segunda-feira, 25 de abril de 2011

Nelson Jobim garante que não haverá caos aéreo no Brasil

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, descatou a possibilidade de o Brasil enfrentar um novo caos aéreo no período de realização da Copa do Mundo (2014) e da Olimpíada (2016). "Pode ter algum desconforto, mas não vai ter caos. Caos aéreo é algo que ficou para trás", afirmou  Jobim, em palestra no Clube de Engenharia no Rio de Janeiro. O ministro fez questão de ressaltar que a aviação civil não está mais sob o guarda-chuva da Defesa, mas sob a tutela da recém-criada Secretaria de Aviação Civil, que será comandada por Wagner Bittencourt, ex-diretor do BNDES. Mesmo assim, o ministro destacou que o setor de aviação cresceu 23% no mês passado em relação a igual mês do ano anterior, o que, segundo ele, mostra a "pujança" da economia brasileira.

Tesouro tem 75% dos dólares para pagar dívida externa

O coordenador-geral de Operações da Dívida Pública, Fernando Garrido, informou nesta segunda-feira que o Tesouro detém 75% dos dólares necessários para os pagamentos da dívida externa em 2011 e 2012. Com a baixa necessidade de financiamento, Garrido disse que o Tesouro pode aguardar "momentos mais adequados do mercado" para novas emissões de títulos no Exterior. Segundo ele, a demanda continua alta: "A demanda grande no mercado secundário significa que uma nova emissão seria bem recebida pelo mercado, tanto em real quanto em dólar". Ele informou que o Tesouro tem obtido os dólares necessários para o financiamento da dívida externa no mercado cambial doméstico. Garrido afirmou que o rebaixamento da dívida norte-americana e a crise em países da Europa afetaram pouco o apetite dos investidores por títulos da dívida brasileira. "As taxas dos nossos títulos têm variado muito pouco. O Brasil tem sofrido pouco os efeitos da crise no exterior", afirmou. Para ele, a demanda elevada reflete o grau de confiança que o investidor estrangeiro tem na economia brasileira.

Importações levam Santos a bater recorde de movimentação no trimestre

O porto de Santos registrou novo recorde de movimentação de cargas no primeiro trimestre, puxado pelo desempenho das importações. Foram movimentados 20,241 milhões de toneladas, 0,2% a mais do que no mesmo período do ano passado. No período ocorreram 1.450 atracações de navios, resultado 2,5% superior ao verificado em 2010. Diante do desempenho neste início de ano, a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) estima que a movimentação do porto em 2011 alcançará 100 milhões de toneladas. As importações cresceram 14,3% no trimestre, para 7,838 milhões de toneladas, enquanto as exportações recuaram 7,1%, para 12,403 milhões de toneladas. Em termos de valor, o porto respondeu por cerca de 25% da balança comercial brasileira no período, ou US$ 24,5 bilhões. Desse total, US$ 12,3 bilhões se referem às exportações e US$ 12,2 bilhões às importações. A carga geral somou 7,964 milhões de toneladas, 8,9% acima do primeiro trimestre do ano passado, enquanto os sólidos a granel recuaram 6,6%, para 8,641 milhões de toneladas, e os líquidos a granel somaram 3,635 milhões de toneladas, 0,3% abaixo do mesmo período de 2010. O movimento de carga em contêineres estabeleceu recorde para o período, chegando a 650.146 TEUs, 18,2% acima do primeiro trimestre de 2010. O Tecon respondeu por 51,25% desse movimento, seguido pela Libra Terminais, com 25,57%; pelo Tecondi, com 16,98%, e pela Rodrimar, com 5,78%. Os demais 0,42% foram movimentados em outros pontos do cais público. A quantidade de veículos movimentados também foi recorde no trimestre, com alta de 19,0%, para 98.023 unidades. As importações saltaram 53,8%, para 27.837 unidades, enquanto as exportações subiram 9,2%, para 70.186 unidades. No segmento de cruzeiros marítimos, Santos registrou o embarque de 325.807 passageiros no trimestre, 13,7% acima do registrado nesse período do ano passado.

Tombini defende maior número de nomeações de servidores para o Banco Central

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, defendeu um maior número de nomeações de candidatos aprovados no último concurso para trabalhar na autoridade monetária. Tombini apresentou sua argumentação durante cerimônia de posse da diretoria da Associação Nacional dos Procuradores do Banco Central, na sede do Banco Central, em Brasília. A defesa da entrada de novos servidores vai de encontro à estratégia apresentada pelo governo de evitar novas contratações para, assim, cortar gastos. Aliás o corte de gastos públicos tem sido uma preocupação recorrente nos documentos do BC. Em 2010, foram nomeados 20 novos procuradores, e uma lei de julho do ano passado (12.253) criou mais 100 vagas dentro do Banco Central. Além disso, há a expectativa de que aproximadamente 10 funcionários se aposentem em breve. Ao iniciar seu discurso, Tombini apresentou dados que dão, segundo ele, a dimensão da Procuradoria e do trabalho que este setor vem desempenhando recentemente no Banco Central. Segundo ele, 350 servidores atuam nessa área dentro do Banco Central, dos quais 179 são procuradores. Tombini também salientou que há atualmente mais de 13,5 mil ações judiciais em andamento e mais de 1,5 mil processos em exame. "A Procuradoria recuperou cerca R$ 208 milhões em dívidas ao Banco Central", comemorou. Ora, não há nada a ser comemorado. A quantia recuperada pelos procuradores da instituição é absolutamente irrisória. E o número de processo é completamente condizente com a enorme quantidade de procuradores disponíveis na atualidade. Dá menos de 100 processos por procurador. Ora, por favor, qual é o advogado brasileiro, minimamente competente, que não consegue controlar eficientemente 100 processos? O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, agiu como um completo corporativista, e não como chefe da Autoridade Monetária neste caso.

Entidades pedem devolução de R$ 7 bilhões das contas de luz

A Frente de Trabalho de Energia Elétrica, formada por entidades de defesa ao consumidor, encaminhou à Casa Civil da Presidência da República documento reivindicando providências quanto ao ressarcimento aos consumidores de energia dos cerca de R$ 7 bilhões cobrados "indevidamente" por erro de metodologia de reajuste das tarifas. Segundo a entidade, o pedido enviado ao ministro Antônio Palocci nesta segunda-feira é referente aos valores cobrados a partir de 2002 até a correção no cálculo feita em 2009. Uma cópia dos documentos foi encaminhada aos ministros de Minas e Energia, Edison Lobão, da Fazenda, Guido Mantega, do Planejamento, Miriam Belchior, e ao diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Nelson Hubner. A Frente é formada pela Fundação Procon-SP, pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), pela Associação de Defesa do Consumidor (Proteste) e pela Federação Nacional dos Engenheiros.

Justiça proíbe empresa aérea MTA de retirar dois aviões do Brasil

A Justiça proibiu a Master Top Linhas Aéreas (MTA) de retirar dois aviões do Brasil. A empresa foi pivô da demissão da ex-ministra petista Erenice Guerra da Casa Civil, em setembro do ano passado. A decisão de apreender as duas aeronaves foi tomada na última quinta-feira pelo juiz João Dionísio Viveiros Teixeira, da 4ª Vara Trabalhista de Campinas (SP), cidade sede da empresa. Depois de perder os contratos com os Correios, a MTA entrou em grave crise financeira, demitiu funcionários e agora ameaça retirar do Brasil os seus aviões. A apreensão das aeronaves, segundo o juiz, é necessária para garantir o pagamento de dívidas trabalhistas. De acordo com o magistrado, a MTA pode "esvaziar o seu patrimônio no âmbito das fronteiras brasileiras". A empresa pertence ao empresário argentino Alfonso Conrado Rey e está em nome de "laranjas" no Brasil, em um negócio envolvendo o coronel da Aeronáutica Eduardo Artur Rodrigues, que pediu demissão da diretoria de Operações dos Correios após a revelação do esquema. A MTA ganhou as manchetes por causa do tráfico de influência de Israel Guerra, filho de Erenice, a seu favor dentro dos Correios. Ele é investigado sob a acusação de cobrar propina para ajudar a empresa aérea no governo. O escândalo derrubou Erenice Guerra da chefia da Casa Civil. Após o episódio, a Controladoria-Geral da União (CGU) concluiu uma auditoria apontando uma série de irregularidades nos contratos de R$ 60 milhões entre MTA e Correios destinados ao transporte aéreo de cargas. A estatal rompeu o serviço prestado e a empresa foi punida a ficar cinco anos sem fechar contratos com o governo. Sem dinheiro, já retirou aviões do Brasil. Depois, encostou uma aeronave, sem motor, no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, e mantém apenas uma operando vôos particulares via Manaus.

Tarso Genro pretende reabrir escolas do MST fechadas pela ex-secretária Mariza Abreu

O peremptório governador do Rio Grande do Sul, o petista Tarso Genro, pretende reabrir as escolas itinerantes que eram mantidas até 2009 em acampamentos da organização terrorista MST. Nesse ano, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado pelo Ministério Público Estadual e pela Secretaria de Estado da Educação, determinou a extinção das nove escolas desse tipo existentes em território gaúcho. Na verdade não eram escolas, mas centros de doutrinação específica de crianças. Entre as razões alegadas estava a existência de currículo próprio, centrado na defesa de invasão de terras e outras ilegalidades, e também que a prestação de contas de algumas delas não era fiscalizada e estava irregular. Assim que assumiu, o atual secretário da Educação, Jose Clovis de Azevedo, determinou que a Procuradoria Geral do Estado, comandada pelo grupelho trotskista DS (Democracia Socialista) verificasse a legalidade do TAC. Os procuradores do Estado consideraram o termo de conduta nulo, porque ele deveria ter sido assinado pela governadora do Estado e pelo procurador-geral do Estado, e foi firmado apenas pela então secretária de Educação, sem acompanhamento de um procurador do Estado. As escolas funcionavam em acampamentos da organização terrorista MST nos municípios de Bossoroca, São Luiz Gonzaga, Sarandi, Passo Fundo, Julio de Castilhos, São Gabriel, Nova Santa Rita, Tupanciretã e Canguçu.

STJ decreta segredo de justiça para pedido de promotora de Brasília

O pedido de liberdade da promotora Deborah Guerner, do Distrito Federal, tramitará sob segredo de Justiça. Nesta segunda-feira, o Superior Tribunal de Justiça também decidiu encaminhar o habeas corpus, por prevenção, para o ministro Napoleão Nunes Maia Filho. Na última quinta-feira, o ministro João Otávio de Noronha negou o pedido de liberdade apresentado pela defesa de Guerner e do marido dela, Jorge Guerner. Eles estão presos desde a manhã da última quarta-feira na Superintendência da Polícia Federal, em Brasília. O Ministério Público Federal suspeita que Deborah comprou atestados médicos falsos e foi treinada para simular problemas mentais. O propósito seria o de atrapalhar as investigações que ela enfrenta desde 2009 por suposto envolvimento com o escândalo do Mensalão de Brasília. Pesa ainda a suspeita de que o casal planejava deixar o País. A promotora é acusada de vazar informações sigilosas da Operação Caixa de Pandora para o ex-secretário de Relações Institucionais do Distrito Federal, Durval Barbosa, delator do esquema. Também é suspeita de tentar extorquir o ex-governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, que foi preso e perdeu o cargo no auge do escândalo. Deborah e o marido são investigados ainda por suposto envolvimento em irregularidades na licitação para contratação de empresa de coleta de lixo em Brasília. Ela responde a processos no Conselho Nacional do Ministério Público, na Corregedoria do Ministério Público e na Procuradoria Regional da República.

Conselho descontará salário de juízes que fizerem paralisação

O Conselho da Justiça Federal decidiu nesta segunda-feira que irá descontar o salário dos juízes federais que participarem da paralisação da categoria. Nesta quarta-feira haverá uma paralisação dos juízes filiados à Ajufe (Associação dos Juízes Federais). Em março, a Ajufe realizou uma consulta pela internet com 767 magistrados federais e 74% deles decidiram pela paralisação de um dia. Cerca de 17% dos juízes votaram pela continuidade de negociações com o Legislativo e 9% pela greve por tempo indeterminado. Os magistrados reivindicam a revisão do teto constitucional de salários do funcionalismo público e o cumprimento de decisão do Conselho Nacional de Justiça que equipara os regimes jurídicos do Ministério Público Federal e da magistratura. A categoria também pede mais segurança, especialmente para os juízes que cuidam de casos relativos a organizações criminosas. Em São Paulo, eles farão ainda um protesto em frente ao Fórum Pedro Lessa, na avenida Paulista. A decisão do descontar o dia parado foi proposta pelo presidente do Conselho da Justiça Federal, ministro Ari Pargendler. O presidente da Ajufe, Gabriel Wedy, afirma que vai contestar a decisão, que classificou de inconstitucional.

Toyota vai interromper produção no Brasil e na Argentina

A divisão da Toyota para o Mercosul vai interromper, por três dias, a produção no Brasil e o segundo turno da fabrica de Zárate, na Argentina, como forma de gerenciar o fornecimento de peças que foi afetado pelo terremoto no Japão. Segundo comunicado da empresa, a unidade de Indaiatuba (SP), onde a empresa produz o Corolla, ficou parada nesta segunda-feira e terá a produção interrompida nos dias 6 e 20 de maio. Já na unidade argentina, onde a montadora produz a Hilux e o SW4, o segundo turno será suspenso nos dias 13, 20 e 27 de maio. A empresa garante que os ajustes não afetarão empregos nos dois países, onde a montadora emprega 7.100 pessoas. O cronograma de obras da nova fábrica de Sorocaba (SP) e da ampliação da capacidade produtiva da unidade de Zarate será mantido, de acordo com o comunicado. Os ajustes valem para o período até 31 de maio. Não há ainda decisão sobre as datas posteriores. A Toyota foi uma das montadoras mais afetadas pelo terremoto e o tsunami do dia 11 de março. A empresa teve de interromper a produção por alguns dias após o desastre, o que resultou numa queda de 62,7% da produção no Japão em março, na comparação com o ano passado. Nesta semana, a montadora afirmou que unidades de oito países asiáticos vão operar com 50% da capacidade até junho e que a produção total só voltará ao normal no final deste ano. O impacto deve comprometer a liderança global em vendas da Toyota. No ano passado, a montadora vendeu 8,42 milhões de veículos, mantendo por pouco a liderança sobre a General Motors, que vendeu 8,39 milhões, graças a uma explosão de vendas na China.

Irritado com pergunta, Requião agride jornalista arrancando seu gravador

Durante entrevista a um grupo de repórteres no Senado, nesta segunda-feira, o senador Roberto Requião se irritou quando um jornalista da rádio Bandeirantes o questionou se abriria mão de sua aposentadoria como ex-governador do Paraná. Requião não quis comentar o episódio, testemunhado por um grupo de repórteres, mas no microblog Twitter justificou a sua atitude: "Acabo de ficar com o gravador de um provocador engraçadinho. Numa boa, vou deletá-lo". Depois, em outro comentário, o senador ironizou o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB): "O repórter da Band queria saber da pensão da mãe do Beto Richa. Devia entrevistar o Beto, não a mim". Por meio de uma secretária, Requião devolveu o gravador ao repórter, mas retirou o cartão de memória com o seu conteúdo. O jornalista tentou registrar queixa por agressão na Polícia do Senado, mas o pedido foi recusado pelos policiais, que afirmam não poder registrar ocorrências contra parlamentares. Como o Senado ainda não escolheu um novo corregedor (senador que investiga os demais parlamentares) desde a morte de Romeu Tuma, no ano passado, o repórter também não conseguiu encaminhar a reclamação para a Corregedoria da Casa. Diante da negativa, o jornalista decidiu apresentar queixa formal contra o peemedebista para 1ª Delegacia de Polícia de Brasília. Requião é useiro e vezeiro em criar situações de confronto. Em setembro do ano passado, quando disputava a vaga ao Senado, ele foi agredido pelo então diretor comercial do porto de Paranaguá, João Batista Lopes dos Santos, em um restaurante. Segundo Santos, Requião começou a ofender o então governador Orlando Pessuti (PMDB), seu antigo vice e responsável pela nomeação do diretor no porto. Santos então devolveu as ofensas e começou a xingar o irmão de Requião, Eduardo, antigo secretário estadual dos Transportes e superintendente do porto, e em seguida deu dois tapas na cara de Requião. Em julho de 2010, Requião também se envolveu em uma briga com o presidente estadual do PPS, Rubens Bueno, no aeroporto de Campo Mourão (cidade localizada a 459 quilômetros de Curitiba). Bueno deu um soco na cara do ex-governador.

Walter Feldman deixa PSDB de São Paulo

O secretário municipal de Esportes e Lazer de São Paulo, Walter Feldman, anunciou nesta segunda-feira a sua saída do PSDB. Ele deixou a legenda fazendo críticas pesadas ao governador tucano Geraldo Alckmin e seu círculo de secretários mais próximos. Um dos fundadores do partido, Feldman é mais uma baixa do PSDB em São Paulo, que já perdeu seis vereadores. "Nós, que defendemos a aliança fechada pelo ex-governador José Serra com o Gilberto Kassab, em 2008, fomos chamados de traidores. Sinalizamos muitas vezes a vontade de superar esse episódio. Trabalhamos pela campanha do Geraldo em 2010. Ele e seu grupo não conseguiram superar", disse Feldman. O ato representa mais um capítulo na disputa interna do partido iniciada nas eleições de 2008 entre os grupos de Serra e Kassab. O secretário nega que ingressará no PSD, novo partido de Gilberto Kassab, pelo menos por enquanto. "Eu preciso de uma legenda na qual me sinta abraçado ideologicamente. Mas não é hora de tratar disso. Estou muito machucado", afirmou. A debandada tucana já era esperada desde a volta de Alckmin ao Palácio dos Bandeirantes no começo do ano e desde o início do movimento de Kassab para criação do PSD. As saídas dos vereadores foram anunciadas na semana passada. São eles José Police Neto, que preside a Câmara Municipal, Dalton Silvano, Juscelino Gadelha, Gilberto Natalini, Ricardo Teixeira e Souza Santos. A maioria dos dissidentes deve migrar para o PSD. Eleito vereador a primeira vez em 1983, pelo PMDB, Feldman está no PSDB desde 1988. Depois de ter ocupado a Casa Civil do governo paulista durante parte da gestão Mário Covas (1995-2001), ele voltou ao Executivo pelas mãos de Serra, quando foi indicado para a Secretaria de Coordenação das Subprefeituras, em 2005.

Transposição das águas do rio São Francisco em Alagoas não funciona

Um canal com 45 quilômetros de extensão e capacidade para transportar água do rio São Francisco através da região mais seca do sertão de Alagoas está pronto desde o final de 2010. A entrada em funcionamento, porém, depende da implantação de um sistema de irrigação que leva água aos lotes e da construção de uma subestação de energia. A previsão é que a operação do Canal do Sertão, que já teve investimento de R$ 400 milhões, se inicie até o final deste ano. Quando os primeiros 45 quilômetros do canal estiverem em funcionamento, irão beneficiar diretamente 470 pequenos produtores de cabras e ovelhas do sertão. A área irrigada será de 3.200 hectares. Segundo o governo do Estado, que gerencia a execução da obra, a implantação do sistema de irrigação (cujo custo é de R$ 45 milhões) estava incluída em um segundo contrato que só começou a ser executado agora. O projeto prevê 250 quilômetros de canal, entre os municípios de Delmiro Gouvêia, no sertão, e Arapiraca, no agreste, com uma vazão máxima de 32 metros cúbicos por segundo de água.

Dívida pública cresce 1,4% e chega a R$ 1,69 trilhão

A dívida pública federal cresceu 1,39% em março e alcançou R$ 1,69 trilhão, segundo dados divulgados pelo Tesouro Nacional nesta segunda-feira. Já a dívida interna subiu 1,6% e soma R$ 1,61 trilhão, e a dívida externa encerrou março em R$ 83,53 bilhões (US$ 51,28 bilhões), com uma redução de 2,63% em relação a fevereiro. Os títulos com remuneração prefixada corresponderam a 34,56% do total da dívida em março, contra 33,63% no mês anterior. Já os títulos corrigidos pela Selic tiveram a participação reduzida para 32,34%, contra 33,33% em fevereiro. O percentual de títulos indexados a índice de preços expandiu de 28,05% para 28,33%. No mês passado, houve uma emissão líquida (emissão de títulos menos o resgate) de R$ 6,87 bilhões. O custo médio acumulado nos últimos 12 meses foi de 11,76%, ligeiramente acima dos 11,7% registrados em fevereiro. A participação de estrangeiros na dívida interna foi de 11,38% em março, contra 11,39% em fevereiro.

Empresa japonesa AGC investirá US$ 470 milhões em fábrica de vidro no Brasil

A produtora japonesa de vidros AGC vai investir 40 bilhões de ienes (US$ 470 milhões) em um complexo produtivo no Estado de São Paulo, seu primeiro na América do Sul, para produção de vidros automotivos e para construção. A empresa vai construir uma fábrica de vidros, espelhos, vidros revestidos, laminados e temperados que começará a operar em 2013, informou a companhia em comunicado. Até 2016, a fabricante espera produzir 220 mil toneladas de vidro para construção por ano e vidro automotivo suficiente para 500 mil veículos anuais. A unidade vai empregar 500 pessoas. Nos últimos meses, montadoras como Toyota, Hyundai, Chery, Fiat anunciaram planos para construção de novas fábricas no País. Além do aquecido mercado automotivo, a empresa aposta no setor de construção civil, que está sendo catapultado por incentivos governamentais na área de habitação e por expectativas ante realização da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016. A AGC é a maior fornecedora mundial de vidros planos e automotivos e produz também vidro para telas. A companhia já possui operações diretas na China, Índia e Rússia e planeja ter vendas anuais de mais de 2 trilhões de ienes (US$ 23 bilhões) até 2020, dos quais 30% deverão ser gerados por mercados em rápido crescimento.

MEC aumenta prazo para estudantes concluírem curso com ProUni

O Ministério da Educação aumentou o prazo para que os estudantes bolsistas do ProUni (Programa Universidade para Todos) possam concluir o curso de graduação. O prazo passa de uma vez e meia a duração do curso para duas vezes, segundo a resolução, publicada no "Diário Oficial da União" desta segunda-feira. O bolsista de um curso de quatro anos, por exemplo, que antes teria seis anos para se formar, passa a ter oito para terminar o curso. A medida dá ao estudante, que eventualmente não consiga terminar o curso no tempo regular, por necessidade de trancamento ou outros motivos, o direito à bolsa até a conclusão dessa etapa dos estudos. Segundo a portaria, para o estudante que obtém a bolsa em curso no qual já esteja matriculado, o período cursado antes da concessão do benefício será deduzido do prazo total que, pela nova regra, ele terá para concluir a graduação. O ProUni foi criado em 2004 e oferece bolsas integrais e parciais a estudantes em instituições particulares de educação superior. Desde então, de acordo com o MEC, 863 mil estudantes foram contemplados com bolsas de estudos.

Aterro sanitário sofre explosão e desmoronamento na Grande SP

Um aterro sanitário em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo, sofreu uma explosão que causou um desmoronamento, por volta das 11 horas desta segunda-feira, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Dez carros da corporação foram mobilizados para prestar socorro no local. O aterro fica na avenida Turmalinas, altura do número 338, na Estância Fraternidade. Os bombeiros foram acionados por um homem que disse ter ouvido um barulho e visto o lixo e a terra desmoronarem.

Exibir mapa ampliado

Balança comercial registra déficit de US$ 364 milhões na semana

A balança comercial brasileira registrou déficit de US$ 364 milhões na quarta semana de abril, reduzindo para US$ 696 milhões o superávit acumulado no mês. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pelo Ministério do Desenvolvimento. Na semana passada, as vendas brasileiras ao mercado externo foram da ordem de US$ 3,414 bilhões, com média diária de US$ 1,138 bilhão, enquanto as importações chegaram a US$ 3,778 bilhões, com média de US$ 1,259 bilhão. O déficit foi de US$ 364 milhões. Mesmo com déficit na semana, o resultado no acumulado do ano continua muito acima do apurado em 2010. O superávit da balança comercial chegou a US$ 3,865 bilhões desde janeiro, resultado 133% acima do registrado no mesmo período do ano passado, de US$ 1,658 bilhão.

Irã diz ter detectado segundo ataque cibernético ao país

O Irã foi alvo de um segundo vírus de computador em uma "guerra cibernética" promovida por seus inimigos, disse o comandante de defesa civil do país, nesta segunda-feira. Gholamreza Jalali disse que o novo vírus, chamado Stars, estava sendo investigado por especialistas. "Felizmente, nossos jovens especialistas conseguiram descobrir esse vírus e o Stars está agora em laboratório para mais investigações", disse Jalali. Ele não especificou qual era o alvo do Stars nem o impacto que ele pretendia ter. "As características particulares do vírus Stars foram descobertas", disse Jalali. "O vírus é congruente e harmonioso com o sistema de computador e, na fase inicial, causa pequenos danos e pode ser confundido com algum arquivo executável de organizaçãos governamentais". Jalali alertou que o vírus Stuxnet, descoberto em computadores no reator nuclear de Bushehr no ano passado, ainda representa um risco real.

CSN eleva participação na Usiminas para 10% do capital votante

A Companhia Siderúrgica Nacional aumentou sua participação na rival Usiminas na quarta-feira passada, ultrapassando 10% das ações com direito a voto da maior produtora de aços planos do País. A CSN divulgou o aumento da participação na noite da última quarta-feira, antes do feriado prolongado de Tiradentes e da Páscoa. A participação da empresa na Usiminas subiu a 10,01% das ações ordinárias da siderúrgica e a 5,25% das ações preferenciais. "A companhia continua avaliando alternativas estratégicas com relação a seu investimento na Usiminas", afirma a CSN no comunicado. Com isso, a fatia detida pela CSN na Usiminas é semelhante à de alguns dos principais acionistas da siderúrgica. O fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, Previ, tem 10,4% das ações ordinárias e o fundo de pensão dos funcionários da Usiminas outros 10,1%. O controle da Usiminas é dividido entre os grupos Nippon Steel, Camargo Corrêa, Votorantim e Caixa dos Empregados da Usiminas.

Dilma confessa "imensa preocupação" com alta de preços

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira que o governo tem uma "imensa preocupação" com a inflação e que não "haverá hipótese alguma de desmobilização" para o controle da meta. A presidente fez as declarações a jornalistas após participar da campanha de vacinação contra gripe que começou nesta segunda-feira em todo o País. Ela recebeu a dose da vacina no posto médico do Palácio do Planalto. Apesar de o Banco Central ter aumentado, na semana passada, a taxa básica de juros em 0,25 p. p. (ponto percentual), abaixo da previsão do mercado, Dilma prometeu um combate acirrado: "Nós temos imensa preocupação com a inflação. Não haverá hipótese alguma que o governo se desmobilize diante da inflação. Todas as nossas atenções estão voltadas para o combate acirrado da inflação". Questionada se haverá anúncio de medidas de controle da inflação, Dilma não respondeu.

Banco do Brasil compra banco americano de pequeno porte por US$ 6 milhões

O Banco do Brasil informou nesta segunda-feira que acertou a compra do EuroBank por US$ 6 milhões. O banco americano com sede na Flórida tem três agências localizadas nas regiões de Coral Gables, Pompano Beach e Boca Raton. Ao final do ano passado, o EuroBank tinha ativos de US$ 102,1 milhões e carteira de crédito de US$ 74,8 milhões. A instituição financeira atende clientes norte-americanos, portugueses, hispânicos e um pequeno público de brasileiros. A aquisição do EuroBank vai contribuir para a expansão dos negócios do Banco do Brasil nos Estados Unidos e possibilitar a atuação no mercado de varejo, com foco no atendimento das comunidades brasileira e hispânica.

Vale pode cortar participação em joint-venture no Ceará

A Vale está negociando para reduzir sua participação em uma joint-venture no Ceará com duas empresas sul-coreanas para a construção de uma usina siderúrgica integrada no Brasil. A mídia local publicou que a participação da Vale pode cair de 50% para 30% na segunda fase da construção da usina, enquanto as siderúrgicas Posco e Dongkuk Steel podem aumentar suas parcelas para 35% cada. A Posco, terceiro maior grupo produtor de aço do mundo, e a rival de menor porte Dongkuk Steel aceitaram ter uma participação inicial de 20% e 30%, respectivamente, no projeto. "A Posco e a Dongkuk estão negociando para aumentar suas participações na joint-venture com a Vale na segunda etapa da construção", disse uma fonte da indústria. A Vale assinou em novembro acordo preliminar para assumir uma participação de 50% na primeira fase de um projeto de construção de uma usina siderúrgica com capacidade anual para 3 milhões de toneladas, que ficará pronta em 2014. O projeto deve exigir investimentos de US$ 4 bilhões na primeira etapa. A usina será instalada em Ceará e terá outra unidade com capacidade para 3 milhões de toneladas anuais de aço na segunda fase de construção. A Vale tem sido pressionada pelo governo para criar mais empregos no país por meio do investimento em projetos siderúrgicos, um negócio que a empresa afirma não ter interesse em ser sócia majoritária para não colocar a companhia em competição direta com seus clientes, usinas siderúrgicas.

Pesquisa do Banco Central mostra que mercado prevê inflação de 6,34% neste ano

O mercado elevou pela sétima vez consecutiva a previsão para a inflação oficial neste ano, registrada pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), passando de 6,29% na semana passada para 6,34% atualmente, segundo o boletim Focus divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira. A estimativa aproxima-se do teto da meta do Banco Central, de 6,50%. O centro da meta é de 4,50%. Para 2012, a projeção de inflação se manteve inalterada em 5%. A projeção para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) se manteve em 4%. Para 2012, a previsão teve uma leve redução para 4,21%, ante os 4,25% da semana anterior. A estimativa de preço para o dólar permaneceu em R$ 1,65 para este ano, enquanto para 2012 baixou para R$ 1,70 no boletim desta segunda-feira. Já a expectativa do mercado para a taxa básica de juros (Selic) permaneceu em 12,25% para este ano e, para 2012 ficou em 11,75%.

S&P reduz perspectiva da nota de montadoras japonesas

A agência de classificação financeira Standard & Poor's reduziu de "estável" para "negativa" a perspectiva da nota das montadoras japonesas Toyota, Nissan e Honda, que foram muito afetadas pelo terremoto e tsunami de 11 de março. A decisão significa que a agência pode reduzir em breve a nota da dívida a longo prazo das empresas. A agência explica a decisão pela forte queda da produção resultante dos problemas de fornecimento depois do terremoto de 11 de março. A S&P adotou a mesma decisão para três fabricantes de peças japoneses: Aisin, Denso e Toyota Industries.