terça-feira, 22 de março de 2011

Justiça bloqueia bens de Jaqueline Roriz e de José Roberto Arruda

O juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal, Álvaro Ciarlini, determinou na noite desta terça-feira o bloqueio de bens, até o valor de R$ 300 mil, da deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF), do marido dela, Manoel Neto, de Durval Barbosa, pivô do escândalo do Mensalão de Brasília, e do ex-governador José Roberto Arruda (ex-DEM). O pedido foi feito pelo Ministério Público. Jaqueline foi gravada, ao lado do marido, recebendo dinheiro do delator Durval Barbosa. O assessor de imprensa da família Roriz, jornalista Paulo Fona (ex-secretário de Comunicação do governo do Rio Grande do Sul, na gestão Yeda Crusius - PSDB), disse que os advogados da deputada e do marido devem recorrer da decisão.

PSTU denuncia Escolinha da Professora Luciana e Fundação Escola Superior do Ministério Público

Do site do jornalista Políbio Braga: "Nesta terça-feira o PSTU demonstrou muito mais coragem e lucidez do que a maior parte dos políticos, jornalistas, intelectuais e Partidos do RS, porque desbastou a contradição que existe entre a retórica e a prática da ex-deputada Luciana Genro. Não é apenas o fato de ter pedido dinheiro grosso para poderosos grupos econômicos, um dos quais beneficiário de favores de uma estatal, o Banrisul, que está sob o comando do seu pai, o governador Tarso Genro, mas é também a insistência em ocupar gratuitamente espaços públicos. Como diz o PSTU na sua nota de hoje: "Faça como os outros professores, Luciana Genro". É espantoso que a Escola Superior do Ministério Público tenha se metido nesta enrascada, ajudando acintosamente a Escolinha de Luciana Genro, bem no momento em que ela recuava desmoralizada e na hora em que seu pai escolhe o novo chefe do Ministério Público. Isto tudo envolve crises ética, moral e política de enorme envergadura - algo jamais visto, antes, no RS, no campo da chamada esquerda neomarxista. Leia a seguir a nota do PSTU gaúcho: "O que é isso, companheira Luciana Genro? - Muitos militantes honestos da esquerda brasileira foram surpreendidos com denúncias oriundas da mídia burguesa acusando Luciana Genro de usar dinheiro de empresas para montar um curso de pré-vestibular em Porto Alegre. A revista Veja e outros meios de comunicação, vinculados aos grandes empresários brasileiros e à direita, aproveitaram o episódio para desmoralizar Luciana Genro – e junto a isso a própria esquerda brasileira que não se vendeu. Reivindicamos a trajetória política de Luciana Genro, no entanto somos críticos aos caminhos que a mesma vem percorrendo desde 2006 – quando aceitou dinheiro da Gerdau na campanha eleitoral –, em choque com as expectativas de milhares de trabalhadores vinculados à esquerda. Esse grave erro foi repetido nas campanhas de 2008 e 2010, quando a ex-deputada recebeu dinheiro da rede Zaffari e de outras empresas, as quais financiam seu projeto Emancipa. Alertamos várias vezes que a degeneração do PT e PCdoB vem, diretamente, da aceitação de dinheiro dos empresários, da mesma forma que a sobrevivência dessas organizações deve-se ao dinheiro do parlamento. Esse é um caminho que poderá levar a adaptação política do PSOL e à defesa de políticas contra os trabalhadores. Gerações de militantes foram perdidas por caminho semelhante, escolhido pelas direções do PT e PCdoB. Neste sentido, somos totalmente contrários a essa iniciativa de Luciana Genro de montar um projeto educacional em parceria com grandes empresas, ao mesmo tempo que dizemos que a mídia burguesa não tem a mínima moral para atacá-la, pois defende e enaltece esse tipo de projetos. Fazemos um chamado à companheira Luciana para que rompa com esse grave erro político: aceitar dinheiro dos inimigos dos trabalhadores, e mantenha-se coerente com sua história política, sob pena de jogá-la na lata de lixo, fazendo a alegria dos poderosos e desmoralizando os setores de Oposição de Esquerda ao governo Dilma e Tarso. Defendemos que Luciana Genro volte a dar aulas, como uma professora normal, da mesma forma que milhões de docentes fazem diariamente. O PSTU defende que o salário dos parlamentares seja o mesmo do seu trabalho antes da eleição. Pois, na hipótese de perder o mandato, possa voltar a viver tranquila e dignamente como todos de sua classe. Também defendemos que o partido deve ser sustentado pelo dinheiro arrecadado da contribuição de filiados, militantes e amigos. Sem qualquer dependência do Estado ou dos patrões, para ter completa independência destes. A formação do cursinho, nas condições em que está sendo montado, é um grande passo no sentido de romper com o passado de esquerda de Luciana Genro. Um cursinho que objetiva arrecadar um milhão de reais de empresas parceiras do projeto, nos faz lembrar as parcerias de institutos como a fundação Bradesco, Unibanco/Itaú – que lucram bilhões, explorando o povo com os maiores juros bancários –, do projeto Ayrton Senna que impõe suas cartilhas, da fundação Mauricio Sirotsky Sobrinho que determina como e o que fazer nas escolas, e outras tantas, as quais, dentro das escolas estaduais, buscam torná-las empresas e ocupam o lugar que deveria ser do Estado e da comunidade escolar. Todos sabem das dificuldades de milhares de jovens para entrar na universidade, mas não vale qualquer política para resolver este grave problema social. É preciso exigir o fim do vestibular, garantir mais verbas para as universidades públicas e a necessária ampliação das vagas, para que os filhos dos trabalhadores tenham acesso ao curso superior. O cursinho, nesta forma, vai contra esta luta histórica. Na verdade, a formação deste pré-vestibular – além de um problema político grave – também afronta tudo o que os educadores engajados, que militam no movimento social, no CPERS em particular, sempre defenderam: o ensino público, gratuito e de qualidade. Como a própria Luciana reconhece, em entrevistas, o que ela está fazendo é parecido com uma ONG ou uma OSCIP. Até pouco tempo, era um patrimônio de toda a esquerda, que deveríamos impedir as OSCIPS aqui no Estado. Também juntos – nós, o PSOL e os movimentos sociais não-governistas – denunciamos quando Lula aprovou, no Congresso, e sancionou a lei das Parcerias Público Privadas (PPPs), por entender que são parte da política geral do Estado Mínimo, do neoliberalismo, do beneficiamento particular do que deveria ser público. Mas, agora, o cursinho – que Luciana montou e gerencia – segue a mesma lógica das parcerias entre os patrões e o Estado: presta um serviço à população, visando lucro e benefício pessoal. Companheira Luciana Genro, estas iniciativas não condizem com as bandeiras socialistas que deverias representar! Porto Alegre, 22 de março de 2011. Direção Estadual do PSTU - RS". É isso aí. Videversus acha que o PSTU e o PSOL são irmãos siameses caquéticos. Mas é interessante ver uma afirmação do PSTU para Luciana Genro: vá trabalhar como qualquer outra professora. Mas, não, a professorinha Luciana Genro quer ser empresária da educação com dinheiro de grandes empresas e da seguradora que exerce monopólio no Banrisul, no qual manda o seu pai, o governador Tarso Genro.

"Garoto de Ouro", o peremptório Tarso Genro mete os pés pelas mãos em palestra no Ministério Público gaúcho

Tarso Genro no Forte Apache
O governador do Rio Grande do Sul, o peremptório Tarso Genro (PT), não precisou fazer qualquer esforço para conseguir destaque nesta terça-feira, em uma palestra feita a membros do Ministério Público. O "Garoto de Ouro", como também é conhecido, manifestou uma posição "peculiar" sobre o caso do terrorista italiano Cesare Battisti. Ele se referiu ao bandido reclamado pela Itália nos seguintes termos: "O Brasil tem um prisioneiro político e esse prisioneiro é do Supremo Tribunal Federal, que mantém preso um cidadão que recebeu refúgio do governo brasileiro". Para o ex-ministro da Justiça de Lula, "o STF tomou duas decisões absolutamente e flagrantemente ilegais" no processo que trata da extradição do terrorista Cesare Battisti. A primeira “ilegalidade”, segundo o "Garoto de Ouro", teria sido perpetrada em 2009, quando o Supremo desconstituiu um ato do próprio peremptório Tarso Genro. Ministro da Justiça, contra a decisão do Conare (Conselho Nacional de Refugiados), Tarso Genro concedera a Battisti status de refugiado político. O Conare tinha negado o refúgio por 3 votos a 2. Ao desfezer a decisão, o Supremo refutou o miolo da tese do ex-ministro. Considerou que Battisti é criminoso comum, não político. Entendeu que o preso, condenado por quatro assassinatos frios e covardes, foi julgado em uma Itália na plenitude de sua vida democrática, por um Judiciário submetido ao pleno Estado de direito. O Supremo considerou constitucional o pedido de extradição feito pela Itália. Atribuiu a Lula a decisão de extraditar ou não Battisti. Circunscreveu a decisão presidencial aos limites de um tratado firmado entre Brasil e Itália. Coisa que, ratificada pelo Congresso, tem peso de lei. O tratado abre uma única excessão. Anota que o pedido de extradição pode ser desatendido se houver riscos à integridade do preso. Munido de parecer da Advocacia-Geral da União, Lula decidiu reter Battisti no Brasil. Considerou que há, sim, o risco de a Itália submeter o preso a perseguição política. O governo italiano recorreu contra a decisão de Lula, tomada no último dia de seu segundo reinado. E o assunto voltou para o Supremo. Mas, tem mais. O "Garoto de Ouro" diz que o terrorista é um "prisioneiro político" no Brasil porque está preso, no presídio da Papuda, em Brasília. É óbvio, está preso e permanecerá preso, até que o Supremo decida o que fazer com ele. Ocorre que o fato de o presidente Lula ter recusado ordenar sua extradição não funciona como uma ordem de soltura do terrorista Cesare Battisti. No Brasil, mesmo debaixo de governos petistas, somente quem determina prisão ou soltura de uma pessoa é a Justiça, e não o poderoso do momento. Além disso, se fosse decidido que não haverá extradição, de qualquer maneira o terrorista Battisti precisará sair do Brasil, porque seu refúgio foi considerado ilegal pelo Supremo Tribunal Federal e anulado o ato do "Garoto de Ouro" Tarso Genro. Ocorre que o terrorista Cesare Battisti estaria em condição clandestina e ilegal no Brasil, onde entrou com passaporte falso. Por essa razão ele foi condenado na Justiça. Na mesma palestra no Ministério Público (palestra inadequada, porque ele terá nos próximos dias de escolher o nome do Procurador-Geral de uma lista tríplice, e a Fundação Escola do Ministério Público está patrocinando Luciana Genro, sua filha), o "Garoto de Ouro" Tarso Genro resolveu deitar falação contra a imprensa, e chamou a imprensa de “irresponsável”, que “semeia infâmias” sobre o caso. Disse ele: "Os colunistas entendem de tudo, de direito, de economia, de política, de Constituição, mas não podem ser contestados no mesmo espaço. Estou me referindo particularmente à imprensa do centro do País, que eu, felizmente, neste momento não estou obrigado a ler todos os dias". Aí está, é o novo Lula, com gastrite provocada pelos jornalistas. Tarso Genro é conhecido por muito gente no Rio Grande do Sul porque, no começo da década de 80, em qualquer roda, ele sempre sabia tudo. Se a conversa fosse sobre asa de avião, ele estava pronto. E também porque, em pleno processo de redemocratização, com governadores sendo eleitos, ele queria levar o seu partido político, um grupelho esquerdóide que ele fundara para si mesmo ao sair do PCdoB (o PCR - Partido Comunista Revolucionário, o que é uma redundância inútil), a adotar a luta armada. Não era mesmo um gênio o Tarso Fernando Herz Genro? Até hoje ninguém o viu ou ouviu reconhecendo-se como judeu, que ele é, por ser filho de mãe judia. Mas, ele parece ter tanta paixão pela luta armada como teve Lev Davidovitch Bronstein, conhecido como Leon Trotsky, um dos pais do sanguinário e genocida Exército Vermelho da União Soviética.

Presidente do PT se afasta do cargo após problema de saúde

O presidente do PT, o "porquinho" José Eduardo Dutra, licenciou-se do cargo por 15 dias por causa de um problema de saúde. Segundo nota divulgada pelo partido, o problema foi causado por um quadro de hipertensão. Na nota, assinada pelo secretário geral do PT, Elói Pietá, o partido diz que o afastamento foi uma recomendação médica. No lugar do "porquinho" José Eduardo Dutra, o deputado estadual paulista Rui Falcão assume a presidência do partido interinamente. Rui Falcão é um fundamentalista, do time de Marta Suplicy. Ele é originário também do antigo POC (Partido Operário Comunista), no qual também foi dirigente Marco Aurélio "Top Top" Garcia. Ambos têm como origem o trotskismo.

AIEA informa que radiação em Fukushima está 1,6 mil vezes acima do normal

A Agência Internacional de energia Atômica (AIEA) detectou níveis de radiação 1,6 mil vezes acima do normal em um raio de 20 quilômetros do complexo atômico de Fukushima Daiichi, no nordeste do Japão, onde o terremoto do último dia 11 provocou um acidente nuclear. Além disso, de acordo com a rede de TV NHK, o ministério da Ciência do país mediu uma emissão de raios gama 400 vezes acima do normal no solo a uma distância de 40 quilômetros da usina. A área no raio de 20 quilômetros em torno da usina foi completamente isolada. Quem mora até 40 quilômetros do complexo foi orientado a não sair de casa. Segundo o professor Keigo Endo, da Universidade de Gunma, a radiação liberada de iodo em uma amostra de 5 cm de solo a 40 quilômetros de Fukushima Daiichi está acima 430 vezes do nível normal, e a de césio é de 47 vezes maior. O Ministério da Saúde disse que os moradores de cinco municípios em Fukushima não devem misturar água de torneira com leite infantil em pó, depois que se descobriu que a água contém mais que o nível padrão de iodo radiativo permitido para bebês.

KPMG faz proposta de acordo e CVM suspende julgamento

A empresa de auditoria KPMG apresentou proposta de termo de compromisso à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na investigação sobre possíveis irregularidades em pareceres das demonstrações contábeis do FIDC BCSUL Verax Multicred Financeiro de 2008 e do FDIC Aberto BCSUL Verax CPP120 de 2006. Por conta disso, o julgamento da KPMG, que estava marcado para esta terça-feira, foi suspenso. Os detalhes da proposta chegaram à CVM nesta terça-feira e não foram divulgados. A proposta de acordo será analisada pelo comitê de termo de compromisso da CVM. Caso seja aceito, o processo poderá ser suspenso sem presunção de culpa por parte da KPMG.

Lei Maria da Penha, em quatro anos, já contabiliza 111 mil processos na Justiça

Balanço parcial do Conselho Nacional de Justiça, divulgado nesta terça-feira, mostra que foram gerados até julho do ano passado mais de 330 mil procedimentos sobre a Lei Maria da Penha, criada em 2006, que proíbe e pune a violência doméstica e familiar contra a mulher. De acordo com o levantamento, foram distribuídos, somente nas varas e juizados especializados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, até o mês de julho de 2010, um total de 331.796 procedimentos que envolvem a matéria. Deste total, já foram sentenciados 111 mil processos, além de realizadas 9.715 prisões em flagrante e decretadas 1.577 prisões preventivas. Segundo o levantamento, o País possui um total atual de 52 unidades que aplicam a legislação, entre juizados e varas especializadas, espalhados pelos Estados. As únicas exceções são Sergipe, Paraíba e Rondônia. De acordo com o Conselho Nacional de Justiça, as unidades da federação que mais possuem juizados e varas são o Rio de Janeiro, com sete, e o Pará, com seis. Também figuram como Estados que possuem maior quantidade de unidades especializadas o Distrito Federal e Mato Grosso, com quatro varas ou juizados em cada um. Ainda de acordo com a quantidade de processos distribuídos, aparecem à frente Rio de Janeiro (93.843), Minas Gerais (42.284), Rio Grande do Sul (34.378) e Mato Grosso do Sul (26.266). Já em relação ao número de audiências, depois do Rio de Janeiro, aparecem Mato Grosso, Rio Grande do Sul e Distrito Federal. Paraná, Goiás, Pará, Espírito Santo e Minas Gerais aparecem como os Estados onde mais foram realizadas prisões em flagrante. Já Mato Grosso, Rio de Janeiro, Acre e Paraná figuram como os estados onde mais foram decretada prisões preventivas. A violência doméstica contra mulher não é prerrogativa das classes pobres. Também gente bem de vida mete o braço na cara de sua mulher continuamente. Em Porto Alegre, uma autoridade municipal responde a vários processos por agressão contra sua mulher.

Ex-presidente de Israel é condenado por estupro

Moshe Katsav

Um tribunal israelense sentenciou nesta terça-feira o ex-presidente de Israel, Moshe Katsav, a sete anos de prisão por estupro, rejeitando um pedido de clemência para o político. Katsav será a mais alta autoridade de Israel já sentenciada a uma pena de prisão. Ele permaneceu impassível durante grande parte do veredicto, mas chorou quando a sentença foi revelada e gritou aos juízes: "Vocês erraram, isso é uma mentira! A garota sabe que é uma mentira". Katsav saiu do tribunal acompanhado por seus seguranças e seus dois filhos. Os advogados do ex-presidente vão apelar da sentença. Em dezembro, o tribunal distrital de Tel-Aviv condenou Katsav, de 65 anos, por ter estuprado uma ex-empregada e por assediar sexualmente duas outras mulheres que trabalhavam para ele. Também foi condenado por atos indecentes e por obstruir o trabalho da Justiça. O estupro ocorreu antes de Katsav virar presidente, em 2000, enquanto os outros dois crimes ocorreram após ele tomar posse, no começo da década passada. O painel de três juízes afirmou que o histórico de prestação de serviço público do ex-mandatário não é motivo para que a pena fosse atenuada. O tribunal ordenou que ele se apresente a uma prisão israelense em 8 de maio para cumprir a pena, o que dá tempo aos advogados de defesa para apelar da sentença. Katsav precisará pagar multas de US$ 25 mil e US$ 7 mil a duas das vítimas. "O acusado cometeu os crimes como qualquer outra pessoa e precisa ser punido como qualquer outra pessoa", disse o juiz George Kara: "A mensagem que este tribunal envia precisa ser clara e dura". O caso começou há cinco anos, quando Katsav reclamou na polícia que uma ex-empregada estava extorquindo dinheiro dele. A ex-empregada procurou a polícia e contou outra versão da história. Pouco depois, outra mulher procurou a polícia e acusou Katsav de assédio sexual. Em dezembro, um tribunal em Tel-Aviv afirmou que Katsav estuprou duas vezes uma mulher que trabalhou para ele, quando o político era ministro do Turismo, no final da década de 1990. Além disso, o tribunal disse que o ex-mandatário assediou outras duas mulheres que trabalhavam para ele quando já era presidente, entre 2000 e 2007. Katsav nega as acusações e afirma que sofre perseguições políticas porque sua família, embora judia, é originária do Irã. Em uma democracia as coisas são diferentes. Presidente também vai para a cadeia. O Brasil deveria se espelhar em Israel.

Ditador Hugo Chávez diz que capitalismo por ter acabado com a vida em Marte

A demência parece ter atacado de vez o cérebro do ditador venezuelano Hugo Chavez. Ele disse nesta terça-feira que o capitalismo pode ter sido o culpado pela falta de vida em Marte. Não é um delírio? "Eu sempre digo, e ouço, que não seria estranho se tivesse existido uma civilização em Marte, mas talvez o capitalismo tenha chegado lá, o imperialismo chegou e acabou com o planeta", disse Chávez em discurso para marcar o Dia Mundial da Água. O ditador Hugo Chávez, que também coloca no capitalismo a culpa por vários problemas do mundo, alertou que o abastecimento de água na Terra está acabando: "Cuidado! Aqui no planeta Terra, onde centenas de anos atrás ou menos havia grandes florestas, agora há desertos. Onde havia rios, há desertos". Ele acrescentou que os ataques do Ocidente sobre a Líbia tinham como motivação fontes de água e reservas de petróleo. Houve um chefete trotskista na América Latina, que chefiava a 4ª Internacional Posadista (J. Posadas), que emitia documentos tratando da revolução comunista no espaço sideral.

Tribunal de Justiça gaúcho suspende a CPI da Saúde em Porto Alegre

O desembargador Arminio José Abreu Lima da Rosa, da 21ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, suspendeu liminarmente nesta terça-feira as atividades da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara de Vereadores de Porto Alegre que investigava a situação na área da saúde no município. A comissão pretendia averiguar a atuação do Instituto Sollus na prefeitura da Capital, além de motivações para o assassinato do ex-secretário da Saúde, Eliseu Santos (PTB), em 26 de fevereiro do ano passado. A decisão foi uma resposta contra a decisão que indeferira a antecipação da tutela em Mandado de Segurança impetrado pelo Vereador Nelcir Reimundo Tessaro. O desembargador declarou que o número de assinaturas necessário para a instalação da CPI não foi atingido pois a vereadora suplente, Neusa Canabarro, que assinou o pedido da CPI, não estava em exercício, seja quando o documento foi subscrito ou quando foi apresentado à Câmara. Entre 2007 e 2009, segundo o Ministério Público Federal, foram desviados do município R$ 9 milhões enquanto o Sollus terceirizava serviços do Programa Saúde da Família. Outras irregularidades envolveram a empresa Reação, responsável pela segurança em postos de saúde da Capital, que teria contratos renovados sem licitação.

Arrecadação federal atinge R$ 64,139 bilhões e tem novo recorde para fevereiro

A arrecadação de impostos e contribuições federais em fevereiro foi recorde para o mês e totalizou R$ 64,139 bilhões. O valor representa um crescimento real pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 9,84% em relação a fevereiro de 2010.  O resultado do mês passado, no entanto, é 30,13% menor que a arrecadação de janeiro, que somou R$ 91,071 bilhões. A arrecadação em fevereiro ficou dentro das previsões de 14 instituições, que apontaram um valor de R$ 60,300 bilhões a R$ 70,500 bilhões, intervalo que gerou uma mediana de R$ 63,600 bilhões. No acumulado do primeiro bimestre de 2011, a arrecadação totalizou R$ 155,210 bilhões, com alta real de 13,01% em relação ao primeiro bimestre de 2010. As receitas administradas pela Secretaria da Receita Federal somaram R$ 62,810 bilhões em fevereiro, registrando um crescimento de 10,55% ante fevereiro de 2010. No acumulado do primeiro bimestre deste ano, as receitas administradas somaram R$ 149,995 bilhões, alta de 14,03% em relação ao primeiro bimestre do ano passado.

Um em cada cinco brasileiros já comprou pela internet

Pesquisa mostra que 20% dos brasileiros já fizeram compras pela internet. Em 2009, eram 18%. Os dados fazem parte do Observador 2011, encomendado pela Cetelem BGN à Ipsos Public Affairs. O levantamento foi feito entre os dias 24 e 31 de dezembro de 2010. O estudo aponta ainda que entre aqueles que nunca fizeram compras pela rede, a renda média é de R$ 1.992,40. Já entre os que já adquiriram bens pela internet, o valor sobe para R$ 2.684,74. Os entrevistados disseram que na hora de decidir entre a compra pela internet ou pela loja de rua valorizaram preço (76%), comodidade (76%), facilidade (41%), rapidez (32%), receber o produto imediatamente após a aquisição (22%) e segurança do canal (19%). Segundo a Cetelem, o uso da internet como fonte de informação para compra de serviços e produtos vem crescendo nos últimos anos. No caso dos eletrodomésticos, foi de 11% para 13%, entre 2009 e 2010, enquanto nos móveis passou de 7% para 9%. O estudo mostra ainda que entre os itens que apresentam a maior proporção de compradores que utilizam a internet como fonte de informação, além dos citados acima, estão lazer (12%), produtos culturais (10%) e carros novos (6%). Foram realizadas 1.500 entrevistas domiciliares em 70 cidades do País.

Estudo indica que religião pode acabar em nove países ricos

Dados de censos colhidos desde o século 19 indicam que a religião pode ser extinta em nove nações ricas que foram analisadas em um estudo. A pesquisa identificou uma tendência de aumento no número de pessoas que afirmam não ter religião na Austrália, Áustria, Canadá, Finlândia, Irlanda, Holanda, Nova Zelândia, Suíça e República Tcheca (o país com o índice mais elevado, com 60%). Usando um modelo de progressão matemática, o levantamento, divulgado durante um encontro da American Physical Society, mostra que as pessoas que seguem alguma religião vão praticamente deixar de existir nestes países. Na Holanda, por exemplo, 70% dos holandeses não terão religião alguma até 2050. Hoje, esse grupo é de 40% da população. "Em muitas democracias seculares modernas, há uma tendência maior de as pessoas se identificarem como sem uma religião", afirma Richard Wiener, que trabalha em um centro de pesquisa em ciência avançada, subordinado ao departamento de física da Universidade do Arizona.

Dilma visitará Portugal com Lula em 29 e 30 de março

O ministro de Relações Exteriores, Antonio Patriota, confirmou nesta terça-feira, em São Paulo, que a segunda viagem oficial da presidente Dilma Rousseff ao Exterior será para Portugal, nos dias 29 e 30 de março. Segundo nota divulgada pelo Palácio do Planalto, Dilma viajará acompanhada pelo ex-presidente Lula, que no dia 30 deve receber o título de doutor honoris causa da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. Analistas avaliam que a presença de Dilma na homenagem visa mostrar que ela continua ligada a Lula, apesar das opiniões de que ela tem se afastado do antecessor. Em Lisboa, Dilma deverá se reunir com o presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, e com o primeiro-ministro, José Sócrates. Depois de Portugal, Dilma deve viajar à China entre 12 e 15 de abril, onde visitará as cidades de Pequim, Sanya e Boal. Durante esta viagem, Dilma participará de uma reunião do Bric, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia e China, e de um fórum entre países asiáticos.

Presidente do Banco Central diz que bancos precisam reduzir crédito

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou que o governo deve adotar novas medidas para obrigar os bancos a reduzirem o ritmo de expansão do crédito para uma taxa entre 10% e 15%. Hoje, apenas o crédito dos bancos comerciais a empresas cresce nesse ritmo. Os financiamentos ao consumo e os empréstimos do BNDES para pessoas jurídicas acumulam alta superior a 20% em 12 meses, segundo dados do Banco Central até janeiro. "Crescimento de 20% já parece um pouco acima do que gostaríamos de ver nesse momento", afirmou Tombini, em audiência pública no Senado. Tombini afirmou que há um aumento "natural" da inadimplência por conta da desaceleração da economia. Por isso, o crédito também precisa desacelerar para evitar "riscos excessivos" de piora no endividamento dos brasileiros: "As instituições têm de entrar em um ritmo de crescimento de 10% a 15%. Acima disso, no ciclo atual, será avaliado com muito cuidado pelo Banco Central". Tombini divulgou novos números sobre a entrada de dólares no País, que já se aproxima de US$ 34 bilhões, valor quase 40% superior ao verificado em todo o ano de 2010. Segundo o presidente do Banco Central, esse volume é composto, principalmente, por investimentos estrangeiros diretos em empresas e por empréstimos obtidos por bancos e companhias brasileiras no Exterior.

Vannuchi defende aprovação rápida da Comissão da Verdade

O ex-ministro dos Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, defendeu nesta terça-feira, em Washington, a aprovação rápida e no formato atual do texto que estabelece a Comissão da Verdade no Brasil, que investigaria crimes cometidos durante a ditadura militar (1964-1985). "Abrir o debate de novo poderia criar algo mais rico, mas possivelmente impediria aprovação", afirmou Vannuchi durante seminário no Instituto Brazil do Wilson Center for International Scholars. O ex-ministro disse que a sociedade civil brasileira "já reconheceu" que os elaboradores do texto fizeram bem em ter "moderação" devido ao "clima parecido ao do golpe militar de 1964 em alguns discursos" durante o debate que se seguiu ao início do processo. Vannuchi disse que apesar da retirada do termo "justiça" do nome da comissão é possível a punição de "torturadores" considerados culpados. "Não é preciso jogar torturadores para morrerem no cárcere, é possível encontrar penas alternativas", afirmou. Ele também disse que não cabe "maniqueísmo" no debate, pois "o que houve no Brasil não foi uma guerra entre anjos e demônios". O ex-ministro fez ainda críticas ao ministro da Defesa, Nelson Jobim, por suas discordâncias acerca da comissão. Ele também criticou a imprensa por "excessiva editorialização das notícias" acerca da comissão. Vannuchi, que foi apresentado no seminário como candidato a comissário da Comissão Inter-Americana de Direitos Humanos, falou também sobre um tema que considera "correlato": a recente condenação do Brasil pela Corte Interamericana de Direitos Humanos por 62 desaparecimentos na guerrilha do Araguaia (1972-1975). A guerrilha foi a iniciativa terrorista do PCdoB, montada ainda na metade da década de 60, antes da edição do AI-5.

LinkedIn atinge 100 milhões de usuários e no Brasil tem 3 milhões

O LinkedIn, serviço de redes sociais para profissionais e pessoas em busca de emprego, passou a contar com 100 milhões de usuários em todo o mundo, sendo que metade deles são de fora dos Estados Unidos. O Brasil, segundo a companhia, ultrapassou a marca dos 3 milhões. A empresa anunciou nesta terça-feira que estava crescendo ao ritmo de 1 milhão de novos assinantes por semana. O total atual é cerca de 10 milhões superior ao número informado pelo LinkedIn em documentos encaminhados às autoridades regulatórias em 11 de março. Brasil e México estão entre os países onde o serviço apresenta crescimento mais rápido, afirmou o presidente-executivo do LinkedIn, Jeff Weiner. A companhia quer levantar US$ 175 milhões com uma oferta pública inicial de ações (IPO) para aproveitar o frenético interesse dos investidores por empresas de internet de capital fechado como Facebook, Twitter e Groupon.

Trabalhadores impedem retomada de obra da usina de Santo Antônio

A tentativa de retomada nas obras da hidrelétrica de Santo Antônio, em Porto Velho (RO), foi frustrada na manhã desta terça-feira por uma manifestação dos trabalhadores no canteiro. O reinício dos trabalhos na obra havia sido anunciado na segunda-feira pelo consórcio Santo Antônio Energia, responsável pela construção. Na sexta-feira passada, o canteiro foi fechado preventivamente em razão dos conflitos registrados na usina de Jirau. Os trabalhadores deixaram o canteiro após a garantia, por parte da empresa, de abertura de uma negociação. Neste momento, uma comissão formada por 15 trabalhadores define os principais pontos da pauta. As principais reivindicações são o reajuste salarial (15%), aumento no valor da cesta básica e seu pagamento em dinheiro e a contratação de planos de saúde mais abrangentes e com cobertura para familiares. Outra exigência é quanto à folga para visita a familiares (hoje concedida a cada quatro meses e com prazo de cinco dias). Pela proposta dos trabalhadores, o benefício passaria a ser concedido a cada três meses e com prazo de 10 dias.

BNDES lança financiamento para cidades de médio porte

O BNDES lançou um programa de financiamento em até R$ 10 milhões para melhorias na gestão pública de cidades de médio porte. Com o nome de BNDES PMAT Automático, o programa é voltado para municípios com até 150 mil habitantes. O programa é válido até outubro de 2014 e conta com um orçamento de R$ 200 milhões. O valor máximo de empréstimo para cada cidade é de R$ 10 milhões, com juros de 0,9% ao ano mais TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo), de 6% ao ano. O prazo máximo de pagamento é de 8 anos, já incluídos 2 anos de carência. O programa será realizado por meio de agentes financeiros. Eles deverão receber as propostas das prefeituras, fazer as análises de crédito e de garantias e encaminhar ao BNDES os pedidos. O programa é destinado ao financiamento de equipamentos de informática, capacitação técnica e gerencial de servidores, gastos com qualidade e produtividade, pesquisa e desenvolvimento e atualização de cadastros.

Dilma anuncia investimentos no programa espacial brasileiro

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta terça-feira que o governo fará investimentos para fortalecer o programa espacial brasileiro. De acordo com ela, o Brasil não pode renunciar a sua meta de construir, lançar e operar satélites. A presidente afirmou que o investimento será por meio da contratação de profissionais para a AEB (Agência Espacial Brasileira) e para os órgãos executores desse programa. Haverá também injeção de recursos. Dilma negou que o Brasil tenha suspendido seu programa espacial após a explosão ocorrida em 2003, que destruiu parte da base espacial de Alcântara, no Maranhão, e provocou a morte de 21 cientistas. A presidente disse que a meta é ter um programa espacial autônomo, capaz de atender às demandas da sociedade brasileira e de fortalecer a soberania do País. Para Dilma, o programa espacial é estratégico para o País, pois o Brasil necessita de satélites para vigiar o território, auxiliar na previsão do tempo e prevenir os danos causados pelos desastres naturais. Ela acrescentou que os satélites também são estratégicos para o País em áreas como defesa, comunicações e a segurança hídrica e alimentar. Além do desenvolvimento e da operação de satélites, que o Brasil já alcançou graças a um acordo com a China, o programa espacial brasileiro prevê o desenvolvimento de um foguete próprio para transportar os satélites.

Eletrobras pode comprar distribuidoras de energia

O presidente da Eletrobras, José da Costa Carvalho Neto, disse nesta terça-feira que a estatal pode comprar "três ou quatro" distribuidoras de energia ainda em 2011. Segundo o executivo, essas distribuidoras podem ser as de Roraima, Amapá e Goiás. Em Roraima, além da Boa Vista Energia, que pertence à Eletrobras, há a estadual Companhia Energética de Roraima (CERR), enquanto no Amapá a distribuição é da também estadual Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA). Em Goiás, além da privada Companhia Hidroelétrica São Patrício (Chesp), o Estado conta com a Celg, onde a Eletrobras já possui uma pequena participação de 0,07% das ações ordinárias, contra 99,7% do governo estadual. A Celg vem discutindo com o governo federal um acordo para resolver sua situação financeira desde o ano passado e o presidente da Eletrobras disse que o eventual processo de aquisição pode passar por um aumento de participação em empresas onde a companhia atualmente é sócia minoritária. "A Eletrobras quer resolver problemas de algumas distribuidoras com má performance e situação financeira. Queremos torná-las empresas de boa qualidade e rentáveis", disse Carvalho Neto. O executivo garantiu que nenhuma das seis atuais distribuidoras sob controle da Eletrobras será vendida neste ano, e informou que a holding tem um programa de investimento de R$ 1,2 bilhão para sanear e melhorar o resultado dessas empresas. Parte desses investimentos vem de um financiamento obtido com o Banco Mundial em fevereiro. As atuais distribuidoras da Eletrobras estão, além de Roraima, em Alagoas, Acre, Piauí, Rondônia e Amazonas. Em algumas das atuais distribuidoras federalizadas, disse Carvalho Neto, as perdas de energia chegam a 40%, enquanto o usual no mercado é de cerca de 10%.

Começa quarta operação de buscas por destroços do vôo 447 da Air France

Robô submarino para procurar destroços no fundo do mar

Uma equipe do BEA (Birô de Investigações e Análises) do governo francês começou nesta terça-feira a quarta operação de buscas pelo avião do vôo 447 da Air France, que caiu na costa brasileira em junho de 2009, matando os 228 ocupantes. Nesta etapa, serão usados três submarinos robôs do modelo Remus, dois da fundação americana Waitt e um do instituto alemão Geomar. Com quatro metros de comprimento e pesando 800 quilos, ele são capazes de chegar a 4.000 metros e têm sensores que podem detectar qualquer material da aeronave. Até o hoje, apenas 3% da estrutura do Airbus e 50 corpos foram resgatados. A terceira fase das buscas terminou em maio de 2010, sem sucesso. A equipe do BEA será auxiliada por pesquisadores americanos do Woods Hole Oceanographic Institution, a maior instituição oceanográfica privada do mundo. A bordo do navio Alucia, que chegou ao porto de Suape (PE) na última semana, eles vão monitorar os submarinos e analisar os dados. De acordo com o birô francês, a operação de 12,5 milhões de dólares (R$ 20,8 milhões) será financiada pela Airbus e Air France. A fase que começou nesta terça-feira consiste na pesquisa por destroços em uma área de 10 mil quilômetros quadrados prevista para terminar em julho. Caso os destroços sejam encontrados, será iniciada a fase cinco, financiada pelo governo francês, para resgatar as peças localizadas. Jean-Paul Troadec, diretor do BEA que conduz a investigação do acidente, afirma que um dos principais objetivos da missão é localizar as caixas-pretas do avião para esclarecer o que provocado a tragédia.

Palácio de Buckingham prepara carruagem para casamento real

Carruagem real inglesa

O palácio de Buckingham reformou a carruagem e a limousine que serão usados pelos noivos, príncipe William e Kate Middleton, antes e depois do casamento no dia 29 de abril. Antes da cerimônia, a limousine Rolls Royce, que foi atacada por estudantes quando levava o príncipe Charles e duquesa da Cornualha no ano passado, vai ser usada no último passeio de Kate Middleton solteira. O responsável diz que o carro foi ligeiramente danificado nos protestos e que, aproveitando a oportunidade, decidiram reformá-lo e embelezá-lo para o casamento. A carruagem que será usada pelo casal foi construída em 1902 e já foi usada em outras ocasiões festivas. Foi nesta carruagem que os pais do príncipe William, Charles e Diana, desfilaram pela multidão depois do próprio casamento. Ela também transportou líderes mundiais, como o russo Vladimir Putin, entre outros. A futura princesa Kate Middleton deve experimentar o veículo a portas fechadas antes da cerimônia para evitar surpresas. Mas não é possível preparar tudo: o barulho da multidão pode assustar até os cavalos mais experientes.  A pressão é grande, já que todos os envolvidos sabem que a expectativa dos noivos e de toda a família real é de que o casamento seja "um exemplo" do que o Reino Unido tem de melhor.

Indio da Costa indica que pode deixar DEM e migrar para PSD

Ex-deputado federal que concorreu à Vice-Presidência na chapa de José Serra (PSDB), Indio da Costa sinalizou que pode deixar o DEM e migrar para o novo partido do prefeito Gilberto Kassab, o PSD (Partido Social Democrático). Em sua página no Twitter, ele faz críticas ao DEM e elogios à nova sigla. "Nunca fui do PSDB. Fui vice do Serra/45 pelo DEM. O DEM busca renovar nacionalmente, mas no Rio continua um cartório do Rodrigo Maia", afirma ele. Segundo Indio da Costa, o PSD nasce com propostas de direita e de esquerda: "Será um partido em busca do centro. PSD será o primeiro partido pós 60. Suas propostas são focadas na sociedade. São propostas do PSD o respeito ao contribuinte, menos impostos, justiça social, voto distrital puro, meio ambiente, energia renovável". Ele nega já ter mudado de partido: "Não mudei de partido. Apenas comentei sobre o PSD, que não se coloca como adesista. PSD receberá políticos de diversas linhas. Não será a transformação do DEM. É mais amplo que isso". Indio da Costa afirma ainda que continua na oposição: "Em defesa do Brasil, da democracia, das pessoas, da liberdade e da justiça social". Indio da Costa confirma a impressão que os brasileiros formam atualmente dos políticos.

Obama usou tenda à prova de escuta em hotel no Rio de Janeiro

A Casa Branca divulgou uma foto de uma tenda à prova de escuta que o presidente americano, Barack Obama, usou quando esteve no Brasil para manter discussões seguras com seus auxiliares sobre a operação militar na Líbia. Segundo o correspondente da BBC em Washington, Rajini Vaidyanathan, esta foi uma das raras ocasiões em que o governo dos Estados Unidos divulgou imagens de uma dessas tendas, instalações para troca de informação confidencial batizadas de Sensitive Compartmented Information Facility (SCIF). As SCIFs são tidas como os locais mais seguros do mundo para se manter conversações à distância; elas são à prova de grampos e de som e são protegidas contra a ação de hackers. A foto divulgada pela Casa Branca mostra Obama ao telefone, ao lado do conselheiro de segurança do governo americano, Tom Donilon, à direita, e o chefe de Gabinete da Casa Branca, Bill Daley, à esquerda. Segundo o governo dos Estados Unidos, eles mantinham uma conferência com a secretária de Estado do país, Hillary Clinton, e o secretário de Defesa, Robert Gates, entre outros, de dentro de seu quarto de hotel, no Rio de Janeiro. É possível ver o carpete estampado do hotel. As SCIFs formam uma espécie de anel de ondas eletrônicas que impede que sinais entrem ou saiam da tenda, exceto as comunicações criptografadas enviadas por uma linha segura via satélite. Para entrar em uma SCIF, é necessária uma combinação de senhas, crachás e dados biométricos. Tais tendas são sempre transportadas durante as viagens presidenciais e vem se tornando, com o tempo, cada vez menores e mais portáteis. Logo as tendas se tornarão imprescindíveis para executivos de grandes companhias e, no Brasil, especialmente para políticos.

Rússia vai duplicar exportações de petróleo para o Japão

Um funcionário do governo da Rússia informou que o país vai dobrar as exportações de petróleo para o Japão para ajudar o país na escassez de combustível depois da devastação causada pelos terremoto e tsunami do dia 11 de março. O volume de petróleo exportado pela Rússia ao Japão vai chegar a 18 milhões de toneladas esse ano. O vice-premiê russo Igor Sechin disse nesta terça-feira que as companhias japonesas deveriam se juntar à russa Gazprom para explorar duas grandes reservas de gás. A proposta inclui a exploração do campo de Kovykta, que tem 2 trilhões de metros cúbicos de gás. Além dos esforços para ajudar o país devastado pelos terremotos, a Rússia está buscando uma oportunidade para aumentar suas vendas de energia para o Japão. O primeiro-ministro russo Vladimir Putin sugeriu que seu país redirecione suas vendas de GNL (Gás Natural Liquefeito) vendido na Europa para o Japão.

Tribunal Superior Eleitoral diz que mais de 1,4 milhão de eleitores correm risco de ter título cancelado

O prazo para que os eleitores regularizem sua situação eleitoral vai até o dia 14 de abril. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, entre os eleitores que faltaram nos três últimos pleitos, 1.443.172 ainda não regularizaram sua situação eleitoral. Apenas 29.662 haviam procurado os cartórios até a segunda-feira para evitar o cancelamento do título. Se um eleitor deixou de votar no primeiro e no segundo turno de uma mesma eleição, já serão contadas duas eleições para efeito de cancelamento. Além disso, poderão ser contadas faltas às eleições municipais, eleições suplementares, referendos e plebiscitos. Quem não procurar o cartório eleitoral dentro do prazo terá o título de eleitor cancelado e poderá ser impedido de obter passaporte ou carteira de identidade, receber salários de função ou emprego público, participar em concorrência pública ou administrativa, obter certos tipos de empréstimos e inscrição, além de poder se prejudicar na investidura e nomeação em concurso público.

Falta de peças piora e fábricas japonesas cortam produção

A Sony reduziu a produção em mais cinco fábricas e a Toyota adiou o restabelecimento de suas linhas de montagem, enquanto a cadeia global de peças e produtos começa a sentir o impacto total do catastrófico terremoto no Japão. As companhias de eletrônicos e automóveis foram as mais prejudicadas pelo desastre japonês. Mas, evidenciando a extensão da crise, a Rio Tinto, segunda maior mineradora do mundo atrás da Vale, alertou que as interrupções na produção são uma ameaça aos seus planos de crescimento. As mineradoras já enfrentam esperas mais longas por equipamentos essenciais, e o fechamento de fábricas de máquinas pesadas e eletrônicos pode criar pressões adicionais. "Eu estimo que a situação japonesa afetará as entregas de equipamentos vindos do Japão, mas nós estamos bem até agora", disse Mark Cutifani, diretor-executivo da AngloGold Ashanti, ao Reuters Global Mining and Steel Summit nesta terça-feira. Mais de dez dias após um terremoto de 9 graus de magnitude e um tsunami de 10 metros de altura no nordeste do Japão, as manufatureiras têm dificuldade para retomar o ritmo de produção. As fábricas lidam com cortes de energia, problemas de infraestrutura e escassez de peças. Companhias como Apple, General Motors e Nokia já sentem o impacto. A Toyota, maior montadora de veículos do mundo, disse que todas as 12 linhas de produção japonesas ficarão fechadas pelo menos até sábado e que não há certeza sobre quando elas reabrirão. A produção perdida entre 14 e 26 de março seria algo em torno de 140 mil unidades. A gigante de eletrônicos Sony disse que mais cinco fábricas foram afetadas pela falta de peças e terão de reduzir a produção até o fim de março, a maioria no centro e no sul do Japão que fabricam câmeras digitais, câmeras de vídeo, televisões e microfones. Incluindo as duas fábricas que foram apenas parcialmente reabertas na semana passada, 15 das 25 fábricas da Sony no Japão estão prejudicadas. A companhia tem um total de 54 fábricas no mundo todo.

Banco Central afirma que bancos reduziram especulação com câmbio em 60%

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou nesta terça-feira que as apostas dos bancos na queda do dólar foram reduzidas em 60% desde o início do ano, quando atingiram o patamar recorde de quase US$ 17 bilhões. Em janeiro, o Banco Central anunciou medidas para reduzir essas apostas, que representam uma dívida que pode trazer perdas no caso de uma virada no câmbio, para um patamar próximo de US$ 10 bilhões. Esse nível deveria ser atingido a partir do dia 4 de abril, mas os números mostram que as instituições se anteciparam. Em audiência no Senado, Tombini afirmou que essas apostas estão atualmente em menos de US$ 7 bilhões. O presidente do Banco Central disse também que há hoje um "influxo excessivo" de dólares para o Brasil que contribui para o crescimento do crédito, na contramão da ação do governo, apesar do aumento na compra de dólares feita pela instituição. Tombini afirmou que o governo quer ver o ritmo de crescimento do crédito dentro de uma faixa de 10% a 15% nesse momento. Segundo ele, uma expansão acima disso será "avaliada com cuidado pelo Banco Central", para evitar um aumento da inadimplência acima do que seria natural em um momento de desaceleração da economia.

Avó do menino Sean Goldman diz que não consegue avisar neto sobre morte do avô

O avô materno do menino Sean Goldman, Raimundo Carneiro Ribeiro, de 65 anos, morreu na noite de segunda-feira, vítima de câncer no pulmão, no hospital Copa D'Or, em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro. Segundo a família, o americano David Goldman, pai do menino, havia sido avisado há alguns dias de que o avô materno do menino estava muito doente e queria reencontrá-lo, mas não houve retorno. "Não sei se Sean Goldman já sabe ou não da morte dele porque as comunicações são todas bloqueadas. Há um tempo, foram enviados atestados médicos comprovando que o avô dele estava muito doente e só queria ver o neto", afirmou a avó do menino, Silvana Bianchi. O corpo de Raimundo foi enterrado às 14 horas desta terça-feira, no cemitério Memorial do Carmo, no Caju, zona portuária do Rio de Janeiro. Além dos netos Sean e Chiara, ele deixa a mulher Silvana e o filho Luca. "Meu marido faleceu levando com ele uma enorme tristeza de ter sido caluniado e de ter recebido uma sentença tão cruel como foi a de não poder ver o nosso neto", disse Silvana Bianchi.

Suplente reclama no Supremo descumprimento de liminar pela Câmara

O suplente Carlos Victor da Rocha Mendes (PSB-RJ) entrou com uma Reclamação no Supremo Tribunal Federal contra o descumprimento de decisão liminar da ministra Cármen Lúcia pelo presidente da Câmara dos Deputados, o deputado federal Marco Maia (PT-RS). Primeiro suplente do partido no Rio de Janeiro, Calos Victor da Rocha Mendes obteve liminar que lhe garantiu direito de precedência na ocupação de vaga aberta por Alexandre Aguiar Cardoso (PSB), que assumiu o cargo de secretário de Ciência e Tecnologia do Estado do Rio de Janeiro. A decisão foi tomada pela ministra Cármen Lúcia em 4 de fevereiro. No entanto, alega Rocha Mendes, "em que pese a notificação judicial formalizada e o requerimento administrativo formulado pelo reclamante perante a Mesa Diretora do Congresso, o presidente da Câmara não cumpriu a decisão, em total desrespeito e afronta à ordem judicial". Segundo ele, este "arredio e insólito comportamento" vem colocando em risco sua imagem perante sua base eleitoral e, "pior, a própria imagem do Supremo, eis que vários blogs da oposição vêm dando especial e jocosa cobertura ao assunto", citando matérias veiculadas na internet. Rocha Mendes pede a concessão de liminar para que o presidente da Câmara seja obrigado a cumprir a ordem liminar da ministra, sob pena de multa pessoal. A Câmara tem dado posse ao suplente da coligação, e não do partido, e sustenta que espera o plenário do Supremo analisar em definitivo os casos.

Comércio eletrônico movimentou R$ 14,8 bilhões em 2010 no Brasil

O comércio eletrônico brasileiro atingiu R$ 14,8 bilhões no ano passado, representando um crescimento de 40% sobre o ano anterior. Segundo a consultoria eBit, a Copa do Mundo puxou a alta, principalmente de eletrônicos, como as TVs de LCD. No ano passado foram realizados 40 milhões de pedidos, feitos por cerca de 23 milhões de consumidores. A compra média foi de R$ 373,00. Para 2011 a expectativa de faturamento é de R$ 20 bilhões. E cerca de 60% dos consumidores on-line brasileiros já conhecem sites de compra coletiva, cerca de um ano depois de desses portais se popularizarem no Pais. Segundo levantamento da consultoria feito com 2778 consumidores em 10 e 14 de marco, 61% da base afirmou já conhecer o conceito. Daqueles que compraram, 82 % afirmaram que repetiriam a experiência em até três meses. Os sites mais lembrados foram Groupon, Peixe Urbano e Click On.

Classe C ganha 19 milhões de brasileiros e chega a 101 milhões

A classe C recebeu 19 milhões de brasileiros vindos da DE em 2010 e manteve o posto de maior do Brasil, com mais de 101 milhões de pessoas. O número representa 53% da população total (191,79 milhões). Em 2009, era 49%. Os dados fazem parte do Observador 2011, pesquisa encomendada pela Cetelem BGN à Ipsos Public Affairs. A segunda classe com maior número de brasileiros é a DE (com 47, 90 milhões), seguida pela AB (42,19 milhões). O levantamento mostra ainda que 12 milhões de brasileiros alcançaram as classes AB no ano passado. "Houve uma mudança na forma que a população brasileira está distribuída. A pirâmide virou um losango, com mais pessoas fazendo parte da classe C", afirma Marcos Etchegoyen, diretor-presidente da Cetelem BGN. Segundo ele, esse novo desenho vem se formando há cerca de quatro anos e está cada vez mais consolidado. Em 2005, as classes AB e C correspondiam a 49% da população. Em 2010, passaram a 74%. De acordo com a pesquisa, houve grande aumento da renda média mensal dos brasileiros de todas as classes e regiões, que se mostrou mais acentuada nas classes DE. A renda familiar média deste estrato ficou em R$ 809,00, valor 48,44% maior do que em 2005. A dos brasileiros da classe AB ficou em R$ 2.983,00 e da C em R$ 1.338,00. Os gastos dos brasileiros acompanharam o crescimento da renda. No ano passado, os cidadãos gastaram em média R$ 165,00 a mais do que em 2009, totalizando R$ 1.231,00. Entre os principais gastos tiveram destaque prestação da moradia (R$ 367,00), pagamentos de crédito bancário (R$ 330,00), educação (R$ 274,00), empregada doméstica (R$ 232,00) e seguros (R$ 231,00). Sobre perspectivas para 2011 a pesquisa aponta que 53% dos entrevistados acreditam que haverá aumento do consumo e 52% avaliam que haverá maior oferta de crédito para a população.

Vendas de material de construção crescem 11,5% em fevereiro

As vendas de material de construção cresceram pelo 16º mês consecutivo em fevereiro. De acordo com o Índice de Vendas da Abramat (Associação Brasileira de Materiais de Construção), a alta foi de 11,46%, na comparação com o mesmo mês de 2010. Frente a janeiro, houve aumento de 5,52%. De acordo com o presidente da Abramat, Melvyn Fox, a tendência de crescimento deve se acentuar nos próximos meses. Em fevereiro, o número de postos de trabalho gerados pelo setor aumentou 9,32%, ante o mesmo período do ano passado. Ante janeiro, houve alta de 0,48%. O destaque no mês passado ficou por conta dos itens de acabamento, que tiveram crescimento de 19,29%. Os fabricantes de materiais de base, por sua vez, tiveram alta de 2,98%. O ciclo natural de uma obra pode durar de um ano e meio a dois anos em média. Para o ano, a previsão é crescimento de 9% nas vendas de material de construção.

Trens "velhos" voltarão ao metrô de São Paulo circulando de cara nova após reforma

Antes (esq) e depois da reforma (à direita)
A partir do próximo mês, os passageiros da superlotada Linha 3-vermelha conviverão com uma situação inédita no metrô de São Paulo. Eles serão transportados em trens com quase três décadas de uso e, ao mesmo tempo, praticamente novos, dotados de ar-condicionado, câmeras de vigilância e novo layout dentro dos vagões. Até a última semana de abril, começarão a operar as duas primeiras composições modernizadas da história do metrô. Dentro dos vagões, serão iguais aos 33 novos trens recém-comprados pelo metrô, com menos bancos e possibilidade de transporte de mais gente em pé. O custo próximo de R$ 1,8 bilhão para repaginar e equipar os trens, de acordo com a estatal, equivale de 60% a 70% do valor para a aquisição de composições novas.

Capitais ainda descumprem legislação de transparência

As prefeituras das 27 capitais brasileiras ainda relutam para apresentar de forma transparente seus orçamentos. Pesquisa do Inesc (Instituto de Estudos Socioeconômicos) aponta que nenhuma delas chega ao nível satisfatório de transparência. Em vigor desde maio de 2010, a Lei da Transparência obriga a apresentação detalhada das contas públicas em tempo real na internet. Quem descumprir a legislação pode sofrer bloqueio de transferências da União e ser alvo de ação de improbidade administrativa. Em Macapá, na última colocação do ranking, nem site a prefeitura tem. Também em último lugar, a página de Teresina apresenta um link que não funciona sob o título "contas abertas". Mesmo no topo da lista como melhor serviço, a prefeitura de Curitiba não disponibiliza as contas relativas a pagamentos. "A regulamentação da lei não é clara, o que deixa a interpretação a critério dos municípios", afirma o responsável pela pesquisa, Lucídio Bicalho. O problema principal, segundo ele, são as atualizações das páginas. Um exemplo é Goiânia, que não publicou as despesas deste ano. A prefeitura afirma que a falha é pontual por conta da uma reforma administrativa.

Pentágono promove acordo de bioquerosene

Maior comprador de QAV (querosene de aviação) do mundo, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos estabeleceu um acordo com o Brasil no sentido de evitar a criação de barreiras ao comércio e desenvolvimento da versão biocombustível desse produto. O acordo foi firmado durante a visita do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ao Brasil. Segundo especialistas, deve estimular a iniciativa privada para o desenvolvimento do bioQAV. Pressionadas pelo alto custo do petróleo e pela agenda ambiental, companhias aéreas e fabricantes de avião em todo o mundo estão em busca de alternativas para um mercado que movimenta US$ 300 bilhões.

Serasa diz que empresários devem revisar expectativas no segundo trimestre

Sessenta por cento dos empresários devem rever seu faturamento no segundo trimestre deste ano e 40% vão mantê-lo conforme planejado. Isso é o que indica a Pesquisa Serasa Experian de Expectativa Empresarial, divulgada nesta terça-feira pela Serasa Experian. O levantamento é realizado com o objetivo de identificar as principais tendências dos negócios, a partir do levantamento das perspectivas dos empresários. Ele é feito com uma amostra de mais de 1.014 empresários de setores representativos como a indústria, comércio, serviços e instituições financeiras, dos portes pequeno, médio e grande e das regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. A pesquisa foi realizada de 28 de fevereiro a 4 de março de 2011. No primeiro trimestre de 2011, 66% do empresariado contavam com a ampliação de seu faturamento e 34% com sua manutenção. Quando perguntados sobre qual o sentido dessa revisão de faturamento no segundo trimestre do ano, 88% disseram que será para cima e 12% para baixo. Nos primeiros três meses do ano, 85% revisaram para expansão e 15% para o recuo. Na análise por setor, a indústria apresenta 90% de seus empresários revendo seu faturamento para cima, no segundo trimestre. Na mesma direção está o setor de serviços, com 88% de seus empresários, e o comércio, com 87%. Na abordagem por porte, 89% dos executivos das médias empresas, 88% dos das pequenas e 83% dos das grandes vão rever seu faturamento para cima no segundo trimestre. Por região, a Norte apresenta a maior parcela de empresários, 95%, revendo para cima seu faturamento. A seguir estão: Sudeste (89%), Nordeste (88%), Sul (87%) e Centro-Oeste (86%). Para 72% dos empresários brasileiros, o faturamento de suas empresas em 2011, na comparação com 2010, será maior. Para 18% será igual e para 10% cairá. Por setor, 74% dos altos executivos da indústria também vão nessa direção, de que seu faturamento neste ano será superior ao do ano passado. No comércio e nos serviços, são 71% em cada um. Por porte, as médias (79%) e as grandes (78%) empresas contam com maior número de empresários prevendo um faturamento maior neste ano. Nas pequenas empresas, são 70% de seus gestores contando com isso. O Nordeste é a região com maior número de empresários (81%) estimando um faturamento melhor em 2011. O Norte e o Centro-Oeste aparecem empatados, com 74% cada. O Sudeste tem 71% de seus empresários compartilhando da mesma opinião e o Sul (69%). Em todo o Brasil, a expectativa do empresariado é de aumento de 35% na contratação de mão-de-obra. Cerca de 58% dizem que vão manter atual o número de trabalhadores e 7% vão enxugá-la, de acordo com a pesquisa. No primeiro trimestre eram 27% com a intenção de contratar mais, 65% mantendo e 8% com planos de reduzir seu pessoal. No setor de serviços, para o 2º trimestre, 40% de seus empresários vão aumentar seu quadro de pessoas e 54% não farão alterações. Para 38% dos executivos das instituições financeiras a contratação crescerá. Na mesma tendência vão 35% dos empresários da indústria e 28% dos do comércio. Nas grandes empresas, 38% de seus empresários pretendem expandir o quadro de funcionários. Nas pequenas são 35% e nas médias 33%. No Norte, 53% dos empresários vão contratar mais pessoal no 2º trimestre. Na mesma perspectiva estão 37% dos empresários do Centro-Oeste, 35% do Sul, 34% do Nordeste e 32% do Sudeste.

Lula se queixa de comparações entre seu governo e o de Dilma

O ex-presidente Lula da Silva reclamou na segunda-feira das comparações entre seu governo e o da presidente Dilma Rousseff. Em tom de desabafo, ele acusou "adversários" de ressaltar diferenças de estilo na nova gestão com o intuito de atingi-lo. "É no mínimo hilariante", disse Lula. "Durante oito anos alguns adversários tentaram vender que éramos a continuidade do governo anterior. Agora que elegemos uma pessoa para dar continuidade, eles estão dizendo que está diferente", completou. Lula discursou em jantar oferecido a ele pela Federação das Associações Muçulmanas do Brasil, em um clube na zona sul de São Paulo. Um amigo do ex-presidente disse que ele está irritado com o que considera elogios excessivos a Dilma na imprensa. O petista considera que o tratamento amistoso tem como objetivo depreciar a herança de sua gestão. A uma platéia de empresários de ascendência árabe Lula disse confiar no êxito da sucessora: "Eu conheço bem a presidente Dilma. Tenho certeza de que ela vai continuar seus programas e fazer mais coisas".

Pobre também deveria ter painel solar, diz secretário do Clima

O novo secretário nacional de Mudança Climática, Eduardo Assad, tem dois recados para os empresários do Brasil: se quiserem investir em energia alternativa, haverá crédito barato do governo. Se não quiserem, vão ter de investir do mesmo jeito. Engenheiro com doutorado em hidrologia, o pesquisador da Embrapa Informática assumiu o cargo na semana passada, com carta branca da ministra Izabella Teixeira (Meio Ambiente) para formular a política climática. Ele diz que o recém-criado Fundo Clima, que começa neste ano com R$ 229 milhões, será o principal incentivador do desenvolvimento de tecnologias como energia solar, de marés e biodiesel. Mas avisa que essas mesmas linhas de crédito devem abrir no governo o debate sobre restrições a financiamento para quem não quiser adotar tecnologias limpas. "Soltou-se essa lebre", afirma. Um entrave sério, para ele, é a maneira de pensar em energia no Brasil: "Num país cuja mentalidade de geração de energia nos últimos 50 anos foi hidrelétrica, você tem posições que são refratárias imediatamente. Se eu puder tomar meu banho com energia solar, será um passo razoável. Isso não é novo, a classe média alta em todas as cidades brasileiras já faz isso. Por que o pobre não pode fazer?" Ele garante que o Brasil tem condições hoje de usar energia fotovoltaica: "Existe um grupo no Rio Grande do Sul que desenvolveu um material muito legal e bastante eficiente. Então vamos agitar isso para encontrar soluções que falem, por exemplo, de refrigeração solar para preservar alimentos no sertão. Isso não é novo, é do meu tempo de estudante. É caro? É caro. Mas nas áreas mais afastadas dos grandes centros talvez não seja tão caro".

Anatel aprova celular de fim médico desenvolvido no País

A Anatel homologou o primeiro celular desenvolvido com tecnologia nacional para finalidades médicas. Produzido pela CellDesign, ele funciona como qualquer aparelho (faz chamadas e envia mensagens). Mas seu objetivo é unir essas funcionalidades para o monitoramento de pacientes e pessoas idosas à distância. Estima-se que 75% dos acidentes com idosos aconteçam dentro de casa. A maioria das quedas (que representam 30% dos acidentes) acaba levando à morte pessoas acima de 75 anos. Por isso, a CellDesign criou o BP. O aparelho possui um botão de SOS que, uma vez acionado, dispara torpedos com "pedidos de socorro" para cinco números cadastrados na memória. Caso nenhuma delas receba a mensagem, o telefone efetua ligações para os números automaticamente até que um deles atenda. Emborrachado, ele resiste a quedas de até 1,80 metro e possui sensores que captam o movimento de queda. Neste caso, torpedos são enviados e poderiam até conter a localização da pessoa. Mas ainda existe uma discussão jurídica se esse tipo de serviço será autorizado no País. Um aplicativo pré-instalado permite cadastrar nomes de remédios a serem ministrados, dosagens e horários. O celular avisa tocando um alarme no horário agendado, mesmo se estiver desligado. Detalhe: o toque é compatível com aparelhos auditivos (que operam com frequências de até 25 decibéis). Segundo o engenheiro Armando Kilson Junior, que desenvolveu o BP, as operadoras já estão interessadas. O aparelho será vendido pela internet a R$ 685,00.

Venda de imóveis novos é a menor desde 2004

O mercado de imóveis novos residenciais na cidade de São Paulo começou o ano com 830 unidades comercializadas em janeiro, o menor número desde 2004. Na comparação com o mesmo mês de 2010, houve recuo de 45%, ante os 1.508 imóveis vendidos no ano passado. Os dados foram divulgados nesta terça-feira pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação). De acordo com o Secovi, o mês é tradicionalmente mais fraco devido o período de férias. Celso Petrucci, economista-chefe da entidade, acredita tratar-se de um fato pontual e diz que ainda é cedo para traçar tendências. Ele destaca como positiva a alta registrada nos lançamentos: 601 unidades, contra 590 unidades em igual período do ano passado. O nicho de dois quartos vendeu 307 unidades, equivalente a 37% do total comercializado na cidade, confirmando a liderança na segmentação por tipologia de dormitórios. Imóveis de três dormitórios ficaram com a segunda maior fatia: 257 unidades (31%). No segmento de dois dormitórios, a pesquisa apurou unidades vendidas por até R$ 200 mil em bairros periféricos, enquanto nos mais tradicionais para o mercado imobiliário (Mooca, Vila Prudente, dentre outras), a faixa de valores médios oscilou entre R$ 250 mil e R$ 500 mil. Já imóveis de três quartos se destacaram em locais como Morumbi, Perdizes, Mooca, com valores médios entre R$ 350 mil e R$ 700 mil. Unidades de quatro dormitórios contribuíram com 20,4% e 169 imóveis vendidos.

Disputa de sindicatos pode estar por trás de conflito em Jirau

Uma disputa entre sindicatos ligados à CUT e à Força Sindical pode estar por trás dos conflitos que levaram à depredação do canteiro de obras da hidrelétrica de Jirau, em Rondônia. O Sticcero (Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de Rondônia) apontou, na Justiça do Trabalho, que um sindicato concorrente teve participação nos episódios na usina. Estão em uma disputa judicial o Sticcero, criado em 1986, e o Sintrapav-RO (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada de Porto Velho), entidade fundada em 2008, ano do início das obras da usina. O sindicato mais antigo é filiado à petista CUT (Central Única dos Trabalhadores). O Sintrapav integra uma federação ligada à Força Sindical. Somadas, as contribuições sindicais dos 22 mil trabalhadores de Jirau e dos 15 mil da usina de Santo Antônio atingem cerca de R$ 1 milhão por ano. Em novembro, o Sticcero obteve da Justiça do Trabalho decisão que proibiu o concorrente de praticar "atos em nome da categoria". Na quinta passada, o Sticcero acusou o rival de distribuir, em Jirau, um panfleto assinado como "Comissão dos Trabalhadores". Alguns itens coincidem com os defendidos pelos trabalhadores após a revolta: reajuste de 15% e visita à família a cada 60 dias. O advogado do Sticcero, Flávio Henrique Orlando, disse que a entrega de folhetos aos trabalhadores "foi fator que contribuiu para o caos instalado no canteiro". O Sintrapav confirma que entregou folhetos em Jirau, mas disse que a distribuição ocorreu em setembro. Mas o presidente do sindicato, Aldizo de Oliveira Barreto, negou ter produzido o documento: "Não entramos lá no canteiro. Estamos sub judice. Quanto ao resto, só posso falar em juízo".

Contas do governo Dilma desabaram em fevereiro

O governo Dilma Rousseff terá de anunciar nos próximos dias que o resultado das contas do Tesouro Nacional desabou no mês de fevereiro, depois de um megassuperavit contabilizado em janeiro e apresentado como evidência da austeridade da nova administração petista. Os dados lançam mais dúvidas em torno do compromisso firmado pela equipe econômica de voltar a cumprir integralmente as metas da política fiscal, não atingidas nos últimos dois anos, e reduzir os gastos públicos para ajudar no combate à inflação. Os números preliminares mostram que no mês passado receitas e despesas ficaram quase empatadas, enquanto o governo anunciava seu programa de ajuste. Já em janeiro houve uma poupança de mais de R$ 14 bilhões para o abatimento da dívida pública, o que no jargão técnico se chama de superávit primário. Devido ao calendário da arrecadação de impostos, espera-se que o desempenho do primeiro mês do ano seja mesmo superior ao do segundo. São as dimensões da última queda que indicam a dificuldade de retomar o controle das contas após a aceleração dos gastos na crise econômica de 2009 e no ano eleitoral de 2010. O resultado do mês passado ficará longe dos R$ 5 bilhões (mais de R$ 7 bilhões nas proporções de hoje) de fevereiro de 2008, último ano em que as metas fiscais foram atingidas; tende a ser melhor, mas não o bastante, que os déficits na casa de R$ 1 bilhão nos anos de descumprimento da meta. A receita teve crescimento próximo dos 10% acima da inflação, bem abaixo da alta excepcional que garantiu o superávit de janeiro (nos dois meses, o volume da despesa se manteve em alta).

Dilma Rousseff busca aproximação com artistas

A presidente Dilma Rousseff dá início, na sexta-feira, a uma série de encontros culturais no Palácio da Alvorada, em que pretende se aproximar da classe artística. A partir de março, ela organizará um evento artístico por mês, com convidados de diferentes áreas. A estréia será com cerca de 30 cineastas mulheres, que estão sendo convidadas para um jantar com a presidente. Dilma pretende fazer uma sessão fechada de "É Proibido Fumar", filme de Anna Muylaert estrelado por Glória Pires, na sala de cinema do Alvorada. A escolha de mulheres ligadas ao cinema ainda faz parte das comemorações do mês da mulher. Dilma abre a exposição de mulheres artistas no Palácio do Planalto. Nos próximos meses, entretanto, o público não ficará restrito ao gênero feminino. O governo já programa eventos no Alvorada que celebram a música, a literatura e o teatro. O plano é trazer grandes nomes da cultura brasileira para dentro "da casa da presidente". Ao aproximá-la de artistas, o Planalto ao mesmo tempo agrada à presidente, entusiasta das artes, como também tenta carimbar Dilma como "a presidente da cultura". A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, que está balançando no cargo devido a denúncias que saem de setores do próprio PT, é uma das principais entusiastas da idéia. O interesse de Dilma pelas artes fez com que ela, por exemplo, negociasse pessoalmente a vinda do "Abaporu", da artista plástica Tarsila do Amaral (1886-1973), para a exposição que se inicia nesta quarta-feira. A pintura pertence a um colecionador argentino desde 2001 e está exposta em Buenos Aires, no Malba (Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires). Na lista de convidadas para o jantar de sexta-feira estão, além de Anna Muylaert, nomes como Carla Camurati, Lucélia Santos, Bia Lessa, Norma Bengell, Lucia Murat, Tizuka Yamasaki e Monique Gardenberg.

Vai faltar água em metade das cidades brasileiras em 2015

Mais da metade dos municípios brasileiros (55% do total) terá déficit de abastecimento de água em 2015. Levantamento feito pela ANA (Agência Nacional de Águas) mostra que são necessários investimentos de R$ 22,2 bilhões para evitar o risco de um colapso total até 2025. Hoje, cerca de 16% das cidades do Brasil têm algum problema de abastecimento. Para tratar também os esgotos jogados nos rios, o que impede a reutilização das águas, serão necessários cerca de R$ 70 bilhões. Os dados fazem parte do Atlas de Abastecimento Urbano de Água, um mapeamento completo de todos os 5.565 municípios brasileiros, liderado pela agência das águas com instituições federais, estaduais e municipais. O estudo mostra que o Brasil é um dos países mais ricos em recursos hídricos, mas o grande desafio no fornecimento de água é a população concentrada em locais onde há sua menor oferta. A região amazônica reúne 81% das fontes hídricas do País, mas as áreas de maior densidade populacional, como o Sudeste e o Nordeste, têm só 3% da água, originada na Bacia do Atlântico. "Caso não sejam feitos os investimentos, haverá risco de interrupção temporária no abastecimento cada vez mais frequentes. Manobras como rodízio no fornecimento para os consumidores poderão ser mais usadas. Mas não há risco para pânico", diz Ney Maranhão, superintendente de Planejamento de Recursos Hídricos da ANA. O Nordeste é a região que mais demandará investimentos em captação de água, por ter as menores reservas: R$ 9,1 bilhões. Já o Sudeste, onde está a maior parte da população, precisa de mais dinheiro para tratamento de afluentes. Juntos, os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais precisarão de R$ 7,4 bilhões em captação de novas fontes de água.

Brasileiros duvidam da capacidade do governo para controlar inflação

Os brasileiros duvidam da capacidade do governo da petista Dilma Rousseff de conter a inflação, que se acelerou muito nos últimos meses. Pesquisa feita pelo Datafolha revela que 41% da população acha que a inflação vai aumentar nos próximos meses e 42% acham que ela continuará alta como está. Apenas 13% da população acredita que a inflação vai diminuir, apesar das medidas tomadas pelas autoridades para segurar os preços e do esforço que a presidente Dilma Rousseff tem feito para convencer os céticos de que o combate à inflação é prioritário em seu governo. Analistas do mercado consultados pelo Banco Central prevêem que o IPCA, principal índice de preços ao consumidor do País, terá variação de 5,88% neste ano, de acordo com a última edição do boletim Focus, divulgada na segunda-feira pelo Banco Central. A meta de inflação estabelecida pelo governo para este ano e perseguida pelo Banco Central é de 4,5%, com um intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para mais ou para menos. As projeções do mercado indicam que as autoridades só conseguirão se aproximar desse alvo novamente no próximo ano. A desconfiança da população sobre a capacidade do governo de domar a inflação é maior hoje do que no fim do ano passado, segundo o Datafolha. Em novembro, duas semanas depois da eleição de Dilma, 33% dos brasileiros achavam que a inflação iria aumentar e 39% apostavam que continuaria igual. A insegurança também é maior do que em março de 2003, quando o então presidente Lula estava no inicio de seu primeiro mandato. Segundo o Datafolha, na época, 44% apostavam que a inflação aumentaria e 30% esperavam que ela ficasse onde estava. Apesar das dúvidas sobre a inflação, os brasileiros continuam otimistas sobre o futuro do país. A maioria acredita que o desemprego diminuirá ou ficará como está, apesar dos vários indicadores de que a atividade econômica vai se desacelerar neste ano. Apenas 27% acham que o desemprego vai aumentar. Embora poucos acreditem que as autoridades conseguirão evitar o aumento da inflação, a maioria acha que o poder de compra das pessoas vai crescer ou ficar igual. Somente 18% temem que ele diminua neste ano. O otimismo é maior entre os pobres. Entre entrevistados que ganham menos de cinco salários mínimos por mês, 44% acham que seu poder de compra vai aumentar. O pessimismo é maior na classe média. Entre os que têm renda de cinco a dez salários mínimos, 47% acham que a inflação vai aumentar. Houve um aumento no número de pessoas que prevê uma piora na situação econômica do País. Em novembro, 33% achavam que as coisas iam piorar. Hoje, 37% têm essa opinião.

Ditadura de Cuba libertará dois últimos presos políticos detidos em 2003

A ditadura de Cuba libertará os últimos dois opositores de 75 condenados na chamada "primavera negra" de 2003, concluindo um processo de libertação iniciado há nove meses em um histórico diálogo entre o governo do sanguinário ditador Raúl Castro e a Igreja Católica. Uma nota do Arcebispado de Havana anunciou que "foi disposta a libertação" de Félix Navarro e José Ferrer, que rejeitam o "exílio" na Espanha, sem informar datas. Navarro e Ferrer, ambos condenados a 25 anos de prisão, encerrarão o acordo de libertação de 52 dos 75 que estavam presos no momento em que foi iniciada, em 7 de julho de 2010, a maior libertação de dissidentes em Cuba em uma década. O caso dos 75, a última grande onda repressiva da ditadura sangiuinária da dinastia facínora dos Castro contra os opositores na ilha, provocou uma forte crítica da comunidade internacional, que pediu constantemente sua libertação, e inclusive congelou a relação entre Cuba e a União Européia. "Estou contente, minha alegria ocorre porque a luta pelos 75 começou em 2003. Esse pesadelo vai terminar quando os dois estiverem em casa", disse Berta Soler, uma das líderes das Damas de Branco, grupo de mulheres dos opositores que exigiu durante oito anos sua libertação. A libertação dos dissidentes da chamada "primavera negra" será concluída quatro meses e meio depois do prazo fixado pela ditadura cubana. Navarro é um professor de 57 anos, da província ocidental de Matanzas, fundador em 1999 do Movimento pela Democracia "Pedro Luis Boitel" e membro do ilegal Todos Unidos, coordenado pelo ex-piloto de guerra Vladimiro Roca. "Acabaram de nos ligar do Arcebispado para nos anunciar sua libertação, nos disseram que pode ocorrer nas próximas horas ou amanhã (quarta-feira)", disse por telefone a filha de Navarro, Sayli, de sua casa em Perico, província de Matanzas, a 140 quilômetros a leste de Havana.

Senado divulga vídeo no qual Sarney diz que petista Tião Viana vazou dossiê

O Senado divulgou em sua página na internet um vídeo no qual o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), afirma que o governador do Acre, Tião Viana (PT-AC), entregou ao jornal “O Estado de S. Paulo” um dossiê contra ele, que teria originado a crise dos atos secretos, em 2009. O episódio faz parte da biografia de Sarney, que será lançada nesta terça e conta outras passagens da vida do parlamentar, que já acumula mais de 50 anos na política. À época, o atual governador do Acre era senador e disputava com Sarney as eleições para a presidência da Casa. No vídeo, de um minuto e seis segundos, o atual presidente do Senado afirma que um grupo de servidores, em disputa interna na Casa, teria passado o dossiê ao senador petista. Sarney, no entanto, classifica o episódio como uma “coisa ultrapassada” e elogia o trabalho de Tião Viana à frente do governo do Acre. “Chegou ao meu conhecimento que tinham entregue ao senador Tião Viana um dossiê e ele teria passado a “O Estado de S. Paulo”. Havia um movimento de funcionários aqui, e a luta interna era muito grande entre grupos de funcionário. Mas, na realidade, isso é coisa ultrapassada, e o Tião Viana está sendo um bom governador do Acre”, diz Sarney no vídeo. Além do episódio com Viana, Sarney relata ainda o clima de rivalidade com o então desafeto, senador Vitorino Freire (1908-1977), “um dos maiores adversários” que ele diz ter encontrado no começo da vida política: “A vida política, no passado, teve tempo de muita radicalização. E o senador Vitorino foi um dos maiores adversários que eu tive no princípio da vida. Ele tinha uma história de que iria arrancar o meu bigode com a pinça. Havia aqui no Senado um certo suspense sobre um encontro que pudéssemos ter, violento. Era prática todo mundo andar armado".

Exportações de couros movimentaram US$ 302,74 milhões até fevereiro

As exportações brasileiras de couros e peles registraram US$ 302,74 milhões no primeiro bimestre, representando crescimento de 29% em comparação a 2010 e 104% maior do que 2009, embora 16% abaixo do apurado em 2008, ano da crise internacional. A receita obtida em fevereiro foi de US$ 161,6 milhões, com um aumento de 15% em relação a janeiro, 23% superior ao mesmo mês do ano passado e 116% ante 2009. A indústria curtidora embarcou 2,37 milhões de couros bovinos, volume 4% maior do que fevereiro de 2010 e elevação de 61% ante o segundo mês do ano anterior. O cálculo é do Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB), com base no balanço da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior. “O perfil da exportação brasileira em receita foi da ordem de 75% de produtos acabados, os de maior valor agregado, e 67% em volume de couros acabados e crust. Os principais importadores do produto brasileiro foram a China e Hong Kong, seguidos pela Itália e Estados Unidos”, informa o Relatório do CICB. De acordo com a análise mensal da entidade, os preços médios dos couros exportados em fevereiro estão acima da média de 2010, mas, ainda, abaixo dos valores médios de 2008. No primeiro bimestre, os principais mercados do couro brasileiro foram a China e Hong Kong, com US$ 94,94 milhões (31,4% de participação e crescimento de 21%); Itália, com US$ 67,66 milhões (22,3% de participação e elevação de 16%); Estados Unidos, com US$ 36,43 milhões (12%, aumento de 56%); e Coréia do Sul, com US$ 11,55 milhões (3,8% e salto de 182%). No acumulado de 2011, México (US$ 9,88 milhões, aumento de 48%), Alemanha (US$ 9,37 milhões, incremento de 38%), Noruega (US$ 6,55 milhões, 136%), Taiwan (US$ 6,4 milhões, elevação de 86%), Indonésia (US$ 5,68 milhões, 14%) e Holanda (US$ 5 milhões, 13%) foram outros importantes destinos das exportações brasileiras. Também elevaram as aquisições de couros Portugal (US$ 4,38 milhões), República Tcheca (US$ 4,1 milhões) e Hungria (US$ 3 milhões). Entre outras nações que cresceram as compras do produto nacional, figuram o Uruguai (US$ 1,75 milhão), a Espanha (US$ 1,6 milhão) e a Turquia (US$ 1,15 milhão). O balanço das vendas externas de couros dos Estados brasileiros no primeiro bimestre de 2011 ante o mesmo período do ano passado destaca a liderança de São Paulo como maior exportador nacional (US$ 72 milhões), seguido pelo Rio Grande do Sul (US$ 69,33 milhões), Paraná (US$ 35,14 milhões, 11,6% e 60%) e Ceará (US$ 30,88 milhões). Os demais estados são Bahia (US$ 18,65 milhões), Minas Gerais (US$ 17,55 milhões), Goiás (US$ 15,8 milhões), Mato Grosso do Sul (US$ 12,35 milhões), Mato Grosso (US$ 12,2 milhões), Maranhão (US$ 6,26 milhões) e Pará (US$ 5,88 milhões)

Avião militar dos Estados Unidos cai na Líbia e Kadahfi ainda continua na ofensiva contra rebeldes

Um avião caça dos Estados Unidos caiu na noite de segunda-feira na Líbia, na primeira baixa das forças da coalizão internacional. Os dois pilotos a bordo conseguiram se ejetar e estão bem, segundo o Comando Americano na África. Vince Crawley, porta-voz do comando, disse que ambos os pilotos sofreram ferimentos leves. Eles usaram paraquedas para se ejetar do F-15E Strike Eagle, ainda em uma grande altitude, e acabaram caindo em lugares diferentes. Um deles já foi encontrado e resgatado e equipes buscam o paradeiro do segundo. "Mas nós sabemos que ele está seguro", disse Ken Fidler, outro porta-voz do comando. A queda ocorreu às 19h30 de segunda-feira. O avião partiu da base italiana de Aviano, como parte da operação Aurora da Odisséia. Segundo o correspondente do jornal britânico "Daily Telegraph", o F-15E Eagle americano sofreu uma falha mecânica. "Acabei de encontrar um avião de guerra dos EUA em um campo. Acredito que uma falha mecânica causou a queda", disse o correspondente do jornal Rob Crilly, em seu Twitter. A Força Aérea dos Estados Unidos disse que aviões B-2, F-15 e F-16 estão participando das operações na Líbia. Eles estão sendo coordenados pelo Comando Americano na África, que tem como base Stuttgart, na Alemanha. As explosões e disparos de artilharia antimísseis foram ouvidos mais uma vez perto do complexo onde vive Kadahfi, no bairro de Bab al-Aziziya. No domingo, um dos prédios do complexo foi destruído por mísseis da coalizão internacional. A TV estatal líbia diz que vários locais em Trípoli foram alvo dos novos ataques das forças que chamou de "Cruzada inimiga". Apesar dos ataques dos aliados, as forças leais a Gaddafi mantiveram nesta terça-feira a ofensiva contra os rebeldes da oposição, que desde 15 de fevereiro protestam pela renúncia do ditador e tentam conquistar o controle do país. Moradores de Misrata, cidade próxima a Trípoli e sob o controle dos rebeldes, relataram que as tropas governistas estavam bombardeando.

Governo petista a caminho de reestatizar a Vale do Rio Doce

Do site do jornalista Francisco Barreira: "A conversa do ministro da Fazenda,  Guido Manega, com o presidente do Bradesco, Lázaro Brandão, este fim de semana, não foi nada amena. Ambos (governo e Bradesco) são os principais acionistas da Vale do Rio Doce, hoje a segunda maior mineradora do Mundo e detentora das estratégicas  reservas de Carajás  que abrigam o minério de ferro de melhor qualidade e mais caro do Planeta. Muito bem: o governo simplesmente quer a cabeça do poderoso presidente da companhia, Roger Agnelli. E dá suas razões: quer que a Vale se alinhe aos objetivos estratégicos do País. Na sequência do raciocínio duas questões  básicas servem de exemplo e são apontadas como  as gotas d’água. A primeira  é o da compra, pela Vale, de navios gigantes na Ásia, esnobando os estaleiros nacionais. A outra é o corpo mole de Agnelli em relação ao projeto de transformar a empresa de grande  mineradora em grande siderúrgica no prazo de  dez anos. Segundo o Planalto, a companhia (enquanto siderúrgica) tem tudo para se tornar imbatível em  termos de qualidade e preço, em função de uma  excepcional combinação  logística: a usina,  poderia ser instalada praticamente na boca da mina que já é  servida por  energia farta e barata (Tucuruí) e por ferrovias ligando aos principais  portos exportadores. E claro que, com os preços do minério em alta e uma clientela assegurada, é bem mais cômodo manter  a posição de  mineradora, evitando  desviar recursos para a siderúrgica. Mas aqui entra a questão: uma mega empresa de origem estatal e que recebe todo tipo de apoio logístico do governo deve ater-se ao objetivo exclusivo de obter altos  lucros para seus acionistas ou deve, concomitantemente, engajar-se  em um projeto estratégioco nacional? Reparem, por outro lado, que Lázaro Brandão, um dos homens mais poderosos do País, não discutiu a “sugestão” de Mantega  e já vai providenciar a substituição de Agnelli, agora, na assembléia de acionistas marcada para abril. É que, bem informado sobre os meandros do poder (afinal ele  não é sócio do Planalto apenas na Vale) Lázaro sabe que há um movimento latente nas hostes petistas bem situadas no governo que visa dar uma satisfação (combinada com uma faturada eleitoral) àquela parte da opinião pública que  jamais  concordou com a privatização. Pode estar sendo articulado um  movimento pela reestatização. Movimento este que conta com o apoio  do PMDB, por razões  obviamente fisiológicas. O argumento de que depois de privatizada  a Vale multiplicou por dez o seu patrimônio é uma falácia.  Esse aumento só foi possível  em função do apoio governamental e da alta vertiginosa dos preços dos minérios. Aliás, a Petrobrás continuou sendo estatal  e, neste mesmo espaço de tempo, também multiplicou por dez o seu patrimônio. Mantega, depois de  obter a promessa de que Agnelli seria removido, foi benevolente e  deixou Lázaro  à vontade para  escolher um substituto nos quadros de executivos do próprio Bradesco. O terceiro maior sócio da  Vale é a trading japonesa Mitsui. Os dois sócios principais são o Bradesco e o governo através  do BNDES  e de fundos de pensões, liderados pela  Previ, dos funcionários do Banco do Brasil. O lucro líquido da gigante em 2010 foi de  R$ 30,1 bilhões".

Senadora quer ouvir CBF, Clube dos 13 e televisões sobre direitos do Campeonato Nacional

A disputa pelos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro chegou nesta terça-feira ao Senado Federal. No final da manhã, a Comissão de Educação, Cultura e Esporte votou requerimento da senadora Lídice da Mata (PSB-BA) para convocar o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e o presidente do Clube dos 13, Fábio Koff, além de representantes das televisões envolvidas e também do Cade (Conselho de Administração e Direito Econômico), para uma audiência pública sobre o assunto. A comissão tem 27 titulares. A data em que cada um será ouvido vai depender do ajustamento entre as agendas dos convidados. A senadora, que no mandato anterior foi presidente da Comissão de Desporto da Câmara de Deputados, quer "esclarecimentos e impedir que um impasse prejudique a grande paixão nacional e se torne um péssimo exemplo para o país da Copa do Mundo de 2014".

Palocci diz que consórcio toca obra de Jirau "à moda antiga"

O ministro Antonio Palocci (chefe da Casa Civil) aproveitou o fórum de CEOs brasileiros e americanos para discutir com Luiz Roberto Nascimento, da Camargo Corrêa, o tumulto em Jirau (RO). O executivo procurou eximir a empresa de responsabilidade, mas o Planalto avalia que o consórcio toca a obra "à moda antiga". Além de Palocci, Gilberto Carvalho (Secretaria Geral) e Edison Lobão (Minas e Energia) gerenciam a crise na usina. Na semana passada houve uma rebelião de trabalhadores da usina de Jirau, que protestaram contra as condições de trabalho. Parte do comércio de Porto Velho fechou as portas de sexta para sábado. A Camargo Corrêa iniciou o transporte de cerca de 8.000 trabalhadores alojados em centros de recepção improvisados aos seus Estados de origem. Os trabalhadores foram retirados do canteiro de obras na semana passada após um quebra-quebra que começou na noite de terça-feira. A maior parte dos alojamentos foi destruída. Na usina de Santo Antonio não foram registrados episódios de violência, mas os trabalhadores paralisaram as atividades na última sexta-feira.

Presidente do Banco Central afirma que há descompasso entre oferta e demanda

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou nesta terça-feira que há sinais que apontam a existência de um descompasso entre oferta e demanda na economia brasileira. Em audiência na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, ele buscou tranquilizar os parlamentares e garantiu que a política monetária perseguirá a moderação do ritmo de atividade. Tombini reiterou que o Banco Central continua focado na meta de inflação, de 4,5% em 2011, com margem de tolerância de dois pontos porcentuais para cima e para baixo, e alertou para a complexidade do quadro atual. Destacou ainda que a instituição tem monitorado de perto o quadro externo, principalmente a alta dos preços das commodities, mas avaliou que este não é o único fator a explicar a inflação elevada no País. Entre outros fatores, ele cita a concentração atípica de choques de preços em 2011, como, por exemplo, o recente e acentuado aumento das cotações internacionais do petróleo por conta das turbulências no mundo árabe, e a pressão dos preços no setor de serviços. O presidente do Banco Central ponderou que a alta nos serviços já vem ocorrendo há algum tempo e é decorrente de mudanças estruturais da economia. Ele declarou que este tipo de inflação tende a ser maior que a média, sendo hoje fonte de preocupação para o governo. Em mais um recado, ele chamou atenção para a necessidade de reflexão sobre uma agenda de ganhos de produtividade para a economia brasileira, o que ajudaria a expandir a oferta de bens e serviços, reduzindo as pressões inflacionárias. Tombini também admitiu que começou a ver um aumento na inadimplência no sistema financeiro. Para ele, isso é parte do ciclo econômico, que começou a perder ritmo por conta do impacto das ações de política monetária e macroprudenciais.

Quarta expedição na busca por destroços do vôo 447 do Airbus da AirFrance parte nesta terça-feira

Submarinos robôs que ajudaram a encontrar destroços do Titanic serão usados na quarta expedição de buscas pelos restos do Airbus da Air France que fazia o vôo 447, que caiu em junho de 2009, matando 228 pessoas. A expedição parte neste terça-feira do porto de Suape, em Pernambuco, rumo ao Atlântico. Os aparelhos são capazes de chegar a 4 quilômetros de profundidade e são equipados com sensores que podem detectar qualquer material da aeronave. Desde a queda do avião, apenas 50 corpos foram resgatados. Jean Paul Troadec, diretor do escritório de investigação e análises da França, diz que o objetivo da missão, que irá vasculhar uma área de 10 mil quilômetros quadrados, é localizar os destroços e principalmente as caixas pretas, para descobrir com precisão as causas do acidente.

Comissão de Ética censura Erenice por tráfico de influência

A Comissão de Ética Pública da Presidência da República decidiu nesta segunda-feira, por unanimidade, aplicar censura ética à ex-ministra Erenice Guerra nas acusações de tráfico de influência. Na prática, a medida funciona como um reconhecimento de que a ex-ministra teve conduta não-condizente com o cargo que ocupava. A medida não a impede de assumir um cargo público, mas funciona como um aspecto negativo em seu currículo de servidora pública. A ministra deixou o cargo em setembro, durante a campanha eleitoral, após denúncias de tráfico de influência. Parentes da ex-ministra, que sucedeu a presidente Dilma Rousseff na Casa Civil quando deixou o posto para disputar a eleição, teriam intermediado contratos de empresas com entidades ligadas ao governo. Segundo o relator do caso, Fabio Coutinho, a segunda censura ética (a primeira foi aplicada há seis meses) mostra que o Estado brasileiro não considera a conduta compatível com o cargo exercido por Erenice.

ONU rejeita pedido da Líbia para reunião de emergência

O Conselho de Segurança da ONU rejeitou nesta segunda-feira um pedido da Líbia para realizar uma reunião especial sobre os ataques aéreos ocidentais contra o país, iniciados depois que a entidade impôs uma zona de exclusão aérea em seu território, disseram diplomatas. Em vez da reunião, o Conselho decidiu simplesmente apresentar um comunicado do secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, que já estava planejado para quinta-feira, sobre como está sendo implementada a resolução que criou a zona de exclusão para proteger os civis no conflito interno da Líbia. Aviões norte-americanos, britânicos e franceses lançaram ataques aéreos e dispararam mísseis no fim de semana para desmantelar as defesas aéreas líbias e impedir a aproximação das forças do governo da cidade de Benghazi, no leste, e de outras localidades tomadas pelos rebeldes.

PSDB-MG elege condenado por improbidade como presidente

O PSDB de Minas Gerais elegeu nesta segunda-feira como novo presidente o deputado federal Marcus Pestana. Secretário da Saúde nos dois mandatos de Aécio Neves (PSDB), Pestana foi condenado por improbidade administrativa pela 8ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça mineiro. Ele recorre da decisão. A sentença, de agosto de 2009, puniu o tucano por ele descumprir decisões judiciais que mandavam a secretaria fornecer medicamentos a usuários do SUS (Sistema Único de Saúde) portadores de asma grave, doença de Crohn e artrite reumatóide. Pestana foi condenado a pagar multa de duas vezes seu salário como secretário. A sentença de segunda instância, que derrubou uma primeira decisão a favor do secretário, afirmou que "a omissão em cumprir as liminares, além de violar o direito à vida e a dignidade das pessoas, violou o dever de lealdade ao Poder Judiciário".

Presidente do STF propõe emenda contra recurso que adia decisão

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Cezar Peluso, apresentou na noite desta segunda-feira uma proposta de emenda constitucional que não prevê efeito suspensivo para processos que, após a decisão da segunda instância, venham a ser objeto de recurso em instâncias superiores. Ainda seria possível recorrer a tribunais superiores e ao Supremo, mas esses recursos não acarretariam efeito suspensivo na sentença da segunda instância. Com essa mudança constitucional, Peluso acredita que seriam desincentivados recursos que tem a mera intenção de protelar uma decisão final contrária ao litigante. Segundo o presidente do Supremo, atualmente só cerca de 15% das sentenças de instâncias inferiores são reformadas nas instâncias superiores.

Pesquisa do Ipea mostra preocupação com inflação e câmbio

Pesquisa feita com agentes internacionais indica preocupação com o aumento da inflação e a perda de competitividade gerada pela desvalorização do dólar ante o real. Os dados fazem parte da terceira edição do Monitor de Percepção Internacional do Brasil (MPI-Br) divulgado nesta segunda-feira pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). O estudo mostra piora nas expectativas inflacionárias para os próximos 12 meses. Do total de entrevistados, 52% esperam inflação próxima a 5,5%, valor acima do centro da meta determinada pelo Conselho Monetário Nacional, que prevê 4,5%. "Sai do campo positivo para o campo negativo, significa que hoje a média é negativa e com tendência de aumento da inflação", explicou o técnico de Planejamento e Pesquisa do Ipea, André Pineli.

Agricultura brasileira perde com custos logísticos

Os custos logísticos são o principal problema da agricultura brasileira em comparação com outros grandes produtores do continente. Segundo o economista Luiz Antônio Fayet, da CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), os produtores são eficientes, mas há uma discrepância "da porteira para fora". Fayet disse que, segundo dados da Anec (Associação Nacional dos Exportadores de Cereais), a média de gastos com logística no Brasil, principalmente no transporte da produção até o porto, foi de US$ 84,00 por tonelada de soja em 2009. Nos Estados Unidos, o custo médio foi de US$ 21,00 e, na Argentina, de US$ 23,00. "Se tivéssemos os custos dos Estados Unidos, os produtores poderiam ganhar cerca de R$ 6,00 a mais por saca", afirmou Fayet. Esse valor representa aproximadamente 15% do preço da saca em Mato Grosso, um dos estados produtores mais afetados pelos problemas logísticos do País.

Sem-terra invadem fazenda no interior do Rio Grande do Sul

Centenas de manifestantes da organização terrorista MST invadiram na madrugada desta segunda-feira uma fazenda no interior do Rio Grande do Sul. Por volta das 4 horas, os manifestantes chegaram à fazenda em São Borja, onde só estavam o caseiro e sua família. O funcionário foi imobilizado pelos terroristas. "Escolhemos a fazenda porque desde 2001 ela passou por acordo de desapropriação, mas houve problemas com o pagamento do governo. A reforma agrária no Estado está precária", afirmou uma das coordenadoras do MST no Rio Grande do Sul, Neiva Vivian. Segundo ela, a área invadida só poderia acolher 54 famílias, mas o restante foi manifestar contra o abandono de promessas feitas pelo governo. "O último assentamento no Estado ocorreu em 2008. De lá para cá ainda temos mil famílias acampadas, sem ter para onde ir", disse.

Promotoria acusa atropelador de tentar matar 17 ciclistas no Rio Grande do Sul

O Ministério Público do Rio Grande do Sul apresentou denúncia contra Ricardo Neis, funcionário do Banco Central, por tentar matar 17 ciclistas ao atropelá-los, em fevereiro, em Porto Alegre. A denúncia foi apresentada ao Judiciário na tarde desta segunda-feira e coincide com as conclusões do inquérito da Polícia Civil. Para a promotora Lúcia Callegari, as 17 tentativas de homicídio foram triplamente qualificadas, isto é, agravadas por três circunstâncias: o motivo dos crimes foi considerado fútil, o motorista pôs em perigo a todos que estavam na rua e as vítimas não tiveram chance de defesa porque foram atingidas pelas costas. A tese da Promotoria que sustenta a acusação de tentativa de homicídio se sustenta no entendimento de que Neis, ao acelerar seu carro contra uma massa de ciclistas, deu início ao ato de matar, mas as vítimas se salvaram porque usavam equipamentos de segurança e foram socorridas com rapidez.

Joaquim Roriz passa por cirurgia no coração em São Paulo

O ex-governador do Distrito Federal, Joaquim Roriz (PSC), passou nesta segunda-feira por procedimento cirúrgico no coração. Segundo o hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, o cateterismo para implantação de stent foi necessário por conta de uma isquemia cardíaca. Roriz, de 74 anos, está em observação na UTI do hospital. O ex-governador está internado desde segunda-feia passada. Inicialmente, ele faria apenas exames para uma operação da coluna. Roriz é pai da deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF), filmada recebendo dinheiro do delator do mensalão do DEM, Durval Barbosa. Em 2010, ele tentou voltar ao governo do Distrito Federal. No entanto, desistiu da candidatura no lugar da mulher, Weslian, depois que seu recurso teve votação empatada em votação no Supremo Tribunal Federal. Sua candidatura foi negada pelo Tribunal Superior Eleitoral com base na Lei da Ficha Limpa.

Facebook lança serviço de localização no Brasil

O Facebook lançou o seu serviço Places no Brasil neste final de semana. A ferramenta (que no Brasil leva o nome de "Locais") permite ao usuário atualizar o status a partir dos locais em que está no momento (como restaurantes, bares e cinemas). Trata-se da investida do site de relacionamentos para competir com serviços semelhantes, como o Foursquare. Para acessar a ferramenta, basta ir em http://www.facebook.com/places.