domingo, 18 de dezembro de 2011

Israel cumpre acordo e liberta 550 prisioneiros palestinos

Israel soltou neste domingo 550 prisioneiros palestinos, completando a segunda fase do acordo que permitiu a libertação do soldado israelense Gilad Shalit. O maior contingente de prisioneiros entrou na cidade de Ramallah, na Cisjordânia. Jovens palestinos atiraram pedras nas tropas israelenses durante a libertação. Os soldados revidaram com bombas de efeito moral e balas de borracha. Ao menos doze pessoas e um soldado ficaram feridos. Um grupo de 41 presos chegou à Faixa de Gaza. A Suprema Corte israelense havia levantado o último obstáculo, na sexta-feira, rejeitando os recursos contra essas libertações. Segundo o acordo acertado com os islamitas palestinos do Hamas, com a mediação do Egito, Israel soltou em 18 de outubro um primeiro grupo de 477 presos palestinos no mesmo dia da libertação de Gilad Shalit, sequestrado e mantido refém durante mais de cinco anos pela organização terrorista Hamas na Faixa de Gaza. O acordo previa a libertação de um segundo grupo de 550 presos palestinos ao longo de dois meses. Entre os presos libertados neste domingo está o franco-palestino Salah Hamouri, de 26 anos. O jovem foi detido em março de 2005 e em 2008, um tribunal militar israelense o condenou a sete anos de prisão por planejar o assassinato do rabino Ovadia Yosef, líder espiritual do partido ultraortodoxo Shass. Cerca de metade dos prisioneiros cumpriam pena de quatro anos ou menos. Um terço deles haviam sido punidos com sentença de menos de dois anos, em geral, por atos como atirar pedras e coquetéis molotov ou por possuir armas. Um grupo de cerca de 10% da segunda leva de prisioneiros cumpria sentenças de mais de dez anos por terem cometido atentados ou tentativa de atentados a bomba.

A conexão brasileira do movimento terrorista Hamas

Por mais que as autoridades brasileiras neguem, seguem aparecendo provas de que organizações terroristas de orientação islâmica estendem seus tentáculos no Brasil. Em abril passado, uma reportagem de VEJA revelou as conexões de cinco grupos extremistas no Brasil. Agora, a análise de processos judiciais e de relatórios do Departamento de Justiça, do Exército e do Congresso americanos expõe laços de extremistas que vivem aqui com a Fundação Holy Land (Terra Santa), uma entidade que, durante treze anos, financiou e aparelhou o Hamas, o grupo radical palestino que desde 2007 controla a Faixa de Gaza e cujo objetivo declarado é destruir o estado de Israel. A Holy Land tinha sede em Dallas, no Texas, e era registrada como instituição filantrópica. Descobriu-se que havia enviado pelo menos 12,4 milhões de dólares ao Hamas e que ajudava o grupo a recrutar terroristas nos Estados Unidos e na América do Sul. Em 2001, entrou para a lista de organizações terroristas da ONU e, em 2008, seus diretores foram condenados na Justiça americana por 108 crimes, entre os quais financiamento de ações terroristas, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. A maior pena, de 65 anos de prisão, foi para Shukri Abu Baker, fundador, presidente e diretor executivo da Holy Land Curiosamente, passou despercebido o fato de que Baker é brasileiro. Mais do que isso: durante muitos anos ele manteve operações no Brasil, e alguns de seus comparsas ainda estão por aqui. Shukri Abu Baker nasceu em Catanduva, no interior de São Paulo, em 3 de fevereiro de 1959. Sua mãe, Zaira Guerzoni, é filha de italianos, e seu pai, Ahmad Abu Baker, um imigrante palestino. Em 1965, Shukri, seus pais e seus dois irmãos mudaram-se para a Cisjordânia. Ele terminou os estudos no Kuwait, mudou-se para a Inglaterra, onde fez faculdade e, em 1980, se estabeleceu nos Estados Unidos. Em 1988, com Mohammed El-Mezain e Ghassan Elashi, fundou a Holy Land. Enquanto isso, seu irmão Jamaí Abu Baker, também brasileiro, adotava o nome de Jamal Issa e subia as escadas de poder do Hamas - primeiro na filial do Sudão e, depois, na do lêmen. Jamal, atualmente radicado na Síria, foi um dos líderes do Hamas a receber os 1027 presos que Israel libertou em troca do soldado Gilad Shalit, em outubro passado.

Estelionatário diz em depoimento que “Lista de Furnas” era a salvação de Lula

Entre os meses de março e maio de 2006, o nível de turbulência política em Brasília atingiu o seu ponto mais crítico desde o impeachment do presidente Fernando Collor, em setembro de 1992. A Comissão Parlamentar de Inquérito que investigava o Mensalão do PT havia desbaratado a quadrilha de petistas que atuava no coração do governo, desviando dinheiro público para subornar políticos e financiar as campanhas do partido. A crise ameaçava o mandato do então presidente Lula. Era preciso fazer algo e, conforme demonstrou uma reportagem de VEJA da semana passada, o PT contratou e pagou um estelionatário para fabricar a chamada Lista de Furnas, um documento falso que tentava envolver políticos da oposição com caixa dois eleitoral. Uma estratégia para nivelar por baixo a classe política e minimizar a gravidade do esquema de pagamento de propina montado pelo partido. A Lista de Furnas, descobre-se agora, tinha um objetivo bem mais ambicioso do que apenas confundir os incautos: ela foi produzida pelos petistas para tentar salvar o presidente Lula. A confissão está registrada em um relatório da Polícia Federal anexado ao processo que corre em segredo de Justiça na 2ª Vara Criminal Federal, do Rio de Janeiro. VEJA teve acesso ao conteúdo do documento.

Suspeita de fraude na Caixa Econômica Federal pode causar perda de R$ 1 bilhão

A Caixa Econômica Federal está no centro de uma série de transações financeiras suspeitas que podem gerar perdas de R$ 1 bilhão para os cofres públicos. Graças a uma omissão misteriosa ocorrida na própria Caixa Econômica Federal, uma corretora carioca chamada Tetto vendeu papéis da dívida pública de baixo ou nenhum valor por preços acima do mercado. Entre os compradores há empresas e pelo menos um fundo de pensão estatal. No período em que foram realizadas as transações, de setembro de 2008 a agosto de 2009, o sistema de informática da Caixa Econômica Federal responsável por informações relativas aos papéis ficou fora do ar. O banco público classificou a pane como "erro", atribuindo-o a uma empresa de informática terceirizada. O que sumiu do sistema correspondia a R$ 1 bilhão que deveria ser descontado do valor dos papéis. A Gestora de Recebíveis Tetto, que comercializou créditos imobiliários de baixo ou nenhum valor no mercado, atribuiu os problemas dos papéis à Caixa Econômica Federal. Tanto um dos compradores (o fundo de previdência complementar Postalis, dos funcionários dos Correios) como o setor da Caixa Econômica Federal responsável pela falha eram controlados, na época, por dirigentes indicados pelo PMDB. O departamento onde ocorreu o problema é vinculado à vice-presidência de Loterias e Fundos de Governo, hoje no centro de uma disputa entre PT e PMDB, os dois partidos que controlam os principais postos no banco. Na época em que essas transações foram feitas, o vice-presidente de Loterias e Fundos era o atual ministro Moreira Franco, chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência. Seu substituto, Fábio Cleto, é apadrinhado do PMDB do Rio e tem a recondução ao Conselho Curador do FGTS ameaçada por pressão do PT. O problema com os papéis não era desconhecido do mercado. Eles são originários de uma outra fraude cometida pela Tetto em 2004, que resultou em prejuízo de R$ 700 milhões ao Estado do Rio de Janeiro, segundo a Comissão de Valores Mobiliários.

Reitor expulsa seis alunos da USP por ocupação em 2010

O reitor da USP, João Grandino Rodas, expulsou seis alunos da universidade sob acusação de terem ocupado salas do Coseas (Coordenadoria de Assistência Social) em março de 2010. A expulsão foi publicada no sábado no Diário Oficial de São Paulo, após processo administrativo disciplinar movido pelo Coseas contra os alunos. Segundo o despacho do reitor Rodas, foram desligados da universidade dois alunos da ECA (Escola de Comunicação e Artes) e quatro alunos da FFLCH (Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas). Ao todo treze alunos foram processados; cinco foram absolvidos por falta de provas e outros dois foram julgados culpados, mas não fazem mais parte da universidade. Os alunos foram punidos pela participação na invasão do bloco da sala da assistência social, localizado no Bloco G da universidade, feito por um grupo de alunos moradores do Crusp. A expulsão teve como base o artigo 249, IV, do Regimento Interno da USP, de 1972, que determina a "pena de eliminação definitiva nos casos em que for demonstrado, por meio de inquérito, ter o aluno praticado falta considerada grave".

Alckmin quer que Estado economize R$ 900 milhões em custeio

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse aos seus 26 secretários o que espera de 2012: que o Estado economize R$ 900 milhões em sua manutenção. "É economia de luz, telefone, água, diária, aluguel, terceirizações, enfim, gastos de custeio", afirmou ele no sábado, em reunião com o primeiro escalão do governo estadual, no Palácio dos Bandeirantes. Para controlar os gastos, cada secretaria terá o "guardião da economia". A supervisão de todos eles ficará a cargo da Secretaria de Gestão Pública, chefiada por Cibele Franzese, desde a recente saída do presidente do PSDB paulistano, Julio Semeghini, que foi para o Planejamento. O governador espera que as medidas de austeridade amorteçam o impacto da crise financeira internacional.

Justiça nomeia interventor e destitui diretoria da TV Barretos

A pedido do Ministério Público Estadual, a Justiça de Barretos nomeou o interventor judiciário Zaiden Geraige Neto para gerir a fundação que é responsável pela administração da TV Barretos. O motivo é o suposto uso político que estava sendo feito da emissora. A decisão, divulgada na semana passada, inclui a destituição de toda a diretoria da Fundação de Educação e Telecomunicação de Barretos. O promotor José Ademir Campos Borges, que solicitou a interdição, afirmou ter obtido provas, algumas com interceptação telefônica autorizada, de que Luiz Carlos Anastácio, o Paçoca (PDT), presidente do Sindicato da Alimentação, usa a TV para fins políticos. As intenções do sindicalista, segundo o Ministério Público, visavam as eleições municipais de 2012.

Jader Barbalho surpreende ao antecipar diplomação no Senado

Após ser autorizado pelo Supremo Tribunal Federal a assumir sua vaga no Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA) adiantou para o final da tarde de sexta-feira a cerimônia de diplomação que estava prevista para segunda-feira. A decisão pegou de surpresa até pessoas mais próximas ao senador. Apenas um de seus filhos, dois advogados e seus dois suplentes acompanharam a rápida cerimônia. Jader adiantou a cerimônia para agilizar sua posse no Senado. A previsão é que nesta terça-feira ele esteja em Brasília e assuma o cargo, para o qual havia sido barrado pela Lei da Ficha Limpa. Ele foi diplomado no próprio gabinete do presidente em exercício do Tribunal Regional Eleitoral do Pará, desembargador Leonardo Tavares.

Cantora Cesária Évora morre aos 70 anos em Cabo Verde

A cantora cabo-verdiana Cesária Évora morreu no sábado, no Hospital Baptista de Sousa, na ilha de São Vicente, Cabo Verde. A chamada "diva dos pés descalços" era uma das cantoras de maior reconhecimento internacional de seu país. De acordo com a emissora portuguesa RTP, ela estava internada devido a uma "insuficiência cardiorrespiratória aguda e tensão cardíaca elevada". Em setembro deste ano, Cesária havia encerrado a carreira por conta dos problemas de saúde. Dois dias depois a cantora chegou a ser internada em Paris por conta de um acidente vascular cerebral. Nascida em Mindelo, em 27 de agosto de 1941, Cesária cresceu em uma família de músicos com um pai que tocava cavaquinho, violão e violino e um irmão saxofonista, com quem chegou a tocar no início da carreira. Após a independência de Cabo Verde, em 1975, a cantora passou cerca de dez anos fora dos palcos e lutando contra o alcoolismo. Já na década de 80, mudou-se para Portugal, onde retomou a carreira. Seu álbum mais aclamado foi "Miss Perfumado", de 1992, quando Évora já havia se mudado para Paris. Ela ainda ganhou um Grammy em 2004 pelo melhor álbum de world music contemporânea. Em 2009, o Presidente francês Nicolas Sarkozy entregou-lhe a medalha da Legião de Honra, por conta de sua obra.

Morre o carnavalesco Joãosinho Trinta, aos 78 anos

O carnavalesco Joãosinho Trinta, morreu no sábado, aos 78 anos. Ele estava internado desde o último dia 3 na UTI do UDI Hospital, em São Luís (MA), cidade onde nasceu. Fiel à máxima de que "Pobre não gosta de pobreza, gosta de luxo", o maranhense foi um dos responsáveis por modernizar o Carnaval do Rio de Janeiro. Segundo boletim divulgado pelo hospital, a causa da morte foi choque séptico secundário a pneumonia e infecção urinária. Nascido João Clemente Jorge Trinta, em 1933, o carnavalesco, artista plástico, cenógrafo e bailarino chegou a capital carioca em 1951, aos 18 anos. Antes disso trabalhava como escriturário. Cinco anos depois, passou a integrar o Balé do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Amigo do poeta Ferreira Gullar, chegou a dividir um apartamento no Catete com o conterrâneo. Em 1963 ingressou na Acadêmicos do Salgueiro e ajudou o carnavalesco Arlindo Rodrigues com o enredo "Xica da Silva". A escola foi campeã. Criador dos grandes carros alegóricos, só foi "assinar" um desfile como carnavalesco em 1974, também para o Salgueiro. Membro da equipe de Fernando Pamplona, Trinta ajudou a transformar os desfiles no que são hoje. Perderam espaço os passistas que desfilavam livres no chão, sem carros alegóricos ou fantasias mirabolantes, ao som de sambas sincopados, para dar espaço a espécie de "ópera popular", em que as alas desfilam em blocos seguindo coreografias moldadas à risca para contar o enredo da escola. Repleta de sucessos, a carreira de Trinta como carnavalesco foi polêmica. Em 1989, a Beija Flor de Nilópolis, então sob o comando do carnavalesco, foi impedida de levar para o Sambódromo a imagem de um Cristo mendigo dentro do enredo "Ratos e Urubus, Larguem Minha Fantasia". Para burlar a proibição e ao mesmo tempo criticar a Igreja, que havia recorrido à Justiça para vetar o uso da imagem, Joãosinho Trinta envolveu a estátua em plástico preto, com uma faixa onde se lia "Mesmo proibido, olhai por nós". A escola ficou em segundo lugar, mas o carnavalesco fez um desfile histórico, lembrado até hoje como um dos mais emocionantes da passarela do samba. Foram 17 anos na Beija-Flor de Nilópolis e sete na Viradouro, mas no início dos anos 2000, Joãosinho transferiu-se para a Grande Rio. Em 2004, a escola de samba o demitiu horas antes da apuração oficial, alegando insatisfação com a concepção do enredo "Vamos Vestir a Camisinha, Meu Amor...". Joãosinho se afastou do Carnaval em 2006, depois de ter sofrido dois AVCs (acidente vascular cerebral) e continuado a trabalhar: o primeiro foi em 1997 e o segundo, em 2004. Atualmente, Joãozinho Trinta estava no Maranhão trabalhando em projetos da Secretaria da Cultura para a comemoração dos 400 anos de São Luís, em 2012. Ele planejava um cortejo de 5 mil pessoas, repleto do luxo que o tornou famoso, para contar a trajetória da cidade.

Morre aos 88 anos o ator e diretor Sergio Britto

Morreu na manhã de sábado o ator e diretor Sergio Britto, aos 88 anos. Ele estava internado desde novembro no Hospital Copa D'or, no Rio de Janeiro, devido a problemas cardiorrespiratórios. Em agosto, ele já havia sido internado no mesmo hospital, ao apresentar um quadro de bronquite e infecção respiratória. Nascido em 29 de junho de 1923, o ator começou a carreira em 1945 e participou em 1948 de uma histórica montagem de "Hamlet" estrelada por Sérgio Cardoso. Renomado nome do teatro brasileiro, com dezenas de prêmios, trabalhou em mais de cem peças. Britto disse que só começou a se considerar ator em 1953, com as estripulias de "Uma Mulher e Três Palhaços". Em 1959, foi fundador, em São Paulo, do Teatro dos Sete, em parceria com Gianni Ratto, Fernanda Montenegro, Fernando Torres e Ítalo Rossi. Duas décadas depois, fundaria, no Rio de Janeiro, o Teatro dos Quatro. Foi também diretor do Centro Cultural do Banco do Brasil. Na televisão, ele foi o diretor de "Ilusões Perdidas", primeira novela da TV Globo, em 1965. A mudança na carreira aconteceu quando ele deixou os papéis de galã, adequados ao seu então perfil atlético, e passou a fazer espetáculos difíceis como "Fim de Jogo" (1970), "Tango" (1972), "Autos Sacramentales" (1974) e "Quatro Vezes Beckett" (1985).

Investigação em banco libanês vincula Hezbollah a cartéis de narcotráfico

Dados de contabilidade liberados após a venda do Banco Libanês-Canadense para a filial libanesa do Société Générale e uma investigação do governo americano revelaram métodos clandestinos utilizados pelo grupo radical xiita Hezbollah para financiar suas operações. O banco é acusado de lavar dinheiro do tráfico de cocaína e manter relações com a milícia, considerada pelos Estados Unidos e União Européia um grupo terrorista. Os balanços forneceram provas de um intrincado esquema de lavagem de dinheiro global, com o banco como seu centro e que parece ter permitido ao Hezbollah movimentar enormes somas de dinheiro legalmente dentro do sistema financeiro, apesar das sanções estabelecidas com o objetivo de enfraquecê-lo economicamente. Além disso, uma investigação da agência antidrogas do governo americano (DEA) esclareceu quais são as fontes de dinheiro do movimento xiita. Enquanto os departamentos de polícia em todo o mundo acreditavam que o Hezbollah era um beneficiário passivo de contribuições feitas por partidários do movimento envolvidos com o tráfico internacional de drogas, as agências de inteligência de diversos países apontavam para o envolvimento direto das autoridades do alto escalão do Hezbollah no comércio da cocaína na América do Sul. Na última terça-feira, promotores federais na Virgínia anunciaram o indiciamento de um homem acusado de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro para narcotraficantes colombianos e para a gangue mexicana Los Zetas. Esse envolvimento do Hezbollah com lavagem de dinheiro do narcotráfico também reflete as mudanças políticas e militares no Líbano e no Oriente Médio. Segundo analistas de inteligência americanos, o grupo recebia cerca de US$ 200 milhões ao ano do Irã e uma verba adicional da Síria. Mas esse apoio diminuiu em razão das sanções internacionais a Teerã e das revoltas populares contra Bashar Assad. As necessidades financeiras do movimento libanês, no entanto, aumentaram à medida que ele obteve mais legitimidade depois da guerra de 2006 com Israel. O Hezbollah expandiu seu portfólio de atividades políticas e sociais e, com isso, passou a depender cada vez mais das atividades criminosas, especialmente do comércio de cocaína na América do Sul. "A capacidade de grupos terroristas como o Hezbollah de se inserir no fluxo de financiamento criminoso mundial é o novo desafio que surgiu após o 11 de Setembro", diz Derek Maltz, da DEA, que monitorou a investigação do departamento sobre o banco libanês. Autoridades do Tesouro americano descobriram que gerentes do banco ajudaram diversos correntistas a gerir um esquema de lavagem de dinheiro da droga, mesclando esses valores com recursos obtidos com a venda na África de carros usados comprados nos Estados Unidos. Uma parte dos lucros ia para o Hezbollah. Auditores encarregados de examinar os livros contábeis após a venda do banco descobriram quase 200 contas suspeitas de ligações com o Hezbollah e os clássicos sinais de lavagem de dinheiro. No total, centenas de milhões de dólares por ano foram depositados nessas contas, mantidas especialmente por empresários muçulmanos xiitas em países da África Ocidental onde é comum o contrabando de drogas, muitos deles partidários do Hezbollah. Como fachada, eles trabalhavam com diamantes, cosméticos e frango congelado. Por meio dessas empresas, o Hezbollah movimentava todo o tipo de fundo suspeito, em seu próprio nome ou de outros. O sistema permitia ao Hezbollah ocultar as fontes da sua riqueza, mas também seu envolvimento em uma série de empreendimentos empresariais. Entre eles um negócio realizado no ano passado que envolveu talvez o maior contrato de compra de terras na história do Líbano, no valor de US$ 240 milhões, com a aquisição de 300 hectares de terra virgem que faz frente para o Mediterrâneo na região de Chouf. O negócio se inseria em um padrão, bastante controvertido neste país instável em termos religiosos, em que empresas ligadas ao Hezbollah compravam terrenos militarmente estratégicos em áreas cristãs, ajudando o movimento a fortalecer, silenciosamente, sua hegemonia geopolítica.

Moody's rebaixa Bélgica a Aa3, com perspectiva negativa

A agência de classificação de risco Moody's reduziu na sexta-feira em dois níveis a nota da dívida da Bélgica, citando a frágil confiança na zona do euro que pode causar pressões de financiamento para países com dívida elevada. A agência reduziu a nota belga em moeda local e estrangeira de Aa1 para Aa3. O novo rating tem perspectiva negativa, o que significa que outro rebaixamento é possível nos próximos anos.

Banco do Brasil tem aval do Fed para compra do EuroBank

A diretoria do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) deu aval na sexta-feira para a aquisição de 100% do capital do EuroBank, da Flórida, pelo Banco do Brasil e a Previ, fundo de pensão dos funcionários da instituição. A operação foi fechada em abril passado e teria envolvido o desembolso de mais de US$ 6 milhões. Com a aprovação do Fed, o Banco do Brasil passará a atuar também no setor de varejo do mercado financeiro americano. Em sua decisão, o banco central norte-americano considerou o total de ativos do Banco do Brasil, de US$ 520 bilhões, o fato de o governo brasileiro ser o detentor de 59% de suas ações e também sua observação dos requisitos de capital mínimo do Acordo de Basiléia. A compra do EuroBank com recursos próprios da instituição também foi destacada no relatório do Fed, que consultou o Banco Central brasileiro antes de dar seu aval. A compra do EuroBank, com sede em Coral Gables, faz parte da estratégia de expansão dos negócios do Banco do Brasil no Exterior. A instituição está presente em 48 países. Nos Estados Unidos, mantém filiais em Nova York e em Miami e escritórios de representação em Washington (DC), Orlando (Flórida) e White Pains (Nova York). Além disso, tem nos Estados Unidos uma subsidiária para operar no mercado de ações, opera transferência de dinheiro em 14 Estados americanos e é detentor de 50% das ações do Banco Votorantim, presente em Nova York. O EuroBank tem agências em Coral Gables, Pompano Beach e Boca Raton. Em 2010, seus ativos somavam US$ 102,1 milhões, sua carteira de crédito atingia US$ 74,8 milhões e seus depósitos, US$ 914 milhões. O patrimônio líquido era de US$ 5,5 milhões.

PGR enrola e não responde Itália sobre terrorista

A Procuradoria-Geral da República enrola e não responde a interpelação dos advogados do Estado italiano sobre se o terrorista Cesare Battisti pode permanecer no Brasil como estrangeiro em situação ilegal, uma vez que falsificou o passaporte para entrar no País, e isso é crime. O caso foi empurrado para o recesso, e a resposta, que deveria levar dez dias, só sai em janeiro. E o terrorista vai ficando no Brasil. No Planalto, já há quem acredite que o terrorista Cesare Battisti passará o Natal em sua dolce vita no Brasil, mas no Carnaval estará bem longe daqui. Assessores dizem que Battisti não faria Dilma interferir nos caminhos da Justiça. Ela seria mais respeitosa que Lula ao Direito Internacional.

Skaf será hóspede do contribuinte, em Fernando de Noronha

O presidente da Federação das Indústrias de São Paulo, Paulo Skaf, gosta de transformar suas entrevistas em aulas de gestão, apesar dos próprios insucessos empresariais, e adora pregar a redução dos gastos públicos, mas sua filiação ao PMDB deve ter produzido nele mudanças significativas. O líder da rica Fiesp vai gozar férias como hóspede do contribuinte, em instalações militares da ilha de Fernando de Noronha.

Prefeitura de Porto Alegre assina contrato para revitalização da Orla do Guaíba

O arquiteto Jaime Lerner e o prefeito José Fortunati assinaram na manhã de sexta-feira o contrato para a revitalização dos 5,9 quilômetros da Orla do Guaíba em Porto Alegre, entre a Usina do Gasômetro e o Arroio Cavalhada, na altura do Iate Clube Guaíba. O escritório de Lerner será responsável por desenvolver o plano conceitual para o Parque Urbano da Orla do Guaíba e também os projetos executivos de arquitetura e paisagismo da primeira etapa de execução, que compreende o trecho entre a Usina do Gasômetro e a primeira curva da avenida Beira Rio, sentido centro-bairro. A proposta da prefeitura para os 56,7 hectares de área a ser revitalizada inclui terminal turístico para barcos de passeio, calçadão, ciclovia, banheiros, quadras esportivas, instalação de bancos e quiosques, entre outras inovações a serem criadas pelos projetistas. As obras têm início previsto para o primeiro semestre de 2012, após licitação para contratar a execução, e as reuniões para o desenvolvimento do projeto devem começar imediatamente.

Polícia Civil indicia por tentativa de homicídio PMs que trocaram tiros com agentes do Denarc em Canoas

A 3ª Delegacia de Polícia de Canoas (RS) concluiu o inquérito que apurou a troca de tiros entre quatro policiais militares de Canoas e cinco agentes do Denarc, no início de outubro. Cada um dos brigadianos responderá por cinco tentativas de homicídio simples. Como um dos agentes levou um tiro de raspão na cabeça, a delegada Anita Klein, responsável pelo caso, entendeu que houve tentativa de homicídio simples. Durante o tiroteio, todos os policiais estavam em viaturas discretas e alegaram que pensavam estar diante de traficantes. Eles investigavam separadamente uma suposta entrega de drogas no bairro Estância Velha.

Quip recebe licença para triplicar capacidade de construção em Rio Grande

A Quip confirmou na tarde de sexta-feira o recebimento da licença prévia por parte da Fepam que permite a expansão de sua estrutura em Rio Grande, no sul do Estado. Agora, a empresa precisa apenas fazer a adaptação do projeto exigida pelo órgão ambiental para poder iniciar a ampliação, que permitirá a construção de até três plataformas concomitantemente. O investimento da empresa está na casa dos R$ 180 milhões. As obras triplicarão a capacidade do atual canteiro. Para cumprir as determinações ambientais, o cais 1, onde está sendo construída a P-58 (da Queiroz Galvão, com serviços prestados pela Quip), será ampliado em um primeiro momento. Isso porque o local não precisa receber um grande processo de dragagem. Já o cais 2 aguardará pelo menos um ano. O local não tem calado suficiente para receber embarcações e, como recebe pescadores, deverá esperar pelos períodos de defesos de algumas espécies de animais que habitam a região. Além disso, a Quip aguardará a confirmação de novas construções de plataformas para iniciar as obras.

Problema com escala causa confusão em chegada de vôo ao Salgado Filho

O cancelamento por problemas técnicos da escala em Navegantes (SC) de um vôo da Azul que vinha de Campinas para Porto Alegre provocou confusão nesta sexta-feira na chegada ao aeroporto Salgado Filho. Os passageiros se revoltaram com a oferta da companhia de transportá-los de ônibus a Navegantes, e não em um outro avião até o destino. Após discutirem com a tripulação, os passageiros se recusaram a deixar o avião e exigiram outra solução para o problema. Do lado de fora, os passageiros que aguardavam para embarcar na aeronave e seguir para Campinas também demonstravam insatisfação. A Polícia Federal chegou a ser chamada para tentar intermediar uma solução. Com o impasse, a companhia decidiu deslocar uma aeronave extra, vinda de Campinas, para transportar os passageiros de Porto Alegre até Navegantes.

Estaleiro de R$ 1,2 bilhão em São José do Norte recebe licença prévia para construção

Prevista para novembro, a licença prévia para a construção do estaleiro Brasil, em São José do Norte, no sul do Rio Grande do Sul, foi assinada na tarde de sexta-feira pela Fepam. Com investimento total que ultrapassa os R$ 1,2 bilhão, o empreendimento é tratado como uma revolução para a região, que tradicionalmente vive de pesca e agricultura. Por levar em consideração aspectos ambientais, econômicos e sociais, a documentação foi analisada por mais de um ano e meio. Agora, a empresa precisará fazer pequenos ajustes antes de receber a licença de instalação, que permitirá o início das obras. A expectativa é que o documento seja recebido no início de 2012. O estaleiro de São José do Norte possuirá 1,5 milhão de metros quadrados de área construída (o triplo do tamanho do Estaleiro Rio Grande, que possui cerca de 500 mil metros quadrados). A expectativa é que o empreendimento gere mais de 20 mil empregos diretos e indiretos. A cidade tem cerca de 24 mil habitantes.

Delegacia não autua detidos pela Brigada por entender que PMs não tem atribuição para cumprir mandados judiciais

O Comando de Policiamento Metropolitano (CPM) da Brigada Militar, do Rio Grande do Sul, reuniu mais de 200 brigadianos em Gravataí nesta quinta-feira para cumprir 32 mandados de busca e apreensão. A operação resultou em sete pessoas presas em flagrante por tráfico de drogas. Os detidos, no entanto, não foram autuados pela Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Gravataí. Segundo a Polícia Civil, os motivos foram a demora para apresentação do flagrante (alguns mais de 10 horas após o início da operação), a não apresentação na Delegacia dos mandados judiciais e ainda o fato da Polícia Civil entender que os policiais militares (PMs) não têm atribuição legal para cumprir estes mandados. O titular da 2ª Delegacia Regional, delegado Leonel Carivali, disse que esta será a tendência a partir de agora e que os plantonistas irão atuar conforme a lei. O comandante metropolitano da Brigada Militar disse que não vai entrar em discussão sobre o que é legal. Disse que apenas cumpriu determinação judicial após o Ministério Público (MP) ter solicitado os mandados. — Ficamos surpresos com a não autuação dos presos em flagrante. O Ministério Público teve que fazer contato com a Justiça, que solicitou a prisão preventiva — explicou o coronel Silanus Mello. A BM alega que foi prejudicada, já que alguns brigadianos ficaram com os detidos até o final da noite de quinta-feira na Delegacia aguardando solução. O impasse só terminou quando a Justiça decidiu pela prisão preventiva dos sete detidos em flagrante, 16 horas após o início da operação.

Tarso Genro cria departamento para investigações políticas

Foi assinado na sexta-feira pelo governador do Rio Grande do Sul, o petista Tarso Genro, um decreto que pretende barrar a contratação de empresas com atuação suspeita. O "Pacto Republicano de Prevenção e Repressão à Corrupção" é uma estratégia em conjunto com o Judiciário, Ministério Público e Tribunal de Contas. Entre as medidas, está a adesão do Estado ao Cadastro Nacional de Empresas Inidôneas ou Suspensas. Mantido pela Controladoria Geral da União, o Ceis é um banco de informações com dados de empresas inidôneas, condenadas por improbidade administrativa ou outras sanções de órgãos e entidades da administração pública federal e dos Estados que aderiram ao Cadastro. Também foi anunciada a criação do Departamento de Combate à Corrupção (Degecor), com o objetivo de facilitar e subsidiar as ações no combate à corrupção. Serão incorporados à equipe de servidores e técnicos de outras áreas, como peritos contábeis e financeiros. "Pretendemos ser uma referência do Poder Executivo gaúcho na busca e difusão de informações que possam subsidiar os demais organismos na repressão a esse tipo de delito", diz o diretor do Degecor, delegado Jerônimo Pereira.

Convênio amplia serviços do SUS no Instituto de Cardiologia de Porto Alegre

Um termo aditivo ao convênio já existente entre a secretaria municipal da saúde e o Instituto de Cardiologia vai ampliar a partir de janeiro os serviços oferecidos aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) na Capital. O novo acordo possibilita uma maior oferta no número de exames, consultas e procedimentos para pacientes com problemas cardíacos. O número de consultas mensais será ampliado de 3,5 mil para 5,28 mil. Também está prevista a realização de exames como testes de esforço, monitoramento da pressão arterial e centenas de diagnósticos. O superintendente do Instituto de Cardiologia, Alberto Beltrame, destaca que a ampliação do convênio serve para atender uma demanda reprimida na área saúde. Com o termo aditivo, serão repassados R$ 60 milhões por ano da prefeitura para o Instituto de Cardiologia. Atualmente são repassados R$ 52 milhões.

Governador assina projeto que concede aposentadoria especial a servidores da Susepe

O governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro assinou na sexta-feira o projeto de lei complementar que pretende conceder direito à aposentadoria especial para servidores da Susepe (Superintendência de Serviços Penitenciários). Agora, a proposta será enviada em regime de urgência à Assembléia Legislativa gaúcha. Com a medida, os técnicos e agentes da Susepe terão direito à aposentadoria com 30 anos de serviço, e não mais 35. A exigência é que pelo menos 20 anos sejam cumpridos no serviço penitenciário.

Polícia Federal multa dez bancos em mais de R$ 1 milhão por falhas de segurança

A Polícia Federal multou dez bancos por por falhas de segurança na quinta-feira, em Brasília. O total da multa é de R$ 1,258 milhão e teve como base o descumprimento de lei federal e normas de segurança. De acordo com Polícia Federal, as principais infrações dos bancos foram a falta ou o descumprimento do plano de segurança aprovado pela Polícia Federal, o número insuficiente de vigilantes, o transporte de valores feito por bancários e os alarmes inoperantes. Os bancos multados foram: Santander, Bradesco, Itaú Unibanco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, HSBC, Banif, Banestes, Bonsucesso, Mercantil do Brasil.

Serra diz que governo Dilma não começou

O ex-governador e ex-presidenciável José Serra afirmou na noite de sexta-feira que "o governo Dilma Rousseff ainda não começou". "Vamos torcer para começar no ano que vem ", afirmou. Ele disse que "não precisa fazer muito frufru e dizer que tem coisas boas e coisas ruins": "São só propostas malucas, como as do trem bala". Serra afirmou que o PT é "bom de publicidade", o que justificaria, segundo ele, a boa avaliação do governo em pesquisas: "Nisso eles são imbatíveis". Disse que Dilma é bem avaliada por conta do marketing da "faxina": "Quando, na verdade, não houve faxina nenhuma. Os ministros foram saindo porque a opinião pública pressionou. E ela queria mantê-los. Ainda hoje estamos nessa de ministro saindo".

Kassab sanciona lei que dá aumento de até 236% a comissionados

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), sancionou a lei que dá aumento de até 236% ao segundo escalão da prefeitura. A mudança beneficia subprefeitos, secretários-adjuntos, chefes de gabinete e dirigentes de autarquias e fundações. Os novos valores valem a partir de 1º de janeiro. Em percentual, a maior alta será do salário dos secretários-adjuntos, que irá de R$ 5.455,00 para R$ 18.329,00, um aumento de 236%. A gestão Kassab tem 29 secretarias. Já os subprefeitos terão a remuneração elevada de R$ 6.573,00 para R$ 19.294,00 (193,5%). Existem 31 subprefeituras. Os salários dos chefes de gabinete passarão de R$ 5.455,00 para R$ 17.364,00, enquanto os de superintendente de autarquia e presidentes de fundação irão de R$ 5.998,00 para R$ 18.329,00 (aumento de 205,5%). Com os reajustes, os ocupantes de cargos de segundo escalão passarão a receber mais que os vereadores, que ganharão R$ 15.031,00 a partir de 2012.

Dívida pública expôs Itália a desastre, diz presidente

O presidente da Itália, Giorgio Napolitano, declarou na sexta-feira que o acúmulo da dívida pública italiana expôs o seu país a um "desastre financeiro" e que é preciso que "todas as classes sociais" se sacrifiquem para a estabilização da economia. Segundo o chefe de Estado italiano, o "débito público anormal " acumulado "nas últimas décadas", resultado do "atraso" ou da "insuficiência de políticas", tornou-se um "elemento de fragilidade" do país, que se expôs a "um dramático desastre financeiro". "A Itália deve enfrentar os riscos para a própria economia", atestou Napolitano, que disse que é necessário "sacrifícios" aos italianos "de todas as classes sociais, mesmo dos italianos das classes menos favorecidas". Ele argumentou que é preciso fazer escolhas "indispensáveis para preservar o desenvolvimento de nossa economia", que envolvem "escolhas rigorosas e corajosas".

Polícia do Rio de Janeiro descobre jogo do bicho controlado via tablet

Uma empresa da Bahia desenvolveu para os bicheiros do Rio de Janeiro o controle do jogo por iPad por R$ 76 mil. Do computador manual, os contraventores podem acompanhar, online, o número de apostas feitas, os valores apostados em cada ponto de controle da quadrilha e dar ordem se devem ou não interferir no resultado. A descoberta foi feita por promotores do Ministério Público estadual e policiais da Corregedoria da Polícia Civil do Rio de Janeiro que, na última quinta-feira, desencadearam a operação Dedo de Deus. Conversas gravadas com autorização judicial mostram que Luiz Pacheco Drummond, o Luizinho, patrono da escola de samba Imperatriz Leopoldinense, foi o primeiro a implantar a novidade no Rio de Janeiro. Drummond começou por testar a novidade primeiro por seus pontos na Barra da Tijuca. Depois a novidade se espalhou pela cidade. Gravação telefônica mostra Yuri Soares, filho de Jaider Soares (da escola de samba Grande Rio), e conhecido como "filho do dono", conversando com um funcionário, identificado apenas como Wallace, da empresa Projeta Tecnologia e Projetos. Na gravação, interceptada em 10 de agosto, Wallace orienta Yuri a como utilizar a novidade que já havia sido implantada nos pontos de Luizinho Drummond.

PSDB vai pedir informações sobre viagem de Fernando Pimentel

O líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira (SP), vai protocolar requerimentos de informação endereçados aos ministros Fernando Pimentel (Desenvolvimento) e Antonio Patriota (Relações Exteriores) sobre a agenda de compromissos de ambos em Genebra, na Suíça. O requerimento tem como base reportagem do jornal O Estado de São Paulo, que afirma que Pimentel teria faltado às reuniões na Conferência Ministerial da OMC (Organização Mundial do Comércio). O Diário Oficial da União do dia 14 trouxe, de acordo com a publicação, despacho da presidente Dilma Rousseff autorizando o afastamento de Pimentel do País entre os dias 13 e 16 de dezembro. A justificativa era a participação na Conferência da OMC. O PSDB vai solicitar nos requerimentos a cópia da agenda dos ministros no evento da OMC, relatório das atividades, informações sobre a composição da comitiva sobre quem se fez presente nas conferências e custos da viagem.

Após greve, alunos de filosofia da USP são reprovados por falta

Uma turma inteira de uma disciplina do curso de filosofia da USP foi reprovada por excesso de faltas, decorrentes da greve de estudantes iniciada mês passado. Os cerca de 60 alunos estavam matriculados na disciplina história da filosofia contemporânea 2, que exige frequência mínima de 70%. "Não foi um ato de vontade meu. Simplesmente os alunos precisam ter frequência mínima e não tiveram. Não posso produzir documento público falso", afirmou na sexta-feira o professor Carlos Alberto Ribeiro de Moura. O centro acadêmico do curso de filosofia disse que vai recorrer das reprovações no Conselho de Graduação da faculdade.

Mantega prevê crescimento entre 4% e 5% em 2012

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou na sexta-feira que a economia brasileira vai crescer entre 4% e 5% em 2012, a depender da evolução do cenário externo. Segundo ele, as medidas de estímulo adotadas pelo governo desde agosto, como redução de juros e desoneração de algumas operações de crédito, investimento e consumo, vão viabilizar esse desempenho. Para 2011, Mantega espera algo mais perto de 3%. "Nós devemos ter um crescimento em 2012 em torno de 4%, mesmo com a crise internacional e, se a crise diminuir, nós poderemos chegar a 5%", afirmou.

Justiça é que vai decidir sobre reajuste salarial do setor aéreo

A greve dos trabalhadores de companhias aéreas, prevista para o dia 22, perdeu força. O Sindicato Nacional dos Aeronautas e quatro sindicatos de aeroviários, todos ligados à CUT, entraram com pedido de dissídio coletivo junto ao Tribunal Superior do Trabalho. Os pedidos foram feitos no final da tarde de quinta-feira, depois que os sindicatos ligados à Força Sindical solicitaram uma audiência de conciliação no Ministério Público do Trabalho. Os trabalhadores pedem reajustes de até 14%, mas as empresas oferecem apenas 3%. O impasse se arrasta a semanas e rachou o movimento sindical. Os sindicatos ligados à CUT e aqueles ligados à Força Sindical não sentam na mesma mesa para negociar com o Snea, o sindicato das empresas aéreas.

TSE vai julgar ação contra Collor por suspeita de fraude

O plenário do Tribunal Superior Eleitoral vai julgar pedido para tornar o senador Fernando Collor (PTB-AL) inelegível sob a acusação de ter fraudado uma pesquisa durante as eleições de 2010. A ação foi movida pelo Ministério Público Eleitoral contra decisão do ministro Arnaldo Versiani, que havia negado o pedido de inelegibilidade. De acordo com a Procuradoria, o instituto "Gazeta de Pesquisa" manipulou dados para o colocar como favorito na disputa pelo governo de Alagoas. O instituto é ligado ao jornal "Gazeta de Alagoas", que pertence à família do senador. O Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas já negou o pedido contra Collor e o vice na sua chapa, Galba Novaes (PRB). O tribunal, no entanto, aceitou o pedido contra o instituto, que foi multado em R$ 53,2 mil. O Ministério Público e o "Gazeta de Pesquisa" recorreram, mas tiveram seus pedidos negados por Versiani. A Procuradoria recorreu de novo para levar o caso ao plenário e teve agora o pedido aceito. Em agosto de 2010, o "Gazeta de Pesquisa" divulgou um levantamento que colocou Collor com 38% das intenções de votos, enquanto o Ibope contabilizava 28% para o senador. Ele ficou em terceiro lugar e não foi para o segundo turno, vencido por Teotônio Vilela Filho (PSDB).

BNDES coordena negociação com Foxconn para projeto de US$ 4 bilhões

O ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, afirmou na sexta-feira que o BNDES irá coordenar as negociações com a Foxconn (empresa taiwanesa que monta os produtos da Apple) e empresas brasileiras para a construção de uma fábrica de displays (telas sensíveis ao toque usadas em tablets e smartphones) no Brasil. Haverá investimentos superiores a US$ 4 bilhões, afirmou o ministro. Mercadante frisou que só há fábrica de displays em quatro países da Ásia. Em todos os casos, o Estado participa, por se tratar de altos investimentos, afirmou. "Nenhuma fábrica do mundo de display existe sem participação do Estado. É um investimento de mais de US$ 4 bilhões, que precisa de muita energia, muita fibra óptica, aeroporto internacional", disse ele. Segundo o ministro, seis Estados estão participando das negociações: São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Paraná. Alguns fizeram, inclusive, propostas de participação dos recursos nos consórcios, disse. Os governadores desses Estados já apresentaram suas propostas, seguindo critérios como a garantia de fornecimento de água, uma rede muito estável de energia, condições de saneamento, infraestrutura e logística, por exemplo. Mercadante afirmou que não há prazos, e que tudo dependerá do acerto dos consórcios entre as empresas privadas.

Doença da cantora Etta James está em estágio terminal

A empresária de Etta James, Lupe de Leon, confirmou na sexta-feira que a cantora, que sofre de leucemia, está no estágio final da doença. "Etta está no estágio final da leucemia, e também foi diagnosticada com demência e Hepatite C. Ela está em casa e dorme a maior parte do tempo, sob os cuidados de um médico que mora em sua casa. Seu marido está com ela 24 horas por dia e seus filhos a visitam regularmente. É tudo muito triste. Estamos apenas esperando", disse De Leon, que é empresária da cantora há mais de 30 anos. O médico da cantora declarou a doença incurável há cerca de duas semanas e pede que os fãs rezem por ela. Etta foi hospitalizada em maio passado com septicemia. Alguns meses antes, a cantora fora diagnosticada com demência e leucemia. Etta, de 73 anos, nasceu no dia 25 de janeiro de 1938 e começou a cantar aos cinco anos, em uma igreja próxima à sua casa. Ela ficou famosa durante os anos 1950 e 1960, quando começou a cantar blues e R&B. Uma de suas músicas mais conhecidas é a versão de "At Last", de Mack Gordon e Harry Warren. Aos 14 anos, Etta formou um grupo de doo-wop chamado The Peaches, que alcançou os primeiros lugares das paradas de sucesso com os hits "The Wallflower (Dance with Me, Henry)" e "Good Rockin' Daddy". Na década de 1960, ela lançou dois de seus melhores discos, "At Last!" e "The Second Time Around", pela gravadora Argo Records. Nos anos 1970, a cantora lutou contra o vício em heroína, que conseguiu largar em 1974, reconstruindo aos poucos sua carreira. Em 1989, ela lançou o disco "Seven Year Itch", após passar alguns anos esquecida, e conseguiu chamar a atenção da indústria novamente, tendo recebido vários prêmios Grammy. Etta continuou gravando e se apresentando até os anos 2000, tendo lançado mais de 30 álbuns ao longo de sua carreira. A revista "Rolling Stone" elegeu Etta uma das 100 melhores cantoras da história (ela ocupa a posição 22) e um dos 100 melhores artistas (na posição 62).

STF nega soltura a acusado de mandar matar juíza

O tenente-coronel Cláudio Oliveira, acusado de ser o mandante do assassinato da juiza Patrícia Acioli, teve pedido de soltura negado pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal. A defesa de Oliveira alegou que a prisão preventiva é ilegal porque não há indícios suficientes da participação do tenente no crime e que a fundamentação da prisão é inidônea. Segundo a defesa, os demais policiais acusados incriminaram Oliveira sob coação e depois se retrataram. Os advogados também questionaram a legalidade da prisão cautelar do tenente em presídio comum de segurança máxima, já que ele tem prerrogativa de ficar em um presídio militar por ser oficial. Além disso, os advogados alegaram que a defesa está sendo prejudicada, já que só podem conversar com seu cliente de dez em dez dias.

Infraero altera prazo para entrega de terminal de Cumbica

Depois que parte da estrutura metálica do futuro terminal remoto de passageiros do aeroporto internacional de Guarulhos desabou no dia 2 de dezembro, a Infraero decidiu alterar o prazo de entrega da obra, previsto para o próximo dia 20. O terminal deve começar a funcionar em janeiro de 2012. A Delta Construção, responsável pela obra, disse que o contrato termina em janeiro de 2012 e que o terminal será entregue dentro do prazo. A Infraero informou que a mudança de data aconteceu após o desabamento da estrutura metálica do terminal. O desabamento da estrutura ocorreu por volta das 14 horas do dia 2 e deixou dois feridos. Segundo a Delta, o acidente foi de pequenas proporções e as duas vítimas tiveram ferimentos leves.

Aécio Neves nega divergência com Serra e volta a defender prévias

O senador Aécio Neves, que participou na noite de sexta-feira do congresso da Juventude do PSDB, negou divergências entre ele e o ex-governador de São Paulo, José Serra, para definir qual deles será candidato a presidente em 2014. "Isso é muito mais uma pauta da imprensa. Não existe o PSDB do Aécio e o PSDB do Serra. Existe um só PSDB, que é do Aécio, do Serra, do Marconi Perillo, do Geraldo Alckmin, do Fernando Henrique Cardoso", afirmou. Ele admitiu a pretensão de disputar a Presidência, mas repetiu que isso não é algo que se pleiteie, e sim "destino". Aécio Neves retomou pela primeira vez desde 2010 o discurso de que o PSDB deve fazer prévias para escolher o presidenciável caso haja mais de um postulante.

Vulcabras fecha seis fábricas na Bahia

A Vulcabras anunciou na sexta-feira o fechamento de seis das 18 fábricas no interior da Bahia. Nas unidades, trabalham 1.800 pessoas. Maior fabricante de calçados do País, a Vulcabras vai desativar as fábricas de Potiraguá, Itarantim, Maiquinique, Ibicuí, Iguaí e Itati, segundo comunicado da empresa. A companhia é dona das marcas Azaléia, Olympikus e Reebok. A companhia diz que vai transferir os trabalhadores para outras 12 unidades que mantém no interior do Estado, garantindo o transporte para as novas fábricas. Quem não aceitar a transferência será demitido. A Vulcabras informou que vai pagar, além das verbas rescisórias, um bônus de dois salários mínimos. O presidente da companhia, Milton Cardoso dos Santos Filho, disse que as fábricas serão fechadas porque têm baixo volume de produção e altos custos logísticos em relação à fábrica de Itapetinga, a maior da companhia na Bahia. Ele também culpou a "concorrência predatória" de fabricantes de calçados da Ásia, principalmente chineses e vietnamitas.

Aécio Neves diz que PT avalizou governo do PSDB

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) disse na sexta-feira em Goiânia que o governo do PT deu aval às administrações de Fernando Henrique Cardoso ao manter a política econômica e o programa de privatizações. Ao chegar ao Congresso da Juventude do PSDB, Aécio Neves classificou de "literatura ruim" o livro "Privataria Tucana", do jornalista Amaury Ribeiro, que acusa lideranças do partido de terem se beneficiado de propinas angariadas durante a privatização das teles e do sistema elétrico. "A maior prova de que o processo foi correto é que o PT governa o País há nove anos e não reviu nenhuma privatização, não investigou nenhuma irregulariadade. Pelo contrário, agora o PT amplia as privatizações para os aeroportos", afirmou ele.

Ministro Guido Mantega diz que não faltam dólares no mercado

O ministro Guido Mantega (Fazenda) disse na sexta-feira que não faltam dólares nem crédito no mercado brasileiro. Segundo ele, houve uma redução da liquidez no setor financeiro europeu que causou um encarecimento das linhas de crédito externa, mas que não afetou a oferta de financiamento no Brasil. Mantega disse que a prova de que não faltam dólares no Brasil é que ninguém aceitou as condições oferecidas pelo Banco Central na última quinta-feira, em uma tentativa de venda da moeda americana ao mercado. Mantega disse ainda que as instituições financeiras ficam mais seletivas na liberação de crédito quando há uma crise externa, mas que não estão faltando recursos para financiar o consumo das famílias e os investimento das empresas. O ministro lembrou também que, caso falte crédito no mercado, o Banco Central pode reduzir os recursos que os bancos têm que deixar retidos junto à autoridade monetária, os chamados compulsórios.

Romário visita comitê da Copa e já fala em defender Ronaldo

O deputado federal Romário (PSB-RJ) disse na tarde de sexta-feira que a participação de Ronaldo dá "credibilidade" ao COL (Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014). Em visita à sede da entidade, ele disse que compreendeu o papel do ex-atacante no órgão e que, agora, pode "defendê-lo". "Pelo respeito e carinho, pela história no futebol, ele agora vai ter um deputado federal para defendê-lo em Brasília. Principalmente se não fizer merda", disse Romário, ao lado do ex-atacante corintiano. Os dois reuniram-se por duas horas com o presidente da CBF e do COL, Ricardo Teixeira. O deputado disse, porém, que não deixará de cobrar explicações sobre os casos de suspeita de corrupção que cercam Teixeira. Econômico nas palavras sobre o presidente do comitê, Romário disse que a presença de Ronaldo "dá quase 100% de certeza que vai dar certo a preparação para a Copa". "Quem sou eu para julgar as acusações contra Teixeira? É a Justiça que vai decidir. Vou fiscalizar, acompanhar e passar para o povo brasileiro o que está ocorrendo". Ronaldo disse desejar o "Romário crítico": "É importante a crítica, mas de acordo com a nossa responsabilidade, que é o monitoramento das obras dos estádios". Romário disse que pediu o encontro para saber quais serão as funções de Ronaldo.

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro adia depoimento do traficante Nem

O depoimento que o traficante Antônio Bonfim Lopes, o Nem, faria na tarde de sexta-feira foi adiado segundo o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. A juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 38ª Vara Criminal da Capital, adiou para 16 de janeiro o interrogatório de Nem porque ele estava desacompanhado de um defensor público. Na audiência foi iniciado o interrogatório de Elênio dos Santos, conhecido como Rasta ou Rastafari, que usou do direito de permanecer calado. Devido ao adiamento do depoimento, não foram ouvidas as testemunhas de acusação e de defesa, que também irão depor na audiência do dia 16 de janeiro. Nem está no presídio federal de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, e partiparia da audiência por videoconferência. Nem chefiava o tráfico na Rocinha. Ele foi encontrado na madrugada do dia 10 de novembro, no porta-malas de um carro, quando tentava fugir.