terça-feira, 12 de julho de 2011

PR de Minas Gerais reivindica cadeira de Pagot no Dnit

O PR de Minas decidiu reivindicar ao governo Dilma a nomeação de um técnico mineiro para a direção-geral do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), hoje ocupada por Luiz Pagot, que está afastado do cargo após ser acusado de envolvimento em um esquema de corrupção no Ministério dos Transportes. O argumento do PR de Minas Gerais é de que o Estado tem a maior malha rodoviária do País e que o Mato Grosso já foi contemplado nos quase quatro anos que Pagot esteve à frente do departamento.

Jucá atribui "bom depoimento" de Pagot a seu trabalho como líder

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), atribuiu "o bom depoimento" do diretor afastado do Dnit, Luiz Antonio Pagot, ao seu trabalho. Petistas elogiaram o depoimento de Pagot. O senador Jorge Vianna (AC) disse que, entre os defeitos do diretor afastado do Dnit, está o de ser rigoroso, "duro". O senador Lindberg Faria (RJ) disse que Pagot fez um bom depoimento. E esse foi "o cara" que "comandou" os "caras pintadas" para tirar da Presidência da República um acusado de corrupção, o ex-presidente Collor de Melo. Jucá também comemorou a derrubada de requerimento de convocação de petistas para falar sobre o escândalo dos aloprados. Segundo ele, o bom desempenho do governo na Casa é fruto de seu trabalho.

A papagaiada de Pagot no Senado Federal

O diretor afastado do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), Luiz Antonio Pagot, deu um depoimento patético nesta terça-feira no Senado Federal, desmentido tudo que foi denunciado pela imprensa sobre corrupções no Ministério dos Transportes e no órgão que ele comandava. Disse que encontrou o ministro Paulo Bernardo (Comunicações) em um evento de assinatura de ordem de serviço de um anel viário em Maringá "por acaso". A obra está sob suspeita pelo Tribunal de Contas da União. O líder do PSDB, senador Álvaro Dias (PR), cobrou explicações de Pagot sobre porque o ministro do Planejamento estava em um evento de outra área do governo e acerca do sumiço das fotos em que ele aparecia com boné do Dnit no site da prefeitura de Maringá. "Nos encontramos por acaso lá. Sobre as fotos, isso eu não posso responder", afirmou. O diretor do DNIT negou ainda interferência de Paulo Bernado nessa obra e nos aditamentos. Segundo Pagot, quem pediu pela obra foi o prefeito Silvio Barros (PR) e o irmão dele, o ex-deputado Ricardo Barros (PP-PR). Os dois também aparecem nas imagens ao lado do ministro e de Pagot comemorando a obra. Pagot fez várias críticas a imprensa durante seu depoimento a duas comissões do Senado. Segundo ele, criou-se uma "guerra de vaidades" entre os jornais que saíram em busca de matérias sobre o setor de transportes após a revista "Veja" revelar esquema de corrupção na pasta. Ele classificou as denúncias como "factóides e invencionice", algo que, segundo ele, os "senadores conhecem bem". Perguntado se processaria a revista, afirmou: "Eu tenho advogado, as empresas jornalísticas têm departamento jurídico. Com certeza, se eu for tomar uma providência dessas eu já estarei cremado e não se chegará a uma solução a esse episódio". Luiz Pagot afirmou no seu inútil depoimento que nenhum aditivo nos contratos de obras do órgão foi "feito de forma irresponsável". De acordo com Pagot, os aditivos seguem rigorosos critérios e são provocados, muitas vezes, pela falta de projetos executivos para as obras e também pela demora na concessão do licenciamento ambiental. "Existem os aditivos necessários para obras. Um aditivo começa com o fiscal que cuida da obra, passa por uma supervisora de obra que tem que dar anuência, depois vem coordenadoria de obras, depois pesquisa e planejamento, passa pelo colegiado do órgão. Não tem nada feito de forma irresponsável", disse ele. Pagot afirmou que boa parte dos aditivos é motivado por pressa do governo em executar obras: "Na questão dos aditivos, temos um problema. O ideal para o Dnit, mesmo com o governo tendo pressa, era que só fossem licitadas obras com projetos executivos. É a realidade que acontece? Não. Muitas são licitadas com projeto básico que não é completo. Licita com o básico para ganhar prazo de 120 dias no processo licitatório". E completou: "Que outros tipos de aditivos são feitos? Uma obra levou três, quatro anos para receber o licenciamento ambiental e precisamos esclarecer que muitos aditivos se dão porque o levantamento feito na hora da execução não é mais aquele". Ele disse que os aditivos não podem exceder a 25%. A pasta dos Transportes aumentou neste ano os valores de pelo menos 11 contratos de obras em estradas e ferrovias que tiveram irregularidades apontadas pelo Tribunal Contas de União. Em dois casos, o órgão de controle recomendou a paralisação dos trabalhos. A verba extra para as obras sob suspeita soma R$ 113,5 milhões. Luiz Pagot também negou que o PR tenha utilizado o órgão para irrigar seus cofres. Pagot disse que não há nenhuma propina no órgão e que nada foi desviado como doação para a campanha presidencial de Dilma Rousseff em 2010: "O PR não utilizou o Dnit para cooptar, para buscar dinheiro para os seus cofres". Luiz Pagot também afirmou nesta terça-feira a senadores que, diante das denúncias do esquema de corrupção, "não houve a figura da demissão" por parte da presidente Dilma Rousseff. Segundo ele, houve uma determinação apenas para que os envolvidos fossem afastados do cargo. Pagot reforçou que está de férias até o dia 4 de agosto e que ainda responde pelo órgão: "Não teve a figura da demissão. A presidente fez um pedido para que todas as pessoas citadas fossem afastadas. Eu não posso ser afastado. Ou sou demitido ou continuo no cargo e respondo". Pagot afirmou ainda que continua como "gestor do Dnit". Segundo ele, as férias foram programadas em novembro. No entanto, ele chegou a despachar no último dia 4, quando começavam as férias, tendo portarias que foram assinadas e publicadas no Diário Oficial da União. O Planalto já informou que ele deve ser exonerado no retorno das férias. Nesta quarta-feira ele tem outro depoimento marcado na Câmara de Deputados também sobre as denúncias de superfaturamento de obras de estradas no Dnit. Ao finalizar sua exposição no Senado sobre as denúncias de corrupção nos Transportes, Luiz Pagot disse que está "doido para voltar para a iniciativa privada". "Não sei do meu futuro. Sei de uma coisa. Ninguém vai tirar minha capacidade de trabalhar. Eu estou doido para voltar para iniciativa privada. Tenho projetos, mas isso depende da presidente Dilma Rousseff", afirmou. Pagot falou por cinco horas aos senadores das comissões de Infraestrutura e Meio Ambiente e Fiscalização e Controle. Durante o depoimento, o diretor isentou o ministro Paulo Bernardo (Comunicações), que comandava o Planejamento no governo Lula, de responsabilidade no aumento dos aditivos do Dnit. Mas, fez questão de destacar a participação e poder de veto do novo ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, na tomada de decisões da autarquia. Ele disse ainda que a presidente Dilma Rousseff "não foi omissa em momento nenhum" e lembrou que quando ela era ministra da Casa Civil no governo Lula e principal gerente do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), que tem boa parte das obras ligadas ao setor de transportes, questionou os preços das obras. Pagot recebeu o apoio do senador Blairo Maggi (PR-MT), que patrocinou sua indicação para o posto. Pagot usou como estratégia de defesa mostrar que não tomava decisões isoladamente.

Grupo Casino diz um sonoro não em Paris para Abilio Diniz, BNDES sai da negociação do Pão de Açucar

O empresário Abilio Diniz suspendeu a proposta de fusão do Pão de Açúcar com o Carrefour. Pouco antes, o BNDES também divulgou nota cancelando oficialmente o apoio à proposta de fusão. Em nota divulgada nesta terça-feira, a Gama/BTG Pactual, uma sociedade de propósito específico criada pelo banco BTG Pactual apenas para negociar a fusão entre as redes varejistas, informou que decidiu suspender temporariamente a proposta de fusão devido à manifestação do Conselho de Administração da rede francesa Casino, que em reunião na manhã desta terça-feira rejeitou os termos da operação. O Casino, maior acionista da Companhia Brasileira de Distribuição, acusa Abilio Diniz de agir de forma ilegal ao tentar a fusão com o Carrefour porque investiu no Pão de Açúcar e já havia negociado o direito de controlar a companhia a partir de 2012. O grupo francês se tornou o maior acionista da empresa em 1999. A recusa do Casino em recusar o negócio também foi apontado pelo BNDES para desistir da operação. Depois da decisão do conselho de administração do Grupo Casino, a diretoria do banco decidiu "cancelar o enquadramento da operação solicitada pela Gama", justificando sua decisão à falta de "atendimento às condições estabelecidas" pelo BNDESPar, braço de participações do banco de fomento, desde o início do processo, que era de haver "entendimento entre todas as partes" envolvidas na operação. O empresário Abilio Diniz, do Pão de Açúcar, financiador das campanhas do PT, havia acertado no domingo passado uma reunião extraordinária com o grupo Casino, em Paris. Na reunião ele foi praticamente escorraçado. O grupo francês Casino rejeitou peremptóriamente a sua proposta de fundir as operações da rede varejista com o Carrefour no Brasil. O empresário apresentou ao conselho do grupo francês um estudo mostrando as vantagens da operação, e o Casino apresentou outro, do banco Santander, apontando as desvantagens. O assunto será agora levado à reunião do conselho da Wilkes, holding que é dona do Pão de Açúcar e que é controlada por Diniz (50%) e pelo Casino (50%). O encontro está marcado para o dia 2 de agosto. O Casino votará contra a fusão com o Carrefour e Diniz, a favor. Há também processos de arbitragem em andamento onde os sócios poderão chegar a um entendimento. O caso demonstra a enorme patetice do governo petista de Dilma Rousseff, que deu inicialmente aval para o tipo de aventura proposta pelo empresário Abílio Diniz. O governo sai desmoralizado como inconsequente e incompetente. O presidente do BNDES, o economista petista Luciano Coutinho, ainda tem que dar explicações sobre o interesse de sua empresa de consultoria no negócio.

Governo inclui reajuste dos aposentados na LDO

Com o aval do governo, foram assegurados recursos para o reajuste dos aposentados momentos antes da aprovação do texto base do projeto da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2012. Não havia nenhuma citação aos aposentados na LDO. "Sem menção ao tema, aposentadorias e pensões poderiam até ficar sem reajuste", afirma o vice-líder do governo, Gilmar Machado (PT-MG). De última hora, foi incluída emenda que prevê recursos do Orçamento para garantir "ganhos reais" às aposentadorias e pensões do INSS. Apesar de não definir índices e valores, o novo texto prevê negociação entre governo, centrais e representantes dos aposentados, abrindo assim a possibilidade de um reajuste acima da inflação.

PSDB quer que Gurgel investigue novo ministro dos Transportes

O líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira (SP), afirmou nesta terça-feira que vai incluir o novo ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, na representação protocolada pela oposição na Procuradoria-Geral da República na semana passada. O texto solicita que a Procuradoria abra uma investigação sobre a conduta do ex-ministro da pasta, Alfredo Nascimento. O ministério mudou de mãos depois das suspeitas sobre um esquema de de superfaturamento de obras e recebimento de propina que beneficiaria o PR. "Pelos cargos que ocupou, a possibilidade de Passos não ter conhecimento do que acontecia é praticamente nula. O secretário-executivo é o operacional do Ministério e tem acesso a todas as informações. Se as decisões eram colegiadas, como diz o 'diretor em férias' do Dnit, Luiz Antonio Pagot, Passos pode ter sido no mínimo conivente. Isso precisa ser investigado", afirmou Nogueira.

Base se reúne para cobrar presença de PR em coquetel de Dilma

Líderes da base do governo fizeram reunião, no final da tarde desta terça-feira, para convencer o PR a participar do coquetel que a presidente Dilma Rousseff oferecerá aos seus aliados no Congresso nesta quarta-feira. O partido faltou a almoço da base desta terça-feira e comunicou que pretende fazer o mesmo com o evento desta quarta-feira, em atos de protesto contra a escolha do novo ministro dos Transportes. Paulo Sérgio Passos, que era o secretário executivo da pasta e havia assumido o cargo interinamente após a demissão de Alfredo Nascimento, foi oficializado como o novo ministro. O líder do PR, Lincoln Portela (MG), deve reunir a bancada nesta quarta-feira para decidir o que fazer.

MMX, de Eike, investirá R$ 4 bilhões para explorar minério em Minas Gerais

A mineradora MMX, de Eike Batista, assinou nesta terça-feira um protocolo de intenções com o governo de Minas Gerais para ampliar a exploração de minério de ferro no complexo Serra Azul (Grande Belo Horizonte). Os investimentos devem chegar a R$ 4 bilhões ao longo dos próximos três anos. Esse investimento já havia sido anunciado no final do ano passado pela MMX. O valor, no entanto, era inferior em R$ 500 milhões. Segundo Eike Batista, o acréscimo não decorre de mudanças no projeto, mas da atualização dos preços cobrados por prestadores de serviço e fornecedores. A MMX informou que R$ 2,85 bilhões serão captados no mercado financeiro, sobretudo com os bancos Itaú e o West LB. O restante serão recursos próprios da mineradora. Com a ampliação, a empresa deve triplicar sua produção em Serra Azul, complexo localizado na região do Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais. Até 2015, a produção deve alcançar 24 milhões de toneladas por ano. Uma nova usina de beneficiamento será construída para processar o minério. O transporte do minério será feito por correia transportadora até o terminal ferroviário, que fica a dez quilômetros das duas minas da MMX.

Partidários de Cristina Kirchner já têm seu próprio Google

Os admiradores da presidente argentina, Cristina Kirchner, contam agora com seu próprio Google: o BusKador, uma ferramenta onde podem ser acessados somente meios de comunicação e conteúdos governistas, curiosamente idealizada por um jornalista não militante. "O BusKador é um localizador de notícias e artigos publicados por meios impressos, radiofônicos, televisivos e digitais que apóiam o projeto Nacional e Popular e seus militantes", afirma a página principal do site idealizado pelo jornalista argentino Pedro Ylarri, que declarou nesta terça-feira que além de não ser militante, trabalha para o "Perfil", um jornal crítico ao governo. Ylarri afirmou que a idéia surgiu quando, durante um churrasco, um amigo da oposição reclamou que outro companheiro, kirchnerista, só lia "Tiempo Argentino" e via "678" (jornal e programa televisivo governistas), e este respondeu que não precisava se informar por nenhum outro meio. "Para essa gente me ocorreu a ideia de fazer um buscador, um Google, para aqueles que queiram ler somente coisas a favor do modelo político que seguem", explicou.

Lula vai a Goiânia para evento ao lado de Fernando Haddad

O ex-presidente Lula e o ministro Fernando Haddad (Educação) participam nesta quarta-feira do 52º Congresso da UNE (União Nacional dos Estudantes). O evento acontece em Goiânia e coincidirá com o 2º Encontro Nacional do ProUni (Programa Universidade para Todos). Segundo a assessoria do ex-presidente, Lula aproveitará a viagem para se reunir com o prefeito da capital goiana, Paulo Garcia (PT) e visitar, na quinta-feira (14), o prefeito de Aparecida de Goiás, Maguito Vilela (PMDB). Vai ser o auge para a pelegada estudantil nacional, comandada especialmente pelo PCdoB.

Detran gaúcho encaminha cerca de 1,2 mil veículos para reciclagem

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran/RS) iniciou nesta terça-feira o processo de reciclagem de um lote de aproximadamente 1,2 mil veículos e materiais inservíveis. O processo de "descontaminação" (que inclui a retirada de baterias, cilindros de gás, catalizadores e fluídos potencialmente poluidores) e compactação do material deve levar até o final do mês para ser concluído e resultará em cerca de 370 toneladas de material que serão encaminhadas para trituração em uma empresa siderúrgica. Atualmente, encontram-se em depósito neste CRD mais de dois mil veículos, entre motocicletas, automóveis e veículos pesados. Segundo o Detran, no primeiro semestre deste ano foram reciclados em todo o Estado 4.268 mil veículos. A previsão para o segundo semestre é efetuar a destinação de aproximadamente 3,7 mil veículos guardados em CRDs que foram descredenciados e em outros 19 municípios.

Dilma anuncia R$ 16 bilhões para agricultura familiar e diz que recursos podem aumentar

Ao lançar nesta terça-feira, em Francisco Beltrão (PR), o Plano Safra da Agricultura Familiar 2011/2012, a presidente Dilma Rousseff garantiu que, se houver demanda, será liberado um volume de recursos ainda maior do que os R$ 16 bilhões anunciados pelo governo para financiar os pequenos produtores. O total de R$ 16 bilhões previsto para esta safra repete o valor do ano passado, já que os recursos tomados pelos agricultores familiares na safra passada não atingiram o limite disponível. "Se houver necessidade de mais recursos, serão disponibilizados", disse a presidente. Ao longo do discurso, Dilma Rousseff destacou a importância da agricultura familiar para a produção de alimentos no Brasil e no combate à miséria. Ela lembrou que, durante a campanha presidencial, assumiu com os agricultores familiares o compromisso de assegurar políticas públicas para o meio rural. Com o plano, o governo federal vai disponibilizar R$ 16 bilhões para as linhas de custeio, investimento e comercialização do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Pela primeria vez, a agricultura familiar terá uma política de garantia de preços mínimos, que irá possibilitar a compra, a preços definidos, de produtos da agricultura familiar que serão destinados aos estoques governamentais.

Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul confirma oito novos casos de gripe A no Estado

Em boletim divulgado nesta terça-feira, o Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS) informou que foram confirmados oito novos casos de gripe A. Até agora, são 56 casos de gripe A e sete óbitos no Rio Grande do Sul.  De janeiro até hoje, foram notificados 694 casos, sendo que 599 foram descartados por exame laboratorial e 39 permanecem em investigação. O último óbito foi confirmado no dia 27 de junho. Nesta mesma época, em 2009, tinham sido notificados 1.507 casos suspeitos, com 722 confirmações.

Médico que "sumiu" com bebês na ditadura será extraditado para Argentina

A Justiça paraguaia decidiu nesta terça-feira extraditar pela segunda vez para a Argentina o ex-médico militar Noberto Atilio Bianco, acusado de envolvimento com o desaparecimento de pessoas durante a ditadura argentina (1976-1983). Bianco fugiu de volta para o Paraguai após ser extraditado em 1998, onde foi novamente preso. Ele foi detido dez anos depois e estava em regime de prisão domiciliar desde então. Fontes judiciais disseram que ele deve ser levado na próxima sexta-feira de volta para seu país, onde já cumpriu dois de seus 11 anos de condenação por apropriação ilegal de filhos de pessoas desaparecidas entre 1977 e 1978. Denúncias apontam que o médico auxiliava no processo de parto de presas políticas que, logo após dar à luz seus bebês, eram assassinadas no hospital militar de Campo de Mayo, em Buenos Aires. Foi comprovado que seus dois filhos adotivos, Carolina e Pablo, eram filhos de pessoas desaparecidas na ditadura.

PSOL vai ao Conselho de Ética contra Valdemar Costa Neto

O deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ) afirmou que o partido deve ingressar, nesta quarta-feira, com uma representação por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética da Câmara contra o deputado federal Valdemar Costa Neto (PR-SP), por sua suposta participação em esquema de desvio de dinheiro do Ministério dos Transportes. "Ele é reincidente. Usa seu mandato para fazer negócios. Os últimos relatos contra ele exigem isso. Há elementos e indícios que apontam para isso, quebra de decoro", disse Chico Alencar. O partido também já representou contra Alfredo Nascimento no Senado, pelo mesmo motivo.

Moody´s rebaixa nota da dívida da Irlanda a grau especulativo

A agência de classificação de risco Moody's rebaixou nesta terça-feira a nota da dívida da Irlanda à categoria especulativa e advertiu que poderá haver nova redução, em mais um agravante da crise de dívida pela qual passa a zona do euro. O Moody's Investors Service anunciou que reduziu a nota de dívida da Irlanda ao nível Ba1, de Baa3 anteriormente, dizendo que existe uma "crescente possibilidade" de que o país necessite de mais apoio financeiro ao final de 2013, quando terminarão os atuais programas de ajuda vindos da União Européia e do FMI. A agência acrescentou que uma segunda ajuda à Irlanda pode ter que contar com participação do setor privado.

Sem espaço no PSDB, Fruet anuncia nesta quarta-feira a sua desfiliação

Sem espaço dentro do PSDB para disputar a Prefeitura de Curitiba em 2012, o ex-deputado federal Gustavo Fruet anunciará nesta quarta-feira a sua desfiliação do partido. Fruet ainda não definiu em qual partido ingressará para concorrer no próximo ano. O ex-parlamentar foi convidado pelo PDT, PSD, PV e PPS. Dirigentes do PMDB também o sondaram, mas há resistência no partido do grupo do senador Roberto Requião. O PSDB do Paraná, comandado pelo governador do Estado, Beto Richa, deve apoiar o PSB em Curitiba, com a reeleição de Luciano Ducci. O prefeito assumiu em 2010, quando Richa, o então titular, deixou o cargo para disputar o governo estadual. Para o líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), a saída de Fruet prejudicará o partido no Estado. "Isso representa um prejuízo enorme", comentou. "Quem conduz o processo eleitoral no Estado é o governador e o partido não quis oferecer garantias de que ele seria o candidato", afirmou Alvaro Dias. Aliados do ex-deputado citam pesquisa feita pelo Ibope, divulgada no início de maio, que mostra Fruet em primeiro lugar na disputa pela prefeitura da capital, com 34% dos votos contra 23% de Ducci. Fruet repete o movimento que fez em 2004, quando deixou o PMDB, onde estava filiado desde 1991, por falta de apoio para disputar a prefeitura da capital. Na época, os peemedebistas apoiaram a candidatura do PT, de Ângelo Vanhoni. Em 2005, filiou-se ao PSDB. O ex-parlamentar foi vereador e teve três mandatos como deputado federal.

Governistas ganham comando de fiscalização de obras da Copa

Depois de bate-boca e troca de acusações entre base e oposição, foi criado na tarde desta terça-feira um grupo de trabalho no Congresso para fiscalizar os investimentos públicos para a Copa-2014 e a Olimpíada-2016. A manobra foi organizada por aliados do Planalto e agradou o PR, autor do requerimento de criação desse grupo que estará subordinado à Comissão Mista de Orçamento. O grupo vai tirar o poder da oposição de cobrar formalmente do governo explicações sobre o direcionamento de verbas. Antes da votação, o deputado Wellington Roberto (PR-PB), autor da proposta, reagiu com gritos às críticas da oposição, apresentadas pelo deputado Domingos Sávio (PSDB-MG).

Estados Unidos mantêm prisão secreta da CIA na Somália

A CIA, agência de inteligência americana, está usando uma prisão secreta na Somália para combater extremistas islâmicos, afirmou nesta terça-feira a revista "The Nation". O relatório indica que a CIA tem "um complexo fortemente protegido" no litoral do oceano Índico, com mais de dez edifícios atrás de grandes muros de proteção. O local tem seu próprio aeroporto e é vigiado por soldados somalis, mas com efetivos americanos no controle do acesso, segundo a revista. A "The Nation" assegura que o objetivo da mobilização é combater o grupo extremista somali Al Shabab, ligado à rede terrorista Al Qaeda e acusado de uma série de ataques contra os Estados Unidos. A reportagem acrescenta que a CIA "tenta criar uma força de ataque autônoma capaz de combater a Shabab". A matéria acrescenta que a CIA também utiliza prisões secretas nos sótãos da sede da Agência Nacional de Segurança da Somália, onde estão os presos suspeitos de serem membros ou de terem ligação com a Al Shabab. A instalação seria oficialmente administrada pelos somalis, mas a inteligência americana seria a responsável por pagar o salário dos agentes e interrogar os detentos.

Senadores entregam relatório da reforma administrativa na CCJ

Os senadores Eduardo Suplicy (PT-SP) e Ricardo Ferraço (PMDB-ES) entregaram nesta terça-feira, ao presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Eunício Oliveira (PMDB-CE), o relatório final da subcomissão da reforma administrativa. O texto foi aprovado na semana passada, e passará pela CCJ antes de ser votado no plenário da Casa. Na sessão em que foi analisado, o relator Ricardo Ferraço (PMDB-ES) teve que flexibilizar o texto para conseguir a sua aprovação. Ferraço recuou ao permitir que 314 servidores com funções de chefias de serviço mantenham gratificações de R$ 2.900,00 sobre os seus salários. Na proposta inicial do relator, o valor deveria ser de R$ 1.700,00. Pressionado pela maioria dos membros da comissão, que ameaçaram não aprovar o relatório sem a mudança, o senador alterou o texto para que fosse aprovado por unanimidade.

Câmara dará posse imediata a deputados "ficha suja"

A Câmara dos Deputados dará posse nesta quarta-feira aos deputados João Pizzolatti (PP-SC), Nilson Leitão (PSDB-MT), Janete Capiberibe (PSB-AP) e Magda Mofatto (PTB-GO), que haviam sido atingidos pela Lei da Ficha Limpa. Deixam o mandato, respectivamente, os deputados Zonta (PP-SC), Ságuas Moraes (PT-MT), Professora Marcivânia (PT-AP) e Delegado Waldir (PSDB-GO). Em março, o Supremo Tribunal Federal anulou a validade da Lei da Ficha Limpa nas eleições de 2010. O Supremo formou entendimento de que a lei não poderia ter sido aplicada na última eleição por causa do chamado princípio da anualidade. Após essa decisão, os candidatos que tiveram votos suficientes para se eleger, mas cujas candidaturas não haviam sido registradas em razão da Lei da Ficha Limpa, recorreram ao Supremo pedindo que fossem enquadrados na decisão de de março (que não se aplica automaticamente a todos os candidatos barrados). Na reunião desta terça-feira, os integrantes da Mesa Diretora entenderam que, nesses casos específicos, a Câmara dará posse sumária aos deputados, não dando o direito de defesa para aqueles que perderem os cargos.

Previdência confirma pagamento de 13º a aposentados em agosto

O Ministério da Previdência Social confirmou nesta terça-feira que será feito em agosto o pagamento da metade do 13º salário dos aposentados e pensionistas do INSS. De acordo com comunicado, os ministros Garibaldi Filho (Previdência) e Guido Mantega (Fazenda) já assinaram o decreto que antecipa o depósito do abono natalino. Com isso, o governo dará prosseguimento ao acordo que vigorou durante o governo Lula. No final do mês passado, o ministro ponderou que ainda não foi fechado o novo entendimento com representantes sindicais dos aposentados, do qual depende decreto presidencial para garantir a antecipação nos próximos anos.

Ministros da Saúde do Brics discutem meio para baratear remédios

Os ministros da Saúde do Brasil, da Rússia, Índia, China e África do Sul, que integram o Brics, articulam mudanças na legislação que envolve os medicamentos e as patentes para ampliar o acesso a remédios nestas regiões. O objetivo é baratear os custos, a produção e os valores cobrados dos consumidores. Reunidos em Pequim, na China, os ministros entraram nesta terça-feira em mais um dia de discussões. Uma das propostas é a redução das barreiras a patentes e à aprovação de remédios na OMS (Organização Mundial da Saúde). Porém, é necessário definir a padronização, as diretrizes, os registros nacionais, além dos modelos de inspeção e fiscalização de fábricas. O vice-primeiro-ministro da China, Li Keqiang, disse que há dois anos o país busca aperfeiçoar seu sistema de saúde e a idéia é aprofundar a cooperação com os demais integrantes do Brics. Durante a reunião, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, sugeriu a criação de um banco de preços na área dos Brics, de forma a reduzir os valores cobrados pelos medicamentos.

44% dos remédios controlados no Brasil tratam transtornos mentais

A maior parte das 143 espécies de medicamentos controlados vendidos no País entre março de 2007 e março de 2010 é utilizada para tratar transtornos mentais e comportamentais, como ansiedade e psicose (44% das substâncias comercializadas se inserem nesta categoria de uso). Outros 16,1% deles são usados contra doenças do sistema nervoso. Os dados estão descritos no primeiro Boletim de Farmacoepidemiologia do sistema nacional que gerencia os produtos controlados da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), divulgado na segunda-feira. As informações permitem identificar quais das substâncias sujeitas a controle especial foram adquiridas em drogarias e farmácias no país ao longo dos últimos anos (143 das 553 classificadas). Não permite, porém, mapear a quantidade de unidades compradas de cada produto e, assim, estabelecer a frequência de consumo de cada tipo de medicamento, explica Márcia Oliveira, coordenadora nacional de gerenciamento de produtos controlados.

Em greve, professores de Minas Gerais querem pagamento do piso nacional

A nova greve dos professores da rede estadual de ensino de Minas Gerais completou nesta terça-feira 36 dias e não há negociação. No item principal da pauta de reivindicações está o pagamento do piso salarial nacional, instituído por lei federal, composto pelo vencimento básico. E é isso o que dificulta o acordo. Enquanto o governo Antonio Anastasia (PSDB) diz que, proporcionalmente, paga até mais do que o piso nacional, porque a carga horária em Minas Gerais é menor, os professores alegam que o Executivo inclui ao valor básico os benefícios adicionais. A Secretaria da Educação informou que o menor salário pago em Minas é R$ 1.122,00 por 24 horas semanais, contra os R$ 1.187,00 estabelecidos pela lei federal para 40 horas. Em abril último, o Supremo Tribunal Federal, ao considerar constitucional a lei que estabeleceu o piso nacional, entendeu que esse piso deve ser composto apenas pelo vencimento básico, sem levar em consideração os benefícios adicionais, como vale-refeição e gratificações.

Israel abre para visitação local de batismo de Jesus

Israel abriu nesta terça-feira o tradicional local de batismo de Jesus Cristo para visitas diárias. A iniciativa contou com o apoio das Forças Armadas de Israel e incluiu a remoção de minas próximas na Cisjordânia. A localização, onde muitos acreditam que João Batista batizou Jesus, nas águas do rio Jordão, é um dos mais importantes locais para o cristianismo. Até agora, já tinha sido aberto várias vezes por ano, sempre em coordenação com as Forças Armadas israelenses. Mas, devido à localização sensível, não tinha sido aberto ao público regularmente, desde que Israel capturou a região da Jordânia, junto com o restante da Cisjordânia, em 1967. Israel espera que a abertura do local trará turistas cristãos, que visitam o país em números crescentes nos últimos anos. Cerca de 69% dos turistas do último ano eram cristãos, e 38% definiram sua viagem como peregrinação religiosa, de acordo com o Ministério de Turismo do país.

Dilma diz que fica "triste" com coisas que acontecem no governo

A presidente Dilma Rousseff declarou nesta terça-feira que fica "triste" com "muitas coisas que acontecem, por exemplo, no governo". A declaração foi dada durante entrevista a rádios de Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná. "Todo mundo pode perceber que a gente, no governo, tem muitas dificuldades", disse Dilma, que lançou em Francisco Beltrão o Plano Safra da Agricultura Familiar 2011-2012. A declaração ocorre um dia depois de a presidente contrariar o PR (Partido da República) e confirmar o nome de Paulo Sérgio Passos como ministro dos Transportes. Na entrevista desta terça-feira, concedida a três rádios do Paraná, a presidente não chegou a mencionar a crise no ministério. Ela falava, em um tom informal, de coisas que a faziam feliz e outras que a faziam triste. Depois de dizer que o governo tem "muitas dificuldades", Dilma contemporizou e disse que, hoje, "o Brasil dá mais motivo de alegria do que tristeza".

INSS diz que pagará revisão para 131 mil a partir de setembro

O ministro Garibaldi Alves Filho (Previdência Social) anunciou nesta terça-feira que o governo vai pagar a revisão do teto do INSS a partir de setembro. A decisão vai beneficiar 131.161 segurados que começaram a receber o benefício (como aposentadoria e pensão por morte) entre 5 de abril de 1991 e 1º de janeiro de 2004. De acordo com o Ministério da Previdência, serão reajustados 117.135 benefícios ativos. Cálculos da Advocacia-Geral da União apontam que o aumento médio no benefício desses segurados será de R$ 184,86. A diferença será incluída já na folha de agosto, que vai ser paga nos cinco primeiros dias úteis de setembro. Segundo o INSS, o impacto mensal será de R$ 28 milhões. O pagamento dos valores retroativos (referente aos valores que não foram pagos nos últimos anos) atingirá 131.161 benefícios. O valor médio dos atrasados a serem pagos é de R$ 11.586,00. O custo desse pagamento para as contas da Previdência será de R$ 1,693 bilhão, segundo o ministro Garibaldi Alves.

Google vai abrir instituto de pesquisa

A universidade mais velha de Berlim anunciou estar se associando ao Google e a três instituições alemãs para fundar um instituto de pesquisa. A Universidade Humboldt anunciou na segunda-feira que o instituto será aberto no outono (do hemisfério norte) e examinará a evolução da internet e o seu impacto na sociedade, na ciência, na política e na economia. O instituto focará inovação, políticas de internet e mídia, filosofia e direitos constitucionais. O Google financiará o instituto com até 4,5 milhões de euros pelos três primeiros anos.  Universidade de Artes de Berlim, o Centro de Pesquisas em Ciência Social de Berlim e o Instituto Hans Bredow de Hamburgo também estão envolvidos no projeto.

OGX, de Eike Batista, descobre indícios de gás no Parnaíba

A OGX, empresa do grupo EBX, do empresário Eike Batista, descobriu indícios de gás em mais um poço na bacia do Parnaíba, região onde atua em parceria com a MPX, do mesmo grupo, e na qual anunciaram no ano passado reservas de 15 trilhões de pés cúbicos de gás natural. A descoberta ocorreu no bloco PN-T-68, no poço 3OGX46DMA em terra. Para aproveitar o reservatório gigante, a MPX pretende instalar termelétricas no local. Nesta terça-feira, a empresa obteve licença ambiental para duplicar seu projeto de térmicas ao longo da bacia do Parnaíba, adicionando capacidade para mais 1.859 megawatts e totalizando agora 3.772 megawatts licenciados. A licença foi emitida pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente do Maranhão (Sema), informou a MPX em um comunicado. Os blocos na bacia do Parnaíba, no interior do Estado do Maranhão, têm ainda a parceria da Petra, que possui 30% do ativo, com a OGX Maranhão ficando com o restante. Do total que a OGX Maranhão tem no bloco, a MPX tem 33,3%.

PT e PMDB comemoram aliança com bolo

Enquanto o PR ensaia uma rebelião, o PMDB valoriza sua aliança com o governo da presidente Dilma Rousseff. Nesta terça-feira, o partido deu um bolo ao PT com as imagens de Dilma ao lado do vice-presidente Michel Temer. Além das bandeiras das duas siglas, a inscrição: "amor à 15ª vista". Que coisinha mais bonitinha, mas engraçadinha, tão singelo.... O presidente da Câmara, deputado federal Marco Maia (PT-RS), publicou em seu perfil no Twitter uma foto do almoço com a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, em que foi comemorada a aliança entre o PT e o PMDB, com direito a um bolo confeitado. No topo do bolo, foram colocados dois bonecos (semelhantes ao utilizado em bolos de casamento), que lembram Dilma e seu vice. A foto foi postada com o seguinte comentário de Marco Maia: "Participa de almoço com lideres partidários e comemora a boa relação PT-PMDB c/ presença min Ideli Salvatti". Segundo participantes, o mimo foi oferecido ao PT durante almoço entre líderes na casa do petista Paulo Teixeira (SP). Cândido Vaccareza (PT-SP), líder do governo na Câmara, também comentou o bolo no Twitter: "Dilma e Temer são os noivos que enfeitam o bolo, que é a sobremesa do almoço de líderes da base aliada nesta terça".

Com Odebrecht como "fiadora", Itaquerão entrega projeto ao COL

A Odebrecht participará do projeto do Itaquerão como garantidora das obras. Foi esse a informação encaminhada no pacote de garantias financeiras ao Comitê Organizador Local da Copa-2014, que agora será examinado. As obras serão garantidas por um fundo de investimento imobiliário, a ser criado e que lançará cotas a serem negociadas no mercado, e que terá por trás a estrutura da Odebrecht. Ela funcionará como uma espécie de garantidora se emergir algum problema financeiro nas obras. Não foi definido, por enquanto, o banco repassador. Isso representa um entrave no processo burocrático para obtenção da linha de crédito especial junto ao BNDES, que promete liberar R$ 400 milhões para as obras. Já foi entregue ao Comitê Organizador Local um cronograma de obras do estádio que é candidato a abrir o Mundial-14.

Líder do PR, Magno Malta falta a depoimento de Pagot no Senado

Embora estivesse em Brasília, o líder do PR no Senado e um dos primeiros a defender a escolha de Paulo Sérgio Passos para o Ministério dos Transportes, Magno Malta (PR-ES) não assistiu ao depoimento do diretor afastado do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), Luiz Antonio Pagot. A audiência foi acompanhada pelo senador Blairo Maggi (MT), padrinho político de Pagot, ao longo de toda a manhã. Clésio Andrade (MG) assistiu a um trecho do depoimento de Pagot. Ao deixar a comissão, Clésio elogiou a escolha de Passos para o Ministério. Segundo Clésio, a nomeação contempla a bancada do PR no Senado. Clésio admitiu reação na bancada da Câmara. Mas apostou na acomodação dos ânimos.

PR boicota almoço de confraternização governista

Em uma clara demonstração de sua irritação com a escolha do novo titular do Ministério dos Transportes, o comando do PR na Câmara decidiu boicotar o almoço oferecido nesta terça-feira pelo líder do PT na Casa, Paulo Teixeira (SP), à ministra Ideli Salvatti e demais aliados. O deputado federal Luciano Castro (RR) ironizou: "Não fomos ao almoço porque estamos de regime". A nomeação de Paulo Sérgio Passos para o ministério deixou a bancada do PR na Câmara insatisfeita. O que mais irritou o partido não foi nem a escolha do nome de Passos, mas sim a condução do processo. Lideranças alegam que foram avisados da decisão da presidente Dilma Rousseff pela imprensa, apesar de a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) ter dito, na semana passada, que o cargo seria indicado pelo PR.

Senado quer ouvir titular do BNDES sobre caso Pão de Açúcar

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado aprovou nesta terça-feira um requerimento para convidar o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, para falar sobre a participação do banco estatal no processo de fusão dos ativos da CBD (Companhia Brasileira de Distribuição), que inclui o Pão de Açúcar, com o Carrefour. Na semana passada, a Câmara também decidiu que quer ouvir Abilio Diniz, presidente do conselho do Pão de Açúcar. Também devem ser convidados o presidente do BNDES e o presidente do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), Fernando Furlan.

São Paulo é a décima cidade mais cara do mundo para estrangeiros

Com o aumento dos custos e a valorização do real, São Paulo se tornou não apenas a décima cidade mais cara do mundo para estrangeiros como também a mais cara das Américas, superando Nova York, por exemplo. No ano passado, a cidade aparecia na 21ª colocação entre as mais caras, segundo levantamento anual da consultoria Mercer, que leva em conta uma cesta de produtos e serviços. O avanço de São Paulo no ranking é um reflexo da aceleração da inflação e também dos ganhos do real em relação ao dólar. Isso porque o estudo tem como referência a cidade de Nova York, então os preços são comparados em relação à moeda americana. Por isso mesmo, São Paulo não foi a única cidade brasileira que ganhou posições na pesquisa. O Rio de Janeiro agora é a 12ª mais cara do mundo, avançando 17 postos em relação ao levantamento anterior. E Brasília subiu 37 posições, ficando na 33ª posição, logo atrás de Nova York. A perda de valor do dólar ante várias moedas, especialmente de países emergentes, fez com que outras cidades tivessem ganhos no ranking semelhantes aos das brasileiras. A australiana Sydney, por exemplo, passou da 24ª colocação no ranking do ano passado para a 14ª no deste ano.

Oficiais de Justiça fazem apreensões na prefeitura de Friburgo

Oficiais de Justiça acompanhados de policiais federais cumpriram na manhã desta terça-feira uma operação de busca e apreensão na prefeitura de Nova Friburgo (RJ), por ordem da Justiça Federal, em uma ação ajuizada pelo procurador Jessé Ambrósio Jr. O Ministério Público entrou com uma ação pedindo inclusive o afastamento do prefeito Dermeval Barbosa e do procurador-geral do município, Hamilton Sampaio, depois de não ver atendidas dez requisições feitas desde 24 de janeiro pedindo documentos sobre o uso das verbas enviadas pelo governo federal para socorrer o município, depois das chuvas do último verão. Segundo o procurador Jessé Ambrósio Jr, a prefeitura chegou a enviar documentos de 11 contratos em abril, e outros quatro na segunda-feira, mas ainda faltam dados sobre 25 contratos, segundo o procurador. O procurador disse que pelo menos 20 empresas foram beneficiadas em cerca de 40 contratos que usaram R$ 10 milhões repassados pelo governo federal. O procurador informou que entrou com a ação depois que o procurador do município respondeu com gritos e xingamentos contra outro procurador federal que atua na região, Marcelo Medina, quando recebeu um funcionário do Ministério Público Federal que iria buscar documentos desta contratação.

Importação de carros de marcas sem fábrica no Brasil dobra no ano

A importação de carros de marcas que não têm fábrica no Brasil mais que dobrou, registrando uma alta de 113,1% no primeiro semestre deste ano ante igual período de 2010, atingindo 90.343 unidades, de acordo com os dados divulgados nesta terça-feira pela Abeiva (Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores). Essa quantidade representa 23,3% do total de veículos importados no período. Considerando apenas junho (19.130), houve queda de 0,5% em relação a maio. Já no confronto com mesmo mês do ano passado, aumento de 147,2%. Diante do resultado do primeiro semestre, a previsão inicial de 165 mil unidades para 2011 foi elevada para 185 mil carros.

Governo derruba requerimento para ouvir Ideli sobre "aloprados"

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado rejeitou nesta terça-feira o requerimento para convocar a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, para falar sobre o caso que ficou conhecido como o escândalo dos "aloprados". O nome de Ideli foi recentemente ligado à divulgação de um dossiê fraudulento contra o tucano José Serra, na campanha pelo governo paulista, em 2006. Também foram rejeitados os requerimentos para convidar o ex-diretor do Banco do Brasil, Expedito Veloso, e a ex-senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), para falar sobre a mesma questão. Isso é que é Parlamento cumpridor de sua prerrogativa constitucional de investigar!!!

Empresa nega ter sido procurada antes de licitação da Petrobras

O presidente da Luso Brasileira, Ricardo Garcia, disse que não foi procurado por nenhuma outra concorrente nem soube de suposta fraude na licitação da Petrobras. A empresa foi a terceira colocada, com proposta de R$ 339 milhões. O executivo afirmou, porém, que sua empresa, que "presta serviços há 35 anos" à estatal, não teria condições de oferecer os preços praticados pelas duas mais bem classificadas, a Seebla (R$ 235 milhões) e a Manchester (R$ 299 milhões). O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse na segunda-feira que o Ministério Público Federal vai apurar se a empresa Manchester Serviços, do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), participou de uma fraude em uma licitação da Petrobras. A Luso Brasileira presta serviços junto com a Manchester de alocação de mão de obra na base da Petrobras de Macaé (RJ) nas áreas de limpeza e apoio administrativo (recepcionistas, secretárias, entre outras funções). As empresas venceram licitação em 2005. Uma nova seleção seria realizada no início deste ano, mas foi cancelada por apresentar "problemas", segundo a Petrobras. A estatal, então, prorrogou contratos com as empresas que já prestavam os serviços e organizou novamente a licitação, vencida pela Manchester, cujo contrato foi assinado no dia 1º deste mês. No caso da Luso Brasileira, o aditivo foi de R$ 4,4 milhões até agosto deste ano.

Polícia Federal investiga 20 americanos suspeitos de turismo sexual

A Polícia Federal no Amazonas vai investigar mais 20 americanos suspeitos de participar de esquema de turismo sexual com menores de idade indígenas na Amazônia, sob pretexto de pesca esportiva. Um americano e cinco brasileiros já foram denunciados pela suspeita. Na investigação, a Polícia Federal obteve uma lista com outros supostos clientes americanos de agências de turismo. Ela estava no computador do americano Richard Schair, agente da Wet-A-Line Tours, alvo de processo nos Estados Unidos por suspeita de exploração do turismo sexual no Brasil. A agência também está sendo processada no Brasil, assim como a Santana Turismo Ecológico-Fishing Safaris, parceira que organizava passeios em Manaus. Segundo a Polícia Federal, os pacotes para pesca, que supostamente incluíam turismo sexual, custavam de US$ 4.000,00 a US$ 5.000,00 (de R$ 6.300,00 a R$ 7.900,00). A Polícia Federal disse que ao menos 15 meninas foram vítimas de estupro e aliciamento. Schair e cinco brasileiros (José Lauro Rocha da Silva, dono da agência brasileira, Daniel Geraldo Lopes, Juscelino de Souza Motta e os irmãos Admilson e Adilson Garcia da Silva) são réus em ação penal. São suspeitos de dez crimes, como submeter garotas à exploração sexual.

Aliados da ricaça Marta Suplicy podem enfrentar Lula pela eleição em São Paulo

Partidários da ricaça petista Marta Suplicy (PT-SP) no PT podem enfrentar Lula na disputa do candidato à prefeitura de São Paulo em 2012. Lula trabalha pelo nome de Fernando Haddad sob argumento de que a rejeição da ex-prefeita é grande na cidade. Em maio, a ricaça petista Marta Suplicy citou a presidente Dilma Rousseff como exemplo de que taxas de rejeição podem ser reduzidas no decorrer da campanha. Nos bastidores do PT há vários movimentos para preparar nomes fortes para 2012 em São Paulo. Até o momento, surgiram nomes como o da senadora Marta Suplicy e dos ministros Fernando Haddad (Educação) e Guido Mantega (Fazenda). O PT terá o ex-presidente Lula como puxador de votos para seus candidatos a prefeito no Estado de São Paulo.

"É o que nós esperávamos", diz pai de vítima do desastre com Airbus A320 da TAM

"Agora começa outra luta. Nosso objetivo desde o começo era que a Justiça fosse rigorosa", afirmou Dario Scott sobre a denúncia feita pelo Ministério Público Federal contra três pessoas pelo acidente com um avião da TAM em julho de 2007. Scott é presidente da Afavitam (Associação dos Familiares e Amigos das Vítimas do Vôo 3054) e perdeu a filha de 14 anos no acidente. "O importante é que o juíz acolha a denúncia o mais rápido possível", acrescentou ele após saber da denúncia na manhã desta terça-feira hoje. "Vejo a denúncia com muito bons olhos. É o que nós esperávamos. Agora sim começa o processo criminal. Acabaram as investigações e começa o processo criminal", disse ele.

Procuradoria denuncia ex-diretora da Anac por tragédia da TAM

O Ministério Público Federal em São Paulo ofereceu denúncia na segunda-feira responsabilizando criminalmente três pessoas pelo desastre com o Airbus A320 da TAM. Na noite chuvosa de 17 de julho de 2007, um Airbus A320 da companhia, com uma das turbinas com reversor "pinado" (estava travado, não funcionava), não conseguiu frear na pista do aeroporto de Congonhas, atravessou a avenida Washington Luís e bateu contra um galpão da própria empresa. No total, 199 pessoas morreram. A denúncia atribui a Denise Abreu, ex-diretora da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), e a dois diretores da TAM a responsabilidade por ter exposto a aeronave a perigo. Os diretores são Alberto Fajerman (então vice-presidente de operações) e Marco Aurélio dos Santos de Miranda e Castro (então diretor de segurança). Denise Abreu, que perdeu o cargo em meio à crise provocada pela tragédia, é acusada de imprudência por ter liberado a pista de Congonhas para pousos mesmo sem o "grooving", as ranhuras que facilitam o escoamento da água em dias de chuva, e sem ter feito "inspeção, após o término das obras de reforma, com o fim de atestar a sua condição operacional em conformidade com os padrões de segurança aeronáutica". A denúncia também afirma que, em fevereiro de 2007, Denise Abreu garantiu à juíza responsável por um processo que pedia a interdição da pista de Congonhas que havia uma norma (IS-RBHA 121-189) que restringia a operação de aeronaves com sistema de freio inoperante. "Se de fato fosse válida, a aeronave Airbus ver-se-ia impedida de pousar na pista principal do aeroporto de Congonhas no dia 17 de julho de 2007, evitando-se, assim, a morte de 199 pessoas", afirma o procurador Rodrigo de Grandis, responsável pela ação. Já em relação aos então diretores da TAM, a Procuradoria os acusa de serem negligentes por terem permitido que os aviões da empresa pousassem em Congonhas mesmo sabendo das condições da pista em dias de chuva. Castro ainda é acusado de não ter informado os pilotos sobre a mudança no procedimento de operação com o reversor do Airbus A320. No momento do pouso, um dos manetes do avião estava na posição errada (os dois deveriam estar na posição reversor, que facilita a frenagem, mas um permaneceu acelerando).

Governo paulista acusa que novo ICMS traria perdas de até R$ 11 bilhões ao Estado

Estimativas feitas pelo governo do Estado de São Paulo mostram que a mudança na cobrança do ICMS, em estudo feito pelo Ministério da Fazenda, pode provocar prejuízo de até R$ 11,3 bilhões por ano aos cofres paulistas. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) apresentou a conta a senadores e a 56 dos 70 deputados federais paulistas em reunião na segunda-feira, no Palácio dos Bandeirantes. O governo espera unificar a bancada em torno dos interesses do Estado na reforma tributária. A mudança do ICMS é o principal item da reforma, que pretende acabar com a guerra fiscal entre os Estados. A Fazenda quer unificar o ICMS interestadual, que hoje varia de 7% a 12%. O imposto é cobrado quando um produto é "exportado" de um Estado para outro. Norte e Nordeste defendem zerar essa alíquota, o que significa cobrar todo o ICMS no destino e nada onde foi fabricada a mercadoria. Estados produtores, como São Paulo, perderiam arrecadação. Se a alíquota fosse zerada, São Paulo perderia R$ 11,3 bilhões. O governo federal, no entanto, tem defendido a fixação da alíquota em 2% ou 4%. Nestes dois casos a perda estimada seria de R$ 8,3 bilhões e R$ 5,3 bilhões, respectivamente. A mudança provocaria prejuízo de até R$ 660 milhões por ano à capital. São Bernardo do Campo poderia perder até R$ 99 milhões por ano e Campinas, até R$ 75 milhões.

ANTT confirma que não houve proposta para leilão do trem-bala

Como já era esperado pelo mercado, a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) confirmou nesta segunda-feira que não houve nenhuma proposta para o leilão do trem-bala brasileiro, planejado para ligar Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro. Apesar da recomendação do Tribunal de Contas da União de alterações no edital e dos pedidos do setor privado para uma postergação do processo licitatório, o governo decidiu manter para esta segunda-feira a entrega das propostas. Mas, no período estipulado, de 9 às 14 horas, nenhum investidor apareceu para esse fim na BM&FBovespa. O leilão estava marcado para o próximo dia 29. O governo deverá dar um novo prazo ou suspender o processo. Se há uma idéia que conta com uma quase unanimidade é esta: trata-se de um delírio megalômano, que consumiria uma fábula de recursos. Não sairia por menos do que o dobro do estimado pelo governo. Por que as empreiteiras não se dispõem a entrar nesse “negocião”, que seria a maior obra pública do País? Por medo de ganhar dinheiro? Ora… O governo se dispõe a financiar praticamente sozinho essa estupidez, ficando uma pequena parte (perto de 20%) para a iniciativa privada. Mesmo assim, as empresas se recusam a entrar na aventura. Por quê? Porque sabem que, mesmo nessa perspectiva absurda de o governo arcar com 80% do projeto, os quase R$ 6 bilhões que lhes caberiam seriam, no mínimo, R$ 14 bilhões. Não há um só especialista sério que consiga atestar a viabilidade econômica do trem-bala. Em um País em que a infraestrutura é capenga, chega a ser uma piada que a presidente da República se dedique com afinco ao trem-bala. Há mais: é uma obra que seria para gerações, governos. Se Dilma conseguir fazer a sua idéia sair da estação, estará encalacrando administrações futuras. Guido Mantega agora deu para ligar para os empreiteiros para reclamar, acusando-os de sabotar os interesses nacionais. Em novembro do ano passado, VEJA publicou uma reportagem demonstrando que o governo omite dados de um estudo que ele próprio encomendou e que deixava claro: o trem-bala custaria quase R$ 64 bilhões! Faltam estradas asfaltadas e bem sinalizadas, ferrovias para transportar cargas e passageiros, redes de metrô, portos eficientes, aeroportos decentes (e profissionais decentes para operá-los) e por aí vai. O governo do PT, no entanto, encasquetou que o principal investimento em transporte a ser feito pelo País tem de ser uma obra bilionária e de necessidade duvidosa: um trem de alta velocidade que ligará Campinas ao Rio de Janeiro, passando por São Paulo. O custo deixou de ser uma fábula para se tornar uma piada. A estimativa inicial, que era de 19 bilhões, já passou oficialmente para 33,1 bilhões de reais. Após o fracasso desta segunda-feira, governo vai dividir licitação do trem-bala em duas. Vai licitar primeiro o modelo de tecnologia (coreano, japonês ou europeu, por exemplo). Depois de definida a tecnologia, será feita a licitação das obras de engenharia. O governo avalia que assim ficará mais fácil estimar o custo da obra, que deverá ser aberta para participação de construtoras internacionais. A primeira fase do leilão será realizada no começo do próximo ano.

Leilão do trem-bala fracassa

O leilão do trem da alta velocidade fracassou. Nenhum grupo se apresentou na concorrência nesta segunda-feira, data marcada para as empresas entregarem seus envelopes com suas propostas. O evento ocorreu na Bolsa de Valores de São Paulo. As propostas deveriam ter sido entregues até as 14h desta segunda-feira. Entretanto, apenas grupos que detêm tecnologia --e que estavam interessadas em atuar como fornecedoras-- estiveram na Bovespa para verificar se havia ou não interessados no empreendimento --entre os quais estavam franceses da Alstom, japoneses da Mitsui e sul-coreanos, além de dois outros grupos que não quiseram se identificar. Uma comissão iria receber os documentos, em envelopes lacrados, que seriam encaminhados nesta tarde à ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e abertos no dia 29, data marcada para o leilão. A ANTT confirmou hoje que nenhuma empresa entregou proposta. O governo decidiu manter a data dele, mesmo com novas exigências do TCU (Tribunal de Contas da União) e três pedidos oficiais de adiamento. Venceria o leilão quem oferecesse a menor tarifa para os serviços, a partir de uma tarifa-teto fixada em R$ 199,73. Reportagem da Folha do dia 7 mostrou que as cinco grandes empreiteiras do país só aceitavam entrar com R$ 3 bilhões de capital próprio no trem-bala. O valor é próximo de 5% do custo calculado por elas para o projeto. O governo calculou que o custo do projeto estaria hoje em R$ 38 bilhões. O governo se compromete a ser sócio com cerca de R$ 4 bilhões, emprestaria outros R$ 22 bilhões via BNDES (com possibilidade de subsídio de R$ 5 bilhões) e colocaria ainda recursos estimados no mercado entre R$ 3 bilhões e R$ 5 bilhões, via fundos de pensão e empresas públicas. O projeto do trem-bala prevê a ligação das cidades de Campinas, São Paulo e do Rio de Janeiro. Com cerca de 500 quilômetros (km) de extensão, vai passar por aproximadamente 40 municípios. Na última sexta-feira, o diretor-geral da ANTT, Bernardo Figueiredo, garantiu que o certame não seria adiado e que não haverá mudanças no edital. "A decisão é de não mudar nada", disse Figueiredo. Perguntado sobre o risco de uma licitação vazia, caso nenhum concorrente entregue propostas nesta segunda-feira, Bernardo afirmou que não havia sinalização de que um adiamento melhore as condições do leilão.

Exame de DNA de herdeiros do "Clarín" com vítimas da ditadura dá negativo

O exame de DNA dos filhos adotivos da dona do jornal "Clarín" (o mais poderoso grupo multimídia da Argentina) em comparação com o de duas famílias de desaparecidos durante o regime militar da Argentina (1976-1983) deu negativo. Segundo informou o "Clarín", as mostras de DNA de Marcela e Felipe Herrera de Noble foram contrastadas nesta segunda-feira com os perfis genéticos das famílias Lanoscou-Miranda e Gualdero-García, sem resultados positivos. As famílias entraram com uma causa judicial para determinar se os Herrera de Noble são filhos de desaparecidos durante a ditadura. O exame prosseguirá agora com as mostras de DNA de outros familiares de desaparecidos conservadas no Banco Nacional de Dados Genéticos da Argentina. Marcela e Felipe, filhos de Ernestina Herrera de Noble, se apresentaram voluntariamente em 24 de junho no hospital Durand de Buenos Aires, para fazer exame de sangue, depois de terem se recusado por vários anos. Em 2010, a juíza do caso, Sandra Arroyo Salgado, ordenou a extração de mostras genéticas. As Avós da Praça de Maio afirmam que há suspeitas de que ambos os jovens, que não têm laços de sangue entre si, podem ser filhos de desaparecidos cujos perfis genéticos foram apresentados por familiares que procuram por crianças apropriadas ilegalmente durante a ditadura (1976-1983).

Dilma Rousseff efetiva Paulo Sérgio Passos no Ministério dos Transportes

A presidente Dilma Rousseff decidiu efetivar o ministro interino dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, no cargo. A informação foi divulgada na noite desta segunda-feira pelo Palácio do Planalto. Ex-secretário-executivo do ministério Passos ocupará o lugar deixado por Alfredo Nascimento, demitido depois de denúncias de superfaturamento em obras da pasta. As licitações chegaram a ser suspensas por 30 dias.  Passos entra na cota do Partido da República (PR). Ele era o preferido da presidente desde a queda de Nascimento. No entanto, inicialmente, a sigla disse à presidente que preferia outros nomes. Como a presidente viaja para o Francisco Beltrão (PR) nesta terça-feira, a posse de Passos deverá ocorrer nesta quarta-feira. Na semana passada, Dilma convidou o senador Blairo Maggi (PR-MT), ex-governador do Mato Grosso. Nesta segunda-feira, ele informou que havia recusado oficialmente a proposta.

Sérgio Cabral, um contumaz utilizador de favores promiscuos com empresários milionários

Quem tem amigos ricos e generosos viaja em jatinho de graça e não corre o risco de ficar desabrigado. Recém-divorciado, o governador Sérgio Cabral (PMDB), do Rio de Janeiro, morou nos últimos dois meses em um amplo apartamento do prédio Diamond, no Leblon, entre a avenida Delfin Moreira e a rua Rainha Guilhermina. O condomínio ali gira em torno de R$ 10 mil mensais. O apartamento foi emprestado a Sérgio Cabral por seu dono, Guilherme Paes, um dos executivos e sócios do Banco BGT Pontual, e irmão do prefeito Eduardo Paes. Sérgio Cabral é um sujeito sem limites nas suas relações promíscuas com empresários. Utiliza favores sem qualquer vergonha, embora ganhe remuneração específica (verba de representação) para gastos desse tipo. É inaceitável.

BNDES retirará apoio a Pão de Açúcar/Carrefour

O governo brasileiro vai retirar seu apoio à união entre Pão de Açúcar e os ativos do Carrefour no Brasil, disse uma fonte do governo nesta segunda-feira. O BNDES originalmente concordou em ajudar a financiar o acordo com R$ 3,8 bilhões. Mas o forte protesto contra a transação vindo do grupo varejista francês Casino, que divide o controle do Pão de Açúcar e é ferrenho concorrente do Carrefour na França, trouxe cautela ao governo sobre o caso. Pela proposta que tem sido defendida pelo presidente do conselho de administração do Grupo Pão de Açúcar, Abilio Diniz, o BNDESPar, braço de participações do banco de fomento, entraria com 1,7 bilhão de euros (R$ 3,8 bilhões) na operação, enquanto o BTG Pactual participaria com 800 milhões de euros (R$ 1,8 bilhão).

PSDB quer ouvir ministros de Dilma sobre escândalo nos Transportes

O PSDB quer ouvir, na Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara, os ministros Paulo Bernardo (Comunicações) e Gilberto Carvalho (Secretaria Geral da Presidência) sobre denúncias de irregularidades no Ministério dos Transportes. Um requerimento deve ser apresentado nesta terça-feria pelo deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP). Ele quer ouvi-los sobre acusações feitas pelo ex-diretor do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), Luiz Antonio Pagot, de que as empreiteiras, antes de procurarem os Transportes, eram recebidas por Paulo Bernardo. Já o pedido do depoimento do ministro Gilberto Carvalho decorre do fato de ele ter acertado as férias de Pagot depois de seu afastamento do Dnit. Alfredo Nascimento foi afastado do Ministério dos Transportes na semana passada, e a presidente Dilma Rousseff ainda não escolheu seu substituto. Paulo Sérgio Passos, interino no cargo, é cotado para ser efetivado. Ele é do PR, mas não conta com amplo apoio da legenda.

Embraer entrega 48 jatos no segundo trimestre

A Embraer anunciou nesta segunda-feira que entregou 25 jatos comerciais e 23 jatos executivos no segundo trimestre de 2011. Com isso, a empresa terminou o primeiro semestre com a entrega de 45 jatos comerciais e 31 jatos executivos, totalizando uma carteira de pedidos firmes de US$ 15,8 bilhões. Dos jatos comerciais entregues no segundo trimestre, 17 são do modelo 190 e 5 do modelo 195. Nos aviões executivos, 20 são modelos leves e 3 de grande porte. Entre os pedidos firmes em carteira estão 8 jatos modelo 170, 53 jatos modelo 175, 170 do modelo 190 e 30 do modelo 195.

Promotora do Distrito Federal acusada no Mensalão de Brasília renova licença médica

A promotora Deborah Guerner, acusada de vazar informações sigilosas da Operação Caixa de Pandora, apresentou nesta segunda-feira novo atestado médico no Ministério Público do Distrito Federal e renovou por mais 90 dias sua licença. Ela já estava afastada por motivos de saúde desde abril, quando acabou seu período de suspensão após a revelação do esquema. Na ocasição, ela apresentou um atestado alegando distúrbios mentais. Sua licença anterior havia vencido no domingo. O regimento permite que ela apresente sucessivos atestados por até dois anos antes que seja obrigada a passar pela perícia de uma junta médica. O Ministério Público do Distrito Federal tenta formar uma junta com o apoio da Procuradoria-Geral da República, já que o órgão dispõe de apenas um psiquiatra. A defesa de Deborah nega que ela tenha passado informações para o ex-secretário de Relações Institucionais do Distrito Federal, Durval Barbosa, delator do esquema. O advogado da promotora, Paulo Sérgio Leite Fernandes, afirmou desconhecer o atestado médico apresentado nesta segunda-feira, mas disse que Deborah enfrenta "três problemas": o processo administrativo e disciplinar que enfrenta no Conselho Nacional do Ministério Público, o processo penal que corre no Tribunal Regional Federal e a tentativa de provar judicialmente que sua saúde mental a impossibilita de continuar exercendo seu trabalho.

Tribunal de Justiça de São Paulo fixa em R$ 300 mil a fiança para motorista do Porsche

O Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu, nesta segunda-feira, liberdade provisória com fiança fixada em R$ 300 mil ao engenheiro Marcelo Malvio de Lima, de 36 anos, condutor do Porsche que se envolveu em um acidente em São Paulo com uma Tucson, na madrugada do último sábado, e matou a advogada Carolina Menezes Cintra Santos, de 28 anos. Além de estipular a fiança, a juíza Ana Carolina Della Latta Camargo Belmudes determinou que Lima está proibido de frequentar bares e casas noturnas e de deixar a cidade sem avisar a Justiça. Ele também está obrigado a permanecer dentro de casa no período noturno e não poderá sair do País. Lima foi indiciado por homicídio doloso (quando há intenção de matar). Ele deve ser preso assim que receber alta no hospital São Luiz, onde está internado sob escolta policial. No momento do acidente, segundo um policial, Marcelo Malvio de Lima tinha sinais de embriaguez e demonstrava muita preocupação com o estado do carro. Em nenhum momento teria perguntado sobre a existência de outros envolvidos. O delegado plantonista do 15º DP (Itaim Bibi) considerou que o motorista do Porsche assumiu o risco de provocar uma morte por sua conduta perigosa e o indiciou por homicídio doloso. O corpo de Carolina foi cremado no cemitério Jardim de Saudade, em Salvador, nesta segunda-feira. Por volta das 2h30 de sábado, Carolina teve o seu Tucson atingido pelo Porsche conduzido por Lima, no cruzamento das ruas Tabapuã e e Bandeira Paulista, no Itaim Bibi. Segundo uma testemunha que trafegava logo atrás do carro de Carolina, ela atravessou o cruzamento com o sinal fechado, avançando lentamente, quando o seu carro foi atingido pelo Porsche e arremessado a mais de 25 metros de distância. A polícia afirma que o Porsche estava a mais de 150 km/h no momento da batida. A advogada morreu na hora.

Consultoria calcula plantio recorde de soja para próxima safra

O plantio da próxima safra de soja do Brasil (2011/12) deverá atingir um recorde de 24,92 milhões de hectares, aumento de 764 mil hectares na comparação com a temporada anterior (2010/11), estimou nesta segunda-feira a consultoria Agência Rural. Se confirmada a previsão, será o quinto ano consecutivo de aumento de área na soja no Brasil, observou a consultoria. "Os bons preços da soja na Bolsa de Chicago, que já garantiram uma antecipação sem precedentes da comercialização da safra brasileira 2011/12, devem ser responsáveis também por mais um recorde, o de área plantada", afirmou a Agência Rural em comunicado. O Brasil é o segundo produtor e exportador de soja do mundo, atrás dos Estados Unidos. Com base na intenção de plantio estimada pela consultoria e na tendência de produtividade, a produção brasileira de soja poderia atingir 73,4 milhões de toneladas. Esse volume ficaria abaixo das 75 milhões de toneladas da última safra, quando as lavouras contaram com um clima próximo do ideal. O Brasil registrou na última safra uma produtividade recorde, superior a 3.100 kg por hectare, segundo a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). No caso de a produtividade recorde se repetir em 11/12, o Brasil poderia ter a maior safra da história novamente.

Oposição pressiona e procurador terá de deixar cargo temporariamente

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, terá de deixar o cargo, por alguns dias, a partir de 22 de julho, quando termina seu primeiro mandato. Isso porque a Comissão de Constituição e Justiça do Senado decidiu adiar para agosto sua sabatina. Por ao menos 12 dias, a Procuradoria Geral da República será comandada pelo atual vice-presidente do Conselho Superior do Ministério Público Federal, Eugênio Aragão. Gurgel só poderá reassumir o posto quando for aprovado pela maioria do Senado, após a sabatina. Senadores da base do governo até tentaram agilizar o debate e resolver tudo na tarde desta segunda-feira. Na sessão desta segunda, o relatório de sua indicação chegou a ser lido, mas a sabatina não aconteceu. O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) afirmou que uma resolução da própria Comissão de Constituição e Justiça determina um prazo de cinco sessões (uma semana) para "vista coletiva", a contar da leitura do relatório. Como esta é a última semana de trabalhos antes do recesso, a próxima sessão depois do prazo só acontecerá no dia 3 de agosto.

Ex-governador de Roraima é condenado a prisão pela segunda vez em três meses

O ex-governador de Roraima, Neudo Campos (PP), foi condenado pela Justiça Federal, na última sexta-feira, a 16 anos de prisão pelos crimes de desvio de dinheiro e formação de quadrilha. Cabe recurso da decisão e ele continua respondendo ao processo em liberdade. É a segunda condenação do político nos últimos três meses em razão de um esquema conhecido como "gafanhotos". Segundo denúncia do Ministério Público Federal, Campos é o "mentor" de uma quadrilha acusada de desviar verbas repassadas pelo governo federal quando ele era governador, entre 1995 e 2002. O dinheiro era usado para pagar funcionários fantasmas do Departamento Estadual de Estradas e Rodagens e da Secretaria de Administração. Posteriormente, de acordo com a Procuradoria, os salários eram entregues a deputados e conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. A sentença da Justiça Federal apontou que cerca de R$ 70 milhões foram desviados dos cofres públicos "em troca de apoio político e para fins eleitorais". Em abril deste ano, Campos foi condenado também a 16 anos de prisão por improbidade administrativa em um outro processo relativo ao esquema dos "gafanhotos".

Ideli nega preocupação do governo com denúncia de ex-diretor do Dnit

A ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) afirmou nesta segunda-feira que, para o governo, "não há qualquer tipo de preocupação" com o depoimento do diretor-geral do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), Luiz Antonio Pagot, afastado depois de denúncias de corrupção no órgão e no Ministério dos Transportes. Ideli ainda saiu em defesa do ministro Paulo Bernardo (Comunicações) dizendo que o Ministério do Planejamento, antiga pasta que ele ocupava no governo Lula, não entra em detalhes de obras, e trata apenas de diretrizes. A crise nos Transportes derrubou o ex-ministro Alfredo Nascimento. Pagot está de férias, mas não deve retornar ao cargo, segundo o Planalto. O diretor do Dnit presta depoimento nesta terça-feira no Senado e no dia seguinte na Câmara.

Procuradoria pede punição a suspeitos de tortura na ditadura

O Ministério Público Federal em São Paulo recorreu de decisão da juíza Diana Brunstein, da 7ª Vara Federal Cível, que impedia o afastamento imediato e a perda dos cargos ou das aposentadorias de três delegados da polícia civil paulista que teriam participado diretamente de atos de tortura e outros crimes durante o regime militar (de 1964 até 1985). O pedido baseia-se em decisão da Corte Interamericana de Direitos Humanos de novembro de 2010 que condena a omissão do Estado em relação às violações aos direitos humanos perpetradas durante a ditadura. A ação civil contra os delegados foi proposta em agosto de 2010 e a decisão da juíza foi dada em março deste ano. A Procuradoria alega que, em sua sentença a juíza baseou-se na validade da Lei de Anistia e considerou que, no momento da sua sentença, a Corte ainda não havia se pronunciado sobre o tema. Os procuradores, no entanto, afirmam não ser verdade e pedem que prevaleça a determinação do órgão internacional. Para a juíza, não cabe à Justiça Federal de primeira instância discutir questões de direito internacional. "As decisões proferidas pela Corte Internacional de Direitos Humanos sujeitam-se às regras firmadas em tratado internacional, competindo aos Estados signatários as providências convencionais de seu cumprimento, operando-se aí mecanismos de Direito Internacional. Este Juízo lastreou sua decisão na forma da fundamentação e alicerçando-se no direito interno e na Constituição Federal Brasileira, não lhe competindo dirimir conflitos entre Tratado Internacional e o Direito Interno", escreveu ela. A ação pede a responsabilização pessoal dos delegados aposentados, Aparecido Laertes Calandra e David dos Santos Araújo, e do delegado da ativa Dirceu Gravina, além da condenação à reparação por danos morais coletivos e restituição das indenizações pagas pela União. Segundo o Ministério Pùblico, os oficiais, que utilizavam codinomes de capitão Ubirajara, capitão Lisboa e JC, respectivamente, no DOI-Codi (Destacamento de Operações de Informação dos Centros de Operações de Defesa Interna), foram reconhecidos por diversas vítimas ou familiares em imagens de reportagens veiculadas em jornais, revistas e na televisão.

Suplente de Itamar assume vaga no Senado

Suplente do senador Itamar Franco (PPS), Zezé Perrella (PDT) assumiu nesta segunda-feira a vaga deixada pelo parlamentar, que morreu no último dia 2. Perrella exercerá o mandato nos próximos sete anos e sete meses. O senador morreu em decorrência de um acidente vascular cerebral. Ele estava internado desde o dia 21 de maio no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, quando foi diagnosticado com leucemia. Depois, contraiu uma pneumonia. O novo senador já ocupou anteriormente os cargos de deputado estadual e federal por Minas Gerais. Ele se tornou conhecido no Estado graças ao futebol. Assumiu a presidência do Cruzeiro pela primeira vez em 1995 e ficou até 2002.