sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Justiça gaúcha determina internação de jovens que queimaram e mataram papeleiro em Caxias do Sul

O juiz Leoberto Brancher, da Vara da Infância e Juventude de Caxias do Sul, decretou nesta sexta-feira a internação provisória dos quatro adolescentes envolvidos na morte do papeleiro Carlos Miguel dos Santos, ocorrida no dia 21. Eles são apontados como os responsáveis por atear fogo no homem, que morreu em decorrência da gravidade e da extensão das queimaduras, que afetaram 85% de seu corpo. Em razão da decisão judicial, os jovens irão para o Centro de Atendimento Socioeducativo (CASE), de Caxias do Sul. De acordo com o magistrado, o prazo legal para que o caso vá a julgamento é de 45 dias. Caso sejam responsabilizados, os menores (dois irmãos, de 13 e 15 anos, e os dois amigos, de 14 anos) deverão continuar no CASE, cumprindo medida socioeducativa.

Diário Oficial da União publica lei que fixa pena para punir milícias

A punição para crimes relativos a grupos de extermínio, milícias, organizações paramilitares e esquadrões pode chegar a oito anos de detenção. A lei sobre o assunto foi sancionada pela presidenta Dilma Rousseff e publicada na edição desta sexta-feira no Diário Oficial da União. O artigo 2º do texto altera o parágrafo 6º do artigo 121 do Código Penal e determina que a pena será aumentada em um terço até a metade se o crime for praticado por milícia privada, sob “o pretexto de prestação de serviço de segurança, ou por grupo de extermínio”. A pena mínima é quatro anos e a máxima, oito. Pelo Código Penal, de 1940, a associação de mais de três pessoas para cometer crimes é denominada quadrilha, cuja pena vai de um a três anos. O artigo 288-A do texto publicado no Diário Oficial da União detalha em que consiste o crime: “Constituir, organizar, integrar, manter ou custear organização paramilitar, milícia particular, grupo ou esquadrão com a finalidade de praticar qualquer dos crimes (previstos no Código Penal)”. No começo deste mês, o plenário da Câmara aprovou o projeto de lei que tipifica o crime de extermínio e penaliza a constituição de grupo de extermínio, milícia privada ou esquadrão, assim como a oferta ilegal de serviço de segurança pública e de patrimônio, aumentando a pena para homicídio relacionado a esses casos em um terço e até a metade. O projeto foi à sanção presidencial. A proposta foi elaborada a partir de uma CPI que investigou as ações de grupos de extermínio e milícias privadas na Região Nordeste do Brasil. A ideia é limitar também a ação dos responsáveis por chacinas, nas quais são mortos civis, autoridades públicas, policiais e dissidentes de quadrilhas, além de testemunhas de crimes. Na verdade, essa lei é uma proteção legal para organizações terroristas clandestinas, como o MST e seus similares.

POLICIAL RODOVIÁRIO FEDERAL É CONDENADO EM URUGUAIANA POR FRAUDAR PERÍCIA TÉCNICA, E É DEMITIDO DO SERVIÇO PÚBLICO

A 1ª Vara Federal Federal de Uruguaiana (Rio Grande do Sul), na fronteira com a Argentina, condenou um policial rodoviário federal por improbidade administrativa. O agente Neron Marinho da Silva foi acusado pelo Ministério Público Federal de tentar burlar a perícia técnica na apuração de responsabilidades sobre um caso de disparo de arma de fogo em uma barreira mal-sinalizada. A sentença do juiz Guilherme Beltrami foi publicada no portal da Justiça Federal no dia 21 de setembro, mas ainda cabe recurso ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Os fatos que deram início ao processo ocorreram na madrugada do dia 1º de maio de 2002. Dois funcionários de uma transportadora trafegavam em um automóvel Astra na rodovia BR 285, nas proximidades da cidade de São Borja (RS), quando foram abordados por policiais rodoviários. Por causa da pouca visibilidade e da falta de sinalização adequada, o condutor e o carona não perceberam tratar-se de uma barreira policial e, embora tenham reduzido a velocidade, não pararam o veículo. Os patrulheiros, então, desferiram diversos tiros contra o Astra, sendo que uma das balas atingiu a coluna cervical do passageiro. Durante as investigações para apuração do fato, a perícia feita no veículo e o exame de balística concluíram que o projétil que atingiu a vítima partiu de uma pistola calibre ponto 40. Uma vez apreendidas as armas dos policiais para comparação, constatou-se que duas balas do mesmo calibre ponto 40 retiradas da lataria do automóvel correspondiam à pistola de um dos policiais, mas a bala que atingiu o passageiro não correspondeu a nenhum dos canos do armamento apresentado. Segundo o Ministério Público Federal, no momento da abordagem, apenas dois agentes portavam armas do calibre que atingiu a lataria do carro e o passageiro. Dessa forma, os exames balísticos permitiram descartar um dos suspeitos. A perícia concluiu, então, que o cano da arma que atingiu a vítima no interior do veículo foi substituído por outro, na tentativa de impossibilitar a identificação do autor do tiro. Em sua decisão, o magistrado entendeu que o réu, livre e consciente, agiu de forma ilícita ao fazer a substituição, não apresentando o cano da arma utilizada no dia dos fatos. Conforme Beltrami, a atitude viola a moralidade administrativa, ferindo os princípios que regem a Administração Pública. A Justiça condenou o agente à perda da função pública e lhe impôs multa no valor de três vezes a quantia de sua remuneração. Clique aqui para ler a íntegra da sentença.

LEWIS HAMILTON ASSINA CONTRATO COM A MERCEDES E ABRE TEMPORADA DE MUDANÇAS NA FÓRMULA 1

Lewis Hamilton
O piloto britânico Lewis Hamilton assinou contrato de três anos com a equipe Mercedes e vai substituir o heptacampeão mundial Michael Schumacher em 2013, anunciou a escuderia alemã nesta sexta-feira. Para seu lugar, a McLaren contratou o mexicano Sergio Pérez. A contratação de Hamilton, campeão mundial de 2008, acontece após a Mercedes-benz ter assinado um novo contrato comercial com a Fórmula 1, garantindo o comprometimento da equipe com o esporte a longo prazo. Não foi divulgada nenhuma informação sobre o futuro de Schumacher. O austríaco Niki Lauda, tricampeão mundial da F1, será o novo presidente do conselho da equipe Mercedes. Lewis Hamilton, de 27 anos, foi revelado no programa de jovens pilotos da McLaren ainda como adolescente e fez sua estréia na F1 em 2007, quando quase sagrou-se campeão logo em sua temporada de estréia ( terminou em segundo, atrás de Kimi Raikkonen, da Ferrari). O britânico conquistou o título no ano seguinte, mas desde então não conseguiu mais levantar o campeonato e está em quarto lugar nesta temporada, 52 pontos atrás do líder Fernando Alonso, da Ferrari, com seis corridas restantes.

Roberto Jefferson admite: "Sou vítima de mim mesmo"

Roberto Jefferson
Um dia após a maioria do Supremo Tribunal Federal votar por sua condenação no processo do Mensalão do PT, o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB) afirmou, nesta sexta-feira, que nada tem a reclamar do que aconteceu e que recebe com serenidade a decisão dos ministros. "Não sou vítima de ninguém, a não ser de mim mesmo. Nada a reclamar", disse Roberto Jefferson, em nota publicada no seu blog. O ex-deputado ainda utilizou uma expressão latina para explicar sua situação: "Dura lex, sed lex" (a lei é dura, mas é a lei). Apesar disso, Roberto Jefferson afirma não ter concordado com as imputações contra ele: "Não vendi o meu partido ao PT nem me apropriei para fins pessoais de nem um centavo sequer do dinheiro que a mim chegou para financiar campanhas eleitorais. Muito menos sou delator, alcunha com que tentam à força me marcar". Na quinta-feira, por seis votos a zero, a maioria do Supremo condenou o ex-deputado por corrupção passiva.

LULA ESTÁ PERDIDINHO DA SILVA EM SÃO PAULO

Nesta sexta-feira, Lula quis bancar o pastor evangélico na sua vã tentativa de alavancar a candidatura de Haddad. Atacou Celso Russomanno (PRB) usando frases religiosas. E ainda desceu o porrete no marqueteiro. E mais: reconheceu que a eleição está perdida. "Eu fico imaginando 'nossa senhora, como é que pode?', numa cidade que tem o privilégio de ter um companheiro desses como candidato (Haddad), a gente vê pessoas que não têm a qualificação necessária na frente da pesquisa". E completou: "Algo está errado. E o que é o algo que está errado? Certamente somos nós, que não estamos conseguindo vender o nosso candidato com a grandeza que ele tem". Lula disse que "a gente tem que fazer o milagre da multiplicação dos votos". Ao dar conselhos a Haddad, ele disse que já perdeu eleições e que saiu com a cabeça erguida. Fernando "Kit Gay" Haddad também fez críticas a Russomanno. Refutou as comparações do candidato com Lula pela falta de experiência administrativa antes de assumir o cargo e disse que, quando chegou à Presidência, o petista tinha um amplo pacto com a sociedade e "estava podendo". Segundo ele, esse não é o caso de Russomanno. "É importante saber para quem se governa e com quem se governa", afirmou. Russomanno tem apoio da Igreja Universal do Reino de Deus.

Caixa Econômica Federal reduz juros de financiamento de veículos novos e usados

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta sexta-feira a redução de juros para o financiamento de veículos novos e usados. As novas taxas variam de 0,75% a 1,51% ao mês. Segundo a Caixa Econômica Federal, a taxa máxima anterior era 1,63% ao mês. Para veículos com até dois anos de fabricação, o índice máximo foi reduzido de 1,55% para 1,34% ao mês. A linha de financiamento está disponível nas agências, nas concessionárias e nas lojas credenciadas ao Banco PanAmericano. “As taxas são definidas em função de fatores como cota de financiamento, idade do veículo, prazo e nível de relacionamento do cliente com a Caixa Econômica Federal”, destaca nota divulgada pelo banco. O valor financiado pode ser até 100% para veículos zero quilômetro. O prazo pode chegar a 60 meses para aqueles com até cinco anos, e a 48 meses para os com até dez anos. A Caixa Econômica Federal informou ainda que, em conjunto com o Banco Pan-Americano, encerrou agosto com contratações de R$ 668 milhões em financiamento de veículos. O valor é 143% superior ao de abril deste ano, quando foi anunciada a estratégia de redução de taxas de juros do banco. Naquele mês, foram contratados R$ 274 milhões.

Em Campinas, Lula diz que "tucano é bicho político predador"; esqueceu que os seus são peculatários, quadrilheiros, lavadores de dinheiro, corruptos

O ex-presidente Lula afirmou nesta sexta-feira, em Campinas (SP), que "tucano é um bicho político predador", durante um comício do seu candidato a prefeito da cidade, o petista neotrotskista Márcio Pochmann (PT). Em cima de um carro de som transformado em palanque, ele afirmou que a "oposição olha com ódio" para o PT porque imaginava que "o metalúrgico ia fracassar" e que "uma mulher não saberia governar o País". "Essa cidade que sempre votou contra tucano, sabe que tucano é um bicho político predador", afirmou Lula, lembrando que em 1989, 1994, 1998, 2002, 2006 e em 2010, com Dilma Rousseff, ele teve votação expressiva em Campinas: "E cidade sempre votou em pessoas de esquerda". Isso é uma falsidade total, porque Lula pode ser qualquer coisa, menos de esquerda. Ao lado do neotrotskista Pochmann, que foi uma indicação pessoal de Lula para a disputa em Campinas, ele lembrou que o candidato foi um dos técnicos do partido que ajudaram a criar o programa Bolsa Família, para defender que foram os intelectuais petistas que sustentaram o bom desempenho de seus governo. Ísso é tão falso como uma cédula de 13 reais. "É por conta dessas pessoas que aprenderam nas universidades é que a gente conseguiu fazer o governo extraordinário que fizemos", afirmou Lula. "É por isso que nossos adversários nos olham com tanto ódio. É porque eles imaginam que o metalúrgico ia fracassar, e o o metalúrgico não fracassou. Imaginavam que uma mulher não saberia governar, e a mulher mostrou que sabe governar", completou o ex-presidente. Obviamente, é um discurso demente. A presença de Lula em Campinas, única cidade do interior paulista onde ele compareceu nesse primeiro turno, se deve a escolha de Pochmann para a disputa, após o PT local se envolver no maior escândalo de corrupção da prefeitura local, no governo do prefeito cassado Hélio de Oliveira Santos (PDT), que teve como vice o petista Demétrio Villagra. Ambos acabaram cassados no ano passado, após o Ministério Público e a polícia levarem 11 para a cadeia e denunciarem para a Justiça 28 membros do núcleo do governo PDT/PT. Isso Lula esqueceu de dizer, que comanda um partido político que montou o esquema corruptor do PT, que tem peculatário, corrupto, quadrilheiro, lavador de dinheiro. O neotrotskista Marcio Pochmann subiu dez pontos e assumiu a segunda posição na terceira pesquisa Ibope, divulgada nesta sexta-feira. Pochmann chegou a 18% das intenções de voto, depois de partir de 1%, em junho, para 8%, no começo de setembro. O líder nas pesquisas, Jonas Donizette (PSB), caiu de 50% para 42%, mas provavelmente ganhará a eleição no primeiro turno.

Governo Dilma vai lançar programa de privatizações para estimular investimentos no sistema portuário

Na segunda quinzena de outubro (depois das eleições, é óbvio), o governo da petista Dilma Rousseff deve lançar um programa de privatizações para que o setor privado invista na construção de portos e melhoria da infraestrutura já existente no setor. Segundo o presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo, o objetivo é reduzir em cerca de 30% o custo do escoamento dos produtos para baratear as exportações. De acordo com Figueiredo, estudos indicam que o setor necessita hoje de recursos entre R$ 30 bilhões e R$ 40 bilhões. Um dos novos terminais será construído na região de Ilhéus, no sul da Bahia, em conexão com o eixo da ferrovia que ligará o oeste baiano ao sul do Estado. Está prevista também a construção de um terminal no rio Amazonas, em Manaus, para atender o Norte do País, informou Figueiredo, durante o encontro Infraestrutura de Transportes, Logística e Mobilidade Urbana no Brasil, promovido pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV). Quanto a melhorias nos terminais já existentes, o objetivo é ampliar os estabelecimentos para que possam receber mais navios e embarcações com maior capacidade e obter ganho de escala. Além disso, está prevista a construção de armazéns ao lado do cais, para estocagem de produtos, de modo a evitar o gasto no transporte de áreas que, atualmente, ficam distantes. “Os novos terminais, sempre que possível, serão construídos com essas caracteristicas. Se vamos disputar o mercado internacional, temos que ter custo parecido com os deles”, ressaltou Bernardo Figueiredo, que defendeu também investimentos em eclusas em sistema das parcerias público-privadas (PPPs). Para ele, o Brasil tem ainda um desafio a ser vencido: reduzir o tempo entre a decisão de um empreendimento e a execução de fato, que hoje chega a demorar até dois anos.

Petrobras entra com mandado de segurança para suspender liminar contra Transocean

A Petrobras ingressou nesta sexta-feira com mandado de segurança, na qualidade de terceiro prejudicado, para suspensão de liminar concedida em 31 de julho de 2012 que determinou a paralisação das atividades no Brasil da Transocean Brasil. A liminar decorre de Ação Civil Pública ajuizada pelo Ministério Público Federal na Justiça Federal do Rio de Janeiro contra a Chevron Brasil, Chevron Latin America Marketing e da Transocean, por conta do acidente ocorrido no Campo de Frade, na Bacia de Campos, em 7 de novembro do ano passado. A liminar foi concedida em 31 de julho de 2012, determinando que, no prazo de 30 dias, a contar da intimação pessoal da Transocean, fossem suspensas as atividades da empresa no Brasil. A Petrobras informa que a decisão gera impactos nas atividades da companhia, uma vez que implica a paralisação da operação de sete sondas atualmente em atividade, afretadas pela Transocean à Petrobras, além da impossibilidade de entrada em operação de uma sonda adicional já afretada, porém docada. A Petrobras encaminhou documento à Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), informando os impactos da decisão nas suas atividades de exploração e produção. A agência, por sua vez, ingressou, em 17 de setembro de 2012, com medida judicial contra a decisão, recurso que vinha sendo acompanhado pela companhia. A Transocean foi intimada na quinta-feira, iniciando a contagem de 30 dias para a paralisação. A intimação impõe a imediata tomada de providências por parte da Transocean e da Petrobras para o cumprimento da ordem judicial de paralisação da operação das sondas atualmente afretadas à Petrobras. Em função das consequências para as suas atividades, a estatal ingressou com o mandado de segurança na Justiça para buscar a suspensão imediata dos efeitos da liminar. A Petrobras também está analisando medidas alternativas para amenizar os efeitos da liminar em suas atividades de exploração e produção, tais como a contratação de novas sondas no mercado internacional e remanejamento de outras sondas em operação.

Ministro Joaquim Barbosa diz que Marco Aurélio Mello é obstáculo à presidência do Supremo

O ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal, reagiu nesta sexta-feira a críticas feitas pelo também ministro Marco Aurélio Mello. Nos últimos dias, Marco Aurélio acusou Joaquim Barbosa de destempero e pôs em dúvida seu desempenho como futuro presidente do Supremo. As críticas começaram quando ambos protagonizaram áspera discussão durante o julgamento do Mensalão do PT. “Um dos principais obstáculos a serem enfrentados por qualquer pessoa que ocupe a presidência do Supremo Tribunal Federal tem por nome Marco Aurélio Mello. Para comprová-lo, basta que se consultem alguns dos ocupantes do cargo nos últimos dez ou 12 anos”, disse Joaquim Barbosa, em nota à imprensa. Com a aposentadoria do presidente, ministro Ayres Britto, em novembro, quando atinge a idade limite de 70 anos, Joaquim Barbosa, atual vice-presidente, é o candidato natural a assumir o comando do Supremo. Embora seja tradição na Casa, a condução do vice à presidência precisa ser confirmada por votação entre os ministros da Corte. Joaquim Barbosa diz que, se assumir a presidência do Supremo, não tomará "decisões rocambolescas e chocantes para a coletividade" e também não adotará posições "de claro e deliberado confronto para com os poderes constituídos, de intervenções manifestamente gauche, de puro exibicionismo", que, segundo ele, parecem ser o forte do ministro Marco Aurélio no momento. O ministro ainda afirma que, diferentemente de quem o critica, conquistou o posto de ministro do Supremo por esforço acadêmico e profissional: “Jamais me vali ou tirei proveito de relações de natureza familiar". Marco Aurélio foi indicado ao Supremo na década de 1990 por seu primo, o então presidente Fernando Collor de Mello. A discussão entre os ministros começou na última quarta-feira (26), quando Barbosa insinuou que o revisor Ricardo Lewandowski estava fazendo "vista grossa" a evidências do processo. Marco Aurélio sugeriu a Barbosa que policiasse suas palavras, e este reagiu, dizendo não tolerar hipocrisia. Os ânimos só foram acalmados após intervenção do presidente Ayres Britto e do decano Celso de Mello, que ressaltaram a importância de opiniões diferentes no órgão colegiado.

ONGs ambientalistas reacionárias pedem fechamento de siderúrgica no Rio de Janeiro

A campanha "Pare a TKCSA!", integrada por mais de 150 ONGs, enviou um relatório nesta sexta-feira para possíveis empresas interessadas na compra da planta da Companhia Siderúrgica do Atlântico (TKCSA), com documentos oficiais e denúncias de impactos socioambientais supostamente causados pela empresa no Rio de Janeiro, desde a sua instalação. A campanha quer ainda a revogação da licença de instalação da empresa e seu fechamento, disse um dos coordenadores do movimento, Gabriel Strautman, da ONG reacionária Justiça Global. Ele defendeu que o local onde está instalada a TKCSA seja ocupado por um "empreendimento não tóxico", a exemplo de uma universidade ou uma escola técnica popular. É um talibã..... A medida, segundo o fundamentalista ambientalista, vai "beneficiar a população local e gerar desenvolvimento". Obviamente, ele não comprova nada disso. A venda da participação do grupo alemão Thyssen Krupp na CSA, equivalente a 73% do capital, só poderá ser efetivada com a anuência do BNDES, principal credor da empresa. Os restantes 27% das ações são propriedade da mineradora Vale. A siderúrgica foi instalada em 2006, no bairro de Santa Cruz, zona oeste do município do Rio de Janeiro. O BNDES aprovou duas operações de financiamento para a TKCSA. A de maior valor (R$ 1,48 bilhão) foi contratada em 2007, enquanto a outra foi concedida em 2010, no valor de R$ 920 milhões. O banco, porém, não tem participação na empresa. A exemplo do que ocorre em qualquer projeto financiado pelo banco, há necessidade de concordância da parte do BNDES para a mudança de controle, uma vez que pode implicar também em mudança de titularidade do devedor. O movimento "Pare a TKCSA!" questiona a maneira como a venda está sendo feita. “A empresa tem um enorme passivo socioambiental e financeiro que não foi respeitado”, segundo Gabriel Strautman. O relatório diz que o BNDES, enquanto financiador, terá que responder judicial e administrativamente por ter concedido empréstimos à companhia que “não possui até hoje licença de operação”. Um dossiê com relato das possíveis violações provocadas pelo empreendimento foi entregue à presidência do BNDES em fevereiro de 2009.

STF suspende decisão judicial que manda ampliar Terra Indígena Kaxarari

Uma liminar do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, suspendeu os trabalhos de revisão e ampliação da área demarcada da Terra Indígena Kaxarari, localizada entre os municípios de Lábrea (AM) e Porto Velho (RR), na Amazônia. Para Marco Aurélio há “evidente insegurança jurídica” no processo, com “potencial risco de conflito fundiário entre índios e produtores rurais”. A Terra Indígena Kaxarari foi criada em 1986 e ampliada seis anos depois. Em 2008, o Ministério Público Federal entrou com uma ação na Justiça pedindo o aumento dos limites do território, alegando que a demarcação anterior não atendia à Constituição porque alguns grupos tradicionais ficaram de fora da reserva. O pedido do Ministério Público Federal foi aceito pela Justiça Federal em Rondônia, que determinou à Funai a abertura de procedimento para ampliar a reserva. Em abril de 2012, a Funai criou grupo técnico para atuar na questão, mas o caso não andou. O Ministério Público Federal acionou mais uma vez a Justiça, e no início de setembro, a juíza Jaqueline do Amaral, da 5ª Vara Ambiental e Agrária da Seção Judiciária de Rondônia, deu prazo de 30 dias para a Funai iniciar o processo de revisão da área indígena, apresentando as conclusões em 120 dias. Essa decisão foi contestada no Supremo pelo município de Lábrea, que argumentou que a ampliação da área vai trazer sérios prejuízos econômicos para os produtores da área e para a população economicamente ativa da região. Marco Aurélio Mello atendeu parcialmente o pedido do município, afastando os efeitos da portaria da Funai que instituiu os grupos de trabalho e a recente sentença que dava prazo para a apresentação das conclusões. O ministro ainda suspendeu os processos administrativo e judicial que tratam sobre a questão até a decisão definitiva do Supremo.

Conselho de Direitos Humanos aprova resolução sobre direitos dos idosos

O Conselho de Direitos Humanos, ligado à Organização das Nações Unidas, aprovou nesta sexta-feira uma resolução proposta pelo Brasil e pela Argentina para reconhecer os direitos humanos dos idosos. A resolução, intitulada Direitos Humanos dos Idosos, é o primeiro texto do Conselho de Direitos Humanos especificamente para essa parcela da população que, em 2050, representará mais de 20% da população mundial. O texto, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores, reconhece os desafios para garantir os direitos humanos dos idosos, determina a realização de consultas públicas sobre o tema e convoca os países a assegurarem esses direitos, com implementação de políticas antidiscriminação por idade. A inclusão de uma resolução específica para os idosos no Conselho de Direitos Humanos, na avaliação do Itamaraty, deverá fortalecer a proteção internacional dos direitos dos idosos e o compartilhamento de experiências positivas entre países nesse tema. Por que a ministra petista Maria do Rosário não tratou de pedir que o Itamaraty procure aprovar, no mesmo Conselho de Direitos Humanos, uma resolução pelos direitos da mulher nas nações islâmicas?

Monumental escândalo no governo do peremptório petista Tarso Genro, os petistas se arapongam entre si, grampeiam comunicações ilegalmente

Petista Stela Farias

Arapongado por outro diretor, o irmão do senador petista Paulo Paim caiu da presidência da Corag (Companhia Riograndense de Artes Gráficas). Ele foi arapongado por sistemas de vigilância corporativa existentes na Internet. O presidente da Corag, estatal do setor gráfico do governo petista do Rio Grande do Sul, Homero Paim, acabou caindo do cargo em meio a grossas denúncias de má gestão e corrupção. Junto com Homero Paim caiu também o autor da arapongagem (grampo ilegal, interceptação ilegal, inconstitucional, de comunicações), o seu próprio diretor Administrativo e Financeiro, o petista Andrew Carvalho. Ou seja, é petista contra petista, jogando um jogo de ilegalidades, inconstitucionalidades, arbitrariedades, violências institucionais. Na quinta-feira, Homero Paim, o irmão do senador Paulo Paim, começou a acusar seus adversários internos do PT: "Eu posso afirmar hoje, tranquilamente, que a minha gestão foi espionada, houve conspiração. Tanto assim que a invasão e o monitoramento dos e-mails foi uma jogada de rasteira". Ou seja, ele acusou petistas de espionagem e conspiração. Mesmo diante de uma denúncia gravíssima, o peremptório governador petista Tarso Genro desta vez só foi peremptório para manter silêncio. É inacreditável que um ex-ministro da Justiça mantenha silêncio sobre situação tão esdrúxula e absolutamente ilegal dentro de seu governo. Mais inacreditável é que a secretária de Administração do governo gaúcho, a deputada estadual petista Stela Farias, tenha mantido silêncio sobre acontecimentos ilegais e insconstitucionais gravíssimos ocorridos comn subordinados seus. Logo ela, que gritava e dizia horrores durante o governo antecessor, de Yeda Crusius (PSDB), quando os acusou de crimes continuados na administração pública. As tropelias ocorridas na Corag são investigadas pelo Ministério Público Estadual, Procuradoria Geral do Estado e Polícia Civil. Stela Farias nomeou para a vaga de Homero Paim a petista Vera Oliveira. Paim e Carvalho, os dois diretores que trombaram, foram contemplados com cargos em outras áreas do governo estadual. É inacreditável também que, um sujeito demitido por ter cometido uma brutal ilegalidade, como "grampear" comunicações de outro sem ordem legal, seja premiado com um novo cargo. E que sejam ignoradas as denúncias de grossa corrupção contra o irmão do senador Paulo Paim e ele seja contempado também com outro cargo. Parece que no governo do peremptório Tarso Genro premia-se folha corrida. Afinal de contas, a secretária petista Stela Farias já foi condenada em primeira instância por improbidade administrativa, e o governador a mantém no cargo. Moral petista é outra coisa.....

Aécio Neves diz que Lula age como chefe de facção

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou nesta sexta-feira que o ex-presidente Lula age “como líder de facção” e mancha a própria biografia ao defender os réus do Mensalão do PT. Para Aécio Neves, Lula ataca a oposição “de forma extremamente agressiva” nos palanques eleitorais. “O lulismo, da forma que existia, quase messiânico, que apontava o dedo e tudo seguia na mesma direção, não existe mais”, afirmou o senador. Em um hotel na orla de Maceió, Aécio Neves respondeu às declarações de Lula contra os tucanos nos palanques eleitorais, principalmente em São Paulo. Segundo Aécio Neves, os ataques mostram o desespero do ex-presidente. “O lulismo sempre terá avaliações positivas em algumas regiões de sua influência, mas, da forma como existia no passado, não existe mais”, disse ele: “Lula está abdicando da condição de ex-presidente de todos os brasileiros para ser um líder de facção. Não é bom para ele, nem para sua história". O senador afirmou que o julgamento do Mensalão do PT será como virar uma página na história do Brasil: “O julgamento fortalece a ética na política. Teremos um Brasil melhor". Para Aécio Neves, a tática virulenta de Lula tem surtido efeito inverso, como no caso de Belo Horizonte, onde o ex-presidente fez ataques a Fernando Henrique Cardoso: “Parece que o incomoda ainda bastante a figura de Fernando Henrique, mas sua ida a Minas Gerais não alterou em nada as pesquisas eleitorais”. Aécio Neves disparou também na direção do candidato petista à prefeitura de São Paulo. Fernando Haddad o chamou de despreparado para ser presidente da República e o aconselhou a ler mais, um livro por semana, ao menos: “Acho que ele passou ali um recado ao presidente Lula. Ele não me parece satisfeito com o apoio do ex-presidente, apesar do tsunami de recursos financeiros investidos, a campanha de Haddad não deslanchou". O senador disse que preferia ser lembrado por Haddad com mais gentileza. “Achei que ele fosse me cumprimentar, por ter levado Minas Gerais a ser o Estado que tem a melhor educação fundamental do Brasil”, disse Aécio Neves: “Se ele me perguntasse a receita, eu lhe diria, é humildade e competência, duas características que ele não demonstrou ter ao longo da sua vida pública. É uma oportunidade de ele perceber que, para avançar na vida pública, não basta apenas um padrinho político". Questionado sobre as eleições presidenciais de 2014, o senador disse que não quer “colocar o carro na frente dos bois”: “Agora nós vamos nos dedicar a sair bem das eleições municipais, principalmente no Nordeste e, em 2013, vamos discutir com a sociedade qual a nova agenda do País. A partir daí, vai surgir uma candidatura. Se recair sobre mim essa responsabilidade, obviamente eu estarei preparado".