quinta-feira, 28 de março de 2013

BRIGADA MILITAR JÁ ESTÁ AVISADA, O COMANDANTE GERAL, ARAPONGA PETISTA CORONEL FABIO DUARTE FERNANDES VAI COMEÇAR A PUNIR DESCONTENTES E CRÍTICOS


Já corre célere dentro da Brigada Militar a informação de que o seu comandante geral, o coronel araponga petista Fabio Duarte Fernandes, começará a distribuir PADs para todo lado. PAD quer dizer "processo administrativo disciplinar". Vários comandos já foram avisados. Essa onda de perseguição seria uma tentativa de conter o grau de indignação que toma conta de boa parte da tropa, por vários motivos. Um deles foi a própria maneira como o coronel araponga petista chegou ao último posto da carreira e foi nomeado comandante geral da corporação; a última é a forma como membros da Brigada Militar estão sendo apontados como responsáveis pela tragédia do incêndio da boate assassina Kiss, de Santa Maria, e como saiu livre do incidente, até agora, o governo petista, o peremptório Tarso Genro. A arapongagem petista nos altos postos da Brigada Militar ficou particularmente incomodada com a manifestação do soldado Marcos Fernando de Pádua, que está recebendo uma enorme acolhida no Facebook. Leia o que ele escreve: "Sabe governador, somos contemporâneos, quase da mesma idade, mas vivemos em mundos bem diferentes. Sou classe média, bem média quase baixa, BOMBEIRO, SOCORRISTA, deprimido e indignado com as canalhices que estão acontecendo. Não conheço bem a sua história pessoal e certamente o Senhor não sabe nada da minha também. Fiz um vestibular bastante disputado de Enfermagem; tive a oportunidade de freqüentar a Universidade URI de Erechim, neste Estado, por algum tempo, mas na época não tínhamos estas opções de bolsas. Fiz o que pude mas meu dinheiro não foi suficiente para pagar a mensalidade. Fiz treinamento no Hospital de Pronto Socorro, Hospital Femina, Hospital Conceição, em Porto Alegre; Pompéia, em Caxias do Sul; Caridade e Santa Therezinha, em Erechim; hoje vivendo de esmolas de um salário de fome, orando que apareça um bico, para complementar a renda de casa. Parece-me que o Senhor desconhece esta realidade. O seu terceiro grau não foi tão suado assim, em universidade sem muito prestígio, curso na época pouco disputado, turma de meninos mais abastados, pois era filho de político conhecido da cidade de São Borja, Aprendi minha profissão vendo meu pai, que era Bombeiro em Erechim; ficava com ele no quartel por que sabia que lá teria um almoço bom, Depois de me formar Bombeiro trabalhei muito com pouca remuneração em troca de aprendizado. Ao final do curso, nova seleção, agora, para socorristas . Mais trabalho com pouco dinheiro e vítimas, a grande maioria das vezes, pobres, o povo... Sempre fui doutrinado a fazer o máximo com o mínimo. Muitas noites sem dormir, e lhe garanto que não foram em salinhas refrigeradas costurando coligações e acordos para o povo que o Senhor nem conhece o cheiro ou choro em momento de dor. Dói assistir a morte por falta de recursos. Dói, como pai de quatro filhos, ver outros filhos de outras mães não serem salvos por falta de condições de trabalho. Fingir que trabalha, fingir que é Bombeiro, estar cara-a-cara com o paciente como representante de um sistema que deveria dar segurança, ridículo, ter a possibilidade de se contaminar e se acostumar com uma pseudo-segurança, é doloroso, aviltante e uma enorme frustração. Aprendi em muitas daquelas noites insones tudo o que sei fazer e gosto muito do que eu faço. Sou bombeiro por que gosto. Sou socorrista por opção e com convicção. Não me arrependo. Prometi a mim mesmo fazer o melhor de mim. É um deboche numa cidade como Passo Fundo, Erechim , num Estado como o nosso, assistir políticos como o Senhor discursarem com a cara mais lavada que este é o momento de deixar de lenga-lenga para salvar vidas. Que vidas, Senhor Governador? Nas UPAS? tudo de fachada para engabelar o povão!!!! Por amor ao povo o Senhor trabalharia pelo que o Senhor paga ao Bombeiro? Os Bombeiros não criaram as Kiss (Boates), danceterias, prédios de 20, 30 andares. Eles não estão com problemas somente agora. Não faltam especialistas. O que falta é quem queira se sujeitar a triste realidade do Bombeiro para tentar resolver emergencialmente a omissão de anos. A mídia planta terrorismo no coração de donos de bares, botecos, prédios que, desesperados correm aos quartéis querendo seus Alvarás inespecífico, sem saber direito de quem é sua responsabilidade, pois talvez lhe deva ter faltado tempo para aprovar leis mais especificas ... Não há bombeiro hoje que não esteja sobrecarregado. Há uma grande dificuldade em administrar uma demanda absurda de atendimentos, socorro, urgências, emergências, treinamento, entregas de alvarás, notificações, inspeções,atendimento ao público telefones (inclusive trotes). Todos em pânico. E aí vem o Senhor com historinhas. Acorde Governador! Hoje o Senhor é Poder Executivo. Esqueça um pouco das fotos com o presidente e com a mãe do PAC, esqueça a escolha do prefeito, esqueça a carinha de bom moço consternado na televisão. Faça a mudança. Execute. "Historinhas" é não mudar os quartéis e os salários. Quem sabe o Senhor poderia trabalhar como voluntário também. Chame a sua família. Venha sentir o stress de uma mãe, não daquelas de pracinha com babá, que o Senhor bem conhece, mas venha preparado porque as pessoas estão armadas, com pouca tolerância, em pânico. Quem sabe entra no seu nariz o cheiro do pobre, do povo e o Senhor tenta virar o jogo. A responsabilidade é sua, governador. Afinal, quem é, ou são, os vagabundos, Governador?" Marcos Fernando de Pádua

Petista Dilma sanciona criação de seu 39º ministério


Um dia após afetar os mercados com uma controversa fala sobre inflação, a presidente Dilma Rousseff sancionou a criação do 39º ministério do seu governo, o da Micro e Pequena Empresa. A Secretaria, que terá status de ministério, deverá auxiliar na elaboração de políticas de estímulo ao microempreendedorismo. As competências do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior referentes à microempresa, à empresa de pequeno porte e ao artesanato serão transferidas para a recém-criada secretaria. Nas contas do Palácio do Planalto, o 39º ministério representará um gasto anual de R$ 7,9 milhões aos cofres públicos. O projeto de lei aprovado no Congresso Nacional previa a criação dos cargos de ministro, secretário-executivo e outros 66 em comissão.

Área atingida por incêndio dobra de tamanho na reserva do banhado do Taim


O incêndio que atinge a Estação Ecológica do Taim, no sul do Estado, pode ter afetado pelo menos 1,4 mil hectares de terra. A estimativa é do chefe da estação, Henrique Ilha. Um fator favorável à extinção das chamas nesta quinta-feira foi o vento, que soprou em direção a um canal localizado no meio do banhado. Com isso seria possível combater o fogo com equipe de brigada anti-incêndio. Como não é época de reprodução das aves, os mais atingidos são os pequenos animais como cobras, sapos e ratos, que não têm tanta agilidade para a fuga. Apesar dos 1,4 mil hectares estarem queimados, nem todos seguem em chamas, já em alguns locais a água e a umidade do ambiente apagaram o fogo. A vegetação típica do banhado, formada em grande parte por um tipo de palha, seria capaz de se recuperar em poucas semanas. O fogo não mata o caule subterrâneo da vegetação. Ele logo emite novas folhas, com um crescimento fantástico. Em um mês, é possível ver o verde de novo. Compreendendo partes dos municípios de Rio Grande e de Santa Vitória do Palmar, entre a Lagoa Mirim e o Oceano Atlântico, o Taim tem uma área total de 32.038 hectares. A reserva é casa de pelo menos 30 espécies diferentes de mamíferos e 250 aves, onde destacam-se  animais como biguá, tarrã, maçarico-do-banhado, garça-moura, cabeça-seca, socozinho, gavião-chimango, martim-pescador, cisne-de-pescoço-preto, coscoroba, marrecão-da-Patagônia, marreco-piadeira. Entre os bichos de maior porte estão: capivara, ratão-do-banhado, cachorro do mato, lontra, tuco-tuco, jacaré-de-papo-amarelo.

Major do Corpo de Bombeiros de Santa Maria publica segunda carta aberta à população


Na manhã desta quinta-feira, o major Gerson da Rosa Pereira, do Corpo de Bombeiros da Brigada Militar de Santa Maria, e que atua como chefe do Estado Maior do 4º Comando Regional dos Bombeiros (4º CRB), publicou nova carta aberta à população. Mais uma vez, o major critica a ação da Polícia Civil na investigação do incêndio na boate assassina Kiss, critica a imprensa, e sugere que a Polícia Civil foi pautada pela mídia no decorrer do inquérito. Ainda segundo o texto da carta, a investigação teria sido concluída muito rapidamente. Pereira questiona diversos pontos do inquérito, entre eles a não inclusão de questões como a presença de menores de idade na boate e o suposto uso de identidades falsas para ingresso na casa noturna. O oficial foi indiciado criminalmente por fraude processual referente ao alvará da boate Kiss. Leia, abaixo, a íntegra da carta escrita pelo major: "CARTA ABERTA A POPULAÇÃO II -    Peço a Deus e os Espíritos de Luz nesta hora conduzam minha fala com serenidade, equilíbrio e razão usando como espelho a postura do Presidente da Associação das vítimas que desta forma tem se mostrado até então, mesmo com todas as especulações. Faço minha saudação de pesar sobre o que aconteceu com aquelas crianças e suas famílias. Não tivemos a oportunidade de chorar após dois meses daquela tragédia nos ombros das famílias dos sobreviventes. Choramos sozinhos desde o dia 27 de janeiro de 2013, dia e noite, com inverdades, acusações levianas, com ações midiáticas e policiais, sofremos por cada criança perdida naquela madrugada, queríamos salvar todas, mas nossas limitações não permitiram. Somos culpados desde o primeiro dia após o evento, seguimos culpados até o dia do relatório final, senão, melhor dizendo, juízo final. Nunca ninguém veio à tona além do Corpo de Bombeiros, surgindo outros atores, com a leitura da "sentença" daquela sexta-feira. A imprensa desde seu primeiro momento formou sua opinião e a da sociedade. Em alguns momentos nos afigurou estar a Policia Civil seguindo a pauta jornalística. Somos culpados? Nestes tantos dias tenho insistentemente me perguntado para não ter nenhum peso de consciência. Eu pergunto: Por que razão a pressa de uma investigação que neste afogadilho pode cometer erros e repercutir na vida das pessoas e suas famílias. Bombeiros Militares que fraudam processo, que matam dolosa e culposamente e praticam improbidades administrativas. Creio que nem procurando dentro de um presídio de segurança máxima se encontre um ser com tamanha falta de escrúpulos. Um Inquérito em que o relatório não apresentou as pessoas que tiveram contato inicial com a operação: integrantes do SAMU, UNIMED e tantos outros profissionais que acompanharam os primeiros momentos do desespero. Não me recordo de constar no relatório os depoimentos de tantas outras instituições. Seria uma forma de colher a prova testemunhal com isenção, já que prova importante além da técnica. Através do IGP listaram todas as normas que estavam desatendidas, pois bem, estes peritos tinham a qualificação exigida para este fim? Eram engenheiros com especialização na área? Porque razão não indiciaram Engenheiros e Arquitetos que tem seus projetos aprovados na prefeitura em cada modificação feita? Porque razões se restringiram em indiciar por homicídio doloso dois Bombeiros Militares que a rigor, reiteradas vezes dizem os Engenheiros, não terem a capacidade técnica e esquecermos os profissionais habilitados? Seguindo o raciocínio do inquérito falam sobre o SIGPI (SISTEMA DE GERENCIAMENO DE PREVENÇÃO DE INCENDIO) e sua incapacidade de administrar a prevenção de incêndio ferramenta difundida e empregada em todo o solo gaúcho, então quem mais devemos indiciar? Ademais, a assessoria jurídica da Policia Civil diz que a lei 10.987 não foi cumprida pois era possível interditar, eu pergunto: qual o fundamento? Falar genericamente é fácil, nem os Promotores Públicos vislumbraram esta possibilidade. Vamos além, muitas condutas tipificadas no Código Penal  Brasileiro também diziam respeito a Boate Kiss, afinal, são tantas condutas reprováveis, certamente dependeriam de investigações. Não vou muito longe, por acaso não havia menores naquele ambiente? Alguns não foram vítimas? Não raras vezes se ouviu falar de uso de identidades falsas, entre outras coisas, a exemplo de consumo de bebidas alcóolicas para não listar mais coisas. Creio que mais alguém poderia figurar no rol de indiciados. E o legislativo, municipal e estadual, que cria uma lei frágil, frouxa sob o ponto de vista de atribuir poderes ao Corpo de Bombeiros de intervir de forma mais efetiva e contundente. O próprio Ministério Público reconhece a fragilidade legal e requer o necessário processo judicial de intervenção. Portanto, também temos um legislativo no banco dos réus. Parece-me que há uma mobilização nacional para discutir o tema, estadual e municipal também. E as Universidades de Engenharia que não preveem em sua graduação tema de tamanha relevância? Portanto, CREA, MEC e tantos outros deveriam integrar este rol de criminosos, pois contribuíram, direta ou indiretamente, para esta tragédia. A propósito e o Conselho Tutelar? Onde estava senão fiscalizando locais sabidamente frequentados por crianças e adolescentes. E a Delegacia da criança e do Adolescente? Pois é, creio haver mais culpados a serem apreciados. Critiquem-me, mas nós mesmos, enquanto sociedade e cidadãos, só nos lembramos de cobrar dos Poderes Públicos mais rigor quando as tragédias acontecem e, mesmo assim, queremos um Poder Público mais leniente quando nos interessa. Muito ouvi do penalista Aury Lopes Júnior em suas palestras: " Para os outros tolerância zero, para mim tolerância mil". Imaginem se formos indiciar integrantes da Policia Civil por cada homicídio, roubo, latrocínio, furto, estupro, fraude, tráfico de drogas e tantos dispositivos do Código Penal que não foram identificadas a autoria e a materialidade? Haveria alguém para abrir as Delegacias? Reitero meu lamento pela forma de divulgação feita pela Policia Civil, vemos as pessoas elogiando seu trabalho, contudo, ao meu ver, faltou profissionalismo, ética e respeito com aqueles que dedicam sua vida para salvar, salvar, sempre salvar! Com tristeza vejo uma foto do Delegado Arigony liderando uma passeata das vítimas o que contamina sua impessoalidade na condução das investigações, mesmo assim permaneceu à frente das investigações. Da mesma forma me preocupou sua reunião com as famílias das vítimas na manhã que antecedeu a leitura do Relatório "Inquisitorial". As famílias merecem todo o respeito, assim como nós enquanto profissionais e pessoas de bem. Não acredito em vingança, mas sim em justiça! Creio que deveria preservar as pessoas e suas vidas, divulgar termos não autorizados e expor suas vidas na divulgação ampla e irrestrita publicizando condutas criminosas não acredito que esteja contribuindo com a democracia, representa mais um ato desmedido e fascista. Lamento tudo isto, mas coloco nas mãos da justiça a seriedade que o caso requer e confio na sua capacidade de discernir o melhor a ser feito, acredito em Deus. Sei que minha instituição hoje é fraca para o tamanho das necessidades do povo do Rio Grande do Sul, sei que estamos dilacerando mais de um século de bravura construída por nossos antepassados com covardia pelo interesse dos governantes. Já tenho a certeza de que não serei executado por fuzilamento como prevê o Código Penal Militar em tempo de guerra, pois estamos em paz, mas já me sinto morto moralmente e sem forças para continuar lutando. Perdi toda minha tropa do 4º Comando Regional de Bombeiros, resta-me sucumbir também e acreditar, assim como aquelas crianças iluminadas que vi dia 27 de janeiro, que nada do que eu e aqueles Bombeiros Militares fizemos e fazemos até o dia de hoje foi em vão! Hoje morri e calo deixando para Deus o que de melhor possa reservar para mim e minha família.
GERSON DA ROSA PEREIRA
Major do Corpo de Bombeiros da Brigada Militar

Banda larga atinge 93,6 milhões de acessos em fevereiro


Os acessos à internet por meio dos serviços de banda larga fixa e móvel no Brasil somaram 93,6 milhões em fevereiro, o que representou uma alta de 43% ante igual mês do ano passado, segundo levantamento divulgado nesta quinta-feira pela Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil). Apenas no primeiro bimestre deste ano, foram acrescidos 28 milhões de novos acessos à base em comparação ao final de 2012. Os acessos móveis puxaram esse crescimento com um aumento de 54% em fevereiro sobre igual do ano passado, atingindo 72,7 milhões de acessos. Eles estão divididos entre 58,9 milhões de conexões via celulares 3G e 13,8 milhões por terminais de dados, como modems de acesso à internet e chips de conexão máquina a máquina (M2M). A cobertura de municípios com redes de 3G chegou a 3.315 em fevereiro, significando um acréscimo de 546 novas cidades em 12 meses. Assim, a cobertura 3G está presente em cidades que concentram 88% da população brasileira. A banda larga fixa registrou um crescimento de 13,6% no período, atingindo 20,9 milhões de conexões.

Agropecuária e indústria vão contribuir para expansão da economia, diz diretor do Banco Central


O melhor desempenho da agropecuária e da indústria deve ajudar a economia a apresentar maior expansão este ano. A avaliação é do diretor de Política Econômica do Banco Central, Carlos Hamilton Araújo. De acordo com a projeção do Banco Central, o PIB deve ter expansão de 3,1% este ano. Em 2012, a economia cresceu 0,9%. "Com a nossa capacidade de análise, esse é o melhor número a que chegamos. Se otimista ou pessimista, fica a critério de cada um definir. Evidentemente, à medida que novas informações chegarem, esse número pode ser atualizado", disse o diretor. Para a produção agropecuária, a estimativa de expansão é 6%, depois do recuo de 2,3% em 2012. No caso da indústria, a perspectiva de crescimento é 2,3%, ante retração de 0,8%, no ano passado. Para o setor de serviços, a projeção de expansão é 3,1%, 1,4 ponto percentual superior ao resultado de 2012. De acordo com o diretor, a indústria e a agropecuária foram os setores “que mais sofreram” no ano passado.

Eletrobras estima diminuir até 30% no custeio nos próximos três anos


A Eletrobras estima reduzir até 30% no custeio nos próximos três anos para combater o gigantesco prejuízo que ela registrou em seu balanço. Para isso, a empresa vai contingenciar 20% do orçamento de materiais, serviços e outras despesas para todas as empresas do grupo em 2013, disse nesta quinta-feira o presidente da estatal, José da Costa. A idéia é traçar “conexão direta com os resultados anunciados e ter resposta ao desafio de melhoria de eficiência operacional”, declarou. A Eletrobras teve prejuízo de R$ 6,8 bilhões, em 2012. A companhia anunciou ainda plano de investimentos de R$ 52,4 bilhões, entre 2013 e 2017, para expansão e melhoria dos sistemas elétricos. Do total, R$ 32 bilhões já estão contratados e comprometidos com empreendimentos. Segundo o presidente da Eletrobras, os R$ 20 bilhões restantes, destinados a novos projetos, poderão ser obtidos em forma de financiamento, capital próprio ou venda de ativos (quer dizer, privatização de parcelas de seu patrimônio). “Estamos otimizando nossa estrutura para verificar qual a melhor forma de conseguir recursos, fazendo isso junto com [os ministérios da] Fazenda e Minas e Energia. Acho que grande parte vai ser por financimamentoo, mas pode haver aporte de capital”, disse. A estatal deve concluir, em 90 dias, um estudo sobre alternativas para reestruturação de seus negócios na área de distribuição de energia. Além disso, uma consultoria especializada será contratada para apoiar o novo modelo de negócios para o grupo. De acordo com o Plano Diretor de Negócios e Gestão para o período de 2013 a 2017, nos negócios de geração e transmissão, para o horizonte do plano, a participação da Eletrobras aumentará cerca 23.700 megawatts de potência e 12 mil quilômetros de linhas de transmissão. O aumento será incorporado ao Sistema Interligado Nacional. A gestão no governo da petista Dilma Rousseff é um desastre total. Que o diga a Petrobras, que já perdeu quase metade de seu valor.

Indústria da construção completa dez meses consecutivos de desaquecimento, diz CNI


A indústria da construção manteve em fevereiro atividade abaixo do usual e completou dez meses consecutivos em desaquecimento. De acordo com a Sondagem Indústria da Construção, divulgada nesta quinta-feira pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o índice de atividade em relação ao usual ficou em 46,2 pontos em fevereiro, considerado estável em relação ao de janeiro, que foi 46,4 pontos. O índice vai de 0 a 100 e, abaixo de 50, indica atividade desaquecida. A pesquisa mostra que a atividade ficou abaixo do normal em empresas de todos os portes, mas foi mais acentuado nas pequenas empresas, que registraram índice de 40,9 pontos. Nas maiores, o índice ficou em 48,9 pontos. Apesar do índice do número de empregados ter aumentado de 45,8 pontos em janeiro para 46,8 pontos em fevereiro, ele ainda reflete queda no emprego, situando abaixo de 50 pontos. A utilização da capacidade de operação subiu de 68% para 70%, mas está abaixo da registrada em fevereiro de 2012, quando marcou 71%. Embora o desempenho seja considerado fraco, o estudo mostra que os empresários esperam crescimento para os próximos seis meses. O índice de expectativa sobre o nível de atividade ficou em 59,2 pontos e o de novos empreendimentos e serviços, em 59 pontos, ambos estáveis em relação ao mês anterior. Os empresários também demonstraram expectativa em aumentar compras de insumos e matéria-prima e a contratação de empregados. A intenção foi refletida nos índices: 58,1 pontos, para as compras, e 58,5 pontos, para as contratações. A pesquisa foi feita entre 1º e 13 de março em 439 empresas, sendo 150 de pequeno porte, 195 médias e 94 grandes.

Papa Francisco lava pés de prisioneiros


O papa Francisco lavou e beijou os pés de 12 prisioneiros em um centro de detenção de jovens infratores perto de Roma, como parte das celebrações da Quinta-Feira Santa. Entre os jovens estavam duas garotas, uma italiana, católica, e outra de origem sérvia e muçulmana. Milhares de peregrinos e turistas estão em Roma para participar das cerimônias da Semana Santa. Nesta Sexta-Feira Santa, o papa deverá carregar uma cruz de madeira e rezar em uma cerimônia no Coliseu, para marcar a crucificação de Cristo. Pela manhã, o papa celebrou a Missa do Crisma, na Basílica de São Pedro, que abre o Tríduo Pascal (composto pela Quinta-Feira Santa, Sexta-Feira Santa e Vigília Pascal, véspera do Domingo de Páscoa). Na missa, os santos óleos são consagrados pelo papa para todo o ano.

Dívida do setor público sobe para 35,7% do PIB em fevereiro


A dívida líquida do setor público chegou a R$ 1,593 trilhão em fevereiro, informou nesta quinta-feira o Banco Central. Esse resultado correspondeu a 35,7% de tudo o que o País produz, PIB, com aumento de 0,5% em relação a janeiro. O resultado veio acima do esperado pelo Banco Central, que era 35,2%. De acordo com o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel, o aumento da dívida deve-se “fundamentalmente ao primário abaixo do esperado”. Em fevereiro, o setor público registrou déficit primário de R$ 3,031 bilhões. O resultado primário é a diferença entre as receitas e as despesas, excluídos os juros da dívida pública. Outro fator foi a valorização cambial de 0,64%, registrada no mês passado. Neste mês, o Banco Central espera que a relação entre dívida líquida do setor público e o PIB caia para 35,3%. Para este ano, o Banco Central revisou a projeção de 33,2% para 34,1%. Em 2012, a dívida correspondeu a 35,1% do PIB. A projeção para o ano leva em consideração a expectativa de cumprimento da meta cheia do superávit primário de 3,2% do PIB. O Banco Central também considerou a projeção para o crescimento do PIB em 3,1%, este ano, e as estimativas de mercado para o dólar (R$ 2,00), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA, em 5,71%), para o Índice Geral de Preços Disponibilidade Interna (IGP-DI, em 4,87%), e a taxa básica de juros, a Selic, em 7,81%.

Conselheiro do Crea estima que Estádio do Engenhão fique interditado por mais de seis meses


Pelo menos antes de seis meses o Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, não deverá ser liberado para o público. A estimativa é do conselheiro para Obras de Grandes Estruturas do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea), Antonio Eulálio. De acordo com ele, existe todo um processo a ser executado para a recuperação da estrutura. Primeiro terá de ser feita uma análise para saber quais as peças da estrutura metálica do estádio terão de ser reforçadas ou substituídas. Depois, é necessário elaborar um plano de montagem dessas peças. Além disso, é preciso quantificar as horas que serão gastas na recuperação para fazer uma estimativa de orçamento a fim de dar início à concorrência pública. Na avaliação de Antonio Eulálio, o aço usado na estrutura da cobertura do estádio não foi o melhor. "Poderia ter sido adotado o aço de alta resistência à corrosão, com 50% a mais de resistência e custo maior de 10% a 15%. Mas o custo-benefício seria melhor para o Poder Público", disse. Ele explicou que a estrutura metálica para recuperar é mais simples que o concreto armado, porque a peça com problema pode ser substituída totalmente ou então ser reforçada acrescentando volume à estrutura. Para o conselheiro do Crea, no entanto, o grande problema é a corrosão. Segundo ele, isso requer mais tempo de trabalho por causa da remoção da pintura e preparação da base para receber um tratamento com zinco a fim de proteger a estrutura metálica. O prefeito Eduardo Paes interditou o estádio na noite da última terça-feira, após receber o laudo detectando falhas estruturais em sua cobertura. O problema está nos arcos leste e oeste, que tiveram um deslocamento 50% a mais do que o previsto no projeto e apresentam risco de desabar sob ventos fortes. O Estádio Olímpico João Havelange foi construído para os Jogos Pan-Americanos do Rio, em 2007, e inspirado no estádio do Benfica, em Portugal. A obra, que começou em 2003, foi orçada inicialmente em R$ 60 milhões, mas o custo final ficou em R$ 376 milhões.

Relatório do Banco Central eleva previsão de inflação para os próximos dois anos e deixa Dilma em situação difícil


Depois de falar o que lhe vem na telha sobre a inflação e criar uma considerável saia justa na comitiva oficial que a acompanhou à África do Sul, a presidente Dilma Rousseff rompeu a quinta-feira com projeções nada animadoras feitas pelo Banco Central. De acordo com o Relatório Trimestral de Inflação, Dilma terá de conviver até o final do seu mandato com o mais temido fantasma da economia acima dos 5%, herança maldita deixada pelo “companheiro” Lula, algo que os petistas não ousam reconhecer em público. Os analistas do Banco Central elevaram de 4,8% para 5,7% a projeção do IPCA para 2013. Para o próximo ano, quando o Brasil será palco de eleições, a projeção saltou de 4,9% para 5,3%. Em ambas as situações, a inflação está acima do centro da meta fixada pelo governo, que é de 4,5%. A decisão de Dilma Rousseff de acusar a imprensa de distorcer suas palavras é um ato de covardia explícita, pois a própria presidente já foi aconselhada por assessores próximos a elevar a meta da inflação para não ser surpreendida mais adiante. Muito acima dos números oficiais, a inflação real está acima dos 20% e já derrete o salário do trabalhador, cada vez mais assustado com o aumento dos preços dos alimentos. De tal modo, não há razão para que integrantes do governo façam afirmações otimistas a respeito da economia, quando todos sabem da dura realidade enfrentada pela população no cotidiano. Causou espécie o fato de Dilma Rousseff ter afirmado na África do Sul, durante a 5ª Cúpula dos Brics, que a retomada do crescimento econômico no País se deve ao esforço feito pelo governo. Entre a massa pensante nacional sabe-se que o governo da neopetista é letárgico e formado por incompetentes que adotam medidas pontuais e inócuas sempre com atraso impressionante.

ONU critica sistema prisional brasileiro


O Grupo de Trabalho da ONU sobre Detenção Arbitrária divulgou um relatório em que afirma que o Brasil é um país com número elevado de presos e poucas medidas de penas alternativas. Segundo a ONU, o país também não tem um controle sobre os presídios e muitas vezes mantém presas pessoas que não possuem condenações estipuladas pela Justiça. O relatório traz informações referentes às condições dos 550 mil detentos brasileiros e afirma que pelo menos 217 mil não possuem sentença condenatória. “De acordo com as normas do direito internacional, prisão é exceção, e não regra. A principal medida provisória no Brasil ainda é a prisão. Os juízes relutam em adotar medidas alternativas, pois não há mecanismos de controle dessas medidas”, disse Vladimir Tochilovsky, um dos integrantes do grupo. A ONU recomendou que haja tratamento adequado para os presos com algum tipo de dependência e que o trabalho das defensorias públicas seja melhorado, através da diminuição do volume de processos por defensor.

Aécio Neves faz convite a estrategista de campanha de Barack Obama

O senador Aécio Neves, pré-candidato á presidência da república pelo PSDB, já começou a definir sua equipe de campanha para as eleições de 2014. O escolhido para liderar o time de especialistas é o publicitário Renato Pereira, que foi marqueteiro das campanhas de Sérgio Cabral (PMDB), para o governo do Rio de Janeiro, e Henrique Capriles, político da Venezuela. Outro que deverá integrar a equipe é David Axelrod, um ex-funcionário da Casa Branca, que foi responsável pela parte estratégica da campanha de Barack Obama à presidência dos Estados Unidos, em 2008, e à reeleição, em 2012.

Aécio Neves faz convite a estrategista de campanha de Barack Obama


O senador Aécio Neves, pré-candidato á presidência da república pelo PSDB, já começou a definir sua equipe de campanha para as eleições de 2014. O escolhido para liderar o time de especialistas é o publicitário Renato Pereira, que foi marqueteiro das campanhas de Sérgio Cabral (PMDB), para o governo do Rio de Janeiro, e Henrique Capriles, político da Venezuela. Outro que deverá integrar a equipe é David Axelrod, um ex-funcionário da Casa Branca, que foi responsável pela parte estratégica da campanha de Barack Obama à presidência dos Estados Unidos, em 2008, e à reeleição, em 2012.

Estados Unidos enviam bombardeiros à Coréia do Sul, para exercícios militares


Os Estados Unidos anunciaram, nesta quinta-feira, o envio de dois bombardeiros B-2, com capacidade nuclear, para participar de exercícios militares conjuntos com a Coréia do Sul. As aeronaves, que não podem ser detectadas por radar, lançaram munição "inofensiva" em uma ilha local e retornaram para a base nos Estados Unidos, no Missouri. A missão foi projetada para mostrar “o compromisso dos Estados Unidos e sua capacidade de defender a República da Coréia do Sul e fornecer dissuasão a nossos aliados na região Ásia-Pacífico”, declarou o Exército norte-americano. Esta semana, a Coréia do Norte fez declarações ameaçadoras em retaliação às atividades de guerra e intensificação das sanções impostas pela ONU, devido aos seus testes nucleares.

PT vs. PMDB - no Rio de Janeiro, a guerra entre a máfia do guardanapo e a turma da propina


Após a divulgação de inquérito no qual é investigado por suposta cobrança de propina quando esteve à frente da Prefeitura de Nova Iguaçu, o senador Lindbergh Farias (PT) afirmou que se tornou opositor do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB). O desembarque da gestão peemedebista, porém, tem resistência dentro do PT. De acordo com a revista "Época", que revelou detalhes da investigação, o material faz parte de dossiê produzido pelo PMDB do Rio de Janeiro contra o petista, pré-candidato ao governo do Estado. A sigla, que defende a candidatura do vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), nega ter reunido os documentos. Cabral também afirmou não estar envolvido na divulgação do caso. De acordo com a revista, os papéis mostram depoimentos de Elza Araújo, ex-chefe de gabinete da Secretaria de Finanças de Nova Iguaçu, segundo os quais Lindbergh exigiria propina de empresas contratadas pelo município para pagar despesas pessoais dele e de parentes. Os documentos integram inquéritos abertos em 2007 pelos Ministérios Públicos Estadual e Federal do Rio de Janeiro enviados ao Supremo Tribunal Federal após a eleição do petista ao Senado, quando passou a ter foro privilegiado. A investigação está sob segredo de Justiça por conter a quebra de sigilo bancário do senador e de familiares. Lindbergh nega as acusações e afirma que o Ministério Público Federal no Rio pediu que a investigação não fosse enviada ao Supremo por não haver indícios suficientes. A divulgação do suposto dossiê fez com que o senador atacasse Cabral. "Eles querem jogar todo mundo na lama", disse o senador no último fim de semana: "Eles (o PMDB) me jogaram no terreno da oposição". Lindbergh, porém, encontra dificuldades no PT para emplacar o desembarque da gestão Sérgio Cabral. No início do mês, o senador anunciou que o partido discutiria a entrega das duas secretarias que comanda no Estado (Ambiente e Assistência Social). O debate, no entanto, sequer foi feito na Executiva Estadual. "Essa discussão nunca foi do partido", disse o presidente regional do PT, Jorge Florêncio, que defende a candidatura do senador. O presidente regional do PMDB, Jorge Picciani, criticou a reação do senador: "Em vez de ficar gastando energia tentando inverter a situação, o senador poderia responder à Justiça". O PMDB do Rio de Janeiro ameaça não apoiar a reeleição da presidente Dilma Rousseff caso o PT não apoie Pezão e lance Lindbergh como candidato. O recado foi repassado ao ex-presidente Lula em reunião com Cabral e Pezão. Lula disse que não vai pedir para que o senador desista de concorrer em 2014, como fez em 2010. Mas, ao mesmo tempo, afirmou que a prioridade é o "projeto nacional", de reeleição da presidente Dilma. "Lindbergh pode ser candidato sem causar problema", disse o ex-presidente.

Quem quer comprar 3 milhões de hectares na Amazônia, com índio e tudo?


O Equador pretende leiloar a companhias petrolíferas chinesas mais de três milhões de hectares de Floresta Amazônica, informou na quarta-feira o jornal britânico “The Guardian”. Segundo a publicação, um grupo de políticos equatorianos foi à China negociar contratos com representantes das companhias no hotel Hilton, no centro de Pequim, como parte de um roadshow para promover as licitações. Outros encontros teriam ocorrido em Houston, nos Estados Unidos, e em Paris, onde os participantes enfrentaram protestos de grupos indígenas. Entre as petrolíferas chinesas havia representantes da China Petrochemical e da China National Offshore Oil. O Equador quer estabelecer uma relação de benefício mútuo, do tipo “ganha-ganha”, defendeu o embaixador do Equador na China. Segundo a ong Amazon Watch, que fica na Califórnia, nos Estados Unidos, sete grupos indígenas da região argumentam que não consentiram com o estabelecimento dos projetos de petróleo em suas terras. “Pedimos às empresas públicas e privadas de todo o mundo que não participem do processo de licitação que viola de forma sistemática os direitos de sete etnias indígenas ao impor projetos de petróleo a seu território ancestral”, escreveu um grupo de associações indigenistas em carta aberta há alguns meses. O secretário de Hidrocarbonetos do Equador, Andrés Donoso Fabara, acusa os representantes indígenas de falarem em nome de suas comunidades com fins políticos. Ele informou que o governo optou por não licitar determinados blocos do território por falta de apoio das comunidades locais: "Estamos amparados pela lei se quisermos agir com a força e promover as atividades, mesmo que eles sejam contra", afirmou o secretário ao “The Guardian”. O governo do presidente fascistóide Rafael Correa anunciou, em 2007, diante da Assembleia Geral da ONU, o compromisso de manter inexploradas por tempo indeterminado reservas de 846 milhões de barris de petróleo no campo ITT, na Amazônia equatoriana. A contrapartida seria uma contribuição internacional de US$ 3,6 bilhões. A Amazon Watch afirma que o acordo com as petrolíferas violará a própria política chinesa para novos investimentos, anunciada no mês passado, que promete respeitar as comunidades locais e o meio ambiente em operações fora do país. Críticos dizem que a dívida do Equador com a China pode ser um dos fatores que impulsionam o negócio. O montante devido ultrapassa os US$ 7 bilhões, o que representa mais de 10% do Produto Interno Bruto do Equador. Desde 2009, os empréstimos chineses são recompensados com carregamentos de petróleo. E, recentemente, a China ajudou a custear dois dos maiores projetos de hidrelétricas no país.

Estapar, depois de dominar a Área Azul de Porto Alegre, foi vendida para o Banco Pactual, e o peremptório petista Tarso Genro responde na Justiça


Anos depois que os prefeitos petistas de Porto Alegre privatizaram a Área Azul, a empresa beneficiada, a Estapar, foi vendida para o Banco Pactual. Um dos controladores do braço gaúcho, Fernando Stein, criou depois a Moving. Depois de 12 anos como réu, o peremptório petista Tarso Genro finalmente se defende na ação popular contra a privatização das áreas azuis de Porto Alegre. Agora falta muito pouco para a sentença que o juiz Hilbert Maximiliano Akihito Obara, da 5ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, emitirá no âmbito do processo que tem como réu principal o atual governador do Rio Grande do Sul, o petista peremptório Tarso Genro. Depois de 12 anos sem se defender, o governador finalmente foi citado e se defendeu através do advogado João Mattos. A defesa tem enxutas 12 laudas. Dos 5 pontos requeridos ao final da defesa, somente um entra no mérito da causa, porque todos os demais contemplam tecnicalidades processuais. O autor da ação popular, Fernando Dani, fulminou a defesa em uma contestação de apenas cinco páginas.  O ex-prefeito petista Raul Pont também é réu, mas é revel. A lista de réus inclui Mauri Cruz, ex-presidente da EPTC (ele foi diretor Geral do Detran, onde tomou outro processo em andamento). A última movimentação da ação popular 001/1.05.0326873-2, ajuizada no dia 13 de outubro de 2003, com 1.089 páginas, é de 31 de janeiro, assinada pelo promotor Luiz Geyer. O promotor estranha no caso a condição de revel do co-réu Raul Pont, que não se defende, o que complica a sua condição de réu. O caso diz respeito à privatização da Área Azul para a empresa Estapar. O então prefeito petista Raul Pont assinou o primeiro decreto de outorga da concessão da exploração do estacionamento pago, concedendo ilegalmente até o poder de polícia para a empresa privada, conforme o ddcreto 13.183 de 2001. A ação popular foi movida em 2003 por um grupo de advogados gaúchos, entre os quais Fernando Dani e Cristiane Vearick. Fracassaram todas as tentativas da prefeitura, EPTC, Estapar, Tarso Genro, Raul Pont e Mauri Cruz, no sentido de trancar o processo. Durante seis anos, agravos e apelações de todo o gênero bateram sem sucesso às portas da 5ª Vara da Fazenda Pública, do Tribunal de Justiça e do Superior Tribunal de Justiça, sem sucesso. (Políbio Braga)

Juiz condena jornalista autor de "Privataria Tucana" que caluniou Serra


O ex-governador José Serra conseguiu impor uma condenação por danos morais pelo "oportunismo eleitoral", ao jornalista Amaury Ribeiro Júnior, autor do livro "Privataria Tucana". O juiz do caso disse na sentença que o objetivo do autor foi atingir a imagem de Serra. José Serra ganhou indenização de R$ 1.000,00 por danos morais pelo "oportunismo eleitoral" do livro "A Privataria Tucana", de Amaury Ribeiro Júnior. O autor e a editora Geração Editorial foram condenados pelo juiz André Pasquale Scavone, da 10ª Vara Cível, em sentença publicada em 1º de março. Na decisão, o juiz declara que "não é este o juízo que vai dizer se os fatos narrados são ou não verdadeiros". Diz, no entanto, que é "inequívoca a intenção dos réus de atingir a imagem de Serra". O juiz André Pasquale Scavone não se omitiu de emitir uma observação extemporânea, ao considerar "curioso" o caráter indenizatório da ação: "Se o interesse era preservar a imagem, o pedido deveria ser de impedir a venda do material ofensivo". Por acaso estava em julgamento o interesse do autor da ação? Ao fixar a indenização, o juiz afirma ser o valor "simbólico (para fins de paraísos fiscais)", uma referência às denúncias do livro, lançado às vésperas das eleições de 2010, contra o candidato tucano à Presidência. Outra gracinha sem graça. José Serra e os réus devem recorrer da decisão. "O livro foi considerado ofensivo, mas entramos com recurso para ampliar a condenação", afirma Ricardo Penteado, advogado do tucano. "Também vamos recorrer. Para nós, R$ 1.000,00 é muito", diz o editor Luiz Fernando Emediato.

Governo do peremptório petista Tarso Genro esconde o tamanho do rombo do caixa único


Ultrapassado o terceiro mês do ano, até agora não se pode saber  a movimentação patrimonial do Estado do Rio Grande do Sul. É uma conta que trata do ativo, passivo, existência de recursos financeiros, dívidas de curto e longo prazo, restos a pagar e  dívidas do exercício. A lista é apenas exemplificativa. Sem conhecer a movimentação patrimonial, não há como saber os saques do caixa único. O governo alega que está “arrumando o plano de contas”, mas parece disposto, isto sim, a sonegar do distinto público o valor real do rombo que já produziu no caixa único. O governo Yeda Crusius (PSDDB) nunca sacou do caixa único, que  recebeu arrombado, porque perseguiu e conquistou o déficit zero, mas o governo Tarso Genro inverteu a mão. O atual governo petista do Rio Grande do Sul voltou a quebrar o Estado. Além da desordem em que lançou as contas públicas, o peremptório petista Tarso Genro assumiu dívidas e despesas que governo algum conseguirá pagar, a começar pelo dele. E não se trata apenas dos inviáveis aumentos salariais futuros nas áreas do magistério e da segurança pública.

Eletrobrás fechou o ano passado com prejuízo estratosférico de R$ 10,5 bilhões


O prejuízo sofrido pela Eletrobrás é assustador. Em qualquer empresa privada, o resultado significaria um desastre de proporções oceânicas. O rombo de 2012 terá que ser coberto pelo acionista majoritário, no caso o governo, ou seja, os contribuintes - nós todos.  A Eletrobras sofreu prejuízo líquido de 10,5 bilhões de reais no quarto trimestre, encerrando 2012 com resultado negativo de 6,9 bilhões de reais, pressionada por uma série de perdas bilionárias que incluíram a renovação das concessões de energia decidida pelo governo no ano passado. A companhia, que anunciou ainda plano de investimento de 52,4 bilhões de reais entre 2013 e 2017, registrou no quarto trimestre perdas de 10 bilhões de reais relacionadas à antecipação da renovação das concessões no plano do governo para reduzir as tarifas de energia. Segundo o balanço da estatal, as perdas em geração relacionadas à renovação somaram 7,34 bilhões de reais, enquanto na transmissão houve perda de 3,1 bilhões e a distribuição registrou ganho de 359 milhões. A companhia também apurou, entre os eventos não recorrentes do quarto trimestre, perda de 1,6 bilhão de reais relacionada a contrato oneroso de Jirau. Com isso, a Eletrobras teve uma geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) negativa em 12 bilhões de reais no quarto trimestre, com margem também negativa de 124%. Um ano antes, o Ebitda havia sido de 1,2 bilhão de reais, com margem de 14%. No ano, o Ebitda foi negativo em 6,17 bilhões de reais. Segundo a Eletrobras, não fossem os efeitos "atípicos", o Ebitda de 2012 teria sido de 5,5 bilhões de reais, queda de 8,4% sobre 2011, pressionado por queda na receita de repasse da usina de Itaipu e aumento de provisões. A Eletrobras apurou receita líquida de 9,68 bilhões de reais no quarto trimestre, aumento de 10,6 por cento sobre o mesmo período de 2011. A dívida líquida somou 23,57 bilhões de reais ao final do ano passado, ante 11,43 bilhões em 2011.