quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Itália emite 12 bilhões de euros em bônus com taxas mais baixas

O Tesouro italiano colocou nesta quinta-feira 12 bilhões de euros em bônus a curto prazo, o máximo previsto, no momento em que o país se esforça para sanear suas finanças públicas. As taxas de juros a um ano caíram a 2,735%, contra os 5,952% registrados durante o último leilão de bônus na Itália, realizado em 12 de dezembro. A Itália captou 8,5 bilhões com títulos a um ano e outros 3,5 bilhões com dívida a 136 dias, graças à elevada demanda que alcançou cerca de 19 bilhões de euros. A Itália conquistou assim seu objetivo de captar 12 bilhões de dívida no curto prazo, apesar de uma nova ameaça da agência Fitch de degradar a solvência do país. Junto com a Itália, a Espanha iniciou nesta quinta-feira as emissões de dívida previstas em 2012. A Espanha colocou 9,986 bilhões de euros em bônus e duplicou sua meta.

Estados Unidos testarão suco de laranja de todos os países antes do consumo

Os Estados Unidos irão testar o suco de laranja importado de todos os países antes de disponibilizá-lo para consumo. O país informou que irá destruir ou proibir produtos que contenham o fungicida carbendazim (vetado nos Estados Unidos). Nesta quinta-feira, o FDA (agência dos Estados Unidos responsável por monitorar alimentos e medicamentos, equivalente à Anvisa) reafirmou que não há veto à importação de suco de laranja do Brasil nem de outros países por ora. Tampouco há ordem de recolhimento. Ressaltou, porém, que está testando o suco de laranja importado após uma empresa local relatar que detectou em seu produto e no da concorrência a presença do fungicida carbendazim, proibido nos Estados Unidos, mas usado no Brasil. O Brasil é o maior exportador de suco de laranja do mundo, e cerca de 15% de seus embarques vão para os Estados Unidos. Nos mercados americanos, o produto brasileiro custa menos que o suco local. Além disso, cerca de 80% do suco de laranja vendido nos Estados Unidos é misturado ao suco brasileiro, segundo Christian Lohbauer, presidente da CitrusBR (Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos). Segundo o Ministério da Agricultura, o fungicida carbendazim é usado há 21 anos nas lavouras de citros (laranja, limão, lima e outros) e a quantidade segue o limite estabelecido pelo Codex Alimentarius (código internacional de referência para a segurança dos alimentos). No final de dezembro, testes realizados por uma empresa importadora detectaram a presença do fungicida no suco do Brasil em níveis abaixo do permitido pelo Codex Alimentarius e por outros importadores, como a União Européia e o Japão.

Guido Mantega tem folga suspensa para discutir ajuste fiscal

A presidente Dilma Roussef interrompeu na quarta-feira as férias do ministro Guido Mantega (Fazenda) preocupada com o cenário da economia em 2012. Na primeira reunião do ano com a equipe econômica, Mantega e o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, falaram sobre as condições para o crescimento do PIB no patamar desejado pelo governo, superior a 4%. Discutiram ainda o tamanho do ajuste fiscal que será anunciado no fim de janeiro. A Fazenda parte de um número considerado salgado pelo Planalto: uma economia de despesas de R$ 60 bilhões, marca superior aos R$ 50 bilhões anunciados em 2011. O governo já recebeu recados do ex-presidente Lula dando conta de sua preocupação com o nível do investimento público no ano passado, em especial em relação à desaceleração do PAC, programa voltado para impulsionar o crescimento. Janeiro será o mês que Dilma definirá qual será a tônica da política econômica deste segundo ano de mandato: se abrirá a torneira do investimento público ou se optará por um aperto ainda mais severo nas contas federais. No final do mês, os números devem apontar investimento real próximo de R$ 42 bilhões em 2011, patamar inferior aos R$ 47 bilhões registrados em 2010.

Coaf aponta operações atípicas de R$ 855 milhões de juízes e servidores

Um relatório do Coaf (órgão de inteligência financeira do Ministério da Fazenda) revela que 3.426 magistrados e servidores do Judiciário fizeram movimentações consideradas “atípicas” no valor de R$ 855 milhões entre 2000 e 2010. O documento ressaltou algumas situações consideradas suspeitas, como o fato de três pessoas, duas delas vinculadas ao Tribunal da Justiça Militar de São Paulo e uma do Tribunal de Justiça da Bahia, terem movimentado R$ 116,5 milhões em um único ano, 2008. Segundo o relatório, 81,7% das comunicações consideradas atípicas estão concentradas no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (Rio de Janeiro), Tribunal de Justiça da Bahia e o Tribunal de Justiça Militar de São Paulo. Sem apontar nomes ou separar entre servidores e juízes, os dados também mostram que ocorreram depósitos, em espécie, no total de R$ 77,1 milhões realizados nas contas dessas pessoas. O documento de 13 páginas foi encaminhado na tarde desta quinta-feira ao Supremo Tribunal Federal pela corregedora do Conselho Nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon. Ela disse ao Supremo não ter havido quebra de sigilo para se chegar às informações. “Atipicidade” nas movimentações não significa crime ou irregularidade, mas apenas que aquela operação financeira fugiu aos padrões da norma bancária e do sistema nacional de prevenção à lavagem de dinheiro. O Coaf apurou uma relação de 216 mil servidores do Poder Judiciário. Deste universo, 5.160 pessoas figuraram em 18.437 comunicações de operações financeiras encaminhadas ao Coaf por diversos setores econômicos, como bancos e cartórios de registro de imóveis.

Reservas da Petrobras cresceram menos em 2011

As reservas provadas da Petrobras, que dão maior grau de certeza sobre o que a empresa tem para explorar, subiram 2,7% no ano passado em relação a 2010, segundo os critérios da ANP (Agência Nacional do Petróleo) e da SPE (Society of Petroleum Engineers). Em 2010, pelo mesmo critério, as reservas da estatal haviam registrado alta de 7,5% contra 2009. O volume de petróleo, condensado e gás natural era de 16,41 bilhões de barris de óleo equivalente (boe = petróleo mais gás natural) em 31 de dezembro de 2011, informou a Petrobras nesta quinta-feira. Desse total, 96% se referem ao Brasil e 4% às reservas internacionais. Segundo comunicado da companhia, o aumento das reservas se deve à incorporação das novas áreas descobertas do pré-Sal da bacia de Santos e de Campos, a novas descobertas nas demais bacias brasileiras e golfo do México, e a projetos implantados nos campos maduros nas bacias do Brasil e do Exterior. Durante o ano passado, foram incorporados às reservas 1,315 bilhão de boe e produzidos 889 milhões de boe, o que resultou em um aumento de 0,426 bilhão de boe em relação às reservas de 2010 (15,986 bilhões de boe). De acordo com o critério SPE, para cada barril de óleo equivalente extraído em 2011 foram incorporados 1,48 barris de boe, resultando em um índice de composição de reservas de 148%. A relação reserva/produção ficou em 18,5 anos, uma ligeira alta em relação aos 18,4 anos registrados em 2010. Pelo critério da SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos), que é mais rigorosa, as reservas da Petrobras subiram apenas 1% em 2011, para 12,873 bilhões de boe, contra os 12,748 bilhões de boe em 2010 . A SEC só considera para calcular as reservas o prazo da concessão, enquanto a SPE considera o petróleo e o gás que ainda podem ser produzidos além do prazo da concessão. Pelo critério da SEC foram incorporados 1,014 bilhão de boe às reservas provadas e produzidos 889 milhões de boe, resultando em aumento de 0,125 bilhão de boe em relação às reservas de 2010. O índice de reposição de reservas pelas regras da SEC ficou em 114% e a relação entre reserva e produção caiu de 14,7 para 14,5 anos de um ano para outro.

Vendas do Grupo Pão de Açúcar crescem 45,2% em 2011

O Grupo Pão de Açúcar registrou em 2011 vendas líquidas de R$ 46,59 bilhões. O número representa um crescimento de 45,2% em relação ao ano anterior. As vendas da Globex (divisão da empresa formada por Casas Bahia, Ponto Frio e Extra Eletro) tiveram o maior avanço no período, com alta de 144,2%, para R$ 21,01 bilhões. Já o segmento alimentar fechou 2011 com crescimento de 8,9%, para R$ 25, 58 bilhões. Só no quarto trimestre, o mais forte para o varejo, as vendas somaram R$ 13,37 bilhões. Segundo comunicado da varejista, o desempenho do quarto trimestre foi impulsionado principalmente pela consolidação dos resultados das Casas Bahia à Globex e pela abertura de 20 lojas no período. A empresa também destaca o desempenho das bandeiras Assaí, Extra Supermercado e da Nova Pontocom, que abrange os sites de comércio eletrônico. As vendas de e-commerce avançaram 40,4% no período.

Político acusado de mandar matar deputada federal vai a júri 13 após o crime

Começa na próxima segunda-feira o julgamento do ex-deputado federal alagoano Talvane Albuquerque (ex-PTN), acusado de mandar matar, em dezembro de 1998, a deputada Ceci Cunha (PSDB) para ocupar a vaga dela na Câmara dos Deputados. Talvane será submetido ao tribunal do júri da Justiça Federal em Alagoas depois de o processo passar por uma série de idas e vindas entre as justiças estadual e federal. Ceci foi morta durante uma visita à casa de sua irmã, em Maceió, horas depois de ser diplomada deputada pela Justiça Eleitoral. Era o seu segundo mandato. Ela, seu marido, Juvenal Cunha, o cunhado Iran Maranhão e a mãe dele, Ítala Maranhão, estavam sentados em frente à casa da família quando foram atingidos por pistoleiros. Todos morreram. A deputada foi atingida por um tiro no pescoço. O episódio ficou conhecido em Maceió como a "chacina da gruta", em referência ao bairro onde ocorreu. Primeiro suplente na coligação que elegeu Ceci Cunha na eleição de 1998, Talvane Albuquerque chegou a assumir a vaga, mas foi cassado pela Câmara dois meses depois por falta de decoro parlamentar. Ele foi denunciado pelo Ministério Público Federal sob acusação de encomendar a morte da deputada. Ficou preso por um ano e, desde maio de 2000, aguarda julgamento em liberdade. Além do ex-deputado serão julgados Jadielson Barbosa da Silva, Alécio César Alves Vasco e José Alexandre dos Santos, acusados de efetuarem os disparos, e Mendonça Medeiros da Silva, acusado de participar na preparação e execução do crime.

Indio cocaleiro Evo Morales diz estar disposto a passar por novo referendo

O ditador da Bolívia, o índio cocaleiro Evo Morales, disse nesta quinta-feira que está disposto a se submeter a um novo referendo revogatório de seu mandato, se este for proposto pela oposição política. Morales deve se reunir com grupos opositores na próxima semana. Ele foi bem-sucedido em outro processo revogatório, em agosto de 2008, durante seu primeiro governo. Morales anunciou a possibilidade depois de encerrar uma cúpula social na cidade central de Cochabamba, em que conseguiu um amplo acordo de política econômica com organizações sociais e a confederação de empresários. "Na próxima semana vamos convocar os partidos políticos ou grupos com representação nacional para também escutá-los. Se nessa reunião pedirem referendo revogatório, também vamos aceitar e deixaremos a decisão nas mãos do povo boliviano", afirmou o ditador. Ele acrescentou que um voto revogatório não o preocupava porque "quem age de maneira transparente e honesta não tem medo".

Nova fórmula para calcular índice baixaria inflação em 2011

A inflação teria sido menor em 2011 se o novo cálculo do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) já estivesse sendo aplicado. A atualização do principal índice de preços do Brasil, usado como referência pelo governo para definir a meta de inflação, começa a valer a partir deste mês. Simulação feita por economistas indicam que a inflação, em vez de ter fechado o ano em 6,5%, poderia ter ficado entre 6% e 6,1% se a nova estrutura tivesse sido aplicada. Desde 1979, o índice que mede a inflação mudou cinco vezes. Há 30 anos, o IBGE monitorava o preço da lenha; há 20 anos, havia itens como ozonizador e videocassete. A atualização do IPCA pretende refletir novos hábitos de consumo do brasileiro. Na inflação de 2012, serão monitorados os preços de 365 itens. Antes, eram 384. Desde 2006, o IBGE concentra esforços em produtos presentes na maior parte das casas do País. Entre os itens que saem da lista em 2012, estão o chope, o bacalhau e o chuchu. Até parece que o chope saiu do hábito do brasileiro. Já produtos com preços em baixa ganharam importância, como eletroeletrônicos e automóveis. Esse é o truque. Durante a ditadura militar, esses mesmos de hoje criticavam Delfim Netto, e agora fazem igual a ele. Eu sou você amanhã.

Estados Unidos deslocam 12 aviões de combate para Coréia do Sul

A agência de notícias sul-coreana Yonhap informou nesta quinta-feira que 12 aviões de combate dos Estados Unidos serão deslocados para uma base na Coréia do Sul. A frota de caças F-16 estacionará no domingo na base aérea americana de Gunsan, a 274 quilômetros da capital Seul. A intenção é que as aeronaves permaneçam alguns meses no país para manter a estabilidade na região em resposta preventiva a um possível ataque norte-coreano. Também serão enviados 240 pilotos para a operação. O comandante da 7ª Força Aérea, Jan-Marc Jouas, afirmou que as aeronaves são parte de um compromisso de "oferecer poder e capacidades adequadas de combate aéreo para a defesa da Coréia do Sul". Em novembro, os Estados Unidos mandaram outros 12 caças e 200 pilotos para Gunsan para reforçar a proteção militar no país asiático, que conta com 28.500 membros de tropas americanas. A reação se deve a incertezas em relação à estratégia da Coréia do Norte após a morte do ex-ditador Kin Jong-Il, em 17 de dezembro. O envio do esquadrão militar acontece pouco depois de os Estados Unidos iniciarem conversas com China, Rússia, Coréia do Sul e Japão sobre uma nova proposta de negociação com o regime norte-coreano, agora encabeçado pelo filho do ex-ditador, Kin Jong-Un.

Universindo Diaz em grave condição de saúde

Universindo Diaz
É muito grave o estado de saúde de Universindo Diaz, o uruguaio que foi sequestrado em Porto Alegre, em 1978, junto com sua compatriota Lilian Celiberti, em plena ditudura militar no Uruguai e no Brasil, em iniciativa da Operação Condor, que reunia repressores das ditaduras sul-americanas agindo em conjunto. Lilián Celiberti e Universindo Rodríguez Diaz eram militantes do Partido por la Victoria del Pueblo (tupamaros), que tentaram estabelecer resistência à ditadura de seu país a partir do exílio em Porto Alegre, onde serviam de contato para a organização. Por isso foram sequestrados juntamente com os filhos menores dela, Camilo (7anos) e Francesca (3 anos), no dia 12 de novembro de 1978. No último dia 3, Universindo foi internado às pressas em um hospital de Montevidéu, onde vive, com fortes dores nas costas. Os exames iniciais revelaram que ele padece de um estágio avançado de mieloma múltiplo, um câncer agressivo e incurável que se desenvolve na medula, gerando um crescimento desordenado dos glóbulos brancos, derrubando o sistema imunológico, submetendo o paciente a dores fortes nos ossos e comprometendo gravemente os rins. Os médicos iniciaram uma diálise de emergência, tentando estabilizar o doente para iniciar a quimio e a radioterapia. No sábado passado, o estado de Universindo agravou-se, com complicações respiratórias e neurológicas. O coração fraquejou, diante do aumento de viscosidade sanguínea que afeta todo o sistema circulatório. Ele foi transferido para a UTI, onde respira com a ajuda de aparelhos. O mieloma múltiplo é uma doença traiçoeira, assintomática, que exige um diagnóstico prévio para dar tempo ao tratamento de praxe, que começa com a quimioterapia e os corticóides e termina, em caso extremo, com transplante da medula óssea. Nos casos detectados nos estágios iniciais, a sobrevida chega a cinco anos e não passa de dois anos para os pacientes mais avançados.

Argentina exige autorização prévia para importações

O governo argentino adotou mais uma medida protecionista ao determinar que, a partir de 1º de fevereiro, toda importação terá de passar por autorização prévia de órgãos estatais. De acordo com a nova regra, os importadores terão de pedir permissão antecipada, esperar pela aprovação e somente então ter acesso à sua compra, quando esta chegar à Aduana. "São medidas que vão além das licenças não automáticas, é como ter licença não automática para tudo", disse Miguel Ponce, porta-voz da Câmara de Importadores da Argentina. Esse registro das importações servirá também para que o governo autorize ou não a aquisição de divisas por parte das indústrias que necessitem comprar insumos para fabricar produtos. Através dessas ações, o governo busca equilibrar a balança comercial e impedir a fuga de capitais. Entre importadoras e indústrias, porém, houve uma reação negativa muito grande. "É natural que reclamem, mas a ação do governo está de acordo com o que vem acontecendo no mundo hoje", diz Jorge Campbell, ex-secretário de relações econômicas internacionais da Argentina. Para ele, os custos e a demora na aprovação dos trâmites vão aumentar, mas isso não deve afetar as relações entre Brasil e Argentina. "Será tudo mais viscoso, mais demorado, é o custo de se ter o Estado intervindo com mais força. Mas não afetará o Brasil, que é nosso maestro e nos marca o caminho", disse Campbell. Por conta da mesma política, a Fiat Argentina teve de suspender a produção de 700 carros diários na sua fábrica de Córdoba devido à falta de insumos, que não conseguiram liberação para entrar. O problema de abastecimento de peças deve-se também às travas de importação impostas pela Secretaria de Comércio Interior e Exterior. O órgão, que ganhou poder na nova gestão Cristina Kirchner, está a cargo de Guillermo Moreno e Beatriz Paglieri. No total, há 4.000 trabalhadores parados esperando um desenlace da situação.

Dilma ouvirá Lula sobre troca de ministros

A presidente Dilma Rousseff ouvirá a opinião do ex-presidente Lula antes de definir quais mudanças fará no primeiro escalão do governo. Dilma tem feito mistério sobre as trocas, mas já faz algumas sondagens. O ex-presidente foi decisivo na condução de Aloizio Mercadante ao Ministério da Educação. Ele deverá substituir Fernando Haddad, que será o candidato petista à prefeitura de São Paulo.

Ford, GM e Fiat registram queda em vendas no Brasil em 2011

Três das quatro maiores fabricantes de veículos no Brasil (Ford, GM e Fiat) registraram queda nas vendas e consequente redução da participação no mercado brasileiro em 2011. A Ford apresentou a queda mais acentuada em relação a 2010, seguida por GM e Fiat. Já a fatia de mercado das empresas variou negativamente de 0,82 a 1,3 pontos percentuais no período. Por outro lado, marcas com pouco tempo de comercialização no Brasil tiveram os melhores resultados, impulsionando o resultado geral de aumento na venda de veículos em 2011, de 2,90%. Segundo os dados da Fenabrave (federação dos distribuidores de veículos), as chinesas Chery e Hafei, as japonesas Nissan e Suzuki e a britânica Land Rover foram as que mais cresceram em vendas durante o ano.

Aécio Neves ataca e diz que marca de Dilma é o favorecimento político

O senador Aécio Neves (MG) criticou o governo Dilma Rousseff e anunciou a decisão do PSDB de criar uma central de acompanhamento dos gastos federais. "A marca do governo da "gerente" é o abuso dos critérios políticos em detrimento dos interesses da população", disse Aécio Neves. O ataque aconteceu no mesmo dia em que a imprensa mostrou que, em nome de Aécio Neves, o PSDB evitaria ataques ao ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra (PSB). De olho nas eleições de 2014, a ala tucana ligada ao mineiro não quer melindrar o PSB do governador Eduardo Campos (PE), presidente do partido e fiador da indicação de Bezerra à Esplanada.

Passagem de ciclone fecha terminais de minério na Austrália

O ciclone tropical Heidi atingiu a costa oeste da Austrália nesta quinta-feira com ventos de até 120 km/h, obrigando os moradores da região a fugir das águas cada vez mais altas e fechando os maiores terminais de exportação de minério de ferro do mundo. Operadores acreditam que a tempestade, aliada às chuvas que obrigaram a Vale a declarar na quarta-feira, no Brasil, força maior nos embarques da commodity, possa ser favorável ao preço do minério de ferro, estável nos últimos dois dias. No entanto, uma grande alteração não é provável porque a China está com pouco apetite neste momento para importar minério diante da menor produção de aço, disseram. "Certamente estamos prevendo um impacto do ciclone Heidi ao longo da costa", declarou a prefeita de Port Hedland, Kelly Howlett. Port Hedland, o maior terminal de minério de ferro do mundo, com exportação de 240 milhões de toneladas por ano, ficará fechada até a tempestade ceder, o que o meteorologistas dizem que acontecerá assim que passar pelo território. "Ainda estamos fechados", disse o porta-voz da Autoridade Portuária de Port Hedland, de Steed Farrell. "Não é possível neste estágio podermos avaliar se houve algum dano e se podemos começar a reabrir", explicou. BHP Billiton e Fortescue Metals Group, segunda e terceira maiores mineradoras da Austrália, exportam por Port Hedland. A cidade movimentou um volume recorde de 60,9 milhões de toneladas de minério de ferro no último trimestre. Grande parte se destinou à China. Somente no mês de dezembro, 16,6 milhões de 21,4 milhões de toneladas foram para o país asiático.
Exibir mapa ampliado

Estados Unidos comemoram apoio do Japão a sanções contra petróleo iraniano

O governo do Japão se comprometeu nesta quinta-feira a tomar medidas concretas para diminuir as importações de petróleo iraniano. O anúncio veio depois que o secretário do Tesouro americano, Timothy Geithner, fez um pedido de apoio às sanções contra o Irã durante uma visita ao país. "Queremos adotar o quanto antes medidas concretas e planejadas para reduzir ainda mais esta participação", afirmou o ministro das Finanças do Japão, Jun Azumi: "A questão nuclear é um problema que o mundo não pode ignorar. Por isso, entendemos perfeitamente as ações adotadas pelos Estados Unidos". Geithner recebeu positivamente a cooperação do Japão, um sinal encorajador para a política externa americana, depois que a China recusou o apoio às sanções. "Estamos trabalhando muito próximos com a Europa, o Japão e aliados ao redor do mundo para aumentar substancialmente a pressão que fazemos contra o Irã", disse. Os Estados Unidos decidiram aumentar as sanções contra a república nazista islâmica em resposta ao programa nuclear iraniano, com o objetivo de atingir os rendimentos iranianos com o petróleo. O produto é vital para a economia do país, de 74 milhões de habitantes. O secretário do Tesouro americano também se reuniu com o primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, para pleitear o apoio chinês. Na próxima semana, ele deve fazer uma visita à Arábia Saudita, maior exportador mundial de petróleo, cuja oferta será crucial para que a China possa deixar de comprar o produto do Irã. A China já apoiou quatro rodadas de sanções da ONU contra o Irã, mas se empenha em evitar medidas que afetem o setor energético iraniano. A China é o maior cliente do petróleo iraniano, recebendo cerca de um quinto do total, mas já reduziu suas compras para janeiro e fevereiro por causa de uma disputa envolvendo preços.

PSB ataca PT e flerta com tucanos

Em crise com o governo de Dilma Rousseff, o PSB traça planos para se descolar do PT e reforçar os laços com a oposição tucana nas eleições municipais. A relação entre socialistas e petistas se deteriora em meio ao tiroteio contra o ministro Fernando Bezerra Coelho (Integração Nacional), aliado do governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos. Campos tem dito a aliados estar certo da participação do PT no bombardeio ao afilhado.

Decreto de Dilma afeta convênios da Cultura com setor audiovisual

A ida de produtores brasileiros ao Festival de Berlim e um espaço dedicado a Glauber Rocha (1939-1981), no Rio de Janeiro, foram afetados por um decreto presidencial que suspendeu os repasses federais para entidades privadas sem fins lucrativos (as famigeradas ongs petistas ou filopetistas). Publicado em setembro, o decreto de Dilma Rousseff tinha como objetivo moralizar a relação entre governo e parceiros, na esteira de suspeitas de fraude nos ministérios do Transporte e do Turismo. Seis convênios com o Ministério da Cultura, que somavam mais de R$ 2 milhões, foram interrompidos. Segundo a pasta, eles não cumpriam exigências básicas do decreto: ser realizado há pelo menos cinco anos contínuos e ter a prestação de contas aprovada pelo MinC. O programa Cinema do Brasil, que se dedica à divulgação da produção brasileira no mercado internacional, perdeu R$ 1,3 milhão. Com isso, foi cancelado o subsídio (hotel, credencial e passagem) para que 30 produtores pudessem ir ao Festival de Berlim, em fevereiro. Dinheiro público pagando o turismo de cineastas e produtores privados é brincadeira. O MinC diz que o convênio começou em 2006, mas teve um intervalo em 2008. O decreto atingiu também o Tempo Glauber, entidade fundada em 1983 para preservar a obra do cineasta. Presidente da instituição, Paloma Rocha, filha de Glauber, diz que um repasse de R$ 200 mil chegou a ser previsto no orçamento do MinC, mas o dinheiro nunca veio. Depois, a parceria foi cancelada: "Estou mantendo o local com dinheiro próprio. Se dependesse da Cultura, o centro estaria fechado agora". Muito bem, é assim que se deve fazer. Outro projeto afetado foi o fórum de debates do Instituto Cultural Cinema Brasil. Criado em 1996, o projeto reúne mais de 2.000 pessoas, como o diretor Roberto Farias ("Assalto ao Trem Pagador"). Segundo Marcos José Marins, presidente do instituto, a nota de empenho de R$ 50 mil foi cancelada por atraso da última prestação de contas do convênio devido a um problema no site do MinC. Gastar dinheiro público para a promoção de discussões de cineastas parece brincadeira. Eles podem marcar encontro em algum bar, ou na praça, ou na praia, e discutir à vontade. A "Revista de Cinema" não será produzida neste bimestre pois o convênio de R$ 100 mil, realizado há oito anos, foi suspenso após o decreto. Isso porque, segundo Julie Tseng, diretora do projeto, o MinC atrasou a aprovação da última prestação de contas. Cineastas são os maiores mamadores de têta pública. Por que não bancam sua própria revista?

PAULO BROSSARD PASSA POR INTERVENÇÃO CARDÍACA

Paulo Brossard de Souza Pinto, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, passou por uma intervenção cirúrgica na quarta-feira, no Complexo da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, sob o comando do médico Fernando Luchese, no Hospital São Francisco. Ocorreu tudo normalmente, e Brossard já é novo portador de dois stents que devem melhorar substancialmente suas condições. Brossard tinha duas grandes obstruções nas coronárias.