segunda-feira, 9 de setembro de 2013

DEPUTADA DO PSOL, QUE CONFESSA EM GRAVAÇÃO TER USADO DINHEIRO DE SINDICATO PARA FINANCIAR A PRÓPRIA CAMPANHA E O PARTIDO, É AFASTADA DO COMANDO DA LEGENDA NO RIO DE JANEIRO


Ela confessou: desviou dinheiro de sindicato para a própria campanha e para o partido. É chefona da legenda, não um peixe miúdo
Lembram-se de Janira Rocha? É aquela deputada estadual do PSOL do Rio, que comandava até esta segunda, o partido no Estado. Pois é. Escrevi um post aqui com uma síntese do que andou fazendo esta valente. Entre outras delicadezas, há uma confissão sua, gravada, em que revela que dinheiro do Sindsprevi foi usado para financiar sua campanha e para financiar também a legenda. Não custa lembrar: cumpridas as leis, tanto a deputada como o partido podem ser cassados. Janira foi afastada hoje da direção estadual da legenda. Era a presidente. Também era líder do partido na Assembleia. Entre os papeis que compõem um dossiê elaborado por ex-assessores seus, que tentaram extorqui-la, evidências de financiamento irregular de boca de urna das campanhas dos deputados federais Chico Alencar e Jean Wyllys. O primeiro chamou a coisa de “papelucho”, indignado, claro! O outro, num tom baixo e profundo, diz não saber de nada. O PSOL é o partido que comandou a invasão da Câmara de Vereadores do Rio porque, sabem como é, não suporta corrupção. Reitero: no partido, Janira é peixe graúdo. Leiam o post que publiquei a respeito no dia 5 deste mês.
*Um PT mixuruca, com complexo de moralidade – Chefona do PSOL, aquela que insuflava greve armada de PMs, confessa que tomou grana de sindicato para financiar a própria campanha e o partido; ambos têm de ser cassados, segundo a lei. Agora vamos ouvir o que têm a dizer o Caetano Veloso, o Chico Buarque e o Wagner Moura
O preâmbulo, com os Varões de Plutarco
É claro que, no ambiente propriamente institucional, o PSOL não tem muita importância, embora conte com três figuras públicas que não hesitariam em pedir a própria canonização — materialista, é claro! São figuras muito apreciadas por setores da imprensa como expoentes da ética, da coerência e da moral inquebrantável. Refiro-me ao deputado federal Chico Alencar (RJ), ao senador Randolfe Rodrigues (AP) e ao deputado estadual Marcelo Freixo (RJ), mais apreciado pelos socialistas do circuito Leblon-Copacabana-Ipanema do que biscoito na praia. “Biscoito”, leitores do Rio, é como a gente chama “polvilho” aqui em São Paulo… Freixo passou a ser o queridinho do Chico Buarque, do Caetano Veloso e do Wagner Moura, três profundos conhecedores do socialismo com liberdade. O trio forma, assim, o “magister dixit” da sabedoria política. O partido, reitero, é irrelevante na esfera institucional, mas sabe, como é próprio das esquerdas, velhas ou novas, multiplicar a sua força, aparelhando sindicatos de trabalhadores, representações estudantis e movimentos populares. Parte da bagunça que se tenta eternizar no Rio é obra do PSOL. O partido promoveu, por exemplo, a ocupação da Câmara de Vereadores para impedir o funcionamento da CPI dos Transportes. É que o PSOL acha que quase todos, com o próprio PSOL entre as notáveis exceções, são corruptos. Em São Paulo, a legenda está no comando do Sindicato dos Metroviários, volta e meia se metendo em ações de caráter puramente político, a muitas estações distantes dos interesses da categoria. Este é o preâmbulo em que apresento alguns Varões de Plutarco.
A narrativa
Muito bem! Por que essa longa introdução? Na terça passada, veio a público uma história meio enrolada. Dois ex-assessores da deputada estadual do Rio Janira Rocha foram presos, acusados de tentar extorquir R$ 1,5 milhão da parlamentar, que também presidia a Executiva Estadual do PSOL e liderava o partido na Assembleia Legislativa. Marcos Paulo Alves e Cristiano Ribeiro Valladão diziam ter gravações que comprovavam que Janira havia desviado recursos do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho e Previdência Social (Sindisprevi), do qual foi diretora financeira, antes de se afastar para disputar uma vaga na Alerj, em 2010. O flagrante foi armado com a ajuda da secretária estadual de Defesa do Consumidor, Cidinha Campos. Janira, boa esquerdista, tomou as precauções na sua mímica de socialista incorruptível: já havia alertado o Ministério Púbico de que estava sendo vítima de extorsão e advertido o presidente da Alerj, Paulo Mello (PMDB). Tudo muito bom, tudo muito bem… Ocorre que a gravação que integra o dossiê dos dois que tentaram extorquir esta expressão do “Socialismo com Liberdade” confirma que Janira, de fato, desviou dinheiro do Sindsprevi/Rio com fins eleitorais e para ajudar a criar o PSOL. VEJAM QUE COISA ORIGINAL, NUNCA ANTES FEITA NESTE PAÍS: DINHEIRO DE SINDICATO, QUE DEVERIA ATENDER ÀS NECESSIDADES DOS ASSOCIADOS E DA BASE QUE REPRESENTA FOI USADO PARA PAGAR A CAMPANHA ELEITORAL DE POLÍTICOS DO PARTIDO E EM BENEFÍCIO DA PRÓPRIA LEGENDA. Como vocês sabem, o PSOL, originalmente, é uma costela rebelde do PT, que se queria a autêntica esquerda. Em certo sentido, havemos de convir, nada é mais autenticamente esquerdista do que isso.
Prestem atenção a esta fala de Janira, que está na fita, que ela diz ter sido editada — as desculpas dos flagrados com a boca na botija não têm ideologia são sempre iguais:
“Nós sentamos lá nas finanças [do sindicato]. Pegamos o relatório do Conselho Fiscal e fomos atrás de todas as informações. O que foi e não foi. O que foi para a regional A, B C. Não tem nenhum companheiro de regional que tenha roubado nada, que tenha ficado com dinheiro. Tem companheiro que está levando pecha de coisas com o dinheiro. Mas ele nem ao menos chegou a ver o dinheiro. Ele assinou (que recebeu), mas o dinheiro foi usado para ações políticas que nós fizemos. Ou viajar de avião para o Acre é barato? Ou fazer eleição na Bahia é barato? Ou fundar o PSOL foi barato? Ou dar dinheiro para o movimento classista foi barato? Foi para ação política.”
Entenderam?
Ora, ora, ora… Enquanto escrevo este texto, o Jornal da Globo noticia que a Samsung lançou o smartwatch, um relógio que recebe mensagem de texto, toca música, tira fotografia, faz e recebe ligações telefônicas… Mas Janira? Ora, Janira está ali, ocupada em explicar que tomar dinheiro do sindicato para financiar campanha eleitoral e fundar o partido, afinal de contas, não é roubo. Os companheiros, como ela diz, não “roubam nada; foi tudo para ação política”. Enquanto o Google lança os óculos inteligentes, Janira enxerga um futuro socialista, compreendem?, mas com muita liberdade! Uma lei esdrúxula, bem anterior ao smartwatch, do tempo em que os pterodáctilos cruzavam os céus, garante aos sindicatos a mamata do imposto obrigatório. Lula, então presidente, manobrou para que o primitivismo fosse mantido.
A deputada Janira, como vocês podem perceber, está até um tanto indignada com falsas acusações. Ela não só não vê mal nenhum na coisa toda como, tudo indica, considera muito natural. Mas fiquem calmos aí, que a confissão vai ficar ainda mais explícita. Janira está irritada porque membros do Conselho Fiscal do Sindicato estavam apurando se havia irregularidades. Então ela afirma:
“Se o Cristiano não intercepta o documento da Elba da Lagos (diretoria regional do Sindsprevi/Rio), eu não estava mais aqui. A minha cassação estava garantida da forma como ela respondeu. ‘Ah, eu fiz sim. Eu assinei que recebi o dinheiro, mas não vi o dinheiro. Assinei a pedido de uma assessora da deputada Janira. Esse dinheiro foi todo para a campanha da deputada Janira’. Qual é o problema? Todos sabem que foi dinheiro para minha campanha, para a campanha do Jefferson, do Pierre… O problema é ter um documento em papel timbrado de uma regional do sindicato de que o dinheiro foi para a minha campanha.”
Retomo
Não sei quem é o tal “Cristiano”, mas, dá para perceber, trata-se de alguém que parece ter dado um jeitinho para esconder a falcatrua. Sim, ela recebeu mesmo, diz de peito aberto, mas não só ela: também o Jefferson (?), o Pierre (?)… A deputada acha tudo normal, necessário, quiçá revolucionário. Ela só não quer saber de papel timbrado. Isso não! Quando essa maravilha toda foi gravada? Segundo Janira, trata-se de uma assembleia do Sindsprevi de 2012, quando se discutia se as contas de sua gestão, entre 2007 e 2010, seriam ou não aprovadas. Como herança, esta gigante da administração do socialismo com liberdade deixou uma dívida com a Receita de R$ 8,3 milhões e empréstimos contraídos com pessoas físicas (!!!) de R$ 1,3 milhão.
Na fita, ela faz uma síntese espetacular da gestão da diretoria a que ela própria pertenceu:
“Nós fizemos merda! Contratamos uma porrada de gente para esse sindicato. O sindicato tem orçamento de R$ 1,5 milhão e temos R$ 800 mil de folha de pagamento. Pegamos dinheiro emprestado por fora das regras do mercado. Porque pegamos direto com agiota. O que temos que fazer? Tem roubo? Não tem roubo. Mas quem tá de fora não entende, não quer saber que é para ação política. Para eles, é merda, é golpe!”
Entendi. Está tudo muito claro. Janira também retinha uma parte do salários pagos a assessores, mas sempre, fica claro, para “fazer política”. Em outro trecho, este monumento moral alerta que é preciso fraudar a prestação de contas do Sindsprevi. Literalmente: “A gente pode botar no relatório que o dinheiro foi para atividades políticas, mobilizadoras. Não pode dizer que foi para construção do PSOL. Para eleger deputado. Isso não pode, isso é crime”.
Cassar Janira e o PSOL
Janira está certíssima numa coisa: trata-se mesmo da confissão de uma penca de crimes. Ela recebeu doação ilegal, de maneira confessa e inequívoca, o que resulta, segundo a lei, em cassação de mandato. Mas não só ela. Também o registro do PSOL, se a lei for cumprida, tem de ser cassado. Eu sei que o PSOL quer o socialismo e que não reconhece os valores dessa sociedade burguesa e coisa e tal. Tudo bem! Só que está estruturado como um partido, não é? Seus parlamentares ocupam lugar na institucionalidade, e a legenda recebe dinheiro do Fundo Partidário e dispõe de tempo na TV para os horários político e eleitoral gratuitos, o que também custa dinheiro público. Logo, é regido por leis, muito especialmente a 9.096, que trata dos partidos políticos. Assim, sou obrigado a lembrar a esses patriotas o que dispõe o Inciso IV do o Artigo 31 dessa lei:
Art. 31. É vedado ao partido receber, direta ou indiretamente, sob qualquer forma ou pretexto, contribuição ou auxílio pecuniário ou estimável em dinheiro, inclusive através de publicidade de qualquer espécie, procedente de:
(…)
IV – entidade de classe ou sindical.
Combine-se o que vai acima com o disposto no Inciso III do Artigo 28, e o PSOL tem de ter seu registro cassado:
Art. 28. O Tribunal Superior Eleitoral, após trânsito em julgado de decisão, determina o cancelamento do registro civil e do estatuto do partido contra o qual fique provado:
III – não ter prestado, nos termos desta Lei, as devidas contas à Justiça Eleitoral;
(…)
Mas quem age? O Parágrafo 2º do mesmo Artigo 28 define:
§ 2º O processo de cancelamento é iniciado pelo Tribunal à vista de denúncia de qualquer eleitor, de representante de partido, ou de representação do Procurador-Geral Eleitoral.
Assim, qualquer eleitor pode fazer a denúncia. Mas espero que a Procuradoria-Geral Eleitoral se encarregue de cumprir a sua tarefa. Afinal, a fala da deputada do PSOL, que veio a público, não deixa a menor dúvida.
Conhecida do blog
A deputada Janira é uma velha conhecida deste blog. Escrevi dois posts sobre esta senhora quando, em 2012, ela atuou como uma insufladora de greves na Polícia Militar. Ela foi flagrada, então, numa articulação de uma greve nacional de policiais militares. Enquanto isso, a Samsung cria smartwatch, e o Google, os óculos inteligentes. Nós vamos lidando aqui com nossos pterodáctilos. Não pensem que o PT se financiou ou se financia de modo muito diferente. Observem que até a moralidade é a mesma: quando o roubo se dá em beneficio da causa, então não se trata de roubo, mas de luta. Na festa da CUT, o presidente da central recebeu os mensaleiros Delúbio Soares e José Dirceu e declarou que tinha muto orgulho de tê-los lá. O PSOL é só um PT mixuruca, com complexo de superioridade moral e o apoio charmoso do Caetano, do Chico e do Capitão Nascimento. Vai, Janira! Pede pra sair! Por Reinaldo Azevedo

MINISTÉRIO PÚBLICO AJUIZA AÇÃO PARA IMPEDIR COBRANÇA DE PEDÁGIO PELA EGR EM VENÂNCIO AIRES

O Ministério Público do Rio Grande do Sul ajuizou, na tarde desta segunda-feira, uma ação civil pública em que pede, em caráter liminar, a suspensão da cobrança de pedágio na praça de Venâncio Aires, que fica na RSC-287, rodovia que liga o município a Santa Cruz do Sul, no Vale do Rio Pardo. Segundo o promotor Pedro Rui da Fontoura Porto, responsável pela ação judicial, a medida se justifica pelo “retrocesso” nos serviços prestados atualmente pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), em comparação com os que eram feitos pela Santa Cruz Rodovias. A concessionária era responsável pelo trecho de 77 quilômetros entre Santa Cruz do Sul e Tabaí, alvo da ação, até junho. No mês seguinte, a estatal assumiu o local. "O Estado está cobrando por um serviço que não vem sendo prestado. Desde que assumiu, não fez nenhum investimento na rodovia e não oferece atendimento de socorro nem guincho", diz o promotor Porto. Ainda conforme o promotor, a operação tapa-buracos realizada na semana passada na RSC-287 representa uma “improvisação” e uma “manobra diversionista”, e que teria sido feita, inclusive, de forma amadora.

O PETISTA JAIRO JORGE, CUNHADO DO EX-PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO BB, INVESTIGADO POR DESVIO DE DINHEIRO, TAMBÉM DESVIO PATROCÍNIOS DE SÃO LEOPOLDO PARA CANOAS

A última malfeitoria dos petistas da diretoria da Fundação Banco do Brasil seria confiscar equipamentos doados para São Leopoldo, já que agora o prefeito é do PSDB. Iria tudo para o petista Jairo Jorge, prefeito de Canoas. Jairo Jorge acabou envolvido diretamente nas investigações que o Ministério Público Federal e a Polícia Federal realizam para apurar malfeitorias com dinheiro da Fundação Banco do Brasil, braço filantrópico do banco, tudo em consequência de denúncias feitas pela ex-controller Maria Suely Fernandes, atualmente escondida pela direção do BB, onde trabalha, já que foi ameaçada de morte duas vezes seguidas. O orçamento da fundação é de R$ 200 milhões. Suely, que é filiada ao PT de Minas Gerais, foi para o cargo por indicação do seu amigo, o sindicalista Jacques Pena (o cunhado de Jairo Jorge), ex-presidente da Fundação. Ele foi um dos coordenadores da campanha de Dilma em 2010. A ex-controller ignorou o apadrinhamento, apurou patifarias e denunciou tudo. A Justiça autorizou grampos, mandou apreender computadores e documentos na Fundação e nas casas dos dirigentes, tudo no âmbito da Operação Overnight. A dinheirama ia para ONGs fantasmas, inclusive para a ONG de Joy Pena, irmão de Jacques Pena, onde era lavada. Desde 2004, apenas esta ONG levou R$ 4,6 milhões. Era sempre privilegiada gente do PT. Em Canoas, a Fundação Banco do Brasil financiou projetos de reciclagem de lixo e "inclusão digital". As aplicações de dinheiro estão sob investigação. Um dos grampos sobre Canoas apanhou conversas de funcionários da fundação, cogitando transferir um equipamento de triturar lixo de obra, adquirido para o município vizinho de São Leopoldo com recursos da fundação, tudo porque nele o PT tinha perdido a eleição para o PSDB. O prefeito petista Jairo Jorge Jorge nega tudo, mas admite que é cunhado de Pena.

MINISTÉRIO PÚBLICO GAÚCHO CRIA A PROMOTORIA DO TORCEDOR, MAS NÃO CRIA A PROMOTORIA DO LIXO

O Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul resolveu criar a Promotoria do Torcedor, tendo em vista a suposta onda de violência nas arquibancadas e a proximidade da Copa do Mundo. Este órgão terá apenas um promotor, José Francisco Seabra Mendes Júnior, que atuava na força-tarefa de combate a jogos ilícitos. Engraçado é que o Ministério Público demonstre interesse em uma área na qual os tumultos são esparsos, e não crie uma promotoria que clama aos céus, a Promotoria do Lixo. Esse órgão ficaria encarregado de fiscalizar, acompanhar e investigar a execução dos contratos na área do lixo, em todas as prefeituras do Rio Grande do Sul. O lixo é a maior fonte de corrupção na política nacional. Seus contratos são sempre os maiores de qualquer cidade. Por exemplo: os contratos do lixo de Porto Alegre têm valor de um bilhão de reais. Portanto, é de se perguntar ao Ministério Público: o que é mais importante, um incidente na quarta-feira à noite, com cinco atuações do Jecrim no estádio, e a mesma coisa no domingo, ou grossas corrupções envolvendo bilhões de reais, que afetam toda a população do Rio Grande do Sul?

PREFEITO DE SÃO JOSÉ DO NORTE TEM MANDATO CASSADO POR FRAUDE NA CAMPANHA ELEITORAL

O prefeito de São José do Norte, Zeny OIliveira, e o vice, Francisco Xavier, perderam o mandato em decisão da Justiça eleitoral do Rio Grande do Sul, em primeiro grau. A acusação é de prática de captação e gastos ilícitos na campanha para fins eleitorais. Os dois permanecem no cargo até que o caso seja julgado pelo Tribunal Regional Eleitoral. No processo, movido pela coligação Frente Popular, formada pelos partidos PT, PDT, PSB, PTB, PV e PPS, alegou-se que, “durante toda a campanha eleitoral de 2012, os candidatos eleitos utilizaram-se de veículos de transporte coletivo para locomover eleitores e simpatizantes da coligação para comícios e atos políticos sem contabilizar como gastos de campanha”.  A curiosidade é que a denúncia foi levada aos opositores por um dos organizadores da campanha de Oliveira. Segundo a defesa, “interessado em vingança e chantagem política por não ter sido contemplado com cargo na administração”. Rafael Gautério, empresário no ramo de transportes e um dos coordenadores da campanha, autor das gravações, rejeitou o rótulo de vingança e chantagem para sua ação.

SAÚDE ALTERA REGISTRO DE AUTORIZAÇÃO DE INTERNAÇÃO

O Ministério da Saúde publicou nesta segunda-feira, no Diário Oficial da União, duas portarias que tratam do Sistema de Regulação, Controle e Avaliação (SISRCA) e do Sistema de Captação dos Atendimentos. O SISRCA consiste na reorganização dos sistemas de informação sob a gestão do Departamento de Regulação, Avaliação e Controle de Sistemas em módulos organizados por macrofuncionalidades, com o objetivo de garantir a interoperabilidade entre eles. Já o Sistema de Captação dos Atendimentos é um componente do SISRCA e será disponibilizado no prazo de 90 dias, para o registro de informações constantes das Autorizações de Internação Hospitalar (AIH), a partir da competência dezembro/2013. A portaria aprimora procedimentos no registro das AIH, para evitar distorções e fraudes, e reitera a obrigatoriedade de informação do número do Cartão Nacional de Saúde (CNS) dos usuários do SUS para o registro das autorizações de internação no Sistema de Captação dos Atendimentos. "Ao informar o CNS do usuário do SUS no ato de registro da AIH, o Sistema de Captação dos Atendimentos do SISRCA deverá validar o cadastro desse usuário, mediante busca automática, no Barramento de Serviços da base de dados do Sistema Cartão Nacional de Saúde (CADSUS WEB)", diz o artigo 4º da portaria.

DILMA CRITICA APOSTAS CONTRA EMPREGO

Quem apostou no aumento do desemprego, inflação alta e crescimento negativo falhou, mais uma vez. O recado foi dado nesta segunda-feira pela presidente Dilma Rousseff no programa semanal de rádio "Café com a presidente", difundido para todo o País. O programa desta segunda-feira resgatou mensagem à nação transmitida na última sexta-feira, em rede nacional de rádio e TV. Dilma destacou nessa mensagem que o tripé de sustentação do País continua sendo a garantia do emprego, a inflação contida e a retomada gradual do crescimento. A presidente reafirmou no programa desta segunda-feira que inflação está em queda. "Os índices de julho e agosto foram baixos e a cesta básica ficou mais barata em todas as 18 capitais pesquisadas. Vamos fechar 2013 com uma inflação, mais uma vez, dentro da meta, o décimo ano consecutivo em que isso ocorre", afirmou. Dilma lembrou, ainda, que o mercado de trabalho tem apresentado resultados positivos. "Já geramos 900 mil vagas este ano e mais de 4,5 milhões desde o início do meu governo". Sobre a situação cambial, a presidente argumentou que o governo está tomando medidas para conter as oscilações bruscas do dólar e lembrou que esse movimento tem afetado a economia de todos os países emergentes, sem exceção. "Essas oscilações são decorrentes de alterações da política monetária americana e afetam a todos. A situação ainda exige cuidados, porém há sinais de que o pior já passou. Não vamos descuidar um só instante", disse. Segundo ela, há determinação para manter o equilíbrio fiscal, o estímulo ao investimento, a ampliação do mercado interno e a garantia das reservas internacionais para estabilizar as flutuações do mercado cambial.

APADRINHADO DE EDUARDO CAMPOS EMPREGA FILHO DE JARBAS VANCONCELOS NO RECIFE

Jarbas Filho (PMDB), de 22 anos, filho do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), foi nomeado para o cargo de gerente de Articulação Comunitária da Secretaria de Segurança Urbana do Recife, pelo prefeito Geraldo Julio (PSB), apadrinhado político do governador Eduardo Campos (PSB). Ele assumiu o posto na semana passada. Jarbinhas, como é conhecido, foi candidato a vereador da capital pernambucana na última eleição pelo PMDB, mas teve só 4.295 votos. Ele disputou pela coligação que levou Geraldo Julio — candidato indicado por Campos — à prefeitura do Recife, pondo fim ao domínio do PT que governou a cidade por 12 anos. Adversários ferrenhos, Eduardo Campos e Jarbas Vasconcelos fizeram as pazes em março do ano passado, às vésperas das eleições municipais.

JORNAL CLARIN DIZ QUE PEDAÇO DA PETROBRAS NA ARGENTINA FOI COMPRADO COM SONEGAÇÃO DE IMPOSTOS

O empresário kischnerista Cristóbal López teria usado dinheiro de sonegação de impostos para virar sócio da Petrobrás Argentina (Pesa). A denúncia foi publicada nesta segunda-feira, pelo jornal Clarín. Trata-se de mais uma polêmica de âmbito internacional envolvendo a estatal, na qual também parece ser vítima. A negociação na Argentina faria parte do chamado plano de desinvestimento da Petrobrás. O feirão da estatal tem o objetivo de arrecadar ao menos US$ 10 bilhões por meio da venda de parte de seu patrimônio no Exterior. O dinheiro deve ser usado para explorar o pré-sal. Oficialmente, foram alcançados 20% da meta, estipulada até 2017. Em março, ficou acertado que o Grupo Indalo, de López, pagaria US$ 900 milhões para virar sócio da Petrobrás na Pesa, com 33% das ações. Confirmando-se o que foi publicado em Buenos Aires, o valor é bem inferior ao US$ 1,2 bilhão sonegado ao Fisco durante um ano por uma das empresas do grupo, a Oil Combustibles. O pagamento desses impostos devidos por López ao governo Kirchner, já foi acertado. Mas a quantia a ser paga não teria sido corrigida pela inflação. Para Lopez, defende o Clarín, foi vantajoso – e ilegal – dar calote nos impostos num primeiro momento para, com o dinheiro economizado, comprar ativos da Pesa. Ou seja, caso financiasse a compra em algum banco, o empréstimo feito teria de ser devolvido não só com correção monetária, mas também sob altos juros. A publicação fala que o negócio seria facilmente barrado na Justiça, fosse o Grupo Indalo inimigo do governo Kirchner, como no caso da Shell.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL DE GOIÁS DENUNCIA DELEGADO QUE VAZOU INFORMAÇÕES PARA CARLINHOS CACHOEIRA

Acusado de vazar informações sigilosas à organização comandada pelo contraventor Carlinhos Cachoeira, o delegado federal Fernando Antônio Hereda Byron Filho foi denunciado, em ação de improbidade administrativa ajuizada pelo Ministério Público Federal em Goiás, anunciou a promotoria nesta segunda-feira. Byron já é réu em outra denúncia apresentada pelo Ministério Público, no início de 2012. Cooptado pela organização do bicheiro quando trabalhava no departamento da Polícia Federal em Anápolis (GO), o delegado passou a revelar dados sigilosos de investigações em troca de benefícios financeiros da quadrilha de Cachoeira. “Byron revelou, de modo sistemático, fatos de que teve ciência em razão do seu cargo de delegado de polícia, tendo, assim exercido a função de participante, dentro das entranhas do Estado, da organização com a função de obter informações sigilosas de interesse do grupo, em especial, de Carlinhos Cachoeira”, afirmou o procurador Raphael Perissé, autor da ação.

SENADOR BOLIVIANO ROGER PINTO MOLINA VAI PRESTAR DEPOIMENTO NA JUSTIÇA FEDERAL

O senador boliviano de oposição Roger Pinto Molina, de 53 anos, que chegou ao Brasil há duas semanas, prestará depoimento à Justiça do Brasil. O parlamentar será ouvido no próximo dia 12, às 14h30, na 4ª Vara da Justiça, em Brasília. O testemunho de Molina faz parte do processo de retirada da Bolívia, no último dia 22, coordenado pelo encarregado de Negócios do Brasil em La Paz, diplomata Eduardo Saboia. “O senador será ouvido em juízo com vistas a preservar provas que podem ser importantes. A expectativa é que Pinto Molina ateste a verdade e relate todo o processo vivido”, ressaltou o advogado Ophir Cavalcante Junior, que defende o diplomata Eduardo Saboia. Pinto Molina ficou 455 dias abrigado na Embaixada do Brasil na Bolívia. Ele foi retirado da Bolívia rumo ao Brasil em uma operação organizada por Saboia, desencadeando uma crise diplomática. O então chanceler Antonio Patriota, petista de carteirinha, subordinado das ordens emanadas do Foro de São Paulo, foi substituído por Luiz Alberto Figueiredo Machado. Em junho de 2012, o Brasil concedeu asilo diplomático ao senador, mas o governo boliviano não deu o salvo-conduto para ele deixar o país. No Brasil há 15 dias, Pinto Molina é classificado como um “delinquente comum” pelo corrupto governo boliviano comandado pelo ditador indio cocaleiro Evo Morales, acusado de comandar um regime narcotraficante.

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA PRORROGA ATUAÇÃO DA FORÇA NACIONAL DE JUSTIÇA EM ALAGOAS

Os policiais da Força Nacional que atuam em Alagoas vão permanecer por mais 90 dias no Estado, ajudando as forças locais a fazer o patrulhamento ostensivo e manter a segurança pública da capital, Maceió, e das cidades mais violentas do Estado. Esta é a sexta vez que, a pedido do governo alagoano, o Ministério da Justiça prorroga o prazo de permanência dos policiais no Estado desde abril de 2012. A nova prorrogação consta da Portaria Ministerial 2.963, publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira. Como em todas as ações de que a Força Nacional toma parte, o Ministério da Justiça não divulgou o número de policiais envolvidos. A portaria ministerial, no entanto, esclarece que a Força atuará apoiando os órgãos de segurança pública estaduais envolvidos na Operação Jaraguá, deflagrada em março de 2011, segundo a Polícia Militar de Alagoas.

BRASIL COLHERÁ ESTE ANO 47,54 MILHÕES DE SACAS DE CAFÉ

O Brasil colherá este ano 47,54 milhões de sacas de café. De acordo com dados divulgados nesta segunda-feira pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), houve queda com relação à projeção de 48,59 milhões de sacas informada pela entidade em maio, mas o volume continua sendo o maior já registrado para um período de baixa bienalidade (alternância anual entre grandes e pequenas produções). Os dados foram apresentados durante a Semana Internacional do Café, que ocorre ao longo desta semana em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, maior Estado produtor do grão do País. O total de sacas previstas pela Conab para esta safra é 6,46% inferior aos 50,83 milhões produzidos na colheita anterior. Segundo a companhia, além de o período atual ser de baixa bienalidade, as chuvas irregulares e altas temperaturas na maioria dos estados produtores contribuíram para isso. As geadas no Paraná são consideradas outro fator de influência. O diretor de Política Agrícola e Informações da Conab, Sílvio Porto, ressaltou que tem havido uma redução entre os volumes produzidos na alta e baixa bienalidade, o que é positivo.

EX-SÓCIOS DE MARCOS VALÉRIO PEDEM AO SUPREMO NOVO JULGAMENTO NO PROCESSO DO MENSALÃO DO PT

Os advogados de dois réus no processo do Mensalão do PT enviaram ofícios nesta segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal para defender novo julgamento por meio do recurso conhecido como embargo infringente. Os réus, ex-sócios do publicitário Marcos Valério, tiveram pelo menos quatro votos, pela absolvição, por formação de quadrilha. O julgamento sobre a validade dos recursos foi suspenso na última quinta-feira para que os advogados de defesa possam se manifestar sobre a questão. A sessão seria retomada nesta próxima quarta-feira, mas há dúvidas. Nesta fase do julgamento, os ministros analisam se os embargos infringentes são cabíveis para réus que tiveram quatro votos a favor pela absolvição no julgamento de um crime.

SENADO AMERICANO VOTA NESTA QUARTA-FEIRA O PEDIDO PARA BOMBARDEIO DA SÍRIA

A primeira votação no Senado dos Estados Unidos da resolução que autoriza a intervenção norte-americana na Síria deve ocorrer nesta quarta-feira. O líder da maioria democrata, senador Harry Reid, confirmou a data. A votação é o primeiro indicador sobre o apoio do Parlamento à proposta do presidente norte-americano, Barack Obama. A Câmara dos Representantes, controlada pelos republicanos, não anunciou o calendário para a votação. A previsão é que ocorra nas próximas duas semanas. Pela resolução aprovada na Comissão de Negócios Estrangeiros do Senado, a operação deve durar, no mínimo, 60 dias e, no máximo, 90. A ideia é evitar o envio de tropas e focar em alvos militares por meio de bombardeios que ajudarão as milícias terroristas controladas pela Al Qaeda. Obama transformou os Estados Unidos em Força Aérea da Al Qaeda. Por enquanto, dos 100 senadores, 24 se declararam a favor de uma intervenção na Síria, 20 se opuseram e 56 indicaram indecisão. Mas os governistas acreditam que poderão conquistar de 51 a 60 votos do total de 100.

COMEÇA COLETA DE AMOSTRAS PARA PESQUISA QUE TRAÇA PERFIL DA SAÚDE DA POPULAÇÃO BRASILEIRA

Começou nesta segunda-feira a coleta de amostras para os exames da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS). O levantamento, encomendado pelo Ministério da Saúde ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), busca fazer um perfil da população brasileira em relação à prevalência de doenças crônicas não transmissíveis, aos estilos de vida e ao acesso ao atendimento médico. Para isso são aplicados questionários em uma amostra de cerca de 80 mil domicílios com base no censo demográfico. Além disso, em cerca de 20 mil das residências estão sendo feitos exames clínicos. “Nunca foi feita na América Latina, em um país da dimensão do Brasil sobretudo, uma pesquisa baseada em amostra censitária, amostra que representa a população. Portanto, as informações recolhidas da pesquisa podem ser extrapoladas para toda a população”, disse o diretor de Filantropia do Hospital Sírio-Libanês, Sergio Zanetta. O hospital, a grande boutique da saúde brasileira, localizado em São Paulo, é responsável pela organização da rede de coleta das amostras. Serão feitos exames de sangue e de urina que diagnosticarão doenças como diabetes, hipertensão, anemia e dengue. “Doenças em que é importante saber sua dimensão, sua quantidade, sua distribuição geográfica e a importância de cada uma no Brasil”, disse Zanetta. Serão coletados também dados relacionados aos hábitos da população, como a quantidade de sal ingerida. “Isso é importante para traçar o perfil médico do consumo de sal no País, que é um dos fatores associados ao desenvolvimento de uma série de doenças, sobretudo à hipertensão arterial”. Além de balizar as políticas públicas relacionadas à saúde, Zanetta diz que a pesquisa se tornará um ponto de partida para estudos e projetos. Estão sendo investidos no projeto R$ 21 milhões, sendo R$ 15 milhões repassados pelo Ministério da Saúde ao IBGE e R$ 6 milhões pelo Hospital Sírio-Libanês. A instituição filantrópica faz o aporte a partir dos recursos obtidos com as isenções tributárias a que tem direito. Para execução da coleta de amostras, o hospital firmou uma parceria com o grupo Diagnósticos da América e com o Laboratório Fleury. Estão envolvidos cerca de mil profissionais de 470 laboratórios em 671 municípios.

PPS ENTRA COM REPRESENTAÇÃO NO TSE CONTRA DILMA ROUSSEFF

O presidente do PPS, Roberto Freire, entrou nesta segunda-feira com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral contra a presidente Dilma Rousseff. O partido acusa a presidente de fazer propaganda eleitoral antecipada no pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV da sexta-feira. Na representação, o PPS diz que a presidente usou o tempo destinado ao pronunciamento “com propósito eleitoral”. “O pronunciamento da representada no dia 6 de setembro de 2013 evidencia o propósito eleitoral embutido em suas palavras. A evidente e notória pré-candidata Dilma Rousseff não economizou elogios ao seu próprio governo e ao governo de seu antecessor”, diz o partido. O partido pede que o TSE multe a presidente por propaganda eleitoral antecipada. De acordo com a lei eleitoral, a multa varia entre R$ 5 mil e R$ 25 mil. O relator do processo é ministro Castro Meira.

PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA SE MANIFESTA CONTRA NOVO JULGAMENTO DE CONDENADOS DO MENSALÃO DO PT

A Procuradoria-Geral da República se posicionou no Supremo Tribunal Federal contra a possibilidade de novo julgamento para os réus no processo do Mensalão do PT. A petição foi entregue ao Supremo na quinta-feira. No documento, a procuradora-geral da República interina, Helenita Acioli, argumenta que os embargos infringentes não são mais válidos, porque o Artigo 333 do regimento interno da Corte, que trata dos infringentes, foi revogado após entrada em vigor da Lei 8.030/1990, norma que regulamentou as ações nos tribunais superiores. "Tal modalidade recursal não mais existe no âmbito do Supremo Tribunal Federal quando se trata do julgamento de ação penal originária”, declarou a procuradora. O julgamento sobre a validade dos recursos foi suspenso na quinta-feira passada para que os advogados de defesa possam se manifestar sobre a questão. A sessão deveria ser retomada na quarta-feira, mas há dúvida sobre essa possibilidade. Nesta fase do julgamento, os ministros analisam se os embargos infringentes são cabíveis para réus que tiveram quatro votos pela absolvição no julgamento de um crime. Embora esse tipo de recurso esteja previsto no Regimento Interno do Supremo, uma lei editada em 1990 não faz menção ao uso da ferramenta na área penal. Para alguns ministros, isso significa que os embargos infringentes foram revogados. Se for aceito, o embargo infringente pode permitir novo julgamento quando há pelo menos quatro votos pela absolvição. A situação atende a pelo menos 11 réus: João Paulo Cunha, João Cláudio Genu e Breno Fischberg (no crime de lavagem de dinheiro); José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Kátia Rabello, Ramon Hollerbach, Cristiano Paz e José Salgado (no de formação de quadrilha).

CIDADES COM PIOR IDH FICAM FORA DO PROGRAMA MAIS MÉDICOS EM SÃO PAULO

A distribuição dos primeiros 134 médicos do programa Mais Médicos no Estado de São Paulo mostra uma contradição do programa federal lançado em julho deste ano pela presidente Dilma Rousseff. As cidades com o pior Índice de Desenvolvimento Humano e Social Municipal (IDHM) ficaram de fora nesta primeira fase, enquanto a maioria entre as contempladas tem altos indicadores de desenvolvimento. O IDHM avalia a qualidade de vida das cidades com base em indicadores de saúde, renda e educação. De acordo com o Ministério da Saúde, um dos critérios para se enquadrar no programa é que o município tenha 20% ou mais da população vivendo em situação de alta vulnerabilidade social. O município de Ribeirão Branco, no sudoeste paulista, tem o pior IDHM entre as 645 cidades paulistas, mas não entrou no programa. A segunda pior cidade em indicadores sociais, Barra do Turvo, no Vale do Ribeira, está na lista das cidades inscritas, mas não foi contemplada com médicos. Já a cidade com o maior IDHM de São Paulo e do Brasil, São Caetano do Sul, foi escolhida para receber dois médicos brasileiros. O município de Santo André, em sétimo lugar no ranking paulista do IDHM, foi contemplado com um médico brasileiro e um estrangeiro. Ao destinar 55 médicos brasileiros e 79 estrangeiros para o Estado de São Paulo, o programa não encaminhou um único profissional para as regiões mais pobres do Estado: o Vale do Ribeira, o Sudoeste Paulista e o Pontal do Paranapanema. Apenas no Vale do Ribeira, 13 cidades aderiram ao programa, mas nenhuma foi selecionada na fase inicial. Entre os municípios contemplados com médicos, o pior no ranking social estadual é Francisco Morato, em 565º lugar. Os 79 que estão em situação ainda pior não foram incluídos. Já na ponta de cima do IDHM, entre as 50 melhores cidades no ranking, além de São Caetano e Santo André, foram selecionados para receber médicos a capital, Americana, Campinas, São Bernardo do Campo, Indaiatuba e Barueri. A maioria das cidades atendidas está nas regiões metropolitanas de São Paulo e de Campinas, que detêm os maiores indicadores de desenvolvimento econômico do Estado. O município de Itatiba, em 75º lugar no IDHM paulista, não preenchia os requisitos de pobreza e precariedade social do programa, segundo reconheceu a prefeitura, mas foi incluída por estar inscrita em outro projeto federal, o Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab), e já recebeu um médico do programa. A cidade de 103.037 habitantes tem 88 médicos no serviço municipal de saúde. De acordo com o Ministério da Saúde, todas essas cidades preencheram o quarto requisito exigido pelo programa, o de ser capital ou região metropolitana em que existam áreas com populações em situação de maior vulnerabilidade.

BRASIL É O OITAVO MAIOR MERCADO DE JUROS NO MUNDO, CONFORME O BIS

Ao contrário da discreta posição de 19º maior mercado de câmbio do mundo, o Brasil ocupa um lugar importante no mercado de juros. Pesquisa realizada a cada três anos pelo Banco de Compensações Internacionais (BIS) mostra que o mercado de juros de balcão do Brasil é o oitavo maior do mundo, o que dá ao País a posição de liderança entre todos os emergentes. Segundo a pesquisa, são negociados 16 bilhões de dólares por dia em contratos de taxas de juros atrelados ao real brasileiro no mercado de balcão, o chamado OTC Market em inglês. Apesar de estar bem posicionado, o giro equivale a apenas 0,7% do mercado mundial, que negocia 2,343 trilhões de dólares diários. A pesquisa do BIS mostra que o giro médio do mercado de juros brasileiro cresceu fortemente nos últimos anos. Em abril de 2013, a média de 16 bilhões de dólares foi 450% maior que os 3 bilhões de dólares observados em 2010. O ritmo de crescimento foi bem maior que a média mundial, de 14%, no mesmo período. Outros mercados emergentes, porém, também cresceram com força. O mercado de juros na China viu o giro diário saltar 652% no período. Na Polônia, o volume aumentou 429%. Entre os maiores mercados de juros do mundo, os negócios com o euro lideram e têm 1,146 trilhão de dólares em negócios por dia - ou 48,9% do mercado. Em seguida, o dólar tem 28% dos negócios. O ranking dos principais mercados de juros do mundo têm também a libra esterlina (7,9% do giro diário), o dólar australiano (3,2%), o iene japonês (2,9%), a coroa sueca (1,5%) e o dólar canadense (1,2%). Atrás, mas bem perto do tamanho do mercado brasileiro, o mercado de juros relacionado com o rand sul-africano tem 0,68% do giro mundo, o yuan chinês acumula 0,62% e o peso mexicano, 0,41%.

CONSUMO DE ENERGIA CRESCEU 2,8% EM AGOSTO

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou, nesta segunda-feira, que o consumo de energia cresceu 2,8% em agosto na comparação com julho. Em relação a igual mês de 2012, a alta na carga de energia do Sistema Interligado Nacional (SIN) foi de 4,8%. No acumulado dos últimos doze meses, o SIN apresentou uma variação positiva de 3,8%. "O desempenho da carga do subsistema Sudeste/Centro-Oeste, que apresenta participação de cerca de 60% na carga do SIN, tem sido afetado pelo comportamento da indústria, que continua não apresentando uma dinâmica de recuperação bem definida", disse. A alta da região SE/CO foi de 3,5% em agosto contra julho. Segundo o ONS, o acúmulo de estoques e a diminuição do Nível de Utilização da Capacidade Instalada, segundo divulgação da FGV, são alguns dos fatores que contribuíram para o desempenho da carga durante o mês de agosto. O ONS destaca a taxa de crescimento do Subsistema Norte, provocada pela integração de Manaus ao Sistema Interligado a partir do dia 9 de julho, com reflexo também no crescimento do consumo. Com relação a julho, verifica-se uma variação positiva de 11,6%. No acumulado dos últimos doze meses, o Norte apresentou uma variação positiva de 4,0% em relação ao mesmo período anterior. Resumindo, cresce o consumo de energia no Brasil, mas não é em produção.

AGÊNCIA DE RISCO FITCH AVISA, A OGX DO EMPRESÁRIO DE FANCARIA EIKE BATISTA, EMPRESA DE PETRÓLEO, ESTÁ A UM DADO DE DAR O CALOTE

A agência de classificação de risco Fitch rebaixou o rating da OGX de CCC para C, o último nível antes do default (calote). O rebaixamento ocorreu nesta segunda-feira, horas depois do anúncio de que o empresário de fancaria Eike Batista contestará a validade do aporte de 1 bilhão de dólares que deveria fazer na empresa. "O rating C da OGX reflete o default iminente da companhia, dada a sua posição de liquidez extremamente apertada e sua necessidade de gastos significativos para elevar a produção e o fluxo de caixa operacional", afirmou a Fitch. Segundo a agência, o ambicioso programa de gastos de aproximadamente 1,3 bilhão de dólares da companhia em 2013 deve resultar em uma diminuição do caixa da empresa este ano. "Na ausência de uma infusão de capital significativa, a OGX deve entrar em default no futuro próximo", destacou a Fitch. Eike Batista, o bilionário de papel, que é acionista controlador da empresa, enviou uma carta à diretoria da OGX contestando a validade da obrigação de aporte. "Ressalvo meus direitos previstos em contrato e decorrentes de lei no sentido de questionar as circunstâncias, a forma, o conteúdo, a validade e os demais aspectos legais do pretendido exercício de opção", relatou Eike Batista em carta datada de 6 de setembro, mas somente apresentada ao mercado nesta segunda-feira. Ou seja, ele já deu o maior calotaço da história do mercado acionário brasileiro em todos aqueles que acreditaram nas suas miragens.

POLÍCIA FEDERAL PRENDE 22 PESSOAS POR DESVIO DE DINHEIRO PÚBLICO

A Polícia Federal prendeu, nesta segunda-feira, 22 pessoas envolvidas em um esquema de desvio de dinheiro público por meio de fraudes em licitações em onze Eestados e no Distrito Federal. As detenções foram resultado da deflagração da Operação Esopo, que cumpriu 101 mandados judiciais em prefeituras de sete cidades mineiras, no Ministério do Trabalho, em Brasília, e em um instituto do governo de Minas Gerais. Além dos 22 presos, onze pessoas foram conduzidas para prestar esclarecimentos na Polícia Federal, entre eles o número dois do ministério, Paulo Roberto dos Santos Pinto (PDT). Uma aeronave, veículos, jóias, relógios, drogas (lança-perfume) e 550 000 reais em moeda nacional e estrangeira foram apreendidos com os detidos. Duas pessoas foram presas em flagrante, uma por tráfico de drogas e, a outra, por lavagem de dinheiro. Até o início da noite desta segunda, três pessoas com prisão temporária decretada ainda eram procuradas pela Polícia Federal. Segundo a Polícia Federal, o grupo criminoso, composto por empresas, pessoas físicas, servidores públicos de alto escalão e agentes políticos, chegou a receber 400 milhões de reais dos cofres públicos. As investigações da Polícia Federal concluíram que o esquema funcionava com a participação de Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), uma espécie de ONG criada pela iniciativa privada que obtêm um certificado do governo federal ao comprovar o cumprimento de certos requisitos, especialmente de normas de transparência administrativa. Em contrapartida, podem celebrar com o poder público os chamados termos de parceria, que representam uma alternativa  aos convênios para ter maior agilidade e razoabilidade em prestar contas. “Uma vez firmado o contrato, os serviços eram prestados com valores superfaturados ou sequer eram executados, com repasses milionários às empresas integrantes da organização, possibilitando o desvio e apropriação de recursos públicos”, informou a Polícia Federal. O dinheiro desviado deveria ser usado no oferecimento de cursos profissionalizantes gratuitos. Imagina se uma investigação dessas chega a ser realizada no Rio Grande do Sul......

EGITO REFORÇA SEGURANÇA NO SINAI APÓS ATAQUE A MINISTRO

O Egito reforçou a segurança na região do Sinai após um grupo terrorista islâmico com base na península ter assumido a autoria do atentado a bomba contra o ministro do Interior do governo interino, Mohamed Ibrahim. O grupo Ansar Bayt al-Maqdis emitiu um comunicado no domingo dizendo que planejou e executou o ataque suicida em resposta ao massacre de centenas de apoiadores da organização nazista islâmica Irmandade Muçulmana. O grupo terrorista prometeu realizar novos ataques contra o governo temporário e suas instituições. A tensão na região aumentou desde a deposição do presidente nazista islâmico Mohamed Mursi, em 3 de julho. E especialmente depois dos confrontos entre apoiadores da Irmandade e forças de segurança. No entanto, os problemas vêm desde o governo Mursi, que resultou em um fracasso na segurança pública, um dos principais motivos da insatisfação popular. A Península do Sinai, que era monitorada com mão de ferro durante a era Mubarak, transformou-se em uma prova desse fracasso, tornando-se o principal território mundial de treinamento de terroristas, superando até o Paquistão. Sob o comando dos islamistas da Irmandade, que levou Mursi ao poder, os militares se viram coagidos a não reprimir demais os islamistas do deserto, que se consolidou também como base do Hamas, o grupo terrorista palestino. No domingo, uma ofensiva do Exército na península atingiu pelo menos 30 pessoas. Nesta segunda-feira, a televisão estatal informou que um apoiador da Irmandade Muçulmana morreu e outros dez ficaram feridos durante um confronto entre terroristas islâmicos e soldados egípcios, ao norte do Sinai. Três militares ficaram feridos após atiradores abrirem fogo na região central do Sinai, enquanto outro soldado foi assinado perto da cidade de Ismailia, no canal de Suez. O atentado contra o ministro do Interior ocorreu na última quinta-feira, atingindo o comboio que levava Ibrahim de casa para o gabinete. Ele saiu ileso, mas duas pessoas morreram e 20 ficaram feridas. Responsável pelo controle da polícia egípcia, o ministro foi um dos responsáveis pela operação de dispersão dos partidários de Mursi que ocupavam duas praças no Cairo. A operação, no dia 14 de agosto, resultou em mais de 600 mortes.

ESPN DEMITE JORNALISTA FLÁVIO GOMES, QUE CRITICOU O GRÊMIO APÓS VITÓRIA CONTRA PORTUGUESA

A ESPN demitiu nesta segunda-feira o jornalista Flávio Gomes. Ele se envolveu em polêmica após a vitória do Grêmio sobre a Portuguesa ao publicar, em seu perfil no Twitter, mensagens com fortes críticas à torcida gremista e um pedido para que ligações do presidente Fábio Koff à Comissão de Arbitragem da CBF fossem monitoradas. O canal ESPN publicou nota oficial em que destaca que a posição de Gomes e do comentarista Arnaldo Ribeiro, outro criticado por protestar contra a arbitragem de Grêmio x Portuguesa, não reflete as opiniões da emissora. Arnaldo Ribeiro também se retratou através do Twitter, pedindo desculpas aos gremistas.

OAB GAÚCHA VOLTA A FUSTIGAR O PEREMPTÓRIO PETISTA TARSO GENRO

A direção da OAB do Rio Grande do Sul parece ter acordado de seu esplêndido sono plácido e passou a reagir às críticas feitas pelo governador do Estado, o peremptório petista Tarso Genro. Os advogados, misteriosamente acordados, resolveram contestar legalmente, na Justiça, o saque violento de R$ 4,2 bilhões promovido pelo peremptório petista Tarso Genro, que tirou essa gigantesca quantia do Fundo de Depósitos Judiciais, na mão grande. É inacreditável a lerdeza e passividade da OAB e dos advogados gaúchos, porque esse dinheiro do Fundo dos Depósitos Judiciais pertence às partes em litigância na Justiça gaúcha, e o saque promovido pelo peremptório petista Tarso Genro é completamente ilegal, como aponta o ex-deputado João Luiz Vargas em ação popular. Ocorre que o peremptório petista Tarso Genro sentiu-se atingido pela pretensão da OAB e dos advogados, e acusou que a entidade só se mexeu porque está em campanha eleitoral em favor de seu ex-presidente, o atual conselheiro federal Claudio Lamachia. De fato, ele é candidato a ocupar a vaga de vice na chapa da senadora Ana Amélia Lemos. Se não vingar esta tentativa, ele é candidato de qualquer forma. O peremptório petista Tarso Genro disse que Lamachia move-se por interesse partidário e ideológico. O PP também não gosto e, em nota, disse em termos gerais que Tarso Genro só enxerga a poltrona e não o problema. O presidente da OAB-RS, Marcelo Bertoluci, insistiu nesta segunda-feira com a enorme preocupação da entidade em relação aos saques descontrolados de depósitos judiciais por parte do governador Tarso Genro: "Os advogados e as partes estão apreensivos, pois ambos poderão ficar sem receber os valores depositados em juízo. Só no último saque, foram R$ 4,2 bilhões, sem que o governo se dispusesse a explicar onde aplicará o dinheiro e quando fará a devolução. O que se sabe é que Tarso Genro quer gastar o dinheiro para cobrir rombos com sua gastança descontrolada e jogará a dívida para o próximo governador. O receio de um calote levou a OAB a agir contra o Piratini. É o que justifica o pedido para que o Conselho Federal da Ordem ajuize Ação Direta de Inconstitucionalidade pelo CFOAB contra a legislação estadual que permitiu o saque". O dinheiro foi retirado pelo peremptório petista Tarso Genro do Fundo de Depósitos Judiciais e colocados no Caixa Único do Estado, um saco sem fundo do qual ele retira dinheiro para pagar os gastos descontrolados de seu desgoverno.

FUNDAÇÃO BANCO DO BRASIL PAGA ATÉ DESPESAS COM NENÊ DE 9 MESES DO MOVIMENTO MÍDIA NINJA. SAIBA COMO CAPILÉ GANHA DINHEIRO DO GOVERNO DILMA PARA FALAR BEM DO GOVERNO

Dinheiro grosso da Fundação Banco do Brasil, braço filantrópico do Banco do Brasil, é aplicado rotineiramente na chamada cooperativa do novo milênio, chamada Casa das Redes, associação comandada por Pablo Capilé, "guru" do Movimento Fora do Eixo e da Mídia Ninja. Ela recebeu R$ 370mil para criar uma "estação digital" em Brasília para falar bem do governo e do PT. Com o dinheiro, Pablo Capilé alugou uma casa, equipou tudo com móveis e até computadores caríssimos, tipo MacBook Air, e até um carro para circular por Brasília. A Fundação BB até hoje paga o aluguel, o telefone de nove ativistas e as despesas de manutenção de um bebê de 9 meses.

MINISTRO LOBÃO DIZ QUE DENÚNCIAS DE SUPOSTAS ESPIONAGENS DA PETROBRAS NÃO MUDAM CRONOGRAMA DO PRÉ-SAL

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse nesta segunda-feira que o primeiro leilão do pré-sal, sob o regime de partilha de produção, previsto para o dia 21 de outubro, está mantido, mesmo com as denúncias de suposta espionagem à estatal, feitas pelo jornalista americano Glen Greenwald, notório ativista anti-americanista, divulgadas no domingo pelo programa Fantástico, da TV Globo. "Está tudo mantido como foi programado, não cancela o leilão", afirmou ele. Perguntado se há riscos de dados do leilão terem vazado, ele respondeu: "Não". A licitação destinará blocos para exploração do Campo de Libra, na Bacia de Santos (SP), que tem potencial de reserva entre 8 bilhões e 12 bilhões de barris equivalentes de petróleo. A Petrobras terá participação de 30% no consórcio. Lobão também garantiu que está mantido o cronograma do leilão, que prevê o prazo final para o pagamento da taxa de participação e a entrega de documentos para qualificação das empresas interessadas para a próxima semana. A empresa que vencer o leilão terá de pagar um bônus de assinatura à União de R$ 15 bilhões.

DÓLAR COMERCIAL CAI AO MENOR NÍVEL EM UM MÊS

O mercado financeiro brasileiro repetiu nesta segunda-feira a performance da semana passada, quando o dólar caiu 3,4% e a bolsa avançou 7,48%. A moeda dos Estados Unidos emplacou a sexta queda (1,12%) seguida no mercado à vista, no qual terminou cotado a R$ 2,2780, o menor valor desde 9 de agosto passado. Além de refletir à atuação programada do Banco Central, esse recuo também decorreu do comportamento da moeda dos Estados Unidos no Exterior, onde o euro voltou a encostar em US$ 1,33. Seguindo a tendência de Wall Street, que subiu 0,94%, recuperando a marca de 15 mil pontos, a Bolsa de São Paulo (Bovespa) registrou alta (0,93) pela quarta vez consecutiva, e o Ibovespa fechou com 54.251 pontos. No mês, a bolsa atinge 8,48% de alta, mas ainda apresenta perda no ano: 10,99%.

A SOBERANA BOLIVARIANA PETISTA DILMA ROUSSEFF ABRE O FERRAMENTAL DO ANTI-AMERICANISMO E LANÇA NOTA OFICIAL PELA PRETENSA ESPIONAGEM QUE TERIA SOFRIDO A PETROBRAS

A espionagem da rede de computadores da Petrobras por parte da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA), se confirmada (ATENÇÃO, "SE CONFIRMADA"), teve "interesses econômicos e estratégicos", afirmou no domingo ontem a soberana bolivaria petista Dilma Rousseff, em nota oficial. Não haveria razão de segurança ou combate ao terrorismo, de acordo com o texto distribuído pelo Palácio do Planalto. Na nota, a soberana bolivariana petista lembra que o governo já foi alvo de denúncias sobre monitoramento da agência americana e resssalta que a Petrobras "não representa ameaça à segurança de qualquer país", mas "um dos maiores ativos de petróleo do mundo". Para Dilma, essas "tentativas de violação e espionagem de dados e informações são incompatíveis com a convivência democrática entre países amigos, sendo manifestamente ilegítimas". A soberana bolivariana petista poderia, em um favor aos brasileiros, dizer qual foi a espionagem sofrida pela Petrobrás? Os documentos exibidos para a Rede Globo pelo jornalista americano Glen Greenwald, um ativista do anti-americanista, não comprovam absolutamente nada. A soberna bolivariana petista disse, ainda, que o Brasil " está empenhado em obter esclarecimentos do governo norte-americano sobre todas as violações eventualmente praticadas, bem como em exigir medidas concretas que afastem em definitivo a possibilidade de espionagem ofensiva aos direitos humanos, a nossa soberania e aos nossos interesses econômicos". O que a soberana bolivariana petista Dilma Rousseff está querendo é se transformar em uma reencarnação de Hugo Chavez no seu anacrônico e rastaquera anti-americanismo. A Petrobras também emitiu uma nota com esclarecimentos sobre sua rede de computadores. Segundo a companhia, seus sistemas são "altamente qualificados e permanentemente atualizados para a proteção de sua Rede Interna de Computadores (RIC)". A Petrobras diz que os ataques de concorrentes são cada vez mais complexos, o que exige investimentos permanentes e significativos em tecnologia de proteção a dados e informações. Essa direção petista da Petrobrás, por sua vez, é altamente incompetente e comprava apenas que não precisa de espionagem alguma para destruir a companhia, como comprovam os episódios do confisco de uma refinaria, na mão grande, pelo índio cocaleiro Evo Morales, na Bolívia, que usou para isso as forças armadas de seu exército brancaleone. A direção petista da Petrobras, e também a soberana bolivariana petista Dilma Rousseff, também ficaram absolutamente quietos diante do monumental escândalo da fraude de compra e venda da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, pela estatal brasileira. Reportagem veiculada pelo programa Fantástico no domingo mostra documentos vazados pelo espião e traidor americano Edward Snowden indicando que a rede privada de computadores da Petrobras foi monitorada pela NSA. Isso é a coisa mais vaga e vagabunda que se pode fazer em termos de provocações políticas internacionais, e se presta completamente aos objetivos do Foro de São Paulo.

PETISTA LUCIANO COUTINHO CONFIRMA NOVO APORTE DO TESOURO PARA O BNDES, VAI HAVER MAIS ENVIDIDAMENTO NACIONAL, COM NOVA EMISSÃO DE TÍTULOS, PARA FINANCIAR OS EIKE BATISTAs PREFERIDOS DO PETISMO

Em meio a polêmica envolvendo política de capitalização do BNDES, o presidente da instituição, o petista Luciano Coutinho confirmou nesta segunda-feira que o banco negocia ainda para este segundo semestre um novo aporte de recursos com Tesouro Nacional. O objetivo é garantir a manutenção do nível de investimentos nas atividades produtivas do País. Ou seja, o petismo continua com sua política de favorecimento para empresários amigos, como os Eike Batistas da vida, os Fribois da vida. Na última terça-feira, o secretário do Tesouro Nacional, o petista neotrotskista gaúcho Arno Augustin (ele é membro da DS - Democracia Socialista, grupelho trotskista que habita o PT), disse durante audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal que a política de capitalização do BNDES é de médio e longo prazos e é usada para que o Brasil possa crescer. Um novo aporte do Tesouro ao banco causa controvérsia em um momento em que o Banco distribui mais dividendos (a parcela do lucro da empresa que é distribuída aos acionistas, no caso o Tesouro ). Na opinião de alguns economistas a medida é uma manobra contábil do governo para melhorar o superávit primário, a economia que o governo deve fazer para pagar os juros da dívida. No primeiro semestre do ano, o nível de participação do banco no volume de investimentos chegou a R$ 88,3 bilhões, crescimento de 65% em relação ao mesmo período do ano passado. No Rio Grande do Sul, o desembolso chegou a R$ 8,2 bilhões nos seis primeiros meses do ano, 124% a mais que em 2012. De acordo com relatório de prestação de contas ao Congresso Nacional sobre o uso dos recursos recebidos do Tesouro Nacional, o BNDES tinha apenas R$ 15 bilhões para fazer frente aos desembolsos deste ano. Em agosto, Coutinho chegou a sinalizar a necessidade de um novo aporte a partir de setembro.

ASILADO, ASSANGE PERDE ELEIÇÕES PARA O SENADO NA AUSTRÁLIA

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, não está entre os eleitos para compor o Senado da Austrália. A contagem dos votos continua, mas ele não tem mais chances. Assange está asilado na embaixada do Equador em Londres desde agosto de 2012, mas disputou a vaga como líder do WikiLeaks Party e esperava ter autorização para deixar a Inglaterra e assumir a cadeira no congresso australiano. O Wikileaks Party apresentou sete candidatos, mas obteve apenas 25.667 votos primários, 1,19% do total. Em entrevista à rádio ABC, Assange disse que ficou satisfeito com o resultado das urnas e reiterou que irá participar novamente nas eleições de 2016. “O partido foi registrado há apenas alguns meses e entre os novos fomos o segundo em número de votos”, acrescentou.

SÍRIA ANUNCIA QUE ACEITA CONTROLE INTERNACIONAL DE ARMAS QUÍMICAS. E AGORA, OBAMA?

O ministro das Relações Exteriores da Síria, Walid al Muallim, anunciou nesta segunda-feira que seu governo aceita os termos propostos pela Rússia de submeter as armas químicas a um controle internacional. A idéia foi elogiada pelo secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, indicando que uma coalizão internacional dificilmente será aprovada pelo Conselho de Segurança. A atitude do governo sírio tem o objetivo de evitar uma intervenção militar e de reforçar as alegações de que foram os rebeldes que usaram armas químicas. Ban Ki-moon disse que uma das alternativas que deve sugerir ao Conselho de Segurança seria levar o arsenal químico da Síria para um local seguro, onde poderia ser destruído. Já o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, alertou para as possíveis conseqüências de um ataque militar contra a Síria, já que a rede terrorista Al-Qaeda faz parte dos contrários ao regime de Assad. Segundo Lavrov, isso poderia “levar a uma explosão de terrorismo no país e nas nações vizinhas”. O correspondente do jornal italiano La Stampa, Domenico Quirico, que foi seqüestrado na Síria, disse que ouviu seus captores afirmando que o ataque com gás em Damasco foi promovido pelos rebeldes para incentivar uma intervenção militar que derrubaria o ditador Bashar al-Assad. Quirico ficou em cativeiro por cinco meses, mas fez questão de reiterar que é impossível afirmar que Assad não utilizou armas químicas. “É uma loucura dizer que eu sei que não foi Assad o que utilizou o gás”, afirmou o jornalista. Quirico disse que ouviu uma conversa em inglês entre três pessoas que se falavam pelo Skype, mas não conseguiu identificar nenhum dos participantes, apesar de um deles se intitular general do Exército Livre Sírio.

A SOBERANA BOLIVARIANA PETISTA DILMA ROUSSEFF SANCIONA, SEM VETOS, LEI DOS ROYALTIES PARA EDUCAÇÃO E SAÚDE

A soberana bolivariana petista Dilma Rousseff sancionou sem vetos o projeto de lei que destina 75% dos royalties do petróleo para Educação e 25% para a saúde. Na cerimônia de sanção, Dilma ignorou a derrota política no Congresso, quando parlamentares  resolveram alterar a proposta de  destinação dos recursos na educação de  100% para 75%. O primeiro repasse, de R$ 770 milhões, deverá ser feito ainda em 2013; chegando a R$ 19,96 bilhões, em 2022, e a um total de R$ 112,25 bilhões em dez anos. “Nossos senadores e deputados aperfeiçoaram e votaram a proposta que sempre defendi e que meu governo enviou ao Congresso, para que as riquezas do petróleo, que são finitas e um dia acabam, sejam investidas em educação. Para nós, para mim e meu governo, a educação é o principal pilar para transformar o Brasil em uma grande nação, para assegurar a emancipação do nosso povo da pobreza, para elevar o nosso País à condição de uma nação de homens e mulheres que crescem pelo conhecimento que produzem”, afirmou Dilma Rousseff no último dia 19. Com relação ao Fundo Social do pré-sal, o texto prevê que 50% dos recursos sejam destinados para a educação, até que sejam atingidas as metas do Plano Nacional de Educação (PNE), e para a saúde. Conforme regulamentação posterior, o fluxo de dinheiro do Fundo para as duas áreas será diminuído. Atualmente, o investimento total do Brasil na educação pública corresponde a 6,1% do Produto Interno Bruto (PIB). O projeto de lei que cria o novo PNE, já aprovado pela Câmara dos Deputados e em tramitação no Senado Federal, inclui uma meta para que o percentual de investimento na área seja ampliado para 10% do PIB.

TSE RECONHECE JUSTA CAUSA PARA O DEPUTADO FEDERAL LUIZ PITIMAN DEIXAR O PMDB

O deputado federal Luiz Pitiman ganhou do Tribunal Superior Eleitoral a declaração de justa causa para deixar o PMDB. O ministro Castro Meira declarou a existência de razões para que o parlamentar saia da legenda pela qual fora eleito no Distrito Federal em 2010 e permaneça no exercício do mandato. Ao pedir a declaração de justa causa para se desfiliar do partido, Pitiman usou o suposto boicote quando nomeado para secretário de Obras no Distrito Federal, em 2011. Apesar da aliança entre os partidos, o deputado alegou ter sido “politicamente atacado pelo PT com ampla campanha de divulgação na imprensa”, o que o levou a deixar o cargo no Executivo e a voltar ao Legislativo. Seguindo jurisprudência do Tribunal Superior Eleitoral, o ministro Castro Meira concedeu a justa causa para a desfiliação partidária porque o próprio PMDB concordou com a saída do parlamentar . “Havendo expresso consentimento do partido político detentor do mandato com a desvinculação de seu filiado, não há falar em ato de infidelidade partidária a ensejar a perda do cargo eletivo, ficando configurada a justa causa para a desfiliação”, concluiu o ministro.
Na semana passada, o vice-governador Tadeu Filippelli havia dado o aval para que o deputado deixe o PMDB. Na condição de presidente regional do PMDB, Filippelli assinou um salvo-conduto para a desfiliação de Pitiman. O documento foi anexado no processo do TSE. Pitiman não revela seu destino partidário, mas ele tem falado com o senador Aécio Neves (PSDB).

FUNDAÇÃO BANCO DO BRASI: VIDA DE FUNCIONÁRIA QUE DENUNCIOU CONVÊNIO SUSPEITO COM PETISTAS VIRA UM INFERNO SOB PROTEÇÃO POLICIAL. OU: E NÃO É QUE CAPILÉ CONSEGUIU, TAMBÉM NESSA, UMA BOQUINHA?

É do balacobaco! Maria Suely Fernandes, a funcionária da Fundação Banco do Brasil que denunciou, como podemos chamar?, a existência de convênios suspeitos na Fundação Banco do Brasil, mesmo estando sob proteção da Polícia do Distrito Federal, continua a receber ameaças. O alvo principal é seu filho, de seis anos. Estão, entre outras coisas, ligando para a sua casa para lembrar que sabem em que escola ele estuda. Fazem o mesmo por intermédio de torpedos. O caso veio à luz com reportagens de Andreza Matais, publicadas no Estadão. Reproduzo trecho de uma delas. Volto depois.
“Controlada pelo PT, a Fundação Banco do Brasil firmou convênios de R$ 36 milhões com entidades ligadas ao partido e familiares de seus dirigentes. A lista de organizações não governamentais, associações e prefeituras beneficiadas está sob investigação da Polícia Civil do Distrito Federal. O banco faz auditoria nos contratos e parcerias. Como o Estado mostrou na quinta-feira, a Delegacia de Combate ao Crime Organizado (Deco) do Distrito Federal apreendeu documentos e computadores na sede da fundação, em Brasília. Dois DVDs e um CD foram retirados do gabinete do atual presidente da fundação, Jorge Alfredo Streit, ligado ao PT. Ele foi candidato ao governo de Rondônia pelo partido. A posse na fundação, em junho de 2010, foi prestigiada por quadros importantes da sigla, entre eles cinco parlamentares e o então ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Dulci. Streit sucedeu a Jacques Pena, filiado ao PT do DF, cuja administração foi marcada por repasses a entidades ligadas aos seus parentes, agora sob investigação. Com sede numa sala sem placa de identificação em Brasília, que fica trancada em horário comercial, só a Associação de Desenvolvimento Sustentável do Brasil (Adesbra) firmou parcerias de R$ 5,2 milhões desde 2003. O diretor executivo da entidade, Joy de Oliveira Penna, é irmão de Jacques e tem ligações com outras entidades contempladas com recursos. Filiado ao PT de Goiás, Joy também participa da Rede Terra, como registra documento da fundação, obtido pelo Estado. Desde 2007, a entidade assinou convênios de R$ 7,5 milhões com a fundação. Com sede em Cristalina (GO), é dirigida por Luiz Carlos Simion, cujo irmão, Vilmar Simion, é coordenador executivo da Programando o Futuro, outra ONG contemplada com mais R$ 4,9 milhões para projetos de inclusão digital em Valparaíso de Goiás. Os irmãos Pena são conhecidos por levar para a fundação a República de Caratinga, sua cidade de origem. Com a Associação dos Produtores Rurais e Agricultores Familiares de Santo Antônio do Manhuaçu, sediada no município, a fundação firmou convênio de R$ 1,05 milhão. A associação é comandada por dois primos de Jacques e Joy. “Tem razão de estar desconfiando, porque é parente, né?”, admite o ex-presidente, atual tesoureiro da associação e primo da dupla, Sérgio Pena de Faria. (…)
Capilé na cabeça
É isso aí. Assim se fazem as coisas na República Petista. O caso, evidentemente, não mobiliza, deixem-me ver, os black blocs, a Mídia Ninja ou o Fora do Eixo. O Caetano Veloso também não tem o que dizer a respeito. Ele nem deve conhecer o assunto porque está a refletir, em sua mansarda imaginária, se é ou não anticapitalista. E não seria nos contatos com o Fora do Eixo e a Mídia Ninja que o “apenas um velho baiano” (como ele se define) iria se indignar. Um dos beneficiários do, digamos, “negócio” é justamente o grupo de Pablo Capilé, o amigo de Caetano, que firmou um convênio de R$ 370 mil com a fundação, que paga o aluguel e as despesas de manutenção de nove casas da “rede”. Consta que a fundação cuida também das despesas de uma criança de nove meses, filho do “Fora do Eixo”. A paternidade tem de ser assim referida porque não se revela o nome do pai biológico da criança. Capilé aboliu essa bobagem burguesa. Leãozinho deve ter achado “liiindo”. Como se define por lá, o bebê é um “projeto” da turma, entenderam? O Globo Repórter fez dia desses um programa sobre a variedade de composições da família brasileira: homem solteiro e filhos; mulher solteira e filhos; juntados, separados e rejuntados mais filhos; homem com homem, mulher com mulher (“faca sem ponta, galinha sem pé”, é uma riminha que vem lá da infância)… Mas, ao tratar da variedade (infelizmente, não sobrou tempo para homem, mulher e crianças…), o Globo Repórter se esqueceu — deve ser por preconceito e reacionarismo — da modalidade “pai coletivo” de uma, como é mesmo que eles chamam por lá?, criança “midialivrista”. Mas com dinheiro da Fundação Banco do Brasil! Corre pra rua, “velho baiano”; vá lá protestar com um pano preto na cara! Por Reinaldo Azevedo

DILEMA PARA O JUIZ LORACI FLORES DE LIMA, QUE DARÁ SENTENÇA NO PROCESSO DA OPERAÇÃO RODIN: DECISÃO JUDICIAL QUE IMPEDIU FISCALIZAÇÃO NA EMISSÃO DE CARTEIRAS É RESPONSÁVEL PELO VIOLENTO INCREMENTO DOS DESASTRES NO TRÂNSITO GAÚCHO (8)

Leia a notícia, juiz federal Loraci Flores de Lima:
O lateral-direito Gabriel, do Inter, foi autuado nesta segunda-feira por dirigir com a carteira de habilitação suspensa por excesso de pontos. O carro, uma potente caminhonete estrangeira, foi parado em uma blitz na Av. Beira-Rio, nas proximidades do CT Parque Gigante. A carteira está cassada desde 2009 e Gabriel foi flagrado por excesso de velocidade nove vezes no último mês.
Pois é, quando a político-policial Operação Rodin foi detonada, em novembro de 2007, a juíza federal Simone Barbisan Fortes (antecessora de Loraci Flores de Lima), que não vacilou em abandonar o processo, resultante de inquérito que investigou pessoas de maneira ilegal, conforme já decretou o Supremo Tribunal Federal (tudo sob acompanhamento e ordens dela), decretou imediatamente ordem judicial para que fosse rompido o contrato do Detran com a empresa Pensant, que fazia a fiscalização da aplicação dos exames de carteiras de motorista, entre outras atividades. Sem qualquer controle, mais de um milhão de carteiras foram expedidas para pessoas absolutamente despreparadas para assumir o volante de um veículo. O Rio Grande do Sul virou uma farra para o cartel dos CFCs (centros de formação de condutores), que faturam 1 bilhão de reais (sem qualquer licitação). O resultado, previsível, salta aos olhos nas ruas e estradas do Rio Grande do Sul, todos os dias do ano. O trânsito gaúcho causa perdas equivalentes a duas boates Kiss todas as semanas do ano.

DILEMA PARA O JUIZ LORACI FLORES DE LIMA, QUE DARÁ SENTENÇA NO PROCESSO DA OPERAÇÃO RODIN: DECISÃO JUDICIAL QUE IMPEDIU FISCALIZAÇÃO NA EMISSÃO DE CARTEIRAS É RESPONSÁVEL PELO VIOLENTO INCREMENTO DOS DESASTRES NO TRÂNSITO GAÚCHO (7)

Leia a notícia, juiz federal Loraci Flores de Lima:
Uma mulher morreu no final da manhã desta segunda-feira em Santa Vitória do Palmar, no sul do Estado, em um acidente de trânsito. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a vítima, que ainda não teve identidade revelada, colidiu frontalmente contra um ônibus escolar. O acidente ocorreu no km 636. O carro Gol bateu frontalmente no coletivo. A condutora ficou presa nas ferrangens e morreu no local. O ônibus escolar transportava 40 estudantes, que não se feriram.
Pois é, quando a político-policial Operação Rodin foi detonada, em novembro de 2007, a juíza federal Simone Barbisan Fortes (antecessora de Loraci Flores de Lima), que não vacilou em abandonar o processo, resultante de inquérito que investigou pessoas de maneira ilegal, conforme já decretou o Supremo Tribunal Federal (tudo sob acompanhamento e ordens dela), decretou imediatamente ordem judicial para que fosse rompido o contrato do Detran com a empresa Pensant, que fazia a fiscalização da aplicação dos exames de carteiras de motorista, entre outras atividades. Sem qualquer controle, mais de um milhão de carteiras foram expedidas para pessoas absolutamente despreparadas para assumir o volante de um veículo. O Rio Grande do Sul virou uma farra para o cartel dos CFCs (centros de formação de condutores), que faturam 1 bilhão de reais (sem qualquer licitação). O resultado, previsível, salta aos olhos nas ruas e estradas do Rio Grande do Sul, todos os dias do ano. O trânsito gaúcho causa perdas equivalentes a duas boates Kiss todas as semanas do ano.

CAETANO, O CAUDALOSO DO "COGITO INTERRUPTUS", TEM DE SE EXPLICAR. QUERO SABER COMO É UMA "CONVERSA BOA QUE EXPLICA O SENTIDO DE CERTOS ATOS VIOLENTOS"

Caetano Veloso, o “new kid (de 71, mas achando que tem 17) on the black bloc”, tentou se explicar em artigo publicado no Globo, recorrendo àquele seu estilo em que a prosa aparentemente caudalosa vai justapondo primores do “cogito interruptus”. Não diz com clareza o que pensa ou o que pretende, e isso lhe confere certo ar de profundidade, levando o leitor a desconfiar de si mesmo: “Talvez eu não tenha entendido…”. Não havia o que entender. Os adeptos desse estilo não se obrigam a ter uma tese, apenas uma coleção de opiniões ligeiras. Numa cidade, como o Rio, que arca com alguns milhões de prejuízo por conta da ação de truculentos e arruaceiros, de fascistoides sem causa — e, deixo claro, se tivessem uma, seria ainda pior, dada a sua prática —, é de uma estúpida irresponsabilidade que uma figura pública, ainda que vivendo um triste ocaso, envelhecendo mal, como os vinhos que avinagram, tenha feito aquela foto e dado aquelas declarações, que, obviamente, endossam os atos violentos, ainda que ele diga querer paz. Ninguém se juntava a Ernst Röhm, na Alemanha pré-nazista, porque quisesse paz. Os black blocs não são as tropas de assalto da SA nazista, mas também eles entendem que a violência é redentora e transformadora. Em seu artigo, Caetano, que ainda não está certo se é ou não anticapitalista — Santo Deus!!! —, afirma ser apenas um “velho baiano”. Não é, não! Nem o “ser velho” nem o “ser baiano” definem as suas escolhas. Já o “ser estúpido”, aí sim, parece compatível com as tolices que andou dizendo e fazendo nesse caso. Mas ele não é tão tolo que não consiga fazer uma pergunta óbvia, com resposta idem: “Quem ganha e quem perde com a ação dos black blocs?”. Afirmar que a proibição de máscaras — que, a rigor, nunca chegou a existir (ele sabe ler?) — é uma “violência simbólica” empresta certo ar de requinte e alcance teórico a um, com a devida vênia, ataque de frescura. No Brasil, mulheres podem andar até de vestido e homens até de calças, Caetano Veloso! Não há lei que possa proibi-los — e não foi desta vez. O que se fez foi obrigar, em certas circunstâncias, os mascarados a se identificar porque usavam o anonimato para destruir a cidade. E, nesse caso, se trata apenas de dar consequência a um artigo da Constituição Federal. Mas devo me referir à “Constituição Federal” quando critico um artista, um poeta, um pensador, um guru, um esteta, um filósofo da “raça” brasileira, um pensadortropicaliente e sei lá quantas outras fantasias ele possa alimentar sobre si mesmo e os outros sobre ele? Acho que sim, não é?, uma vez que foi como figura pública que fez uma escolha política que ele falou. Leio o seu texto e percebo a tentativa, que me soa intelectualmente vigarista, de, uma vez mais, demonizar a polícia e livrar a cara — escondida — dos arruaceiros. Investindo em teorias conspiratórias ridículas, afirma que a polícia bate em cidadãos comuns e deixa os baderneiros agir à solta. O fato de ter havido, e houve, excessos policiais em alguns casos não o autoriza a transformar a polícia na vilã dos acontecimentos. Porque se trata, obviamente, de uma mentira. Não que ele não tenha tido a chance de, mais uma vez, condenar explicitamente a violência. Teve e não o fez. Afirmar que quer paz é só exposição de um desejo; mera expressão de um valor subjetivo. Ocorre que as políticas públicas, meu “velho baiano”, não existem para alimentar expectativas pessoais ou meros quereres. Quando o artista diz que que os “black blocs fazem parte”, ele tem de dizer parte de quê. Fica faltando um complemento essencial à sua frase. Nesse caso, o charme do “cogito interruptus” esconde, certamente, uma não resposta, um buraco, um conjunto vazio. Desenvolva, Caetano Veloso: os black blocs fazem parte exatamente de quê?

Da política? Da vida pública? Do debate? Das alternativas de poder? Do que é, afinal, meu senhor, que os “black blocs” fazem parte?
Lendo o seu texto, constatei que seus amigos do Fora do Eixo, do Mídia Ninja, como eu suspeitava e escrevi aqui — para protesto até de alguns amigos —, andam mesmo de mãos dadas com os black blocs. Está revelado ali no texto. Eu já tinha tido essa certeza quando Bruno Torturra e Pablo Capilé concederam aquela entrevista ao Roda Viva. Também à dupla se deu ali a chance de condenar a violência dos mascarados, o que não fizeram. Ao contrário: Torturra, com um domínio certamente precário das palavras, não só se negou a repudiar a quebradeira como evocou violências outras que a justificariam e ainda aproveitou para chamar a brutalidade da turma de uma “estética”. Estética? Sou capaz de apostar que esse moço andou lendo a orelha de alguns livros de autores da Escola de Frankfurt e saiu por aí a disparar tolices mal assimiladas. Deveria fazer como Capilé, que parece se orgulhar de não ler livros, recomendando que outros também não o façam. O que queria o autointitulado “velho baiano”? Um Brasil melhor, mais solidário, mais justo, com menos larápios, com menos safadeza, com menor corrupção? E como é que se vai conquistar isso? Com o povo sendo expulso, como foi, das manifestações por essas gangues trogloditas? Reparem neste trecho do artigo de Caetano, em que aparece um certo “Carioca”, membro do Fora do Eixo (em vermelho):
“Carioca nos encontrou na faixa de travessia de pedestre. Muito doce, ele foi conversando até entrarmos no apê. Tudo muito limpo e alegre. Contava que um membro do Black Bloc tinha ido à reunião da véspera e que os aconselhara a não sair no dia 7. Eles, blocs, iam, mas os outros não deviam ir. Perguntei se isso seria uma ameaça. Não parecia, ele disse. Contava mais para mostrar como os discursos dos manifestantes têm sido variados. Repetia sempre a palavra querida dos Fora do Eixo: “narrativa”. Mas a conversa dele era boa. Ele explicava o sentido de certos atos violentos, mas entendia os argumentos de Sidney.”
Retomo
Eis aí a proximidade com os arruaceiros. Mas o que chama a minha atenção é outra coisa. O tal Carioca “explicava o sentido de certos atos violentos”, e o “velho baiano” achou que a “conversa era boa”??? Então ficamos assim: começa a haver no Brasil gente que sabe “explicar” o sentido da violência. Posso imaginar os caminhos dessa explicação. A propósito: se Caetano concluir, finalmente, que é anticapitalista, sugiro que se interne numa das casas Fora do Eixo e passe a dar shows gratuitos, não sem antes entregar sua fortuna às criancinhas pobres. Afinal, direito à propriedade e à herança são dois pilares desse regime maligno, que precisa ser superado — e contra o qual se batem os black blocs. Os dois filhos mais jovens de Caetano se tornaram evangélicos, convertidos pela babá. Talvez ainda consigam salvar o pai… Por Reinaldo Azevedo

DILEMA PARA O JUIZ LORACI FLORES DE LIMA, QUE DARÁ SENTENÇA NO PROCESSO DA OPERAÇÃO RODIN: DECISÃO JUDICIAL QUE IMPEDIU FISCALIZAÇÃO NA EMISSÃO DE CARTEIRAS É RESPONSÁVEL PELO VIOLENTO INCREMENTO DOS DESASTRES NO TRÂNSITO GAÚCHO (6)

Veja a foto e leia esta informação, juiz federal Loraci Flores de Lima: 
Quatro pessoas morreram em um acidente na estrada, em Santa Rosa, na madrugada deste domingo, no choque de um Palio e um gol na BR 472, por volta das 4 horas. Erni Pinto dos Santos, de 47 anos; Evanir Altreiter, de 32 anos, membros da banda Nova Geração, de Santa Rosa, e mais Celso Schultz, de 53 anos, estavam a bordo de um Palio que se chocou com um Gol, no qual estava um jovem de 18 anos, Eduardo Cardodo, morador de Tuparendi, que também morreu. Eduardo Cardoso estudava na Escola Estadual de Educação Básica Yeté e também trabalhava como metalúrgico. Outros quatro ocupantes do Gol foram encaminhados ao hospital Vida e Saúde, de Santa Rosa, com ferimentos. Três deles já foram liberados: Ederson Valdoir de Almeida, 24 anos, Henrique Odair Molinare, 17 anos, e Tobias Tronbeta, 20 anos. Condutor do veículo, Raphael Eduardo Pisoni Vasconcelos, de 22 anos, permanece internado em estado grave. 
Pois é, quando a político-policial Operação Rodin foi detonada, em novembro de 2007, a juíza federal Simone Barbisan Fortes (antecessora de Loraci Flores de Lima), que não vacilou em abandonar o processo, resultante de inquérito que investigou pessoas de maneira ilegal, conforme já decretou o Supremo Tribunal Federal (tudo sob acompanhamento e ordens dela), decretou imediatamente ordem judicial para que fosse rompido o contrato do Detran com a empresa Pensant, que fazia a fiscalização da aplicação dos exames de carteiras de motorista, entre outras atividades. Sem qualquer controle, mais de um milhão de carteiras foram expedidas para pessoas absolutamente despreparadas para assumir o volante de um veículo. O Rio Grande do Sul virou uma farra para o cartel dos CFCs (centros de formação de condutores), que faturam 1 bilhão de reais (sem qualquer licitação). O resultado, previsível, salta aos olhos nas ruas e estradas do Rio Grande do Sul, todos os dias do ano. O trânsito gaúcho causa perdas equivalentes a duas boates Kiss todas as semanas do ano.

DILEMA PARA O JUIZ LORACI FLORES DE LIMA, QUE DARÁ SENTENÇA NO PROCESSO DA OPERAÇÃO RODIN: DECISÃO JUDICIAL QUE IMPEDIU FISCALIZAÇÃO NA EMISSÃO DE CARTEIRAS É RESPONSÁVEL PELO VIOLENTO INCREMENTO DOS DESASTRES NO TRÂNSITO GAÚCHO (3)

Veja a foto e leia esta informação, juiz federal Loraci Flores de Lima:

Dois caminhões de uma mesma empresa tombaram na rodovia que liga Cruz Alta a Santa Maria (BR-158), na manhã deste domingo. O acidente ocorreu no quilômetro 222, próximo ao Posto Botoqueiro. Os dois veículos estavam carregados com arroz e, segundo a Polícia Rodoviária Federal, uma carreta tombou, e o motorista da outra, que seguia atrás, foi tentar desviar e também capotou. A estrada ficou bloqueada nos dois sentidos.
Pois é, quando a político-policial Operação Rodin foi detonada, em novembro de 2007, a juíza federal Simone Barbisan Fortes (antecessora de Loraci Flores de Lima), que não vacilou em abandonar o processo, resultante de inquérito que investigou pessoas de maneira ilegal, conforme já decretou o Supremo Tribunal Federal (tudo sob acompanhamento e ordens dela), decretou imediatamente ordem judicial para que fosse rompido o contrato do Detran com a empresa Pensant, que fazia a fiscalização da aplicação dos exames de carteiras de motorista, entre outras atividades. Sem qualquer controle, mais de um milhão de carteiras foram expedidas para pessoas absolutamente despreparadas para assumir o volante de um veículo. O Rio Grande do Sul virou uma farra para o cartel dos CFCs (centros de formação de condutores), que faturam 1 bilhão de reais (sem qualquer licitação). O resultado, previsível, salta aos olhos nas ruas e estradas do Rio Grande do Sul, todos os dias do ano. O trânsito gaúcho causa perdas equivalentes a duas boates Kiss todas as semanas do ano.

DILEMA PARA O JUIZ LORACI FLORES DE LIMA, QUE DARÁ SENTENÇA NO PROCESSO DA OPERAÇÃO RODIN: DECISÃO JUDICIAL QUE IMPEDIU FISCALIZAÇÃO NA EMISSÃO DE CARTEIRAS É RESPONSÁVEL PELO VIOLENTO INCREMENTO DOS DESASTRES NO TRÂNSITO GAÚCHO (5)

Leia esta informação, juiz federal Loraci Flores de Lima:
Os órgãos de Gabriel da Silva Muniz, de 10 anos, atropelado na noite quarta-feira na Avenida Ruben Bento Alves (Perimetral Norte), em Caxias do Sul, serão doados. Gabriel teve morte cerebral no Hospital Pompéia. A família havia recebido a informação de que o estado do menino havia se agravado na sexta-feira. No acidente, morreu no local a prima de Gabriel, Luciana Melos da Silva, de oito. Na sexta-feira, os médicos iniciaram os exames para a comprovação da morte cerebral. A partir das 13 horas deste domingo começaram os procedimentos de retirada dos órgãos. Deverão ser doados rins e córneas. Na manhã desta segunda-feira deve ocorrer o sepultamento do menino no Cemitério Publico Municipal.
Pois é, quando a político-policial Operação Rodin foi detonada, em novembro de 2007, a juíza federal Simone Barbisan Fortes (antecessora de Loraci Flores de Lima), que não vacilou em abandonar o processo, resultante de inquérito que investigou pessoas de maneira ilegal, conforme já decretou o Supremo Tribunal Federal (tudo sob acompanhamento e ordens dela), decretou imediatamente ordem judicial para que fosse rompido o contrato do Detran com a empresa Pensant, que fazia a fiscalização da aplicação dos exames de carteiras de motorista, entre outras atividades. Sem qualquer controle, mais de um milhão de carteiras foram expedidas para pessoas absolutamente despreparadas para assumir o volante de um veículo. O Rio Grande do Sul virou uma farra para o cartel dos CFCs (centros de formação de condutores), que faturam 1 bilhão de reais (sem qualquer licitação). O resultado, previsível, salta aos olhos nas ruas e estradas do Rio Grande do Sul, todos os dias do ano. O trânsito gaúcho causa perdas equivalentes a duas boates Kiss todas as semanas do ano.

DILEMA PARA O JUIZ LORACI FLORES DE LIMA, QUE DARÁ SENTENÇA NO PROCESSO DA OPERAÇÃO RODIN: DECISÃO JUDICIAL QUE IMPEDIU FISCALIZAÇÃO NA EMISSÃO DE CARTEIRAS É RESPONSÁVEL PELO VIOLENTO INCREMENTO DOS DESASTRES NO TRÂNSITO GAÚCHO (4)

Leia esta informação, juiz federal Loraci Flores de Lima: 
Valdir dos Santos, de 63 anos, foi atropelado e morto na BR-471, no Rio Grande do Sul, por volta das 18h30min de sábado. Ele foi atingido por uma motocicleta que vinha do distrito industrial em direção ao centro de Santa Cruz do Sul, no Vale do Rio Pardo. Valdir, morador da cidade, foi levado ao Hospital Santa Cruz, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O condutor da moto modelo CG 150 também foi atendido com lesões leves e não corre risco de morte.
Pois é, quando a político-policial Operação Rodin foi detonada, em novembro de 2007, a juíza federal Simone Barbisan Fortes (antecessora de Loraci Flores de Lima), que não vacilou em abandonar o processo, resultante de inquérito que investigou pessoas de maneira ilegal, conforme já decretou o Supremo Tribunal Federal (tudo sob acompanhamento e ordens dela), decretou imediatamente ordem judicial para que fosse rompido o contrato do Detran com a empresa Pensant, que fazia a fiscalização da aplicação dos exames de carteiras de motorista, entre outras atividades. Sem qualquer controle, mais de um milhão de carteiras foram expedidas para pessoas absolutamente despreparadas para assumir o volante de um veículo. O Rio Grande do Sul virou uma farra para o cartel dos CFCs (centros de formação de condutores), que faturam 1 bilhão de reais (sem qualquer licitação). O resultado, previsível, salta aos olhos nas ruas e estradas do Rio Grande do Sul, todos os dias do ano. O trânsito gaúcho causa perdas equivalentes a duas boates Kiss todas as semanas do ano.