti.

Anatel decide incluir mais um dígito em números de celulares de São Paulo

A diretoria colegiada da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) decidiu nesta quinta-feira incluir um dígito a mais nas linhas de telefones celular como forma de resolver a escassez nos números em São Paulo. Atualmente, todos os celulares do País têm oito dígitos. Com a mudança, os números de celulares de São Paulo terão nove dígitos. Assim, a Anatel descartou implementar um novo código de área em São Paulo, o 10, como foi cogitado, que dividiria espaço com o 11. O prazo para as operadoras implementarem a medida será de 24 meses. A intenção é estender a iniciativa para o restante do País. Enquanto a medida não for adotada, a Anatel autorizou o compartilhamento de números com a telefonia fixa. Ou seja, alguns números de celulares poderão começar com 5, que até hoje era específico da telefonia fixa. A Anatel, que planejava criar um novo código, optou por essa solução ao considerar que a alternativa poderá ser aplicada em todo o Brasil, resolvendo problemas futuros em outros Estados. Acrescentando o nono dígito, a agência aumenta a possibilidade de novas linhas em 370 milhões para o Brasil inteiro. Com o código 10, aumentaria a capacidade em São Paulo em 37 milhões de números.

Vice-presidente José Alencar deixa UTI e é transferido para quarto de hospital em São Paulo

O vice-presidente da República, José Alencar, foi transferido da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para um quarto do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ele combate um câncer na região abdominal há mais de dez anos. José Alencar tem sido submetido a sessões de hemodiálise. No último dia 27 ele foi operado para desobstruir o intestino. Na cirurgia, que durou cinco horas, a equipe médica extraiu dois nódulos e 20 centímetros de seu intestino delgado. José Alencar chegou a sofrer uma arritmia cardíaca no final da operação.

Ex-senadora colombiana diz esperar ajuda do Brasil em libertação de reféns das Farc

A ex-senadora colombiana Piedad Córdoba declarou nesta quinta-feira que espera que o governo do Brasil preste auxílio na libertação dos cinco reféns anunciada na quarta-feira pelas Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, organização terrorista e traficante de cocaína). Piedad Córdoba teve seu mandato cassado, e proibida de se eleger pelos próximos 18 anos, porque foi apontada como membro-colaborador da organização terrorista. De Buenos Aires, na Argentina, Piedad Córdoba também disse à rádio colombiana Caracol que a libertação pode ocorrer em aproximadamente um mês. Ela afirmou que, depois que os terroristas entregarem as coordenadas, em "mais ou menos um mês estaremos saindo e continuando com as libertações". "Acredito que não há nenhum inconveniente", acrescentou ela. O envolvimento de Piedad Córdoba com o terrorismo das Farc passou a ser investigado após serem descobertos documentos com seu nome no computador pessoal do terrorista Raúl Reyes, ex-número dois da organização colombiana terrorista e traficante de cocaína, morto em um ataque das forças do Exército do país em um acampamento no Equador, em 2008. Nesta quinta-feira, o governo de Santos comunicou que "está disposto a garantir todas as condições de segurança requeridas para a mencionada libertação com a maior brevidade possível".

CCJ aprova proposta que muda regra para escolha de ministros do STF

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do deputado federal Antonio Carlos Pannunzio (PSDB-SP) que estabelece a alternância entre o presidente da República e o Congresso Nacional na escolha dos ministros do Supremo Tribunal Federal. No caso do Congresso, a escolha deverá ser feita pela maioria absoluta de seus integrantes. O relator, deputado federal Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), apresentou parecer pela admissibilidade da matéria. Também foram aprovadas outras seis PECs sobre o mesmo assunto. A matéria ainda será analisada por comissão especial e, depois, será votada em dois turnos pelo plenário. Pannunzio argumenta que a participação direta do Poder Legislativo na escolha dos ministros do Supremo democratizará o processo de composição da Corte. Atualmente, os ministros do Supremo são nomeados exclusivamente pelo presidente da República, depois de aprovada a escolha pela maioria absoluta do Senado. Estão todos errados. A indicação de ministros do Supremo Tribunal Federal deveria guardar sempre a seguinte distribuição: seis ministros escolhidos entre magistrados de carreira, por meio de concurso nacional; cinco ministros indicados, três pelo Presidente, dois pelo Congresso Nacional. Os congressistas também deveriam fazer uma rigorosa sabatina, vasculhando toda a vida dos candidatos, aceitando a participação de cidadãos nessas sabatinas.

Chico Anysio foi submetido a traqueostomia

Chico Anysio não está mais sob sedação e interage com a família, informa o boletim médico divulgado no início da tarde desta quinta-feira. O humorista está internado no Hospital Samaritano, na Zona Sul do Rio de Janeiro, há sete dias, sem previsão de alta. Na quarta-feira, Chico Anysio, de 79 anos, foi submetido a uma traqueostomia e a endocospia para colocação da sonda enteral. Depois do procedimento, ele passou a respirar de forma espontânea com o aparelho apenas dando suporte. Seu quadro clínico permanece estável, dentro de sua gravidade, informa o médico Luiz Cesar Cossenza Rodrigues.

Analfabetismo cai 7% no País, segundo o órgão petista Ipea

O número absoluto de analfabetos com 15 anos ou mais no País caiu 7% entre 2004 e 2009, segundo estudo divulgado nesta quinta-feira pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), um órgão com nítido comando petista, dirigido pelo trotskista Marcio Pochmann. A queda representa, aproximadamente, 1 milhão de analfabetos a menos no Brasil, que ainda tem 14.104.984 de pessoas nessa situação. Desse total, 93% ganham até dois salários mínimos. O estudo foi realizado a partir de dados do Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) de 2009 e todas as regiões acompanharam a tendência de queda do País. O diabo é que essas Pnads não investigam nunca o analfabetismo funcional, que é de no mínimo 80% dos alfabetizados brasileiros. O sujeito é analfabeto funcional quando sabe ler e escrever, mas é incapaz de compreender o que está escrito em um texto. No período analisado, as maiores variações da taxa de analfabetismo foram registradas no nordeste, que passou de 22,4% para 18,7%, e norte, cuja taxa diminuiu de 12,7 para 10,6. Com uma redução de 66%, o Amapá passou a ter a menor taxa de analfabetismo do Brasil: 2,8%. Quase todas essas pessoas, com absoluta certeza, são analfabetas funcionais. Apesar da queda geral, cinco Estados brasileiros tiveram crescimento no número de analfabetos: Rondônia, Acre, Mato do Grosso do Sul, Mato Grosso e Santa Catarina. No sudeste, a redução na quantidade de analfabetos foi de 6,6% no período. Com exceção do Rio de Janeiro, cuja queda foi de 12,3%, todos os demais Estados tiveram índices de redução do analfabetismo abaixo da média nacional. Em São Paulo, por exemplo, a redução foi de 6,5% no número total de analfabetos com 15 anos ou mais. Em 2004, o Estado tinha 1.638.288 pessoas que não sabiam ler ou escrever enunciados curtos, definição de analfabetismo da Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura). Já em 2009, esse número caiu para 1.532.577.

Prefeitura do Rio de Janeiro monta unidade provisória de saúde na favela do Complexo do Alemão

A Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro inaugurou nesta quinta-feira uma tenda para prestar atendimento à população no Complexo do Alemão, conjunto de favelas na Penha, zona norte da cidade, ocupado por militares desde o fim de novembro. A unidade funciona dentro do Ciep Coronel Sarmento. As cinco equipes de Saúde da Família, além dos agentes de saúde bucal, farão o cadastramento das famílias e o levantamento das necessidades de cada morador da região. O secretário municipal de Saúde, Hans Dohmann, afirmou que as instalações provisórias irão suprir as necessidades da população por cerca de oito meses, tempo previsto para a conclusão das obras de construção de novas clínicas da família na localidade. Já existem duas clínicas semelhantes na região, além de uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) municipal, nos moldes das UPAs do governo do Estado. A expectativa da prefeitura é que 20 mil pessoas sejam beneficiadas com a unidade provisória e, após a conclusão das obras, cerca de 100 mil pessoas sejam atendidas pelas unidades de saúde permanentes em toda a região. Na tenda, a população poderá contar com serviços de consultas médicas, exames laboratoriais, eletrocardiograma, raio-X, ultrassonografia, curativos, pré-natal, vacinação e tratamento odontológico, além de consultas sobre planejamento familiar. A clínica provisória também fará acompanhamento de pacientes com diabetes, hipertensão e portadores de outras doenças que necessitem tratamento assistido.

Governo fascista islâmico do Irã sente pressão internacional e solta blogueiro preso

Conhecido como o "pai do blog" na República Islâmica fascista do Irã, o iraniano-canadense Hosein Derakhshan, de 35 anos, foi libertado nesta quinta-feira, após mais de dois anos preso, mediante o pagamento de fiança. Acusado pelo governo de colaboração com os "Estados inimigos", sua liberdade seria apenas temporária. O advogado de Derakhshan, Mohamad Ali Mahdavi Sabet, indicou que seu cliente supostamente estaria em liberdade, mas que não podia confirmar isso. Em 28 de setembro, um tribunal iraniano condenou o blogueiro a mais de 19 anos de prisão, proibindo-o de qualquer atividade relacionada com essa mídia durante cinco anos, por colaborar com "Estados inimigos", por "propaganda contra o sistema islâmico" e por "incentivar células contrarrevolucionárias". Esse é o país que Lula defende.

Lula admite que deixa governo sem cumprir promessa de baratear gás de cozinha

Durante balanço do PAC nesta quinta-feira, o presidente falastrão Lula admitiu que deixará o governo sem cumprir algumas promessas e citou a redução do preço do gás de cozinha. Ele culpou a diretora de Gás da Petrobras, Maria das Graças Foster, a quem chamou de "mão de vaca". "Vou sair com uma dívida e é importante a imprensa publicar. Desde 2004 eu gostaria que a gente reduzisse o preço do gás de cozinha e tentamos encontrar formas, tentamos trabalhar formas. Eu queria reduzir em R$ 10,00 e aí tentou-se misturar com o cartão do Bolsa Família, mas o fato concreto é que vou terminar o mandato e não conseguimos, porque a Graça é mão de vaca e ela não quer reduzir o preço do gás", afirmou Lula. Assim sendo, a culpa não é dele, o falastrão, mas da Graça, que é "mão de vaca". Não é fantástico?

Leilão de transmissão de energia termina com deságio de até 50%

O terceiro e último leilão de transmissão de energia de 2010 foi marcado por altos deságios e pela ausência de grandes disputas, visto que nenhum dos oito lotes ofertados recebeu propostas com diferenças inferiores a 5%. O maior deságio, do lote G, foi de quase 50%. Chineses e espanhóis figuraram entre os vencedores e apresentaram os maiores deságios. Foram licitados pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) 555 quilômetros de linhas de transmissão, com investimentos totais de R$ 785,8 milhões. Vinte e quatro empresas ou consórcios foram habilitados a participar do evento. O consórcio Procable/CEE-GT/Insigma foi o vencedor do lote A, o maior ofertado no leilão. A Receita Máxima Permitida (RAP) proposta foi de R$ 19,9 milhões, deságio de 46,11% ante o valor estipulado de R$ 37,1 milhões. O grupo tem entre seus membros a chinesa Zhejiang Insigma United Engineering, com 40% de participação. Outras integrantes são a Procable Engenharia e Telecomunicações, com 40%, e a gaúcha Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Eletrica (CEE-GT), com 20%. Outros quatro concorrentes fizeram propostas, e a segunda melhor proposta foi registrada pela espanhola Elector, que ofereceu deságio de 23,99%. O lote A corresponde a cinco linhas de transmissão que totalizam 192 quilômetros e quatro subestações localizadas no Rio Grande do Sul. O prazo para início das operações é de 24 meses. O lote B do leilão correspondia à subestação Foz do Chapecó, também no Rio Grande do Sul, com RAP de R$ 3,1 milhões e prazo de 20 meses. A vencedora foi a Empresa de Transmissão de Energia do Rio Grande do Sul (RS Energia), que ofereceu RAP de R$ 1,86 milhão, deságio de 39,94%. A Desenvix Energias Renováveis e a Cobra Instalações foram as duas outras proponentes, oferecendo deságios de 8% e 7,78%, respectivamente.

Hackers derrubaram site do governo da Suécia

O site oficial do governo da Suécia ficou fora do ar durante várias horas na última madrugada, informou o jornal "Aftonbladet", que atribuiu o ataque a hackers que apoiam o WikiLeaks e seu fundador, Julian Assange. Segundo o diário, o portal oficial (http://www.regeringen.se) ficou off-line durante várias horas da noite de quarta-feira à madrugada de quinta-feira. O porta-voz do governo, Mariu Ternbo, declarou que Estocolmo não comenta questões de segurança e se negou a confirmar o ciberataque. Hackers atacaram vários sites desde a detenção de Assange na terça-feira, por denúncias de estupro na Suécia. Entre os alvos estão as empresas que cortaram os serviços financeiros do WikiLeaks, como as operadoras de cartões de crédito MasterCard e Visa. A empresa processadora de pagamentos do WikiLeaks, a Datacell, da Islândia, prepara-se para mover uma ação contra Visa e Mastercard, que se recusaram a intermediar as doações feitas ao site que é alvo de críticas dos Estados Unidos por ter divulgado mais de 250 mil documentos diplomáticos do país. O presidente da empresa, Andreas Fink, disse que procuraria uma indenização das companhias americanas por terem bloqueado os fundos do WikiLeaks. "É difícil acreditar que empresas tão grandes como a Visa podem tomar uma decisão política", disse Fink. Em uma declaração anterior, a DataCell defendeu o WikiLeaks concluindo que " é simplesmente ridículo concluir que o site tenha feito algo criminoso".

Lula afirma que não há tanto petróleo na camada pré-sal como gostaria

Ao discursar durante o balanço do PAC nesta quinta-feira, o presidente Lula admitiu pela primeira vez que infla os números da descoberta de petróleo na camada do pré-sal. "Sei que o pré-sal não tem todo o petróleo que eu penso que tem, mas, certamente, tem mais do que José Sérgio Gabrielli, presidente da Petrobras, diz que tem, porque sei que você é obrigado a ser conservador e, eu, a ser muito otimista", disse. Em outubro, a ANP (Agência Nacional do Petróleo) informou que a reserva de Libra, na bacia de Santos, tem de 3,7 a 15 bilhões de barris de óleo equivalente. O mais provável, no entanto, é que a área tenha 7,9 bilhões de barris, segundo relatório da certificadora Gaffney, Cline & Associates. Se o potencial chegar a 15 bilhões, será a maior área já descoberta e vai mais que dobrar as reservas brasileiras, já que as confirmadas até o momento somam 14 bilhões de barris. A chamada camada pré-sal é uma faixa que se estende ao longo de 800 quilômetros entre os Estados do Espírito Santo e Santa Catarina, abaixo do leito do mar, e engloba três bacias sedimentares (Espírito Santo, Campos e Santos). O petróleo encontrado nesta área está a profundidades que superam os 7 mil metros, abaixo de uma extensa camada de sal que, segundo geólogos, conservam a qualidade do petróleo. Vários campos e poços de petróleo já foram descobertos no pré-sal, entre eles o de Tupi, o principal. Há também os nomeados Guará, Bem-Te-Vi, Carioca, Júpiter e Iara, entre outros.

PAC não concluirá 18% das obras previstas até 2010

O presidente Lula vai terminar o seu mandato com 18% das obras do PAC por concluir. Os projetos que não ficaram prontos somam R$ 97,8 bilhões. O governo fez, no entanto, um esforço no desembolso de recursos nos últimos meses dois meses do atual mandato e, dos R$ 657 bilhões previstos para investimentos do PAC, terá executado até o fim do ano R$ 619 bilhões, o que representa 94% do orçamento total previsto. Em 31 outubro, os desembolsos somavam R$ 559 bilhões, o que significa que, nos dois últimos meses, o governo terá desembolsado o valor recorde de R$ 59, 4 billhões. Em dezembro de 2009, três anos após o lançamento do PAC, apenas R$ 403 bilhões haviam sido gastos no programa, ou 63% do total previsto para quatro anos.

Mulher de ex-tesoureiro do PT é cotada para Desenvolvimento Social

Tereza Campelo, hoje assessora especial da Casa Civil, é cotada para assumir o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Se confirmada no cargo, ela substituirá Márcia Lopes, irmã do futuro ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) e interina no cargo desde o início da campanha eleitoral. Inicialmente, Tereza Campelo estava fora do xadrez ministerial por problemas de saúde, mas votlou às cotações após se recuperar. Economista formada pela Universidade Federal de Uberlândia, trabalha em administrações do PT desde 1989. Ela é casada com Paulo Ferreira, ex-tesoureiro do partido. É impressionante o peso familiar nas gestões petistas. Uma condição fundamental para ocupação de cargos no PT é que a pessoa tenha relações familiares na estrutura partidária em seu currículo. Isso é básico para que um petista seja considerado "qualificado".

Justiça inicia julgamento de acusado de desviar verba da Assembléia do Paraná

A Justiça começou na manhã desta quinta-feira a primeira audiência de julgamento do ex-diretor-geral da Assembleia Legislativa do Paraná, Abib Miguel, acusado de comandar um esquema milionário de desvio de verbas dos cofres da Casa. Bibinho, como Abib Miguel também é conhecido, já deveria ter sido ouvido na ação apresentada pelo Ministério Público Estadual no final do mês passado, mas uma cirurgia a que ele se submeteu adiou seu comparecimento em duas ocasiões. O ex-diretor está preso há cerca de seis meses e foi denunciado por crimes de peculato (quando funcionário público beneficia-se do cargo para desviar recursos), formação de quadrilha e falsificação de documentos. A promotoria estima que o esquema atribuído a Bibinho desviou, por meio da contratação de laranjas e funcionários fantasmas em nomeações secretas, cerca de R$ 100 milhões da Assembleia entre 1994 e este ano.

Espanha propõe pena de até oito anos de prisão para controladores aéreos

O procurador-geral do Estado espanhol, Cándido Conde-Pumpido, anunciou nesta quinta-feira que o país vai propor penas de até oito anos de prisão para os controladores aéreos que, na sexta-feira passada, abandonaram seus postos de trabalho. Os episódios protagonizados pelos funcionários, que causaram o fechamento do espaço aéreo espanhol e levaram o governo a decretar estado de alerta, supõem um delito "muito grave" sancionado com penas de entre três e oito anos de prisão, disse Conde-Pumpido, em Zaragoza. O governo decretou pela primeira vez na Espanha, no sábado passado, o estado de alerta, depois que os controladores aéreos abandonaram maciçamente seus postos de trabalho sem aviso prévio, quando o Executivo aprovou uma nova regulamentação de seus horários trabalhistas. O motim dos controladores obrigou o fechamento do espaço aéreo espanhol e causou um caos nos aeroportos, com 600 mil pessoas prejudicadas. O primeiro-ministro do país, José Luis Rodríguez Zapatero, justificou nesta quinta-feira que o estado de alerta declarado no país foi uma "medida proporcional" perante o motim em massa dos controladores, que ele definiu como "uma afronta à ordem pública constitucional". O abandono "súbito, em massa dos controladores paralisou um serviço público essencial, com graves prejuízos para a economia do país e sua imagem internacional, e obrigou a mobilização de 190 militares e 2 mil agentes das forças de segurança", disse o presidente.

Lula critica "acanhamento" da bancada e pede que governo Dilma responda à oposição

Em café da manhã com os deputados e senadores do PT, nesta quinta-feira, o presidente Lula reclamou do "acanhamento" da bancada em responder a ataques da oposição durante o seu governo, principalmente durante a crise do Mensalão do PT, em 2005. Lula pediu que esse tipo de atitude não se repita na gestão da sucessora Dilma Rousseff. "O presidente disse que durante a crise foi mais atacado do que defendido e que a bancada não pode ficar ausente de qualquer resposta. Ele reclamou do acanhamento da bancada na defesa de um companheiro", afirmou o líder do PT na Câmara, deputado federal Fernando Ferro (PE).  No encontro, Lula pediu que a base aliada não deixe a oposição sem respostas: "Todos os ataques têm que ser respondidos". Lula comentou com os deputados e senadores o discurso de quarta-feira do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), com críticas a ele e ao PT. Segundo Lula, o senador fez o "discurso do ódio", mas considerou a atitude "compreensível" porque ele foi derrotado.

Agência de classificação de risco rebaixa nota da Irlanda em três níveis

A agência de classificação de risco Fitch rebaixou em três níveis, de A+ para BBB+, a nota da dívida da Irlanda, país muito pressionado pelos mercados em consequência dos grandes deficits. Com o rebaixamento, A Irlanda fica a uma pequena distância de perder o "investiment grade" (grau de investimento), nota de risco de crédito que considera o país um bom pagador, seguro para se investir. Segundo o ranking da Fitch, para perder o grau de investimento basta o país perder mais um grau e chegar a BB+. O rebaixamento, acompanhado de uma perspectiva estável, "reflete os custos orçamentários adicionais necessários para apoiar e reestruturar o setor bancário" irlandês, os compromissos vinculados à garantia dos depósitos e os empréstimos dos bancos irlandeses, assim como as incertezas sobre a conjuntura econômica do país, destaca um comunicado de Fitch Ratings. Estas agência de classificação de risco são aquelas mesmas que davam grandes ratings para bancos que estavam tecnicamente quebrados e geraram a grande crise financeira internacional em 2008.

Leilão histórico da "Playboy" vende obras de arte e fotografias eróticas

Brigitte Bardot na capa de Playboy
A consagrada revista erótica "Playboy" promoveu na quarta-feira um leilão histórico de parte de sua coleção de obras de arte e fotografias, que teve como principal destaque a pintura "Mouth 8" (1966), do artista americano Tom Wesselmann, vendida por US$ 1.874.500,00. Os sedutores lábios vermelhos da obra - pintados em óleo e acrílico por este integrante do movimento do Pop Art e conhecido por seus impactantes nus femininos - não chegaram a atingir, no entanto, o preço especulado previamente, que se situava entre US$ 2 milhões e US$ 3 milhões. Intitulado "The Year of The Rabbit" (O Ano do Coelho), em homenagem ao famoso logotipo da "Playboy", criado pelo artista Art Paul, o leilão ofereceu numerosas obras de arte e fotografias de nus de algumas das mulheres mais famosas e desejadas das últimas décadas, expostas na revista fundada por Hugh Hefner em 1953. Entre as peças de destaque do leilão, realizado na casa de leilões Christie's, em Nova York, estava também a famosa pintura "Playmate", elaborada em 1966 pelo espanhol Salvador Dalí (1904-1989) a pedido da revista. A obra acabou sendo vendida por US$ 266.500,00 e superando as expectativas que giravam entre US$ 100 mil e US$ 150 mil. "Playmate" foi incluída na edição de janeiro de 1967 da revista e estava pendurada até pouco tempo atrás no quarto de Hefner, na conhecida Mansão Playboy, em Beverly Hills, Califórnia. A "Playboy" começou a circular em 1953 com um dos mitos eróticos do século 20 e uma das principais protagonistas deste leilão: Marilyn Monroe (1926-1962). Entre as várias fotografias leiloadas da musa loira, destacou-se a imagem na qual Marilyn cumprimenta o público durante sua participação como madrinha do desfile da Miss América em 1952, capa do primeiro número da "Playboy". A imagem foi vendida por US$ 14 mil. Brigitte Bardot, outro emblema feminino da sétima arte e musa erótica da França nos anos 50 e 60, também foi centro das atenções dos compradores. A coleção Playboy ofereceu um retrato de corpo inteiro no qual a atriz, vestida apenas de calcinha, cobre os seios com as mãos e seus longos cabelos loiros. A foto, que estampou a capa de março de 1958 da "Playboy", foi vendida por US$ 23.750, superando todas as expectativas, estimadas entre US$ 4 mil e US$ 6 mil. Ao todo, o valor total das obras leiloadas na Christie's passou dos US$ 2,9 milhões.

Paulo Bernardo diz que PIB vai crescer 8% em 2010

O ministro do Planejamento, o petista Paulo Bernardo, disse nesta quinta-feira que o PIB deve crescer pelo menos 8% em 2010. Nesta quinta-feira o IBGE divulgou que no terceiro trimestre do ano a economia registrou alta de apenas 0,5% frente aos três meses anteriores, mostrando uma desaceleração da atividade. "Cresceu menos no terceiro trimestre, mas é bom lembrar que foi comparado sobre uma base maior. Mesmo se não crescer nada nos últimos meses do ano, registraremos alta de 7,4% ou 7,8% no ano. Acredito que na verdade cresceremos 8%", disse o ministro.

Petista Serys Slhessarenko assumirá relatoria do Orçamento no lugar de Ideli Salvatti

A senadora Serys Slhessarenko (PT-MT) será a nova relatora do Orçamento do próximo ano. A atual relatora, senadora Ideli Salvatti (PT-SC), irá deixar o cargo depois de ter sido indicada pela presidenta eleita, Dilma Rousseff, para ocupar o Ministério da Pesca. As duas são senadoras petistas que não se reelegeram. A informação foi confirmada por Serys, que está em Cancun participando da conferência do clima, COP-16. Ela disse que conversou com os ministros de Relações Institucionais, Alexandre Padilha; e o do Planejamento, Paulo Bernardo, quando foi convidada para assumir o cargo. Como se vê, o Executivo, na era petista, promove as eleições dentro do Legislativa. O anúncio, segundo ela, será feito quando retornar ao Brasil. É a segunda vez que o Orçamento muda de relator depois que o senador Gim Argello (PTB-DF) deixou o cargo em meio às denúncias de envolvimento em esquema de emendas parlamentares no Orçamento de 2010 para favorecer empresas fantasmas.

Eleição para centro acadêmico da Medicina Católica de Porto Alegre "ferve" pela eleição de gays

O jornal Folha de S. Paulo publica matéria nesta quinta-feira, assinada pela repórter Laura Capriglione, que é uma trotskista notória, com ligações com o grupelho comunista ultra-radical. Leia a matéria e perceba o viés ideológico, voltado a dar todo apoio à aprovação do PL (projeto de lei) 122, que o jornalista Reinaldo Azevedo chama de “AI-5 gay”, o qual tramita no Congresso Nacional. Videversus publica a matéria da jornalista trotskista Laura Capriglione na Folha de S. Paulo, a qual deixa sob todos os alunos da Faculdade de Medicina Católica de Porto Alegre a pecha de "preconceituosos", ou "homofóbicos". Leia a matéria: "Irado com a eleição de dois colegas homossexuais para coordenadores gerais do Centro Acadêmico da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, um estudante do 2º ano conclamou os colegas por e-mail: "Está na hora de unirmos forças e, veladamente, fazer o que nos couber para dar fim -pouco a pouco- nesta peste. No momento da consulta [médica oferecida pela faculdade] de uma bicha, ou recuse-se (pelos meios cabíveis em lei), ou trate-os "erroneamente'!!!", dizia o e-mail. O e-mail apócrifo circulou entre os alunos da faculdade, integrantes de uma comunidade fechada, à qual só se tem acesso mediante o uso de senha. Cada turma tem uma senha diferente -é por isso que se sabe que o apologista do tratamento "errôneo" para gays é do 2º ano. Foi no dia 24 de novembro às 17h45 que a Comissão Eleitoral anunciou a vitória da Chapa 2 sobre a Chapa 1 (112 votos a 81). Dos cinco membros da chapa vitoriosa, dois são rapazes abertamente homossexuais: Igor Rabuske Araujo, 21, e Alex Vicente Spadini,19. Já às 18h57 do mesmo dia, um estudante comentava a vitória da chapa 2: "AAAAAiiiii! Chapa 2! Agora, teremos clericot, serviço de manicure, serviço de pedicure e muuuuita purpurina." Logo, um estudante do 5º ano entrou na conversa. Defendeu o clericot, uma espécie de sangria (vinho, frutas e bastante gelo). "Todo mundo gosta de clericot", escreveu para pontuar que não se trata de bebida gay. A conversa, à qual a reportagem da Folha teve acesso, subiu de tom. O coordenador eleito, o gay Igor Rabuske Araujo defendeu o direito básico "de não ser agredido gratuitamente por gente mal resolvida". Logo, entrou e-mail de outro aluno do 5º ano, xingando e comentando detalhes anatômicos em termos impublicáveis. Mas foi à 1h18, madrugada do dia 25 de novembro, que se publicou o e-mail mais raivoso. "Numa falsa busca por igualdade e respeito, esses lambedores de p. alheios tentam em vão nos convencer de que é inevitável o futuro rosa, amparado pelo (...) preconceito às avessas contra aqueles que bravamente se levantam contra a ação gayzista." E conclamou o tratamento "errôneo" em homossexuais. "É intolerável que, em dias atuais, universitários tenham um posicionamento tão retrógrado e ameacem colocar em risco a segurança e a saúde de homossexuais. Isso demonstra, também, que é urgente a aprovação de uma legislação federal que coíba a prática homofóbica", afirmou Gustavo Bernardes, coordenador geral do Grupo Somos de Porto Alegre. Os estudantes atacados avisaram a direção da faculdade. Colegas enviaram à reitoria cópia dos e-mails homofóbicos e solicitaram investigação sobre o computador de onde se originaram. Também pediram a abertura de inquérito e eventual expulsão dos agressores. Não houve pronunciamento da hierarquia universitária até ontem. Alex e Igor dizem não ter ideia sobre qual ou quais alunos respondem pela autoria dos e-mails preconceituosos. As hostilidades contra os dois estudantes aconteceram menos de duas semanas depois que um grupo de homossexuais foi atacado a golpes de lâmpadas fluorescentes na avenida Paulista". Agora leia o comentário escrito pelo jornalista Reinaldo Azevedo em seu blog no site da revista Veja: "09/12/2010 às 6:35 - Não somos homofóbicos - Vamos criar um pouco de confusão?  Ultimamente, só o Caetano Veloso demonstra alguma disposição para o debate, hehe. Há homofóbicos no Brasil, mas é evidente que este não é um país homofóbico, que repudie gays ou a subcultura gay — o “sub” aqui não quer dizer “inferior”, viu, gente! Refiro-me apenas a um conjunto de valores de um grupo que compõe os valores mais gerais da sociedade. Homossexuais estão na política, na universidade, nas novelas, nas revistas de celebridade, em todo canto. A parada gay brasileira, parece, é a maior do mundo. Clodovil e Dener eram figuras de destaque em plena ditadura militar. Um gay, já lembrei aqui, venceu um dos BBBs e pode chegar agora à Câmara dos Deputados (há um pendenga no TSE aí…). No programa de TV, a chacota de alguns machões lhe foi providencial. Na primeira vez em que foi para o paredão, Pedro Bial lhe perguntou se ele imaginava o motivo: “Acho que é porque eu sou gay”. Selava ali a sua vitória. Como sabemos, ninguém é contra a discriminação em si — a discriminação negativa faz as vítimas; a positiva, os vitoriosos e, às vezes, até os inimputáveis. Lula é o caso: “Eles me discriminam porque sou operário e não sei falar inglês!” É mentira, mas funciona. A partir daí, ele pode falar em português todas as besteiras que lhe vêm à cachola. Os cretinos preconceituosos mal sabem que são os principais aliados da indústria da reparação e do vitimismo triunfante. Já chamei aqui o PL 122 de “AI-5 gay”. E é mesmo! Há barbaridades flagrantemente inconstitucionais contidas no projeto. Não repetirei argumentos. Algumas bestas quadradas tentaram qualificar meu texto como homofóbico, especialmente aqueles incapazes de ler o que está escrito. Levariam pau no exame de leitura do PISA, aquele em que o Brasil do Apedeuta voltou a dar vexame. Todo mundo tem lá seus preconceitos, não é mesmo? Se você, leitor, é um conservador, por exemplo, sabe bem o que significa ser alvo do rancor dos progressistas, por exemplo… Mais de uma vez, já me disseram algo como: “Ah, diga a verdade: você diz que é católico só para escandalizar as pessoas, né? Como um ser racional pode ser católico?”. E eu juro que são abordagens que procuram ser simpáticas, sem nenhuma carga de… preconceito! Naquele texto, defendi a união civil de homossexuais e a adoção de crianças por pares gays — desde que tenham comprovadas condições psicológicas e financeiras para tanto. Muita gente reclamou por isso também. Fazer o quê? Não! Não o fiz para “provar” que não sou homofóbico. Eu não tenho de provar porcaria nenhuma pra ninguém e não me rendo a patrulhas! Escrevo o que acho que tenho de escrever. Não entregarei os meus direitos constitucionais à arbitragem de minorais organizadas que acreditam poder mais do que a lei. Em julho, viajei com a mulher e as filhas para Nova York. Fomos em busca do aquecimento regional, hehe… Aproveitamos para ver A Gaiola das Loucas na Broadway, no Longacre Theatre, uma sala pequena, que tem uma história interessante. O dono também tinha um time de baseball. Vendeu seu principal jogador para sustentar o teatro… A América, se me permitem, é show de bola! É uma peça gay.  Um grande espetáculo! Mas volto ao ponto. Devo ter alguns preconceitos, mas não esse. Foi uma noite divertidíssima. Também fomos rezar — três de nós ao menos; uma das moças, tudo indica, é agnóstica (”que pai é você, Reinaldo?”) — na St. Patrick’s Cathedral, ou Catedral de São Patrício. Não fui me penitenciar de nada, não! A graça da vida está na diversidade e na pluralidade, desde que não se justifique o mal —  a justificação do mal, esta sim, é o verdadeiro reacionarismo, seja você branco, preto, gay, hétero, gordo, magro, corintiano ou flamenguista. Pressão do lobby - A pressão do lobby da militância gay, no entanto, para caracterizar o país como homofóbico — assim como o Estatuto da (des)Igualdade Racial procurou torná-lo racista — é gigantesca. Nos dos casos, a imprensa entra como grande aliada da causa. Na Folha de hoje, Laura Capriglione, a minha musa das enchentes (está chegando a hora de ela tirar as galochas do armário) conta o caso do Centro Acadêmico da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre. O busílis é o seguinte: duas chapas disputaram a eleição: por 112 votos a 81, venceu uma em que dois dos cinco membros são assumidamente homossexuais — afinal, este é um país que tem homofóbicos, mas que não é homofóbico, certo? Ou como explicar a vitória? Reproduzo agora um trecho da reportagem da minha musa, que trata de alguns e-mails que circularam na universidade: (…) um estudante comentava a vitória da chapa 2:”"AAAAAiiiii! Chapa 2! Agora, teremos clericot, serviço de manicure, serviço de pedicure e muuuuita purpurina.” Logo, um estudante do 5º ano entrou na conversa. Defendeu o clericot, uma espécie de sangria (vinho, frutas e bastante gelo). “Todo mundo gosta de clericot”, escreveu para pontuar que não se trata de bebida gay. A conversa, à qual a reportagem da Folha teve acesso, subiu de tom. O coordenador eleito Igor Araujo defendeu o direito básico “de não ser agredido gratuitamente por gente mal resolvida”. Logo, entrou e-mail de outro aluno do 5º ano, xingando e comentando detalhes anatômicos em termos impublicáveis. Mas foi à 1h18, madrugada do dia 25 de novembro, que se publicou o e-mail mais raivoso. “Numa falsa busca por igualdade e respeito, esses lambedores de p. alheios tentam em vão nos convencer de que é inevitável o futuro rosa, amparado pelo (…) preconceito às avessas contra aqueles que bravamente se levantam contra a ação gayzista. (…) Está na hora de unirmos forças e, veladamente, fazer o que nos couber para dar fim -pouco a pouco- nesta peste. No momento da consulta [médica oferecida pela faculdade] de uma bicha, ou recuse-se (pelos meios cabíveis em lei), ou trate-os ‘erroneamente’!!!”. Pois é… As pessoas têm o direito de não gostar da eleição de gays para o Centro Acadêmico? Tem, sim! Piadas estúpidas são feitas o tempo todo em todo canto do mundo? Sim! A Internet facilita a sua difusão.  Nem por isso se vai agora fazer uma lei especial para proteger cada comunidade que se considere atingida por palavras, especialmente quando as leis em curso no país já dão conta de coibir e punir os crimes. Os menores que agrediram aquele rapaz na Avenida Paulista, por exemplo, estão recolhidos à Fundação Casa. Ninguém precisa de uma PL 122 para coibir a violência. O que não é possível é tomar a manifestação daquele último brucutu a que se refere a reportagem como evidência de uma “homofobia nacional”, que precisa ser coibida pela tal lei. E o mesmo se diga sobre as agressões que ganharam notoriedade nos últimos dias. As leis que temos são mais do que suficientes para punir os agressores. Ora, se cada mensagem agressiva que circula num ambiente restrito — no caso, trata-se de um grupo, que precisa de senha para ter acesso a ela —virar um símbolo, então será preciso importar tecnologia política chinesa para uma varredura na Internet. Faremos leis para punir a discriminação de gays, mulheres, negros, gordos, magros, míopes, pobres… — e até, se for o caso, de heterossexuais brancos e cristãos, que estão no último degrau dos seres desprezíveis, ainda que não abram a boca. Há quem os considere naturalmente propensos à discriminação, mas não se deve ver nisso um preconceito, claro… Vivemos a era que um acadêmico já classificou de “Sociedade da Reclamação”. A mesma Folha informa: “Uma faculdade particular de Teresina (PI) anunciou a demissão de um professor substituto depois que ele aplicou uma prova com artigo ofensivo a homossexuais. Cerca de 30 estudantes de serviço social da Faculdade Adelmar Rosado deixaram a sala por causa do conteúdo do texto, na segunda-feira. O artigo, sem assinatura, é contrário à aprovação de projeto sobre a união civil homoafetiva. Um trecho diz que a relação sexual entre pessoas do mesmo sexo ‘contraria a ordem das coisas’. (…) A aluna homossexual Narailka Yasmin Soares e Silva, 20, disse que ficou chocada, principalmente ao ler o último parágrafo - onde se justifica que homossexuais não podem expressar o amor, pois a relação sexual é feita “no mais puro estilo animal”. Alguns alunos pediram a anulação da prova, conforme Liana Santanna, colega de turma de Narailka. Mas Fortes [o professor] mandou a turma se calar, segundo Liana. Narailka disse que começou a tremer, passou mal e saiu da sala. Foi então acompanhada por outros colegas.” Como se vê, ninguém precisa do PL 122 para garantir a vitória de uma chapa com gays assumidos numa universidade ou para cavar a demissão de um professor. O que se pretende? Botar na cadeia uma pessoa que considera a união homossexual antinatural? Por quê? Como prova de que esses militantes querem uma sociedade… tolerante? Ora… Os dois eventos provam a absoluta desnecessidade da lei. Mas não seria eu se não fizesse aqui uma observação à margem: um professor que apresentasse um texto que advogasse, sei lá, a natural bissexualidade do ser humano ou certa inclinação homossexual reprimida em todo heterossexual não seria demitido, certo? O primeiro heterossexual que protestasse correria o risco de ser acusado de… homofóbico. Encerro - O lobby pela aprovação do PL 122 está com tudo! As reportagens dando conta de discriminação trazem a fala de um militante favorável à aprovação da lei — que é flagrantemente autoritária à medida que, sob o pretexto de proteger minorias, restringe a liberdade de expressão e de culto religioso, igualando opinião e convicção a agressão física. Cria-se o alarmismo para tentar emplacar o texto. Pinta-se um país muito pior do que é com o objetivo de atender às reivindicações de uma minoria organizada. Que os militantes reflitam um pouco — escolher a fúria é fácil! Leiam o tal projeto. Relacionar-se com gays passaria a ser uma coisa tão perigosa (já que quem vê gay não vê caráter, certo?) que a lei tenderia a causar mais discriminação. Ora, a contratar um homossexual e correr o risco de ser acusado de homofobia se precisar demiti-lo (a denúncia poder feita até por uma ONG), há uma possibilidade de o empresário fazer uma escolha mais “segura”. Não chegaremos ao ponto ótimo da educação e da civilidade agredindo direitos fundamentais para garantir… direitos fundamentais!

Nível do emprego na construção civil desacelera pelo segundo mês

Em outubro a construção civil brasileira contratou formalmente 16.345 trabalhadores, o que representou um aumento de 0,57% em relação ao número de empregados existentes em setembro, quando a variação foi de 0,94%, com 26.500 vagas. Em agosto foram criadas cerca de 48.000 empregos. Os dados foram dilvugados neste quinta-feira pelo Sinduscon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo). O levantamento foi realizado pelo sindicato junto com a FGV (Fundação Getulio Vargas). Ainda assim, o número de empregados formais na construção civil em outubro atingiu 2,863 milhões, novo recordo na série histórica. No acumulado de 2010, foram contratados 405,6 mil trabalhadores (alta de 16,51%) até outubro e em 12 meses, 375,8 mil (15,12%). No Estado de São Paulo, a alta de outubro (0,13%) no nível de emprego da construção foi um pouco melhor que em setembro, quando cresceu 0,09%.

IBGE revisa PIB de 2009 e revela queda maior, de 0,6%

O IBGE revisou os dados do PIB (Produto Interno Bruto) de 2009 e apontou uma queda maior do que a divulgada na primeira apuração. Com isso, o desempenho deixa o campo da quase estabilidade, passando de uma queda de 0,2% para 0,6%. O órgão anunciou nesta quinta-feira o resultado no terceiro trimestre deste ano, que teve alta de 0,5% frente aos três meses imediatamente anteriores. Os dados divulgados confirmam a desaceleração do PIB depois de um forte crescimento após a crise, com expansão de 2,3% no primeiro trimestre e de 1,8% no segundo trimestre, já dados revisados. No terceiro trimestre, em relação a igual período em 2009, a expansão foi de 6,7%. Já no acumulado do nove primeiros meses, a economia teve elevação de 8,4% frente ao período de janeiro a setembro do ano passado.

Senador Gim Argello tem inquérito contra ele aberto no Supremo

No mesmo dia em que renunciou à relatoria do Orçamento de 2011, o senador Gim Argello (PTB-DF) teve um inquérito aberto contra ele no Supremo Tribunal Federal. O processo, de autoria do Ministério Público, investiga crimes previstos na lei de licitações. O relator é o ministro Gilmar Mendes. O inquérito é consequência de uma petição, que deu entrada em novembro de 2008. Neste período, os autos do processo foram enviados para diligências da Polícia Federal. Desde 2005, Gim Argello responde a processo por improbidade administrativa na Justiça do Distrito Federal por irregularidades em licitação. Segundo a acusação, Gim foi responsável por um prejuízo de R$ 1,9 milhão aos cofres públicos quando presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, ao alugar equipamentos de informática da empresa CTIS.

Sob pressão, Jobim insiste em definição sobre caças da FAB

Apesar da decisão da presidente eleita, Dilma Rousseff, de jogar o anúncio sobre os novos caças da Aeronáutica para depois da posse, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, pressiona para que o processo seja concluído ainda no atual governo. O comandante da FAB, Juniti Saito, relatou na terça-feira, durante almoço com os três comandantes militares, temor de que haja um apagão na defesa aérea brasileira caso o processo emperre. O ministro respondeu que o adiamento não estava decidido e que ele e Dilma voltarão a discutir a questão. O apagão a que se referem é a aposentadoria, a partir de 2014, dos 12 Mirage-2000 que fazem a defesa primária do espaço aéreo da capital do País. Dilma acertou com o presidente Lula, no domingo, que a compra dos 36 aviões a um custo que pode superar R$ 10 bilhões era algo muito complexo e ela precisaria de mais tempo para decidir.

Polícia apreende armas e drogas em galeria pluvial em favelas do Complexo do Alemão

A Polícia Militar apreendeu armas, drogas e dois cadernos de anotações do tráfico em uma galeria pluvial no Complexo do Alemão, área na zona norte do Rio de Janeiro, ocupada pela polícia desde o dia 28. Foram encontrados crack, cocaína e maconha. Na quarta-feira a polícia contabilizou 33,8 toneladas de maconha e 300 quilos de cocaína apreendidas nos complexos de favelas do Alemão e da Penha, desde o início da onda de violência. As armas de fogo apreendidas no mesmo período chegam a 546. São 211 pistolas, 147 fuzis de diferentes calibres, 77 revólveres, 39 metralhadoras, 19 submetralhadoras, 34 espingardas e 19 carabinas. Os explosivos encontrados no conjuntos de favelas são 44 granadas, 6 bombas artesanais e 9 de outros tipos, segundo a polícia.

Shell se infiltrou no governo da Nigéria, revela WikiLeaks

A multinacional petrolífera Shell afirma ter infiltrado funcionários nos principais ministérios do governo nigeriano, o que permitiu a empresa saber de todas as decisões relacionadas com o delta do Níger, informa o jornal "The Guardian". Conforme mais um telegrama diplomático dos Estados Unidos divulgado pelo WikiLeaks, a principal responsável da companhia anglo-holandesa nesse país africano revelou aos diplomatas americanos que a Shell havia introduzido empregados seus em todos os ministérios para ficar por dentro de "tudo o que ocorresse ali". O dirigente da Shell comemorava que o governo de Lagos ignorava até que ponto tinham se infiltrado e desconheciam tudo o que a companhia sabia de suas deliberações. Dados dos despachos confidenciais das embaixadas americanas na África revelam que Shell e os Estados Unidos trocavam informações de inteligência. Em uma ocasião, a companhia petrolífera proporcionou aos diplomatas dos Estados Unidos os nomes de políticos nigerianos suspeitos de apoiarem atividades militantes e questionou aos Estados Unidos se os militares haviam adquirido mísseis antiaéreos. Outros telegramas sobre países africanos comentam a visão dos Estados Unidos sobre fatos na Eritréia, Uganda e Quênia. Mais um vazamento do WikiLeaks indica que os Estados Unidos temem a explosão no Quênia de uma violência pior do que a se seguiu às eleições de dois anos atrás se não for colocado fim à corrupção de seu governo e a "cultura de impunidade".

Cerca de 70% do tempo de tramitação do processo judicial é gasto com atos burocráticos

Cerca de 70% do tempo da tramitação dos processos na Justiça brasileira é gasto com atos cartorários, como autuações e juntadas, comunicações processuais, numeração, certificações, entre outros. O dado foi apresentado pelo conselheiro Walter Nunes, do Conselho Nacional de Justiça. “O problema crônico do Judiciário é a burocracia”, afirmou o conselheiro. Em sua apresentação, Nunes abordou a importância do processo eletrônico para combater a morosidade na Justiça: “O processo eletrônico é a grande revolução do modelo de prestação jurisdicional e resolve todos esses problemas relacionados à burocracia”. De acordo com o entendimento do conselheiro do Conselho Nacional de Justiça, não se trata apenas da transformação do papel em processo eletrônico, mas da adoção de um sistema operacional de automação do serviço jurisdicional. “O processo eletrônico significa o funcionamento 24 horas do Poder Judiciário”, relatou. Uma das tarefas importantes para que se conclua a implantação do processo eletrônico é o prévio credenciamento das partes junto aos órgãos de justiça. “Quando alguém ou uma empresa se cadastra no processo eletrônico, está autorizando o Judiciário a fazer a comunicação por via eletrônica”, explicou.

Para 64% dos brasileiros, corrupção aumentou nos últimos anos, diz pesquisa

A corrupção no Brasil aumentou nos últimos três anos, na opinião de 64% dos brasileiros entrevistados em uma pesquisa realizada pela ONG petista Transparência Internacional. De acordo com o levantamento Global Corruption Barometer ("Barômetro da Corrupção Global"), 27% dos brasileiros acham que a corrupção se manteve estável nos três últimos anos, enquanto 9% acreditam que ela diminuiu neste período. O percentual de brasileiros que vêem um aumento da corrupção fica abaixo do de países como Estados Unidos (72%), Alemanha (70%), Grã-Bretanha (67%) e França (66%). O país onde o maior número de pessoas percebeu aumento da corrupção foi Senegal, com 88%. O menor índice é da Geórgia, com apenas 9%. Na média dos países latino-americanos pesquisados, 51% das pessoas afirmam que a corrupção aumentou nos últimos três anos, enquanto 37% acham que ela se manteve estável e 11% acreditam que ela teve uma redução no período. O aumento da corrupção e de sua percepção no Brasil é a inarredável contribuição que o PT trouxe à vida nacional.

Embraer confirma compra de oito jatos 195 pela Lufthansa

A Embraer anunciou nesta quinta-feira que a companhia aérea alemã Lufthansa confirmou a compra de oito jatos 195, em uma venda de US$ 338 milhões. O conselho da Lufthansa havia aprovado no final de setembro a encomenda, que inclui também 48 aviões da Airbus. No caso dos jatos da Embraer, as entregas começam no primeiro semestre de 2012. Apoiada na recuperação da economia da Alemanha, a demanda da Lufthansa está crescendo fortemente este ano, sendo sustentada por uma importante retomada da rentabilidade", afirmou em comunicado o vice-presidente executivo da Embraer para aviação comercial, Paulo César de Souza e Silva. A Lufthansa havia feito anteriormente um pedido para 30 aeronaves modelos 190 e 195 da Embraer para sua frota regional, em junho de 2007, sendo que a maioria deles já está em serviço, afirma a companhia brasileira. No acumulado dos nove primeiros meses de 2010, a Embraer contabiliza entregas de 154 unidades, ante 153 entre janeiro e setembro de 2009.

Embraer projeta que aviação executiva do Oriente Médio vai dobrar em 10 anos

O mercado de aviões executivos do Oriente Médio vai dobrar nos próximos 10 anos, segundo estimativa apresentada pelo vice-presidente de Inteligência do Mercado de Jatos Executivos da Embraer, Cláudio Camelier, em entrevista coletiva realizada durante a Middle East Business Aviation (Meba), feira do setor em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. “Existem 343 jatos em operação na região e são esperados mais 300 nos próximos 10 anos”, disse o executivo. O valor dessas novas aeronaves deve chegar a US$ 11 bilhões, de acordo com Camelier. Ele acrescentou que os jatos Legacy fabricados pela empresa brasileira respondem pela quarta maior frota da região e estão entre os mais bem sucedidos. Durante a Meba, a Embraer anunciou a entrega de aviões executivos para duas companhias da região e a compra de duas aeronaves pela petrolífera saudita Saudi Aramco, além do credenciamento de mais um centro de manutenção em Dubai. Camelier disse também que a demanda mundial do setor deve chegar a 10 mil jatos executivos nos próximo 10 anos, no valor de US$ 210 bilhões.

Após anúncio no Twitter, grupo de hackers derruba acesso ao site da Visa

O grupo de hackers autointitulado Anônimo derrubou na noite desta quarta-feira o acesso ao site internacional da Visa, www.visa.com, que suspendeu o recebimento de doações ao site de vazamentos WikiLeaks. O ataque foi anunciado às 18 horas na conta do grupo no microblog Twitter. Às 19 horas, o grupo lançou o aviso "fogo, fogo, fogo" e, em cinco minutos, não era mais possível acessar o site da empresa operadora de cartões de crédito. Às 19h20, contudo, o acesso já estava normalizado. O grupo anunciou nos últimos dias a Operation PayBack (Operação Vingança), uma série de ataques contra sites de empresas que cancelaram os serviços prestados ao WikiLeaks desde o início do vazamento de 250 mil documentos diplomáticos americanos. Reunindo um grupo de cerca de 1.500 ativistas que ganhou notoriedade com ataques à Igreja da Cientologia e ao músico Gene Simmons, o grupo reivindica ainda ataques aos sites da Mastercard e do PayPal, que também suspenderam contas de doações ao site, além do banco suíço PostFinance, que fechou a conta do fundador do WikiLeaks, Julian Assange. As ações dos ativistas envolvem um "ataque distribuído de negação de serviço", um método praticado por hackers para reduzir a velocidade de um site ou mesmo tirá-lo do ar. Conhecido como DDoS (um acrônimo em inglês para Distributed Denial of Service), o ataque é uma tentativa de tornar os recursos de um sistema indisponíveis através de sobrecarga. Um computador mestre tem sob seu comando até milhares de outras máquinas, preparadas para acessar um site em uma mesma hora de uma mesma data. Como servidores web possuem um número limitado de usuários que pode atender simultaneamente, o grande e repentino número de requisições de acesso esgota o atendimento. A Visa anunciou a suspensão de todos os pagamentos e doações ao site WkiLeaks feitos na Europa na terça-feira. A principal concorrente da Visa, a MasterCard International, já tinha anunciado a mesma medida pouco antes. Os cancelamentos chegaram dias depois de o site de pagamentos PayPal ter cancelado a conta do WikiLeaks, impossibilitando o envio de doações à organização, e o banco suíço PostFinance ter encerrado a conta do site, alegando não ter conseguido verificar o endereço fornecido pelo fundador Julian Assange. O grupo Anônimo, que refere a si próprio como "movimento anônimo, descentralizado, que luta contra a censura", argumenta que as medidas de cerco contra o WikiLeaks "são grandes passos rumo a um mundo onde nós não podemos dizer o que pensamos e somos incapazes de expressar nossas opiniões e idéias". "Embora não tenhamos muito em afiliação com o WikiLeaks, nós lutamos pelas mesmas razões", disse o grupo, em comunicado.