quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Justiça acaba com exclusividade de banco no consignado de São Paulo

A Justiça atendeu a liminar contra a exclusividade na concessão de empréstimo consignado no Estado de São Paulo. Isso significa que não haverá mais monopólio dessa modalidade de empréstimo, que desconta as prestações devidas ao banco na folha de pagamento dos servidores públicos. Segundo a liminar, a solicitação da autora tem os requisitos legais para atender as alegações que são: livre iniciativa, livre concorrência, dentre outros princípios da ordem econômica. A causa está sendo patrocinada pelo Bianchini Advogados, responsável por diversos casos judiciais relacionados à liberdade dos servidores públicos escolherem a instituição financeira para obtenção de empréstimos consignados. Segundo Ricardo Bianchini, é possível que se chegue rapidamente a uma solução definitiva porque vários Tribunais do País vêm repudiando contratos e decretos que cedam exclusividade para determinada instituição financeira operar no segmento de empréstimos consignados.

Setor de máquinas e equipamentos faturou R$ 52,8 bilhões até agosto

A indústria brasileira de máquinas e equipamentos faturou R$ 52,8 bilhões de janeiro a agosto deste ano, o que representa um crescimento de 9,7% em comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo balanço divulgado nesta quarta-feira pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), em agosto as vendas aumentaram 9,1%, ante o mesmo mês do ano passado, com faturamento de R$ 7,06 bilhões. Na comparação com julho, houve alta de 3,8%. Apesar do aumento do faturamento no acumulado deste ano, destaca a entidade, o setor enfrenta déficit na balança comercial, que atingiu US$ 12,1 bilhões no período, valor 22,8% superior ao registrado nos oito primeiros meses de 2010. As importações de bens de capital mecânicos alcançaram em 2011 a cifra de US$ 19,6 bilhões, e as exportações, US$ 7,5 bilhões. De acordo com a Abimaq, o nível de empregos diretos gerados pelo setor em agosto foi 5,9% superior ao do mesmo mês do ano anterior e 0,1% acima de julho último, totalizando 262.902 trabalhadores registrados.

USP volta a aparecer entre as 200 melhores universidades do mundo

A USP voltou a aparecer entre as 200 melhores universidades do mundo, segundo o ranking THE (Times Higher Education), criado há oito anos. A universidade brasileira está em 178º lugar e é a única instituição da América Latina presente na lista. No ano passado, a USP aparecia na posição número 232. A divulgação desse ranking de universidades, um dos mais respeitados no cenário internacional, ocorreu à 0 h desta quinta-feira de Londres. A americana Harvard, que sempre liderou a lista, foi desbancada pelo Instituto Tecnológico da Califórnia, uma instituição com pouco mais de 2.100 alunos, 55% deles na pós-graduação. Entre os destaques da THE, os Estados Unidos têm 75 universidades entre as 200 melhores; os norte-americanos são seguidos pelos britânicos, com 32 instituições na lista. Entre países emergentes, China e Coréia do Sul têm três universidades cada, a África do Sul tem uma. Índia e Rússia não aparecem. A Unicamp não está entre as 200 mais bem colocadas, mas um aplicativo para iPhone do estudo permite identificar sua colocação: 286º. No ano passado, ela ocupava a 248ª colocação. O ranking da THE é feito com a combinação de 13 critérios. São levados em conta a relação professor/aluno, percentual de doutores, internacionalização (número de professores e estudantes estrangeiros), pesquisa (desenvolvimento de produtos e conhecimento, publicação de trabalhos em revistas especializadas) e citação por outros autores.

Economista Paul Krugman avisa, chance de recessão global é maior que 50%

A economia mundial tem chances "maiores que 50%" de cair em uma nova recessão, disse Paul Krugman, professor da Universidade de Princeton, em entrevista concedida ao jornal The Nikkei. Krugman, que venceu o prêmio Nobel de Economia em 2008, disse que os Estados Unidos e a Europa aparentemente estão marchando rumo à recessão, mas ressaltou que os países em desenvolvimento devem continuar crescendo, ainda que num ritmo menor. Consequentemente, o mundo sofrerá os efeitos de um desaquecimento. Segundo ele, um terço da zona do euro (incluindo Espanha e Itália) está à beira da crise e "os gregos precisam declarar um default". O economista destacou a importância do papel dos bancos centrais como credores de última instância e a obrigação dessas instituições de evitar ondas de falências no setor financeiro, acrescentando que o Banco Central Europeu não está cumprindo inteiramente essa função. Ele afirmou que a melhor maneira de a Europa enfrentar a crise seria com crescimento econômico e uma inflação de 2% a 3% ao ano. O economista citou a necessidade de uma política monetária frouxa e criticou a decisão do Banco Central Europeu de aumentar os juros neste ano, afirmando que a instituição "repetiu os erros do Banco do Japão" quando encerrou a política de juro zero, em 2000. Krugman afirmou que "a América de 2011 é o Japão de 1998" e disse ser necessário mais estímulo monetário e fiscal nos Estados Unidos. Entretanto, ele acredita que o plano de US$ 450 bilhões apresentado pelo governo Obama para estimular a criação de empregos terá dificuldades em passar pelo Congresso por causa de intransigências políticas. Krugman disse temer que tanto as economias da Europa quanto a dos Estados Unidos sofram no longo prazo com os problemas que atingiram a economia japonesa. Ele disse que, no caso norte-americano, "a escala do choque foi maior do que qualquer um imaginava", mas a resposta política "foi muito pequena".

Sarah Palin decide não disputar a Presidência dos Estados Unidos em 2012

Sarah Palin disse nesta quarta-feira que não tentará ser a candidata republicana a presidente dos Estados Unidos em 2012, encerrando meses de especulações e praticamente consolidando o cenário da disputa partidária. Sarah Palin, ex-governadora do Alasca e candidata a vice-presidente em 2008, já vinha dando sinais de que não tentaria desafiar o democrata Barack Obama na eleição de 2012. A confirmação oficial veio por meio de uma carta a seus simpatizantes e durante uma entrevista ao radialista Mark Levin. "Após muitas orações e uma séria consideração, decidi que não buscarei a indicação de 2012 do Partido Republicano a presidente dos Estados Unidos", disse ela na carta. Sarah Palin era uma política relativamente desconhecida quando foi chamada por John McCain para ser companheira de chapa em 2008. Instantaneamente, ela se tornou uma estrela entre os conservadores, mas depois disso seu brilho começou a se apagar. Nas pesquisas, ela aparecia bem atrás dos principais pré-candidatos republicanos: Mitt Romney, Rick Perry e Herman Cain.

Integrantes do PP falam que situação do ministro Mario Negromonte é "insustentável"

Integrantes da bancada do PP reunidos nesta quarta-feira Brasília avaliaram como "insustentável" a situação do ministro das Cidades, Mario Negromonte. Negromonte passou a ser tratado na Esplanada dos Ministérios como se fosse um fantasma. Ele deixou de ser chamado para reuniões sobre os preparativos para a Copa 2014, tem recebido menos recursos do que outros grandes ministérios e não influi mais no desenho dos principais programas da sua área, como o Minha Casa, Minha Vida. "Este ambiente foi gerado pelo próprio ministro, o protagonista de toda essa situação foi ele", afirmou o líder do PP na Câmara, deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PB). Uma parte dos 41 deputados do partido já queria a saída de Negromonte. Reclamam que não são atendidos e não têm suas emendas liberadas na própria pasta. O ministro conta com o apoio de dez integrantes da bancada. "O ministro é tratado como um fantasma, estamos descolados do ministério e do ministro. Nós somos trouxas e o governo se diverte", disse o ex-governador Espiridião Amin (SC). Os deputados da bancada já discutem, inclusive, nomes para substituir Negromonte. Parlamentares da bancada falam em Beto Mansur (SP), o ex-governador Esperidião Amin (SC) e o senador e ex-deputado Ciro Nogueira (PP-PI). "O sentimento é de que não há mais clima para Negromonte ficar. A situação não é boa para o ministério nem para o partido", disse o deputado Jerônimo Goergen (RS). Insatisfeitos com o tratamento dado por Negromonte, os deputados Arthur Lira (AL) e Toninho Pinheiro (MG) ameaçaram retirar suas emendas das Cidades e destiná-las a outras pastas. No começo da tarde desta quarta-feira, o líder do PP relatou à ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, por telefone, a insatisfação da bancada com as emendas não empenhadas. O deputado Eduardo da Fonte, de Pernambuco, disse que o isolamento do ministro no Executivo também se reflete na bancada e que apoiará qualquer decisão tomada pelo líder do partido. Negromonte é o único titular do PP na Esplanada e comanda o terceiro Orçamento do governo para investimentos (R$ 7,6 bilhões). Ele assumiu o cargo por pressão da legenda, mesmo sem contar com o entusiasmo da presidente. Dilma preferia manter Márcio Fortes no posto, mas a sigla preferiu mudar o nome.

Secretário do Tesouro americano diz que crise manchou reputação dos Estados Unidos

O secretário americano do Tesouro, Timothy Geithner, disse nesta quarta-feira que os Estados Unidos precisam reconhecer sua responsabilidade no desencadeamento da última crise econômica, que causou "grande dano" à reputação do país. "Todo americano comprometido com a vida pública deve reconhecer que causamos um enorme dano a nossa reputação mundial ao permitir que o sistema financeiro chegasse ao ponto em que chegou e provocasse uma crise tão destrutiva para nós e para o mundo", disse Geithner durante entrevista coletiva em Washington. Geithner reafirmou que os dirigentes europeus também precisam "reconhecer" que reagiram tarde para enfrentar a crise da dívida pública que afeta vários países da zona do euro. "A Europa é muito importante para nós e não queremos vê-la enfraquecida por uma crise prolongada", disse o secretário do Tesouro, destacando que a União Européia tem os meios financeiros e a disposição para enfrentar a crise. Geithner criticou a recente decisão de vários grandes bancos de cobrar novas tarifas a seus clientes, justificando a medida pelo endurecimento da regulamentação adotado na lei de reforma de Wall Street promulgada em 2010: "Os bancos acusam as reformas e o governo para justificar tudo, incluindo muitos problemas nos quais têm uma responsabilidade central, e a maior parte da população está irritada com isto. Ela quer mudanças. Não há nada de surpreendente ou de incrível na resistência dos bancos às reformas, mas vamos repelir isto e no final vamos prevalecer". Também na terça-feira, Ben Bernanke, presidente do Banco Central americano (Federal Reserve), disse entender os protestos de jovens americanos que se manifestam em diferentes pontos do país, mas sobretudo em Wall Street, contra a atual situação econômica e o que acreditam ser as origens da crise. "De uma maneira geral, as pessoas estão muito descontentes com o estado da economia e com o que ocorre", disse Bernanke sobre o protesto iniciado em meados de setembro nos arredores de Wall Street, em Nova York: "Até certo ponto, não posso reprová-los. É fato que o desemprego está em 9,1% e o crescimento econômico segue muito fraco. A situação não é muito boa e protestam contra isto".

Morre Steve Jobs, fundador da Apple

Steve  Jobs,  um gênio 
O fundador da Apple, Steve Jobs, de 56 anos, morreu nesta quarta-feira. O executivo, que sofria de câncer, se afastou da empresa em agosto. Ele ocupava a presidência-executiva da Apple desde 1997. Jobs passou por um transplante de fígado há dois anos e, em 2004, descobriu que tinha uma forma rara de câncer no pâncreas. Nas suas raras aparições neste ano, como no lançamento do iPad 2, em março, ele pareceu ainda mais magro que o normal. Em agosto, disse em sua despedida: "Sempre disse que, se chegasse o dia em que não poderia mais cumprir meus deveres e expectativas, eu seria o primeiro a avisá-los. Infelizmente esse dia chegou". Steve Jobs era considerado o grande responsável pela ascensão da Apple do posto de empresa combalida ao status de companhia com maior valor de mercado do mundo. Desde que reassumiu o comando da empresa em 1997 (cargo do qual havia sido destituído dois anos antes), Steve Jobs elevou o valor das ações da Apple de um patamar de US$ 5,00 para mais de US$ 370,00. Como comparação, a Microsoft, que na volta de Jobs à Apple era a líder em tecnologia, vale hoje US$ 209 bilhões, cerca de US$ 140 bilhões menos que a rival. Sob sua gestão, a companhia foi responsável por revoluções nos mercados de música, telefonia celular e computadores. Os equipamentos com prefixo "i", que na pronúncia em inglês significa "eu", tornaram-se objetos de desejo dos consumidores e sinônimo de ameaça para os concorrentes. Um verdadeiro gênio, Steve Jobs criou uma dependência da Apple à sua imagem. Por conta disso, desde que começou a lutar contra um tipo raro de câncer, surgiram questões sobre o futuro da companhia sem ele. No comunicado em que anunciou sua saída da companhia, em agosto, o executivo tomou duas medidas para tentar amenizar esse impacto: a primeira foi a nomeação de Tim Cook, responsável pela operação diária da companhia, para o cargo de executivo-chefe.

Petroleira Total quer expandir atuação no Brasil

A petroleira francesa Total planeja expandir as atividades de exploração de petróleo no Brasil por meio da aquisição de novos blocos na próxima rodada de licitações da ANP (Agência Nacional do Petróleo) no próximo ano, afirmou nesta quarta-feira o diretor-geral da subsidiária brasileira, Denis Palluat de Besset. A companhia tem interesse nas áreas localizadas na chamada faixa equatorial brasileira, região inexplorada que tende a ser a grande atração da 11ª rodada de licitações, por causa das semelhanças com a costa oeste africana, uma das zonas mais promissoras de exploração no mundo. "Estamos esperando a 11ª rodada com muita ansiedade, porque serão ofertados blocos da costa norte do Brasil, praticamente a mesma estrutura do que temos na África", disse o executivo após palestrar na Offshore Technology Conference Brasil, no Rio de Janeiro. Nas áreas onde já está presente, a Total também prevê avanços. Besset disse que a companhia vai perfurar em até duas semanas mais um poço no BM-S-54, bloco onde uma descoberta de petróleo foi anunciada em setembro do ano passado. A segunda perfuração será realizada em um ponto distante da primeira descoberta, o que poderá resultar na descoberta de um outro prospecto. A sonda já está próxima ao local escolhido para a perfuração, segundo o executivo. Localizado no pré-sal da bacia de Santos, o bloco é operado pela Shell, que possui 80% de participação. A Total detém 20% da área.

Contribuintes pagarão apenas 17% de dívidas parceladas no Refis

Empresas e contribuintes pessoa física que aderiram ao Refis da Crise pagarão apenas 17% do total das dívidas inscritas no programa. De acordo com balanço feito nesta quarta-feira pela Receita Federal, dos 577,9 mil contribuintes que entraram no programa em 2009, apenas 212,4 mil participaram da etapa de consolidação da dívida, quando o parcelamento de até 180 meses começa a ser pago efetivamente. Dessa forma, os débitos que serão quitados somarão R$ 173,04 bilhões. Em 2009, foram inscritas no parcelamento dívidas que ultrapassam R$ 1 trilhão. De acordo com o subsecretário de Arrecadação da Receita Federal, Carlos Roberto Occaso, isso ocorre porque a maioria dos contribuintes entra no parcelamento apenas para conseguir obter uma certidão negativa de débitos, que foi entregue na inscrição do programa, em 2009. Assim, mesmo com débitos junto à Receita, os contribuintes continuaram "com o nome limpo", e puderam participar de licitações governamentais e conseguir empréstimos em bancos públicos.

De mudança para o PPS, peemedebista deixa presidência de comissão

O presidente da Comissão Especial da Reforma Política, deputado federal Almeida Lima (PMDB-SE), anunciou nesta quarta-feira que vai deixar a função assim que a Mesa Diretora da Câmara formalizar sua desfiliação do PMDB, já solicitada. Ele vai se filiar ao PPS. Segundo Almeida Lima, a decisão de deixar a função é motivada pelo fato de ele ocupar a presidência da comissão por ser do PMDB, partido responsável por sua indicação. O deputado estava descontente com o partido desde o ano passado, quando o PMDB negou a ele uma vaga na chapa para o Senado em Sergipe. O hoje deputado tentaria a reeleição. Lima saiu com críticas ao PMDB, que seria hoje uma "sublegenda do PT", e ao governo, que, segundo ele, "tem o DNA da corrupção".

CFM aprova ir à Justiça contra proibição de emagrecedores

O plenário do Conselho Federal de Medicina aprovou, na manhã desta quarta-feira, a proposta de acionar a Justiça contra a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para rever a proibição de remédios emagrecedores à base de anfetamina. A entidade pretende ir ao Judiciário até segunda-feira. A Anvisa decidiu na terça-feira que inibidores de apetite do grupo das anfetaminas e derivados (mazindol, afepramona e femproporex) devem ser retirados de mercado. Foram instituídas também novas regras para consumo e prescrição da sibutramina. A entidade médica considera que a restrição aos inibidores interfere na autonomia médica. Antes mesmo de a Anvisa bater o martelo, o CFM ameaçava questionar a agência na Justiça.

Presidente da Light confirma interesse em usina Belo Monte

O presidente da Light, Jerson Kelman, confirmou nesta quarta-feira que está em estudo a participação da empresa na hidrelétrica de Belo Monte (PA), um projeto de R$ 26 bilhões. Ele não quis detalhar quais seriam as condições da participação, e nem se entraria em parceria com a sua controladora, a Cemig: "Está em estudo", se limitou a dizer. No mercado comenta-se que as duas elétricas negociam a compra de 10% que hoje estão nas mãos de pequenas empreiteiras, que já comunicaram ao consórcio o desejo de deixar a sociedade na usina para se tornarem apenas prestadoras de serviços de construção do projeto. A Light ficaria com a parte que hoje está nas mãos da Galvão Engenharia, Contern, Cetenco, Serveng, J. Malucelli e Mendes Junior. Juntas, elas detêm 7,5% do consórcio, mas 5% vão para a Light e 2,5% serão absorvidos pela Funcef (fundo de pensão dos funcionários da Caixa Econômica Federal). A Cemig (principal acionista da Light) ficaria com os 5% que estão nas mãos da OAS e da Queiroz Galvão. A empresa Norte Energia, controladora de Belo Monte, quer concluir o mais rápido possível sua estrutura societária final, pois a liberação do financiamento do BNDES depende dessa operação.

Mulheres fumantes têm ataques cardíacos antes dos homens

As mulheres fumantes sofrem ataques cardíacos mais cedo que os homens com o mesmo hábito e têm mais chances de complicações nos meses após o ataque, diz estudo publicado na terça-feira pela Universidade de Michigan, na edição digital da revista "American Journal of Cardiology". Nos Estados Unidos o número de mulheres fumantes é menor que o de homens, mas o estudo demonstra que as consequências são piores para elas. "Fumar não é bom nem para homens nem para mulheres, mas nossa análise indica que as mulheres que fumam estão muito pior que os homens seis meses após um ataque cardíaco", afirmou a principal autora do estudo, Elizabeth Jackson, cardiologista no Centro Cardiovascular da Universidade de Michigan. Os fumantes são de duas a quatro vezes mais propensos que os não fumantes a desenvolver doenças cardíacas. "A síndrome coronária aguda pode ser diferente e a carga aterosclerótica pode ser maior para as mulheres", diz Jackson. O tabagismo reduz a circulação porque estreita os vasos sanguíneos e contribui para uma acumulação de placa aterosclerótica (depósito de matéria gordura) nas paredes das artérias.

CCJ do Senado aprova texto que proíbe coligações proporcionais

Por 14 votos a 3, a Comissão de Constituição e Justiça do Senado confirmou nesta quarta-feira a aprovação de uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que proíbe as coligações partidárias nas eleições proporcionais. O texto teve que passar por uma segunda votação na comissão porque recebeu emendas no plenário. Pela proposta, são admitidas coligações apenas nas eleições para presidente, governador, prefeito e senador. A PEC também mantém a não obrigatoriedade de vinculação entre as candidaturas em âmbito nacional, estadual, distrital e municipal. Relator da proposta, o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) disse que a proibição deve fortalecer os partidos políticos. Na última eleição, o caso do deputado federal Tiririca (PR-SP) chamou atenção. Eleito com votos de 1,35 milhão de eleitores, ele ajudou a eleger mais três deputados, que ficariam de fora se não fosse a coligação.

AGCO investe R$ 100 milhões para ampliar produção no Brasil

A multinacional AGCO, terceira maior no segmento de máquinas agrícolas, investirá cerca de R$ 100 milhões na modernização e ampliação de três de suas quatro unidades de produção no Brasil entre 2011 e 2012, informou o presidente da companhia nesta quarta-feira. Deste total, R$ 65 milhões serão investidos na fábrica de colheitadeiras em Santa Rosa e 10 milhões de reais na nova linha de produção de pulverizadores em Canoas, ambas no Rio Grande do Sul, e mais R$ 25 milhões em Mogi das Cruzes, no interior paulista. O presidente-executivo global da AGCO, Martin Richenhagen, afirmou que os investimentos para ampliar e reformular a capacidade de produção da companhia são destinados a manter a posição de mercado da empresa no Brasil. Os investimentos anunciados vêm logo depois da compra pela AGCO da multinacional do setor de armazenagem e equipamentos para o setor de carnes, GSI Holdings, por 940 milhões de dólares. "A GSI nos proporcionará uma sólida posição nos segmentos de armazenagem de grãos e produção de proteínas", disse Richenhagen.

Google Earth supera 1 bilhão de downloads

O software de cartografia Google Earth foi baixado mais de 1 bilhão de vezes desde seu lançamento em 2005, anunciou o gigante americano da internet. O Google Earth, um atlas digital disponível gratuitamente, "é provavelmente um dos aplicativos mais baixados de todos os tempos", explicou o diretor do produto no Google, Peter Birch. "Estamos orgulhosos de superar a marca de 1 bilhão, mas estamos ainda mais fascinados pela maneira como as pessoas usam o Google Earth para explorar o mundo", acrescentou o vice-presidente do Google Earth e Google Maps, Brian McClendon. O Google Earth foi lançado em junho de 2005 após a compra no ano anterior da empresa Keyhole, especializada em cartografia digital e fundada por McClendon. O software permite visualizar o planeta Terra, passear por ele, e teve o acréscimo ao longo dos anos de várias funcionalidades, como a possibilidade de visualizar cidades inteiras em 3D.

Fundo de Armínio Fraga compra 5% de Odebrecht Óleo e Gás

O fundo Gávea Investimentos, de Armínio Fraga, anunciou nesta quarta-feira a compra de 5% das ações da Odebrecht Óleo e Gás, empresa de prestação de serviços para o setor petrolífero controlada pelo grupo de mesmo nome. O valor da transação não foi revelado. Fraga disse que o investimento na OGG é o maior da Gávea, realizado por meio do quarto fundo da empresa. Esse fundo, ainda aberto a captações, já levantou US$ 1,8 bilhão. A Gávea administra, ao todo, US$ 7,5 bilhões. Segundo Roberto Ramos, presidente da Odebrecht Óleo e Gás, os recursos aportados pelo Gávea serão usados no programa de investimentos, que prevê alocar US$ 5 bilhões entre 2006 e 2014. Desse total, US$ 2,5 bilhões serão investidos entre 2011 e 2014. A empresa presta serviços de operação de sondas de perfuração e plataformas de produção de óleo e gás, entre outros Tem como sócio também o fundo soberano de Singapura Temasek, com 14%. Para Marcelo Odebrecht, presidente da Organização Odebrecht, o setor de óleo e gás está inume à crise e representa uma grande oportunidade no País.

No Paraná, presidente da Renault faz críticas a Requião

O presidente mundial da Renault, Carlos Ghosn, criticou o senador e ex-governador do Paraná Roberto Requião (PMDB) durante a cerimônia para anúncio dos investimentos de R$ 500 milhões na ampliação da fábrica em São José dos Pinhais (PR). Segundo o executivo, durante os oito anos do governo do peemedebista, ele nunca foi recebido para uma reunião ou encontro com objetivo de discutir investimentos da empresa no Estado. "Não fomos bem tratados pelo governo do Paraná nos últimos oito anos. Nesse período, visitei a fábrica todos os anos e nunca encontrei o ex-governador. Agora, vamos ficar queridos no Paraná", disse. De acordo com Ghosn, os "maus-tratos" foram frequentes e chegaram a gerar dúvidas sobre o investimento ser ou não feito no Estado. "Outros quatro Estados (Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia e São Paulo) disputavam a fábrica da Renault, mas depois decidimos ficar aqui", disse. O governador Beto Richa (PSDB) também afirmou que a empresa foi mal tratada nos últimos oito anos no Estado: "Quero fazer aqui um gesto de desagravo pelos maus-tratos que a Renault sofreu e resgatar a confiança da empresa no governo paranaense". O governo do Paraná concedeu incentivos fiscais para a ampliação da fábrica em São José dos Pinhais.

CCJ do Senado aprova texto que proíbe coligações proporcionais

Por 14 votos a 3, a Comissão de Constituição e Justiça do Senado confirmou nesta quarta-feira a aprovação de uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que proíbe as coligações partidárias nas eleições proporcionais. O texto teve que passar por uma segunda votação na comissão porque recebeu emendas no plenário. Pela proposta, são admitidas coligações apenas nas eleições para presidente, governador, prefeito e senador. A PEC também mantém a não obrigatoriedade de vinculação entre as candidaturas em âmbito nacional, estadual, distrital e municipal. Relator da proposta, o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) disse que a proibição deve fortalecer os partidos políticos. Na última eleição, o caso do deputado federal Tiririca (PR-SP) chamou atenção. Eleito com votos de 1,35 milhão de eleitores, ele ajudou a eleger mais três deputados, que ficariam de fora se não fosse a coligação.

CGU abre sindicância para apurar mais denúncias no Dnit

A Controladoria-Geral da União instaurou nesta quarta-feira uma nova sindicância para apurar denúncias de irregularidades no Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e na ONG Inda (Instituto Nacional de Desenvolvimento Ambiental). Uma comissão terá 30 dias para concluir a apuração do caso. Caso confirmados os indícios de irregularidades, a CGU informou que "a sindicância poderá propor a abertura de um PAD (Processo Administrativo Disciplinar) ou outro procedimento de natureza punitiva" contra os servidores federais envolvidos. A investigação será conduzida pela corregedoria geral da União. Segundo a CGU, a apuração das denúncias foi solicitada pelo ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos. O Tribunal de Contas da União encontrou indícios de irregularidades graves num trecho da obra realizada pelo Exército na Paraíba. De acordo com a reportagem da revista "Veja", Fraxe teria apoiado a criação do instituto ambiental, o Inda, com o objetivo de fechar contratos com o Ministério dos Transportes, sob o pagamento de propina.

Comissão da Câmara troca índice de correção da dívida dos Estados

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou nesta quarta-feira a mudança no índice de correção do refinanciamento das dívidas dos Estados com a União. Pela proposta, o IGP (Índice Geral de Preços) deve ser substituído pelo IPCA (Índice de Preços do Consumidor Amplo). O texto ainda precisa ser aprovado pelo plenário antes de entrar em vigor. A mudança do índice é uma reivindicação antiga de diversos governadores. O deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), relator do projeto na comissão, diz que o objetivo da substituição é reduzir o valor do endividamento dos Estados. "A troca fará uma brutal diferença para os cofres dos governadores", disse ele. Ainda de acordo com o deputado Eduardo Cunha, nos últimos anos, o IGP fez aumentar as dívidas dos Estados com a União. O IGP-DI é composto por três outros índices, 60% com base no IPA (Índice de Preços no Atacado), 30% segundo o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) e 10% pelo INCC (Índice Nacional de Custo da Construção Civil). Já o IPCA reflete a variação dos preços das cestas de consumo das famílias com renda mensal de 1 a 40 salários mínimos, explica texto do projeto.

Venda de material de construção cresceu 13% em 2010

As vendas do comércio varejista de material de construção do Estado de São Paulo cresceram 13,1% em 2010, frente ao registrado em 2009, e a receita nominal do setor cresceu 18,1%, na mesma base de comparação, segundo dados do Dieese divulgados nesta quarta-feira pelo Sindicato dos Comerciários do Estado. De acordo com Ricardo Patah, presidente da entidade, esse incremento foi puxado principalmente pelos investimentos do governo federal em programas sociais, como PAC e Minha Casa, Minha Vida, e pelo aumento de renda da população brasileira. O crescimento do setor foi maior do que o verificado pelo comércio em geral, cujas vendas no mesmo período mostraram alta de 10,6% e a receita, de 14,7%. O setor que registrou a segunda maior taxa de expansão foi o de veículos, motos, partes e peças, com 11,3%, seguido por outros artigos de uso pessoal e doméstico, com 10,2%. Patah destacou que o setor de material de construção cresceu consideravelmente entre 2005 e 2010 por conta dos mesmos fatores que impulsionaram as vendas no ano passado. No acumulado do período, a receita mostrou expansão de 83,8%, enquanto o volume de vendas aumentou 37,7%, já descontada a inflação.

EBX, de Eike Batista, cria empresa para desenvolvimento de tecnologia

O Grupo EBX, do empresário Eike Batista, anunciou nesta quarta-feira a criação da SIX Soluções Inteligentes, que iniciou suas atividades pela área de automação industrial, com a aquisição do controle da AC Engenharia. Paralelamente, irá buscar as sinergias existentes com as outras companhias do Grupo EBX nos setores de infraestrutura e recursos naturais. "A SIX vai desenvolver tecnologia no estado da arte para o mercado. Arbitramos ineficiências e esse novo investimento eliminará gargalos nesse setor", disse Eike Batista, presidente do Grupo EBX. Com 17 anos de experiência no mercado nacional e internacional de óleo e gás, a AC Engenharia tem sede no Rio de Janeiro e conta atualmente com cerca de 130 funcionários. Esse total deverá mais que quadruplicar até 2015, segundo as previsões da EBX, chegando a 600 pessoas, "por conta do plano de investimentos agressivo da SIX". Entre 2011 e 2019, está previsto um desembolso de R$ 100 milhões, destinados à pesquisa e desenvolvimento de inovações. Parte desses investimentos será direcionada para a montagem de centros de desenvolvimentos no Rio de Janeiro e em Macaé, no norte fluminense. O Grupo EBX adquiriu uma participação de 70% no capital da AC Engenharia. Os 30% restantes permanecem com o fundador da empresa, Alexandre Caldas, que continuará no cargo de presidente.

Conselho executivo da Unesco recomenda adesão da Palestina

O conselho executivo da Unesco respaldou nesta quarta-feira por maioria a adesão plena e total da ANP (Autoridade Nacional Palestina) ao órgão, rejeitada por quatro países membros da instância, incluindo os Estados Unidos. A adesão plena e total da Palestina à Unesco foi apoiada por 40 dos 58 membros do conselho executivo, incluindo vários países da América Latina. Quatro países rejeitaram a recomendação, incluindo os Estados Unidos, e 14 optaram pela abstenção, entre eles França e Espanha. A votação por maioria simples aconteceu na sede da Unesco, em Paris. A proposta dos países árabes contempla que os palestinos passem do status de observadores ao de Estado membro com plenos direitos. Para que a Palestina obtenha o status de Estado membro da Unesco, a recomendação aprovada nesta quarta-feira deve ser apoiada por dois terços dos 193 países que se reunirão na Conferência Geral da Unesco de 25 de outubro a 10 de novembro. A Unesco, órgão da ONU dedicado à educação, quer abrigar agora a ANP cujas escolas ensinam crianças de cinco ou mais na prática do explosão de bombas em seus corpos e as treinam para o papel de mártir da Jihad islâmica. Essa Unesco se transformou em uma monstruosidade esquerdopata.

PSDB pede à Procuradoria que investigue diretor do Dnit

O líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira (SP), protocolou nesta quarta-feira uma representação na Procuradoria-Geral da República contra o diretor-geral do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), general Jorge Fraxe, em razão de denúncia de malversação de dinheiro público publicada pela Folha. Conforme mostrou a reportagem, o Tribunal de Contas da União encontrou indícios de irregularidades graves em um trecho da obra realizada pelo Exército na Paraíba. De acordo com o relatório, as medições mostram que há uma grande diferença entre material pago e o que foi usado e estava em estoque, que pode gerar um prejuízo de mais de R$ 40 milhões. Desta forma, diz Nogueira, conclui-se que é "necessária a instauração de processo policial para investigação de possível crime de peculato e também de inquérito civil para apuração de fatos que levam a suspeita de prática de improbidade administrativa". Fraxe, que hoje dirige o Dnit, era o responsável pelas obras do Exército na região. Ele substituiu Luiz Antonio Pagot que saiu da diretoria após denúncias de corrupção no setor de transportes.

Angela Merkel diz em Bruxelas que é partidária da recapitalização dos bancos

A chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou nesta quarta-feira, em Bruxelas, que seu país é partidário da recapitalização dos bancos, se for alcançada uma posição européia comum e fundamentada sobre essa necessidade. "A Alemanha está preparada para fazer uma recapitalização, se assim o cenário exigir", declarou ela após a reunião com o presidente da Comissão Européia, José Manuel Durão Barroso. Horas antes, o vice-porta-voz do Executivo germânico, Georg Streiter, afirmou em Berlim que a chanceler alemã defendia a idéia de colocar mais dinheiro à disposição dos bancos europeus para evitar uma nova crise bancária. "O tempo pressiona e devemos tomar uma decisão rapidamente" com base em critérios fundamentados e elaborados pelos analistas, disse Merkel em Bruxelas. A Comissão Européia informou nesta quarta-feira que não existe um plano europeu para recapitalizar os bancos, apesar de considerar importante que as ações nacionais para respaldar as instituições aconteçam de forma coordenada. A declaração foi feita para esclarecer as dúvidas sobre declarações do comissário europeu de Assuntos Econômicos, Olli Rehn, ao jornal "The Financial Times", em que afirmou que seria conveniente reforçar a capitalização dos bancos europeus para reduzir a incerteza.

Itália diz que América Latina é parte da solução para os problemas mundiais

O ministro italiano das Relações Exteriores, Franco Frattini, afirmou nesta quarta-feira que a "América Latina é parte da solução para os problemas do mundo", dando destaque para o Brasil. "Hoje, a América Latina é parte da solução para os problemas do mundo, e não como no passado, que era parte do problema", disse o chanceler, durante a 5ª Conferência Itália-América Latina e Caribe, que começou em Roma, na sede do Ministério italiano das Relações Exteriores. Frattini ressaltou que, no próximo ano, será organizada uma missão "com mais de cem empresas italianas e três ou quatro ministros, que consolidará as relações econômicas entre a Itália e o Brasil". Segundo ele, no plano político, "países como Brasil, Argentina e México são atores imprescindíveis, não apenas enquanto membros do G20, mas devem ser levados em conta também nos fóruns internacionais".

Renault vai investir R$ 500 milhões em ampliação de fábrica no Paraná

A Renault anunciou na manhã desta quarta-feira novos investimentos de R$ 500 milhões na ampliação da fábrica de São José dos Pinhais (PR). Com os recursos, a empresa pretende elevar a produção de 40 para 60 carros por hora e alcançar 8% do mercado nacional até 2016. Ao todo, a empresa já investiu R$ 1,5 bilhão na fábrica. Atualmente, a Renault tem 5% do mercado brasileiro e a previsão é vender 200 mil unidades neste ano. Até 2016, a empresa pretende lançar até 13 novos modelos no Brasil. Hoje, o Sandero representa 3% do total do mercado da Renault.

Ministro brasileiro diz que Brasil está disposto a ajudar Itália e Europa

O ministro brasileiro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante, declarou nesta quarta-feira, em Roma, que o Brasil está disposto a ajudar a Itália e a Europa a enfrentarem a grave crise econômica e financeira que atravessam. "O Brasil está pronto para colaborar e evitar as graves consequências políticas e sociais da crise internacional", assegurou Mercadante durante seu discurso na 5ª conferência Itália-América Latina. O ministro brasileiro enfatizou que, apesar de preparado, o "Brasil não é uma ilha feliz", que pode evitar os desajustes da crise. "Ásia e América Latina dão seu apoio ao crescimento econômico global, mas não conseguirão fazer isso por muito tempo", alertou Mercadante, lembrando que a Itália é o segundo sócio comercial do Brasil na Europa. "O resgate dos sistemas financeiros aceleraram o endividamento público, principalmente nos países da zona do euro", comentou Mercadante, que teme uma recessão na Europa. "O governo brasileiro acha que a segunda fase da crise que eclodiu em 2008 será mais dura se não forem tomadas medidas para reativar a economia com políticas de estabilidade macroeconômica, combinadas com políticas sociais", afirmou. "Brasil e Itália se comprometeram, no âmbito do G20, com uma maior transparência e responsabilidade nos mercados financeiros. Um tema que não se pode adiar. É preciso mais controle, transparência e regulamentação", insistiu. A fala de Mercadante, nos áureos tempos, seria classificada por Alceu Collares como "conversa de balaqueiro". Mercadante é o Zé Balaca.

Serasa aponta queda da atividade do comércio em setembro

O nível de atividade no setor comercial sofreu uma retração de 0,3% em setembro, após uma expansão de 0,7% em agosto e 0,2%, conforme aponta um levantamento da Serasa Experian, baseada no volume de consultas a cada mês feitas pelos estabelecimentos comerciais à base de dados da empresa. Entre janeiro e setembro, o nível de atividade comercial mostrou crescimento de 9,4%, na comparação com idêntico período de 2010. Conforme a área de análise da Serasa, a queda vista em setembro indica um processo de desaceleração deste segmento da economia, provavelmente provocado pelo aumento da taxa básica de juros (que influi no custo dos empréstimos para os consumidores), vigente até agosto. O corte da taxa Selic pode suavizar esse processo, na visão dos economistas dessa empresa, porém não deve ser suficiente para reverter essa tendência. A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo detectou um aumento do nível de confiança dos empresários entre agosto e setembro. Elaborado a partir de entrevistas com representantes de 6 mil empresas espalhadas pelo País, o índice que sintetiza essas respostas teve uma leitura de 129,4 pontos em setembro, ante 129,3 em agosto.

NET, Embratel e Claro anunciam pacote conjunto de serviços

As operadoras de telefonia e TV a cabo NET, Embratel e Claro anunciaram nesta quarta-feira seus serviços convergentes. Por mensalidades entre R$ 399,90 e R$ 699,90 as empresas pretendem oferecer TV por assinatura em alta definição, vídeo sob demanda, banda larga fixa, sem fio (residencial e em lugares públicos), telefone fixo e celular. No total são quatro opções de planos O mais básico inclui, entre outras funções, 2 pontos de TV a cabo em alta definição, 120 canais de TV a cabo, assinatura do serviço de filmes sob demanda Now com acesso a 3 mil programas, 100 minutos de telefonia fixa e móvel, e banda larga fixa de 10 Megabits por segundo (Mbps). Já o pacote mais avançado inclui também 500 minutos de ligações celulares, 2 linhas móveis, 500 MB de dados nos celulares e bônus para smartphones ou tablets. A velocidade de conexão da internet fixa (10 Mbps) é a mesma do pacote mais básico. A data prevista para a oferta dos planos é 15 de outubro, nas cidades já atendidas pelas redes das companhias. Segundo as empresas (que terão quatro opções de planos) o modelo traz economia de 30% sobre os produtos vendidos separadamente. Os serviços são fruto da integração das redes das empresas. Até o fim do próximo ano Claro, Embratel e NET devem investir juntas cerca de R$ 10 bilhões em infraestrutura. A Claro é a segunda maior operadora de telefonia móvel do país, enquanto a Net detém mais de 40% do mercado de TV por assinatura brasileira e cerca 25% do de banda larga. A Embratel possui a maior rede de telecomunicações do País.

Petroleiros discutem greve nacional a partir do dia 19

Os petroleiros preparam greve nacional a partir do dia 19, segundo comunicado divulgado pela FUP (Federação Única dos Petroleiros). De acordo com a entidade, haverá um encontro no próximo dia 11 para discutir o movimento. Nele, serão traçadas "estratégias de controle e parada da produção nas unidades da Petrobras". "A avaliação dos dirigentes sindicais é de que a categoria precisa estar preparada para uma grande greve nacional, já que a Petrobras e setores do governo federal estão resistentes em atender as principais reivindicações dos trabalhadores", informa em comunicado. Na terça-feira os sindicatos iniciaram um calendário de assembléias nas bases operacionais e administrativas para que os petroleiros se posicionem sobre a decretação de estado de greve e a realização da mobilização nacional. Os trabalhadores reivindicam 10% de ganho real, aumento de efetivos, melhoria nos benefícios, igualdade de direitos para combater a precarização do trabalho terceirizado, entre outros pontos.

Honda cortará exportações do Japão pela metade em dez anos

A Honda vai cortar pela metade nos próximos dez anos a exportação de veículos do Japão para enfrentar a alta do iene, afirmou nesta quarta-feira o presidente-executivo da montadora. A medida está em linha com o plano da Honda de vender de 80% a 90% dos veículos produzidos em várias regiões do mundo nos mercados locais para reduzir o impacto da volatilidade cambial. O presidente-executivo da montadora, Takanobu Ito, afirmou ao jornal Asahi que a companhia reduzirá as exportações do Japão para entre 10% e 20% na próxima década, contra 34% no ano fiscal encerrado em março de 2011. A Honda disse que reforçará a oferta de mini-carros de 600 cilindradas para aumentar as vendas no mercado japonês e, assim, tentar manter a produção anual no Japão em cerca de 1 milhão de unidades.

Prefeita de Ribeirão Preto vai para o PSD e liquida DEM na cidade

A prefeita de Ribeirão Preto (SP), Dárcy Vera, anunciou na terça-feira a sua saída do DEM e a filiação ao PSD, novo partido de Gilberto Kassab. Junto com ela, também foram para o PSD os quatro vereadores do DEM na cidade, Coraucci Netto, Waldyr Vilela, Marcelo Palinkas e José Carlos de Oliveira, e o vice-presidente dos Democratas, Genivaldo Gomes, além de dez secretários e quatro assistentes da prefeitura. Na prática, a debandada causa o "fechamento" do DEM na cidade, já que, disse Dárcy, "todos do Democratas de Ribeirão Preto" foram para a sigla de Kassab, aliado da prefeita. "Decidi sair porque o PSD é um partido aberto ao diálogo. Não existe esquerda, direita e nem centro", afirmou ela, que disse ter sido alvo de constantes críticas quando elogiava o governo federal. "O PSD me dá a liberdade para agradecer e elogiar, independentemente da legenda partidária", afirmou, citando uma série de projetos de Ribeirão Preto que estão emperrados no governo do Estado, como a internacionalização do aeroporto Leite Lopes e a construção de um viaduto na avenida Henry Nestlé. A proximidade de Dárcy com o PT, e a decisão dos tucanos em lançar um candidato próprio para as eleições municipais do ano que vem, estremeceram as relações entre a prefeita e o DEM. Com a migração, Dárcy acredita que o diálogo com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), seja mais "ágil".

Dilma irrita Itamaraty com abstenção na ONU

A decisão do Brasil de, mais uma vez, abster-se em uma votação no Conselho de Segurança das Nações Unidas partiu diretamente da presidente Dilma Rousseff e, desta vez, incomodou profundamente o Itamaraty. A resolução votada na noite desta terça-feira teve o Brasil como um de seus principais negociadores e, em sua versão final, foi ainda mais branda do que o texto com o qual os diplomatas brasileiros já haviam concordado. Ainda assim, Dilma, consultada em Bruxelas, onde participava da Cúpula Brasil-União Europeia, instruiu a missão em Nova York a se abster. A decisão foi tomada pela presidente para manter uma paridade com as posições de outros países dos BRICs, já que a Índia e África do Sul haviam informado sua decisão de se abster, e Rússia e China, sempre mais resistentes em condenar o governo sírio, avisaram que iriam usar seu poder de veto. Na votação final, além de Índia, Brasil e África do Sul, apenas o Líbano também se absteve. O país do Oriente Médio, que ocupava a presidência do Conselho até a semana passada, sempre resistiu a condenar o regime de Bashar Al-Assad e havia impedido, na sua presidência, o avanço de um texto com sanções. Nada a estranhar: enganou-se somente quem queria ser enganado sob a pretensa defesa de Dilma dos direitos humanos, em face de sua condição de ex-prisioneira política que sofreu torturas na prisão durante a ditadura militar. Ela continua apoiando regimes facínoras, como o do genocida Assad na Síria. Dilma só engana quem quer ser enganado.

Justiça Eleitoral aceita a criação do 29º partido político

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral aceitaram nesta terça-feira o pedido de criação do PPL (Partido Pátria Livre), o 29º partido político registrado no Brasil. O PPL, que utilizará o número 54, é formado pelo MR8 (Movimento Revolucionário 8 de Outubro), grupo que participou do sequestro do embaixador norte-americano Charles Burke Elbrick durante a ditadura militar. O "8 de Outubro" do grupelho marxista refere-se ao dia da captura do facínora Che Guevara na Bolívia. A decisão da Corte Eleitoral pela criação da nova sigla foi unânime, mas provocou comentário crítico do presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski. Segundo ele, o Brasil está inovando na ciência política. "Estamos indo além do pluripartidarismo, estamos ingressando no hiperpartidarismo. É uma novidade que criamos no Brasil", afirmou. A decisão sobre o PPL acontece uma semana após o mesmo Tribunal Superior Eleitora autorizar a criação do PSD, partido idealizado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. A criação do novo partido deve ser um a ironia: Brasil livre do quê? Isso é uma coisa que precisaria ser explicada, no Rio Grande do Sul, por Mari Perusso, a secretário-adjunta da Casa Civil do governo gaúcho, do peremptório petista Tarso Genro. Na campanha eleitoral de 2000, para a prefeitura de Porto Alegre, o então candidato petista debatia no estúdio da RBS TV com o candidato do PMDB, Cesar Busato (antigo militante do MR-8), e chamou repetidas vezes seu adversário de "renegado" (aquele que renegou suas antigas convicções ou opiniões). Ou seja, alguém que teria traído, supostamente, o ideal de esquerda. Eis que, pouco mais de uma década depois, ele leva para seu governo o partido do "renegado".