quinta-feira, 9 de junho de 2011

Morre aos 91 anos o judeu polonês que escreveu a Lista de Schindler

Morreu nesta quinta-feira, aos 91 anos, o judeu polonês Mieczyslaw Pemper, que escreveu a lista Schindler e ajudou a salvar 1.200 judeus durante a Segunda Guerra Mundial. Pemper, nascido em 1920 em Cracóvia, na Polônia, faleceu em Ausburg, na Alemanha, onde morava há mais de 50 anos. Pemper foi preso durante a 2ª Guerra Mundial e mandado para o campo de concentração de Plaszow, também na Polônia. Durante sua prisão ele foi forçado a trabalhar como datilógrafo de um dos generais nazistas mais temidos, Amon Goeth. Lá Pemper também conheceu o empresário tcheco-alemão Oskar Schindler. O polonês descobriu que Hitler planejava fechar todas fábricas que não produzissem materiais úteis para a guerra, e sugeriu que Schindler, dono de fábrica, abandonasse a produção de esmalte pela produção de armas. Pemper então escreveu uma lista com os nomes de mais de mil prisoneiros judeus que seriam contratados por Schindler na fábrica, salvando-os da morte. "O destino me colocou entre eles, eu tinha um anjo de um lado e um demônio do outro" escreveu Pemper em seu livro "A Lista de Schindler - A Verdadeira História", publicado em 2005.

Câmara de Gravataí instala processo de impeachment da prefeita petista Rita Sanco

Por 10 votos a 4, a Câmara Municipal de Gravataí (RS) aprovou, no começou da noite desta quinta-feira, a abertura de processo de impeachment da prefeita petista Rita Sanco. A sessão começou as 19 horas na Câmara Municipal. A tropa de choque petista desceu diante do prédio do Legislativo, mas foi contida pela Brigada Militar. A votação foi rápida: 10 vereadores manifestaram-se favoráveis ao processo, contra 4, todos do PT. A oposição toda marchou unida e contou a adesão de um vereador que é do PT, Márcio Souza, e outro que já saiu do partido. É a primeira vez que um prefeito de Gravataí é processado pelo Legislativo. A representação contra a prefeita petista Rita Sanco foi protocolada pelo Partido Verde e tem mil páginas de desmandos.

Dilma entrega apartamentos para desabrigados pelas chuvas em Blumenau

Dois anos e meio depois das chuvas que desabrigaram 5.000 famílias em Blumenau, parte dos atingidos recebeu os apartamentos prometidos pelo governo federal. A cerimônia de entrega das chaves, ocorrida nesta quinta-feira, contou com a presença da presidente Dilma Rousseff. As moradias entregues são parte do programa "Minha Casa, Minha Vida". Mesmo com o subsídio do governo federal, as famílias terão que pagar prestações mensais de R$ 90,00 a R$ 120,00 por dez anos. Dos 580 apartamentos inaugurados, apenas 220 irão para vítimas da enchente. As outras famílias desabrigadas optaram por empreendimentos em outros bairros. Parte deles ainda está em construção. Segundo a prefeitura de Blumenau, a demora decorre principalmente da dificuldade de encontrar terrenos em locais seguros.

Odebrecht investe US$ 700 milhões em extração de petróleo

Uma das principais prestadoras de serviços da Petrobras, a OOG (Odebrecht Óleo e Gás) fechou a compra de uma sonda de perfuração e de um navio de produção e estocagem de petróleo, que serão alugados à estatal. As aquisições somaram US$ 700 milhões e integram o plano da companhia de investir US$ 3,5 bilhões até 2013. A sonda tem capacidade de perfurar a 2.400 metros de profundidade e será utilizada para fazer poços no pré-sal. O equipamento estará disponível no primeiro trimestre do ano que vem. Até 2013, a OOG pretende ter seis sondas e navios de perfuração, todas já com contratos de aluguel assegurados com a Petrobras. "Vamos ter uma das maior frotas do mundo de equipamentos de perfuração em águas profundas", disse Roberto Ramos, presidente da OOG. A necessidade de sondas é uma das principais carências da Petrobras para explorar os campos do pré-sal. A estatal vai realizar em setembro uma licitação para a contratação de 21 sondas. Um sonda da empresa já presta serviço à Petrobas. Até o fim do ano, a OOG terá mais dois navios-sonda, construídos em um estaleiro coreano. Outros dois navios-sonda estão em construção na Coréia do Sul. Já o navio de produção de óleo está em construção em Cingapura e vai operar, a partir de 2012, nos campos de Tiro e Sidon (no litoral de SC, ao sul da bacia de Santos). Terá capacidade de extração de 80 mil barris/dia. Toda a operação e manutenção do navio de produção ficará a cargo da OOG. Como se vê, a Odebrecht não encomenda a produção de nada no Brasil para alugar para a Petrobrás.

Petrobras descobre 700 milhões de barris nos Estados Unidos

A Petrobras informou nesta quinta-feira que descobriu petróleo e gás nos Estados Unidos. De acordo com a empresa, as reservas têm um volume recuperável de, pelo menos, 700 milhões de barris de óleo e gás e estão situadas em águas ultraprofundas do Golfo do México. As áreas pertencem ao consórcio formado pela estatal brasileira, a americana Exxon e a italiana Eni, que engloba quatro blocos no conjunto denominado Keathley Canyon. A Exxon, que tem 50% de participação em todos os blocos, é a operadora. A Petrobras tem a outra metade no bloco KC 918. Nos três restantes (KC 919, KC 963 e KC 964) a companhia brasileira tem 25%, com os 25% restantes a cargo da Eni. As descobertas foram feitas na área de Hadrian, situadas a 400 quilômetros de Nova Orleans. Estão em uma profundidade de 2 quilômetros. As perfurações vão continuar na região na busca de mais reservatórios, de acordo com a Petrobras. A empresa produz 129 mil barris de petróleo por dia no Exterior, segundo dados relativos a abril. Nos Estados Unidos, a produção não passou de 2,1 mil barris/dia. A estatal já tem tudo preparado para a entrada em produção dos campos de Cascade e Chinook, também no Golfo do México, que terão produção significativa.

Líderes do PT na Câmara negam disputa por articulação política

Os três principais líderes do PT na Câmara, Marco Maia (RS), Cândido Vaccarezza (SP) e Paulo Teixeira (SP), fizeram uma reunião de mais de três horas nesta quinta-feira para demonstrar que "estão unidos". O ato foi uma resposta às afirmações de que os grupos de Maia e Vaccarezza estão brigando pela articulação política do governo. "Nesses últimos dias saíram muitas matérias tratando sobre divergências entre nós. Fizemos essa reunião exatamente para verificar nossas diferenças e queremos dizer que não temos divergências, trabalhamos de forma conjunta e articulada", disse o presidente da Câmara, Marco Maia. Embora negue a existência de divergências, Maia admitiu o passado de disputas entre os grupos partidários que cada um dos três representa dentro do PT. Os petistas estão se digladiando entre si para demitir o próprio companheiro Luiz Sérgio, ministro das Relações Institucionais.

Hillary Clinton negocia liderar o Banco Mundial

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, está discutindo com a Casa Branca deixar seu posto no ano que vem para se tornar presidente do Banco Mundial. Ex-primeira-dama dos Estados Unidos e ex-rival política do presidente Barack Obama, ela se tornou rapidamente uma das mais influentes figuras do gabinete presidencial. Hillary Clinton disse publicamente que não tem planos de permanecer no Departamento de Estado por mais quatro anos, caso Obama consiga se reeleger. Ela se interessa na liderança do Banco Mundial se o atual presidente da instituição, Robert Zoellick, deixar a cadeira no fim do seu mandato, previsto para meados de 2012.

Vendas de cimento crescem 10,9% em maio

As vendas de cimento no mercado brasileiro em maio atingiram 5,401 milhões de toneladas, um aumento de 10,9% em relação às 4,871 milhões de toneladas vendidas em maio do ano passado. Entre janeiro e maio, as vendas de cimento no país somaram 24,630 milhões de toneladas, 7,1% a mais que as 23,001 milhões de toneladas vendidas nos cinco primeiros meses do ano passado. Os dados constam dos resultados preliminares de maio, divulgados nesta quinta-feira pelo Sindicato Nacional da Indústria de Cimento, e mostram que, no acumulado em 12 meses, as vendas internas somam 60,753 milhões de toneladas, uma alta de 11,2% frente às 54,645 milhões de toneladas vendidas nos 12 meses imediatamente anteriores. Na média de venda por dia útil, o resultado de maio mostra a comercialização de 225,1 mil toneladas em maio, 1,6% a mais que os 221,5 mil toneladas por dia em abril. Na comparação com as 211,8 mil toneladas diárias em maio de 2010, a alta foi de 6,3%.

Positivo começa a vender notebooks na Argentina no dia 21

As vendas da joint venture entre a fabricante de computadores brasileira Positivo e a argentina BGH começam a ser realizadas no varejo da Argentina em 21 de junho. Os primeiros produtos da marca Positivo BGH (três linhas de notebooks) serão vendidos inicialmente no mercado argentino e, mais tarde, chegarão ao Uruguai. A companhia também atenderá a projetos de governo, cuja carteira contratada é de 279 mil notebooks, com entrega a ser realizada ao longo do ano. "Nossa expectativa é nos posicionarmos entre os principais players do mercado de informática da Argentina até o fim do ano. Estamos produzindo os equipamentos mais competitivos do mercado local", afirma, em nota, Norberto Maraschin Filho, presidente da Positivo BGH.

Estados Unidos limita uso de droga para redução de nível de colesterol

O FDA (agência americana reguladora de fármacos) restringiu na quarta-feira o uso da sinvastatina de 80 mg, a mais alta dose aprovada, por aumento no risco de danos musculares (miopatia). O remédio (Zocor, da Merck Sharp & Dohme) é indicado para a redução dos níveis de colesterol. A partir de agora, só poderá ser usado por pacientes que já vêm usando essa dose por mais de um ano, sem evidência de dores ou fraqueza muscular. Nos Estados Unidos, 2,1 milhão de pacientes utilizaram esse remédio em 2010.

Petrobras faz descoberta na bacia do Espírito Santo

A Petrobras anunciou nesta quinta-feira uma nova descoberta de petróleo na bacia do Espírito Santo, a 115 quilômetros da costa do Estado, em uma área acima da camada pré-sal. A jazida foi encontrada por meio da perfuração de um poço, em profundidade de água de 1.900 metros. Para atingir o reservatório onde o óleo e o gás estão contidos, a perfuração avançou sob o subsolo marinho até 4.200 metros. "A descoberta foi comprovada por meio de perfilagem e amostragem de fluído em teste a cabo, nos reservatórios localizados em profundidade de cerca de 4.200 metros", afirmou a estatal. O bloco de concessão onde foi realizada a descoberta é liderado pela Petrobras (65%) e conta com a participação da Shell (20%) e da Inpex (15%). A estatal não informou o tamanho das reservas. Disse apenas que serão necessários mais testes e a perfuração de outros dois poços para delimitar o volume de óleo contido no reservatório descoberto. Também nesta quinta-feira a Petrobras informou à ANP que descobriu indícios de petróleo e gás em águas profundas no bloco BM-PAMA3, na bacia Pará-Maranhão, estreando positivamente a parceria fechada em abril com a chinesa Sinopec. O acordo entre Sinopec e Petrobras foi assinado em abril e engloba também o bloco BM-PAMA-8.

Índios acampam em frente a hidrelétrica no Mato Grosso

Cerca de 80 índios das etnias Arara e Cinta Larga acamparam nesta quinta-feira na entrada da Usina Hidrelétrica Dardanelos, em Aripuanã, no noroeste de Mato Grosso, a 976 quilômetros de Cuiabá. Eles exigem que a concessionária Energética Águas da Pedra, controlada pelo grupo Neoenergia, execute medidas de compensação ambiental na região. Índios de outras etnias aguardam um "chamado" dos manifestantes para invadir a usina, caso os pleitos não sejam atendidos, segundo Antônio Carlos Ferreira de Aquino, coordenador da Funai na cidade próxima de Juína (MT). Em julho do ano passado, cerca de 300 índios invadiram o canteiro de obras da usina hidrelétrica e usaram cinco funcionários da empresa como reféns. Eles só foram liberados depois de três dias. Em nota, a Energética Águas de Pedra afirma que está em dia com suas obrigações. Segundo a empresa, já foram fornecidos às etnias indígenas os barcos, motores de popa e camionetes. Também foram providenciadas carteiras de habilitação e exames médicos, conforme a companhia.

Prefeito de Campinas lista ministros como testemunhas de defesa

Ministros e deputados federais estão na lista de testemunhas apresentada pelo prefeito de Campinas, Hélio de Oliveira Santos, o dr. Hélio (PDT), para se defender em um processo que pode resultar no seu impeachment na Câmara dos Vereadores. Em 23 de maio, foi aprovada a criação de uma Comissão Processante na Câmara, formada por três vereadores, para apurar a responsabilidade do prefeito em irregularidades na prefeitura e a necessidade de cassação do mandato de dr. Hélio. Segundo a defesa apresentada pelo advogado Alberto Rollo, os ministros Orlando Silva (Esporte) e Carlos Roberto Lupi (Trabalho e Emprego), estão entre as testemunhas do prefeito. Lupi também é filiado ao PDT. Os deputados federais Guilherme Campos (DEM-SP), Carlos Alberto Zarattini (PT-SP) e Miro Teixeira (PDT-RJ), além do presidente estadual do PT de São Paulo, Edinho Silva, também foram indicados.

CVM restabelece multa de R$ 500 milhões em caso RioPrevidência

A presidente do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, Maria Helena Cisne, suspendeu integralmente a sentença da 16ª Vara Federal do Rio de Janeiro, que anulava a decisão da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), a qual impôs uma multa de R$ 500 milhões a um grupo de gestoras, distribuidoras e executivos do mercado por prejuízos causados ao fundo de pensão dos funcionários do Estado do Rio de Janeiro, o RioPrevidência. A decisão da presidente do Tribunal Regional Federal foi tomada com base na análise de um requerimento feito pela própria CVM. Na semana passada, a presidente da CVM, Maria Helena Santana, já havia confirmado que a autarquia recorreria da decisão do Tribunal Regional Federal, que inicialmente manteve a suspensão da multa aplicada em setembro do ano passado. No entender da CVM, o RioPrevidência registrou prejuízos devido a uma fraude na venda de créditos imobiliários que recebeu como pagamento de dívidas trabalhistas pelo Banerj, o antigo banco estadual.

Com avanço de cinzas, TAM, Gol e Azul cancelam operações no Rio Grande do Sul

Sol em Porto Alegre, parecendo a Lua, obscurecido
A companhia aérea TAM anunciou nesta quinta-feira o cancelamento de todos os vôos com destino e origem de Porto Alegre até esta sexta-feira pela manhã, devido ao avanço das cinzas do vulcão chileno Puyehue sobre o espaço aéreo do Rio Grande do Sul. Mais cedo, a Gol e a Azul tinham anunciado a mesma medida. No caso da Gol, estão suspensas também as viagens para Caxias do Sul. Ao todo, oito vôos da Azul foram cancelados, quatro previstos para a noite desta quinta-feira e quatro desta sexta-feira pela manhã. O espaço aéreo do Rio Grande do Sul não foi fechado, de acordo com a FAB (Força Aérea Brasileira). A nuvem de cinzas do vulcão chileno Puyehue havia chegado a Bagé, no Rio Grande do Sul, na tarde desta quinta-feira, de acordo com o Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea. O aeroporto de Bagé foi fechado e a FAB soltou comunicado a todos os pilotos sobre o assunto. A nuvem de cinza está entre o nível do solo e 7,5 km de altitude, o que significa que as aeronaves poderiam voar pela região atingida, mas não podem pousar, pois entrariam na nuvem. O editor de Videversus fotografou o entardecer de Porto Alegre nesta quinta-feira, às 17h15, e o Sol (veja a foto) estava completamente obscurecido já pelas cinzas vulcânicas. Segundo o CGNA, a nuvem deve chegar a Porto Alegre no final da noite, se mantidas as condições atmosféricas e meteorológicas na região. A Argentina está com todo o seu espaço aéreo nacional bloqueado para a aviação.

Lavrador morto no Pará era acusado de homicídio e fugitivo da Justiça

A Polícia Civil do Pará afirmou que o lavrador assassinado na semana passada em Eldorado do Carajás (PA) usava nome falso e era foragido da Justiça do Maranhão. Ele foi a quarta pessoa assassinada no campo em menos de dez dias no sudeste do Estado. O homem foi morto enquanto era levado a um hospital após ser baleado uma primeira vez. O veículo em que estava foi bloqueado na estrada, e dois homens obrigaram os demais ocupantes a correrem. O corpo foi encontrado no dia seguinte. O homem havia sido identificado primeiramente como Marcos Gomes da Silva. Segundo a polícia, ele se chamava João Vieira dos Santos, tinha 33 anos e fugiu da cadeia duas vezes, após matar um homem a pauladas no município maranhense de Zé Doca, há 10 anos. O delegado Sílvio Maués, diretor da polícia no interior do Pará, disse que Silva fugiu para o Estado vizinho em 2003, com uma companheira, sem os filhos. Maués disse ter desconfiado das tatuagens artesanais e "simbólicas" no corpo, como uma borboleta (típica de fugitivos) e uma índia (tatuagem tradicional de presidiário).

Oposição pede que Ministério Público investigue imóvel alugado por Palocci

A oposição vai ingressar com mais uma representação contra o ex-ministro Antonio Palocci, desta vez no Ministério Público de São Paulo. Os senadores Demóstenes Torres (DEM-GO) e Alvaro Dias (PSDB-PR), autores do pedido de investigação, pedem que o Ministério Público apure denúncia de que Palocci mora em um apartamento alugado de uma empresa registrada em nome de um "laranja". A oposição escolheu São Paulo por considerar o ambiente no Ministério Público "mais favorável" às investigações que a Procuradoria Geral da República, que arquivou o pedido do DEM, PSDB, PSOL e PPS para investigar a evolução patrimonial de Palocci. O engavetador geral da República não abriu inquérito para apurar a evolução patrimonial de Palocci por considerar que não há indícios de que o ex-ministro tenha cometido ilícitos. Apesar de Palocci já ter deixado a Casa Civil, os oposicionistas cobram do Ministério Público investigações. Alvaro Dias e Demóstenes Torres afirmam que o "laranja" tem renda mensal de R$ 700,00 como revelado pela revista Veja, enquanto o ex-ministro paga o aluguel mensal superior a R$ 15 mil.

Supremo abre prazo para alegações finais no caso do Mensalão do PT

O ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal, declarou "encerrada" a fase de instrução, quando as provas são produzidas, do processo do Mensalão do PT, e abriu prazo de 30 dias para que a Procuradoria Geral da República e, em seguida os acusados, apresentem suas alegações finais. "Dada a inegável excepcionalidade do caso concreto, entendo que a concessão de 30 dias, para que as partes, sucessivamente, apresentem suas alegações finais, mostra-se razoável e proporcional à complexidade do processo, que apresenta elevado número de réus, inúmeros fatos a eles imputados e grande volume de provas", disse Joaquim Barbosa. A ação penal do Mensalão do PT tem 39 réus e foi aberta em 2007, após o Supremo receber a denúncia do então procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza.

OMS aponta que mais de 1 bilhão de pessoas são portadoras de deficiência

Mais de um bilhão de pessoas (aproximadamente 15% da população mundial) são portadoras de algum tipo de deficiência, e 20% delas enfrentam grandes dificuldades em seu cotidiano, revelou nesta quinta-feira um relatório conjunto da OMS (Organização Mundial da Saúde) e do Banco Mundial. O documento, o primeiro de caráter global publicado sobre o tema em 40 anos, destaca que poucos países contam com mecanismos adequados para responder às necessidades dos portadores de deficiência. O número de pessoas com necessidades especiais, além disso, aumenta devido ao envelhecimento da população e da maior ocorrência de problemas de saúde crônicos, como diabetes, doenças cardiovasculares e mentais. Grande parte dessas pessoas (entre 110 milhões e 190 milhões) enfrenta ainda barreiras que vão desde a discriminação até a ausência de serviços adequados de atendimento sanitário e reabilitação, passando por sistemas de transporte e edifícios inacessíveis. O estudo ressalta que nos países mais pobres as crianças com necessidades especiais têm menos possibilidades de se manterem escolarizadas que as demais. Nos países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico a taxa de portadores de deficiência inseridos no mercado de trabalho é de 44%, o que representa pouco mais da metade do que a das pessoas sem necessidades especiais (75%).

Humala irá se encontrar com Lula em São Paulo para agradecer apoio

O presidente eleito do Peru, Ollanta Humala, vai se encontrar com o ex-presidente Lula nesta sexta-feira, em São Paulo. O peruano marcou a reunião para agradecer o apoio de Lula e do PT à sua campanha, cinco dias depois de derrotar a adversária Keiko Fujimori no segundo turno das eleições presidenciais. Segundo a assessoria do ex-presidente, o horário e o local do encontro ainda não estão confirmados. Os petistas Luis Favre (trotskista argentino, cujo nome verdadeiro é Felipe Belisario Wermus, ex-dirigente da 4ª Internacional) e Valdemir Garreta participaram da coordenação da campanha do peruano. O publicitário João Santana, que atuou nas vitórias de Lula (2006) e Dilma (2010), chegou a aconselhar Humala no início da disputa. Humala vai visitar o Paraguai nesta sexta-feira, após a passagem pelo Brasil, como parte de um giro pela América Latina antes de tomar posse, no dia 28 de julho.

Senado aprova redução de pena para preso que estuda

O Senado Federal aprovou esta semana projeto que reduz a pena de presos que estudem, sejam eles provisórios ou condenados em regime semiaberto, fechado ou em liberdade condicional. O texto, que segue para sanção da presidente Dilma Rousseff, reduz um dia de pena a cada 12 horas de frequência escolar no ensino fundamental, médio, profissionalizante, superior ou de requalificação superior. Segundo o projeto, as 12 horas de frequência escolar devem estar divididas em, no mínimo, três dias. Ao final do curso, o preso terá direito ao acréscimo de um terço nos dias a serem remidos, exceto nos níveis profissionalizante e de requalificação profissional. O texto permite que as atividades de estudo sejam desenvolvidas de forma presencial ou à distância, desde que certificadas pelas autoridades dos cursos frequentados. Vai ser um festival de preso inscrito em curso à distância. Pelo projeto, a remição da pena deve ser declarada pelo juiz da execução penal. Também está previsto que as autoridades administrativas dos cursos devem encaminhar mensalmente ao juiz de execução cópia do registro de todos os condenados que estudam para a comprovação da "frequência" e aproveitamento escolar. A legislação brasileira já prevê a redução de um dia de pena a cada três dias de trabalho mas não vinculada ao estudo. Segundo dados do Depen (Departamento Penitenciário Nacional) do Ministério da Justiça, apenas 40 mil presos, dos 496 mil do país, realizam alguma atividade educacional. Do total de presos, 25 mil são analfabetos e somente 1.800 presos possuem ensino superior completo.

Vaccarezza nega convite para assumir vaga de Luiz Sérgio

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Cândido Vaccarezza (PT-SP), negou nesta quinta-feira ter sido convidado para assumir a Secretaria de Relações Institucionais, ocupada atualmente pelo ministro também petista Luiz Sérgio. Vaccarezza disse que passa por uma situação "constrangedora", ao ter seu nome citado nos jornais como possível substituto do colega de partido. "Não existe movimentação para ter articulação. Primeiro, não existe candidato a ministro, essa é uma decisão da presidenta", disse Vaccarezza.

Deputados italianos do Parlamento Europeu criticam liberdade do terrorista Battisti

Deputados italianos do Parlamento Europeu demonstraram indignação com a decisão do Brasil de não extraditar o terrorista Cesare Battisti. "É, de fato, desconcertante e ofensiva a decisão do Supremo Tribunal Federal de negar a extradição de um assassino, várias vezes condenado", afirmou a vice-presidente do Parlamento Europeu, Roberta Angelilli, definindo a determinação como "uma lesão aos princípios de legalidade e de justiça". "Em nome dos direitos fundamentais e do respeito à memória das vítimas, não podemos considerar esse caso concluído, sobre o qual será colocada a palavra 'final' apenas quando esse feroz assassino for entregue à justiça italiana", destacou. Durante a sessão desta quinta-feira do Parlamento Europeu, outros deputados italianos protestaram contra a decisão brasileira e levaram cartazes com a inscrição "Battisti é assassino". Os parlamentares disseram que vão transmitir o repúdio às autoridades brasileiras. O líder do partido PDL (Povo da Liberdade) no Parlamento Europeu, Mario Mauro, recordou que a Casa, com duas resoluções em janeiro, expressou seu apreço por uma decisão favorável à extradição. Para Niccolò Rinaldi, líder da delegação do IDV (Itália dos Valores), "o Brasil estapeia não só a Itália e os familiares das vítimas, mas também as instituições européias": "Os juízes brasileiros, como antes o seu presidente, não fazem uma boa imagem do país. Battisti estará livre, mas entre as duas margens do Atlântico, a partir de hoje, há um espaço menos aberto".

Terrorista Battisti pede visto de permanência no Brasil

O terrorista italiano Cesare Battisti entrou no Ministério do Trabalho nesta quinta-feira com pedido de visto de permanência no Brasil. Segundo a pasta, o caso será analisado pelos conselheiros do CNIg (Conselho Nacional de Imigração) na próxima reunião do órgão, marcada para o dia 22 de junho. Ele poderá apresentar todas as suas credenciais de assassino profissional: quatro execuções, pelas quais foi condenado à prisão perpétua na Itália. Em um país governado por ex-terroristas, essa habilidades são muito apreciadas.

Países ricos se comprometem a tratar 15 milhões de doentes da Aids

Os países mais ricos do planeta se comprometeram diante das Nações Unidas a iniciar um tratamento universal da Aids para beneficiar 15 milhões de doentes até 2015, em negociações encerradas na quarta-feira, em Nova York. Este novo engajamento deve, a partir de hoje, se concretizar por medidas imediatas e estabelecer um termo ao congelamento dos financiamentos na luta contra a Aids em nível internacional, destacou o Act Up, no segundo dia de uma cúpula na ONU sobre a Aids.Pauline Londeix, porta-voz do Act Up, explicou que não há acordo sobre o financiamento dos países. "Não há um plano de ação preciso", disse ela. "É um compromisso histórico, cuja dinâmica vai permitir à comunidade internacional redobrar os esforços e verdadeiramente compensar o atraso no âmbito desta pandemia fora de controle", reagiu Emmanuel Trénado, diretor adjunto da organização Aides.

COI diz que golfe será em campo público na Barra na Rio-2016

Os dois integrantes da Comissão de Coordenação do COI (Comitê Olímpico Internacional) para a Olimpíada de 2016 elogiaram o progresso do Rio de Janeiro e afirmaram, nesta quinta-feira, o golfe será disputado em um campo público na Barra da Tijuca, que ainda será construído. O diretor dos Jogos Olímpicos, Gilbert Felli, não quis entrar em detalhes quando questionado sobre comparações entre o Rio de Janeiro com Pequim e Atenas, localidades que receberam as Olimpíadas em 2008 e 2004, respectivamente. "Se você me força a dizer isto, posso dizer que o Rio está na vanguarda da preparação olímpica, está num bom caminho", afirmou Felli. A presidente da comissão, Nawal El Moutawakel, afirmou: "É um prazer dizer que o Rio de Janeiro faz um grande progresso".

AIEA denuncia Síria ao Conselho de Segurança por atividade nuclear

A AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) aprovou nesta quinta-feira uma resolução que prevê a denúncia da Síria ao Conselho de Segurança da ONU, por suspeita de desenvolver atividades nucleares ilegais. Durante uma reunião fechada, 17 dos 35 membros do Conselho de Diretores da agência aprovaram a resolução apresentada pelos Estados Unidos, e apenas seis votaram contra, disseram os diplomatas. China e Rússia são dois dos países que rejeitaram a resolução. Onze países se abstiveram e um estava ausente durante a votação, de acordo com as mesmas fontes. Os americanos preparam uma resolução contra a Síria, julgando que o país "falhou nas obrigações" relativas aos acordos de garantias da AIEA. Em eum relatório recente, a agência afirmou (pela primeira vez desde o começo da investigação há três anos) que a área de Dair Alzour (Al Kibar) na Síria, destruída pela aviação israelense em setembro de 2007, era "muito provavelmente" um reator nuclear, o que Damasco sempre negou.

Peemedebistas aprovam nome de Vaccarezza na articulação política

O PMDB do Senado Federal, capitaneado por Renan Calheiros e José Sarney, começou campanha para aprovar o nome do petista do deputado federal Cândido Vaccarezza (PT-SP) como substituto do ministro petista Luiz Sérgio na Secretaria de Relações Institucionais. O que os dois caciques peemedebistas não querem é a nomeação do deputado federal Mendes Ribeiro Fº, do PMDB do Rio Grande do Sul. "Nós vimos com bons olhos o nome de Vaccarezza. O PMDB quer ter maior papel na articulação política do governo, mas não necessariamente indicar um nome", disse o líder da legenda no Senado, Renan Calheiros (AL). O senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) afirmou que o petista "tem muito trânsito com o PMDB", por isso não há objeções ao deputado na sigla: "O PMDB não está indicando nome porque não deseja o cargo, não está disputando o cargo. O PMDB deseja alguém que tenha relação com o partido e nossa base". Nunca se viu isso na história da política, um partido deixar de disputar uma vaga no ministério. Dilma Rousseff deve se prevenir, porque boa coisa não está sendo armada para o lado dela. O PT paulista continua querendo dominar o governo federal. Vaccarezza participou nesta quinta-feira de uma série de reuniões no Congresso para discutir a demissão do seu companheiro de partido. Ao lado dos deputados João Paulo Cunha (PT-SP) e José Guimarães (PT-CE), o petista se reuniu com Renan, com o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), e com o senador Gim Argello (PTB-DF). De manhã, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) também se reuniu com Renan, Eunício e com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), para discutir mudanças na articulação política do governo. Para o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), são necessárias modificações no modelo de articulação política do governo com o Congresso.

Após caso Battisti, Itália diz que Brasil não está pronto para ser "potência"

O subsecretário das Relações Exteriores da Itália, Alfredo Mantica, disse que o Brasil "ainda não está pronto" para ser uma potência mundial devido à decisão de manter no País o terrorista Cesare Battisti. "Esta libertação demonstra que o Brasil ainda não está pronto para entrar no círculo das grandes potências mundiais, e isto a Itália vai recordar em todas as oportunidades e fóruns internacionais", afirmou o diplomata. Segundo ele, a decisão sobre Battisti "é um grave erro político e estratégico, além de judiciário. Um erro que outras potências emergentes, como China, Rússia ou Índia, jamais cometeram". Battisti, condenado à prisão perpétua na Itália por quatro assassinatos sórdidos cometidos na década de 1970, foi solto na madrugada desta quinta-feira pelo Supremo Tribunal Federal.

PT abandonou Palocci por causa de seu alto padrão de vida, diz Pietá

Em artigo intitulado "O PT e a crise do ministro Palocci", o secretário-geral do partido, Elói Pietá, afirma que a legenda não saiu em defesa do ex-ministro da Casa Civil para não fugir de sua base social. "Os petistas não contestam o direito que Palocci tinha de exercer uma atividade privada quando saiu do governo em 2006 e de ter sucesso nela. O que causou espanto e levou os petistas a não apoiarem sua permanência no governo foi a origem de seus ganhos privados (orientar os negócios de grandes empresas), a magnitude dos resultados (dezenas de milhões de reais), e o alto padrão de vida que ele se concedeu (representado pelo investimento em moradia fora de sua própria origem de classe média)", disse Pietá. Ao mesmo tempo, Pietá fez outro raciocínio típico: "Quando estávamos perto do poder ou nele, as empresas privadas ajudaram nossas campanhas e procuraram nos aproximar delas. Queremos o financiamento público dos partidos para não depender delas. Respeitamos os empresários, mas com a devida distância. Não queremos sair do que fomos. Sabemos que as relações econômicas e as condições materiais de vida terminam moldando idéias e ações". E voltou a citar o caso Palocci: "Respeitamos suas opções, admiramos sua competência, reconhecemos seu trabalho a serviço do povo. Mas, pelas razões expostas, o PT mostrou que prefere o político de vida simples que conhecemos, ao empresário muito bem sucedido sobre o qual agora se fala. Por isso que, para continuarmos a ser um partido dos trabalhadores, não é bom que cultivemos o ideal de empresários".

Defensoria estuda medida para libertar bombeiros presos no Rio de Janeiro

A Defensoria Pública do Estado do Rio está analisando a decisão da juíza Ana Paula Pena Barros, que indeferiu o pedido de libertação dos bombeiros presos desde o último sábado, após amotinamento e ocupação do quartel central da instituição. "Só hoje de manhã tivemos acesso à decisão da juíza e aos autos de prisão dos bombeiros. Ainda vamos analisar esses documentos para decidir qual será a próxima medida", disse o defensor público Luis Henrique Drummond. Segundo ele, a medida mais provável a ser apresentada é habeas corpus, mas a decisão final depende da análise dos autos e da decisão da juíza. "Precisamos avaliar com calma para conseguirmos demonstrar à juíza que a libertação deles é adequada", afirmou o defensor público. Nesta quinta-feira, três representantes dos bombeiros do Rio de Janeiro afirmaram não reconhecer a Associação de Cabos e Soldados do Corpo de Bombeiros como entidade capaz de negociar reivindiçações com o governo e encerrar o protesto da categoria. "Só vamos tratar de salários depois que os 439 bombeiros presos forem libertados. Por enquanto, ainda que o governador Sérgio Cabral ofereça salário de R$ 10 mil, a gente não vai sair da frente da Assembléia", disse o cabo Laércio Soares, de 37 anos. Além dele, se apresentaram como representantes do movimento o capitão Lauro Botto, de 31 anos, e Cristiane Daciolo, mulher do cabo Benevenuto Daciolo, um dos líderes presos após a ocupação do quartel central. Na noite da última sexta-feira, o quartel central do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro foi ocupado por cerca de 2.000 manifestantes, de vários batalhões da cidade. Durante quase cinco horas o comandante geral da Polícia Militar, coronel Mario Sergio Duarte, esteve no local negociando com os invasores. Policiais militares do Batalhão de Choque invadiram às 6 horas do sábado o quartel com o uso de bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo para dispersar a manifestação. Os líderes da invasão ao quartel podem ser condenados a até 12 anos de reclusão, de acordo com código penal militar, pelo crime de motim, que é gravissimo.

Governo Dilma prorroga decreto que adia punição a "desmatador"

A Presidência da República confirmou nesta quinta-feira que a presidente Dilma Rousseff assinou a prorrogação por 180 dias do prazo para averbação de reserva legal, estendendo o prazo do decreto que vencia em 11 de junho. Segundo a Presidência, a definição da nova data atende à solicitação de lideranças partidárias no Senado. A Casa recebeu há poucas semanas o texto do Código Florestal aprovado pela Câmara. A prorrogação do texto impede multas e sanções aos produtores que não estejam cumprindo o Código Florestal em suas fazendas. A expectativa é de que a prorrogação seja publicada nesta sexta-feira no Diário Oficial da União. O líder do governo reuniu assinaturas de todos os líderes da base aliada no Senado reivindicando a prorrogação e entregou para a presidente. A justificativa é que o Senado precisa de tempo para analisar a nova reforma do Código Florestal, que começou a tramitar na semana passada na Casa. Segundo Jucá, o clima político em torno da aprovação da reforma na Câmara não foi favorável e é preciso evitar que o debate exaltado entre ruralistas e ambientalistas interfira nas negociações do Senado. Parte da bancada ruralista dos senadores defendia que o texto fosse votado em 45 dias. O prazo de 180 dias negociado com o Palácio do Planalto também envolve o retorno da reforma para análise da Câmara, uma vez que alterada no Senado, precisa passar por nova votação dos deputados. No Senado, o governo pretende alterar 11 pontos. A principal preocupação é com a chamada "anistia" aos desmatadores, uma vez que o projeto encaminhado pela Câmara legaliza todas as atividades agrícolas em APPs (área de preservação permanente) mantidas até julho de 2008.

Agora Procuradoria quer salvar investigações feitas pela Polícia Federal na ilegal Operação Satiagraha

O Ministério Público Federal vai iniciar uma batalha jurídica para reverter ou no mínimo limitar os efeitos das decisões do Superior Tribunal de Justiça que anularam provas das operações Satiagraha e Castelo de Areia da Polícia Federal. Esses casos geraram vários inquéritos e processos judiciais. A meta da Procuradoria é salvar pelo menos parte desses procedimentos. As defesas dos réus vão à Justiça para pedir que as decisões do tribunal possam ser usadas para anular por completo todas as ações relativas aos casos. Esse cabo de guerra jurídico vai se dar, principalmente, em torno da tese conhecida como "teoria da contaminação dos frutos da árvore envenenada". Segundo ela, a ilegalidade de uma prova "contamina" e torna nula as apurações resultantes dela. Na Operação Satiagraha, que investigou supostos crimes financeiros do banqueiro Daniel Dantas, do grupo Opportunity, o Superior Tribunal de Justiça considerou ilegal a participação de agentes da Abin (Agência Brasileira de Inteligência) nas apurações. Esse entendimento levou a Corte a declarar a nulidade do processo em que Daniel Dantas foi condenado sob a acusação de corrupção, cujas investigações teriam contado com servidores da Abin. O procurador da República Rodrigo de Grandis, responsável pelo caso em primeira instância, diz que não houve ilegalidade na participação dos agentes da Abin, pois eles trabalharam sob coordenação da PF e em atividades secundárias. Segundo ele, mesmo que a participação dos agentes da Abin seja considerada ilegal pela Justiça, há inquéritos resultantes da Satiagraha que poderão continuar válidos. Diz que a "teoria da contaminação dos frutos" não é absoluta e possui exceções no Código de Processo Penal. Segundo Grandis a regra pode ser afastada em dois casos: 1) quando não há "nexo de causalidade" entre a prova considerada ilegal e as outras; 2) as apurações resultantes da prova ilegal poderiam ter sido feitas por meio de "fontes independentes", ou seja, começado a partir de meios de investigação lícitos.

Ator e diretor Wolf Maya é condenado por injúria racial

O diretor e ator Wolf Maya, da TV Globo, foi condenado a dois anos e dois meses de prisão pelo crime de injúria com conotação racial contra um técnico de iluminação que trabalhou em uma de suas peças. A condenação foi prolatada pelo juiz Abelardo de Azevedo Silveira, da 2ª Vara Criminal de Campinas. O juiz substituiu a pena de prisão pelo pagamento de indenização no valor de 20 salários mínimos (R$ 10,9 mil ao todo) mais um período de trabalho comunitário a ser definido pela Vara de Execuções Penais. De acordo com a sentença, Maya foi condenado por ter ofendido Denivaldo Pereira da Silva ao chamá-lo de "preto fedorento que saiu do esgoto com mal de Parkinson". O caso de injúria com conotação racial ocorreu em 12 de agosto de 2000, em um teatro de Campinas que encenava a peça "Relax... It's Sex", escrita e dirigida por Maya. À época, Silva trabalhava numa prestadora de serviços de iluminação para a peça. Segundo o técnico, o diretor ficou furioso porque houve um erro ao iluminar um ator durante a peça. "Foi uma longa batalha para que o ato racista de uma pessoa importante como o senhor Wolf Maya não ficasse impune. São quase 11 anos, mas nunca desistimos de demonstrar que ninguém tem o direito de discriminar o outro", disse o advogado Sinvaldo José Firmo, do Instituto do Negro Padre Batista, que auxiliou o técnico.

Filho de vítima do terrorista Batisti diz que sua libertação foi "soco no estômago"

Alberto Torregiani, filho de uma das vítimas do terrorista italiano Cesare Battisti, declarou nesta quinta-feira que a libertação dele foi como "um soco no estômago", apesar de já esperar por esse resultado. "Saber que Cesare Battisti foi libertado é, para mim, um soco no estômago. É verdade que eu já esperava por essa decisão, mas uma coisa é imaginar e outra é ver com os próprios olhos", declarou Torregiani, filho do joalheiro Pierluigi, que foi assassinado por Battisti em 1979 durante um tiroteio contra membros do grupo de extrema-esquerda PAC (Proletários Armados pelo Comunismo). O italiano declarou diversas vezes antes da decisão final do Supremo que estaria disposto a vir para o Brasil para defender a extradição de Battisti. Ele tinha 15 anos na época do ataque e estava na joalheria no momento da troca de tiros, quando foi baleado e ficou paraplégico. Torregiani afirmou que a decisão da Justiça brasileira em não extraditar Battisti, que na Itália foi condenado à prisão perpétua, é mais do que uma simples razão para ficar revoltado, "é uma escolha que significa que um criminoso pode fazer tudo que ele quiser". "É uma violação à Carta de Direitos Humanos", completou. "A atitude dessa pseudojustiça é um insulto a quem realiza verdadeiramente esse trabalho", disse o filho da vítima. Ele ainda declarou que "a decisão destes seis juízes que votaram contra a extradição já estava certa antes do Natal. Ontem eles se reuniram só para bater papo. As suas orientações eram aquelas e permaneceram sendo aquelas e suas motivações são absurdas".

Petistas na Câmara buscam nome de consenso para lugar de Luiz Sérgio

Os principais petistas da Câmara dos Deputados querem unificar o discurso e buscar um nome de consenso para substituir o ministro Luiz Sérgio (PT) na Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República. O presidente da Casa, Marco Maia (PT-RS), o líder do governo Cândido Vaccarezza (PT-SP), o lider do partido, Paulo Teixeira (SP), e a bancada do PT, fizeram reunião na tarde desta quinta-feira para discutir a derrubada do ministro do próprio partido. O PT quer evitar que a pasta vá para o comando de outro partido aliado ao governo, como o PMDB. A Secretaria de Relações Institucionais, responsável pelo diálogo direto com o Congresso, já foi chefiada pelo PCdoB e PTB, além do PT. Os petistas, contudo, estão divididos. Dentro da legenda há quem defenda que o cargo vá para um aliado com o argumento de que os melhores ministros foram do PTB, numa referência a Walfrido dos Mares Guia (MG) e José Múcio Monteiro (PE). Entre os peemedebistas, o nome do deputado federal Mendes Ribeiro (RS) é lembrado.

Prêmio Nobel da Paz pede apoio do governo brasileiro na assembléia da ONU

Shirin Ebadi, Prêmio Nobel da Paz, pediu o apoio do Brasil na Assembléia Geral da ONU, em setembro, para defender a questão dos direitos humanos no Irã. "Nós vamos ter uma sessão da ONU em setembro, onde o assunto do Irã será discutido novamente. E eu quero de vocês, os bons representantes do povo do Brasil, e da respeitada presidente do País, que com seus votos mostrem o compromisso com os direitos humanos e fiquem ao lado do povo do Irã", afirmou a iraniana, ganhadora do Nobel da Paz em 2003. Dilma pretende ir a Nova York para a abertura do evento. Ela afirmou que o apoio do Brasil nas Nações Unidas é importante pela influência brasileira na posição dos demais países da América Latina. "O mais importante é que o povo do Brasil viveu sob uma ditadura e conseguiu uma democracia. E nós do povo do Irã queremos que vocês defendam a democracia do Irã", afirmou.

PT de Ribeirão quer Palocci para prefeito em 2012

Antonio Palocci mal deixou o cargo de ministro da Casa Civil e o diretório do PT em Ribeirão Preto já começou a sonhar com a chance de tê-lo, no ano que vem, como candidato a prefeito da cidade, seu berço político. O presidente do PT ribeirão-pretano, Pedro de Jesus Sampaio, disse na quarta-feira, um dia após a queda do ministro, que o convite será feito, pessoalmente, "o mais rápido possível". Segundo Sampaio, Palocci chegou a ser sondado em eleições anteriores, mas recusou o convite com a justificativa de que, por ter alcançado o cenário nacional, o "interesse do todo" pesava mais do que a necessidade do diretório local. "Palocci dizia que, apesar de gostar muito de Ribeirão, tinha obrigações com o partido como um todo, em esfera nacional, e também com o País", contou Sampaio: "Agora, com ele fora do governo e sem ocupar nenhum cargo público, vamos retomar essa discussão".

Presidente eleito do Peru se reúne com Dilma em Brasília

A presidente Dilma Rousseff recebeu o presidente eleito do Peru, Ollanta Humala, nesta quinta-feira em Brasília, na primeira etapa da excursão do peruano em busca de aproximação com os países do Mercosul. Humala, que venceu o segundo turno das eleições presidenciais do Peru no domingo passado, chegou às 10 horas desta quinta-feira no Palácio do Planalto e entrou por uma porta lateral. O presidente eleito se recusou a falar com a imprensa na chegada na sede da Presidência da República, mas parou para a tradicional fotografia do aperto de mão. O líder nacionalista, e amigo do ditador venezuelano Hugo Chávez, disse que suas duas prioridades de política externa são a Comunidade Andina (CAN), grupo que o Peru integra com a Bolívia, Equador e Colômbia, e a União das Nações Sul-americanas (Unasul), que reúne todas as nações do sul do continente.

PV pede explicações à ministra sobre redução de parques no Pará

O PV pediu explicações à ministra Izabella Teixeira (Meio Ambiente), na noite de quarta-feira, sobre o plano do governo de reduzir sete unidades de conservação no Pará para permitir a construção das hidrelétricas do complexo Tapajós. O requerimento foi protocolado na Câmara pela deputada verde Rosane Ferreira (PR), após a intenção do governo ter sido divulgada. Documentos internos do ICMBio (Instituto Chico Mendes para a Conservação da Biodiversidade) mostram que a redução de dois parques nacionais, quatro florestas nacionais e uma área de proteção ambiental no mosaico da BR-163/Terra do Meio, o maior conjunto de áreas protegidas do País, foi pedida em janeiro pela Eletronorte sem estudos técnicos prévios. Os chefes de todas as sete unidades se opõem ao projeto. O presidente do ICMBio, Rômulo Mello, diz que ainda não há decisão oficial sobre a desafetação (redução) dos parques, mas que uma medida provisória ou projeto de lei determinando-a deve ser editada até agosto.

Ministro italiano diz que relações econômicas com Brasil serão mantidas

O ministro do Desenvolvimento Econômico da Itália, Paolo Romani, afirmou nesta quinta-feira que, apesar de condenar a decisão do Supremo Tribunal Federal do Brasil de libertar o terrorista Cesare Battisti, não se pode prejudicar as relações econômicas entre Itália e Brasil. Ele destacou que, apesar da decisão "ofensiva" tomada, "é obvio que tudo isso não tem nada a ver com as ótimas relações comerciais e industriais que as nossas empresas têm com as brasileiras e que permanecem imutáveis". "É só pensar que, com o Brasil, do qual somos o terceiro parceiro europeu e nono mundial, alcançamos, no ano passado, 7,2 bilhões de euros de intercâmbio graças inclusive a atenção do governo e das nossas empresas", disse Romani.

Justiça reduz salário de senador da Paraíba

O senador Cícero de Lucena Filho (PSDB-PB), de 53 anos, teve o salário reduzido em cerca de R$ 18 mil por decisão da Justiça. Ele recebia cerca de R$ 45 mil por mês, acumulando o salário de R$ 26.723,00 do Senado Federal e uma pensão de R$ 18.371,00 concedida aos ex-governadores da Paraíba. Agora, de acordo com a decisão da Justiça Federal na Paraíba, o senador só receberá do Senado a diferença entre sua aposentadoria e o teto constitucional, que estabelece um pagamento máximo de R$ 26.723,13. Assim, o Senado passará a pagar por mês a ele o montante de R$ 8.351,69. A decisão atendeu a um pedido de liminar do Ministério Público Federal, que abriu uma ação contra Lucena e outros três ex-governadores por acúmulo de aposentadorias com o salário de congressista.

Entidade francesa condena libertação do terrorista Battisti

A AFVT (Associação Francesa das Vítimas de Terrorismo) condenou nesta quinta-feira a libertação do terrorista italiano Cesare Battisti, decidida na quarta-feira pelo Supremo Tribunal Federal. O diretor geral da entidade, Guillaume Denoix de Saint Marc, declarou que "é totalmente inadmissível a libertação de Cesare Battisti. Nenhuma barreira deve proteger os terroristas, nem temporal nem territorial". "Fazer justiça é o mínimo que se pode fazer para as vítimas do terrorismo. Somos completamente solidários com as vítimas italianas", acrescentou o francês. A repercussão internacional da decisão do Supremo levou Matthew Newman, porta-voz da comissária européia para a Justiça, Viviane Reding, a afirmar que a questão sobre a não extradição de Battisti "era e continua sendo uma questão bilateral" entre Roma e Brasília. Ele afirmou que, nos últimos meses, o órgão executivo da União Européia já havia evidenciado que não há atualmente um tratado de extradição entre o bloco e o Brasil. "A situação não mudou, assim como a posição da Comissão de Justiça da União Européia continua a mesma", acrescentou. A imprensa estrangeira deu destaque para a decisão do Supremo, incluindo jornais dos Estados Unidos, da Europa e da América Latina.

Dilma pede ajuda a Rui Falcão para pacificar PT

A presidente Dilma Rousseff está convencida de que, para remodelar a articulação política de seu governo, será preciso pacificar minimamente o PT, em guerra interna escancarada pelo botim do governo. Ela pediu ajuda ao presidente do partido, Rui Falcão (um homem do esquema da socialite paulista Marta Suplicy). Diferentes facções petistas trabalham por seus respectivos candidatos para detonar o correligionário Luiz Sérgio na Secretaria de Relações Institucionais. Deputados do partido passaram a quarta-feira em reuniões sobre o assunto. Em um almoço na residência oficial do presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), a demissão do petista Luiz Sérgio foi discutida sem rodeios. A movimentação deixou o ministro perplexo. A própria Dilma ficou "contrariada". Dilma, afinal, tem partido?

Uruguaiana abriu a porteira da privatização dos serviços de saneamento no Rio Grande do Sul

O prefeito de Uruguaiana (RS), na fronteira com a Argentino, comemorou nesta quinta-feira a privatização dos serviços de saneamento na sua cidade, obtido por meio de uma concorrência e de ordem judicial. "Estou feliz da vida. É dia de festa. Serão os maiores investimentos, de R$ 160 milhões em cinco anos, da história da cidade. A Odebrecht, que venceu a concorrência, assumiu os serviços nesta quinta-feira, a Corsan foi obrigada por ordem judicial a entregar os seus cadastros". Até o momento, 92% das casas e apartamentos de Uruguaiana convivem com esgoto a céu aberto, por culpa da Corsan. Sanchotene Felice informa que dezenas de outros prefeitos gaúchos já o procuraram: "O setor de saneamento gaúcho assinou a sua alforria em Uruguaiana". O que a Corsan "investiu" durante 30 anos em Uruguaiana não chega sequer a 8% dp que a empresa Foz de Uruguaiana, da Odebrecht, investirá na cidade em apenas cinco anos. A privatização feita pelo prefeito Sanchotene Felice, do PSDB, abriu caminho para as outras prefeituras. É o que mais quer a Odebrecht.

Com alta da Selic, Brasil mantém maior juro real do mundo

A decisão do Copom (Comitê de Política Monetária) de elevar a taxa básica de juros do país em 0,25 ponto percentual, para 12,25% ao ano, fez com que o Brasil mantivesse a liderança do ranking dos países com maiores juros reais do planeta. O Brasil ocupa a primeira posição do ranking desde janeiro de 2010, quando ultrapassou o segundo colocado à época, a Indonésia, após a quarta manutenção consecutiva da Selic. Com a alta, os juros reais foram a 6,8% ao ano. Na segunda posição aparece o Chile, com taxa real de 1,5%, mais de quatro vezes menor que a taxa brasileira. Na terceira posição está a Austrália, com 1,4%. Da taxa básica, foi descontada a inflação projetada para os próximos 12 meses.

Supremo valida decisão de Lula e manda soltar terrorista Battisti

O plenário do Supremo Tribunal Federal validou nesta quarta-feira a decisão do ex-presidente Lula de negar a extradição do terrorista italiano Cesare Battisti. Por 6 votos a 3, a Corte determinou expedição de alvará de soltura imediata. Com o resultado, o terrorista Battisti ficará no Brasil e caberá ao Ministério da Justiça regularizar sua situação. O Supremo havia decidido, também por 6 votos a 3, não reconhecer a reclamação feita pelo governo da Itália, que queria a extradição do terrorista. O ministro Luiz Fux, por exemplo, chegou a dizer que a Itália deveria questionar isso em tribunais internacionais, e não no Supremo: "A República Italiana litigou contra a República Federativa do Brasil. Isso não é de competência do Supremo Tribunal Federal. Isso é de competência do Tribunal Internacional de Haia". Foi a quinta vez que o caso do terrorista Cesare Battisti foi debatido pelo plenário do Supremo. O italiano fez parte do PAC (Proletários Armados pelo Comunismo), grupo terrorista de extrema esquerda que atuou na Itália dos anos 70. E foi condenado pela Justiça de seu país à prisão perpétua por quatro assassinatos cometidos por ele.

Banco Central eleva juros pela quarta vez consecutiva, para 12,25% ao ano

O Banco Central elevou a taxa básica de juros (Selic) de 12% para 12,25% ao ano. Esse é o quarto aumento consecutivo dos juros, que  estavam em 10,75% ao ano no início do governo Dilma. É a maior taxa desde março de 2009, quando a Selic estava em 12,75%. A decisão, anunciada nesta quarta-feira pelo Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central), já era esperada pela maioria dos economistas. "Dando seguimento ao processo de ajuste gradual das condições monetárias, o Copom decidiu, por unanimidade, elevar a taxa Selic para 12,25% a.a., sem viés. Considerando o balanço de riscos para a inflação, o ritmo ainda incerto de moderação da atividade doméstica, bem como a complexidade que envolve o ambiente internacional, o Comitê entende que a implementação de ajustes das condições monetárias por um período suficientemente prolongado continua sendo a estratégia mais adequada para garantir a convergência da inflação para a meta em 2012", diz o comunicado do Copom. Agora, a expectativa do mercado financeiro é que seja anunciado pelo menos mais um aumento de 0,25 ponto percentual da taxa, na reunião do Copom marcada para o dia 20 de julho. A previsão dos economistas é que a Selic encerre o ano em 12,50%.

Para advogados, Justiça brasileira é desigual e desonesta

A Justiça brasileira é desigual, ineficiente, desonesta, lenta, cara e de difícil acesso para a maioria dos advogados que participaram de uma pesquisa da USP para avaliar o índice de confiança dos profissionais no Judiciário. Durante o mês de março, 1.172 advogados de todas as regiões do País responderam às sete perguntas e avaliaram os tribunais estaduais e federais. Segundo a pesquisa, 86,2% dos entrevistados acham a Justiça pouco ou nada igual quanto à igualdade de tratamento, seja por condição social, favorecimento ou filiação política. Já 89,7% acreditam que ela é pouco ou nada eficiente. A pesquisa também apontou que apenas 2% dos advogados acham a Justiça rápida ou muito rápida. Quanto aos custos, 89,9% acreditam que ela é cara e 61,2% acham que é pouco ou nada honesta. Já com relação ao acesso, a maioria dos entrevistados (64%) acredita que é muito difícil ou difícil chegar até a Justiça. Por outro lado, 56,6% apostam que daqui a cinco anos a mesma Justiça estará melhor do que a avaliação da pesquisa.

Conselho de Ética aprova cassação de Jaqueline Roriz

Depois de quase seis horas de discussão e uma tentativa de pedir vistas, o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados aprovou a cassação da deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF), filmada recebendo dinheiro do delator do mensalão de Brasília. Por 11 votos a três, os deputados entenderam que Jaqueline Roriz quebrou o decoro parlamentar, ao "arranhar a honra" da Câmara dos Deputados. "O que está em jogo é a dignidade do parlamento. O conceito de vantagem indevida deve ser entendido de forma ampla. Vantagem imoral ou injustificada é indevida e, por isso, atentatória ao decoro parlamentar", disse o relator Carlos Sampaio (PSDB-SP). "De fato, Jaqueline recebeu vantagem indevida. As imagens do vídeo são reveladoras de um dinheiro ilícito, por ela confessada quando disse que o dinheiro não foi contabilizado", concluiu o relator. A decisão, contudo, deve ser referendada pelo plenário da Câmara dos Deputados. Antes, o deputado Wladimir Costa (PMDB-PA) promete levar o caso à presidência da Câmara.

Governo anuncia 75 mil bolsas de pesquisa no Exterior até 2014

Os dois principais órgãos de fomento à pesquisa nacional terão recursos extras para aumentar o número de bolsas de pesquisa no Exterior. Serão 75 mil novas bolsas de graduação, doutorado e pós-doutorado até 2014. A oferta será da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), com 40 mil bolsas, e do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), com 35 mil. A decisão sobre a distribuição das bolsas foi anunciada nesta semana, depois de uma reunião com os ministros da Educação, Fernando Haddad, e de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, com reitores de universidade e de institutos federais de educação, ciência e tecnologia. Capes e CNPq afirmaram que os recursos para as bolsas serão extra-orçamentários, ou seja, não serão retirados de outros programas em andamento nessas agências de fomento. A intenção de ter 75 mil bolsas de pesquisa no Exterior foi anuncia pela presidente Dilma Rousseff, em discurso realizado em abril, pouco depois do corte de 23% do governo federal aos recursos destinados à ciência. A realização de pesquisa científica no Exterior, dizem especialistas na área, contribui para a formação dos cientistas e pode aumentar a produção científica brasileira. Isso melhoraria a posição das universidades brasileiras nos rankings internacionais.

Oposição apresenta requerimento de convite a Palocci

O deputado Mendonça Filho (DEM-PE) apresentou, nesta quarta-feira, na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara, requerimento que convida Antonio Palocci para prestar esclarecimentos sobre "a vultuosa evolução patrimonial de seus bens, no período de quatro anos, especialmente sobre seu envolvimento em contrato de aluguel supostamente fraudulento, vez que pactuado com empresas de fachada". Palocci, que deixou o cargo de Ministro da Casa Civil na terça-feira, havia sido convocado para dar explicações na Comissão de Agricultura. Como ele deixou de ser ministro, não pode mais ser convocado, apenas convidado. Mais cedo, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), afirmou que o ex-ministro quer comparecer à Câmara.

Lula diz que Palocci foi demitido no momento certo

O ex-presidente Lula defendeu nesta quarta-feira a demissão do ex-ministro Antonio Palocci da Casa Civil. "É sempre triste tirar um companheiro. Eu tive que tirar companheiros e é um sofrimento muito grande. Sei que a presidente tem autoridade e fez no momento certo", afirmou o petista antes de uma palestra para empresários da Tetra Pak. Sobre a escolha da nova ministra, Gleisi Hoffmann, Lula foi conciso. "Se a companheira Dilma escolheu, está certo", avaliou.

José Eduardo Cardozo diz que Palocci prestou "serviço inestimável" ao governo

O ministro da Justiça, o "porquinho" José Eduardo Cardozo, afirmou que o ex-ministro "porquinho" Antonio Palocci prestou um "serviço inestimável" ao governo Dilma durante o período em que esteve na chefia da Casa Civil. Ao ser perguntado por jornalistas se a saída de Palocci iria acalmar os ânimos da oposição e da base aliada no Congresso Nacional, José Eduardo Cardozo respondeu com ironia que só há calma em período de recesso parlamentar. Ele é o último dos "três porquinhos" de Dilma a ainda restar no poder. "Não me lembro de Congresso calmo, e olha, eu fui parlamentar por oito anos. Só em recesso. Mas, obviamente, a dinâmica política lá seguirá os próprios passos", disse em entrevista coletiva para detalhar o Plano Estratégico de Fronteiras, anunciado nesta quarta-feira.

Itamar Franco vai continuar internado para tratar da leucemia

O senador Itamar Franco (PPS-MG), de 80 anos, vai continuar internado para o tratamento da leucemia. Ele está no Hospital Albert Eistein, em São Paulo, desde o dia 21 de maio. Segundo boletim médico divulgado nesta quarta-feira, o senador está tolerando bem ao tratamento quimioterápico. Um transplante de medula continua a não ser cogitado pela equipe médica, afirma o médico responsável Nelson Hamerschlak. Itamar foi diagnosticado com a doença ao realizar exames devido a uma forte gripe. Ele pediu afastamento temporário de suas atividades no Senado. Pelo regimento do Senado, o suplente de Itamar só assume a cadeira do senador se ele se afastar por um período superior a 120 dias.

Petróleo fecha acima dos US$ 100,00 em Nova York após reunião da Opep

Os preços do petróleo fecharam em alta nesta quarta-feira Londres e Nova York, onde o barril terminou acima dos 100 dólares, diante da ausência de acordo no cartel de produtores de petróleo para aumentar suas cotas de produção. Na Nymex (Bolsa de Valores de Nova York), o barril do tipo Texas ("light sweet crude") para entrega em julho fechou em US$ 100,74, em alta de US$ 1,65 em relação a terça-feira. No IntercontinentalExchange de Londres, o barril de Brent do Mar do Norte com igual vencimento subiu US$ 1,07, a US$ 117,85. Os ministros da Opep (Organização de Países Exportadores de Petróleo) não conseguiram chegar a um acordo sobre um aumento de cotas de produção de seus países-membros, que se mantêm sem mudanças há dois anos e meio.

Ex-governador filiado ao PMDB é nomeado para conselho do BNDES

O ex-governador do Paraná Orlando Pessuti foi nomeado para um cargo no conselho de administração do BNDES. A nomeação foi publicada na edição desta quarta-feira do Diário Oficial da União. Pessuti é padrinho político do advogado Sérgio de Souza (PMDB-PR), suplente no Senado da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann (PT-PR). Ela, que substitui o ex-ministro Antonio Palocci, também teve a nomeação publicada nesta quarta-feira. O conselho de administração tem 11 conselheiros, que se reúnem apenas a cada três meses no Rio de Janeiro. O salário mensal é de R$ 5.500,00 e o mandato é de três anos. São vaquinhas de presépio. E ser nomeado conselheiro é como ganhar um presente de consolação de quinta categoria.

Relator vota contra fusão Sadia/Perdigão

O relator do processo de fusão entre a Sadia e a Perdigão no Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), Carlos Ragazzo, votou pela reprovação da fusão entre as empresas Sadia e Perdigão. A fusão das duas empresas gerou a companhia BR Foods. Em seu voto de mais de 500 páginas, que levou quase seis horas para ser lido, Ragazzo disse não haver alternativa para impedir que a operação cause uma concentração de mercado muito grande e prejudicial ao consumidor. Além de Ragazzo, outros quatro conselheiros votarão e decidirão o futuro da Brasil Foods, empresa formada após a fusão em 2009. Se o Cade reprovar a operação, a empresa poderá recorrer ao judiciário, mas mais de 80% das decisões do conselho são mantidas pela Justiça. Se o voto do relator for seguido, em prazo não divulgado as duas empresas terão que desfazer a operação. O julgamento do caso Sadia e Perdigão, porém, foi adiado após um pedido de vistas do conselheiro Ricardo Ruiz. Ragazzo afirmou que a operação poderá levar a aumento nos preços dos produtos das duas empresas de até 40%. "Raramente se vê, na análise antitruste, uma operação na qual a probabilidade de danos de mercado ao consumidor se mostra de maneira tão substancial e evidente. A aprovação desse ato tem o condão de causar aumento de preço e danos extremos aos consumidores", afirmou Ragazzo. Segundo o conselheiro, juntas, as empresas não terão mais concorrentes à altura. Ele afirmou que os ganhos para a economia do Brasil não podem se sobrepor aos direitos dos consumidores. "A única concorrente efetiva da Sadia sempre foi a Perdigão e vice-versa. Após a operação todas as opções de desvios do consumidor estarão sob controle de uma mesma firma. Estarão eles reféns", completou. De acordo com o relator, a participação de mercado das duas empresas juntas ultrapassa os 60% em quase todos os mercados analisados.

Na posse, Gleisi diz que escolha de Dilma mostra "apreço" pelo Legislativo

A petista Gleisi Hoffmann tomou posse nesta quarta-feira como a nova ministra da Casa Civil. Ela entrou no lugar de Antonio Palocci. No discurso de posse, Gleisi afirmou que a sua escolha para o cargo representa "apreço" da presidente Dilma Rousseff pelo Congresso: "Minha escolha não se deve apenas a minha caminhada política, mas meu trabalho de gestão pública. Ao escolher senadora a presidente manifesta apreço ao Legislativo. Sou parte da força política do Parlamento". Gleisi voltou a falar que sua gestão na Casa Civil será técnica: "Fazer coordenação, gestão dos programas de governo distribuídos por todos os ministérios. É o peso da agenda que mexe diretamente com a vida das pessoas". Mulher do ministro Paulo Bernardo, ela agradeceu o companheiro: "Meu companheiro de caminhada e de vida com quem aprendi que sempre vou acertar decidindo com o coração". Gleisi disse ainda que pretende manter uma boa relação com aliados: "Estarei sempre à disposição para discutir com todos de acordo com a disponibilidade da presidenta Dilma e do vice Michel Temer". Filiada ao PT desde 1989, a futura ministra da Casa Civil foi secretária de Estado no Mato Grosso do Sul na gestão de Zeca do PT e secretária de Gestão Pública da Prefeitura de Londrina. Em 2002, compôs a equipe de transição de governo de Lula, onde seria nomeada a diretora financeira da Itaipu Binacional. Ali permaneceu até início de 2006, ano em que disputaria seu primeiro cargo eletivo. Na disputa por uma vaga ao Senado Federal, não conseguiu se eleger. Tornou-se presidente do PT no Paraná e, em 2008, candidatou-se à prefeitura de sua cidade natal, Curitiba, mas obteve o segundo lugar, com 18,17% do votos. Em 2010, disputou novamente o cargo de senadora, elegendo-se como a mais votada, juntamente de Roberto Requião (PMDB).

Palocci diz que sai do governo para preservar diálogo

Em pronunciamento na cerimônia de posse da nova ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, Antonio Palocci justificou ter deixado o cargo no governo para "preservar o diálogo". "Minhas atividades foram sendo comprometidas pelo ambiente politico. Se vim para ajudar a promover o diálogo, saio agora para preservá-lo", disse Palocci. O discurso na transmissão do cargo foi acompanhado por ministros e parlamentares, além da presidente Dilma Rousseff. Após 23 dias de crise, Palocci entregou na noite de terça-feira à presidente Dilma uma carta pedindo com a sua demissão. O agora ex-ministro, que pela segunda vez deixa o governo após um escândalo. Em 2006 deixou o Ministério da Fazenda após suspeitas de ter quebrado o sigilo bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa. Palocci afirmou que o aumento de seu patrimônio foi conquistado a partir de ações legais: "A manifestação da Procuradoria confirmou o que vinha dizendo que trabalhei dentro da mais legalidade respeitando padrões éticos. Ocorre que o mundo jurídico não trabalha no mesmo ritmo do mundo político. Ficar no governo não permitiria desempenhar normalmente minhas funções". Palocci foi aplaudido de pé duas vezes pelos ministros e políticos que compareceram à cerimônia. Fez elogios à presidente e desejou boa sorte para sua sucessora.

Em silêncio, COI faz inspeção pelo Rio de Janeiro

A Comissão de Coordenação do Comitê Olímpico Internacional (COI) para os Jogos Rio 2016 realizou nesta quarta-feira a visita de inspeção pela cidade. De manhã, os dirigentes se concentraram na região da Barra da Tijuca e de Jacarepaguá, na zona oeste da cidade. A primeira parada da comitiva foi no canteiro de obras do mergulhão da Avenida Ayrton Senna, por onde passará o BRT (Bus Rapid Transit) da Transcarioca. O prefeito Eduardo Paes explicou ao grupo detalhes da construção do corredor expresso, que ligará a Barra da Tijuca ao Aeroporto Tom Jobim, na Ilha do Governador. A segunda parada da comitiva do COI foi na Unidade de Tratamento de Rio (UTR) do Arroio Fundo, em Jacarepaguá. A área da Barra e de Jacarepaguá vai concentrar boa parte das instalações olímpicas. Durante a visita, o prefeito anunciou que outras quatro UTRs serão construídas na região. No final da manhã, eles visitaram o Maracanã. Depois, o grupo iria visitar mais três obras na região central. A presidente da comissão, a marroquina Nawal El Moutawakel, e o diretor de Jogos Olímpicos da entidade, Gilbert Felli, não se pronunciaram. Nesta quinta-feira, haverá mais um dia da inspeção anual do COI. Na terça, eles passaram o dia reunidos com representantes dos governos e do comitê organizador.

ONU defende a erradicação da Aids em dez anos

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, estabeleceu nesta quarta-feira um prazo de dez anos para erradicar a Aids do mundo e pediu  audácia para cumprir esse objetivo, na jornada inicial de reuniões das Nações Unidas dedicadas a essa enfermidade. "Hoje nos reunimos para dar fim a Aids. Esse é o nosso objetivo: o fim da Aids em dez anos, com zero novas infecções, zero traumatismos e zero mortes ligadas à Aids", disse Ban Ki-moon ante os chefes de Estado e ministros presentes na primeira jornada de reuniões de três dias. Contudo, se quisermos liquidar a Aids dos livros de história, teremos que ser ousados", advertiu o secretário-geral na sede da ONU em Nova York. Celebrada por ocasião do 30º aniversário da descoberta da Aids, a reunião tem por objetivo redefinir os compromissos da comunidade internacional contra a epidemia. Apesar dos progressos registrados nos países mais pobres, todos os dias são contaminadas 7.000 pessoas no mundo. Em seu discurso, Ban Ki-moon afirmou que outro dos objetivos principais da cúpula é o acesso ao tratamento para todos os enfermos e insistiu na necessidade da utilização das campanhas de comunicação para que o mundo inteiro tenha acesso às informações sobre o assunto. Por sua parte, o presidente da Assembleia Geral da ONU, Joseph Deiss, afirmou que o número de enfermos tratados havia sido multiplicado por dez nos últimos cinco anos, apesar de ainda existirem "dez milhões de pessoas que não têm acesso aos medicamentos necessários". Segundo cifras da ONU, a epidemia de Aids tem se estabilizado na América Latina, "com poucas mudanças nos últimos anos" e uma leve queda no número de pessoas infectadas em 2009 (92.000) em comparação com 2001 (99.000). De acordo com o informe global da ONU, um terço das pessoas contaminadas com a doença na América Latina se encontra no Brasil, onde "os permanentes esforços de prevenção e tratamento do HIV têm contido a epidemia".

Com álcool mais caro, gasolina tem recorde histórico de vendas

A subida dos preços e a queda no consumo do álcool fizeram com que as vendas de gasolina das principais empresas distribuidoras registrassem em abril recorde histórico. O levantamento é feito desde 2000. Foram comercializados 2,4 bilhões de litros pelas empresas filiadas ao Sindicom (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes), que representam cerca de 80% do mercado. Entre elas, estão BR Distribuidora, Shell, Cosan, Ipiranga e Ale. No mesmo mês, as vendas de álcool chegaram ao patamar mais baixo desde outubro de 2006. Foram comercializados 280 milhões de litros, o que representou queda de 42% frente ao volume de março. Em maio, as vendas de álcool se recuperaram e segundo dados preliminares, devem fechar o mês em 400 milhões de litros. Ao mesmo tempo, a comercialização da gasolina recuou para 2 bilhões de litros. "Em abril, as vendas de álcool chegaram ao fundo do poço. O resultado de abril mostra que isso ficou para trás", afirmou o presidente do Sindicom, Alísio Vaz. Ainda assim, estão abaixo de níveis observados em meses anteriores, cujo volume totalizou 430 milhões de litros. Em fevereiro, chegaram a 680 milhões de litros. Vaz disse ainda que é cedo prever se o álcool vai retomar níveis de vendas anteriores. "O preço na usina se estabilizou, ainda não dá para dizer que o álcool vai voltar a todo vapor", comentou.

Rio Grande do Sul registra primeira morte do ano por gripe suína

Uma mulher de 48 anos morreu na segunda-feira, em Três Passos (RS), com diagnóstico de gripe A (H1N1), a gripe suína. Esse foi o primeiro caso de morte por gripe A no Estado neste ano. De acordo com a Secretaria de Saúde, a mulher não se encontrava nos grupos de risco da doença. São gestantes, crianças entre seis meses e dois anos de idade, indígenas e profissionais de saúde, que estão sendo vacinados. A mulher começou a apresentar os sintomas da gripe A em 29 de maio e foi internada em 1º de junho. Já no último dia dois, foi transferida para a UTI. O Rio Grande do Sul confirmou outros dois casos da doença neste ano. Uma grávida de 21 anos está internada em um hospital de São Gabriel (RS) e uma criança de um ano está em tratamento em Porto Alegre. Eles não foram vacinados. Além desses dois casos, há 87 notificações de suspeita de gripe A no Rio Grande do Sul, mas o diagnóstico ainda não foi confirmado. Em 2010, o Estado não registrou nenhum caso da doença. Já em 2009, quando ocorreu o pico de infecções pelo vírus, foram 297 mortes e mais de 3.500 casos da doença.

Twitter anuncia encurtador de links

O Twitter está oferecendo um serviço que encurta automaticamente os links postados pelos usuários, para que possam caber no limite de 140 caracteres por post. Serviços de encurtar links como o Bit.ly fazem a conversão de endereços da internet para vários usuários. Normalmente, você encurta o link em serviços indepentendes do microblog e copia o novo link em seu post. Agora, você pode fazer tudo isso sem sair do Twitter.com. Depois que você digitar um link, o Twitter irá reduzí-lo para 16 caracteres automaticamente, começando por t.co. A função do encurtamento automático chegará aos usuários aos poucos.

De saída do Senado, nova ministra rejeita rótulo de trator

Em discurso de despedida no plenário do Senado, a nova ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil) fez nesta quarta-feira um afago aos aliados, especialmente ao PMDB, e à oposição. Pouco antes de assumir um dos cargos de coordenação política do governo, Gleisi rejeitou o rótulo de "trator" do Executivo no Senado ao afirmar que espera manter a "convivência respeitosa" com os parlamentares na Casa. "Me perguntaram o que teria a dizer sobre a menção, por alguns oposicionistas, de que sou um trator. Sempre me dispus a ouvir e construir consensos. O desfecho da manifestação democrática é a decisão da maioria", afirmou. A senadora citou nominalmente o PMDB e os senadores Humberto Costa (PT-PE), José Sarney (PMDB-AP), Fernando Collor de Mello (PTB-AL) e Delcídio Amaral (PT-MS) para agradecer a convivência na Casa. Maior partido no Senado, o PMDB é considerado aliado essencial para o governo conseguir aprovar projetos de seu interesse na Casa. A senadora petista, agora ministra, também falou da oposição ao afirmar que "viver exposta a pontos de vista contraditórios é condição da vida parlamentar e democrática": "Por isso quero manifestar minha deferência aos integrantes da oposição. Prevaleceu sempre a convivência democrática".

Gabrielli diz que Palocci continuará no conselho da Petrobras

O ex-ministro-chefe da Casa Civil Antonio Palocci, demitido na terça-feira, tem mandato de um ano como membro do Conselho de Administração da Petrobras e não perde o cargo automaticamente, segundo afirmou o presidente da empresa, José Sérgio Gabrielli. Palocci foi eleito em 28 de abril para o mandato de um ano pela assembléia geral ordinária de acionistas da companhia. "O cargo é da pessoa e não do ministro. O ministro é uma pessoa de alta competência e a Procuradoria Geral da República arquivou as denúncias contra ele. E ele saiu para não prejudicar o governo", disse Gabrielli. Palocci, porém, pode ser destituído do cargo pelo governo federal, acionista controlador da companhia que o indicou. Nesse caso, o posto pode ficar vago ou os demais membros do Conselho de Administração da Petrobras tem autonomia para indicar um novo nome até a próxima reunião ordinária da assembléia.

Senado rejeita convite para ouvir Caixa sobre sigilio de caseiro

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado rejeitou nesta quarta-feira convite para o presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Fontes Hereda, explicar aos senadores a violação dos dados bancários do caseiro Francenildo dos Santos Costa, em 2006. Com maioria na comissão, os governistas derrubaram o pedido da oposição. Mais cedo, a CCJ também havia rejeitado dois requerimentos com convites para Palocci depor no Senado sobre a sua evolução patrimonial nos últimos quatro anos. Autor do convite, o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) disse que o reconhecimento da Caixa Econômica Federal de que a ordem para a violação do sigilo do caseiro partiu do gabinete de Palocci é um "fato novo" que justifica a presença de Hereda no Senado. Os governistas, porém, classificaram o convite de "matéria vencida" depois que Palocci deixou o governo. "Isso não vai mais a lugar nenhum", afirmou o presidente do PMDB, Valdir Raupp (RO). Foi a primeira vez que o banco estatal responsabilizou o ex-ministro. Até então, dizia que apenas havia "transferido" os dados sob sigilo para o Ministério da Fazenda, sem acusar Palocci ou seu gabinete pelo vazamento. Na época, o escândalo derrubou Palocci do Ministério da Fazenda, em março de 2006.

Comissão veta mudança de domicílio eleitoral durante mandato

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou nesta quarta-feira um projeto que proíbe a transferência de domicílio eleitoral por prefeitos e vice-prefeitos durante o exercício do mandato. O texto é terminativo na comissão e segue para análise da Câmara. A proposta faz parte dos projetos aprovados pela Comissão Especial do Senado que discutiu a proposta de reforma política. O projeto afirma que prefeitos e vice-prefeitos estão "fraudando" a Constituição, que só permite uma única reeleição para os chefes do Executivo. Na avaliação dos senadores, alguns prefeitos aproveitam brechas na lei para transferir o domicílio eleitoral para exercer inúmeros mandatos consecutivos em diversos municípios, perpetuando no poder. Relator da proposta, o senador José Pimentel (PT-CE), alertou que a Câmara discute outras regras para a transferência de domicílio de prefeitos e vereadores. "Na Câmara, estão votando uma matéria que segue outra linha, que o domicílio eleitoral de prefeitos e vereadores é o que ele atua".

Vargas Llosa diz que Alberto Fujimori tem benefícios na prisão

O escritor peruano Mario Vargas Llosa assegurou que o ex-presidente peruano Alberto Fujimori está em uma "prisão dourada" onde goza de "benefícios indevidos". "Fujimori gozou de benefícios indevidos. Está em uma prisão dourada, onde chegou a receber 300 visitas ao dia e onde tem uma horta para cultivar orquídeas e rosas", afirmou o escritor em uma entrevista ao jornal chileno "El Mercurio" publicada nesta quarta-feira. Vargas Llosa sustentou que Fujimori, condenado a 25 anos por violações aos direitos humanos, cumpre pena em uma "prisão de piada" onde goza de privilégios que lhe parecem "absolutamente incompatíveis" com os crimes que levaram à sua condenação. Durante a campanha eleitoral peruana, o escritor apoiou o nacionalista Ollanta Humala, que no domingo venceu Keiko Fujimori, filha do ex-governante. Vargas Llosa manifestou seu apoio às declarações do vice-presidente eleito, Omar Chehade, que na segunda-feira passada defendeu a transferência de Fujimori do quartel policial em que cumpre pena para uma prisão comum. "Não pode ser um mau sinal para o eleitorado que as leis sejam cumpridas", disse o Prêmio Nobel de Literatura em 2010, que denunciou que o ex-governante dirigiu a campanha eleitoral de sua filha da prisão.

Com dólares de exportador, País recebe US$ 5,3 bilhões em maio

A entrada de dólares no Brasil superou a saída em US$ 5,3 bilhões em maio, segundo dados do Banco Central. O resultado foi garantido pelos exportadores, justamente o setor que mais reclama do efeito da entrada de dólares no País. O Banco Central divide as estatísticas do movimento de câmbio em duas partes. Na área comercial, o fluxo de dólares relacionados a operações de exportações superou o valor das importações em US$ 7,3 bilhões. Essa entrada mais que compensou o resultado negativo de US$ 2 bilhões na área financeira, afetado pelas medidas anunciadas recentemente pelo governo. No início do ano, houve aumento na tributação sobre empréstimos para empresas e bancos obtidos no exterior. No acumulado do ano, a entrada de dólares supera a saída em US$ 42,7 bilhões, valor 75% maior que o registrado em todo o ano de 2010. Um terço desse dinheiro veio de operações comerciais. Dois terços da área financeira, que inclui, por exemplo, investimentos diretos em empresas e no mercado financeiro. As intervenções do Banco Central no mercado de câmbio somaram US$ 4,3 bilhões no mês passado, menor valor do ano. Em 2011, já foram comprados US$ 36 bilhões. Com isso, as reservas do País já superam US$ 330 bilhões.

Na Câmara, líder diz que base quer aprovar convite para ouvir Palocci

Apesar da queda de Antonio Palocci da Casa Civil, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), afirmou nesta quarta-feira que a base aliada ainda quer aprovar um requerimento convidando o ex-ministro a se explicar sobre a multiplicação de seu patrimônio em quatro anos e o faturamento de R$ 20 milhões de sua consultoria somente em 2010. O requerimento pode ser aprovado ainda esta semana, provavelmente na Comissão de Constituição e Justiça, comissão presidida por um petista: João Paulo Cunha (SP), réu no processo do Mensalão do PT. "O governo quer que ele venha e ele quer vir", disse Vaccarezza.

Governistas no Senado derrubam convites para ouvir Palocci

O Senado rejeitou nesta quarta-feira convites para o ex-ministro Antonio Palocci explicar sua evolução patrimonial nos últimos quatro anos. Em ampla maioria na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, os governistas derrubaram por 14 votos a 7 dois pedidos da oposição para que Palocci explicasse aos senadores as denúncias que o envolvem. Os requerimentos, que antes da demissão de Palocci eram de convocação do ex-ministro, se transformaram em convites, já que pelo regimento do Congresso o petista só poderia ser obrigado a depor se ainda estivesse no cargo. Mesmo com a possibilidade de Palocci recusar os convites, a base de apoio da presidente Dilma Rousseff compareceu em peso à reunião da Comissão de Constituição e Justiça para rejeitar os dois requerimentos. A oposição, em contrapartida, manteve os pedidos como gesto político para mostrar que a saída de Palocci não encerra a crise no governo. Os senadores Alvaro Dias (PSDB-PR) e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) protestaram contra a recusa dos requerimentos. "A demissão do ministro não pode se constituir em sentença de absolvição. Não nos exime da responsabilidade de buscar a verdade. Há indícios da maior seriedade e consistência que não foram cabalmente esclarecidos", afirmou Alvaro Dias. Para Randolfe, a demissão de Palocci deixa lacunas que precisam ser respondidas pelo Legislativo: "Creio que até senadores da base têm perguntas a serem feitas. A sociedade brasileira quer ouvi-las".  Além de insistir nos convites para Palocci prestar esclarecimentos, a oposição promete manter a ofensiva na coleta de assinaturas para instalar CPI para investigar o crescimento do patrimônio do ex-ministro. Os oposicionistas têm 20 das 27 assinaturas necessárias para que a comissão seja instalada no Senado, mas o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) anunciou que vai retirar sua adesão com a saída de Palocci. O senador Pedro Simon (PMDB-RS), que havia prometido assinar o requerimento, disse também não ver mais motivos para a instalação da comissão, o que na prática deve inviabilizar a sua instalação.

Código Florestal deixaria de recompor 29 mi de hectares, diz Ipea

Um dia após a presidente Dilma Rousseff afirmar que não vai "negociar desmatamento" no novo Código Florestal, o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) divulgou estudo que reforça a intenção do governo em reverter a "anistia" a desmatadores concedida no texto aprovado pela Câmara (isto é uma completa mentira, adotada por ambientalistas terroristas a serviço do capital financeiro internacional). O projeto de lei para o novo Código Florestal foi enviado para o Senado, onde o governo pretende alterar 11 pontos aprovados no mês passado pelos deputados. Segundo o estudo, divulgado na manhã desta quarta-feira pelo órgão trotskista, mais de 29 milhões de hectares deixariam de ser recompostos se o projeto virar lei nos termos atuais. Um hectare corresponde a, aproximadamente, um campo de futebol. O maior bioma afetado seria a Amazônia (61% do passivo de reserva legal total), seguido pela Mata Atlântica e Cerrado (13% cada um). A aprovação do novo Código Florestal também dificultaria que o Brasil cumprisse os compromissos assumidos internacionalmente quanto à emissão de carbono, de acordo com o Ipea. Mais de 3.000 gigatoneladas de carbono deixariam de ser retidas caso haja a anistia prevista no texto. No Acordo de Copenhague, o Brasil se comprometeu a reduzir em 668 gigatoneladas emissões decorrentes do desmatamento anualmente. O estudo projetou ainda um cenário no qual, por conta da expectativa de "anistia" por parte dos produtores rurais, a reserva legal seria completamente devastada. E também considerou a hipótese de extensão da anistia a propriedades maiores que quatro módulos fiscais, proposta rejeitada na Câmara, mas que pode volar a ser considerada na votação do Senado.

Convocação de Palocci ainda provoca bate-boca na Câmara

Mesmo com a saída de Antonio Palocci da Casa Civil, governistas impediram, nesta quarta-feira, a aprovação da ata da Comissão de Agricultura da Câmara, referente à sessão da semana passada que aprovou a convocação do ex-ministro. A atitude gerou bate-boca e troca de insultos entre deputados da base e da oposição. Assis do Couto (PT-PR) cogitou, inclusive, entrar no Conselho de Ética contra o presidente da comissão, Lira Maia (DEM-PA), com a alegação é de que ele não conduziu a sessão que convocou Palocci de maneira adequada, desrespeitando a vontade da maioria. Pela orientação dos líderes partidários, a convocação seria rejeitada. "Aqui não estamos mais discutindo Palocci, mas a forma como o presidente conduziu a sessão, a questão de procedimentos. Poderia ter sido qualquer outro assunto que seria questionado", disse Couto. "Vossa Excelência não tem mais legitimidade para presidir a comissão", disparou ele contra Maia. O presidente da comissão contou com o apoio das principais lideranças de seu partido para defendê-lo. "Vocês estão todos tristes, então peguem seus lenços e saiam para chorar. São todos viúvas de Palocci", provocou o líder ACM Neto (DEM-BA). Diante do impasse, Maia encerrou a sessão sem conseguir aprovar a ata. "Faço aqui uma premonição, a ata vai ser votada em uma semana, quando os ânimos se acalmarem", disse Onyx Lorenzoni (DEM-RS). A próxima reunião da Comissão de Agricultura está marcada para quarta-feira da próxima semana que vem. "A ata é meramente uma questão administrativa. Não existe ata rejeitada, mas sim concertada. Vou submetê-la aos colegas para ver as sugestões, mas reitero que não há reparo com relação à forma que conduzi a sessão", explicou.

Para Serra, saída de Palocci agrava problema de interlocução política

Presidente do conselho político do PSDB, o ex-governador José Serra fez nesta quarta-feira uma análise sobre a saída de Antonio Palocci da chefia Casa Civil do governo federal. Segundo ele, a demissão do ministro deu fim a um "problema político imediato", mas agravou a falta de articulação política da presidente Dilma Rousseff. "A saída do ministro Antonio Palocci resolveu, sem dúvida, um problema político imediato para a presidente Dilma Rousseff, que será sucedido por outro de bom tamanho. Vai-se uma crise, chega outra", avalia Serra, em artigo publicado em seu blog. Segundo Serra, Palocci era o "personagem forte de um governo hesitante e fraco". "Até a convulsão que envolveu a si próprio, exercia o papel de primeiro-ministro", diz, na análise. O ex-governador afirma ainda que Palocci tinha "liderança" dentro do PT e proximidade com o ex-presidente Lula, a quem Serra chama de "virtual tutor da presidente" Dilma Rousseff e "ao mesmo tempo, seu potencial causador de enxaqueca" até o fim do governo, em referência às interferências de Lula na crise que paralisa o governo há 24 dias. Serra encerra o artigo dizendo que a nova chefe da Casa Civil, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), não terá condições de suprir o vácuo de interlocução política deixado por Palocci.

Militar uruguaio é condenado por morte durante ditadura

O juiz uruguaio Ruben Saravia condenou Tranquilino Machado, coronel do Exército, pelo homicídio de Ramón Peré, militante comunista, que é considerado o primeiro assassinato de um ativista durante a ditadura militar uruguaia (1973-1985). Machado foi acusado de ter disparado contra o militante em 6 de julho de 1973, apenas nove dias após o golpe de Estado. A sentença considerou que o militar foi "autor de um delito particularmente qualificado" e, por isso, determinou sua prisão. A ação contra Machado é a primeira desde que o projeto de lei que previa a revogação da lei de anistia, que impede processar e condenar os militares que violaram direitos humanos durante a ditadura, não foi aprovado.

TSE recebe 106 processos por doações irregulares nas eleições 2010

Até o fim da noite de terça-feira, o Tribunal Superior Eleitoral recebeu do Ministério Público Eleitoral um total de 106 representações contra pessoas físicas e jurídicas que fizeram doações irregulares durante a campanha presidencial das eleições de 2010. Já os Tribunais Regionais Eleitorais registraram, até o momento, o recebimento de cerca de 2.000 ações sobre doação irregular em relação às campanhas políticas dos candidatos aos demais cargos. Os limites de doação estão previstos na Lei de Eleições, que define o teto de 10% dos rendimentos brutos do ano anterior à eleição no caso de pessoa física, e de 2% do faturamento bruto do ano anterior à eleição para pessoa jurídica. A Justiça Eleitoral receberá ações por doação irregular referente à campanha de 2010 até o próximo dia 17.

Um dos mais potentes do gênero, novo telescópio começa a operar

O VST, novo telescópio do ESO (Observatório Europeu Austral), começou a operar nesta quarta-feira no deserto do Atacama, no Chile. O instrumento é o maior telescópio do mundo para a observação do céu no espectro de luz visível ao olho humano, informou o ESO em um comunicado. A lente de 2,60 metros de diâmetro está associada a uma enorme objetiva com uma resolução de 268 megapixels que permite mapear profunda e rapidamente grandes áreas do céu. As primeiras imagens realizadas pelo VST mostram a região de formação de estrelas Messier 17, também chamada de Nebulosa de Ômega ou Nebulosa do Cisne.

Pirelli anuncia recall de pneus de caminhões e ônibus

A Pirelli Pneus anunciou ter identificado defeitos em um lote dos pneus 295/80 R.22,5 TL fabricados nos dias 16 e 17 de maio que podem acarretar acidentes. O produto pode ser identificado pela matrícula semanal (DOT XK JJ H701 2011), impressa na lateral do pneu, próximo da roda. Os proprietários dos veículos com essa numeração devem procurar os Truck Centers ou qualquer rede oficial de revendedores da Pirelli para que seja feita a inspeção, e, se necessário, a substituição gratuita dos pneus. O Procon-SP destaca que não há prazo para atendimento à campanha. Se o consumidor tiver qualquer dificuldade para efetuar a substituição, deve procurar um órgão de defesa do consumidor.

Al Qaeda se compromete a continuar a guerra santa

O egípcio Ayman al Zawahiri, que por muito tempo foi o número dois da Al Qaeda, se comprometeu a continuar a jihad (guerra santa) contra o Ocidente lançada por Osama bin Laden. O vídeo em que Zawahiri fez as declarações foi divulgado nesta quarta-feira. Bin Laden, que era o líder da Al Qaeda, foi morto em 2 de maio por comandos americanos que tomaram de assalto sua casa em Abbottabad, Paquistão.

Suzano Papel e Celulose investirá R$ 9,7 bilhões até 2013

A Suzano Papel e Celulose vai investir quase R$ 10 bilhões entre 2011 e 2013, em meio aos planos da companhia de ampliar sua produção de celulose no País. A companhia vai investir R$ 3,5 bilhões em 2011, R$ 4 bilhões em 2012 e R$ 2,2 bilhões em 2013, afirmou o presidente da companhia, Antonio Maciel Neto, nesta quarta-feira. Mais cedo, a Suzano informou que retomou data de início de operações na unidade do Maranhão, que receberá investimento de R$ 1,164 bilhão neste ano, para novembro de 2013. Além disso, a Suzano adiou decisão de compra de equipamentos industriais para fábrica no Piauí para o primeiro semestre de 2014. O plano total de investimento é maior que o previsto pela companhia no final de outubro passado, quando a empresa informou expectativa de investir até R$ 1,1 bilhão neste ano. A companhia estimou nesta quarta-feira uma relação de dívida líquida sobre a geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização entre 3 e 3,5 vezes este ano. Em março, o conselho da Suzano autorizou contratos com as européias Metso e Siemens para compra dos principais equipamentos para a construção da fábrica no Maranhão, que será na cidade de Imperatriz e terá capacidade anual para 1,5 milhão de toneladas de celulose. O plano de expansão da Suzano também inclui a fábrica no Piauí, que terá capacidade para outros 1,5 milhão de toneladas anuais de celulose. Uma terceira unidade produtiva também estaria prevista em local ainda não definido.

Opep não consegue consenso para aumentar produção de petróleo

Os países da Opep (Organização de Países Exportadores de Petróleo) não conseguiram um consenso nesta quarta-feira em uma reunião que previa aumentar a produção de petróleo pela primeira vez em quatro anos, uma estratégia que visava a ajudar a ainda frágil economia mundial. Sem consenso, as cotas ficam inalteradas em 24,8 milhões de barris diários. "A reunião terminou e infelizmente não chegamos a nenhum consenso", afirmou à imprensa o secretário-geral da Opep, Abdallah Salem el-Badri. Sob a pressão dos países consumidores para conter a inflação dos combustíveis, a Arábia Saudita propôs aumentar a produção em até 1,5 milhão de barris por dia. Delegados dos países diziam que uma opção seria um primeiro aumento de um milhão de barris, com a promessa de um segundo de mais 500 mil em um prazo de três meses. Mas os países de fora do golfo, como Venezuela e Equador, além do Irã, diziam não querer colocar mais petróleo no mercado. Estes países alegam que a Arábia Saudita propôs um aumento com base na produção de abril (que chega a 26,33 milhões de barris, em vez da média oficial dos 24,84 milhões estabelecidas em dezembro de 2008), um patamar que não conseguem alcançar. Os países estavam preocupados ainda com uma queda muito brusca do preço do barril, com o aumento da oferta no mercado. Apoiados por Iraque e Angola, eles defendem que o preço permaneça acima dos US$ 100,00. A reunião não contou com a participação da Líbia, que enfrenta uma revolta popular há quatro meses e o isolamento internacional de seu líder, o ditador Muammar Gaddafi.

Cândido Vaccarezza é cotado para ministro da articulação política

A substituição de Luiz Sérgio (Relações Institucionais), dada como certa devido à necessidade de reforçar a articulação política, já movimenta o PT. Uma ala defende Cândido Vaccarezza (SP) no ministério e Arlindo Chinaglia (SP) como seu substituto, na liderança do governo na Câmara. Embora a função seja fazer a articulação com o Congresso, era Antonio Palocci, que foi demitido do governo, o principal interlocutor do governo com os parlamentares.

Morte de presidente do Tribunal de Justiça deve voltar a ser investigada em São Paulo

Foi reaberto o inquérito sobre a morte do presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, Antonio Carlos Viana Santos. As investigações serão feitas pela divisão de homicídios da Polícia Civil. O presidente do Tribunal de Justiça morreu aos 68 anos, em 26 de janeiro, e foi encontrado na casa dele pela mulher, a advogada Maria Luíza Viana Santos, de 37 anjos. De acordo com o texto, o Ministério Público requisitou o aprofundamento sobre o laudo necroscópico relativo à morte, que indicou "morte súbita, de origem cardíaca". O laudo necroscópico apontou ainda que não foram encontradas no corpo evidências de violência ou substâncias que tenham promovido o agravamento do quadro de saúde do magistrado.

Safra de grãos deve atingir 161,5 mi de toneladas, prevê Conab

O Ministério da Agricultura e a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) anunciaram nesta quarta-feira que a safra de grãos de 2011/2012 deve chegar a 161,5 milhões de toneladas. Segundo o Ministério da Agricultura, a expectativa é de safra recorde. A colheita deve ter aumento de 8,2% em relação à divulgada em maio. Em maio, foram coletados 149,2 milhões de toneladas de grãos. O principal responsável pelo resultado foi a ampliação da área de cultivo das culturas de algodão, feijão, soja e arroz. O espaço para produção de grãos teve expansão de 3,8% e chegou a 49,2 milhões de hectares. No caso do algodão, a cultura teve o maior crescimento percentual em área, cerca de 66,4% a mais que no ano passado e passou de 836 mil hectares para 1,39 milhão de hectares. A produção deve chegar a 2 milhões de toneladas. Em relação a soja, área passou de 20,4 milhões de hectares para 24,1 milhões de hectares, aumento de 2,9 %. A produção cresceu 9,2%, subindo para 75 milhões de toneladas. A colheita do grão está já está encerrada. O trigo deve ser o único produto a ter uma redução do espaço para cultivo e da produção. A área plantada deve diminuir 4,3% e passar de 2,1 milhões de hectares para 2 milhões de hectares. A produção total deve ser de 5,4 milhões de toneladas, redução de 7,6% sobre a anterior.

IBGE prevê novo recorde com safra 7,8% maior em 2011

A quinta estimativa da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas indica uma produção de 161,2 milhões de toneladas, com crescimento de 7,8% ante a safra recorde de 2010 (149,6 milhões de toneladas) e de 1,6% no confronto com a estimativa de abril, segundo os dados do IBGE divulgados nesta quarta-feira. A área a ser colhida em 2011 (48,9 milhões de hectares) teve aumento de 5,1% na comparação com 2010 e é 0,7% maior que o número estimado em abril. As três principais culturas (arroz, milho e soja) representam 90,5% da produção e respondem por 82,2% da área a ser colhida, registrando, em relação ao ano anterior, variações de 1,7%, 5,0% e 3,0%, respectivamente. Na produção, essas três lavouras mostram acréscimos de 18,0%, 3,9% e 8,4%. Esse volume de produção está concentrado principalmente no Sul (68,0 milhões de toneladas) e no Centro-Oeste (56,1 milhões de toneladas).

Rafinha Bastos encoraja estupro, diz Conselho da Condição Feminina

O Conselho Estadual da Condição Feminina de São Paulo, órgão institucional formado por representantes da sociedade e do poder público, divulgou nota de repúdio contra o humorista Rafinha Bastos, do programa "CQC". Na nota, o conselho critica as declarações sobre estupro feitas por Bastos em seu show de comédia stand-up reproduzidas na revista Rolling Stone e diz que sua piada encoraja os homens. "Toda mulher que eu vejo na rua reclamando que foi estuprada é feia pra caralho. Tá reclamando do quê? Deveria dar graças a Deus", disse o humorista. "A liberdade de expressão, direito previsto constitucionalmente, encontra limite quando em choque com outro direito, que é o da dignidade da pessoa humana, que está acima de qualquer outro", diz a nota: "No caso, estamos a falar da dignidade da mulher, do direito assegurado internacional e nacionalmente de não ter sua imagem estereotipada, bem como ter o direito à escolha de com quem manter relação sexual". O conselho vê na piada de Bastos conteúdo machista e preconceituoso, "encorajando homens, bem como fazendo parecer que o crime de estupro, hediondo por sua natureza, não seja punível".

Quatro parentes de Lula devolvem superpassaportes

Dois filhos do ex-presidente Lula, Marcos Cláudio e Sandro Luis, devolveram no começo do mês os passaportes diplomáticos que haviam recebido de forma irregular do governo federal. Marcos, de 39 anos, e seu irmão Luís Cláudio Lula da Silva, de 25 anos, receberam o superpassaporte em caráter excepcional. O pedido foi feito pelo então presidente Lula, com a justificativa de ser "interesse do País". Outros três filhos e três netos de Lula também receberam o benefício. Após a revelação do caso, o Itamaraty resolveu alterar as regras da entrega desses documentos: só poderá ser feita agora por meio de uma "solicitação formal fundamentada" e com a divulgação da concessão no Diário Oficial da União. Entre 2006 e 2010, foram concedidos 328 passaportes diplomáticos sob a alegação de "interesse do País". Na avaliação do Ministério Público, somente os passaportes concedidos à família de Lula foram dados de forma irregular.