segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Amante de Kennedy revela detalhes sobre relação com presidente

Uma mulher que foi amante do presidente americano John F. Kennedy, nos anos 60, está publicando um livro nos Estados Unidos no qual revela detalhes da relação entre os dois. Partes do livro "Once Upon a Secret" ("Era Uma Vez Um Segredo") foram publicadas pela imprensa americana. No livro, Mimi Alford, que hoje tem 69 anos, lembra do período em que os dois tiveram um romance. Na época, ela era estagiária na Casa Branca. O caso começou quando Mimi Alford tinha 19 anos. Ela diz que perdeu sua virgindade com Kennedy, em 1962, quando foi convidada para uma festa na piscina da Casa Branca. Kennedy assumiu a Presidência dos Estados Unidos em janeiro de 1961, cargo que ocupou até seu assassinato, em novembro de 1963. Segundo o livro, o caso durou 18 meses, mesmo depois de Mimi ter deixado Washington. Ela diz que teve relações sexuais com o presidente poucos meses antes de ele se assassinado. Ela também lembra de ter consolado Kennedy depois da morte de seu filho, Patrick. O bebê morreu dois dias depois de nascer. "Havia uma pilha de cartas de pêsames no chão ao lado da cadeira, e ele pegava uma delas e lia em voz alta para mim. De vez em quando, lágrimas corriam seu rosto, e ele fazia anotações nas cartas, provavelmente um esboço de resposta", escreve Mimi Alford no seu livro: "Mas em geral ele só lia e chorava. E eu chorava também". Alford também afirma que na época da crise dos mísseis cubanos, no auge da Guerra Fria, Kennedy chegou a confidenciar a ela: "Eu prefiro que meus filhos sejam vermelhos (comunistas) do que mortos". Em um dos trechos publicados pelo jornal americano New York Post, Mimi Alford diz que durante uma das festas Kennedy ofereceu a ela cápsulas amarelas. O próprio presidente não tomou as cápsulas, mas Mimi conta que ficou apavorada depois de ingerir a droga, pois passou a ter sensações estranhas no corpo. Ela suspeita que se tratava de nitrito de amila, que era usado como droga recreativa na época.

Mercado eleva previsão de inflação e PIB neste ano

O mercado elevou as estimativas para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) e para o PIB neste ano, segundo divulgação do boletim Focus desta segunda-feira. Para 2012, a projeção da inflação oficial voltou a subir após nove semanas de queda ao passar de 5,28%, na semana passada, para 5,29% nesta segunda-feira. Para 2013, a expectativa permaneceu em 5%. A previsão para o crescimento do PIB subiu de 3,27%, na semana passada, para 3,30% nesta semana. Para o próximo ano, a estimativa também foi elevada de 4,15%, na semana passada, para 4,20% nesta semana. A estimativa para a taxa básica de juros, a Selic, para 2012 foi mantida em 9,5%. Para 2013, o mercado elevou a projeção de 10,38%, na semana passada, para 10,75%. As projeções para o valor do dólar voltaram a cair para este ano, de R$ 1,80, na semana passada, para R$ 1,75.

Caso Herzog deve ser investigado, diz ministro da Justiça

Para autoridades do governo petista federal, a Comissão da Verdade deveria convocar para depor Silvaldo Leung Vieira, autor da imagem do jornalista Vladimir Herzog morto em uma cela do DOI-Codi, em São Paulo, em 1975. Silvaldo diz ter sido "usado" pela ditadura (1964-85) para forjar a cena de suicídio de Herzog que, segundo testemunhas, morreu após ser torturado. O depoimento reforça as contestações da versão oficial feitas por historiadores, parentes e testemunhas. A comissão, ainda não instalada, foi criada no final de 2011 pela presidente Dilma Rousseff para apurar violações aos direitos humanos cometidas por agentes do Estado entre 1946 e 1988. Essa comissão também precisa convocar personagens conhecidos da vida brasileira para falarem sobre o assassinato, em Porto Alegre, no dia 22 de setembro de 1969, de Kurt Kriegel, dono do conhecido restaurante Rembrandt, cometido por três "revolucionários", com a intenção de realizar uma "apropriação" para a Revolução. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse ser "absolutamente natural que fatos como esse sejam investigados pela comissão". Ele se refere ao caso de Vladimir Herzog, que deve ser investigado, sim, tanto quanto o assassinato de Kurt Kriegel por "revolucionários". Segundo o ministro, "a reportagem revela que há muitas coisas ainda a serem descobertas" sobre o período militar. Silvaldo pediu em 2008 à Comissão de Anistia, ligada ao Ministério da Justiça, indenização estimada em R$ 908 mil, entre outros pleitos. Ele alega ter sido perseguido por sua atitude "questionadora" ao voltar a ser recrutado para fazer fotos como aquela. Em 1979, partiu para um autoexílio nos Estados Unidos. Seu caso não foi julgado e, segundo Paulo Abrão, presidente da Comissão de Anistia, não está entre as prioridades nem tem previsão de ser analisado. "A priori, ele foi um agente que colaborou com a repressão", afirmou. Quer dizer que, por esse motivo, ele tem menos direito do que os outros? Isso é uma estupidez monumental típica da esquerdopatia. Ele não era um agente colaborando com a repressão, ele era um funcionário público executando a função pública e cumprindo ordens.

Abbas comandará governo interino palestino até eleições

Os grupos rivais Hamas e Fatah, as duas principais facções palestinas, concordaram nesta segunda-feira em nomear o presidente da ANP (Autoridade Nacional Palestina), Mahmoud Abbas, como chefe de um governo interino até que sejam realizadas eleições nos territórios palestinos. As facções chegaram a um acordo nesta segunda-feira durante um encontro entre Abbas e o chefe da organização terrorista islâmica Hamas, Khaled Meshaal, em Doha, no Qatar, para a formação de um governo de unidade na Cisjordânia e faixa de Gaza. O acordo pode permitir a convocação de eleições legislativas e presidenciais nos próximos meses, indo de encontro com o acertado em abril do ano passado entre os líderes palestinos, que previa eleições em maio. Como parte do acordo, um governo de unidade provisória deve se preparar para as eleições presidenciais e parlamentares.

Simers denuncia governo petista pelo atendimento de paciente na Fase

Em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira, o presidente do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), Paulo de Argollo Mendes, anunciou que o órgão pediu a suspensão do atendimento médico a internos da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Fase) mantido pelo governo petista de Tarso Genro. Segundo Paulo de Argollo Mendes, o pedido, protocolado junto ao Conselho Regional de Medicina (Cremers), baseia-se em dispositivo do Guia Médico que proíbe os profissionais da área de prestar atendimento em locais com condições sub-humanas. Argollo frisou que, no entendimento do sindicato, o governo estadual tem de tomar uma atitude imediata para encaminhar os adolescentes da Fase para atendimento ambulatorial e internação fora dos muros da instituição. O representante da classe médica também qualifica como "criminosa" a postura de manter pacientes psiquiátricos sem tratamento adequado enquanto há vagas que podem ser abertas em hospitais, o que só dependeria da vontade do governo. De acordo com o Simers, o Hospital Espírita, por exemplo, tem 200 vagas ociosas que poderiam ser usadas para dar atendimento a adolescentes da Fase.

Consulado dos Estados Unidos recomenda que visitantes cancelem viagens à Bahia

O Consulado dos Estados Unidos emitiu um comunicado oficial com informações sobre a greve dos policiais militares no Estado da Bahia recomendando que seja adiada “qualquer não-essencial” viagem às áreas em questão até que as condições de segurança se estabilizem. O documento é destinado a cidadãos americanos que estejam no Brasil ou com alguma viagem programada. “Cidadãos estadunidenses são instados a monitorar informações da imprensa sobre as condições de segurança em Salvador e no Estado da Bahia e a considerar atrasar qualquer não-essencial viagem às áreas até que as condições de segurança se estabilizem”, diz a nota. É isso que um governo petista muito incompetente consegue fazer à imagem brasileira.

Deputado federal Arthur Lira é o novo líder do PP

O deputado Arthur Lira (PP-AL) foi eleito nesta segunda-feira líder do Partido Progressista (PP) na Câmara dos Deputados. Ele ocupa vaga deixada por Aguinaldo Ribeiro, novo ministro das Cidades. “O processo da renovação da liderança foi construído em cima da harmonia, do consenso partidário. Nós temos o dever de dar continuidade a este trabalho, um trabalho conjunto ao do Palácio do Planalto, com a presidente Dilma e o nosso ministro”, disse Arthur Lira.

PSDB quer Mantega explicando omissão no escândalo da Casa da Moeda

O senador Alvaro Dias (PR), líder do PSDB, ingressou nesta segunda-feira com pedido para que o ministro Guido Mantega (Fazenda) se explique na Comissão de Assuntos Econômicos sobre a demissão de Luiz Felipe Denucci da presidência da Casa da Moeda por suspeita de corrupção. O ministro é acusado de não tomar qualquer providência sobre as suspeitas de ladroagem no órgão a ele subordinado. Denucci também poderá ser ouvido. A Comissão de Fiscalização e Controle também apura o recebimento de mais de US$ 25 milhões em propinas que teriam sido recebida de fornecedores por Denucci, por meio de empresas offshores criadas no Exterior.

Democratas pretendem abolir a sigla DEM

Os principais líderes do partido Democratas, reunidos nesta segunda-feira em São Paulo, reafirmaram a intenção de se apresentar como alternativa de oposição diferenciada de outros partidos, como o PSDB, e se queixaram da sigla DEM, que pretendem abolir. O seminário "Cidades Democratas" foi organizado pela direção nacional do partido com o objetivo de preparar as candidaturas municipais deste ano. Participaram do encontro cerca de 850 pessoas, incluindo dois vice-governadores, senadores, deputados federais e estaduais e militantes em geral. Destacaram-se os discursos do senador Demóstenes Torres (GO), muito aplaudido, do vice-governador de Alagoas, José Thomaz Nonô, e do deputado ACM Neto (BA). O evento também recebeu a visita de representantes de outros partidos, como o governador paulista Geraldo Alckmin. Durante o seminário, o Democratas lançaram a pré-candidatura de Rodrigo Garcia à prefeitura paulistana.

Dilma deve mudar Secretaria das Mulheres esta semana

A presidente Dilma Rousseff deverá mudar, ainda esta semana, o comando da Secretaria de Políticas para as Mulheres. A alteração é tida como certa, pois a titular Iriny Lopes é pré-candidata à prefeitura de Vitória (ES). Sua saída, no entanto, mostrou-se conveniente ao governo. Fontes no Planalto sinalizam a insatisfação da presidente em relação à pasta que, na avaliação de Dilma, ainda não conseguiu "acertar o tom" em um governo que, desde o início, pretendeu ter na afirmação feminina na política uma de suas marcas. Uma das favoritas para substituir Iriny é a socióloga, professora titular de saúde coletiva e pró-reitora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Eleonora Menicucci de Oliveira. Mineira, de 66 anos, mãe de dois filhos e avó de três netos, ela é doutora em ciência política pela Universidade de São Paulo e fez pós-doutorado na Universidade de Milão na área de saúde e trabalho das mulheres.

Novo Ministro tem rádios em nome de empregados

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), empossado como novo Ministro das Cidades, é dono de duas emissoras de rádio no interior da Paraíba registradas em nome de seu ex-contador e de um assessor pessoal. Os empregados são titulares da empresa AE Comunicações, que controla a emissora e tem sede no escritório de Ribeiro. Segundo matéria do jornal Folha de São Paulo desta segunda-feira, após a confirmação de seu nome como novo Ministro, a rádio dedicou duas horas de homenagem a "Aguinaldinho", como era chamado pelos locutores. "Isso aqui é rádio de ministro, rapaz!", afirmou o apresentador. O ministro omitiu ser dono de quatro empresas em sua declaração de bens apresentada à Justiça Eleitoral em 2010, quando se elegeu deputado federal.

Assassinatos já chegam a 95 na Bahia, mas governo petista não fala em estado de sítio para o Estado

Segundo o jornal A Tarde, de Salvador, às 17 horas desta segunda-feira, o número de assassinatos na Bahia já havia subido para 95 em apenas cinco dias, o que equivale a uma morte a cada 1h40min, 24 horas por dia. A insegurança pública é completa na Bahia. O Governador Jacques Wagner, do PT, perdeu o controle da área, que foi ocupada militarmente por forças federais e estaduais. As escolas estão fechadas. O governo federal prossegue mudo e não disse se decretará ou não estado de emergência ou de sítio na Bahia.

Policiais militares grevistas da Bahia entram em confronto com as tropas federais

Um grupo de policiais militares grevistas que estava do lado de fora da Assembléia Legislativa da Bahia entrou em confronto com as forças de segurança que cercam o local nesta segunda-feira. Ao menos 1.000 homens do Exército, da Força Nacional de Segurança e da Tropa de Choque da Polícia Militar cercam o prédio em Salvador, onde os policiais militares acampam com suas famílias desde terça-feira, dia em que deram início à greve. Os grevistas do lado de fora avançaram contra as tropas, que reagiram com balas de borracha e bombas de efeito moral. Mais cedo, houve confronto entre as forças federais e os familiares dos grevistas, quando parentes de policiais militares tentaram entrar no local. As tropas dispararam balas de borracha contra os manifestantes. Com o apoio das tropas federais, o governo baiano tenta desocupar o prédio, além de cumprir 11 dos 12 mandados de prisão expedidos pela Justiça baiana contra os líderes do movimento, que estão no local. O abastecimento de energia elétrica na Assembléia foi cortado por volta das 19 horas de domingo. As tropas federais fizeram incursões no entorno do edifício, usando, entre outros veículos, os blindados Urutu do Exército, que chegaram à cidade, e helicópteros. A iluminação de alguns pontos e dos holofotes instalados do lado externo é mantida por geradores de energia, usados para casos de emergência. O Exército fechou todo o acesso à região da Assembléia Legislativa. Os policiais grevistas dizem não querer confronto com as tropas do Exército ou com os 40 integrantes do Comando de Operações Táticas da Polícia Federal, que chegaram no domingo a Salvador para cumprir os mandados de prisão. Contudo, avisam que vão responder eventuais atos de violência com violência. Além do Exército, homens da Companhia de Operações Especiais da Polícia Militar estão nas proximidades da Assembléia. O pedido para a desocupação do prédio da Assembléia foi feito no domingo à tarde pelo presidente da Casa, deputado Marcelo Nilo, ao general Dias. Nilo disse que “os trabalhos legislativos precisam voltar à normalidade e que a Assembléia não pode ser usada como abrigo para foragidos da Justiça”. O deputado falou ainda que o pedido partiu dele mesmo e não do governador.

Por que este silêncio do Gilberto Carvalho?

Do jornalista Reinaldo Azevedo: "Eu acho que o governo federal tem de restaurar a ordem na Bahia, já que o governador Jaques Wagner é incompetente para fazê-lo. E defendo que se deixe claro, ainda mais claro, de uma vez por todas, que gente armada não faz greve nem se amotina, sob pena de expulsão sumária da corporação e processo. Pronto! É isso o que eu acho. QUEM GOSTA DE INVESTIR NO “QUANTO PIOR, MELHOR” É PETISTA. Quem usa o caos para atingir os adversários é Lula, é Jaques Wagner. Adiante. Cadê o ministro Gilberto Carvalho? Cadê a ministra Maria do Rosário? Cadê a presidente Dilma? Cadê o ministro José Eduardo Cardozo? Este último, eu sei, foi pra Bahia. Mas onde estão as declarações dos valentes, que opinavam com impressionante ligeireza quando o tema era cracolândia ou Pinheirinho? Imaginem se o caos baiano estivesse instalado em São Paulo. A essa altura, haveria canalhas falando na necessidade de intervenção federal — não esta informal, branca; refiro-me a intervenção pra valer mesmo. Em 2008, na greve decretada por uma extrema minoria da Polícia Civil em São Paulo, parlamentares petistas foram às ruas se solidarizar com os… grevistas — como Lula e Jaques Wagner fizeram em 2001… Agora, com o caos instalado em terras baianas e com uma centena de mortos — MORREU GENTE COMO MOSCA NA BAHIA, NÃO DO PINHEIRINHO!!! —, os petistas estão mudos! Vai ver ainda buscam um jeito de culpar o PSDB, FHC e, claro!, José Serra!!!

Exército, Polícia Federal, Força Nacional e Polícia cercam bunker dos grevistas da Bahia, Salvador em clima de guerra civil

Tiros de balas de borracha foram disparados pelas forças federais que está atuando na Bahia, convocadas pelos governos petistas de Jaques Wagner e de Dilma Rousseff, para combater a greve dos policiais militares. As ruas estão bloqueadas com carros em chama. As escolas não abriram nesta segunda-feira e o comércio só funciona parcialmente. O clima é de guerra na Bahia, governada pelo petista Jacques Wagner. Uma quantidade grande de 92 pessoas já foram assassinadas desde o início da greve da Polícia Militar. Na manhã desta segunda-feira, tropas de choque da Polícia Militar se juntaram aos homens do Exército, das Forças Armadas e da Polícia Civil no cerco à Assembléia Legislativa da Bahia, onde está um grupo de policiais militares em greve. Ao menos dois helicópteros do Exército sobrevoam o local. Houve princípio de confusão. No começo da manhã, um policial militar furou o cerco montado por homens do Exército e da Força Nacional ao redor da Assembléia Legislativa e se juntou aos grevistas. Ele foi perseguido por um policial da Força Nacional, que desistiu ao perceber um grupo de policiais militar saudar o colega. Familiares e policiais grevistas que estão do lado de fora da Assembléia Legislativa também tentaram invadir o prédio pela manhã. Eles foram contidos por homens do Exército, que dispararam balas de borrachas no chão. Policiais da Tropa de Choque da Polícia Militar foram chamadas e isolaram o grupo.

Exército cerca Assembléia Legislativa da Bahia e entra em confronto com policiais grevistas

Desde o início da manhã desta segunda-feira, cerca de 600 homens do Exército, além de 40 agentes do Comando de Operações Táticas (COT) da Polícia Federal, isolaram a Assembléia Legislativa da Bahia para garantir que a Polícia Federal cumpra os 11 mandados de prisão contra policiais militares grevistas que ocupam o local desde a semana passada. Os policiais também serão responsáveis pela remoção dos detidos para presídios federais. O clima de tensão aumentou quando um grupo de pessoas, em apoio aos policiais militares, tentou furar o bloqueio pela manhã. Eles foram contidos com tiros de balas de borracha. O Estado tem o apoio de mais de 2,5 mil homens das Forças Armadas e da Força Nacional que atuam no patrulhamento em Salvador, Feira de Santana, Barreiras e Paulo Afonso. Enquanto isso, subiu para 92 o número de homicídios registrados pela Superintendência de Telecomunicações das Polícias durante a greve dos policiais militares, que começou no último dia 31. Nesta segunda-feira , três pessoas foram assassinadas em Salvador e Região Metropolitana. O número de assassinatos contabilizados durante a greve da Polícia Militar é mais da metade dos 172 homicídios registrados em todo mês de fevereiro de 2011. Também foram roubados 235 veículos entre 31 de janeiro e esta segunda-feira. Em fevereiro de 2011 foram 346 carros subtraídos.

Congresso brasileiro gasta R$ 6 bilhões com CC´s

No ano passado, os funcionários comissionados ligados diretamente a deputados e senadores custaram ao Congresso Nacional cerca de R$ 6 bilhões. A estimativa foi levantada em estudo inédito, publicado pelo site Congresso em Foco, desenvolvido pelo professor Fabrício Pessato Ferreira, mestre em economia e coordenador de cursos do grupo Ibmec Educacional. O cálculo foi feito com base em normas internas das duas Casas legislativas. Cada um dos 81 senadores pode contratar até 50 funcionários comissionados, o que totalizaria 4.050 ligados diretamente aos parlamentares. Na Câmara dos Deputados, o número é quase o triplo: o limite é de 12.825 cargos de confiança para 513 deputados. Ou seja, cada parlamentar pode contratar até 25 funcionários. Para se ter uma idéia, o montante total gasto é mais da metade do orçamento para 2012 do programa Minha Casa, Minha Vida, fixado em R$ 11 bilhões, montante necessário para construir cerca de 109 mil casas este ano. No caso das rodovias, por exemplo, o orçamento previsto é de R$ 6 bilhões, mesmo valor gasto com os cargos em confiança, que são apenas R$ 3 bilhões menor do que os investimentos no exterior que a Petrobrás pretende fazer em 2012, estimado em R$ 9 bilhões.