sábado, 12 de novembro de 2011

Plataforma da OSX, de Eike Batista, é interditada

A primeira plataforma de petróleo do grupo do empresário Eike Batista, a OSX-1, montada na Coréia e em Cingapura, chegou ao Rio de Janeiro há um mês com problemas sérios na área de segurança. Para não colocar em risco a vida dos 80 tripulantes, o Ministério do Trabalho interditou a embarcação, que está proibida de zarpar do porto do Rio de Janeiro rumo ao campo de Waimea, na Bacia de Campos. A OGX previa para o próximo mês a extração da primeira carga de petróleo pela plataforma, em Waimea, campo em águas rasas (130 metros de lâmina d’água), a 80 quilômetros da cidade de Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do Estado do Rio de Janeiro. A petroleira e a OSX, contratante da plataforma e braço naval do grupo EBX, a holding controlada por Eike Batista, já montaram campanha publicitária enaltecendo o feito, batizada "O Primeiro Óleo". A OSX-1 foi interditada no último dia 28, depois de vistoria realizada na véspera pelo auditor Carlos Alberto Saliba, do Ministério do Trabalho e Emprego, e pela procuradora Flávia Veiga Bauler, do Ministério Público do Trabalho. Com base no relatório que apresentaram e no auto de infração lavrado no local da vistoria, o Ministério do Trabalho no Rio de Janeiro decidiu vetar a saída da plataforma (modelo FPSO) da Baía de Guanabara. Na notificação, a procuradora lista 45 irregularidades constatadas no decorrer da auditoria. Entre elas, a ausência de extintores de incêndio adequados. "A plataforma não está preparada para operar. Não senti a preocupação da empresa em adequar a plataforma, construída na Ásia, aos nossos padrões de exigência de segurança. Os extintores de incêndio, fundamentais em uma plataforma de petróleo, não têm certificado de aprovação pela autoridade brasileira", disse a procuradora. De acordo com o documento, os equipamentos de proteção individual (EPIs) não seguem os padrões de segurança normatizados pela legislação brasileira e estipulados pelo Inmetro. São EPIs os capacetes, luvas, óculos, botas e uniformes (do tipo macacão) usados pelos petroleiros nas plataformas petrolíferas. Os especialistas concluíram ainda que o trabalho em espaços confinados é perigoso, porque o sistema de detecção da presença de ácido sulfídrico não foi considerado eficiente e a ventilação inexiste. Além disso, a iluminação da plataforma é precária. Assim, o trabalho noturno está proibido pelo ministério. A vistoria constatou também a fragilidade dos andaimes, o que torna arriscado o serviço em alturas; a existência de instalações elétricas inadequadas; o sistema de detecção de gases fora dos padrões mínimos de segurança; e a falta de treinamento dos profissionais para a manipulação de equipamentos fundamentais à segurança da embarcação, como a caldeira e a rede de vasos. "Nossa preocupação é que a empresa está mantendo a entrada em operação para dezembro. Sinceramente, não vejo como corrigir todas as irregularidades em tão pouco tempo", acrescentou Flávia, que planeja entrar na Justiça com uma ação civil pública caso a OSX e a OGX insistam em iniciar os trabalhos da unidade sem fazer as correções exigidas.

Silvio Berlusconi renuncia e abre caminho para conter crise na Itália

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, de 75 anos, apresentou neste sábado sua renúncia ao presidente italiano, Giorgio Napolitano, dando fim a um período de 17 anos na liderança política do país e abrindo caminho para a contenção da crise econômica italiana. A assinatura do pedido de renúncia, confirmada pela Presidência, chegou horas após a Câmara ter aprovado as medidas anticrise exigidas pela União Européia. Diante da crescente perda de popularidade e da ausência de apoio até mesmo de sua base governista, Silvio Berlusconi não teve outra alternativa senão anunciar, na terça-feira, que renunciaria ao cargo uma vez que a Lei de Estabilidade fosse aprovada pelo Congresso. A lei contém as medidas exigidas para garantir a estabilidade financeira e reduzir a enorme dívida pública do país, que atualmente corresponde a 120% do PIB (1,9 trilhão de euros), através de uma economia de até 59,8 bilhões de euros até 2014.

Carlos Lupi responsabiliza PDT e ex-assessor por uso de avião de empresário

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, atribuiu ao PDT a responsabilidade pelo avião que usou durante viagem ao Maranhão, em dezembro de 2009. Em nota divulgada neste sábado em resposta à revista Veja, o Ministério do Trabalho afirma que Lupi cumpriu "agendas oficiais e partidárias" durante viagem ao Maranhão nos dias 11, 12 e 13 de dezembro de 2009. E que "os deslocamentos realizados dentro do estado do Maranhão para agendas, parte em veículos de filiados, e parte em aviões de pequeno porte, tipo Sêneca, foram de responsabilidade do Diretório Regional do PDT do Maranhão, do ex-governador Jackson Lago (morto em abri), e do deputado federal Weverton Rocha". "A medida", segundo a nota, "foi tomada para evitar que dinheiro público fosse utilizado nesta agenda". Ainda segundo a nota, Lupi desconhecia que "seu ex-assessor Ezequiel Nascimento, então Secretário de Políticas Públicas de Emprego do ministério, tenha solicitado avião particular para que ele o acompanhasse nesta agenda". Ezequiel é quem confirma à revista "Veja" o empréstimo de avião do empresário. "Importante esclarecer também que o responsável, conforme a revista Veja afirmou, pelo empréstimo do avião, à época não tinha nenhum tipo de relação com convênios do Ministério". Ainda segundo a nota, Lupi viajou em vôo regular de Brasília a São Luís. De acordo com a nota,"a aeronave que acompanhava o ministro Lupi na agenda não se trata de um modelo King Air, conforme a revista 'Veja' afirmou, mas do modelo Sêneca". A nota não informa os donos dos aviões usados durante a viagem, nem se o empresário acompanhou o ministro durante as atividades oficiais.

PDT diz não ver crime em viagem de Carlos Lupi em avião alugado por ONG

O líder do PDT na Câmara, deputado federal Giovanni Queiroz (PA), disse neste sábado que não vê crime na viagem do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, a bordo de uma avião alugado pelo dono de uma ONG beneficiária de convênios com a pasta. Segundo reportagem da revista "Veja", Lupi fez uma viagem oficial ao Estado do Maranhão em dezembro de 2009 em um avião turbo hélice King Air "providenciado" pelo empresário Adair Meira, de Goiânia (GO). Ele comanda uma rede de ONGs que mantém convênios com o ministério no valor de R$ 10,4 milhões. "Não vejo, em princípio, crime nisso. A menos que haja uma grave irregularidade, no que não acredito", disse Queiroz. O líder do PDT disse que ele mesmo viaja muito "de carona" pelo Pará, seu domicílio eleitoral: "Vou tomar mais cuidado agora. Anotar os prefixos". Segundo ele, o PDT e o ministro não vão deixar "nada sob o tapete". "O ministro vai esclarecer", afirmou o líder.

Dilma Rousseff quer rigor na apuração de vazamento de óleo na Bacia de Campos

A presidente Dilma Rousseff determinou atenção redobrada e uma rigorosa apuração das causas do vazamento de óleo que atingiu o Campo de Frade, na Bacia de Campos. A presidente ainda pediu rigor na apuração das responsabilidades, diz a nota divulgada na sexta-feira à noite pela Secretaria de Imprensa da Presidência da República. O governo disse que está acompanhando e apoiando todas as providências de responsabilidade da empresa Chevron Brasil para interromper o vazamento. É o primeiro grande desastre ambiental na plataforma marítima brasileira promovido por empresa petroleiro multinacional.

Demanda por energia no Brasil vai crescer mais que a da China

A demanda por energia no Brasil vai crescer a um ritmo mais acelerado do que na China nas próximas décadas. Segundo relatório anual da IEA (Agência Internacional de Energia), a demanda por energia no Brasil vai crescer 2,2% ao ano, entre 2009 e 2035. Ao final do período, a demanda alcançará 421 milhões de toneladas de óleo equivalente (unidade que mede, de forma unificada para as diferentes fontes, a capacidade de geração de energia). O percentual de crescimento é bem superior à média mundial, de 1,3% ao ano, e até à da China, de 2%. A expansão brasileira somente perde para a Índia, que verá a demanda aumentar 3,1% ao ano. O gás natural terá um importante papel no desafio de atender à crescente demanda. A IEA estima que o consumo crescerá 6% ao ano no Brasil, em resposta à maior oferta de gás com a exploração das reservas do pré-sal. A demanda por energia nuclear também terá um forte crescimento, de 5,1% ao ano, e o uso da biomassa, o que inclui a cana-de-açúcar para a produção de combustíveis e geração de energia, crescerá 2,6% ao ano. A taxa é bem superior ao aumento da procura por óleo, de 0,8%.

Corretora americana falida demite todos os funcionários

A corretora americana MF Global, que pediu falência no mês passado, demitiu todos os seus 1.066 funcionários na sexta-feira. A informação foi dada pelo responsável pelo processo de falência, James W. Giddens. A empresa foi considerada a primeira vítima nos Estados Unidos da crise da dívida na Europa. A corretora tinha US$ 6 bilhões (R$ 10,5 bilhões) em títulos públicos europeus em sua carteira de investimentos. Em 31 de outubro, a MF Global entrou com pedido judicial de falência. Cerca de 150 a 200 ex-funcionários serão recontratados de forma temporária para participar da liquidação da empresa e dos processos judiciais. A falência da empresa está sob investigações dos reguladores do mercado americano. Uma das denúncias é de que US$ 600 milhões pertencentes a clientes da corretora desapareceram.

Empresa chinesa paga viagem a dirigente do Ministério do Trabalho

Com histórico de problemas envolvendo funcionários estrangeiros no Brasil, a empresa de telecomunicações Huawei pagou uma viagem à China a um integrante do alto escalão do Ministério do Trabalho. Aldo Cândido Costa Filho, número dois da Coordenadoria-Geral de Imigração da pasta, viajou durante dez dias à China no mês passado. Entre suas atribuições está a outorga de vistos de trabalho. O vice-presidente da Huawei Brasil, João Pedro Flecha de Lima, disse que o funcionário do Ministério do Trabalho não tinha conhecimento de que a viagem era bancada pela empresa. Segundo o executivo, o convite foi feito pelo CEBC (Conselho Empresarial Brasil-China). Costa Filho diz que sabia que a Huawei havia patrocinado a viagem. Ele disse, porém, que as despesas de sua mulher, que o acompanhou na viagem, foram pagas pelo casal.

FMI pede ao Japão que reduza dívida pública

A diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, pediu neste sábado ao Japão que adote um sólido plano de redução de sua colossal dívida pública, durante visita a Tóquio. "As prioridades do Japão residem na aplicação rápida dos gastos de reconstrução e na adoção de um sólido plano, a médio prazo, para reduzir sua dívida pública", declarou Lagarde. A dívida pública da terceira potência econômica mundial equivale a 200% de seu PIB, a maior proporção entre os países desenvolvidos. O Japão não é abalado pelas tensões que pesam sobre os países europeus porque 95% de sua dívida pertence a investidores japoneses e Tóquio dispõe da segunda reserva de câmbio do planeta. No entanto, o déficit público japonês, financiado em 40% pela emissão de bônus, ameaça aumentar com as novas verbas, que somam mais de 100 bilhões de euros, destinadas a financiar a reconstrução do nordeste do arquipélago devido ao tsunami de 11 de março passado. Lembrem-se: o lulopetismo já conseguiu jogar o tamanho da dívida pública brasileira para mais de 40% do PIB. Quando Fernando Henrique Cardoso saiu do governo, a dívida pública brasileira não atingia 400 bilhões. Hoje está em 3 trilhões de reais.

Situação do ministro Carlos Lupi se agrava muito

A revista Veja desta semana traz uma reportagem de seis páginas, de autoria de Daniel Pereira, Hugo Marques, Gustavo Ribeiro e Paulo Celso Pereira, que demonstra, mais uma vez, por que a permanência de Carlos Lupi no Ministério do Trabalho é um acinte. Dilma terá de escolher entre a baba amorosa do ministro e a decência. A síntese da pilantragem de agora é a seguinte: em viagem oficial ao Maranhão, Lupi usou um avião alugado por um dos principais acusados de desviar dinheiro de convênios com o ministério. E o tal acusado estava entre os passageiros! Indagado na Câmara se conhecia o dito-cujo ou se já tinha voado com ele, o fanfarrão negou de pés juntos. Vale dizer: contou aos deputados, em uma sessão oficial, aquela coisa que é o oposto da verdade. É caso para demissão sumária e para CPI. Leia trecho da reportagem da revista Veja: "Na manhã do dia 13 de dezembro de 2009, um avião de pequeno porte decolou de Imperatriz com destino a Timon, também no estado do Maranhão. Quando o King-Air branco com detalhes em azul, de prefixo PT-ONJ, já cruzava o céu na altitude e na velocidade determinadas no plano de voo, o então assessor do Ministério do Trabalho Weverton Rocha tomou um susto. Pela janela, ele viu um rastro de fumaça perto do tanque de combustível. Disciplinado, avisou imediatamente seu chefe, o ministro Carlos Lupi: “Olha, parece que está vazando querosene”. Osso duro de roer, como se definiu na semana passada, Lupi reagiu com a confiança e a verborragia que lhe são peculiares. “Nada de mau vai nos acontecer. Tenho 49 orixás que me acompanham”, disse, ecoando um de seus mantras prediletos. Em seguida, o ministro avisou o comandante do problema. O avião retornou a Imperatriz, foi consertado e retomou a viagem ao destino final. Estavam a bordo também o ex-governador do Maranhão Jackson Lago, já falecido, o então secretário de Políticas Públicas de Emprego do ministério, Ezequiel de Sousa Nascimento, e um convidado especial - o gaúcho Adair Meira. Naquele domingo, Lupi, Rocha, Lago e Nascimento, todos do PDT, participaram de um ato político em Timon. Nos dois dias anteriores, percorreram sete municípios maranhenses em uma intensa agenda oficial, divulgada no site do Ministério do Trabalho, reservada ao lançamento de um programa de qualificação profissional no estado. Nos trajetos entre cidades, usaram o mesmo King-Air e estiveram sempre acompanhados do convidado especial Adair Meira a bordo. Meira não é do PDT, mas tem relações intestinais com o partido. Ele comanda uma rede de ONGs que têm contratos milionários com o Ministério do Trabalho. Era, portanto, um interessado direto no programa que estava sendo anunciado no Maranhão. Mais do que isso. Foi Meira quem “providenciou” o King-Air que transportou o ministro e os pedetistas do governo pelo Maranhão, numa daqueles clássicas confraternizações entre interesses públicos e privados, cuja despesa acaba sempre pendurada na conta do contribuinte. O ministro Carlos Lupi cumpriu uma agenda oficial, usando um avião privado, pago por um dono de ONG que tem negócios com o ministério. E, pior, um dono de ONG acusado de fraudar o próprio ministério. (…) Aos deputados, Lupi afirmou desconhecer Adair Meira. “Eu não tenho relação nenhuma, absolutamente nenhuma, com o - como é o nome? - seu Adair”. afirmou, num providencial lapso de memória. Depois, emendou: “Posso ter e devo ter encontrado com ele em algum convênio público. Não sei onde ele mora.” Quanta descortesia. No fim de 2010, um ano após o tour maranhense, a Fundação Pró-Cerrado e a Rede Nacional de Aprendizagem, Promoção Social e Integração (Renaspi), duas ONGs de Meira, receberam do Ministério do Trabalho, numa solenidade em Brasília, o Selo Parceiros da Aprendizagem, concedido a entidades consideradas de excelência na formação profissional. Na mesma ocasião, a Renaspi foi escolhida pelo ministério como parceira num projeto para qualificar trabalhadores no Maranhão - isso apesar de ter credenciais nem de longe abonadoras. A Procuradoria da República já pediu a devolução de recursos públicos embolsados pelas entidades de Meira. A Controladoria-Geral da União (CGU ), por sua vez, apontou uma série de irregularidades nos contratos executados por ela. Na audiência com os deputados, Lupi garantiu que quase nunca viaja em aviões particulares. E assegurou que jamais se locomoveu à custa de Meira. “Nunca andei em aeronave pessoal nem dele nem de ninguém”, disse o ministro. Lupi esqueceu de combinar a versão com um de seus antigos assessores".

Tribunal de Justiça paulista abre ação contra acusados de integrar Máfia do Lixo de Ribeirão Preto

O Tribunal de Justiça de São Paulo aceitou recurso do Ministério Público e determinou a abertura da ação penal contra oito acusados de integrar o caso que ficou conhecido como a "Máfia do Lixo" em Ribeirão Preto. A denúncia, que no início do ano passado foi rejeitada pela 4ª Vara Criminal de Ribeirão Preto, aponta um suposto esquema de pagamento de propina de R$ 50 mil mensais feito pelo Grupo Leão Leão aos ex-prefeitos Antonio Palocci (PT) e seu sucessor, Gilberto Maggioni (hoje no PTB). O esquema funcionaria com possível superfaturamento em serviços de limpeza pública. Por ter foro privilegiado, Palocci foi julgado pelo Supremo Tribunal Federal e absolvido da acusação, sem chance de recurso. Além de Maggioni, foram acusados o empresário Luiz Carlos Altimari, Isabel Fátima Bordini e Luciana Muscelli Alecrim, ex-superintendente e ex-química do Daerp (Departamento de Água e Esgotos de Ribeirão Preto), respectivamente. Foram acusados ainda Wilney Barquete, ex-presidente da Cohab-RP e da Leão Ambiental, Nelson Colela Filho, ex-secretário da Administração, Luiz Cláudio Ferreira Leão e Carlos Alberto Ferreira Leão, do grupo Leão Leão. Todos eles por lavagem de dinheiro, ocultação de bens e enriquecimento ilícito.

Itamaraty renova superpassaporte de Edir Macedo

O Itamaraty renovou o passaporte diplomático do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo, e de sua mulher, Ester Eunice Rangel Bezerra. Edir Macedo tem esse tipo de passaporte desde 2006. Ele foi agraciado em plena era lulopetista. Já a bispa Sonia Hernandes, da Igreja Renascer, não teve essa mordonia, e foi presa no Aeroporto de Miami. A renovação de Edir Macedo foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira. Entre 2006 e 2010, foram concedidos 328 passaportes diplomáticos sob a alegação de "interesse do País". Qual o interesse do País em Edir Macedo, ou de Edir Macedo para o País? O certo é que o petismo tem muito interesse nele e na sua rede de televisão. A polêmica sobre os superpassaportes surgiu após o jornal Folha de S. Paulo revelar em janeiro que dois filhos do ex-presidente Lula conseguiram o documento: Marcos Cláudio Lula da Silva, de 39 anos, e Luís Cláudio Lula da Silva, de 25 anos. Outros três filhos e três netos de Lula também receberam o benefício. O pedido foi feito pelo então presidente Lula, com a justificativa de ser "interesse do País". Mas qual interesse pode representar para o País a fileira de rebentos da família Lula da Silva? Após a revelação do caso, o Itamaraty resolveu alterar as regras da entrega desses documentos: só pode ser feita por meio de uma "solicitação formal fundamentada" e com a divulgação da concessão no Diário Oficial. Cerca de 90 documentos foram cancelados desde então. O passaporte diplomático de caráter excepcional facilita a entrada e saída nos aeroportos internacionais e só deve ser emitido para atender a "interesse do País". O decreto 5.978/ 2006 prevê a concessão de passaporte especial a presidentes, vices, ministros de Estado, parlamentares, chefes de missões diplomáticas, ministros dos tribunais superiores e ex-presidentes. Religiosos também recebem o documento. Macedo teve o passaporte renovado mesmo depois de a Justiça Federal ter aceitado em setembro parcialmente denúncia feita contra ele e outros três integrantes da cúpula da igreja. Ele foi denunciado pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica, formação de quadrilha, evasão de divisas e lavagem de dinheiro. As acusações de estelionato e falsidade ideológica, porém, foram rejeitadas pela Justiça Federal. E por que a bispa Sonia Hernandez não foi brindada com tamanho mimo pelo lulopetismo?

HRT faz nova descoberta de petróleo na bacia do Solimões

A petroleira HRT anunciou a descoberta de óleo e gás no poço HRT-4-AM, localizado na Bacia do Solimões, no Amazonas. Segundo a companhia, o poço será posteriormente revestido para a realização dos testes de formação, que determinarão o potencial de produção dos reservatórios. "Foram constatados na formação Juruá dois intervalos portadores de gás, com espessura líquida de 11,1 metros e cinco intervalos portadores de óleo, com espessura líquida de 41,2 metros, ambos com boa porosidade", informou a HRT, em anúncio ao mercado. A perfuração do poço, que fica no município de Coari, teve início em agosto e alcançou a profundidade final de 2.800 metros. A companhia detém participação de 55% em 21 blocos exploratórios na Bacia Sedimentar do Solimões.

Banco Central revê medidas de restrição ao crédito

O Banco Central decidiu rever a maior parte das regras que limitavam empréstimos a pessoas físicas desde dezembro do ano passado. A medida tem como objetivo evitar uma desaceleração mais forte da economia brasileira no próximo ano. Ela se junta a outra indiciativa do Banco Central, que começou a reduzir os juros em agosto. No caso dos financiamentos de veículos, por exemplo, o Banco Central decidiu retirar a restrição a empréstimos de até 60 meses sem entrada. A limitação para financiamentos acima desse prazo foi mantida. A instituição decidiu ainda manter o percentual mínimo de pagamento das faturas de cartão de crédito em 15%, adotado em junho deste ano. O Banco Central desistiu de elevar esse percentual para 20% a partir de dezembro, pois o atual limite "tem se mostrado suficiente para o controle" das dívidas. O Banco Central também reduziu as exigências que encareciam o crédito com desconto em folha de pagamento (consignado) com prazo entre 36 e 60 meses. Em compensação, apertou ainda mais as exigências para financiamentos desse tipo acima desse prazo. No crédito pessoal, o Banco Central flexibiliza empréstimos entre 24 e 36 meses, que voltam para as regras anteriores; mantém a regra para aqueles de até 60 meses e limita ainda mais financiamentos acima desse prazo. Com essas medidas, o Banco Central quer baratear o crédito de curto prazo e, ao mesmo tempo, evitar que as pessoas tomem empréstimos muito longos, que têm nível de inadimplência mais alto. Para restringir ou incentivar esses empréstimos, o Banco Central usa uma ferramenta conhecida como "exigência de capital". Em geral, o banco precisa de R$ 11,00 de capital para garantir cada R$ 100,00 emprestados. Em dezembro do ano passado, para segurar o crescimento do crédito, o Banco Central aumentou a exigência para R$ 16,50 nos empréstimos mais longos. Agora, o Banco Central reduziu a exigência para os R$ 11,00 originais nos empréstimos mais curtos. No crédito de longo prazo, ela subiu para R$ 33,00.

Socialite petista Marta Suplicy propõe pacote de medidas pró-gays no Senado Federal

Após idas e vindas sobre uma legislação pró-gays, a senadora Marta Suplicy (PT-SP) apresentou esta semana duas PECs (Propostas de Emenda à Constituição), originárias da OAB, sobre direitos dos homossexuais. Uma das PECs estabelece a licença natalidade, que substitui as licenças maternidade e paternidade por uma só de seis meses, usufruída por qualquer dos pais. Também cria uma licença de 15 dias para os dois, logo após o parto ou a adoção. Para a socialite petista Marta Suplicy, a proposta beneficia não só casais homoafetivos, mas também héteros e pais "solteiros". "A medida é importante porque significa um avanço no direito de todos. Hoje em dia os casais mudaram a forma de criar seus filhos, os pais estão tão presentes quanto as mães", afirma ela. A outra PEC veda a discriminação de gênero, orientação sexual e identidade de gênero. A proposta proíbe, mas não criminaliza a homofobia. Um texto especificamente sobre isso está sendo fechado pela senadora com o aval do governo. Fechando o pacote, a socialite petista Marta apresentou há algumas semanas dois projetos de lei. Um deles altera o Código Civil para deixar claro que gays podem converter a união estável em casamento. O outro projeto de lei apresentado pela senadora autoriza que um transexual mude de nome e sexo nos documentos independentemente da realização de cirurgia, a partir de um diagnóstico médico e psicológico que constate a necessidade de mudança.

Lucro da Petrobras tem queda de 26%

A Petrobras registrou lucro líquido de R$ 6,336 bilhões no terceiro trimestre deste ano, representando uma queda de 42% frente ao que fora observado no segundo trimestre e de 26% ante o mesmo período de 2010. Segundo a companhia, o resultado tem como principal consequência o "efeito cambial sobre o endividamento". De acordo com a estatal, a depreciação de 19% do real em relação ao dólar no período resultou em uma variação monetária e cambial de R$ 6,6 bilhões. "O efeito cambial fez o lucro recuar. O que é positivo é o fato de ser um efeito apenas contábil. Não afeta o caixa da companhia, o que é muito importante para uma empresa que tem pesados investimentos como a Petrobras", disse Almir Barbassa, diretor-financeiro da Petrobras. Segundo Barbassa, o efeito do câmbio anulou o impacto positivo das vendas da companhia, que avançaram na esteira do aumento do volume de derivados de petróleo comercializados (4%) e de gás natural (8%). A alta se deveu ao aquecimento da economia, ao pico da safra de grãos e ao maior consumo industrial, nesse último caso, apenas de gás. O faturamento cresceu mesmo diante de uma queda de 1% na produção de petróleo da companhia, ocasionada por paralisações de plataformas, muitas delas não programadas e decorrentes de problemas operacionais. Apesar da retração no terceiro trimestre, nos nove primeiros meses do ano a Petrobras obteve lucro de R$ 28,26 bilhões, alta de 15% na comparação com o mesmo período de 2010.

Livraria Cultura consegue financiamento de R$ 31,7 milhões do BNDES

O BNDES aprovou a concessão de crédito no valor de R$ 31,7 milhões à Livraria Cultura, uma das maiores redes de livrarias do Brasil. O valor deve financiar 69% do plano de investimentos da companhia, que planeja abrir cinco novas lojas no Rio de Janeiro, no Recife, em Curitiba e em Manaus. O plano de investimentos engloba também a reforma de outras sete lojas em São Paulo, Campinas, Fortaleza e Porto Alegre. Toda as filiais da Cultura serão adaptadas para seguir o modelo de "megastore", lojas que oferecem, além de livros, CDs e DVDs, serviços culturais como shows, espetáculos teatrais e palestras. No Rio de Janeiro, os recursos serão aplicados na reforma da filial do shopping Fashion Mall e na abertura da loja que ocupará as instalações do antigo Cine Vitória, na Cinelândia, centro da cidade. Além da livraria, ela terá o quarto teatro da rede. Fundada em São Paulo, em 1947, a Cultura possui atualmente 12 lojas em nove cidades do País e só não tem representação na região Norte.