segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Dilma pede ajuda ao Congresso para enfrentar crise econômica


A presidente Dilma Rousseff se mostrou preocupada nesta segunda-feira com a crise econômica internacional e fez um apelo para que o Congresso não aumente despesas do governo no momento de turbulência internacional. Durante reunião da coordenação política do governo, no Palácio do Planalto, Dilma disse, segundo participantes da reunião, que o Brasil tem instrumentos para enfrentar a crise, mas não pode "fechar os olhos" neste momento para o cenário externo. O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), afirmou que o governo não estuda impor cortes no Orçamento, mas evitar a aprovação de projetos no Congresso que resultem em aumento de gastos. "Ela confia que o Congresso vai dar respaldo ao governo no momento de dificuldade internacional", afirmou. Segundo o líder, Dilma pediu que a equipe econômica priorize três pilares no combate à crise: responsabilidade fiscal, manter o controle dos gastos e incentivos à produção interna.

Petrobras e Vale perdem R$ 42 bilhões em valor de mercado nesta segunda-feira


A Petrobras e a Vale, as duas principais empresas que compõem o Ibovespa (Índice da Bolsa de Valores de São Paulo), perderam, juntas, R$ 42,6 bilhões do seu valor de mercado apenas nesta segunda-feira. O cálculo é da consultoria Economática. Em um dia de pânico, as ações da Petrobras caíram 7,77%, o que representou uma perda de R$ 21,8 bilhões no valor da empresa. Os papéis da Vale recuaram 9,4%, ou R$ 20,8 bilhões a menos no valor de mercado da companhia. O pessimismo com relação aos preços das commodities em um possível cenário de recessão nos países ricos contribuiu para que os papéis das duas principais exportadoras brasileiras caíssem tanto.

Mantega diz que crise mundial pode deter crescimento do Brasil


O ministro Guido Mantega (Fazenda) reconheceu nesta segunda-feira que, caso a crise internacional nos mercados da Europa e Estados Unidos se prolongue, o Brasil poderá ter que rever sua meta de crescimento para baixo. "Não podemos fazer milagre", disse Mantega, depois da reunião de coordenação do governo, no Palácio do Planalto. Ele não quis dar detalhes sobre o que o governo planeja fazer para se proteger da crise por afirmar que "é prematuro", já que a situação poderá começar a melhorar nas próximas semanas. "Nos países avançados a crise nunca terminou", disse ele. "Hoje ela está, eu diria assim, em algo como 2.2 na escala Richter. Em 2008, chegamos a 8.8 na escala Richter", comparou o ministro. Mantega comentou que os problemas são "crônicos" nos países desenvolvidos e que a "situação de crise" irá se prolongar pelos próximos anos. Caso haja menos consumo, o mundo poderá caminhar para uma recessão, afirmou. Mantega disse que o Brasil "não está no epicentro" da crise, mas sente seus efeitos. Por isso, o governo pretende fortalecer a fiscalização tributária no País e fortalecer empresas brasileiras.

Indio cocaleiro Evo Morales vai à China em busca de investimentos em ferrovia


O ditador da Bolívia, o índio cocaleiro Evo Morales, viajou nesta segunda-feira à China para buscar investimentos e cooperação para uma ferrovia que percorreria todo território do país e avaliar a construção de um satélite, entre outros projetos bilaterais. Em um ato no aeroporto militar da cidade de El Alto, vizinha de La Paz, o líder entregou o "bastão de comando" a seu vice-presidente, o trotskista Álvaro García Linera, para depois decolar no avião presidencial. A agenda de Evo Morales não foi detalhada, mas entre seus compromissos está uma reunião na quarta-feira com imigrantes bolivianos em Pequim e sua presença na próxima sexta-feira na inauguração dos jogos universitários mundiais na cidade de Shenzhen.

Após cair 9,7%, Bovespa fecha em queda de 8,08%, maior queda desde outubro de 2008


A Bolsa de Valores de São Paulo teve um dia de pânico, se aproximou dos 10% de perdas no pior momento da sessão e ficou à beira de um circuit breaker. O pânico que varreu as bolsas pelo mundo imputou uma queda de 8,08% à Bolsa brasileira, a maior desde 22 de outubro de 2008 (-10,18%), quando ocorreu o circuit breaker pela última vez. Nenhuma ação do índice fechou em alta. A Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) fechou o pregão com queda de 8,08%, para 48.668 pontos. Das 61 ações que compõem a carteira do Ibovespa, nenhuma encerrou os negócios desta terça-feira no terreno positivo. As ações ordinárias do frigorífico Marfrig recuaram 24,83%, cotadas a 9,02 reais, liderando as maiores baixas da bolsa. Na sequência, vieram os papéis da OGX Petróleo, do empresário Eike Batista, com declínio de 16,36%, a 9,20 reais. Analistas dizem que a crise veio para ficar e que as maiores economias do planeta, às voltas com enormes dificuldades para administrar suas dívidas, crescerão pouco e por período prolongado. As operações no pregão estiveram perto de serem suspensas, pois, às 15:20, o Ibovespa chegou a atingir queda de 9,73%, a 47.793 pontos. Caso o índice chegasse a -10%, as negociações teriam de ser paralisadas. É que um mecanismo de proteção chamado de "circuit breaker" estabelece a parada da bolsa por 30 minutos quando as perdas atingem esse patamar.

Azul eleva sua frota para 39 aeronaves


A Azul anunciou nesta segunda-feira que recebeu um novo turboélice ATR 72-200. Com a incorporação desse avião, a companhia aérea eleva sua frota para 39 unidades, sendo dez aviões Embraer 190, 21 Embraer 195 e oito ATR 72-200. O novo avião tem capacidade para 70 lugares e, segundo a companhia, é ideal para rotas com distâncias de até 700 quilômetros. A Azul oferece vôos para 38 destinos em 37 cidades e realiza 300 vôos diários.

Bolsa de Buenos Aires registra queda de 10,73%


Os ativos latino-americanos derreteram ao compasso do pânico global, após o rebaixamento da dívida norte-americana. A Bolsa de Buenos Aires liderou a queda na região ao retroceder 10,73%, a 2.738,41 pontos. O Instituto Argentino de Mercado de Capitais (IAMC) divulgou nota, no início da noite desta segunda-feira, informando que o recuo do índice Merval foi um dos maiores desde o início do regime de conversibilidade, em abril de 1991, quando a economia argentina foi atrelada ao dólar, e a 13ª maior queda em toda a história do índice, desde janeiro de 1988. "Na comparação mais recente, não se registrava uma queda desta magnitude desde 21 de setembro de 2008, quando o governo estatizou os fundos de pensões privados", disse a nota do IAMC. Na ocasião, o Merval experimentou um retrocesso de 10,99%. Nesta segunda-feira, a Bolsa do México fechou com queda de 5,88%, a 1.982,09 pontos. O índice geral da bolsa de Lima perdeu 7,71%, chegando a 2.154,42 pontos, enquanto o colombiano recuou 4,11%, a 12.702,19 pontos. A bolsa chilena fechou em baixa de 6,92%, a 3.784,65 pontos.

Juíza acusada de cobrar para soltar goleiro Bruno é internada


A juíza Maria José Starling, acusada de cobrar R$ 1,5 milhão para conseguir a libertação do goleiro Bruno Fernandes de Souza, do Flamengo, foi levada para um hospital de Belo Horizonte no fim da tarde desta segunda-feira após tomar muitos remédios. Ela foi acusada da extorsão pela dentista Ingrid Oliveira, noiva do jogador, preso acusado do sequestro e assassinato de sua ex-amante Eliza Samudio. Starling é investigada por tráfico de influência e foi afastada do cargo na comarca de Esmeraldas, na região metropolitana da capital mineira, por determinação do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Ela aparece em várias interceptações telefônicas feitas com ordem judicial dando orientações jurídicas a Ingrid, que mora no Rio de Janeiro e é convidada pela magistrada a ficar em sua casa quando estiver em Belo Horizonte. A juíza também dá a entender que, por ela, jogaria a culpa pela morte de Eliza em Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão. Ele também está preso a espera de julgamento pelo sequestro e morte de Eliza, que está desaparecida desde junho do ano passado e cujo corpo nunca foi encontrado.

Congressistas do PR decidem se deixam base de apoio a Dilma


O PR reúne suas bancadas na Câmara e no Senado nesta terça-feira para decidir se vai deixar a base de apoio da presidente Dilma Rousseff. Depois da "limpeza" que a presidente promoveu no Ministério dos Transportes, com a demissão de servidores na pasta comandada pela sigla, o partido cobra o mesmo tratamento no Ministério da Agricultura, chefiado pelo PMDB. Lideranças do PR afirmam que a presidente impôs ao PR um "tratamento de choque", enquanto vem suavizando as denúncias que envolvem o ministro Wagner Rossi (Agricultura). "Esperávamos que o governo tivesse a mesma mão para os dois casos, mas não estamos vendo isso. Se não, ficam dois pesos e duas medidas. As denúncias colocadas agora contra o PMDB têm endereço, nome e CPF. As denúncias no Ministério dos Transportes não tinham conteúdo", disse o senador Blairo Maggi (PR-MT). O senador disse acreditar que a presidente não promoveu demissões na Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) nem no Ministério da Agricultura por ter no PMDB o seu principal aliado no Congresso. O parlamentar defende "independência" do PR em relação ao governo petista, assim como também vai sugerir que a bancada da Câmara desembarque do bloco governista na Casa, a exemplo do que fizeram os senadores da sigla.

Chávez inicia segunda rodada de quimioterapia em Cuba


O ditador venezuelano, Hugo Chávez, disse nesta segunda-feira que começou seu segundo ciclo de quimioterapia na capital cubana, Havana, onde está desde o fim de semana. Chávez fez o anúncio por telefone à televisão estatal venezuelana, dois dias depois de partir para Cuba, onde foi recebido pelo ditador Raúl Castro. "Estou em pleno tratamento de quimioterapia, recostadinho, almoçando", disse Chávez por telefone a um ato de premiação para estudantes. O telefonema foi curto, e Chávez estava com a voz cansada, diferentemente de um contato que teve mais cedo nesta segunda, quando disse que começaria o tratamento após ter se saído bem nos exames realizados no domingo.

CGU quer analisar computadores do Ministério da Agricultura


A Controladoria-Geral da União abriu nova comissão de sindicância para investigar denúncia de pagamento de propina no Ministério da Agricultura. Na semana passada, uma comissão disciplinar já havia sido instaurada para apurar as responsabilidades administrativas por suposto pagamento indevido à empresa Renascença Armazéns Gerais Ltda. De acordo com nota do órgão, agora haverá "a necessidade de a equipe de auditoria recolher, para análise, computadores com informações sobre licitações, convênios, contratos" dentro do Ministério. Segundo a revista "Veja", um lobista vinha atuando instalado dentro do próprio Ministério. Na nota, o órgão informou ao ministro da Agricultura Wagner Rossi sobre o procedimento.

Presidente uruguaio diz que crise pode resultar em cortes


O presidente do Uruguai, José Mujica, afirmou nesta segunda-feira que, caso a crise na Europa e nos Estados Unidos se estenda, seu governo terá que "cortar despesas", mas ressaltou que o Estado uruguaio tem suas necessidades financeiras cobertas até "pelo menos" 2013. "Nunca se deve descartar que, diante da incerteza, seja necessário cortar as despesas. Nesse caso, é óbvio que aquelas que pareçam não tão imprescindíveis serão as primeiras cortadas", afirmou o governante em declarações ao jornal "La República". Mujica descartou que seu país vá entrar em crise. "Agora, o Uruguai está bem e, em geral, na América Latina, da Colômbia para o sul, todos estão muito bem", disse. Consultado sobre a situação econômica mundial, o presidente uruguaio declarou que a realidade no mundo desenvolvido é "bastante decepcionante" e destacou que sua recuperação "será muito lenta e cheia de incertezas".

Piratas assaltam embarcação com 150 pessoas no rio Solimões


Uma embarcação com 150 pessoas a bordo foi atacada por seis piratas entre domingo e a madrugada desta segunda-feira na região da boca do Anamã, no rio Solimões, informou a Polícia Militar do Amazonas. Armados com espingardas e rifles, piratas dominaram a tripulação por cerca de cinco horas. Por volta das 3 horas eles fugiram em uma voadeira que dava suporte ao grupo. Segundo a polícia, os passageiros e tripulantes foram obrigaram a tirar as roupas e a entregar jóias, dinheiro, notebooks e telefone celulares aos bandidos. Os piratas deixaram os passageiros e tripulantes, incluindo o comandante, amarrados no porão da embarcação. "Eles bateram em muita gente e amarraram todos no porão, foi uma coisa que nunca vi na minha vida", disse o comandante do navio Fênix, Antônio Ademar Souza da Silva. O comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar, coronel Fabiano Bó, disse que a embarcação Fênix partiu do porto de Tefé (525 quilômetros de Manaus) na manhã de sábado com destino a Manaus. Fez escalas nas cidades de Coari e Codajás. Segundo ele, os assaltantes, que estavam a bordo, se disfarçaram de passageiros.

PPS vai à promotoria do Distrito Federal contra ex-número 2 da Agricultura

O PPS vai entrar com uma representação no Ministério Público do Distrito Federal contra Milton Ortolan, ex-secretário do Ministério da Agricultura, contra o lobista Júlio Fróes e funcionários da comissão de licitação da pasta. O partido também apresentará novo pedido de convocação de Wagner Rossi (Agricultura), desta vez na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara. Número dois na estrutura da pasta, ele disse ter entregue a carta de demissão ao ministro Wagner Rossi em caráter "irrevogável" depois que a revista "Veja" revelou que o lobista Júlio Fróes teria uma gravação em que Ortolan exigia propina de 10% sobre contrato com o ministério. "Toda semana a República treme. Quando não é uma nova denúncia é suíte da denúncia anterior", disse o presidente do PPS, deputado federal Roberto Freire (SP). O deputado também criticou a "suposta" faxina que foi feita por Dilma no Ministério dos Transportes: "Eu não acredito em quem vem com isso, com faxina ou vassoura, porque aí, Dilma terá que passar por cima do Lula". Roberto Freire lembra que Alfredo Nascimento, ex-ministro dos Transportes que caiu após suspeitas de irregularidades na pasta, foi indicação do ex-presidente.

Conselho Nacional de Justiça dá posse a sete novos conselheiros


O Conselho Nacional de Justiça deu posse nesta segunda-feira a sete novos conselheiros para iniciar as atividades do segundo semestre. Os conselheiros assumirão antecipadamente os cargos para completar o quórum necessário para a realização da primeira sessão ordinária, marcada para esta terça-feira. A solenidade oficial, no entanto, acontece no dia 15. Sem a antecipação, não haveria quórum para realizar a primeira sessão do semestre porque apenas três conselheiros permaneceram no cargo: o presidente do Conselho Nacional de Justiça e do Supremo Tribunal Federal, Cezar Peluso, a presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministra Eliana Calmon, e o advogado Marcelo Nobre, que atua na Comissão Permanente do Conselho Nacional de Justiça de Relacionamento Institucional e Comunicação. Sete dos 12 indicados, que já tiveram as nomeações aprovadas pela presidente Dilma Rousseff, exercerão um mandato de dois anos. São eles: os juízes Silvio Luís Ferreira da Rocha, Fernando da Costa Tourinho Neto, Ney José de Freitas e José Guilherme Vasi Werner; o promotor Gilberto Valente Martins; e os advogados Bruno Dantas Nascimento e Jorge Hélio Chaves de Oliveira.

Dólar tem maior alta desde 2010 e vai a R$ 1,61


A queda nas Bolsas de Valores mundiais nesta segunda-feira e a fuga dos investidores para ativos considerados seguros, como os títulos da dívida norte-americana, levaram o dólar a fechar na maior alta desde junho de 2010. O dólar comercial foi negociado por R$ 1,610, na venda, em alta de 1,44% no dia. Já o dólar turismo foi vendido por R$ 1,700 e comprado por R$ 1,540 nas casas de câmbio paulistas. "Com o problema nos Estados Unidos, as pessoas fogem para o dólar e não do dólar. Se eles fogem para o dólar porque o lugar seguro em momentos de crise são os Estados Unidos, porque a gente está discutindo o rebaixamento da nota da dívida norte-americana?", questiona. Para ele, enquanto a volatilidade estiver grande no mercado de ações, a tendência do dólar no Brasil, assim como frente a todas as moedas emergentes, é de alta.

MST invade fazenda em Pernambuco


Cerca de 150 famílias ligadas ao MST invadiram a fazenda Copa Fruit em Petrolina (a 714 quilômetros de Recife, PE) na madrugada de domingo. O grupo entrou na propriedade por volta das 5h30 em ônibus e motos depois de quebrarem uma porteira de ferro, segundo o gerente de produção da fazenda, Elisaldo da Luz Pires Júnior. A fazenda, que fica perto do aeroporto da cidade, tem 130 hectares e é utilizada para a produção de manga para exportação aos Estados e à Europa. Segundo o MST, a propriedade atualmente é improdutiva e está endividada com bancos privados.

No mundo corporativo americano, só quatro empresas são 'triplo A'


O clube seleto dos chamados "triplo A" também se aplica ao mundo corporativo. Nos Estados Unidos, somente quatro companhias (Automatic Data Processing, Exxon Mobil, Johnson & Johnson e Microsoft) possuem a classificação máxima concedida pelas agências de classificação de risco, o que confere a elas facilidade para obter crédito com as menores taxas de juros do mercado. No início dos anos 80, por exemplo, havia quinze vezes mais empresas que ocupavam essa faixa nobre de confiança na economia americana. Nos anos 2000, eram 15 as corporações. Estar abaixo do triplo A é interessante para as empresas que almejam expansão. Para crescer, uma companhia precisa gastar mais do que arrecada por algum tempo. Como as agências analisam de forma conservadora os números de cada empresa, atentando para o grau de endividamento apresentado por cada uma delas, se houver gasto maior, esses empreendedores correm o risco de ver seu negócio rebaixado. A perda da avaliação máxima, argumenta o jornal, parece não trazer grandes prejuízos. O custo para tomar dinheiro emprestado arcado por companhias AAA e por aquelas que estão uma classificação abaixo não difere tanto. Isso significa que, em outras palavras, os investidores, na hora de aplicar seu dinheiro, não vêem muita diferença entre os dois primeiros níveis.

Rossi vê denúncias como fruto de disputa entre grupos


O ministro Wagner Rossi (Agricultura) afirmou nesta segunda-feira que, apesar de "não ser homem de teorias conspiratórias", as denúncias contra sua pasta podem ser fruto de disputas entre grupos rivais dentro do ministério e da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). "Quem conhece a administração pública sabe que às vezes você muda a equipe, e a equipe anterior e a equipe atual se hostilizam, por baixo do pano. Isso acontece", disse o ministro na tarde desta segunda-feira. O ministro também afirmou que o fato de as diretorias da Conab serem ocupadas por integrantes filiados ou indicados por diferentes partidos (PMDB, PTB e PT) é um foco de problemas. "Na Conab tem diretores de vários partidos. Isso tem criado problemas, eu não vou negar", afirmou Wagner Rossi. Rossi, indicado pelo vice-presidente Michel Temer, está no cargo desde abril de 2010. Antes, ele presidia desde 2007 a Conab.

Para Banco Central, proteção contra crise está no mercado interno


A economia brasileira pode superar os eventuais desequilíbrios produzidos pelo derretimento do mercado financeiro mundial. Para Luiz Awazu, diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central, a saída está no mercado interno. "Nosso modelo macroeconômico é muito equilibrado", diz Awazu, "não dependemos excessivamente do mercado externo". Awazu dirige a área mais pressionada do Banco Central nestes dias, de Assuntos Internacionais, que é justamente aquela que agrega dados e insumos sobre a economia mundial que depois são apresentados aos demais diretores e ao presidente do Banco Central, Alexandre Tombini. Para Awazu, o Brasil deve se aproveitar de seu mercado doméstico para contrabalançar o recrudescimento da crise mundial, mas sem se descuidar dos excessos provocados por novos estímulos ao consumo.

Eletrobras quer investir R$ 12 bilhões por ano até 2015


A Eletrobras planeja dobrar o ritmo de investimentos até 2015, para cerca de R$ 12 bilhões por ano, em um esforço para acompanhar o ritmo de expansão da economia brasileira. O presidente da estatal, José da Costa Carvalho Neto, disse nesta segunda-feira que a empresa investirá um total de R$ 12,6 bilhões em 2012, enquanto projeta dispêndio de R$ 10 bilhões neste ano. Em 2010, a companhia investiu cerca de R$ 5,3 bilhões. Segundo Carvalho, dos R$ 12,6 bilhões previstos para 2012, R$ 6,4 bilhões irão para o setor de geração, R$ 4,3 bilhões para o setor de transmissão e R$ 1,9 bilhão no segmento de distribuição, disse o executivo durante evento em São Paulo. Entre os projetos previstos para 2015 está a entrada em operação da usina de Belo Monte, no Pará, terceira maior hidrelétrica do mundo.

Oposição protocola pedido para ouvir ex-número 2 da Agricultura


A oposição protocolou nesta segunda-feira requerimento para ouvir Milton Ortolan, ex-secretário do Ministério da Agricultura, Oscar Jucá Neto, ex-diretor financeiro da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) e o lobista Júlio Fróes para explicarem no Senado as denúncias de corrupção no ministério. O requerimento convida os três a prestarem esclarecimentos à Comissão de Agricultura do Senado. De autoria do senador Álvaro Dias (PSDB-PR), o pedido tem como objetivo esclarecer as denúncias de "graves irregularidades" cometidas na pasta durante a gestão do ministro Wagner Rossi (Agricultura), indicado pelo PMDB para o cargo. O convite para Rossi depor no Senado foi aprovado na semana passada. A expectativa é que o ministro compareça à comissão nesta quarta-feira. Ortolan pediu demissão do cargo na tarde deste sábado. Número dois na estrutura da pasta, ele disse ter entregue a carta de demissão ao ministro Wagner Rossi em caráter "irrevogável" depois que a revista "Veja" revelou que o lobista Júlio Fróes teria uma gravação em que o ex-secretário exigia propina de 10% sobre contrato com o ministério. Ainda segundo a reportagem, Ortolan foi responsável por levar Fróes à primeira reunião na comissão de licitação do ministério, onde o lobista teria até sala própria. Lá, segundo a revista, ele elabora editais e escolhe as empresas prestadoras de serviço da Agricultura.

Obama assegura, "Sempre fomos e sempre seremos um país AAA"


O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, criticou nesta segunda-feira a decisão da agência de classificação de risco Standard and Poor's (S&P) de rebaixar a nota da dívida americana de AAA para AA+ pela primeira vez desde 1917. "Não importa o que uma agência pode dizer, nós sempre fomos e sempre seremos uma nação AAA. Apesar de todas as crises que passamos, temos as melhoras universidades, as melhores empresas, e os mais inventivos empreendedores", disse Obama. O presidente disse ainda que, apesar da redução da nota americana, os mercados ainda acreditam no crédito americano e que os Estados Unidos continuam um país seguro para os investidores. Obama aproveitou ainda para criticar o Congresso (e os republicanos) por arrastar as decisões cruciais para economia americana por debates políticos e disse que o problema do país é a falta de vontade política de Washington. Ele reconheceu que, para os demais países, o debate prolongado do pacote fiscal aprovado na semana passada "poderia fazer grande dano a nossa economia e ao mundo". O presidente defendeu uma reforma tributária que aumente os impostos dos mais ricos "para que os americanos que tenham condição façam sua parte pelo país" e condenou idéias de corte nos benefícios sociais.

Faturamento das indústrias cresce 5,8% no primeiro semestre


O faturamento das indústrias cresceu 5,8% no primeiro semestre desse ano. O resultado, porém, é praticamente metade do verificado em 2010, quando o lucro das empresas teve uma elevação de 11,7%. Em junho, esse indicador teve um crescimento de 0,7%. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pela CNI (Confederação Nacional da Indústria). As horas trabalhadas na indústria tiveram crescimento de 2,7% nos seis primeiros meses do ano. Esse índice é menor do que o verificado no mesmo período do ano passado, quando o número de horas trabalhadas teve elevação de 7,6%. Em junho, esse indicador teve queda de 0,7%. O emprego na indústria foi outro índice que apresentou crescimento menor do que o verificado em 2010. Segundo a CNI, o indicador teve crescimento de 3,4% no primeiro semestre do ano. Nos seis primeiros meses de 2010, o indicador tinha tido elevação de 4,4 %. No mês passado, o índice ficou estável. Se comparado com o mesmo mês de 2010, o emprego na indústria teve alta de apenas 0,4%. A massa salarial e o rendimento médio do trabalhador industrial foram os únicos índices que apresentaram crescimento maior do que o verificado no primeiro semestre de 2010. De acordo com a entidade, o primeiro indicador teve elevação de 5,3% no primeiro semestre desse ano e o rendimento médio cresceu 1,8%.

Dilma pede mais participação de emergentes no debate sobre crise


A presidente Dilma Rousseff cobrou nesta segunda-feira maior participação dos países emergentes na busca por uma solução para a crise econômica internacional. "Precisamos incorporar a voz e os pontos de vista de um número maior de países emergentes e países desenvolvidos no enfrentamento da crise global. Temos de nos coordenar multilateralmente contra as depreciações cambiais competitivas que anulam os esforços empreendidos pelos países em desenvolvimento", afirmou a presidente em almoço oferecido à comitiva do primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, no Itamaraty. Dilma disse que os efeitos "cada vez mais graves" da crise afetam a todos, mas afirmou que aqueles que se protegeram contra a crise não podem servir de escoadouro dos países mais atingidos.

Petrobras pode adiar venda de ativos por conta da crise


A Petrobras poderá adiar a venda de participações que possui em empresas, movimento que faz parte do seu plano de desinvestimento de US$ 13,6 bilhões, devido ao momento ruim do mercado de ações, afirmou o presidente da companhia, José Sergio Gabrielli, nesta segunda-feira. Mas a companhia não prevê alterações, devido à turbulência financeira global, no montante total do seu plano de investimentos de US$ 224,7 bilhões entre 2011 e 2015, anunciado no final de julho. Gabrielli afirma que a estatal tem potencial para atrair recursos, mesmo nas atuais condições do mercado. "É evidente, se você vai vender ações das empresas e o mercado de ações está desabando, talvez você tenha que esperar outro momento", afirmou Gabrielli. Segundo ele, essa seria a única das três partes do plano de desinvestimento que poderia sofrer alterações devido à crise. Os outros dois pontos do programa são vendas de fatias em campos de petróleo e mudanças no sistema de financiamento de fornecedores, que deverão seguir sem alterações.

Terrorista norueguês estava sob efeito de drogas durante ataques


O terrorista de direita norueguês Anders Behring Breivik, autor confesso do massacre de 22 de julho passado na Noruega, usou produtos ilegais quando realizou seus ataques, informou a polícia nesta segunda-feira. "Posso confirmar que ele usou entorpecentes ilegais. Não desejo comentar que tipo de produto, mas ele os consumiu", declarou o procurador da polícia, Paal-Fredrik Hjort Kraby, referindo-se ao resultado dos exames de sangue. No manifesto que difundiu na internet, logo depois de explodir um carro-bomba no centro de Oslo e abrir fogo contra uma reunião de jovens na ilha de Utoeya, Behring Breivik explica a forma com que utilizou esteroides anabolizantes. Em 26 de julho, seu advogado, Geir Lippestad, também se referiu à utilização de substâncias dopantes para que ele se sentisse "forte, eficaz, alerta" no momento dos ataques, que deixaram 77 mortos.

Medidas para etanol saem nos próximos dias


O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse nesta segunda-feira que o governo anunciará nos próximos dias medidas para garantir a oferta de etanol no País. "Vamos avaliar se reduzimos ou não a mistura (do álcool à gasolina, hoje em 25%) e medidas de caráter financeiro para ajudar os produtores", afirmou. A data-limite para essa definição, segundo o ministro, é 31 de agosto, "mas nada impede que façamos algo antes". Segundo o ministro, a escassez de álcool se deve ao aumento das vendas de carros flex, que usam os dois combustíveis, e o "envelhecimento" dos canaviais. Apesar disso, o ministro afirmou que não faltará álcool.

Dilma repete Lula e pede a brasileiros que não parem de consumir


Como Lula em 2008, a presidente Dilma Rousseff pediu na manhã desta segunda-feira que o brasileiro não deixe de consumir, como forma de ajudar a proteger o Brasil da crise econômica internacional. Em entrevista no Palácio do Planalto, ela afirmou que não é um momento para "brincar e sair por aí gastando o que não temos", porque o Brasil não é "uma ilha isolada no mundo" e não está "imune" às turbulências econômicas do mundo, mas que o consumo deve continuar porque o País não passa por "nenhuma ameaça". "Temos de ter percepção de que não podemos brincar; e sair por aí gastando o que não temos. Temos que continuar consumindo o que estamos consumindo. Não temos de parar de consumir, porque não passamos por nenhuma ameaça", afirmou. Em 2008, a política adotada pelo governo Lula para reagir à crise internacional foi turbinar o consumo interno com isenções de impostos e ampliação de programas de redistribuição de renda. Dilma fez um apelo para que todos os segmentos da sociedade tenham "muita tranquilidade, muita calma e nenhum excesso". Questionada se o Brasil, caso chamado a ajudar economias em crise, poderia prestar ajuda financeira, a presidente afirmou que o País "não se furtará" a cumprir seu papel.

Mulher morre baleada em quartel da FAB em Recife


Uma mulher morreu, na madrugada do último domingo, após ser atingida por um tiro dentro de um quartel da FAB, em Recife, Pernambuco. Monique Valéria de Miranda Costa, de 20 anos, acompanhou duas amigas a uma festa dentro de um dos quartos do hotel de trânsito do Parque Material Aeronáutico (PAMA) de Recife. No local, três membros da FAB teriam ingerido bebidas alcoólicas com as mulheres antes do disparo que matou Monique. "Os três foram presos por abandono de posto e ingresso e ingestão de bebida alcoólica no quartel", disse o coronel Henry Munhoz. Segundo a assessoria de imprensa da FAB, "um auto de prisão em flagrante foi lavrado contra os supostos envolvidos". Além disso, diz a FAB, a Polícia Federal realizou perícia técnica no quarto para averiguar as circunstâncias da morte de Monique. A investigação deverá ser conduzida pela Justiça Militar.

CVC entra com pedido para realizar oferta inicial de ações na Bolsa


A operadora de turismo CVC entrou com pedido junto à Comissão de Valores Mobiliários para realizar uma oferta pública inicial de ações (IPO) na Bovespa. A operação envolverá a emissão secundária de ações, o que significa que os recursos obtidos não irão para o caixa da companhia, mas sim para os acionistas vendedores, no caso, o BTC Fundo de Investimento em Participações. A CVM tem um prazo de 20 dias úteis para dar uma resposta sobre o pedido registro de oferta. Quando a CVM não faz nenhuma exigência de documentação adicional, passa a correr um prazo de 60 dias dentro do qual a oferta deve ser lançada. Caso esse prazo expire, a empresa deve apresentar um novo pedido de registro. Detalhes quanto ao número de papéis a serem emitidos, faixa de preço estimada e cronograma da oferta não foram informados. A oferta está sendo coordenada pelos bancos Itaú BBA (líder), em parceria com o Morgan Stanley, Bank of America Merrill Lynch, BTG Pactual e JPMorgan. Fundada em 1972, a CVC tem como acionista controlador o fundo de private equity norte-americano Carlyle, desde 2009. A empresa contava ao final de junho com 678 lojas em todos Estados do País.

Sarney diz que negociações da dívida dos Estados Unidos foram "vergonhosas"


O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), classificou nesta segunda-feira de "vergonhosas" as negociações nos Estados Unidos que resultaram na elevação do limite da dívida do governo americano. Sarney disse que o país deu um "péssimo exemplo" ao usar politicamente o episódio na disputa entre Democratas e Republicanos. "No momento de uma luta política visivelmente destinada já com olhos nas eleições do ano que vem, eles ofereceram ao mundo esse vergonhoso exemplo de que os partidos políticos sacrificam o país e não para que eles se dilacerem na luta política. Foi um exemplo nada construtivo e eles estão pagando caro por isso", afirmou. Segundo Sarney, a crise nos Estados Unidos é "artificial" e provocou consequências em todo o mundo. "A Europa está com problemas sérios. Em alguns países, há problemas de liquidez, como a Grécia, a Irlanda começa a ter esses problemas, Itália, a Espanha. Isso tudo os Estados Unidos tomando a decisão que tomaram tem repercussão na Europa". O presidente do Senado disse que a disputa política em meio à crise ganhou força com o crescimento do Tea Party, a corrente mais conservadora do Partido Republicano. O peemedebista disse não acreditar em impactos imediatos no Brasil nem no Congresso Nacional. "Em todos os momentos de dificuldades do País, temos encontrado um terreno comum no qual protegemos os interesses do País e abandonamos essa luta dilacerante de partidos. Assim foi na Independência, assim foi na República, assim foi em 1930 e assim foi em 1985". Sarney disse que o Brasil está preparado para enfrentar a turbulência no mercado internacional. "Estamos absolutamente preparados. Isso não significa que não tenha conseqüência no Brasil qualquer grande crise mundial. Mas até o momento, essa crise ainda não está configurada", afirmou ele.

Aposentadoria de Ellen Gracie é publicada no Diário Oficial


Assinado pela presidente Dilma Rousseff e pelo ministro José Eduardo Cardozo (Justiça), o decreto que confirma a aposentadoria da ministra Ellen Gracie Northfleet, do Supremo Tribunal Federal, foi publicado nesta segunda-feira no Diário Oficial da União. Ela deixa o tribunal sem ter feito uma despedida formal. Não fez qualquer ato durante as sessões da semana passada, nem chegou a confirmar oficialmente a decisão de se aposentar. Na semana passada, o Supremo julgou mais de 15 casos de sua relatoria ou que estavam interrompidos por seus pedidos de vista. Eram processos em que Ellen já havia proferido voto e, se não fossem levados ao plenário, deveriam ser refeitos pela nova ministra que ocupará sua cadeira. A partir de agora, o tribunal fica com apenas dez integrantes até que Dilma indique uma sucessora.

Seguradora processa Bank of America em US$ 10 bilhões por fraude


O grupo segurador AIG está processando o Bank of America para recuperar mais de US$ 10 bilhões em perdas sofridas com um "enorme esquema de fraude" sobre dívidas hipotecárias, aprofundando os problemas legais enfrentados pelo maior banco dos Estados Unidos. A AIG, ainda controlada pelos Estados Unidos depois de receber ajuda do governo de US$ 182,3 bilhões, é a mais recente de uma série de investidores que está abrindo processos para responsabilizar os bancos por prejuízos com títulos atrelados a hipotecas que contribuíram para a crise financeira. A queixa da AIG, encaminhada à Suprema Corte do Estado de Nova York, em Manhattan, acusa o Bank of America e as unidades Countrywide e Merrill Lynch de darem informações distorcidas sobre a qualidade de hipotecas inseridas em títulos que foram vendidos a investidores. A seguradora relatou ter sofrido perdas de US$ 28 bilhões de investimentos. A AIG está preparando processos semelhantes contra outros grandes bancos.

Sarney minimiza novas denúncias de corrupção na Agricultura


O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), minimizou nesta segunda-feira as denúncias de corrupção no Ministério da Agricultura. Sarney disse que o ministro Wagner Rossi está tomando as "providências que ele acha necessárias" para conter a crise na pasta. "Eu acho que nenhum ministério está isento de investigação e, desde que encontrem os responsáveis, eles devem ser punidos. Reportagem da Folha publicada no domingo revelou que Rossi transformou a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) em um cabide de empregos para acomodar parentes de líderes políticos de seu partido, o PMDB. Rossi transferiu para seu gabinete funcionários contratados sem concurso e até hoje remunerados pela principal estatal do setor agrícola. Antes de assumir a pasta, Rossi dirigiu a companhia de junho de 2007 a março de 2010. Em sua gestão, ele mais do que quadruplicou o número de cargos de confiança na empresa. Ao sair de lá, levou pelo menos sete funcionários para seu gabinete.

Um terço das mulheres assassinadas no Brasil morrem em casa


O ambiente doméstico é cerca de três vezes mais perigoso para as mulheres do que para os homens. Dentre as mulheres assassinadas no Brasil, 28,4% morreram em casa. O número é quase três vezes maior do que a taxa entre os homens, de 9,7%. As informações são do Anuário das Mulheres Brasileiras 2011, compilação de dados sobre a situação da mulher no País divulgado em julho pela Secretaria de Políticas para Mulheres do governo federal e pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Os dados sobre o local de morte em assassinatos são de 2009. A residência é o segundo local mais "perigoso" para as mulheres. De acordo com o anuário, as mortes por assassinato de mulheres ocorrem em primeiro lugar na via pública (30,7% dos casos), em segundo lugar em casa (28,4%) e em terceiro lugar no hospital (23,9%). No caso dos homens, quase metade das mortes por assassinato ocorre nas ruas (46,4%). O hospital responde por 27,7% dessas mortes e a residência, por 9,7%. Os dados mostram também a relação entre o local das mortes por homicídio e o estado civil da vítima. Entre os homicídios em que as vítimas são viúvas, 41,7% das mortes ocorrem em casa. No casos dos homens, a taxa é de 30,9%. No caso dos assassinatos em que as vítimas são casadas, 39,7% das mortes ocorrem em casa. O número entre os homens é de 14%. Dentre os homicídios de mulheres separadas judicialmente, em 36,1% do casos as mortes ocorrem em casa. No caso dos homens o número é de 19,2%. Já entre as solteiras, 24,8% das assassinadas morrem em casa, contra 8,4% no caso dos homens. De acordo com informações do anuário, quatro em cada dez mulheres brasileiras já foram vítimas de violência doméstica.

S&P rebaixa nota de instituições ligadas ao governo dos Estados Unidos


A agência de classificação de risco Standard&Poor's (S&P) rebaixou nesta segunda-feira a nota do financiamento de hipotecas da Fannie Mae e Freddie Mac, bancos que foram estatizados pelos Estados Unidos depois da crise de 2008. Já era esperado que a S&P reduzisse a nota de entidades ligadas ao governo federal, depois do anúncio da sexta-feira de que a nota da dívida americana foi rebaixada de AAA para AA+, pela primeira vez desde 1917. Fannie e Freddie alimentam o mercado imobiliário comprando hipotecas de bancos. Ainda não está claro qual será o efeito da redução da nota no custo dos empréstimos feitos pelas duas instituições. Fannie Mae e Freddie Mac, avaliados em US$ 142 bilhões, foram as principais reponspáveis pelo subprime (crédito imobiliário de alto risco que assolou a economia dos Estados Unidos em 2008 por meio de derivativos). Pouco conhecidas do grande público, o Freddie Mac e a empresa Fannie Mae foram colocadas sob tutela do Estado em 7 de setembro de 2008, no auge da crise financeira global, com uma injeção de US$ 200 bilhões de fundos públicos. As duas empresas são fundamentais para o sistema de hipotecas americano, comprando dos bancos as carteiras de financiamento imobiliário e revendendo a investidores. O Freddie Mac refinancia atualmente um em cada quatro hipotecas nos Estados Unidos, e junto com a Fannie Mae responde por cerca de metade deste mercado, o que significa cerca de US$ 5,5 trilhões em financiamentos.

União Européia afirma que violência na Síria "supera o aceitável"


O enviado especial da União Européia para o Sul do Mediterrâneo, Bernardino León, considerou nesta segunda-feira que o derramamento de sangue na Síria "supera o aceitável" e abriu caminho para novas sanções da comunidade internacional. Em entrevista coletiva no Cairo após a reunião entre León e o secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al-Arabi, o líder europeu expressou a "rejeição firme" da União Européia aos fatos na Síria. "O que ocorre supera o aceitável para a comunidade internacional, porque atacar os próprios cidadãos é um assunto grave. O Exército não deve atacar cidadãos e civis", manifestou León, quem afirmou que a União Européia e a Liga Árabe examinaram a possibilidade de adotar novas sanções contra Damasco. O enviado especial da UE confia que o presidente sírio, "Bashar al Assad, escute a comunidade internacional, detenha os atos de barbárie que ocorrem na Síria e comece o processo de transição no país".

ONU faz primeira entrega de alimentos à Somália em cinco anos


A agência de refugiados da ONU (Acnur) informou nesta segunda-feira que realizou entregas aéreas de alimentos em Mogadício pela primeira vez em cinco anos, enquanto milhares de pessoas continuam chegando à capital do país em fuga da seca e da fome. O porta-voz do Acnur, Andrej Mahecic, disse que um avião cargueiro IL-62 pousou em Mogadício na manhã desta segunda-feira, transportando 31 toneladas de itens humanitários. Segundo ele, novos vôos serão realizados nos próximos dias. Mahecic acrescentou que a entrega de alimentos por terra ou mar seria muito vagarosa para assistir o grande fluxo de somalis que está abrigado em Mogadício. O Acnur diz que cerca de 100 mil pessoas fugiram para a capital da Somália nos últimos dois meses. Cerca de 400 mil refugiados somalis (quase 5% de toda a população do país) estão acampados em Mogadício e áreas ao redor. A ONU estima que milhares de pessoas tenham morrido de desnutrição no país nos últimos meses. Antes da crise de fome, declarada pela ONU no mês passado, o Acnur conseguia distribuir ajuda apenas por meio de redes locais de auxílio.

BR Malls vai pagar quase R$ 800 milhões por shoppings no Paraná


A BR Malls anunciou nesta segunda-feira a aquisição de 70% do capital da Alvear Participações, que detém participação em quatro shopping centers no Paraná, com investimento da ordem de R$ 791,7 milhões. Além da compra dos shoppings Catuaí Londrina e Catuaí Maringá, a BR Malls adquiriu o projeto do shopping Londrina Norte, com inauguração prevista para outubro de 2012, e 97% do terreno para construção do Catuaí Cascavel, que deve ser inaugurado em novembro de 2013. A operação incluiu ainda um banco de terrenos com potencial para construção de 772,6 mil metros quadrados. A BR Malls será responsável pela administração e comercialização dos quatro empreendimentos adquiridos, segundo comunicado. Os dois shoppings existentes foram adquiridos por R$ 510,5 milhões, enquanto aos novos projetos serão destinados R$ 262,3 milhões. A companhia também desembolsou R$ 18,9 milhões pelo terreno. Do total, R$ 334,3 milhões serão pagos à vista e R$ 329 milhões em três parcelas anuais.

Produção no pré-sal irá superar 2 milhões de barris/dia em 2020


O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, afirmou nesta segunda-feira que, em 2020, a produção de petróleo da camada pré-sal vai superar os 2 milhões de barris/dia produzidos atualmente no Brasil inteiro. "O que levamos 57 anos no País, faremos em 10 no pré-sal", afirmou Gabrielli. A projeção faz parte dos planos da companhia traçados até 2015. O executivo lembrou que o plano de investimentos atual dá mais ênfase à exploração e produção, que receberá US$ 117 bilhões dos US$ 227 bilhões de investimentos previstos até 2015. Gabrielli disse que o campo piloto de Tupi produz 36 mil barris/dia. "Quase o que se produz hoje no Estado da Bahia, com 45 mil barris/dia", observou.

OCDE prevê desaceleração da economia mundial no segundo semestre


Os indicadores compostos mostram que a recuperação econômica perdeu impulso entre abril e junho na maioria dos países da OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico). A previsão para este segundo semestre é de que o crescimento continuará pequeno. Em junho, o indicador para os 33 Estados-membros da OCDE recuou três décimos, para 102,2 pontos, ainda acima do nível de 100 pontos que marca a média de longo prazo, como detalhou a OCDE em comunicado. O indicador, que mede com antecipação pontos de inflexão no ciclo econômico, mostrou a desaceleração também na zona do euro, onde passou dos 102,1 pontos de maio para 101,5 em junho. No Grupo dos Oito (G8, que reúne os países mais industrializados e desenvolvidos economicamente do mundo) ocorreu uma queda de três décimos, que deixou seu indicador em 102,7 pontos, frente aos 103 do mês anterior. Sobre os dados de maio, a OCDE afirmou que os sinais da presença de um possível ponto de inflexão nos Estados Unidos, Japão e Rússia foram mais fortes, enquanto Canadá, França, Alemanha, Itália, Reino Unido, Brasil, China e Índia mantiveram os sinais de arrefecimento em sua atividade econômica.

Após embate no PT, ministra Iriny Lopes ameaça demitir dissidentes


A ministra da Secretaria Especial de Proteção à Mulher, Iriny Lopes, deu prosseguimento à cisão ocorrida em seu grupo petista, a Articulação de Esquerda, e informou a auxiliares que deve demitir funcionários de sua pasta que integram o grupo que se rebelou contra o comando da corrente. Estão ameaçadas de exoneração três petistas com altos cargos na secretaria: a subsecretária de Planejamento e Gestão Interna, Renata Rossi; a diretora de Programa da Subsecretaria de Articulação Institucional e Ações Temáticas, Luciana Mandelli; e a subsecretária de Articulação Institucional e Ações Temáticas, Angélica Fernandes. As três integram a ala dissidente da Articulação. Elas deixaram a corrente após um imbróglio envolvendo suspeitas de filiação em massa, manobras regimentais e discussão sobre a prevalência de burocratas ou de movimentos sociais na organização partidária. De um lado, estão Iriny e Valter Pomar, secretário de Relações Internacionais do PT e antigo dirigente do grupo; do outro, o ex-ministro da Pesca, José Fritsch, presidente do PT de Santa Catarina, e o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA). Fritsch e Assunção chegaram ao congresso da corrente no último fim de semana certos de que tinham votos suficientes dos delegados para tirar Pomar do comando da Articulação. Antes da votação, porém, Pomar apontou que dos 134 delegados, havia 36 vindos da Bahia que estavam "regimentalmente irregulares". Propôs, então, que fosse feita a votação sem esses baianos e que depois fosse decidido se eles poderiam ou não votar. O grupo adversário viu aí uma manobra, tendo em vista que, sem os 36, não conseguiria maioria para vencer nem na eleição para dirigir a corrente e nem na que decidiria sobre o credenciamento dos baianos. Segundo Pomar, havia indícios de irregularidades regimentais, como pagamento coletivo de contribuições, o que o regimento permite em pouquíssimos casos; e militantes que estavam filiados à tendência, mas não ao PT. Além disso, aponta um "crescimento súbito" de filiados às vésperas do Congresso. Os dissidentes, porém, negam as irregularidades. Afirmam que a Bahia é o Estado em que a Articulação é mais forte no País, com pelo menos um quinto da representação nacional, além de um deputado federal, um estadual e uma secretária estadual. E que essa discussão é apenas uma divergência de fundo para desviar do principal: o desconforto com a liderança de Pomar. Apontado como "autocrático" e "centralista", os dissidentes dizem que seu estilo vinha afastando outros militantes do grupo, além de novos filiados egressos dos movimentos sociais, tendo em vista seu posicionamento contrário à predominância dos movimentos sobre os quadros partidários na tendência.

Subsecretário da Presidência diz que nova classe média obriga governo a se adaptar


A redução da pobreza e o crescimento vertiginoso da classe média nos últimos anos obrigam o Brasil a repensar suas políticas públicas para responder às novas demandas e permitir que os milhões de brasileiros que "enriqueceram" continuem a trajetória ascendente. A opinião é de Ricardo Paes de Barros, subsecretário da Secretaria de Assuntos Estratégicos, da Presidência da Repúbica. "Boa parte da classe média é formada por pessoas que saíram da pobreza e que, portanto, chegam ao grupo muito ávidas por novas oportunidades. Eles são o motorzinho do crescimento brasileiro e impõem um grande desafio para as políticas públicas", disse Paes de Barros. Segundo o subsecretário, o crescimento da classe média, que de 40% da população em 2003 passou a 52% em 2009, exige ajustes nas políticas macroeconômicas, de educação, cultura, crédito e saúde. Ele diz que o grupo, composto por 100 milhões de pessoas, é "incrivelmente heterogêneo" e continuará crescendo nos próximos anos. De acordo com Paes de Barro, trata-se de uma camada preocupada com educação, cultura, saúde e cuidados pessoais. Para atender o grupo, ele diz que é preciso diversificar os mercados nessas áreas e regular o setor de planos de saúde. Ainda segundo o subsecretário, dada a alta participação do grupo entre os brasileiros com carteira assinada (68%), seria necessário melhorar a qualidade do emprego formal.

GP Investments adquire totalidade da rede Fogo de Chão


A GP Investments anunciou na noite de domingo que passou a deter a totalidade da rede de churrascarias Fogo de Chão, por meio da aquisição de 65% da empresa brasileira, avaliada em US$ 95 milhões. A operação, realizada por meio de fundos da GP, dá continuidade a uma parceria firmada em 2006 entre a gestora de investimentos e os fundadores da rede de churrascarias. O fundo GP Capital Partners III, junto com co-investidores, detinha 35% da Fogo de Chão, e financiará a totalidade da aquisição da participação de 65% detida pelos fundadores. Após a transação, o GPCPIII passará a deter 50% da companhia, enquanto co-investidores ficarão com os 50% restantes, por meio de fundos administrados pela GP. "Esperamos abrir, a cada ano, dois a três novos restaurantes nos Estados Unidos e no Brasil", afirmou o presidente da Fogo de Chão, Larry Johnson, em nota. Segundo ele, a meta é mais que dobrar o porte da empresa, através da abertura de 30 a 40 restaurantes nos Estados Unidos e no Brasil, além de ingressar em novas regiões. Fundada em 1979, a rede Fogo de Chão tem 16 restaurantes nos Estados Unidos e sete no Brasil.

Light compra 20% da fabricante de veículos elétricos E-Power


A Light adquiriu 20% da CR Zongshen E-Power, formando uma parceria para produzir veículos elétricos de duas rodas da marca Kasinski. A fatia foi vendida por R$ 120 mil. Conforme anunciado no ano passado, o grupo chinês CR Zongshen vai inaugurar a primeira fábrica de motocicletas elétricas no Brasil, no município de Sapucaia, no Rio de Janeiro, área de concessão da distribuidora de energia da Light. O investimento total previsto na primeira fase é de R$ 122 milhões.

Kuwait segue sauditas e chama de volta embaixador para Síria


O Kuwait chamou de volta ao país seu embaixador para a Síria, disse o ministro de Relações Exteriores, xeque Mohammed al-Salem al-Sabah, nesta segunda-feira, acrescentando que os ministros de Relações Externas do Golfo iriam se reunir em breve para discutir a questão na Síria. O anúncio ocorreu menos de um dia depois de a vizinha Arábia Saudita ter chamado de volta seu embaixador em Damasco e denunciado o uso de força pela Síria para reprimir os protestos no país. Pela primeira vez desde o início do movimento de protesto em meados de março, o rei saudita Abdullah anunciou no domingo que convocou seu embaixador em Damasco para consultas, exortando o regime sírio a "deter a máquina da morte antes que seja tarde demais". O monarca afirmou, de acordo com uma declaração, que a repressão contra manifestantes sírios "vai contra a religião, os valores humanos e a moral".

Moody's diz que pode rebaixar nota da dívida dos Estados Unidos


A agência de classificação de risco Moody's afirmou nesta segunda-feira que pode reduzir a nota da dívida dos Estados Unidos antes de 2013, se as perspectivas fiscais ou econômicas do país enfraquecerem significativamente. A Moody's disse que a nota máxima "AAA" pode ser reduzida se os Estados Unidos falharem em aplicar cortes mais profundos no Orçamento, reduzindo assim sua dívida de quase 100% para 75% do PIB até meados da década "e declinando a partir de então no longo prazo". "Ao longo do tempo, este status pode ser ameaçado se medidas adicionais para lidar com a situação fiscal a longo prazo não forem adotadas, mas é cedo para concluir que estas medidas não serão feitas", ressaltou Steven Hess, analista da Moody's, em comunicado.