quarta-feira, 18 de maio de 2011

Palocci contrata assessoria para conter crise

O ministro Antonio Palocci (Casa Civil) contratou a empresa de comunicação FSB para ajudá-lo a conter a crise política desencadeada pela publicação da informação de que seu patrimônio se multiplicou quase 20 vezes nos últimos quatro anos. A FSB, que presta serviços para vários órgãos do governo federal, como o Ministério da Saúde, vai prestar assessoria para a Projeto, a empresa de consultoria de Palocci, depois convertida em empresa de administração imobiliária, em cujo nome estão dois apartamentos avaliados em R$ 7,5 milhões. A contratação da empresa tem por objetivo tentar isolar a crise da atuação de Palocci como ministro. A avaliação é que o email encaminhado a senadores em que Palocci discorre sobre o "valor de mercado" de um ex-ministro da Fazenda foi um desastre. Além de comparar Palocci, que fez o caminho de volta da iniciativa privada para o governo, a ícones da era tucana que hoje atuam na área financeira, a nota foi assinada pelo assessor do ministro na Casa Civil, Thomas Traumann, o que foi visto como uma perigosa mistura entre os negócios privados de Palocci e suas prerrogativas no governo Dilma Rousseff. A ordem agora é que a assessoria da Casa Civil não se manifeste mais sobre assuntos ligados à evolução patrimonial de Palocci ou da Projeto.

Deputado quer impedir no Supremo os plebiscitos sobre divisão do Pará

O deputado estadual Celso Sabino de Oliveira (PR-PA) entrou com um pedido no Supremo Tribunal Federal contra os projetos dos plebiscitos sobre o desmembramento do Estado. No começo do mês, a Câmara aprovou a realização de plebiscitos para a criação dos Estados de Carajás (sul e sudeste) e Tapajós (oeste). No caso de Carajás, será promulgado um decreto legislativo e o plebiscito terá de ser feito em seis meses. O projeto que prevê um plebiscito sobre Tapajós voltará para o Senado. Oliveira quer a suspensão da tramitação dos projetos enquanto não houver um "estudo técnico" sobre a questão. O deputado afirma ainda que não se calculou o quanto será gasto com os plebiscitos e com a estrutura dos novos Estados. "A ilegalidade também se percebe quanto à falta de estudos técnicos que demonstrem a viabilidade econômico-social, além dos prováveis impactos tributários que sofrerá a referida região", diz o deputado. A relatora do processo é a ministra Ellen Gracie.

Deputados vazam que Palocci operou a fusão Itaú-Unibanco e favoreceu dezenas de empresas

Deputados vazam que Palocci operou a fusão Itaú-Unibanco e favoreceu dezenas de empresas
Matéria do jornalista Jorge Serrão, no blog Alerta Total, nesta quarta-feira, divulga informações explosivas contra Antonio Palocci. Diz a matéria: "Em absoluto sigilo, o médico, ex-ministro da Fazenda de Lula e deputado federal Antônio Palocci Filho, foi um dos “cirurgiões” contratados e muito bem pagos para coordenar a complicadíssima fusão entre os bancos Itaú e Unibanco, em novembro de 2008. A empresa de Palocci – com todo o conhecimento do ex-governador José Serra – também prestou serviços às empreiteiras que atuaram na obra do Rodoanel, em São Paulo. A consultoria de Palocci tinha (ou tem?) parcerias com o advogado e também consultor José Dirceu – também ex-ministro da Casa Civil, até o ser derrubado pelo escândalo do Mensalão. Mas esses foram apenas dois entre as dezenas de trabalhos de Palocci que fizeram sua empresa Projeto Consultoria, Planejamento e Eventos Ltda arrecadar – pelo menos oficialmente - R$ 7,4 milhões, desde 2006. Deputados de oposição vazaram para alguns jornalistas, ontem à noite, a lista de empresas para quem o atual ministro-chefe da Casa Civil trabalhou (ou ainda trabalha?). Os sigilosos contratos de Palocci foram (ou são) com as maiores empresas que atuam no Brasil. Por isso, pode ser ainda maior que 20 vezes o surpreendente crescimento de seu patrimônio pessoal, nos últimos quatro anos. Na inconfidência cometida por deputados, Palocci prestou assessoria internacional para as Organizações Globo. Palocci é um dos principais tocadores da Operação Copa do Mundo, junto com o companheiro José Dirceu. Também pilota, pessoalmente, o modelo de concessão de áreas dos aeroportos. Ele e Dirceu prestam consultorias para grandes empresas na área de telecomunicações. O agora revelado poder de relacionamento empresarial de Palocci explica por que Henrique Meirelles preferiu tirar o corpo fora do governo. A lista vazada do portifólio de Palocci é longa. Além do Itaú-Unibanco, na área financeira, o principal ministro de Dilma Rousseff trabalhou para a Bradesco Holding. Até a EBX do bilionário Eike Batista usou os bons serviços do “doutor” Palocci. A Petrobrás e a Vale também usaram os sigilosos serviços do ilustre consultor. Tamanho prestígio indica que o verdadeiro fiador e articulador econômico-financeiro da eleição de Dilma Rousseff foi Palocci – e não o ex-presidente Lula. Além das empresas já citadas, foram clientes de Palocci, na versão vazada pelos deputados (que um repórter de um grande jornal gaúcho e uma famosa colunista das Organizações Globo preferiram não divulgar), pelo menos por enquanto: Pão de Açúcar, Íbis, LG, Samsung, Claro-Embratel, TIM, Oi, Sadia Holding, Embraer Holding, Dafra, Hyundai Naval, Halliburton, Volkswagen, Gol, Toyota, Azul, Vinícola Aurora, Siemens, Royal (transatlânticos).  Deputados vazaram a lista de clientes sigilosos de Palocci em retaliação ao conteúdo do e-mail enviado ontem (terça-feira) pela Casa Civil, falando em nome do ministro, aos líderes partidários. A bronca foi com um item da nota oficial alegando que a nota que “o ministro não manteve nenhuma atividade vedada quando era deputado e que 273 deputados federais e senadores da atual legislatura são sócios de estabelecimentos comercial, industrial, de prestação de serviços ou de atividade rural". A nota também irritou Pedro Malan, Armínio Fraga, Henrique Meirelles, Persio Arida, Mailson da Nóbrega e André Lara Rezende – citados como pessoas que viraram banqueiros e consultores de prestígio quando deixaram o governo federal. Palocci esclareceu que todas informações sobre seu patrimônio estão na sua declaração de renda de pessoa física e que todos os dados fiscais e contábeis da empresa Projeto são enviados regularmente à Receita Federal: “Não há nenhuma vedação que parlamentares exerçam atividade empresarial, como o atesta a grande presença de advogados, pecuaristas e industriais no Congresso. Levantamento recente mostrou que 273 deputados federais e senadores da atual legislatura são sócios de estabelecimentos comercial, industrial, de prestação de serviços ou de atividade rural”. “No mercado de capitais e em outros setores, a passagem por Ministério da Fazenda, BNDES ou Banco Central proporciona uma experiência única que dá enorme valor a estes profissionais mo mercado. Não por outra razão, muitos se tornaram em poucos anos, banqueiros como os ex. Pres. do BACEN e BNDES Pérsio Arida e André Lara Rezende, diretores de instituições financeiras como o ex-ministro Pedro Malan ou consultores de prestígio como ex-ministro Mailson da Nóbrega”. “Muitos Ministros importantes também fizeram o percurso inverso, vieram do setor privado para o governo, tomando as precauções devidas para evitar conflitos de interesse, como o ex-ministro Alcides Tápias, ex-diretor de importante instituição financeira, os ex-presidentes do BC Armínio Fraga, antes gestor de um grande fundo de investimentos internacional e Henrique Meirelles, com longa trajetória no mercado financeiro. Os mecanismos utilizados pelo ministro Palocci para impedir qualquer conflito de interesses foram os mesmos adotados pelos citados”. A nota da Casa Civil alega que hoje a empresa de Palocci “tem como única finalidade a administração de seus dois imóveis em São Paulo”: “O objeto social da sociedade foi modificado antes da posse como Ministro para vedar qualquer prestação de serviço que implique conflito de interesse com o exercício de cargo público, nos termos da legislação vigente”.  “A gestão dos recursos financeiros da empresa foi transferida a uma gestora de recursos, que tem autonomia contratual para realizar aplicações e resgates, de modo a evitar conflito de interesse”.

Justiça gaúcha determina penhora dos bens dos dirigentes do oscip Sollus para discutir dívida da fraude na saúde

A prefeitura de Porto Alegre teve deferido o pedido foi feito em março pela Procuradoria Geral à Justiça, que redirecionou o processo de execução fiscal movido contra o Instituto Sollus, uma oscip (organização da sociedade civil de interesse público), contratada na época pelo secretário Eliseu Santos, para a execução do Programa de Saúde da Família. Agora, os dirigentes da oscip respondem pelo processo de fraude na execução do serviço e, em caso de parecer favorável ao município, o pagamento da dívida é garantido através dos bens dos empresários controladores da organização da sociedade civil de interesse público. A polêmica envolvendo o Instituto refere-se ao período de 2007 a 2009. Segundo a prefeitura, a oscip Sollus desviou cinco milhões e 700 mil reais, através da falsificação de notas de serviços não prestados. Essa oscip pertence à mesma igreja da qual era membro Eliseu Santos.

Governo quer mudar idade mínima para aposentadoria

O ministro Garibaldi Alves Filho (Previdência) sugeriu nesta quarta-feira, em audiência na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, a fixação da idade mínima de 65 anos para aposentadoria. A nova faixa etária valeria somente para quem entrar no mercado de trabalho agora. O ministro também propôs a utilização da fórmula 85/95 para quem já está no mercado de trabalho. De acordo com a Previdência, esse procedimento permite a aposentadoria integral quando a soma da idade com o tempo da contribuição previdenciária atinge 85 anos para as mulheres e 95 anos para os homens. Garibaldi Alves sugeriu aos senadores a implantação de uma idade mínima progressiva. Segundo a Previdência, seria estabelecida uma idade mínima um pouco acima da média atual de idade de aposentadoria e, a cada dois anos, essa idade mínima de aposentadoria aumentaria um ano, até chegar aos 65 anos. A proposta prevê ainda que os trabalhadores já em atividade poderiam, por um determinado período, optar pelo modelo atual ou por essa nova proposta. O novo modelo possibilitaria a aposentadoria antecipada mediante um desconto fixo. Atualmente, o trabalhador pode se aposentar com qualquer idade, contanto que tenha um tempo de contribuição de 30 anos, no caso das mulheres, e 35, no caso dos homens. Contudo, devido ao fator, quanto menor é a idade do segurado, menor é o valor do benefício. Também existe a possibilidade de aposentadoria por idade: 60 anos para as mulheres e 65 para os homens. "O fator previdenciário funciona mais para reduzir o valor do beneficio do que para adiar a aposentadoria. Nós propomos duas alternativas: a implantação de uma idade mínima progressiva e uma idade mínima para quem entrar no mercado de trabalho [agora]", afirmou Garibaldi Alves.

Bolsonaro diz que está "se lixando" para representação do PSOL

O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) disse nesta quarta-feira que não está preocupado com a representação protocolada contra ele no Conselho de Ética por quebra de decoro parlamentar. O PSOL, autor da representação, alega que a atitude de Bolsonaro não é condizente com a de um parlamentar. O parlamentar respondeu enfático aos membros da legenda. O pedido de investigação feito pelo PSOL ao Conselho de Ética trata da discussão entre Bolsonaro e a senadora Marinor Brito (PSOL-PA), após uma reunião na Comissão de Direitos Humanos que debatia o projeto que criminaliza a homofobia. Bolsonaro exibiu um panfleto contra a ampliação dos direitos dos homossexuais, o que irritou Marinor Brito, que o agrediu, batendo na sua mão. Marinor tentou impedir que Bolsonaro exibisse o panfleto e o chamou de homofóbico. "Eu estou me lixando para a senadora. Eu vou responder à senadora num papel higiênico", disse Bolsonaro. "A imagem está lá. Ela me deu uma porrada, me xingou de homofóbico, de corrupto e de assassino. Daí eu feri a feminilidade dela? As mulheres do Brasil que me desculpem, mas não são iguais a ela não", afirmou. O que teria "ofendido" a senadora socialista foi Bolsonora ter replicado a acusação de "homofóbico" lançada contra ele por Marina com a de "heterofóbica" lançada por ele para a senadora do PSOL. Essa é a oitava representação contra Bolsonaro na Câmara. Mais sete ainda aguardam na Mesa Diretora e deverão ser encaminhadas ao Conselho de Ética. Todas devem tramitar em conjunto.

Alberto Goldman diz que Palocci fez "tráfico de influência"

Enquanto outros líderes tucanos, como o ex-governador José Serra e o senador Aécio Neves (MG), preferiram livrar a cara do ministro Antonio Palocci (Casa Civil), o ex-governador de São Paulo, Alberto Goldman, decidiu atacar. Em seu blog, ele afirma que o petista praticou "tráfico de influência" com uma empresa de consultoria. "Ao fazer o papel de consultor privado nesses últimos anos não apenas usou de seus conhecimentos adquiridos, o que seria legal e moralmente aceitável, mas usou de sua influência sobre um governo que, mesmo fora dele, ainda em parte comandava", diz Alberto Goldman. O ministro multiplicou por 20 seu patrimônio entre 2006 e 2010. "Palocci fez, no papel de deputado e de líder de fato do governo Lula, tráfico de influência. A não ser que os serviços que prestou através de sua empresa nada tenham a ver com o governo federal. Para isso deve informar para quem prestou os serviços e quais foram", afirma o ex-governador. Ele completa dizendo que Palocci "não é uma figura qualquer" do governo Lula. Citando o caso Francelino, o tucano afirma também que o ministro deve ser investigado por conta do enriquecimento.

MEC nega ter distribuído "kit gay" e diz que material pode mudar

Após polêmica sobre o chamado kit anti-homofobia, o ministro Fernando Haddad (Educação) não descartou nesta quarta-feira que o material possa sofrer alterações. Haddad disse ainda que parte do material recebido pela bancada evangélica da Câmara e divulgado como parte do kit "não saiu do MEC". Se aprovado pelo ministério, o Kit ( três vídeos sobre transexualidade, bissexualidade e meninas lésbicas) poderá ser repassado para estudantes do ensino médio das escolas públicas. Segundo o ministro, o kit foi entregue nesta terça-feira para a pasta e será avaliado pela comissão de publicação do órgão, que vai ouvir secretários estaduais e municipais sobre o conteúdo. Também serão chamados para discutir o kit deputados da bancada evangélica, católica e da frente parlamentar de defesa da família. O ministro foi chamado às pressas nesta quarta-feira para explicar o kit para as bancadas religiosas da Câmara que haviam anunciado que "não votariam" nenhuma matéria caso o material não fosse recolhido. Parlamentares da bancada evangélica sustentam que o material já está sendo divulgado.

Ana de Holanda diz ter sido vítima de "turbulências forjadas"

A ministra da Cultura, Ana de Holanda, afirmou nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro, que a crise no ministério foi fruto de "turbulências forjadas". Ana de Holanda tem sido muito criticada por setores alinhados ao ex-ministro Juca Ferreira, que a acusam de estar abandonando a política cultural do governo Lula. Ou seja, ela é vítima de "fogo amigo", são petistas atacando petistas, todos se dando dentadas na disputa pelo dinheiro público farto. Um atorzinho de elenco de apoio de telenovelas é uma das figuras que conduz os ataques à ministra jabuti. Ana de Holanda esteve no Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro, para marcar o Dia Internacional dos Museus, em meio à 9ª Semana Nacional de Museus. "Eu não estou mais preocupada com essa questão das turbulências que foram muito forjadas também. Agora, a imprensa já está compreendendo que houve uma turbulência meio provocada por motivos provocados que não têm nada a ver com a questão cultural. E o importante é que a gente está trabalhando, com um trabalho para o Brasil inteiro que é essa semana de museus. Estamos com vários trabalhos em várias áreas, e o Ministério da Cultura está muito ativo", disse Ana de Holanda.

Na Câmara dos Deputados, 266 votam contra convocação de Antonio Palocci

A Câmara dos Deputados derrubou em plenário o pedido de uma sessão para discutir a convocação do ministro Antonio Palocci (Casa Civil). O placar da Casa mostrou que 72 votaram a favor, enquanto 266 foram contrários. Outros dois pedidos de convocação, encaminhados também pela oposição, foram votados logo depois, e também acabaram derrubados. Palocci multiplicou por 20 seu patrimônio entre 2006 e 2010. Ele adquiriu dois imóveis pela empresa Projeto, um apartamento de luxo em São Paulo no valor de R$ 6,6 milhões e um escritório na mesma cidade por R$ 882 mil. Para blindar Palocci e evitar um desgaste para o Palácio do Planalto, os governistas cancelaram nesta quarta-feira a reunião da Comissão de Fiscalização e Controle da Casa.

França constata que testes de DNA permitem identificar vítimas do Airbus A330 da Air France

Os resultados dos testes para extrair o DNA das duas vítimas resgatadas dos destroços do Airbus A330 da Air France são positivos, o que irá permitir a identificação dos corpos e também a continuidade das operações para retirar novos restos mortais do Atlântico, disse  a direção-geral da Polícia Militar francesa. Esses resultados para tentar extrair o DNA dos ossos de duas vítimas resgatadas no início de maio eram cruciais para determinar se haveria ou não a retirada de novos corpos do fundo do mar. A Justiça francesa havia informado às famílias das vítimas na semana passada que se os corpos não pudessem ser identificados, não haveria novos resgates. Segundo a polícia militar francesa, encarregada pela Justiça do resgate dos corpos, os testes revelaram que é possível tecnicamente extrair o DNA para identificar as vítimas, mas a identificação dos dois corpos retirados do Atlântico ainda não foi realizada. "Não houve ainda nenhuma comparação com os dados genéticos de parentes", disse um porta-voz da direção da polícia militar. O navio francês Ile de Sein, que havia deixado a área de buscas no Atlântico na última sexta-feira para retornar a Dacar, no Senegal, a fim de efetuar a troca da tripulação, deixou novamente o porto de Dacar nesta quarta-feira rumo à costa brasileira. O navio deverá chegar à área onde foi localizada a fuselagem, a 1,1 mil quilômetros da costa brasileira, no dia 21 de maio, e as novas operações de resgate dos corpos deverão durar 15 dias, segundo a polícia militar.

Para Sarney, atividade privada de Palocci não é anti-ética

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), saiu nesta quarta-feira em defesa do ministro Antônio Palocci (Casa Civil) ao afirmar que a experiência adquirida pelo petista no período em que ocupou o Ministério da Fazenda lhe permitiu ser um empresário bem sucedido. Sarney disse que o ministro fez palestras, conferências e seminários, por isso não cometeu irregularidades "do ponto de vista ético" ao multiplicar seu patrimônio por 20 nos últimos quatro anos. "Todos aqueles que têm exercido cargos públicos na área econômica, eles adquirem uma soma de experiência e através dessa soma de experiência tem tido atividade na área privada. O ministro Palocci não fez nada mais do que isso", afirmou. Segundo Sarney, Palocci é um "homem extremamente competente" que adquiriu visibilidade internacional. Para o peemedebista, cabe ao ministro decidir se deve dar mais explicações sobre a sua evolução patrimonial: "É um assunto particular, que depende muito dele pessoalmente decidir se quer ou não quer". Sarney disse que não vê conflitos de interesse no fato de Palocci ter 99,9% do capital da empresa Projeta, de consultoria, no período em que ocupava uma cadeira na Câmara dos Deputados: "Não há problema de ele ter exercido essa atividade, ele é um homem competente e não está fazendo nada mais que os outros todos fizeram quando deixaram funções públicas".

Brasil tem 40,9 milhões de conexões de banda larga

O Brasil chegou em abril deste ano à marca de 40,9 milhões de acessos à banda larga, segundo balanço da Telebrasil (Associação Brasileira de Telecomunicações) divulgado nesta quarta-feira. Nos últimos 12 meses, foram 14,2 milhões de novos clientes, crescimento de 53,2%. O levantamento considera números da banda larga fixa e móvel. Nesse período, o crescimento do serviço pela rede móvel foi de 77,4%. São 25,6 milhões de acessos nessa categoria, incluindo modems e celulares de terceira geração (3G). Só de celular 3G, são 19,1 milhões de clientes. A banda larga fixa passou de 12,3 milhões de acessos, em abril de 2010, para 15,3 milhões no mês passado, um aumento de 24,7%. O balanço aponta também que houve crescimento de 70% na velocidade das conexões, de 2008 a 2010, passando de 1 mbps (megabit por segundo) para 1,7 mpbs. Atualmente, 28% das conexões no Brasil estão acima de 2 mbps. Nesse mesmo período, houve uma redução de 64% no preço dos acessos fixos, segundo a entidade.

Venda de computadores no Brasil cresce no primeiro trimestre de 2011

Foram comercializados 3,6 milhões de computadores no Brasil no primeiro trimestre de 2011. O número é 22% superior ao registrado no mesmo período em 2010, segundo estudo realizado pela consultoria IDC Brasil. A pesquisa também mostra que, do total de máquinas vendidas, 49,5% são de mesa e 50,5% são notebooks. Ainda do total, 68,6% foram destinados às casas dos consumidores, um aumento de 33% em relação ao mesmo período, em 2010. Sobre o mercado de notebooks, a IDC informa que houve um aumento de 58%. Os computadores de mesa tiveram queda de 1,4%, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Pelos dados da IDC, o Brasil ocupa o quarto lugar no ranking mundial de países que mais vendem computador no mundo. As três primeiras posições ficam com Estados Unidos, China e Japão.

Al Qaeda aponta novo chefe interino

A TV Al Jazeera disse nesta quarta-feira que a rede terrorista Al Qaeda nomeou um líder provisório e um novo chefe de operações depois da morte de Osama bin Laden por forças especiais norte-americanas. O militante egípcio Saif al Adel foi nomeado líder interino, enquanto Mustafa al Yemeni, cuja nacionalidade não foi divulgada, iria chefiar as operações. Forças especiais dos Estados Unidos mataram Bin Laden, líder da Al Qaeda, a tiros em seu refúgio em um subúrbio da capital paquistanesa no começo deste mês. Procuradores dos Estados Unidos afirmam que Adel é um dos principais comandantes militares da rede e ajudou a planejar os ataques contra as embaixadas dos Estados Unidos em Nairóbi e em Dar es Salaam em 1998. Os procuradores também afirmam que Adel coordenou a instalação de campos de treinamento da Al Qaeda no Sudão e no Afeganistão nos anos 1990. Um especialista em Al Qaeda disse na terça-feira que Adel provavelmente não agiria como líder da organização. "Esse cargo que ele assumiu não é como líder geral, mas ele está encarregado dos termos operacionais e militares", explicou Noman Benotman, ex-aliado de Bin Laden que hoje é analista do grupo britânico de pesquisa Quilliam Foundation. Acreditava-se que Adel havia fugido para o Irã depois da invasão norte-americana no Afeganistão que seguiu os ataques de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos, e foi posteriormente mantido sob um tipo de prisão domiciliar na República Islâmica. Segundo a mídia árabe, autoridades iranianas libertaram Adel há cerca de um ano, e ele então voltou à região de fronteira entre o Afeganistão e o Paquistão.

Índice que reajusta aluguel acumula alta de 10,03% em 12 meses

A inflação mensurada pelo IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado), usado como referência na maioria dos contratos de aluguel, variou 0,66% na segunda prévia de maio, ante variação de 0,55% apurada no mesmo período de abril. No acumulado dos últimos 12 meses, a variação é de 10,03%, enquanto varia 3,57% no ano. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira pela FGV (Fundação Getulio Vargas). O IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo) apresentou variação de 0,40%, na prévia, ante 0,51% no mesmo período de abril. O IPC (Índice de Preços ao Consumidor) registrou variação de 0,97%, ante 0,65%, no mesmo período do mês anterior. A maior contribuição veio do grupo alimentação, com elevação de 0,64% para 1,09%. As maiores altas dentro do subgrupo foram hortaliças e legumes, panificados e biscoitos, e laticínios. O INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) apresentou variação de 1,67%, enquanto na segunda prévia de abril a taxa foi de 0,50%. A segunda prévia do IGP-M foi calculada com base nos preços coletados entre os dias 21 de abril e 10 de maio.

Cinco ministros de Dilma possuem consultorias, como a aberta por Palocci

Pelo menos cinco ministros do governo federal têm empresas de consultoria que continuam ativas em pleno exercício do cargo. Enquanto o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, mudou o ramo de atividade de sua antiga empresa de consultoria, a Projeto, atendendo à recomendação da Comissão de Ética da Presidência, os colegas de Esplanada não fizeram o mesmo. São eles: o petista Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Comércio e Indústria), o "porquinho" petista José Eduardo Martins Cardozo (Justiça), Moreira Franco (Assuntos Estratégicos), Leônidas Cristino (Portos) e Fernando Bezerra Coelho (Integração Nacional). Dados da Receita Federal mostram que as empresas em nome desses cinco ministros estão com o registro "ativo" para atividades de consultoria. O entendimento básico da Comissão de Ética é que as autoridades devem evitar conflitos de interesses reais ou aparentes. Por isso, recomenda que os ministros não tenham empresas de consultoria. Palocci adquiriu em 2010, antes de retornar ao governo, um apartamento em área nobre da capital paulista por R$ 6,6 milhões e um escritório avaliado em R$ 882 mil. O ministro argumentou que o patrimônio foi adquirido com rendimentos da consultoria da Projeto, quando ele estava fora do governo.

Palocci diz a senadores que não foi o único ex-ministro a enriquecer

A Casa Civil encaminhou nesta terça-feira e-mail a um grupo de senadores com explicações sobre a evolução do patrimônio do ministro Antônio Palocci nos últimos quatro anos. Na mensagem, a Casa Civil justifica a evolução no patrimônio ao lembrar que, como ex-ministro da Fazenda, Palocci recebeu uma "experiência única" que dá valor a profissionais de consultoria no mercado e cita outros ex-integrantes do governo que também enriqueceram ao deixarem seus cargos. "Não por outra razão, muitos outros se tornaram em poucos anos banqueiros, como os ex-presidentes do Banco Central e BNDES Pérsio Arida e André Lara Resende, diretores de instituições financeiras como o ex-ministro Pedro Malan ou consultores de prestígio como o ex-ministro Maílson da Nóbrega." A Casa Civil também afirma que todas as informações relacionadas à evolução patrimonial do ministro constam de sua declaração de renda de pessoa física, assim como são "regularmente enviadas" à Receita Federal.

Governo tenta nova manobra por regras especiais para obras da Copa

O governo tentará uma nova manobra para garantir que sejam aprovadas, o quanto antes, as regras especiais para a contratação das obras da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada de 2016. A idéia é tirar as novas regras para a licitação dos eventos esportivos da MP (medida provisória) 521 e incluí-las em outra MP, a 517. Assim, os interesses do governo poderão ficar concentrados em uma só medida provisória, que poderá ser votada nesta quarta-feira. A avaliação dos governistas é que, com essa estratégia, o governo terá mais chances de aprovar as regras especiais evitando uma dupla batalha na Casa em pouco tempo. Se essas regras não forem votadas na Câmara até 1º de junho, perdem a validade. E o governo corre contra o tempo para tentar acelerar as obras. Além dessas duas medidas, outras nove trancam a pauta da Câmara --sendo que sete delas "caducam", portanto perdem a validade até o dia 1º de junho. A mais sensível ao governo é a MP 521, que dribla parte das regras da Lei das Licitações e, segundo seus defensores, poderá agilizar contratações para todas as obras envolvidas na Copa e na Olimpíada no país. Essa MP cria o chamado RDC (Regime Diferenciado de Contratações), que já levantou críticas dentro da oposição.

Senado aprova criação de CPI para investigar Ecad

O Senado criou nesta terça-feira uma CPI para investigar a arrecadação de recursos do Ecad (Escritório Central de Arrecadação de Direitos), responsável pelos direitos autorais no Brasil. Para ser efetivamente instalada, os partidos precisam indicar os integrantes da comissão e pelo menos 27, dos 30 senadores que assinaram o seu pedido de instalação, devem manter o apoio à CPI. Autor do pedido, o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) disse que uma das primeiras medidas da comissão será convidar o compositor Aldir Blanc que relatou ao parlamentar não ter recebido recursos do Ecad há vários anos. O senador defende um "modelo de gestão coletiva centralizada" de direitos autorais no Brasil, diferente do atual. Randolfe se reuniu no início da semana com a presidente do Ecad, Glória Braga, que tentou convencê-lo a desistir da CPI por considerá-la uma "teoria conspiratória" que atende aos interesses dos direitos autorais. "Eu não fui convencido, não concordei com a argumentação dela", afirmou o senador.

Senado aprova indicação de Vera Zaverucha para a Ancine

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado aprovou por unanimidade a indicação de Vera Zaverucha para diretora da Ancine (Agência Nacional do Cinema). Ela substitui Paulo Xavier Alcoforado no cargo. A agência tem um diretor-presidente e três diretores, com mandatos não coincidentes de quatro anos, entre os quais se repartem as superintendências de processos organizacionais. Zaverucha, especialista em legislação de cinema, participou da criação da agência e foi assessora-chefe do diretor-presidente da Ancine na época da implantação (2002). A indicação foi aprovada por unanimidade pelos 18 senadores que compõem a comissão e agora aguarda apreciação no plenário da casa.

DEM questiona retirada de fala de líder do PMDB do site da Câmara

O líder do DEM na Câmara, ACM Neto (BA), cobrou explicações nesta terça-feira da Mesa Diretora pela retirada de parte do discurso do líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), no site da Casa, que na semana passada prometeu "não votar mais nada" enquanto a reforma do Código Florestal não fosse analisada. Na fala, Alves disse que o PMDB não analisaria nenhuma matéria. O trecho retirado dizia: "no dia que for, medida provisória 521, 522, 523, 524, cinco o que for... O PMDB não vota mais, enquanto essa questão do Código Florestal não for votada por esta Casa". Foi mantido: "Entrando em obstrução, o PMDB, a minha bancada, assumo este ato em sinal de solidariedade e de confiança, mas digo ao governo: o PMDB não vota mais nada nessa Casa, seja o que for, enquanto não votar o Código". A oposição usou o discurso de Alves, que controla a segunda maior bancada da Câmara e principal aliado do Planalto, para pressionar pela votação do código nesta semana. O Planalto só quer analisar medidas provisórias. ACM Neto chegou a ligar para Alves, que acompanha o vice-presidente Michel Temer em uma viagem à Rússia, na tarde de hoje cobrando a manutenção da posição do PMDB de obstruir as votações até que a análise do código.

Após caso Palocci, PSOL quer proibir consultoria de parlamentares

Os deputados do PSOL apresentaram na Câmara um projeto que proíbe a prestação de consultoria remunerada de parlamentares durante o exercício do mandato. O pedido vem depois da Folha revelar que o ministro Antonio Palocci teve, entre 2006 e 2010, seu patrimônio foi multiplicado por 20 vezes, saltando de R$ 375 mil para cerca de R$ 7,5 milhões. Na época, ele era deputado federal. No projeto, o PSOL propõe a inclusão da proibição no Código de Ética e Decoro Parlamentar. A proposta foi apresentada pelos deputados Ivan Valente e Jean Wyllys (ambos do Rio de Janeiro). Eles também entraram com um pedido cobrando informações de Palocci.

Vacarezza diz que Código Florestal será votado na próxima semana

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Cândido Vaccarezza (PT-SP), afirmou nesta terça-feira que a votação da reforma do Código Florestal deve ocorrer na próxima semana, entre terça e quarta-feiras. Na semana passada, Vaccarezza afirmou que o governo não trabalhava com prazos para a análise do texto. Questionado sobre a mudança de postura, o petista disse que "não há mais como adiar" a votação: "Vamos colocar para votar. Pode escrever. Colocamos para votar até para perder, mas tenho certeza que vamos ganhar". O governo estaria atuando nos bastidores para enquadrar aliados que mostram disposição para votar pela emenda que a oposição vai apresentar ao texto do relator Aldo Rebelo (PCdoB-SP), permitindo qualquer tipo de plantio nas APPs (áreas de preservação permanente). Pelo texto de Aldo Rebelo, a produção agrícola estaria proibida de forma geral em matas ciliares (as chamadas APPs ripárias) em rios largos, com previsão para que fosse regulada por decreto. Há indicações de que deputados do PR, PP e do PMDB ligados a bancada ruralista aprovam a emenda da oposição. "Vamos derrubar a emenda da oposição", disse Vaccarezza.

ALL prevê para 2012 complexo industrial-logístico de Mato Grosso

A ALL (América Latina Logística) informou que irá investir R$ 730 milhões em um complexo agroindustrial e logístico para movimentação de grãos em Rondonópolis (MT). A previsão é que o complexo funcione a partir de outubro de 2012 e, segundo a ALL, será o maior do Brasil para a movimentação de grãos. Esse investimento será feito majoritariamente por empresas que pretendem levantar unidades no local, esmagadoras de soja, misturadoras de fertilizantes e distribuidoras de combustíveis. A ALL aplica, desde 2009, R$ 760 milhões na construção da estrutura ferroviária que ligará o terminal de Alto Araguaia (MT) a Rondonópolis, em um trecho de 260 quilômetros. O novo complexo, que ocupará uma área equivalente a mais de 500 campos de futebol, deverá atrair fábricas das principais empresas do agronegócio, além de unidades de distribuidoras de combustíveis.

Megainvestidor Soros reduz em 67% investimento na Petrobras

O fundo do megainvestidor George Soros reduziu, no primeiro trimestre, em 67% o total de papéis que tinha da Petrobras em relação a dezembro do ano passado. Apesar da queda, o investimento de Soros na estatal somava US$ 65 milhões e continua a ser um dos principais no seu portfólio de US$ 8,4 bilhões. Além da Petrobras, o fundo tem aplicação em papéis do Itaú Unibanco, em um total de US$ 32,5 milhões. Ele se desfez do investimento que tinha na Gerdau até pelo menos o quarto trimestre do ano passado. Não é a primeira vez que Soros faz alterações significativas na sua aplicação na Petrobras. No fim de março de 2010, ele tinha o equivalente a US$ 664 milhões, mas se desfez do investimento no segundo trimestre e só voltou a adquirir papéis da companhia nos últimos três meses do ano passado.

Lula faz palestra para bilionários e herdeiros em ilha na Bahia

O ex-presidente Lula faz palestra nesta quarta-feira em uma reunião de bilionários latinoamericanos e seus herdeiros na ilha de Comandatuba, na Bahia. Ele foi contratado para participar do 9º Encontro de Empresários da América Latina - Pais e Filhos. O valor do cachê não foi divulgado. Lula tem cobrado em torno de R$ 200 mil para fazer palestras para bancos e multinacionais no País. O evento desta quarta-feira é promovido pelo mexicano Carlos Slim, o homem mais rico do mundo, com patrimônio estimado em US$ 74 bilhões pela revista "Forbes". O bilionário Eike Batista é esperado com seu filho Thor. Também estão na lista de convidados Abílio Diniz (Pão de Açúcar), Roberto Irineu Marinho (Organizações Globo) e Joseph Safra (Banco Safra), todos acompanhados dos filhos. Na quinta-feira, Lula viaja para a Nicarágua, onde participa da reunião anual do Foro de São Paulo, que reúne os maiores partidos de esquerda do continente.

Receita regulamenta desoneração de suínos e aves

A Receita Federal publicou nesta terça-feira norma regulamentando a suspensão da cobrança de PIS/Pasep e Cofins da cadeia de produtos suínos e aves. De acordo com o órgão, a cobrança do imposto foi suspensa desde o produtor de ração até o frigorífico. A desoneração já estava em vigor desde janeiro, mas só agora foi disciplinada. Segundo o coordenador-geral de Tributação da Receita, Fernando Mombelli, a suspensão tem como objetivo diminuir a criação de créditos tributários, que são gerados quando ao longo da cadeia alguém compra um produto que paga imposto. O governo estuda mudanças na tributação desses impostos em outras cadeias, como as de suco de laranja e de café. Com isso, pode ajudar a baixar o preço desses produtos, que aumentaram nos últimos meses e estão pressionando a inflação.

Defesa de Strauss-Kahn diz que camareira consentiu ato sexual

Os advogados de defesa de Dominique Strauss-Kahn, diretor-gerente do FMI acusado de abuso sexual e tentativa de estupro de uma camareira, alegam que podem ter havido relações sexuais consentidas entre os dois, segundo publicou nesta terça-feira o jornal "New York Post". "As provas, a nosso ver, não apontam para um encontro realizado pela força", disse ao jornal o famoso criminalista Benjamin Brafman, conhecido por ter representado estrelas da música nos Estados Unidos, como Michael Jackson e o rapper Jay-Z. Segundo uma fonte anônima próxima à defesa de Strauss-Kahn e citada pelo jornal nova-iorquino, "pode ter havido consentimento" da camareira, da qual a única coisa que se sabe é que se trata de uma imigrante africana de 32 anos. A versão da defesa destoa significativamente da apresentada pela Promotoria de Manhattan, que afirma que o francês "fechou a porta do quarto de seu hotel para evitar que a vítima, uma empregada de limpeza do estabelecimento, pudesse escapar". "Ele pegou sua vítima pelo peito sem seu consentimento e tentou tirar sua roupa íntima e, além disso, manuseou sua região vaginal", declarou a Promotoria, que acrescentou que Strauss-Kahn "tentou duas vezes introduzir seu pênis na boca da vítima à força". A juíza do tribunal nova-iorquino responsável pelo caso, Melissa Jackson, negou na segunda-feira o pedido de liberdade mediante fiança de US$ 1 milhão solicitada pelo advogado de defesa, ao estimar que havia a possibilidade de fuga do país, visto que a França não tem tratado de extradição com os Estados Unidos. Não é a primeira vez que Strauss-Kahn se vê envolvido em polêmicas deste tipo. Em 2008, pouco depois de assumir o comando do FMI, ele assumiu ter tido um caso com uma funcionária do organismo, a economista Piroska Nagy, casada com um ex-presidente do Banco Central argentino.

Ex-ministro de Allende pode ter sido assassinado pela ditadura

Relatórios forenses do cadáver exumado de José Tohá, que faleceu em 1974 e foi ministro do ex-presidente Salvador Allende, concluíram que ele pode ter sido assassinado, segundo informou nesta terça-feira o poder judiciário chileno. Estas conclusões contradizem a versão oficial da ditadura chilena, que na época apontava o suicídio como causa da morte do político. Os restos mortais de Tohá foram exumados no final do ano passado, sob suspeitas de que ele poderia ter sido assassinado enquanto estava preso no hospital militar de Santiago, onde foi encontrado morto, enforcado com um cinto no armário do quarto. A Justiça ordenou que os restos fossem submetidos a dois exames. O primeiro, efetuado pelo Serviço Médico Legal, aponta que "tratou-se de uma morte violenta, compatível com um homicídio". No outro, peritos da Universidade do Chile concluíram que existem lesões que poderiam ter sido causadas tanto por um assassinato quanto por um suicídio. Preso durante o golpe militar que derrubou o governo de Salvador Allende, Tohá foi internado no Hospital Militar de Santiago após ter sido torturado. Sua família afirma que ele estava tão debilitado que seria impossível que tivesse cometido suicídio.

Cinco medicamentos entram no programa Farmácia Popular

Cinco novos medicamentos passaram a integrar a lista de remédios encontrados nas unidades do Programa Farmácia Popular: losartana potássica (contra a hipertensão arterial), loratadina (antialérgico), fluoxetina (antidepressivo), clonazepan (ansiolítico) e alendronato de sódio (contra a osteoporose). De acordo com o Ministério da Saúde, dos cinco medicamentos, apenas o losartana potássica será distribuído de forma gratuita. Os outros quatro terão desconto de 90%. A lista de remédios do Farmácia Popular que são distribuídos de graça é composta de 12 medicamentos que combatem a hipertensão e o diabetes. Ao todo, 547 unidades administradas pelo governo federal, em 431 municípios brasileiros, fazem a distribuição dos remédios. Na rede privada de farmácias e drogarias, o programa recebe a denominação Aqui Tem Farmácia Popular e oferta gratuitamente 25 medicamentos em 2.500 cidades.

Dinamarca vai reivindicar polo Norte e grande área no Ártico

O governo da Dinamarca afirmou nesta terça-feira que planeja reivindicar uma grande área localizada no oceano Ártico, incluindo o pólo Norte. "Esperamos que a Dinamarca consiga ser bem-sucedida na reivindicação de uma área que, entre outras coisas, inclui o pólo Norte", disse a ministra das Relações Exteriores dinamarquesa, Lene Espersen, por meio de um comunicado. As declarações foram feitas um dia depois que a mídia local divulgou a notícia sobre um documento do governo que detalha como o país pretende fazer a reivindicação. Espersen disse que a chancelaria dinamarquesa prepara um documento, que deve ser publicado em meados de junho, com a estratégia do país para a região para os próximos dez anos.

Infraero e Exército firmam acordo para terraplanagem de Guarulhos

A Infraero e o Exército assinaram acordo de cooperação para obras de terraplanagem para o novo pátio de aeronaves e no terceiro terminal de passageiros do aeroporto de Guarulhos. A Infraero vai investir R$ 417 milhões nas obras, que serão executadas por mão de obra especializada do Exército. A terraplanagem, que é a  preparação do terreno para as obras de fato, será feita em até 28 meses, segundo informou a empresa. A obra deverá movimentar um volume de 1,3 milhão de metros cúbicos de terra, o que corresponde a aproximadamente 76,5 mil caminhões carregados. A Infraero já obteve a licença de instalação na Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental) e da autorização para realizar a retirada de vegetação por parte da Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Guarulhos. O acordo estabelece que a Infraero ficará responsável, além do custeio, pelo acompanhamento e fiscalização dos serviços em conjunto com os engenheiros militares, que trabalharão conforme as orientações da empresa.

PPS quer que Polícia Federal investigue empresa de Palocci

O PPS protocolou na tarde desta terça-feira uma representação na Procuradoria Geral da República pedindo investigação sobre a evolução dos bens do ministro Antonio Palocci (Casa Civil). Entre 2006 e 2010, seu patrimônio foi multiplicado por 20 vezes, saltando de R$ 375 mil para cerca de R$ 7,5 milhões. O documento, proposto pelo líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno (PR), pede para que o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, investigue se Palocci praticou crime contra a administração pública. Para o partido oposicionista, Gurgel deve acionar a Polícia Federal para apurar quem são os clientes, o faturamento e o tipo de serviço da empresa Projeto. O ministro abriu a Projeto com sua mulher, Margareth, no dia 21 de julho de 2006. A empresa foi criada como consultoria e virou administradora de imóveis dois dias antes de Palocci chegar à Casa Civil. O ministro adquiriu dois imóveis em área nobre de São Paulo: um apartamento de R$ 6,6 milhões e um escritório de R$ 882 mil. Os dois imóveis foram comprados por Palocci por meio da empresa, da qual ele é sócio principal, com 99,9% do capital. Segundo o partido, Gurgel deve solucionar pelo menos seis questões sobre os bens do ministro. As perguntas propostas foram as seguintes: "1) Quem eram os clientes dessa empresa? 2) Quanto a empresa faturou no período em questão (de 2006 a 2010)? Quais eram os serviços de consultoria prestados pela empresa? 4) Se o ministro detinha 99,9% do capital social, porque ele não optou por fazer a retirada de lucro e registrar os imóveis em seu próprio nome, ou seja, como pessoa física? 5) Como o ministro encontrava tempo para administrar a empresa, se exercia o mandato de deputado federal e seu sócio minoritário reside nos Estados Unidos?, e 6) A escolha da área de atuação da empresa (consultoria financeira e econômica) tem alguma relação com o fato de o então deputado federal Antonio Palocci ser membro da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados?"

Oposição pede à Fazenda dados sobre finanças de Palocci

O PSDB protocolou nesta terça-feira ofício no Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), órgão vinculado ao Ministério da Fazenda, pedindo explicações sobre as movimentações financeiras do ministro Antônio Palocci (Casa Civil). O líder do partido na Câmara dos Deputados, Duarte Nogueira, disse que a oposição quer saber se há registro de ocorrência suspeita ou alguma investigação em andamento relativa às transações bancárias efetuadas por Palocci ou pelas empresas Projeto Consultoria e Projeto Administração, das quais ele é sócio. A oposição também quer saber se o Conselho foi comunicado quanto a transações ou operações que ultrapassem o limite de R$ 100 mil. Outro ponto questionado pelo PSDB é se há indícios no Coaf de que o chefe da Casa Civil ou as suas empresas tenham praticado algum crime administrativo.

Impasse sobre carga de urânio levada à Bahia continua

Continua o impasse sobre a carga de material radioativo que seria levada pela INB (Indústrias Nucleares do Brasil), estatal ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia, à mina de urânio de Caetité (BA). Na manhã desta terça-feira, cerca de 300 estudantes protestaram em frente à prefeitura da cidade. Ambientalistas questionaram a legitimidade do prefeito José Barreira (PSB) para conduzir as negociações. Marcell Moraes, vice-presidente do Partido Verde na Bahia e presidente da ONG Geamo (Grupo Ecológico Amigos da Onça), disse que Barreira é funcionário afastado da INB.

ACM Neto quer ouvir presidente da Comissão de Ética sobre Palocci

O líder do DEM na Câmara dos Deputados, ACM Neto (BA), quer ouvir o presidente da Comissão de Ética da Presidência da República, Sepúlveda Pertence, além do ministro Antonio Palocci (Casa Civil). ACM Neto entrou com dois pedidos de convocação nesta terça-feira na Comissão de Fiscalização e Controle da Casa. Palocci multiplicou por 20 seu patrimônio entre 2006 a 2010, período em que exerceu mandato de deputado federal pelo PT. Palocci comprou dois imóveis de luxo em São Paulo: um apartamento de R$ 6,6 milhões em 2010 e um escritório de R$ 882 mil em 2009. O líder do DEM pretende questionar Pertence sobre o motivo de a Comissão de Ética não abrir uma investigação sobre Palocci.

Governo estuda mutirão para destruir armas armazenadas em fóruns

O Ministério da Justiça e o Conselho Nacional de Justiça estudam realizar um mutirão de perícias em armas acauteladas em fóruns do País para diminuir o acúmulo nos depósitos judiciais. As condições de armazenamento dessas armas preocupa o governo federal. O relatório do deputado Paulo Pimenta (PT-RS) aponta o desvio de mais de uma arma por dia em fóruns do País. O secretário-executivo da pasta, Luiz Paulo Barreto, afirmou que peritos da Força Nacional de Segurança podem ser usados no esforço para a perícia dessas armas. O Exército também deve participar da parceria, para agilizar a destruição. A previsão é que até o fim do mês o plano esteja pronto, disse Barreto. Há mais de 755 mil armas acauteladas sob a guarda da Justiça, segundo monitoramento do Conselho Nacional de Justiça.

Haddad envia funcionários no seu lugar e irrita senadores

Integrantes da Comissão de Educação do Senado se recusaram nesta terça-feira a debater com três representantes do Ministério da Educação a polêmica sobre livros aprovados pelo governo federal que criticam a gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Os três foram à comissão para substituir o ministro Fernando Haddad (Educação). Os senadores ficaram irritados porque ele confirmou a presença. O ministro diz ter avisado que não poderia comparecer. Os parlamentares dispensaram Daniel Silva Balaban (presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), Sérgio Jamal Gotti (diretor de políticas de formação de materiais didáticos e de tecnologias para a educação básica) e Jane Cristina da Silva (coordenadora-geral de materiais didáticos). "Eles não foram convidados. Nós convidamos o ministro, ele aceitou, deveria ter tido a gentileza de comparecer", disse o senador Roberto Requião (PMDB-PR), presidente da comissão.

Ex-presidente do Banco Central defende FMI nas mãos de europeus

O ex-presidente do Banco Central e presidente do Conselho de Administração da BM&FBovespa, Armínio Fraga, comentou nesta terça-feira sobre a possibilidade de assumir o FMI após a prisão do diretor-gerente da instituição, Dominique Strauss-Kahn. Indagado por um jornalista, durante evento no Rio de Janeiro, Armínio Fraga se disse lisonjeado com "a lembrança" do seu nome, mas defende a continuidade da presidência do Fundo nas mãos de europeus. Para Armínio, essa continuidade é oportuna no momento em que países europeus são os principais demandantes do crédito do FMI. Fraga defendeu, entretanto, uma maior participação e peso dos emergentes nas discussões internas do Fundo.

Pela primeira vez, Record derrota Globo no ibope em toda a manhã

Pela primeira vez, desde que começou ser feita a medição de audiência na TV aberta, a Record derrotou nesta terça-feira a Globo em todos os programas matinais, e fechou a manhã, das 6 às 12 horas, em primeiro lugar no Ibope. Na média, a Record ficou com 6,9 pontos contra 6,3 da Globo e 5,9 no SBT. Os dados foram apurados da medição prévia minuto-a-minuto. A Record já festeja a data como histórica. No acompanhamento da medição em tempo real do Ibope, o "SP no Ar" venceu de ponta a ponta das 7h15 às 8h40 (7,8 a 7,5). Ele enfrentou parte do "Bom Dia São Paulo" e todo o "Bom Dia Brasil", da Globo. Na transição do "SP no Ar" para o "Fala Brasil" ocorreu o primeiro pico de diferença: Record 11 x 6 Globo. Na sequência, das 8h40 e 9h35 o "Fala Brasil" enfrentou o programa de Ana Maria Braga e manteve sólida diferença, por 10 x 6. O SBT marcou 7 pontos. Por fim, entrou o "Hoje em Dia", que também derrotou a Globo, por 8 x 7. O programa comandado por Celso Zucatelli, Chris Flores, Edu Guedes e Gianne Albertoni bateu consecutivamente parte do "Mais Você", o "Bem Estar" e a "TV Globinho". Nesse período, a Globo ficou empatada com o SBT.

IPO do LinkedIn é elevado em 30% e empresa pode obter US$ 352 milhões

O LinkedIn, serviço de redes sociais para profissionais e pessoas em busca de emprego, anunciou nesta terça-feira que a estimativa de preço por ação em sua oferta pública inicial (IPO) foi elevada em 30%, acompanhando o apetite de investidores para ingressar no aquecido segmento. A nova faixa de preço de US$ 42,00 a US$ 45,00 por ação, contra US$ 32,00 a US$ 35,00 anteriormente, avalia a empresa com nove anos de existência em pouco mais que US$ 4 bilhões. Se considerado o valor máximo da faixa, a operação pode resultar em US$ 352 milhões. A receita do LinkedIn dobrou no ano passado para US$ 243,1 milhões, enquanto o lucro líquido foi de US$ 15,4 milhões.

Mercadante afirma que governo tucano privatizou "tudo"

Em resposta ao ex-presidente do Banco Central no governo Fernando Henrique Cardoso, Armínio Fraga, o ministro Aloizio Mercadante (Ciência e Tecnologia) disse ser contrário à idéia "de um estado mínimo para o Brasil". Ele afirmou ainda que o governo tucano privatizou "tudo" e só restou o BNDES e a Petrobras e os bancos públicos (Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil) que foram importantes atores da política anticíclica promovida para o País sair da crise global de 2008 e 2009.

Tablets ficarão 36% mais baratos com desoneração

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou nesta terça-feira que o conjunto de medidas de desoneração de tablets que o governo avalia vai resultar numa redução de 36% no preço do equipamento. Essa avaliação não leva em conta a redução de ICMS, que ficará a cargo dos Estados. O governo prepara para esta semana a desoneração dos tablets com duas medidas. Primeiro será publicada medida provisória que enquadra esses equipamentos na mesma lei de incentivos de computadores e notebooks. Depois, será publicada uma portaria interministerial aprovando o PPB (Processo Produtivo Básico) do produto. Com as medidas, haverá isenção completa de PIS/Cofins, que hoje é de 9,25%, redução de IPI (de 15% para 3%) e redução de imposto de importação e ICMS, a depender de cada Estado.

Renault lançará veículos elétricos em 2012

A Renault lançará veículos elétricos a partir de abril do ano que vem em 38 países. A montadora francesa inaugurou nesta semana um hotsite que confirma a informação. A página divulga a nova linha de modelos elétricos da marca, que foi batizada de Z.E. (Zero Emissões). No catálogo estão versões elétricas do sedã médio Fluence e do utilitário Kangoo. As novidades são o sedã compacto Zoe e o subcompacto urbano Twizy. O Twizy Z.E. tem design futurista, motor elétrico de 17 cv, e leva apenas duas pessoas. De acordo com a contagem regressiva do hotsite, os modelos chegam em abril de 2012.

Aumenta pressão para que Strauss-Khan deixe chefia do FMI

Duas ministras das finanças européias pediram nesta terça-feira que o diretor-gerente do FMI, Dominique Strauss-Kahn, considere a possibilidade de deixar o cargo por causa das acusações de abuso sexual que enfrenta nos Estados Unidos. Strauss-Kahn foi preso em Nova York no sábado depois que uma camareira do hotel onde ficou hospedado o acusou de agressão sexual, cárcere privado e tentativa de estupro. "Não comento decisões judiciais. Mas considerando a situação, com a fiança negada, ele próprio deve avaliar se está prejudicando a instituição", disse a ministra das Finanças da Áustria, Maria Fekter. Ela se mostrou preocupada com a possibilidade de que, independentemente da decisão legal, a detenção de Strauss-Kahn crie um obstáculo prático para sua função de negociar pacotes de resgate financeiro para Portugal e Grécia, países que enfrentam dificuldades financeiras. A ministra espanhola das Finanças, Elana Salgado, afirmou o diretor do FMI enfrenta "acusações muito sérias" e que compete a ele agora decidir se irá ou não se desligar do cargo. O primeiro-ministro de Luxemburgo, Jean-Claude Juncker, um amigo declarado de Strauss-Khan, disse estar "muito triste. Não gosto das imagens que vi na TV". A ministra francesa das Finanças, Christine Lagarde, descreveu as acusações contra ele como "arrasadoras e dolorosas".

Conselho pede demissão de promotores por Mensalão de Brasília

O Conselho Nacional do Ministério Público aplicou nesta terça-feira a pena máxima administrativa contra o procurador Leonardo Bandarra, chefe do Ministério Público no Distrito Federal quando o Mensalão de Brasília operou, e a promotora Deborah Guerner. O Conselho Nacional do Ministério Público não tem poderes para demitir os acusados. O pedido será encaminhado para a Procuradoria-Geral da República, que pode pedir na Justiça a demissão. Além disso, Bandarra foi suspenso de suas funções por 150 dias e Deborah Guerner, por 60 dias. Eles já estavam afastados. Ambos foram condenados administrativamente por "violação de sigilo profissional com a solicitação e obtenção de recompensa" e "exigência de pecunia", e receberam a pena máxima contra um membro do Ministério Público. Eles responderam no conselho pela acusação de receber propina e favorecer e ex-governador José Roberto Arruda (ex-DEM), acusado de ser o chefe do esquema. Deborah Guerner e o ex-chefe do Ministério Público do Distrito Federal, Leonardo Bandarra, são suspeitos de passar informações privilegiadas a integrantes do antigo governo do Distrito Federal e de terem extorquido o ex-governador Arruda.

Diretor do BNDES promete aumentar investimentos no Nordeste

Elvio Lima Gaspar, diretor do BNDES, prometeu nesta terça-feira aumentar os investimentos na região Nordeste, durante audiência pública no Senado. Após ser cobrado por senadores ligados ao Estado, Gaspar também se comprometeu a manter um representante do BNDES na Paraíba. "Concordamos que os investimentos feitos na região não estão sendo suficientes. Os investimentos precisam no mínimo ser maiores que a participação no PIB", disse Gaspar. Segundo o diretor, no período 2009-2010, o BNDES fez aportes de 15%, enquanto a participação do Nordeste no PIB foi de 14%.

Mais dois são presos em investigação contra fraude na saúde

A Polícia Federal no Rio Grande do Sul divulgou nesta terça-feira a lista de foragidos de uma operação deflagrada na segunda-feira contra suspeitos de fraudar licitações e desviar verbas destinadas à compra de medicamentos em diversos Estados. A lista menciona o nome de seis suspeitos: Gercílio Mendes da Silva, Marcos Sousa Ferreira, Cassio Filipetto, Dalci Filipetto, Elio Sadi Amroginski e Jailton Ataide de Lima. Com a divulgação, Elio e Jailton foram presos na manhã desta terça-feira, e o total de detidos subiu para 61. Até segunda-feira, 59 pessoas foram detidas. Segundo a Polícia Federal, as prisões aconteceram no Rio Grande do Sul (27), Santa Catarina (3), Paraná (6), Mato Grosso do Sul (6), Mato Grosso (18) e Rondônia (1). Entre os presos na chamada "Operação Saúde" estão 12 secretários municipais, que ocupavam as pastas de Saúde, Fazenda e Finanças. Também foram detidos 30 servidores públicos, que teriam ligações com três quadrilhas identificadas durante as investigações. Uma pessoa foi presa em flagrante por porte ilegal de arma. Ao todo, foram expedidos 64 mandados de prisão temporária e 70 mandados de busca e apreensão.

Artigo no Financial Times diz que Brasil é "caminho luminoso" na América Latina

Um artigo publicado nesta quarta-feira no diário "Financial Times" compara o Brasil a um "caminho luminoso" na América Latina. O texto, assinado pelo colunista Gideon Rachman, faz uma referência à influência do Brasil como modelo político na corrida presidencial do Peru, país que no passado já foi mais conhecido pela instabilidade política e pela presença da guerrilha Sendero Luminoso. "A eleição presidencial peruana, que elegerá Keiko Fujimori ou Ollanta Humala no próximo dia 5 de junho, será o pleito mais acompanhado da América Latina este ano", escreve o colunista: "A disputa se tornou um teste para saber se o dramático progresso econômico e político do continente é irreversível, ou se os dias ruins do autoritarismo, populismo e caos econômico do passado ainda podem retornar para assombrar a América Latina". O analista aponta que as opções de centro foram "eliminadas das eleições peruanas no primeiro turno, no mês passado". Há a preocupação de que, por um lado, Keiko Fujimori "repita os erros do pai (o ex-presidente Alberto Fujimori, hoje preso por corrupção), enfraquecendo as instituições democráticas do país e incentivando a corrupção desenfreada". Por outro lado, "a maior parte da classe média peruana teme o oponente de Keiko ainda mais", aponta Rachman. Humala é um ex-militar de tons populistas que, no passado, já se mostrou bastante inspirado pelo radical ditador venezuelano, Hugo Chávez.

Ex-presidente do Banco Central diz que Estado é grande, mas investe pouco

O ex-presidente do Banco Central e presidente do Conselho de Administração da BM&FBovespa, Armínio Fraga, disse nesta terça-feira que a presidente Dilma Rousseff optou "por um estado grande, mas que investe pouco". Segundo o economista, o Estado brasileiro tem investido cerca de apenas 2% do PIB. Considerando a taxa global de investimento (que inclui o setor privado), a taxa é de cerca de 18%, diz ele, o que é insuficiente para sustentar um crescimento almejado de 5 a 6 % do PIB e até mesmo um avanço menor, de 4% do PIB, patamar que deve ser registrado esse ano. Para Fraga, entretanto, algumas iniciativas do atual governo são bem-vindas. Ele citou "a ideia" lançada pela presidente de promover a meritocracia na administração pública e de colocar "foco na qualidade da gestão".

Embaixador do Brasil discute impasse com ministra argentina

A decisão do governo do Brasil de suspender as licenças automáticas para a venda de automóveis e autopeças oriundos da Argentina e de outros países motivou nesta terça-feira uma reunião extraordinária em Buenos Aires. A ministra da Indústria da Argentina, Débora Giorgi, reuniu-se com o embaixador do Brasil em Buenos Aires, Enio Cordeiro, para discutir o assunto. Na segduna-feira a ministra conversou com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel.

Advogado de Sakineh é condenado a 11 anos de prisão no Irã

O advogado da iraniana Sakineh Mohammadi-Ashtiani, sentenciada à morte por apedrejamento, foi condenado a uma sentença de 11 anos de prisão. Javid Houtan Kian foi preso sob a acusação de pôr em risco a segurança nacional iraniana por difundir propaganda contra o regime nazista islâmico. Ele enfrenta ainda uma outra acusação, de espionagem, que está sendo analisada pela promotoria. Kian é o terceiro advogado a representar Sakineh. Sua cliente foi condenada à morte por adultério e por ter tramado a morte do marido. Em uma carta que conseguiu contrabandear para fora da cadeia, em março deste ano, Kian disse ter sido torturado. Entre as torturas relatadas queimaduras com cigarros em suas pernas, pés e testículos e golpes aplicados em seu rosto que fizeram com que ele perdesse 12 dentes. O advogado foi preso em outubro do ano passado, juntamente com um dos filhos de Sakineh, Saijad Ghaderzadeh, e com dois repórteres alemães do jornal " Bild am Sonntag". O filho da iraniana e os dois repórteres acabaram sendo soltos. Mas Kian permaneceu preso.

Palocci cancela apresentação em fórum no Rio do Janeiro

O ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, cancelou na manhã desta terça-feira sua participação no 23º Fórum Nacional, organizado pelo Inae (Instituto Nacional de Altos Estudos), no Rio de Janeiro. Ele falaria no quadro "Visões de Brasil Desenvolvido - As Instituições". Segundo a assessoria de comunicação da Casa Civil, o ministro não confirmou presença no evento, embora sua participação constasse da programação oficial. A assessoria de imprensa do Inae disse que a ida de Palocci estava confirmada desde o início da organização, mas que na última quinta-feira a Casa Civil informou que o ministro não poderia comparecer.

Schwarzenegger admite que teve filho com empregada

O ator Arnold Schwarzenegger, de 63 anos, assumiu que teve um filho com uma empregada da sua casa durante o casamento com sua ex-mulher Maria Shriver. Segundo o jornal "Los Angeles Times", este foi o motivo para Maria Shriver ter deixado o ex-governador da Califórnia. A separação do casal foi anunciada na semana passada. "Após sair do cargo de governador eu contei para minha mulher sobre isso, que aconteceu há uma década. Eu compreendo e mereço os sentimentos de raiva e decepção dos meus amigos e família. Não existem desculpas e eu assumo toda a responsabilidade pela dor que eu causei. Eu pedi desculpas para Maria, meus filhos e minha família. Eu estou muito arrependido", disse Schwarzenegger em um comunicado para o jornal. Maria Shriver deixou a mansão da família há pouco tempo, depois que Schwarzenegger assumiu a paternidade da criança. A empregada trabalhou para a família do ator durante 20 anos e se aposentou em janeiro.

Argentina eleva restrição a Brasil na ONU após impasse comercial

A Argentina redobrou na segunda-feira suas ações de diplomacia contra a aspiração do Brasil para integrar o Conselho de Segurança da ONU como membro permanente, no momento em que as duas maiores economias sul-americanas mantêm uma disputa comercial. O chanceler argentino, Héctor Timerman, em Roma para uma reunião especial sobre a ampliação do organismo da Organização das Nações Unidas, fez comentários que foram interpretados por diplomatas como uma campanha contra a adesão do Brasil ao Conselho. Timerman disse em nota oficial que "a reforma do Conselho de Segurança deve ganhar mais representatividade democrática e que não haja novos privilegiados", em uma frase que diplomatas consultados interpretaram como dirigida ao Brasil. Os comentários coincidem com o agravamento de uma disputa comercial entre Brasil e Argentina. Ambos os países, que têm um comércio bilateral superior a US$ 30 bilhões, mantêm desde a semana passada uma disputa comercial, iniciada após a decisão do governo brasileiro de dificultar a entrada em seu mercado de automóveis importados, entre eles os fabricados na Argentina.

Rossi se une a empresa no Nordeste para lançar R$ 2,8 bilhões até 2013

A construtora e incorporadora Rossi Residencial pode realizar lançamentos da ordem de R$ 2,8 bilhões até 2013 por meio de fusão com a construtora Norcon, na região Nordeste do País. A companhia anunciou na noite de segunda-feira a formação da empresa Norcon Rossi, dando continuidade à parceria que havia sido firmada em fevereiro passado. A nova empresa terá 70% de participação da Rossi, ficando o restante com a Norcon, que será responsável pela realização dos empreendimentos em Sergipe, Pernambuco, Alagoas e na Bahia. Se considerados os projetos já lançados e parcialmente vendidos desde a assinatura da parceria, a participação da Rossi será de 80%. De acordo com comunicado ao mercado, o banco de terrenos da Norcon possui potencial para lançamentos com valor geral de vendas (VGV) de R$ 13 bilhões. "A Rossi será responsável pela gestão financeira e operacional da Norcon Rossi.

Investigadores dizem que culpar pilotos do Airbus A330 da Air France é precipitado

O Escritório de Investigações e Análises da França declarou estar "chocado" com o que chamou de "informações sensacionalistas e não confirmadas" publicadas pelo jornal "Le Figaro", dizendo que as análises das caixas-pretas do avião indicam que o acidente com o vôo 447 da Air France teria sido causado por erros dos pilotos. "Nós nem começamos a analisar os dados das caixas-pretas do avião. Essas informações (dados das caixas-pretas) serão cruzadas com a perícia das peças resgatadas do avião e outros elementos e esse processo todo vai durar meses", disse a porta-voz do BEA, Martine Del Bono. "Temos, em uma das caixas-pretas, 1.300 parâmetros técnicos do vôo para estudar, que serão cruzados com as duas horas de gravações das conversas dos pilotos e dos sons da cabine da outra caixa-preta, além da análise das peças que será realizada", diz a porta-voz. Em artigo intitulado "A pista do erro da tripulação se confirma", publicado em seu site nesta terça-feira, o "Le Figaro" afirma deter informações sobre a análise das caixas-pretas "dadas a conta-gotas" por investigadores do BEA e por fontes do governo francês. Segundo o jornal, primeiros elementos das caixas-pretas indicam "para os investigadores que teria havido um erro da tripulação da Air France", e "isentam a Airbus de responsabilidade na tragédia que matou 228 pessoas".

Adriane Galisteu deve estrelar edição de aniversário da "Playboy"

Adriane Galisteu, de 38 anos, deve estrelar a edição de aniversário da "Playboy". "Faltam algumas coisas, mas estamos, sim, conversando e quase lá", diz Adriane Galisteu. A apresentadora já foi capa da Playboy em 1995.

Escândalo envolvendo diretor do FMI dá força à extrema direita

O escândalo envolvendo o diretor-geral do FMI, Dominique Strauss-Kahn, deve beneficiar a extrema direita francesa nas eleições presidenciais de 2012. Analistas consideram que a candidata da nacionalista Frente Nacional, Marine Le Pen, que já vem subindo nas pesquisas de intenção de votos, pode ganhar mais força. "O caso vai alimentar o discurso populista e simplista da Frente Nacional de que toda a classe política não presta", explica Stéphane Monclaire, professor da Universidade Sorbonne. A prisão causou um terremoto político na França. A detenção altera completamente a corrida eleitoral no país, já que Strauss-Kahn era apontado como um dos principais presidenciáveis do Partido Socialista. Para Monclaire, DSK, como é chamado na França, não tem mais nenhuma chance de se apresentar às presidenciais. "Sua candidatura ficou impossível depois que o tribunal de Nova York negou o pedido de fiança de seus advogados. Ele não poderá anular os efeitos negativos sobre sua imagem, mesmo se for inocentado" afirma. O cientista político Stéphane Rozès considera que se Strauss-Kahn for condenado, é possível que os franceses queiram virar a página e deixar para trás um certo tipo de personalidade política: "Eles devem se voltar para candidatos mais modestos, mais próximos do estilo de vida do cidadão comum". Daniel Boy, do Instituto de Estudos Políticos de Paris, também acredita na possibilidade de que a Frente Nacional saia reforçada.

Roger Agnelli diz que Dilma recebeu denúncia contra petista

Cinco dias antes de deixar o cargo, o presidente da Vale, Roger Agnelli, disse que enviou à presidente Dilma Rousseff uma carta em que aponta indícios de suposto desvio de royalties da mineração por parte da prefeitura de Parauapebas (cidade localizada a 735 quilômetros de Belém), administrada por Darci José Lermen (PT). Agnelli escreveu a Dilma, em março, para informar que a Vale e outras mineradoras foram autuadas por supostamente terem diminuído o repasse da CFEM (compensação pela exploração de recursos minerais), tributo conhecido como "royalty da mineração". Na carta, ele diz que a disputa entrou num "contexto político" após prefeituras contratarem consultores para arrecadar "altos e teóricos valores que não são devidos". Agnelli confirmou o conteúdo da carta ao inaugurar o complexo Onça Puma, o primeiro projeto de exploração de níquel da Vale no País, situado em Parauapebas, Ourilândia do Norte e São Félix do Xingu, no Pará. O executivo deixa o cargo no fim desta semana, desgastado com o governo do PT. Na carta, ele citou como exemplo do suposto esquema a cidade de Parauapebas. O município foi responsável por 73% de todo a CFEM arrecadada no Pará em 2010. Agnelli disse que os valores que Parauapebas ganhou com os royalties desde a década de 1980 não parecem ter sido aplicados em benefício da comunidade. O Ministério Público do Pará e o Tribunal de Contas dos Municípios investigam se houve desvio.