sábado, 17 de dezembro de 2011

Fitch ameaça rebaixar nota de França, Espanha, Itália e mais quatro países

A agência de classificação Fitch anunciou que pode rebaixar as notas de risco de crédito da França, Espanha, Itália, Bélgica, Irlanda, Eslovênia e Chipre, por considerar que os sete países ainda não apresentaram uma solução abrangente para conter os problemas causados pela turbulência na região. Embora tenha colocado a perspectiva de nota de avaliação da França de "estável" para "negativa", a Fitch foi mais cautelosa no caso do país, reafirmando por ora a nota máxima "AAA", e destacando que o ranking de crédito se mantém devido ao poder e diversificação da economia francesa, além das diversas medidas adotadas pelo governo para reforçar suas finanças. No entanto, a perspectiva é que o país alcance um nível recorde de endividamento público de 92% do PIB em 2014. A perspectiva negativa preocupa os mercados, mas autoridades e investidores franceses que temiam o rebaixamento do país ficaram tranquilizados. A medida teria grandes repercussões nos planos de recuperação econômica da Europa, já que a França e a Alemanha, ambas com nota máxima "AAA", são a principal força para impulsionar o continente. Já em relação aos outros seis países, a agência foi mais categórica ao determinar que as medidas anunciadas até o momento não são consideradas satisfatórias nem abrangentes o suficiente para o contexto de crise e que as notas de crédito dessas economias podem ser rebaixadas em até três meses.

Médico é suspeito de furtar remédios da Santa Casa em São Paulo

Um médico desempregado foi preso na última quinta-feira sob suspeita de tentar furtar medicamentos e instrumentos da Santa Casa, no bairro de Santa Cecília, centro de São Paulo. Andando pelos corredores de jaleco, o médico é suspeito de ter furtado ampolas, agulhas, remédios, um estetoscópio e um bloco de receituário, além de um frasco de anagésico. Um médico do hospital suspeitou da ação do homem e esperou ele entrar no banheiro para questioná-lo. Pressionado, ele confessou o furto. Ortopedista desempregado, ele alegou estar com dificuldades para conseguir medicamentos.

Furnas participará de leilão A-5 em parceria com a Alupar

A subsidiária da Eletrobras Furnas irá participar do leilão de energia A-5 marcado para a próxima terça-feira (20) com 10 usinas eólicas no Rio Grande do Norte, em parceria com a Alupar, informou a diretora de Planejamento, Gestão de Negócios e Participação de Furnas, Olga Simbalista, nesta sexta-feira. As 10 usinas eólicas somam cerca de 200 megawatts (MW) de capacidade instalada, informou a executiva a jornalistas, após participar do terceiro leilão de transmissão de 2011, no qual Furnas venceu um lote em parceria com a chinesa State Grid. Juntas as empresas garantiram uma receita anual de R$ 7,4 milhões. Furnas não disputará a concessão de usinas hidrelétricas no leilão A-5. "Elas ficaram restritas a um número muito pequeno. Nós tínhamos a intenção de concorrer pelas usinas São Manoel, Sinop, mas infelizmente elas não conseguiram lograr licença para o leilão", disse. As três hidrelétricas que constituem o Complexo Baixo Parnaíba (Estreito, Cachoeira e Castelhano) e a usina São Roque foram as únicas hidrelétricas, entre as 8 inicialmente esperadas, que conseguiram licenciamento ambiental prévio para serem licitadas no certame nesta próxima terça-feira.

Minas Gerais também aprova nova taxa para mineração

A Assembléia Legislativa de Minas Gerais aprovou projeto de lei que cria uma nova taxa para mineração no Estado, em ação semelhante à tomada pelo Pará. Deputados mineiros aprovaram na noite da última quinta-feira projeto do governador Antonio Anastasia (PSDB) que estabelece a cobrança de R$ 2,18/tonelada sobre a extração de minérios como ferro, ouro, cobre e nióbio, entre muitas outras substâncias. O projeto institui a Taxa e o Cadastro Estadual de Controle, Monitoramento e Fiscalização das Atividades de Pesquisa, Lavra, Exploração e Aproveitamento de Recursos Minerários (TFRM e CERM). Assim como no Pará, que aprovou lei semelhante na última terça-feira, a justificativa da cobrança extra é a fiscalização das atividades de mineração, conforme informam os parlamentares em nota: "As atividades de poder de polícia necessárias à fiscalização, sempre que possível, devem ser custeadas pelos setores sobre os quais incida a atividade estatal". São isentos do pagamento da taxa as microempresas e os produtores de bens minerais destinados à industrialização. A Vale informou na quinta-feira que considera inconstitucional a criação e a cobrança de novas taxas de mineração, acrescentando em nota que avalia entrar na Justiça contra a taxação.

Governo Dilma localiza mais 407 mil famílias em extrema pobreza

O governo Dilma divulgou na manhã de sexta-feira o primeiro balanço do programa Brasil Sem Miséria, no qual afirma ter localizado 407 mil famílias em estado de extrema pobreza. O programa, lançado em junho, prevê como sua ação central a localização de famílias extremamente pobres, que não conseguem ser atingidas atualmente pelos programas sociais. Segundo dados do Censo 2010 do IBGE, são 16 milhões de pessoas nessa situação. A ministra Tereza Campello (Desenvolvimento Social e Combate à Fome) afirmou que o programa ultrapassou a meta para 2011, que era localizar 320 mil. "Essas 407 mil famílias não são mais estatísticas. Nós sabemos onde moram, as condições familiares, se têm esgoto, condições que habitam, quantos filhos", disse a ministra durante o ato de assinatura do Pacto Centro-Oeste do Brasil sem Miséria, realizado no Palácio do Planalto. A meta do governo também prevê localizar 800 mil famílias nessa situação até 2013. Desse total de famílias, o balanço do programa aponta que 325 mil já estão recebendo os benefícios do Bolsa Família. Têm direito ao benefício do programa Brasil Sem Miséria as famílias com renda inferior a R$ 70,00. O valor médio pago pelo Bolsa Família está atualmente em R$ 119,83. A presidente Dilma Rousseff também ressaltou que alguns Estados estão integrando seus programas de transferência ao Bolsa Família. Nove Estados já fecharam essa parceria e por isso 3,5 milhões de beneficiários vão receber uma complementação aos valores pagos pelo Bolsa Família. "Uma das principais realizações do Brasil Sem Miséria é a unificação dos programas de renda estaduais com o de nível federal, dando maior fôlego para a transferência de rendas. Nove Estados atenderam, mas outros virão na sequência", disse a presidente. O balanço também apontou a inclusão de 1,3 milhão de crianças e adolescentes entre os beneficiários, como a presidente já havia anunciado no mês passado. Isso porque aumentou de três para cinco beneficiários por família para filhos de até 15 anos.

Time alemão expulsa sócio por ser de partido neonazista

O time alemão Werder Bremen expulsou definitivamente um de seus sócios, Jens Pühse, por ser funcionário do Partido Nacional Democrata Alemão (NPD), considerado neonazista. A decisão, aprovada em junho e contestada judicialmente por Pühse, foi ratificada na sexta-feira pelo Conselho de Honra do clube. "Com isso, demos um sinal claro de que somos contra a extrema-direita", disse o presidente do Werder, Klaus-Dieter Fischer. De acordo com seus estatutos, o Werder Bremen tem como uma de suas missões fomentar o esporte como uma atividade multinacional, religiosa, social e cultural, o que não seria compatível com a militância em uma organização ultradireitista. A equipe, que conta no elenco com os brasileiros Naldo (ex-Juventude) e Wesley (ex-Santos), ambos com passagens pela seleção, está em quinto lugar no Nacional, com 29 pontos, cinco atrás do líder Bayern de Munique.

BMW amplia capacidade e terá fábrica no Brasil

A BMW, maior montadora de carros de luxo do mundo, divulgou um cenário otimista para o próximo ano e informou que para impulsionar as vendas até 2020 ampliará capacidade produtiva em mercados emergentes, incluindo sua primeira fábrica no Brasil. Graças a um rápido aumento no padrão de vida na China, a BMW está batendo recordes seguidos de vendas no País com uma oferta de veículos renovados direcionados a um público jovem e abastado. "Em 2012, a marca BMW terá a linha de modelos mais jovem em relação a todos os nossos principais competidores", disse o presidente-executivo, Norbert Reithofer. Segundo ele, para que a montadora amplie suas vendas para mais de 2 milhões de veículos por ano até 2020, a BMW está expandindo capacidade em suas três fábricas na Rússia, na Índia e na África do Sul, bem como terá uma nova planta de montagem no Brasil.

BP compra ativos de combustível de aviação da Raízen

A Air BP, unidade de combustíveis para aviação da petroleira britânica BP, anunciou a aquisição por R$ 185 milhões de ativos em sete aeroportos brasileiros que pertenciam à Raízen, joint venture entre Shell e Cosan. O negócio satisfaz demanda de órgãos de defesa da concorrência no Brasil, que haviam determinado que a Raízen vendesse esses ativos nos aeroportos de Guarulhos, Recife, Viracopos, Curitiba, Pampulha, Galeão e Brasília. "Esta aquisição é mais um passo no crescimento estratégico da BP no Brasil, que se tornou um País chave para nossos investimentos", disse em comunicado Tufan Erginbilgic, chefe de operações de refino e marketing da BP. Com o negócio, a Air BP estará em 18 aeroportos brasileiros que respondem por cerca de 66% da demanda do mercado de combustível de aviação no Brasil, informou a companhia. A operação inclui instalações como tanques de estocagem, veículos e dutos para abastecimento de aeronaves. "A demanda por combustível de aviação no Brasil está crescendo a uma taxa bem superior às taxas globais, com um crescimento aproximado de 16%", afirmou o gerente geral da Air BP no Brasil, Ricardo Paganini. "A compra desses novos ativos irá permitir que a Air BP acelere seus planos e aumente sua participação de mercado. Este é um movimento bem-vindo pelos consumidores, já que irá aumentar a competição no mercado", disse Paganini.

Carnavalesco Joãosinho Trinta está internado em estado grave no Maranhão

O carnavalesco Joãosinho Trinta, de 78 anos, está internado em estado grave na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do UDI Hospital, em São Luís (MA). Ele deu entrada na unidade no último dia 3. De acordo com boletim divulgado pela unidade na manhã de sexta-feira, o carnavalesco está respirando com auxílio de aparelhos. O hospital informou que o carnavalesco tem quadro de insuficiência respiratória e sepse e está fazendo hemodiálise. Ainda segundo o boletim, o quadro de Joãosinho evoluiu para uma obstrução intestinal e ele teria que passar por cirurgia ainda na sexta-feira. O horário do procedimento ainda não foi definido. O carnavalesco já tinha ficado internado entre maio e junho por causa de uma pneumonia e insuficiência cardíaca.

Receita endurece fiscalização na importação de calçados

A Receita Federal irá endurecer a fiscalização na importação irregular de calçados a partir desta segunda-feira por meio da operação "Passos Largos". As mercadorias serão submetidas aos chamados "procedimentos especiais" de controle, o que poderá atrasar o seu ingresso no país em até 90 dias, prorrogáveis por igual período de tempo. A fiscalização mais dura será feita por meio de um convênio firmado na sexta-feira entre a Receita Federal e a Abicalçados (Associação Brasileira das Indústrias de Calçados). O objetivo é a troca de informações destinadas à melhor identificação de fraudes nas importações de produtos do setor. Em agosto já havia sido adotada uma medida semelhante para importação de produtos têxteis e, segundo a secretária-adjunta da Receita, Zayda Manatta, no futuro, esse tipo de fiscalização especial também poderá ser estendida para setores como os de produtos de ótica, de brinquedos e de pneus. A Receita também divulgou os resultados da operação Panos Quentes III, terceira etapa da operação Panos Quentes, que teve início em 2007. Nessa etapa, a Receita fiscalizou fisicamente todos os produtos têxteis que apresentavam indícios de irregularidades de agosto até hoje. Segundo Zayda Manatta, 521 declarações de importação foram fiscalizadas, sendo que 180 delas apresentaram irregularidades. Em termos de volume de importações, US$ 11,34 milhões, de um total de US$ 26 milhões em compras do Exterior, representaram operações irregulares relativas ao valor das cargas, ou sobre a origem dos produtos (a declaração informava que vinha de um país, mas, na realidade, a origem se dava em outra nação).

Ministério Público não vê prática abusiva da Fifa na Copa

O Ministério Público Federal não viu prática abusiva da Fifa na venda dos ingressos para a Copa de 2014, no Brasil. Em outubro, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) criticou um dos pontos da Lei Geral da Copa, que ainda precisa ser aprovada pelo Congresso, referente à determinação da venda avulsa ou conjunta dos ingressos pela Fifa. "Na prática, esse dispositivo permite que ocorra um dos principais problemas para os consumidores brasileiros, a venda casada", informou o instituto, em nota. Na sexta-feira, o Ministério Público comunicou que só verá infração caso a venda conjunta de passagens, hospedagem e ingressos impeça a aquisição dos bilhetes separadamente. Ou seja, apenas se for 'obrigatório' a compra de todos os itens de uma vez. O documento do Ministério Público Federal será enviado para a Câmara dos Deputados. Uma vez aprovada na Câmara, a lei deve ser encaminha ao Senado. A previsão é que os senadores votem a proposta no próximo ano.

Pelé passa por cirurgia e fica sem ver o Santos no Japão

Bicampeão mundial pelo Santos, em 1962 e 1963, Pelé não viajou ao Japão para assistir à final entre o time da Vila Belmiro e o Barcelona, neste domingo, em Yokohama, pelo Mundial de Clubes da Fifa. Pelé decidiu permanecer no Brasil em virtude de uma cirurgia de catarata que fará nesta próxima segunda-feira, em São Paulo. "Ele tem uma cirurgia de catarata na segunda-feira. É uma cirurgia simples, não é nada grave. Está tudo sob controle", disse o assessor do ex-jogador, José Fornos, o Pepito. "O presidente do Santos, Luis Álvaro, dizia que Pelé iria para o Japão, mas ele nunca quis ir. Por isso, não adiou a cirurgia", acrescentou.

Copel e Eletrobras são destaques em leilão de transmissão

As empresas do grupo Eletrobras, Copel, Neoenergia e a chinesa State Grid estão entre as vencedoras do leilão de transmissão realizado na sexta-feira pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), no qual vigorou nova regra com o objetivo de dar maior competitividade ao certame. O deságio médio da disputa foi de 25%, segundo a agência reguladora. O maior desconto em relação à receita máxima estabelecida para cada lote foi de 43,5%, apresentado pela Neoenergia, que arrematou o lote G, o menor do leilão em receita, da subestação Extremoz II, localizada no Rio Grande do Norte. A empresa garantiu uma receita anual de R$ 2,28 milhões. Ainda houve um lote no qual apenas uma proponente apresentou proposta sem deságio, consórcio formado pela Copel (80%) e Eletrosul (20%), esta última do grupo Eletrobras, que garantiram a receita máxima de R$ 12,972 milhões. A partir desse leilão, todos os proponentes inscritos para disputar cada lote tinham que entregar envelope ao leiloeiro, ainda que fosse com uma recusa em apresentar proposta. Assim, buscou-se evitar que uma empresa interessada, ao notar que seria a única proponente a entregar proposta, apresentasse uma oferta sem deságio em relação à receita máxima. A Eletrobras esteve presente entre as vencedoras em quatro dos nove lotes do leilão. Venceu o lote A, maior do certame, em parceria com a Copel, por meio da Eletrosul; arrematou o lote B por meio da Chesf; venceu novamente com a Copel o lote F, no Paraná, também por meio da Eletrosul, e ainda conquistou o lote H, em Goiás, com a chinesa State Grid. A Copel foi uma das vencedoras também em quatro lotes. Além das vitórias com empresas da Eletrobras, a paranaense levou os lotes E, no Paraná, e I, no Maranhão, em parceria com a empresa de origem espanhola Elecnor. Já o lote D, em Santa Catarina, foi arrematado pela ECTE (Empresa Catarinense de Transmissão de Energia), com deságio de 38%. O lote C, com a linha de transmissão Lechuga-Jorge Teixeira, no Amazonas, não recebeu ofertas. Os vencedores do leilão tem, agora, o prazo de 35 dias para constituir a SPE (Sociedade de Propósito Específico) que receberá a concessão, conforme a nova regra que passou a valer a partir desse certame.

Avaliação de Dilma ao fim do primeiro ano supera a de Lula e Fernando Henrique Cardoso

Na comparação entre os governos Dilma Rousseff, Lula e Fernando Henrique Cardoso, a avaliação de "ótimo ou bom" da presidente é a melhor da série histórica do final do primeiro ano de mandato, segundo pesquisa CNI/Ibope divulgada na sexta-feira. Dilma registrou 56% (mesmo índice alcançado em março), enquanto Lula tinha 41% e Fernando Henrique, 43%. No começo do primeiro ano de mandato, avaliado em março, Dilma também tinha 56%. Já Lula estava 51% e Fernando Henrique Cardoso, com 41%. A pesquisa mostra que a avaliação positiva do governo da presidente Dilma Rousseff voltou a subir entre setembro e dezembro. O índice de pessoas que consideram a gestão como ótima/boa passou de 51% para 56%. A aprovação pessoal da presidente ficou praticamente estável, passou de 71% para 72%.

China manda advogado pró-direitos humanos de volta à prisão

A China voltou a prender o advogado de direitos humanos Gao Zhisheng, pondo fim à sua liberdade condicional, informou a agência de notícias estatal Xinhua na sexta-feira. Esse foi o primeiro informe oficial sobre seu paradeiro no último ano. Diligente defensor dos direitos humanos, que assumiu muitas das causas contrárias ao poder do Partido Comunista, Gao foi sentenciado a três anos de prisão em 2006 por "incitar a subversão contra o poder de Estado", uma acusação geralmente usada para punir os críticos do governo de partido único. Gao obteve liberdade provisória por cinco anos, o que oficialmente o tinha livrado de ir para a prisão, mas sua família estava sob vigilância constante, e ele tinha sido detido várias vezes durante esse período. O ativista foi levado da casa de um parente na província de Shaanxi, no norte da China, em fevereiro de 2009 e estava desaparecido desde o início do ano passado, quando ressurgiu brevemente. Em abril de 2010 ele fez contato esporádico com amigos e jornalistas estrangeiros. A Xinhua, em uma reportagem transmitida apenas no serviço em inglês, disse que um tribunal de Pequim "retirou a liberdade condicional" de Gao e o enviou de volta para a prisão.

Dilma diz que não se submeterá a pressões do Judiciário

A presidente Dilma Rousseff manteve sua posição de não apoiar um aumento de salário para o Judiciário, diante das pressões do Supremo Tribunal Federal e até de aliados, como os peemedebistas. Segundo ela, uma política de gastos sem controle deixaria o governo fragilizado em um momento de incerteza na economia internacional: "Não era hora de dar reajuste salarial para nenhuma categoria". Mas, ela não quis antecipar se vetaria uma decisão do Congresso de incluir no Orçamento de 2012 uma previsão de aumento do Judiciário: "Não vou comentar decisão de outros Poderes. Isso vale para todo mundo. Não me acho melhor do que ninguém. Eu não faço análises sobre Poderes".

Dilma prevê crescimento de 5% para a economia em 2012

No café da manhã com jornalistas na sexta-feira, a presidente Dilma afirmou ainda estar otimista para o próximo ano, dizendo que sua meta de crescimento para 2012 é de 5%, e não quis assumir compromisso em levar a inflação para o centro da meta no próximo ano. Segundo ela, o mais importante é manter uma "curva suave" da inflação em direção ao centro da meta, sinalizando que não irá impor sacrifícios ao crescimento em troca do combate a pressões inflacionárias. "O meu cenário é otimista. Um crescimento de 4,5% a 5%. Minha meta é de 5%, de toda a área econômica também", afirmou Dilma, ao fazer suas previsões para o comportamento da economia no próximo ano. Questionada se esse crescimento não poderia levar a inflação para o centro da meta, ela, primeiro, disse ter "certeza de que a inflação fica sob controle, fazendo uma curva suave". Ou seja, sua orientação para a equipe econômica é seguir com os ajustes moderados na taxa de juros, combinada com estímulos à economia, para criar condições para o país recuperar seu crescimento em 2012 sem permitir uma inflação descontrolada. Com essa afirmação, e como o Banco Central foi "domesticado" por ela, o País já sabe que a inflação tem tudo para continuar crescendo em 2012.

Dilma diz que vai ampliar critérios para escolha de ministros

A presidente Dilma Rousseff aproveitou café da manhã com a imprensa na sexta-feira para mandar um recado para sua base aliada. Disse que não vai aceitar ingerência dos aliados nos ministérios, ao ser questionada sobre os casos de irregularidades que derrubaram ministros. Subindo tom de voz, ela disse que vai "exigir cada vez mais os critérios de escolha e acompanhamento de sua equipe", acrescentando que "nenhum partido pode interferir nas relações de governo". Em seguida, fez questão de dizer, subindo ainda mais o tom: "Vale para qualquer partido". Sete ministros já deixaram o governo Dilma, seis após denúncias de corrupção. Dilma afirmou que seu governo é de "tolerância zero" com malfeitos e atos de corrupção. Ao mesmo tempo, ela afirmou também que jamais fará uma "caça às bruxas", destacando que todo mundo tem direito de se defender. "Eu não posso sair por aí apedrejando as pessoas e fazendo julgamento sem direito de defesa", acrescentando que "por pressão nenhuma" fará isso: "Não tolerar malfeito de um lado, mas também não vou criar caça às bruxas". Durante a conversa, Dilma não deixou de alfinetar a imprensa, ao dizer que os escândalos ganham mais destaque na mídia do que os programas sociais do governo: "Parece até que existem dois Brasis". Ela que disse, enquanto se dedica a montar programas, a imprensa ficaria concentrada em outros temas. Em seguida, completou: "Obviamente que escândalo vende mais jornal". Ela chegou a lamentar, sem citar nomes, a queda de alguns de seus ministros, afirmando que eram quadros competentes. Questionada sobre a crise mais recente, envolvendo seu ministro e amigo pessoal Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio), Dilma refutou o argumento de que teria dois pesos e duas medidas: "O caso do Pimentel não tem nada do meu governo". Ao ser confrontada com o caso de seu ex-ministro da Casa Civil, que enfrentou crise semelhante à de Pimentel, ela completou: "Mas o Palocci quis sair".

Associação de Juízes diz que Dilma descumpre a Constituição

A Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil) divulgou nota em que manifesta preocupação com o fato de a presidente Dilma Rousseff terminar o ano descumprindo a determinação constitucional de reposição da inflação anual do teto do funcionalismo público, ao excluir do Orçamento da União a proposta enviada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Cezar Peluso. A manifestação divulgada na sexta-feira é assinada pelo presidente da Ajufe, Gabriel Wedy. "É um atentado ao Estado de Direito e ao regime republicano, que a Presidente da República deixe de fora do Orçamento da União a proposta de reposição, violando a Magna Carta, como se o Poder Executivo fosse um superpoder ditatorial que pudesse tolher a independência de outro, o seu livre exercício e simplesmente ignorar o que está escrito no texto constitucional". Segundo a associação, "são crimes de responsabilidade do Presidente da República os que atentam contra a Constituição Federal e especialmente contra: o livre exercício do Poder Judiciário, a lei orçamentária e o cumprimento das leis". O argumento do governo de que não existem recursos para o Judiciário "é falacioso", diz a Ajufe. A proposta do Supremo é de R$ 7,7 bilhões. Apenas os juízes federais "arrecadam" em média, todos os anos, nas Varas de Execução Fiscal, em torno de R$ 10 bilhões. A nota faz ainda uma relação entre a série de demissões de ministros e os recursos inutilizados pela "corrupção nos últimos anos apenas na esfera federal". "Como se não bastasse, a imprensa nacional, em tempos de demissão em série de Ministros de Estado, divulgou que R$ 40 bilhões escoaram pela vala da corrupção nos últimos anos apenas na esfera federal. Esses recursos poderiam ser investidos na Justiça do país", diz a nota. O documento afirma ainda que "a democracia está em risco", assim com um "dos seus principais pilares, a independência do Poder Judiciário.

Pesquisa CNI/Ibope aponta que avaliação positiva do governo Dilma sobe para 56%

A avaliação positiva do governo da presidente Dilma Rousseff voltou a subir entre setembro e dezembro, segundo pesquisa CNI/Ibope divulgada na manhã de sexta-feira. O índice de pessoas que consideram a gestão como ótima/boa passou de 51% para 56%. A aprovação pessoal da presidente ficou praticamente estável, passou de 71% para 72%. Essa é a quarta pesquisa CNI divulgada neste ano. De acordo com a pesquisa, denúncias de corrupção são os assuntos mais lembrados da gestão petista. No total, 28% dos entrevistados citaram alguma notícia ligada a irregularidades. Questionados sobre as notícias do governo, 23% dos entrevistados apontaram o escândalo envolvendo o ex-ministro Carlos Lupi (Trabalho), envolvido em suspeitas de irregularidades nos convênios da pasta e que deixou o governo após a revelação de que ocupou dois cargos públicos irregularmente. Outros 10% também lembraram a saída de ministros, sendo que seis deixaram o governo por denúncias de irregularidades. A política de juros do governo é aprovada por 33% dos entrevistados. O combate à inflação é desaprovado por 52%. Para 57%, o governo Dilma é igual ao governo do ex-presidente Lula, enquanto 12% afirmam que é melhor. Entre os pesquisados, 30% aprovam a política de saúde, 67% desaprovam e 3% não souberam responder. De acordo com a sondagem, a desaprovação do desempenho pessoal de Dilma ficou estável, registrada com 21% dos entrevistados. Outros 7% não souberam responder. A avaliação regular do governo teve uma leve queda, passando de 34% para 32%. O índice dos que consideram a gestão ruim ou péssima passou de 11% para 9%. Na comparação entre os governos Dilma, Lula e Fernando Henrique Cardoso, a avaliação de "ótimo" ou "bom" da presidente é a melhor da série histórica do final do primeiro ano de mandato. Dilma registrou 56% (mesmo índice alcançado em março), enquanto Lula tinha 41% e Fernando Henrique, 43%. Para o gerente executivo da unidade de pesquisa da CNI, Renato da Fonseca, apesar dos escândalos serem os mais lembrados, a presidente conseguiu se distanciar. "Houve um descolamento. As pessoas estão culpando mais os ministros do que a presidente", disse ele.(FSP)

Rússia anuncia apreensão de material radioativo que ia para o Irã

O serviço alfandegário da Rússia informou nesta sexta-feira ter apreendido material radioativo encontrado na bagagem de um passageiro de um vôo com destino ao Irã, o qual partiria do aeroporto internacional de Sheremetyevo, em Moscou. O serviço afirmou em comunicado que os testes mostraram se tratar de isótopos radioativos que poderiam ser obtidos somente como "resultado de operações em reator nuclear". De acordo com o comunicado, o material provocou o acionamento de um alarme no sistema de controle de radiação do aeroporto. Ao revistarem a bagagem os funcionários encontraram 18 peças de metal radioativo colocadas em invólucros individuais de aço. Uma porta-voz da alfândega do aeroporto de Sheremetyevo disse por telefone que o material tinha sido identificado como Sódio-22, um isótopo radioativo que pode ser usado em equipamentos médicos.

Putin assina protocolo para entrada da Rússia na OMC

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, assinou na sexta-feira o protocolo comercial necessário para pôr fim ao processo de integração da Rússia na OMC (Organização Mundial do Comércio). O Ministério da Economia russo deu o sinal verde ao protocolo nesta semana e o enviou a Putin. A entrada da Rússia, a maior economia que ainda está à margem da OMC, foi aprovada nesta sexta-feira, após 18 anos de negociações. Em seguida, a Rússia terá 220 dias para completar o processo de ratificação do ingresso, que entrará em vigor no mais tardar em 23 de julho de 2012. No mês passado, Moscou firmou com a Geórgia um acordo para que o país levante seu bloqueio à entrada russa devido às diferenças sobre o controle das trocas comerciais com as regiões separatistas da Abkházia e Ossétia do Sul. O Kremlin declarou em várias ocasiões que a Rússia estava "cansada" de esperar na antessala da OMC e criticou o fato de que o país esteja negociando seu ingresso há mais anos do que a China, membro desde 2001, "apesar de a economia russa ser muito menor do que a chinesa".

Banco do Brasil terá que se explicar ao Ministério Público

O procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União, Júlio Marcelo de Oliveira, encaminhou na quinta-feira um ofício ao presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, em que solicita informações sobre a participação da instituição na exploração de serviços bancários do Banco Postal, vinculado aos Correios. A revista Época revelou que o Banco do Brasil ganhou o leilão, em maio, com uma oferta de R$ 2,3 bilhões, sem a contratação de uma opinião externa, denominada "fairness opinion" (opinião justa), para respaldar o negócio. Segundo o ofício, o procurador estabelece o prazo de 30 dias para Bendine encaminhar ao Ministério Público cópias de estudos e pareceres que fundamentaram a decisão do banco de participar do leilão promovido pelos Correios.

Ministro Mendes Ribeiro Filho diz que adiamento do Código servirá para acalmar os ânimos

O ministro Mendes Ribeiro Filho (Agricultura) afirmou nesta sexta-feira que a votação do novo Código Florestal está bem encaminhada, mesmo tendo sido adiada para março de 2012. “Que tenhamos esse período de paz para acalmar quem está agitado”, disse ele. “Não quero que as pessoas façam discursos radicais a favor do meio ambiente nem a favor da agricultura. Quero discursos calcados no bom-senso, na agricultura sustentável”, completou.

Rosa MariaWeber toma posse nesta segunda-feira no Supremo

A nova ministra do Supremo Tribunal Federal, Rosa Maria Weber, toma posse nesta segunda-feira, às 10 horas, no Plenário da Corte. Na última quinta-feira o Diário Oficial da União trouxe sua nomeação. Rosa Maria Weber vai substituir a ministra aposentada Ellen Gracie. O decreto foi assinado pela presidente Dilma Rousseff.

Confirmado, vazamento do Enem foi maior do que o MEC admite

Em 27 de outubro, dias depois da aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio 2011, o Ministério da Educação admitiu que questões haviam vazado pouco antes da realização da prova. Os 639 estudantes do ensino regular do Colégio Christus, de Fortaleza, que participaram do Enem, tinham recebido apostilas com 14 testes idênticos aos da avaliação federal. Admitido o vazamento, o MEC determinou a anulação das questões para esses estudantes. O problema é que, em meio à celeuma, alunos do curso pré-vestibular da mesma instituição admitiram à imprensa também ter tido acesso às questões. Em relação a eles, o MEC nada fez, agindo como se o vazamento estivesse restrito ao colégio, e dando o caso por encerrado. A decisão se torna indefensável quando se sabe que não foi apenas à imprensa, mas à Polícia Federal, em depoimentos formais, que estudantes do cursinho afirmaram ter visto as questões. E, ainda, que a polícia informou oficialmente o ministério, há mais de um mês, que o vazamento é maior que o admitido. Ao varrer esse fato para baixo do tapete, o ministério do petista Fernando Haddad se mostra indiferente à possibilidade de que o princípio da isonomia, segundo o qual todos os 4,5 milhões de participantes devem estar submetidos às mesmas condições ao realizar a prova, tenha sido rompido no Enem de 2011. No dia 10 de novembro, Eliana Alves de Almeida Sartori, procuradora-chefe do Inep, autarquia do MEC responsável pelo Enem, enviou um ofício ao delegado da Polícia Federal que preside o inquérito no Ceará, Nelson Teles Junior, solicitando informações sobre as dimensões do vazamento. Eliana escreveu: “Senhor Delegado de Polícia Federal, de ordem da Presidência do Inep, solicitamos os bons préstimos no sentido de esclarecer sobre o andamento da apuração do inquérito, principalmente quanto à existência de algum elemento comprobatório que nos possa permitir concluir se as questões do pré-teste aplicados no Colégio Christus no ano de 2010, além de serem divulgadas no âmbito do referido colégio em apostilas para seus alunos regulares na preparação do Enem 2011, também o foram nos cursos Pré-Vestibulares mantidos pelo Colégio Christus". O pré-teste a que se refere a procuradora é o exame que o Inep aplica a estudantes para verificar a dificuldade das questões, que só então seguem para o banco de dados do Inep e, depois, para a prova do Enem. Em 2010, o pré-teste foi aplicado a estudantes do Colégio Christus, o que levantou a suspeita de o vazamento ter ocorrido naquela ocasião. A resposta do delegado Teles Junior ao pedido de esclarecimento da procuradora foi célere e objetiva, emitida no dia seguinte: “Senhora procuradora, já foram ouvidos, nos autos do inquérito policial número 1281/2011, alunos, professores, funcionários e diretor do Colégio Christus. Até o momento comprovou-se que o material distribuído aos alunos foi reproduzido dos cadernos 3 e 7 do pré-teste realizado em outubro de 2010, havendo evidências, conforme depoimentos de testemunhas, que esse material foi disponibilizado tanto para os alunos regulares, como também para os alunos do curso pré-vestibular mantido por aludido estabelecimento de ensino". O teor dos depoimentos a que se refere o delegado é contundente. Robert Pouchain Ribeiro Neto e Amanda Galdino Carneiro, ambos de 20 anos e estudantes do curso pré-vestibular, confirmaram o recebimento das mesmas apostilas distribuídas aos alunos do curso regular do Colégio Christus. Diante do delegado da Polícia Federal, Amanda afirmou o seguinte, segundo registro do inquérito em andamento: “o terceiro ano regular funciona na mesma sala do cursinho pré-vestibular, portanto, os alunos do terceiro ano do ensino médio e os alunos do curso pré-vestibular tiveram acesso ao mesmo tipo de material fornecido pelo colégio para a preparação do Enem 2011; na sala que a declarante estudava foram distribuídos materiais denominados Enem questões selecionadas 2011". O testemunho de Amanda foi confirmado pelo colega Robert. Ele detalhou que tanto os estudantes do ensino regular quanto os do cursinho pré-vestibular receberam “quatro cadernos com a denominação Enem - Questões Selecionadas 2011, sendo certo que cada um desses cadernos possuía em torno de 20 a 24 questões”.