terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Polícia Federal vai dar proteção a juízes que receberam ameaça no Mato Grosso do Sul

O ministro da Justiça, o "porquinho" José Eduardo Cardozo, anunciou que a Polícia Federal dará proteção às juízas federais de Mato Grosso do Sul ameaçadas de morte por um bombeiro preso sob suspeita de liderar uma quadrilha de tráfico de drogas e armas. "Determinamos a Polícia Federal que dê segurança aos magistrados que estão sendo ameaçados. Isso é fundamental, pois os magistrados têm de ter a segurança necessária para exercer as suas funções", disse o ministro. Na semana passada, o Ministério Público Federal solicitou a transferência para um presídio federal do bombeiro Ales Marques, preso em flagrante em julho do ano passado e denunciado pela Procuradoria juntamente com outros 17 integrantes de sua quadrilha. Atualmente no Presídio Militar de Campo Grande, Marques "goza de questionáveis condições da custódia" na unidade, segundo afirmou a Procuradoria em nota: "Usa celular, circula fora do presídio e trama a morte de juízes federais". "Investigações revelaram que Ales, mesmo preso, arquiteta a morte de desafetos e de juízes federais que atuam nos processos nos quais é acusado de liderar quadrilha de tráfico internacional de drogas", diz a nota. Os processos contra o bombeiro tramitam na 1ª Vara Federal de Ponta Porã. Tanto a juíza titular, Lisa Taubemblatt, quanto sua substituta, Lidiane Maria Oliva Cardoso, receberam ameaças atribuídas a Marques.

Ex-piloto Luiz Pereira Bueno morre de câncer aos 74 anos

O ex-piloto paulista Luiz Pereira Bueno morreu nesta terça-feira aos 74 anos, vítima de câncer no pulmão, em sua casa, em Atibaia (a 64 quilômetros de São Paulo). Segundo informações do site oficial, o velório será em Atibaia e o corpo será cremado no cemitério da Vila Alpina, em São Paulo. Conhecido como Peroba, fez uma carreira sólida nas provas de turismo, conquistando corridas como as Mil Milhas, também vencidas por nomes como Chico Landi, Christian Heins, Chico Serra e Maurizio Sala. Além disso, integrou a lendária equipe Hollywood. "Luizinho" também se arriscou no mundo da F-1 e disputou o primeiro GP do Brasil em 1972 como uma prova não oficial, a bordo de um March, e terminou em sexto. Um ano depois, ele correu a mesma prova pela equipe Surtees, mas desta vez o evento foi reconhecido oficialmente. Cruzou a linha de chegada em 12º lugar.

Governo não pensa em encarecer compra no Exterior

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, negou nesta terça-feira que o governo vá elevar de 2,38% para 4% a alíquota do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) incidente em compras realizadas no Exterior com o cartão de crédito. "Ninguém pensou em nada. Não sei quem falou isso", afirmou. Mas o governo estuda a medida para frear o consumo no Exterior, já que, no ano passado, essas transações somaram R$ 10 bilhões, um crescimento de 54% ante 2009. A combinação de crescimento de renda com dólar barato favorece as viagens para fora e as compras de importados pela internet. Se a alíquota fosse aprovada, o IOF sobre uma despesa internacional de R$ 2.000,00 em cartão passaria dos atuais R$ 47,60 para R$ 80,00. A medida visa evitar o endividamento excessivo, que pode elevar a inadimplência no futuro. Empresários também se queixam de que importados prejudicam produtos locais.

Sarney diz que sabatina de indicado ao Supremo deve ocorrer até quinta-feira

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), afirmou nesta terça-feira que a sabatina de Luiz Fux, primeiro indicado pela presidente Dilma Rousseff para o Supremo Tribunal Federal, deve ocorrer até quinta-feira. Sarney disse que trabalha para que a análise da indicação pela Comissão de Constituição e Justiça possa ser feita nesta quarta-feira, mas a data ainda depende da composição da comissão. O presidente do Senado esteve reunido pela manhã com o presidente do Supremo, Cezar Peluso. A Comissão de Constituição e Justiça é composta por 23 titulares e 23 suplentes. Após essa definição, um dos integrantes será escolhido para a mensagem com a indicação de Fux, para somente então ser realizada a sabatina que, regimentalmente, é feita em reunião posterior à leitura do relatório, caso não seja requerida dispensa de prazos.

Sarney coloca aliada na diretoria-geral do Senado

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), decidiu trocar o diretor-geral da Casa para colocar no lugar uma pessoa de sua extrema confiança. Sarney convidou Doris Marize Peixoto, atual diretora de Recursos Humanos do Senado, para o lugar ocupada por Haroldo Tajra. O atual diretor foi indicado para o cargo pelo ex-senador Heráclito Fortes (DEM-PI), que não se reelegeu, no momento em que Sarney estava enfraquecido com uma sucessão de escândalos na Casa. Com a mudança, a vaga volta a ser controlada por Sarney. Doris foi chefe de gabinete de Roseana Sarney (PMDB) no Senado até 2009. Ela entrou na Casa em 1984, no famoso "trem Dala", numa referência ao trem da alegria promovido pelo ex-senador Moacyr Dala, que também levou para o Senado Agaciel Maia e dezenas de pessoas sem concurso público, aí incluindo a própria Roseana Sarney. O inefável Agaciel tentou emplacar um aliado na diretora-geral, Sebastião Fernandes Neto. Mas o nome apoiado por ele perdeu força após sair na imprensa a vinculação dos dois. Agaciel ficou na diretoria por 14 anos, apoiado por Sarney e só deixou o cargo após a Folha revelar o fato de ele não ter registrado uma mansão de R$ 5 milhões em Brasília.

Brasil prevê investir US$ 350 bilhões em mineração até 2030

O governo federal lançou nesta terça-feira o Plano Nacional de Mineração 2030, com projeções para o setor de mineração, transformação mineral e geologia. Segundo o documento, o País vai investir US$ 350 bilhões no setor nos próximos 20 anos. Com esses investimentos, o governo pretende ampliar em até cinco vezes a produção mineral no País, tanto para atender o consumo interno e exportação. Em seu discurso de apresentação do plano, o ministro Edison Lobão (Minas e Energia) frisou que quer intensificar a produção de urânio no País e tocar a reforma no marco regulatório da mineração. Segundo Lobão, o País tem reservas de 1,3 milhões de toneladas do minério, usado como combustível de usinas nucleares. Isso equivale a US$ 100 bilhões, afirmou o ministro.

Muçulmanos incendeiam e saqueiam igrejas cristãs na Indonésia

Um grupo de muçulmanos indonésios incendiou e depredou igrejas cristãs e enfrentou a polícia nesta terça-feira, em meio a uma onda de violência religiosa no maior país islâmico do mundo. Dois dias depois de um grupo de muçulmanos ter linchado até a morte três membros de uma pequena seita islâmica, uma multidão de muçulmanos furiosos atearam fogo a dois templos cristãos e saquearam um terceiro na cidade de Temanggung, no centro da ilha de Java. Os fatos ocorreram durante confrontos com a polícia quando o grupo reclamava a pena de morte para um cristão condenado por blasfêmia contra o islã. Eles exigem a pena de morte para Antonius Bawengan, de 58 anos, cristão condenado a cinco anos de prisão por distribuir panfletos considerados ofensivos ao islamismo. Os manifestantes gritavam "morra, morra" do lado de fora do tribunal, e "queimem, queimem" ao seguirem em direção às igrejas, em uma região de Java onde muçulmanos e cristãos convivem pacificamente. Uma escola católica também foi vandalizada. Os cerca de 1.500 manifestantes também atiraram pedras contra a polícia, que respondeu com gás lacrimogêneo e tiros de advertência para o alto. Uma viatura da polícia foi queimada em meio à confusão, que começou em frente à corte e se espalhou pelas ruas do bairro. O mais recente episódio de violência religiosa na Indonésia coincide com um aumento da pressão sobre o governo para que combata o extremismo e reforce seu compromisso com a diversidade.
A Constituição indonésia garante liberdade religiosa, mas grupos de defesa dos direitos humanos afirmam que a violência contra minorias só aumentaram desde 2008. Nesta segunda-feira, a imprensa indonésia divulgou um vídeo com imagens fortes, que mostram como membros de um movimento religioso minoritário são linchados por uma multidão de muçulmanos sem que a polícia intervenha. As imagens foram filmadas no domingo em um povoado no oeste de Java, onde mais de 1.000 pessoas, armadas com machados e pedaços de pau, atenderam à convocação de organizações islâmicas para impedir uma reunião da seita dos ahmadis em uma casa particular. Três membros do movimento religioso morreram. Os ahmadis, movimento pacifista, contam com 500 mil fiéis na Indonésia, onde mais de 80% da população é muçulmana. Um decreto do governo, adotado em 2008 devido à pressão de movimentos islâmicos, proíbe os ahmadis de propagar sua fé.

Banco Central chinês volta a subir taxas de juros para frear a inflação

O Banco Central chinês decidiu nesta terça-feira aumentar sua taxa básica de juros pela terceira vez em quatro meses, como parte dos esforços das autoridades de Pequim para frear a inflação ante o temor de revoltas sociais. A instituição monetária informou que vai aumentar a taxa de juros para os depósitos e empréstimos (ao ano) em 0,25%, elevando-as a 3% e 6,06%, respectivamente. Em outubro, o Banco Central chinês havia aumentado suas taxas básicas pela primeira vez em quase três anos para frear o fluxo de liquidez que estava alimentando a inflação e pressionando os preços imobiliários. As autoridades monetárias chinesas voltaram a subir as taxas em 25 de dezembro passado. A inflação, assunto que preocupa muito Pequim, teve em novembro passado seu nível mais alto em dois anos, 5,1%, antes de desacelerar a 4,6% em dezembro. A inflação foi de 3,3% para o conjunto de 2010, acima do objetivo oficial de Pequim, de 3%. Para 2011, o governo chinês flexibilizou suas metas e se propõe agora a conter a alta do índice de preços em 4%, admitindo deste modo suas limitações para frear a inflação.

Mantega diz que inflação mais forte já era esperada

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta terça-feira que o resultado da inflação medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que teve variação de 0,83% em janeiro, já era esperado. Esse foi o maior resultado para a inflação oficial desde abril de 2005, quando o IPCA havia atingido 0,87%. "O IPCA de janeiro já era esperado um pouco mais forte, porque juntou inflação de commodities, que está forte no mundo todo, com a pressão de janeiro, mês que costuma ter uma pressão de transportes forte e de educação. Todo janeiro tem isso. Então chegou a esse resultado, parecido com janeiro do ano passado, que também foi forte (0,75%)", afirmou. Contudo, ele afirmou que o resultado não é um problema para o Brasil, já que fatores como educação e transportes devem arrefecer o ritmo de alta de preços nos próximos meses. O ministro da Fazenda ainda desconversou quando questionado sobre a possibilidade, noticiada nesta terça-feira na Folha, de elevar de 0,38% para 4% a alíquota do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) incidente em compras realizadas no Exterior com o cartão de crédito.

OAB questiona aposentadoria de ex-governadores do Pará e Acre

O Conselho Federal da OAB ajuizou no Supremo Tribunal Federal duas novas Adins (ações diretas de inconstitucionalidade) contra o pagamento de aposentadorias vitalícias a ex-governadores dos Estados do Pará e do Acre, em valores correspondentes à remuneração do cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Estado. No entendimento da OAB, a previsão de pagamento de pensões nas Constituições estaduais violam a Constituição Federal sob vários aspectos. O presidente da entidade, Ophir Cavalcante, recebeu na segunda-feira informações sobre os subsídios pagos a ex-governadores e beneficiários no Rio Grande do Sul e também deve contestar no Supremo os valores pagos neste Estado. A OAB já entrou com outras três Adins contra o pagamento nos Estados de Sergipe, Paraná e Amazonas. Os Estados gastam pelo menos R$ 31,5 milhões por ano com essas aposentadorias, beneficiando 135 pessoas, entre ex-governadores e viúvas.

Custo da construção civil sobe 0,27% em janeiro

O custo da construção civil, mensurado pelo Sinapi, calculado pelo IBGE em convênio com a Caixa, registrou alta de 0,27% em janeiro, quase a mesma taxa contabilizada em dezembro (0,26%). O custo nacional da construção por metro quadrado subiu de R$ 769,06 em dezembro para R$ 768,44 em janeiro, sendo R$ 436,29 relativos aos materiais e R$ 332,15 à mão-de-obra. A parcela dos materiais apresentou variação de 0,32%, ante 0,43% anteriormente, enquanto a elevação na mão-de-obra passou de 0,05% para 0,20%. Devido à pressão exercida pelos reajustes salariais decorrentes de acordos coletivos, Piauí e Tocantins registraram as maiores taxas mensais, de 4,19% e 3,00%, respectivamente. Os Estados que apresentaram as menores variações foram Mato Grosso (0,04%), Alagoas (0,08%), Roraima, Amapá e Rio Grande do Sul, todos com taxa de 0,09%.

BID praticamente dobra crédito para sustentabilidade

O BID (Banco Inter-Americano de Desenvolvimento) aumentou fortemente a destinação de fundos para melhoria ambiental, mudança climática e energias renováveis, chegando ao recorde de US$ 3,5 bilhões em 2009, quase o dobro do ano anterior. Os dados são de um relatório elaborado por um grupo independente comissionado pelo BID para revisar suas ações em sustentabilidade. O BID deu um salto de US$ 11,2 bilhões em 2008 para US$ 15,5 bilhões em seus empréstimos totais em 2009. Um total de 15 dos 33 empréstimos aprovados em 2009 (aproximadamente US$ 2 bilhões) estão relacionados a mudança climática e energias renováveis. Outros US$ 1,8 bilhão foram destinados a projetos sobre água e sistemas sanitários, e US$ 55,3 milhões foram para gerenciamento de risco de desastres naturais. Os autores mencionam a necessidade de foco em prevenção e mitigação de desastres, citando o terremoto no Haiti, as enchentes na Colômbia e os recentes deslizamentos no Brasil.

Furnas lança campanha em meio a acusações

A estatal Furnas lançou uma campanha publicitária sob o slogan "energia que gera ação". Veiculada em rádio e TV nos dez Estados em que a estatal atua, a peça começa com a pergunta: "Você sabe o que a Eletrobras Furnas faz por você?" Em seguida, lista vários números sobre geração de energia e ações de educação ambiental da companhia, que têm o objetivo de "melhorar a vida de pessoas e regiões brasileiras". A lista de projetos é entremeada por cenas de pessoas sorridentes.  Disputas entre PMDB e PT por cargos na estatal fizeram com que viessem à tona nas últimas semanas acusações sobre operações suspeitas na empresa nas gestões dos ex-presidentes Luiz Paulo Conde e Carlos Nadalutti Filho, indicados pelo deputado federal Eduardo Cunha (PMDB). A empresa também não quis informar o custo da campanha.

Filho de Fidel condena "assassinato seletivo" de cientistas

Fidel Castro Díaz-Balart, físico nuclear e primogênito do ditador cubano Fidel Castro, condenou o "assassinato seletivo" de cientistas nucleares, em alusão aos mortos no Irã. "Ante o assassinato seletivo de cientistas e, em particular de cientistas nucleares, eventos como este nos permitem antecipar um espaço de participação com rigor, honestidade e solidariedade", disse Díaz-Balart, de 61 anos, na abertura de um congresso internacional sobre física nuclear, na segunda-feira. O tema foi abordado pelo ditador genocida Fidel Castro em artigos publicados na imprensa. Um deles menciona o assassinato, desde 2007, de homens da ciência iranianos, entre eles Masud Ali Mohammadi, que morreu em janeiro de 2010 na explosão de uma moto-bomba, perto de sua residência, em Teerã. O ditador genocida Fidel Castro, com 84 anos e afastado do governo desde 2006 por causa de uma doença, também fez acusações em seus textos contra os Estados Unidos, Israel e o Reino Unido. Segundo ele, são países que organizam "uma carnificina" contra os cientistas do Irã para deter o programa nuclear iraniano, que é apoiado por Cuba. Esse tipo sanguinário Fidel Castro é o mesmo que condenou Cuba à miséria desde que resolveu embarcar em uma aventura militaresca e atômica, autorizando a instalação de mísseis nucleares soviéticos em Cuba. O ditador genocida sanguinário Fidel Castro sonha a vida inteira com uma bomba atômica para afrontar os Estados Unidos.

IBGE diz que inflação oficial registra maior taxa desde 2005

A inflação oficial medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) teve variação de 0,83% em janeiro, com aceleração ante o resultado em dezembro (0,63%), de acordo com os dados divulgados nesta terça-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). É a maior taxa para o índice desde abril de 2005, quando houve variação de 0,87%. No acumulado dos últimos 12 meses, o IPCA teve alta de 5,99%, acima dos 12 meses imediatamente anteriores (5,91%) e do centro da meta (4,5%). Em janeiro de 2010, o índice havia ficado em 0,75%. Os grupos alimentação e bebidas e transportes foram os principais responsáveis pelo resultado de janeiro. Os alimentos tiveram alta de 1,16%, com recuo ante dezembro (1,32%). A região metropolitana do Rio de Janeiro apresentou o maior resultado para esse grupo (1,86%) devido às chuvas que afetaram as lavouras em polos produtores da região serrana.

Dilma nomeia 75% mais mulheres que antecessor no primeiro mês

Em seu primeiro mês de governo, a presidente Dilma Rousseff conseguiu imprimir pelo menos uma diferença em relação ao padrinho político Lula, além do estilo mais técnico e reservado: a nomeação de mulheres no segundo escalão da administração federal cresceu 75%. Até 4 de fevereiro de 2003, o ex-presidente Lula ou seu então ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, assinaram apenas 44 nomeações de mulheres para esses cargos, num universo de 271 atos publicados em Diário Oficial. A participação feminina representava, portanto, 16,2% do total. Com Dilma, o número de mulheres nomeadas no mesmo período é de 68, mas num total menor de nomeações (240). Ou seja, 28,3% das nomeações de Dilma para o segundo escalão do governo é de mulheres.

Plano de saúde usa SUS para não pagar medicamento caro

Planos de saúde têm empurrado seus segurados ao SUS para buscarem remédios ou procedimentos que deveriam ser cobertos por eles. Cinco usuários de diferentes planos de saúde confirmaram a prática. O Idec (Instituto de Defesa do Consumidor de São Paulo) também já registrou queixas sobre isso. O caso mais recente envolve a Porto Seguro Saúde e um empresário paulista da área têxtil, que sofre de artrite reumatoide. Há três anos, o plano cobre o tratamento com a droga Remicade (infliximabe), aplicada na veia. Ele fica uma noite internado para isso. Há um mês, porém, a Porto Seguro Saúde informou, por e-mail, que não cobriria mais o remédio e o orientou a buscá-lo no SUS (o frasco da injeção de 100 ml custa R$ 4.000,00). A cada dois meses, o empresário usa cinco frascos. Segundo a advogada Daniela Trettel, do Idec, pela lei, toda medicação que exige internação para ser administrada deve ser fornecida pelo plano de saúde. A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) também confirma a informação. A Porto Seguro Saúde confirmou que encaminhou o segurado para buscar a medicação no SUS. Diz que a empresa "tem como política sempre oferecer soluções e alternativas viáveis" aos seus segurados: "Há anos existe um programa regular estatal de fornecimento de medicamentos de alto custo à população. Quando um tratamento não tem cobertura pelo rol da ANS, orientamos sobre a existência deste serviço".

Baixa renda puxa alta de 13% na demanda por crédito

A demanda do consumidor por crédito cresceu 12,9% em janeiro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, registrando a menor taxa de expansão nesse confronto dos últimos seis meses, de acordo com o indicador da Serasa Experian divulgado nesta terça-feira. Em dezembro de 2010, a demanda por crédito havia crescido 19,7% em relação ao mesmo mês de 2009, e em novembro, 19,8%, na mesma base de comparação. Na divisão por faixa de renda, os consumidores que recebem até R$ 500,00 por mês puxaram a alta (58,2%). Outro acréscimo expressivo (30,5%) foi contabilizado na parte da população com rendimento mensal entre R$ 5.000,00 e R$ 10.000,00. Os economistas da entidade destacam o movimento de desaceleração na procura por financiamentos após um segundo semestre de crescimento acentuado. Em relação a dezembro, a demanda dos consumidores por crédito, devido a fatores sazonais, apresentou redução de 6,7%. As recentes medidas adotadas pelo Banco Central, como o aumento do depósito compulsório e as restrições de financiamento a veículos, além do início do ciclo de elevação da taxa básica de juros, já começaram a afetar a procura dos consumidores por crédito, de acordo com os analistas da Serasa.

Governo resgatará projeto que impede censura a biografias

O ministro da Justiça, o "porquinho" José Eduardo Cardozo, quer reapresentar ao Congresso uma proposta de alteração no Código Civil que libera a produção de biografias. O artigo 20 prevê que "a divulgação de escritos, a transmissão da palavra, ou publicação, exposição ou utilização da imagem de uma pessoa poderão ser proibidas se lhe atingirem honra, boa fama ou respeitabilidade, ou se se destinarem a fins comerciais". O artigo já havia sido objeto de discussão em 2008, quando o então deputado federal Antonio Palocci (PT-SP), hoje ministro da Casa Civil, apresentou um projeto de lei na Câmara revendo o texto, a fim de garantir "liberdade de expressão e de informação". A abrangência da mudança era ampla, abarcando eventuais restrições inclusive a reportagens. Pela proposta de Palocci, as menções a "divulgação de escritos" e "transmissão da palavra" seriam excluídas do texto. No entanto, após análise do projeto pela Comissão de Constituição e Justiça), o relator, o "porquinho" José Eduardo Cardozo, apresentou uma versão alternativa ao texto. Nessa versão, arquivada no dia 31 por conta do início da nova legislatura, permanecem as restrições a textos e "transmissão da palavra". Pelo texto do "porquinho" José Eduardo Cardozo, a exceção aos vetos só atingiria "informações biográficas". Na prática, isso mantém a brecha para que reportagens sobre políticos e autoridades, por exemplo, sejam impedidas de ser publicadas. A liberalização do código ficaria restrita apenas à produção de biografias. E é essa versão que deverá ser reapresentada ao Congresso: "Se eu tenho uma utilização meramente política, sem fins biográficos, aí não poderia divulgar", disse o "porquinho" Cardozo, em janeiro, antes do arquivamento.

Filho de Lula não devolve passaporte

Marcos Cláudio Lula da Silva, filho mais velho do ex-presidente Lula, ainda não devolveu o passaporte diplomático que ganhou do Itamaraty no dia 29 de dezembro do ano passado, a dois dias do fim do mandato de seu pai. Marcos Cláudio prometeu, há um mês, por meio do Twitter, devolver o superpassaporte. O Itamaraty afirmou na segunda-feira que nenhum documento concedido a familiares do ex-presidente foi devolvido. No dia 6 de janeiro, o jornal Folha de S. Paulo revelou que Marcos, de 39 anos, e seu irmão, Luís Cláudio Lula da Silva, de 25 anos, receberam o superpassaporte em caráter excepcional. O pedido foi feito pelo então presidente Lula, com a justificativa de ser "interesse do País". Outros três filhos e três netos de Lula também receberam o benefício. Em Dacar, Lula se recusou a comentar o caso. O decreto 5.978/2006, que regulamenta a emissão de passaportes diplomáticos, prevê a concessão do documento a presidentes, vices, ministros, parlamentares, chefes de missões diplomáticas, ministros de tribunais superiores e ex-presidentes. A norma também cita os dependentes de autoridades, mas os filhos do ex-presidente Lula não se enquadravam nesta categoria por serem maiores de 24 anos.

Passagens de ônibus de Porto Alegre estão 10,2% mais caras

O prefeito José Fortunatti (PDT) sancionou nesta segunda-feira a decisão do   Conselho Municipal de Transporte Urbano (Comtu) que aprovou os novos valores das passagens do transporte coletivo de Porto Alegre. A tarifa dos ônibus, que sofreu reajuste de 10,20%, passará de R$ 2,45 para R$ 2,70. As empresas queriam R$ 2,80.  Nas lotações, a tarifa passa de R$ 3,65 para R$ 4,00 (reajuste de 9,59%). É um brutal aumento, que só se justifica como uma formação muito antecipada de caixinha para a eleição de 2012. Por vários mecanismos, os donos das empresas de ônibus estão assaltando os bolsos de trabalhadores e pessoas pobres, dos estudantes. O TRI (passagem de integração de Porto Alegre) é uma farsa.

O petista Jaques Wagner tentou socializar a Polícia na Bahia e acabou socializando o crime

Do blog do jornalista Reinaldo Azevedo: "O Jornal Nacional trouxe na segunda-feira uma reportagem sobre o crescimento da violência na Bahia, que explodiu sob a gestão do governador Jaques Wagner, do PT. Em abril do ano passado, como demonstrei, eu já havia alertado para a situação dramática do Nordeste. No período em que o índice de homicídios no Brasil caiu segundo o Mapa da Violência, ele cresceu enormemente em sete dos nove Estados da região — na Bahia, mais do que em qualquer outro. Vai por terra o mito de que crescimento econômico e aumento de renda, por si mesmos, reduzem a violência. O que melhora a segurança pública é eficiência da polícia. É prender bandido. E nem vou dizer que o resto é poesia porque poesia é coisa boa, e isso é só uma besteira, sintoma de uma antiga esquerdopatia. Afirma o antropólogo Carlos Costa Gomes, do Observatório da Segurança Pública da Universidade Salvador: "Esse crescimento da criminalidade se deve à ineficácia do sistema de contenção da violência, que envolve outras instâncias do Estado, que não é só a polícia. Nós temos aí a educação, a saúde, a assistência social e a Justiça, que não estão atuando a contento”. Tudo tem a ver com tudo, sabemos. Fato é que a Bahia tinha 13 homicídios por 100 mil habitantes em 1997; em 2007, saltaram para 25,7 ;  em 2010, chegaram a 36. Em 13 anos, um aumento de 200%. Certamente as áreas sociais não estão atuando a contento, como quer o doutor, mas não se chega a uma piora tão espantosa do quadro sem uma brutal ineficiência policial. A outra correção: a ONU considera que a violência é não-epidêmica quando há 10 mortos ou menos por 100 mil, não 12. A política de Jaques Wagner abandou o sistema dos módulos policiais, substituindo-os pela ronda móvel. Segundo o coronel Sérgio Luiz Baqueiro, da Polícia Militar, é para dar “maior mobilidade” aos policiais e atender a todos, “não somente aquelas pessoas que moram junto ao módulo”. Entendi: Jaques Wagner tentou socializar a polícia e conseguiu socializar o crime. Não deixa de ser um petista muito típico, que diminui quando soma e soma quando diminui. Na campanha eleitoral, tanto ao Planalto como aos Bandeirantes, petistas tentaram dar aulas de segurança pública aos dirigentes paulistas. São Paulo, com 10,47 homicídios por 100 mil,  tem um terço das ocorrências do Rio de Janeiro e menos do que isso das da Bahia. Mas virá a solução mágica. A secretaria de Segurança da Bahia já teria o mapa do narcotráfico e promete implementar, também ela, as UPPs. Entendo! Seguirá a política de José Mariano Beltrame, o secretário do Rio de Janeiro, que avisa a bandidagem com antecedência para que ela tenha tempo de fugir? Também ele, em nome do humanismo, vai evitar fazer prisões. Se for assim, Minas Gerais pode ser vítima de um duplo assédio, né? Corre o risco de receber parte dos bandidos que Jaques Wagner “exportará” da Bahia e parte dos que Sérgio Cabral já tenta exportar do Rio de Janeiro. Nunca antes na história destepaiz se viu algo parecido. Agora a moda é deixar bandido fugir para proteger a população! E olhem que Minas Gerais tem seus próprios problemas na área. Segundo o Mapa da Violência, em 2007, Belo Horizonte — onde foi assassinado William, o garoto que era jogador do Corinthians — tinha 49,5 homicídios por 100 mil. Estava, então, à frente de Salvador, que tinha 49,3. Wagner conseguiu elevar esse número para 60! Uma eficiência realmente espantosa! Aí grita o petralha: “Mas Jaques Wagner foi reeleito no primeiro turno, tá?” Tá, ué! A gente pode lastimar as decisões do povo, que erra feio às vezes, mas não contestá-las, não é mesmo?"

Oposição apresenta emenda para elevar salário mínimo a R$ 600,00

A oposição vai defender o salário mínimo de R$ 600,00 no Senado Federal, mesmo após sucessivos apelos do governo para aumentar o valor dos atuais R$ 510,00 para R$ 545,00. A bancadado PSDB na Casa apresentou emenda elevando o piso salarial com o argumento de que o Executivo “subestimou” suas contas ao propor um pequeno reajuste. “O salário mínimo é ineficiente e o governo tem o dever de oferecer um salário digno”, disse o líder do PSDB no Senado Federal, senador Alvaro Dias (PR). Apesar de reconhecer que o governo tem “maioria esmagadora” para aprovar os R$ 545,00, Álvaro Dias disse que a oposição vai buscar dissidências na base aliada da presidente Dilma Rousseff para emplacar o maior valor. Líder do PPS no Senado, Itamar Franco (MG) sugeriu que o ex-governador José Serra (PSDB) seja convidado a depor no Senado sobre a sua proposta de elevar o mínimo para R$ 600,00. Serra sugeriu o aumento durante a campanha eleitoral, e a proposta acabou encampada pela oposição. Itamar Franco também quer ouvir sindicalistas, favoráveis ao mínimo de R$ 580,00 para definir sua posição a respeito do novo valor.

Patriota desautoriza interferência de Gilberto Carvalho na política externa

Antonio Patriota, o atual titular do Itamaraty, parece empenhado na tarefa de tirar a diplomacia brasileira da miséria intelectual e moral em que a jogou o petista Celso Amorim. Fica evidente que a presidente Dilma precisa demitir o secretário geral da Presidência, Gilberto Carvalho. Por quê? Sem consultar ninguém, o estafeta de Lula no governo afirmou que o Brasil apóia “movimentos” como os que pedem a deposição de Hosni Mubarak no Egito. Uma coisa é um país dizer que  defende movimentos em favor da democracia; outra, bem distinta, é declarar que um governo apóia ações que pedem a deposição de governos. É um absurdo e uma estupidez. Antonio Patriota repôs as coisas no lugar. Em uma entrevista para o jornal Folha de S. Paulo, e para a BBC Brasil, ele disse sobre as declarações de Gilberto Carvalho: "Não existem posições individuais. Existe a posição do governo. O Itamaraty divulgou três notas com as posições do governo, adaptando a linguagem ao desdobramento dos acontecimentos. Inclusive houve jornalistas brasileiros que foram maltratados, e nós deploramos aquelas ações e exigimos que as autoridades egípcias protegessem os direitos individuais e as liberdades de locomoção dos jornalistas. Também comentamos que esperávamos que as aspirações dos manifestantes fossem levadas em devida consideração dentro do contexto do aprimoramento institucional e democrático do Egito. Acho que ir além disso é interferência indevida, porque compete sobretudo aos egípcios, eles próprios, decidirem como vão encaminhar essa situação. A nossa preocupação é que, em uma região de tensões já exacerbadas, haja um agravamento maior ainda". Perguntado se a declaração de Gilberto Carvalho não poderia ser vista como um apoio à queda de Mubarak, no Egito, ele comentou: "O Brasil nunca disse que vê com bons olhos as manifestações. As manifestações são um fato da realidade. Refletem uma tensão interna no sistema egípcio. Eu sempre digo, a primeira coisa que a diplomacia deve fazer é não agravar uma situação de tensão, assim como um médico não deve agravar a situação do paciente. Então, temos de tomar muito cuidado com as declarações. Acompanhamos com muita atenção e cumprimos com o nosso papel primordial que é proteger os cidadãos brasileiros que estão lá". Ou seja: Patriota, que fala em nome da presidente da República, está desautorizando Gilberto Carvalho, que se meteu onde não era chamado. Não é a demissão, mas é uma desmoralização. Resta agora Dilma demitir o falastrão Gilberto Carvalho, que está ao lado dela para tutelá-la em nome de Lula.

A inflação de janeiro deu um salto e ficou pior para quem ganha menos

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de janeiro ficou em 0,83%, contra 0,63% em dezembro, o mês das compras do Natal. É a maior taxa desde abril de 2005 (0,87%), quando o índice subiu 0,87%. O IPCA mede a inflação para famílias que ganham até 40 salários mínimos. O INPC, que avalia o impacto inflacionário nas famílias de renda até seis mínimos, veio ainda pior: 0,94%, ou seja, 0,34 ponto percentual mais alto do que em dezembro, quando registrou 0,60%. Isso significa que o IPCA aumentou 31% em janeiro, e o INPC, 57%. É um aumento enlouquecido da inflação em governo petista de gastos públicos descontrolados.

Presos rendem agente e 76 escapam na maior fuga de Santa Catarina

Uma fuga em massa de 76 presos foi registrada na noite desta segunda-feira no Complexo Penitenciário de Florianópolis (SC), informou o Centro de Operações da Polícia Militar (PM). Segundo a corporação, um agente prisional foi rendido para que o grupo conseguisse escapar. Até as 21 horas haviam sido recapturados 42 presos. Esta foi a maior fuga de presos da história do Estado. Com os detentos localizados, foram encontradas espingardas calibre 12 e três granadas. De acordo com a polícia, o grupo escapou de uma ala do presídio masculino construída em 2010, usada para triagem dos detentos. O complexo está localizado na região central da cidade, a apenas um quilômetro da Casa d'Agronômica, residência oficial do governo estadual. A fuga interrompeu o fluxo na avenida Beira Mar Norte, a mais movimentada de Florianópolis, enquanto grupos de PMs vasculhavam bairros vizinhos, um mangue e as proximidades da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O comando da PM catarinense está empenhado na captura de 34 detentos que permanecem foragidos. Equipes do Corpo de Bombeiros e das polícias Civil e Ambiental também ajudam nas operações de bloqueio, que deverão avançar pela madrugada em toda a região central. Vários cercos policiais estão sendo realizados nas principais vias de acesso na capital catarinense. A fuga desta segunda-feira superou a de 8 de fevereiro de 2009, quando 74 presos escaparam do Centro de Triagem da Polícia Civil, em Florianópolis, considerada até então a maior fuga do sistema penitenciário do Estado.