segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Senado do Uruguai volta a debater lei sobre crimes da ditadura

O Senado uruguaio deve voltar a discutir o fim da Lei de Caducidade, que impede o julgamento de militares que cometeram violações dos Direitos Humanos durante a ditadura (1973-1985). A Comissão de Constituição, Códigos, Legislação Geral e Administração do Senado vai analisar nesta terça-feira o projeto destinado a acabar com a chamada "Lei da Impunidade", aprovada um ano após o fim do regime militar. A sessão contará com a presença de professores de direito constitucional de várias universidades e será presidida pelo senador governista Rafael Michelini, filho do político e jornalista Zelmar Michelini, que foi assassinado em Buenos Aires no ano de 1976, em uma ação clandestina coordenada entre militares dos dois países, dentro da Operação Condor. Esta não será a primeira vez que acontece uma tentativa de anulação da lei por vias parlamentares, já que, no ano passado, a coalizão governista de esquerda Frente Ampla apresentou um projeto que não teve êxito por conta da falta de apoio de alguns senadores. Houve outras duas tentativas de eliminar a lei através de plebiscitos, uma em 1989 e a outra em 2009, mas a população foi a favor da norma vigente. A Suprema Corte de Justiça, em casos específicos, declarou a lei ilegal por três vezes, em 2009, 2010 e 2011. Isso permitiu a prisão de acusados e a realização de investigações, que seguem em andamento, sobre as circunstâncias de mortes e desaparecimentos durante a ditadura militar.

TCU condena presidente do Crea gaúcho a devolver R$ 135 mil usados em festas de posse

O Tribunal de Contas da União condenou o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura do Estado do Rio Grande do Sul (Crea-RS) a devolver mais de R$ 135 mil. O valor foi utilizado por Luiz Alcides Capoani na festa da posse, em 2009, com despesas consideradas irregulares. Segundo o Tribunal, o evento teve três cerimônias no mesmo dia com o mesmo objetivo, o que configura desperdício do dinheiro público. Ainda de acordo com o Tribunal de Contas da União, Capoani argumentou que o evento não era uma festividade, mas uma continuidade de seminário. No entanto, relatório apontou que houve a contratação de mini palcos, lounges, puffes, velas, arranjos de plantas e flores, além de serviço de alimentação composto de salgados, doces e prato quente. O Tribunal de Contas da União recomendou ao Conselho que disponibilize em sua página na internet o conteúdo integral de todos os seus atos administrativos, com ressalva apenas aos de natureza sigilosa. O presidente do Crea também foi multado em R$ 5 mil e deverá recolher o valor ao Tesouro Nacional no prazo de 15 dias. Capoani é irmão do deputado estadual Gilberto Capoani, do PMDB gaúcho.

Governo peronista populista argentino cria incidente e apreende armas em avião militar dos Estados Unidos

A Argentina acusa o exército dos Estados Unidos de tentar enviar clandestinamente armas, equipamentos de espionagem e até mesmo medicamentos vencidos a seu território, com a desculpa de promover um treinamento de segurança de rotina. Em Washington, o Departamento de Estado dos Estados Unidos declarou-se "perturbado" com a forma como a Argentina lidou com a situação e exigiu a devolução da carga. Autoridades argentinas divulgaram nesta segunda-feira a apreensão de quase mil metros cúbicos de equipamentos não declarados a bordo de um avião da Força Aérea norte-americana que chegou a Buenos Aires na última quinta-feira. Segundo as autoridades argentinas, a carga inclui metralhadoras, munições, remédios vencidos e equipamentos de espionagem. Segundo uma fonte na chancelaria norte-americana, o avião transportava material para um curso de treinamento a ser ministrado pelas Forças Especiais dos Estados Unidos à Polícia Federal da Argentina. Os agentes norte-americanos viajavam a convite das autoridades argentinas e a carga teria sido declarada. "A lei argentina tem de ser cumprida por todos, sem exceção", disse nesta segunda-feira o ministro das Relações Exteriores da Argentina, o anti-americanista Hector Timerman, a Arturo Valenzuela, subsecretário de Estado dos Estados Unidos para o Hemisfério Ocidental. Timerman fez a declaração quando Valenzuela telefonou a ele para se queixar da forma como as autoridades argentinas haviam lidado com a carga, informou a chancelaria argentina. De acordo com a chancelaria argentina, o material apreendido no avião militar norte-americano inclui "equipamentos para interceptação de comunicações, dispositivos de GPS sofisticados, elementos tecnológicos com códigos secretos e um contêiner de medicamentos vencidos".

Estatal de energia entra no mercado de internet ultrarrápida

A Copel (Companhia de Energia do Paraná) anunciou nesta segunda-feira que vai entrar no mercado de banda extra larga na internet. A velocidade de transmissão oferecida pela empresa será de 100 mbps (megabytes por segundo). Nesse nível, a transmissão de dados (voz, vídeo e textos) ocorre sem interrupções. O serviço já é ofertado no Brasil por companhias telefônicas e TV a cabo. A empresa de energia tem planos de tornar o Paraná o primeiro Estado a ter cobertura 100% digital de internet em todos os municípios. Para isso ocorrer, a direção da estatal vai contar com uma infraestrutura própria de 17 mil quilômetros de cabo de fibra ótica. A rede é usada para serviços de telecomunicações das unidades da Copel em 240 dos 399 municípios do Estado e será aproveitada no novo serviço de banda larga. A meta é interligar todas as cidades por fibra ótica até o final de 2012 e proporcionar conexão pela internet ultrarrápida até o fim de 2014.  Inicialmente, o serviço de banda extra larga, batizado de BEL-100, será fornecido a clientes empresariais e instalado nas repartições públicas do governo estadual. A previsão é de que o serviço seja estendido para clientes residenciais a partir de 2012. A forma de cobrança será feita mediante o nível de consumo de dados do cliente, como ocorre com faturamento da energia, por exemplo.

Dilma indica Mauricio Borges para chefiar agência de exportações

A presidente Dilma Rousseff indicou Mauricio Borges, especialista em direito comercial e internacional, como novo presidente da Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). Ele substituirá Alessandro Teixeira, novo secretário Executivo do Ministério do Desenvolvimento. Borges foi indicado pelo período de quatro anos. O nome foi confirmado na edição desta segunda-feira no Diário Oficial da União. Para assumir o posto, ele ainda tem de ser nomeado e empossado pelo Conselho Deliberativo da Apex, o que deve ocorrer na próxima reunião do órgão. Borges é bacharel em ciências jurídicas pela Universidade de São Paulo, PhD em direito internacional e mestre em direito comercial europeu pela Universidade de Bristol, na Inglaterra.

Senadora Katia Abreu diz que Banco do Brasil já está punindo agricultores

A senadora Kátia Abreu (DEM-TO) afirmou na tarde desta segunda -feira que o Banco do Brasil já está exigindo que os agricultores apresentem o registro de reservas legais  previstas no Código Florestal para a concessão de financiamentos agrícolas. Para Kátia Abreu, a ação do banco não passa de uma punição para os agricultores que vêm usando suas terras há anos e desmatando-as, muitas vezes por exigência do governo. A senadora disse ainda que as exigências do Banco do Brasil são um sinal para que a Câmara dos Deputados vote com urgência o relatório do deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que permite que estes agricultores continuem a usar as terras sem a necessidade da manutenção de uma reserva legal.

Elizabeth Taylor continua internada por problemas cardíacos

Elizabeth Taylor chegando ao hospital
A atriz Elizabeth Taylor, de 78 anos, continuará hospitalizada no centro médico Cedars-Sinai, de Los Angeles, onde foi internada na semana passada com problemas cardíacos. Elizabeth Taylor sofre do coração há anos e foi operada em 2009 por causa de um vazamento da válvula cardíaca, uma cirurgia que, segundo a atriz, saiu "perfeitamente bem". Duas vezes ganhadora do Oscar pelos filmes "Quem tem medo de Virgínia Woolf?" (1966) e "Disque Butterfield 8" (1960), Elisabeth Taylor seguirá sob observação médica "até corrigir o que precisa ser corrigido", comentou seu representante, que disse que seu estado de saúde melhorou sensivelmente no sábado. Além de sofrer de diversas pneumonias durante a vida, Elizabeth Taylor superou nos últimos anos problemas nas costas, após várias operações de quadril e, inclusive, um tumor benigno no cérebro, que foi retirado em 1997. Também é preciso acrescentar que ela teve um passado ligado à dependência de álcool e drogas.

Ministério Público Federal abre inquérito para apurar apoio do BNDES ao JBS

O Ministério Público Federal no Rio de Janeiro abriu um inquérito civil público para "apurar possíveis irregularidades" na aquisição de títulos do grupo JBS Friboi pelo BNDES. A conversão de um procedimento administrativo já em curso na Procuradoria do Rio de Janeiro em inquérito foi publicada no Diário Oficial da União na última sexta-feira. A investigação está a cargo do procurador Carlos Alberto Bermond Natal, da área de patrimônio público. A procuradoria informou que o procedimento ainda está em fase inicial. O BNDES tem apoiado de forma extensa a expansão internacional do JBS Friboi. Há um ano, o banco de fomento comprou, por meio da subsidiária BNDESPar, praticamente todas as debêntures emitidas pela JBS para viabilizar a compra da Pilgrim's Pride, gigante americana de carne de frango. A operação somou quase 3,5 bilhões de reais. Diante da pouca transparência em relação aos critérios do apoio financeiro ao grupo brasileiro de carnes, o BNDES está sofrendo críticas, especialmente de concorrentes da JBS. O maior deles, o frigorífico Marfrig, também tem recebido apoio do BNDES para fazer aquisições, como foi o caso da Seara, há um ano. O BNDES atua fortemente no segmento de carnes norteado pela Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP), que elegeu o setor como prioritário para a consolidação e internacionalização por ser um dos mais competitivos da economia brasileira. Uma nova versão para a PDP deve ser apresentada pelo governo ainda no início do mandato de Dilma Rousseff.

Empresa de mineração de Eike Batista fecha acordo com Usiminas

A MMX, empresa de mineração do empresário Eike Batista, fechou acordo com a Usiminas para explorar a mina de Pau do Vinho, em Minas Gerais. Ao mesmo tempo, a Usiminas vai escoar sua produção pelo chamado Superporto Sudeste, que está sendo construído em Itaguaí, região metropolitana do Rio de Janeiro. A mina Pau de Vinho é vizinha à área de Serra Azul, onde a MMX tem operações no Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais. A empresa de Eike Batista fará o investimento para licenciar e operar a mina. Do total de volume que será produzido, 86,5% ficará com a MMX, e 13,5% com a Usiminas. A estimativa é que a mina tenha capacidade de produzir até 8 milhões de toneladas/ano. Em compensação, a Usiminas poderá embarcar seu minério pelo porto do grupo de Eike Batista. O acordo prevê 39 milhões de toneladas ao longo de cinco anos, sendo que a Usiminas pagará US$ 12,63 por tonelada embarcada. A previsão é que sejam embarcadas 3 milhões de toneladas em 2012. No ano seguinte, esse volume subirá para 4 milhões de toneladas. Em 2014, serão 8 milhões de toneladas, e finalmente, em 2015 e 2016, o embarque chegará a 12 milhões de toneladas por ano. A Usiminas poderá renovar o contrato por um a cinco anos.

CUT pelêga pede auditoria no reajuste das passagens

O presidente da pelêga Central Única dos Trabalhadores (CUT) no Rio Grande do Sul, Celso Woyciechowski, pediu na tribuna popular da Câmara Municipal de Porto Alegre, nesta segunda-feira, que o Parlamento da cidade realize uma auditoria pública na planilha de custos que serviu de base para o Executivo promover um aumento de 10,2% nas passagens do transporte coletivo: “Queremos que essa caixa preta seja aberta à sociedade, pois não aceitaremos mais aumentos abusivos”. Woyciechowski defendeu que o último aumento seja revisto, assim como a forma como foi aplicado pela prefeitura. Segundo ele, em apenas 24 horas, o Comtu recebeu a planilha de custos das empresas de ônibus e o Executivo anunciou o reajuste. De acordo com o sindicalista, a CUT sugere que o Comtu possa analisar a planilha por, pelo menos, 10 dias antes de o percentual ser aplicado. O dirigente da CUT contestou os critérios utilizados para o aumento. Conforme atestou, o Executivo atribuiu aos gastos com pessoal o grande motivo para o reajuste, argumento refutado pela CUT. Woyciechowski disse que, de 1994 a 2011, a remuneração mensal de motoristas e cobradores sofreu uma defasagem de 97,7% em relação ao valor das passagens. “Em 1994, o salário de um motorista de ônibus da Capital comprava 1.184 passagens; em 2011, compra apenas 599”, informou. Woyciechowski lamentou que Porto Alegre tenha uma das passagens de ônibus mais caras do País (R$ 2,70) sem que a qualidade dos serviços seja compatível ao custo elevado. Segundo o presidente da CUT, em Salvador a população paga R$ 2,30 para andar de ônibus; em Belo Horizonte, R$ 2,45; em Recife, R$ 2,00; e, no Rio de Janeiro, R$ 2,39, para citar o preço do serviço em algumas capitais. Essa auditoria na planilha de custos dos ônibus de Porto Alegre precisa ser feita há muito tempo, porque é inconcebível a argumentação levantada pelos donos das empresas de transporte coletivo de passageiros.

Ronaldo Fenômeno anuncia o fim da carreira em uma emocionada entrevista coletiva

O ex-atacante Ronaldo Fenômeno anunciou nesta segunda-feira, em São Paulo, o fim de sua brilhante carreira, a de um dos maiores atacantes do futebol em todas as épocas. Ronaldo disse que o ano 2010 foi péssimo para ele no futebol devido ao grande número de lesões que sofreu. Segundo ele, este foi um dos motivos que o levou deixar o futebol. "Começar o ano assim é difícil. Você jogar, pensar uma coisa, driblar o zagueiro e achar que vai ganhar na velocidade, o que sempre consegui e agora não consegui, foi o que me motivou a tomar essa decisão", declarou o ex-jogador durante entrevista coletiva. Ronaldo decidiu na semana passada parar de jogar. 'Minha família estava viajando. Decidi na quinta-feira, quando as dores me consumiam. Não conseguia pensar em mais nada. Fiquei de sexta-feira até hoje de manhã dentro de casa, sozinho, e quebrando a cabeça", disse ele. "Estou aqui para falar hoje que estou encerrando a minha carreira como jogador profissional", disse o atacante Ronaldo ao iniciar a entrevista coletiva nesta segunda-feira para anunciar a sua aposentadoria. O Fenômeno disse estar antecipando sua saída do futebol por motivos importantes. Um deles seria o seu histórico de lesões. Durante a entrevista, o jogador afirmou que sofre de hipotireoidismo, distúrbio que atrapalha o metabolismo e pode influenciar o peso. O jogador afirmou que "muitos devem estar arrependidos pelas chacotas com o meu peso, mas não guardo mágoa de ninguém". O agora ex-atacante Ronaldo disse que vai investir o seu tempo profissional na agência de marketing e que pensa em criar uma fundação.
Recentemente, o jogador fechou uma parceria da empresa, a 9ine, com o lutador Anderson Silva, lutador de MMA, o antigo vale-tudo. A agência será a responsável pela gestão de imagem e captação de patrocínios para o atleta. "Vou me dedicar a minha agência", afirmou o jogador. "Mas não sei o que vai ser daqui para a frente. Mas, enfim, deu a hora", completou. Apesar de o lançamento oficial estar marcado para março, a 9ine já está operando com uma sociedade entre o jogador e o Grupo WPP, um dos maiores do mundo no ramo de marketing. Na sua primeira luta sob o gerenciamento da empresa de Ronaldo, Anderson Silva venceu o confronto contra o compatriota Vitor Belfort. "Perdi para o meu corpo, mas agora estou ligado para sempre com o Corinthians. Até estou com saudades da concentração", disse ele, rindo. Ronaldo disse que vai criar uma fundação, mas não deu mais detalhes sobre o instituto: "Já temos o nome registrado, mas já temos tudo o que precisa. Agora, porém, tenho o que é principal, que é tempo".

Iata afirma que 3,3 bilhões de pessoas viajarão de avião em 2014

Aproximadamente 3,3 bilhões de pessoas tomarão um avião pelo menos uma vez em 2014, das quais 1,3 bilhão farão viagens internacionais, segundo as previsões divulgadas nesta segunda-feira pela Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata). A entidade indicou que o primeiro número representa 800 milhões de passageiros a mais com relação a 2009, enquanto a segunda categoria significa 313 milhões de viajantes adicionais. A China contribuirá em grande parte para o aumento do número de passageiros e estima-se que dos 800 milhões adicionais, 45% viajarão em rotas da região Ásia-Pacífico. Em ordem decrescente, os cinco países com maior número de passageiros em viagens internacionais serão Estados Unidos (215 milhões, com um aumento de 45 milhões), Reino Unido (198 milhões, com 33 milhões a mais), Alemanha (163 milhões, com 29 milhões a mais), Espanha (123 milhões, com 21 milhões a mais) e França (111 milhões, com 21 milhões a mais). No entanto, os mercados de maior crescimento para o tráfego aéreo estarão longe do Ocidente e, além da China, serão Emirados Árabes Unidos, Vietnã, Malásia e Sri Lanka. Para os voos domésticos, os EUA também se manterão em 2014 como o mercado nacional mais importante, com 671 milhões de passageiros, seguido da China (379 milhões), Japão (102 milhões), Brasil (90 milhões) e Índia (69 milhões). Em nível mundial, o número de passageiros de vôos internos será de 2 bilhões no total, frente ao 1,5 bilhão de 2009.

Ministro do TSE suspende cassação de deputados de Roraima

O ministro ARnaldo Versiani, do Tribunal Superior Eleitoral, suspendeu liminarmente a cassação do deputado federal Francisco Vieira Sampaio (PRP), o Chico das Verduras, e o estadual George de Melo (PSDC), eleitos em Roraima no ano passado. Eles foram cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Roraima na sexta-feira passada. Em setembro do ano passado, os deputados foram presos porque, segundo a Polícia Federal, prometeram sortear para 200 pessoas três carros novos com R$ 1.000,00 no porta-luvas cada um, caso fossem eleitos. Em 2007, Chico das Verduras teve o mandato de deputado estadual cassado por distribuir sopa para pessoas carentes durante o período eleitoral de 2006.

Nelson Jobim nega desprestígio com Dilma e diz que vai negociar caças

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, negou estar desprestigiado no governo Dilma Rousseff e afirmou nesta segunda-feira que vai participar da compra dos novos caças da FAB. Ele negou também que o governo brasileiro tenha suspendido a negociação, o que chamou de "invenção" da imprensa. No último dia 20, a presidente Dilma decidiu adiar a decisão da compra dos novos caças para o final do ano por causa do aperto fiscal. O governo anunciou corte no Orçamento deste ano de R$ 50 bilhões. Dilma também, optou por consultar outras pessoas sobre a negociação, entregando documentos referentes à compra ao ministro Fernando Pimentel (Desenvolvimento), seu amigo. Sobre um suposto mal-estar com Dilma, Jobim disse que essas informação são plantadas por "lobistas" e negou ter mandado recado para a presidente: "Minha relação com ela está ótima. Se estivesse desprestigiado não estaria aqui. Não mando recado, no Rio Grande não é assim".

Brasileiros já recebem passaporte com chip

O novo passaporte com chip, também conhecido como E-Passaporte, já está sendo emitido em todo o País desde a última sexta-feira. A emissão do novo modelo não invalida os anteriores ainda vigentes, desde que estejam dentro do prazo de validade. O documento de viagem eletrônico vai proporcionar mais agilidade, praticidade e conforto aos seus portadores. A tecnologia empregada permitirá a sua utilização, no futuro, em portais automatizados de controle migratório. A substituição acontecerá gradativamente, na medida em que os passaportes expirarem seu prazo de validade. Além do dispositivo eletrônico de gravação de dados (chip), o novo documento eletrônico conta com outros dispositivos de segurança como a marca d'água, fundo invisível, fio de segurança, fio de costura composta por três fios de alta qualidade e tinta opticamente variável.

Ex-nazista é acusado em Budapeste por crimes de guerra

Sandor Kepiro, um ex-nazista húngaro de 97 anos, foi acusado de crimes de guerra na Sérvia, em 1942, anunciou nesta segunda-feira a Promotoria de Budapeste. "Segundo a ata de acusação, Sandor Kepiro contribuiu nos dias 21 e 23 de janeiro de 1942 para a perseguição e execução ilegal de civis inocentes quando comandava uma patrulha", anunciou em comunicado. Em Novi Sad, norte da Sérvia, policiais e soldados húngaros mataram mais de 3.000 pessoas, entre sérvios e judeus, não poupando nem mesmo 147 crianças. "O processo ocorrerá no tribunal de Budapeste", acrescentou o comunicado. Sandor Kepiro segue em liberdade. O ex-capitão da polícia, que abandonou a Hungria após a Segunda Guerra Mundial, viveu na Argentina até seu regresso à Hungria em 1996. Ele figura entre os primeiros da lista do centro Wiesenthal, que persegue os ex-criminosos de guerra nazistas. A maioria dos que foram mortos no início da ocupação nazista da Iuguslávia na Segunda Guerra Mundial era de judeus, sérvios e ciganos, também conhecidos como romani. Cerca de 550 mil judeus húngaros e 50 mil romanis morreram no Holocausto.

Fux diz que não aceitará pressões e julgará casos com independência

Luiz Fux, novo ministro do Supremo Tribunal Federal, disse nesta segunda-feira que não traz preocupação o fato de chegar à Corte em meio a votações polêmicas com a Lei da Ficha Limpa. Ele afirmou ainda que não vai aceitar pressões e julgará com independência casos como o escândalo do Mensalão do PT. Fux, que tomará posse no dia 3 de março, será o voto decisivo no julgamento que avaliará se a Lei da Ficha Limpa, que impede a candidatura de políticos condenados pelo colegiado ou que tenham renunciado ao mandato, pode retroagir e com isso ter efeito na eleição de 2010. Questionado se vê pressões para a análise do caso do Mensalão do PT, maior escândalo do governo Lula e a principal causa jurídica do País (ação penal 470), Fux afirmou que terá uma atuação independente como a sociedade espera dele.

Fundação do Exército cancela anúncio em jornal "anti-Dilma"

O Exército anunciou o cancelamento da publicação de peças publicitárias da FHE (Fundação Habitacional do Exército), entidade sob sua supervisão, em um jornal mensal que faz ataques à presidente Dilma Rousseff. O fim do patrocínio no jornal "Inconfidência", de Belo Horizonte, foi informado após questionamento feito pelo jornal Folha de S. Paulo. Ou seja, o jornal Folha de S. Paulo, com sua matéria, exerceu "patrulha" petista sobre um jornal de oposição. A Folha de S. Paulo está completamente dominada pela petismo. Antes da nota do Exército anunciando o cancelamento dos anúncios, a Fundação Habitacional do Exército havia argumentado à Folha que anunciava no jornal para atingir seu público alvo militar. Segundo o coronel de reserva Carlos Miguez, responsável pelo jornal, a Fundação Habitacional do Exército publicava os anúncios "há sete ou oito anos". A propaganda aparece na edição do mês passado. A edição de fevereiro ainda não foi finalizada. Textos do jornal relacionam a eleição de Dilma ao analfabetismo e compilam informações sobre a "vida clandestina" dela durante o regime militar (1964-1985). O jornal entra nas recentes polêmicas do governo com os militares, expondo a resistência que Dilma sofre em setores das Forças Armadas. Um texto faz um desagravo ao general José Elito Siqueira, do Gabinete de Segurança Institucional, que disse que os desaparecidos políticos não são motivo nem de vergonha ou vanglória. Outro texto diz que Elito estava certo e que não deveria ter se explicado à presidente. Há também críticas ao convite ao ex-deputado José Genoino (PT-SP) para uma assessoria especial no Ministério da Defesa. Os textos são ilustrados por uma charge que mostra Genoino, que participou da Guerrilha do Araguaia, pisando em um homem que sangra. No alto da imagem, presidentes militares como Artur da Costa e Silva (1967-1969) e Emílio Garrastazu Médici (1969-1974) choram. Médici é chamado de "o melhor presidente do Brasil em todos os tempos". Há ainda charges que chamam a presidente de "Dilmocreia". Uma montagem ironiza o slogan anterior do governo: "Brasil, um país de todos os terroristas". O ex-presidente Lula é chamado de "presimente" e PT e PMDB, de "corruptos". A palavra ditadura aparece quase sempre entre aspas e o número de mortos políticos do período é minimizado: "Em 21 anos, morreram menos que nos dois primeiros meses deste ano nas enchentes, rodovias e guerra do narcotráfico". Ao menos nas últimas quatro edições do "Inconfidência" aparece a propaganda do consórcio nacional Poupex. A Poupex (Associação de Poupança e Empréstimo) é gerida pela Fundação Habitacional do Exército e tem convênio de poupança com o Banco do Brasil. Criada em 1980 com personalidade jurídica de direito privado, a Fundação Habitacional do Exército recebia verba da União até 1989, quando passou a se sustentar com recursos próprios. Ela continua, porém, sob supervisão do Exército e tem militares da reserva em sua diretoria.

Mínimo será discutido amanhã e votado na quarta-feira

Uma comissão geral vai discutir nesta terça-feira, na Câmara dos Deputados, a política de reajuste do salário mínimo e o valor para 2011. Foram convidados para o debate, marcado para as 15 horas, o ministro da Fazenda, Guido Mantega; o presidente da central sindical pelêga CUT, Artur Henrique; e o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva. O valor em vigor atualmente, estabelecido pela MP 516/10, é de R$ 540,00. Essa medida provisória reajustou o salário mínimo de 2010 que era de R$ 510,00. As centrais sindicais reivindicaram um aumento maior e o governo acabou concordando em mudar o valor. Depois de duas rodadas de negociações com os sindicalistas, o governo ofereceu um aumento de R$ 5,00 no valor estabelecido pela MP. A presidente Dilma Rousseff encaminhou na semana passada ao Congresso Nacional o projeto de lei que define o novo piso salarial.

Liminar mantém governador de Roraima no cargo

O ministro Arnaldo Versiani, do Tribunal Superior Eleitoral, concedeu nesta segunda-feira uma liminar para manter o governador de Roraima, José de Anchieta Júnior (PSDB), no cargo. Ele foi cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Estado na última sexta-feira, acusado de usar a emissora de rádio do governo para se promover durante as eleições do ano passado. A decisão vale até que a Corte Superior julgue o mérito do mandado de segurança impetrado pela defesa do governador cassado. Além da cassação, o Tribunal Regional Eleitoral determinou a diplomação de Neudo Campos (PP), segundo colocado nas eleições, e de sua vice, Marília Pinto (PSB). A decisão do tribunal foi por cinco votos a dois.

Importação chinesa de minério atinge recorde em janeiro

As importações chinesas de minério de ferro atingiram recorde de 68,97 milhões de toneladas em janeiro, o maior nível desde setembro de 2009, segundo dados da Administração Geral Alfandegária desta segunda-feira. As siderúrgicas reforçaram os estoques de minério de ferro para manter a produção antes do feriado do ano novo lunar, em fevereiro, levando ao salto das importações da matéria-prima. As importações tiveram um salto de 48% ante janeiro do ano anterior e de 18,8% sobre dezembro de 2010, de acordo com os dados. As exportações de aço do maior produtor mundial de aço cresceram 9%, para 3,12 milhões de toneladas, em janeiro na comparação com o mês anterior, de acordo com os dados. Analistas esperam que as exportações ampliem ganhos em fevereiro, refletindo a recuperação da demanda nos mercados internacionais. A China importou 1,64 milhão de toneladas de produtos siderúrgicos em janeiro, aumento ante o 1,41 milhão de toneladas de dezembro.

Juros do cheque especial e empréstimo pessoal sobem em fevereiro

As taxas de juros do empréstimo pessoal e cheque especial apresentaram leve alta em fevereiro, segundo levantamento do Procon-SP divulgado nesta segunda-feira. No cheque especial, houve acréscimo de 0,16%, enquanto no empréstimo pessoal a alta foi de 0,05%. O levantamento, feito no dia 2 deste mês, envolveu as seguintes instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander. Dos sete bancos pesquisados, cinco elevaram suas taxas no cheque especial. No empréstimo pessoal, dois bancos aumentaram as taxas. A taxa média do empréstimo pessoal ficou em 5,39% ao mês, superior à do mês anterior que foi de 5,34% ao mês.

China quer bancar ferrovia na Colômbia para rivalizar com Canal do Panamá

A China está em negociações com a Colômbia para a construção de uma ligação ferroviária interoceânica que rivalize com o Canal do Panamá no transporte de cargas entre o Atlântico e o Pacífico, segundo afirma reportagem publicada nesta segunda-feira pelo jornal econômico Financial Times. De acordo com a reportagem, o governo colombiano espera que o acordo com a China pressione os Estados Unidos a acelerarem a aprovação no Congresso de um acordo de livre comércio com a Colômbia, assinado há quatro anos. Segundo o Financial Times, a negociação para a ligação ferroviária "é o último exemplo da crescente oferta de crédito da China ao mundo em desenvolvimento, como evidenciado pelo fato de que os bancos chineses terem emprestado mais aos países em desenvolvimento do que o Banco Mundial nos últimos dois anos". A reportagem afirma que o novo "canal seco" teria 220 quilômetros de comprimento e ligaria o Pacífico a uma nova cidade próxima a Cartagena, na costa atlântica, onde produtos importados da China seriam montados para a reexportação a outros países das Américas. No caminho de volta, os trens levariam matérias primas colombianas ao Pacífico para serem embarcadas à China. O jornal observa que os dois países também estão em negociações avançadas para uma rede ferroviária de 791 quilômetros e a expansão do porto de Buenaventura, no Pacífico. O projeto, financiado pelo China Development Bank (o banco estatal de fomento chinês), serviria prioritariamente para o transporte de carvão mineral para a China. Em uma análise sobre as negociações entre China e Colômbia, o "Financial Times" observa que já existe uma outra ligação ferroviária entre os dois oceanos, no Panamá, construída 59 anos antes da abertura do canal. Para o jornal, para se mostrar competitiva e economicamente viável, a nova ligação precisa ser mais barata e mais rápida que suas concorrentes.

Alckmin pede pente-fino em convênios assinados na gestão Serra

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), prepara outra operação com potencial de constrangimento para a gestão do correligionário José Serra. A Corregedoria Geral da Administração fará um pente-fino nos convênios assinados pelo governo paulista com ONGs e entidades beneficentes para realização de festas e eventos. Em 2010, 1.800 instituições receberam recursos do Estado. Um cadastro dessas associações será montado para permitir a checagem dos endereços e fiscalização do emprego do dinheiro, detectando eventuais entidades de fachada e desvios de recursos e de finalidade. A renegociação de contratos de obras e serviços terceirizados que passaram pelo crivo dos 40 corregedores do Palácio dos Bandeirantes gerou economia de R$ 61 mil em janeiro. Apesar do início modesto, eles têm a expectativa de, até o final do final do ano, atingir a marca de R$ 7 milhões.

Ex-ministro Delfim Netto doará sua biblioteca pessoal à USP

Antonio Delfim Netto, economista e ex-ministro da Fazenda na ditadura militar, vai doar sua biblioteca pessoal para a USP (Universidade de São Paulo). Com 250 mil livros, a coleção é uma das maiores bibliotecas privadas do Brasil. O motivo da doação são os 82 anos: "Eu estou ficando velho, e a USP vai continuar". O ex-ministro afirma que seu acervo é uma "biblioteca de trabalho, especializada": "Não tem nenhuma primeira edição. Tenho todos os clássicos, mas não tenho nenhuma primeira edição. Eu não sou um bibliófilo, sou um colecionador de livros. Tenho muito prazer nisso". Delfim Netto conta que compra livros "como todo mundo, por catálogo e referência". Muitos amigos sugerem títulos a sua secretária, que os compra. Constituída em sua maioria por títulos de economia, a coleção conta também com livros e documentos de história, geografia, filosofia, ciência política e matemática. A biblioteca será integralmente doada para a Faculdade de Economia e Administração da USP, da qual Delfim é professor emérito. A faculdade está construindo um espaço para abrigar o acervo. "Estou devolvendo para a FEA tudo aquilo que ela me deu", afirma Delfim Netto.

Criador da Azul sugere extinção da Lei de Licitações e do TCU

O sucesso da empresa aérea Azul tem gosto de vingança para seu fundador, David Neeleman, americano nascido no Brasil. Há quatro anos, feriado de São Valentim, quando uma tempestade paralisou a JetBlue nos Estados Unidos, ele entrou em confronto com os acionistas e acabou demitido da empresa que criou. "O conselho queria que eu desaparecesse. Agora, eles têm sempre que ler sobre o David nas páginas das revistas de negócios nos Estados Unidos", diz Neeleman, de 51 anos: "Quando uma porta fecha, outras se abrem. Na Azul tem 3.000 pessoas e 7 milhões de clientes felizes por eu estar aqui". Neeleman defende a criação de terminais temporários nos aeroportos para dar conta da demanda da Copa do Mundo e ataca a Lei das Licitações (de 1993, que estabelece normas e prazos para contratação por todas as esferas do poder público) e o Tribunal de Contas da União. "Eu queria acabar com a lei 8.666 e com o TCU. Em Vitória, gastaram R$ 30 milhões com as obras do aeroporto. Aí sumiu R$ 1 milhão e o TCU mandou parar tudo. Faz cinco anos que a obra está parada e os R$ 30 milhões foram para o lixo. Tem que investigar, mas não precisa parar a obra. Eu sempre pergunto aos brasileiros sobre isso e eles dizem: 'Isso é o Brasil'. Não aceito. A Nigéria não faz coisa tão estúpida", afirma David Neeleman.

Remédio para pressão e diabetes passa a ser distribuído de graça

Medicamentos para hipertensão e diabetes passam a ser distribuídos gratuitamente a partir desta segunda-feira pelo programa "Aqui Tem Farmácia Popular". Cerca de 15 mil drogarias em todo o País estão conveniadas ao programa. Anteriormente, o governo pagava 90% do valor dos medicamentos para hipertensão e diabetes e o cidadão tinha de arcar com o restante. Para ter acesso aos remédios, é preciso apresentar um documento com foto, o CPF e a receita médica que comprove a necessidade do medicamento. Ao todo, serão disponibilizados pelas farmácias medicamentos que contenham algum dos 17 itens listados pelo Ministério da Saúde. De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 900 mil hipertensos e diabéticos devem ser beneficiados com a medida.

Serasa aponta que demanda das empresas por crédito cresceu em janeiro

A demanda das empresas por crédito cresceu 0,6% em janeiro em relação a dezembro, de acordo com o indicador da Serasa Experian divulgado nesta segunda-feira. Já na comparação com o mesmo mês do ano passado, a procura avançou 0,9%, registrando a menor taxa de crescimento anual em seis meses. Esse é um sinal, na avaliação dos economistas da entidade, de que as medidas de restrição ao crédito recentemente adotadas e o processo de elevação dos juros também deverão afetar negativamente a evolução da procura por crédito das empresas ao longo dos próximos meses. O avanço ante dezembro foi determinado pelo crescimento de 0,8% registrado pelas micro e pequenas empresas, uma vez que a procura por crédito recuou tanto nas médias (-1,7%) quanto nas grandes empresas (-1,8%). Na comparação anual, somente as micro e pequenas empresas apresentaram variação positiva (1,1%), ante queda de 2,6% nas médias e de 0,3% nas grandes. Nesse confronto, na análise por região, o maior crescimento ficou por conta do Centro-Oeste (2,6%), seguido de perto pelo Sul (2,0%). Já no comparativo com dezembro, apenas a região Sul não apresentou crescimento, registrando queda de 2,4%.

Dilma promete Fies mais barato e com prazo maior para pagar

Ao citar o novo Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), a presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira que o estudante terá crédito mais barato e maior tempo de carência para quitar a dívida com o governo. Dilma ressaltou que programa terá uma taxa de juros de 3,4% ao ano, menor do que no governo Lula. "Eu quero acrescentar que o Novo Fies é uma opção simples, não é por falta de opção que você não vai ter acesso à universidade", declarou Dilma em seu programa semanal de rádio Café com a Presidenta. Segundo Dilma, aluno só terá que começar a pagar o financiamento do curso superior um ano e meio depois de formado. Nesse período, segundo Dilma, será possível encontrar um emprego e assumir uma renda. A presidente falou ainda sobre o Pronatec (Programa Nacional de Acesso à Escola Técnica), que começará a vigorar em março. De acordo com ela, o programa deverá "ampliar o caminho de acesso à educação profissional para os jovens do ensino médio e para os trabalhadores brasileiros sem formação profissional".

Brasil pode receber mais estrangeiro para trabalhar no pré-sal

A falta de profissionais qualificados na indústria fornecedora de bens e serviços para o setor petrolífero pode não só ameaçar o cronograma de exploração na camada pré-sal como ampliar os riscos para a segurança nas operações. As empresas perceberam que estão numa corrida contra o tempo. Enquanto não formam gente em número suficiente, recorrem a trabalhadores importados para suprir a crescente necessidade. Diante desse quadro, o governo avalia flexibilizar o número mínimo exigido de trabalhadores brasileiros em sondas de perfuração e plataformas de exploração de petróleo e gás. A medida serviria para reduzir a falta crônica de mão de obra local. A regra atual prevê que, no primeiro ano, um terço dos trabalhadores dessas unidades deve ser de brasileiros. A partir do segundo ano, a exigência sobe, e dois terços de quem trabalha nesse ambiente da indústria do petróleo devem ter nascido no Brasil. Mas a falta de gente tem feito com que o número de estrangeiros trabalhando em áreas ligadas ao petróleo tenha quase que dobrado nos últimos três anos, segundo dados do Ministério do Trabalho. A importação de mão de obra é intensificada especialmente pela escassez de trabalhadores em áreas específicas. Em 2008, 343 trabalhadores ligados a engenharia naval foram trazidos. Em 2010, esse número ultrapassou 700, segundo dados atualizados até setembro. Faltam principalmente engenheiros de petróleo, engenheiros navais e geólogos. Nas universidades, apenas metade das vagas do curso de engenharia de petróleo é preenchida. "O curso de engenharia naval ainda forma pouca gente. Está começando a crescer a procura, mas, durante anos, foi esvaziado. Então, as universidades estão retomando agora", diz Mariângela Mundim, gerente de planejamento de recursos humanos da Petrobras. Por ano, o Brasil forma 55 mil engenheiros, enquanto na China são 400 mil. A área de exploração é a que mais sofre com essa carência. Para os próximos anos, está previsto um intenso movimento no mercado de sondas, equipamento usado na perfuração de poços. A Petrobras vai bancar a construção de 28 equipamentos desse tipo. O problema é que a operação desses equipamentos requer profissionais experientes no setor, dada a complexidade embarcada em cada uma dessas sondas.

Tribunal de Justiça gaúcho manda restabelecer intervenção judicial na Utresa

A desembargadora Maria Isabel de Azevedo Souza, relatora do processo nº 7004118024, que tramita na 22ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, acolheu na última quinta-feira o pedido de liminar para restauração da intervenção judicial na central de resíduos industrias da Utresa, em Estância Velha. O pedido foi assinado pelos promotores Daniel Martini, coordenador da Promotoria Ambiental da Região Metropolitana, e pelo novo promotor de Estância Velha, Michael Schneider Flach. A desembargadora Maria Isabel de Azevedo Souza disse em sua decisão: "1. Trata-se de agravo de instrumento interposto pelo Ministério Público contra a decisão da MM. Juíza de Direito da Vara da Comarca de Estância Velha que, nos autos da ação civil pública que move contra UTRESA - União dos Trabalhadores em Resíduos Especiais de Saneamento revogou a decisão que decretara a intervenção judicial na gestão da entidade a partir de 31 de janeiro de 2011 (f. 628). Pede, liminarmente, a suspensão da decisão até o julgamento do presente recurso, mantendo-se os administradores judiciais. Para tanto, alega que (I) as medidas sugeridas pelos interventores ainda não foram integralmente implementadas, tanto que houve um sinistro nas dependências da Vala 16 em 24 de dezembro de 2010, o que causou extensa poluição atmosférica, e (II) as irregularidades ainda existentes necessitarão de um prazo de 36 meses para serem sanadas, sendo auditoria realizada em 2010. Pede, então, a manutenção da intervenção pelo menos durante um ano, prorrogável, até que sejam implementadas todas as ações apontadas na referida auditoria (fl 40). É o relatório. 2. É da natureza da intervenção a transitoriedade, a qual deve cumprir, em prazo determinado e razoável, sua função. No caso, a intervenção remonta a 28 de novembro de 2006, tendo, portanto, decorrido prazo suficiente para a correção das irregularidades nas atividades da Agravada. A despeito disto, recebo o recurso no efeito suspensivo para assegurar, ao menos até o julgamento do presente recurso, a situação fática presente. Comunique-se à MM. Juíza da causa". A ação cívil pública movida pelo Ministério Público contra Utresa, para remediação dos danos causados ao meio ambiente pelo lixão industrial Utresa, apesar do enorme trabalho realizado pela intervenção judicial, não chegou sequer a metade do que precisa ser feito. Especialmente porque, até agora, nada foi feito com respeito à famigerada Vala 7, um monstro de mais de 40 metros de altura, na qual consta estarem enterrados conteineres fechados despachados da Europa para o Paraguai, que aportaram no cais paraguaio no porto de Paranaguá, e ainda mais de 200 mil bambonas que conteriam óleo ascarel. Esta famigerada Vala 7 foi a causadora da mortandade de mais de 80 toneladas de peixes no rio dos Sinos, em outubro de 2006.  

Ferrovias são acusadas de fazer "overbooking"

Visto como solução para reduzir os custos logísticos do Brasil, o setor ferroviário entrou na lista de problemas do agronegócio. A discórdia começou com a proposta de reajuste do preço do frete entre 20% e 30% este ano, o que provocou a revolta dos usuários. Na última quarta-feira, cinco associações ligadas aos produtores de grãos desembarcaram em Brasília para pedir que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) intervenha no caso e resolva a questão antes do início da safra, em abril. Além dos reajustes, eles aproveitaram a ocasião para questionar a qualidade dos serviços prestados pelas concessionárias. Os executivos das associações reclamaram que tem havido uma espécie de "venda casada" em ferrovias de empresas que também têm terminais portuários. Também alertaram o diretor-geral da ANTT, Bernardo Figueiredo, sobre uma prática que até então era usual apenas no setor aéreo: o overbooking. As concessionárias estariam contratando cargas acima de sua capacidade. Outra denúncia feita na agência é a imposição de situações para usar os trilhos e portos de uma mesma empresa. Se não aceitarem o frete da ferrovia não podem ter acesso ao porto.

Moreira Franco vai trocar comando do Ipea

O ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos, o peemedebista Moreira Franco, vai tirar o economista trotskista petista Márcio Pochmann do comando do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Militante do PT, o economista e professor da Universidade de Campinas (Unicamp) assumiuem 2007 e faz uma administração polêmica, criticado pelo aparelhamento político-partidário-ideológico do instituto. Moreira Franco ainda está conversando com assessores para definir os nomes da nova diretoria, mas há duas queixas generalizadas: com a qualidade e a profusão de pesquisas do Ipea e com a decisão de Pochmann segurar a liberação (por empréstimo) de pesquisadores altamente capacitados para cargos no governo Dilma Rousseff. Pochmann e o diretor do Departamento de Macroeconomia, o economista João Sicsú, impuseram uma orientação de alinhamento com o ideário "estatista", privilegiando as pesquisas que apóiam o crescimento da máquina e dos gastos do Estado. Defesa de privatizações e reformas estruturais são assuntos fora da pauta do Ipea. Apesar de ter assumido criticando a falta de pesquisas estratégicas, de longo prazo, Pochmann transformou o Ipea numa máquina de apenas coletar números para apresentar pesquisas quase todas as semanas para apoiar o governo. "Se eu quero saber o que a população está achando do SUS, eu não preciso do Ipea, eu contrato o Ibope", desabafou Moreira Franco em conversa recente com assessores, criticando a profusão de pesquisas do instituto que, não raro, parecem levantamentos de opinião.

Ministério Público investiga origem de bens de ex-presidente do Tribunal de Justiça paulista

O Ministério Público rastreia denúncia de suposto enriquecimento ilícito e tráfico de influência envolvendo o ex-presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Antonio Carlos Viana Santos, que morreu em 26 de janeiro, aos 68 anos. Viana teria adquirido bens, nos últimos meses de sua vida, em valores muito superiores aos seus rendimentos como magistrado. Com 42 anos de carreira, seu contracheque alcançava R$ 30 mil, valor bruto, incluídos quinquênios e outros benefícios da toga. O orçamento era reforçado com aposentadoria de professor. A investigação se baseia em denúncia que preenche 11 páginas. Cópias da denúncia chegaram à Polícia Federal, Receita Federal, Tribunal de Justiça e Ministério Público dez dias antes do desembargador Antonio Carlos Viana Santos morrer. O relato, de uma pessoa que se identifica como "pecuarista e ex-prefeito", aponta dados sobre a evolução patrimonial do desembargador. O Ministério Público abriu procedimento preparatório de inquérito civil (no âmbito penal, em caso de morte do investigado, a punibilidade fica extinta). Um item do acervo é a caminhonete Porsche Cayenne preta, ano 2011, placas EBM-7373, que Antonio Carlos Viana Santos adquiriu em dezembro. Ele transferiu o carro, avaliado em R$ 340 mil, para o nome de Maria Luiza Pereira Viana Santos, sua mulher, no dia 7 de janeiro. Outros itens apontados são dois imóveis, nos Jardins, um deles na Rua José Maria Lisboa, de R$ 1,4 milhão. Viana foi encontrado morto em sua casa, vítima provavelmente de enfarte agudo do miocárdio. Depoimentos indicam graves desavenças familiares. O autor da representação diz que foi alvo de uma ação e, por meio de sua procuradora, conheceu uma advogada, ex-aluna de Viana. Ele diz que participou de um almoço-reunião com pessoa próxima de Viana em um restaurante da Alameda Lorena e ela teria dito que seus honorários eram R$ 200 mil, "facilitados em três parcelas" - R$ 100 mil à vista e duas de R$ 50 mil. "Acreditando no ótimo "assessoramento jurídico" aceitei o valor a ser pago, condicionando o pagamento da primeira parcela, em espécie, em um próximo encontro naquele mesmo local, mas com a presença do presidente do tribunal, pois além da oportunidade de conhecê-lo pessoalmente, queria ter a certeza que o mesmo estava a par de tudo e, principalmente, queria ouvir do próprio presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo o que seria feito e o esperado resultado", diz o denunciante. "Fomos recepcionados pelo próprio proprietário, o qual já tinha uma mesa reservada", afirma: "Após alto consumo de álcool, já me considerando amigo, fiz questão de entregar o dinheiro para o Viana, acondicionado em uma caixa de sapato dentro de uma sacola.  Ele me pediu para depositar os próximos R$ 50 mil em uma conta do Banco do Brasil que, para minha surpresa, tinha como titular o próprio presidente do tribunal. Obtive resultado desfavorável na demanda judicial. Após assumir a presidência do Tribunal de Justiça, Viana passou por grande mudança na vida, principalmente financeira".

Dízimo do PT cresce 700% na Era Lula

O PT espera arrecadar R$ 3,6 milhões neste primeiro ano de governo Dilma Rousseff só com as contribuições de parlamentares e ocupantes de cargos de confiança filiados ao partido. O valor é pouco superior ao que foi amealhado no último ano de mandato do ex-presidente Lula, apesar da eleição de um número maior de deputados e senadores e do aumento da participação de integrantes do partido no primeiro escalão do governo. Mas os R$ 3,6 milhões mostram que a arrecadação cresceu mais de 700% em relação ao valor arrecadado em 2002, antes da chegada do PT ao Palácio do Planalto. O partido cobra contribuição entre 2% e 20% de todos os eleitos pela legenda e também dos filiados que ocupam cargos de confiança. O porcentual varia de acordo com o valor do salário e é maior para os parlamentares. A cobrança do dízimo pelo PT vem sendo contestada pelo Tribunal Superior Eleitoral desde 2005. Naquele ano, foi proibido o desconto na folha de pagamento. Mas o estatuto do partido, alterado em 2007, mantém a obrigatoriedade do pagamento mensal. Os parlamentares inadimplentes ficam sujeitos até a serem expulsos da legenda. A inadimplência dos militantes, porém, é "pequena", garante o tesoureiro petista, João Vaccari Neto, sobre a cobrança do dízimo, um assunto sobre o qual evita falar.