terça-feira, 5 de março de 2013

Dilma chora a morte de Chávez e diz que ele deixará vazio na história e no coração da América Latina


A presidenta Dilma Rousseff lamentou nesta terça-feira a morte do ditador da Venezuela, Hugo Chávez. Para ela, a perda do ditador venezuelano deixará um vazio no coração, na história e nas lutas da América Latina. “Hoje, lamentavelmente, infelizmente e com tristeza, eu digo para vocês que morreu um grande latino-americano, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez. Essa morte deve encher de tristeza todos os latino-americanos, os centro-americanos”, disse a presidente, antes de discursar no 11º Congresso Nacional de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais. Dilma cancelou a viagem que faria quinta-feira à Argentina e deve comparecer ao velório de Chávez.

Parentes das vítimas do vôo da Gol pedem que governo cobre dos Estados Unidos punição para pilotos do Legacy


Parentes das vítimas do desastre com o vôo 1907, da empresa aérea Gol, pedem que o governo brasileiro cobre das autoridades dos Estados Unidos uma punição administrativa para os pilotos norte-americanos Joseph Lepore e Jan Paul Paladino. Os dois são, respectivamente, piloto e copiloto do jato executivo que, em 29 de setembro de 2006, se chocou com o Boeing 737-800, usado pela Gol, na rota Manaus (AM)- Brasília (DF). O objetivo da Associação de Familiares e Amigos das Vítimas do Vôo 1907 é impedir que Lepore e Paladino continuem voando enquanto o processo criminal que os dois respondem no Brasil não for encerrado. Segundo a entidade, Paladino hoje trabalha na companhia American Airlines, enquanto Lepore segue trabalhando na ExcelAire, empresa de táxi aéreo a que pertencia o jato Legacy que se chocou contra o Boeing da Gol. Segundo a diretora da associação, Rosane Gutjhar, o fato de os dois norte-americanos continuarem pilotando aviões após o Tribunal Regional Federal da 1ª Região tê-los condenado a três anos, um mês e dez dias em regime aberto é um desrespeito a acordos assinados pelos Estados Unidos, como, por exemplo, a Convenção Sobre Aviação Civil Internacional, também conhecida como Convenção de Chicago, estabelecida pela Organização de Aviação Civil Internacional (Oaci). “De que adianta haver acordos se os Estados Unidos não os cumpre por se sentirem superiores? Precisamos que o Itamaraty cobre dos Estados Unidos o respeito aos acordos, cobrando medidas práticas”, declarou Rosane. Com base no relatório final do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), que apontou que os pilotos norte-americanos estavam com o transponder (equipamento que informa aos controladores de voo a posição exata da aeronave) desligado no instante do acidente e também considerando as sanções administrativas já impostas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a Lepore e Paladino, a associação cobra que ao menos os brevês (licenças para voar) dos dois sejam cancelados. Mas, segundo Rosane, as autoridades aeronáuticas norte-americanas e nem as empresas aéreas contratantes de Lepore e de Paladino responderam aos últimos ofícios e pedidos de providências da associação.

Lula diz sentir "orgulho de ter convivido com Hugo Chávez"


Amigo pessoal de Hugo Chávez, o ex-presidente brasileiro Lula lamentou a morte do ditador da Venezuela, que morreu aos 58 anos na tarde desta terça-feira vítima de câncer. Em mensagem publicada às 20h30min em sua página oficial do Facebook, Lula manifestou solidariedade ao venezuelanos e destacou a importância política de Chávez na integração da América Latina. Confira a íntegra da mensagem: "Foi com muita tristeza que recebi a notícia do falecimento do presidente Hugo Chávez. Tenho orgulho de ter convivido e trabalhado com ele pela integração da América Latina e por um mundo mais justo. Eu me solidarizo com o povo venezuelano, com os familiares e correligionários de Chávez, neste dia tão triste, mas tenho a confiança de que seu exemplo de amor à pátria e sua dedicação à causa dos menos favorecidos continuarão iluminando o futuro da Venezuela".

Fernando admite surpresa com a convocação para a Seleção Brasileira


O jogador Fernando, do Grêmio, admitiu na tarde desta terça-feira a sua surpresa pela convocação para a Seleção Brasileira, para os jogos contra Rússia e Itália, nos dias 21 e 24. Fernando estava dormindo no hotel da concentração gremista. Quem deu a notícia para o jogador foi o zagueiro Werley. "Estava dormindo na hora da convocação. Werley me acordou, me assustei e quando ele me falou eu não acreditei. Então me levantei, vi que era verdade e fiquei muito feliz", disse Fernando. Ele credita a sua convocação ao técnico Vanderlei Luxemburgo e também aos auxiliares Émerson e Roger, dois ex-jogadores do Grêmio. Segundo o volante gremista, ele evoluiu bastante desde a chegada do atual técnico do Grêmio.

Boate assassina Kiss funcionou um ano sem alvará de incêndio do Corpo de Bombeiros


A boate assassina Kiss funcionou durante um ano (entre agosto de 2010 e agosto de 2011) sem alvará de prevenção a incêndio. Isso foi verificado pela jornalista Adriana Irion, ao analisar o histórico de emissão de alvarás que consta no sistema do Corpo de Bombeiros de Santa Maria. O primeiro alvará foi emitido pelos bombeiros em agosto de 2009. Teria de ser renovado um ano depois. Mas, conforme o histórico, só houve nova emissão de alvará de prevenção a incêndio em 11 de agosto de 2011. Ela contatou o comandante regional dos bombeiros, Moises da Silva Fuchs, que disse que a Secretaria de Segurança é que tem todas as informações. A assessoria da secretaria informou que o dado sobre a ausência do alvará já está sendo verificado por Fuchs. Quando ocorreu o incêndio que resultou na morte de 240 pessoas, em 27 de janeiro, a boa assassina Kiss estava, mais uma vez, com o alvará dos bombeiros vencido. Em um dos inquéritos civis do Ministério Público que apuram questões relativas à boate Kiss, há um documento, assinado por um bombeiro, o capitão Alex da Rocha Camillo, que reforça a informação de que a boate não teve, por um ano, o alvará de incêndio. Com data de 25 de outubro de 2011, o documento encaminhado ao Ministério Público diz: "... informo-lhe que, conforme o solicitado, o estabelecimento boate Kiss, PPCI 3106, regularizou as pendências junto a esta seção, sendo expedido o Alvará de Prevenção de Incêndio, em 11 de agosto do corrente ano e posteriormente sendo retirado pela parte interessada no dia 18 do referido mês". O promotor que atuava no caso à época, João Marcos Adede y Castro, disse: "Não lembro dos detalhes, porque já faz algum tempo que estou aposentado, mas o alvará dos bombeiros estava vencido, sim. Foi regularizado em função do inquérito que instaurei. O primeiro alvará emitido pelo Corpo de Bombeiros para a Kiss, em agosto de 2009, teve como base um Plano de Prevenção Contra Incêndio (PPCI) feito pela engenheira mecânica Jozy Maria Gaspar Enderle, proprietária da empresa Marca Engenharia. Ela depôs à polícia admitindo ter feito o plano. Disse também que foi ela que retirou o alvará junto à Seção de Prevenção a Incêndio (SPI) de Santa Maria. Mas, a repórter Adriana Irion  constatou que o documento foi retirado pelo bombeiro aposentado Clandio Silva Ribeiro, que, à época, tinha um relacionamento com a engenheira. Jozy falou do relacionamento em seu depoimento. O nome de Clandio aparece no sistema dos bombeiros cinco vezes como sendo quem retirou documentos de interesse da Kiss. Jozy também contou à polícia saber que junto à Seção de Prevenção a Incêndio dos "bombeiros existe uma relação das empresas que prestam serviços na área de prevenção contra incêndios". Ela citou nomes de empresas, entre elas, a Hidramix.

Governo do peremptório petista Tarso Genro questiona Cpers e promete balanço real de PPCIs em escolas até abril


Em ato para marcar o início do ano letivo nas escolas estaduais gaúchas, o governo do petista peremptório Tarso Genro contestou o levantamento do Cpers/Sindicato, divulgado nesta terça-feira, que aponta a falta de Plano de Prevenção Contra Incêndios (PPCI) em quase 40% das escolas pesquisadas. Em um prazo de 30 dias, o peremptório petista Tarso Genro garantiu um balanço das escolas sem PPCI. É inacreditável que, em dois anos de governo, este governador tenha sido tão inconsequente e irresponsável ao ponto de deixar metade da rede escolar gaúcha à mercê de incêndios. Com o levantamento em mãos, o petista peremptório Tarso Genro deve apresentá-lo ao Ministério Público e ao Corpo de Bombeiros para organizar um plano de ação que irá equipar as escolas com instrumentos de prevenção de incêndios. Segundo o governo, até então, cabia às escolas a gestão do PPCI. É o tipo do papo furado, o responsável é o governo dele, é ele o responsável. Ou melhor, deveria ser. Mas, até agora, foi somente irresponsávelo. O governador Tarso Genro diz não conhecer o levantamento do sindicato, mas lembra da existência, há uma década, de problemas estruturais de emergência nas escolas estaduais.Essa é a velha mania do peremptório, de jogar os problemas sempre para os outros.

Diminui endividamento de famílias com bancos


O endividamento das famílias brasileiras recuou em dezembro e fechou 2012 com o menor crescimento anual da série histórica do Banco Central, iniciada em 2005. No final do ano passado, a dívida dos consumidores com o sistema bancário correspondia a 43,42% da sua renda anual. Em 2012, o endividamento cresceu 1,72 ponto percentual, ante 2,54 ponto percentual em 2011 e 3,75 ponto percentual em 2010. O resultado de dezembro é também o menor em cinco meses. Em agosto de 2012, o endividamento atingiu patamar recorde de 43,78%. Em novembro, estava em 43,57%. O Banco Central também calcula o comprometimento da renda mensal do brasileiro com o sistema financeiro. Em dezembro, as prestações com os bancos correspondiam a 21,93% dos salários. Houve alta em relação aos 21,82% de novembro, mas queda de 0,92 ponto percentual na comparação com os 22,85% de dezembro de 2011.

Vice-presidente acusa inimigos da Venezuela de provocar câncer de Hugo Chávez


O vice-presidente venezuelano, Nicolás Maduro, acusou nesta terça-feira os "inimigos históricos" da Venezuela de estarem por trás do câncer sofrido pelo ditador Hugo Chávez e se mostrou confiante que poderá comprovar esta afirmação algum dia. "Nós não temos nenhuma dúvida, chegará o momento indicado da História em que se poderá formar uma comissão científica que revelará que o comandante Chávez foi atacado com esta doença. Os inimigos históricos desta pátria buscaram o ponto para prejudicar a saúde de nosso comandante", afirmou Maduro em um discurso na televisão nacional.

Boate Absinto Hall fecha as portas definitivamente


Depois de 13 anos, a boate Absinto Hall encerrou de forma definitiva suas atividades em Santa Maria. A decisão de fechar definitivamente as portas da danceteria foi tomada pela direção da casa, que pertencia a Mauro Hoffmann. Ele também é um dos sócios da boate assassina Kiss e está preso preventivamente na Penitenciária Estadual de Santa Maria, em decorrência da tragédia da madrugada de 27 de janeiro, que matou até agora 240 jovens. A direção da danceteria emitiu uma nota oficial comunicando a decisão: "Embora sejamos uma empresa de referência, portadores de um case de 13 anos de sucesso e tendo a sua parte documental perfeitamente de acordo e apta, o Absinto Hall vem por meio deste anunciar oficialmente o encerramento de suas atividades. Agradecemos aos milhares de amigos, clientes, funcionários, fornecedores, artistas, empresas de apoio e também ao Monet Plaza Shopping juntamente com seus lojistas". A Absinto funcionava no subsolo do shopping, na Avenida Fernando Ferrari.

Fracassa primeira tentativa de acordo para votar veto que redistribui royalties


Fracassou a primeira tentativa de acordo para votação dos vetos da presidenta Dilma Rousseff ao projeto de lei que trata da nova distribuição dos royalties do petróleo, marcada para esta terça-feira, às 19 horas. Os líderes dos partidos na Câmara dos Deputados não chegaram a um acordo para evitar a derrubada dos dispositivos. Em maioria, os deputados dos Estados não produtores querem derrubar os vetos para permitir a distribuição dos recursos de forma igualitária entre todas as unidades federativas. As bancadas do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, Estados que mais produzem petróleo no País, querem manter o atual critério. O líder do PT na Câmara, José Guimarães (CE), sugeriu que o Congresso Nacional adie a votação dos vetos e, em contrapartida, tente construir um acordo para votar a Medida Provisória 592, que destina à educação 100% dos royalties dos poços a serem licitados. Com isso, não haveria mudança nas regras dos campos já licitados. A proposta, no entanto, não foi aceita pelos deputados dos Estados não produtores.

Companhias aéreas transportaram mais de 100 milhões em 2012


O número de passageiros transportados na aviação civil em 2012 superou a marca dos 100 milhões, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgados nesta terça-feira. Ao todo, 101,4 milhões de usuários embarcaram em voos domésticos e internacionais, número que representa um crescimento de 9,48% em relação a 2011, quando foi registrado transporte aéreo de 92,6 milhões passageiros. Dos passageiros embarcados no ano passado, 9,1 milhões foram transportados em voos internacionais (com origem no Brasil) e 92,2 milhões viajaram em voos domésticos. Em relação a 2011, no ano passado voaram 304,7 mil passageiros a mais em voos internacionais e 8,5 milhões a mais em voos domésticos. "Superar a marca dos cem milhões de passageiros é motivo de grande satisfação para a Agência, que tem como uma de suas metas trabalhar para ampliar o acesso ao transporte aéreo, sempre com os maiores níveis de segurança e com qualidade", avalia o diretor-presidente da Anac, Marcelo Pacheco dos Guaranys.

Cpers avisa que alunos da rede estadual de ensino estão correndo risco de vida


Falta de segurança, excesso de alunos nas salas de aula e deficiência na infraestrutura das escolas foram apontadas como principais problemas nas escolas da rede pública do Estado do Rio Grande do Sul, em uma pesquisa divulgada na manhã desta terça-feira pela direção estadual do Cpers, um sindicato pelegão do petismo. No levantamento realizado pelo Núcleo de Pesquisas da Interlig, um dado alarmante foi o de que 54,1% das escolas não têm ou não souberam responder se têm Plano de Prevenção Contra Incêndios (PPCI). "Nossos alunos estão correndo risco de vida", afirmou a presidente do Cpers, Rejane de Oliveira. Segundo ela, as escolas pesquisadas apontaram problemas como fios da rede elétrica em condições ruins, funcionários sem material de prevenção e gás utilizado de forma inadequada. Ainda conforme a presidente, algumas das instituições precisam manter os laboratório de informática fechados por condições inaceitáveis da rede elétrica. Rejane citou também a falta de higiene em parte das escolas, em que os alunos realizam atividades no pátio próximo ao esgoto, já que os encanamentos e as caixas de gordura estouram frequentemente. Outro problema apontado pela entidade é de que as 40,9% das escolas iniciaram o ano letivo com falta de professores, e que, chegariam a faltar 10 professores em uma mesma unidade.

A ordem para assassinar Eliza Samudio foi do goleiro Bruno, afirma a ex-mulher de Macarrão


A ex-mulher de Macarrão, Andrea Rodrigues, roubou as atenções na tarde desta terça-feira no julgamento que ocorre em Minas Gerais. Ela apareceu de surpresa e disse aos jornalistas que o ex-companheiro era apenas o "executor" das ordens do goleiro Bruno Fernandes: "Ele me contou que a ordem para matar Eliza partiu de Bruno". Andrea destacou que Macarrão não fazia nada sem o consentimento do amigo e patrão. O goleiro Bruno é acusado de ser o mandante do sequestro, cárcere privado e assassinato de Eliza Samudio, enquanto Dayanne Rodrigues é processada pelo sequestro e cárcere privado do bebê dela com o atleta. A mulher foi levada ao Fórum de Contagem (MG) pelo assistente de acusação José Arteiro, na tentativa de incluí-la como uma das testemunhas do julgamento. Ele não obteve sucesso na estratégia, uma vez que não havia mais prazo. Mesmo assim, as afirmações de Andrea causaram alvoroço no Fórum. Ela disse ainda que o ex-marido não gostava de Eliza, mas negou que a modelo tivesse ficado aprisionada em Esmeraldas, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Morre o ditador venezuelano Hugo Chávez


O vice-presidente, Nicolás Maduro, anunciou que o líder bolivariano morreu 16h25 (horário de Caracas). Mais cedo, durante discurso feito após uma reunião com ministros, governadores e o alto comando militar no Palácio de Miraflores, Maduro afirmou que Chávez enfrentava o “momento mais difícil da luta contra o câncer”. Presente na vida política da Venezuela há pelo menos 20 anos, o tenente-coronel da reserva Hugo Rafael Chávez Frias atraiu ódio e amor da população na mesma medida. Seus partidários o viam como o líder que tirou milhões da miséria e reduziu a pobreza de 42% para 9,5%. Os detratores o descreviam como um caudilho populista que vergou ao limite as regras da democracia, eliminando a independência entre os poderes, manobrando programas sociais em troca de votos e perseguindo a imprensa. Chávez apareceu pela primeira vez no cenário político venezuelano ao tentar derrubar o então presidente Carlos Andrés Pérez em um golpe de Estado frustrado, em 1992. O militar foi preso e cumpriu pena por 2 anos. Em 1998, decidiu aderir ao processo democrático. Organizou uma campanha centrada no contato próximo da população mais pobre e foi eleito com 56% dos votos.
Após assumir o poder, propôs alterar a Constituição em um referendo, do qual saiu vitorioso. Ganhou nova eleição em 2000, com quase 60% dos votos. Em 2002, sofreu uma tentativa de golpe, mas ficou apenas dois dias fora do poder. Dois anos mais tarde, venceria um referendo sobre sua saída da presidência. Com sua reeleição em 2006 e a disparada do preço do petróleo no mercado internacional, aprofundou seu projeto de poder, batizado de socialismo do século 21. Nacionalizou empresas e ampliou os gastos sociais. Na época, a oposição decidiu boicotar as eleições parlamentares, dando controle total do Legislativo aos chavistas. Em 2007, consultou os venezuelanos sobre o fim da limitação para a reeleição e sofreu sua única derrota eleitoral, revertida depois num referendo. Em outubro de 2012, foi eleito para um quarto mandato que o credenciava a permanecer por 20 anos seguidos na presidência da Venezuela. Com 55% dos votos, o líder bolivariano havia prometido, durante a comemoração da vitória, ser “um presidente melhor do que tem sido”. Logo após a vitória, Chávez nomeou o então chanceler Nicolás Maduro como seu vice-presidente. O maior abalo de Chávez ocorreu em 2011, quando descobriu que sofria de um câncer pélvico. Os detalhes da doença e do tratamento nunca foram divulgados. Chávez passou por quatro cirurgias em um ano e meio, a última ocorreu em dezembro de 2012. O presidente chegou a dizer, em 2011, que estava livre do câncer após ser tratado, mas em dezembro de 2012 anunciou que “células malignas” haviam retornado e ele precisaria de mais uma intervenção cirúrgica. O líder bolivariano foi a Havana novamente para realizar uma nova cirurgia e retornou para Caracas apenas em fevereiro deste ano. Em dois meses, apenas uma foto do presidente foi divulgada. Com isso, a oposição pressionou o governo diversas vezes para que anunciassem a ausência do presidente e convocassem novas eleições, o que não ocorreu. Em 18 de fevereiro, Chávez retornou a Caracas de surpresa e ficou internado em um hospital militar para continuar o tratamento do câncer.

PT lamenta morte de Hugo Chávez e o classifica como 'herói'


PT divulgou uma nota à imprensa lamentando a morte do ditador venezuelano Hugo Chávez, ocorrida nesta terça-feira. Na nota, o partido afirma que Chávez foi um "herói da América Latina e Caribenha". Assinada pelo presidente do PT, Rui Falcão, e dirigentes da sigla, o comunicado afirma que os aliados do presidente venezuelano podem contar com o PT para dar prosseguimento "às grandes conquistas políticas e sociais iniciadas pelo governo de Hugo Chávez".

Dilma cancela viagem à Argentina para ir a velório de Chávez


A presidente Dilma Rousseff cancelou a viagem que faria a partir desta quarta-feira à Argentina. De acordo com a Secretaria de Imprensa do Palácio do Planalto, Dilma deverá embarcar para Caracas, na Venezuela, para comparecer ao velório do ditador Hugo Chávez, que morreu nesta terça-feira, após uma longa batalha contra o câncer.

Cardeais dizem que não farão conclave apressado


Cardeais católicos disseram nesta terça-feira que desejam ter tempo para se conhecerem melhor antes de elegerem um novo papa, e enquanto isso buscarão mais informações sobre um relatório secreto a respeito de supostos casos de corrupção no Vaticano. Quase 150 cardeais participaram do segundo dia das "congregações gerais", as reuniões que antecedem ao conclave que escolherá o sucessor de Bento 16, que renunciou em fevereiro. Pela lei eclesiástica, eles têm até 20 de março para iniciarem o conclave, mas uma antecipação é possível. Muitos observadores prevêem que o conclave, que terá a participação de 115 cardeais com menos de 80 anos, pode começar já no domingo, mas há crescentes sinais de que os "príncipes da Igreja" querem mais tempo para avaliar quem entre eles tem as melhores condições para conduzir uma instituição em época de crise. "Muitos cardeais estão preocupados de que, se não houver tempo suficiente gasto nas congregações gerais, o conclave pode se arrastar", disse o arcebispo de Boston, cardeal Sean O'Malley.
"Acho que a preferência deveria ser para termos suficientes discussões prévias, de modo a que, quando as pessoas forem para o conclave, elas já tenham uma idéia bastante boa sobre em quem vão votar", disse ele: "Essa é a decisão mais importante que alguns de nós tomaremos algum dia, e precisamos ter o tempo que for necessário". Daniel DiNardo, arcebispo de Galveston-Houston, disse que o conclave vai "demorar o tempo que demorar... ninguém quer apressar isso se puder não ser apressado". Os prelados, no entanto, têm dito que, na medida do possível, esperam que o novo papa esteja empossado antes do Domingo de Ramos, em 24 de março, para que eles possam voltar às suas arquidioceses a tempo de participar das celebrações da Semana Santa.

MEC vai distribuir dois milhões de senhas para curso online de inglês


A versão online do Programa Inglês sem Fronteiras entra no ar a partir desta quarta-feira. O programa oferece diferentes tipos de apoio para que estudantes de graduação e pós-graduação atinjam o nível de proficiência na língua e possam participar do Programa Ciência sem Fronteiras. Na primeira fase, o Ministério da Educação vai distribuir 2 milhões de senhas de acesso pessoal a estudantes de graduação e pós-graduação de universidades públicas e para alunos de universidades particulares que tenham alcançado no mínimo 600 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em alguma edição posterior a 2009. Parte dos estudantes já recebeu a senha e poderá acessar o programa a partir desta quarta-feira.

Venezuela expulsa adido dos Estados Unidos


O vice-presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, anunciou nesta terça-feira a expulsão de um adido da Embaixada dos Estados Unidos em Caracas por causa de reuniões com oficiais do exército e planos de desestabilização do país. Maduro identificou o norte-americano como um adido da Força Aérea lotado na embaixada e o acusou de espionar o exército venezuelano. O adido em questão, cuja identidade não foi divulgada, tem 24 horas para deixar o país, afirmou o vice-presidente. No mesmo pronunciamento, Maduro disse que as autoridades venezuelanas discutiram em reunião realizada hoje meios de combater complôs contra o governo e acusou "inimigos" do presidente Chávez de estarem por trás do câncer que o acomete.

Valcke visita Recife e admite apreensão com o Maracanã


A preocupação da Fifa em relação aos estádios para a Copa das Confederações desse ano, que será realizada no Brasil, é com o Maracanã. Foi o que afirmou nesta terça-feira o secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, em entrevista coletiva realizada na Arena Pernambuco, estádio que está sendo construído no município metropolitano de São Lourenço da Mata. Indagado sobre a cidade que mais o preocupa, ele disse "a que vou visitar daqui a dois dias", em referência ao Rio de Janeiro, onde estará nesta quinta-feira. O secretário-geral não citou os motivos da preocupação e nem pôde ser inquirido porque a entrevista foi encerrada sem que muitos repórteres inscritos pudessem fazer perguntas. No entanto, é clara sua apreensão com o Maracanã, estádio mais atrasado entre os que participarão da Copa das Confederações. Valcke chegou de Zurique direto para o Recife e se disse "satisfeito" com o que viu. Na sua primeira visita ao local, em junho do ano passado, o estádio tinha 43% das obras concluídas. Agora, ultrapassa os 90%. "Era o que queríamos, ter tempo suficiente para os eventos teste", afirmou ele, confiante.

Petrobras anuncia aumento de 5% no diesel, mais inflação no Brasil


No início da noite desta terça-feira, a Petrobras informou o reajuste de 5% no preço de venda do diesel nas refinarias, a vigorar a partir da zero hora de quarta-feira. Na nota em que informa o aumento, a estatal afirma que a decisão foi tomada "levando em consideração a política de preços da companhia, que busca alinhar o preço dos derivados aos valores praticados no mercado internacional em uma perspectiva de médio e longo prazo". No dia 29 de janeiro, a Petrobras já havia determinado a elevação de 5,4% no preço do diesel nas refinarias, além de 6,6% na gasolina. Esse reajuste já havia provocado preocupação por representar aumento no custo do frete, que impacta todos os produtos transportados por rodovia. O preço do diesel, sobre o qual incide o reajuste anunciado, não inclui os tributos federais Cide e PIS/Cofins e o tributo estadual ICMS. Com esse aumento, vai subir tudo de novo no País, do transporte da safra de grãos às passagens de ônibus, do preço do pãozinho e das refeições, do leite, dos ovos, do feijão, tudo, tudo.

Deputado Vieira da Cunha se irrita com críticas de Carlos Araújo ao diretório do PDT

Carlos Araujo

O deputado federal Vieira da Cunha (PDT-RS) enviou nesta terça-feira uma carta aberta ao ex-pedetista Carlos Araújo para reclamar de suas críticas sobre o partido e sua direção. Para Vieira da Cunha, o retorno de Araújo para o partido “não seria construtivo”, pois a legenda já tem “inimigos na trincheira de sobra”. “Alguns dos inimigos, porque têm o sobrenome Brizola, se julgam acima do bem e do mal, dão-se ao direito de ofender publicamente a honra do presidente do partido, Carlos Lupi, e a minha”, diz a carta. Vieira da Cunha chegou a chamar a atitude de Carlos Araújo de “antiética e criminosa”. Isso porque o político critica a direção do partido que deixou em 2000, ou seja, há mais de 12 anos. “Tu, nestes anos todos, optastes pelo teu escritório privado de advocacia, e eu, o Lupi e tantos outros, permanecemos na mesma trincheira de luta”, criticou. O ex-deputado e fundador do PDT no Rio Grande do Sul, Carlos Araújo, afirmou à imprensa que a legenda está “descaracterizada” e “afastada das raízes do trabalhismo” no País, no mesmo momento em que anunciou que voltará para o partido ainda neste mês de março deste ano. Araújo, que é também ex-marido da presidenta Dilma Rousseff, diz que só voltará para a vida política para ajudar os netos de Brizola a disputar a hegemonia no partido. Araújo e Dilma são como cristãos novos no trabalhismo. Araújo tem origem, assim como sua família, no antigo Partido Comunista Brasileiro (PCB), e Dilma é igualmente originária do comunismo revolucionário. Ambos nunca tiveram afinidade histórica com o trabalhismo, ao contrário, combater o trabalhismo. Só foram se ligar ao trabalhismo após o desmantelamento de suas organizações revolucionários pela repressão militar, e uma vez constatado que não havia mais espaço para a luta revolucionária clandestina. Então, no Sul, fizeram a opção pelo trabalhismo. Dessa maneira pensavam praticar o que é muito comum na esquerda "revolucionária", a prática do "entrismo", que significa "entrar" em um partido ou organização diversa para tomá-lo por dentro. Só que, no caso do trabalhismo gaúcho, encontraram pela frente a figura de Leonel Brizola, que nunca permitiu a abertura de espaços para eles. Araújo também atuou contra lideranças históricas do trabalhismo gaúcho, como Alceu Colares. Quando este era governador do Estado, o então deputado estadual pedetista Carlos Araújo recebeu a visita em seu gabinete da pernambucana Renilda da Silva, que tinha um caminhão de denúncias contra a administração de Collares e seus dirigentes. Araujo mandou que Renilda procurasse o escritório da advogada Marta Berenice Ferme. Em poucos dias, a partir das denúncias formuladas por Renilda da Silva, estava montada a CPI que liquidou com as carreiras políticas de Alceu Collares e Neusa Canabarro. Araújo só parou com sua carreira e ambições políticas quando se defrontou com um adversário implacável, o enfisema pulmonar.

Aneel homologa resultado de leilão para geração de energia


A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) confirmou nesta terça-feira o resultado do leilão A-5, para contratação de energia hidrelétrica e eólica, feito no dia 14 de dezembro do ano passado. Os 12 projetos de geração de energia – dez hidrelétricas e duas eólicas – têm previsão de ínício da operação em de janeiro de 2017. Os projetos terão uma capacidade total instalada de 574,3 megawatts (MW). O valor médio obtido no leilão foi 18,53% menor do que o preço inicial. A energia foi contratada a um preço médio de R$ 91,25 por megawatt-hora (MWh).

Pesquisa aponta que crianças participam de 80% das decisões de compra da família


As crianças chegam a participar de 80% das decisões de compra em uma família, do vestido da mãe ao carro, apontam dados estatísticos do Instituto Alana, organização sem fins lucrativos voltado ao direito das crianças e dos adolescentes. Levantamento do instituto indica que, em 60% das compras de automóveis, por exemplo, as crianças são consultadas. Os dados foram apresentados nesta terça-feira na abertura dos seminários Infância e Comunicação: Marcos Legais e Políticas Públicas, na Câmara dos Deputados. Este instituto (ong) é filopetista e seu negócio é contribuir para restrições à liberdade de imprensa. "Daí a importância desse público ser visto como influenciador e promotor de vendas", explicou o advogado da área de Defesa do Instituto Alana, Pedro Hartung. Este advogado tem o objetivo de cortar receitas dos grupos privados de comunicação, e com isso liquidar com a independência dos mesmos. Como todo mundo sabe, os grupos de comunicação dependem das receitas de publicidade. E, no geral, são independentes porque o principal de sua receita não provém do Estado, de suas estatais, mas da iniciativa privada. Desde o dia 1º de março, estão proibidas ações de merchandising (publicidade indireta inserida em programas, com a exposição de produtos) dirigidas ao público infantil em programas criados ou produzidos especificamente para crianças em qualquer veículo. Há 12 anos, tramita no Congresso o Projeto de Lei 5.921/2001 sobre publicidade e comunicação dirigidas a esse público. Segundo uma pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV), outra instituição que se tornou uma espécie de sucursal do PT, a criança e o adolescente brasileiros (0 a 17 anos) passam, em média, cerca de cinco horas e dezessete minutos em frente à televisão. Para a representante da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), do Ministério da Justiça, Juliana Pereira da Silva, a criança e o adolescente são considerados consumidores por equiparação, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor (CDC), com a diferença de serem mais vulneráveis. "Diante de um serviço ou produto, as pessoas são vulneráveis. Isso não tem a ver com a capacidade de discernimento. A violação desses direitos pode ser dar em uma situação que foge ao controle do consumidor ou no caso de um produto que não funciona, por exemplo. Se o adulto é vulnerável, a criança é mais ainda", explicou Juliana Pereira da Silva, com argumentação tipicamente petista.

MORREU O DITADOR VENEZUELANO HUGO CHAVEZ

CNJ confirma aposentadoria de juiz Jorge Moreno que participou de comício em Zé Doca


O Conselho Nacional de Justiça determinou a aposentadoria compulsória do juiz Luís Jorge Silva Moreno, que já havia sido punido com essa mesma sanção pelo Tribunal de Justiça do Maranhão. Em sessão realizada nesta terça-feira, o CNJ manteve a pena máxima aplicada na esfera administrativa a um magistrado ao ex-juiz do município de Zé Doca (MA). Por 9 votos a 5, prevaleceu o entendimento do relator, Bruno Dantas, que ratificou a punição a Moreno, com base no entendimento de que a Constituição não permite que juízes participem da vida político-partidária. A defesa alegou que o juiz queria apenas ajudar a população na área social e, ainda, que ele não citou nenhum partido ou nome de político. No discurso feito em um palanque junto a políticos de oposição ao grupo político do senador José Sarney (PMDB), o juiz defendeu o combate à corrupção e ressaltou a necessidade da distribuição de luz elétrica nacidade. Para o relator, houve comportamento inadequado. O corregedor do CNJ, Francisco Falcão, seguiu o voto de Dantas. "A participação em evento político é incompatível com a função de magistrado", afirmou o corregedor. Para o conselheiro Wellington Saraiva, mesmo sem ter demonstrado pretensões político-partidárias no caso em questão, o juiz deveria ter agido com isenção. "Ele estava ao lado de determinado grupo político", frisou. Também favorável a punição do juiz, o presidente do CNJ, Joaquim Barbosa, discordou da sugestão do conselheiro Lúcio Munhoz, que, após votar pela reversão da aposentadoria, recomendou aplicação de uma medida mais branda, como a remoção. "O problema dele (juiz) parece ser de vocação (...) Atitudes como a desse juiz afetam não só a sua reputação, mas a de todo o Poder Judiciário", observou Barbosa, manifestando-se contra o abrandamento da punição. Segundo o relator, Luís Moreno já havia sido sancionado em outro município pela mesma razão. A divergência aberta por Sílvio Rocha teve a adesão apenas de mais quatro conselheiros. Rocha defendeu a reversão da aposentadoria, sob o argumento de que o discurso foi feito em uma cidade pequena para orientar uma população carente, sem que tenha havido, segundo o conselheiro, qualquer viés político no discurso do juiz. "O juiz, embora exaltado, pisou num terreno movediço quando assumiu essa postura de defesa da cidadania", acrescentou Ney Freitas. O conselheiro Jefferson Kravchychyn reagiu indignado à possibilidade de punição do juiz, ressaltando que em caso semelhante o mesmo CNJ não puniu um magistrado que gravou um vídeo em apoio à candidatura do irmão. "Quem tem poder alto tem dificuldade de ser punido por este plenário", criticou Kravchychyn. "Não podemos ter postura antagônica para fatos que deveriam ter o mesmo tratamento", completou o conselheiro, que se referiu, sem citar o nome, ao desembargador Luiz Zveiter.

Hospital de Campinas amplia investigação sobre surto de tuberculose


Crianças nascidas entre os meses de novembro e dezembro de 2011 no Hospital e Maternidade Madre Theodora, em Campinas (SP), começaram nesta terça-feira a fazer exames para detectar se estão com tuberculose. Segundo o hospital, foram convocadas 282 crianças nascidas nos dias em que uma funcionária, que estava doente, trabalhou. O hospital pretende investigar também o surto em crianças que nasceram no Madre Theodora entre os meses de julho e outubro de 2011. A assessoria do hospital informou que o contato será feito por telefone. Caso os pais relatem algum problema com o filho, ele passará por exames para identificar se está infectado. O hospital informou que todos os bebês que foram infectados e que desenvolveram ou não a doença receberão tratamento durante seis meses. A tuberculose é um doença infecciosa causada por uma bactéria, transmitida por meio de aerossol (gotículas de saliva). O sintoma mais comum é a tosse. Segundo o hospital, em Campinas são detectados 300 novos casos de tuberculose por ano.

Hospital de Campinas amplia investigação sobre surto de tuberculose


Crianças nascidas entre os meses de novembro e dezembro de 2011 no Hospital e Maternidade Madre Theodora, em Campinas (SP), começaram nesta terça-feira a fazer exames para detectar se estão com tuberculose. Segundo o hospital, foram convocadas 282 crianças nascidas nos dias em que uma funcionária, que estava doente, trabalhou. O hospital pretende investigar também o surto em crianças que nasceram no Madre Theodora entre os meses de julho e outubro de 2011. A assessoria do hospital informou que o contato será feito por telefone. Caso os pais relatem algum problema com o filho, ele passará por exames para identificar se está infectado. O hospital informou que todos os bebês que foram infectados e que desenvolveram ou não a doença receberão tratamento durante seis meses. A tuberculose é um doença infecciosa causada por uma bactéria, transmitida por meio de aerossol (gotículas de saliva). O sintoma mais comum é a tosse. Segundo o hospital, em Campinas são detectados 300 novos casos de tuberculose por ano.

Pastor Marcos Feliciano deverá presidir Comissão de Direitos Humanos e Minorias


O pastor Marcos Feliciano foi indicado nesta terça-feira para a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados pela bancada do Partido Social Cristão, o PSC. O deputado foi escolhido pela quase totalidade da bancada de seu partido. Marcos Feliciano tem sido criticado pelas milícias petralhas, inclusive com petição online do Avaaz, site comandado pelo petista Pedro Abramovay. Ele arantiu que nunca foi racista e que também não é homofóbico, do que é acusado pela petralhada. Ele disse ser contrário ao projeto que criminaliza a homofobia, porque há muitos pontos na proposta que precisam ser mudados: “Na presidência da comissão, vou abrir o diálogo sobre todos os assuntos de interesse da sociedade”. O líder do PSC, deputado André Moura, disse que Marcos Feliciano vai trabalhar na comissão como um magistrado, representando o PSC e respeitando a todos os cidadãos: “Todos terão oportunidade de discutir e defender suas posições”. A eleição para a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias deverá ser nesta quarta-feira. O PSC indicou para a primeira vice-presidência da comissão a deputada Antônia Lúcia (AC). As outras 20 comissões técnicas da Câmara serão instaladas também nesta quarta-feira e terão eleitos os seus dirigentes.

Mês mais curto e cobrança do IPI explicam queda de 25% na venda de veículos


O número menor de dias úteis de fevereiro e o retorno das alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que estão sendo recompostas gradualmente desde janeiro, motivaram a forte queda registrada na venda de veículos no País. No mês passado, foram vendidos 222,49 mil automóveis e comerciais leves (como vans e furgões), uma queda de 25,05% em relação a janeiro. A avaliação foi feita nesta terça-feira pelo presidente executivo da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), Alarico Assumpção Júnior. Ele destacou que fevereiro foi o primeiro mês em que os estoques dos concessionários passaram a não ter mais a isenção do imposto. “Nós tivemos a isenção do IPI até dezembro de 2012 e vários concessionários mantinham veículos nos estoques”, explicou. O reajuste de preços dos automóveis, em função da recomposição do IPI, segundo ele, também criou um fator psicológico no comprador, o que retraiu o consumo. O levantamento sobre o desempenho em todos os segmentos (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus e motocicletas) mostrou, além disso, que houve queda geral no setor. Na comparação entre fevereiro e janeiro, a redução alcançou 22,6% e, na relação entre fevereiro deste ano e o mesmo mês em 2012, a queda chegou a 11,75%. “Nós estamos voltando ao patamar médio da crise que ocorreu em 2008 e 2009. Isso traz um desconforto para o setor”, alertou Alarico. Ele disse também que a projeção de aumento nas vendas de automóveis e comerciais leves para este ano é modesta. “Janeiro e fevereiro de 2013 estão piores do que os mesmos meses no ano passado, ou seja, haverá um crescimento este ano, que nós estamos estipulando em 2,6%, menos acelerado e mais modesto”, informou. Alarico comentou a queda de 18,12% nas vendas de caminhões, na comparação entre fevereiro e janeiro. De acordo com Alarico, nesta época do ano, há uma retração na comercialização de caminhões que operam na coleta e distribuição nas metrópoles ou grandes centros urbanos. Por outro lado, informou, aumentam as vendas nos segmentos de caminhões pesados e extrapesados. “Estamos em início de transporte de safra. Foi anunciada já oficialmente, uma safra recorde”, disse.

Caixa Econômica Federal define o destino da maior verba publicitária pública já licitada no País


A Caixa Econômica concluiu nesta segunda-feira a fase técnica de sua licitação de sua verba anual de propaganda, no valor de R$ 500 milhões, a maior verba pública já licitada no País. Ficou definido que lideram a disputa a Borghi/Lowe, a Heads, a Nova/SB e Artplan. A disputa terá agora as fases de preço e habilitação, mas caso não haja nenhum recurso, as quatro serão as vencedoras. O contrato é renovável por prazo máximo de cinco anos. Borghi/Lowe e Nova/SB (do marqueteiro tucano Bob Vieira da Costa, que se associou ao petista Marcos Flora) já atendiam a Caixa Econômica Federal. Já a Fischer & Friends, terceira agência da estatal e que participou da licitação, perde a verba. Participaram da licitação Agência Casa, Agnelo Pacheco, Arcos Propaganda, Artplan, Bees, Borghi/Lowe, CaliaY2, Casa Brasil, Conceito Comunicação, DM/Blackninja, Engenhonovo, Fischer & Friends, Giovanni+Draftfcb, Grey141, Havas Worldwide, Heads, Leo Burnett Tailor Made, Link/Bagg, Lua Propaganda, Neogama/BBH, Nova/SB, Publicis, PPR, Propeg, SLA e White Propaganda.

PSOL cassa Heloísa Helena e outros "redistas"


O PSOL assinou uma resolução nesta segunda-feira, em que decreta a "suspensão preventiva" de filiados que estão ajudando a criar o novo partido da ex-senadora Marina Silva, como os vereadores Heloisa Helena (Maceió), Jefferson Moura (Rio) e Elias Vaz (Goiânia). Segundo o presidente nacional do PSOL, deputado Ivan Valente (SP), os três não poderão mais participar da vida partidária. Moura e Vaz já foram, inclusive, retirados dos cargos de direção que ocupavam. "Não queremos expulsar ninguém, mas queremos coerência, por isso estamos pedindo para que eles se desliguem do partido", afirma Valente. Essa foi a opção de Martiniano Cavalcante (GO), que chegou a ser pré-candidato do PSOL à Presidência em 2010. Ele pediu para se desfiliar da sigla antes do evento de lançamento da Rede, em 16 de fevereiro. Cavalcante, Heloisa e Moura foram escolhidos para integrar a Executiva Nacional Provisória do novo partido. "Reconhecemos o direito daqueles que queiram abandonar a construção do PSOL, mas tal comportamento deve ser explícito e construído fora dos espaços do partido", diz a resolução do partido.

A mentira do fim da miséria


Dilma Rousseff anda dizendo que acabou com a miséria absoluta. Afirma isso porque garantiu que 2.500.000 brasileiros receberão R$ 70 mensais, no mínimo. O acréscimo representará mais R$ 773 milhões em 2013. O programa Bolsa Família já consome cerca de R$ 20 bilhões por ano. Não é muito para um PIB de R$ 4,4 trilhões. Se considerarmos que os brasileiros pagaram R$ 1,55 trilhão de impostos em 2012, o bolsismo consome apenas 1,29% do bolo tributário. Uma vergonha! É uma grande mentira afirmar que a miséria acabou. Ela está apenas mascarada pela Bolsa Família. E é uma safadeza falar no valor mínimo de R$ 70. O que este governo desavergonhado deveria informar aos incautos é que o valor máximo da Bolsa Família não ultrapassa R$ 306. Só aquelas raras famílias numerosas, com muitos filhos estudando, com muitas bocas para alimentar, recebem tal valor. Só estas poucas conseguem chegar aos R$ 306 mensais, que é menos da metade de um salário mínimo que cada cidadão brasileiro deveria receber, segundo a Constituição Federal.
Com o benefício máximo da Bolsa Família, de R$ 306, uma mãe cheia de filhos não consegue comprar uma cesta básica na cidade de São Paulo. O valor, em janeiro, alcançou R$ 318,40. A cesta básica em Florianópolis, Porto Alegre, Vitória e Brasília também ultrapassa o teto da Bolsa Família. E falam que acabaram com a miséria. Em Aracaju, onde a cesta básica tem o preço mais baixo do Brasil (R$ 231,60), uma família que recebe o teto máximo da Bolsa Família tem que dedicar 76% do que recebe apenas para pagar este mínimo mensal de alimentos. Sobram cerca de R$ 80 para farmácia, roupa, aluguel, transporte e todas as outras necessidades básicas. Quanta fartura! Mas há outra realidade atroz: a média nacional da Bolsa Família é de R$ 97. Para comprar uma cesta básica na mesma Aracaju, a família beneficiária precisa poupar três meses o valor integral recebido. Para que se tenha noção do poder aquisitivo de R$ 70, este valor compra apenas 22% de uma cesta básica em São Paulo e somente 30% em Aracaju. E representa pouco mais do que 10% de um salário mínimo. Qualquer vendedor de bugiganas ganha isso pedindo no semáforo.  É por isso que as ruas estão cheias deles. Para Dilma Rousseff e seu governo de mentiras, quem ganha R$ 70 mensais deixou de ser miserável. É muita ambição eleitoral e pouca consideração pelo ser humano. A propósito, em janeiro, a cesta básica aumentou 17,85% em Salvador, segundo o Dieese. Os R$ 70 da Bolsa Família continuam os mesmos. Não é Dilma quem vai "acabar" com os  miseráveis do Brasil. É a inflação que o PT está trazendo de volta. (CoroneLeaks)

Joaquim Barbosa pisa na bola


O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, chamou de “palhaço” e mandou “chafurdar no lixo” o repórter de O Estado de S. Paulo. O ministro irritou-se ao ser abordado nesta terça-feira, na saída da sessão do Conselho Nacional de Justiça. Os jornalistas esperavam ao final da sessão para ouvi-lo sobre as críticas que recebeu das associações de classe da magistratura em nota divulgada no final de semana. Antes que a primeira pergunta fosse feita, Barbosa atacou. O repórter apenas iniciou a pergunta: “Presidente, como o senhor está vendo…”. Barbosa o interrompeu e não deixou que terminasse a pergunta: “Não estou vendo nada”. O repórter tentou fazer nova pergunta, mas novamente foi impedido. “Me deixa em paz, rapaz. Vá chafurdar no lixo como você faz sempre”. O jornalista tentou questionar a razão do comportamento do ministro. “Que é isso ministro, o que houve?” Ainda exaltado, Joaquim Barbosa prosseguiu. “Estou pedindo, me deixe em paz. Já disse várias vezes ao senhor”. O repórter disse que apenas lhe fazia uma pergunta, o que é parte de seu trabalho. No mesmo tom, Barbosa afirmou que não responderia as perguntas: “Eu não tenho nada a lhe dizer, não quero nem saber do que o senhor está tratando”. O assessor de imprensa do ministro tentou tirá-lo do lugar, pedindo para que o ministro seguisse em frente. E quando estava à porta do elevador, na frente dos jornalistas, chamou o repórter de “palhaço”. O presidente do Supremo foi criticado pelas associações de magistrados pelas críticas que fez aos juízes em entrevista concedida na semana passada a agências internacionais. Barbosa afirmou que os juízes brasileiros são pró status quo e pró impunidade. Na nota, as associações argumentaram que as declarações do presidente do Supremo foram preconceituosas, generalistas, superficiais e desrespeitosas. Veja a nota oficial emitida pelo STF: “Brasília, 05 de março de 2013 - Em nome do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, peço desculpas aos profissionais de imprensa pelo episódio ocorrido hoje, quando após uma longa sessão do Conselho Nacional de Justiça, o presidente, tomado pelo cansaço e por fortes dores, respondeu de forma ríspida à abordagem feita por um repórter. Trata-se de episódio isolado que não condiz com o histórico de relacionamento do Ministro com a imprensa. O ministro Joaquim reafirma sua crença no importante papel desempenhado pela imprensa em uma democracia. Seu apego à liberdade de opinião está expresso em seu permanente diálogo com profissionais dos mais diversos veículos. Seu respeito pelos profissionais de imprensa traduz-se em iniciativas como o diálogo que iniciará no próximo dia 07 de março, quando receberá em audiência o Sr. Carlos Lauria, representante do Comitê para Proteção de Jornalistas (CPJ), ONG com sede em Nova Iorque. Wellington Geraldo Silva - Secretário de Comunicação Social – SCO - Supremo Tribunal Federal”. É bom que autoridades, neste País, comecem a controlar seus ímpetos e passem a respeitar a imprensa e os jornalistas, que são os ouvidos e os olhos da sociedade brasileira.

Eduardo Campos e sindicatos se unem para mudar projeto de Dilma


O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e o presidente da Força Sindical, deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), se uniram para combater a reforma proposta pela presidente Dilma Rousseff para o sistema portuário brasileiro. Os dois se encontraram na segunda-feira no Recife e defenderam mudanças no texto da Medida Provisória 595, que propõe várias mudanças na maneira como os portos são administrados e está em discussão no Congresso Nacional. A Força Sindical, que representa vários sindicatos de trabalhadores dos portos, é contra a reforma porque ela libera os terminais privados dos portos para contratar mão de obra sem as exigências impostas pelos sindicatos nos terminais administrados pelo governo. Campos não gosta da medida provisória porque ela transfere do governo de Pernambuco para o governo federal o controle sobre projetos de expansão do porto de Suape, o maior do Estado. ”Eles gerem, há muitos anos, dezenas de portos que são infinitamente mais ineficientes do que Suape”, disse Campos. “Como é que o porto público mais eficiente do Brasil pode tomar lições com quem há décadas gere portos que são mais ineficientes do que ele?” Campos e a Força Sindical também têm motivos políticos para caminhar juntos. Campos quer ser candidato à Presidência da República nas eleições de 2014, e uma aliança com a segunda maior central sindical do país pode ser útil para seu projeto.

Para TCU, atraso da Anatel põe em risco transmissão da Copa


A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) enfrentará dificuldades para concluir projetos que visam garantir a segurança e o funcionamento do setor durante a Copa de 2014. A constatação é de um relatório do Tribunal de Contas da União. Segundo o documento, foram concluídas licitações referentes a apenas 11,6% dos R$ 45,7 milhões que a reguladora deveria ter comprometido em 2012 com projetos exigidos pelo Gcopa (Comitê Gestor da Copa 2014, grupo do Executivo que acompanha as ações de preparação para a Copa do Mundo de 2014). Trata-se de duas concorrências para a compra de equipamentos. Em apenas uma delas a compra foi efetivada. Em resposta ao Tribunal de Contas da União, a Anatel afirmou que 8 de 31 projetos estão fora do prazo. Diante da situação, o tribunal concluiu que há risco de a agência não obedecer os prazos impostos para modernização de sua estrutura - o que pode gerar, por exemplo, problemas para a transmissão dos jogos da Copa do Mundo pela TV. Parte dos projetos pendentes visa à criação de uma infraestrutura específica para controlar “usuários mal-intencionados ou desavisados que venham a utilizar dispositivos não compatíveis com padrões estabelecidos no Brasil”, uma das possíveis causas para que haja interferência nas transmissões. ”O risco de interferências pode gerar distúrbios que degradariam por completo a qualidade do sinal, impedindo a visualização de imagens e audição das transmissões”, destaca o relatório.

MILÍCIAS FASCISTÓIDES TENTAM BATER EM JORNALISTA, SENTEM-SE INCENTIVADOS PELAS FALAS DE GILBERTO CARVALHO E RUI FALCÃO E ESTIMULADAS PELO ARREMEDO DE JORNALISMO FINANCIADO POR ESTATAIS; DILMA, POSSO LHE GARANTIR QUE ISSO NÃO É BOM NEM PARA O PAÍS NEM PARA A SUA (RE)CANDIDATURA! QUE VERGONHA, PRESIDENTE


O jornalista Merval Pereira, colunista no Globo e comentarista do GloboNews, denunciou na sua coluna de domingo, no jornal, algo muito grave. Na coluna, reproduzida em seu blog, ele conta que foi à inauguração, na sexta-feira à noite, do museu MAR, na praça Mauá, zona portuária do Rio. Havia lá, informa, vários grupos de protesto. Os mais ruidosos atacavam a revitalização da área e criticavam a MP dos Portos, que já classifiquei aqui de um dos acertos do governo Dilma. Muito bem! Reproduzo, em azul, trecho de seu artigo, intitulado “Meu momento Yoani”. Leiam com atenção. “O que esses jovens do PT, do PCdoB, da Juventude Socialista, do PDT, sei lá de onde, queriam dizer é que a revitalização do centro do Rio é uma modernidade que rejeitam. E o que dizer da nova legislação sobre os portos do país? O que está por trás dos protestos, no entanto, é uma nada estranhável, embora exótica, aliança entre órgãos sindicais e empresários que operam os portos sem competição, beneficiando-se de uma reserva de mercado tão ultrapassada quanto prejudicial à economia brasileira.” (…) As pessoas que saiam da festa de inauguração forçosamente tinham que passar pelos manifestantes para pegar seus carros, e houve momentos em que as agressões verbais chegaram às raias da agressão física. Uma senhora que ia à nossa frente foi chamada de “fascista” por um manifestante, que gritou tão perto do seu rosto que quase houve contato físico. Passei pelo grupo com minha mulher sob os gritos dos manifestantes, e um deles me reconheceu. Gritou alto: “Aí Merval fdp”. Foi o que bastou para que outros cercassem o carro em que estávamos, impedindo que saísse. Chutaram-no, socaram os vidros, puseram-se na frente com faixas e cartazes impedindo a visão do motorista. Só desistiram da agressão quando um grupo de PMs chegou para abrir caminho e permitir que o carro andasse. Foram instantes de tensão que permitiram sentir a violência que está no ar nesses dias em que, como previu o Ministro Gilberto Carvalho, “o bicho vai pegar”. É claro que o que aconteceu com a blogueira cubana Yoani Sanchez nem se compara, mas o ocorrido na noite de sexta-feira mostra bem o clima belicoso que os manifestantes extremistas estão impondo a seus atos supostamente de protesto. (…)
Voltei
Muito bem, meus caros. Já volto à manifestação. Antes, algumas outas considerações. Nesta segunda, Rui Falcão, presidente do PT, participou da abertura do Congresso Nacional de Trabalhadores Rurais da Contag (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura). Esse modelo em que o chefe do partido fala a uma categoria que está sob a tutela da legenda tem história: é de inspiração fascista. Não é assim porque eu quero. É assim porque é o que informa a história. Falcão aproveitou a oportunidade para, mais uma vez, pregar o que os petistas chamam “democratização da mídia”, demonizado, uma vez mais, a imprensa brasileira. “Democratização”? A fala acontece três dias depois de o Diretório Nacional do PT ter divulgado uma resolução que trata do mesmo assunto. No documento, a referência para a tal “democratização” são as propostas contidas no Fórum Nacional de Democratização da Comunicação. No sábado de manhã, escrevi um post a respeito. Demonstrei que o tal fórum defende, sem meias-palavras, que  os “representantes da sociedade civil” — valer dizer: os petistas — controlem o conteúdo do que é veiculado pela imprensa. Assim, o que o PT chama democratização é, em verdade, ditadura partidária. É simples assim. Pois bem… A violência retórica do petismo contra a imprensa tem crescido. Órgãos financiados pelo Banco do Brasil e pela Caixa Econômica Federal hostilizam abertamente os jornalistas considerados “de oposição” — ou incômodos ao governo — e abrem suas respectivas áreas de comentário às manifestações explícitas de ódio. Reitero: não se trata de exercício da divergência, por mais dura e azeda que fosse. Não! É satanização mesmo, com estímulo ao linchaento. Lá do Palácio do Planalto, no ano passado, Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência, avisou: “Em 2013, o bicho vai pegar”. E está pegando. Como se vê, dados a fala de um ministro de estado, a permanente pregação dos petistas contra a imprensa e o incentivo do subjornalismo chapa-branca (que, reitero, publica comentários os mais desvairados, incentivando o pega-pra-capar), os ditos “militantes” decidiram partir para a ação direta. Antes, eles só protestavam, gritavam, xingavam. Agora não! Impunes, certos de que nada vai lhes acontecer, eles decidiram que é hora de começar a espancar aqueles de que discordam. É uma nova fase da sua “luta”. Já não bastam mais as tentativas de linchamento moral; já não bastam mais as correntes organizadas de difamação na Internet. E olhem que eles se especializaram nisso! Como revelou reportagem da mais recente edição de VEJA, o rapaz que desenvolveu um programa, um método mesmo, para achincalhar os adversários do PT (ou os assim considerados pelo partido) é funcionário do deputado André Vargas (PT-PR), vice-presidente da Câmara. Seu nome é André Guimarães. Ele já vende seus serviços a quem estiver disposto a comprar. A depender do pacote, pode custar de R$ 2 mil a R$ 30 mil. Então ficamos assim: as estatais pagam a rede suja, e a Câmara paga um expert em difamação. Não é mais o suficiente. Também isso tem história. Também isso obedece a uma gradação. Ao discursar para uma multidão no dia 10 de fevereiro de 1933, 11 dias depois de Hitler ter se tornado chanceler da Alemanha,  Goebbels anunciou uma guerra contra a imprensa dos “judeus insolentes”. Em sua fala, fica evidente que a máquina difamatória contra os inimigos era apenas a primeira etapa do processo. E ele anunciava ali: “Um dia nossa paciência vai acabar e calaremos esses judeus insolentes, bocas mentirosas!” Quando “a paciência” dos nazistas acabou, a gente sabe bem o que fizeram.
Então é isto:
– a paciência de Gilberto Carvalho conosco acabou;
– a paciência de Rui Falcão conosco acabou;
– paciência da subimprensa a soldo conosco acabou.
Agora é chegada a hora de calar, na porrada, a boca dos “judeus insolentes”, que somos nós.
É uma vergonha, presidente! É claro que ninguém vai encontrar nas palavras de Carvalho ou de Falcão o incentivo explícito à pancadaria — até porque isso ensejaria processo judicial. O mesmo se diga daquela gente financiada por estatais. Mas é óbvio que eles todos, juntos, formam o caldo de cultura que conduz a essa intolerância — que começa a crescer também dentro das redações, é bom que saibam — nesse caso, ninguém bate em ninguém; não ainda. Mas as ideias já começaram a ser impiedosamente espancadas; a liberdade de expressão já está sob permanente assédio. Em recente evento do PT, lá estava fazendo o seu trabalho uma jornalista de TV. Assim que um dos chefões petistas fez um ataque à “mídia” e à sua suposta parcialidade, uma idiota gritou: “Fulana de Tal está Aqui!!!” Deixassem a coisa por conta dela, a repórter poderia apanhar ali mesmo. Foi o que aconteceu com Merval. Essa é a democracia deles — aquela em que as pessoas de que discordam são linchadas. Jamais se viu um democrata propor algo parecido. Já os comunas e os fascistas — essencialmente iguais, é bom notar — não podem tolerar a divergência. Inimigo é para ser esmagado! Não adianta Dilma fazer cara de paisagem e fingir que não tem nada com isso. Tem, sim, presidente! Todos têm o dever de zelar pelas leis e pela Constituição, mas ao presidente da República é reservado também o papel de liderança moral, não de chefe de facção. Essa história de que ela nada pode no partido é, lamento!, mera conversa mole de quem está na zona de conforto. Se não tem como impedir a pregação bucéfala dos petistas, tem ao menos como censurá-la. Ademais, enquanto dinheiro publico continuar a irrigar campanhas organizadas de difamação, que já começam a resultar em agressão física, Dilma tem, sim, “a ver com isso”.
Não é bom, presidente!
Não, presidente, isso não é bom! Não é bom para o país por razões que me dispenso de explicar. E não é bom também para a sua candidatura. A corrida nem começou, mas a violência retórica já alcança dimensões estúpidas. Aqui e ali, já começa a haver sinais de que setores importantes da sociedade estão se cansando do autoritarismo petista. O caso de Yoani Sánchez, evocado por Merval, foi exemplar, não é? A tramoia contra aquela moça contou com a participação de um assessor do governo (e com o apoio técnico de um funcionário de um figurão do PT), e nada aconteceu. “Esse Reinaldo! Os caras que tentaram agredir Merval, que chutaram seu carro, estavam também contra a MP dos Portos, editada pela própria Dilma…” Eu sei. Esses grupos sempre são livres para divergir à esquerda… Isso é lá com eles, problema interno. Eu estou cuidando aqui é da tolerância com o “outro”. Nos textos que escrevi sobre Yoani, afirmei, está em arquivo, que a blogueira cubana era apenas a primeira da fila e que os fascistoides estavam se preparando para espancar também os adversários nativos. Eis aí. Dilma não precisa nos cobrir de beijos, como faz com “Chalitinha”. Basta que faça cumprir a Constituição da República Federativa do Brasil.

Presidente Dilma, chefe de governo e de Estado não pode falar como líder de facção. E mais algumas advertências à soberana


Do jornalista Reinaldo Azevedo - Uma presidente da República não pode falar como líder de facção nem permitir que seus auxiliares falem. O discurso de ontem da presidente Dilma, segundo quem, durante a eleição, “podemos fazer o diabo”, é grave. Reproduzo, mais uma vez, o trecho de sua fala. Estão tentando tirar do que ela disse o conteúdo obviamente nefasto: “Nós podemos disputar eleição, nós podemos brigar na eleição, nós podemos fazer o diabo quando é a hora da eleição. Agora, quando a gente está no exercício do mandato, nós temos que nos respeitar, porque fomos eleitos pelo voto direto do povo brasileiro”. Não, presidente Dilma! A senhora está errada! Estupidamente errada! O processo eleitoral é parte da democracia. Portanto, não se pode “fazer o diabo” antes, durante ou depois. O pleito propriamente, dona Dilma (Gilberto Carvalho chama um senador de “seu”, e eu vou chamar a presidente de “dona”), é, a rigor, a parte mais nobre da democracia. Sabe por quê? Vou contar para a senhora. Governos instalados, Soberana, todos têm: as democracias e as ditaduras. Mas só as democracias os escolhem por meio de eleição, condição necessária, mas, obviamente, não suficiente do processo democrático. Ele tem outras exigências além dessa: uma delas, outro pilar fundamental do regime, é o respeito à minoria — aquela que foi atacada ontem, de forma absurda, por um ministro seu: Gilberto Carvalho. O ambiente do vale-tudo no processo eleitoral, presidente, macula o próprio resultado. Nunca se esqueça: OS MEIOS QUALIFICAM OS FINS.

Piora o estado de saúde de Chávez, admite o governo da Venezuela


O governo da Venezuela informou na noite desta segunda-feira que o estado de saúde do ditador Hugo Chávez piorou. Segundo nota do Ministério das Comunicações, “nova e severa infecção respiratória” complicaram o estado geral do líder, cujo quadro “continua sendo muito delicado”. “No dia de hoje houve uma piora da função respiratória relacionado com o estado de imunodepressão próprio de sua situação clínica. Atualmente ele apresenta uma nova e severa infecção”, informou o ministro de Comunicação,  Ernesto Villegas, em nota transmitida pela cadeia nacional de rádio e televisão.