quinta-feira, 19 de julho de 2012

Petrobras anuncia contratos de US$ 4,5 bilhões para plataformas

A Petrobras aprovou junto com seus parceiros BG Group, Petrogal Brasil e Repsol Sinopec a assinatura de 10 contratos no valor de US$ 4,5 bilhões que prevêem a construção de plataformas para a exploração de reservas do pré-sal, informou nesta quinta-feira a empresa. Em comunicado, a companhia especificou que os contratos, que serão assinados nos próximos dias, prevêem a construção e a integração de plantas de processamento para oito plataformas do tipo FPSO (Unidade Flutuante de Produção, Armazenamento e Exportação de Petróleo e Gás). De acordo com a versão, as plataformas serão construídas para operação nos blocos BM-S-9 e BM-S-11, localizados na Bacia de Santos, com o objetivo de explorar as reservas do pré-sal, jazidas localizadas à grande profundidade no Oceano Atlântico sob uma camada de sal que em alguns pontos alcança dois quilômetros de espessura. Além disso, a empresa anunciou que o consórcio que explora o bloco BM-S-11, formado por Petrobras, a britânica BG Group e a portuguesa Petrogal Brasil, optou por iniciar o processo de contratação de uma FPSO adicional. O bloco BM-S-9 é operado pela Petrobras (45%), em associação com BG Group (30%) e Repsol Sinopec (25%).

Paraguai cancela medição de terras de produtor brasiguaio

O presidente do Paraguai, Federico Franco, decidiu nesta quinta-feira anular a ordem de medição judicial de terras do empresário brasileiro Tranquilo Fávero, principal produtor individual de soja do país. A revisão foi autorizada pelo destituído presidente esquerdopata priápico Fernando Lugo, em 2011, e desbloqueada pela Suprema Corte em fevereiro. De acordo com o novo presidente do Instituto Nacional do Desenvolvimento Rural e da Terra, Ignacio Luis Ortigoza, a medida criaria um caos jurídico que não permitiria cumprir com o objetivo do órgão. A proposição obrigava a revisão de 257.900 hectares de duas fazendas nos departamentos de Itapúa e Alto Paraná, no leste do país, que teriam sido vendido ilegalmente pelo Estado paraguaio no século 19. O caso foi reaberto no ano passado, quando se descobriu que Fávero tinha 60.000 hectares desses terrenos. A reabertura do caso provocou diversas ocupações de terroristas do MST às propriedades de Fávero, que são semelhantes à fazenda onde ocorreu a morte de 17 pessoas em um tiroteio, em uma operação de reintegração de posse, em Curuguaty, em junho. O ataque armado foi feito pelo terroristas do MST. A ação frustrada foi um dos fatores que desencadearam o processo de impeachment para o presidente Fernando Lugo, destituído em 22 de junho.

Presidente do Paraguai deve demitir 80 empregados do festival empreguista do bispo pegador Lugo

O presidente paraguaio, Federico Franco, deve anunciar nesta sexta-feira a demissão de 80 funcionários de Usina Itaipu Binacional designados pelo presidente deposto, o bispo esquerdopata priápico Fernando Lugo. A informação foi publicada pelo jornal paraguaio ABC Color. A maioria dos afetados pela decisão ingressou na hidrelétrica ainda neste ano, mas a lista de dispensas conta ainda com outros 120 nomes, que serão demitidos em breve da binacional, administrada em conjunto com o Brasil. O diretor paraguaio de Itaipu, Franklin Boccia, limitou-se a dizer que se comprometeu com a direção brasileira da usina a reduzir a quantidade de funcionários do lado paraguaio. O Paraguai havia concordado em reduzir de 2,1 mil para 1,8 mil o número de empregados. Do lado brasileiro são 1.440 os empregados. O governo do bispo pegador priápico Lugo autorizou a contratação de pessoal dias antes da sua destituição. Só na última semana de seu governo foram contratadas 50 companheirinhos.

Advogado é considerado foragido por envolvimento com tráfico de drogas

Uma operação da Polícia Civil de Cachoeira do Sul, em parceria com outras oito delegacias do Vale do Rio Pardo, no Rio Grande do Sul, desarticulou, nesta quinta-feira, uma quadrilha de tráfico de drogas. Um advogado atuante na cidade é considerado foragido. Na operação Forte Apache, seis pessoas foram presas e outros três homens são procurados pela polícia. Entre eles está o advogado Luciano Coletto Herdina, apontado pelas investigações como um dos líderes do grupo. O advogado teve a prisão preventiva decretada e disse à polícia que se entregaria na delegacia até o meio-dia. Como não se apresentou, passou a ser considerado foragido. "Ele é um dos líderes do grupo juntamente com outro homem que está preso há um mês", explica o delegado Celso dos Santos Tavares, que comandou a operação com 28 agentes e 12 viaturas. Além dos mandados de prisão preventiva, também foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão, mas nenhuma arma ou droga foi localizada. De acordo com o delegado, o grupo vinha sendo investigado desde fevereiro. Em 24 de junho, três integrantes foram presos em flagrante em Pantano Grande, com 1,4 quilo de crack e 48 gramas de cocaína pura. No último dia 13, a polícia prendeu mais dois integrantes com 175 gramas de crack. Ao todo, a operação resultou na prisão de 11 pessoas que devem ser indiciadas por associação para o tráfico de drogas. A polícia tem 30 dias para a conclusão do inquérito, e acredita que o grupo movimentava em torno de R$ 70 mil ao mês em drogas compradas em Porto Alegre a cada 15 dias. Nas cidades do Interior do Rio Grande do Sul, principalmente aquelas com atividade intensa de agropecuária (sem falas nas de atividade industrial), rola a cocaína em grande quantidade, entre os abonados, detentores de poder econômico. Cachoeira do Sul é uma das cidades que se destaca.

Pedidos de impugnação de candidaturas já são 1.033 no Rio Grande do Sul

Os pedidos de impugnação de candidaturas de 101 promotorias do Ministério Público nos municípios gaúchos chegaram em 1.033 no final da tarde desta quinta-feira. O número ainda deve crescer significativamente, já que o Gabinete Eleitoral do Ministério Público aguarda a comunicação de ações movidas por outras 72 zonas eleitorais do Estado. Após romper a barreira dos mil processos de impugnação de candidatos nas eleições de 2012, o Ministério Público informou que 930 casos estão atrelados a ausência de documentos e certidões, suspeitas de falsificações e de analfabetismo. Com base na lei da Ficha Limpa, os vetos chegam a 103, subdivididos em motivações como condenações criminais e eleitorais, situações de improbidade administrativa e rejeição de contas no Tribunal de Contas do Estado, Tribunal de Contas da União e Câmaras de Vereadores. Do total de tentativas de impugnação, 101 são direcionadas aos candidatos a prefeito e vice. Outras 932 se referem aos postulantes a vereador.

Suplente com um voto assume vaga de vereadora no Rio Grande do Norte

Com apenas um voto na eleição de 2008, a suplente de vereadora da cidade de Ceará-Mirim (região da Grande Natal), Cláudia Roberta Câmara (PP), assumiu a titularidade do mandato. O fato ocorreu porque ela era a segunda suplente do vereador Renato Coutinho, que foi punido pela Justiça Eleitoral por infidelidade partidária, já que trocou o PP pelo PR. Como o primeiro suplente também foi "infiel" ao partido, o mandato terminou ficando com a candidata de apenas um voto. O mais curioso do mandato conquistado por Cláudia Roberta é que o único voto conseguido por ela não foi dela própria, mas sim do marido, o advogado Bruno Cavalcanti. A nova vereadora de Ceará-Mirim disse que votou no irmão, Júlio César (PSD), que é atual presidente da Câmara Municipal da cidade. Como novo vereadora de Ceará-Mirim, município com 68.141 habitantes, Cláudia Roberta terá salário de R$ 5 mil (valor bruto), uma verba de gabinete de R$ 4,5 mil/mês e terá disponível três assessores para auxiliarem em assuntos diversos. Antes de assumir o Legislativo, ela atuava como farmacêutica no serviço público. Que maravilha.... o setor público é a grande mãe brasileira.

Empresa de Cachoeira pagou imóvel a ex-diretor da Delta

O empresário Fernando da Cunha Magalhães afirmou à CPI do Cachoeira que o depósito de R$ 120 mil da Alberto e Pantoja na conta da Oliveira e Magalhães Materiais de Construção, da qual é um dos sócios-proprietários, serviu para pagar parte de um imóvel vendido por ele para Claudio Abreu, ex-diretor da Delta. Em ofício enviado à CPI, Magalhães disse ter vendido um imóvel para Abreu por R$ 200 mil. Anexou a ele documentos de cartório que comprovariam a transação realizada em abril do ano passado. O pedido de informações da comissão havia sido endereçado à mãe do empresário, Aparecida Rodrigues Magalhães, e à empresa. O filho disse que a mãe "jamais manteve qualquer espécie de relação e negócio" com Cachoeira e com a Alberto e Pantoja. O empresário afirmou que não sabia que o depósito fora realizado pela Alberto e Pantoja nem que o comprador "estava envolvido com uma organização criminosa e que a origem daquele dinheiro poderia ser ilícita, só vindo tomar conhecimento deste escândalo através das notícias amplamente divulgadas pela mídia nacional". Contudo, a versão difere da apresentada por Geraldo Donizete de Oliveira, outro sócio da Oliveira e Magalhães Materiais de Construção. Em abril, ele disse que a Delta fez o serviço de coleta de lixo em Catalão, cidade da empresa, e que chegou a fazer negócio com Cláudio Abreu, sem detalhar qual tipo nem o valor da transação.

Oposição reage e diz que acusação de Jefferson a Chinaglia é grave

Parlamentares de oposição consideraram "grave" a informação do presidente do PTB, Roberto Jefferson, de que em 2005 o então líder do governo, Arlindo Chinaglia (PT-SP), o procurou para propor um acordo que lhe salvaria o mandato em troca do silêncio sobre o escândalo do Mensalão do PT. Pela proposta, seria nomeado um "delegado ferrabrás" (faz-de-conta) para o processo aberto na Polícia Federal contra Roberto Jefferson, ao qual caberia opinar pelo não indiciamento. Além de recuar da denúncia de que havia um processo de pagamento mensal de parlamentares no governo, Jefferson deveria ser substituído na presidência do PTB pelo então ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia. O ex-deputado, que acabou cassado, disse que não aceitou a oferta porque "viveria de joelhos, sairia pela porta dos fundos". Chinaglia confirmou que de fato foi à casa de Roberto Jefferson, mas negou ter feito uma proposta para o acordo. "Se existiu essa conversa, não foi comigo", disse o deputado petista. No PPS, o clima é de "eu já sabia". "Não me surpreendo porque estão até agora tentando usar do lícito e do ilícito para encobrir o Mensalão do PT. Com empenho amplo, total e irrestrito do PT", afirmou o deputado federal Roberto Freire (SP), presidente do partido, que completou: "A novidade é a participação também do Chinaglia. É um personagem novo em uma história velha". Crente na palavra do petebista, o deputado Sergio Guerra (PE), presidente do PSDB, fez um apelo para que a denúncia contra Chinaglia seja levada em consideração: "Tudo o que Jefferson falou até hoje foi comprovado". O deputado federal ACM Neto (DEM-BA) destaca a tentativa de uso escuso da Polícia Federal no episódio: "O grave do fato é quando Chinaglia oferece colocar um 'delegado ferrabrás' que poderia manipular o processo do Roberto. Vê-se aí mais um movimento do dedo forte do governo que usa o aparelho do Estado brasileiro para a defesa de interesses políticos do PT".

Governo Dilma pode usar PPPs nas licitações de aeroportos

O governo petista de Dilma Rousseff está analisando usar Parcerias Público-Privadas (PPPs) nas próximas licitações para privatizações de aeroportos federais, disseram duas fontes com conhecimento do assunto. A avaliação é de que no aeroporto do Galeão (RJ), por exemplo, o volume de investimentos pode ser menor do que no de Guarulhos, não justificando a aplicação de um modelo "puro" de concessões, segundo uma fonte que participa das discussões. Após conceder em fevereiro os aeroportos de Guarulhos (SP), Viracopos (SP) e Brasília (DF), o governo vem analisando a possibilidade de entregar outros terminais para a iniciativa privada, como Galeão e Confins (MG). A outra fonte disse que há semanas o assunto vem sendo discutido entre técnicos de diversas áreas do governo, incluindo Casa Civil, Ministério da Fazenda, Secretaria de Aviação Civil e Infraero.

Chuvas podem adiar colheita de áreas de cana para próxima safra

Chuvas abundantes durante um período tradicionalmente seco no centro-sul, a principal região produtora de cana-de-açúcar do Brasil, ameaçam adiar a colheita de algumas áreas para a próxima temporada, afirmou a consultoria Datagro nesta quinta-feira. Muitas das usinas de cana do Brasil atrasaram o início da colheita 2012/13, que começou oficialmente em abril, visando obter uma cana com maior rendimento, depois de um início chuvoso na temporada de moagem. Além disso, o clima úmido das últimas semanas, incomum para esta época do ano, impediu as atividades nos canaviais de algumas empresas. O Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) estima que as usinas foram impedidas de moer em 11 dias, em média, no mês de junho, na comparação com os cinco dias de paralisação registrados no mesmo mês do ano passado, devido às chuvas. "A chuva abundante nos últimos meses também tem um lado negativo, como: uma diminuição na produtividade industrial e da colheita mecânica, um aumento nas impurezas minerais e uma interrupção das operações agrícolas", disse a Datagro numa nota nesta quinta-feira: "As usinas agora estão preocupadas com a perspectiva de adiar a colheita em alguns campos para a próxima safra". Meteorologistas prevêem uma alta probabilidade de que os padrões climáticos mudem para condições de El Niño, o que significaria clima mais úmido no cinturão da cana no Brasil. Se as chuvas forem mais fortes que o normal no fim da temporada, entre outubro e dezembro, as usinas poderiam ser forçadas a deixar cana madura no campo até o início da colheita seguinte, em abril de 2013. Em 2008 e 2009, as usinas foram forçadas a deixar milhões de toneladas de cana madura nos campos até a safra seguinte devido à interrupção na colheita causada pelo clima úmido. Os preços globais de açúcar têm sido sustentados desde o início de junho pelos relatos de chuva e de atrasos nos embarques nos principais portos do Brasil, país que detém cerca de metade das negociações internacionais de açúcar.

Fila de navios para açúcar no Brasil aumenta por chuva e greve

A fila de navios aguardando para carregar açúcar no Brasil aumentou para 87, ante os 81 registrados há uma semana, por chuvas e uma greve dos inspetores sanitários nos portos, atrasando os embarques, afirmou a agência marítima Williams em relatório divulgado na quarta-feira. O número de navios aguardando nos portos brasileiros também aumentou com a colheita da safra 2012/13 da região centro-sul do País acelerando o ritmo. O clima chuvoso em Santos e Paranaguá recentemente desacelerou o carregamento de açúcar bruto em porões abertos. O Brasil é o mais importante produtor de açúcar, e controla metade as exportações mundiais da commodity. Espera-se que a safra desta temporada seja maior que no ano passado, devido a um melhor rendimento e a um aumento do plantio de cana, mas somente um pouco. A produção de açúcar pode acabar se concretizando abaixo das expectativas atuais, se chuvas mais fortes do que a média continuarem a diminuir o teor de sacarose das plantas de cana, dizem analistas. Sob um clima mais úmido, as usinas tendem a favorecer a produção de etanol ao invés do açúcar, mas até agora isso não aconteceu. Em Santos, principal porto brasileiro para exportações de açúcar, a fila de navios subiu para 52, ante 44 na semana passada. A fila em Paranaguá, segundo mais importante porto, diminuiu em dois navios, para 33 embarcações esperando para carregar açúcar, bruto e branco.

Dilma conversa com Boeing para novo avião presidencial

A presidente Dilma Rousseff iniciou conversações com a Boeing para adquirir um novo avião presidencial, sinalizando uma entrada maior para a fabricante norte-americana em um dos maiores mercados emergentes do mundo. Dilma quer um avião maior mais consistente com o crescente poderio político e econômico do Brasil e está avaliando a compra de um Boeing 747 similar ao Air Force One, aeronave usada pelo presidente dos Estados Unidos. Atualmente, Dilma usa um Airbus A319, que foi comprado pelo ex-presidente Lula em 2004. No entanto, a aeronave é incapaz de realizar longos percursos e teve de realizar duas paradas para abastecimento durante a viagem da presidente à Índia, em março, disseram as fontes. "Presidentes brasileiros irão viajar à Índia e à China uma vez por ano todos os anos a partir de agora, e não devemos ter que fazer paradas como esta", disse uma fonte. Outra fonte disse que a opção pela Boeing era a única sendo seriamente analisada por Dilma. Se a compra for realizada, será uma vitória simbólica nos esforços da Boeing de ganhar mercado na maior economia da América Latina e a sexta do mundo. A questão ganhou urgência já que os tradicionais mercados da companhia nos Estados Unidos e na Europa apresentam baixas previsões de crescimento. A Boeing anunciou um acordo neste mês para fornecer um novo sistema de armas para o avião de combate leve Super Tucano, fabricado pela Embraer, que está tentando expandir suas operações na área da defesa. As companhias também anunciaram em junho que iriam colaborar no desenvolvimento e marketing do jato militar e de reabastecimento KC-390, também da Embraer. É possível que um relacionamento mais próximo com o governo brasileiro e a maior fabricante de aeronaves do país possa dar à Boeing uma vantagem em outro negócio muito maior, de ao menos 5 bilhões de dólares: a nova geração de caças da Força Aérea Brasileira. A francesa Dassault e a sueca Saab são as outras duas concorrentes para o negócio. O Boeing 747 tem quatro turbinas ante duas na maioria dos modelos mais novos. Pode, portanto, oferecer maior segurança em caso de um problema em motor em pleno vôo. Em junho, o Airbus presidencial sofreu um problema relacionado à pressurização da cabine durante viagem entre Rio de Janeiro e Brasília. Apesar de não ter deixado feridos, o avião teve de retornar ao Rio e Dilma foi forçada a voar a bordo de uma aeronave reserva menor, desembarcando em casa depois da meia-noite. Dilma "morre de medo" de turbulência e instruiu seus pilotos algumas vezes a alterar o plano de vôo para desviar de tempestades ou outros problemas.

Chevron pode receber autorização para voltar a produzir

A diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), Magda Chambriard, afirmou nesta quinta-feira que a entidade, por enquanto, não identificou "nada contra a retomada" da produção por parte da Chevron no caso do Campo de Frade. Segundo ela, a autorização deve sair nos próximos dias. Magda lembrou que foi a própria Chevron que pediu a interrupção da produção, após vazamento. Não há ainda data para autorização para perfuração e injeção de água. A reguladora afirmou que, para isso, a Chevron terá que admitir seus erros e provar que está apta para operar de forma segura. A multa à Chevron será calculada nos próximos 30 dias, mas será inferior a R$ 50 milhões. Foram 25 autuações, com valores máximos de R$ 2 milhões cada. A Chevron pode recorrer das multas. A ANP também levará à companhia uma lista de procedimentos que deverão ser adotados para melhorar sua segurança. Segundo Magda, o acidente da Chevron poderia ter sido evitado caso a empresa tivesse seguido a regulamentação em vigor e com seu próprio material. Para a diretora, a empresa desconsiderou testes de resistência de outros poços no local, falhou no revestimento e na colocação de sapatas, deixou de executar análise de riscos e demorou para identificar o problema, entre outros erros.

Vinte mil sírios foram para o Líbano nas últimas 24 horas

Cerca de 20 mil sírios saíram do seu país de origem e viajaram pela fronteira principal com o Líbano nas últimas 24 horas, disse uma fonte de segurança libanesa que trabalha na fronteira, após intensos combates em vários distritos de Damasco. O número de sírios que cruzam a fronteira oficial geralmente é cerca de 5 mil por dia, disse a fonte. Na quarta-feira, os rebeldes promoveram o maior golpe contra o regime do presidente Bashar Assad, desde março de 2011, com um atentado contra o prédio de Segurança Nacional. O ministro e o vice-ministro da Defesa, Dawoud Rajiha e Assef Shawkat, respectivamente, morreram. Shawkat era uma das figuras mais temidas do círculo próximo ao presidente sírio. Além deles, o assistente do presidente, general Hassan Turkmani, também morreu. Outros integrantes do alto escalão do regime sírio ficaram feridos.

Telebrás quer investir R$1 bilhão em 2013 e R$1 bilhão em 2014

A Telebrás pretende investir 1 bilhão de reais no próximo ano e mais 1 bilhão de reais em 2014 na ampliação da sua rede e sua infraestrutura no País, afirmou o presidente Caio Bonilha, nesta quinta-feira. Bonilha disse ainda que a companhia negocia a oferta de serviço para incrementar a capacidade de redes 3G com uma das operadoras punidas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) na quarta-feira. A Telebrás investiu no ano passado 80 milhões de reais e a previsão para este ano é de aproximadamente 400 milhões de reais. A prioridade da empresa é investir em regiões onde há demanda por serviços de banda larga e onde as grandes operadoras do País tem pouca penetração, segundo Bonilha. O executivo disse que, desde fevereiro, a Telebrás vem desenvolvendo um produto, o VPN (Rede Privada Virtual), que está disponível ao mercado há duas semanas. Segundo ele, uma das operadoras punidas com a proibição de vendas de novas linhas na quarta-feira pela Anatel por problemas na qualidade do serviço oferecido a seus clientes já está em negociação para adquirir o novo produto. TIM, Oi e Claro foram as companhias punidas, mas Bonilha não disse com qual delas a Telebrás está negociando. Bonilha frisou que o sistema poderá ajudar as operadoras de telefonia a aumentar e melhorar a capacidade das suas redes 3G e 4G. "Um dos grandes problemas que as operadoras de celulares têm é o backhaul, que é a interligação entre a estação básica e a central de controles da operadora. É nisso que a gente quer entrar e pode auxiliar nesse esforço de melhora da qualidade dos serviços das operadoras", explicou. "O grande problema hoje é banda larga, Internet e 3G. Nisso nós podemos ajudar bastante. As operadoras podem usar a rede da Telebrás para incrementar a capacidade de sua rede. Já estamos em negociação com uma operadora e esperamos que agora a gente acelere essa negociação", disse.

Rebeldes sírios tomam o controle de postos de fronteira

Rebeldes sírios tomaram o controle nesta quinta-feira de todas as passagens fronteiriças entre o Iraque e a Síria, informou Adnan al-Assadi, vice-ministro do Interior iraquiano. "Todos os postos de fronteira entre o Iraque e a Síria estão sob controle do Exército Livre da Síria", afirmou ele. Mais cedo, dois funcionários de segurança iraquianos afirmaram que o controle do posto fronteiriço de Albu Kamal, entre os dois países, estava nas mãos dos rebeldes. "Ao meio-dia (horário local), os conflitos tiveram início. À tarde, vimos a bandeira síria ser recolhida e, no lugar, ser colocada a bandeira do Exército Livre da Síria", disse um tenente-coronel da polícia de fronteira iraquiano. Também nesta quinta-feira, os rebeldes assumiram o controle de uma passagem de fronteira com a vizinha Turquia, informou o Observatório Sírio pelos Direitos Humanos. "Combatentes rebeldes tomaram o controle da passagem de Bab al-Hawa (na província de Idlib, noroeste do país) com a Turquia", disse o grupo, acrescentando que os rebeldes removeram uma fotografia do presidente Bashar Assad que estava no posto fronteiriço.

Relatório de 1972 aponta morte de desaparecidos políticos

Um relatório do Centro de Informações do Exército (CIE), órgão de repressão da ditadura militar (1964-1985), extinto há duas décadas, comprova que o governo brasileiro sabia oficialmente 30 anos atrás da morte do desaparecido político Ruy Carlos Vieira Berbert. Berbert era um dos 12 integrantes da luta armada (um dos outros é Virgílio Gomes da Silva, comandante do sequestro do embaixador dos EUA Charles Elbrick, em 1969, também oficialmente desaparecido) dados como mortos no documento do CIE "Terroristas da ALN com cursos em Cuba (Situação em 21jun72)", guardado no Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro (Aperj). Segundo o texto, o homem integrou na ilha, sob o codinome Joaquim, uma das turmas de treinamento de guerrilha da ALN (Ação Libertadora Nacional), organização fundada pelo terrorista Carlos Marighela, ex-deputado pelo PCB. As fotografias mostram o cadáver de Berbert em Natividade, hoje no Estado de Tocantins. A Comissão da Verdade, criada para investigar crimes contra direitos humanos ocorridos de 1946 a 1988, decidiu reabrir as investigações sobre o paradeiro dos restos mortais do guerrilheiro. Foi a primeira iniciativa desse tipo tomada pelo órgão, que começou a trabalhar em maio. O documento do CIE é parte do acervo do antigo Departamento de Ordem Política e Social (DOPS) carioca guardado no Arquivo Público do Rio de Janeiro. O texto aponta que oito dos 12 mortos eram do "III Exército da ALN", nome dado a uma das turmas do curso de guerrilha. São citadas quatro. O detalhamento do relatório, com codinome de cada guerrilheiro na ilha, nomes de quase todos, período do treino (maio a dezembro de 1970, no caso do III Ex), turma (são citadas quatro), situação (morto, foragido, preso ou banido) e até cursos específicos que só alguns frequentaram (explosivos, enfermagem), levantou suspeitas entre ex-ativistas. Para alguns sobreviventes da organização, havia um agente infiltrado, ou um delator entre eles. Pode até ser que esse delator tivesse sido enviado ao Brasil e vivido muito tempo aqui na clandestinidade. O III Ex da organização terrorista ALN teve características especiais. Seus integrantes formaram o "Grupo dos 28", que rachou com a organização e formou o Molipo (Movimento de Libertação Popular), dizimado ao tentar se instalar no Brasil. Aparentemente, uma parte considerável de seus integrantes era monitorada desde o desembarque no Brasil. Um dos sobreviventes do III Ex que conseguiram escapar vivos é o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu. Segundo o CIE, seu codinome na ilha era Daniel. Ele se radicou clandestinamente no interior do Paraná nos anos 70, sob nome falso e após operação plástica que lhe alterou o rosto. Além de Berbert, estavam mortos em 21 de junho de 1972, de acordo com o relatório do CIE, os seguintes ex-alunos do III Ex: Arno Preiss, Flavio de Carvalho Molina, Francisco José de Oliveira, Frederico Eduardo Mayr, Gastone Lúcia de Carvalho Beltrão, José Roberto Arantes de Almeida e Lauriberto José Reyes . Do II Ex, treinado de julho de 1968 a meados de 1969, há três integrantes do curso de guerrilha apontados como mortos no relatório: Alex de Paula Xavier Pereira, Márcio Leite Toledo e Yuri Xavier Pereira. Virgílio Gomes da Silva foi do "I Exército da ALN", treinado de setembro de 1967 a julho de 1968. Em Cuba, seu codinome era Carlos, mas no Brasil era Jonas. Foi chefe do chamado GTA (Grupo Tático Armado) da ALN em São Paulo. Segundo relatos, foi morto ao reagir a uma sessão de tortura. O documento do CIE também confirma a captura de Bonarges de Souza Massa, outro ex-integrante do III Exército da ALN sob o codinome Felipe. Integrante da lista de desaparecidos políticos, Massa consta no documento como "preso". Sua morte foi reconhecida pela Comissão de Mortos e Desaparecidos.

Ministro vê obras de quatro sedes da Copa "no vermelho"

O ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, afirmou nesta quinta-feira que existem obras no "vermelho" em relação ao cronograma em quatro das 12 sedes da Copa do Mundo de 2014. Essas obras poderão ser retiradas da matriz de responsabilidade em outubro, o que, na prática, significa que o Brasil não teria mais compromisso de entregá-las para o evento da Fifa. Segundo os dados divulgados pelo ministro, que tem como base um levantamento de 15 de julho, há problemas graves de calendário em obras de Natal (RN), Cuiabá (MT), Manaus (AM) e Brasília (DF). Natal tem duas obras com o carimbo vermelho: a reestruturação da Avenida Engenheiro Roberto Freire e o corredor de ônibus Zona Norte-Arena das Dunas. Em Cuiabá, o problema é com o veículo leve sobre trilhos (VLT), que tem desde problemas de licenciamento até a falta da conclusão de projeto executivo. Em Manaus, o projeto do Monotrilho está sob risco, por problemas de licenciamento. Já em Brasília, o VLT que ligará o aeroporto a um terminal na Asa Sul também preocupa, mas, segundo Ribeiro, a licitação foi concluída e o projeto pode migrar para o selo amarelo. De acordo com os dados divulgados, 56% das obras de mobilidade estão com o calendário adequado. Além dessas obras com carimbo vermelho, há ainda outras 18 que têm o selo amarelo e precisam de aceleração nos processos para que sejam entregues dentro do prazo.

Confirmada condenação de empresário por venda de próteses inadequadas e de procedência ignorada

A 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, em julgamento realizado nesta quinta-feira, manteve a condenação de Alberto Fernandes da Silva, proprietário das empresas Equimed, Indústria de Equipamentos Médicos Ltda., e Titanium Comércio de Implantes Ortopédicos Ltda., por vender a estabelecimentos hospitalares produtos sem as características de identidade e qualidade admitidas para sua comercialização e de procedência ignorada. Segundo a denúncia do Ministério Público, entre 1999 e 2004, o réu vendia próteses, órteses e outros produtos com fins médicos e terapêuticos, sem seguir as normas da ABNT e de procedência desconhecida. Os produtos foram implantados em inúmeros pacientes no Estado, ocasionando problemas de saúde como a ruptura de próteses implantadas, exigindo mais de uma cirurgia para corrigir os problemas decorrentes da falta de qualidade dos produtos. O réu foi condenado em 1º grau na Comarca de Porto Alegre, e recorreu da decisão. No Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, o relator da apelação foi o desembargador Aristides Pedroso de Albuquerque Neto, que votou pela manutenção da condenação. Segundo o magistrado, a existência dos fatos ficou devidamente comprovada pelo relato coerente das vítimas e dos médicos que as atenderam, pelas notas fiscais de venda dos produtos, que comprovaram a ausência de procedência e de identificação do material, bem como pelo laudo pericial realizado nos materiais empregados. "Não se trata de delito cometido por negligência, imprudência ou imperícia. O apelante Alberto tinha ciência da ilicitude de sua conduta, o que se depreende da prova", afirmou o magistrado. Em decisão unânime, foi mantida a condenação de Alberto da Silva. Os magistrados divergiram quanto à pena que, por maioria, foi fixada em três anos de reclusão, substituída por prestação de serviços comunitários, pelo mesmo prazo da carcerária, a ser cumprida em estabelecimento hospitalar, e prestação pecuniária no valor de 50 salários mínimos a serem destinados a entidade assistencial. O desembargador Aristides, que entendeu por fixar a pena de quatro anos e seis meses de reclusão, teve seu voto vencido nesse ponto.

Governo transforma dívida de R$ 17 bilhões em 522 mil bolsas em universidades privadas

A presidenta Dilma Rousseff sancionou nesta quinta-feira a lei 12.688, oriunda da Medida Provisória 559/12. Editada originalmente com o objetivo de autorizar a Eletrobras a assumir o controle acionário da Companhia Energética de Goiás (Celg), a legislação também permitiu a criação do Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento das Instituições de Ensino Superior (Proies). Vai ser a maior farra para as empresas donas de faculdades, centros universitários e universidades privadas do Brasil, uma farra de bilhões de reais, devidos por essas instituições ao governo, e que serão transformadas em bolsas de estudo. O que vai ter de "bolsa-papel" não está no gibi. O governo petista de Dilma Rousseff estima que serão geradas 522 mil vagas com bolsas nas universidades. Na melhor das hipóteses, serão gerados 500 mil analfabetos funcionais. A MP também prevê a necessidade de uma gestão cada vez mais austera por parte das instituições contempladas. Isso é uma nova brincadeira. Muita comissão sairá dessa cartola. O plano de "recuperação das universidades" beneficiadas prevê a oferta de bolsas ao longo de 15 anos e atingirá 90% da dívida de cada instituição. Os 10% restantes deverão ser pagos em espécie. No Rio Grande do Sul, apenas um caso, o da Urcamp, de Bagé, que atende toda a região da campanha e que deve R$ 147 milhões ao fisco e à previdência, poderão ser geradas 147 mil bolsas.

Santa Catarina tem mais 10 mortes por gripe A

Um novo boletim divulgado nesta quinta-feira, pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina, aponta que o vírus H1N1 foi responsável pela morte de mais 10 pessoas neste ano, alcançando o total de 62 vítimas e 685 casos diagnosticados. Entre as vítimas, apenas uma não apresentava outras doenças associadas e duas eram pacientes maiores de 65 anos. O relatório não informa se os pacientes estavam vacinados. O novo boletim mostra ainda que Santa Catarina segue com o maior número de mortes associadas à gripe A neste ano. O Rio Grande do Sul registrava 33 mortes até a última segunda-feira e o Paraná somava 23 mortes no período. Mesmo com o novo boletim de Santa Catarina, o Paraná é o Estado com o maior número de casos diagnosticados, 760.

Policiais civis de Goiás completam dez dias de greve

Em greve desde a quarta-feira da semana passada, cerca de 3,5 mil policiais civis de Goiás pedem reajuste salarial e melhores condições de trabalho. Conforme informação divulgada nesta quinta-feira, pelo Sindicato dos Policiais Civis de Goiás (Sinpol-GO), a paralisação segue por tempo indeterminado. Em nota publicada no site do sindicato, o diretor jurídico do Sinpol, Rainel Mascarenhas Rufo, afirma que o Governo do Estado concedeu aumento salarial apenas para os delegados da Polícia Civil e desconsiderou os demais agentes civis: "É essa a razão de pedirmos o que pedimos. O governo agiu covardemente desprezando os outros policiais e simplesmente fechou as negociações conosco". O Sinpol afirma que 400 profissionais distribuídos em 19 municípios e em 26 unidades interromperam quase 13 mil investigações em função da greve. Apenas ocorrências de crimes graves são registradas nos distritos policiais. No total, cerca de 3,5 mil servidores estão em greve.

Autor de ataque na Bulgária é um terrorista islâmico que esteve preso em Guantánamo


Terrorista islâmico Mehdi Ghezali

A imprensa búlgara informou nesta quinta-feira que o país identificou como Mehdi Ghezali o autor do ataque terrorista que matou pelo menos sete israelenses e deixou 30 feridos na quarta-feira no aeroporto da cidade costeira de Burgas. Segundo os jornais locais, Ghezali passou dois anos preso em Guantánamo. De acordo com relatórios divulgados pela imprensa na Bulgária, Ghezali seria cidadão sueco, com origens na Argélia e na Finlândia. Ele esteve detido na prisão americana em Cuba entre 2002 e 2004. O terrorista teria estudado em uma escola religiosa na Grã-Bretanha e viajado para Arábia Saudita, Paquistão e Afeganistão. Em 2009, foi capturado com outros 11 estrangeiros ao tentar entrar no Afeganistão. O Ministério do Interior da Bulgária divulgou fotos do autor do atentado. Em imagens das câmeras de segurança do aeroporto de Burgas, destino turístico muito popular entre israelenses, é possível ver o homem de boné e com uma grande mochila nas costas. O ministro do Interior, Tsvetan Tsvetanov, disse que as impressões digitais do suspeito, coletadas dos restos mortais, foram enviadas a Interpol, Europol e FBI, e que entre as roupas do terrorista foi encontrada uma carteira de motorista falsa do estado de Michigan (EUA). O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, responsabilizou a milícia terrorista xiita libanesa Hezbollah, financiada pelo Irã, de estar por trás do ataque. Para Netanhayu este é o momento de todas as nações do mundo conhecerem "a verdade", que para ele é: o "Irã está por trás da onda de terrorismo, é o exportador de terrorismo número um".

Bulgária divulga imagens de suspeito por ataque contra israelenses


O governo búlgaro divulgou nesta quinta-feira imagens de circuito interno que mostram o suspeito de ter realizado o ataque suicida que atingiu um ônibus cheio de turistas israelenses no dia anterior. Pelo menos sete pessoas morreram, cinco israelenses, o motorista búlgaro e o homem-bomba. Outras 30 ficaram feridas na explosão, perto do aeroporto do balneário de Burgas, no Mar Negro. Autoridades búlgaras dizem que o suspeito tinha cerca de 30 anos de idade e portava documentos americanos falsos. Nenhum grupo assumiu responsabilidade pelo ataque, mas Israel culpa o grupo libanês Hezbollah, que é apoiado pelo Irã. O governo israelense promete retaliar o Irã duramente pelo ocorrido. O ministro do Interior da Bulgária, Tsvetan Tsvetanov, diz que o suspeito estava no país havia pelo menos quatro dias. Autoridades tentam agora estabelecer sua identidade e investigam se ele recebeu ajuda dentro do país. O grupo de israelenses havia chegado em um vôo de Tel Aviv com 154 pessoas, incluindo oito crianças, e entrava no ônibus quando ocorreu a explosão. Um avião militar israelenses levou 33 feridos de volta ao país nesta quinta-feira. Um ferido em estado grave permanece em tratamento na capital búlgara, Sofia.

Dilma lança mais um PAC, para os prefeitos, que tem tudo para ser só papel


No lançamento de um programa para obras de mobilidade em 75 municípios de médio porte, a presidente Dilma Rousseff destacou nesta quinta-feira a possibilidade de usar o Regime Diferenciado de Contratações (RDC), que permite a realização de licitações de modo flexibilizado. O programa prevê recursos de R$ 7 bilhões para municípios com população entre 250 e 700 mil habitantes. O problema é que os prefeitos estão no último ano de mandato, e têm severas restrições da Lei de Responsabilidade, quase todos eles estão com a capacidade de endividamento esgotada. "Nós alteramos vários procedimentos para acelerar as obras, queria lembrar que como é PAC, incide sobre essas obras todo aquele processo de simplificação que se caracterizou como RDC", destacou Dilma em breve pronunciamento na abertura da reunião com os prefeitos. Esse plano, assim como os outros PAC, tem tudo para ficar apenas no papel.

FORTUNATTI TEM TUDO PARA PERDER A ELEIÇÃO EM PORTO ALEGRE

Há pelo menos um ano venho escrevendo exaustivamente que a situação da saúde pública em Porto Alegre é calamitosa, uma realidade capaz de derrotar qualquer administração. Mas, Fortunatti desconhece olimpicamente os avisos que recebe, e não só nessa área da saúde. Também aconteceu e acontece a mesma coisa na área do lixo. Ele prefere "cercar" galinha, para proteger o galináceo, em vez de perder um tempinho e ir, a cada noite, a uma emergência diferente em Porto Alegre. Poderia começar pela emergência do SUS do hospital infantil Santo Antonio, do Complexo da Santa Casa, que fica perto da sua casa. Ia ver o que é dificuldade, superlotação, sofrimento, e entender um pouquinho da vida. Depois, na continuidade, poderia dar um pulinho na emergência do Hospital de Clínicas. Ali é o verdadeiro "campo de guerra", médicos e enfermeiros simplesmente não conseguem trabalhar, tal a quantidade de pacientes em relação ao número de leitos. Estava na cara, para qualquer pessoa com capacidade mínima de percepção, que Porto Alegre vive um estado de calamidade, que exigia a pronta instalação de dois hospitais de campanha. Fortunatti relutou em admitir isto. Agora tem grande chance de perder a eleição por causa disto.

Secretaria de Saúde de Porto Alegre divulga mais uma morte por gripe A


Boletim divulgado nesta quinta-feira, pela Coordenadoria-Geral de Vigilância em Saúde de Porto Alegre, confirmou mais um óbito por gripe A (H1N1) na capital gaúcha. A paciente, uma mulher de 85 anos, estava internada desde o dia 6 de julho e foi a óbito no dia 13 de julho, não vacinada, apresentava cardiopatia crônica. Até o momento, ocorreram seis óbitos por gripe A em Porto Alegre, e não se chegou ainda nem ao fim do primeiro mês do inverno. De janeiro até agora, foram notificados 402 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), com 49 confirmados para Influenza A (H1N1), cinco para Influenza A sazonal (H3N2) e 102 para outros vírus. Do total de casos investigados, 61 foram descartados e 81 estão em investigação. Em 2009, a pandemia ocasionada pelo vírus H1N1 (transmissor da gripe A) resultou em mais de 1.558 casos notificados e investigados. Entre eles, 543 foram em Porto Alegre, onde se confirmaram 444 diagnósticos, com 37 óbitos. Após a pandemia de 2009, foi desenvolvida a vacina monovalente contra Influenza A (H1N1). No ano seguinte, a vacina já incluía proteção contra os vírus causadores de gripe de maior circulação no Hemisfério Sul. Em 2010, houve uma grande campanha de vacinação contra o H1N1 e, durante o ano, não foram notificados casos de internação nem de óbito em consequência do vírus. Já em 2011, foram investigados 584 casos, dos quais 346 em Porto Alegre. 

Pesquisa aponta que Romney tem 45% dos votos contra 43% de Obama


Mitt Romney, pré-candidato do Partido Republicano à presidência dos Estados Unidos, receberia 45% dos votos se a eleição fosse hoje, contra 43% para o presidente democrata Barack Obama, de acordo com uma pesquisa New York Times/CBS News divulgada nesta quinta-feira. Embora esteja dentro da margem de erro, o resultado marca a primeira vez em que Romney aparece à frente de Obama, informou o jornal The New York Times. O levantamento ocorre em um período difícil no que diz respeito à criação de vagas de emprego nos Estados Unidos, com o presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, admitindo quedas "frustrantemente lentas" na taxa de desemprego. Em meio à incerteza econômica, a sondagem mostrou uma mudança significativa dos pesquisados em relação à habilidade de Obama em recuperar a economia, com 39% deles dizendo que aprovam o modo como o presidente lida com a economia e 55% respondendo na direção oposta. Na pesquisa Times/CBS de abril, quando as perspectivas para a economia pareciam melhores, 44% alegaram que aprovavam o modo de Obama guiar a economia e 48% afirmaram que desaprovavam. Os pesquisados disseram ainda que vêem o atual presidente como o defensor da classe média: enquanto 46% responderam que as políticas dele favorecem a classe média e os mais pobres, apenas 13% deram a mesma opinião sobre as políticas de Romney.

Negligência causa morte de jovem de 15 anos com gripe A no Rio Grande do Sul


Um estudante de 15 anos, morador de Montenegro, no Vale do Caí, morreu na madrugada da última terça-feira, vítima do vírus H1N1 (a gripe A). Com sintomas gripais, o jovem procurou por quatro vezes o atendimento no Hospital Montenegro, mas em nenhum momento recebeu a receita para o o antiviral Oseltamivir, de nome comercial Tamiflu, indicado pela Secretaria Estadual da Saúde nos casos de suspeita de gripe A. De acordo com a enfermeira responsável pela Vigilância Epidemiológica de Montenegro, Katia Regina Kern de Jesus, o adolescente não havia viajado recentemente e procurou atendimento médico pela primeira vez em 8 de julho, quando apresentava tosse e problemas respiratórios, como falta de ar. Neste dia foi atendido, medicado (sem Tamiflu) e liberado. Depois disso, o jovem procurou por outras três vezes atendimento, sendo que em dois foi liberado sem receber o antiviral Oseltamivir e, na última ida, na segunda-feira, precisou ser internado. Já muito debilitado, foi realizada a coleta de material para avaliar a suspeita de H1N1. "Enviei o material ao Lacen (Laboratório Central do Estado) na segunda-feira e liguei para pedir prioridade neste exame. Quando ele estava indo para o quarto, na madrugada de segunda para terça-feira, teve uma parada cardíaca", explica Katia, que recebeu na quarta-feira a confirmação de que o jovem estava com gripe A. O diretor-técnico do Hospital Montenegro, Mário De Luca Jr., confirmou as datas de atendimento do jovem e disse que ele foi medicado com antibióticos e sintomáticos. Ele informou que os boletins de atendimento e prontuário do paciente estão sendo analisados. A equipe de enfermagem e os médicos envolvidos também serão ouvidos. Segundo a nota do hospital, o uso da medicação Tamiflu é decorrente da suspeita de cada médico, durante o exame clínico do paciente. Mário De Luca explica que tem orientado o uso mais liberal da medicação, porém tem observado apresentações clínicas diversas (atípicas) das pessoas acometidas por esta enfermidade. Em 8 de julho, um homem de 49 anos, de São Sebastião do Caí, se tornou a 31ª vítima da gripe A no Estado. É inacreditável a incapacitação da rede de saúde no Estado para o atendimento de pacientes durante a epidemia de gripe A. E isto é uma responsabilidade absoluta e total da Secretaria de Saúde do governo do peremptório petista Tarso Genro.

Assessora de senador é demitida após vazamento de vídeo pornográfico


A assessora do senador Ciro Nogueira (PP), a advogada Denise Leitão Rocha, será demitida do cargo comissionado que ocupa no Senado desde janeiro de 2011, após ter um vídeo com cenas de sexo explícito vazado na internet. "Não é uma demissão por justa causa, até porque não existe isso em cargos comissionados. Ela era uma excelente funcionária. Ela está sendo desligada não por causa do vídeo. Mas pelo constrangimento que está sendo criado para o senador", justificou uma fonte. Denise está de férias do Senado desde o início da semana, quando o vídeo vazou primeiro entre celulares e tablets do Senado e depois foi parar na internet. A Casa já está sendo chamada de sucursal do Bataclã.

Greve em usina a carvão de Candiota ameaça causar apagão elétrico no País inteiro


Desde domingo estão paralisadas três das cinco turbinas da maior usina termelétrica a carvão do Brasil, a Usina Presidente Médici, localizada em Bagé, no Rio Grande do Sul, fronteira com o Uruguai. Projetada para gerar 796 megawatts, potência que nunca alcançou, isto obriga a CGTEE, sua proprietária, a gastar R$ 10 milhões mensais na compra de energia, apenas para atender contratos que assinou com usuários. Os trabalhadores decretaram greve e pararam de trabalhar. A usina divide-se em dois empreendimentos, Candiota II e III. A fase III entrou em operação este ano, depois de consumir investimentos de R$ 1,6 bilhão. Até hoje não foi inaugurada oficialmente. Caso a greve prossiga, há risco de apagão, segundo o presidente do Sindicato dos Eletrecitários de Bagé, Genésio Avancini.

Quantidade de trabalhador estrangeiro no Brasil cresceu 25,9% entre 2010 e 2011


O número de trabalhadores estrangeiros autorizados a trabalhar no Brasil pela Coordenação Geral de Imigração, do Ministério do Trabalho e Emprego, cresceu 25,9% entre 2010 e 2011. De acordo com relatório "Perfil do Trabalho Decente no Brasil - um olhar sobre as unidades da Federação", divulgado nesta quinta-feira pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), este contingente de trabalhadores passou de 56 mil para 70 mil no período analisado. Em 2011, os norte-americanos foram os que mais solicitaram autorizações de trabalho, respondendo por 15% do total concedido. Durante 2008 e 2009, as autorizações concedidas para trabalhadores estrangeiros ficavam em torno de 43 mil. A região que mais autorizou o trabalho de estrangeiros foi a Sudeste, que respondeu por 88,2% das autorizações concedidas em 2011 para trabalho de estrangeiros no País. São Paulo e Rio de Janeiro representaram, respectivamente, 48,2% e 32,3% do total. De acordo com a OIT, o aumento significativo das autorizações pode ser explicado pelo crescimento econômico do País e pelo aumento de investimentos. Além disso, a organização aponta a crise financeira internacional como fator de aumento da oferta de profissionais qualificados disponíveis para vir ao País. O Censo de 2010 mostra que 268 mil imigrantes se encontravam no Brasil, um aumento de 86,7% na comparação com o censo de 2000. 

João Santana assume campanha do petista Patrus Ananias em Belo Horizonte


A disputa pela prefeitura de Belo Horizonte ganha cada dia mais ares de prévia do embate eleitoral que PT e PSDB devem travar em 2014. A coordenação da campanha do ex-ministro Patrus Ananias confirmou que o marketing do candidato ficará a cargo de João Santana, marqueteiro do ex-presidente Lula, que intermediou as negociações. A missão de Santana será tentar superar Cacá Moreno, encarregado do marketing do candidato à reeleição Marcio Lacerda (PSB), e responsável por desenvolver campanhas para o governador Antonio Anastasia (PSDB) e para seu mentor político, o senador Aécio Neves (MG). O comando petista rechaça a tese de nacionalização: "Estamos satisfeitos com o João Santana à frente do marketing. Mas nacionalização é a visão de analistas políticos e da mídia", disse o coordenador de comunicação de Patrus, o ex-secretário de Comunicação do PT, Gleber Naime. A avaliação é que o marqueteiro pode ajudar a "sincronizar" participações da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula nas campanhas em Belo Horizonte e São Paulo, onde Santana também está encarregado da imagem do ex-ministro e candidato petista Fernando Haddad. "Nosso programa é para a cidade e não uma plataforma para o País. Mas o aspecto nacional é evidente, porque uma derrota do Lacerda pode ser fatal para as pretensões presidenciais de Aécio", emendou o deputado estadual Rogério Correia (PT). Do lado de Lacerda, Aécio Neves escalou para turbinar a campanha sua irmã Andrea Neves, o secretário de Governo, Danilo de Castro, e o presidente do partido em Minas Gerais, Marcus Pestana, além de Cacá Moreno. O publicitário foi o responsável pelo marketing da candidatura de Aécio Neves ao governo, em 2002, e do próprio Lacerda no segundo turno de 2008. A Perfil, sua agência, tem a conta das campanhas da Prefeitura de Belo Horizonte. 

Justiça proíbe queima da cana em 20 cidades de São Paulo


A Justiça Federal proibiu a queima controlada da palha da cana-de-açúcar em 20 cidades da região de Piracicaba. Desde segunda-feira estão suspensas todas as licenças expedidas pela Companhia Tecnológica de Saneamento Ambiental (Cetesb) e pelo governo paulista que autorizavam que as plantações fossem queimadas para possibilitar a colheita manual. A prática, segundo ação cível do Ministério Público Federal, causa danos irreparáveis à saúde, à fauna, à flora e aos recursos hídricos, além de onerar a União. Na decisão, que vale até o julgamento do mérito do processo, a juíza Daniela Paulovich de Lima, da 2ª Vara Federal, determinou que sejam canceladas as emissões de novas autorizações. E exige que a Cetesb só libere queimadas após apresentação de Estudo de Impacto Ambiental/Relatório de Impacto no Meio Ambiente (EIA/Rima), um levantamento dos danos causados ao ambiente e à vida, com medidas compensatórias. A juíza ressaltou que a queimada "evidencia não só o desrespeito ao meio ambiente, como também o desejo de baixar o custo da produção". A Justiça Federal exigiu que o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) comece a fiscalizar os danos provocados pelas queimadas à fauna silvestre. "A queimada não mata só o animal que fica preso no fogo. Ela mata muitos atropelados durante a fuga e também os filhotes que ficam desamparados", explica o procurador Fausto Kosaka, autor da ação. O procurador abre a ação afirmando que "não é contra o progresso e o desenvolvimento econômico": "O que não se pode tolerar no atual estágio de nossa civilização é que isso se dê mediante práticas dantescas, que causam o comprometimento da saúde de toda a população, a lesão ao potencial hídrico, o extermínio brutal de inúmeros espécimes animais e vegetais e a exploração de mão de obra em regime similar ao de escravidão, para o beneficio econômico de alguns". Atualmente, a legislação estadual autoriza a queima caso o pedido feito na Cetesb não seja analisado em 15 dias. Na decisão, a juíza determinou que Bombeiros e Polícia Ambiental monitorem o descumprimento da lei. Foi estipulada multa diária de R$ 50 mil, caso seja descumprida a determinação.

Vôo teste da Nasa com cápsula Orion é bem-sucedido


A Nasa completou com sucesso na última quarta-feira um vôo com a cápsula Orion. O teste realizado sobre o deserto do Arizona, nos Estados Unidos, fez parte de um programa de preparação para o vôo orbital teste programado para 2014. O objetivo é fazer com que a nave leve astronautas para o chamado "espaço profundo", com segurança no lançamento e no retorno à Terra. A cápsula é a provável sucessora dos ônibus espaciais, aposentados em julho de 2011. Uma aeronave C-17 levou a versão de teste da Orion até uma altitude de 7.500 metros sobre o Arizona. Depois, a cápsula, que imita a original em tamanho e formato, desceu à superfície a uma velocidade de 7,62 m/segundo, bem abaixo da velocidade prevista para o pouso, chegando intacta ao deserto. A principal preocupação dos engenheiros aeroespaciais que trabalham na Orion era verificar se o sistema de pouso, que utiliza cordas para controlar a abertura dos paraquedas, funciona corretamente. A Nasa espera lançar uma cápsula Orion do Cabo Canaveral, na Flórida, para a Vôo de Exploração Teste-1. Espera-se que, durante a missão, a nave consiga percorrer 15 vezes a distância até a Estação Espacial Internacional (ISS).

Graça Foster corta as asas de José Dirceu na Petrobras


José Dirceu, o “chefe da quadrilha” do Mensalão do PT (segundo a Procuradoria Geral da República), decidiu dar um tempo em sua cidade-natal, Passa Quatro, em Minas Gerais. O “consultor de empresas privadas” tenta relaxar a duas semanas do início do julgamento do Mensalão. Não é sua única fonte de irritação. Outra coisa o deixou agastado nos últimos dias. Graça Foster, a presidente da Petrobras, decidiu obstruir os canais do “Zé” na empresa. Como ele mesmo declarou, um telefonema seu às mais variadas instâncias do governo “é um telefonema”! Graça Foster mandou dizer que não é mais. Se depender dela, ele pára na telefonista.

Escândalo de manipulação de taxas atinge mais 4 bancos


As investigações do governo britânico sobre o escândalo de manipulação da taxa Libor, usada em empréstimos interbancários na Grã-Bretanha, e da sua equivalente europeia, a Euribor, apontam vínculos que envolvem outros quatro grandes bancos europeus, revela nesta quinta-feira o jornal Financial Times. De acordo com o diário londrino, os bancos franceses Société Générale e Crédit Agricole, o alemão Deutsche Bank e o britânico HSBC também estariam envolvidos no esquema de distorção das taxas, que explodiu no Barclays e provocou a renúncia do presidente e do diretor-executivo do banco, multado em 290 milhões de libras (456 milhões de dólares). No último domingo, a revista alemã Der Spiegel revelou que o Deutsche Bank ofereceu às autoridades europeias e suíças plena cooperação no caso e propôs "delação premiada" a eventuais envolvidos. A manipulação das taxas ocorreu entre 2005 e 2009. O Barclays admitiu que tentou fazer com que a Libor ficasse artificialmente baixa para evitar que a saúde financeira do banco acabasse exposta aos mercados durante a crise global. A instituição financeira também tentou manipular as taxas de empréstimos para beneficiar suas operações. A decisão de penalizar o Barclays foi tomada pelo órgão regulador bancário britânico, o Financial Services Authority, pela americana Commodity Futures Trading Commission (equivalente à Comissão de Valores Mobiliários)  e pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Depois que o escândalo veio à tona, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou uma investigação parlamentar sobre o setor bancário. A Câmara dos Comuns decidiu criar uma comissão de inquérito sobre o caso e o Serviço de Combate ao Crime Financeiro está a ponto de abrir uma investigação criminal.