sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Apreensão de marfim é recorde em 2011 com 2.500 animais mortos

O volume de presas de elefantes-africanos apreendidas em 2011 em todo o mundo foi o maior desde 1989, época em que o comércio internacional de marfim foi proibido para evitar a extinção da espécie. No ano, foram apreendidas 23 toneladas, que equivalem a pelo menos 2.500 animais mortos. Os números foram apresentados na quinta-feira pelo grupo Traffic, que monitora o comércio internacional de animais selvagens. Segundo o grupo, o recorde é reflexo da alta demanda pelo produto na Ásia, associada à sofisticada atuação dos grupos por trás do comércio ilegal. Os principais destinos são China e Tailândia. Ativistas alertam ainda para a decisão de permitir a venda de estoques de marfim na África do Sul, Botsuana, Namíbia e Zimbábue, onde ocorreu uma recente explosão na população de elefantes. Isso estaria estimulando o abate dos animais e o tráfico ilegal.

No Chile, Isabel Allende quer mais investigação sobre dia do golpe

A senadora socialista Isabel Allende, filha do ex-presidente chileno Salvador Allende, declarou nesta sexta-feira que, apesar de a Justiça ter encerrado a investigação sobre a morte de seu pai, o capítulo sobre o que ocorreu no dia do golpe militar chileno, que instituiu a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990), "não se fecha". "O capítulo de La Moneda não se fecha, e por isso o ministro faz muito bem em transferir todos os registros que têm nexos com o que ocorreu em La Moneda, onde até o dia de hoje temos detidos desaparecidos", disse ela. Sobre o processo que confirmou que Allende se suicidou no dia do golpe, 11 de setembro de 1973, ela afirmou que, "com isso, deve-se encerrar esse capítulo no referente exclusivamente à circunstância da morte de meu pai". O corpo do ex-mandatário chileno foi exumado em 23 de maio deste ano e transportado para o Serviço Médico Legal, onde uma equipe internacional descartou a hipótese levantada por grupos de defesa dos direitos humanos sobre um possível assassinato. "Estamos totalmente tranquilos, a hipótese de assassinato é uma convicção que tínhamos, mas como sempre dissemos, uma coisa é nossa convicção pessoal, outra coisa é o que cientificamente fica determinado", observou a parlamentar. A revisão das circunstâncias da morte de Allende terminou em 19 de julho, quando o juiz responsável pelo caso, Mario Carroza, recebeu o resultado da análise, que concluiu que a causa da morte foi por uma "lesão perfurante da cabeça por projétil de arma de fogo de alta velocidade em contato", o que, na medicina legal, condiz com suicídio.

Morre o artista plástico Mário Gruber aos 84 anos em São Paulo

Morreu na última quarta-feira, aos 84 anos, o artista plástico Mário Gruber. Ele sofria de um câncer e estava internado em uma clínica geriátrica em Cotia, na Grande São Paulo. No final dos anos 40, Gruber começou a trabalhar com Di Cavalcanti e foi morar em Paris, onde ingressou na Escola Superior de Belas Artes e também conheceu Candido Portinari. Mas o artista ficou conhecido mesmo por suas gravuras, em que sobressaía um engajamento político, sendo a fase mais fértil a produção dos anos 50. Gruber fundou o Clube da Gravura de Santos e chegou a dar aulas no Museu de Arte Moderna de São Paulo e na Fundação Armando Álvares Penteado. Depois de conhecer o artista mexicano Diego Rivera durante uma passagem pelo Chile, Gruber também se dedicou a fazer murais e obras públicas, chegando a ter trabalhos instalados na praça da Sé, no Memorial da América Latina e no aeroporto de Guarulhos.

César Maia usa autoajuda para justificar candidatura a vereador

Muitos analistas políticos se surpreenderam com a decisão do ex-prefeito do Rio de Janeiro, César Maia (DEM), de tentar em 2012 uma vaga como vereador da cidade que governou por três mandatos. Após candidaturas frustradas ao governo do Estado e ao Senado, foi considerado, por muitos, um derrotado. Nesta sexta-feira de fim de ano, em seu "ex-blog", César Maia revelou sua inspiração. Sob o título "César Maia - por que vereador em 2012?", divulgou link de vídeo de autoajuda, com mensagem religiosa, para justificar sua escolha. Baseado na vida das águias ("um dos animais mais majestosos que Deus foi capaz de criar"), segundo o vídeo, Cesar Maia indica que a Câmara dos Vereadores será um "dolorido processo de renovação". O filme de quase cinco minutos mostra que a ave, após anos de caça, passa a ser incapaz de capturar as presas. "Na metade da sua vida, a águia tem que tomar uma séria e difícil decisão. Nessa idade, suas unhas estão compridas e flexíveis, não permitindo mais que ela agarre com facilidade as presas das quais se alimenta. O seu bico alongado e pontiagudo, se curva. Suas penas, envelhecidas e pesadas pela gordura do tempo, dificultam o seu vôo", diz o narrador. Para superar as dificuldades, diz o vídeo, as águias se isolam em penhascos no alto de montanhas. Destroem o próprio bico, aguardam um novo nascer e, com ele, renovam as penas e as garras. "Após os cinco longos meses, ela sai, para alçar o tão esperado vôo da renovação, pronta para viver a segunda parte de sua existência". Em seguida, o narrador faz uma analogia da história da ave com percalços da vida humana: "Em nossas vidas, por muitas vezes temos que nos resguardar por algum tempo para começar um difícil processo de renovação. Para que continuemos a voar para novos desafios, devemos nos desprender por completo de nossas lembranças, posturas, vícios e tradições, conscientes da dor e do sacrifício que teremos que fazer. Somente livres do imenso peso das vitórias e das glórias do passado, poderemos desfrutar do valioso significado da renovação". Em 2010, Cesar Maia ficou em quarto lugar na disputa pelo Senado, com apenas 11% dos votos válidos. O resultado foi considerado ruim. A intenção em 2012 é ser um puxador de votos para a bancada do DEM se fortalecer na Câmara Municipal. O candidato do partido à prefeitura do Rio de Janeiro será o filho de Cesar Maia, o deputado federal Rodrigo Maia. Eles articulam aliança com o PR, do ex-governador Anthony Garotinho.

Classe média italiana perdeu 40% do poder de consumo em dez anos do euro

A classe média na Itália perdeu 39,7% do poder de compra nos últimos dez anos, época de vigência do euro, segundo a Organização de Defesa do Consumidor da Itália. De acordo com um estudo do órgão, as famílias italianas de quatro pessoas foram atingidas na última década pelo aumento dos preços, dos impostos, pelo aumento nos preços dos aluguéis e do combustível e pelas manobras econômicas. Essas famílias perderam entre janeiro de 2002 e janeiro de 2012 cerca de 10.850 euros (R$ 24.219,00). Entre os produtos que mais sofreram com a alta dos preços estão a caneta esferográfica (207,7%), o sanduíche (198,7%), o sorvete (159,7%) os pacotes de café de 250 gramas (136,5%), os bolinhos (123,9%), o quilo de biscoitos (113,3%) e a aposta mínima na loteria (92,3%). Na avaliação da organização, o fenômeno foi "um verdadeiro massacre para os bolsos das famílias italianas".

Supremo nega repassar processo sobre assassinato de deputada federal para Justiça comum

O presidente em exercício do Supremo Tribunal Federal, ministro Carlos Ayres Britto, negou o pedido de três acusados pela morte da deputada federal Ceci Cunha (PSDB-AL) para que fossem julgados pela Justiça Estadual e não pela Justiça Federal. O julgamento do caso, pelo Tribunal do Júri, foi marcado para o dia 16 de janeiro pela 1ª Vara Federal Criminal de Maceió. A defesa dos três acusados (Alécio César Alves Vasco, José Alexandre dos Santos e Mendonça Medeiros Silva) pedia a remessa do processo para a Justiça Comum. Com o indeferimento da liminar, no entanto, ficou mantida a data do julgamento. O inquérito sobre a morte da deputada federal foi instaurado inicialmente no Supremo porque o quarto acusado, apontado como mandante, era Pedro Talvane, à época deputado federal e que, com a morte de Ceci Cunha, seria conduzido a novo mandato na condição de primeiro suplente da sua legenda. Talvane, porém, teve o mandato cassado pela Câmara dos Deputados em 1999, ao ser indiciado pelo crime. Ceci Cunha foi assassinada em 1988 em Maceió (AL), no dia em que foi diplomada deputada federal. Também foram mortos seu cunhado, Iran Carlos Maranhão, seu marido Juvenal Cunha, e a mãe de Iran, Ítala Maranhão. Segundo acusação do Ministério Público, Talvane, então primeiro suplente, mandou matar Ceci para assumir o mandato.

Chile pede ajuda internacional para combater incêndio na Patagônia

Patagônia em fogo
O presidente do Chile, Sebastián Piñera, solicitou ajuda internacional para combater o incêndio no Parque Nacional Torres del Paine, um dos principais pontos turísticos do país, na Patagônia chilena, que já dura três dias. No Escritório Nacional de Emergência, Piñera disse que será pedida a ajuda de países como Estados Unidos, Austrália e Argentina para fazer frente às linhas de fogo. O presidente chileno afirmou que "o governo tomou e vai continuar tomando todas as medidas para enfrentar a catástrofe das Torres del Paine". Ele também informou que decidiu declarar zona de catástrofe na província Ultima Esperanza, afetada pelas chamas. Segundo Piñera, o incêndio já afetou 8.500 hectares, "mas esta cifra está crescendo com grande rapidez", alertou.

Espanha anuncia cortes de 8,9 bilhões de euros e redução do déficit de 8% do PIB

O novo governo conservador espanhol anunciou nesta sexta-feira um primeiro pacote de medidas de austeridade no valor de 8,9 bilhões de euros (cerca de R$ 21,4 bilhões) para combater um déficit público que, segundo afirmou, se situará em torno de 8% do PIB em 2011. "O primeiro dos pedidos adotados pelo conselho de ministros é um acordo de não disponibilidade do gasto no valor de 8,9 bilhões de euros", afirmou a ministra porta-voz, Soraya Sáenz de Santamaría, em uma coletiva de imprensa ao término da reunião do executivo do primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy. A Espanha, um dos países mais afetados pela crise na Europa e pela explosão da bolha imobiliária, está sob intensa pressão do mercado com relação à sua capacidade de controlar as finanças públicas. A número dois do governo também anunciou que o déficit público da Espanha se situará neste ano em torno de 8% do PIB, e não de 6%, como havia previsto o governo anterior, do socialista José Luis Rodríguez Zapatero. "O desvio que ocorreu em relação ao déficit orçamentário é substancialmente muito superior ao que havia sido comunicado e comprometido pelo governo anterior", disse Sáenz de Santamaría. Entre as medidas decididas nesta sexta-feira, incluem-se "manter o congelamento do salário dos funcionários públicos", aplicado já neste ano pelo governo de Zapatero, depois de tê-los reduzido em 5% em 2010. O novo executivo conservador também decidiu que não serão substituídas as vagas em aberto de todas as administrações públicas, com exceção dos serviços básicos como educação, saúde e forças de segurança. Rajoy já havia anunciado que seu governo aplicará grandes cortes orçamentários para reduzir o déficit a 4,4% do PIB em 2012. Estes cortes seriam de 16,5 bilhões de euros (cerca de US$ 21,34 bilhões) se o déficit de 2011 se situasse em 6%, como o previsto, mas advertiu que seriam aumentados em 10 bilhões de euros por cada ponto percentual adicional.

Vale construirá ferrovia no Maláui para transportar carvão

A Vale investirá US$ 1 bilhão para construir um novo trecho de ferrovia no Maláui, o que permitirá à empresa transportar o carvão que explora em Moçambique até o porto de Nacala. A empresa brasileira construirá 138 quilômetros de ferrovia no sul do Maláui, o que permitirá transportar o carvão da mina Moatize (perto de Tete, noroeste de Moçambique) até o porto de Nacala (nordeste de Moçambique), onde está construindo atualmente um terminal. O trecho através do Maláui, que estava paralisado desde 2005 em consequência de divergências diplomáticas, deve ser concluído nos próximos três anos, segundo o acordo assinado pela Vale e pelo governo do país. A área de Tete-Moatiza dispõe de pelo menos 23.000 toneladas de combustível como "carvão-vapor" para centrais térmicas e carvão de alto poder calorífico para siderurgia. A bacia foi descoberta há muitos anos, mas as reservas, durante muito tempo subestimadas, não podiam ser exploradas em consequência da longa guerra civil (1975-1992) que arrasou Moçambique. A exploração das reservas acaba de começar, sob responsabilidade especialmente da Vale e da australiana Riversdale. Grande parte do carvão extraído será exportado, principalmente para China e Índia. Os grupos de mineração que exploram esta bacia devem buscar soluções para o transporte do carvão até o mar. As estradas são insuficientes, e a linha ferroviária do Sena, entre Moatize e o porto de Beira (centro de Moçambique), tem capacidade limitada. A Riversdale estudou a possibilidade de utilizar barcaças sobre o rio Zambeze, mas isto implicaria uma dragagem do rio, com um custo econômico e ambiental elevado.

Itália diz que União Européia pretende ampliar sanções ao Irã

O ministro italiano das Relações Exteriores, Giulio Terzi, afirmou que a União Européia pode adotar mais sanções para conter as pretensões nucleares do Irã. "As sanções não são um fim em si, mas um instrumento para induzir Teerã a passar de uma postura de confronto para uma cooperativa no plano nuclear", disse o chanceler. Segundo ele, a "política européia" está "bem consolidada" e é fundada no princípio chamado de "duplo binário: de um lado, há o reforço da pressão por sanções e, do outro, a manutenção da porta aberta para o diálogo". "Depois da publicação do último relatório da AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica), estamos convencidos de que a pressão por sanções deve ser reforçada", afirmou o diplomata, referindo-se ao documento publicado pela agência nuclear da ONU. "A União Européia vai ser chamada a decidir sobre isso no fim de janeiro. Falamos de sanções inclusive no setor financeiro e petrolífero. E a Itália está de acordo", acrescentou.

Pará apreende computadores e veículos do consórcio de Belo Monte

Após endurecer a fiscalização sobre a construção da hidrelétrica de Belo Monte, o governo do Pará apreendeu durante esta semana R$ 1,9 milhão em mercadorias compradas pelo empreendimento fora do Estado. Dentre elas estão veículos, computadores, ferramentas, cabos de aço, mangueiras industriais, maca hospitalar, luvas descartáveis, barras de ferro, tinta para impressora e até sacos para lixo. As apreensões ocorreram em cumprimento à medida anunciada pelo governo de exigir que o CCBM (Consórcio Construtor de Belo Monte) faça ainda na divisa do Estado o pagamento do ICMS das mercadorias adquiridas fora do Pará, em uma forma de pressionar a empreiteira a comprar materiais no Estado, gerando receita local. Os objetos foram apreendidos porque ainda não tinha haviado o pagamento adiantado do imposto, disse o governo. Por causa disso, eles pagarão R$ 524.475,00 em multa, além de R$ 261.869,00 do valor normal do imposto que devem pagar. Esse endurecimento ocorreu após a aquisição, pelo consórcio, de 118 caminhões da Mercedes-Benz em São Paulo, descumprindo acordo firmado com o Estado de comprá-los no Pará. De acordo com a Secretaria da Fazenda, a cada R$ 100,00 gastos por Belo Monte na aquisição de materiais, R$ 72,00 foram em outros Estados. Entre os objetos apreendidos, por exemplo, havia 29 veículos comprados em Minas Gerais e 150 computadores adquiridos em São Paulo. A hidrelétrica está sendo construída desde junho no oeste do Pará. "É uma política deliberada do consórcio de privilegiar seus tradicionais fornecedores de seus Estados de origem", afirmou o secretário da Fazenda, José Tostes Neto. Ele ressaltou que a construção da hidrelétrica traz "impactos significativos" ao Estado e que os recursos gerados pelos impostos servirão para contorná-los.

Boletim médico informa que sangramento de Chico Anysio já foi controlado

O sangramento que agravava o estado de saúde de Chico Anysio, de 80 anos, foi controlado pelos médicos, segundo o boletim divulgado nesta sexta-feira pelo Hospital Samaritano. Mesmo com a melhora, ele continua internado no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) e respira com a ajuda de aparelhos. O humorista está internado na instituição, que fica na zona sul do Rio de Janeiro, desde o último dia 22. Ele deu entrada no hospital com quadro de pneumonia. Chico Anysio passou mais de três meses internado no começo do ano por problemas cardiorrespiratórios e em novembro foi hospitalizado com dores nas costas.

Site divulga lista com mais de 200 acusados de tortura na ditadura

O site da "Revista de História da Biblioteca Nacional" divulgou na noite de quinta-feira uma lista com 233 nomes de acusados de tortura durante a ditadura militar. Ela faz parte do acervo pessoal do líder comunista Luiz Carlos Prestes (1898-1990), que será doado ao Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro, na próxima terça-feira. A revista teve acesso ao acervo e publicará parte dele em sua edição de janeiro. A lista faz parte do documento "Relatório da 4ª Reunião Anual do Comitê de Solidariedade aos Revolucionários do Brasil", de fevereiro de 1976. Segundo a revista, ela foi elaborada em 1975 por 35 presos políticos que cumpriam pena. Entre eles estavam Hamilton Pereira da Silva, hoje Secretário de Cultura do Distrito Federal, José Genoino, ex-presidente do PT e assessor do Ministério da Defesa, e Paulo Vanucchi, ex-ministro dos Direitos Humanos. A relação já havia sido publicada em 1978, pelo semanário alternativo "Em Tempo", que tinha entre seus dirigentes o atual deputado estadual gaúcho Raul Pont (PT).

ANP autua Chevron novamente por vazamento de petróleo

A ANP (Agência Nacional do Petróleo) autuou novamente a Chevron em razão do acidente do campo de Frade em novembro. Essa é a terceira sanção à empresa imposta pela agência reguladora desde o derramamento de óleo. Desta vez, a infração decorreu do descumprimento do plano de desenvolvimento do campo (que envolve a perfuração do poço, que sofreu uma ruptura e permitiu o vazamento de petróleo por fissuras no fundo do mar). O valor da multa não foi estipulado ainda, segundo a ANP. O plano de desenvolvimento do campo havia sido aprovado pela agência, que não detalhou em qual ponto a empresa não cumpriu com o previsto. As outras duas autuações foram referentes ao descumprimento do plano de abandono do poço após o acidente e à omissão de informações à ANP. Nesses dois casos, as multas, somadas, podem chegar a R$ 100 milhões. A Chevron também já foi multada em R$ 50 milhões pelo Ibama, mas a companhia recorreu. Procurada, a Chevron disse que iria se pronunciar mais tarde sobre a nova atuação.

Vejam o tamanho da irresponsabilidade do Estado na educação no Rio Grande do Sul

O Rio Grande do Sul tem um total de 1.458.618 alunos cursando escolas, entre públicas e privadas (excluído o terceiro grau). Desse total, 1.318.887 estudantes estão inscritos na rede pública. Eles representam 90,42% do público estudantil gaúcho. A rede privada de escolas recebe apenas 139.887 alunos (o equivalente a apenas 9,58%). Esses números demonstram o tamanho da responsabilidade do governo sobre a educação no Rio Grande do Sul. Como essa área está em crise há pelo menos 30 anos, dá para se ter uma idéia do que o Estado perdeu nessas três décadas. Isso ajuda a explicar a decadência do Rio Grande do Sul, que tende a ser superado rapidamente por uma série de Estados. No momento, o governo do petista Tarso Genro vacila em tomar a medida que não deveria ser mais protelada: acabar com o atual plano de carreira de magistério gaúcho, que enterra a educação no Estado, e é cavalo de batalha permanente do braço cutista no setor, o sindicato pelêgo Cpers. A promessa da pelegada para os gaúchos é iniciar o ano letivo de 2012 em greve.

Diplomatas questionam Itamaraty sobre morte de colega

Um grupo de diplomatas brasileiros entregou nesta semana ao Ministério das Relações Exteriores uma carta que pede melhorias na orientação e acompanhamento dado a diplomatas que viajam para locais de risco. Em uma iniciativa raramente vista na chancelaria, o documento foi entregue após a morte da diplomata acreana Milena Oliveira de Medeiros, de 35 anos. Ela foi vítima de um quadro agudo de malária, que contraiu durante uma viagem a serviço do governo para Malabo, na Guiné Equatorial. A carta, assinado por "colegas e amigos de Milena de Medeiros", diz que ela "não recebeu nenhuma instrução institucional específica sobre as doenças que poderia contrair, não lhe foram indicadas formas de prevenção ou cuidados a serem observados durante e depois da viagem" no país africano antes de deixar Brasília, em 20 de novembro. Segundo o documento, os 21 diplomatas que viajaram a Malabo receberam repelentes e advertências sobre a possibilidade de contrair malária por iniciativa independente da embaixada brasileira no local. Entre eles, somente Milena apresentou sintomas da doença. Endereçada ao Ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, a carta foi assinada por 84 diplomatas da turma de Medeiros que ingressou no Instituto em 2009, e foi entregue no gabinete ministerial. O documento deve ser encaminhado novamente ao chanceler, assim que ele retornar ao Brasil, no início do ano. A carta afirma que a situação da diplomata foi agravada pelo fato de que ela não recebeu do ministério "orientação adequada quanto aos sintomas da doença e quanto a profissionais e instituições aptas a prestar atendimento especializado em Brasília". Além disso, segundo o documento, houve demora na realização do exame de malária e na obtenção do medicamento para o tratamento da doença. De acordo com amigos e familiares, a diplomata apresentou os primeiros sintomas, febre e dor de garganta, no dia 30 de novembro, três dias depois de voltar ao Brasil. Ela se submeteu à primeira consulta médica no dia 5 de dezembro e fez um exame de malária, cujo resultado só sairia em 15 dias. Em regiões do País afetadas pela doença, como o Acre, estado natal de Milena, o resultado de um exame de malária é disponibilizado no mesmo dia. O médico teria recomendado a internação, mas Milena Medeiros, "sem um diagnóstico definitivo e sem suspeitar da gravidade do caso, optou por continuar em casa, procurando o hospital mais duas vezes naquela semana". O documento afirma que depois da primeira consulta médica, o Serviço de Atendimento Médico e Social do ministério foi notificado do afastamento da diplomata sob suspeita da doença duas vezes, nos dias 7 e 12 de dezembro, mas só interveio no dia 17 de setembro, "por meio de visita ao hospital". Milena Medeiros foi internada na UTI, no dia 10 de dezembro. No dia 17, os médicos do Hospital Brasília anunciaram a morte cerebral a familiares e amigos. Ela morreu na manhã da segunda-feira, dia 26 de dezembro de 2012.

Ataque aéreo israelense mata líder de braço da Al Qaeda na Faixa de Gaza

Israel matou o líder de uma facção terrorista liderada pela Al Qaeda em um ataque aéreo na faixa de Gaza nesta sexta-feira. O homem morto era acusado de lançar foguetes de curto alcance contra Israel. Militantes identificaram o líder do Exército do Islã como Momen Abu Daf. Sua organização faz parte de um grupo de entidades terroristas palestinas que afirmam ter ligação com a Al Qaeda e que recebem o reforço de terroristas salafistas voluntários do vizinho Egito. Abu Daf foi morto quando um míssil atingiu o bairro de Zeitoun, na zona leste da Cidade de Gaza. Outros cinco palestinos ficaram feridos e um deles precisou ser hospitalizado. Em comunicado, os militares israelenses disseram que sua aeronave "mirou um esquadrão terrorista que foi identificado momentos antes de lançar foguetes contra Israel a partir do norte da faixa de Gaza". Esses militantes, disse o comunicado de Israel, foram "responsáveis por lançar foguetes contra Israel nos últimos dias". Forças israelenses mataram outro militante salafista, Abdallah Telbani, na terça-feira, afirmando que ele tinha ajudado a realizar ataques a partir do Sinai, no Egito, contra Israel. Na quarta-feira, o chefe do Exército israelense, Benny Gantz, disse acreditar que a operação "Chumbo Fundido", lançada há três anos contra Gaza para interromper ataques com foguetes a Israel, teve bons resultados, mas terá que ser repetida no futuro.

PT mira prefeitura de São Paulo e deve cobrar de aliados apoio a Haddad

Ao mesmo tempo em que espera a recuperação e volta do ex-presidente Lula às articulações para montagem dos palanques municipais, o PT pretende começar 2012 pressionando os partidos aliados no plano federal a firmar compromisso de apoiar candidatos petistas em capitais prioritárias. O aperto começa por São Paulo, onde a eleição do ministro Fernando Haddad é considerada prioritária pela legenda. A pressão recairá, no caso de São Paulo, sobretudo sobre o PCdoB e o PMDB, que já lançaram os pré-candidatos Netinho de Paula e Gabriel Chalita. A estratégia do PT é clara, pretende alcançar as prefeituras mais fortes, que têm mais dinheiro. Este é o segredo da política.

Lula iniciará tratamento de radioterapia na próxima semana

O ex-presidente Lula começará no próximo dia 4 de janeiro as sessões de radioterapia que fazem parte de seu tratamento contra um câncer na laringe. Depois da fase de quimioterapia, que reduziu o tumor canceroso em 75%, segundo apontaram os médicos que tratam Lula no Hospital Sírio Libanês de São Paulo, o ex-governante começará na próxima semana a nova etapa do tratamento. A radioterapia deverá durar entre seis e sete semanas. A nova fase do tratamento tem o propósito de eliminar os resíduos do tumor, que inicialmente era de três centímetros, e segundo a previsão médica, Lula não precisará ser internado. O ex-presidente está de férias com a família em sua casa de veraneio no município de Atibaia, no interior de São Paulo, e de acordo com informações fornecidas por amigos, as sequelas da quimioterapia foram mínimas. Lula pretende retornar à vida política em março, para acompanhar os candidatos do PT que disputarão as eleições municipais de outubro do próximo ano. No último dia 13 de dezembro, Lula recebeu alta médica após passar pela terceira e última sessão de quimioterapia.

Governo Dilma fará licitação de R$ 1,2 bilhão para salvar transposição e evitar paralisia

Para tentar terminar as obras da transposição do Rio São Francisco em mais quatro anos, o governo Dilma Rousseff recorrerá a uma nova licitação bilionária de obras já entregues à iniciativa privada. O custo estimado do negócio é de R$ 1,2 bilhão, informou o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, responsável pela obra mais cara do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A obra começou em 2007 como um dos grandes projetos do então presidente Lula. A transposição desviará parte das águas do São Francisco por meio de mais de 600 quilômetros de canais de concreto para quatro Estados: Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco. Depois de R$ 2,8 bilhões gastos, a transposição registra atualmente obras paralisadas, em ritmo lento e até trechos onde os canais terão de ser refeitos, como é o caso de 214 metros em que as placas de concreto se soltaram por entupimento em um bueiro de drenagem. O custo inicial da transposição, estimado em R$ 5 bilhões, já saltou para R$ 6,9 bilhões, calcula Fernando Bezerra, incluindo a nova licitação. Relicitar parte dos trechos entregues a grupos de empreiteiras foi a forma que a equipe de Bezerra encontrou para concluir as obras e evitar que a transposição do São Francisco se transforme em um elefante branco. Os oito consórcios privados, responsáveis por 12 lotes da obra, não conseguiriam terminar o trabalho para a qual foram contratados mesmo que o valor pago fosse aumentado em 25%, limite legal autorizado para aditivos contratuais. O ministro optou, então, por eliminar parte das tarefas previstas originalmente em contratos. Os consórcios receberão apenas pelo serviço feito. "Todos toparam", conta Fernando Bezerra. "Houve uma negociação e uma negociação que não foi fácil", destaca. Desde que assumiu o cargo, no início do ano, Fernando Bezerra tenta renegociar os contratos. "Numa primeira avaliação, vimos que teríamos de fazer aditivos de até 60%", disse o ministro. "Não diria que foi erro de projeto, mas o projeto básico não estava detalhado e foi incapaz de identificar as situações de campo. O número de sondagens foi insuficiente para garantir o tipo de solo que seria encontrado", alegou. Fernando Bezerra tenta negociar com o Tribunal de Contas da União um reajuste maior do que o limite legal, de 25%, para a manutenção do consórcio responsável pelo lote número 14, que envolve a construção de túneis. "Seria uma exceção, porque os túneis são máquinas caras, a mobilização de novo maquinário não seria vantajosa. Seria importante ir com o aditivo acima dos 25%", argumenta.