sábado, 12 de outubro de 2013

VENEZUELA DETÉM NAVIO EM ÁREA DISPUTADA COM GUIANA

O governo da Guiana disse na noite de sexta-feira que a Marinha da Venezuela deteve um navio operado por uma companhia de petróleo dos Estados Unidos, que estava em águas disputadas pelos dois países sul-americanos. A embarcação, que tinha cinco cidadãos norte-americanos a bordo, estava realizando estudos sísmicos para a Anadarko Petroleum na quinta-feira, quando foi parada pela Marinha venezuelana. Ela então foi obrigada a navegar até a Ilha Margarita, território da Venezuela, segundo informou o Ministério de Relações Exteriores da Guiana. “Ficou claro que o navio e sua tripulação não apenas foram escoltados para fora do território marítimo da Guiana, eles foram presos”, disse o Ministério. “Essas ações da Marinha venezuelana não têm precedentes na relação entre os dois países”, acrescentou o governo guianês. A Venezuela disse que deteve legitimamente o navio, que estava operando sem autorização em suas águas. A embarcação, chamada Teknik Perdana, chegou à Ilha Margarita neste sábado. Venezuela e Guiana têm disputas sobre fronteiras marítimas e terrestres há décadas. O governo guianês disse que expressou “graves receios” para as autoridades venezuelanas e pediu a libertação imediata do navio e da tripulação. “As ações adotadas pela Marinha da Venezuela constituem uma séria ameaça à paz nesta sub-região e o governo da Guiana condena fortemente essa situação”. O ministro de Petróleo da Venezuela, Rafael Ramírez, disse que o país é obrigado a agir se um navio está em sua zona marítima sem autorização. “Nós vamos defender vigorosamente nosso país e nossa soberania”, afirmou. O porta-voz da Anadarko, John Christiansen, disse que a companhia está trabalhando com o governo da Guiana e dos Estados Unidos para liberar o barco e a tripulação. Peter Tatro, diretor de operações da TDI, cujos funcionários estavam no barco, disse que eles estão bem. “Nossa preocupação é com o que acontecerá agora. Não sabemos o que vai acontecer quando eles chegarem à Venezuela”, comentou.

PCC, FACÇÃO CRIMINOSA, QUER INFLUENCIAR DECISÕES NO SUPREMO

O crime organizado quer influenciar as decisões do Supremo Tribunal Federal e se infiltrar na corte. É o que demonstram as interceptações telefônicas feitas pelo Ministério Público do Estado de São Paulo. A ação dos bandidos foi detectada pela primeira vez em 2010 e envolveu uma articulação entre pelo menos dois integrantes da Sintonia Final Geral, a cúpula da facção, e advogados que trabalhariam para a Sintonia dos Gravatas, o departamento jurídico do PCC. No dia 28 de agosto de 2010, à 0h46, Daniel Vinícius Canônico, o Cego, conversou com uma advogada identificada pelo Ministério Público Estadual de São Paulo como Maria Carolina Marrara de Matos. Ele reclama de que dificilmente um benefício legal é concedido aos detentos da Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, onde está a maior parte da cúpula da facção. A advogada revela então o plano de reunir diversos recursos negados pela Justiça de São Paulo aos integrantes da facção, como pedidos de concessão do regime semiaberto. Diz a Cego que o “irmão” dela “foi chamado para trabalhar com um ministro, o (Ricardo) Lewandowski”. No telefonema, Cego pede que a advogada faça o que propõe e ela afirma que vai a Brasília falar com o ministro. Não há nenhuma indicação na investigação de que a conversa realmente tenha ocorrido. Em 15 de setembro de 2010, os investigadores surpreenderam um dos maiores traficantes do PCC, Edilson Borges Nogueira, o Biroska, pedindo para sua mulher que procurasse uma advogada identificada como Lucy de Lima. A advogada devia contatar um político de Diadema, no Grande ABCD, para que ajudasse a obter benefícios no cumprimento de sua pena. O político era um vereador da cidade – Manoel Eduardo Marinho, o Maninho (PT). Maninho disse que teve contato com Biroska apenas quando era criança, pois o pai dele (“Seu Nonô”) era guarda da prefeitura de Diadema e o irmão é metalúrgico. Maninho militou no sindicato dos metalúrgicos: “Repudio o PCC, mas gosto muito de seu Nonô". Maninho negou que tenha sido procurado pela advogada. Biroska queria que o vereador testemunhasse em seu favor. A investigação não detectou se o político foi contactado pelo PCC. Biroska é o chefe do tráfico em Diadema. Dias antes (24 de agosto), Biroska conversa com uma mulher identificada como a advogada Lucy. Ela trata do recurso que está tentando para ajudar seu cliente e afirma que vai se encontrar com um ministro do Supremo. Ela quer tratar de um habeas corpus cujo relator, segundo o Ministério Público Estadual, era Joaquim Barbosa – o ministro negou o habeas corpus.

BRASILEIRO É NOMEADO PARA CONGREGAÇÃO DOS BISPOS NO VATICANO

O papa Francisco nomeou neste sábado o bispo brasileiro Ilson de Jesús Montanari como secretário da Congregação para os Bispos, segundo informou o Vaticano. Ele vai substituir o cardeal canadense Marc Ouellet, que havia sido indicado para o cargo pelo papa Bento XVI. Montanari, de 54 anos, nasceu em Sertãozinho (SP) e foi ordenado padre em 1989. Ele foi professor de teologia no Centro de Estudos da Arquidiocese de Ribeirão Preto e no seminário de Uberaba. O religioso se formou em teologia dogmática na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma em 2004 e desde 2008 trabalha na Congregação para os Bispos. Em maio de 2011 ele havia sido nomeado capelão do papa.

PT DESVIAVA DINHEIRO PARA EXTERIOR, DIZ MARCOS VALÉRIO, POLÍCIA FEDERAL PEDE AJUDA PARA RASTREAR DINHEIRO DESVIADO

A Polícia Federal pediu ajuda para rastrear a movimentação de contas bancárias no Exterior que, segundo o publicitário Marcos Valério, um dos condenados no esquema do Mensalão do PT, foram utilizadas pelo PT para receber doações ilegais que bancaram despesas da campanha presidencial de 2002, segundo reportagem na edição desta semana da revista Veja. Em depoimento à Procuradoria-Geral da República, em setembro do ano passado, diz a revista, Marcos Valério forneceu aos procuradores os números de três contas usadas para receber US$ 7 milhões da Portugal Telecom, gigante do setor de telefonia com negócios no Brasil e interesse em se aproximar do governo recém-empossado. O operador do Mensalão teria afirmado que a doação foi acertada pelo ex-presidente Lula e os ex-ministros José Dirceu e Antonio Palocci, e que ele cuidou pessoalmente da operação em Lisboa. Os depósitos teriam sido feitos por fornecedores da Portugal Telecom em Macau, no sul da China. As três contas serviriam para pagar dívidas contraídas pelo PT na campanha que elegeu Lula. Ainda de acordo com a reportagem, a Polícia Federal e o Ministério Público decidiram seguir o rastro do dinheiro, solicitando primeiro à Justiça autorização para quebras o sigilo das contas bancárias dos supostos beneficiários. Depois, a Polícia Federal requereu ao Departamento de Recuperação de Ativos (DRCI), órgão ligado ao Ministério da Justiça, que acionasse os países envolvidos para conseguir acesso às informações sobre os titulares das contas, os saldos e detalhes da movimentação. Também de acordo com Veja, a polícia espera descobrir se a história narrada por Marcos Valério de fato é verdadeira. Se confirmada, a etapa seguinte é a identificação dos depositantes e os destinatários finais do dinheiro. Ainda segundo a publicação, em breve o ex-presidente Lula será intimado a prestar esclarecimentos ao Ministério Público Eleitoral, mas sobre uma suposta doação não declarada de R$ 1 milhão feita pela Usiminas também à campanha presidencial de 2002. Em seu depoimento, diz a revista, Valério contou que intermediou a doação da siderúrgica.

EM MARCHA NO PMDB DE PORTO ALEGRE A REENTRONIZAÇÃO DE LUIZ FERNANDO ZACHIA

Conforme informei várias vezes, a situação da sucessão no Diretório Municipal de Porto Alegre encaminha-se para o final anunciado. Após a conclusão sem sucesso da tentativa de um "acordão", foram finalmente registradas quatro chapas na disputa para a eleição que ocorrerá no próximo dia 19. Estão inscritas as chapas lideradas por: Lourdes Sprenger, vereadora em Porto Alegre; Pablo Melo, filho do vice-prefeito; Mendes Ribeiro Filho, Ernesto Teixeira, Valter Nagelstein e Luiz Fernando Salvadori Zachia; e a quarta chapa, liderada pelos vereadores Idenir Cechin e Professor Garcia. É óbvio que a eleição já está decidida. Conforme informei, a chapa de Zachia sairá vencedora. Ele será entronizado, voltará a concorrer a deputado estadual, herdando os feudos vazios, e exercerá o papel de um grande operador do PMDB, apesar de figurar como réu no processo da Operação Rodin e na Operação Concutare, de ter sido hóspede do Presídio Central de Porto Alegre. No que o PMDB do Rio Grande do Sul, atualmente, difere daquele do Maranhão?

PTB E PT COMEÇAM A DEIXAR O GOVERNO DE EDUARDO CAMPOS

Um dia depois de o ex-presidente Lula ter dito aos aliados que deveriam isolar o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos (PSB), o PTB e o PT começaram a desembarcar do governo do Estado. Na tarde de sexta-feira, o senador Armando Monteiro Neto (PTB), presidente do diretório estadual do partido, que pode ter o apoio petista numa eventual pré-candidatura a governador, visitou Campos e comunicou ao governo de Pernambuco a entrega oficial dos cargos. Depois do encontro com o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Monteiro Neto visitou também o prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), para comunicar a decisão de retirada. Nem a legenda nem o governo do Estado nem a prefeitura da capital pernambucana informaram quantos cargos a sigla detém no funcionalismo público. Na máquina estadual, o PTB controla a Secretaria de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo, além do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Na prefeitura, a agremiação ocupa a Secretaria de Saneamento. Depois que Campos assumiu um discurso mais contundente em relação ao governo Dilma Rousseff, o clima é outro entre os antigos aliados. Nesta semana que passou, petistas e petebistas engrossaram críticas de tucanos em relação à ação dos governistas.

ZIRALDO É SUBMETIDO A CATETERISMO NA ALEMANHA

O cartunista e escritor Ziraldo, de 81 anos, foi submetido nesta sexta-feira a um cateterismo em Frankfurt, na Alemanha, onde participava de uma das mais importantes feiras do livro do mundo. Ziraldo está internado desde quinta-feira, quando passou mal e teve que ser hospitalizado. Segundo Breno Lerner, representante da Editora Melhoramentos, que publica parte da obra de Ziraldo, o criador de personagens como "O Menino Maluquinho" passa bem. Ainda de acordo com Lerner, que está em Frankfurt e visitou o cartunista após o procedimento cirúrgico, foram colocados dois stents em Ziraldo. O procedimento cirúrgico, segundo Lerner, durou cerca de dez minutos. Ao receber a visita de seu editor, Ziraldo fez brincadeiras sobre a qualidade da comida do hospital. A mulher e uma das filhas do cartunista mineiro estão ao seu lado. Ziraldo passou mal logo após chegar à Feira de Frankfurt, onde participaria de uma palestra ao lado do cartunista Mauricio de Sousa, criador da Turma da Mônica. O debate foi cancelado e Ziraldo recebeu os primeiros socorros no próprio posto médico da feira, sendo levado em seguida para o hospital.

GAROTA MALALA PEDE A SEUS AGRESSORES TALIBÃS DO PAQUISTÃO: "ANTES DE ME MATAR, ESCUTEM-ME"

A jovem paquistanesa Malala Yousafzai, que há um ano sobreviveu a um atentado dos talibãs por causa de sua campanha em prol da escolarização das meninas, pediu esta sexta-feira a seus agressores que a escutem antes de matá-la. "Matem-me, mas antes de me matar, me escutem!", implorou a jovem de 16 anos em Washington, onde chamou a atenção da comunidade internacional a fazer da educação sua prioridade. Durante um debate público com o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, à margem das reuniões de outono do FMI e do Banco Mundial, a adolescente disse que as organizações internacionais deveriam "fazer da educação a prioridade número um". Este enfoque implicaria combater, ao mesmo tempo, o trabalho infantil, o tráfico de crianças, a pobreza e a Aids, argumentou. O Banco Mundial deu um primeiro passo esta sexta-feira, ao anunciar uma doação de 200 milhões de dólares ao "Fundo Malala", que a jovem paquistanesa criou para apoiar a educação das meninas em todo o mundo. A adolescente sobreviveu a um ataque dos talibãs, dirigido especificamente a ela, em 9 de outubro de 2012 em Mingora, Paquistão, onde os insurgentes impuseram sua versão radical da lei islâmica, a sharia. entre 2007 e 2009. Desde então, Malala se tornou ativista internacional pelo direito à educação e contra o extremismo religioso, expressando-se particularmente no fórum das Nações Unidas. Na quinta-feira, a jovem recebeu o prestigioso Prêmio Sakharov do Parlamento Europeu.

TCU FAZ "PENTE FINO" EM REPASSES DO TESOURO AO BNDES

Às vésperas de receber um novo empréstimo do Tesouro Nacional, o BNDES é auditado pelo Tribunal de Contas da União. Analistas rastreiam todas as operações de repasse de títulos públicos feitas pelo Ministério da Fazenda desde 2009. Um dos focos da auditoria é o ganho obtido pelo BNDES com a rentabilidade dos títulos no período que os papéis ficam na carteira do banco. Os papéis do governo rendem ao banco mais do que as operações de crédito, por causa do diferencial de taxas. O BNDES empresta dinheiro que é corrigido pela Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), hoje em 5% ao ano, mas tem sido principalmente financiado por títulos públicos do Tesouro, que têm como base de remuneração a taxa básica de juros, a Selic, hoje em 9,5% ao ano. O BNDES acaba tendo ganhos significativos com a sua carteira de renda fixa. Essa arbitragem garante um lucro maior para o banco e, por consequência, amplia o recolhimento de dividendos para a União. O universo de auditoria do Tribunal de Contas da União não é pequeno. Nos últimos cinco anos, o Tesouro transferiu ao BNDES mais de 300 bilhões de reais em títulos públicos. Outros 20 bilhões de reais ainda devem engordar essa conta nas próximas semanas. Nessas operações, o Tesouro emite papéis e os transfere para o caixa do banco. Com o pente-fino no BNDES, os auditores apuram as operações de venda dos títulos no mercado secundário realizadas para que o banco transformasse os papéis do Tesouro em dinheiro e, assim, fizesse frente aos desembolsos necessários aos empréstimos tomados pelas empresas. O TCU quer saber se houve prejuízos nas operações em função do volume gigantesco de títulos injetados pelo banco no mercado nesses últimos quatro anos. A quantidade é tão grande que representa 73% de toda a necessidade líquida de financiamento da dívida pública federal (interna e externa) deste ano, que soma 412 bilhões de reais. Recentemente o ex-ministro Antônio Delfim Netto chamou atenção para o problema ao afirmar que, com os aportes aos bancos públicos, o governo "transformou a dívida pública em receita pública". Ganhos de arbitragem (compra e venda de ativos com o objetivo de gerar lucro) também têm sido obtidos com os aportes transferidos para a Caixa Econômica Federal (CEF). Segundo fontes, o BNDES tem recebido um volume maior de recursos justamente para garantir essa arbitragem. Esses aportes estão no centro das críticas à política fiscal brasileira. O próprio TCU determinou que o Ministério da Fazenda fizesse o cálculo do subsídio dessas operações. Mesmo com as críticas, o governo vai editar uma nova Medida Provisória autorizando mais um aporte ao BNDES, para atender a necessidade de desembolsos até o final do ano.

NAZISTA CONDENADO POR MASSACRE DE 335 ITALIANOS MORREM AOS 100 ANOS

O criminoso de guerra nazista Erich Priebke morreu nesta sexta-feira em Roma, aos 100 anos. Priebke, um antigo oficial da SS, a força de elite nazista, cumpria pena desde 1998 por causa da sua participação na morte de 335 civis italianos no episódio da II Guerra Mundial que ficou conhecido como o Massacre das Fossas Ardeatinas. Por causa da idade e de seu estado saúde, Priebke vinha cumprindo a pena em regime domiciliar. O massacre dos civis italianos, que ocorreu em 24 março de 1944, foi ordenado pessoalmente pelo ditador Adolf Hitler, que havia ficado furioso com a morte de 33 soldados alemães em um ataque de guerrilheiros na região de Roma. Como represália, dez civis teriam que ser executados para cada alemão morto. O local escolhido para os ataques foram os túneis de uma antiga pedreira próximo da via Ardeatinas, nos subúrbios de Roma. As vítimas acabariam sendo escolhidas, em sua maioria, em prisões da região, e incluíam 70 judeus. Ao todo, 335 civis (todos homens e totalizando cinco a mais do que o determinado orginalmente) foram recolhidos pelos guardas da SS liderados por Priebke e por outro oficial da SS, Karl Hass. Após serem desembarcados dos caminhões, os civis foram arrastados para dentro dos túneis e assassinados com tiros na nuca. Após completarem as execuções, os homens da SS dinamitaram os túneis. A operação durou um dia. Após a guerra, Priebke conseguiu fugir para a Argentina por meio de uma rede que ajudava nazistas. Ele acabaria entrando no país com uma identidade falsa, mas menos de um ano depois voltaria a usar seu nome verdadeiro. Ele permaneceu na obscuridade por décadas trabalhando como professor na cidade de Bariloche até ser localizado por uma equipe de jornalistas americanos, em 1994. Ao conceder uma entrevista, Priebke justificou suas ações e usou o velho discurso de que “estava seguindo ordens”.  A reportagem causou indignação na Itália e na Argentina. Priebke foi preso logo depois e acabou sendo extraditado para a Itália em 1996. No mesmo ano, foi julgado e acabou absolvido em primeira instância. No julgamento do recurso, em 1998, no entanto, foi condenado à prisão perpétua e, um ano depois, beneficiado com a prisão domiciliar. Nos anos seguintes, o caso Priebke continuou a provocar reações fortes na Itália. Em 2010, quando recebeu autorização da Justiça para passear e fazer compras, houve críticas no país de que o judiciário estava sendo leniente com o nazista. Nos meses seguintes, diversos jornais estamparam fotos de Priebke passeando tranquilamente por Roma. Em julho deste ano, quando Priebke completou 100 anos, houve protestos em frente ao seu apartamento em Roma quando algumas pessoas notaram que um neto do nazista que viajou para celebrar a data chegou ao local trazendo champanhe.

RUI FALCÃO E CÚPULA DO PT ACERTAM A SAÍDA DO GOVERNO DE SÉRGIO CABRAL

Uma reunião entre o presidente nacional do PT, Rui Falcão, e integrantes da cúpula do partido no Rio de Janeiro definiru que os petistas deixarão os cargos no governo de Sérgio Cabral (PMDB) no fim deste ano. Pela primeira vez, a executiva nacional mostrou apoio formal à saída da gestão do peemedebista. O acerto é que, no dia 25 de novembro, um dia depois do segundo turno das eleições internas do PT para presidente regional, os integrantes do partido no Estado voltarão a se reunir para marcar a data de saída. Na reunião, foi apresentado a Rui Falcão o interesse em deixar o PMDB uma semana depois do encontro, no começo de dezembro. O presidente do PT deu o aval para que a decisão fique com os líderes no Estado. A movimentação do PT tem relação direta com a candidatura do senador Lindbergh Farias ao governo do Estado. Lindbergh, que há meses pressiona o partido para deixar as secretarias estaduais de Meio Ambiente e Assistência Social, para se consolidar como candidato ao Palácio Guanabara, saiu aliviado da reunião. As declarações de Rui Falcão colocam um ponto final nas dúvidas que ainda pairavam sobre uma candidatura própria do PT no Rio de Janeiro, o que implicará no rompimento de uma aliança que durou sete anos com Sérgio Cabral.

GOVERNO ITALIANO QUER MENOS DINHEIRO PÚBLICO NO RESGATE DA ALITALIA

Em meio às discussões sobre a ajuda financeira à companhia aérea italiana Alitalia, o governo italiano disse nesta sexta-feira que o plano deveria envolver menos o dinheiro do contribuinte e mais estratégias de longo prazo. A declaração veio após a recusa da Air France-KLM, maior acionista individual da companhia italiana, com 25% do capital, de se comprometer com a ajuda. Em resposta, ainda nesta sexta-feira, a Air France-KLM afirmou que vai exigir condições rígidas para aceitar participar do plano para salvar a companhia aérea italiana. A segunda maior acionista, a família Riva, que detém 11% de participação, teve seus bens apreendidos em uma investigação judicial, o que complica ainda mais a proposta de aumento de capital. O plano de resgate é considerado apenas um 'tapa-buraco'. A Alitalia, que teve lucro pela última vez em 2002, precisava assegurar 500 milhões de euros (676 milhões de dólares) em recursos até este sábado ou correria o risco de ter seus vôos cancelados. Isso porque seu fornecedor de combustível, a empresa Eni, ameaçou cortar o abastecimento a menos que a empresa aérea prove que ainda tem dinheiro para funcionar pelo menos por mais seis meses.

TAM DESCARTA NOVAS DEMISSÕES APÓS CORTES DE 800 FUNCIONÁRIOS

A TAM, empresa do grupo Latam Airlines, garantiu ao governo que não fará novas demissões de funcionários neste ano e no próximo, após ter realizado um corte de cerca de 800 pessoas nos últimos dois meses, afirmou a Secretaria de Aviação Civil (SAC) nesta sexta-feira. "Os ajustes que tinham de ser feitos nos quadros operacional e de pessoal estão concluídos", teria afirmado o presidente da holding TAM SA, Marco Antonio Bologna, ao ministro da SAC, Moreira Franco, segundo comunicado da secretaria enviado à imprensa. A maior empresa aérea brasileira em participação de mercado realizou em agosto um programa de demissão voluntária que teve a adesão de mais de 50% dos tripulantes envolvidos. A companhia havia adotado o programa, formado por licença não-remunerada e desligamento voluntário de funcionários, para cortar 811 postos de trabalho em meio à redução da oferta de vôos no Brasil. O objetivo era fazer frente ao aumento de custos.

MAIS 50 MORTOS EM NOVO NAUFRÁGIO DE NAVIO DE AFRICANOS IMIGRANTES ILEGAIS NA ITÁLIA

Um dia depois de as autoridades italianas encerrarem oficialmente a operação de resgate das vítimas no navio de imigrantes que naufragou na Ilha de Lampedusa, no último dia 3, um novo acidente é registrado. Uma embarcação levando centenas de imigrantes ilegais naufragou no Canal da Sicília. As primeiras informações indicam que há pelo menos cinquenta mortos, incluindo dez crianças. Também há informações de que cerca de 200 pessoas foram resgatadas com vida. Equipes de Malta ajudam as autoridades italianas na operação de resgate. O naufrágio ocorreu a cerca de 100 quilômetros de distância de Lampedusa, e sobreviventes foram levados para a ilha. O acidente da última semana em Lampedusa foi um dos piores em uma longa crise com imigrantes enfrentada pela Europa. Mais de 300 corpos foram retirados da carcaça do barco pesqueiro - o número total de vítimas fatais chegou a 339 nesta sexta-feira. Cento e cinquenta e cinco pessoas foram resgatadas com vida. Ainda há desaparecidos. Segundo o órgão da ONU para refugiados, 32 000 imigrantes ilegais chegaram ao sul da Itália e Malta só neste ano.

BANCO CENTRAL DIZ ESTAR EMPENHADO EM TRAZER A INFLAÇÃO PARA O CENTRO DA META

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou nesta sexta-feira que a autoridade monetária está empenhada em trazer a inflação para o centro da meta de 4,5% e voltou a defender que ela terminará 2013 abaixo do patamar visto no ano passado. "O nosso objetivo é trazer a inflação para baixo, em direção à nossa meta de inflação", afirmou Tombini em Washington, onde participa do encontro do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do G20. O presidente do Banco Central voltou a dizer que o objetivo é consolidar o processo de inflação menor. Resumindo, a própria autoridade monetário confirma que o negócio do governo é apenas trazer a inflação para dentro da meta, e não combater a própria inflação.

CIA ALERTOU PARA ATITUDES SUSPEITAS DO ESPIÃO TRAIDOR SNOWDEN JÁ EM 2009

Quatro anos antes de o espião traidor Edward Snowden vazar documentos sobre a vasta rede de espionagem operada pelo governo americano, a CIA já havia emitido um alerta sobre atitudes suspeitas do técnico de informática. Reportagem publicada nesta sexta-feira pelo jornal The New York Times afirma que, em 2009, o supervisor de Snowden no serviço secreto americano escreveu um relatório negativo sobre o funcionário. A CIA suspeitava que o técnico estava tentando acessar arquivos secretos sem autorização e por isso resolveu dispensá-lo. O alerta foi ignorado e Snowden acabou trabalhando também para a Agência de Segurança Nacional (NSA), antes de repassar milhares de documentos a jornalistas. O americano de 30 anos tinha uma posição modesta na hierarquia da espionagem americana. Depois de sua passagem pela CIA, ele se tornou funcionário da Booz Allen Hamilton, uma empresa privada que presta serviços de segurança para o governo. Acabou transferido para o Havaí para atuar como especialista em computação de uma unidade da NSA. Em pouco tempo, conseguiu reunir os arquivos secretos em um pen drive, pediu licença não remunerada e nunca mais voltou. Segundo o The New York Times, a NSA, a CIA e o FBI não quiseram comentar a natureza precisa do aviso sobre o técnico e o motivo de não ter sido considerado. A reportagem admite que é difícil saber o que poderia ter acontecido se os supervisores da NSA tivessem conhecimento do alerta emitido pela CIA. “É possível que a informação tenha se perdido”, disse Charles B. Sowell, um ex-funcionário do alto escalão do Diretório Nacional de Inteligência dos Estados Unidos. Os sistemas eletrônicos das agências de inteligência americanas geralmente avaliam somente infrações graves. Assim, o relatório sobre Snowden só seria repassado à NSA se houvesse uma solicitação específica. Com o escândalo, esse procedimento foi revisado, e advertências de menor gravidade agora também estão sendo informadas às agências. As autoridades americanas querem julgar o técnico por espionagem, mas ele conseguiu asilo temporário na Rússia.

MAIS DE 2.000 POLÍTICOS RECEBIAM BOLSA FAMÍLIA ILEGALMENTE

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome admitiu nesta sexta-feira que mais de 2.000 políticos eleitos em 2012 receberam ilegalmente recursos do Bolsa Família. O ministério chegou à descoberta após cruzar dados do Tribunal Superior Eleitoral  com a lista de beneficiários do programa. Inicialmente, o tribunal investigou 2.221 vereadores, 41 vice-prefeitos e dez prefeitos em situação irregular. Depois de uma checagem nos dados, o número caiu para 2.168. Os benefícios foram cancelados e os políticos terão de devolver os recursos. A legislação veda que ocupantes de cargos públicos recebam recursos do Bolsa Família, o que é desnecessário, porque nenhum deles se encaixaria nos critérios de renda do programa. O valor médio pago atualmente pelo Bolsa Família é de 152 reais. Nessa média, o prejuízo aos cofres públicos com as irregularidades descobertas pode ser estimado em 330.000 reais. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social, o cruzamento de dados é feito rotineiramente, e já havia acontecido nas eleições anteriores.O Bolsa Família atende 13,8 milhões de famílias no Brasil.

CONSELHO DA ALITALIA APROVA PACOTE DE RESGATE DE 500 MILHÕES DE EUROS

O Conselho da Alitalia aprovou por unanimidade o pacote de resgate de 500 milhões de euros (678 milhões de dólares) para a deficitária empresa aérea, incluindo um aumento de capital de 300 milhões de euros e o restante com financiamento bancário, disse o grupo nesta sexta-feira. A empresa afirmou que o aumento de capital será oferecido para os acionistas existentes, embora a companhia estatal de correios tenha garantido que irá subscrever até 75 milhões de euros. Os bancos Intesa Sanpaolo e Unicredit irão garantir similarmente a subscrição de até 100 milhões de euros em opções não subscritas. Além disso, o Intesa e o Unicredit concordaram em fornecer um mecanismo ponte de capital de 100 milhões de euros para permitir à Alitalia atender as suas necessidades imediatas de caixa.

ESTADOS UNIDOS CAPTURAM NÚMERO DOIS DO TALIBÃ NO PAQUISTÃO

Os Estados Unidos anunciaram nesta sexta-feira a captura de Latif Mehsud, número dois do Talibã do Paquistão, em uma operação militar. Segundo a porta-voz do Departamento de Estado americano, Marie Harf, o grupo foi responsável por uma tentativa de explodir uma bomba na Times Square, em 2010, e também atacou diplomatas americanos no Paquistão e realizou atentados que “mataram inúmeros civis paquistaneses”. Latif Mehsud é considerado o homem de confiança do comandante do grupo Tahreek-e-Taliban, Hakimullah Mehsud. O grupo terrorista tenta derrubar o governo paquistanês, aliado de Washington. A agência Associated Press afirmou que ele foi capturado há uma semana na província de Logar, no leste do Afeganistão. No momento da captura ele dirigia um carro por uma estrada que liga a província à capital Cabul. Uma fonte da defesa americana afirmou que a captura não agradou o presidente afegão Hamid Karzai, que teria visto a operação como uma violação da soberania do país. A notícia sobre a captura de Latif Mehsud surge no momento de uma visita do secretário de Estado americano, John Kerry, a Cabul. Os dois países tentam definir os termos do acordo que vão definir o papel das forças americanas no Afeganistão depois do fim da missão da Otan no país, no final deste ano.

DOCUMENTOS LIGAM DESAPARECIMENTOS OCORRIDOS NO BRASIL E NA ARGENTINA DURANTE A DITADURA MILITAR

O desaparecimento de dois estrangeiros e de um brasileiro no Rio de Janeiro, durante o a ditadura militar no Brasil, pode estar ligado ao sumiço de dois brasileiros na Argentina ocorrido poucos meses depois. Documentos mostrando essa ligação foram descobertos pela Comissão Nacional da Verdade e pela historiadora Janaina de Almeida Teles. O material foi apresentado na tarde de sexta-feira em uma audiência pública conjunta com a Comissão Estadual da Verdade de São Paulo, na Assembleia Legislativa paulista. Em 21 de novembro de 1973, o francês Jean Henri Raya, que morava na Argentina, o brasileiro Caiupy Alves de Castro e o argentino Antonio Luciano Pregoni desapareceram no Rio de Janeiro. Caiupy era um bancário aposentado e militante comunista que foi preso por um órgão de segurança do Rio de Janeiro na noite do dia 21 de novembro. Jean Henri nasceu na França, mas passou grande parte de sua vida na Argentina. Ele saiu de Buenos Aires com destino ao Brasil, de ônibus, no dia 14 de novembro de 1973, e ficou hospedado em um hotel em Copacabana. Seu paradeiro é desconhecido. Em abril de 1974, a mulher de Jean Henri, Mabel Bernis, recebeu uma informação de que Henri fora sequestrado pelos órgãos de segurança no Rio de Janeiro, motivado pelos frequentes contatos com exilados brasileiros em Buenos Aires. O argentino Antonio Luciano Pregoni, que fazia parte do grupo terrorista uruguaio Tupamaros, uma organização de guerrilha urbana do Uruguai. Ele teria chegado ao Brasil no mesmo ônibus em que veio Jean Henri. As apurações da Comissão Nacional da Verdade apontaram que os três desaparecimentos ocorridos, acredita-se, no mesmo dia, no Rio de Janeiro, podem estar ligados ao sumiço de Joaquim Pires Cerveira e João Batista Rita, sequestrados em Buenos Aires em dezembro do mesmo ano e vistos pela última vez em janeiro de 1974, no Destacamento de Operações de Informações - Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-Codi) da Rua Barão de Mesquita, na Tijuca. O principal documento data de 14 de março de 1974 e foi encontrado pela comissão no Arquivo Nacional. No documento, consta que um agente do Centro de Informações do Exterior (Ciex), do Ministério das Relações Exteriores, chamado Alberto Conrado Avegno (que usava o codinome Altair) relata novidades recebidas de um outro informante. O documento aponta que a argentina Alicia Eguren, poeta, escritora e militante da esquerda peronista, era o elo de ligação entre Joaquim Pires Cerveira, um militar brasileiro cassado em 1964, banido do Brasil em 1970 e exilado na Argentina desde agosto de 1973, e um grupo de jovens militantes de esquerda, entre eles Jean Raya e Antonio Luciano Pregoni. O documento informa ainda que Raya (cujo nome está erroneamente grafado como Juan Rays) viajou ao Brasil em novembro de 1973 para uma ação em conjunto com o grupo de Cerveira. “O major Cerveira era um militante antigo no Brasil e que estava banido porque tinha sido libertado em troca do embaixador alemão em 1970. O Brasil baniu essas 40 pessoas, que foram libertadas em troca do embaixador, e Cerveira ficou no Exterior, articulando novos grupos políticos, para tentar voltar ao Brasil e derrubar a ditadura”, disse a historiadora Janaina Teles. Ela explicou que o grupo de militantes, que saiu da Argentina, veio ao Brasil para tentar organizar um novo agrupamento político, inspirado na guerrilha cubana. “Eles vieram aqui para tentar fazer alguma ação, para sequestrar algum empresário ou figura importante, para conseguir um resgate em dinheiro e, com isso, voltar à Argentina e auxiliar na organização de um novo grupo político”, declarou. “Aparece muito claro nesses documentos que eles tinham contato já há alguns anos e, pelo menos alguns meses antes desse desaparecimento, os documentos demonstram que esses brasileiros e esses argentinos vinham sendo vigiados pelos órgãos de segurança do Brasil e da Argentina”, completou o secretário executivo da CNV. Segundo Saboia, esses documentos abrem “caminhos para o esclarecimento de um conjunto grande de casos”. Além disso, destacou, é possível estabelecer de forma mais precisa como ocorreu a aliança entre os órgãos de repressão dos países da América do Sul, tal como a Operação Condor, e o que foi “essa coordenação repressiva internacional”. De acordo com Carlos Lafforgue, secretário-executivo do Arquivo Nacional da Memória da Argentina e ex-militante, a ditadura militar nos países da América do Sul foi responsável pelo desaparecimento de 700 pessoas, ou seja, 700 casos “cruzados” de militantes políticos que desapareceram fora de seus países de origem. “Estamos investigando cada um desses desaparecimentos cruzados. E é assim que, a cada vez, conseguimos aprofundar um pouco mais. Mas existem alguns casos que nunca poderão ser investigados porque ‘sumiram’, quer dizer, os assassinos da Argentina, quando viram que era muito trabalhoso cavar e fazer valas, começaram a jogar gente no mar. E para nós foi algo terrível porque aí se perde toda a possibilidade de se encontrar o corpo”, disse. Saboia informou que o grupo de trabalho Operação Condor, da CNV, tem trabalhado atualmente em 17 casos de desaparecidos políticos brasileiros ocorridos na Bolívia, no Chile e na Argentina e oito casos de estrangeiros desaparecidos no Brasil (sendo sete de argentinos e de um francês).

CRISTINA KIRCHNER VOLTA A SE ALIMENTAR NORMALMENTE

No quarto dia após uma operação para retirada de um coágulo no cérebro, a presidente da Argentina, a peronista populista muito incompetente Cristina Kirchner, caminha pelo quarto no qual está internada no Hospital Universitário Fundación Favaloro. A informação foi divulgada nesta sexta-feira pelo porta-voz da presidência, Alfredo Scoccimaro. “Ontem ela jantou massas e hoje almoçou carne e verduras. O porta-voz não soube informar se a presidente receberá alta no final de semana. “A decisão é dos médicos”, disse. O hospital divulgará neste sábado novo boletim sobre o estado de saúde da presidente argentina. O coágulo foi causado por uma batida na cabeça que Cristina Kirchner levou em agosto passado – mas, na época, os exames deram resultados normais. Dois meses depois, verificou-se que houve sangramento interno, que produziu um hematoma, entre a meninge e o cérebro, que teve que ser drenado.

PREFEITURA DE SÃO PAULO VAI CANCELAR CONCESSÃO DE EMPRESA DE ÔNIBUS QUE RECEBEU 11.038 MULTAS

A prefeitura de São Paulo vai cancelar a concessão de transporte público da empresa Viação Novo Horizonte-Itaquera Brasil, que opera na zona leste da capital, em razão de falhas na prestação de serviços. Nesta sexta-feira cerca de 150 mil pessoas foram prejudicadas pela paralisação de motoristas e cobradores da empresa. Eles protestaram pelo não pagamento de salários e horas extras. A situação afeta cerca de 1,7 mil funcionários. “Somente neste ano, a Viação Novo Horizonte-Itaquera Brasil recebeu 11.038 multas em função de mau atendimento à população. Do total de autuações emitidas, as principais são por descumprimento de intervalos e partidas e por veículos quebrados aguardando socorro no sistema viário”, disse a prefeitura em nota. No mesmo período, a empresa foi alvo de 8.030 reclamações de usuários. A queixa mais frequente foi o excesso de intervalos entre os ônibus. Entre os itens mais citados há, também, casos de motoristas que não atendem ao sinal de parada, dirigem de forma perigosa, e descumprem partidas. Com a decisão da prefeitura, a operação das linhas passará a ser feita com base no Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência (Paese) e por outras empresas de transporte, por meio de contrato emergencial.

SUPREMO ARQUIVA HABEAS CORPUS DO SENADOR BOLIVIANO PINTO MOLINA

O ministro Marco Aurélio Melo, do Supremo Tribunal Federal, arquivou habeas corpus no qual a defesa do senador boliviano Roger Pinto Molina pedia intervenção da Corte para deixar a Embaixada do Brasil em La Paz (Bolívia). A desistência do processo foi solicitada pelo advogado do senador, Fernando Tibúrcio, após operação que retirou o senador da embaixada e o trouxe para o Brasil. No despacho, assinado na terça-feira, o ministro concordou com o arquivamento do processo. “O impetrante informa não mais haver interesse no prosseguimento do processo e requer a desistência do habeas corpus. Homologo-a para que produza os efeitos legais”, destacou. O pedido de habeas corpus chegou ao Supremo no dia 17 de maio. Pinto Molina pedia um carro ao governo brasileiro para deixar a Embaixada do Brasil, além da intervenção no processo de concessão de um salvo-conduto pelo governo boliviano. No entanto, o senador foi retirado da Bolívia em uma operação organizada pelo encarregado de Negócios do Brasil em La Paz, o diplomata Eduardo Sabóia. O senador foi trazido para Brasília.