segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Alemanha expulsa funcionários da embaixada da Síria no país


O Ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Guido Westerwelle, anunciou nesta segunda-feira a expulsão de quatro colaboradores da embaixada da Síria em Berlim. Com isso, "enviamos um claro sinal sobre nossa vontade de reduzir ao mínimo as relações com o regime de Assad", disse o ministro em comunicado. De acordo com o comunicado, os colaboradores têm até quinta-feira para deixar seus postos. Não se sabe exatamente que funções eles desempenhavam. Em maio, Berlim anunciou a expulsão do embaixador da Síria na Alemanha, em represália pelo massacre na cidade de Hula, que provocou a morte de mais de cem pessoas. Rebeldes sírios capturaram parte de uma base militar no norte do país, próxima à cidade de Aleppo, de acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos, sediado em Londres. Segundo o Observatório, os rebeldes entraram na base Sheik Suleiman na tarde de domingo, depois de semanas de confrontos ao seu redor. Abdul Rahman, diretor do Observatório, disse que combatentes de facções extremistas, como a organização terrorista Jabhat al Nusra, participaram do confronto pela tomada da base.

Balança comercial da Alemanha atinge menor superavit em seis meses


A balança comercial da Alemanha atingiu em outubro o menor superavit dos últimos seis meses, devido ao menor crescimento das exportações em relação às importações. A informação é do Escritório Federal de Estatísticas do país. Segundo relatório da entidade, as importações subiram 2,5% no mês, resultado mais forte que o aumento de 0,3% nas exportações. Em números absolutos, a balança comercial fechou com saldo positivo de € 15,8 bilhões (R$ 41,1 bilhões). As vendas ao Exterior registraram uma leve alta, após caírem 2,4% em setembro, mas subiram 10,6% na comparação com o mesmo período do ano passado. Já as compras aumentaram 6,0% em relação a outubro de 2011, chegando a € 82,7 bilhões (R$ 215 bilhões).
A maioria da mercadoria alemã vendida foi destinada a países da União Europeia, que somaram compras de € 56,4 bilhões, alta de 7% em relação ao ano passado. No entanto, a maior elevação aconteceu nas vendas a países fora do bloco, o que inclui emergentes como China, Índia e Brasil, com 14,6%.

Equador revive conflito sobre exploração de petróleo na Amazônia


Os planos oficiais de extração de recursos naturais novamente colocam o presidente do Equador, Rafael Correa, em disputa com líderes indígenas do país. A causa desta vez é o novo processo de licitação internacional para a exploração do petróleo em larga escala na Amazônia equatoriana que o governo do país acaba de iniciar. Em março, a polêmica tinha relação com megaprojetos de mineração anunciados pelo governo equatoriano cuja boa parte ainda espera que se concretize. Agora, o enfrentamento é pela abertura recente da licitação para que empresas estrangeiras façam investimentos em 13 campos de petróleo no sudeste da Amazônia equatoriana. "Chega dessa atitude infantil de 'não ao petróleo', 'não à mineração'", afirmou Correa ao defender o "aproveitamento responsável" dos recursos naturais não renováveis que o país possui. Correa advertiu que, segundo dados do governo, "se não for explorado agora, o petróleo do Equador acaba em dez anos", e insistiu que os recursos que o Estado obtiver da exploração do petróleo no sudeste equatoriano beneficiarão as comunidades amazônicas da região.

Mercado prevê crescimento menor e mais inflação para 2012


Mais inflação e menos crescimento. Este é o cenário previsto por analistas de mercado para o encerramento da economia brasileira neste ano.
A previsão do PIB foi revisada para baixo pela quarta semana consecutiva e está agora em pouco mais de 1%. Ao mesmo tempo, analistas ajustaram a projeção do índice usado pelo Banco Central para as metas de inflação. Segundo o relatório Focus, divulgado pela autoridade monetária nesta segunda-feira, a expectativa é que o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) fique em 5,58%, acima do número previsto na última semana: 5,43%. O IPCA de novembro surpreendeu o mercado ao ficar em 0,6%. Os alimentos desaceleram, mas mostraram ainda preços elevados. O índice foi ainda pressionado por altas mais expressivas em serviços como passagens aéreas e empregados domésticos. No ano, a inflação oficial está acumulada em 5,01%, acima do centro da meta oficial fixada para este ano. O alvo do governo é 4,5%, com margem de dois pontos para cima ou para baixo.

Juízes padrão Rosemary


Juízes estaduais paulistas recebem presentes de empresas privadas em festas de confraternização de final de ano, como automóveis, cruzeiros marítimos, viagens internacionais e hospedagem em resorts com direito a acompanhante. Esses brindes são sorteados como “prêmios” em megaeventos da Associação Paulista de Magistrados (Apamagis), que obtém patrocínio de bancos públicos, empresa de saúde, seguradora, agências de turismo, hotéis e companhias aéreas. No último sábado, a Apamagis reuniu mais de mil pessoas em festa no Clube Atlético Monte Líbano. Os associados pagaram ingresso de R$ 250,00. Contrato de patrocínio com a Caixa Econômica Federal, de R$ 10 mil, prevê que o banco oficial assumirá a “divulgação e infraestrutura do evento”. Outras empresas, como a Qualicorp, administradora de plano de saúde, adquiriram cotas de patrocínio para a festa. Houve distribuição de viagens nacionais e internacionais e sorteio de um automóvel zero quilômetro. A Apamagis não forneceu a lista de empresas doadoras e dos juízes sorteados neste ano. Em 2010, a confraternização da Apamagis realizou-se no Espaço Transamérica. O evento, para 1.700 pessoas, teve patrocínio do Banco do Brasil, da cervejaria Itaipava, da seguradora MDS e da operadora de planos de saúde Qualicorp. O ministro Sidnei Benetti, do Superior Tribunal de Justiça, foi um dos dez sorteados e ganhou um cruzeiro de cinco dias no navio Grand Mistral, para duas pessoas, oferecido pela Agaxtur. A TAM cedeu duas passagens de ida e volta para Paris e a Qualicorp, um automóvel Ford Fiesta Sedan. Magistrados que defendem essas promoções alegam que a Apamagis é uma entidade privada, e que o interesse das empresas é apenas mercadológico, não comprometendo a independência do juiz. “Saímos inteiramente dos padrões aceitáveis”, diz a ex-corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon. “Recompensa material de empresas não está de acordo com a atuação do magistrado, um agente político”, afirma. Segundo ela, “quem dá prêmio a juiz é o tribunal, quando merece promoção”. O corregedor nacional de Justiça, ministro Francisco Falcão, levará o assunto ao plenário do Conselho Nacional de Justiça, nesta terça-feira. Falcão tentará desengavetar proposta de sua antecessora para regulamentar patrocínios privados em eventos de juízes.

PIB da Dilma pode ficar abaixo de 1%.


A previsão de crescimento da economia brasileira em 2012 recuou de 1,27% para 1,03% na segunda pesquisa semanal Focus, do Banco Central, publicada após a divulgação do resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre do ano. Para 2013, a estimativa passou de 3,7% para 3,5% na comparação semanal. Nos dois casos, é a quarta queda seguida. Há quatro semanas, as projeções eram, respectivamente, de 1,54% e 4%. No terceiro trimestre de 2012, o PIB brasileiro subiu apenas 0,6% e surpreendeu negativamente o mercado, que projetava alta de pelo menos 1% para o período. Já a projeção de inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2012 subiu de 5,43% para 5,58%, de acordo com o levantamento.

Polícia Federal atrás dos 25 milhões de euros de Rosemary Noronha, a amante de Lula


Após representação feita pelo deputado Anthony Garotinho (PR-RJ), a Polícia Federal abriu investigação sobre suposta remessa de uma fortuna em euros que Rosemary Noronha teria feito para a cidade do Porto, em Portugal. O deputado alega que Rose, em uma viagem oficial, levou 25 milhões de euros e chegou a solicitar um carro forte para transportar o valor. A PF considera "inverossímil" a informação. O criminalista Celso Vilardi, que defende Rose, classifica a denúncia de "bobagem, leviandade".

Briga de foice entre PSB e PMDB pelas eleições em 2014


A disputa por espaço político na base de apoio da presidente da República e na consolidação das legendas como indispensáveis para a governabilidade deflagrou uma guerra nos bastidores entre PMDB e PSB. O PMDB quer manter a vice presidência, com um repeteco da dobradinha Dilma Rousseff/Michel Temer em 2014, mas sabe que o crescimento do PSB, do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, é uma ameaça real e imediata a essas pretensões. Como resultado da desconfiança mútua os dois partidos entraram numa guerra e passaram a disputar palmo a palmo cada espaço dentro ou fora do governo. Na votação dos royalties do petróleo, por exemplo, seus líderes ficaram em posições opostas. Henrique Eduardo Alves, do PMDB, acatou parte do pedido do governo para que os royalties fossem destinados à educação; Sandra Rosado, do PSB, votou contra o projeto, defendido pelo governo. Os dois são do Rio Grande do Norte. A disputa entre os dois partidos chegou também à presidência da Câmara. Henrique Alves trabalha para arregimentar o maior número possível de votos a seu favor, para que possa presidir a Casa do ano que vem a 2015. Ele tem o apoio dos principais líderes do PT. Mas o PSB está na disputa. Com autorização velada de Eduardo Campos, lançou a candidatura do deputado Júlio Delgado (MG) contra a do peemedebista. Em retaliação, o PMDB abriu uma disputa pelo Ministério da Integração Nacional, hoje nas mãos de Fernando Bezerra Coelho, homem de confiança de Eduardo Campos.

Kassab com a faca e o queijo


O recém-criado PSD do prefeito Gilberto Kassab tornou-se um partido estratégico para os três potenciais candidatos principais à Presidência em 2014: a presidente Dilma Rousseff, do PT, que vai disputar a reeleição, o senador Aécio Neves, do PSDB, já lançado à disputa pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, do PSB, que estuda a possibilidade de brigar também pelo posto. O PSD - que, segundo o próprio Kassab, não é "nem de esquerda, direita ou centro" - tem vínculos com todos os principais partidos que vão para a disputa daqui a dois anos. Kassab mantém-se próximo da presidente Dilma Rousseff, de Aécio Neves e de Eduardo Campos. Mas, por ter oferecido um ministério ao partido - por enquanto a ainda não criada Secretaria das Micro e Pequenas Empresas -, a presidente Dilma ganhou a dianteira na disputa. "Eu diria que, nesse momento, a tendência é ficarmos com a presidente Dilma", disse o líder do partido na Câmara, deputado Guilherme Campos (SP). Outros parlamentares do PSD, no entanto, afirmam que os três candidatos podem ganhar a adesão da nova legenda. Lembram, por exemplo, que o PSB de Eduardo Campos foi de importância fundamental para a criação do novo partido, principalmente em estados do Sul e no Nordeste.

Humberto Costa já teme candidatura de Eduardo Campos em 2014


As movimentações do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), tem deixado o senador Humberto Costa (PT) de orelhas em pé. Em almoço nesta segunda-feira, o petista afirmou que já vem há algum tempo alertando as lideranças do partido para as articulações do presidente nacional do PSB. "Sempre digo lá em Brasília: não subestimem! Ele vende utopias que seduzem muito a nova classe C. Eu não duvido de que ele possa vir a ser um nome forte em 2014. Há quatro anos Marina Silva se lançou para presidente sem apoio de nenhum prefeito, e vimos o que ela fez". Uma possível candidatura de Eduardo Campos à presidência da República em 2014, se descolando da base de Dilma (PT), colocaria o PT de Pernambuco em uma fria. O partido teria a obrigação de lançar um nome para a disputa do governo do Estado, para se opor ao candidato escolhido para suceder Eduardo Campos.

Tesouro usou R$ 390 bilhões para estimular concorrência entre bancos


O Tesouro Nacional injetou R$ 390,1 bilhões nos três bancos controlados pelo governo federal, BNDES, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal,  entre o fim de 2006 e outubro deste ano. No período, a participação das instituições financeiras públicas no crédito total da economia saltou de 36,8% para 46,6%. A forte expansão é resultado da estratégia do governo de estimular a atividade econômica e aumentar a concorrência no setor financeiro.

Em 10 anos, negócios em alimentação responderão por 50% das franquias


A cada R$ 100,00 que o brasileiro gasta com alimentação, R$ 31,00 são investidos em refeições fora do lar, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A quantia avançou 40% nos últimos cinco anos e deve crescer mais 50% até 2020, segundo estimativa do mercado. A resposta do setor produtivo ao novo modo de consumo das famílias tem sido imediata, provocando uma corrida de empresários para o segmento, no qual os negócios estão se multiplicando com investimentos brasileiros e do capital internacional. Dados da consultoria Global Franchise Net dão conta de que, nos próximos 10 anos, os negócios em alimentação vão dominar 50% do setor de franquias, o que significa dizer que serão aproximadamente 2 mil marcas só no segmento.

Randon investirá R$ 500 milhões em fábrica de trens em Araraquara


O grupo Randon investirá R$ 500 milhões na construção de uma unidade para a produção de locomotivas e vagões ferroviários na cidade paulista de Araraquara, em São Paulo. Segundo o prefeito do município, Marcelo Barbieri, a companhia adquiriu uma área de 1,6 milhão de metros quadrados às margens da rodovia SP-255 e próxima ao anel ferroviário da cidade, que deve ser inaugurado em abril. De acordo com o prefeito, a unidade de produção terá 400 mil metros quadrados e ainda fabricará carrocerias de caminhões, especialmente para o setor sucroalcooleiro. De acordo com o prefeito, a cidade integrou a disputa pela fábrica com um total de 30 municípios de São Paulo e Minas Gerais.

Hospital antecipa alta de Ney Latorraca para esta terça-feira


Poucas horas após anunciar que Ney Latorraca receberia alta nesta quarta-feira, a Casa de Saúde São José, no Rio de Janeiro, divulgou um novo boletim médico antecipando a liberação do ator para esta terça-feira. Ele deve deixar o hospital no período da manhã, para continuar a reabilitação em casa. Seu estado de saúde é considerado muito bom. O ator está internado desde 25 de outubro, quando deu entrada no hospital com um quadro de obstrução e inflamação nas vias biliares, decorrente de cálculo na vesícula. No dia 31 do mesmo mês, ele passou por uma cirurgia para retirar o órgão e se recuperava bem. A equipe que cuida de Latorraca chegou a anunciar que ele teria alta dentro de quatro dias. Uma piora no quadro inflamatório, no entanto, levou o ator a uma insuficiência respiratória aguda e ele passou a respirar com aparelhos.

Supremo nega recurso da defesa do goleiro Bruno que vai continuar preso


O Supremo Tribunal Federal negou o novo pedido de habeas corpus impetrado pela defesa do goleiro Bruno Fernandes (do Flamengo), acusado de sequestrar e matar a ex-amante Eliza Samudio. Segundo o relator, ministro Teori Zavascki, a petição não avança em nada desde a primeira solicitação, que também foi negada pelo STF. “Decidiu-se, com efeito, que inexiste qualquer subsídio apto a alterar os fundamentos adotados na decisão que indeferira o pedido liminar. Diante do exposto, rejeito os embargos de declaração”, justificou na decisão publicada no Diário da Justiça Eletrônico desta segunda-feira. O recurso foi apresentado pelo advogado Rui Pimenta no dia 3 de outubro, em um de seus últimos trabalhos para Bruno. Ele foi destituído da equipe de defesa pelo próprio goleiro em pleno júri, em novembro passado, em Minas Gerais. A manobra incomum teve como objetivo adiar o julgamento do goleiro, que agora está marcado para 4 de março. Para o lugar de Pimenta foi chamado Lúcio Adolfo, que solicitou à juíza Marixa Fabiane Rodrigues mais tempo para se inteirar do processo e foi atendido.

Vítima da Operação Condor conta sobre sua prisão


Está de volta ao Brasil depois de 34 anos o argentino Carlos Alfredo Claret, preso pela Operação Condor, que uniu ditaduras do Cone Sul no combate a movimentos de esquerda, em 1978, no Rio Grande do Sul. Capturado pelo Exército brasileiro e torturado na Polícia Federal, o engenheiro e professor universitário conseguiu a liberdade depois de 30 dias nas mãos de agentes brasileiros e argentinos. Sua prisão evidencia e dá uma maior dimensão da conexão repressiva entre as ditaduras do Cone Sul, especialmente a argentina e a brasileira. "Há uma centena de histórias que nunca foram contadas. Alguns presos se salvaram, outros não", afirmou Claret na tarde desta segunda-feira, em Porto Alegre. A prisão de Claret ocorreu dois meses antes do sequestro dos uruguaios Universindo Diaz e Lilian Celiberti, na capital gaúcha, também por agentes brasileiros, dentro da Operação Condor. "A Operação Condor fluía no Rio Grande do Sul livremente. A facilidade com que isso foi feito mostra que as forças de segurança tinham certeza da impunidade. É um caso que, com sorte, a vítima sobreviveu e está aqui para contar o que aconteceu. O Brasil sempre teve o papel protagonista na Operação Condor, mas sempre com o cuidado de não deixar impressões digitais", destacou o presidente do Movimento de Justiça e Direitos Humanos (MJDH), Jair Krischke. O engenheiro, que fugiu do governo militar argentino após ter um amigo assassinado, vivia como turista no Brasil com a mulher e um casal de filhos. Embora se apresentasse trimestralmente para renovar o visto e não ter qualquer participação na luta armada, Claret foi encurralado por quatro veículos militares brasileiros ao deixar o trabalho no dia 12 de setembro de 1978, em Passo Fundo, no norte gaúcho. Depois de alguns dias nas dependências do Exército, foi levado a Porto Alegre por dois agentes da Polícia Federal, onde passou quase um mês preso, sendo interrogado e torturado. No dia 29 de setembro de 1978, Claret foi visitado pelo então representante no Brasil do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), Guy Prim. Seu paradeiro só foi conhecido porque um amigo testemunhou sua captura e acionou o MJDH. Naquele fim de setembro, Claret, a mulher e o casal de filhos receberam o status de refugiados políticos e ingressaram na Suécia, onde vivem até hoje.

Flamengo contrata diretor Paulo Pelaipe


O novo diretor executivo do Flamengo, Paulo Pelaipe, que estava no Grêmio, vai ser apresentado oficialmente nesta terça-feira, na sede da Gávea. Ele vai conversar com o técnico Dorival Júnior e o diretor de futebol Zinho para definir se ambos continuam no clube. "Zinho é uma referência como cidadão e no Flamengo. Vou conversar. Sou um executor e vou ouvir a opinião da direção. Como disse, respeito muito a hierarquia. Depois de conversar, vamos fazer uma avaliação e ver o caminho a seguir", disse Pelaipe, que descartou um possível acerto com o ex-técnico da seleção Mano Menezes.

Rússia pode suspender importações de carne brasileira


A Rússia está considerando suspender as importações de carne bovina do Brasil, devido a temores relacionados à Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), afirmou o órgão de fiscalização de saúde animal e vegetal russo, Rosselkhoznadzor. "Nós estamos considerando", disse Alexei Alekseenko, porta-voz do órgão em uma mensagem de texto, evitando fazer qualquer comentário adicional. O Brasil, tradicionalmente o maior exportador global de carne bovina, forneceu 43% da carne importada pela Rússia de janeiro a setembro deste ano. O Japão, que praticamente não compra carne bovina brasileira, anunciou uma suspensão de suas importações após o Brasil notificar a Organização Mundial da Saúde Animal (OIE, na sigla em inglês) sobre a descoberta de uma proteína que seria responsável por causar a EBB, conhedia como "mal da vaca louca". As autoridades brasileiras afirmaram que a ocorrência, de dois anos atrás, foi um caso "atípico" que não oferece riscos.

MST, finalmente, invade uma área realmente improdutiva e ocupada pelo crime: o escritório da Presidência em São Paulo


Do jornalista Reinaldo Azevedo - Ah, achei que o MST finalmente tivesse promovido uma ação verdadeiramente virtuosa, talvez uma das poucas realmente justas de sua história. Li na Folha o seguinte título: “Grupo ligado ao MST tenta invadir escritório da Presidência em SP”. Pensei cá comigo: “Vejam os sem-terra invadindo uma área realmente improdutiva”. Mas não era bem assim. Reproduzo trecho da reportagem:
Um grupo de agricultores ligados ao MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra) e de estudantes tentou invadir na manhã desta segunda-feira (10) o escritório da Presidência em São Paulo. (…) Cerca de 120 pessoas chegaram ao local por volta das 10h e subiram a até o segundo andar do prédio. Não houve confusão, e uma comissão formada por 18 pessoas foi recebida pelo secretário executivo da Secretaria-Geral da Presidência, Rogério Sottile. Nos últimos dois anos, foi a terceira vez que os manifestantes tentaram invadir o escritório. (…) Os agricultores fazem parte do assentamento Milton Santos, que fica em Americana (SP). O assentamento onde vivem 68 famílias é alvo de uma disputa judicial. De acordo com o advogado do grupo, Vandré Paladini Ferreira, uma decisão da Justiça Federal determinou a reintegração de posse do terreno até quinta-feira (13). Eles querem que o governo faça uma desapropriação por interesse social para que possam continuar no assentamento. (…) O governo federal se comprometeu a conversar com o governo estadual para tentar adiar a reintegração de posse. Os manifestantes afirmam que irão resistir à reintegração. “Se eles insistirem, vai ser um conflito aberto. Vai acontecer um novo Pinheirinho”, disse o assentado Rodrigo Lima.
Voltei
Não, não é o que eu imaginava. Segundo entendi, o MST recorreu ao Executivo para que este desaproprie uma área e torne sem efeito uma decisão da Justiça. Segundo entendi, a pessoa que falou em nome do governo federal prometeu fazer coisa diferente: interceder junto ao governo do Estado para que este não cumpra uma decisão judicial, o que não é mera questão de gosto. Achei que o MST havia decidido ocupar uma área improdutiva, que estava dedicada à delinquência criminal mesmo. Mas não! Se as coisas aconteceram como se relata acima, tudo se resolveu com a promessa de uma delinquência política.

Dilma sanciona lei que discrimina tributo em nota fiscal


A presidente Dilma Rousseff sancionou com cinco vetos a lei que determina a inclusão nas notas fiscais para o consumidor dos valores aproximados correspondentes de tributos federais, estaduais e municipais, que influem no preço final da mercadoria e serviços. Entre os vetos estão o que incluía o Imposto de Renda e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) na lista de tributos computados. Na justificativa do veto o governo esclareceu que “a apuração dos tributos que incidem indiretamente na formação do preço é de difícil implementação e a sanção desses dispositivos induziria a apresentação de valores muito discrepantes daqueles efetivamente recolhidos, em afronta à própria finalidade de trazer informação adequada ao consumidor final”. A lei entrará em vigor daqui a seis meses. No dia 13 de novembro a Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que fixa essa diretriz. Apresentada ao Congresso em 2006, com mais de um milhão de assinaturas, a proposta já havia sido aprovada pelo Senado e só precisaria da sanção presidencial. Inicialmente a proposta previa a discriminação de nove tributos que incidem sobre produtos e serviços: Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), Imposto sobre Serviços (ISS), Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), Imposto de Renda (IR), Contribuição Social sobre Lucro Liquido (CSLL), Programa de Integração Social (PIS), Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) , Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide).

Dilma e Lula, “o guerreiro”, almoçam juntos em hotel em Paris


A presidente Dilma Rousseff almoçou com o ex-presidente Lula em seu primeira dia de visita oficial à França. O encontro foi no hotel em que a presidente está hospedada, em Paris. Lula entrou e saiu do local por uma entrada lateral, sem falar com a imprensa. Nem a assessoria da Presidência da República nem a de Lula deram detalhes do que os dois conversaram. Presente na comitiva, o ministro Aloizio Mercadante (Educação) disse que tem falado sempre com o ex-presidente. Lula tem evitado falar com a imprensa desde que a Operação Porto Seguro da Polícia Federal teve como alvo a sua amante Rosemary Noronha, ex-chefe do escritório da Presidência em São Paulo. Em evento em Berlim, na sexta-feira, Lula disse apenas que não ficou surpreso com a operação. Questionado sobre o estado de espírito do ex-presidente, Mercadante afirmou apenas que Lula “é um guerreiro”. Dilma passou o dia no hotel, sem compromissos públicos. Nestas terça e quarta-feiras ela se encontrará com o presidente da França, François Hollande, além de parlamentares e empresários franceses. A viagem, que tem status de visita de Estado, inclui ainda desfile da presidente pela avenida des Champs-Élysées. Com Lula e Hollande, Dilma participará de seminário sobre crescimento econômico organizado pelo Instituto Lula e pela Fondation Jean-Jaurès, ligada ao Partido Socialista francês.

Fiergs projeta recessão de 2,1% abaixo de zero este ano no Rio Grande do Sul


A exemplo da FEE e da  Fecomércio (menos 2%), também a Fiergs acaba de projetar queda forte no PIB do Rio Grande do Sul. A Fiergs reuniu a imprensa nesta segunda-feira e avaliou que a quebra será de 2,3%, número superior ao encontrado pela FEE e Fecomércio. As três entidades, no entanto, apostam em números bons para 2013, confiando na possibilidade de boa safra de grãos neste verão. As previsões para o PIB de 2014:
Fiergs – 5,1%; Fecomércio – 5,8%. A recessão deste ano no Rio Grande do Sul é aguda, mas no terceiro trimestre os números demonstram que houve recuperação, embora seja cedo para garantir que o viés é mesmo de melhora. É que o cenário nacional não é nada bom neste momento (o ano deve fechar em menos de 1% de crescimento do PIB) e para o ano que vem a expectativa, embora seja melhor, aponta um crescimento do PIB de apenas 3,7%. A economia gaúcha é muito dependente do campo. Embora o setor primário responda por apenas 10% do PIB, o complexo do agronegócio chega a 40% do bolo.

Executiva Nacional do PMDB recomenda aos peemedebistas aprovação da Medida Provisória do Setor Élétrico


Deputados e senadores do PMDB deverão votar pela aprovação da Medida Provisória (MP) 579, que entre outras coisas trata da diminuição do valor da energia elétrica. Decisão nesse sentido foi tomada nesta segunda-feira, por unanimidade, pela Executiva Nacional do PMDB, reunida em Brasília. É uma raridade quando o PMDB fecha voto em torno de alguma questão, se fechou nesta questão, é porque ela é vital do ponto de vista eleitoreiro para Dilma Rousseff, e para o próprio PMDB. “O PMDB não abre mão da redução do preço da conta de luz para todos os brasileiros”, disse o presidente em exercício do partido, senador Valdir Raupp (RO), em uma declaração de populismo explícito, que está sendo assimilado do petismo. A MP está sendo discutida na comissão mista do Congresso Nacional e tem como relator o líder do PMDB, senador Renan Calheiros (AL), e o relator revisor, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Calheiros deverá apresentar seu parecer à medida provisória nesta terça-feira para que seja discutido e votado na comissão mista. O PMDB acredita na aprovação do parecer de Renan. A medida dispõe sobre as concessões de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, redução dos encargos setoriais e modicidade tarifária, entre outras coisas.

STF fica empatado sobre cassação de mandatos de deputados e a decisão sairá nesta quarta-feira


A questão da perda de mandato de parlamentares condenados no processo do Mensalão do PT será definida nesta quarta-feira. O presidente do Supremo Tribunal Federal e relator da ação, ministro Joaquim Barbosa, suspendeu a sessão desta segunda-feira quando o placar estava em 4 a 4, restando apenas as considerações do ministro Celso de Mello. Mesmo sem o voto computado oficialmente, Mello já sinalizou nas últimas duas sessões que deverá acompanhar o entendimento de Barbosa. Para o relator, a perda do mandato deve ser decretada judicialmente pelo Supremo, e ao Congresso Nacional cabe apenas ratificar a determinação. A Corte analisa a situação dos deputados federais João Paulo Cunha (PT-SP), Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT). Recentemente, o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, disse que o Supremo não poderia interferir na questão política do mandato, e que caso isso ocorresse, a Casa iria estudar qual decisão tomar.

Governo tenta reverter embargo do Japão à carne bovina


O Ministério da Agricultura está tentando reverter o embargo japonês à carne bovina brasileira. Nesta segunda-feira o órgão divulgou um comunicado afirmando que está empenhado em prestar esclarecimentos ao país asiático e às demais nações importadoras das carnes do Brasil. Na sexta-feira, o Japão suspendeu as compras do produto alegando a comprovação de contaminação pelo agente causador da Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), também conhecida como doença da vaca louca. O embargo aconteceu após o governo brasileiro ter comprovado a presença do agente da doença em análises dos restos de uma vaca morta no Paraná, em 2010. No documento divulgado nesta segunda-feira, o governo brasileiro argumenta que o caso do Paraná foi uma ocorrência não clássica da EEB, ou seja,  apesar da presença do agente a doença não se manifestou no animal. De acordo com informações do ministério, a presença do agente da vaca louca foi descoberta dois anos depois da morte em análises extras dos tecidos.

Tribunal de Contas da União desobriga distribuidoras de energia de devolver R$ 7 bilhões aos consumidores


O Tribunal de Contas da União decidiu nesta segunda-feira que não é sua competência obrigar as distribuidoras de energia elétrica a devolver os valores cobrados a mais na conta de luz entre 2002 e 2009, que somam R$ 7 bilhões. “Não é competência do tribunal regular a relação entre os consumidores e as distribuidoras. Isso é atribuição da Justiça”, explicou o ministro revisor, Raimundo Carreiro. O relator, ministro Valmir Campelo, defendeu o ressarcimento aos consumidores nas próximas revisões tarifárias, mas foi vencido por 5 votos a 2. “É um direito de todos os usuários brasileiros”, argumentou. A diferença na cobrança ocorreu porque a metodologia de cálculo do reajuste das tarifas de energia elétrica nesse período não incluiu o ganho de receita gerado pelo crescimento de mercado. Para Carreiro, houve uma “omissão regulatória” da Aneel na metodologia de cálculo. O Tribunal de Contas da União determinou à Aneel que disponibilize, para todos que solicitarem, a metodologia utilizada para estabelecer as tarifas. Com as informações, os consumidores poderão recorrer à Justiça para cobrar o ressarcimento.

Instituto de defesa do consumidor recorrerá de decisão do TCU sobre devolução de valores cobrados na conta de luz


O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) irá recorrer da decisão tomada nesta segunda-feira pelo Tribunal de Contas da União de não obrigar as distribuidoras de energia elétrica a devolver os valores cobrados a mais na conta de luz entre 2002 e 2009. A entidade, que integra a Frente de Defesa dos Consumidores de Energia Elétrica, informou que irá pedir esclarecimentos ao TCU. "Estamos todos muito decepcionados com o julgamento, principalmente porque o resultado contraria parecer técnico do próprio TCU”, disse a advogada do Idec, Mariana Alves, que esteve presente no julgamento. Por 5 votos a 2, os ministros decidiram que não é competência do TCU obrigar as distribuidoras de energia elétrica a devolver valores cobrados a mais na conta de luz, que somam R$ 7 bilhões. O relator, ministro Valmir Campelo, defendeu o ressarcimento aos consumidores nas próximas revisões tarifárias, mas o revisor da matéria, ministro Raimundo Carreiro, alegou que não é competência do tribunal regular a relação entre os consumidores e as distribuidoras.

Marco Aurélio muda voto e absolve quatro réus do Mensalão do PT


O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, alterou nesta segunda-feira seu voto para absolver quatro réus, que foram condenados no processo do Mensalão do PT, pelo crime de formação de quadrilha. Com o entendimento, o ex-deputado federal Pedro Corrêa (PP), o ex-assessor do PP, João Cláudio Genu, o empresário Enivaldo Quadrado (ex-sócio da corretora Bônus Banval e que lavou dinheiro para o PP) e o advogado Rogério Tolentino (ligado ao publicitário Marcos Valério) deverão ser absolvidos pelo delito de formação de quadrilha, pois o placar nesse casos ficou empatado em 5 votos a 5. O empate favorece o réu. No caso dos três réus ligados ao PP, Marco Aurélio entendeu que não pode considerar como formação de quadrilha, que, por lei, deve ter mais de três pessoas. O então deputado federal pelo PP, José Janene, também envolvido no esquema, morreu no curso do processo, em 2010, por problemas do coração. No caso de Pedro Corrêa, a alteração no voto significa a progressão do regime fechado para o semiaberto, pois a pena de nove anos e cinco meses cai para sete anos e dois meses. Quanto a João Cláudio Genu, a pena de sete anos e três meses é reduzida para cinco anos. Já Enivaldo Quadrado passa do regime semiaberto (cinco anos e nove meses) para o aberto (três anos e seis meses). Em relação a Rogério Tolentino, o ministro disse que reavaliou os fatos e viu que ele não participou do esquema de quadrilha, pois apenas tomou um empréstimo no Banco BMG. Com a redução do crime de quadrilha, a pena de Tolentino sai do regime fechado (oito anos e cinco meses) para o semiaberto, a seis anos e dois meses. O ministro Joaquim Barbosa proclamou apenas as alterações no voto, mas não os resultados mais amplos para a absolvição. Ele pediu à sua equipe para analisar os efeitos das mudanças feitas por Marco Aurélio.

Manifestantes ocupam prédio da Presidência em São Paulo para pedir desapropriação de assentamento


Moradores do Assentamento Milton Santos, de Americana (SP), que haviam ocupado na manhã desta segunda-feira o prédio da Presidência da República, na Avenida Paulista, em São Paulo, deixaram o local por volta das 15h10. Os organizadores informaram a presença de 150 manifestantes, enquanto a Polícia Militar estimou a participação de 70 pessoas. É a terceira ocupação feita pelo movimento no local para pressionar o governo federal a dar “uma solução definitiva” sobre a área assentada. Os assentados pedem agilidade do governo federal para resolver a disputa jurídica envolvendo a área que ocupam há quase sete anos. Em assembleia ocorrida na tarde de hoje, os assentados decidiram deixar o local, mas devem permanecer em São Paulo, já que preparam um novo ato para esta terça-feira. As famílias têm até 15 dias, após serem notificadas - o que ainda não ocorreu - para saírem do local, já que há um mandado de reintegração de posse a ser cumprido. Com a ocupação do prédio da Presidência, os assentados pretendiam pressionar o governo Dilma para fazer a desapropriação do terreno por interesse social, única medida legal que pode reverter a ordem de despejo. “Estamos muito apreensivos. São 68 famílias, mais dez famílias de agregados, que vivem no local. Estamos lá há bastante tempo. Já temos nossas casas construídas. Já acessamos todos os créditos, como o Pronaf, e inclusive estamos produzindo”, disse Luciana Henrique da Silva, uma das assentadas que esteve em São Paulo. Segundo Luciana, o assentamento existe desde 2006. “Era uma área que já tinha sido ocupada outras vezes por outras famílias de sem-terra. Estávamos acampados em uma outra área e tínhamos sido despejados. Esse processo caminhou na Justiça e o Incra nos encaminhou para essa área em dezembro de 2005. Mas houve alguma reversão na Justiça, que concedeu reintegração de posse para os antigos proprietários”, disse Luciana.

Balança comercial registra déficit de US$ 463 milhões na primeira semana de dezembro


A queda das exportações combinada com o aumento das importações fez a balança comercial iniciar dezembro com saldo negativo. Segundo números divulgados nesta segunda-feira pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o déficit somou US$ 463 milhões na primeira semana de dezembro. As vendas para o Exterior somaram US$ 4,678 bilhões na semana passada. Pela média diária, as exportações somaram US$ 935,6 milhões, valor 7% menor que o registrado na primeira semana de dezembro de 2011 (US$ 1,006 bilhão). As importações, no entanto, totalizaram US$ 5,141 bilhões, tendo atingido US$ 1,028 bilhão, pela média diária. O montante é 23,5% superior ao registrado em dezembro de 2011 (US$ 832,7 milhões). O resultado reduziu o superávit acumulado da balança comercial em 2012. O saldo positivo até a primeira semana de dezembro soma US$ 16,722 bilhões, queda de 36,4% em relação aos US$ 26,309 bilhões registrados no mesmo período de 2011. De acordo com o ministério, a queda nas exportações na semana passada foi puxada pela redução de 11,1% da venda de produtos básicos, em relação à primeira semana de dezembro de 2011, principalmente soja, ferro, cobre, petróleo e café.

Inflação oficial deve ficar em 5,6% em 2012, diz FGV


A taxa de inflação brasileira medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deverá situar-se em torno de 5,6% este ano, atingindo patamar “não muito diferente disso no ano que vem”, disse nesta segunda-feira o coordenador de Análises Econômicas da Fundação Getulio Vargas (FGV), Salomão Quadros. O resultado ficará, porém, dentro do intervalo de tolerância de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo em relação à meta central fixada pelo Banco Central para a inflação em 2012, 2013 e 2014, de 4,5%. Segundo Quadros, “escapar da meta não é um risco visível”. Ele acredita, por outro lado, que dificilmente a taxa poderá se aproximar ou convergir para o centro da meta. A tendência, segundo ele, é que a inflação fique parecida e, quem sabe, até se eleve um pouco mais em 2013 que os 5,6% projetados para este ano. Contribuirá para isso o fato de a economia estar um pouco mais aquecida, mesmo que não seja ainda no nível desejado, avaliou.

Chávez chega a Cuba para ser operado e fazer tratamento contra o câncer


O ditador cubano Raúl Castro recebeu nesta segunda-feira o ditador da Venezuela, Hugo Chávez, que chegou a Havana para se submeter a uma cirurgia. Diagnosticado com câncer, Chávez fará uma cirurgia para a retirada de um tumor na região pélvica. Imagens do encontro foram divulgadas e, nelas, venezuelano aparece cumprimentando o cubano e vestindo um agasalho esportivo azul e branco. Não há detalhes sobre a cirurgia nem sobre o período em que Chávez ficará em Cuba. Mas, antes de deixar a Venezuela, o presidente pediu que a população se prepare para sua ausência. No entanto, disse estar confiante de que superará a doença.

Policia Federal e Força Nacional atiram em produtores rurais


Dito e feito. Os moradores do distrito de Estrela do Araguaia entraram em um intenso confronto com a Força Nacional e com a Polícia Rodoviária Federal no início da tarde desta segunda-feira para defender o primeiro fazendeiro que estava sendo alvo da desintrusão. A “guerra” foi travada com pedras e armamento não-letal. Manifestantes e policiais acabaram feridos. A ação das forças policiais estava tranquila até o momento em que sete caminhonetes e carros lotados de moradores chegaram ao local. Dentre as pessoas que partiram para o confronto com as autoridades estavam idosos e crianças. Muitos partiram do distrito assim que a notícia se espalhou e foram cumprir a promessa de defender as terras dos que estão sendo despejados mesmo perante a truculência policial. No momento da chegada dos manifestantes, oito policiais conduziam a operação. Os moradores revoltados invadiram a fazenda a seis quilômetros do distrito e chamaram os policiais para a briga. “Só saímos daqui mortos”, declaravam. Em desvantagem numérica, os policias conseguiram reverter a situação rapidamente e encurralaram os manifestantes. Os moradores de Suiá Missú dispararam pedra contras as viaturas e contra os policiais, que responderam com bombas de feito moral e balas de borracha. Enquanto a ação se desenrolava, o telefone da sede da associação dos produtores locais não parava de tocar com ligações de toda parte da gleba e de familiares em outras regiões do Estado. Estima-se que cerca de 70 pessoas se envolveram no confronto.

STF definirá sobre perda de mandato somente na quarta


O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, votou na tarde desta segunda-feira pela perda de mandato dos deputados federais condenados no processo do Mensalão do PT tão logo se esgotem todos os recursos. Pela manifestação de Marco Aurélio, a mesma do relator do processo e presidente da Corte, Joaquim Barbosa, cabe à Câmara apenas homologar a decisão do Supremo. Também acompanharam o relator Luiz Fux e Gilmar Mendes. Com o voto de Marco Aurélio, o placar da votação sobre o tema está em quatro votos para cada tese. Outros três ministros, até o momento, acompanharam o voto do revisor da ação, Ricardo Lewandowski. Para ele, após a comunicação sobre a decisão do Supremo, a última palavra cabe à Câmara, que abrirá um processo disciplinar contra o congressista.

Aldo Mendes, do Banco Central, diz que há "gordura" na taxa de câmbio


O diretor de Política Monetária do Banco Central, Aldo Mendes, afirmou nesta segunda-feira que há "um pouco de gordura" na taxa de câmbio neste momento, ao mesmo tempo em que afirmou que o Banco Central tem bastante espaço para oferecer dólares no mercado spot ou de derivativos.
Em evento no Rio de Janeiro, Aldo Mendes afirmou que o Banco Central está preparado para fornecer liquidez, e que a entidade não tem meta ou banda de câmbio.

Air France-KLM vai cortar investimentos por dois anos


A companhia aérea franco-holandesa Air France-KLM disse nesta segunda-feira que vai diminuir ainda mais os gastos de capital nos próximos dois anos devido a um ambiente econômico difícil. O grupo disse durante apresentação para investidores que vai reduzir o investimento em 300 milhões de euros (387 milhões de dólares) em 2013 e em 200 milhões de euros em 2014. Um plano de recuperação apresentado no início deste ano deve permitir que a companhia obtenha uma margem operacional entre 6% e 8% em 2015, o que seria comparável com suas concorrentes, acrescentou a empresa. A Air France-KLM também confirmou suas metas para reduzir sua dívida líquida em 2 bilhões de euros em 2014 e reduzir seus custos excluindo combustíveis em 10%.

Empresário tentará levar Partido Colorado de volta ao poder no Paraguai


Um bem-sucedido empresário paraguaio vai liderar os esforços do Partido Colorado para tentar recuperar a Presidência na eleição de abril, depois de quatro anos à margem do poder. O milionário Horácio Cartes, de 56 anos, um político novato com interesses empresariais que vão de bancos a tabaco, ganhou as primárias no domingo com apoio de cerca de 60%, segundo resultados preliminares do partido. Cartes lançou sua candidatura com uma nota conciliatória, pedindo a unidade do partido e prometendo que seu governo estaria comprometido com o combate à pobreza que aflige metade da população do Paraguai. "Não há razão em se ter prédios enormes e estradas se quase 50% do povo ainda é pobre", disse em sua sede de campanha, acompanhado pelas duas filhas e por seu candidato a vice-presidente, o ex-governador Juan Afara. O Partido Colorado governou o país sul-americano sem saída para o mar e exportador de soja por mais de seis décadas sem interrupção, até 2008, quando foi derrotado pelo ex-bispo católico Fernando Lugo, um esquerdopata priápico. Lugo foi derrubado pelo Congresso em impeachment absolutamente legal no início deste ano, que deixou a Presidência nas mãos do político Federico Franco, do Partido Liberal, até a eleição de 21 de abril. Cartes ganhou a indicação presidencial do Partido Colorado depois de uma longa campanha, na qual conquistou líderes partidários que estavam céticos com relação a sua experiência política. Seu principal adversário para a Presidência deve ser o candidato Efrain Alegre, do Partido Liberal.

Inadimplência cresce 0,58% e vendas aumentam em novembro


A inadimplência do consumidor cresceu 0,58% em novembro na comparação com o mesmo mês do ano passado, informou nesta segunda-feira a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL). As vendas do comércio varejista tiveram alta de 5,63% na comparação com o mesmo período. A CNDL atribui o maior endividamento e a alta das vendas ao cenário econômico favorável ao consumo, com bons níveis de emprego e renda. Na comparação com outubro, tanto a inadimplência quanto as vendas sofreram recuo. A primeira caiu 0,51% e a segunda decresceu 5,31%. De acordo com a CNDL, o pagamento do décimo terceiro salário pode ter contribuído para a queda do endividamento em novembro frente a outubro.

Saída de premiê italiano faz bolsas despencarem na Europa


As bolsas na Itália caíram acentuadamente após o anúncio da eventual renúncia do primeiro-ministro Mario Monti e rumores de que o ex-premiê Silvio Berlusconi se candidatará ao cargo. O principal índice italiano, o Ftse/Mib, caiu 2,7% no decorrer da manhã desta segunda-feira; outras bolsas europeias também operaram em queda. Monti foi indicado para liderar um governo tecnocrata em novembro de 2011, substituindo Berlusconi após temores de que a Itália fosse precisar de um resgate financeiro nos moldes do que ocorreu com a Grécia. Quando Monti assumiu, a remuneração por papéis de vencimento em 10 anos da dívida italiana tinha chegado a um patamar recorde de 7,48%. Desde então, essa taxa vinha caindo e o foco das preocupações com a crise financeira na Europa se voltou para a Espanha. Mas, nesta segunda-feira, os papéis italiano voltaram a subir em 0,2 ponto percentual, para 4,79%. As ações de bancos foram as mais afetadas com o anúncio da troca de governo. Os papéis do maior banco italiano, Unicredit, caíram 4,9%. As ações dos bancos Banca Monte dei Paschi di Siena e Banca Popolare di Milano tiveram queda de 6%. Ações de bancos grandes europeus como o Commerzbank alemão, o BNP Paribas, da França e o Santander, da Espanha, também caíram. Monti disse que tentará conseguir a aprovação de uma legislação de estabilidade orçamentária e financeira antes de deixar o cargo. Uma nota divulgada pelo gabinete do presidente, Giorgio Napolitano, disse que se a lei de orçamento for aprovada "rapidamente", Monti iria renunciar imediatamente.

Rosemary Noronha, a amante de Lula, passa mal e é internada


Depois de ser indiciada pela Polícia Federal por formação de quadrilha, a ex-chefe do escritório da Presidência em São Paulo, Rosemary Noronha, a amante de Lula, passou mal e precisou ser internada em um hospital. Amigos de Rose foram avisados nesta segunda-feira que a ex-assessora teve uma crise nervosa e que precisou ser internada. Por meio de seu advogado, Celso Vilardi, ela disse não ter tido "nenhuma intercorrência que justificasse internação". Amigos da ex-assessora foram informados nesta segunda-feira que a Rose, como é conhecida, teve uma crise nervosa e fora levada ao hospital, mas que já estaria em casa. Segundo relatos de duas pessoas próximas, isso ocorreu após ela ter tomado conhecimento de seu indiciamento por formação de quadrilha pela Polícia Federal.

Captações da Petrobras em 2012 superarão média anual projetada


As captações de recursos pela Petrobras em 2012, incluindo emissões de bônus e outros títulos de dívida, devem chegar a 25 bilhões de dólares, um volume que supera a média anual projetada no plano de negócios 2012-2016. A informação é do gerente executivo de Planejamento e Gestão de Riscos da estatal, Jorge José Nahas, que participou de um evento nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro. O executivo não detalhou a origem de todas as captações, mas lembrou que neste ano foram realizadas pela Petrobras duas operações de "bonds" --uma de 7 bilhões de dólares e outra de 3 bilhões de dólares--, além de operações diretas de empréstimo. "Os outros 15 bilhões de dólares vêm de diferentes fontes, como bancos, agências de crédito a exportação e outras. São diferentes fontes; nós temos até 10 fontes", disse Nahas. O plano de negócios da estatal prevê uma média anual de captações brutas da ordem de 16 bilhões de dólares até 2016.

Sarney diz que pedido de urgência para votar veto de royalties será feito nesta terça-feira


O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), afirmou nesta segunda-feira que o pedido de urgência para analisar o veto presidencial ao projeto de lei que altera as regras de distribuição dos royalties do petróleo deve ser apresentado nesta terça-feira em sessão do Congresso. Se aprovado o pedido, a apreciação do veto ao projeto de lei dos royalties passará à frente na fila dos mais de três mil vetos que aguardam análise do Congresso e, com isso, Sarney poderá convocar uma nova sessão conjunta de Câmara e Senado para votar o projeto. "Amanhã, nós vamos ter sessão do Congresso e o que tenho notícias é que os líderes vão apresentar um pedido de urgência. Uma vez que ele seja aprovado, evidentemente que vai ter que ser colocado em votação", disse o presidente do Senado. Para que o requerimento tenha condições de ser votado, é necessário o apoio formal de no mínimo 48 senadores e 257 deputados.

Anac vai intensificar fiscalização em 12 aeroportos do País


A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) anunciou nesta segunda-feira que a operação de fiscalização de final de ano envolverá 12 aeroportos, seis a mais em comparação com 2011. O ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Wagner Bittencourt, afirmou que a ação contará com 290 servidores presentes nos terminais aeroportuários do Tom Jobim (Galeão) e do Santos Dumont, no Rio de Janeiro; Congonhas, Guarulhos e Viracopos, em São Paulo; Confins, em Minas Gerais; além dos aeroportos de Brasília, Salvador, Fortaleza, Recife, Porto Alegre e Curitiba. A agência afirmou ainda que será reforçado o trabalho de orientação e prestação de informações no período de 13 de dezembro a 14 de janeiro. Apenas em dezembro, deverão passar pelos aeroportos no Brasil cerca de 17,4 milhões de pessoas, um crescimento de 8% em relação ao mesmo período do ano passado.

Exército do Egito poderá prender civis até referendo constitucional


O presidente do Egito, Mohamed Mursi, deu poderes ao Exército para prender civis como forma de garantir a segurança do país até a declaração do resultado do referendo sobre a nova Constituição, previsto para o sábado. A consulta popular gerou protestos da oposição, que não concorda com o texto final da lei máxima, aprovada no dia 30 de novembro por uma assembleia composta em sua maioria por islamitas. No sábado passado, Mursi manteve a data da votação, apesar das manifestações, e a oposição convocou uma manifestação para esta quarta-feira. A ordem foi determinada no fim da noite de domingo por decreto e publicada pelo jornal estatal "Al Ahram" desta segunda-feira. A partir de agora, os militares poderão fazer prisões e transferir detidos à Promotoria.

Retorno ao PDT pode ser o plano B de Dilma


Irritada com a interferência de “lulistas” em seu governo, com a falta de solidariedade de muitos deles e o desgaste provocado pelas denúncias de “malfeitos” que não lhe pertencem, a presidenta Dilma já segredou a interlocutores próximos que no futuro pode considerar seu retorno ao PDT como uma espécie de “plano B”. Seu ex-marido e amigo Carlos Araújo já voltou ao partido de Leonel Brizola, ídolo dele e da ex-mulher. Ex-assessora de Leonel Brizola (fazia um resumo diário do noticiário para ele), Dilma quer seu ex testando a aceitação de sua refiliação. Num gesto de assepsia política, Dilma fez de Brizola Neto ministro do Trabalho para ajudá-lo a destituir o presidente da sigla, Carlos Lupi. A pedido de Brizola Neto, Dilma apóia o deputado João Dado (SP) para líder do PDT, contra o atual, André Figueiredo (CE), ligado a Lupi. O Planalto cancelou a liberação de todas as emendas parlamentares do PDT, inclusive as já empenhadas. A ordem agora é negociar. (Claudio Humberto)