sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Brasil ganhou 20 milhões de novas linhas de celular em 2012

O Brasil fechou 2012 com 261,78 milhões de linhas ativas de telefonia móvel, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Pelo balanço, no ano passado ocorreram 19,54 milhões novas habilitações (quase o equivalente a duas populações inteiras do Rio Grande do Sul), representando crescimento de 8,07% na base de assinantes. Em dezembro, havia 210,82 milhões (80,53%) de acessos pré-pagos e 50,96 milhões pós-pagos (19,47%). Apesar disso, os neolíticos petistas continuam falando mal das privatizações do governo Fernando Henrique Cardoso. Pois salve Fernando Henrique, se não fosse ele, os brasileiros continuariam falando, até hoje, por sinais de fumaça. A banda larga móvel registrou 59,19 milhões de acessos. Segundo a Anatel, o relatório publicado nesta sexta-feira reflete os dados disponíveis em 18 de janeiro de 2013 e podem sofrer alterações. A Vivo tem a maior participação nesse mercado (29,08%), seguida da TIM (26,87%), Claro (24,92%), Oi (18,81%), CTBC (0,28%) e Sercomtel (0,03%). A teledensidade (quantidade de celulares por habitante) no país avançou 7,19%, subindo de 123,87 acessos por cem habitantes em 2011 para 132,78 no ano passado. Por unidade da Federação, o Distrito Federal tem a maior teledensidade (220,69) e o Maranhão, a menor (90,33).

ERA O QUE FALTAVA......CÂMARA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE VAI ALÉM.... SEMPRE ALÉM.....



Se você pensa que já viu tudo, fique certo que ainda não. Agora a Câmara Municipal de Porto Alegre tem montado um salão de beleza...... Sim, isso mesmo, um salão de beleza, desses onde as mulheres vão fazer as unhas, dos pés e das mãos, cortar os cabelos e outras amenidades, entre elas fofocar bastante também. Mas, atenção, homens também comparecem....... É claro, o que não falta é tempo para isso na Câmara Municipal de Porto Alegre. O salão de beleza funciona em uma sala do térreo, na ala da garagem. O ilustre edil pode chegar com seu carro da rua, passar pelo salão de beleza para dar uma ajeitadinha na imagem, antes de subir para o Plenário e mostrar sua lata na televisão.

Ministério Público pede indeferimento da candidatura do petista ficha suja Tarcísio Zimmermann em Novo Hamburgo

Petista ficha suja Tarcisio Zimmermann

O Ministério Público Eleitoral de Novo Hamburgo pediu à Justiça o indeferimento da candidatura de Tarcísio Zimmermann (PT) à prefeitura do município. Segundo a promotoria, o petista ficha suja foi o responsável pela suspensão do resultado do pleito de outubro, quando recebeu mais de 50% dos votos. No entanto, Zimermann não foi eleito porque teve o registro da candidatura cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral, porque era ficha suja. Tarcísio Zimmermann (PT) participou de uma inauguração em 2004 durante período eleitoral. Por isso, na eleição do ano passado, ele foi enquadrado na Lei da Ficha Limpa, e teve o registro de candidatura negado. Como fez mais de 50% dos votos, uma nova eleição será realizada.

Justiça Federal cassa os direitos políticos de Ivo Cassol por cinco anos

Ivo Cassol
A Justiça Federal condenou o senador Ivo Cassol (PP-RO), no primeiro grau, por improbidade administrativa, e ainda cassou seus direitos políticos por cinco anos, informou o Ministério Público Federal de Rondônia. Ivo Cassol já avisou que irá recorrer. De acordo com o Ministério Público Federal, em 2006 foi desvendado um caso de compra de votos que beneficiaria Ivo Cassol, além do ex-senador Expedito Júnior (PR), cassado anteriormente pelo Tribunal Superior Eleitoral, além de policiais. A investigação gerou várias ações eleitorais, mas as testemunhas que prestaram depoimento acabaram sendo vítimas de constrangimentos diversos e ameaças, sendo cinco delas até incluídas em programa de proteção à testemunha, informou o Ministério Público Federal. Conforme este órgão, o assédio ilegal foi ordenado por Ivo Cassol, que à época governava o Estado de Rondônia. Em 2008, a Justiça Federal chegou a sentenciar o então governador à prisão, mas ele fugiu do Estado enquanto aguardava o julgamento de um habeas corpus. Para as ameaças às testemunhas até um inquérito policial fajuto foi aberto, denunciou o Ministério Público Federal. Ivo Cassol e os policiais foram então processados criminalmente pela Procuradoria-Geral da República. O então procurador-geral Antônio Fernando Souza afirmou na denúncia que "a investigação estadual (a que teria ameaçado as testemunhas) foi mesmo instaurada com o claro intuito de criar fatos novos relacionados aos delitos eleitorais, mediante a manipulação de provas e intimidação de testemunhas, a fim de beneficiar os candidatos envolvidos na compra de votos". O então procurador afirmou ainda que "toda a farsa foi executada a mando do governador Ivo Cassol, que se utilizou do aparato de segurança do Estado de Rondônia para tentar desqualificar a investigação dos crimes eleitorais imputados a ele e a seu grupo político".

A VIDA VAI TECENDO SEUS DRAMAS - ATOR WALMOR CHAGAS SE SUICIDA AOS 82 ANOS

Walmor Chagas

O ator Walmor Chagas, de 82 anos, foi encontrado morto na chácara onde vivia, na cidade de Guaratinguetá, no interior de São Paulo, na tarde desta sexta-feira. As circunstâncias da morte ainda serão investigadas, mas a polícia disse acreditar que pode ter sido suicídio. Com mais de 60 anos de carreira, o gaúcho Walmor de Souza Chagas atuou em mais de 40 peças, cerca de 20 filmes e mais de 30 novelas. Era considerado um dos grandes atores do teatro brasileiro. Segundo o relato de um funcionário, o caseiro José Arteiro de Almeida, o corpo do artista foi achado caído na cozinha com um tiro na cabeça por volta das 16h30. Almeida disse ainda que, no momento da morte, Walmor estava sozinho dentro da casa. Ele diz ainda que uma empregada e uma cozinheira haviam acabado de deixar o local. Almeida, que trabalha há 30 anos com o ator, diz que Walmor Chagas não demonstrava nenhum indício de que poderia tirar a própria vida. "Ele apenas relatou nos últimos dias que estava preocupado com o diabetes. As pernas também já não estavam tão firmes, mas ele estava bem", disse. O tenente Reis, do Corpo de Bombeiros, informou que no momento que a equipe de resgate chegou ao local, o ator estava sentado em uma cadeira na sala, já sem vida, e com uma perfuração na cabeça. O sítio onde o ator vivia fica no bairro Gomeral, na zona rural de Guaratinguetá. O local é de difícil acesso. Bombeiros dizem que receberam um chamado às 17h15, mas só conseguiram chegar ao local por volta das 18h30. Policiais civis estavam junto com os bombeiros e a Polícia Científica também foi ao local para a realização da perícia. Walmor Chagas nasceu em Alegrete, no Rio Grande do Sul, em 28 de agosto de 1930. No começo dos anos 50 foi para São Paulo em busca de uma chance no cinema. Em 1952, Walmor Chagas fundou o Teatro das Segundas-Feiras, com Ítalo Rossi, encenando “Luta até o amanhecer”, de Ugo Betti. Ele estreou no Teatro Brasileiro de Comédia em 54, na peça “Assassinato a domicílio”, de Frederick Knott, com direção de Adolfo Celi. Ao lado de Eva Wilma, o ator estreou no cinema em “São Paulo Sociedade Anônima” (1965), de Luís Sérgio Person, interpretando Carlos, um jovem da classe média. Sua primeira novela foi na TV Globo em 1974, na trama de “Corrida do ouro”. Em 1992, Chagas chegou a apresentar o programa “Você decide”. Após oito anos afastado dos palcos, o ator retornou em 1999 na peça “Um equilíbrio delicado”. Seus últimos trabalhos foram “Cara ou Coroa” e “A Coleção Invisível”, no cinema; e as novelas “A favorita” e “Os mutantes”, na televisão. Chagas era viúvo da atriz Cacilda Becker, com quem teve uma filha, Maria Clara Becker Chagas.

Bateria de Boeing estava queimada

As autoridades japonesas de segurança da aviação afirmaram nesta quinta-feira que o interior da bateria do Boeing 787 Dreamliner que fez um pouso de emergência na quarta-feira no sudoeste do Japão parecia queimada e "inchada". "Estava como carvão", disse Hideyo Kosugi, um dos cinco investigadores enviados ao local em que o avião operado pela All Nippon Airways pousou. Segundo ele, o interior da bateria parecia inflamável. O pouso de emergência foi provocado por diversos alarmes indicando emergência e possível presença de fumaça no local onde a bateria estava instalada. Kosugi afirmou que, apesar de ainda não estar claro se o problema foi da bateria ou da fiação, ficou aparente que havia maior corrente elétrica e calor gerados do que o ideal. Ele disse também que a bateria estava pesando quase cinco quilos a menos do que seu peso original, provavelmente devido ao vazamento de fluidos. Segundo Kosugi, sua equipe deve divulgar um relatório sobre o pouso de emergência em um prazo entre nove meses e um ano. O pouso de emergência de quarta-feira foi o mais recente incidente a atingir o modelo mais moderno de aeronave da Boeing, que já protagonizou pequenos incêndios e vazamento de combustível. Os vôos com essa aeronave já foram suspensos em diversos países. A Air India foi a última empresa aérea a interromper as operações com o modelo, após cumprir uma solicitação do órgão regulador de aviação do país e suspender temporariamente os vôos com seis jatos 787 Dreamliner.

Azul pede autorização de novos vôos para Belo Horizonte e Curitiba


A Azul Linhas Aéreas pediu autorização à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar dois novos vôos diários a partir do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos. Os destinos são Belo Horizonte (Pampulha) e Curitiba. Segundo nota da companhia à imprensa, a Azul também pretende aumentar o número de frequências diárias no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte. O percurso Guarulhos-Curitiba terá oito vôos, quatro deles partindo do aeroporto paulistano e outros quatro do paranaense. O mesmo ocorrerá no trecho Guarulhos-Pampulha. Além disso, foi feito pedido de autorização para mais duas novas frequências no trajeto Guarulhos-Confins e duas no trecho Guarulhos-Santos Dumont. De acordo com a empresa aérea, o vôo para Pampulha tem previsão de início em 20 de fevereiro. Em 18 de fevereiro terá início o vôo para Curitiba e as novas frequências. A Azul vai utilizar aeronaves turboélice ATR, com capacidade para 70 passageiros, nos voos para Belo Horizonte (Pampulha) e o Embraer 195, com capacidade para 118, para as demais operações.

Feliple Massa diz ter temido por carreira na F1 na temporada passada


O piloto brasileiro Felipe Massa temeu que sua carreira na Fórmula 1 tivesse chegado ao fim na temporada passada e consultou um psicólogo para ajudá-lo a superar seus problemas na Ferrari. Massa disse durante o evento da Ferrari para a imprensa numa estância de inverno na Itália, que ele chegou a considerar encerrar a carreira. "Sim. Eu pensei sobre muitas coisas. Pensei que talvez tivesse acabado. Pensei em não ficar na Ferrari. Não sabia o que ia acontecer. Então muitas coisas estavam no meu cérebro", disse. "Conversei com todos", acrescentou o vice-campeão mundial de 2008, que escapou de um acidente quase fatal em 2009: "Mas eu também trabalhei com um psicólogo profissional. Um psicólogo esportivo". "Isso foi só o começo. Depois disso, consegui mudar a direção em que eu pensava, a direção do trabalho e acho que foi como se fosse um treinamento que eu tivesse feito. Mas também acho que minha família ajudou, definitivamente 100 por cento", acrescentou. Massa teve um desempenho ruim na primeira metade da temporada passada, marcando somente 23 pontos, enquanto seu companheiro de equipe, o espanhol Fernando Alonso, marcou 154. O brasileiro conseguiu uma importante recuperação na segunda metade da temporada, somando 122 pontos no fim do campeonato e garantindo a prorrogação de um ano de seu contrato com a Ferrari. Massa disse que o bicampeão mundial Alonso foi o companheiro de equipe mais difícil que já teve, incluindo o heptacampeão mundial, o alemão Michael Schumacher. "Acho que tive mais momentos difíceis com Fernando, então diria que Fernando foi o companheiro mais forte para mim", explicou: "Mas você aprende com todo mundo. Aprendi muito com Michael, com Kimi (Raikkonen, entre 2007 e 2009) e com Fernando".

Diretor do Psol é morto a tiros em bar no Pará

O diretor regional do Partido Socialismo e Liberdade (Psol) em Tomé-Açu, no nordeste do Pará, Maurício André Souto da Silva, o André Caruaru, foi morto a tiros na noite de quarta-feira. Ele estava em um bar da cidade com uma amiga quando um homem entrou no estabelecimento e disparou cinco vezes em sua direção. De acordo com a Polícia Civil, os tiros atingiram André Caruaru na região do peito e da cabeça. Ele morreu no local. Segundo a polícia, nada foi roubado e o suspeito fugiu do local a pé. Os investigadores trabalham com a hipótese de execução. A polícia informou que já tem alguns suspeitos e que trabalha para descobrir as motivações do crime.

Brasil espera que Venezuela resolva situação política "sem sobressaltos", diz Patriota


O governo brasileiro quer que a Venezuela resolva sua complicada situação política sem sobressaltos e apegada aos mecanismos legais, disse nesta quinta-feira o chanceler Antonio Patriota, enquanto o presidente venezuelano, Hugo Chávez, continua hospitalizado em Cuba após uma delicada operação contra o câncer. A oposição exige mais informações sobre se o mandatário voltará ou não ao poder. Chávez leva mais de um mês enfrentando um pós-operatório difícil, e o governo diz que ele está consciente e se recuperando. Mas sua ausência provoca cada vez mais dúvidas sobre o futuro político do país. "Confiamos que a situação, seja qual for seu resultado, evolua de acordo com a institucionalidade com o mínimo de sobressaltos para que a sociedade venezuelana possa se reorganizar no prazo mínimo", disse Patriota durante entrevista coletiva em São Paulo. Ao anunciar, em dezembro, que seria operado pela quarta vez, o militar reformado designou o vice-presidente Nicolás Maduro como seu herdeiro político e pediu ao povo para que votasse nele em eventuais eleições caso não pudesse voltar ao poder por causa da doença. Chávez não pôde fazer o juramento de posse em 10 de janeiro, como manda a Constituição, para começar o novo mandato que conquistou nas eleições de outubro. Mas a máxima corte do país decidiu na semana passada que, embora o presidente não tenha assumido para o período 2013-2019, o vice-presidente e os ministros, que estão à frente do governo durante a ausência do líder-- seguem em suas funções.

Governo repassa segunda parcela do FPE


O governo fez, nesta quinta-feira à noite, o repasse da segunda parcela dos recursos do Fundo de Participação dos Estados (FPE), dividido com todos os 27 Estados a cada dez dias, desde 1966. O Supremo Tribunal Federal considera os critérios de rateio do fundo ilegais, mas o governo se baseia em parecer do Tribunal de Contas da União, que libera o repasse. O repasse pode dar início a uma nova polêmica entre governo e Supremo. O primeiro repasse do ano, feito no dia 10 de janeiro, recebeu o sinal verde do presidente do Supremo, ministro Joaquim Barbosa, uma vez que o dinheiro repassado fora arrecadado pela União ainda em 2012. O FPE é formado com 21,5% dos recursos arrecadados com o Imposto de Renda (IR) e o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Decisão de fevereiro de 2010 do Supremo considerou os critérios de rateio do FPE inconstitucionais, e, naquela ocasião, concedeu prazo de 35 meses ao Congresso Nacional para criar novas regras. Esse prazo venceu em 31 de dezembro e nenhuma nova lei foi aprovada pelo Legislativo. Para evitar uma crise nos Estados, o governo federal resolveu descumprir a decisão do Supremo, e se basear no parecer do TCU.

Base de dados do Justiça em Números é aberta ao público


Toda a base de dados da pesquisa Justiça em Números, feita pelo Conselho Nacional de Justiça a partir de informações dos tribunais, está agora disponível para acesso público. A abertura do banco de dados permite que acadêmicos e instituições de pesquisas ampliem os estudos sobre o Poder Judiciário para além dos pontos já abordados pela publicação do CNJ, explica Janaína Lima Penalva da Silva, diretora do Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ) do CNJ. A liberação dos dados é mais uma iniciativa do CNJ em atendimento à Lei n. 12.527/2011, conhecida como Lei de Acesso à Informação, e foi determinada pelo ministro Joaquim Barbosa, presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal, por meio da Portaria n. 216, de 19 de dezembro de 2012. De acordo com Janaína Penalva, as possibilidades de análise dos dados na base de pesquisa “é infinitamente mais abrangente” do que as informações processadas para a publicação do relatório Justiça em Números. O acesso aos dados brutos vai permitir que os pesquisadores façam seus próprios estudos e que todos os cidadãos conheçam melhor o Poder Judiciário brasileiro.