quarta-feira, 18 de julho de 2012

Lobão confirma que redução de custo da energia será de mais de 10%


O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, confirmou nesta quarta-feira que o governo estuda reduzir em mais de 10% o custo da energia com a renovação das concessões. "Estamos examinando e achando que pode se ter uma redução considerável, mas como a Aneel está fazendo os cálculos não podemos adiantar o percentual', disse o ministro. Lobão disse que a análise está sendo feita caso a caso, usina por usina, para se calcular os investimentos que já foram amortizados. Somente depois disso é que o governo poderá definir o percentual de redução dos preços. Sobre a demora em se anunciar a definição do novo modelo de concessões, o ministro disse que o governo está aperfeiçoando os projetos. Segundo Lobão, a Petrobras continua insistindo nos pedidos para que o governo reajuste o preço da gasolina, por considerar que os aumentos já concedidos não compensam a defasagem dos últimos anos. O ministro se reuniu nesta quarta-feira com a presidente da Petrobras, Graça Foster. Os dois chegaram juntos ao Ministério de Minas e Energia. Lobão disse que não sabe se ocorrerão novos reajustes ainda neste ano. "Sim, vai ter novo reajuste, quando não sabemos", afirmou.

Ator confessa prática de pedofilia na internet e é preso na Bahia


Um ator de 32 anos, residente em Salvador (BA), foi indiciado pelo Ministério Público Federal na Bahia por crime de pedofilia praticado na internet. O acusado confessou o crime e está preso no Presídio de Salvador. Segundo a denúncia, ajuizada na terça-feira pelo procurador André Luiz Batista Neve, o ator participava de uma rede de compartilhamento de fotos e vídeos de pornografia infantil, e armazenava em seu computador arquivos de conteúdo ilícito. O homem foi flagrado, a partir da identificação de seu protocolo de internet (IP), compartilhando arquivos de pornografia infantil em janeiro deste ano. No dia 26 de junho, foi cumprido mandado de busca e apreensão na residência do ator, e a perícia identificou os arquivos ilícitos sendo compartilhados diretamente do computador instalado no quarto do réu. Ele revelou que armazenava e trocava, através da rede, fotos e vídeos que exibiam nudez de crianças e adolescentes. O Ministério Público Federal da Bahia requer a condenação do réu às penas previstas no artigo 241-A e 241-B, do Estatuto da Criança e do Adolescente, Lei nº 8.069/90, combinado com o artigo 71, do Código Penal. Em dezembro de 2011 e em fevereiro deste ano, a mesma rede já havia sido investigada pela Polícia Federal do Rio Grande do Sul, que identificou 97 usuários estrangeiros e 63 brasileiros, sendo pelos menos dois deles de Salvador. 

Após denúncias, filho de Paulinho da Força Sindical pede demissão de fundação


Alexandre Pereira da Silva, filho do candidato à prefeitura de São Paulo pelo PDT, deputado federal Paulinho da Força Sindical, pediu demissão da Fundação para o desenvolvimento das artes e da comunicação (Fundac) entidade que presta serviços à secretária do Trabalho no Estado de São Paulo. O filho de Paulinho ocupava o cargo informalmente, mesmo sem ter sido nomeado, em troca do apoio do PDT à reeleição do governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) em 2014. Segundo Paulinho, a denúncia tem o objetivo de prejudicar sua campanha eleitoral.

Justiça do Rio de Janeiro reconhece goleiro Bruno como pai do filho de Eliza Samudio


A Justiça do Rio de Janeiro publicou sentença reconhecendo o goleiro Bruno como pai do filho de Eliza Samúdio. A decisão, divulgada no Diário da Justiça Eletrônico do Rio de Janeiro no dia 12 de julho, declara o menino Bruno Samúdio, 2 anos, filho do goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza. De acordo com o advogado José Arteiro Cavalcante Lima, representante da mãe de Eliza Samudio, Sônia de Fátima Moura, e assistente de acusação do Ministério Público, o nome do goleiro deverá constar na certidão de nascimento da criança. "Agora o nome do menino tem que ter o sobrenome do Bruno, Souza, e o nome dele, Bruno, na certidão de nascimento", disse ele. Em uma carta enviada a um programa de televisão no dia 12 de julho, Bruno afirmou estar comprometido com a criação do filho que Eliza dizia ser dele. "O Bruninho tem, sim, um pai, sempre teve, e vou honrar esse compromisso perante a sociedade," escreveu o atleta. Apesar de decidir assumir a paternidade, Bruno nunca permitiu a realização de um exame de DNA para comprová-la. A guarda da criança está sob a responsabilidade da mãe de Eliza, que desapareceu no dia 4 de junho de 2010 quando teria saído do Rio de Janeiro para Minas Gerais a convite de Bruno. No ano anterior, a estudante paranaense já havia procurado a polícia para dizer que estava grávida do goleiro e que ele a agrediu para que ela tomasse remédios abortivos. Após o nascimento da criança, Eliza acionou a Justiça para pedir o reconhecimento da paternidade de Bruno. No dia 24 de junho, a polícia recebeu denúncias anônimas de que Eliza havia sido espancada por Bruno e dois amigos dele até a morte no sítio de propriedade do jogador, localizado em Esmeraldas, na Grande Belo Horizonte. Na noite do dia 25 de junho, a polícia foi ao local e recebeu a informação de que o bebê apontado como filho do atleta, então com 4 meses, estava lá. A então mulher do goleiro, Dayanne Rodrigues do Carmo Souza, negou a presença da criança na propriedade. No entanto, durante depoimento, um dos amigos de Bruno afirmou que havia entregue o menino na casa de uma adolescente no bairro Liberdade, em Ribeirão das Neves, onde foi encontrado. Enquanto a polícia fazia buscas ao corpo de Eliza seguindo denúncias anônimas, em entrevista a uma rádio no dia 6 de julho, um motorista de ônibus disse que seu sobrinho participou do crime e contou em detalhes como Eliza foi assassinada. O menor citado pelo motorista foi apreendido na casa de Bruno no Rio. Ele é primo do goleiro e, em dois depoimentos, admitiu participação no crime. Segundo a polícia, o jovem de 17 anos relatou que a ex-amante de Bruno foi levada do Rio de Janeiro para Minas Gerais, mantida em cativeiro e executada pelo ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, conhecido como Bola ou Neném, que a estrangulou e esquartejou seu corpo. Ainda segundo o relato, o ex-policial jogou os restos mortais para seus cães. No dia seguinte, a mulher de Bruno foi presa. Após serem considerados foragidos, o goleiro e seu amigo Luiz Henrique Romão, o Macarrão, acusado de participar do crime, se entregaram à polícia. Pouco depois, Flávio Caetano de Araújo, Wemerson Marques de Souza, o Coxinha Elenilson Vitor da Silva e Sérgio Rosa Sales, outro primo de Bruno, também foram presos por envolvimento no crime. 

Consórcio português irá construir usina solar da Eletrosul


A usina solar da Eletrosul, Megawatt Solar, será construída por um consórcio formado pela portuguesa Efacec e pela Efacec do Brasil, informou a empresa do grupo Eletrobras nesta quarta-feira. O consórcio português propôs o valor de 8,1 milhões de reais para construir a usina, 15% inferior ao previsto no edital, e venceu o processo de concorrência do qual oito proponentes participaram. O prazo para a instalação do empreendimento é de oito meses a partir da assinatura do contrato e das ordens de serviço. A usina fotovoltaica será integrada ao edifício-sede da companhia, em Florianópolis (SC), e a energia produzida será comercializada a consumidores livres. Cerca de 4 mil módulos solares serão instalados no telhado do prédio e sobre a cobertura dos estacionamentos gerando em média 1,2 gigawatts-hora (GWh) por ano, o que equivale ao consumo anual de cerca de 570 residências.

Governo recebe helicóptero novo para transportar Dilma


A presidente da República, Dilma Rousseff, passou a contar a partir desta quarta-feira com um novo helicóptero. A aeronave, com capacidade para transportar 10 passageiros e três tripulantes, foi entregue ao GTE (Grupo de Transporte Especial), em cerimônia na base aérea de Brasília. De acordo com o Ministério da Defesa, o helicóptero possui autonomia de quatro horas e trinta minutos de vôo e alcance de 630 milhas náuticas. Batizado de VH-36 Caracal, o equipamento faz parte do contrato de R$ 5,2 bilhões com a Helibras, para a construção de 50 unidades para as frotas da Presidência da República (2) e Forças Armadas (48). O ministério não soube informar o valor da aeronave, conhecida internacionalmente como EC-725. Do total de 50 helicópteros previstos, três já haviam sido entregues: um para a Marinha, outro para o Exército e outro para a Força Aérea, todos com caracterização militar. A aeronave entregue à Presidência da República tem configuração civil e será destinada ao transporte de autoridades. A previsão é que, em outubro deste ano, as três forças Armadas recebam mais um helicóptero cada e, dentro de um ano, seja entregue o segundo helicóptero para a Presidência da República. 

Roberto Jefferson assegura: "Não serei condenado"


Reconduzido nesta quarta-feira à presidência do PTB, o denunciante do maior esquema de corrupção do governo Lula diz que foi incluído entre os 38 réus do processo por questões políticas, mas que não se arrepende da denúncia e "faria tudo outra vez" A proximidade do julgamento do Mensalão do PT, que começa no dia 2 de agosto, não assusta Roberto Jefferson. Incluído entre os 38 réus do processo sobre o esquema, Jefferson, que foi reconduzido nesta quarta-feira à presidência do PTB, está certo de que será absolvido pelo Supremo Tribunal Federal. "Não serei condenado. Não há condição de me condenarem". Ele é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro pela Procuradoria-Geral da República no processo. "É um absurdo jurídico tão grande que penso que o Supremo não vai fazer isso", avalia o ex-deputado federal, que revelou, em 2005, um esquema de pagamento de propina a parlamentares em troca de apoio político para o governo petista de Lula no Congresso Nacional.

Ministro petista José Eduardo Cardozo rebate acusação de atuação política da Polícia Federal

O ministro da Justiça, o petista José Eduardo Cardozo, apelidado por Dilma Rousseff como um dos três porquinhos de sua campanha, rebateu nesta quarta-feira as acusações da oposição de que a Polícia Federal tem tido uma atuação seletiva para perseguir adversários e proteger aliados do governo, ou seja, de que a Polícia Federal é a polícia política do regime petista. "Toda vez que a Polícia Federal apura algo, os que querem defender o investigado sempre dizem que é ação orquestrada", afirmou o ministro, assegurando que a atuação da Polícia Federal é "republicana, autônoma e independente de qualquer interferência política". "Já ouvir dizer, às vezes até de pessoas da base aliada, que a Polícia Federal estaria atuando contra o governo e que o ministro da Justiça havia perdido o controle da Polícia Federal. Mas será que a Polícia Federal deve ter controle?", indagou o petista José Eduardo Cardozo. Ele alegou que esse tipo de atuação destinada a proteger amigos e perseguir inimigos era típica da idade média e não dos dias atuais. "Agora, é a oposição que acusa de perseguição", disse ele. Segundo o ministro, no fundo o que se critica é a atuação republicana da Polícia Federal. "Não há cores políticas nem ideológicas nas investigações. O que há é a apuração de fatos. Portanto, podem ficar absolutamente tranquilos: aqui não se persegue governador, deputado ou senador por ser do PSDB, do PT, da base governista ou da oposição. Aqui se apuram fatos", garantiu.

Ecopetrol fecha acordo para comprar fatia em blocos em Santos

A Ecopetrol Óleo e Gás do Brasil, subsidiária integral da colombiana Ecopetrol, fechou acordo para adquirir 30% de participação em três blocos de exploração na bacia de Santos, na costa brasileira. Os blocos BM-S-72 (anteriormente SM-1100), BM-S-63 (anteriormente SM-1036) e BM-S-71 (anteriormente SM-1035), foram adquiridos da Vanco Brasil Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural Ltda, subsidiária integral da PanAtlantic Energy Group. "Após essa transação, a PanAtlantic, através de sua subsidiária brasileira, deterá 40% de participação nas concessões e continuará como Operadora da campanha de perfuração de três poços, iniciada em 7 de julho de 2012 com a perfuração do poço Sabia-1X em BM-S-72", afirmaram as empresas em comunicado. Participações adicionais são mantidas pela Panoro Energy ASA (15%) e pela Brasoil Round 9 Exploração Petrolífera Ltda (15%). De acordo com a legislação de petróleo brasileira, a transação está sujeita à aprovação da Agência Nacional de Petróleo (ANP). A Ecopetrol criou a subsidiária Ecopetrol Óleo e Gás do Brasil Ltda em 2006. Os novos blocos da bacia de Santos serão adicionados ao portfólio brasileiro da empresa, que inclui participação nas atividades de exploração offshore em oito blocos localizados nas bacias do Pará-Maranhão, Bacia de Campos e Bacia de Santos. "Estamos muito satisfeitos com o fato de que a Ecopetrol compartilha nossa visão da Bacia de Santos como estimulante região de exploração e se juntará a nós na campanha de perfuração de 2012", disse o diretor executivo da PanAtlantic, William T. Drennen. A PanAtlantic tem ativos de exploração em águas profundas no Brasil, África ocidental e Mar Negro.

BofA e Itaú reduzem preços-alvos de OGX

O Bank of America Merrill Lynch e o Itaú BBA reduziram seus preços-alvos para a ação da OGX, devido à queda nas estimativas de produção da empresa do empresário Eike Batista. O BofA cortou o preço-alvo de 7,30 para 5,00 reais por ação, mantendo a classificação de "underperform" (quando espera um desempenho abaixo da média do mercado). "Estamos assumindo um pico de produção de 484 mil barris de petróleo equivalente por dia (boepd, na sigla em inglês) que será atingido em 2024. Isto é uma redução de nossa estimativa prévia de 646 mil boepd em 2024", afirmaram os analistas Frank McGann e Conrado Vegner, em relatório. Já o Itaú BBA diminuiu seu preço-alvo de 14,80 para 12,70 reais, mantendo a recomendação de "outperform" (desempenho acima da média do mercado). "O ajuste de nossos pressupostos de produção atrasa as metas de produção por mais 2 anos e meio, parcialmente compensado pelo menor investimento devido ao menor número de poços a serem perfurados", disseram os analistas Paula Kovarsky e Diego Mendes, em relatório. "Mantemos nossa recomendação de outperform para OGX, mas mantemos a nossa postura cautelosa para performance de curto prazo, com a ausência de catalisadores para recuperar a confiança do mercado".

Sofia Vergara é a atriz mais bem paga da TV dos Estados Unidos

Sofia Vergara
A atriz Sofia Vergara, da série "Modern Family", superou Kim Kardashian como a mulher mais bem paga da televisão dos Estados Unidos, ganhando 19 milhões de dólares nos últimos 12 meses, em uma lista divulgada pela Forbes.com nesta quarta-feira. Sofia Vergara, que nasceu na Colômbia, chegou ao primeiro lugar graças ao papel na sitcom da ABC, uma linha de roupas, contratos de patrocínio e uma parceria no Latin World Entertainment, uma empresa de entretenimento que a Forbes disse "estava destinada a se tornar uma nova potência de mídia". A atriz de 40 anos superou Kim Kardashian, que ficou em segundo lugar, ganhando estimados 18 milhões de dólares no período, com a série de reality show da TV "Keeping Up With The Kardashians", uma linha de roupas, contratos de patrocínio e uma enorme presença na mídia e no Twitter, aumentada por um romance com o cantor Kanye West, disse a Forbes.

Gripe A já matou 159 pessoas no Brasil este ano

Pelo menos 159 pessoas morreram no País neste ano vítimas da gripe suína, a Gripe A. Dados oficiais divulgados nesta quarta-feira pelo Ministério da Saúde mostram que a maioria dos óbitos (104) ocorreu nos Estados da Região Sul. Santa Catarina registrou 55 mortes, o que garante ao Estado o título de campeão em óbitos decorrentes da gripe. O Ministério reforçou a recomendação para que as pessoas tomem a segunda dose da vacina contra a gripe, principalmente crianças de até dois anos. Caso contrário, não poderão se considerar imunizadas. O total de pacientes hospitalizados no País e confirmados com gripe suína soma até agora 1.449 pessoas. Mais uma vez a Região Sul também contabilizou a maioria dos casos, com 1.117 internações. Em São Paulo, foram registradas 170 internações e 24 mortes por causa da gripe. Ao divulgar os números, o Ministério da Saúde ressaltou que foram disponibilizados a todos os Estados e municípios o medicamento Oseltamivir, vendido como Tamiflu. Segundo o Ministério, todos os Estados e municípios têm estoque do medicamento que é usado no tratamento da doença e reduz a possibilidade de evolução para um caso mais grave ou morte. O medicamento pode também ser comprado nas farmácias sem a necessidade da retenção da receita médica.

Dilma deve lançar PAC Mobilidade para cidades nesta quinta-feira

A presidente Dilma Rousseff deverá anunciar, nesta quinta-feira, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Médias Cidades, de acordo com informações do Ministério das Cidades. O ministério destaca que o programa irá beneficiar 75 municípios de todo o País. O lançamento está programado para ocorrer às 11 horas no Palácio do Planalto, em Brasília. O PAC Mobilidade destinará cerca de R$ 7 bilhões para cidades com menos de 700 mil habitantes e mais de 250 mil, ou para governos estaduais, com a aprovação dos municípios envolvidos. A liberação será por meio de financiamento, e as localidades deverão apresentar projetos de mobilidade urbana, que passarão por um processo seletivo para receber os recursos. É outra lorota, outro projeto papel do governo da petista Dilma.

Atrasada, colheita de café no Brasil atinge 46% do total

O Brasil colheu até meados de julho quase metade da produção de café esperada para a temporada 2012/13, o que indica um atraso na comparação com o mesmo período do ano passado, informou a consultoria Safras & Mercados nesta quarta-feira. O atraso na colheita ocorre após um período chuvoso nas principais regiões produtoras do Brasil, o maior produtor e exportador global. Até 12 de julho, os produtores tinham colhido 25,31 milhões de sacas, de uma estimativa total de 54,9 milhões de sacas. "A colheita está atrasada em relação a igual período do ano passado, quando 61% da safra 2011/12 estava colhida", afirmou a Safras em relatório. O percentual de colheita indica um avanço de seis pontos na comparação com o índice registrado na semana anterior. Em Minas Gerais, maior produtor brasileiro, os cafeicultores colheram 9,4 milhões de sacas, de um total de 28,3 milhões da estimativa de safra. No Espírito Santo, que colhe principalmente o café da variedade robusta, a colheita soma 9,7 milhões de sacas, ante uma safra total projetada em 14,1 milhões de sacas. A colheita do robusta começa antes da do arábica, variedade que predomina nas lavouras de Minas Gerais.

Ministro Gilson Dipp diz que São Paulo ainda guarda documentos não divulgados pela ditadura

O coordenador da Comissão da Verdade instalada pelo governo da petista Dilma Rousseff, ministro Gilson Dipp, afirmou nesta quarta-feira que as delegacias de Polícia Civil, o Instituto Médico Legal e o arquivo da antiga Delegacia de Furtos e Roubos, todos do Estado de São Paulo, guardam documentos ainda não divulgados que interessam para o esclarecimento de fatos ocorridos na ditadura militar brasileira. O anúncio foi feito após reunião no Palácio dos Bandeirantes entre o governador do Estado, Geraldo Alckmin, Dipp e outros dois membros da comissão (Paulo Sérgio Pinheiro e José Carlos Dias) para firmar compromisso de acesso a todos os arquivos do Estado referentes ao período. Para Dipp, a decisão de Alckmin de colocar todos os arquivos à disposição da Comissão da Verdade facilita o esclarecimento dos anos ditatoriais, pois "ainda há pessoas que certamente estão interessadas em esconder esses documentos". Dipp lembrou que "São Paulo foi um dos Estados onde mais ocorreram atos repressivos na ditadura". Segundo compromisso firmado nesta quarta-feira, caberá à Comissão da Verdade indicar quais arquivos são necessários, e a secretária de Justiça de São Paulo, Eloisa de Sousa Arruda, fará a interface com os órgãos estaduais que ainda guardam documentos não divulgados do período.

Atentado mata cúpula da segurança da Síria

Um atentado contra um prédio do governo sírio em Damasco nesta quarta-feira deixou mortos pelo menos quatro graduados membros do regime de Bashar Assad, num duro golpe à cúpula de segurança do país. Além do ministro da Defesa, Daoud Rajiha, e seu vice, Assef Shawkat (também cunhado de Assad), os primeiros a ter as mortes confirmadas, também não resistiram à explosão o general Hassan Turkmeni, chefe da célula de crise criada para combater a rebelião síria, e o ministro do Interior do país, Mohammed Ibrahim al-Shaar. Os ministros e chefes de polícia participavam de uma reunião na sede da Secretaria de Segurança quando o prédio foi alvo do ataque suicida. O grupo rebelde islamita Liwa al Islam, cujo nome significa “A Brigada do Islã” e pertencente ao Exército Livre Sírio (ELS), reivindicou a responsabilidade pela explosão. Um dos organizadores do ataque, Muayed al Zouabi, explicou que a ação foi realizada em coordenação com agentes de segurança do edifício governamental e com um cozinheiro da sede. Ele contou que os participantes da reunião tomaram café envenenado e a ambulância chamada para atendê-los era, na verdade, um carro-bomba enviado pelo ELS. As forças armadas da Síria comprometeram-se a perseguir os autores do atentado, para “eliminá-los” e “limpar a pátria de maldade”, de acordo com comunicado divulgado pela rede de TV oficial. Além dos quatro mortos, outras autoridades ficaram gravemente feridas. Entre elas está o chefe de Segurança Nacional do país, Hisham Bekhtyar, que foi submetido a uma cirurgia. Toda a área próxima ao ataque foi cercada pelo Exército. Nascido em 1947, Rajiha era, além de ministro da Defesa, vice-presidente do Comando Geral do Exército e do Conselho de Ministros. Com longa carreira nas Forças Armadas, das quais foi comandante de batalhão e de brigada, ele ocupou o posto de chefe do estado-maior até chegar ao ministério, em agosto de 2011. Para seu lugar, o governo sírio designou o general Fahd Jassim al Farich.

Um título ao gosto petralha: “Polícia do PT reprime servidores com gás pimenta”. Ou: Que decepção, companheiro Carvalho!

Do jornalista Reinaldo Azevedo - "Explico o título e exponho os fatos. Servidores em greve e a Polícia Militar do Distrito Federal entraram em confronto na Esplanada dos Ministérios, entre os prédios da Educação e do Planejamento. Os policiais tentaram desalojar manifestantes instalados na marquise de um dos edifícios, e o pau comeu: voaram chinelos, latas e até um sinalizador. Aí a PM recorreu ao spray de pimenta… Não há radical que não recobre a razão com argumento tão convincente… Pois é. Agora falo um pouco do meu título em estilo petralha. Alguém duvida de que, em boa parte da imprensa, seria mais ou menos essa a abordagem se algo semelhante ocorresse, como já ocorreu, em São Paulo? Só se trocaria o partido, claro: “Polícia do PSDB…” Por aqui, diga-se, já li coisa pior: “PM de Serra; PM de Alckmin…”, como se a força de segurança pertencesse ao governante, não ao Estado. Professores das universidades federais estão em greve há mais de 60 dias. As agências reguladoras também estão paradas. Há uma pressão em favor da paralisação de outras categorias. Estivesse instalado no Palácio do Planalto um presidente tucano, parlamentares petistas se colocariam à frente do movimento — a exemplo do que sempre fazem em São Paulo. Em 2008, uma minoria da Polícia Civil paulista em greve tentou criar um confronto armado. Os companheiros estavam lá… Estou muito decepcionado com o ministro Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência e homem encarregado da interlocução com os “movimentos sociais”. A cada vez que a força policial teve de agir em São Paulo, este grande articulador das massas reagiu negativamente. No caso do Pinheirinho, por exemplo, em que a PM atuou sob determinação expressa da Justiça, ele anunciou ao mundo que o PT tem outra maneira de tratar as questões sociais. Entendo: o gás de pimenta da “PM do petista Agnelo Queiroz” é, assim, uma espécie de éter da democracia… Eu não mudei uma vírgula do que penso. Sou contra greve de servidores. Boa parte do que se viu hoje na Esplanada é vandalismo, não reivindicação. Eu me oponho a essa forma de ação política em São Paulo, em Brasília ou em qualquer lugar. Gente que depreda o patrimônio público tem é de ir em cana. Ademais, essas manifestações mais radicalizadas são comandadas por grupos ligados ao PSTU e ao PSOL, exemplos de “oposição” ao petismo que não me servem. Nem tudo o que não é PT é bom! Se um país sob o comando dos companheiros é isso que vemos, imaginem como seria sob a guarda dos vermelhos do miolo mole… Assim, não aplaudo nem apoio tais atos. Mais ainda: a PM cumpriu a sua função ao reprimir ações que deixam de lado a reivindicação e partem para o crime. Mas esse sou eu, insisto. Não surpreendo ninguém ao escrever certas coisas. Eu gostaria é de ver um pouco mais de coerência do companheiro Carvalho, entenderam? Por que ele não abandonou o conforto do gabinete e não foi lá conversar com os “camaradas”, demonstrando o jeito diferente que o PT tem de fazer as coisas? E o mesmo se pode dizer sobre a companheira Dilma, como ficará claro no próximo post".

Servidores em greve entram em confronto com Polícia Militar no Distrito Federal

Depois de mais um dia de paralisação, funcionários públicos em greve entraram nesta quarta-feira em confronto com a Polícia Militar do Distrito Federal. O tumulto ocorreu em frente ao Ministério do Planejamento, depois de os manifestantes cercarem o prédio da Pasta e um grupo de estudantes pintar a fachada do Ministério da Educação, que fica ao lado. Entre as pichações a frase "Negocia Dilma já". Os servidores vieram de diversas partes do País e reivindicam aumento salarial, além da igualdade dos contracheques dos aposentados com os dos trabalhadores ativos. Segundo a Polícia Militar, dois manifestantes foram presos. Na confusão, os policiais chegaram a usar gás de pimenta para dispersar os manifestantes. Também foram lançados sinalizadores e cones. Integrantes do movimento sindical reclamaram da ação da polícia. "A gente que está com criança tem que ficar bem afastado. É muita confusão", reclamou Angélica Soares, de 32 anos, que está grávida e foi com os dois filhos. Desempregada, ela faz parte do Movimento Novo Pinheirinho e diz que participou da manifestação pela promessa de ganhar um lote: "Não sei se avançaram na negociação hoje. Preciso de um terreno meu porque vivo há muitos anos de aluguel." Sobre a reivindicação dos professores, ela disse que não poderia comentar: "Só sei que querem ganhar mais". À tarde, cerca de 600 famílias do Movimento dos Sem Teto invadiram o prédio do Ministério das Cidades. Os militantes cobravam moradias do Minha Casa Minha Vida e informações sobre as remoções previstas nas obras da Copa de 2014. A marcha pela Esplanada dos Militares começou logo cedo. Os manifestantes fizeram um enorme protesto em frente ao Palácio do Planalto, onde realizaram o enterro "simbólico" da presidente Dilma Rousseff. Apesar de a previsão inicial ser de a presidente Dilma estar no Planalto, ela acabou transferindo o despacho com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, para o Palácio da Alvorada. As manifestações em frente ao Planalto têm sido praticamente diárias, ao contrário do que acontecia no governo do ex-presidente Lula. Policiais Militares, seguranças do Planalto e militares do Exército faziam a segurança das instalações do Planalto. Havia uma preocupação, desde cedo, de que alguns servidores mais exaltados tentassem sair da Praça dos Três Poderes e seguir em direção ao prédio do Planalto, como já aconteceu em outras ocasiões, além do fato que o número de integrantes do protesto era considerado muito grande.

AMIA critica lentidão na investigação de atentado

Nesta quarta-feira, às 9:53 horas, uma sirene ecoou pelo bairro de Balvanera, ao lado do centro da capital argentina, para recordar os 85 mortos do atentado terrorista realizado contra a Associação Mutual Israelita Argentina (Amia), ocorrido há 18 anos, no dia 18 de julho de 1994. Na rua Pasteur, onde a explosão arrasou o edifício da entidade judaica, milhares de pessoas reuniram-se para homenagear as vítimas do atentado. O presidente da AMIA, Guillermo Borger, acusou a Justiça de lentidão na investigação do caso "Não existe uma única pessoa processada! A Justiça ainda não levou Carlos Telleldín (que teria vendido o veículo usado como carro-bomba) a julgamento oral e público. Não há pistas novas que permitam esclarecer de forma definitiva a conexão local". Segundo Borger, "a passagem do tempo é um obstáculo crescente para o descobrimento da verdade". Ele também destacou que "não existe uma pista nova sequer nas investigações...é imprescindível para a AMIA, para os parentes das vítimas e para a própria saúde da República que se investigue o encobrimento das pistas. Sem a ajuda da Interpol, os culpados continuarão livres e gozando de nossas caras". Segundo ele, é preciso descobrir quais integrantes do governo argentino do presidente Carlos Menem encobriram pistas. O presidente da AMIA disparou fortes críticas "ao governo teocrático do Irã", suspeito de ter ordenado o atentado, em coordenação com o Hezbollah: "o Irã coloca em perigo o mundo com seu programa nuclear". Para especialistas que investigam o caso há uma década e meia, além dos parentes das vítimas e representantes da comunidade judaica, existe mais de uma hipótese sobre o atentado. A primeira pergunta é "quem é o responsável?" Os olhares de suspeita que buscam um culpado no exterior se concentram nos países muçulmanos. Mas, ao contrário do que costuma acontecer, nenhum grupo fundamentalista jamais assumiu explicitamente a autoria do ataque. A Justiça em Buenos Aires acusa o Hezbollah, que teria agido na Argentina com o apoio da Embaixada do Irã. Mas outros não descartam que teriam sido terroristas vinculados aos governos da Síria ou Líbia. Outras teorias indicavam que os culpados seriam argentinos, integrantes das fileiras dos militares carapintadas (que tentaram levantes militares nos anos 80 e em 1990), conhecidos por seu antissemitismo. Também especula-se que poderiam ser integrantes da má afamada polícia da província de Buenos Aires.

Netanyahu responsabiliza Irã por ataque contra israelenses na Bulgária

O premiê israelense, Benjamin Netanyahu, disse nesta quarta-feira, 18, que a explosão na Bulgária contra um ônibus com turistas israelenses é responsabilidade do Irã. Ao culpar o regime de Teerã, Netanyahu disse, segundo o jornal israelense Haaretz, que o país vai dar uma "resposta contundente" contra o terrorismo da nação persa. "Todos os sinais apontam para o Irã", disse o premiê israelense. "Nos últimos meses, vimos tentativas do Irã de atacar israelenses na Tailância, Índia, Geórgia, Quênia, Chipre e outros países", afirmou Netanyahu, que mencionou ainda o ataque ocorrido contra a sede de uma organização judaica de Buenos Aires, na Argentina, a Amia. "Há exatos 18 anos, um ataque horrendo contra a comunidade judaica argentina ocorreu". Os Estados Unidos condenaram o ataque ocorrido na Bulgária. O porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, disse que Washington "condena esse tipo de ataques contra pessoas inocentes, sobretudo crianças, nos termos mais fortes". Entre os feridos há uma menina israelense de 11 anos, além de duas mulheres grávidas. No Twitter, a embaixadora dos Estados Unios na ONU, Susan Rice, chamou o ataque de "ultrajante, um ato de covardia suprema". Em um comunicado, o Congresso Judaico Latino Americano também condenou o ataque na Bulgária. "No dia em que líderes judeus e parlamentares da América Latina se reúnem para lembrar o aniversário do atentado à comunidade judaica em Buenos Aires, novamente somos golpeados pelo terror", diz a nota, assinada pelo presidente da entidade, Jack Terpins.

Atentado terrorista contra israelenses deixa pelo menos sete mortos na Bulgária

Pelo menos sete pessoas morreram em um ataque terrorista contra um ônibus com turistas israelenses na cidade búlgara de Burgas, informou o ministro do Interior, Tsvetan Tsvetanov. Em declaração anterior, o prefeito disse que três pessoas haviam morrido ainda no local. No momento do atentado, às 17h30 (local, 11h30 de Brasília) cerca de 40 turistas se encontravam no veículo. O fogo atingiu também outros dois ônibus que estavam estacionados no aeroporto da cidade, no leste da Bulgária. Várias testemunhas ouvidas pela emissora bTV relataram que viram um homem correr em direção ao ônibus e lançar algo ao interior do veículo antes da explosão. “Todas as pistas levam ao Irã como responsável pelo atentado”, acusou em comunicado o primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, que destacou que seu país “reagirá com determinação”. Os ônibus receberiam um grupo de turistas que chegava a Burgas de um vôo com 151 passageiros que saiu de Israel, segundo o prefeito. Ainda não foi possível apontar a identidade nem a nacionalidade de todos os turistas, mas entre eles havia um americano e um esloveno. As autoridades fecharam o aeroporto e dirigiram todos os vôos para a cidade de Varnas. O governo da Bulgária enviou a Burgas equipes de emergência e um banco de sangue. Burgas é a segunda cidade mais importante no litoral búlgaro do Mar Negro e nos últimos anos se transformou em um destino de férias muito popular entre os israelenses.

Candidatos fazem fila para tirar fotos com Ana Amélia

Durante boa parte da manhã e na parte inteira da tarde desta quarta-feira, a senadora Ana Amélia tirou fotos com 100 candidatos a prefeitos e vice-prefeitos do PP do Rio Grande do Sul. O caso é inédito em campanhas políticas no Estado. As filas foram imensas nos salões do Hotel Embaixador. À noite, Ana Amélia prestigiou a inauguração do comitê suprapartidário da comunista Manuela D’Ávila. O comitê fica em um prédio da família do deputado estadual roqueiro Mano Changes, que fica na rua Barros Cassal. Em relação ao seu apoio à candidatura de Manuela D’Ávila à prefeitura de Porto Alegre, a senadora revelou que apresentou pedido de licença de quatro meses ao diretório municipal do PP para poder participar da campanha em Porto Alegre, onde o PP não tem candidato a prefeito nem a vice.

Governo gaúcho discute, discute, discute e nada decide sobre PPPs

Está mesmo confirmada para segunda-feira a apresentação do relatório sobre o formato das modelagens que o governo estadual poderá usar em obras de infraestrutura na modalidade PPP. O serviço de consultoria é da Estruturadora Brasileira de projetos, a EBP. O caso mais notável de PPP em gestação é o da ERS-010, a Estrada do Progresso, cujo projeto, desenhado pela Odebrecht, está pronto e cozinhando em banho maria há dois anos. (Políbio Braga)

Chevron espera ser parceira do Brasil em energia

Oito meses depois do início do vazamento de petróleo no Campo do Frade, a Chevron confirmou que pretende retomar a produção de óleo no local e informou que espera ser "parceira do país no desenvolvimento de seu potencial" energético. A empresa petrolífera, com sede nos Estados Unidos, parou de produzir petróleo em Frade, no litoral do Rio de Janeiro, em março deste ano. Em nota, a Chevron diz que está "trabalhando com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) em relação a todas as questões referentes ao Campo de Frade, incluindo o retorno à produção". A multinacional informa ainda que respeita o relacionamento com o Brasil e espera "ser um parceiro do país no desenvolvimento de seu potencial como uma superpotência energética". Na nota, a empresa também diz estar confiante de que sempre atuou de forma "diligente e apropriada" e "em conformidade" com os planos de Exploração e de Emergência no Campo de Frade. Na última terça-feira, a ANP informou que a Chevron deve oficializar até o final deste mês o pedido para que a produção no Campo de Frade seja retomada pela empresa.

Secretaria da Saúde anuncia remanejo de mais 200 mil doses de vacina contra a gripe para o Rio Grande do Sul

A Secretaria Estadual da Saúde gaúcha confirma que mais 200 mil doses de vacina contra a gripe A serão remanejadas de outros Estados e encaminhadas ao Rio Grande do Sul pelo Ministério da Saúde. O anúncio foi feito pelo secretário estadual da Saúde, Ciro Simoni, mas ainda não há previsão de quando as vacinas estarão disponíveis à população. De acordo com a Secretaria, cerca de 800 mil doses extras já foram repassadas ao Estado nas últimas semanas. No total, somando as doses repassadas no período oficial da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe A e as obtidas posteriormente por meio de remanejos, estima-se que 3 milhões de gaúchos serão imunizados pelo Sistema Único de Saúde.

Furg adia reinício das aulas do segundo semestre

A Universidade Federal do Rio Grande (Furg) adiou, em razão da greve de servidores e professores de instituições federais, o início das aulas do segundo semestre deste ano e o período para solicitação de matrícula pela internet de estudantes que já cursam alguma graduação. Previsto para 30 de julho, o reinício das aulas só será definido com o fim da paralisação, conforme a Pró-reitoria de Graduação da Furg (Prograd). As matrículas via internet, que começariam nesta quinta-feira e terminariam no domingo, também estão suspensas até que seja definido o novo calendário acadêmico. Os calouros que ficaram de ingressar no segundo período de 2012 têm a matrícula — que foi feita em janeiro — garantida. Contudo, eles ainda terão de confirmar a inscrição durante a primeira semana após a volta às aulas. Segundo a Prograd, a Furg tem, hoje, cerca de 11 mil estudantes de graduação.

Vazamento de vídeo de assessora constrange senador do Piauí

"É uma situação muito constrangedora": assim o senador Ciro Nogueira (PP-PI) definiu o caso do vazamento de um vídeo que mostra uma de suas assessoras parlamentares em momentos íntimos. As imagens em que aparecem uma mulher em cenas de sexo circulou na semana passada entre assesores e jornalistas que fazem a cobertura da CPI do Cachoeira. A mulher seria Denise Leitão Rocha. Segundo Nogueira, o vídeo seria em uma situação anterior a nomeação de Denise para o seu gabinete. Porém, a origem e as cirscuntâncias do vazamento ainda não foram esclarecidas. Com a repercussão das imagens, Denise pediu afastamento, que coincide com o recesso parlamentar. Ciro Nogueira não descarta que ela venha a se afastar definitivamente do cargo. No entanto, uma eventual demissão ainda não está sendo analisada. O senador elogiou o trabalho da assessora e disse que ela foi selecionada após análise de currículos e entrevistas. O video está disponívell na Internet e é altamente pornográfico. Será que o Senado Federal virou uma sucursal do Bataclã?

Anatel suspenderá vendas de três operadoras em vários Estados

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) decidiu suspender a partir da próxima segunda-feira as vendas de habilitações da TIM, Oi e Claro em vários Estados brasileiros. As operadoras, inclusive a Vivo que não teve vendas suspensas, terão de apresentar em um prazo de 30 dias um plano de ação para melhorar seus serviços em três aspectos: completamento de chamadas, interrupções de chamadas e reduções das reclamações dos usuários. No Rio Grande do Sul, apenas a operadora Oi foi atingida pela medida. A TIM foi a empresa que teve as vendas suspensas no maior número de Estados: em 19. São eles: Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Roraima e Tocantins. A Oi não pode vender nos Estados de Amazonas, Amapá, Mato Grosso do Sul, Roraima e Rio Grande do Sul. No caso da Claro, a decisão engloba os Estados de Santa Catarina, Sergipe e São Paulo. Segundo a Anatel, a proibição se refere a proibição de planos de dados e voz. A suspensão pode ser revertida antes dos 30 dias, se as empresas apresentarem antes desse prazo soluções para os problemas apontados. Os planos e metas deverão ser aprovados pela agência para a retomada das vendas. Em Porto Alegre, as vendas de habilitações de todas as operadoras estão suspensas desde o início da semana, por ação do Procon municipal.

Ministério Público de Tocantins pede quebra de sigilos da Delta e de ex-assessores de prefeito

Na ação de antecipação de tutela ajuizada nesta quarta-feira, em Palmas, o promotor Adriano Neves pediu a suspensão do contrato para coleta de lixo e limpeza urbana entre a Delta e a prefeitura de Palmas e requereu a quebra dos sigilos bancário e fiscal da empresa e de três ex-assessores do prefeito Raul Filho (PT), responsáveis pela licitação que escolheu a Delta em 2008. "Estamos diante de uma notória 'máfia do lixo', então pugno, a fim de cruzar informações, com a urgência que o caso recomenda, pelo franqueamento das informações fiscais e financeiras dos envolvidos nessa teia de articulações ilícitas", afirma o promotor. Além da Delta, Neves relacionou para a quebra de sigilos o ex-secretário de Infraestrutura Jair Júnior, o presidente da comissão de licitação, Gilberto Turcato, e o engenheiro civil da prefeitura de Palmas e responsável pela fiscalização dos serviços da empresa em Palmas, Luiz Marques Couto Damasceno. Os quatro são réus na ação civil ajuizada pelo Ministério Público do Estado do Tocantins em 2010. O Ministério Público também pediu o bloqueio de bens em quantidade que baste para cobrir o valor do contrato, de R$ 71,9 milhões. Segundo o promotor, é necessário o ressarcimento ao município dos prejuízos já anotados "seja pela fraude à licitação, seja pela manipulação das planilhas". Esta é a terceira vez que o promotor tenta suspender o contrato, mas a Justiça negou os outros pedidos alegando que a suspensão traria prejuízo ao município. Agora, rebate o promotor no novo pedido, "a cada medição que a empresa Delta recebe do Município de Palmas, aumenta-se o dano ao erário, seja pela total ausência de fiscalização, seja pelo motivo real de toda essa falcatrua, enriquecimento ilícito dos réus". Na fundamentação do pedido, o promotor cita, entre outros, fraude material (impressão de folhas do documento em datas diferentes) e falsidade ideológica (atestado indevido em 75% de itens que não existiam no objeto contratual) no atestado de capacidade técnica fornecido pelos servidores da prefeitura para a empresa obter Certidão de Acervo Técnico (CAT) com a qual venceu a licitação.

Verba para partido de Paulo Maluf cresceu após aliança com PT

O apoio do PP à candidatura de Fernando Haddad (PT) à prefeitura de São Paulo coincidiu com uma disparada na destinação de verbas federais para obras e projetos apadrinhados por parlamentares do partido. Em um quadro atípico, o PP do ex-prefeito Paulo Maluf foi, desde o dia 1º de junho, é o segundo partido mais beneficiado pelo governo Dilma no atendimento das emendas parlamentares. O mês de junho marcou a reta final da definição das alianças para as eleições municipais de outubro. Quinta maior bancada no Congresso, o PP ficou à frente do PT e só atrás do PMDB, donos das maiores bancadas no Congresso. A eleição de Haddad em São Paulo é vista como principal objetivo eleitoral do PT, maior partido de sustentação do governo federal. Polêmica, a aliança com Maluf garantiu ao petista, neófito em eleições e em desvantagem nas pesquisas de intenção de voto, equilíbrio em relação a seu principal adversário, José Serra (PSDB), no tempo da propaganda de rádio e TV. A partir de 14 de junho, data em que Paulo Maluf passou a considerar publicamente a possibilidade de apoiar Haddad em vez de Serra, a liberação de emendas para o PP quintuplicou. Até aquela data, a liberação acumulada desde janeiro era de R$ 7,2 milhões. De um mês para cá, foram mais R$ 36,6 milhões para emendas do partido. Um dos principais aliados de Maluf em São Paulo, o deputado federal José Olímpio, foi o segundo mais beneficiado entre os pepistas, obtendo R$ 4,2 milhões para ações apoiadas por ele. Outro parlamentar do PP paulista beneficiado foi Beto Mansur, ex-prefeito de Santos e que tem Maluf como seu padrinho dentro do partido.

Sérgio Cabral já avisou a Dilma que deve deixar o governo em 2013

O governador Sérgio Cabral está decidido a deixar o Palácio Guanabara em dezembro do próximo ano. A idéia está em estágio tão avançado que Sérgio Cabral já conversou sobre o assunto com a presidente Dilma Rousseff e com o ex-presidente Lula. A saída antecipada beneficiaria três de seus principais aliados em uma só tacada: o vice-governador Luiz Fernando Pezão, o prefeito Eduardo Paes, e o filho do governador, Marco Antônio Cabral. Com a saída de Sérgio Cabral em dezembro de 2013, Pezão teria dez meses até as eleições, se apresentando à população como governador, inaugurando obras, gerindo a máquina e participando de eventos de governo. Esse foi justamente o argumento apresentado por Cabral a Dilma. Em uma conversa com Dilma no Palácio Guanabara no fim de abril, quando se comemorou a marca de 1 milhão de beneficiários do programa Renda Melhor, o governador falou com a presidente sobre o plano de deixar o cargo. Segundo Cabral, Pezão tinha de “ganhar musculatura” e não haveria melhor forma de fazê-lo do que “no cargo”. Ao mesmo tempo, essa estratégia atende outro compromisso de Sérgio Cabral: pavimentar o caminho de Eduardo Paes para ser governador do Rio de Janeiro em 2018. Concorrendo ao governo no exercício do mandato, Pezão ficaria impossibilitado de disputar a reeleição em 2018, beneficiando, então, o prefeito do Rio de Janeiro. Caso consiga se reeleger em outubro, Eduardo Paes ficaria na prefeitura até 2016, aproveitando a Copa e as Olimpíadas, e seria candidato do PMDB a governador, com apoio de Pezão e Sérgio Cabral, em 2018. Em contrapartida, isso garantiria também a dedicação integral do atual prefeito na campanha de Pezão em 2014. Além de resolver as situações de Paes e Pezão, a saída de Cabral do governo em dezembro de 2013 permitiria ao governador construir a carreira de seu herdeiro: o filho Marco Antônio Cabral. Assessor de Paes na prefeitura do Rio de Janeiro, Marco Antônio já conquistou aliados no círculo político, mas não poderia concorrer em 2014 caso Cabral continuasse no governo. A Constituição proíbe que parentes de até segundo grau de presidentes, governadores e prefeitos sejam candidatos na mesma jurisdição.

Greves de servidores preocupam Planalto, e a LDO de 2013 não prevê reajuste para o setor

A onda de greves de servidores públicos tornou-se a principal preocupação da área econômica do governo petista de Dilma Rousseff. Ceder às pressões, na visão de um interlocutor graduado do governo, colocará em risco o propósito da presidente Dilma Rousseff de crescer acima de 2% em 2012. Um aumento generalizado dos salários do funcionalismo tiraria espaço para novos investimentos e desonerações de tributos. A Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2013, aprovada na terça-feira, não prevê reajuste para os servidores federais. Nos bastidores, o Palácio do Planalto só admite reajustes pontuais no ano que vem para a área militar e para funcionários civis de nível médio. Para resumir a situação, um interlocutor da presidente repetiu a frase dita por Dilma em um discurso recente: “Não se deve, neste momento, brincar à beira do abismo”. Líderes das diversas categorias que aderiram à paralisação estimam que há mais de 135 mil servidores em greve, dos quais 105 mil são professores. Se todas as reivindicações dos servidores dos três poderes fossem atendidas, teriam de sair dos cofres públicos cerca de R$ 92 bilhões, segundo técnicos, dos quais R$ 60 bilhões atenderiam ao Executivo.

Em 9 meses de governo em Porto Alegre, José Fortunatti quer aumentar em 80% o preço da coleta de lixo domiciliar

Entre novembro de 2011 e julho de 2012, o DMLU aumentou em duas oportunidades o preço da coleta de lixo da cidade, e se propõe a aumentar uma terceira vez, chegando ao inexplicável percentual de 80% nesse período de nove meses de gestão de resíduos do governo Fortunati. O estratosférico aumento de 80% no preço da coleta de resíduo sólido domiciliar se dá por exclusiva "decisão de governo", do governo do prefeito José Fortunati. A empresa Sustentare (ex-Qualix) Serviços Ambientais S/A, quando firmou o contrato com o DMLU de Porto Alegre, em novembro de 2007, teve fixado o preço para a coleta de lixo domiciliar em R$ 56,49 (cinquenta e seis reais quarenta e nove centavos) por tonelada coletada. Esse contrato, assinado pelo DMLU durante a gestão do prefeito José Fogaça (PMDB), governo que o prefeito José Fortunati (PDT) substituiu e deu continuidade na gestão de resíduos, tinha data-base de um ano para a realização do primeiro reajuste. Está bem claro que todos os reajustes contratuais no DMLU são anuais. Nunca inferiores a esse período de tempo de 12 meses. Quatro anos depois da assinatura do contrato da empresa Sustentare, em novembro de 2011, o preço da coleta de lixo domiciliar já era de R$ 70,94 (setenta reais e noventa e quatro centavos) por tonelada coletada, o qual deveria vigorar por 12 meses seguintes a esse reajuste. Ou seja, em quatro anos de vigência do milionário contrato da Sustentare, o aumento percentual do preço da coleta de lixo domiciliar concedido pelo DMLU foi de 25,58%. Repetindo: em quatro anos o aumento chegou a 25,58%. Esse aumento é determinado em cláusula contratual e com base nos índices do Governo Federal. Então, como o governo de José Fortunatti conseguiu chegar a esse esse estratosférico aumento de 80% do preço da coleta de lixo domiciliar em Porto Alegre? Vamos chegar lá. A prefeitura de Fortunatti assinou, em dezembro de 2011, um contrato sem licitação pública com a empresa Revita Engenharia Ambiental S/A, pertencente ao grupo Solví (dono também da Vega Engenharia Ambiental S/A e da empresa RELIMA, que atua em Lima, no Peru), visando substituir a Sustentare que operava a coleta de lixo domiciliar da capital gaúcha desde novembro de 2007. O preço acertado pelo DMLU com a Revita Engenharia Ambiental S/A foi de R$ 75,00 (setenta e cinco reais) por tonelada de lixo domiciliar coletado, isso em dezembro de 2011. Considerando o preço praticado pela Sustentare, de R$ 70,94 por tonelada coletada, e o novo preço desse mesmo serviço, acertado sem licitação pública com a Revita, de R$ 75,00, temos o aumento no valor correspondente a 5,72%. Esse foi o primeiro aumento no preço da coleta de lixo domiciliar de Porto Alegre. Esse aumento é inexplicável, lembrando que a empresa Revita opera a coleta de lixo domiciliar com os caminhões coletores da antiga prestadora de serviço e com parte das equipes de motoristas e de garis. Seis meses após o primeiro contrato sem licitação pública, já em 2012, o DMLU acerta um segundo contrato com a Revita, sem que essa empresa se submetesse a uma licitação pública, passando o preço de R$ 75,00 para R$ 81,63 por tonelada de resíduo sólido domiciliar coletada na mesma área em que operava a Sustentare. Mais 8,84% de aumento no preço da coleta de lixo domiciliar praticado na capital gaúcha, sem qualquer fundamentação técnica ou mercadológica. Um aumento exclusivamente por decisão de governo, do governo de José Fortunatti. Chegamos ao segundo aumento de preço da coleta de lixo domiciliar da capital gaúcha. Somente com esses dois aumentos, a prefeitura de Porto Alegre oportunizou que a empresa Revita faturasse R$ 10,69 (dez reais e sessenta e nove centavos) a mais por tonelada de lixo domiciliar coletado na capital. Finalmente, a prefeitura de Porto Alegre, em 19 de junho de 2012, promove uma audiência pública para justificar a publicação de edital para a operação de cinco serviços de limpeza urbana aglutinados em uma única concorrência. Um modelito concorrencial que favorece uma única empresa. Entre esses cinco serviços de limpeza urbana aglutinados em uma única concorrência, o governo Fortunati definiu que o preço a ser pago, pelo DMLU da prefeitura de Porto Alegre para a empresa contratada vencedora da concorrência, para a operação do serviço de coleta de resíduo sólido domiciliar, corresponderá a R$ 127,65 (cento e vinte e sete reais e sessenta e cinco centavos) por tonelada coletada. Considerando-se o preço de R$ 70,94 acertado pelo DMLU com a Sustentare, em novembro de 2011, valor esse o qual deveria vigorar por 12 meses, e o novo preço proposto pelo governo Fortunati, em 19 de junho de 2012, de R$ 127,65 por tonelada de resíduo sólido domiciliar coletado, o aumento será de 80% em apenas nove meses. Chegamos finalmente ao aumento de 80% do preço da coleta de lixo domiciliar de Porto Alegre, por decisão do governo Fortunati. Inacreditável, um aumento de 80% em menos de 12 meses. E é precisa ressaltar que a área de coleta de lixo de Porto Alegre não aumentou de novembro de 2011 para julho de 2012. Não há qualquer registro no Brasil que se tenha aumentado em 80% o preço da coleta de lixo domiciliar de alguma cidade, e ainda mais em apenas nove meses.

Tarso Genro instala sua Comissão da Verdade, e advogada pede a ministro Gilson Dipp investigação do assassinato de seu avô Kurt Kriegel por terroristas da VAR Palmares


Kurt Kriegel com sua esposa, em 1969

O governador do Rio Grande do Sul, o peremptório Tarso Genro (PT), assinou na noite desta terça-feira o decreto que cria a Comissão Estadual da Verdade, em uma solenidade no auditório do Ministério Público. O documento foi formalizado ao lado do juiz espanhol Baltasar Garzón, que foi colocado em disponibilidade de seu cargo pela Suprema Corte da Espanha, onde foi condenado por ordenar escutas telefônicas ilegais de advogados e seus clientes. Ainda não há informações sobre como funcionará a Comissão do peremptório governador petista, nem quem fará parte dessa célula. Segundo o ministro Gilson Dipp, do Superior Tribunal de Justiça, e presidente da Comissão da Verdade de Dilma Rousseff, presente ao evento, a ação do governo gaúcho reflete um movimento geral segundo o qual todos os Estados trabalharão localmente para contribuir com a apuração dos crimes cometidos durante a ditadura militar brasileira. A solenidade estava cheia de jornalistas, o governo do peremptório petista Tarso Genro fez muita publicidade do ato, mas nenhum jornalista foi capaz de ver e registrar o momento em que a advogada gaúcha Aurea Altenhofen, ao final da solenidade, aproximou-se do ministro Gilson Dipp e, muito emocionada, pediu para falar com ele. Aurea Altenhofen é neta de Kurt Kriegel, que foi assassinado na noite de 22 de setembro de 1969 em um assalto promovido por três terroristas do grupo VAR Palmares, que pretendiam realizar uma "expropriação" em benefício da revolução comunista. Kurt Kriegel morreu em seu restaurante Rembrandt, muito conhecido em Porto Alegre, assassinado pelos sete tiros que os terroristas desferiram. O ministro Gilson Dipp ouviu a breve narrativa emocionada de Áurea Altenhofen e recebeu dele o seu relato por escrito: "Exmo. Sr. Dr. Ministro Gilson Langaro Dipp - Coordenador na Comissão Nacional da Verdade - Eu sou Áurea Altenhofen, brasileira de Porto Alegre, advogada e neta de vítima de assassinato que ocorreu no dia 22.09.1969, o comerciante Kurt Kriegel. Meu avô consta como única vítima do terrorismo no Rio Grande do Sul. Na época dos fatos e alguns anos mais tarde, as investigações correram em dois inquéritos, um na Delegacia Especializada de Homicídios, outro no extinto DOPS. Na capa dos inquéritos policiais constaram os nomes de três pessoas como suspeitos, após a anistia estas capas foram subtraídas e nelas escrito “autoria não identificada”, assim como desapareceu do Palácio da Polícia uma prova material do crime que continha fios de cabelo de um dos assassinos em um emplasto poroso utilizado como máscara e que foi deixado na fuga caído na calçada em frente ao local do crime. Há anos venho tentando enterrar o meu avô, esclarecer os fatos que envolveram o seu assassinato. De qualquer forma, ainda hoje, o meu avô figura em uma lista que foi divulgada pelo Comando do 3º Exército, em uma solenidade de aniversário da Revolução que foi realizada no parque da Redenção, junto ao Monumento ao Expedicionário, quando foram lidos os nomes das vítimas, o meu avô era o único “inocente”, por não ser de nenhuma organização política (exceto a maçonaria). Consta, também, no livro “Brasil Sempre” (Giordani, Marco Polo, 1986) que na página 45 informa: “KURT KRIEGEL, comerciante. Assassinado por grupo terrorista quando assaltava o bar de sua propriedade”. Depois disso buscamos esclarecimentos junto a Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, o que tivemos de retorno ficamos cientes através da leitura do livro, que na página 448/9, informa:  “KURT KRIEGEL (1908 – 1969) - Número do processo: 306/96 - Data e local de nascimento: 15/05/1908, Alemanha; Filiação: Maria Kriegel e Adolf Kriegel - Organização política ou atividade: não definida; Data e local da morte: 22/09/1969, Porto Alegre (RS) - Relator: Paulo Gustavo Gonet Branco ; Indeferido em: 20/06/1996. Trata-se de pedido de indenização à CEMDP que foi apresentado pela antiga companheira de Kurt Kriegel, nascido na Alemanha e estabelecido em Porto Alegre, que teria sido morto durante um assalto ao seu restaurante. Seu nome consta na lista do site de extrema-direita Ternuma (Terrorismo Nunca Mais), como tendo sido morto por um grupo da esquerda". Com certeza para nós, familiares de Kurt Kriegel, a questão não se resume em indenização, buscamos o direito à verdade, o direito ao esclarecimento dos fatos que envolveram a morte do nosso patriarca. É uma dívida com ele, com a nossa consciência, com a história, trata-se de um direito de cidadãos que vivem em um país com Estado de Direito e segurança jurídica. As pessoas envolvidas em questões afetas ao caso Kurt Kriegel, quer da administração pública, policiais e militares, ou mesmo os militantes políticos, muitos estão chegando à idade avançada, alguns contam com mais de 80 anos de vida, urge que de uma vez por todas tenhamos a coragem de descortinar o passado e trazer à luz a verdade histórica dos acontecimentos que, de fato, ocorreram e atingiram os brasileiros, neste caso de forma especial a mim, aos meus familiares e amigos. Pelo exposto requeiro a inclusão nas investigações das circunstâncias fáticas e documentais que envolveram e resultaram no assassinato de Kurt Kriegel como um dos crimes a serem esclarecidos por nossa tão esperada e sonhada Comissão Nacional  da Verdade. Aurea Altenhofen-OAB/RS 12899". O ministro Gilson Dipp recebeu o documento e assegurou a Aurea Altenhofen que serão tomadas as providências necessária. No evento também estava presente a ministra da Secretaria Especial de Direitos Humanos, a deputada federal Maria do Rosário.