domingo, 5 de junho de 2011

Dilma recebe Chávez pela primeira vez nesta segunda-feira

A presidente Dilma Rousseff reservou parte da agenda desta segunda-feira para receber o ditador da Venezuela, Hugo Chávez. É o primeiro encontro dos dois chefes de Estado desde a posse de Dilma, em janeiro. Chávez, que foi recebido 16 vezes pelo então presidente Lula, de 2003 a 2010, usará a visita para mostrar sintonia com o governo Dilma, observam assessores do Planalto. Temas polêmicos como a parceria das estatais Petrobras e PDVSA não estão na agenda do encontro. A visita terá caráter meramente protocolar, avaliam auxiliares de Dilma. Os dois presidentes deverão assinar apenas acordos formais em parceria já consolidada na área de fronteira.

Construtora brasileira investirá entre 3 e 4 bilhões de dólares na Venezuela

A construtora brasileira Odebrecht, patrocinadora de viagens turísticas de Lula, concederá ao governo venezuelano um financiamento entre 3 e 4 bilhões de dólares, que deve ser direcionado à criação de novas moradias do programa social do país, revelou neste domingo o ditador Hugo Chávez. O governo venezuelano prevê construir dois milhões de moradias entre 2011 e 2017 e lançou um ambicioso programa social para que estas casas cheguem aos venezuelanos mais necessitados.

Socialistas portugueses reconhecem derrota nas eleições

O Partido Socialista português (PS) reconheceu, logo após divulgarem os resultados das pesquisas de boca de urna, sua derrota nas eleições legislativas antecipadas realizadas neste domingo em Portugal. O ministro da Economia interino, José Antonio Vieira da Silva, compareceu perante a imprensa em um hotel em Lisboa onde estão reunidos os dirigentes e simpatizantes do PS para admitir a vitória do Partido Social Democrata (PSD, centro-direita) nas urnas. Todas as enquetes apontam uma clara maioria dos conservadores do PSD, entre 37% e 42,5% dos votos frente 24,4% e 30% do socialismo governante. "Estas legislativas antecipadas apontam a uma vitória do PSD e uma derrota do PS, que iniciarão uma mudança no quadro político de nosso país", explicou Vieira da Silva, cujo partido governava desde 2005. "São resultados claros e o partido socialista pretende reconhecê-los aqui", disse o dirigente.

PT de Ribeirão Preto diz que riqueza de Palocci se origina do trabalho

Berço político de Antonio Palocci, o PT de Ribeirão Preto se manifestou no sábado, pela primeira vez, desde o início da polêmica envolvendo a evolução patrimonial do ministro-chefe da Casa Civil. Em nota, a direção municipal do partido afirmou que reforça a confiança em Palocci e que sua riqueza corresponde ao trabalho realizado de forma eficiente. A manifestação ocorreu durante o encontro da macrorregião do partido e foi anunciada pelo presidente estadual do PT, o deputado Edinho Silva. Até então, a direção local do PT não havia se posicionado sobre o caso. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, participou do encontro após assinar um convênio com a prefeitura para implantação do programa Rede Cegonha no primeiro hospital municipal da cidade. Ele estava acompanhado do deputado federal Newton Lima (PT-SP).

Invasão do território israelense por sírios e palestinos deixa pelo menos 20 mortos e 325 feridos

Pelo menos 20 manifestantes sírios e palestinos morreram neste domingo e outros 325 ficaram feridos por disparos de soldados israelenses quando tentavam invadir o território israelense. Os fatos mais violentos ocorreram neste meio-dia na fronteira entre Israel e Síria, quando um grupo de manifestantes tentou atravessar a divisa para entrar em Golã, território Israel tomou dos sírios durante a invasão que sofreu em que 1967. A televisão síria mostrou imagens de centenas de cidadãos que se concentraram junto à fronteira com bandeiras palestinas e que em alguns pontos conseguiram retirar a cerca de arame farpado que separa ambos países chegando a passar para o lado israelense. Os participantes do protesto, muitos deles palestinos, se reuniram no início do dia na chamada "colina dos gritos", contígua com a localidade Drusa de Majdal Shams, nas Colinas do Golã, onde pela tarde também se registraram distúrbios. Há 44 anos se iniciou a denominada Guerra dos Seis Dias, quando Israel sofreu um ataque combinado de nações árabes, que foram derrotadas.

Roraima decreta estado de calamidade por causa das chuvas

O governo de Roraima decretou estado de calamidade pública na manhã deste domingo por causa das fortes chuvas que já deixaram centenas de desabrigados. O Estado está isolado por via terrestre e há risco de desabastecimento de alimentos e combustíveis, que chegam ao Estado por Manaus. Este é o inverno mais rigoroso dos últimos 25 anos, segundo o governador Anchieta Júnior (PSDB). Aproximadamente 25 mil alunos do interior terão as férias escolares antecipadas devido às chuvas. Rios e igarapés transbordaram, deixando os 14 municípios do interior isolados da capital. Nove deles já decretaram situação de emergência. O nível das águas do rio Branco, que banha o Estado, está com 9,76 metros, apenas quatro centímetros abaixo da maior cheia que atingiu Roraima, em 1976. As águas do rio cobriram um bairro inteiro de Boa Vista. Todos os moradores foram retirados pela Defesa Civil e alojados em abrigos. A região mais atingida pelos alagamentos é o sul do Estado, na divisa com o Amazonas. A BR-174, única ligação terrestre com o restante do País está inundada, tanto no trecho que liga Roraima ao Estado vizinho, quanto na fronteira com a Venezuela. O governador informou que disponibilizará aviões e barcos para fazer o transporte de pessoas, produtos de primeira necessidade e combustível. De acordo com a meteorologia, a previsão de chuvas para o mês de maio era de 300 a 450 milímetros, porém choveu 600 milímetros. Para o mês de junho, a precipitação prevista é a mesma.

Presidência pode perder exclusividade na nomeação de ministros do Supremo

A Câmara dos Deputados analisa uma proposta que modifica a forma de indicação dos ministros do Supremo Tribunal Federal. Hoje, os 11 ministros são escolhidos pelo presidente da República e aprovados pelo Senado. Pela proposta, a aprovação pelo Senado será mantida, mas à Presidência caberá a escolha para somente duas vagas. As outras nove vagas serão divididas entre indicações do Superior Tribunal de Justiça, da OAB, da Procuradoria Geral da República, da Câmara dos Deputados e Senado Federal. O autor da proposta, deputado federal Rubens Bueno (PPS-PR), argumenta que o Supremo exerce um papel não somente jurídico, mas também político. Segundo Bueno, para que o Supremo seja independente, a escolha de todos os 11 ministros não pode ficar a cargo somente do presidente da República. A proposta será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça.

Dilma nega audiência a iraniana que ganhou Prêmio Nobel da Paz

Chega ao Brasil nesta terça-feira a advogada iraniana Shirin Ebadi, prêmio Nobel da Paz. Opositora do regime autocrático do ditador nazista islâmico Mahmoud Ahmadinejad, ela é obrigada a viver no exílio.Será a primeira visita de Shirin ao Brasil, onde ela terá uma extensa agenda. Só não conseguiu marcar o compromisso que considera primordial. Shirin desejava avistar-se com Dilma Rousseff. Mas, o pedido de audiência foi recusado pela presidente petista Dilma Rousseff, que se diz defensora dos Direitos Humanos. Ela mandou falar com a iraniana Prêmio Nobel justamente um dos fundadores do Foro de São Paulo, Marco Aurélio "Top Top" Garcia, ex-dirigente da 4ª Internacional trotskista, e apoiador do regime nazista do Irã.“Se Dilma defende os direitos humanos, ela me receberá”, diz Shirin. Representante dela no Brasil, o advogado Flávio Rassekh é menos sutil. E agora fica evidente o quanto Dilma defende os direitos humanos.

Imobiliária que "aluga" apartamento-mansão de Palocci também é "laranja"

A imobiliária apontada como a responsável pelo aluguel do apartamento-mansão do ministro petista Antonio Palocci também não existe no endereço anunciado, e um dos seus sócios foi o primeiro dono da empresa fantasma em nome de "laranja" na propriedade do imóvel. A história do apartamentão onde mora a família do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci vai ficando cada vez mais enrolada. Quanto mais se sabe a respeito, menos se esclarece. Reportagem da revista Veja desta semana informa: 1) o apartamento pertence, desde setembro de 2008, a  uma empresa chamada Lion Franquia e Participações Ltda; trata-se de uma empresa fantasma, de fachada; ela não existe no endereço informado; 2) os donos da Lion seriam Dayvini Costa Nunes, com 99,5%, e Felipe Garcia dos Santos, com 0,5%; Felipe tem 17 anos e foi emancipado no ano passado; 3) Dayvini é assumidamente um “laranja”; tem 23 anos, mora em uma casa de fundos em Mauá, no ABC paulista, e ganha R$ 700,00 por mês; o apartamento em que Palocci mora vale R$ 4 milhões; 4) a Lion recebeu o apartamento, em um rolo envolvendo hipoteca, de um certo Gesmo Siqueira dos Santos, tio de Dayvini, que responde a 35 processos, incluindo falsificação de documentos; 5) inicialmente, Dayvini disse à reportagem da revista Veja que não sabia que o tinham colocado como laranja numa empresa; no dia seguinte, mudou a versão e afirmou que estava mentindo. A nota oficial da Casa Civil da Presidência da República, distribuída pela assessoria de imprensa de Palocci, diz: "1 - O imóvel em que vive a família do ministro Antonio Palocci Filho em São Paulo foi alugado em 1º de setembro de 2007 por indicação da imobiliária Plaza Brasil, contatada para este fim; 2) O contrato foi firmado em bases regulares de mercado entre Antonio Palocci Filho e os proprietários Gesmo Siqueira dos Santos, sua mulher, Elisabeth Costa Garcia, e a Morumbi Administradora de Imóveis; 3) O contrato foi renovado em 1º de fevereiro de 2010 entre Antonio Palocci Filho e a Morumbi Administradora de Bens, sucessora da Morumbi Administradora de Imóveis”. Ora, desde setembro de 2008, o apartamento estava em nome da Lion, a tal empresa fantasma. Com quem foi acertada a renovação? Mas essa é ainda a estranheza menor. O jornal O Globo se interessou pela imobiliária que alugou o apartamento e descobriu algumas coisas interessantes: 1) a Morumbi Administradora de Bens, que alugou o apartamento, deu endereço falso à Receita Federal e não funciona no prédio que informou no contrato de locação do ministro; 2) quem assina o contrato como sócio proprietário da imobiliária é Henrique Garcia Santos. Atenção: esse Henrique aparece como o primeiro dono da… Lion , justamente a empresa que se diz dona do imóvel e que está em nome de Dayvini, o laranja; 3) o endereço desse Henrique na Junta Comercial é o mesmo fornecido pelo tal Gesmo, tio de Dayvini. Em que tipo de imobiliária alguém com a importância de Palocci aluga apartamento e com que tipo de gente assina contrato? Segundo a assessoria, ele paga R$ 13,5 mil de aluguel, fora condomínio e IPTU. Incluindo os dois valores, esse "aluguel" custa mais de 20 mil reais por mês.

Governo do Rio de Janeiro prende 600 bombeiros após motim e tomada de quartel general

Cerca de 600 bombeiros que participaram da invasão do quartel central do Corpo de Bombeiros, no centro do Rio de Janeiro, foram presos e encaminhados ao pátio do batalhão de Choque na manhã de sábado em ônibus da Polícia Militar e dos bombeiros. Os manifestantes sentaram no chão e formaram a palavra SOS. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde e Defesa Civil, a quem os bombeiros são subordinados, os manifestantes responderão por invasão de órgão público, agressão a oficial e desobediência à conduta militar. O quartel foi ocupado na sexta-feira à noite por cerca de 2.000 manifestantes, de vários batalhões da cidade, alguns acompanhados por familiares (mulheres e crianças) que reivindicam melhores salários. Durante quase cinco horas, o comandante geral da Polícia Militar, coronel Mario Sergio Duarte, esteve no local negociando com os invasores. Ao longo da madrugada, alguns bombeiros deixaram o quartel. Policiais militares do Bope invadiram às 6 horas de sábado com o uso de bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo para dispersar a manifestação. O comandante do batalhão de choque, Valdir Soares, ficou ferido durante a ação. Há cerca de um mês os bombeiros estão em campanha salarial. Eles reivindicam um aumento do salário básico de R$ 950,00 para R$ 2.000,00 além de melhorias em suas condições de trabalho.

Pastoral da Terra confirma que homem assassinado não era do movimento agrário

A Polícia Civil do Pará descartou que a morte do agricultor Marcos Gomes da Silva, de 33 anos, ocorrida na quarta-feira, em Eldorado do Carajás (PA), tenha sido motivada por conflito agrário. Segundo a polícia, Silva foi baleado duas vezes. Na primeira, foi socorrido por um vizinho, que tentou levá-lo a um hospital no centro da cidade. Na estrada, porém, dois homens armados impediram a passagem do carro. Para o delegado José Humberto de Melo, a morte pode ter sido causada por briga entre vizinhos. Silva era suspeito de assalto e estupro dentro do assentamento onde vivia. A coordenadora da CPT (Comissão Pastoral da Terra) no Pará, Jane Silva, disse que o lavrador não era militante do movimento agrário. A mulher do lavrador, segundo Jane Silva, se negou a falar sobre caso. Portanto, começa a cair a farsa montado por petralhas, que mobilizou as atenções de quatro ministérios, do governo, e do onguismo criminoso. Em muitos assentamentos, prefere-se não chamar a Polícia. Os líderes fazem as suas próprias leis, com Legislativo, Judiciário, Executivo — e executores — próprios. A criminalidade nos assentamentos costuma ser alta, e a própria “comunidade” resolveu seus problemas.

Dilma, um governo parado

As 500 novas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), prometidas durante a campanha pela então candidata Dilma Rousseff para garantir atendimento médico 24 horas por dia à população, ainda não começaram a sair do papel. Balanço dos primeiros cinco meses do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) mostra que a promessa, com previsão de gastos de R$ 212,5 milhões em 2011, ficou paralisada entre janeiro e maio. Entre as propostas destacadas durante a campanha eleitoral, as UPAs não são um caso isolado. Há uma lista de programas com gasto zero até o momento. Na área de saúde, essa também é a situação das Unidades Básicas de Saúde. Na campanha, Dilma prometeu construir 8 mil unidades. O Orçamento de 2011 autorizou despesas de R$ 480,2 milhões, mas nada foi gasto. Também se encontram paralisados os programas de implantação de postos de polícia comunitária (seriam criados 2.800 postos) e a construção de espaços integrados de esporte, cultura, lazer e serviços públicos, as chamadas Praças do PAC. O PAC prevê a instalação de 800 praças. Os dois projetos têm autorizações para gastar neste ano, respectivamente, R$ 350 milhões e R$ 170 milhões. Ambos foram estrelas da segunda fase do PAC, anunciada em conjunto pelo ex-presidente Lula e por Dilma no ano passado. Os dados sobre o desempenho dos projetos do PAC são registrados no Siafi, o sistema de acompanhamento de gastos da União, e foram pesquisados pela ONG Contas Abertas.

Dono do apartamento-mansão em que mora Palocci é um "laranja"

O ministro Antonio Palocci (Casa Civil) enfrentou nova situação constrangedora. Segundo a revista "Veja", ele aluga há quatro anos um apartamento-mansão, de 640 metros quadrados, que pertence a uma empresa de fechada, a Lion Franquia e Participações. O imóvel, localizado na zona sul de São Paulo, está avaliado em R$ 4 milhões. A empresa pertence a Dayvini Costa Nunes, de 23 anos, e Filipe Garcia dos Santos, de 17 anos. Dayvini mora na periferia de Mauá, no ABC paulista. Em entrevista à revista, Dayvini se diz "laranja". Se a situação de Antônio Palocci já parecia enrolada, ela se complica bastante a partir de agora. Reportagem de Leonardo Coutinho na VEJA desta semana mostra que o mega-apartamento que o ministro aluga há quatro anos, em São Paulo, de 640 metros quadrados, pertence a uma empresa de fachada que está em nome de um laranja de 23 anos, que mora em um casebre de fundos na periferia de Mauá, no ABC paulista, ganha R$ 700,00 por mês e teve o celular bloqueado por falta de pagamento.  Não obstante, ele é “dono” de um apartamentaço com quatro suítes, três salas, duas lareiras, todo ladeado por varandas, avaliado em R$ 4 milhões. Não se aluga um igual por menos de R$ 15 mil; o condomínio chega R$ 4.600, e a parcela mensal de IPTU é de R$ 2.300,00. O leitor é uma pessoa boa e luta para pensar sempre o melhor. Que culpa tem Palocci se a empresa que é dona de seu apartamento é de fachada e se aquele que aparece formalmente como dono é um laranja? Pois é… Um “consultor” da sua estatura, com a sua experiência, um dos mais bem pagos "DO PLANETA", ex-ministro de Estado — o que valorizou muito seu passe, como ele insistiu no Jornal Nacional, deveria ter mais cuidado para saber onde se mete, não é mesmo? - VEJA resolveu saber quem era o dono do apartamento que o ministro aluga. De acordo com 14º Ofício de Registro de Imóveis de São Paulo, ele pertence à Lion Franquia e Participações Ltda.  E quem é o dono da Lion? São dois sócios: Dayvini Costa Nunes, com 99,5%, e Felipe Garcia dos Santos, com 0,5%. Felipe tem 17 anos e foi emancipado no ano passado. A Lion não existe. Usou endereços falsos nos últimos três anos. A Lion recebeu o apartamento de um certo Gesmo Siqueira dos Santos, tio de Dayvini, que responde a 35 processos, incluindo falsificação de documentos. VEJA encontrou Dayvini com os dados sobre a posse do imóvel e a tal Lion. Ele afetou surpresa, disse que não sabia de apartamento nenhum e até ironizou: afirmou que sua vontade era pegar o imóvel que estava em seu nome, vender, pagar as contas e comprar uma boa casa para a família. Certo! Mas, na sexta-feira, no entanto, Dayvini telefonou para a VEJA para mudar a sua versão. Sim, ele é laranja da Lion, mas afirmou que participou da fraude. Leia trecho da sua segunda entrevista:
VEJA - Um homem ligou dizendo ser seu tio. O que ele quer?
Dayvini - Desde que você falou comigo, não consigo dormir, por causa dessas coisas que envolvem pessoas com quem não tenho como brigar, como o Palocci, entendeu? Eu não tenho como bater de frente com essas pessoas. Sou laranja.
VEJA - O seu fio disse que o senhor sabia que era laranja.
Dayvini - Ontem, quando você chegou na minha casa, estava um pouco nervoso.
VEJA - O senhor mentiu ontem ou está mentindo agora?
Dayvini - Eu menti ontem.
E Palocci não falou..... Mas, como falaria o homem que comandou a operação de estupro da conta bancária do caseiro Francenildo?

Chalita se filia ao PMDB e deve sair candidato a prefeito em 2012

O deputado federal Gabriel Chalita formalizou na manhã de sábado sua filiação ao PMDB. Em cerimônia ao lado de grandes nomes do partido, como o vice-presidente da República, Michel Temer, os peemedebistas reafirmaram a disposição em lançar Chalita à disputa pela Prefeitura de São Paulo em 2012. Em discurso, Chalita adotou tom de candidato e fez críticas veladas à administração de Gilberto Kassab. "Se há enchente, o prefeito não tem como resolver, ele tem que estar com o povo, para sorrir e para chorar, amassando o barro", afirmou. Chalita, flagrantemente, viola a legislação partidária. Não aparecerá nenhum promotor para apontar a sua infidelidade partidária e pedir a cassação de seu mandato? E outra coisa: o vice-presidente da República pratica ato ostensivo altamente indecoroso quando patrocina a troca ilegal de partido de Gabriel Chalita. E ninguém fará nada? Alô, procurador-geral da República? Não está vendo, não?

Garotinho diz que seu carro foi atingido por dois tiros no Rio de Janeiro

Dois tiros atingiram o carro do deputado federal Anthony Garotinho (PR-RJ), membro da bancada evangélica, na noite de sexta-feira. Após reunião do partido na região dos Lagos, em Cabo Frio, o ex-governador do Rio de Janeiro voltava para Campos, onde reside, quando seu carro foi atingido. O deputado estava no banco de trás do carro quando um Fiat Palio passou atirando em sua direção. Segundo a deputada estadual Clarissa Garotinho (PR-RJ), filha do deputado, por causa do horário, ele preferiu seguir em direção a Campos, em vez de voltar para Cabo Frio e registrar boletim de ocorrência na delegacia da cidade.

Dilma falou mal de Palocci a interlocutores

A presidente Dilma Rousseff falou mal do ministro Antonio Palocci (Casa Civil) para pelo menos dois interlocutores muito próximos. Segundo disse um desses interlocutores, o ministro da Casa Civil jamais deu a ela informações completas sobre sua consultoria, que faturou R$ 20 milhões só em 2010. Ele teria dito apenas que tinha uma "empresinha", já desativada. Os comentários de Dilma se afinam com os de líderes do PT, que nos bastidores afirmam que jamais tiveram idéia de que Palocci era um consultor tão bem-sucedido. Ah.... tá, então tá. Acredite, quem quiser, na ingenuidade dessa gente do PT.

Ministério vê trabalho degradante em programa do governo federal

Nove pessoas foram flagradas trabalhando em condições análogas à escravidão em obras do programa do governo federal "Luz para Todos", que tem como objetivo levar energia elétrica para a população rural. O flagrante ocorreu no município de Guajará-Mirim (RO), na fronteira com a Bolívia, após operação do Grupo de Fiscalização Móvel de Combate ao Trabalho Escravo em março e abril, coordenado pelo Ministério do Trabalho. Segundo informações do ministério, os trabalhadores moravam em alojamentos sujos e precários e executavam tarefas perigosas, como manuseio de cabos de alta tensão, sem treinamento e equipamentos de proteção. Eles não tinham acesso a água potável e atravessavam longas distâncias até o refeitório. Nos alojamentos, os banheiros não tinham chuveiros nem vasos sanitários.

Juiz embarga condomínio em terreno de Afif em São Sebastião

A Justiça embargou um condomínio de luxo prestes a ser construído em terreno do vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos. A área fica na praia da Baleia, uma das mais valorizadas de São Sebastião, no litoral norte do Estado. A decisão proíbe qualquer obra ou corte de árvore no empreendimento, planejado para ter 50 casas, com valor de até R$ 4 milhões cada uma. As obras do condomínio, em terreno de 129 mil metros quadrados (ou 8% do Ibirapuera), não haviam começado; há só uma casa de caseiro e tanque de peixes no local. Segundo a Promotoria, que moveu a ação, o empreendimento está em área de proteção ambiental (a menos de 200 metros de um rio com largura entre 200 metros e 600 metros), em que há vegetação nativa e animais sob ameaça de extinção, como pacas e lontras.

Dilma critica programa de regularização fundiária

A presidente Dilma Rousseff disse, durante reunião com governadores da região da Amazônia Legal, na última quinta-feira, que só um conjunto de políticas públicas na região poderá cessar de vez as mortes por conflitos agrários. Dilma também criticou o andamento do programa de regularização fundiária "Terra Legal", criado pelo ex-presidente Lula, há dois anos.

Ataque americano mata alto oficial da Al Qaeda no Paquistão

Um dos mais antigos terroristas islâmicos do Paquistão, Ilyas Kashmiri, foi morto em um ataque de "drones" (aeronaves dirigidas por controle remoto) no noroeste do país. O ataque aconteceu na vila de Laman, no Waziristão do Sul, próximo da fronteira com o Afeganistão, na madrugada de sábado. Kashmiri era o líder do grupo "Brigada 313", unidade da organização extremista paquistanesa Harkatul Jihan al Islami. Ele era tido como um alto comandante da Al Qaeda. Segundo testemunhas locais, Kashmiri estava entre as nove pessoas mortas durante o ataque. Moradores da vila disseram que ele havia chegado na região pouco antes do bombardeio com outros militantes. Pouco depois da chegada dos homens, dois disparos de dois mísseis cada foram feitos, em questão de segundos. Kashmiri foi acusado pelos Estados Unidos de coordenar ataques no Paquistão, no Afeganistão e na Índia e era suspeito de planejar ataques na Europa e nos Estados Unidos. Acredita-se que ele também tenha planejado o ataque à base militar da cidade de Karachi no último mês de maio, em que seis militantes mantiveram militares paquistaneses de reféns por cerca de 15 horas e mataram ao menos 11 soldados.

Exército colombiano mata braço direito do líder das Farc

O Exército colombiano matou "El Abuelo", responsável pela segurança do chefe máximo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc, organização terrorista e traficante de cocaína), Alfonso Cano, e encarregado das finanças. Alirio Rojas Bocanegra, conhecido como "El Abuelo", "administrava parte das quadrilhas que protegem Cano", assim como as "finanças do Bloco Central das Farc". O terrorista era o encarregado de coordenar todos os anéis de segurança de Alfonso Cano e tinha sob seu controle 16 estruturas das Farc. O Bloco Central, do qual administrava as finanças, é o mais importante desta organização terrorista e traficante de cocaína que luta há quase 50 anos contra o Estado colombiano. Atualmente, as Farc são dirigidas por Cano, cujo verdadeiro nome é Guillermo León Sáenz e que assumiu o comando do terrorismo e do tráfico de cocaína em 2008, após a morte de Manuel Marulanda Vélez ou "Tirofijo". "El Abuelo", com 23 anos a serviço das Farc, foi abatido no departamento de Tolima, onde era instrutor de um centro de treinamento.

Ahmadinejad deixa chefia do Ministério do Petróleo

O ditador iraniano, o nazista islâmico Mahmoud Ahmadinejad, renunciou no fim de semana ao Ministério do Petróleo. Nos útlimos dias o Parlamento do Irã havia determinado que ele respondesse judicialmente por assumir a pasta, ação considerada ilegal. Ahmadinejad nomeou um aliado, Mohamad Aliabadi, para substituí-lo. A ameaça do Parlamento de levar o presidente a julgamento reflete a crescente luta pelo poder entre Ahmadinejad e o aiatolá Ali Khamenei, líder supremo do Irã.

MEC irá apurar erros em livros distribuídos em 37 mil escolas rurais

O Ministério da Educação distribuiu no ano passado, a 37 mil escolas rurais, um material didático com erros de matemática e diagramação. Nele se aprende, por exemplo, que 10-7=4 e que 16-8=6. Há ainda exercícios que remetem à página errada e frases incompletas. Um dos exemplos é a frase: "Invente mais três apelidos para a Mônica e explique o". A coleção na qual os erros foram detectados tem obras sobre matemática, língua portuguesa, ciências, geografia e história. Ela foi elaborada por 10 autoras que, de acordo com o MEC, fazem material para as escolas rurais desde 1998. Somente na versão distribuída no ano passado, no entanto, é que foram detectados problemas. O ministério pagou no total R$ 14 milhões pela coleção, incluindo impressão e distribuição.

Aneel diz que 20% da nova energia do Brasil tem atraso

Um quinto da nova geração de energia elétrica contratada no Brasil está atrasada, revela o último relatório da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), responsável pela fiscalização do andamento de 539 usinas em construção no País. Segundo documentos da agência reguladora, os atrasos estão relacionados à ausência de licença ambiental autorizando o empreendimento e problemas de ordem econômica dos empreendedores. Dos 49.016 MW contratados (capacidade que deve estar à disposição do País até 2019), a Aneel não tem nenhuma previsão para a entrada em operação de um volume de 9.818 MW. Essa capacidade de geração de energia hoje sem estimativa de prazo para operação supera a metade brasileira da usina hidrelétrica de Itaipu (7.000 MW) e representa o mesmo que três usinas de Jirau, em construção no rio Madeira (RO). O relatório da Aneel exclui da relação de usinas atrasadas as seis termelétricas do Grupo Bertin, cuja capacidade total é de 956,2 MW. Pelo contrato assinado com a agência reguladora, essas térmicas deveriam estar disponíveis para o sistema elétrico em janeiro passado. Os atrasos podem ser constatados em projetos de todas as fontes de geração de energia. No grupo das pequenas centrais hidrelétricas, o atraso nos projetos alcança 27,8% da capacidade instalada prometida por empreendedores à Aneel. Entre os projetos eólicos, a Aneel informa que 18,9% da energia deles não tem previsão de operação. São fontes de energia que, juntas, respondem por 15% da nova oferta. Problema maior está na falta de previsão em parte de duas fontes predominantes: termelétricas e hidrelétricas. Dos 18.500 MW em térmicas contratados no Brasil, 4.300 MW estão atrasados. Isso equivale à potência que o País precisa expandir todos os anos a fim de garantir o abastecimento e assegurar o crescimento de 4,5% do PIB. As térmicas respondem por 37% da nova oferta de energia. Hoje, as hidrelétricas contratadas em todo o País representam 47,2% de toda a nova oferta de energia que deve estar disponível até 2019. Nesse grupo estão usinas como Santo Antônio e Jirau, no rio Madeira (RO), e Belo Monte, no rio Xingu (PA). Dos 23.100 MW em nova capacidade hidrelétrica, 2.300 MW estão sem previsão, ou 10% da potência.

Em seis meses, uso do Twitter cresce 63% entre adultos americanos

O uso do Twitter cresceu 62,5% entre os adultos americanos. Segundo levantamento do Instituto Pew feito em maio, 13% dos internautas com mais de 18 anos afirmaram usar o microblog. Eram apenas 8% em novembro do ano passado. Metade dos entrevistados indicou que acessa o Twitter pelo celular. O percentual de uso é maior entre os usuários com até 29 anos e também é mais forte entre os homens (14%) do que entre as mulheres (11%). A rede ganhou força entre os mais velhos. O percentual de usuários na faixa que vai dos 30 até os 49 anos dobrou nos últimos seis meses. O Twitter tem cerca de 200 milhões de usuários e recebeu investimentos que elevaram seu valor de mercado para quase US$ 4 bilhões.

Polícia Federal desfaz "condomínio" de madeireiros ilegais maior que cidade de São Paulo

A Polícia Federal desarticulou um "condomínio" de madeireiros que funcionava em terras da União em Rondônia. Conforme as investigações, oito madeireiros dividiram entre si uma área de cerca de 170 mil hectares, maior que a da cidade de São Paulo, para explorar madeira ilegalmente. O grupo se autodenominava "Associação Ruralista do Ramal de Jequitibá" e chegou a instalar um pedágio para caminhões que transportavam toras. Os oito madeireiros foram presos.

Nova decisão da Justiça diminui "blindagem" de primeira-dama

Todas as medidas investigativas e judiciais que se referem "única e exclusivamente" à primeira-dama e ex-chefe de gabinete da prefeitura de Campinas, Rosely Nassim Santos, podem ser tomadas por promotores e juízes de primeira instância. Essa é interpretação do desembargador Amado de Faria, do Tribunal de Justiça de São Paulo. A primeira-dama é suspeita de comandar um esquema de cobrança de propinas por direcionar contratos, na maioria relacionados à Sanasa (empresa mista de água e esgoto). Desde 9 de maio, Nassim está protegida por um habeas corpus preventivo concedido ao marido, o prefeito Hélio de Oliveira Santos, o dr. Hélio (PDT), e estendido a ela. O despacho de anteontem não suspende o benefício, mas afirma que diligências pertinentes "à pessoa da ex-chefe de gabinete" podem ser autorizadas por juiz de primeira instância e executadas pela Promotoria.

Dilma já discute como será governo sem Palocci

Diante do agravamento da situação do ministro Antonio Palocci (Casa Civil), a presidente Dilma Rousseff passou a analisar não só nomes para substituí-lo como a estudar mudanças no perfil dos titulares do cargos núcleo-duro do Palácio do Planalto. Ela cogita, em um cenário de queda de Palocci, trocá-lo por um ministro de perfil "técnico", o que assessores da presidente tratam reservadamente como escalar uma "Dilma da Dilma". Os nomes citados são o da ministra Miriam Belchior (Planejamento) e de Maria das Graças Foster, diretora da Petrobras. O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, também é cotado entre assessores presidenciais como possível substituto de Palocci. Na hipótese de Palocci sair e a Casa Civil voltar a ser mais técnica, a presidente também deverá trocar o ministro Luiz Sérgio (Relações Institucionais) por um nome com mais trânsito político. Nesse caso, o ministro Alexandre Padilha, hoje na Saúde e que já comandou a pasta no governo Lula, é considerado o nome ideal. Outro cotado é o líder do governo na Câmara, Candido Vaccarezza (PT-SP), abrindo espaço para uma composição interna dentro do PT, em guerra desde o início do ano por conta da disputa pela presidência da Câmara.

Sindicato pelêgo Cpers confirma greve contra o pacote do governador Tarso Genro

Durante reunião do Conselho Geral do Cpers, o peleguissimo sindicato gaúcho dos professores do sistema público de educação, os sindicaleiros decidiram fazer greve no próximo dia 14. Eles se dizem contra o plano de sustentabilidade financeira do governador petista, o peremptório Tarso Genro, especialmente o projeto que propõe mudanças na previdência do Estado. O peremptório Tarso Genro, com seu Pacotarço, está promovendo um violento arrocho fiscal sobre o bolso dos gaúchos. O sindicato pelêgo Cpers também marcou assembléia geral para o dia 22. No encontro o sindicato vai deliberar sobre greve dos professores na semana de votação do Pacotarço.

Dilma defende instalação de indústria de peças de navios nos moldes da automobilística

A presidente Dilma Rousseff transformou seu discurso, durante a inauguração da plataforma P-56, no estaleiro Brasfels, em Angra dos Reis (RJ), em uma série de saudações. A presidente defendeu a instalação de uma indústria de navipeças no Brasil nos mesmos moldes da indústria de autopeças hoje existente no País: "Vamos lá fora buscar empresas que queiram se instalar aqui. Vamos dizer para os empresários que vierem para o Brasil que eles terão a garantia da demanda, a demanda da empresa brasileira de petróleo".

Petralhada promove ataque a ministro Gilmar Mendes em Santa Cruz do Sul

A presença do ministro Gilmar Mendes na Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) foi motivo suficiente para uma turma de petralhas, na noite de sexta-feira, em Santa Cruz do Sul, no Vale do Rio Pardo (RS), promover um badernaço. O ministro chegou à universidade por volta das 18 horas, para uma palestra no curso de Direito. Ao término do evento, ele foi surpreendido por um grupo de estudantes que protestavam sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal de derrubar a exigência do diploma para exercício da função de jornalista. Com faixas em mãos, os cerca de 80 estudantes mobilizados pelo Diretório Acadêmico do Curso de Comunicação Social, vaiaram o ministro. Na saída do ministro do prédio, conforme os estudantes, houve confusão com os seguranças. Alguns petralhas se deitaram no chão do estacionamento para impedir a saída do carro onde estava Gilmar Mendes, mas foram retirados pela segurança.

Lula faz viagem de marajá com tudo pago pela Odebrecht

A bordo de um jatinho fretado pela Odebrecht, Lula chegou a Cuba na última terça-feira, para vistoriar ao lado do ditador Raúl Castro as obras do porto de Mariel, construído pela Odebrecht, ao preço de 200 milhões de dólares bancados pelo BNDES. Depois de uma escala de dois dias em Havana, com tudo pago pela Odebrecht, Lula viajou para Venezuela, sempre escoltado pelo seu "maçaneta" (abridor de portas) carregador da mala Paulo Okamoto, também seu sócio minoritário, para fazer uma "palestra paga" pela Odebrecht. Além dos "companheiros" José Dirceu e Franklin Martins, foi recepcionado em Caracas por Emilio Odebrecht, presidente do Conselho Administrativo da construtora, e Marcelo Odebrecht, diretor-presidente. O ditador Hugo Chávez ordenou, na véspera da chegada de Lula, o pagamento dos R$ 996 milhões que o governo venezuelano estava devendo à Odebrecht, premiada com a construção do metrô de Caracas e da terceira ponte sobre o Rio Orinoco. Quase 1 bilhão de reais, parcialmente financiados pelo BNDES. Afinal, Lula agora é empregado da Odebrecht para desencavar pagamentos que estão atrasados?

Brasil permite entrada de 11,7 mil automóveis argentinos após reunião

O Brasil permitiu na sexta-feira a entrada de quase 11.700 automóveis argentinos, após o acordo alcançado na quinta-feira  pelos dois governos para agilizar os trâmites para a concessão de licenças não automáticas ao comércio. O governo da presidente argentina, a peronista populista Cristina Kirchner, em contrapartida, outorgou na sexta-feira licenças a diferentes produtos brasileiros, como maquinaria agrícola, calçados e pneus. A ministra da Indústria argentina, Débora Giorgi, e seu colega brasileiro, Fernando Pimentel, acordaram na quinta-feira, em Brasília, "agilizar" a expedição de licenças, mas descartaram que esta medida protecionista possa desaparecer a curto prazo. Em fevereiro, a Argentina aumentou consideravelmente o universo de produtos aos quais aplica licenças não automáticas, um mecanismo que permite aos países regularem e dilatarem por até 60 dias o prazo para autorizar o ingresso de bens em seus mercados. Esta medida levou a críticas dos exportadores brasileiros e motivou várias reuniões em nível governamental entre autoridades dos dois países.

Otan faz primeiro ataque com helicópteros na Líbia

A Otan anunciou na madrugada de sábado ter realizado seu primeiro ataque com helicópteros na Líbia, visando veículos militares, equipamentos e tropas do regime do ditador Muammar Gaddafi. "Helicópteros de ataque sob o comando da Otan foram utilizados pela primeira vez no dia 4 de junho, em operações militares sobre a Líbia, dentro da operação 'Protetor Unificado'", revelou a Aliança Atlântica. O ataque "demonstra as possibilidades únicas oferecidas pela utilização de helicópteros de combate", disse o general Charles Bouchard, comandante das operações da Otan na Líbia. Os helicópteros permitem à Otan dispor de uma "flexibilidade suplementar para localizar e combater as forças pró-Gaddafi que atacam deliberadamente civis e tentam se esconder em zonas habitadas". França e Estados Unidos contribuíram com helicópteros de ataque para a missão da Otan, com os franceses enviando quatro Tigres e os britânicos, quatro Apaches, embarcados respectivamente nos navios Tonnerre e HMS Ocean. Os franceses contam ainda com doze helicópteros Gazelle embarcados.

OAB diz que declarações de Palocci são insuficientes

O presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante, disse na sexta-feira que as declarações do ministro Antonio Palocci (Casa Civil) em entrevista ao "Jornal Nacional", da TV Globo, ainda são insuficientes. Para Ophir, que defende o afastamento de Palocci do cargo, a dúvida sobre possíveis irregularidades na atuação da empresa do ministro só será "efetivamente elucidada" com uma investigação do Ministério Público. "São declarações insuficientes. Essa questão só poderá ser efetivamente elucidada, para saber se houve ou não tráfico de influência ou uso indevido do cargo, se houver uma investigação mais aprofundada e só quem pode fazer essa investigação é o Ministério Público Federal", disse ele.

Senadores ampliam a própria verba para incluir passagem aérea

O Senado publicou na noite de sexta-feira um ato regulamentando a incorporação da cota de passagens aéreas dos 81 senadores à chamada "verba indenizatória" de R$ 15 mil, benefício que cada um tem direito para gastos nos Estados. O texto, no entanto, isenta o Senado de avaliar a legalidade das notas fiscais apresentadas pelos parlamentares para obterem o ressarcimento dos valores gastos da verba. Segundo o artigo 5º do ato, "o exame da documentação apresentada restringe-se exclusivamente aos aspectos relativos à regularidade fiscal e contábil, não compreendendo qualquer avaliação quanto à observância de normas eleitorais, tipicidade ou ilicitude". O novo valor da verba vai variar de R$ 21 mil a R$ 38 mil, de acordo com o Estado de origem de cada parlamentar, uma vez que senadores de Estados mais distantes de Brasília têm direito a um valor maior para as passagens. Eles têm direito a cinco bilhetes, ida e volta, ao mês. No modelo anterior, cada senador recebia uma verba mensal que variava de R$ 6 mil a R$ 23 mil para gastos com passagens aéreas correspondentes a cinco trechos de ida e volta para o Estado de origem.

Dissidente Guillermo Fariñas inicia nova greve de fome contra ditadura de Cuba

Fariñas, na última greve
O opositor cubano Guillermo Fariñas iniciou na sexta-feira uma nova greve de fome, a 24ª em 15 anos, para exigir que a ditadura do facínora genocida ditador Raúl Castro julgue os "responsáveis" pela morte, há 26 dias, do dissidente Juan Wilfredo Soto. "Iniciei a greve de fome às 12 h locais exigindo do governo que julgue os autores do assassinato de Juan Wilfredo e deixe de bater em opositores", explicou Guillermo Fariñas, de 49 anos, por telefone, em Santa Clara, cidade localizada 280 quilômetros de Havana. O jornalista, que ainda padece das sequelas da greve de fome de 135 dias que protagonizou em 2010 para exigir a libertação de presos políticos, assegurou que o protesto "ocorrerá até as últimas consequências" e que "apenas aceitará negociar com o governo em igualdade de condições". Juan Wilfredo Soto, de 46 anos, morreu no dia 8 de maio em um hospital de Santa Clara, três dias depois de ter sido brevemente detido e, segundo a oposição, como consequência de um "espancamento" da polícia em um parque central da cidade. As autoridades dizem que ele foi detido por "alteração da ordem" e afirmaram aos familiares de Soto, entre eles sua irmã Rosa Soto, que ele morreu por uma pancreatite crônica e que nunca foi agredido pela polícia. A dissidência disse, no entanto, que o espancamento pode ter sido o detonador da pancreatite e exigiu que médicos forenses (não empregados do governo) comprovassem o diagnóstico divulgado. Membros da dissidência dizem que Soto, único opositor da sua família, lhes contou pouco depois de sua breve detenção no dia 5 de maio que havia sido espancado pela polícia. Fariñas destacou que em Santa Clara "há cerca de 30 pessoas que são testemunhas do que ele contou sobre o que lhe fizeram e não foi aberta uma investigação e nem vieram nos perguntar nada". "Além disso, os familiares de Soto têm sido pressionados para que não contem a verdade", disse Fariñas, que diz ter visto o cadáver e que este tinha hematomas na região lombar.

Oposição diz que explicações de Palocci não foram suficientes

Congressistas da oposição afirmaram pelo Twitter que as explicações do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, sobre a sua empresa de consultoria Projeto não foram suficientes. "O ministro Palocci sequer deu uma declaração que ajudasse a esclarecer o seu enriquecimento. Repetiu o que já vinha saindo na imprensa", afirmou o líder do DEM na Câmara, deputado ACM Neto (BA), em seu Twitter. Para o oposicionista, "esse comportamento de Palocci só solidifica nossa desconfiança de que ele esconde algo muito sério dos brasileiros, algo escandaloso". Já o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) afirmou que as entrevistas nada acrescentaram: "Palocci assegurou que não trabalhou na arrecadação de campanha, mas como coordenador político, então, esconder as empresas-clientes?". "Palocci enrolou e não explicou o que o Brasil inteiro esperava tanto: quanto ele ganhou, quem pagou e que serviços ele prestou", afirmou o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP). "Essa entrevista do Palocci só serviu para solidificar uma coisa: ele é o Delúbio Soares do governo Dilma Rousseff", atacou o deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO). "Mesma cantilena e nada foi explicado. Como governo impede comparecimento Palocci no Parlamento só cabe lutar processo MP investigação da PF", afirmou o presidente do PPS, Roberto Freire, também no microblog. "Entrevista de Palocci pode ser tomada mais como peça de acusação, do que de defesa", afirma o senador Alvaro Dias (PSDB-PR).

Para PPS, entrevista não desobriga Palocci a falar ao Congresso

O líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno, afirmou na sexta-feira que a entrevista do ministro Antonio Palocci (Casa Civil) a jornalistas não basta para que a oposição desista de convocá-lo a explicar "sua receita bastarda". "Ele pode e deve dar quantas entrevistas quiser, mas continua tendo a obrigação constitucional de prestar esclarecimentos oficiais ao Congresso", disse em nota o deputado. Rubens Bueno também afirmou não esperar que ele ofereça explicações mais detalhadas à imprensa do que as que já foram publicadas por meio de notas oficiais: "Repetir o que já disse por meio de notas não adianta. Enquanto ele não revelar quem eram os clientes de sua consultoria, que tipo de serviço prestava e quanto recebeu de cada um, vai permanecer a suspeita de enriquecimento ilícito e tráfico de influência".

Na TV, Palocci nega que tenha feito tráfico de influência

O ministro Antonio Palocci (Casa Civil) disse na sexta-feira, em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, que não atuou no governo em favor das empresas para as quais prestou consultoria. Segundo ele, os negócios feitos pela Projeto entre 2006 e 2010, período em que o ministro possuía mandato como deputado federal, eram apenas relacionados a empresas privadas. "Não fiz tráfico de influência, não fiz atuação junto a empresas públicas representando empresas privadas", disse ele: "Quero que as pessoas tenham boa fé, que escutem as explicações, que vejam as informações nos órgãos públicos". "Não existe nenhum centavo que se refira à política ou à campanha eleitoral. Nenhum centavo", afirmou Palocci. O ministro também voltou a afirmar que não deve revelar publicamente os clientes de sua consultoria. Resumindo: sua entrevista foi um festival de evasivas, sem qualquer explicação cabal, concreta, sobre o seu formidável processo de enriquecimento. O engraçado nesse história é que Palocci e seu presidente da Caixa Econômica Federal, o trotskista gaúcho Jorge Matoso, não viram qualquer problema em estuprar a conta bancária do caseiro Francenildo dos Santos Costa, para tentar provar que ele tinha obtido dinheiro ilícito, para dar depoimento na CPI dos Correios. Palocci foi, pessoalmente, entregar os dados da conta bancária do caseiro Francenildo aos donos da Rede Globo, que deram toda acolhida da versão do então ministro da Fazenda do governo Lula nas páginas da revista Época, e no recém lançado blog da Época. Agora, Palocci esconde miseravelmente os seus dados, e não quer dar satisfações à sociedade brasileira, embora seja um homem público de grande projeção. Aliás, só em um país como o Brasil para Palocci ter voltado a ser ministro depois do episódio do estupro da conta bancária do caseiro Francenildo. Em nenhum outro lugar do mundo isto ocorreria. Já se pode dizer, com toda segurança: nunca antes na história deste País aconteceu coisa assim.

Alunos são presos após protestos em moradia estudantil na UnB

Após protestarem no CEU (Casa do Estudante Universitário), moradia estudantil para alunos da universidade em Brasília,  três alunos foram presos pela Polícia Militar na manhã de sexta-feira. O CEU está sendo desocupado para reformas, o que tem causado divergências entre alunos e reitoria. De acordo com Jonatas Moreth, coordenador-geral do DCE (Diretório Central dos Estudantes), por volta das 7 horas funcionários da reitoria começaram a retirar móveis e portas de alguns apartamentos do CEU e atirá-los das janelas. Alguns moradores reclamaram do barulho e outros universitários, que se recusam a desocupar a moradia, começaram um protesto e atearam fogo a restos de madeira que estavam em uma caçamba. A segurança da universidade foi chamada para conter a manifestação, mas, segundo o professor Eduardo Raupp, decano de assuntos comunitários da UnB, "a situação fugiu ao controle dos funcionários, que chamaram a polícia". Dois alunos mais exaltados e um terceiro, dono do apartamento onde eles se esconderam, foram presos.

Palocci diz que não informou Dilma sobre clientes

O ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, disse na sexta-feira que não informou à presidente Dilma Rousseff os nomes dos clientes de sua empresa de consultoria, a Projeto, nem a natureza dos serviços que ela prestou. "Não entrei em detalhes sobre os nomes dos clientes ou sobre os serviços prestados para cada um deles", afirmou Palocci. Palocci multiplicou seu patrimônio por 20 vezes nos últimos quatro anos, usando os rendimentos da consultoria para comprar um apartamento de luxo e um escritório em São Paulo, em um processo de enriquecimento vertiginoso.

Brasil terá mais 30 usinas hidrelétricas

O Ministério de Minas e Energia divulgou na sexta-feira o Plano Decenal de Expansão de Energia 2020. O documento prevê a construção de pelo menos mais 30 usinas hidrelétricas, que serão responsáveis pela geração de 19 mil megawatts de energia. Das usinas previstas, seis já foram autorizadas pelo governo e devem iniciar operação em 2018 e as outras 24 ainda passarão por análise, mas funcionarão antes, em 2016. O Plano Decenal de Expansão foi elaborado para orientar o governo a respeito da demanda de energia do País e  da viabilização desse conjunto de projetos.

Irga cumpre ordem do governo e boicota arrozeiros do Alegrete

Além de boicotar a Semana Arrozeira do Alegrete, o Irga (Instituto Riograndende do Arroz) negou-se até mesmo a remeter para as comemorações o seu tradicional selo ambiental. A ordem para a retaliação partiu do governador petista, o peremptório Tarso Genro. O governo acha que os arrozeiros andam muito rebeldes. O deputado federal Jerônimo Goergen (PP-RS), que passou a notícia para o jornalista Políbio Braga, disse ter ficado muito contrariado com a ausência de Tarso Genro. “Nesta sexta-feira ele encerrou a visita à Coréia do Sul e agora vai para Madrid e Lisboa, mas devia estar aqui no Rio Grande do Sul, porque a crise é grande na indústria e na agricultura”, reclamou o deputado do PP. Até agora ninguém sabe o que o peremptório Tarso Genro vai fazer em Madrid, nem com quem irá falar. É uma agenda secreta.

Governo suspende distribuição do Kit Gay em Rio Branco

O secretário de Justiça e Direitos Humanos do Acre, Henrique Corinto, foi convocado pela bancada evangélica na Assembléia Legislativa do Estado para explicar denúncias de que estudantes da rede estadual de ensino estavam sendo obrigados a assistir aos vídeos distribuídos pelo MEC na luta contra a homofobia. Os deputados fizeram questão de assistir os vídeos na presença do secretário. “Nós recebemos denúncias de estudantes e de pais de alunos que, na escola Armando Nogueira, os professores estavam obrigando os alunos a assistir aos vídeos. Muitos estudantes reclamaram que nem sequer puderam sair da sala, que foi trancada. O próprio diretor da escola confirmou que estava sendo obrigado pelo secretário de educação a exibir os vídeos”, explicou o deputado Astério Moreira (PRP). Os deputados, que não gostaram do filme que trata da paixão de um adolescente do sexo masculino por outro do mesmo sexo, ficaram ainda mais indignados ao saber que, apesar de proibidos nos outros Estados da federação, os vídeos continuaram a ser exibidos para os estudantes acreanos porque a ação faz parte de um plano piloto em execução em Rio Branco e em Recife. “Isso é crime. Quer dizer que estão usando nossas crianças como cobaias”?, reclamou a deputada Antônia Sales (PMDB). Já o pastor José Wildson, presente à reunião, informou ao secretário que, se o governo insistisse na divulgação do material, a sociedade seria mobilizada contra a prática. “Se é proibido falar de religião nas escolas, por que é obrigado falar de homossexualismo?  Não vejo bom senso nessa medida, e vamos reagir contra. Não podemos ser punidos por defender a família, o que não significa que sejamos contra os homossexuais. Somos contra a indução, a apologia à prática”, esclareceu o pastor. Após a conversa de aproximadamente duas horas, o secretário de Direitos Humanos declarou suspensa a exibição dos vídeos nas escolas da rede pública da capital. Esse é o Estado governado pela turma petista de Marina Silva.

Governo petista do Acre distribuiu o kit gay para crianças

Do jornalista Reinaldo Azevedo: "Kit gay - Reclamam dos evangélicos? No Acre, eles evitaram o abuso e o assédio moral! Ou: Cadê o Ministério Público para apurar constrangimento ilegal de menores? A canalha antidemocrática, que acredita que a democracia é bacana desde que valha para seus aliados, reclama que os evangélicos são conservadores, reacionários, atrasados, sei lá o quê. Pois é… Não fossem eles, os estudantes de Rio Branco, no Acre, continuariam a ser submetidos a uma variante de abuso e assédio moral — os filmes do MEC não exatamente isso. Mais: seriam usadas como uma espécie de cobaia. O Ministério Público precisa apurar se procede a denúncia de que salas de aula foram trancadas para que os alunos fossem obrigados a assistir aos filmes. Se isso é verdade, professores, diretores e o secretário de Educação do Estado têm de ser processados. Trata-se de constrangimento ilegal. Não se tranca uma sala de aula nem para obrigar o aluno a assistir aula de matemática. Direito de sair da sala, ele tem a qualquer momento, arcando com as conseqüências previstas em regimento. Nesse caso, estava sendo exibido em sala um material que havia sido vetado pelo próprio Poder Executivo porque inadequado".

Condenado em 2ª instância, Requião agora reclama de “bullying” do Judiciário

Do site do jornalista Reinaldo Azevedo: "O senador Roberto Requião (PMDB-PR) decidiu que bom mesmo é ser vítima. Outro dia ele tomou o gravador da mão de um repórter e depois se justificou: estaria sendo vítima de bullying da imprensa. Motivo: o jornalista o havia indagado sobre a aposentadoria que ele havia solicitado como ex-governador. Na sexta-feira ele ocupou novamente a tribuna. Desta vez para se dizer vítima de bullying da…Justiça. Qual é o busílis? O Tribunal de Justiça do Paraná o condenou, por unanimidade, a pagar indenização por danos morais à jornalista Cila Schulman — R$ 60 mil em valores atualizados, mais 20% (R$ 12 mil) de honorários. O relator do caso foi o desembargador Roberto Portugal, da 8ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Paraná. Vocês devem se lembrar que, quando governador, Requião tinha um programa na TV Educativa do Estado, que ele usava para atacar adversários. Numa dessas vezes, afirmou que um empreiteiro do Paraná, Dirceu Fantim, lhe teria relatado um desvio de R$ 10 milhões na obra de uma rodovia, em 2002, para financiar a área de marketing da campanha de Beto Richa (PSDB), que disputou com ele o governo naquele ano. Cila coordenava a área. Richa concorria como aliado do então governador, Jaime Lerner. Pois é… Cila processou Requião, que arrolou duas testemunhas: o ex-secretário de Estado, Jacyr Bergmann, e o ex-procurador do Estado, Sérgio Botto. Ambos disseram jamais ter ouvido qualquer coisa a respeito. Fantim negou conhecer a jornalista e afirmou que nunca tivera aquela conversa com Requião. O desembargador Portugal louvou o fato de Requião defender o Paraná e coisa e tal, mas deu a entender que não lhe cabe inventar histórias. Ontem à noite, no Twitter, Requião anunciou mais um de seus discursos um tanto irados. E cumpriu a promessa: reclamou hoje de… bulling da Justiça! Essa mesma acusação, o tal desvio, já lhe custou uma condenação de R$ 40 mil, pagos ao ex-ministro Euclides Scalco, que coordenava a campanha de Richa. O agora governador e seu irmão, José Richa Filho, também o processam. Dia desses, Requião afirmou que só pediu aposentadoria como ex-governador — que foi cassada; não há mais esse “benefício” no Paraná — para arcar com os custos das condenações judiciais. Ele poderia testar um método novo: pensar antes de falar e só acusar quando tiver nas mãos um fato, com provas. O que lhes parece?"

Jornalista Reinaldo Azevedo desvenda a firula habitacional do governo Dilma

O jornalista Reinaldo Azevedo escreve texto em que desmonta a promessa da presidente Dilma sobre a questão habitacional. Diz ele: "Na prática, Dilma promete entregar 2.196 casas por dia a partir de amanhã… Vocês querem marmelaaada? Se a presidente Dilma Rousseff tivesse destreza e agilidade para isso, ela daria cambalhotas, faria estrela, saltaria por dentro de círculos de fogo, andaria na perna de pau e gritaria no palanque: “Tudo bem, bem, bem, bem, pessoal? Vocês querem marmelaaaada? O governo esté no vale-tudo. Vale tudo para tentar tirar Palocci do noticiário. É a hora do marketing criativo; prometer casa ou explorar cadáveres… Qualquer coisa. Ontem, Dilma reciclou o Bolsa Família com o seu “Brasil Sem Miséria”,  cheio de… cisternas! Hoje, ao inaugurar a Plataforma P-56, em Angra dos Reis, anunciou, acreditem, o “Minha Casa, Minha Vida 2?. Uau! Só lança o “dois” quem acha que já deu conta do “um”, certo? Ao fim de 2010, o governo Lula deveria ter entregado aos brasileiros 1 milhão de novas casas — tanto é assim que, na campanha, a então candidata Dilma prometeu mais 2 milhões. Não se chegou nem a 20% dessa marca de casas efetivamente entregues, o que deve estar acontecendo agora. Vale dizer: Dilma iniciou o governo com um passivo de mais de 800 mil casas a serem construídas — segundo a promessa do Apedeuta — mais os dois milhões da campanha eleitoral. Temos, pois, que Dilma promete construir, nos próximos três anos e meio, 2,8 milhões de casas. Pode-se levar minimamente a sério as palavras — não a promessa, claro! — e fazer as contas. Ela tem três anos e meio de mandato, ou 1.275 dias. Como promete construir 2,8 milhões residências, se a coisa começasse amanhã, teria de entregar, na média, 2.196 casas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados… “Seu ignorante! Não é assim que a gente vê isso; as coisas ficam prontas em bloco!” Ah, bom, aí facilita: que tal, a partir de um determinado ponto, entregar 20 mil casas por dia? Dilma prometeu, e eu prometo não deixá-la esquecer. Ela anunciou um conjunto de obras para este ano de 2011. Restam-lhe seis meses para entregar: - 3.288 quadras esportivas em escolas; - 1.695 creches; - 723 postos de policiamento comunitário; - 2.174 Unidades Básicas de Saúde; - 125 UPAs.
Reitero: isso é promessa para este ano, não para o mandato inteiro. Para todo o período, ela anunciou 5 mil creches. Se começasse a construí-las amanhã, seriam 3,92 por dia! Enquanto Palocci não se explica, Dilma persegue a “agenda positiva”. Agora falta aquela pistola que, quando acionada, joga água na cara do interlocutor.

Supervia é condenada a melhorar ventilação de trens no Rio de Janeiro

A juíza Maria Isabel Gonçalves, da 6ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, decidiu que a Supervia resolva imediatamente os problemas de ventilação de seus trens. A decisão atendeu pedido de liminar feito em ação civil pública ajuizada no início de maio pelo promotor Julio Machado Teixeira Costa, da 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Consumidor e do Contribuinte. A empresa pode pagar multa diária de R$ 20 mil caso não cumpra com a decisão judicial. "A conduta da Supervia, ao não disponibilizar sistema de ventilação eficiente em suas composições, constitui afronta ao princípio da eficiência, pela inaptidão em empregar os meios necessários a garantir, na prestação de seus serviços, resultados mais benéficos aos usuários", informa o promotor Teixeira Costa em seu pedido.